Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da"

Transcrição

1 Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual não se manifestou a respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito à complementação e correção. O Prospecto Definitivo será entregue aos investidores durante o período de distribuição. NATURA COSMÉTICOS S.A. Rodovia Régis Bittencourt, s/nº, km 293, Bairro Potuverá, Edifício I Itapecerica da Serra SP Ações Ordinárias R$ [ ] por Ação Ordinária No contexto desta Oferta, estima-se que o Preço de Distribuição por Ação estará situado entre R$32,00 e R$38,00, ressalvado, no entanto, que o Preço de Distribuição por Ação poderá, eventualmente, ser fixado fora desta faixa indicada. Os Acionistas Vendedores irão ofertar (dezesseis milhões, quatrocentas e dez mil e trezentas e seis) ações ordinárias, nominativas, escriturais, sem valor nominal, de sua titularidade ( Ações ), as quais encontram-se livres e desembaraçadas de quaisquer ônus ou gravames, por meio de uma distribuição pública secundária, em mercado de balcão não organizado, a ser realizada no Brasil e, ainda, com esforços de venda das Ações no exterior ( Distribuição Pública ), com base nas isenções de registro previstas pela Regulation S e Rule 144A, ambas do Securities Act de 1933 dos Estados Unidos da América, conforme alterado ( Securities Act ). As ações da Companhia serão registradas para negociação no segmento do Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo BOVESPA sob o código NATU3. A quantidade total de Ações objeto da Distribuição Pública poderá ser acrescida de um lote suplementar de até (dois milhões, quatrocentas e sessenta e uma mil e quinhentas e quarenta e cinco) ações ordinárias de emissão da Companhia e de titularidade dos Acionistas Vendedores ( Ações Adicionais ), equivalente a 15% das Ações objeto da Distribuição Pública inicialmente ofertadas, conforme opção para a aquisição de tais Ações Adicionais outorgada pelos Acionistas Vendedores às Instituições Intermediárias, nas mesmas condições e preço das Ações inicialmente ofertadas, as quais serão destinadas a atender a um eventual excesso de demanda que venha a ser constatado no decorrer da Distribuição Pública ( Opção de Ações Adicionais ). A Opção de Ações Adicionais poderá ser exercida no prazo de até 30 dias, a contar da data da publicação do anúncio de início da Distribuição Pública. Sem prejuízo do exercício da Opção de Ações Adicionais, a quantidade de Ações inicialmente ofertadas poderá, a critério dos Acionistas Vendedores, ser aumentada em até 20% do total das Ações, conforme dispõe o artigo 14, parágrafo 2.º, da Instrução CVM n.º 400, de 29 de dezembro de O Preço de Distribuição por Ação será fixado após a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento (o Procedimento de bookbuilding ) que será realizado pelas Instituições Intermediárias. Preço Comissões Recursos Líquidos Por Ação Ordinária [ ] [ ] Total [ ] [ ] Veja a Seção Fatores de Risco para discussão de certos riscos que devem ser considerados antes do investimento nas Ações. Registro da presente distribuição pública secundária na CVM: CVM/SRE/SEC/2004/[ ], em [ ]. O registro da presente distribuição não implica, por parte da CVM, garantia da veracidade das informações prestadas ou em julgamento sobre a qualidade da Companhia emissora, bem como sobre as Ações a serem distribuídas. A presente oferta pública foi elaborada de acordo com as disposições do Código de Auto-Regulação da ANBID para as Ofertas Públicas de Títulos e Valores Mobiliários registrado no 5º Ofício de Títulos e Documentos do Estado do Rio de Janeiro sob o n.º , atendendo aos padrões mínimos de informação contidos no mesmo, não cabendo à ANBID qualquer responsabilidade pelas referidas informações, pela qualidade da Companhia, das instituições participantes e dos títulos e valores mobiliários objeto da Oferta. Instituição Líder Instituição Intermediária Instituição Intermediária Instituições Subcontratadas A data deste Prospecto Preliminar é 03 de maio de 2004.

2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições...6 Informações sobre a Oferta...9 Composição do Capital Social da Companhia...9 Características e Prazos...9 Contrato de Distribuição das Ações...17 Contrato de Estabilização de Preço...19 Destinação dos Recursos...20 Potencial Participação da BNDESPAR na Distribuição Pública...20 Declaração...20 Outras Informações...21 Identificação de Administradores, Consultores e Auditores...22 Companhia...22 Instituição Líder...22 Instituições Intermediárias...22 Consultores Legais...22 Auditores da Companhia...23 Considerações sobre Estimativas e Declarações Futuras...24 Apresentação das Informações Financeiras...25 Sumário do Prospecto...27 Informações Cadastrais da Companhia...27 A Companhia...29 A Oferta...31 Nossos Pontos Fortes...31 Nossa Estratégia...33 Resumo das Demonstrações Financeiras...35 Fatores de Risco...38 Riscos Relacionados a Fatores Macroeconômicos...38 Riscos Relacionados aos Nossos Negócios...40 Riscos Relacionados às Ações...44 Destinação dos Recursos INFORMAÇÕES SOBRE A COMPANHIA Capitalização...48 Diluição...49 Dividendos...51 Informações sobre os Títulos e Valores Mobiliários Emitidos...53 Geral...53 Debêntures...53 Novo Mercado

3 Informações Financeiras Selecionadas...55 Análise e Discussão da Administração sobre a Situação Financeira e o Resultado Operacional...58 Visão Geral...58 Resultado das Operações...69 Período de três meses encerrado em 31 de março de 2004 comparado com o Período de três meses encerrado em 31 de março de Exercício Social Encerrado em 31 de dezembro de 2003 comparado com o Exercício Social Encerrado em 31 de dezembro de Exercício Social Encerrado em 31 de dezembro de 2002 comparado com o Exercício Social Encerrado em 31 de dezembro de Liquidez e Recursos de Capital...84 Operações Não Registradas no Balanço...90 Riscos Quantitativos e Qualitativos de Mercado...90 Visão Geral do Setor de Cosméticos, Fragrâncias e Produtos de Higiene Pessoal...92 Atividades da Companhia Introdução Nossos Pontos Fortes Nossa Estratégia Nosso Negócio Administração Conselho de Administração Comitês do Conselho de Administração Diretoria Informação Biográfica Conselho Fiscal Titularidade de Ações Remuneração Principais Acionistas e Acionistas Vendedores Principais Acionistas Acionistas Vendedores Potencial Acionista Vendedor Acordo de Acionistas Operações com Partes Relacionadas Operações com Nossas Coligadas Operações com Nossos Conselheiros e Diretores Operações com Potencial Acionista Vendedor Operações com o BNDES Descrição do Capital Social Geral Capital Social Histórico do Capital Social Política de Negociação das Próprias Ações Objeto Social Direitos das Ações Ordinárias Opções Assembléias Gerais Quorum

4 Convocação Local da Realização de Assembléia Geral Competência para Convocar Assembléias Gerais Legitimação e Representação Conselho de Administração Operações de Interesse para os Conselheiros Alocação do Lucro Líquido e Distribuição de Dividendos Reservas Pagamento de Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio Política de Dividendos Direito de Retirada e Resgate Registro de Nossas Ações Direito de Preferência Proteção contra Tentativas de Aquisição Hostil e Mecanismo de Proteção à Dispersão Acionária Restrições à Realização de Determinadas Operações por Acionistas Controladores, Conselheiros e Diretores Restrições a Atividades Estranhas aos Interesses Sociais Juízo Arbitral Cancelamento de Registro de Companhia Aberta Saída do Novo Mercado Realização, pela Nossa Companhia, de Operações de Compra de Ações de Emissão Própria Divulgação de Informações Divulgação de Negociação por parte de Acionista Vendedor, Conselheiro, Diretor ou Membro do Conselho Fiscal Divulgação de Ato ou Fato Relevante Negociação em Bolsa de Valores ANEXOS Estatuto Social Consolidado Informações Anuais relativas ao exercício social encerrado em (apenas informações não incluídas neste Prospecto) DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Demonstrações Financeiras da Natura Cosméticos S.A. relativas aos exercícios sociais encerrados em , e e respectivos pareceres dos auditores independentes Demonstrações Financeiras da Natura Empreendimentos S.A. relativas aos exercícios sociais encerrados em , e e respectivos pareceres dos auditores independentes Demonstrações Financeiras da Natura Cosméticos S.A. relativas aos períodos de três meses encerrados em e , objeto de revisão especial pelos auditores independentes Tradução da Reconciliação das Demonstrações Financeiras da Companhia aos Princípios Contábeis Geralmente Aceitos nos Estados Unidos

5 1. INTRODUÇÃO Definições Informações sobre a Oferta Identificação de Administradores, Consultores e Auditores Considerações sobre Estimativas e Declarações Futuras Apresentação das Informações Financeiras Sumário do Prospecto Informações Cadastrais da Companhia A Companhia A Distribuição Pública Nossos Pontos Fortes Nossa Estratégia Resumo das Demonstrações Financeiras Fatores de Risco Destinação dos Recursos 5

6 DEFINIÇÕES Para fins do presente Prospecto, os termos indicados abaixo terão o significado a eles atribuídos, salvo referência diversa neste Prospecto. ABIHPEC ABEVD Acionistas Vendedores Ações, Ações Ordinárias Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos Associação Brasileira de Empresas de Venda Direta Antonio Luiz da Cunha Seabra, Guilherme Peirão Leal, Pedro Luiz Barreiros Passos, Anizio Pinotti e Ronuel Macedo de Mattos, que são os nossos acionistas controladores. Ações ordinárias, nominativas, escriturais, sem valor nominal, a serem vendidas na presente oferta. ANBID BACEN BNDES BNDESPAR BOVESPA Ciclo CMN Companhia, Emissora, Natura Cosméticos ou Natura Constituição Federal Consultoras Natura Corretora CVM Associação Nacional dos Bancos de Investimento. Banco Central do Brasil. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social S.A. BNDES Participações S.A. Bolsa de Valores de São Paulo. Períodos de três semanas para o marketing e venda de nossos produtos, iniciados com a publicação dos nossos catálogos Vitrine Natura. O ano possui 17 Ciclos. Conselho Monetário Nacional. Natura Cosméticos S.A. ou o conjunto de empresas formado pela Natura Cosméticos e suas controladas. A Natura Cosméticos e o conjunto de empresas formado pela Natura Cosméticos e suas controladas podem, ainda, ser referidas neste Prospecto na primeira pessoa do plural. Constituição da República Federativa do Brasil. Nossas revendedoras autônomas, que não têm relação de emprego conosco, também chamadas Consultoras Natura. UBS Corretora de Valores Mobiliários S.A.. Comissão de Valores Mobiliários. 6

