Artur Patitucci Sobroza, Engenheiro Eletricista e Gerente do da SoftBrasil Automação.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Artur Patitucci Sobroza, Engenheiro Eletricista e Gerente do Produto @aglance da SoftBrasil Automação."

Transcrição

1 Artigos Técnicos Gestão de informações em tempo real Artur Patitucci Sobroza, Engenheiro Eletricista e Gerente do da SoftBrasil Automação. Conectividade é a palavra do momento. A troca de dados entre os diversos sistemas existentes no ambiente industrial é peça fundamental do jogo custo x lucro. Todo processo industrial está sob enorme pressão para se tornar mais lucrativo. Baixar custos é questão chave para o aumento da lucratividade. Nesse ambiente, é esperada dos funcionários e dos processos uma alta produtividade. O tempo perdido na procura de informações poderia ser utilizado para propósitos que incrementassem as vendas, reduzissem tempo de parada e desperdícios, e assim por diante. Verificamos, hoje, que a tão valiosa informação está fragmentada em diversos subsistemas instalados em uma mesma empresa. Esses sistemas vão desde o controle e supervisão do chão-de-fábrica (CLP/Scada, SoftLogic/Scada, SDCDs, etc.) até a tomada de decisões estratégicas (DSS Sistemas de Suporte a Decisão) de uma empresa. Pelo fato das informações estarem distribuídas, barreiras, tais como: diferentes gerações de tecnologias, diversos fabricantes, diferentes plataformas de hardware e software e interfaces proprietárias de dados, dificultam, encarecem e até inviabilizam a obtenção das informações relevantes. Figura 1 A informação está fragmentada em diversos sistemas. Com o advento da Internet e a popularidade dos browsers, os fornecedores de sistemas passaram a criar interfaces WEB para seus produtos. Dessa forma, as informações foram centralizadas em um único

2 ambiente, facilitando seu acesso e garantindo a tomada de decisões mais rápidas e eficientes. Figura 2 Fornecedores de sistemas incorporam interface WEB em seus produtos. Sem sombra de dúvida, a centralização das informações no ambiente WEB por meio de diferentes produtos realizou um grande sonho dos usuários finais. No entanto, tornou-se um pesadelo para os mantenedores de sistemas, que passaram a ter que dominar diferentes tecnologias WEB para a manutenção de suas Intranets e, mesmo assim, essa tecnologia não permitiu que se estabelecesse a troca de dados entre os subsistemas de forma transparente. Tendência Para facilitar a integração dos dados dispersos e a manutenção de sistemas de informação, uma nova geração de produtos construídos para a WEB foi desenvolvida com a promessa de reunir todas as informações, sejam elas históricas ou em tempo real, e provenientes de qualquer sistema já existente, em um único ambiente, além de fornecer,

3 como produto final, um Portal de Informações Industriais. Figura 3 O Portal de Informações Industriais. A idéia resume -se em transformar os sistemas existentes nas indústrias em servidores de informações e, através de uma interface padronizada, disponibilizá-las para os usuários. Tecnologia A filosofia da nova geração de produtos para supervisão e controle via WEB é bem simples. Em cada sistema, instala-se um software de conectividade, transformando-o em um servidor de dados (DS). Conecta-se à rede desses sistemas um Web Server onde o produto está instalado. Com as ferramentas nativas, criam-se as telas HTML que podem ser sinóticos, gráficos, relatórios, entre outros. Utilizando-se softwares de mercado, reúne-se os HTMLs criados em um site, publicando-os na Intranet/Internet. Para os usuários, basta digitar a URL do Web Server e navegar pelo site. Figura 4 Supervisão e controle via WEB.

