Este tutorial apresenta os conceitos básicos de um PABX IP, suas características e aplicações.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Este tutorial apresenta os conceitos básicos de um PABX IP, suas características e aplicações."

Transcrição

1 PABX IP Este tutorial apresenta os conceitos básicos de um PABX IP, suas características e aplicações. Alberto Mitsuo Sato Engenheiro de Eletrônica e Telecomunicações (CEFET-PR 88), com certificado da Cisco CCNP (Cisco Certified Network Professional), tendo atuado por 11 anos na Telepar / BrasilTelecom nas áreas de suporte a desenvolvimento de sistemas, gerenciamento da Rede Corporativa e implantação e gerenciamento de Sistemas de Supervisão e Controle do Backbone Internet e Rede de dados (Rede Determinística, Frame-relay e ATM). Atualmente é Consultor Técnico das seguintes empresas: Integrartis (Curitiba), SoftOne (Curitiba) e TM Solutions (São Paulo). Trabalha na empresa Innovus (Volta Redonda) como Diretor Técnico na área de desenvolvimento de soluções VoIP, PLC (PowerLine Communications) e Networking. Categorias: Telefonia Fixa, VoIP Nível: Introdutório Enfoque: Técnico Duração: 15 minutos Publicado em: 22/11/2004 1

2 O Telefone e o PABX tradicional (analógico) Telefone O telefone é um dos principais e mais antigos equipamentos de um escritório. A tecnologia que está por trás deste dispositivo de comunicação, entretanto, está no meio de uma grande transformação tecnológica. A Rede de telefonia tradicional está desatualizada diante do mercado global, pois suas funções são limitadas e estão ficando ultrapassadas em relação às necessidades das empresas. Muitos estão convergindo a rede de dados e voz para simplificar sua operação, obter novas funcionalidades, reduzir os custos e aumentar a produtividade dos funcionários. PABX tradicional (analógico) Em meados dos anos 80, quando os PABXs tradicionais foram desenvolvidos, tanto os computadores quanto os microprocessadores eram muitos limitados e com custo muito elevado. A rede de dados era ainda desconhecida e era baseada na comutação de circuitos, por exemplo o X.25. O PABX tradicional utiliza tecnologia proprietária e os usuários ficam sempre limitados ao mesmo fabricante para adicionar outras funcionalidades. Quaisquer modificações na programação ou conserto normalmente dependem de técnicos especializados, o que onera o custo de manutenção e operação. A arquitetura de um PABX tradicional é: Controlador de processo: executa o software de comunicação que opera todas as funcionalidades do sistema; Os dispositivos de ponta (endpoints): são utilizados para acessar as funcionalidades do sistema. Existem 2 tipos: telefones digitais e telefones analógicos que são conectados nos cartões de interfaces dos módulos; Módulos: são cartões de interfaces que fazem a interligação com os dispositivos de ponta (endpoint) ou gateway. Existem diferentes tipos de interfaces que fazem a comunicação com a STFC (Sistema de Telefonia Fixa Comutada); Módulos de interconexão: permite a interconexão de portas em diferentes módulos. 2

3 A Telefonia IP e o PABX IP A Telefonia IP A Telefonia IP ou VoIP (Voz sobre IP) é uma tecnologia que permite realizar chamadas telefônicas sobre uma rede de dados IP como se estivesse utilizando a rede STFC (Sistema de Telefonia Fixa Comutada). Esta tecnologia vem se firmando como a que mais faz convergência devido às novas funções trazidas das redes de dados para a rede de telefonia. O sucesso da implantação da telefonia IP ocorre na maioria dos casos devido ao baixo preço pago nos serviços de ligação de longa distância e por causa das novas funcionalidades para a telefonia, aumentando a produtividade dos funcionários, além de permitir a convergência de serviços de dados, voz, fax e vídeo numa única rede IP. PABX IP PABX s estão presentes nas empresas desde o início dos anos 80 com pouca evolução das funcionalidades e é anterior à rede de dados e ao microcomputador PC. Depois de 15 anos de estabilidade, entretanto, a maioria dos fabricantes e vendedores de PABXs estão introduzindo uma radical mudança em sua arquitetura. Que tecnologia está ocasionando esta mudança? O VoIP, ou seja, a possibilidade de utilizar a mesma infraestrutura de uma rede IP para trafegar voz com uma boa qualidade, uma boa velocidade (pouco atraso) e com confiabilidade. Com a diminuição dos custos dos links dedicados, a popularização da utilização de acessos de banda larga (xdsl, cable-modem, Wireless), e a diminuição dos custos do DSPs (processadores de sinais digitais), utilizados nos telefones IP s, a implantação do VoIP tem se tornado uma boa oportunidade para as empresas, inclusive até para os usuários domésticos. A nova arquitetura Esta nova tecnologia está redefinindo a arquitetura de um PABX. Muito dos componentes são distribuídos ao longo da rede IP para transmitir informações de voz e controle da ligação. 1. Controlador de processo: é um servidor que executa uma aplicação num sistema operacional padrão (Microsoft, Unix ou Linux). Existe um grande benefício em se utilizar um hardware e software comercial, permitindo uma grande redução nos custos de desenvolvimento e fabricação; 2. Os dispositivos de ponta (endpoints): são os telefones IPs que conectam-se diretamente na rede IP ao invés de interligar nos cartões de interfaces dedicadas dos módulos. Esses equipamentos necessitam de um endereço IP e podem ser atualizados (firmware) através de um servidor TFTP com novas funcionalidades. Diferente do PABX tradicional, dois telefones IPs conversam diretamente, sem utilizar recursos do servidor; 3. Gateway: são interfaces ou equipamentos que convertem a sinalização e o canal de voz para a rede IP, fazendo a integração com a rede STFC e para permitir utilizar os telefones analógicos ou digitais existentes, reduzindo os custos da migração para a nova arquitetura; 4. Módulos de interconexão: é realizado através da rede IP. Vai haver uma degradação na qualidade da voz se acontecer algum congestionamento ao longo do trajeto dos dados, normalmente no link WAN. 3