7 Deloitte Auditores Independentes Dólar, US$ Estatuto Euromonitor FINAME Flora Medicinal IBGE IPCA IGP-M Indústria e Comércio Natura INPI Instituição Líder Instituições Intermediárias Instituições Subcontratadas Lei das Sociedades por Ações Lock-up Natura Inovação Natura Logística Nova Flora Oferta Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes. Dólar dos Estados Unidos. Estatuto Social da Companhia. Euromonitor International, agência provedora de análises e relatórios de mercado. Agência Especial de Financiamento Industrial. Flora Medicinal J. Monteiro da Silva Ltda. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Índice de Preços ao Consumidor Ampliado apurado pelo IBGE. Índice Geral de Preços ao Mercado, divulgado pela Fundação Getúlio Vargas. Indústria e Comércio de Cosméticos Natura Ltda.. Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Banco UBS S.A. Banco UBS S.A., Banco Itaú BBA S.A. e Banco Pactual S.A. São as instituições integrantes do consórcio de distribuição da Oferta, com exceção da Instituição Líder, das Instituições Intermediárias e dos Participantes Especiais. Lei n.º 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e alterações posteriores. Período de impedimento à negociação ou qualquer outra forma de alienação, pela Companhia, seus administradores e pelos Acionistas Vendedores, das ações ordinárias e de derivativos nelas lastreados. Natura Inovação e Tecnologia de Produtos Ltda.. Natura Logística e Serviços Ltda.. Nova Flora Participações Ltda.. A presente Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de emissão da Companhia. Participante Especial Denominação atribuída às sociedades corretoras membros da Bolsa de Valores de São Paulo BOVESPA, subcontratadas pelas Instituições 7

8 Intermediárias da Oferta, para fazer parte exclusivamente do esforço de colocação de Ações junto a investidores não-institucionais. Placement Facilitation and Agency Agreement Prospecto Sipatesp SKU Contrato a ser celebrado entre a Companhia, os Acionistas Vendedores, Banco UBS S.A., Banco Itaú BBA S.A., Banco Pactual S.A., UBS Securities LLC, Itaú Securities LLC e Pactual Capital Corporation, relativo aos esforços de venda das Ações Ordinárias no exterior. Este Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Companhia. Sindicato da Indústria de Perfumaria e Artigos de Toucador do Estado de São Paulo. Stock keeping unit. Medida utilizada em nossa indústria que representa um produto com suas características individuais de volume, funcionalidade, cor ou fragrância. 8

9 INFORMAÇÕES SOBRE A OFERTA Esta é a nossa Oferta pública inicial de ações ordinárias e a partir de sua conclusão nossas Ações Ordinárias serão negociadas no segmento de Novo Mercado da BOVESPA. 1. Composição do Capital Social da Companhia O capital social atual da Emissora, totalmente subscrito e integralizado, é de R$ ,07 (cento e noventa e seis milhões, trezentos e setenta mil, quinhentos e dezenove reais e sete centavos), representado por (oitenta e três milhões, duzentas e sessenta e seis mil e sessenta e uma) ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal. A distribuição do capital social da Companhia, entre seus acionistas, em 30 de abril de 2004, é a seguinte: Em 30 de abril de 2004 Acionistas Ações (%) Lisis Participações S.A ,04 Utopia Participações S.A ,71 Passos Participações S.A ,83 ANP Participações S.A ,83 RM Futura Participações S.A ,82 Antonio Luiz da Cunha Seabra ,74 Guilherme Peirão Leal ,35 Pedro Luiz Barreiros Passos ,06 Anizio Pinotti ,06 Ronuel Macedo de Mattos ,45 Outros acionistas ,28 Ações em tesouraria ,83 Total % 2. Características e Prazos 2.1 Descrição da Distribuição Pública e das Ações Valor, quantidade, espécie e forma das ações a serem distribuídas. Serão distribuídas (dezesseis milhões, quatrocentas e dez mil e trezentas e seis) ações ordinárias, nominativas, escriturais, sem valor nominal ( Ações ), de titularidade dos Acionistas vendedores, representativas de aproximadamente 19,7% do capital social da Companhia, no valor total de R$[ ]. As Ações encontram-se livres e desembaraçadas de quaisquer ônus ou gravames e serão alienadas por meio de distribuição pública secundária, em mercado de balcão não organizado, a ser realizada no Brasil e, ainda, com esforços de venda das Ações no exterior ( Distribuição Pública ), com base nas isenções de registro previstas pela Regulation S e Rule 144A, ambas do Securities Act de 1933 dos Estados Unidos da América, conforme alterado ( Securities Act ). 9

10 Opção de distribuição de lote suplementar. A quantidade total de Ações objeto da Distribuição Pública poderá ser acrescida de um lote suplementar de até (dois milhões, quatrocentas e sessenta e uma mil e quinhentas e quarenta e cinco) ações ordinárias de emissão da Companhia e de titularidade dos Acionistas Vendedores ( Ações Adicionais ), equivalente a 15% das Ações objeto da Distribuição Pública inicialmente ofertadas, conforme opção para a aquisição de tais Ações Adicionais outorgada pelos Acionistas Vendedores às Instituições Intermediárias, nas mesmas condições e preço das Ações inicialmente ofertadas, as quais serão destinadas a atender a um eventual excesso de demanda que venha a ser constatado no decorrer da Distribuição Pública ( Opção de Ações Adicionais ). A Opção de Ações Adicionais poderá ser exercida no prazo de até 30 dias, a contar da data da publicação do anúncio de início da Distribuição Pública Sem prejuízo do exercício da Opção de Ações Adicionais, a quantidade de Ações inicialmente ofertadas poderá, a critério dos Acionistas Vendedores, ser aumentada em até 20% do total das Ações, conforme dispõe o artigo 14, parágrafo 2.º, da Instrução CVM n.º 400 de 29 de dezembro de 2003 ( Instrução CVM nº 400/03 ) Preço das Ações. No contexto desta Oferta, estima-se que o Preço de Distribuição por Ação estará situado entre R$32,00 e R$38,00, ressalvado, no entanto, que o Preço de Distribuição por Ação poderá, eventualmente, ser fixado fora desta faixa indicada. O preço das Ações ( Preço de Distribuição ) será fixado após (i) a efetivação dos Pedidos de Reserva (conforme definido abaixo) e (ii) a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento ( Procedimento de bookbuilding ) que será realizado pelas Instituições Intermediárias. Tendo em vista que a Distribuição Pública é uma Oferta pública inicial, o Procedimento de bookbuilding será realizado a partir da faixa de Preço de Distribuição por Ação indicada neste Prospecto, a qual foi estabelecida tendo em vista (i) a avaliação da Companhia elaborada pelas Instituições Intermediárias com base no método de fluxo de caixa descontado e na comparação por múltiplos, a partir de informações obtidas junto a Companhia, e (ii) os relatórios independentes produzidos pelas equipes de mercado de capitais das Instituições Intermediárias. No momento da fixação do Preço de Distribuição será admitido um aumento ou desconto sobre os valores da faixa de preço indicada neste Prospecto em função das condições de mercado apuradas no Procedimento de bookbuilding. O Procedimento de bookbuilding permite a adequada análise do resultado da coleta de intenções firmes de compra das Ações apresentada pelos Investidores Institucionais (definidos no item 2.5.) para as Instituições Intermediárias, sendo, desta forma, o critério mais apropriado para determinar o Preço de Distribuição Direitos e Vantagens e Restrições das Ações. As Ações garantem aos seus titulares os seguintes direitos: (i) direito de voto nas Assembléias Gerais da Companhia; (ii) direito ao dividendo obrigatório, em cada exercício social, equivalente a 30% do lucro líquido ajustado nos termos do artigo 202 da Lei das Sociedades por Ações; (iii) em caso de alienação de controle da Companhia, tanto por meio de uma única operação, como por meio de operações sucessivas, direito de alienação de suas Ações nas mesmas condições asseguradas ao acionista controlador alienante; (iv) (v) todos os demais direitos assegurados às Ações nos termos previstos no Regulamento do Novo Mercado, no Estatuto e na Lei das Sociedades por Ações, conforme descrito no Prospecto; e o recebimento de dividendos relativos ao exercício social iniciado em 1 o de janeiro de 2004 que vierem a ser declarados pela Companhia, a partir da Data de Liquidação, conforme definida neste Prospecto Cronograma das Etapas da Oferta 10

