ELABORAÇÃO DO CARDÁPIO. Profª Daniela Cierro

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ELABORAÇÃO DO CARDÁPIO. Profª Daniela Cierro"

Transcrição

1 ELABORAÇÃO DO CARDÁPIO Profª Daniela Cierro

2

3 Criação ou adaptação de receitas para uso culinário, É necessário um estudo profundo dos aspectos: sociais e culturais da população, a qual se destina a FICHA E a representatividade do alimento ou produto.

4 Questionamentos. quais os objetivos a atigir com a FICHA TÉCNICA?. o que é uma FICHA TÉCNICA?. como usar esse INSTRUMENTO?. o que representa nas culinárias regional, nacional e/ou internacional?. tal receita se adapta às necessidades da Unidade Produtora ou para o público que é destinado?

5 A partir disso é definido a Composição Nutricional do alimento-base e sua função para o cumprimento dos objetivos do estudo da FICHA TÉCNICA.

6 TESTE deste deve garantir o máximo de detalhes para a formação da receita definitiva. PROVA pode-se modificar ou manter a receita, tendo o cuidado de realizar mais um teste para torná-lo padrão.

7 Composição Técnica da Receita ou Ficha Técnica Segundo Abreu et al 2003, receitas-padrão Servem como requisitos fundamentais para o controle operacional de uma Unidade Produtora,

8

9 Sob o ponto de vista gerencial. a Ficha Técnica é um documento que envolve vários departamentos e profissionais, devendo ser confeccionado com critérios e de comum acordo entre todos os envolvidos (chefes de cozinha, gerente de alimentos e bebidas, nutricionistas e técnico em nutrição). Todas as receitas devem ser padronizadas inclusive arroz e feijão Na criação de uma receita a ficha é um protótipo alimentício pela engenharia de alimentos.

10 Caracteríticas da Receita ou Ficha Técnica Uma receita deve ter 3 partes básicas para utilização em qualquer tipo de serviço: nome, ingredientes e modo de preparo.

11 NOME. Deve representar com clareza o tipo ou categoria da receita (sopa, guarnição). Tem que ter impacto, pois o nome determina o interesse em saber em que consiste. Por exemplo DOCE BELGA (doce feito de gelatina e pudim).. No caso de ser um nome fictício, deve-se observar ao lado os ingredientes principais que compões a receita.

12 INGREDIENTES Deve ser colocados na ordem da utilização do modo de preparo. Podem também ser enumerados ou classificados. Marcas de produtos só poderão ser utilizadas, quando for impressindível para o sucesso da receita, ou quando o receituário for utilizado para divulgação de uma marca. Os termos pouco conhecidos ou incomuns no nosso idioma devem ser traduzidos ou explicados ao final da receita. Podem-se colocar os ingredientes em medida padrão ou caseira, dependendo da finalidade da receita. Pode-se também indicar os ingredientes per capita ou pela quantidade que será usada para produzir cada refeição.

13 MODO DE PREPARO Deve ser o mais claro possível, evitando utilizar termos indefiníveis ou pouco conhecidos; Seguir os ingredientes assinalados para que nenhum seja esquecido. O mesmo tempo verbal para toda a receita é importante para o padrão. Exemplo: faça, mexa ou fazer, mexer

14

15 FATORES DETERMINANTES DE UM CARDÁPIO O planejamento de cardápios não envolvem apenas aspectos de ordem culinária, custos e aparência gráfica, mas também:

16 q Aspectos de combinação de alimentos; q Alimentação equilibrada; q Mercados abastecedores; q Gênero da clientela; q Capacidade de produção

17 Leis da alimentação saudável Segundo PEDRO ESCUDEIRO, 1973 Lei da Qualidade: Nutrientes necessários ao organismo. Lei da Quantidade: Total calórico e de nutrientes. Lei da Adequação: Peso, altura, clima, sexo, estado fisiológico, coletividade, etc. Lei da Harmonia: Distribuição de macro e micronutrientes

18 CONSULTORIA DE UM CARDÁPIO ü Os pratos listados apresentam contraste de sabor, cores e consistência? ü A cozinha está equipada para preparar aqueles pratos? ü Há uma distribuição equitativa dos ingredientes de custos alto e baixo?

19 ü Os pratos, ou parte deles, exigem muito tempo de preparação ou cozinheiros especializados? ü Há muitos itens preparados pelo mesmo método de cocção? ü Há muitos itens sazonais que podem comprometer o custo?

20 ü Os ingredientes são facilmente encontrados? ü Há itens que exigem utensílios ou serviços de mesa especiais? ü O cardápio oferece uma boa variação de preços para atender a toda gama de clientes?

21 ü Há explicação do que existe em cada prato? ü A descrição é honesta? ü O cardápio pode ser lido com a iluminação normal do restaurante?

22 ü A refeição completa sugerida no cardápio traz vantagens para o cliente? ü Os preços são similares aos da concorrência? ü A carga de trabalho produzida pelo cardápio está bem distribuída por toda a brigada da cozinha?

23 ü Há sugestões do chef? ü Há alguma relação da carta com histórico,localização ou nome do restaurante? Os itens estão listados segundo a preferência de venda?

24 ü São utilizados produtos pré-preparados para dar rapidez ao atendimento? ü Cor, forma e tamanho do cardápio são compatíveis com o tipo e a decoração do restaurante?

25 ü As categorias de itens do cardápio estão separadas por títulos? ü A impressão é boa, legível e contrastante na carta? ü Quando existe a sugestão do chef, ela é feita em papel do mesmo tipo?