4 4

5 Alguns obstáculos para o PABX IP Confiabilidade do sistema PABX tradicional tem uma alta confiabilidade (muitos fabricantes alegam em torno de 99,999 % - aproximadamente 5 minutos de falhas por ano). A questão é como assegurar uma alta confiabilidade em toda a rede IP. Numa falha de um equipamento qualquer (switch ou roteador), todos os usuários daquele segmento ficarão sem comunicação. Os gateways e telefones IPs podem ser configurados para registrar-se em vários servidores. Se o equipamento principal falhar, ele automaticamente registrar-se no equipamento backup. A rede IP deve ser projetada para possuir uma alta confiabilidade, com múltiplos caminhos para cada dispositivo. Entretanto, num ambiente real, normalmente existe apenas um único caminho entre o PABX IP e o gateway. Se este caminho falhar, a área coberta por este gateway não terá mais serviço. Este problema pode ser resolvido colocando-se inteligência nesses gateways, fazendo com que todos os telefones daquela área continuem funcionando, mesmo que o link principal cair. Qualidade da voz Voz consome muito mais tráfego do que uma comunicação de dados (como , navegação na Internet, etc.) porque a transmissão tem que ser em tempo real. Outro detalhe importante é que VoIP não faz retransmissão, ou seja, a perda de algum pacote de dados causará uma degradação na qualidade da voz. Para garantir uma boa qualidade de voz, os seguintes atributos de uma rede IP devem ser gerenciados em todo o percurso da rede: Bandwidth - garantir o tráfego para o máximo de ligações simultâneas; Round-trip delay - o tempo gasto para um pacote ir e voltar de um dispositivo para outro; Jitter - variação do atraso; Perda de pacotes - o número de pacotes perdidos. Normalmente utilizam-se técnicas para garantir o QoS em toda a rede IP, como a utilização de uma VLAN exclusivo para a voz, QoS nos roteadores, assim como um aumento de banda dos links para garantir o tráfego de voz. Funcionamento dos telefones PABX tradicionais fornecem alimentação para os telefones analógicos ou digitais. Basta colocar um no-break no PABX para garantir o funcionamento numa falta de energia. Para a rede IP isto fica muito mais difícil pois teríamos que colocar no-break em todos os dispositivos da rede (hub, switch, telefones IPs, roteadores, etc.). Segurança PABX IP podem sofrer qualquer tipo de ataque pelo simples fato de serem mais um componente de uma rede IP. Todos os cuidados devem ser tomados, assim como são feitos para os outros servidores (Web, correio, etc.) e devem ser instalados sempre protegidos por um firewall. Alguns vendedores oferecem criptografia dos pacotes de voz para assegurar que a conversa não seja capturada na Internet. 5

6 Comparativo PABX analógico x PABX IP PABX analógico PABX IP Tipo Comutação de circuito Comutação de pacotes Arquitetura Centralizada Distribuída topologia Estrela Espinha dorsal (backbone) Instalação elétrica (wiring) Capacidade (qtde de ramais) Escalabilidade Convergência Conectividade com a Internet Flexibilidade Limitação (aplicação) Novas aplicações Redundância / Backup Configuração do sistema Interligação Integração com PC s Cada ponto (telefone) necessita de um par de fios Limitado (dependente do hardware) Complexo (dependente do hardware) Voz e dados são duas redes isoladas Não existe Pouca. Adicionar ou mover uma extensão requer mudança física Limitado aos recursos tradicionais de voz Necessita de interfaces ou placas adicionais Não existe. Outro PABX deve ser configurado como Backup Complicada Não suporta interligação com outros PABX s Não existe Cada ponto (telefone) pode ser qualquer nó da rede TCP/IP Ilimitado (depende apenas da largura de banda) Fácil (basta adicionar outros servidores) Voz e dados se convergem em uma única rede Total, utiliza o mesmo protocolo da Internet Grande. Uma extensão funciona em qualquer nó da rede, inclusive na Internet Aplicações baseados em software Uma aplicação nova é fácil de ser implementado Outros servidores podem ser configurados como Backup Simples e normalmente baseado em Interface Web É fácil interligar diversos PABX s através de VPN/WAN ou pela Internet Os PC s e telefones são integrados em uma única rede 6