4 Características Essa nova geração de produtos reúne uma série de ferramentas para o desenvolvimento dos aplicativos para a WEB: Toolbox, para a criação de HTMLs dinâmicos a partir do browser; mecanismo para visualização de dados históricos; Wizards para criação de gráficos históricos e on-line; conversores de telas proprietárias de sistemas, etc. Adicionalmente, ainda oferecem exportação automática de dados para planilhas eletrônicas, conectividade entre sistemas que nativamente não trocam dados, biblioteca de funções para desenvolvimento de aplicativos, integração com pacote popular para desenvolvimento de sites, etc. Figura 5 Gráficos e conectividade disponíveis. Atualização de dados Quando um HTML é criado diretamente em um browser a partir do Toolbox, são criados uma página WEB e um arquivo descritivo da tela. Enquanto a página WEB possui um applet Java, o arquivo descritivo contém todas as informações sobre o layout do desenho e como ele é

5 animado. Figura 6 Mecanismo de atualização de dados. Quando se navega pela página WEB, o applet Java e o arquivo descritivo são carregados a partir do Web Server. O applet lê o arquivo descritivo e cria a tela animada correspondente. Uma vez que a tela é criada, o applet estabelece uma conexão com o produto de supervisão e controle via WEB. O applet fornece ao produto uma lista de valores a serem obtidos. O produto automaticamente se conecta ao DS (Servidor de Dados) apropriado e envia as informações solicitadas para o applet. A partir desse momento, o produto notifica o applet toda vez que houver alteração nos valores. Ao receber os novos dados, o applet atualiza cada objeto gráfico que está linkado aos valores recebidos. Os objetos gráficos se redesenham para refletirem o último valor. Quando o browser deixa a página, o applet fecha e a conexão com o produto é

6 finalizada. O produto automaticamente encerra as conexões com os DS. Figura 7 Tela sinótica animada. Segurança Quando se fala em WEB, a primeira preocupação que surge é a questão da segurança. Com tantas invasões de sistemas, não é para menos que os responsáveis por sistemas de informações fiquem apreensivos em se conectar à rede mundial. A preocupação também se estende à Intranet. Os produtos destinados à supervisão e controle via WEB utilizam todos os recursos do sistema operacional e do Web Server para a garantia das informações. A segurança começa na validação do endereço IP da pessoa que está tentando acessar o site, até sua permissão para acessar os recursos do servidor. Além da segurança do sistema operacional e do Web Server, existe a segurança inerente aos produtos, que permite, ou não, a leitura ou escrita de dados. Para complementar, esses produtos aceitam todos os recursos de proteção oferecidos pelo mercado: Firewalls, conexões http seguras (https) e troca de dados codificados entre clientes e servidores

7 (Criptografia). Figura 8 Segurança. Conclusão Com a nova safra de produtos voltados para WEB recém-chegados ao Brasil, o acesso às informações dentro das empresas será mais eficiente. O novo manancial de informações suprirá os sequiosos de forma simples e intuitiva. O browser, mais uma vez, garantirá o baixo custo no lado do cliente e facilitará a vida dos mantenedores de sistemas (todas as informações provenientes dos sistemas estão centralizadas em um único servidor). Aos poucos, essa nova tecnologia estará instalada em todo o ambiente industrial. As empresas que saírem na frente contarão com um diferencial que garantirá a redução de custos e o aumento de produtividade. A utilização de informações em tempo real permitirá a correção de prováveis problemas de produção de forma rápida, gerando baixas perdas e o conseqüente aumento de eficiência. Para finalizar, podemos citar uma frase de Bill Gates que sintetiza toda a idéia: As empresas de sucesso nesta década serão aquelas que usarem as ferramentas digitais para reinventar a sua maneira de trabalhar.

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

O TRAFip é uma poderosa ferramenta de coleta e caracterização de tráfego de rede IP, que vem resolver esse problema de forma definitiva.

O TRAFip é uma poderosa ferramenta de coleta e caracterização de tráfego de rede IP, que vem resolver esse problema de forma definitiva. Não há dúvida de que o ambiente de rede está cada vez mais complexo e que sua gestão é um grande desafio. Nesse cenário, saber o que está passando por essa importante infraestrutura é um ponto crítico

Leia mais

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero Servidor, Proxy e Firewall Professor Victor Sotero 1 Servidor: Conceito Um servidor é um sistema de computação centralizada que fornece serviços a uma rede de computadores; Os computadores que acessam

Leia mais

milenaresende@fimes.edu.br

milenaresende@fimes.edu.br Fundação Integrada Municipal de Ensino Superior Sistemas de Informação A Internet, Intranets e Extranets milenaresende@fimes.edu.br Uso e funcionamento da Internet Os dados da pesquisa de TIC reforçam