26 RESTAURANTE SEM CARDÁPIO

27 Guaramares do chef Vicente O cozinheiro e artista Vicente Bojovski, 68 anos, é quase uma lenda em Guarapari, cidade vizinha de Vila Velha; Há 11 anos, ele recebe destaque de melhor restaurante de pescados do Brasil, indicado pelo Guia Quatro Rodas; Quem entra no restaurante amplo de mesas largas, por onde passa inclusive o canal de Guarapari, dificilmente receberá um cardápio;

28 É que lá o prato do dia quem escolhe é o cozinheiro. O preço também. Os pratos variam de R$ 130 a R$ 150 por pessoa, sem entrada e sem bebida incluídas. Mas após o banquete de frutos do mar servido pelo Sr. Vicente, ele garante que a tendência é do visitante sair de lá muito bem servido.

29

30

31 CARDÁPIO DELIVERY

32

33 Chef Homaru Cantu, que comanda a cozinha do Moto, restaurante de Chicago. Formado no Le Cordon Bleu, é um dos chefs mais inventivos da cozinha ocidental. Ele brinca com sabores, ingredientes e aparência dos pratos e transforma diariamente o menu da casa. Os clientes chegam a desembolsar US$ 240 por pessoa em uma única refeição (menu degustação de 20 pratos e com vinho).

34 As inovações de Cantu não se limitam aos sushis e a outras especialidades asiáticas da casa. Há pouco tempo, ele virou notícia quando patenteou uma técnica para fazer comida de papel, que pode ter sabor de qualquer coisa - de sushi a Coq au vin. "A gastronomia tem de andar de braços dados com a tecnologia.

35 Cantu modificou uma impressora jato de tinta comum - dessas, que qualquer pessoa tem em casa -, substituindo os cartuchos de tinta convencional por outro contendo mistura líquida de vegetais e frutas. No lugar do papel de celulose, colocou folhas feitas com soja e fécula de batata. Baixou imagens da Internet (sushis, temakis, cenouras, tomates e outros vegetais) e imprimiu-as usando seu preparado e suas folhas comestíveis. Não contente, experimentou fritar, assar e congelar os pratos de papel, depois de empaná-los com uma farinha feita de molho de soja, açúcar, vegetais e creme de leite azedo desidratado.

36

37 OBRIGADA!! PROF. DANIELA CIERRO

CURSO DE GASTRONOMIA Disciplina : matérias primas Conceito e Tipo de Matéria Prima

CURSO DE GASTRONOMIA Disciplina : matérias primas Conceito e Tipo de Matéria Prima CURSO DE GASTRONOMIA Disciplina : matérias primas Conceito e Tipo de Matéria Prima Profª. Nensmorena Preza ALIMENTO Toda substância ou mistura de substâncias, no estado sólido, líquido, pastoso ou qualquer

Leia mais

Gastronomia. Lethiais)

Gastronomia. Lethiais) Nutrição Ciência que trata da alimentação e dos alimentos sob todos os seus aspectos: utilização e transformação dos alimentos, a assimilação dos alimentos no organismo através do qual são garantidas a

Leia mais

FICHA TÉCNICA DA RECEITA

FICHA TÉCNICA DA RECEITA FICHA TÉCNICA DA RECEITA 1 1 FICHA TÉCNICA DA RECEITA. + de 1.270 receitas para serem multiplicadas. Para criar um novo cadastro, clique no botão Nova Receita. A melhor forma para adicionar uma nova receita

Leia mais

Grande Diploma. Diploma de Cozinha. Diploma de Confeitaria. Certificado de Cozinha Básica. Certificado de Confeitaria Básica

Grande Diploma. Diploma de Cozinha. Diploma de Confeitaria. Certificado de Cozinha Básica. Certificado de Confeitaria Básica Duração 2 anos Grande Diploma Valor $57.000 A taxa de diploma inclui Ingredientes, uniformes, conjunto de facas Wüsthof e 2 livros Diploma de Cozinha Diploma de Confeitaria Horas por semana 18 Certificado

Leia mais

Nutrição e Gastronomia Tendências e Inovações para a Alimentação Saudável. Andréa Luiza Jorge

Nutrição e Gastronomia Tendências e Inovações para a Alimentação Saudável. Andréa Luiza Jorge Nutrição e Gastronomia Tendências e Inovações para a Alimentação Saudável Andréa Luiza Jorge Introdução Nenhum alimento que entra em nossas bocas é neutro. A historicidade da sensibilidade gastronômica

Leia mais

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL?

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? O Ministério da Saúde está lançando a versão de bolso do Guia Alimentar para a População Brasileira, em formato de Dez Passos para uma Alimentação Saudável, com o objetivo

Leia mais

Sódio em Debate Desafios na Redução do Consumo

Sódio em Debate Desafios na Redução do Consumo V Encontro de Especialistas Sódio em Debate Desafios na Redução do Consumo Profª Raquel Botelho Universidade de Brasília Problemática Consumo excessivo Oferta excessiva Adaptação do Paladar Escolha de

Leia mais

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar.

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. Nota Técnica nº 01/2014 COSAN/CGPAE/DIRAE/FNDE Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. A Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional COSAN do Programa Nacional

Leia mais

Plano de Ensino. ALBEB - Alimentos e Bebidas Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 80 Série 4a Série

Plano de Ensino. ALBEB - Alimentos e Bebidas Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 80 Série 4a Série Faculdade Curso Disciplina Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Turismo ALBEB - Alimentos e Bebidas Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 80 Série 4a Série Ementa O estudo

Leia mais

Elaboração de Cardápios

Elaboração de Cardápios Elaboração de Cardápios Junho 2013 1 Programa Mesa Brasil Sesc O Mesa Brasil Sesc é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui alimentos excedentes próprios para o consumo.