7 Benefícios do PABX IP Redução do custo de ligação (DDD e DDI) Uma solução PABX IP diminui o custo das ligações de longa distância para telefones fixos ou celulares, utilizando-se de provedores ITSPs (Provedores de Serviços de Telefonia IP), pois o custo dessas ligações são bem menores por utilizar a Internet como meio de transmissão, além da possibilidade de programar o PABX IP para utilizar sempre a rota de menor custo. Plano de numeração unificado para toda a empresa É possível criar um plano unificado de numeração para todos os ramais VoIP e também para os ramais analógicos do PABX, mesmo que estejam localizados em outras cidades ou países. Aumento da produtividade Vendedores, executivos em viagem e profissionais podem acessar todos os recursos do sistema de telefonia de qualquer local da Internet, aumentando o tempo que estão "conectados" na empresa. O PABX IP oferece também integração das mensagens de voz com o , podendo ser gerenciado através do Outlook ou a partir de um navegador qualquer. A implementação do siga-me é muito mais eficiente, o que permite você localizar a pessoa, e não o telefone. A empresa será muito mais eficiente através da integração geográfica dispersa em várias localidades. Redução do custo de operação da rede A solução de convergência facilita a administração e operação da rede, por se tratar de apenas uma única rede para dados e telefonia. Qualquer modificação ou problema na rede pode ser diagnosticado em tempo real através de ferramentas de gerenciamento, tanto para a telefonia como para a rede de dados. Adicionar ou mover um telefone IP basta apenas ter um ponto de rede. Integração da empresa Utilizando a telefonia IP é possível interligar todos os sites da empresa num único sistema de comunicação, utilizando links dedicados ou a própria Internet e todas as ligações realizadas entre os sites são gratuitas. Escalabilidade Funcionalidades de Plug-and-Play e uma arquitetura baseado em padrões abertos permitem que expansões e novas aplicações sejam facilmente implementadas e integradas. Baseado em padrões abertos Com uma solução PABX IP você não ficará preso apenas a um determinado fabricante, pois esta tecnologia é baseada em padrões abertos, sendo possível a comunicação entre diferentes fabricantes e ocasionando uma diminuição nos custos por causa da concorrência. Acesso através da Web 7

8 Através de qualquer navegador Web, usuários do sistema podem administrar, configurar, acessar o correio de voz ou qualquer outra aplicação a partir de qualquer ponto da Intranet ou Internet, sem a necessidade de instalar algum software ou baixar plug-ins. Expansão das aplicações de voz O grande benefício da telefonia IP é a possibilidade de implementar novas aplicações de convergência entre voz e dados. Por exemplo, na ausência da pessoa uma ligação pode ser encaminhada para o correio de voz e a mensagem gravada poderia ser encaminhada via e disparar uma mensagem SMS. Outra possibilidade seria redirecionar a ligação para o celular ou para uma outra localidade após determinado horário ou nos finais de semana. 8

9 Considerações para a implantação de um PABX IP Verificar se a rede de dados não está sobrecarregada Faça uma análise da rede de dados, monitorando o tráfego, principalmente a dos links WAN. Dependendo da taxa de ocupação, o tráfego de voz pode ser prejudicado, caindo sensivelmente a qualidade de voz. Na implantação de VoIP, você precisa definir claramente muitos fatores, como a utilização do VoIP (incluindo quantidade de ligação ao mesmo tempo, duração) e a qualidade da voz. Em média, um canal de voz ocupa cerca de 35kbps de banda. Esta taxa varia muito em função do codec, do protocolo de sinalização, do tipo de mídia e muitos outros fatores. Definir um protocolo de sinalização: SIP ou H323 Saiba qual o protocolo de sinalização que o sistema utiliza. H.323, o qual foi estabelecido pela ITU-T, é atualmente o mais utilizado, principalmente pelas operadoras de telefonia. Entretanto, por causa de que foi desenvolvido baseando-se nos sistemas telefônicos das operadoras há muito tempo atrás, este padrão tem um grande overhead, além de grandes dificuldades de funcionamento através de NAT. A maioria das empresas estão considerando o SIP (Session Information Protocol), estabelecido pela IETF (Internet Engineering Task Force), como o sucessor do H.323. SIP reduz a complexidade do VoIP e possui muito mais funcionalidades (como tocar diversos telefones simultaneamente, mensagem instantânea e fácil integração entre correio e voz). A maioria das empresas atualmente estão adotando o SIP como padrão. Um exemplo disso é a Microsoft, que adotou o SIP nas últimas versões do Messenger para o Windows XP e Windows Definir codecs de alta-qualidade O tipo de codec (codificador/decodificador ou compressão/descompressão) que você escolhe para converter a voz analógica em voz digital (e fazer a compactação) afeta bastante na qualidade da voz e no consumo de banda por canal de voz. Muitas empresas estão adotando o codec G.729 que possui uma boa qualidade e um baixo consumo por canal de voz (em torno de 32kbps). Estão surgindo muitos outros codecs, como por exemplo o GSM, ilbc, Speex. O algoritmo de codec já está embutido tanto nos telefones baseados em Hardware ou Software. Os codec s baseados em hardware tem um desempenho superior aos baseados em software por possuir um chip (DSP) específico para esta finalidade. Escolher um ou vários provedores ITSP Atualmente existe uma grande variedade de provedores ITSPs (Provedores de Serviços de Telefonia IP) que fazem a interligação de uma ligação VoIP para qualquer telefone STFC (Sistema de Telefonia Fixa Comutada) ou celular. É possível utilizar diversos provedores ao mesmo tempo e programar para o sistema sempre utilizar a rota de menor custo. Definir as aplicações VoIP Os sistemas VoIP oferecem muitas aplicações novas inexistentes nos PABXs tradicionais. É necessário conhecer bem essas aplicações e saber explorar o máximo para trazer grandes benefícios para a empresa. Monitorar a qualidade da voz Problemas como latência e eco podem prejudicar na qualidade de voz, embora isso não seja muito comum se 9