Leia mais

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL Automação e Controle AR026 SUMÁRIO I. Sistemas Supervisórios... 3 II. Automação... 4 III. Arquitetura de Redes Industriais... 5 IV. Comunicação entre Supervisório e CLP...7 V. O Protocolo

Leia mais

INTERNET CONCEITOS. Internet é a "grande rede mundial de computadores"

INTERNET CONCEITOS. Internet é a grande rede mundial de computadores INTERNET CONCEITOS O que é Internet Estamos acostumados a ouvir que Internet é a "grande rede mundial de computadores" Entretanto, essa definição não é muito simplista. Na realidade, Ela é uma coleção

Leia mais

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar as principais características de uma Aplicação Internet Rica.

Leia mais

CRIAÇÃO DE SITES (AULA 1)

CRIAÇÃO DE SITES (AULA 1) Prof. Breno Leonardo Gomes de Menezes Araújo brenod123@gmail.com http://blog.brenoleonardo.com.br CRIAÇÃO DE SITES (AULA 1) Internet É um conglomerado deredesem escala mundial de milhões de computadores

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Basedos na Web Capítulo 12 Agenda Arquitetura Processos Comunicação Nomeação Sincronização Consistência e Replicação Introdução

Leia mais

Sistemas Colaborativos Simulado

Sistemas Colaborativos Simulado Verdadeiro ou Falso Sistemas Colaborativos Simulado 1. Todos os tipos de organizações estão se unindo a empresas de tecnologia na implementação de uma ampla classe de usos de redes intranet. Algumas das

Leia mais

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE.

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE. CURSOS OFERECIDOS Access 2007 Aproximadamente 20 horas O aluno aprenderá criar Banco de Dados de forma inteligente, trabalhar com estoques, número de funcionários, clientes etc. Conhecerá ferramentas aprimoradas

Leia mais

1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS

1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS 1 1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS 1.ACESSANDO O SITE DA FEOL 1.1 Endereço do Site O endereço para acessar o site da Fundação Educacional de Oliveira é: www.feol.com.br Obs: experimente digitar apenas feol.com.br

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

CAPÍTULO 4. AG8 Informática

CAPÍTULO 4. AG8 Informática 2ª PARTE CAPÍTULO 4 Este capítulo têm como objetivo: 1. Tratar das etapas do projeto de um Website 2. Quais os profissionais envolvidos 3. Administração do site 4. Dicas para não cometer erros graves na

Leia mais

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Outlook XML Reader Versão 8.0.0 Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Add-in para o Outlook 2003, 2007 e 2010 responsável pela validação e armazenamento de notas fiscais eletrônicas. Atenção,

Leia mais

Desenvolvendo para WEB

Desenvolvendo para WEB Nível - Básico Desenvolvendo para WEB Por: Evandro Silva Neste nosso primeiro artigo vamos revisar alguns conceitos que envolvem a programação de aplicativos WEB. A ideia aqui é explicarmos a arquitetura

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB

PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB Sumep Julho/2006 PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB Objetivo

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP MANUAL DO USUÁRIO Portal de Relacionamento - Manual do usuário... 1 SUMÁRIO 1. Informações gerais... 3 2. Sobre este documento... 3 3. Suporte técnico... 3 4. Visão Geral

Leia mais

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Diagnóstico de problemas Avaliação dos dados da máquina Pesquisa de defeitos Segurança garantida do cliente 701P41699 Visão geral dos Serviços Remotos Sobre

Leia mais

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Satélite Manual de instalação e configuração CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Índice Índice 1.Informações gerais 1.1.Sobre este manual 1.2.Visão geral do sistema 1.3.História

Leia mais

Solução completa de gerenciamento online de embalagens

Solução completa de gerenciamento online de embalagens Solução completa de gerenciamento online de embalagens WebCenter O WebCenter é uma poderosa plataforma baseada na web para gerenciamento de embalagens que administra seu processo de negócios e aprova ciclos

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta.