11 Encontra-se abaixo um cronograma das etapas da Distribuição Pública, informando seus principais eventos a partir da publicação do Aviso ao Mercado. Ordem dos Evento Data Prevista (1) eventos 1 Publicação do Aviso ao Mercado Disponibilização do Prospecto Preliminar Início do Roadshow 2 Início dos Períodos de Reserva Início do Procedimento de bookbuilding 3 Encerramento do Período de Reserva das Pessoas Vinculadas à Oferta 4 Encerramento do Período de Reserva das Pessoas Não Vinculadas à Oferta Encerramento do Roadshow 5 Encerramento do Procedimento de bookbuilding Fixação do Preço de Distribuição Assinatura do Contrato de Distribuição 6 Registro da Distribuição Publicação do Anúncio de Início Início do prazo para exercício da Opção de Ações Adicionais 3 de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de de maio de Data de Liquidação da Oferta 1 o de junho de Final do prazo para exercíco da Opção de Ações Adicionais 25 de junho de Publicação do Anúncio de Encerramento 1 o de julho de 2004 (1) As datas previstas são meramente indicativas, e estão sujeitas a alterações e atrasos Plano de Distribuição da Distribuição Pública O plano de distribuição das Ações organizado para a Oferta pelas Instituições Intermediárias, com a expressa anuência dos Acionistas Vendedores, leva em conta as relações com clientes e outras considerações de natureza comercial ou estratégica das Instituições Intermediárias, dos Acionistas Vendedores e da Companhia, observado que as Instituições Intermediárias deverão assegurar a adequação do investimento ao perfil de risco de seus clientes, bem como o tratamento justo e eqüitativo aos investidores, nos termos do artigo 33, parágrafo 3.º, da Instrução CVM n.º 400/03. Do total das Ações, não computadas as Ações Adicionais, até 20% será destinado prioritariamente à colocação junto a Investidores Não Institucionais, observadas as condições mencionadas no item abaixo. As Ações não destinadas aos Investidores Não Institucionais serão destinadas à colocação pública junto a Investidores Institucionais, observado o critério estabelecido no item abaixo. O plano de distribuição será implementado com a observância das seguintes características e condições: 11

12 Após o encerramento dos Períodos de Reserva (abaixo definido), a realização do Procedimento de bookbuilding, a concessão do registro da Distribuição Pública pela CVM e a publicação do anúncio de início da Distribuição Pública, as Instituições Intermediárias, as Instituições Subcontratadas e os Participantes Especiais efetuarão a colocação pública das Ações objeto da Distribuição Pública, em mercado de balcão não organizado, observado o disposto na Instrução CVM n.º 400/ A Distribuição Pública será realizada pelas Instituições Intermediárias nos termos, condições e prazos descritos abaixo. As Ações serão colocadas exclusivamente no mercado brasileiro, junto a Investidores Não- Institucionais e Investidores Institucionais, de acordo com a Instrução CVM n 400. As Ações não foram e não serão registradas no exterior, em conformidade com o Securites Act, ou com qualquer outra legislação dos Estados Unidos da América que verse sobre valores mobiliários. Serão realizados pelos Agentes de Colocação Internacionais (definidos abaixo), no entanto, simultâneamente à colocação pública das Ações no Brasil, esforços de venda das Ações nos Estados Unidos da América, com base em isenções de registro previstas na Securities Act e, nos demais países (exceto Estados Unidos da América), com base no Regulation S, também editado pela SEC. Os investidores institucionais estrangeiros, junto aos quais serão empreendidos esforços de venda no exterior, deverão ser registrados na CVM, nos termos previstos na Instrução CVM n.º 325, de 27 de janeiro de 2000, e na Resolução do Conselho Monetário Nacional n.º 2.689, de 26 de janeiro de 2000 ( Investidores Institucionais Estrangeiros ). As Ações que forem objeto de esforços de venda no exterior pelos Agentes de Colocação Internacionais, junto a Investidores Institucionais Estrangeiros, serão obrigatoriamente adquiridas, pagas e liquidadas no Brasil Será concedido aos Investidores Não-Institucionais o prazo de 11 (onze) dias corridos, a ser iniciado em 10 de maio de 2004 e encerrado em 21 de maio de 2.004, inclusive ("Período de Reserva") para a realização de pedido de reserva mediante o preenchimento de formulário específico ("Pedido de Reserva"), destinado à aquisição de Ações, nas condições descritas abaixo. Tais datas serão divulgadas mediante a publicação no dia 3 de maio de 2004 do aviso ao mercado no jornal Valor Econômico. Os Investidores Não- Institucionais deverão realizar os seus Pedidos de Reserva junto às dependências das Instituições Intermediárias, das Instituições Subcontratadas ou dos Participantes Especiais indicadas no referido aviso ao mercado. Os Investidores Não-Institucionais interessados na efetivação de reservas no decorrer do Período de Reserva deverão ler cuidadosamente os termos e condições estipulados no texto do Instrumento de Pedidos de Reserva, especialmente no que diz respeito aos procedimentos relativos à liquidação da Distribuição Pública O montante de até 20% das Ações, não computadas as Ações Adicionais, e, eventualmente, as ações ordinárias que vierem a ser alienadas nos termos previstos no item acima, será destinado prioritariamente à colocação pública junto a Investidores Não Institucionais (definidos no item 2.5), que poderão fazer reservas de Ações, irrevogáveis e irretratáveis, observadas as condições do próprio instrumento de Pedido de Reserva, exceto pelo disposto no item (viii) abaixo, mediante o preenchimento do Pedido de Reserva, nas condições a seguir expostas: (i) cada um dos Investidores Não Institucionais interessados deverá realizar a reserva de Ações, mediante o procedimento de pedido de reserva ( Pedido de Reserva ) de Ações Ordinárias, junto a uma única Instituição Intermediária, Instituição Subcontratada ou Participante Especial, mediante preenchimento de formulário específico, sem necessidade de depósito do valor do investimento pretendido, observados o valor mínimo de investimento de R$1.000,00 (um mil reais) e o valor máximo de R$ ,00 (quinhentos mil reais) por Investidor Não Institucional, sendo certo que os Investidores Não Institucionais poderão estipular, no Pedido de Reserva, o preço máximo por Ação como condição de eficácia de seu Pedido de Reserva. Os Investidores Não Institucionais interessados na efetivação de reserva de Ações no decorrer dos Períodos de Reserva (abaixo informados) deverão ler cuidadosamente os termos e condições estipulados no texto do instrumento de Pedido de 12

13 (ii) (iii) (iv) (v) (vi) (vii) (viii) (ix) Reserva, especialmente no que diz respeito aos procedimentos relativos à liquidação na Distribuição Pública; os Investidores Não Institucionais que sejam (a) administradores da Companhia; (b) controladores ou administradores das Instituições Intermediárias, das Instituições Sub- Contratadas e dos Participantes Especiais; e (c) outras pessoas vinculadas à Distribuição Pública, bem como os cônjuges ou companheiros, ascendentes, descendentes e colaterais até o segundo grau de cada uma das pessoas referidas nos itens (a), (b) ou (c) deverão realizar seus Pedidos de Reserva, obrigatoriamente, no período de 10 de maio de 2004 a 14 de maio de 2004 ( Período de Reserva das Pessoas Vinculadas a Oferta ). Os demais Investidores Não Institucionais poderão realizar seus Pedidos de Reserva no período de 10 de maio de 2004 a 21 de maio de 2004 ( Período de Reserva das Pessoas Não Vinculadas à Oferta, que quando referido em conjunto com o Período de Reserva das Pessoas Vinculadas à Oferta serão denominados simplesmente "Períodos de Reserva"); cada Investidor Não Institucional deverá efetuar o pagamento do valor indicado no item (iv) abaixo, junto à Instituição Intermediária, Instituição Subcontratada ou Participante Especial em que efetuou seu respectivo Pedido de Reserva, em recursos imediatamente disponíveis, até as 11 horas da Data de Liquidação; após o início do período de distribuição, a quantidade de Ações e o respectivo valor do investimento serão informados ao Investidor Não Institucional até às 12 horas, do dia seguinte à data de publicação do anúncio de início da Distribuição Pública, pela Instituição Intermediária, Instituição Subcontratada ou Participante Especial junto ao qual efetuou Pedido de Reserva, por meio de seu respectivo endereço eletrônico ou, na sua ausência, por telefone ou correspondência, sendo o pagamento limitado ao valor do Pedido de Reserva e ressalvada a possibilidade de rateio, conforme previsto no item (vii) abaixo; na data de liquidação da Distribuição Pública, cada Instituição Intermediária, Instituição Sub-Contratada ou Participante Especial, conforme o caso, junto ao qual o Pedido de Reserva for realizado, entregará a cada Investidor Não Institucional que com ele tenha feito a reserva, o número de Ações correspondente à relação entre o valor constante do Pedido de Reserva e o preço de aquisição por Ação; caso o total dos Pedidos de Reserva seja igual ou inferior ao montante de Ações destinado prioritariamente à colocação pública junto a Investidores Não-Institucionais, não haverá rateio, sendo integralmente atendidos todos os Pedidos de Reserva, e as Ações remanescentes serão destinadas aos Investidores Institucionais, nos termos descritos abaixo; caso o total dos Pedidos de Reserva seja superior ao montante de Ações destinado prioritariamente à colocação pública junto a Investidores Não-Institucionais, será realizado rateio proporcional entre todos os Investidores Não Institucionais ou, opcionalmente, a critério exclusivo das Instituições Intermediárias, os pedidos excedentes poderão ser atendidos na sua totalidade; na hipótese exclusiva de ser verificada divergência relevante entre as informações constantes deste Prospecto Preliminar e do Prospecto Definitivo que altere substancialmente o risco assumido pelo Investidor Não-Institucional, ou a sua decisão de investimento, poderá referido Investidor Não-Institucional desistir do Pedido de Reserva após o início da Distribuição Pública. Nesta hipótese, o Investidor Não-Institucional deverá informar sua decisão de desistência do Pedido de Reserva, à Instituição Intermediária, Instituição Subcontratada ou Participante Especial junto ao qual efetuou Pedido de Reserva, em conformidade com os termos e no prazo previsto no respectivo Pedido de Reserva; e, na hipótese de não haver conclusão da Distribuição Pública, ou na hipótese de resilição do Contrato de Distribuição das Ações, a ser celebrado entre a Companhia, os Acionistas Vendedores e as Instituições Intermediárias, todos os Pedidos de Reserva serão automaticamente cancelados e a respectiva Instituição Intermediária, Instituição 13