10 forem feitos os testes previamente e se o sistema for configurado corretamente. Não tenha falsas expectativas Não espere retorno de investimento imediato. O custo para instalar um sistema PABX IP é maior do que instalar um PABX analógico, mas ao longo do tempo, em função do baixo custo da ligação VoIP, o investimento é vantajoso, além de aumentar a produtividade dos funcionários e reduzir o custo de operação. Treinar os empregados Convergência significa que é necessário treinar o pessoal de telecomunicações para trabalhar com informática e rede de dados e treinar também o pessoal da informática para trabalhar com telefonia. É necessário um aprofundamento técnico nos protocolos, arquiteturas e aplicações para explorar as várias potencialidades desta tecnologia. Proteger o PABX IP contra ataques Se o PABX IP tem conexão direta com a Internet, este equipamento é vulnerável assim como qualquer outro equipamento de rede. Este equipamento deve ser instalado atrás do firewall, protegido contra hackers. Uma solução simples seria reservar uma VLAN específica para os telefones e o PABX IP e utilizar outra VLAN para a rede de dados e utilizar VPN (Rede Privada Virtual) ou links dedicados para interligar os sites. 10

11 Crescimento do PABX IP Um estudo divulgado pela Infonetics Research sobre PABX IP revelou que o mercado tem um futuro promissor. O segmento, que cresceu 33% de 2002 para 2003, chegando a US$ 256 milhões, deve alcançar os US$ 830 milhões até Estima-se um crescimento de 45% nas vendas de soluções PABX IP para o ano de 2005 em relação às vendas desse ano. O crescimento do PABX IP está sendo muito saudável, especialmente considerando-se a diminuição dos orçamentos das corporações. Os novos produtos e tecnologias estão favorecendo os investimentos, além da versatilidade e flexibilidade da telefonia IP. O segundo trimestre de 2004 teve um crescimento de 3% comparado ao trimestre anterior, com um faturamento mundial de U$ 89 milhões. Atualmente, as linhas de PABX IP totalizam cerca de 1,5 milhão. Os PABXs híbridos contabilizam 57% do faturamento total, devendo crescer 73% no próximo ano. A Cisco lidera nesse tipo de solução com 29% do mercado, seguido pela Nortel Networks com 17%, Alcatel com 13%, Mitel com 10% e Avaya com 9%. O PABX IP puro cresceu 11% no trimestre e é liderado pela Cisco com 72% do mercado, seguido pela 3Com com 19% e ShoreTel com 4%. 11

12 PABX IP: Comentários finais Migrando para a Telefonia IP utilizando a mesma infra-estrutura para dados e telefonia oferece muitos benefícios e vantagens. Muitas empresas estão acreditando que a Telefonia IP é o futuro das telecomunicações e estão implantando os sistemas PABX IP para desfrutar dos recursos avançados desta nova arquitetura. Utilizar a rede IP para interligar todas as unidades da empresa por meio de um PABX IP possibilita uma grande flexibilidade. Escritórios remotos podem ser incorporados dentro de uma única plataforma global de sistema de comunicação. Trabalhadores remotos podem ter as mesmas funcionalidades de comunicação do que os trabalhadores localizados na matriz, melhorando em muito as capacidades de comunicação dentro da empresa. Banco de dados, monitoração, gerenciamento, ambiente de desenvolvimento e servidores Web estão disponíveis nessas plataformas. Os aplicativos corporativos podem ser facilmente integrados com as aplicações de telefonia no ambiente IP. Isto permite que os operadores do PABX IP utilizem ferramentas familiares (navegadores, sistemas de gerenciamento, etc.) para operar o sistema, resultando em diminuição dos custos de administração e manutenção. Ferramentas de análise e diagnóstico da rede possibilitam localizar e reparar os problemas de rede rapidamente. Novas técnicas de segurança serão desenvolvidas para impedir que ataques nessas redes causem a paralisação de ambas as redes (voz e dados). Servidores PABX IP possibilitam à empresa um crescimento do sistema de telefonia ao longo do tempo de acordo com o crescimento da empresa, sem causar impacto no serviço. Centros de atendimento podem ser distribuídos entre várias localidades, e o atendimento pode ser re-encaminhado de acordo com o fuso horário ou de acordo com o menor custo de mão-de-obra disponíveis em algumas partes do mundo. As dificuldades e os limites desta nova arquitetura estão sendo superados e a confiabilidade e disponibilidade desta nova arquitetura estão cada vez melhores. Padrões estão sendo definidos e o aumento da utilização desta tecnologia está proporcionando uma redução drástica dos custos desses equipamentos. Os sistemas de comunicação terão inúmeros novos recursos. Até as grandes empresas poderão ter integrados num único sistema de comunicação todos os escritórios e empregados espalhados pelo mundo. Nos próximos anos, a telefonia móvel, videoconferência e novas aplicações corporativas utilizarão a mesma infra-estrutura de rede e serão comuns. O canal de voz não terá mais limites com a largura de banda e a qualidade será superior ao que utilizamos hoje na telefonia convencional. Sistemas de salas de vídeo utilizarão som estéreo e os participantes poderão localizar os membros pela posição, como se estivesse "ao vivo" no local. Espera-se que essas novas capacidades continuem evoluindo do PABX tradicional para o PABX IP, cheio de novas aplicações que estão mudando a maneira de se comunicar, aumentando a produtividade, reduzindo os custos e tendo grande mobilidade. 12

13 Teste seu entendimento 1. Nas afirmações abaixo, qual delas é falso em relação a implantação de um PABX IP? Com o PABX IP é possível um plano de numeração unificado; Toda rede IP suporta VoIP com boa qualidade; É necessário definir codecs de alta qualidade; É necessário proteger o PABX IP contra ataques de hackers. 2. Qual ítem é verdadeiro em relação ao PABX IP? Os PABX IP são mais confiáveis do que o PABX tradicional; A qualidade de voz sempre é melhor do que a telefonia convencional; Os telefones IPs continuam funcionando mesma numa queda de energia; O PABX IP é vulnerável a ataques de hackers. 3. Quais são as vantagens do uso do PABX IP nas empresas: Redução dos custos de ligação de longa distância; Aumento de produtividade dos funcionários; Utiliza a mesma infra-estrutura para a rede de dados e voz; Todas as anteriores. 13

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

Comparativo de soluções para comunicação unificada

Comparativo de soluções para comunicação unificada Comparativo de soluções para comunicação unificada Bruno Mathies Curso de Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Abril de 2010 Resumo Este artigo tem com objetivo

Leia mais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 3: VoIP INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 As telecomunicações vêm passando por uma grande revolução, resultante do

Leia mais

INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM?

INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM? INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM? Porque a Voz na Nuvem? 2 Índice Introdução... 3 Baixo Custo... 4 REQUISITOS MÍNIMOS DE CAPITAL... 4 EQUIPAMENTOS GENÉRICOS... 4 UTILIZAÇÃO DE MAIORES RECURSOS... 4 DESPESAS

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

6.4.4 Requisitos dos Equipamentos. 6.4.4.1 Roteadores

6.4.4 Requisitos dos Equipamentos. 6.4.4.1 Roteadores 111 Vale ressaltar que os métodos apresentados devem ser cuidadosamente avaliados na hora da sua aplicação, pois estes algoritmos, quando integrados ao ambiente de um fabricante, podem perder suas características

Leia mais

Soluções de comunicação integrada para telefonia TDM e IP

Soluções de comunicação integrada para telefonia TDM e IP SOPHO is3000 Soluções de comunicação integrada para telefonia TDM e IP Benefícios Soluções de comunicação híbrida para telefonia TDM e IP Convergência de voz e dados em uma plataforma de alto desempenho

Leia mais

Série SV8000 UNIVERGE 360. UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais

Série SV8000 UNIVERGE 360. UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais Série SV8000 UNIVERGE 360 UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais Tudo a ver com mudança E estar preparado para ela Com UNIVERGE360 você estabelece a direção. O ambiente de trabalho está

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO Artigo Científico Curso de Pós-Graduação em Redes e Segurança de Sistemas Instituto

Leia mais

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1 Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio slide 1 Objetivos de estudo Quais os principais componentes das redes de telecomunicações e quais as principais tecnologias de rede? Quais os principais

Leia mais

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é VOIP Se você nunca ouviu falar do VoIP, prepare-se para mudar sua maneira de pensar sobre ligações de longa distância. VoIP, ou Voz sobre Protocolo de Internet, é um método para pegar sinais de áudio analógico,

Leia mais

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA Introdução Saiba como muitas empresas em todo mundo estão conseguindo economizar nas tarifas de ligações interurbanas e internacionais. A História do telefone Banda Larga

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. VPN: Redes Privadas Virtuais O objetivo deste tutorial é apresentar os tipos básicos de Redes Privadas Virtuais (VPN's) esclarecendo os significados variados que tem sido atribuído a este termo. Eduardo

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br Tópicos Modelos Protocolos OSI e TCP/IP Tipos de redes Redes locais Redes grande abrangência Redes metropolitanas Componentes Repetidores

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Apresentação Epaminondas de Souza Lage Epaminondas de Souza Lage popo@planetarium.com.br Formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas Industriais

Leia mais

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução Tecnologia em Redes de Computadores Fundamentos de VoIP Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Introdução VoIP (Voice over Internet Protocol) A tecnologia VoIP vem sendo largamente utilizada

Leia mais

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas, Carlos Alberto Malcher Bastos, Marcos Tadeu von Lutzow Vidal, Milton Martins Flores Quem somos? Laboratório

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial

Sistemas de Informação Gerencial Sistemas de Informação Gerencial Aula 06 Prof.ª Bruna Patrícia da Silva Braga Infraestrutura de TI: Redes de Computadores Redes de Computadores Conjunto de computadores e periféricos ligados entre si através

Leia mais

REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM

REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM Roteiro Introdução a Redes Convergentes. Camadas de uma rede convergente. Desafios na implementação de redes convergentes. Introdução a Redes Convergentes.

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK)

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) 1. VPN Segundo TANENBAUM (2003), VPNs (Virtual Private Networks) são redes sobrepostas às redes públicas, mas com

Leia mais

tendências Unificada Comunicação Dezembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 05 Introdução Como Implementar Quais as Vantagens

tendências Unificada Comunicação Dezembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 05 Introdução Como Implementar Quais as Vantagens tendências EDIÇÃO 05 Dezembro/2012 Comunicação Unificada Introdução Como Implementar Quais as Vantagens Componentes das Comunicações Unificadas 02 04 05 06 Introdução Nos últimos anos, as tecnologias para

Leia mais

BGAN. Transmissão global de voz e dados em banda larga. Banda larga para um planeta móvel

BGAN. Transmissão global de voz e dados em banda larga. Banda larga para um planeta móvel BGAN Transmissão global de voz e dados em banda larga Banda larga para um planeta móvel Broadband Global Area Network (BGAN) O firm das distâncias O serviço da Rede Global de Banda Larga da Inmarsat (BGAN)

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 ASTERISK João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 VISÃO GERAL O que é Como funciona Principais Funcionalidades Vantagens vs PBX convencional O QUE É Software open-source, que corre sobre a plataforma Linux;

Leia mais

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações.

