Manual do Vetor card. As transações eletrônicas mais seguras.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual do Vetor card. As transações eletrônicas mais seguras."

Transcrição

1 Manual do Vetor card As transações eletrônicas mais seguras. Sumário 1. Introdução Conceito Tecnologia MPLS TEF Outras tecnologias Topologia TEF Discado TEF Dedicado TEF IP PDV Diferencial Características, Vantagens e Benefícios Público Preço Áreas P1, P2 e P Concorrência Principais concorrentes Mercado Objeções Documentação Processo A Oi Anexo Ícones de Referência Administradoras de Cartões Esse Manual foi elaborado pela Gerência de Ofertas de Voz Avançada e Dados Empresarial Disponibilizado em: Canal Exclusivo > Portfólio de Soluções > Materiais de Apoio Responsável: Marcus Vinícius Terra de Queiroz Versão: 2.0 Data: 10/08/2012

2 1. Introdução VAMOS COMEÇAR! De acordo com uma pesquisa da Fecomércio do Rio de Janeiro, em 2008, apenas 18% dos brasileiros utilizavam cartões de crédito em suas compras. Em 2012, esse número subiu para 41%. Um salto enorme em apenas 4 anos. Hoje em dia o acesso a essa forma de pagamento está muito mais popular e o comércio em geral já aceita a maioria das bandeiras de cartões de crédito e débito. Existem diversas soluções adotadas pelos estabelecimentos comerciais e cada um opta por aquela que se adapta ao seu negócio. Porém, poucos se preocupam com a qualidade e a segurança necessárias no transporte de informações valiosas e sigilosas de seus clientes. É aí que entra o Vetor Card, o produto da Oi onde os dados são trafegados através de uma rede segura e com garantia total de entrega. 2. Conceito O QUE É O PRODUTO? Vetor Card Solução da Oi para as transações eletrônicas de um estabelecimento comercial, sejam elas com cartões de crédito e débito ou qualquer outra que exija validação online, como cartões de plano de saúde, consultas de crédito e validação de cheques. A conexão é feita através de uma rede segura e dedicada, formando uma VPN na Oi. Transações Eletrônicas Transação Eletrônica é toda e qualquer captura, troca e processamento de informações por meio eletrônico, seja de forma online ou não; financeira ou não. VPN VPN significa Virtual Private Network, ou seja, Rede Privada Virtual. É Rede porque interliga os equipamentos de telecomunicações. É Privada porque quem controla é uma determinada empresa, diferente da Internet, que é pública. É Virtual porque os equipamentos estão conectados na rede da operadora formando uma rede virtual para o cliente. 2

3 3. Tecnologia O QUE ESTÁ POR TRÁS? 3.1. MPLS Comutação de Rótulos Multi-Protocolo (Multi Protocol Label Switching) é um mecanismo de transporte de dados. É a tecnologia por trás do Vetor Card e do VPN VIP. O MPLS é responsável por rotular ou etiquetar os pacotes que serão trafegados, dando prioridade na entrega. O MPLS é o protocolo que permite a criação de uma VPN (Rede Privada Virtual). Como os pacotes são etiquetados, eles podem trafegar tranquilamente através da rede da operadora, porque esse protocolo forma um isolamento completo do tráfego TEF TEF significa Transferência Eletrônica de Fundos. É o conjunto de ações necessárias para executar um pagamento por meio eletrônico, incluindo aí a Internet e vendas com cartões de crédito em estabelecimentos comerciais. Existem 3 tipos de TEF. São eles abaixo: TEF Discado: como o próprio nome já diz, ele realiza uma conexão discada através de uma linha de telefone fixo comum e trafega os dados pela Internet. É indicado para pequenos comércios com apenas um POS, onde o fluxo de operações é bem pequeno. Possui baixíssimo custo. TEF Dedicado: aqui o estabelecimento comercial mantém um canal exclusivo com a operadora e, consequentemente, com as administradoras de cartão. Antigamente a Oi comercializava o produto TC PAC na Região 1, que se adequava a essa modalidade (o TC PAC utilizava o protocolo X.25 para a troca de dados). Ideal para clientes que possuem mais de um POS e um tráfego médio de operações. TEF IP: nesse tipo de transferência é utilizada a rede IP, ou seja, o protocolo da Internet. A transmissão de dados pode ser feita tanto por uma conexão banda larga (ADSL), GPRS (via chip celular) ou por uma VPN (tecnologia MPLS, que é o caso do Vetor Card). Indicado também para empresas que mantém um fluxo grande de transações eletrônicas, onde o TEF Discado é insuficiente. A conexão é constante e 24 horas. As transações feitas através de uma VPN via MPLS tendem a ser mais seguras e confiáveis. DETALHE! POS é um ponto de venda (Point of Sale). Pode ser uma caixa registradora em uma loja ou outro local onde ocorre uma transação de venda. Pode também indicar máquinas de cartão de crédito e outros terminais eletrônicos de vendas Outras tecnologias O X.25 é um protocolo de rede da década de 70 que tem a função de gerenciar um pacote fazendo a organização das informações. É bastante utilizado em todo o mundo, porém vem perdendo espaço a cada dia devido aos novos sistemas de interligação baseados em ADSL, GPRS e MPLS. Com isso, os equipamentos estão sendo cada vez menos fabricados e profissionais com essa especialidade são cada vez mais raros. Esse protocolo era utilizado no antigo produto da Oi para transações eletrônicas, o TC PAC. 3

4 4. Topologia VAMOS DESENHAR! Antes de entrarmos na topologia do Vetor Card, vamos analisar como cada tipo de TEF é estruturado. E, no final, veremos em detalhes a estrutura de um PDV TEF Discado Como já vimos acima, aqui o perfil do cliente é aquele que possui uma movimentação pequena de transações. Geralmente são os pequenos comércios, que possuem um ou dois caixas de pagamento. A transação ocorre de forma discada e dura aproximadamente 30 segundos cada uma. Veja na topologia abaixo. Figura 1 - Topologia TEF Discado Na Figura 1, temos o equipamento POS, que nada mais é que a maquininha de cartão de crédito e débito. Ele é conectado à linha telefônica e automaticamente disca para a administradora da bandeira do cartão e se conecta via cabo telefônico. Desvantagens: A linha telefônica fica ocupada e a cobrança é feita pelo tempo que a maquininha fica conectada. É feita apenas uma transação por vez, que pode gerar uma fila de espera, caso o estabelecimento esteja atendendo muitos clientes. O cliente vai precisar ter uma linha de telefone exclusiva para que esteja sempre disponível. É a própria Administradora que fornece o POS para o comerciante, na forma de aluguel. Ele paga também a assinatura do telefone Oi Fixo e cada ligação que faz, por minuto, através do POS. Com o aumento no fluxo de transações, a solução começa a ficar inadequada, tendo a empresa que pensar em adquirir uma solução dedicada. DETALHE! PDV (Ponto de Venda), diferentemente do POS, é um equipamento de propriedade do estabelecimento. Consiste em um software TEF que integra o sistema de automação comercial da loja ao sistema da administradora de cartão, permitindo a captura das transações eletrônicas. 4

5 4.2. TEF Dedicado O TEF Dedicado já é recomendado para clientes com um nível médio de transações. Nesse caso, são utilizadas as antigas redes X.25. Na Oi, o produto que atendia essa demanda era o TC PAC (Região 1), que está descontinuado. No TEF Dedicado não tem como o cliente ter máquinas POS, como no TEF Discado e, sim, soluções de automação comercial, os PDV s. Aqui não é utilizado um telefone fixo para conexão com a operadora e a topologia se parece muito com a topologia do Vetor Card. O tempo médio de uma transação varia entre 2 e 4 segundos e o cliente consegue realizar várias transações simultâneas TEF IP O TEF IP acontece quando as transferências ocorrem pela rede IP da operadora (rede onde opera a Internet), ou seja, a conexão poderá ser feita através dos produtos de conexão à internet. No caso da Oi, seriam eles: ADSL (Oi Velox), GPRS (Oi Somente Dados) ou VPN via MPLS (Vetor Card). As transações também demoram de 2 a 4 segundos para serem validadas. Conexão via GPRS Abaixo veremos a topologia de uma empresa utilizando um POS com conexão via GPRS. Figura 2 - Topologia TED IP usando POS com chip Na Figura 2, temos o POS que utiliza um chip para conexão GPRS com as administradoras de cartão. Nesse caso, o cliente adquiriu um chip através da Oi com o plano Oi Somente Dados, por exemplo. O chip se conecta a alguma antena GPRS da Oi, que, por sua vez, dá acesso à Internet. A maquininha (POS) já está configurada, pela administradora, a buscar a rede e realizar as transações eletrônicas. Esse tipo de configuração é vantajoso pro cliente, porque dá a ele mobilidade para atender seus consumidores onde eles estiverem. Desvantagens: As maquininhas são alugadas direto com a Administradora. Dependência de cobertura celular para fazer o POS se conectar na rede. Não é uma solução completa, pois não está conectada com o sistema gerador de notas fiscais. 5

6 Conexão via VPN MPLS (Vetor Card) A topologia do Vetor Card também é relativamente simples, pois se resume num acesso chegando ao ambiente do cliente. Dentro do cliente é que existem outros equipamentos (PDV) interligados à rede para validar as transações eletrônicas. Na figura abaixo veremos a configuração do Vetor Card. Figura 3 - Topologia Vetor Card com PDV Na Figura 3, temos o PDV, que é a solução de automação comercial do cliente, conectado ao Roteador Cliente (equipamento que não faz parte da solução do Vetor Card), que é conectado ao Roteador Oi, por onde chega o circuito do Vetor Card. Vantagens: Permite trabalhar com várias máquinas ao mesmo tempo. Agiliza o tempo de atendimento. Os dados são trafegados num ambiente seguro e sem riscos de invasão. DETALHE! O Roteador Cliente não faz parte dos equipamentos fornecidos pela Oi e é o próprio cliente que deverá adquiri-lo por fora. Porém, apenas 3 modelos são compatíveis com essa solução. O Consultor deverá marcar na Ficha de Pedido qual o modelo que o cliente adquiriu para que a instalação e configuração sejam feitas corretamente pela Oi. No exemplo acima, consideramos apenas um ponto da rede do cliente. Porém, ele poder ter mais de um ponto, formando, assim, uma rede VPN entre todas as lojas, concentrando o fluxo de transações na matriz de sua empresa. 6

7 4.4. PDV Veremos o funcionamento da solução de automação comercial, o chamado PDV, mostrado na figura anterior e detalhado agora. Vamos imaginar que seja um caixa de um supermercado de médio porte. Veja a topologia abaixo. Figura 4 - Topologia do Vetor Card com PDV detalhado Na Figura 4, temos os itens que compõem o ambiente de frente de loja do cliente. Vamos ver cada um deles. Computador: nele é instalado um software homologado pelo governo para realizar a Transferência Eletrônica de Fundos (TEF). Impressora Fiscal ou Emissor de Cupom Fiscal (ECF): equipamento que imprime a Nota Fiscal para o consumidor final. Leitor de Código de Barra: dispositivo ótico que faz a leitura de códigos em barras impressas. Pin Pad: equipamento para a entrada de dados através de um teclado numérico e cartões magnéticos ou com chip. DETALHE! Existem várias empresas que fornecem a solução completa de TEF para o cliente, inclusive fornecendo todos os equipamentos necessários, assim como toda a instalação, manutenção e treinamento para a estrutura do cliente funcionar. Ele se preocupa apenas em contratar o Vetor Card. O funcionamento é simples. Assim que um consumidor fecha a compra, o atendente do caixa passa o leitor infravermelho sobre o código de barras do produto. O computador, com o programa de automação comercial já rodando, registra aquele produto. Finalizada a compra, é a hora de pagar. O cliente escolhe pagar com cartão de crédito e o atendente passa o cartão no Pin Pad, conectado ao computador do caixa. O cliente então digita a senha e aperta o botão verde. Nesse momento, a autenticação dessa compra faz o seguinte caminho: Computador do caixa: aguarda resposta da Administradora. Servidor da empresa: onde todos os computadores estão conectados. É conectado ao roteador do cliente. Roteador do cliente: é a ponte entre o servidor e o roteador da Oi. Roteador da Oi: conecta o roteador do cliente ao circuito do Vetor Card que chega da Oi. Na Oi é feita a comunicação com a Administradora de cartão que autentica e valida a transação. Impressora fiscal: assim que a resposta da Administradora chega (através do Vetor Card até ao caixa do cliente), refazendo todo o caminho de volta, a impressora fiscal imprime a nota fiscal e o atendente entrega essa nota e comprovante de compra para o consumidor. 7

8 Integrador TEF Além da aquisição do Vetor Card, o cliente precisará contratar um Integrador TEF, que é uma empresa responsável pela a integração do TEF com o sistema de automação comercial. O Integrador TEF irá vender, distribuir, prestar manutenção, atualizar e fornecer suporte aos estabelecimentos, com relação ao kit comercializado. As regras, bem como os segmentos de atuação do Integrador, serão definidos em conjunto pelas Administradoras. Apenas a contratação do produto Vetor Card NÃO garante a utilização do serviço TEF. 5. Diferencial O QUE TEM DE ESPECIAL? Na verdade o que está por trás do produto Vetor Card é a tecnologia MPLS. Ela cria uma VPN até a Oi, ou seja, um canal exclusivo onde os dados serão trafegados. É exatamente a mesma estrutura do produto VPN VIP (veja mais detalhes sobre esse produto no Manual do VPN VIP). Tecnicamente, dentro da Oi, o produto é realmente tratado como um VPN VIP. Isso garante a mesma confiabilidade, níveis de segurança e monitoramento da rede para os clientes com Vetor Card. 6. Características, Vantagens e Benefícios O QUE É, PRA QUE SERVE E O QUE O CLIENTE GANHA COM ISSO? As Características, Vantagens e Benefícios formam uma tabela chamada de CVB, que ajuda na argumentação de vendas com o cliente. A Característica diz o que é o produto. A Vantagem diz pra que ele serve. E o Benefício diz o que o cliente ganha com essa característica. CARACTERÍSTICAS VANTAGENS BENEFÍCIOS É criada um acesso dedicado seguro. Isso garante um isolamento O cliente terá uma rede segura e completo do tráfego. poderá trafegar seus dados As transações são concluídas entre 2 e 4 segundos. Preço mensal fixo, independente do volume de dados trafegados e das distâncias entre os pontos. Utiliza a rede IP. Acesso dedicado. Maior agilidade no atendimento aos clientes. O cliente sabe quanto vai pagar no final do mês. Ela permite a configuração com equipamentos simples e baratos, já que são largamente fabricados pelo mundo. A conexão estará sempre disponível e poderá realizar várias transações simultaneamente. tranquilamente. Maior satisfação por parte do usuário final, que tem suas compras realizadas rapidamente. Maior controle e previsibilidade dos gastos. Menos riscos de ficar com uma rede obsoleta por já ser uma tecnologia madura e consolidada no mercado global. Mais agilidade do atendimento aos clientes nos dias e horários de pico. 8

9 7. Público QUEM COMPRA? Os clientes que adquirem o Vetor Card são aqueles com necessidade de realizar um número grande de transações eletrônicas, sejam elas através de cartões de crédito e débito ou consultas a base de dados (SPC, SERASA e Planos de Saúde). É recomendado para clientes que possuam mais de 3 caixas ou PDV s. São diversos setores que precisam desse produto, como: Supermercados Postos de Gasolina Farmácias e Drogarias Hotéis Clínicas médicas Lojas de departamentos Comércio varejista em geral Ou qualquer empresa que deseja consultar uma base de dados específica. 8. Preço QUANTO CUSTA? Como o Vetor Card na prática é um acesso VPN VIP no Perfil DA (sem QoS), a estrutura de preços seguirá a mesma do VPN VIP, ou seja, vai depender somente da Assinatura, da Velocidade e da Localidade. O que influencia na hora de precificar são os itens a seguir: Assinatura: cobrada mensalmente. Velocidade: deverá ser escolhida de acordo com o fluxo de transações que o cliente realiza. Localidade dos Pontos: você precisa saber se as localidades do cliente ficam num município classificado como P1, P2 ou P3. Serão 5 velocidades disponíveis para os clientes. São elas: 64 kbps 128 kbps 256 kbps 512 kbps 1 Mbps Existem os itens eventuais também que são a taxa de configuração e a taxa de habilitação. Será preciso envolver a Engenharia Comercial da Oi em todos os projetos de Vetor Card. O cadastro dessa oportunidade no SA3 deverá ser feito como Proposta Customizada. DETALHE! O prazo contratual será sempre de 36 meses. 9