14 Subcontratada ou Participante Especial, conforme o caso, comunicará, ao Investidor Não- Institucional que com ele tinha realizado Pedido de Reserva, o cancelamento da Distribuição Pública, o que ocorrerá, inclusive, através de publicação de aviso ao mercado. As Instituições Intermediárias recomendam fortemente que os Investidores Não Institucionais, interessados na efetivação de reservas no decorrer dos Períodos de Reserva leiam, atenta e cuidadosamente, os termos e condições estipuladas no texto do instrumento de Pedido de Reserva, especialmente no que diz respeito aos procedimentos relativos à liquidação da Distribuição Pública. O investimento em ações representa um investimento de risco, posto que é investimento em renda variável e, assim, os investidores que pretendam investir nas Ações objeto da Distribuição Pública estão sujeitos a diversos riscos, inclusive aqueles relacionados à volatilidade do mercado de capitais. Veja a Seção Fatores de Risco As sobras de Ações destinadas aos Investidores Não Institucionais, que efetivaram Pedidos de Reserva nos Períodos de Reserva, serão destinadas à colocação pública junto a Investidores Institucionais, não sendo admitidas para estes Investidores Institucionais reservas antecipadas e inexistindo valores mínimos ou máximos de investimento. Caso o número de Ações objeto de ordens recebidas de Investidores Institucionais durante o Procedimento de bookbuilding exceda o total de Ações remanescentes após o atendimento, nos termos e condições acima descritos, dos Pedidos de Reserva dos Investidores Não Institucionais, terão prioridade no atendimento de suas ordens, os Investidores Institucionais que, a critério exclusivo das Instituições Intermediárias e da Companhia, melhor atendam o objetivo desta Distribuição Pública de criar uma base diversificada de acionistas formada por Investidores Institucionais com diferentes critérios de avaliação sobre as perspectivas, ao longo do tempo, da Companhia, seu setor de atuação e a conjuntura macroeconômica brasileira e internacional Os Investidores Institucionais deverão realizar a aquisição das Ações mediante o pagamento à vista, em moeda corrente nacional, no ato da aquisição O prazo para a aquisição das Ações é de até 3 dias úteis, contados a partir da data da publicação do anúncio de início da Distribuição Pública ( Período de Colocação ). A liquidação física e financeira está prevista para ser realizada no prazo de até 3 dias úteis, contados a partir da data da publicação do anúncio de início da Distribuição Pública ( Data de Liquidação ), data na qual as Instituições Intermediárias esperam que as Ações adquiridas sejam entregues aos respectivos investidores A Distribuição Pública das Ações, observado o disposto no item abaixo, deverá ser realizada dentro do prazo máximo de 6 (seis) meses, contado da data de publicação do anúncio de início da Distribuição Pública, conforme previsto no artigo 18 da Instrução CVM n.º 400/ Caso as Ações não tenham sido totalmente colocadas no Período de Colocação, conforme definido no item acima, as Instituições Intermediárias adquirirão, pelo Preço da Distribuição, no último dia do Período de Colocação, a totalidade do saldo resultante da diferença entre o número de Ações objeto da garantia firme por elas prestada e o número de Ações efetivamente colocadas no mercado, observado o limite da garantia firme de colocação prestada individualmente por cada Instituição Intermediária. Em caso de exercício da garantia firme e posterior revenda das Ações junto ao público pelas Instituições Intermediárias durante o período de Distribuição Pública ou até a data de publicação do anúncio de encerramento da Distribuição Pública se esta ocorrer primeiro, o preço de revenda será o preço de mercado das Ações, limitado ao Preço de Distribuição, ressalvada a atividade de estabilização. 14

15 A Distribuição Pública poderá ser suspensa ou cancelada pela CVM, a qualquer tempo, nos seguintes casos: (i) (ii) se estiver se processando em condições diversas das constantes da Instrução CVM nº 400/03 ou do registro da Distribuição Pública; ou se for considerada ilegal, contrária à regulamentação da CVM ou fraudulenta, ainda que após obtido o respectivo registro. A eventual suspensão ou cancelamento da Distribuição Pública, bem como quaisquer outras informações ou avisos a ela relativos serão divulgados ao mercado imediatamente após a sua ocorrência, nos mesmos jornais de grande circulação habitualmente utilizados para publicações pela Companhia Diluição Por se tratar de uma Distribuição Pública secundária, não haverá diluição das participações acionárias dos atuais acionistas da Companhia. Não obstante, na hipótese de conversão das debêntures conversíveis em ações da Companhia atualmente detidas pela BNDESPAR e de emissão de novas ações em decorrência do exercício de opção de compra de ações contemplado nos programas de opção de compra ou subscrição de ações da Companhia, poderá haver diluição das participações dos acionistas da Companhia após a Oferta. Veja a Seção "Diluição" Identificação do Público Alvo As Instituições Intermediárias, Instituições Subcontratadas e Participantes Especiais efetuarão a colocação pública das Ações junto a investidores pessoas físicas e jurídicas, residentes e domiciliadas no Brasil (que não sejam considerados investidores institucionais), clubes de investimento registrados na BOVESPA nos termos da regulamentação em vigor ( Investidores Não Institucionais ), e ainda junto a pessoas físicas e jurídicas relativamente a valores de investimento que excedam o limite estabelecido para os Investidores Não Institucionais, fundos de investimentos, fundos de pensão, entidades administradoras de recursos de terceiros registradas na CVM, entidades autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, seguradoras, entidades de previdência complementar e de capitalização, clubes de investimento, carteiras de valores mobiliários, pessoas jurídicas com patrimônio líquido superior a R$ ,00 (cinco milhões de reais) e Investidores Institucionais Estrangeiros, residentes no exterior, que vierem a participar da Distribuição Pública ( Investidores Institucionais ). Os Investidores Institucionais Estrangeiros que desejarem adquirir Ações na Distribuição Pública deverão fazê-lo por meio dos mecanismos de investimentos de que trata a Instrução CVM n.º 325, de 27 de janeiro de 2000, e a Resolução CMN n 2.689/00. Os investidores residentes no País não possuem restrições à alienação no Brasil das Ações adquiridas na Oferta, mas, para fins da legislação brasileira, os Investidores Institucionais Estrangeiros que adquirirem Ações na Oferta, nos termos da Instrução CVM n.º 325, de 27 de janeiro de 2000, e da Resolução CMN nº 2.689/00, só poderão aliená-las no Brasil. Além disso, as Ações não foram registradas na SEC e, portanto, para fins da legislação norte-americana, a sua transferência está sujeita às restrições impostas pela legislação norteamericana Negociação 15

16 Após a obtenção do registro de companhia aberta e do registro da Distribuição Pública, as Ações serão negociadas no segmento do Novo Mercado da BOVESPA Restrições à Venda de Ações por Acionistas De acordo com o Contrato de Distribuição, a Companhia e os Acionistas Vendedores se obrigaram a não alienar as ações da Companhia de sua titularidade e derivativos em tais ações por um período de 180 dias após a conclusão da Oferta. Adicionalmente, os administradores da Companhia também se obrigaram contratualmente a não alienar as ações da Companhia de sua titularidade por um período de 180 dias após a conclusão da Oferta. Ademais, as regras do Novo Mercado exigem que a Companhia, seus administradores e os Acionistas Vendedores não vendam ou ofertem a venda as ações da Companhia de sua titularidade, ou derivativos lastreados nas ações, durante os primeiros seis meses após o início da negociação das Ações no Novo Mercado. Após este período inicial de seis meses, a Companhia, seus administradores e os Acionistas Vendedores não poderão vender ou ofertar a venda mais do que 40% de ações, ou derivativos lastreados em ações, por seis meses adicionais Modificação ou Revogação da Distribuição Pública Modificação Posteriormente ao Registro da Distribuição Pública Havendo alteração substancial, posterior e imprevisível nas circunstâncias de fato existentes quando do registro da Distribuição Pública, acarretando aumento relevante dos riscos assumidos pela Companhia ou pelos Acionistas Vendedores e inerentes à própria Distribuição Pública, a CVM poderá acolher pleito de modificação ou revogação da Distribuição Pública formulado pelos Acionistas Vendedores e pelas Instituições Intermediárias. Se for deferida a modificação, a Distribuição Pública poderá ser prorrogada por até 90 dias Revogação da Distribuição Pública Em caso de aceitação pela CVM de pleito de revogação da Distribuição Pública, os contratos de compra e venda eventualmente firmados ficarão automaticamente cancelados e tornar-se-ão ineficazes. Neste caso de revogação da Distribuição Pública, todos os valores eventualmente recebidos pelas Instituições Intermediárias, Instituições Subcontratadas e Participantes Especiais serão devolvidos aos investidores em até 5 (cinco) dias úteis da data de sua divulgação ao mercado Comunicações relativas à Modificações ou Revogação da Distribuição Pública A modificação ou revogação da Distribuição Pública será imediatamente divulgada ao mercado, através dos mesmos meios utilizados para a publicação do anúncio de início da Distribuição Pública. As Instituições Intermediárias, Instituições Subcontratadas e Participantes Especiais tomarão as providências cabíveis para se certificarem, na hipótese de modificação da Oferta após o registro da Distribuição Pública pela CVM, de que os investidores, ao formalizarem sua adesão à Oferta, com a assinatura do contrato de compra e venda, estão cientes de que foi alterada a oferta original e de que têm conhecimento dos novos termos e condições. Caso tenham assinado o contrato de compra e venda anteriormente à modificação da Distribuição Pública, os investidores deverão ser informados pelas Instituições Intermediárias, pelas Instituições Subcontratadas e pelos Participantes Especiais a respeito da modificação ocorrida e deverão, no prazo máximo de 5 dias úteis, a contar do recebimento da comunicação, confirmar a manutenção de seu interesse na aquisição das Ações. Caso não haja manifestação do investidor até o final do prazo de 5 dias úteis, será presumida a intenção do investidor de aceitação da aquisição das Ações. 16