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações. O que esperar dos Serviços VoIP Este tutorial tem por objetivo apresentar os principais conceitos dos serviços VoIP e o que se pode obter desses serviços considerando principalmente as características

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Por que redes de computadores? Tipos de redes Componentes de uma rede IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Quando o assunto é informática, é impossível não pensar em

Leia mais

Um Pouco de História

Um Pouco de História Telefonia IP Um Pouco de História Uma Breve Introdução às Telecomunicações Telefonia Tradicional Conversão analógica-digital nas centrais (PCM G.711) Voz trafega em um circuito digital dedicado de 64 kbps

Leia mais

IP Communications Platform

IP Communications Platform IP Communications Platform A Promessa de Convergência, Cumprida As comunicações são essenciais para os negócios mas, em última análise, estas são conduzidas a nível pessoal no ambiente de trabalho e por

Leia mais

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway LGW4000 é um Media Gateway desenvolvido pela Labcom Sistemas que permite a integração entre

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GTL 05 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XIX GRUPO DE ESTUDO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO PARA SISTEMAS

Leia mais

Noções de redes de computadores e Internet

Noções de redes de computadores e Internet Noções de redes de computadores e Internet Evolução Redes de Comunicações de Dados Sistemas Centralizados Características: Grandes Centros de Processamentos de Dados (CPD); Tarefas Científicas; Grandes

Leia mais

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN V3PN Voice, Video and Integrated Data IP V3PN Voice, Video and Integrated Data Palestrante André Gustavo Lomônaco Diretor de Tecnologia da IPPLUS Tecnologia Mestre em Engenharia Elétrica Certificado Cisco

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Redes Convergentes II Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

6127. Redes comunicação de dados. RSProf@iol.pt. 2014/2015. Introdução.

6127. Redes comunicação de dados. RSProf@iol.pt. 2014/2015. Introdução. Sumário 6127. Redes comunicação de dados. 6127. Redes comunicação de dados A Internet: Permite a interação entre pessoas. 6127. Redes comunicação de dados A Internet: Ensino; Trabalho colaborativo; Manutenção

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES Capítulo 8 TELECOMUNICAÇÕES E REDES 8.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização

Leia mais

Este tutorial apresenta conceitos e recomendações para o planejamento de uma rede multi-serviço.

Este tutorial apresenta conceitos e recomendações para o planejamento de uma rede multi-serviço. O que se deve considerar no planejamento de uma rede multi-serviço? Este tutorial apresenta conceitos e recomendações para o planejamento de uma rede multi-serviço. Jorge Moreira de Souza Doutor em Informática

Leia mais

MANUAL DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA DO USUÁRIO DO PABX. PROTEJA MELHOR OS PABXS DA SUA EMPRESA CONTRA FRAUDES E EVITE PREJUÍZOS.

MANUAL DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA DO USUÁRIO DO PABX. PROTEJA MELHOR OS PABXS DA SUA EMPRESA CONTRA FRAUDES E EVITE PREJUÍZOS. MANUAL DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA DO USUÁRIO DO PABX. PROTEJA MELHOR OS PABXS DA SUA EMPRESA CONTRA FRAUDES E EVITE PREJUÍZOS. MANUAL DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA DO USUÁRIO DO PABX. Caro cliente, Para reduzir

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FÓRUM TÉCNICO CONSULTIVO TELEFONIA IP Carlos José Rosa Coletti AI Reitoria Lazaro Geraldo Calestini Rio Claro Tatiana Pinheiro de Brito IA São Paulo Valmir Dotta FCLAr - CSTI Walter Matheos Junior IFT

Leia mais

Entendendo o Sistema

Entendendo o Sistema Entendendo o Sistema Passos para Venda: 1. O profissional escolhido efetua o cadastro na JG, se tornando um parceiro e vendedor. 2. O Parceiro visita empresas potenciais 3. O parceiro fecha um plano com

Leia mais

Introdução à voz sobre IP e Asterisk

Introdução à voz sobre IP e Asterisk Introdução à voz sobre IP e Asterisk José Alexandre Ferreira jaf@saude.al.gov.br Coordenador Setorial de Gestão da Informática CSGI Secretaria do Estado da Saúde SES/AL (82) 3315.1101 / 1128 / 4122 Sumário

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 5 VoIP Tecnologias Atuais de Redes - VoIP 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Estrutura Softswitch Funcionamento Cenários Simplificados de Comunicação em VoIP Telefonia

Leia mais

Serviço fone@rnp: descrição geral

Serviço fone@rnp: descrição geral Serviço fone@rnp: descrição geral Este documento descreve o serviço de Voz sobre IP da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. RNP/REF/0347 Versão Final Sumário 1. Apresentação... 3 2. Definições... 3 3. Benefícios

Leia mais

ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL REQUISITOS MÍNIMOS DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DOS PROFISSIONAIS QUE DEVERÃO COMPOR AS EQUIPES TÉCNICAS PREVISTAS NESSA CONTRATAÇÃO PARA AMBOS OS LOTES. QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Revisão de Literatura

Revisão de Literatura Revisão de Literatura VoIP é um conjunto de tecnologias que usa a Internet ou as redes IP privadas para a comunicação de Voz, substituindo ou complementando os sistemas de telefonia convencionais. A telefonia

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Topologias Tipos de Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 REDES LOCAIS LAN -

Leia mais

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial REDES CORPORATIVAS Presente no mercado há 31 anos, a Compugraf atua em vários segmentos da comunicação corporativa, oferecendo serviços e soluções de alta tecnologia, com reconhecida competência em diversos

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA APRESENTAÇÃO DA EMPRESA Sumário 1. Quem somos 2. Nossa missão 3. O que fazemos 3.1. Nossos Serviços 3.2. Nossos Produtos 4. Solução de PABX IP - NetPBX 4.1. Solução de PABX IP 4.2. Solução de Billing 5.