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. Prof. Júlio César S. Ramos P á g i n a 1 INTERNET OUTLOOK 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. A O Outlook Express permite criar grupo de pessoas

Leia mais

Software de gerenciamento de impressoras

Software de gerenciamento de impressoras Software de gerenciamento de impressoras Este tópico inclui: "Usando o software CentreWare" na página 3-10 "Usando os recursos de gerenciamento da impressora" na página 3-12 Usando o software CentreWare

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

Rede GlobalWhitepaper

Rede GlobalWhitepaper Rede GlobalWhitepaper Janeiro 2015 Page 1 of 8 1. Visão Geral...3 2. Conectividade Global, qualidade do serviço e confiabilidade...4 2.1 Qualidade Excepcional...4 2.2 Resiliência e Confiança...4 3. Terminais

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com.

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com. Tactium Tactium CRManager CRManager TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades 1 O TACTIUM CRManager é a base para implementar a estratégia de CRM de sua empresa. Oferece todo o suporte para personalização

Leia mais

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML...

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML... 1 Sumário 1 Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 3 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM Bacharel em Ciência da Computação, especialista em Gerência de Projetos e em Criptografia e Segurança da Informação. Servidora Publica. Atua na área acadêmica em cursos de Graduação

Leia mais

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB Marcelo Rodrigo da Silva Ribeiro 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil marcelo.rodrigo@live.com,

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Índice 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED.... 1 2. História do Flash... 4 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED. É importante, antes de iniciarmos

Leia mais

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS 3.INTERNET 3.1. Internet: recursos e pesquisas 3.2. Conhecendo a Web 3.3. O que é um navegador?

Leia mais

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7) SafeNet Authentication Client 8.2 SP1 (Para MAC OS 10.7) 2/28 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Tokens Homologados... 4 5 Instruções de Instalação...

Leia mais

1ª ETAPA IMPRIMIR LAUDO

1ª ETAPA IMPRIMIR LAUDO PROCEDIMENTOS PARA IMPRESSÃO DOS LAUDOS DE AVALIAÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA COM FOTOS EM PDF PARA USO NO SISTEMA DO PROCESSO ELETRÔNICO. Inicialmente digite seu laudo de avaliação conforme modelo padronizado

Leia mais

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB PARA UTILIZAÇÃO COM SISTEMAS NO BREAKS MONOFÁSICOS GUARDIAN LINHAS ENERGIZA E SEICA DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA

Leia mais

Manual de utilização do STA Web

Manual de utilização do STA Web Sistema de Transferência de Arquivos Manual de utilização do STA Web Versão 1.1.7 Sumário 1 Introdução... 3 2 Segurança... 3 2.1 Autorização de uso... 3 2.2 Acesso em homologação... 3 2.3 Tráfego seguro...

Leia mais

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4. Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5 Por: Fabio Pozzebon Soares Página 1 de 11 Sistema ProJuris é um conjunto de componentes 100% Web, nativamente integrados, e que possuem interface com vários idiomas,

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI Nome da Empresa Documento Visão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 23/02/2015 1.0 Início do projeto Anderson, Eduardo, Jessica, Sabrina, Samuel 25/02/2015 1.1 Correções Anderson e Eduardo

Leia mais

Programação para Web Artefato 01. AT5 Conceitos da Internet

Programação para Web Artefato 01. AT5 Conceitos da Internet Programação para Web Artefato 01 AT5 Conceitos da Internet Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 24/10/2014 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr Instrutor Hélio Engholm Jr Livros publicados

Leia mais

Proposta Revista MARES DE MINAS

Proposta Revista MARES DE MINAS SATIS 2011 Proposta Revista MARES DE MINAS 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5 Investimento 6

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará :

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará : 1ª PARTE CAPÍTULO 2 Este capítulo tratará : 1. O que é necessário para se criar páginas para a Web. 2. A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web 3. Navegadores 4. O que é site, Host,

Leia mais

Componentes de um sistema de firewall - I

Componentes de um sistema de firewall - I Componentes de um sistema de firewall - I O que são Firewalls? Os firewalls são sistemas de segurança que podem ser baseados em: um único elemento de hardware; um único elemento de software instalado num

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware 1. A nova infra-estrutura de tecnologia de informação Conectividade Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos Sistemas abertos Sistemas de software Operam em diferentes plataformas

Leia mais

Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web

Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web AÇÕES IMPORTANTES Ao tentar acessar o Cadastro Web por meio da certificação digital, é fundamental realizar