Leia mais

REALIZAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE PARAGUAÇU PROJETO - MAROLO: UM FRUTO, VÁRIAS IDEIAS!

REALIZAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE PARAGUAÇU PROJETO - MAROLO: UM FRUTO, VÁRIAS IDEIAS! REALIZAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE PARAGUAÇU PROJETO - MAROLO: UM FRUTO, VÁRIAS IDEIAS! APOIO ASSOCIAÇÃO TERRA DO MAROLO ESCRITÓRIO LOCAL DA EMATER-MG SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA CERVEJARIA

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO NUTRICHEF CSD

EDITAL DO CONCURSO NUTRICHEF CSD EDITAL DO CONCURSO NUTRICHEF CSD 1. DO OBJETO O presente instrumento tem por objetivo selecionar receitas que priorizem a utilização de ingredientes naturais e nutritivos que assegurem pratos saudáveis,

Leia mais

O consumidor deve estar atento às informações do rótulo?

O consumidor deve estar atento às informações do rótulo? Os consumidores têm o direito de conhecer as características e a composição nutricional dos alimentos que adquirem. A legislação nacional estabelece algumas normas para registro dessas informações na rotulagem

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Uma alimentação equilibrada proporciona uma quantidade correcta

Leia mais

O CUSTO DE A&B EM UM EVENTO

O CUSTO DE A&B EM UM EVENTO O CUSTO DE A&B EM UM EVENTO Objetivo Conhecer os principais cuidados a serem tomados com a organização de um evento, tendo em vista a manutenção dos custos do evento; Conhecer as formas de cobrança das

Leia mais

Menu Vegetariano. Ementa. Entrada: Alga Kombu enrolada Prato Principal: Soufflé Primaveril de Tofu Sobremesa: Tarte Viva de Mirtilos.

Menu Vegetariano. Ementa. Entrada: Alga Kombu enrolada Prato Principal: Soufflé Primaveril de Tofu Sobremesa: Tarte Viva de Mirtilos. Menu Vegetariano Ementa Entrada: Alga Kombu enrolada Prato Principal: Soufflé Primaveril de Tofu Sobremesa: Tarte Viva de Mirtilos Introdução Este menu surgiu de uma experiência na cozinha baseada em receitas

Leia mais

7 alimentos que sabotam a dieta sem você perceber. Até mesmo as comidas consideradas "magras" pedem consumo moderado

7 alimentos que sabotam a dieta sem você perceber. Até mesmo as comidas consideradas magras pedem consumo moderado 7 alimentos que sabotam a dieta sem você perceber Até mesmo as comidas consideradas "magras" pedem consumo moderado Por Roberta Vilela - publicado em 26/11/2010 Mudança dos hábitos alimentares A mudança

Leia mais

INTRODUÇÃO À DIETÉTICA

INTRODUÇÃO À DIETÉTICA INTRODUÇÃO À DIETÉTICA A Dietética é a disciplina que estuda as operações a que são submetidos os alimentos após a cuidadosa seleção e as modificações que os mesmos sofrem durante os processos culinários.

Leia mais

10 Alimentos importantes para sua saúde.

10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. Os alimentos funcionais geram inúmeros benefícios para o organismo. Como muitas patologias se desenvolvem por deficiência

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DO CURSO DE GASTRONOMIA DIRETORIA DE GRADUAÇÃO B111900 04 1º 80 PROGRAMA DE APRENDIZAGEM

PROGRAMA DO CURSO DO CURSO DE GASTRONOMIA DIRETORIA DE GRADUAÇÃO B111900 04 1º 80 PROGRAMA DE APRENDIZAGEM PROGRAMA DO CURSO DO CURSO DE GASTRONOMIA DISCIPLINA: Metodologia Científica B111900 04 1º 80 : Características do conhecimento científico. A linguagem científica, sua estrutura e sua lógica. O papel da

Leia mais

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS 1. Introdução As Boas Práticas Nutricionais constituem-se um importante instrumento para a modificação progressiva da composição nutricional

Leia mais

Dicas Para Emagrecer com Saúde

Dicas Para Emagrecer com Saúde 2011 www.blog.vivaplenamente.com Página 1 DIREITOS DE DISTRIBUIÇÃO Você pode distribuir este e-book livremente, assim como presenteá-lo a través do seu site ou blog aos seus visitantes e clientes. A única

Leia mais

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência 1. ALIMENTE-SE MELHOR Prevê-se que em 2025 1, só na Europa, o grupo etário mais idoso (acima dos 80 anos), passe de 21,4

Leia mais

Indicadores e/ou Parâmetros de Qualidade do Serviço de Ailmentos

Indicadores e/ou Parâmetros de Qualidade do Serviço de Ailmentos TÉCNICA DIETÉTICA E GASTRONOMIA Indicadores e/ou Parâmetros de Qualidade do Serviço de Ailmentos INDICADORES NO PREPARO DE ALIMENTOS Indicador de Parte Comestível (IPC): Valor > 1,00 IPC: usado para o

Leia mais

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, estratégias de segmentação e posicionamento. Análise do potencial de demanda. Definição da missão. liderança.

Leia mais

Dicas para uma alimentação saudável

Dicas para uma alimentação saudável Dicas para uma alimentação saudável NECESSIDADE FISIOLÓGICA ATO DE COMER SOCIABILIZAÇÃO Comida Japonesa PRAZER CULTURAL Alimentação aliada à saúde Hábitos alimentares pouco saudáveis desde a infância,

Leia mais

O manipulador de alimentos tem que conferir todas as informações do rótulo?