Leia mais

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Descrição do pré-projeto - Configuração Quantos ramais analógicos contempla o projeto?. Quantos ramais digitais contempla o projeto?. Quantos ramais

Leia mais

Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes Gerenciamento de Redes As redes de computadores atuais são compostas por uma grande variedade de dispositivos que devem se comunicar e compartilhar recursos. Na maioria dos casos, a eficiência dos serviços

Leia mais

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS Redes remotas Prof.Francisco Munhoz X.25 Linha de serviços de comunicação de dados, baseada em plataforma de rede, que atende necessidades de baixo ou médio volume de tráfego.

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES TELECOMUNICAÇÕES E REDES 1 OBJETIVOS 1. Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? 2. Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização deve utilizar? 3. Como sua

Leia mais

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha As principais tecnologias de Voz sobre Rede de dados: Voz sobre Frame Relay Voz sobre ATM Voz sobre IP VoIP sobre MPLS VoIP consiste no uso das redes de dados

Leia mais

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES.

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. v8.art.br LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. www.liguetelecom.com.br 0800 888 6700 VOIP FIXO INTERNET LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

Interconexão de redes locais. Repetidores. Pontes (Bridges) Hubs. Pontes (Bridges) Pontes (Bridges) Existência de diferentes padrões de rede

Interconexão de redes locais. Repetidores. Pontes (Bridges) Hubs. Pontes (Bridges) Pontes (Bridges) Existência de diferentes padrões de rede Interconexão de redes locais Existência de diferentes padrões de rede necessidade de conectá-los Interconexão pode ocorrer em diferentes âmbitos LAN-LAN LAN: gerente de um determinado setor de uma empresa

Leia mais

Redes II ISDN e Frame Relay

Redes II ISDN e Frame Relay Redes II ISDN e Frame Relay Súmario 1. Frame Relay 02 1.1 Introdução 02 1.2 Velocidade 03 1.3 A Especificação X.25 03 1.3.1 Nível de Rede ou pacotes 03 1.3.2 Nível de Enlace ou de Quadros 04 1.3.3 Nível

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. O que é IP O objetivo deste tutorial é fazer com que você conheça os conceitos básicos sobre IP, sendo abordados tópicos como endereço IP, rede IP, roteador e TCP/IP. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco

Leia mais

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo profissionalismo, velocidade, qualidade e conhecimento

Leia mais

Protocolos Sinalização

Protocolos Sinalização Tecnologia em Redes de Computadores Fundamentos de VoIP Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com São protocolos utilizados para estabelecer chamadas e conferências através de redes via IP; Os

Leia mais

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Marcos R. Dillenburg Gerente de P&D da Novus Produtos Eletrônicos Ltda. (dillen@novus.com.br) As aplicações de

Leia mais

Elastix - Um excelente PBX IP de código livre Alberto Mitsuo Sato

Elastix - Um excelente PBX IP de código livre Alberto Mitsuo Sato Elastix - Um excelente PBX IP de código livre Alberto Mitsuo Sato amsato@innovus.com.br Apresentação Alberto Mitsuo Sato amsato@innovus.com.br Engenheiro de Eletrônica e Telecomunicações (CEFET-PR 88),

Leia mais

Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia

Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia Introdução Formalmente, o IP Multimedia Subsystem (IMS) é definido como:... um novo 'domínio' principal da rede (ou

Leia mais

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H.

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H. Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Aplicações Multimídia Distribuídas Aplicações Multimídia Distribuídas Videoconferência Padrão H.323 - ITU Padrão - IETF Profa. Débora Christina Muchaluat

Leia mais

VPN - VIRTUAL PRIVATE NETWORK REDES VIRTUAIS PRIVADAS

VPN - VIRTUAL PRIVATE NETWORK REDES VIRTUAIS PRIVADAS VPN - VIRTUAL PRIVATE NETWORK REDES VIRTUAIS PRIVADAS Alfredo Alves da Silva Neto, Técnico em Eletrônica,CCNA-M4 pela academia Cisco Poli - UPE 2009 MCTIP MCTS MCT - Infra Estrutura Servidores e Virtualização

Leia mais

Unidade 1. Conceitos Básicos

Unidade 1. Conceitos Básicos Unidade 1 Conceitos Básicos 11 U1 - Conceitos Básicos Comunicação Protocolo Definição de rede Rede Internet 12 Comunicação de dados Comunicação de dados comunicação de informação em estado binário entre

Leia mais

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa.

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. PABX Digital PABX Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. O ACTIVE IP é PABX inovador que possibilita a utilização da telefonia IP e convencional garantindo eficiência

Leia mais

Rede GlobalWhitepaper

Rede GlobalWhitepaper Rede GlobalWhitepaper Janeiro 2015 Page 1 of 8 1. Visão Geral...3 2. Conectividade Global, qualidade do serviço e confiabilidade...4 2.1 Qualidade Excepcional...4 2.2 Resiliência e Confiança...4 3. Terminais

Leia mais

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços Julho 2013 Milton T. Yuki Governo Eletrônico (e-gov) Público Alvo Cidadão/Sociedade Órgãos de Governo Serviços e-gov para

Leia mais

Termo de Referência. Lote 01 Telefonia Fixa

Termo de Referência. Lote 01 Telefonia Fixa Termo de Referência Contratação de serviços de Telefonia Fixa Comutada para acesso a ligações telefônicas de caráter Local, Longa Distância Nacional e Longa Distância Internacional, através de Linha(s)

Leia mais

A utilização das redes na disseminação das informações

A utilização das redes na disseminação das informações Internet, Internet2, Intranet e Extranet 17/03/15 PSI - Profº Wilker Bueno 1 Internet: A destruição as guerras trazem avanços tecnológicos em velocidade astronômica, foi assim também com nossa internet

Leia mais

Soluções em roteamento de voz

Soluções em roteamento de voz Soluções em roteamento de voz Solução completa para roteamento de voz Estabelecida em 1994 Matrai Tecnologia e Sistemas é uma empresa especializada no desenvolvimento e integração de sistemas para telecomunicações.