Leia mais

Manual do Usuário Nextel Cloud. Manual do Usuário. Versão 1.0.1. Copyright Nextel 2014. http://nextelcloud.nextel.com.br

Manual do Usuário Nextel Cloud. Manual do Usuário. Versão 1.0.1. Copyright Nextel 2014. http://nextelcloud.nextel.com.br Manual do Usuário Versão 1.0.1 Copyright Nextel 2014 http://nextelcloud.nextel.com.br 1 1 Nextel Cloud... 3 2 Instalação do Nextel Cloud... 4 3 Configuração e uso dos componentes Nextel Cloud... 6 3.1

Leia mais

INTRANETS. Disciplina: Comércio Eletrônico Prof.: Luis Alberto Gómez Alunos: Renato Jorge Prim Alessandra Teixeira Luciana Silvy

INTRANETS. Disciplina: Comércio Eletrônico Prof.: Luis Alberto Gómez Alunos: Renato Jorge Prim Alessandra Teixeira Luciana Silvy INTRANETS Disciplina: Comércio Eletrônico Prof.: Luis Alberto Gómez Alunos: Renato Jorge Prim Alessandra Teixeira Luciana Silvy I N T R A N E T S O que é Intranet? A intranet é um tipo de rede (LAN ou

Leia mais

Engenharia de Software Aplicações de Internet

Engenharia de Software Aplicações de Internet Engenharia de Software Aplicações de Internet Eduardo Santos eduardo.edusantos@gmail.com eduardo.santos@planejamento.gov.br www.softwarepublico.gov.br Histórico Por que existe a Internet? Por que existe

Leia mais

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2.

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. 1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. Editando um Artigo 4.3. Excluindo um Artigo 4.4. Publicar

Leia mais

Personata Recorder. Manual de Instalação e Configuração

Personata Recorder. Manual de Instalação e Configuração Personata Recorder Manual de Instalação e Configuração Julho / 2013 1 Índice 1- Pré-requisitos......3 2 Verificação do Hardware......3 3 Instalação......5 4 Configuração Inicial......8 4.1 Localização......8

Leia mais

Manual do Usuário Nextel Cloud. Manual do Usuário. Versão 1.0.1. Copyright Nextel 2014. http://nextelcloud.nextel.com.br

Manual do Usuário Nextel Cloud. Manual do Usuário. Versão 1.0.1. Copyright Nextel 2014. http://nextelcloud.nextel.com.br Manual do Usuário Versão 1.0.1 Copyright Nextel 2014 http://nextelcloud.nextel.com.br 1 1 Nextel Cloud... 3 2 Instalação do Nextel Cloud... 4 3 Configuração e uso dos componentes Nextel Cloud... 7 3.1

Leia mais

TACTIUM ecrm Guia de Funcionalidades

TACTIUM ecrm Guia de Funcionalidades TACTIUM ecrm Guia de Funcionalidades 1 Interagir com seus clientes por variados meios de contato, criando uma visão unificada do relacionamento e reduzindo custos. Essa é a missão do TACTIUM ecrm. As soluções

Leia mais

Ferramentas de Acesso Remoto

Ferramentas de Acesso Remoto Ferramentas de Acesso Remoto Minicurso sobre Ferramentas de Acesso remoto Instrutor Marcelino Gonçalves de Macedo Tópicos Abordados O que é acesso remoto? Por que utilizar acesso remoto? Características

Leia mais

SIMULADOR DE OPERAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DESENVOLVIDO EM EXCEL

SIMULADOR DE OPERAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DESENVOLVIDO EM EXCEL SIMULADOR DE OPERAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DESENVOLVIDO EM EXCEL Gilson Vaz de Oliveira Gerente de Engenharia da EPC Automação Ltda. A simulação de situações reais evoluiu muito desde as primeiras aplicações,

Leia mais

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Artigos Técnicos Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Marcelo Salvador, Diretor de Negócios da Elipse Software Ltda. Já faz algum tempo que ouvimos falar do controle e supervisão

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA SACI LIVRE SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE CONTEÚDO INSTITUCIONAL

Leia mais

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 Prezados Senhores da comissão de licitação da UENF, seguem alguns questionamentos acerca do edital de concorrência 01/2013 para esclarecimentos: 1. ANEXO

Leia mais

Aplicação Prática de Lua para Web

Aplicação Prática de Lua para Web Aplicação Prática de Lua para Web Aluno: Diego Malone Orientador: Sérgio Lifschitz Introdução A linguagem Lua vem sendo desenvolvida desde 1993 por pesquisadores do Departamento de Informática da PUC-Rio

Leia mais

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial...