17 3. Contrato de Distribuição das Ações Os Acionistas Vendedores e as Instituições Intermediárias irão celebrar o Instrumento Particular de Contrato de Coordenação e Colocação de Ações Ordinárias de Emissão da Natura Cosméticos S.A. ( Contrato de Distribuição ). O Contrato de Distribuição estará disponível, após sua celebração, junto à Companhia e na CVM, nos endereços indicados neste Prospecto. 3.1 Forma de Colocação A totalidade das Ações objeto da Oferta serão colocadas no Brasil por instituições integrantes do sistema de distribuição coordenadas pelo Banco UBS S.A. ( Instituição Líder ), pelo Banco Pactual S.A. e pelo Banco Itaú BBA S.A. ( Pactual e Itaú BBA, respectivamente, e, em conjunto com a Instituição Líder, Instituições Intermediárias ) em regime de garantia firme de aquisição, observado o disposto na Instrução CVM n.º 400/03. Nos termos do Placement Facilitation and Agency Agreement, serão realizados pelo UBS Securities LLC, Pactual Capital Corporation e Itaú Securities LLC, que atuarão como Agentes de Colocação Internacionais (os "Agentes de Colocação Internacionais") em nome da Instituição Líder, Pactual e Itaú BBA, respectivamente, esforços de venda das Ações, direcionados exclusivamente a investidores institucionais qualificados, residentes e domiciliados no exterior, em conformidade com o disposto na Rule 144A e na Regulation S, do Securities Act, portanto sem a necessidade de registro no exterior, inclusive perante a Securities and Exchange Commission, sendo que tais investidores deverão adquirir as Ações em conformidade com o disposto na Instrução CVM n.º 325, de 27 de janeiro de 2000, e na Resolução n.º 2.689, de 26 de janeiro de 2000, do Conselho Monetário Nacional ( Resolução CMN n.º 2.689/00 ). Segundo o Contrato de Distribuição, as Instituições Intermediárias estão autorizadas a celebrar contratos de adesão com as Instituições Subcontratadas e com os Participantes Especiais para a participação destes na Distribuição Pública. As Instituições Intermediárias irão celebrar contratos de adesão com as seguintes instituições: Banco Merrill Lynch S.A., BB Investimentos S.A. e Unibanco União de Bancos Brasileiros S.A., na qualidade de Institiuções Subcontratadas, e as sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários credenciadas junto à CBLC para participar da Distribuição Pública, na qualidade de Participantes Especiais. De acordo com o Contrato de Distribuição e com o Placement Facilitation and Agency Agreement, nós nos obrigamos a indenizar as Instituições Intermediárias e seus Agentes de Colocação Internacionais em certas circunstâncias e contra determinadas contingências, inclusive contingências resultantes das regras do Securities Act Regime de Garantia Firme As quantidades de Ações objeto de garantia firme individual e não solidária prestada por cada uma das Instituições Intermediárias estão indicadas abaixo: 17

18 Coordenador Quantidade de Ações Valor Total R$ Banco UBS S.A. [-----] [-----] Banco Pactual S.A. [-----] [-----] Banco Itaú BBA S.A. [-----] [-----] Total [-----] [-----] 3.2. Relações dos Acionistas Vendedores e da Companhia com as Instituições Intermediárias Companhia A Companhia não mantém relações comerciais com o Banco UBS S.A.. A Companhia tem investimentos financeiros com o Banco Pactual S.A.. A Companhia possui investimentos financeiros e financiamentos com o Banco Itaú BBA S.A., contratados no curso normal de seus negócios, os quais estão descritos neste Prospecto Preliminar. A companhia tem, ainda, serviços relativos à folha de pagamento de seus empregados com o Banco Itaú S.A Sr. Antonio Luiz da Cunha Seabra O Sr. Seabra não mantém relações comerciais com o Banco UBS S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Seabra não mantém relações comerciais com o Banco Pactual S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Seabra (i) possui conta corrente com o Banco Itaú BBA S.A. e com o Banco Itaú S.A. e realiza operações habituais no que concerne a administração de seus investimentos com estes bancos, e (ii) mantem relações comerciais com o Banco Itaú BBA S.A. relativas à presente Oferta Sr. Guilherme Peirão Leal O Sr. Leal não mantém relações comerciais com o Banco UBS S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Leal não mantém relações comerciais com o Banco Pactual S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Leal (i) possui conta corrente com o Banco Itaú BBA S.A. e com o Banco Itaú S.A. e realiza operações habituais no que concerne a administração de seus investimentos com estes bancos, e (ii) mantem relações comerciais com o Banco Itaú BBA S.A. relativas à presente Oferta Sr. Pedro Luiz Barreiros Passos O Sr. Passos não mantém relações comerciais com o Banco UBS S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Passos não mantém relações comerciais com o Banco Pactual S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Passos (i) possui conta corrente com o Banco Itaú BBA S.A. e com o Banco Itaú S.A. e realiza operações habituais no que concerne a administração de seus investimentos com estes bancos, e (ii) mantém relações comerciais com o Banco Itaú BBA S.A. relativas à presente Oferta Sr. Anízio Pinotti 18

19 O Sr. Pinotti não mantém relações comerciais com o Banco UBS S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Pinotti não mantém relações comerciais com o Banco Pactual S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Pinotti não mantém relações comerciais com o Banco Itaú BBA S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Pinotti possui conta corrente com o Banco Itaú S.A Sr. Ronuel Macedo de Mattos O Sr. Mattos não mantém relações comerciais com o Banco UBS S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Mattos não mantém relações comerciais com o Banco Pactual S.A., exceto no que se relaciona à presente Oferta. O Sr. Mattos possui investimentos financeiros com o Banco Itaú BBA S.A. e mantém relacões comerciais com o Banco Itaú BBA S.A. relativas à presente Oferta. O Sr. Mattos tem, ainda, conta corrente com o Banco Itaú S.A Demonstrativo do Custo da Distribuição Pública Custo da Distribuição Pública Comissões e Taxa Montante R$ % em Relação ao Valor Total da Distribuição Pública Comissão de Coordenação [ ] [ ] Comissão de Garantia Firme [ ] [ ] Taxa de Registro na CVM R$82.870,00 [ ] Total de Comissões e Taxa [ ] [ ] Montante líquido para os Acionistas Vendedores [ ] [ ] Custo da Distribuição Pública por Ação (1) (1) (2) Preço de Distribuição R$ Custo da Distribuição (2) - R$ % Montante Líquido para os Ofertantes R$ Por Ação [ ] [ ] [ ] [ ] Sem levar em consideração o exercício da Opção de Ações Adicionais. Custo da Distribuição = R$ [ ] = R$ [ ] por ação Nº de ações vendidas [ ] 4. Contrato de Estabilização de Preço A Instituição Líder, por intermédio da UBS Corretora de Câmbio e Valores Mobiliários S.A., realizará atividades de estabilização de preços das Ações, nos termos previstos em contrato de estabilização a ser firmado entre os Acionistas Vendedores, a Instituição Líder e a Corretora, o qual deverá ser previamente aprovado pela BOVESPA e CVM. Tais atividades serão realizadas no prazo de 30 dias, a contar da data de publicação do anúncio de início da Distribuição Pública por meio de operações de compra e venda de ações 19

20 ordinárias de emissão da Companhia. O Contrato de Estabilização de Preço estará disponível, após sua celebração, junto à Instituição Líder e à CVM, nos endereços indicados neste Prospecto. 5. Destinação dos Recursos Tendo em vista que a Oferta descrita neste Prospecto será uma Distribuição Pública secundária de nossas Ações pelos Acionistas Vendedores, a Companhia não receberá quaisquer recursos em decorrência da realização da Oferta. Os Acionistas Vendedores receberão todos os recursos líquidos resultantes da venda de nossas Ações Ordinárias nesta Oferta. 6. Potencial participação da BNDESPAR na Distribuição Pública A BNDESPAR é detentora da totalidade das debêntures conversíveis em ações originalmente emitidas pela Natura Empreendimentos, nossa antiga controladora, as quais foram assumidas pela Companhia no contexto de nossa reorganização societária. Para um maior detalhamento de nossa reorganização societária veja "Análise e Discussão da Administração sobre a Situação Financeira e Resultado Operacional Recente reorganização societária" O valor total devido relativo as debêntures em 31 de março de 2004 era de R$35,3 milhões. A BNDESPAR está analisando a proposta de aditamento da escritura de debêntures relativa a, dentre outros aspectos, nossa reorganização societária e a assunção da referida escritura pela Companhia. A Companhia informa que, mantidas as condições da proposta de aditamento encaminhada pela Companhia à BNDESPAR (i) as debêntures serão conversíveis em ações ordinárias de nossa emissão em qualquer data até 15 de dezembro de 2005 (com exceção do período compreendido entre três meses anteriores a uma distribuição pública de ações da Companhia e o fechamento da referida operação, durante o qual a BNDESPAR poderá converter as debêntures, exclusivamente, para participar na distribuição pública); e (ii) levando-se em consideração o preço médio da faixa indicativa do Preço de Distribuição constante deste Prospecto, na hipótese de conversão da totalidade das debêntures, a participação da BNDESPAR em nosso capital social será de ações ordinárias, correspondentes a 2,54% do nosso capital social. A BNDESPAR nos informou que está considerando a possibilidade de converter parte ou a totalidade das debêntures conversíveis por ocasião da Oferta, e, desta forma, eventualmente participar da Distribuição Pública na qualidade de acionista vendedor. Estamos negociando com a BNDESPAR a sua eventual participação na Distribuição Pública, sendo que até o presente momento não foi tomada uma decisão definitiva. A Companhia informa que, na hipótese da BNDESPAR participar da Distribuição Pública, o número de ações ofertadas por todos os acionistas vendedores (incluindo a BNDESPAR) poderá ser de até (dezoito milhões, quinhentos e oitenta e dois mil e oitocentos e cinqüenta e seis) ações ordinárias, ou 21,75% do nosso capital social, desconsiderando-se as Ações Adicionais. 7. Declaração Considerando que:(i) a Companhia, os Acionistas Vendedores e a Instituição Líder constituíram assessores legais para auxiliá-los na operação de Distribuição Pública; (ii) tendo em vista a Distribuição Pública, foi efetuada due diligence 20

[página intencionalmente deixada em branco]

[página intencionalmente deixada em branco] [página intencionalmente deixada em branco] 2 PFKEG" " 30"KPVTQFWÑ Q" Definições... 7 Informações sobre a Oferta... 10 Composição do Capital Social da Companhia... 10 Características e Prazos... 10 Contrato

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES À VISTA PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES À VISTA PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES À VISTA PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS Redecard S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n.º 01.425.787/0001-04 Av. Andrômeda, 2.000, Bloco 10, Níveis 4

Leia mais

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295 RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 25 DE FEVEREIRO DE 2010 1. DATA, HORA E LOCAL: Aos 25 dias do

Leia mais

GENERAL SHOPPING BRASIL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado (Categoria A ) CNPJ/MF nº 08.764.621/0001-53 NIRE 35.300.340.

GENERAL SHOPPING BRASIL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado (Categoria A ) CNPJ/MF nº 08.764.621/0001-53 NIRE 35.300.340. GENERAL SHOPPING BRASIL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado (Categoria A ) CNPJ/MF nº 08.764.621/0001-53 NIRE 35.300.340.833 FATO RELEVANTE GENERAL SHOPPING BRASIL S.A. ( Companhia ), em atendimento

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE EMPRÉSTIMO DE AÇÕES

INSTRUMENTO PARTICULAR DE EMPRÉSTIMO DE AÇÕES INSTRUMENTO PARTICULAR DE EMPRÉSTIMO DE AÇÕES Pelo presente instrumento particular, as Partes : (a) BANCO CITIBANK S.A., instituição financeira com sede na Avenida Paulista, n.º 1.111, 2º andar parte,

Leia mais

CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A.

CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A. CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. Companhia de Capital Autorizado Rua das Figueiras, 501, 8º andar, Bairro Jardim, Santo André/SP, CEP 09080-370 CNPJ/MF nº 10.760.260/0001-19 Código ISIN [

Leia mais

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES Administradores da Emissora... 13 Coordenador Líder... 13

Leia mais

Telefônica Brasil S.A.

Telefônica Brasil S.A. Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários. ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS E

Leia mais

Código ISIN nº BRCMGDDBS017. Rating: Fitch A+ (bra)

Código ISIN nº BRCMGDDBS017. Rating: Fitch A+ (bra) AVISO AO MERCADO Companhia Aberta CNPJ/MF n 06.981.180/0001-16 Avenida Barbacena, 1200 17º andar, Ala A1 Belo Horizonte MG 30190-131 Código ISIN nº BRCMGDDBS017 Rating: Fitch A+ (bra) O BB Banco de Investimento

Leia mais

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A.

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. NOVA DIVULGAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, INICIALMENTE DIVULGADO EM 13 DE MAIO DE 2015, COM O OBJETIVO DE APRESENTAR A RELAÇÃO COMPLETA DAS INSTITUIÇÕES CONSORCIADAS PARTICIPANTES DA OFERTA AVISO AO MERCADO

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA. SP DOWNTOWN FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ/MF n.º 15.538.445/0001-05

PEDIDO DE RESERVA. SP DOWNTOWN FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ/MF n.º 15.538.445/0001-05 PEDIDO DE RESERVA SP DOWNTOWN FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ/MF n.º 15.538.445/0001-05 Administração GERAÇÃO FUTURO CORRETORA DE VALORES S.A. ( Administrador ) Praça XV de Novembro, n.º 20,

Leia mais

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A.

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. AVISO AO MERCADO FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 - NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro Norte, Quadra 01, Área Especial (A), Bloco

Leia mais

Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários

Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES

Leia mais

Descrição do Fundo "LEIA O PROSPECTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA

Descrição do Fundo LEIA O PROSPECTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA Descrição do Fundo O Fundo é o resultado da parceria entre a Rio Bravo e a Fernandez Mera e tem como objetivo atender a uma crescente demanda por investimentos imobiliários através de instrumentos do mercado

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA PARA AS QUOTAS DE EMISSÃO DO EUROPAR II BANIF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII. CNPJ nº 13.720.522.0001-00

PEDIDO DE RESERVA PARA AS QUOTAS DE EMISSÃO DO EUROPAR II BANIF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII. CNPJ nº 13.720.522.0001-00 PEDIDO DE RESERVA PARA AS QUOTAS DE EMISSÃO DO EUROPAR II BANIF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ nº 13.720.522.0001-00 Código ISIN: BREURDCTF006 Nº [ ] CARACTERÍSTICAS DA OFERTA Pedido de reserva

Leia mais

AVISO AO MERCADO OURO FINO SAÚDE ANIMAL PARTICIPAÇÕES S.A.

AVISO AO MERCADO OURO FINO SAÚDE ANIMAL PARTICIPAÇÕES S.A. AVISO AO MERCADO OURO FINO SAÚDE ANIMAL PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 20.258.278/0001-70 - NIRE 3530046541-5 Rodovia Anhanguera, SP 330, KM 298, Bloco C, 2º andar, Sala

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA SONAE SIERRA BRASIL S.A. Companhia de Capital Autorizado CNPJ/MF n.º 05.878.397/0001-32 NIRE: 35.220.984.319 Rua Dr. Cardoso de Melo, n.º 1.184, 13º

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348.

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348. ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348.185/0001-83 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador

Leia mais

MATERIAL PUBLICITÁRIO

MATERIAL PUBLICITÁRIO OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, EM ATÉ QUATRO SÉRIES, DA QUARTA EMISSÃO DA EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. EDP ENERGIAS DO BRASIL

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA CÓDIGO ISIN Nº BRVRTACTF008

PEDIDO DE RESERVA CÓDIGO ISIN Nº BRVRTACTF008 PEDIDO DE RESERVA CÓDIGO ISIN Nº BRVRTACTF008 Condicionado Não Condicionado Pedido de Reserva ( Pedido de Reserva ou Pedido ) relativo à oferta pública de distribuição de até 434.783 (quatrocentas e trinta

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 - NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 - NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro

Leia mais

PLANO DE OUTORGA DE OPÇÃO DE COMPRA OU SUBSCRIÇÃO DE AÇÕES DA NATURA COSMÉTICOS S.A. ANO CALENDÁRIO DE 2010

PLANO DE OUTORGA DE OPÇÃO DE COMPRA OU SUBSCRIÇÃO DE AÇÕES DA NATURA COSMÉTICOS S.A. ANO CALENDÁRIO DE 2010 INTRODUÇÃO O presente instrumento foi elaborado com o objetivo de formalizar o Plano, para o ano de 2010, de outorga de opção de compra ou subscrição de ações ordinárias da NATURA COSMÉTICOS S.A., doravante

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A. I. PROPÓSITO

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A. I. PROPÓSITO POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A. I. PROPÓSITO Este Manual visa a consolidar as regras e procedimentos que devem ser observados

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA SECUNDÁRIA DE CERTIFICADO DE DEPÓSITO DE AÇÕES (UNITS) ANHANGUERA EDUCACIONAL PARTICIPAÇÕES S.A. MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO Performance do Período

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A. I - OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Art. 1 o. A presente Política de Negociação tem por objetivo estabelecer as regras e procedimentos

Leia mais

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA BR Malls Participações S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CVM n.º 19.909 Av. Afrânio de Melo Franco 290, salas 102, 103 e 104, CEP 22430-060, Rio

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA FORNO DE MINAS ALIMENTOS S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA FORNO DE MINAS ALIMENTOS S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA FORNO DE MINAS ALIMENTOS S.A. 1 PROPÓSITO A presente Política de Negociação de Valores Mobiliários tem como propósito estabelecer regras para

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A. CNPJ/MF n 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817-0 COMPANHIA ABERTA

LOJAS AMERICANAS S.A. CNPJ/MF n 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817-0 COMPANHIA ABERTA LOJAS AMERICANAS S.A. CNPJ/MF n 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817-0 COMPANHIA ABERTA Senhores Acionistas, Apresentamos, a seguir, a proposta da administração acerca das matérias constantes da ordem do

Leia mais

GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. (Companhia Aberta) C.N.P.J. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35.300.314.441 AVISO AOS ACIONISTAS

GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. (Companhia Aberta) C.N.P.J. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35.300.314.441 AVISO AOS ACIONISTAS GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. (Companhia Aberta) C.N.P.J. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35.300.314.441 AVISO AOS ACIONISTAS Nos termos da Instrução CVM nº 358/02, conforme alterada, a Gol Linhas

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS I DENOMINAÇÃO E OBJETIVO ARTIGO 1º - O CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação de recursos

Leia mais

ANEXO II À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA JULIO SIMÕES LOGÍSTICA S.A. REALIZADA EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009

ANEXO II À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA JULIO SIMÕES LOGÍSTICA S.A. REALIZADA EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 ANEXO II À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA JULIO SIMÕES LOGÍSTICA S.A. REALIZADA EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA JULIO SIMÕES LOGÍSTICA

Leia mais

BRASILAGRO COMPANHIA BRASILEIRA DE PROPRIEDADES AGRÍCOLAS CNPJ/MF n.º 07.628.528/0001-59

BRASILAGRO COMPANHIA BRASILEIRA DE PROPRIEDADES AGRÍCOLAS CNPJ/MF n.º 07.628.528/0001-59 BRASILAGRO COMPANHIA BRASILEIRA DE PROPRIEDADES AGRÍCOLAS CNPJ/MF n.º 07.628.528/0001-59 PLANO DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES APROVADO PELA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DA BRASILAGRO COMPANHIA BRASILEIRA DE

Leia mais

Administrado por BOLETIM DE SUBSCRIÇÃO DE COTAS DA 2ª EMISSÃO

Administrado por BOLETIM DE SUBSCRIÇÃO DE COTAS DA 2ª EMISSÃO FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO THE ONE Administrado por RIO BRAVO INVESTIMENTOS DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. CNPJ n.º 72.600.026/0001-81 Avenida Chedid Jafet, n.º 222, bloco

Leia mais

Telefônica Brasil S.A.

Telefônica Brasil S.A. ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS E PREFERENCIAIS DE EMISSÃO DA Telefônica Brasil S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado - Código CVM nº 17671 CNPJ/MF

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO, POR FIBRIA CELULOSE S.A., DE ARAPAR S.A. E DE SÃO TEÓFILO REPRESENTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO, POR FIBRIA CELULOSE S.A., DE ARAPAR S.A. E DE SÃO TEÓFILO REPRESENTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO, POR FIBRIA CELULOSE S.A., DE ARAPAR S.A. E DE SÃO TEÓFILO REPRESENTAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A. FIBRIA CELULOSE S.A. (nova denominação social de Votorantim Celulose

Leia mais

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A.

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA COMPANHIA EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. Aprovada em Reunião do Conselho de Administração da Companhia realizada em 27 de abril de 2012

Leia mais

A Importância do RI na Abertura de Capital. Etapas do Processo de IPO. José Luiz Homem de Mello 03 de outubro de 2007

A Importância do RI na Abertura de Capital. Etapas do Processo de IPO. José Luiz Homem de Mello 03 de outubro de 2007 A Importância do RI na Abertura de Capital Etapas do Processo de IPO José Luiz Homem de Mello 03 de outubro de 2007 Agenda Registro Inicial de Companhia Aberta Registro de Oferta Pública de Distribuição

Leia mais

SP DOWNTOWN FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII

SP DOWNTOWN FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DA PRIMEIRA EMISSÃO DO SP DOWNTOWN FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII SP DOWNTOWN FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA T4F ENTRETENIMENTO S.A.

DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA T4F ENTRETENIMENTO S.A. DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA T4F ENTRETENIMENTO S.A. MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA DE VAREJO Performance do Período ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da KROTON EDUCACIONAL S.A. I Definições e Adesão

Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da KROTON EDUCACIONAL S.A. I Definições e Adesão Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da KROTON EDUCACIONAL S.A. I Definições e Adesão 1. As definições utilizadas no presente instrumento têm os significados que lhes são atribuídos

Leia mais

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações Companhia Aberta e de Capital Autorizado CNPJ

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até UBS PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S.A. DTVM comunica o início da distribuição, de até 240 (duzentas e quarenta) cotas, escriturais, com valor inicial de R$1.000.000,00 (um milhão de reais), de emissão do

Leia mais

PROPOSTA DA DIRETORIA PARA AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL DA FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S.A.

PROPOSTA DA DIRETORIA PARA AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL DA FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S.A. PROPOSTA DA DIRETORIA PARA AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL DA FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S.A. Senhores Conselheiros, Esta Diretoria, visando a restabelecer a estrutura de capital da Ferrovia Centro-Atlântica

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities IV CNPJ/MF Nº 20.265.

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities IV CNPJ/MF Nº 20.265. ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities IV CNPJ/MF Nº 20.265.434/0001-20 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT D.T.V.M. LTDA. ( Administrador

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PLATINUM

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PLATINUM ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PLATINUM I Denominação e Objetivo Artigo 1º O Clube de Investimento PLATINUM é constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação de recursos

Leia mais

Formulário de Referência - 2011 - DURATEX S.A. Versão : 6. 3.3 - Eventos subsequentes às últimas demonstrações financeiras 1

Formulário de Referência - 2011 - DURATEX S.A. Versão : 6. 3.3 - Eventos subsequentes às últimas demonstrações financeiras 1 Índice 3. Informações financ. selecionadas 3.3 - Eventos subsequentes às últimas demonstrações financeiras 1 18. Valores mobiliários 18.5 - Descrição dos outros valores mobiliários emitidos 2 19. Planos

Leia mais

ÍNDICE. 1. INTRODUÇÃO Definições...7

ÍNDICE. 1. INTRODUÇÃO Definições...7 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições...7 Informações sobre a Oferta...10 Composição Atual do Capital Social...10 Características e Prazos...11 Contrato de Colocação...17 Estabilização de Preço das Ações...18

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA SECUNDÁRIA DE CERTIFICADOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA SECUNDÁRIA DE CERTIFICADOS DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA SECUNDÁRIA DE CERTIFICADOS DE DEPÓSITO DE AÇÕES (UNITS) DE EMISSÃO DA VIA VAREJO S.A. MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO Performance do Período ÍNDICE

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO-INSTITUCIONAIS

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO-INSTITUCIONAIS PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO-INSTITUCIONAIS Suzano Papel e Celulose S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF: 16.404.287/0001-55 - NIRE 29.3.00016331 Código CVM: 13986 Avenida Professor

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador ), comunica o início da distribuição

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII HOTEL BELO HORIZONTE BELVEDERE BELVEDERE FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII HOTEL BELO HORIZONTE BELVEDERE BELVEDERE FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII HOTEL BELO HORIZONTE BELVEDERE COMUNICADO AO MERCADO, instituição devidamente autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) a administrar fundos de investimento,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO ÍNDICE CAPÍTULO I - PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS...

Leia mais

NATURA COSMÉTICOS S.A.

NATURA COSMÉTICOS S.A. NATURA COSMÉTICOS S.A. CNPJ/MF n.º 71.673.990/0001-77 Companhia Aberta NIRE 35.300.143.183 Capital Subscrito e Integralizado: R$ 233.862.055,13 428.193.460 ações ON Capital Autorizado: até 14.117.070 ações

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DAS COTAS DO GIF I - FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF: 08.872.941/0001-27

ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DAS COTAS DO GIF I - FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF: 08.872.941/0001-27 ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DAS COTAS DO GIF I - FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF: 08.872.941/0001-27 BEM DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. comunica o início

Leia mais

CÓDIGO DE NEGOCIAÇÃO NA BM&FBOVESPA: OFSA3 CÓDIGO ISIN DAS AÇÕES: BROFSAACNOR7

CÓDIGO DE NEGOCIAÇÃO NA BM&FBOVESPA: OFSA3 CÓDIGO ISIN DAS AÇÕES: BROFSAACNOR7 NOVA DISPONIBILIZAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, INICIALMENTE DISPONIBILIZADO EM 30 DE SETEMBRO DE 2014, COM O OBJETIVO DE APRESENTAR A RELAÇÃO COMPLETA DAS INSTITUIÇÕES CONSORCIADAS PARTICIPANTES DA OFERTA

Leia mais

RIO BRAVO CRÉDITO IMOBILIÁRIO II FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ/MF nº 15.769.670/0001-44. Administrador e Coordenador Líder

RIO BRAVO CRÉDITO IMOBILIÁRIO II FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ/MF nº 15.769.670/0001-44. Administrador e Coordenador Líder RIO BRAVO CRÉDITO IMOBILIÁRIO II FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ/MF nº 15.769.670/0001-44 Administrador e Coordenador Líder Rio Bravo Investimentos Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da Estácio Participações S.A. 1. Propósito Este Manual visa a consolidar as regras e procedimentos que devem ser observados pelos (i) Administradores

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO INVESTIDORES DE PERNAMBUCO

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO INVESTIDORES DE PERNAMBUCO ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO INVESTIDORES DE PERNAMBUCO I - Denominação e Objetivo Artigo 1º - O CLUBE DE INVESTIMENTO INVESTIDORES DE PERNAMBUCO, constituído por número limitado de membros

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA OURO FINO SAÚDE ANIMAL PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Abert a de Capital Autorizado CNPJ/MF nº

Leia mais

MARCOPOLO S.A. C.N.P.J nr. 88.611.835/0001-29 NIRE Nº. 43 3 0000723 5 Companhia Aberta ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

MARCOPOLO S.A. C.N.P.J nr. 88.611.835/0001-29 NIRE Nº. 43 3 0000723 5 Companhia Aberta ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Reunião: Política de Negociação de Valores Mobiliários (Portuguese only) MARCOPOLO S.A. C.N.P.J nr. 88.611.835/0001-29 NIRE Nº. 43 3 0000723 5 Companhia Aberta ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)

(Esta página foi intencionalmente deixada em branco) (Esta página foi intencionalmente deixada em branco) ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 2 Informações sobre a Oferta... 7 Identificação de Administradores, Consultores e Auditores... 22 Informações Cadastrais

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR 1 ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR I - Denominação e Objetivo Artigo 1º - O CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação

Leia mais

Anúncio de Início da Distribuição Pública de Cotas da Primeira Emissão do

Anúncio de Início da Distribuição Pública de Cotas da Primeira Emissão do Anúncio de Início da Distribuição Pública de Cotas da Primeira Emissão do COGITU FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF n.º 18.653.262/0001-10 Código ISIN das Cotas: BRCGTUCTF009 ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE

SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO Artigo 1º - O SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO -- FGTS CARTEIRA LIVRE, doravante designado abreviadamente

Leia mais

Art. 2º A aquisição, de modo direto ou indireto, de ações de emissão da companhia, para permanência em tesouraria ou cancelamento, é vedada quando:

Art. 2º A aquisição, de modo direto ou indireto, de ações de emissão da companhia, para permanência em tesouraria ou cancelamento, é vedada quando: TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 10, DE 14 DE FEVEREIRO DE 1980, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 268, DE 13 DE NOVEMBRO DE 1997 E Nº 390, DE 8 DE JULHO DE 2003. Dispõe sobre a

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. CNPJ 02.328.280/0001-97 POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.238.280/0001-97 Rua Ary Antenor de Souza, nº 321,

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF. 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817.0

LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF. 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817.0 LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF. 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817.0 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DE LOJAS AMERICANAS S.A. REALIZADA EM 11 DE MARÇO DE 2014, ÀS 10:00 H. I.