Leia mais

Disciplina : Transmissão de Dados

Disciplina : Transmissão de Dados Disciplina : Transmissão de Dados Paulo Henrique Teixeira Overwiew Conceitos Básicos de Rede Visão geral do modelo OSI Visão geral do conjunto de protocolos TCP/IP 1 Conceitos básicos de Rede A largura

Leia mais

Bibliografia. Termos comuns em VoIp. Termos comuns em VoIp. Programa de Telecomunicações

Bibliografia. Termos comuns em VoIp. Termos comuns em VoIp. Programa de Telecomunicações Introdução a conceitos de hardware e software de computador. Introdução a sistemas operacionais: Microsoft Windows e Linux. Conceitos básicos e utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas

Leia mais

CGW-PX1 Gateway SIP GSM

CGW-PX1 Gateway SIP GSM Interface de conexão SIP entre PABX e rede Celular Interconecte seu PABX ou Switch SIP com a rede celular GSM O gateway CGW-PX1 é um dispositivo que interconecta seu PABX ou switch de voz com as redes

Leia mais

Redes WAN Conceitos Iniciais. Prof. Walter Cunha

Redes WAN Conceitos Iniciais. Prof. Walter Cunha Redes WAN Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha Comutação por Circuito Todos os recursos necessários em todos os subsistemas de telecomunicação que conectam origem e destino, são reservados durante todo

Leia mais

Este tutorial apresenta os conceitos básicos da Telefonia IP, suas características e aplicações.

Este tutorial apresenta os conceitos básicos da Telefonia IP, suas características e aplicações. Telefonia IP Este tutorial apresenta os conceitos básicos da Telefonia IP, suas características e aplicações. (Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 19/05/2003). Huber Bernal Filho

Leia mais

Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina

Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Plano de Ensino - 2014 I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Redes de Computadores Professor MÁRCIO DE SANTANA Período Noturno Módulo Organização

Leia mais

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas BoF VoIP Experiências de Perspectivas RNP, Rio de Janeiro, 22 Agosto 2011 Edison Melo SeTIC/UFSC PoP-SC/RNP edison.melo@ufsc.br 1 Histórico Serviço VoIP4All

Leia mais

REDES VIRTUAIS PRIVADAS

REDES VIRTUAIS PRIVADAS REDES VIRTUAIS PRIVADAS VPN Universidade Católica do Salvador Curso de Bacharelado em Informática Disciplina: Redes de Computadores Professor: Marco Antônio Câmara Aluna: Patricia Abreu Página 1 de 10

Leia mais

Flavio Gomes Figueira Camacho. QoS e VoIP no Mikrotik Flavio Gomes Figueira Camacho

Flavio Gomes Figueira Camacho. QoS e VoIP no Mikrotik Flavio Gomes Figueira Camacho Flávio Gomes Figueira Camacho Diretor de TI da Vipnet Baixada Telecomunicações e Informática LTDA, operadora de SCM e STFC. Engenheiro de Telecomunicações e professor do MBA da Universidade Federal Fluminense.

Leia mais

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc. Implementar servidores de Web/FTP e DFS Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Conteúdo programático Introdução ao protocolo HTTP Serviço web

Leia mais

USO DO ASTERISK COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO PRÁTICO DE TELEFONIA

USO DO ASTERISK COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO PRÁTICO DE TELEFONIA USO DO ASTERISK COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO PRÁTICO DE TELEFONIA Caio Fernandes Gabi cfgabi@hotmail.com Intituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba IFPB Av. 1º de Maio, nº. 720,

Leia mais

Redes WAN. Prof. Walter Cunha

Redes WAN. Prof. Walter Cunha Redes WAN Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha Comutação por Circuito Todos os recursos necessários em todos os subsistemas de telecomunicação que conectam origem e destino, são reservados durante todo

Leia mais

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO Por Leonardo Mussi da Silva Evolução do sistema telefônico como tudo começou 1875 Alexander Graham Bell e Thomas Watson, em projeto dedicado a telegrafia, se depararam com

Leia mais

FleetBroadband. O referencial em comunicações móveis via satélite

FleetBroadband. O referencial em comunicações móveis via satélite FleetBroadband O referencial em comunicações móveis via satélite A toda velocidade para um futuro com banda larga FleetBroadband é o primeiro serviço de comunicações marítimas a fornecer voz e dados em

Leia mais

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios Técnico em Redes de Computadores Equipamentos e Acessórios Componentes de uma Rede Uma rede é um sistema composto de um arranjo de componentes: Cabeamento Hardware Software Cabeamento Componentes de uma

Leia mais

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa Introdução UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Com o aparecimento dos sistemas de comunicação móvel como a telefonia celular, o termo telefonia fixa passou a ser utilizado para caracterizar

Leia mais