O manipulador de alimentos tem que conferir todas as informações do rótulo? Os consumidores têm o direito de conhecer as características e a composição nutricional dos alimentos que adquirem. A legislação nacional estabelece algumas normas para registro dessas informações na rotulagem

Leia mais

Pesquisa. Consumo de Frutas e Hortaliças

Pesquisa. Consumo de Frutas e Hortaliças Pesquisa Consumo de Frutas e Hortaliças Pesquisa Quantitativa Consumo de Frutas e Hortaliças Elaborado por CONNECTION RESEARCH Maio 2011 2 Objetivos da pesquisa. Estudar os hábitos alimentares da população

Leia mais

Ficha 01 ALIMENTA ÇÃO. O dia é feito de hábitos QUERES MELHORAR? QUERES MELHORAR? Tema 3

Ficha 01 ALIMENTA ÇÃO. O dia é feito de hábitos QUERES MELHORAR? QUERES MELHORAR? Tema 3 Ficha 01 O dia é feito de hábitos :: Analisa o teu dia e os momentos em que te cruzas com alimentos. Quais são os teus hábitos? O que concluis? Lê as pistas para melhorares o teu desempenho. 7h30m Pequeno-almoço

Leia mais

Grande Diploma. Certificado de Cozinha Básica. Certificado de Confeitaria. Básica. Certificado de Cozinha Intermediária

Grande Diploma. Certificado de Cozinha Básica. Certificado de Confeitaria. Básica. Certificado de Cozinha Intermediária 9 meses Grande Diploma 1.324.000 Diploma de Cozinha Diploma de Confeitaria Certificado de Cozinha Básica Certificado de Confeitaria Básica Certificado de Cozinha Intermediária Certificado de Cozinha Superior

Leia mais

Registo Alimentar de 3 dias. Nota: Leia com atenção, e tente cumprir, os parâmetros de utilização.

Registo Alimentar de 3 dias. Nota: Leia com atenção, e tente cumprir, os parâmetros de utilização. Registo Alimentar de 3 dias Nota: Leia com atenção, e tente cumprir, os parâmetros de utilização. Parâmetros de Utilização: É necessário anotar tudo o que foi ingerido durante 3 dias representativos do

Leia mais

Na primeira coluna da ficha são registrados os produtos que compõem a receita. Na segunda coluna são especificadas as medidas utilizadas para a

Na primeira coluna da ficha são registrados os produtos que compõem a receita. Na segunda coluna são especificadas as medidas utilizadas para a ficha técnica 9 ficha técnica 9 A ficha técnica é uma ferramenta fundamental na profissionalização dos serviços de alimentação de grande ou pequeno porte, importante na tomada de decisões e na orientação

Leia mais

Limite máximo (g/100g ou g/100ml) Legislação. Mistela composta R 04/88

Limite máximo (g/100g ou g/100ml) Legislação. Mistela composta R 04/88 INS 100i CÚRCUMA, CURCUMINA Função: Corante Amargos e aperitivos Cereja em calda (para reconstituição da cor perdida durante processamento) Queijos (exclusivamente na crosta) Iogurtes aromatizados Leites

Leia mais

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV Alimentação: Sustentável NÚMERO 3 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Risoto de casca de Abóbora Cascas de 2kg de abóbora (ralada ) 3 xicaras de arroz cozido 1 cebola grande (picada)

Leia mais

FLEXFOOD INDICA SÃO PAULO

FLEXFOOD INDICA SÃO PAULO FLEXFOOD INDICA SÃO PAULO *Tea Connection- Inaugurada quatro anos atrás no bairro da Recoleta, em Buenos Aires, a Tea Connection ganhou seu primeiro endereço fora das fronteiras argentinas. Instalada no

Leia mais

CONCURSO MELHOR RESTAURANTE MEDITERRÂNICO 2015 FICHA DE INSCRIÇÃO REGULAMENTO

CONCURSO MELHOR RESTAURANTE MEDITERRÂNICO 2015 FICHA DE INSCRIÇÃO REGULAMENTO CONCURSO MELHOR RESTAURANTE MEDITERRÂNICO 2015 FICHA DE INSCRIÇÃO FICHA DE INSCRIÇÃO NOME DO RESTAURANTE CANDIDATO MORADA TELEFONE GERAL DIA DE DESCANSO DO RESTAURANTE PESSOA DE CONTACTO TELEFONE PESSOA

Leia mais

Passion La Villette FICHA TÉCNICA. Heloi sa Helena de Medeiros Duarte. Cozinha Profissional 113 www.cozinhaprofissional.com.br

Passion La Villette FICHA TÉCNICA. Heloi sa Helena de Medeiros Duarte. Cozinha Profissional 113 www.cozinhaprofissional.com.br FICHA TÉCNICA Passion a Villette Heloi sa Helena de Medeiros Duarte Heloisa Helena de Medeiros Duarte é consultora e proprietária da H2 Consultoria. Desenvolve trabalhos na área de alimentação fora do

Leia mais

* Rótulos dos Alimentos. Equipe: Divair Doneda, Vanuska Lima, Clevi Rapkiewicz, Júlia S. Prates

* Rótulos dos Alimentos. Equipe: Divair Doneda, Vanuska Lima, Clevi Rapkiewicz, Júlia S. Prates * Rótulos dos Alimentos * A preservação ou conservação refere-se às formas de modificação dos alimentos e das bebidas a fim de que eles se mantenham adequados para consumo humano por mais tempo......,

Leia mais

Ficha Técnica. Título: Castanha à lupa. Conceção: Mariana Barbosa. Corpo redatorial: Mariana Barbosa; Isabel Tristão

Ficha Técnica. Título: Castanha à lupa. Conceção: Mariana Barbosa. Corpo redatorial: Mariana Barbosa; Isabel Tristão Castanha à lupa Ficha Técnica Título: Castanha à lupa Conceção: Mariana Barbosa Corpo redatorial: Mariana Barbosa; Isabel Tristão Revisão: Célia Craveiro; Sandra Dias; Sónia Xará; Teresa Rodrigues Propriedade:

Leia mais

Gerente de alimentos e bebidas Planejar supervisionar, coordenar e controlar as atividades na área de a&b; Zelar pelas boas condições de higiene nos

Gerente de alimentos e bebidas Planejar supervisionar, coordenar e controlar as atividades na área de a&b; Zelar pelas boas condições de higiene nos Gerente de alimentos e bebidas Planejar supervisionar, coordenar e controlar as atividades na área de a&b; Zelar pelas boas condições de higiene nos locais que oferecem a&b; Zelar pela perfeita condição

Leia mais

WELLNESS CHEF LIV GITAHY

WELLNESS CHEF LIV GITAHY WELLNESS CHEF LIV GITAHY Petit Tarte Ganache au Chocolat Noir MASSA: 4 colheres de sopa de farinha de linhaça dourada 4 cs de farinha de amaranto 4 cs de farinha de chia 4 cs de farinha de arroz 4 cs de

Leia mais

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Setor de Vigilância Sanitária Distrito Sanitário Oeste Núcleo de Vigilância Sanitária A ROTULAGEM DE ALIMENTOS

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS

PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS TIPOS DE CARDÁPIOS E CARACTERÍSTICAS Cardápio Trivial - Características: 1. Pouca variedade 2. Baixo Custo 3. Preparações não complexas 4. Rápida Execução 1 COMPOSIÇÃO DE CARDÁPIO

Leia mais

Plano de Aula: Caderno de Receitas Saudáveis

Plano de Aula: Caderno de Receitas Saudáveis Objetivos: Escrever um caderno de receitas saudáveis para ser utilizado tanto na escola como em casa. Conteúdos: Meio Ambiente e Saúde: valorização e prática de dieta saudável. Língua Portuguesa: escrita

Leia mais

Manual AVANTE. Sirva-se e bom apetite!

Manual AVANTE. Sirva-se e bom apetite! Manual AVANTE Sirva-se e bom apetite! Sumário O seu estabelecimento como referência em alimentação de qualidade Conceito Alimentação Saudável O Programa Avante pela Qualidade de Vida O que temos para o

Leia mais

GUIA DE BOLSO Outono combina Com SOPA!

GUIA DE BOLSO Outono combina Com SOPA! GUIA DE BOLSO Outono combina Com SOPA! Sumário Introdução Composição da sopa Benefícios da sopa Que quantidade de sopa devo comer por dia? Sopa no início ou depois do prato principal? Receitas de sopas

Leia mais

A diversificação não deve ser iniciada antes dos 4 meses nem depois dos 6 meses

A diversificação não deve ser iniciada antes dos 4 meses nem depois dos 6 meses Início da Diversificação A diversificação não deve ser iniciada antes dos 4 meses nem depois dos 6 meses Substituir uma refeição de leite por: Papa sem glúten ou sopa de legumes (antes dos 6 meses) Papa

Leia mais

Receitas de sobremesas do programa SESI Cozinha Brasil fazem sucesso no verão

Receitas de sobremesas do programa SESI Cozinha Brasil fazem sucesso no verão http://portaldaindustria.com.br/agenciacni/ 03 FEV 2014 Receitas de sobremesas do programa SESI Cozinha Brasil fazem sucesso no verão Já pensou em tomar sorvete de mandioca? E doce de casca de maracujá?

Leia mais

Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim. Inclui receitas

Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim. Inclui receitas Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim Inclui receitas Ficha Técnica Título: Sugestões de refeições para o Dia de S. Valentim Concepção: Mariana Barbosa Corpo redactorial: Mariana Barbosa Revisão:

Leia mais

A comida para os seres humanos é sempre cultura, nunca pura natureza, lembra Montanari. Cada cultura transforma o alimento em comida, que passa a ter

A comida para os seres humanos é sempre cultura, nunca pura natureza, lembra Montanari. Cada cultura transforma o alimento em comida, que passa a ter A comida para os seres humanos é sempre cultura, nunca pura natureza, lembra Montanari. Cada cultura transforma o alimento em comida, que passa a ter significações próprias, reconhecidas pelos membros

Leia mais

CONCURSO DOS ESTABELECIMENTOS

CONCURSO DOS ESTABELECIMENTOS CONCURSO DOS ESTABELECIMENTOS REGULAMENTO 2015 O Concurso Gastronômico, uma das atrações do Festival Gastronômico da Pipa, tem como objetivos o aprimoramento das técnicas gastronômicas e o incentivo à

Leia mais

CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO

CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO SENADO FEDERAL CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuidados com a alimentação apresentação Uma boa saúde é, em grande parte, resultado de uma boa alimentação. Há muita verdade no dito

Leia mais

O Nutricionista e o Mercado Gastronômico

O Nutricionista e o Mercado Gastronômico O Nutricionista e o Mercado Gastronômico Nutricionista Lilian Cristian Mattos Proprietária da Qualité Consultoria Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos/UFG Pós-Graduada em Gastronomia/UNB Graduada

Leia mais

Cardápios na Alimentação Escolar

Cardápios na Alimentação Escolar PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR Cardápios na Alimentação Escolar Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional - COSAN Stella Lemke Nutricionista Agente PNAE CECANE UFPR Cardápio, segundo a

Leia mais

Alimentação saudável. Nídia Braz Outubro, 2012

Alimentação saudável. Nídia Braz Outubro, 2012 Alimentação saudável Nídia Braz Outubro, 2012 A alimentação tradicional portuguesa é variada, usa matérias primas diversas, preparadas de modos muito variado, quer pela indústria quer em casa. 2 Nídia