10 delas: 8.1. Áreas P1, P2 e P3 As cidades foram classificadas como P1, P2 ou P3. Veja na tabela abaixo uma comparação entre cada uma Área P1 P2 P3 MNS/BVA Satélite Macapá Descrição Municípios com baixo custo de instalação e alta competição. Municípios com médio custo de instalação e média competição. Municípios com alto custo de instalação e baixa competição. São as localidades de Manaus (AM) e Boa Vista (RR) atendidas pela rede de Fibra Óptica de Manaus. São as localidades atendidas pela rede de Satélite da Oi. A Engenharia Comercial deverá ser acionada para todas as oportunidades que envolverem Satélite. Essa cidade possui preços diferenciados. Para acompanhar os movimentos de mercado, é feita uma análise para reclassificação desses municípios periodicamente. Essa classificação interfere no preço de venda dos produtos, ou seja, antes de apresentar o preço para o cliente é fundamental consultar qual é a classificação do município onde o cliente irá instalar o serviço, para poder definir o preço de venda. DETALHE! No Canal Exclusivo > Portfólio de Soluções > Soluções de Dados, você encontra um Simulador de Municípios, onde é só escolher o município para saber sua classificação. 9. Concorrência O QUE OS OUTROS TÊM? 9.1. Principais concorrentes O Vetor Card concorre com outras soluções de TEF, como por exemplo, o TEF Dedicado (mais até do que o TEF Discado), porém outras soluções também são concorrentes, que é o caso das soluções que se conectam à internet através de uma banda larga ou chip. A principal operadora concorrente da Oi é a Embratel. Porém, recentemente, seu produto foi descontinuado e perdeu-se o foco. Ela utilizava a tecnologia X.25. A Oi desenvolveu esse produto em cima da tecnologia MPLS, uma evolução em relação ao protocolo X.25. Qualquer operadora pode oferecer uma solução semelhante, pois a tecnologia está disponível para todas. Mas nas outras operadoras não há uma solução estruturada para o mercado empresarial, como há na Oi. Além disso, muitos clientes pagam caro, pois não havia soluções alternativas antes e parte deles paga inclusive pelo tráfego, não utilizando o modelo de transações ilimitadas. Na prática, a solução irá concorrer com as soluções das próprias administradoras de cartões. Essas empresas disponibilizam as maquininhas de cartão (POS), que podem usar a linha telefônica ou a rede de dados móvel (GPRS). Elas são alugadas e não são muito baratas. 10

11 9.2. Mercado A necessidade desse serviço tem crescido, principalmente com a chegada da Nota Fiscal Eletrônica (NFe). As lojas, mercados ou qualquer estabelecimento comercial precisam desse serviço. O uso do dinheiro em papel moeda tem diminuído e cada vez mais o dinheiro é eletrônico. Uma loja ou empresa que só aceita dinheiro perde vendas, e as que aceitam precisam de agilidade e segurança, pois, lentidão no pagamento gera diversos contratempos com o consumidor. O TEF já é uma realidade e o Vetor Card vem oferecer uma solução mais profissional e acessível a este mercado. DETALHE! A Nota Fiscal Eletrônica (NFe) é um documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar, para fins fiscais, uma operação de circulação de mercadorias ou uma prestação de serviços, ocorrida entre as partes. Sua validade jurídica é garantida pela assinatura digital do remetente. Ao oferecer esse produto pro seu cliente entenda muito bem quais são as aplicações e a sua necessidade, para você poder oferecer a melhor solução. 10. Objeções E SE O CLIENTE QUESTIONAR? Caso você não consiga responder a todas as dúvidas do cliente, entre em contato com o seu Supervisor ou com o Gerente de Canal. É preciso que o cliente se sinta confortável em adquirir o produto e não tenha dúvidas quanto ao seu funcionamento. 11. Documentação É SÓ O CLIENTE ASSINAR! Fica fácil pro cliente fechar negócio com a Oi. Ele assina apenas a Ficha de Pedido e entrega a documentação (Contrato Social, Cartão do CNPJ, Identidade e CPF dos sócios) pro Consultor. O Consultor deve deixar uma cópia do Contrato de Adesão, que está disponível no Canal Exclusivo e no site da Oi, com o cliente. E ainda tem a Proposta Comercial do produto. Se o cliente ainda não decidiu fechar a negociação, deixe com ele a Proposta Comercial. Esse documento é a garantia para ele ter todas as informações para a contratação do serviço. É só o Consultor preencher com os valores da negociação e entregar pra ele. Tudo isso numa única visita! 11

12 12. Processo O CAMINHO ATÉ A INSTALAÇÃO! Muitas etapas da venda dependem da eficiência e agilidade do Consultor, tanto na negociação, quanto no recolhimento da assinatura e documentação do cliente. E a maioria das vendas seguem algumas etapas comuns, como mostradas abaixo: O Consultor visita o cliente, apresenta o produto e preenche a Ficha de Visita. Ele já tem em mãos a Proposta e a Ficha de Pedido com os campos a preencher. Já pode até deixar pro cliente analisar. Cliente analisa a Proposta. Cliente decide fechar a negociação e o Consultor já pede pra ele separar a documentação. O Consultor visita o cliente, preenche a Ficha de Pedido e já sai da empresa com tudo assinado. Consultor entrega a papelada pro Back Office, que envia tudo pra Oi. Para a venda do produto Vetor Card, será preciso acionar a Engenharia Comercial. O BackOffice sinaliza no SA3 de que se trata de uma Proposta Customizada. O Consultor deve verificar se o cliente já possui um terminal TEF homologado e se já dispõe do roteador Cyclades ou Aligera, conforme informado na Ficha de Pedido. O Consultor precisa saber que a venda não termina com a assinatura do cliente. Agora começa a fase do Pós- Venda e ele precisa garantir que os documentos cheguem à Oi e que o produto será instalado corretamente na empresa. O Parceiro é responsável por entregar a documentação pra Oi através do SA3 e conferir se tudo está legível, preenchido e assinado. Quando a equipe responsável pelos contratos na Oi recebe a documentação, é feito um cadastro dessa venda (solicitação de instalação do serviço) para que as outras áreas enxerguem o pedido desse cliente e concluam a instalação. O cliente não enxerga todas essas etapas, pois, para ele, tudo é um processo da Oi. O Consultor, o Parceiro e as áreas envolvidas da Oi precisam trabalhar em conjunto e com foco no cliente, para que todas essas etapas sejam cumpridas nos prazos determinados. 13. A Oi MAS POR QUE A OI? Capilaridade: a Oi é uma das operadoras de telefonia com maior capilaridade, ou seja, ela chega em praticamente todo lugar. Dificilmente o cliente não será atendido. Rede de Fibra Óptica: são mais de 60 bilhões de reais investidos em infraestrutura de telecomunicações, colocando o Brasil na rota dos países mais desenvolvidos do mundo nesse setor. A Oi possui a maior e mais abrangente cobertura de dados do país. Convergência: a Oi consegue oferecer pro cliente diversos serviços, como: telefonia fixa, telefonia móvel, banda larga, DDD, produtos de formação de rede, etc. Preço: a cada oferta, a Oi consegue tornar os preços imbatíveis. Compare também os valores das tarifas com a concorrência. Atendimento: através da Rede de Parceiros Oi Empresarial, a Oi atende todo o Brasil de forma personalizada e exclusiva, com uma força de venda especializada em prestar o melhor atendimento. 12