Leia mais

Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da CPFL Energia S.A.

Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da CPFL Energia S.A. Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da CPFL Energia S.A. I. FINALIDADE 1. O objetivo da Política de Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da CPFL Energia S.A. (a Companhia )

Leia mais

DA EMISSÃO DAS DEBÊNTURES. Artigo com redação dada pela Instrução CVM nº 307, de 7 de maio de 1999

DA EMISSÃO DAS DEBÊNTURES. Artigo com redação dada pela Instrução CVM nº 307, de 7 de maio de 1999 TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 281, DE 4 DE JUNHO DE 1998, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM N os 307/99 E 480/09. Dispõe sobre o registro de distribuição pública de debêntures por

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO COPACABANA ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

CNPJ/MF 92.692.979/0001-24. por conta e ordem do BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A - BANRISUL CNPJ/MF 92.702.067.0001/96

CNPJ/MF 92.692.979/0001-24. por conta e ordem do BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A - BANRISUL CNPJ/MF 92.702.067.0001/96 Edital de Oferta Pública para aquisição de ações ordinárias para cancelamento de registro de Companhia Aberta de BANRISUL S/A ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS CNPJ/MF 92.692.979/0001-24 por conta e ordem do

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 565, DE 15 DE JUNHO DE 2015

INSTRUÇÃO CVM Nº 565, DE 15 DE JUNHO DE 2015 INSTRUÇÃO CVM Nº 565, DE 15 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre operações de fusão, cisão, incorporação e incorporação de ações envolvendo emissores de valores mobiliários registrados na categoria A. O PRESIDENTE

Leia mais

AVISO AO MERCADO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO DE COTAS DA 1ª EMISSÃO DO

AVISO AO MERCADO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO DE COTAS DA 1ª EMISSÃO DO AVISO AO MERCADO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO DE COTAS DA 1ª EMISSÃO DO MAIS SHOPPING LARGO 13 FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ/MF nº 11.697.585/0001-67 O Banco Bradesco BBI S.A., instituição

Leia mais

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL I - DENOMINAÇÃO E OBJETIVO Artigo 1 - O IC Clube de Investimento é constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS OURO FINO SAÚDE ANIMAL PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 20.258.278/0001-70 Rodovia Anhanguera, SP

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS GERDAU S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 33.611.500/0001-19 Avenida João XXIII, 6.777 Distrito Industrial de Santa Cruz Rio de

Leia mais

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Units da. 19.200.000 Units. Preço da Oferta: R$ 24,50 por Unit

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Units da. 19.200.000 Units. Preço da Oferta: R$ 24,50 por Unit Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Units da CNPJ/MF n.º 01.402.946 / 0001-47 Avenida José Meneghel, nº 65, sala 7; Americana SP CEP: 13478-820 Código ISIN: BRVVAX CDAM

Leia mais

GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. C.N.P.J./M.F. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35300.314.441

GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. C.N.P.J./M.F. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35300.314.441 GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. C.N.P.J./M.F. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35300.314.441 PLANO DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES APROVADO PELA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS ACIONISTAS DA GOL LINHAS

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO COM VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA COMPANHIA

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO COM VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA COMPANHIA POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO COM VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA COMPANHIA NEGOCIAÇÃO COM VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA TECNISA S.A., OU A ELES REFERENCIADOS, POR POTENCIAIS OU EFETIVOS DETENTORES DE INFORMAÇÃO

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO CAPITAL SEGURO ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição,

Leia mais

NOVA DIVULGAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, EM 08 DE ABRIL DE 2015, PARA COMUNICAR ALTERAÇÕES AO CRONOGRAMA E CONDICÕES DA OFERTA GLOBAL

NOVA DIVULGAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, EM 08 DE ABRIL DE 2015, PARA COMUNICAR ALTERAÇÕES AO CRONOGRAMA E CONDICÕES DA OFERTA GLOBAL NOVA DIVULGAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, EM 08 DE ABRIL DE 2015, PARA COMUNICAR ALTERAÇÕES AO CRONOGRAMA E CONDICÕES DA OFERTA GLOBAL Telefônica Brasil S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado - Código

Leia mais

POLÍTICAS DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÃO SOBRE ATO OU FATO RELEVANTE E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES ABRANGÊNCIA

POLÍTICAS DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÃO SOBRE ATO OU FATO RELEVANTE E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES ABRANGÊNCIA A Diretoria da Participações Industriais do Nordeste S.A. ( Companhia ) comunica que, por deliberação do Conselho de Administração, em reunião extraordinária realizada em 30.06.2002, foram aprovadas as

Leia mais

BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 CVM 02090-7

BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 CVM 02090-7 BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP Companhia Aberta CNPJ/MF nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 CVM 02090-7 MATERIAL PARA A ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP, A

Leia mais

MATERIAL PUBLICITÁRIO ATENÇÃO: LEIA O PROSPECTO E O SUPLEMENTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA, EM ESPECIAL A SEÇÃO FATORES DE RISCO.

MATERIAL PUBLICITÁRIO ATENÇÃO: LEIA O PROSPECTO E O SUPLEMENTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA, EM ESPECIAL A SEÇÃO FATORES DE RISCO. As informações contidas neste material publicitário de perguntas e respostas não substituem a leitura dos demais documentos pertinentes à Quarta Oferta Pública de Debêntures da BNDES Participações S.A.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A. MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO Performance do Período

Leia mais

MATERIAL PUBLICITÁRIO

MATERIAL PUBLICITÁRIO MATERIAL PUBLICITÁRIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, EM ATÉ 3 (TRÊS) SÉRIES, DA 5ª (QUINTA) EMISSÃO DA PETRÓLEO BRASILEIRO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA BRMALLS PARTICIPAÇÕES S.A. MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO Performance do Período ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA SATIPEL INDUSTRIAL S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA SATIPEL INDUSTRIAL S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA SATIPEL INDUSTRIAL S.A. 1. Princípio Geral: Escopo 1.1 A POLÍTICA estabelece diretrizes e procedimentos a serem observados pela Companhia e pessoas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução;

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução; RESOLUÇÃO Nº 2689 Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES. CNPJ nº 08.801.621/0001-86 FATO RELEVANTE

CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES. CNPJ nº 08.801.621/0001-86 FATO RELEVANTE CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES CNPJ nº 08.801.621/0001-86 FATO RELEVANTE Em cumprimento ao disposto nas Instruções CVM nºs 319/99 e 358/02, a Cyrela Commercial Properties

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES E DIVULGAÇÃO DE ATOS OU FATOS RELEVANTES

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES E DIVULGAÇÃO DE ATOS OU FATOS RELEVANTES POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES E DIVULGAÇÃO DE ATOS OU FATOS RELEVANTES I OBJETO Este instrumento disciplina as práticas diferenciadas de negociação de ações e divulgação de atos ou fatos relevantes da

Leia mais

PROSPECTO PRELIMINAR DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS DA PRIMEIRA EMISSÃO DO

PROSPECTO PRELIMINAR DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS DA PRIMEIRA EMISSÃO DO ESTE DOCUMENTO É UMA MINUTA INICIAL SUJEITA A ALTERAÇÕES E COMPLEMENTAÇÕES, TENDO SIDO ARQUIVADO NA CVM PARA FINS EXCLUSIVOS DE ANÁLISE E EXIGÊNCIAS POR PARTE DESSA AUTARQUIA. ESTE DOCUMENTO, PORTANTO,

Leia mais

PDG REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES Companhia Aberta. CNPJ/MF n.º 02.950.811/0001-89 NIRE 35.300.158.954 Código CVM 20478

PDG REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES Companhia Aberta. CNPJ/MF n.º 02.950.811/0001-89 NIRE 35.300.158.954 Código CVM 20478 PDG REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 02.950.811/0001-89 NIRE 35.300.158.954 Código CVM 20478 PLANO DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES O presente Plano de Opção de Compra

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES, PRESERVAÇÃO DE SIGILO E DE NEGOCIAÇÃO DA ALIANSCE SHOPPING CENTERS S.A.

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES, PRESERVAÇÃO DE SIGILO E DE NEGOCIAÇÃO DA ALIANSCE SHOPPING CENTERS S.A. POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES, PRESERVAÇÃO DE SIGILO E DE NEGOCIAÇÃO DA ALIANSCE SHOPPING CENTERS S.A. I - DEFINIÇÕES 1. As definições utilizadas na presente Política de Divulgação de

Leia mais

Prospecto de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias e Preferenciais de Emissão da. Marcopolo S.A. Avenida Marcopolo, 280 Caxias do Sul - RS

Prospecto de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias e Preferenciais de Emissão da. Marcopolo S.A. Avenida Marcopolo, 280 Caxias do Sul - RS Prospecto de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias e Preferenciais de Emissão da Marcopolo S.A. Avenida Marcopolo, 280 Caxias do Sul - RS Preço de Emissão: R$ 3,15 por Ação Preferencial R$

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 04 DE MAIO DE 2012 I. Data, Hora e Local da Reunião: Aos 03 de maio,

Leia mais

(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)

(Esta página foi intencionalmente deixada em branco) (Esta página foi intencionalmente deixada em branco) ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 2 Resumo da Oferta...... 8 Informações sobre a Oferta... 12 Identificação de Administradores, Consultores e Auditores...

Leia mais

Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos (anteriormente denominado Fundo de Garantia da Bolsa de Valores de São Paulo)

Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos (anteriormente denominado Fundo de Garantia da Bolsa de Valores de São Paulo) 1. Contexto operacional A Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), por força do disposto no regulamento anexo à Resolução no. 2.690, de 28 de janeiro de 2000, do Conselho Monetário Nacional, mantinha um

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS

PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS PEDIDO DE RESERVA PARA INVESTIDORES NÃO INSTITUCIONAIS FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro Norte,

Leia mais