Leia mais

Guia Alimentar para a População Brasileira

Guia Alimentar para a População Brasileira Guia Alimentar para a População Brasileira Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Revisão do Guia Alimentar para a

Leia mais

Nutrição. tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º. Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista

Nutrição. tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º. Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista A Enfermagem e o Serviço de Nutrição e Dietética tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista 1 A enfermagem e o Serviço

Leia mais

O Que é um Produto? Capítulo 8. Produtos, Serviços e Experiências. O Que é um Serviço? Estratégia de Produtos e Serviços

O Que é um Produto? Capítulo 8. Produtos, Serviços e Experiências. O Que é um Serviço? Estratégia de Produtos e Serviços Capítulo 8 Estratégia de Produtos e Serviços 1 O Que é um Produto? Um Produto é algo que pode ser oferecido a um mercado para apreciação, aquisição, uso ou consumo e para satisfazer um desejo ou uma necessidade.

Leia mais

Padrão de Respostas Prova Discursiva

Padrão de Respostas Prova Discursiva 01 Padrão de Respostas Prova Discursiva a) Evitam movimentos manuais repetitivos e agilizam a tempo de distribuição das refeições, aumentando a produtividade. (Valor: 7,0 pontos) b) Como agentes de transformação,

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Os leitores conhecerão em média 100 receitas tradicionais, com base em vários temas.

APRESENTAÇÃO. Os leitores conhecerão em média 100 receitas tradicionais, com base em vários temas. APRESENTAÇÃO A coleção Grandes Chefes Capixabas traz para os leitores de A Gazeta uma série de boas receitas. O produto será no formato revista fasciculada com receitas elaboradas com os mais talentosos

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Consultoria em Cozinha light, diet e dietética, culinária, gastronomia, culinária em forno de micro-ondas e congelamento de alimentos Desenvolvimento

Consultoria em Cozinha light, diet e dietética, culinária, gastronomia, culinária em forno de micro-ondas e congelamento de alimentos Desenvolvimento Consultoria em Cozinha light, diet e dietética, culinária, gastronomia, culinária em forno de micro-ondas e congelamento de alimentos Desenvolvimento de novos produtos culinários para indústrias, fast

Leia mais

FAÇA DE CADA RECEITA UMA OBRA-PRIMA. CHEF Fundos Líquidos Concentrados

FAÇA DE CADA RECEITA UMA OBRA-PRIMA. CHEF Fundos Líquidos Concentrados FAÇA DE CADA RECEITA UMA OBRA-PRIMA. CHEF Fundos Líquidos Concentrados SEMPRE EM BUSCA DA EXCELÊNCIA CULINÁRIA, CHEF OFERECE A VOCÊ UMA LINHA COMPLETA DE PRODUTOS FEITA COM OS MELHORES INGREDIENTES. OS

Leia mais

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE.

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. 1. DOENÇA CELIACA É uma doença que causa inflamações nas camadas da parede do intestino delgado,

Leia mais

Cardápio Escolar ALMOÇO 1º SEMANA DE SETEMBRO PERÍODO 01/09/10 A 03/09/10. Arroz, Feijão, Brócolis alho e óleo. Arroz, Feijão, Purê de Batata

Cardápio Escolar ALMOÇO 1º SEMANA DE SETEMBRO PERÍODO 01/09/10 A 03/09/10. Arroz, Feijão, Brócolis alho e óleo. Arroz, Feijão, Purê de Batata 1º SEMANA DE SETEMBRO PERÍODO 01/09/10 A 03/09/10 Acompanhamento Salada Sobremesa 01/09/10 Frango Assado com Creme de Cebola Brócolis alho e óleo Tomate Abacaxi 02/09/10 Bife a Role Purê de Batata cozida

Leia mais

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini As maiores médias de consumo diário per capita ocorreram para Feijão (182,9 g/ dia), arroz (160,3 g/ dia), carne bovina

Leia mais

No Verão não dispense a hidratação! Sabia que a falta de concentração pode dever-se a falta de água no organismo?

No Verão não dispense a hidratação! Sabia que a falta de concentração pode dever-se a falta de água no organismo? No Verão não dispense a hidratação! Sabia que a falta de concentração pode dever-se a falta de água no organismo? Seja Inverno ou Verão, abrace esta refeição! Sabia que o Pequeno-almoço ajuda a controlar

Leia mais

CONCURSO NOVOS TALENTOS

CONCURSO NOVOS TALENTOS CONCURSO NOVOS TALENTOS REGULAMENTO 2015 O Concurso Novos Talentos tem como principal objetivo o incentivo à carreira e a valorização de estudantes da área da gastronomia. Para tanto, avalia o aprimoramento

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO ALIMENTO

FICHA TÉCNICA DO ALIMENTO FICHA TÉCNICA DO ALIMENTO 1 FICHA TÉCNICA: Como abrir a ficha técnica do alimento? Para inserir Novo alimento clique no botão para abrir ficha. Para Pesquisar Alimentos do banco de dados clique no botão

Leia mais

Pontos nos ii DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR. http://www.passe.com.pt

Pontos nos ii DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR. http://www.passe.com.pt Pontos nos ii DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR A alimentação do bebé e da criança constitui um dos factores mais importantes para o seu normal crescimento e desenvolvimento. Ao longo do 1º ano de vida, o bebé

Leia mais

ANEXO A.1 Formulário Dietético

ANEXO A.1 Formulário Dietético ANEXO A.1 Formulário Dietético I) As dietas abaixo referidas deverão cumprir com as especificações do anexo A.2 (Capitações dos alimentos de refeições confecionadas e preparações culinárias) e do anexo