13 Preço Usuário Família 14. Anexo Ícones de Referência Tipo Ícone Legenda Voz 0800 Internet Rede 1 usuário 2 ou mais usuários Baixo custo Médio custo Alto custo Família: São 4 famílias de produtos: Voz, 0800, Internet e Rede. Usuário: O produto é para uso individual ou coletivo. Preço: Custo médio final de cada produto Administradoras de Cartões O primeiro plástico brasileiro teve a bandeira Diners. Ele foi lançado em 1956 e só era aceito em um grupo seleto de restaurantes. Isto aconteceu seis anos após a sua utilização nos EUA. Em 1954, o empresário tcheco Hanus Tauber (precursor dos cartões no Brasil) comprou nos Estados Unidos a franquia do Diners Club, propondo sociedade no cartão com o empresário Horácio Klabin. Logo, em 1956 é lançado no Brasil o cartão Diners Club, sendo a princípio um cartão de compra (requerendo pagamento integral da fatura) e não um cartão de crédito. Em 1968, o Bradesco seria responsável pela emissão do primeiro cartão de crédito brasileiro, o Elo, que funcionava apenas como representante da Visa no Brasil, atendendo aos turistas estrangeiros portadores de cartões BankAmericard que visitavam o país. Durante os anos de 1997 até 2010 surgiram mais de 70 bandeiras de cartões regionais que foram responsáveis pelo aumento do comércio, principalmente em regiões afastadas dos dois maiores centros Rio-São Paulo e das capitais. As marcas que mais se destacaram neste período foram a Hipercard, Sorocred e Gold Card. Ao final de 2006, os cartões no Brasil apresentavam uma ampla adoção por toda a população bancarizada, existindo 80 milhões de cartões de crédito e 190 milhões de cartões de débito. Em abril de 2011 o cartão Elo foi relançado pelos bancos Bradesco, Brasil e Caixa Econômica Federal, com a meta de ser a maior bandeira de cartão nacional até Em agosto do mesmo ano já haviam alcançado a marca de 1 milhão e meio de plásticos emitidos. 13

14 As operações de cartões de crédito envolvem 5 participantes: Portador: Pessoa interessada em adquirir bens ou contratar serviços pagando através do cartão de crédito. Pode ser o titular da conta de cartão de crédito ou apenas portador do cartão adicional. Estabelecimento: Empresa interessada em vender ou prestar serviço recebendo o pagamento feito pelos seus clientes através do cartão de crédito. Adquirente: Empresa responsável pela comunicação da transação entre o estabelecimento e a bandeira. Para isso, aluga e mantém os equipamentos usados pelos estabelecimentos como, por exemplo, o POS. As maiores adquirentes no Brasil são Redecard, Cielo (antiga Visanet Brasil), Hipercard e Getnet. Bandeira: Empresa responsável pela comunicação da transação entre o adquirente e o emissor do cartão de crédito. As maiores bandeiras no Brasil são Visa, MasterCard e Hipercard. Para identificar qual é o emissor do cartão, as bandeiras usam os 6 primeiros números do cartão, chamados de "binnumber". Emissor: (também chamado de empresa administradora do cartão) Instituição financeira, principalmente bancos, que emitem o cartão de crédito, definem limite de compras, decidem se as transações são aprovadas, emitem fatura para pagamento, cobram os titulares em caso de inadimplência e oferecem produtos atrelados ao cartão como seguro, cartões adicionais e plano de recompensas. Em uma transação, o estabelecimento passa o cartão em um equipamento eletrônico que pode ser um POS (comum em pequenas lojas, restaurantes e postos de gasolina) ou um equipamento integrado com o sistema do estabelecimento (usado em supermercados e lojas de departamentos). Nesse momento um funcionário do estabelecimento digita a opção de crédito ou débito, o número de parcelas e o tipo de parcelamento (com ou sem juros). Esse aparelho se comunica com o adquirente, que envia a transação para a bandeira, que, por sua vez, direciona para o emissor. O emissor decide se a transação será aprovada ou não e envia a decisão de volta para a bandeira, que envia para o adquirente e, então, para o equipamento do estabelecimento. No caso de transação aprovada, o equipamento do estabelecimento emite duas vias de comprovante. Uma delas fica com o portador e a outra deve ser assinada pelo portador e entregue ao estabelecimento. Os estabelecimentos são instruídos a verificar se a assinatura no comprovante confere com a assinatura no verso do cartão ou com algum documento de identidade do portador, porém, pouquíssimos estabelecimentos adotam essa prática no Brasil. As transações com cartões que possuem chip funcionam da mesma forma, mas com mais segurança contra fraude. Nas transações com senha o portador deve digitar a senha no equipamento do estabelecimento e não é necessário assinar o comprovante. A maioria dos emissores brasileiros, ao implantar os chips nos cartões, também implantou a necessidade do portador digitar a senha. Por essa razão algumas pessoas relacionam o chip com a senha, mas podem ser funcionalidades separadas. A opção de parcelamento sem juros (ou "parcelamento loja") significa que o valor da transação é dividido pelo número de parcelas. Nesse tipo de transação o estabelecimento recebe o valor da venda de forma parcelada. A opção de parcelamento com juros (ou "parcelamento emissor") significa que o titular do cartão pagará, além do valor combinado, uma taxa de juros definida pelo emissor do cartão. Nesse tipo de transação o estabelecimento recebe o valor da venda de uma vez e o emissor recebe os juros a serem pagos pelo titular. Boas Vendas! Fonte: 14

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO TIPOS DE CARTÃO CARTÃO DE CRÉDITO Instrumento de pagamento que possibilita ao portador adquirir bens e serviços nos estabelecimentos credenciados mediante um determinado limite de crédito. O cliente poderá

Leia mais

Manual do Digitronco. Sumário. A empresa do cliente consegue fazer várias ligações ao mesmo tempo.

Manual do Digitronco. Sumário. A empresa do cliente consegue fazer várias ligações ao mesmo tempo. Manual do Digitronco A empresa do cliente consegue fazer várias ligações ao mesmo tempo. Sumário 1. Introdução... 2 2. Conceito... 2 3. Tecnologia... 4 4. Topologia... 5 5. Diferencial... 6 5.1. Franquia

Leia mais

Manual do IP connect. Sumário. A empresa do cliente com um acesso profissional à internet.

Manual do IP connect. Sumário. A empresa do cliente com um acesso profissional à internet. Manual do IP connect A empresa do cliente com um acesso profissional à internet. Sumário 1. Introdução... 2 2. Conceito... 2 3. Tecnologia... 3 3.1. Meio de acesso... 3 3.2. IPv4, IPv6 e IP s válidos...

Leia mais

TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA DE FUNDOS

TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA DE FUNDOS TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA DE FUNDOS Francislane Pereira Edson Ataliba Moreira Bastos Junior Associação Educacional Dom Bosco - AEDB Denis Rocha da Silva RESUMO Este artigo tem por objetivo apresentar a

Leia mais

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF Apresentação para Clientes Barueri, Julho de 2012 Esta apresentação é para uso exclusivo do cliente. Nenhuma de suas partes pode ser veiculada, transcrita ou

Leia mais

TEF Transferência Eletrônica de Fundos

TEF Transferência Eletrônica de Fundos 1. VISÃO GERAL 1.1 OBJETIVOS: O TEF é uma solução eficiente e robusta para atender as necessidades do dia a dia de empresas que buscam maior comodidade e segurança nas transações com cartões, adequação

Leia mais

Cappta Cartões Guia de Utilização

Cappta Cartões Guia de Utilização Cappta Cartões Guia de Utilização Bem-vindo! Obrigado por utilizar a solução Cappta Cartões, a maneira mais simples e rápida de aceitar todos os tipos de cartão no varejo. Este manual detalha as principais

Leia mais

Apresentação Cliente (Lojas)

Apresentação Cliente (Lojas) Apresentação Cliente (Lojas) Millenium 2012 Muito prazer, somos a Cappta Start up formada por grupo de investidores oriundos de diversas áreas (tecnologia, varejo, telecom), dispostos a replicar o modelo

Leia mais

* Dados referentes ao PIB estimado para o ano de 2014

* Dados referentes ao PIB estimado para o ano de 2014 A Cielo é uma credenciadora de pagamentos eletrônicos. Talvez você a conheça pelas suas máquinas de cartão, presentes no comércio de Norte a Sul do Brasil. Essa é mesmo a função primordial da companhia:

Leia mais

Guia. Máquina Bin. Máquina Bin. de Operação. Guia de Operação

Guia. Máquina Bin. Máquina Bin. de Operação. Guia de Operação POS TEF Guia Guia de Operação de Operação Máquina Bin Máquina Bin Bem simples. Bem próximo. Bin é a solução de pagamentos eletrônicos no Brasil que nasceu com a experiência da First Data, líder global

Leia mais

Preparativos iniciais

Preparativos iniciais Manual Stone Mobile ÍNDICE 03 03 04 04 05 06 07 07 08 08 09 11 Preparativos iniciais Instalação do Aplicativo Realizando seu cadastro Funções do Aplicativo Enviando uma transação Lista de Transações Realizadas

Leia mais

Tabela de Preços MARKETING B2B

Tabela de Preços MARKETING B2B 1. SOLUÇÔES DE DADOS E ACESSO A INTERNET... 2 1.1. TC IP ECONÔMICO SAT... 2 1.2. TC VPN CONNECT... 4 1.3. TC DATA... 4 1.4. TC PAC... 6 1.5. TC PAC DEDICADO... 7 1.6. TC FRAME WAY... 12 1/15 1. SOLUÇÔES

Leia mais

Proposta de Parceria. Documento Confidencial

Proposta de Parceria. Documento Confidencial Proposta de Parceria Quem Somos Uma empresa criada em 2011 com objetivo de prestar serviços e oferecer produtos para o mercado financeiro e de meios eletrônicos de pagamento. Criada por executivos de larga

Leia mais

Soluções de captura de pagamentos e transações eletrônicas da Cappta

Soluções de captura de pagamentos e transações eletrônicas da Cappta Soluções de captura de pagamentos e transações eletrônicas da Cappta Apresentação institucional São Paulo, Junho de 2013 Esta apresentação é para uso exclusivo do cliente. Nenhuma de suas partes pode ser

Leia mais

GUIA RÁPIDO D-TEF (Uso Interno CAC) CONEXÃO DO EQUIPAMENTO PINPAD

GUIA RÁPIDO D-TEF (Uso Interno CAC) CONEXÃO DO EQUIPAMENTO PINPAD (Uso Interno CAC) CONEXÃO DO EQUIPAMENTO PINPAD Índice 1. EQUIPAMENTOS 3 2. INTRODUÇÃO AO SISTEMA TEF DEDICADO DIREÇÃO 5 3. REALIZANDO VENDAS 7 4. REALIZANDO VENDA COM REDES 5 9 5. VISUALIZAÇÃO DE RELATÓRIOS

Leia mais

Mais segurança e tranquilidade para suas vendas.

Mais segurança e tranquilidade para suas vendas. Mais segurança e tranquilidade para suas vendas. A PagOK - Sistemas para Meios de Pagamentos, é uma empresa parceira da Golfran que foi criada para auxiliar você, consultora. Agora, basta ter acesso à

Leia mais

Mais segurança e tranquilidade para suas vendas.

Mais segurança e tranquilidade para suas vendas. Mais segurança e tranquilidade para suas vendas. A PagOK - Sistemas para Meios de Pagamentos, é uma empresa parceira da Golfran que foi criada para auxiliar você, consultora. Agora, basta ter acesso à

Leia mais

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha.

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha. Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha. Índice Introdução O Que é o Que Bandeira Credenciadoras Domicílio Bancário Estabelecimentos Manutenção de Domicílio Bancário Máquinas de

Leia mais

TREINAMENTO BRADESCARD. Lojas BP

TREINAMENTO BRADESCARD. Lojas BP TREINAMENTO BRADESCARD Lojas BP 1 Cartão BradesCard O BradesCard facilita a realização dos seus clientes de forma prática e flexível. Especializado no Varejo, oferece um portfólio completo de produtos

Leia mais

A nova bandeira Elo acaba de chegar nas máquinas da Cielo.

A nova bandeira Elo acaba de chegar nas máquinas da Cielo. (3,1) -1-48889_2 cieloinfor630x275.indd 6/15/11 5:44 PM A NÚMERO 1 EM VENDAS. NADA SUPERA ESSA MÁQUINA. Informativo EDIÇÃO 1 TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A CIELO PARA O SEU NEGÓCIO. *Estabelecimentos

Leia mais

Débito à Vista. Guia rápido Débito à Vista

Débito à Vista. Guia rápido Débito à Vista Guia rápido Débito à Vista As transações com cartões de débito além de trazer agilidade e segurança para seu estabelecimento e clientes também alavanca o seu negócio. Veja como: Acesso a mais de 34 milhões

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Comercial. Gestão de Lojas PAF-ECF e TEF

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Comercial. Gestão de Lojas PAF-ECF e TEF Módulo Comercial Gestão de Lojas PAF-ECF e TEF Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Comercial Gestão de Lojas PAF-ECF + TEF. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

LSoft SGC Gestão Empresarial

LSoft SGC Gestão Empresarial LSoft SGC Gestão Empresarial O LSoft SGC é um sistema de gestão dinâmico, eficiente e flexível idealizado para atender diversos segmentos de indústrias, comércios e serviços. O objetivo principal é tornar

Leia mais

Guia de Operação TEF

Guia de Operação TEF Guia de Operação TEF 1. TEF A Transferência Eletrônica de Fundos é um sistema que executa transações financeiras de forma eletrônica e integrada à solução de automação comercial do estabelecimento. Opera

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA AFILIÇÃO DOS MEIOS DE PAGAMENTO PAGADOR

PROCEDIMENTOS PARA AFILIÇÃO DOS MEIOS DE PAGAMENTO PAGADOR PROCEDIMENTOS PARA AFILIÇÃO DOS MEIOS DE PAGAMENTO PAGADOR Versão 1.3 12/07/2011 SUMÁRIO TABELA 1 Histórico de mudanças...4 1. CARTÕES DE CRÉDITO......5 1.1 CIELO...5 1.2 REDECARD...7 1.3 AMERICAN EXPRESS...9

Leia mais

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Glossário de Termos Técnicos Bases operacionais de cartões são as alternativas de captura de dados que os estabelecimentos podem utilizar para efetivar as

Leia mais

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica sumário >> Introdução... 3 >> Nota fiscal eletrônica: o começo de tudo... 6 >> Nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e)... 10 >> Quais as vantagens

Leia mais

Software para Supermercado Revenda

Software para Supermercado Revenda Software para Supermercado Revenda Software para Automação Comercial, Completos e Simples para o seu negócio. SIA PDV (Frente de Caixa). SIA PDV vendido separadamente. TEF Dedicado vendido separadamente.

Leia mais

Guia de Operação do Terminal Bin

Guia de Operação do Terminal Bin Guia de Operação do Terminal Bin 1. Terminal Bin O começo de bons negócios para sua empresa. Bem simples. Bem próximo. Bin é a solução de pagamentos eletrônicos no Brasil, que nasceu com a experiência

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1 Manual de Operação do SIMPLES 1 MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. Manual de Operação do SIMPLES 2 A Empresa A ASP Desenvolvimento de Softwares

Leia mais

Página 1. Manual do Operador de Caixa

Página 1. Manual do Operador de Caixa Página 1 Manual do Operador de Caixa Página 2 Sumário Conhecendo a tela de abertura do sistema... 03 Tela principal do sistema... 05 Tela de consulta... 06 Inserir clientes na venda... 07 Funções especiais...

Leia mais

Abril/2012. Apresentação PAGGO

Abril/2012. Apresentação PAGGO Abril/2012 Apresentação PAGGO AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo 1. Portfólio de Produtos 2. Vantagens da Paggo 3. Formalização de novos mercados AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo

Leia mais

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO Os cartões de débito e crédito facilitam o dia a dia e proporcionam maior segurança tanto para o cliente pessoa física quanto para as empresas que se utilizam

Leia mais

TERMO DE ADESÃO AO CONTRATO DE SUBLICENÇA DE USO, INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE PAY&GO

TERMO DE ADESÃO AO CONTRATO DE SUBLICENÇA DE USO, INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE PAY&GO TERMO DE ADESÃO AO CONTRATO DE SUBLICENÇA DE USO, INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE PAY&GO IDENTIFICAÇÃO VENDA Razão Social: Nome Fantasia: CNPJ (MF): Insc.Est.: Endereço: Nº: Compl.: Bairro: CEP: Cidade:

Leia mais

Manual do Usuário. Vixen PDV

Manual do Usuário. Vixen PDV 1 Manual do Usuário Vixen PDV 2 Índice 1. INTRODUÇÃO 3 2. ENTRANDO NO SISTEMA 4 2.1 TELA LOGIN 4 2.2 CARGA DE TABELAS LOCAIS 4 3. MENU INICIAL 5 4. BARRA DE STATUS 6 5. ABRINDO O CAIXA 6 6. VENDA 7 6.1

Leia mais

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões Página 1 de 9 Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões A partir de 1º de julho de 2010, com a quebra da exclusividade, os Estabelecimentos

Leia mais

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS Redes remotas Prof.Francisco Munhoz X.25 Linha de serviços de comunicação de dados, baseada em plataforma de rede, que atende necessidades de baixo ou médio volume de tráfego.

Leia mais

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente)

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente) BEMATECH LOJA LIVE Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente) Versão 1.0 03 de março de 2011 DESCRIÇÃO Este documento oferece uma visão geral dos requerimentos e necessidades de infra-estrutura

Leia mais

GUIA PARA AFILIAÇÕES

GUIA PARA AFILIAÇÕES GUIA PARA AFILIAÇÕES ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 REDE... 4 Gerando usuário e senha (tecnologia Komerci)... 5 Liberação dos IP s maxipago!... 6 Matriz de Responsabilidades e Prazos... 7 CIELO... 8 Pedindo o

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão. Manual do Data: /07/00 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

Equipe FAZ CRESCER. Em caso de dúvidas, sugestões ou reclamações, atendemos você pelo 0800 774 8080 ou via e-mail: atendimento@fazcrescer.com.

Equipe FAZ CRESCER. Em caso de dúvidas, sugestões ou reclamações, atendemos você pelo 0800 774 8080 ou via e-mail: atendimento@fazcrescer.com. Obrigado por escolher a maquininha FAZ CRESCER. A partir de agora você pode realizar suas vendas via cartão de crédito e débito de forma simples e segura. Com a maquininha FAZ CRESCER você pode fazer suas

Leia mais

REGULAMENTO OFERTA OI CONTROLE

REGULAMENTO OFERTA OI CONTROLE REGULAMENTO OFERTA OI CONTROLE Válida para os Estados de MG(35/37). OI CONTROLE GANHE R$3600 EM BÔNUS Empresa participante: TNL PCS S.A. (Oi), pessoa jurídica de direito privado, autorizatária para a exploração

Leia mais

VIVO E CIELO FECHAM PARCERIA E LANÇAM RECARGA PELO CELULAR, SERVIÇO QUE PERMITE A COMPRA DE CRÉDITOS NO PRÓPRIO APARELHO

VIVO E CIELO FECHAM PARCERIA E LANÇAM RECARGA PELO CELULAR, SERVIÇO QUE PERMITE A COMPRA DE CRÉDITOS NO PRÓPRIO APARELHO Informações à Imprensa 19 de setembro de 2011 VIVO E CIELO FECHAM PARCERIA E LANÇAM RECARGA PELO CELULAR, SERVIÇO QUE PERMITE A COMPRA DE CRÉDITOS NO PRÓPRIO APARELHO Pensando em oferecer cada vez mais

Leia mais

Fenícia Automação Comercial

Fenícia Automação Comercial Fenícia Automação Comercial Introdução Indicado para estabelecimentos comerciais, rede de lojas ou franquias, o sistema FENÍCIA AUTOMAÇÃO COMERCIAL traz uma série de tecnologias de alto valor agregado

Leia mais

Para que seja instalado o Bematef Total, é necessário que o computador onde seja efetuada a instalação

Para que seja instalado o Bematef Total, é necessário que o computador onde seja efetuada a instalação Rafael Ferreira Rodrigues REVISADO POR: Raquel Marques APROVADO POR: Renato Reguera dos Santos 1 - Objetivo Descrever o processo de instalação do Bematef Total. 2 - Campos de Aplicação É aplicável a área

Leia mais

Loja: www.equipanet.com.br

Loja: www.equipanet.com.br (17)3237-1146 9 9722-5456 9 9269-2590 9 8183-5612 SKYPE: flaviofordelone e-mail: sistemas@fnetwork.com.br Site: www.fnetwork.com.br Loja: www.equipanet.com.br Softwares e equipamentos p/ automação comercial

Leia mais

1.Introdução. 2. Posicionamento

1.Introdução. 2. Posicionamento 1.Introdução 1.1 Finalidade Este documento tem o objetivo de demonstrar as necessidades e problemas que a rede de clínicas de vacinação IMUNIZA encontra em seu dia a dia, propondo após um levantamento

Leia mais

Valor Inovação Gestão de Negócios

Valor Inovação Gestão de Negócios Valor Inovação Gestão de Negócios Valor Inovação Definição de Negócios Assessorar o empresariado brasileiro para o desenvolvimento dos setores comercial, industrial e de serviços. Ser um agente eficiente

Leia mais

Apresentação Fenix Alimento

Apresentação Fenix Alimento Apresentação Fenix Alimento Março/2009 Agilidade nas operações Redução de erros humanos Redução de custos Confiabilidade das informações Melhor atendimento do consumidor Informações para tomada de decisão

Leia mais

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES.

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. v8.art.br LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. www.liguetelecom.com.br 0800 888 6700 VOIP FIXO INTERNET LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão.5 Manual do Data: 04/0/0 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

ANEXO TÉCNICO REQUERIMENTO E PREPARAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA TEF

ANEXO TÉCNICO REQUERIMENTO E PREPARAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA TEF ANEXO TÉCNICO REQUERIMENTO E PREPARAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA TEF Introdução Antes da efetiva implementação e uso do sistema TEF, alguns requesitos de infraestrutura devem estar prontos e preparados

Leia mais

Objetivo. Este documento tem como objetivo demonstrar o conceito, o processo de instalação e o funcionamento do SITEF (Tef dedicado).

Objetivo. Este documento tem como objetivo demonstrar o conceito, o processo de instalação e o funcionamento do SITEF (Tef dedicado). Sitef - Instalação Objetivo Este documento tem como objetivo demonstrar o conceito, o processo de instalação e o funcionamento do SITEF (Tef dedicado). O que é Sitef? O SiTef (ou tef dedicado) é um conjunto

Leia mais

Possui todas as facilidades para as comunicações empresariais internas e externas:

Possui todas as facilidades para as comunicações empresariais internas e externas: Descrição: A Família TC Voice Net está dividida em 4 modalidades: TC Voice, TC Voice Net, Voice Net + e VPN Voice Net. O TC Intervox está dividido em 2 modalidades: TC Intervox Comercial e TC Intervox

Leia mais

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi Velox 3G + mini modem Wi-fi"

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi Velox 3G + mini modem Wi-fi Oi MÓVEL S.A., autorizatária do Serviço Móvel Pessoal com sede no Setor Comercial Norte, quadra 03, Bloco A, Ed. Estação Telefônica Térreo Parte 2, Brasília, inscrita no CNPJ sob o nº 05.423.963/0001-11,

Leia mais

Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista. Fecomercio

Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista. Fecomercio Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista Fecomercio SOBRE A FECOMERCIO Principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços Congrega 152 sindicatos patronais, que abrangem mais

Leia mais

Agora sua máquina da Cielo passa os cartões Diners Club. Informativo. Ou seja, o seu ponto de venda acaba de ganhar vários pontos com os clientes.