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial... 1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3 1.1. Conhecendo a Plataforma... 4 1.2. Seleção da Empresa de Trabalho... 4 1.3. Sair do Sistema... 5 1.4. Retornar a tela principal... 5 3. Configurações...

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Módulo de operação Ativo Bem vindo à Vorage CRM! Nas próximas paginas apresentaremos o funcionamento da plataforma e ensinaremos como iniciar uma operação básica através do nosso sistema,

Leia mais

Manual de utilização do Portal Usiminas configurações. Portal de Compras Usiminas

Manual de utilização do Portal Usiminas configurações. Portal de Compras Usiminas Manual de utilização do Portal Usiminas configurações Portal de Compras Usiminas Outubro/2010 Objetivo do Documento Disponibilizar informações ao fornecedor de forma a auxiliar na utilização do Portal

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. Web Designer APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. Web Designer APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) Web Designer APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice Aula 1 FTP... 3 FTP e HTTP... 4 Exercícios... 6 2 Aula 1 FTP FTP significa File Transfer Protocol, traduzindo Protocolo

Leia mais

Desenvolvedor Web Docente André Luiz Silva de Moraes

Desenvolvedor Web Docente André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Introdução a Linguagem HTML Neste roteiro é explorada a linguagem HTML. A linguagem HTML (Hypertext Markup Language) é amplamente utilizada na construção de páginas de internet e é responsável

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Sistema de Informação Sistemas de Informação em Negócios e SIG Francisco Rodrigues Sistemas de Informação em Negócios Ajudam os funcionários na execução das tarefas, principalmente

Leia mais

Mostrar área de trabalho.scf. Manual do Produto EDI.

Mostrar área de trabalho.scf. Manual do Produto EDI. Mostrar área de trabalho.scf Manual do Produto EDI. ÍNDICE MANUAL DO PRODUTO EDI....3 1. O QUE É O EDI?...3 1.1. VANTAGENS... 3 1.2. FUNCIONAMENTO... 3 1.3. CONFIGURAÇÃO NECESSÁRIA... 3 2. UTILIZANDO O

Leia mais

EMULADOR 3270 VIA WEB BROWSER

EMULADOR 3270 VIA WEB BROWSER EMULADOR 3270 VIA WEB BROWSER Host On-Demand - HOD Versão 6.0 Fev/2002 Suporte Técnico: Central de Atendimento SERPRO CAS 0800-782323 Gilson.Pereira@serpro.gov.br Marcio.Nunes@serpro.gov.br O que é o serviço

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE USO. estf Carga Processo

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE USO. estf Carga Processo MANUAL DE INSTRUÇÕES DE USO estf Carga Processo Versão do Aplicativo: 1.2.0 / Abril 2009 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 02/03/2009 0.1 Elaboração do documento Lacyr Mendes da Silva 30/04/2009

Leia mais

Desenvolvimento de Sites com PHP e Mysql Docente André Luiz Silva de Moraes

Desenvolvimento de Sites com PHP e Mysql Docente André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Introdução a Linguagem HTML Desenvolvimento de Sites com PHP e Mysql Neste roteiro é explorada a linguagem HTML. A linguagem HTML (Hypertext Markup Language) é amplamente utilizada na construção

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD)

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) AULA 07 MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 286 à 294 1 AULA 07 SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES 2 Sistemas de Apoio à Decisão (SAD)

Leia mais

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. O que é a nova infra-estrutura informação (TI) para empresas? Por que a conectividade é tão importante nessa infra-estrutura

Leia mais

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 1. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc.