Leia mais

Plano de Aula: Horta de ingredientes para fazer balas caseiras

Plano de Aula: Horta de ingredientes para fazer balas caseiras Objetivos: Preparar na escola uma horta com ingredientes para dar mais sabor às receitas de balas. Conteúdos: Meio Ambiente: Cultivo de alimentos para consumo próprio. Língua Portuguesa: escrita de texto

Leia mais

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes APRESENTAÇÃO A alimentação e tão necessária ao nosso corpo quanto o ar que precisamos para a nossa sobrevivência, devem ter qualidade para garantir a nossa saúde. Quando falamos em alimentação com qualidade

Leia mais

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR Título do Projeto: Práticas Profissionais em Gastronomia: Restaurante Unidade(s) de aprendizagem ou disciplina de referência: Práticas Profissionais

Leia mais

ABAGA Profissional Confeitaria Este manual apresenta o conceito e as regras da competição organizada pela ABAGA e serve de guia para competições

ABAGA Profissional Confeitaria Este manual apresenta o conceito e as regras da competição organizada pela ABAGA e serve de guia para competições ABAGA Profissional Confeitaria Este manual apresenta o conceito e as regras da competição organizada pela ABAGA e serve de guia para competições locais, regionais e nacionais na categoria profissional

Leia mais

Exercício Pizzaria Análise de Objetivos

Exercício Pizzaria Análise de Objetivos Exercício Pizzaria Análise de Objetivos 1) Dada a descrição do problema abaixo, faça o papel tanto de analista quanto das pessoas envolvidas (use sua imaginação) para: a) Identificar os stakeholders; b)

Leia mais

TEXTO DE APOIO I PERCURSO COMER, DIVIDIR E BRINCAR

TEXTO DE APOIO I PERCURSO COMER, DIVIDIR E BRINCAR TEXTO DE APOIO I PERCURSO COMER, DIVIDIR E BRINCAR Alimentação Boa Pra Você Todo ser vivo precisa se alimentar para obter energia e nutrientes para se desenvolver. No caso do ser humano, os alimentos trazem

Leia mais

GUIA DE BOLSO. Está na hora de incluir a fruta e os hortícolas na alimentação! SAIBA PORQUÊ

GUIA DE BOLSO. Está na hora de incluir a fruta e os hortícolas na alimentação! SAIBA PORQUÊ GUIA DE BOLSO Está na hora de incluir a fruta e os hortícolas na alimentação! SAIBA PORQUÊ Sumário Introdução Benefícios do consumo de hortofrutícolas A importância dos hortofrutícolas segundo a Roda dos

Leia mais

Amadora Sintra ALIMENTAÇÃO

Amadora Sintra ALIMENTAÇÃO Amadora Sintra ALIMENTAÇÃO no 1º ano de vida INÍCIO DA DIVERSIFICAÇÃO A diversificação pode ser iniciada após os 4 meses. Substituir uma refeição de leite por: Papa sem glúten ou caldo de legumes (antes

Leia mais

LEI N.º 4.522 de 16 de julho de 2015.

LEI N.º 4.522 de 16 de julho de 2015. LEI N.º 4.522 de 16 de julho de 2015. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA: Institui o Programa Municipal Alimentar de Proteção à Vida, denominado de SOUP.A., e dá outras providências. Faço saber, em cumprimento

Leia mais

Departamento de Alimentação Escolar. Investindo na Qualidade para a Melhoria da Aprendizagem dos Alunos

Departamento de Alimentação Escolar. Investindo na Qualidade para a Melhoria da Aprendizagem dos Alunos Departamento de Alimentação Escolar Investindo na Qualidade para a Melhoria da Aprendizagem dos Alunos Dra. Maria Helena Cecin Resek Albernaz Diretora do Departamento de Alimentação Escolar Abril / 2013

Leia mais

MENOS SAL! MAIS SAÚDE!

MENOS SAL! MAIS SAÚDE! MENOS SAL! MAIS SAÚDE! Jogo da Glória Unidade de Saúde Pública ACES Espinho/Gaia REGRAS: Jogadores: 2 a 6 Objetivo: Ser o primeiro a chegar à casa final! Cada casa possui um tipo de alimentos. Em algumas

Leia mais

Termo de Referência. 25 de abril a 24 de junho de 2012. Nos restaurantes, bares e hotéis do Rio de Janeiro.

Termo de Referência. 25 de abril a 24 de junho de 2012. Nos restaurantes, bares e hotéis do Rio de Janeiro. Termo de Referência 25 de abril a 24 de junho de 2012. Nos restaurantes, bares e hotéis do Rio de Janeiro. TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO Em 2003, o Instituto de Nutrição Annes Dias da Secretaria Municipal

Leia mais

RECEITAS SEM GLÚTEN ALERGIAS ALIMENTARES RECEITAS

RECEITAS SEM GLÚTEN ALERGIAS ALIMENTARES RECEITAS RECEITAS Souflê de brócolis (4 - Porção(ões) - 120 - Caloria(s)) Ingredientes: 100 g de queijo minas ou tofu 1 xícara de leite ou extrato de soja 2 ovos 1 colher de sopa de amido de milho (maisena) 1 pitada

Leia mais

Natural arte Cardápio de Eventos Corporativos

Natural arte Cardápio de Eventos Corporativos Natural arte Cardápio de Eventos Corporativos Almoço ou Jantar Natural Gourmet A utilização de vegetais e legumes orgânicos, grãos integrais somados à proteína do peixe ou frutos do mar é o grande diferencial

Leia mais

CLUBE DE CULINÁRIA. Olá a todos!

CLUBE DE CULINÁRIA. Olá a todos! CLUBE DE CULINÁRIA Olá a todos! Bem-vindos às nossas aulas de Culinária do 3º Período. O Clube de Culinária, neste período, continuou a desenvolver as suas atividades com a colaboração de várias instituições

Leia mais

e3 comunicação do bem nutrição. esporte. bem-estar

e3 comunicação do bem nutrição. esporte. bem-estar >Sobre a e3>> Agência de comunicação integrada que nasceu segmentada nas áreas de nutrição, bem-estar e esporte que visa promover uma comunicação saudável e promover produtos e serviços que tragam bem-estar

Leia mais

Carré de cordeiro Clara Morena Cafeteria e Tabacaria

Carré de cordeiro Clara Morena Cafeteria e Tabacaria FICHA TÉCNICA Carré de cordeiro Clara Morena Cafeteria e Tabacaria Heloi sa Helena de Medeiros Duarte Heloisa Helena de Medeiros Duarte é consultora e proprietária da H2 Consultoria. Desenvolve trabalhos

Leia mais

Queijo cremoso e maionese Adicione a sanduíches, bagels, biscoitos e fruta

Queijo cremoso e maionese Adicione a sanduíches, bagels, biscoitos e fruta Adição de calorias e de proteínas à sua dieta Princess Margaret Increasing Calories and Protein in Your Diet - Portuguese Para pacientes com dificuldades em comer durante os tratamentos oncológicos Este

Leia mais

Receitas vegetarianas

Receitas vegetarianas Página 1 de 9 Receitas vegetarianas Publicado por Redação em janeiro 10, 2013 as 7:00 am Ana Lucia Silva 20 delícias tão boas que ninguém vai sentir falta de carne. E mais: dicas para substituir a proteína

Leia mais

Pesquisa Nacional Fiesp/IBOPE sobre o Perfil do Consumo de Alimentos no Brasil

Pesquisa Nacional Fiesp/IBOPE sobre o Perfil do Consumo de Alimentos no Brasil Pesquisa Nacional Fiesp/IBOPE sobre o Perfil do Consumo de Alimentos no Brasil Introdução e objetivo Para avaliar o grau de aderência do consumidor brasileiro às tendências internacionais, a Fiesp encomendou

Leia mais

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Alimentação: Sustentável Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. NÚMERO 4 Bolo de Maçã com casca 3 ovos 1 xícara (chá)

Leia mais

I FESTIVAL GASTRONÔMICO DE MINEIROS RAÍZES DO CERRADO REGULAMENTO DO FESTIVAL

I FESTIVAL GASTRONÔMICO DE MINEIROS RAÍZES DO CERRADO REGULAMENTO DO FESTIVAL I FESTIVAL GASTRONÔMICO DE MINEIROS RAÍZES DO CERRADO REGULAMENTO DO FESTIVAL Introdução O Regulamento é o mais importante de todos os documentos que fazem parte do festival. Os participantes devem ter

Leia mais

2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira. Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com Perú ou vitela. Maça ou Pera cozidas

2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira. Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com Perú ou vitela. Maça ou Pera cozidas Sobrenesa Sopa C E N T R O S O C I A L J E S U S M A R I A J O S É 2012-2013 Ementa da Creche 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE LABORATÓRIO DE ESTUDO EXPERIMENTAL DOS ALIMENTOS 4. DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BARRA

Leia mais

Óleo Ducoco 100% virgem é a nova opção no preparo de receitas saudáveis e deliciosas

Óleo Ducoco 100% virgem é a nova opção no preparo de receitas saudáveis e deliciosas Óleo Ducoco 100% virgem é a nova opção no preparo de receitas saudáveis e deliciosas Benéfico para a saúde, o produto substitui com vantagens outros óleos vegetais na cozinha, no preparo de saladas, bolos,

Leia mais

Food Service. como restaurante, rotisserie, comprada no local ou entregue em casa.

Food Service. como restaurante, rotisserie, comprada no local ou entregue em casa. Food Service Food Service é o mercado que envolve toda a cadeia de produção e distribuição de alimentos, insumos, equipamentos e serviços, orientado a atender os estabelecimentos que preparam e fornecem

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE União Metropolitana de Educação e Cultura Faculdade: Curso: NUTRIÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE Disciplina: INTRODUÇÃO A NUTRIÇÃO Carga horária: Teórica 40 Prática 40 Semestre: 1 Turno:

Leia mais

Regulamento do I Concurso Chefe Revelação UNICESUMAR A gastronomia em cena os sabores no mundo do cinema.

Regulamento do I Concurso Chefe Revelação UNICESUMAR A gastronomia em cena os sabores no mundo do cinema. Regulamento do I Concurso Chefe Revelação UNICESUMAR A gastronomia em cena os sabores no mundo do cinema. I. Critérios para a inscrição A inscrição dos candidatos será feita em duplas. O concurso terá

Leia mais

CLÍNICA UPTIME TRATAMENTO DA DOR E PROBLEMAS EMOCIONAIS OBESIDADE A ESCOLHA DE ALIMENTOS COMO MANTER O CORPO. (segunda parte) A ESCOLHA

CLÍNICA UPTIME TRATAMENTO DA DOR E PROBLEMAS EMOCIONAIS OBESIDADE A ESCOLHA DE ALIMENTOS COMO MANTER O CORPO. (segunda parte) A ESCOLHA OBESIDADE A ESCOLHA DE ALIMENTOS COMO MANTER O CORPO (segunda parte) A ESCOLHA Responda à seguinte pergunta: Você gosta de carro? Se você gosta, vamos em frente. Escolha o carro de seus sonhos: Mercedes,

Leia mais