Agora sua máquina da Cielo passa os cartões Diners Club. Informativo. Ou seja, o seu ponto de venda acaba de ganhar vários pontos com os clientes. A número 1 em vendas. NADA SUPERA ESSA MÁQUINA. Informativo EDIÇÃO 2 TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A CIELO PARA O SEU NEGÓCIO. Palavra do presidente Prezado cliente, A Cielo atua no cenário multibandeira

Leia mais

SUMÁRIO. por: tayara Correa nunes

SUMÁRIO. por: tayara Correa nunes SUMÁRIO 1. INtRODUÇÃO 2. HISTÓRIA DO CARTÃO 3. CARÁCTERISTICAS DO CARTÃO 4. COMO USAR - passo a passo 5. BENEFÍCIOS E VANTAGENS 6. POR QUE USAR O CARTÃO E NÃO O DINHEIRO Utilização do E-BOOK OBS.. O autor

Leia mais

Guia rápido. Flex Car Visa Vale. Segurança e fidelização de Clientes

Guia rápido. Flex Car Visa Vale. Segurança e fidelização de Clientes Segurança e fidelização de Clientes Guia rápido Cartão benefício utilizado por empresas que disponibilizam aos seus colaboradores valores para o pagamento de despesas em segmentos automotivos (postos de

Leia mais

BB Crédito Material Construção. Solução em Financiamento para sua Empresa

BB Crédito Material Construção. Solução em Financiamento para sua Empresa BB Crédito Material Construção Solução em Financiamento para sua Empresa Maio 2009 Índice 1. Para sua Empresa 1.1 O que é? 02 1.2 Qual a vantagem de ser conveniado ao BB? 02 1.3 Quais os procedimentos

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Hábil Empresarial 2014 by Ltda (0xx46) 3225-6234 I Hábil Empresarial NFC-e Índice 1 Cap. I Introdução 1 O que é... o Hábil NFC-e

Leia mais

REGULAMENTO OFERTA OI CONTROLE

REGULAMENTO OFERTA OI CONTROLE REGULAMENTO OFERTA OI CONTROLE Válida para SP(14,15,16,17,18) OI CONTROLE GANHE R$4.000 EM BÔNUS TODO DIA Empresa participante: TNL PCS S.A. (Oi), pessoa jurídica de direito privado, autorizatária para

Leia mais

GUIA DOS MEIOS DE PAGAMENTO VERSÃO 1.3

GUIA DOS MEIOS DE PAGAMENTO VERSÃO 1.3 GUIA DOS MEIOS DE PAGAMENTO VERSÃO 1.3 DETALHES DO DOCUMENTO Documento: Guia dos Meios de Pagamento Versão: 1.3 Data: 24/05/2010 Autores: Equipe de Suporte Técnico CobreDireto PÚBLICO ALVO O conteúdo desse

Leia mais

A adoção de outras tecnologias para o pagamento de chamadas pelo TUP

A adoção de outras tecnologias para o pagamento de chamadas pelo TUP A adoção de outras tecnologias para o pagamento de chamadas pelo TUP Forma de utilização: meio, número de dígitos discados, necessidade de senha. O novo meio de pagamento a ser adotado pelas Concessionárias

Leia mais

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com 73 oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com os dados de balanço analisados pela equipe do Anuário

Leia mais

Pagamento com cartão no Vixen PDV.

Pagamento com cartão no Vixen PDV. Pagamento com cartão no Vixen PDV. O sistema Vixen PDV está preparado para trabalhar em conjunto com a automação TEF da Software Express SiTEF. Porém essa funcionalidade pode ser utilizada se o cliente

Leia mais

Manual Prático do Usuário

Manual Prático do Usuário Página 12 Saiba mais Em quanto tempo seu cliente recebe o produto Como é emitida a Nota fiscal e recolhido os impostos Pergunte ao Suporte Todos os pedidos serão enviados em até 24 horas úteis, após a

Leia mais

Quem Somos. www.stone.com.br

Quem Somos. www.stone.com.br Manual E-commerce ÍNDICE 03 04 05 05 06 07 08 09 10 11 12 Quem Somos Como funciona O que é um Gateway? Gateways parceiros Cancelamento de uma transação Chargebacks Portal de Serviços Conciliação Dicas

Leia mais

Call Center do cliente corporativo oi. Fique por dentro de tudo que você pode solicitar.

Call Center do cliente corporativo oi. Fique por dentro de tudo que você pode solicitar. Call Center do cliente corporativo oi. Fique por dentro de tudo que você pode solicitar. Acesso ao call center Ligue 0800 031 8031 Atendimento Corporativo O horário de funcionamento é de 24 horas durante

Leia mais

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO Rosenclever Lopes Gazoni Data MACROPROCESSO [1] AUTOMAÇÃO DE ESCRITÓRIO/COMERCIAL: Correio eletrônico; vídeo texto; vídeo conferência; teleconferência;

Leia mais

GUIA DOS MEIOS DE PAGAMENTO VERSÃO 1.6

GUIA DOS MEIOS DE PAGAMENTO VERSÃO 1.6 GUIA DOS MEIOS DE PAGAMENTO VERSÃO 1.6 DETALHES DO DOCUMENTO Documento: Guia dos Meios de Pagamento Versão: 1.6 Data: 17/10/2011 Autores: Equipe Comercial CobreDireto PÚBLICO-ALVO O conteúdo desse manual

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Perguntas mais frequentes CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO Quais as vantagens do Multi Moeda Cash Passport em relação a Cheques de Viagem e ao Cartão de Crédito? Os cartões de crédito aplicam a Variação Cambial,

Leia mais

Guia Técnico da Solução TEF Discado/Dedicado

Guia Técnico da Solução TEF Discado/Dedicado Guia Técnico da Solução TEF Discado/Dedicado INTERFACE E AMBIENTE Versão - 09/2007 OBJETIVO OBJETIVO O Guia Técnico da Solução TEF Discado/Dedicado foi elaborado para apoiar a integração de Aplicativos

Leia mais

ÍNDICE. Operações com o Cartão Ticket Car...

ÍNDICE. Operações com o Cartão Ticket Car... ÍNDICE Operações com o Cartão Ticket Car... POS Ticket Car :... Funções... Mensagens... Terminal TEF: Ticket Car Novo... Funções... Mensagens... Transação de Venda Manual... Procedimento... Obter boleto...

Leia mais

DIGITRONCO IP CONNECT OI WIFI VOZ AVANÇADA E DADOS OFERTA ATAQUE MAIS APRESENTAÇÃO INTERNA E CONFIDENCIAL

DIGITRONCO IP CONNECT OI WIFI VOZ AVANÇADA E DADOS OFERTA ATAQUE MAIS APRESENTAÇÃO INTERNA E CONFIDENCIAL + DIGITRONCO IP CONNECT OI WIFI VOZ AVANÇADA E DADOS OFERTA ATAQUE MAIS mais áreas mais velocidades válida até: 30 de abril de 2013 APRESENTAÇÃO INTERNA E CONFIDENCIAL OBJETIVOS Alavancar a venda do combo

Leia mais

Crédito à Vista. Guia. Crédito à Vista

Crédito à Vista. Guia. Crédito à Vista Crédito à Vista Guia Crédito à Vista Cada vez mais as redes varejistas querem manter um bom relacionamento com seus consumidores. Para viabilizar o negócio precisam disponibilizar o mais rápido e melhor

Leia mais

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site:

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site: ARANDU SISTEMAS O objetivo principal da Arandu é oferecer ferramentas que facilitem a GESTÃO EMPRESARIAL, que sejam inteligentes, viáveis e rápidos, procurando sempre a plena satisfação do Cliente. As

Leia mais

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo;

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo; LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. Projeto de Lei que estabelece normas para acompanhamento fiscal do ISS, relativo as operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências.

Leia mais

Como aumentar as vendas do seu e-commerce. Marcos Bueno Fundador e CEO Akatus Meios de Pagamento

Como aumentar as vendas do seu e-commerce. Marcos Bueno Fundador e CEO Akatus Meios de Pagamento Como aumentar as vendas do seu e-commerce Marcos Bueno Fundador e CEO Akatus Meios de Pagamento 2013 O e-commerce se prepara para um crescimento histórico 2000 Banda larga chega ao Brasil. É lançado no

Leia mais

COMPUTADOR CELULAR/TABLET CAIXA ELETRÔNICO SMART TV. os benefícios da cooperativa estão sempre por perto.

COMPUTADOR CELULAR/TABLET CAIXA ELETRÔNICO SMART TV. os benefícios da cooperativa estão sempre por perto. Com o os benefícios da cooperativa estão sempre por perto. Veja o que o cooperado pode fazer usando o celular, o computador e os caixas eletrônicos. Com o SicoobNet, o associado tem acesso a conta de onde

Leia mais

Pré-autorização. Guia HOTÉIS

Pré-autorização. Guia HOTÉIS Guia HOTÉIS A pré-autorização é o produto ideal que garante o pagamento de reservas e despesas adicionais dos hóspedes. Ao realizar uma pré-autorização, o seu estabelecimento tem a segurança e a garantia

Leia mais

Vendas (11) 4318-0643 - www.idealvoz.com.br

Vendas (11) 4318-0643 - www.idealvoz.com.br A Ideal Voz se diferencia do mercado por ser o único Agente Claro Empresas do Brasil que também atende as marcas Embratel e Net. Com um único atendimento podemos fornecer soluções em telefonia móvel e

Leia mais

1. Introdução... 2. 2. Conceito... 2. 3. Tecnologia... 2. 3.1. QoS... 2. 3.2. Dados, Voz e Vídeo... 3. 3.3. CoS... 3 3.4. MPLS... 3. 4. Topologia...

1. Introdução... 2. 2. Conceito... 2. 3. Tecnologia... 2. 3.1. QoS... 2. 3.2. Dados, Voz e Vídeo... 3. 3.3. CoS... 3 3.4. MPLS... 3. 4. Topologia... Manual do vpn vip A empresa do cliente toda interligada. Sumário 1. Introdução... 2 2. Conceito... 2 3. Tecnologia... 2 3.1. QoS... 2 3.2. Dados, Voz e Vídeo... 3 3.3. CoS... 3 3.4. MPLS... 3 4. Topologia...

Leia mais

Mercado de Cartões de Crédito: Análise PLS 213/2007 e PLS 677/2007

Mercado de Cartões de Crédito: Análise PLS 213/2007 e PLS 677/2007 1 Mercado de Cartões de Crédito: Análise PLS 213/2007 e PLS 677/2007 Secretaria de Acompanhamento Econômico 1 Brasília 27 de maio de 2008 2 ESTRUTURA A Secretaria de Acompanhamento Econômico/MF Panorama

Leia mais

Manual. Transmitindo arquivo da Nota Fiscal Gaúcha. www.atualy.com.br

Manual. Transmitindo arquivo da Nota Fiscal Gaúcha. www.atualy.com.br Manual Transmitindo arquivo da Nota Fiscal Gaúcha www.atualy.com.br ESCLARECENDO DÚVIDAS SOBRE A NOTA FISCAL GAÚCHA 1- O que é a Nota Fiscal Gaúcha? Nota Fiscal Gaúcha é um programa que, por meio da distribuição

Leia mais

Mudanças no varejo 2015

Mudanças no varejo 2015 Mudanças no varejo 2015 - SAT (Sistema de Autenticação e Transmissão do Cupom Fiscal Eletrônico - NFC-e (Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica) - TEF (Transferência Eletrônica defundos) - Virtuozo (Software

Leia mais

A rede de dados mais confiável do país. Proposta de Parceria para. Certificado Digital

A rede de dados mais confiável do país. Proposta de Parceria para. Certificado Digital A rede de dados mais confiável do país. Proposta de Parceria para Certificado Digital 1. Objetivo Esta proposta tem por objetivo realizar a emissão e validação do Certificado Digital da Serasa Experian.

Leia mais

GUIA DE USO. Sobre o Moip

GUIA DE USO. Sobre o Moip GUIA DE USO Sobre o Moip Sobre o Moip 2 Qual o prazo de recebimento no Moip? Clientes Elo 7 possuem prazo de recebimento de 2 dias corridos, contados a partir da data de autorização da transação. Este

Leia mais

Manual. Transmitindo arquivo da Nota Fiscal Gaúcha. www.atualy.com.br

Manual. Transmitindo arquivo da Nota Fiscal Gaúcha. www.atualy.com.br Manual Transmitindo arquivo da Nota Fiscal Gaúcha www.atualy.com.br ESCLARECENDO DÚVIDAS SOBRE A NOTA FISCAL GAÚCHA 1- O que é a Nota Fiscal Gaúcha? Nota Fiscal Gaúcha é um programa que, por meio da distribuição

Leia mais

Conhecendo os Processos de Cobrança

Conhecendo os Processos de Cobrança Conhecendo os Processos de Cobrança 03 Processos de Cobrança Entenda a Fatura Ferramentas de Suporte Consulta de Extratos 05 09 11 16 Consumo Consciente 02 Processos de Cobrança conheça os processos de

Leia mais

Solução para Automação Comercial

Solução para Automação Comercial Solução para Automação Comercial Programa Aplicativo Fiscal Emissor Cupom Fiscal (PAF-ECF) Impressoras Fiscais Permite comunicação com diversos modelos de impressoras fiscais, tais como: Daruma, Bematech,

Leia mais

Via do Cliente OI VELOX 3G PNBL PLANO DE SERVIÇO DE INTERNET MÓVEL OI VELOX 3G PARA O PNBL

Via do Cliente OI VELOX 3G PNBL PLANO DE SERVIÇO DE INTERNET MÓVEL OI VELOX 3G PARA O PNBL Via do Cliente OI VELOX 3G PNBL PLANO DE SERVIÇO DE INTERNET MÓVEL OI VELOX 3G PARA O PNBL Oferta válida de 14/02/2013 a 24/04/2013 Certificamos a sua adesão à OFERTA OI VELOX 3G PNBL que consiste na aquisição

Leia mais

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial REDES CORPORATIVAS Presente no mercado há 31 anos, a Compugraf atua em vários segmentos da comunicação corporativa, oferecendo serviços e soluções de alta tecnologia, com reconhecida competência em diversos

Leia mais

2 - Quais as vantagens do Confidence Travel Card em relação ao Cheques de Viagem e o Cartão de Crédito?

2 - Quais as vantagens do Confidence Travel Card em relação ao Cheques de Viagem e o Cartão de Crédito? Perguntas frequentes Confidence Travel Card Sobre o Cartão Confidence Travel Card 1 - Eu posso adquirir e recarregar um Confidence Travel Card nas Bandeiras Visa e Mastercard? Para Compra: Na bandeira

Leia mais

Pré Autorização. Guia LOCADORAS DE VEÍCULOS

Pré Autorização. Guia LOCADORAS DE VEÍCULOS Guia LOCADORAS DE VEÍCULOS A Pré Autorização é o produto ideal que garante o pagamento das despesas de locação de veículos. Ao realizar uma Pré Autorização, o seu estabelecimento tem a segurança e a garantia

Leia mais

MANUAL CLIENTE SERVIÇO DE GERÊNCIA VOZ

MANUAL CLIENTE SERVIÇO DE GERÊNCIA VOZ MANUAL CLIENTE SERVIÇO DE GERÊNCIA VOZ TODA A Qualidade GVT AOS OLHOS DOS CLIENTES. TODA A QUALIDADE GVT AOS SEUS OLHOS O Serviço de Gerência é uma ferramenta fundamental para garantir o melhor desempenho

Leia mais

Manual do Terminal POS

Manual do Terminal POS Manual do Terminal POS ÍNDICE 03 04 04 05 05 06 07 07 08 08 11 Quem Somos Primeiros passos Bandeiras aceitas, tipos de cartões e suprimentos Efetuando uma transação Acompanhe suas vendas Opções do menu

Leia mais