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 1. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 1 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Apresenta a diferença entre dado e informação e a importância

Leia mais

Software de gerenciamento de impressoras MarkVision

Software de gerenciamento de impressoras MarkVision Software de gerenciamento de impressoras MarkVision O MarkVision para Windows 95/98/2000, Windows NT 4.0 e Macintosh é fornecido com a sua impressora no CD Drivers, MarkVision e Utilitários. 1 A interface

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 9º PERÍODO. Profª Danielle Casillo

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 9º PERÍODO. Profª Danielle Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 9º PERÍODO Profª Danielle Casillo Utilizar os mesmos processos do trabalho anterior (Ladder já existente). Implementar este sistema

Leia mais

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Sumário Visão geral de novos recursos 2 Instalação, ativação, licenciamento 2 Internet Security 3 Proteção Avançada 4

Leia mais

WebGate PO9900. Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto

WebGate PO9900. Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto Descrição do Produto A interface de comunicação WebGate,, permite que controladores programáveis com protocolo ALNET I possam ser conectados a uma rede Ethernet TCP/IP. O WebGate permite que estes controladores

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb TiposdeSites ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br TiposdeSites Índice 1 Sites... 2 2 Tipos de Sites... 2 a) Site

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI Elaborado e adaptado por: Prof.Mestra Rosimeire Ayres Sistemas Colaborativos Empresariais (ECS) Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar

Leia mais

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet.

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet. Olá! Você está recebendo as informações iniciais para utilizar o GEM (Software para Gestão Educacional) para gerenciar suas unidades escolares. O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar

Leia mais

Manual de Utilização Portal Petronect MT-212-00061-3

Manual de Utilização Portal Petronect MT-212-00061-3 Manual de Utilização Portal Petronect MT-212-00061-3 Última Atualização 26/05/2015 Portal Petronect Objetivo: Este documento tem como objetivo disponibilizar informações ao fornecedor de modo a auxiliar

Leia mais

Tableau Online Segurança na nuvem

Tableau Online Segurança na nuvem Tableau Online Segurança na nuvem Autor(a): Ellie Fields Diretora Sênior de Marketing de Produtos, Tableau Software Junho de 2013 p2 A Tableau Software entende que os dados são um dos ativos mais estratégicos

Leia mais

WHITE PAPER CERTIFICADOS SSL

WHITE PAPER CERTIFICADOS SSL WHITE PAPER CERTIFICADOS SSL Importância da Autoridade Certificadora, instalação e gerenciamento automatizados Certificados SSL são vitais para proteger comunicações. Desde que foi desenvolvida, essa tecnologia

Leia mais

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL PERFIL Em 1925, surgiu a primeira fábrica de óleos essenciais do Brasil, em Jaraguá do Sul - SC. A autenticidade, a qualidade de seus

Leia mais

Especificação Suplementar

Especificação Suplementar Especificação Suplementar Versão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/10/2014 2.0 2.1 funcionalidade e segurança de M. Vinícius acesso 30/10/2014

Leia mais

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL A nossa meta é envolver alunos e professores num processo de capacitação no uso de ferramentas tecnológicas. Para isto, mostraremos ao professor como trabalhar as suas disciplinas (matemática, português,

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 2 Computação em Nuvem Desafios e Oportunidades A Computação em Nuvem

Leia mais

Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover

Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover SATIS 2011 Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5

Leia mais

BANCO DE DADOS CONTEÚDO INFORMÁTICA. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br BANCO DE DADOS SGBD TABELA CONCEITOS BÁSICOS

BANCO DE DADOS CONTEÚDO INFORMÁTICA. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br BANCO DE DADOS SGBD TABELA CONCEITOS BÁSICOS CONTEÚDO HARDWARE - 2 AULAS SISTEMA OPERACIONAL - 2 AULAS INFORMÁTICA Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br APLICATIVOS OFFICE - 3 AULAS INTERNET - 1 AULA REDE - 2 AULA SEGURANÇA - 1 AULA BANCO DE

Leia mais

Di gitação de Eventos Versão 2.0 - Fevereiro/2015

Di gitação de Eventos Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Digitação de Eventos Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 PLATAFORMA SAGE... 3 1.1 Primeiro Acesso... 4 1.2 Conhecendo a Plataforma... 5 1.3 Seleção da Empresa de Trabalho... 5 1.4 Sair do Sistema... 6

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais