Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv"

Transcrição

1 Jornal Comunicar Administração Pública Governo de Cabo Verde Edição Gratuita Mensal nº18 Setembro de 2010 Edição Especial PAPA Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano 1

2 Encontro com as Comunidades em Itália O encontro com os cabo-verdianos em Roma, nas instalações da Comunidade Católica Santo Egídio, decorreu no mesmo ambiente festivo de Nápoles, outra Cidade Italiana que acolhe muitos Cabo-verdianos, onde não faltaram manifestações de carinho pelo Chefe do Governo. 2

3 A Comunidade Cabo-verdiana em Nápoles compareceu em peso para estar com o Chefe do Governo, na sua segunda visita àquela Cidade. Foi um encontro marcado pelo optimismo de uma Comunidade consciente e orgulhosa das transformações porque passa o seu país natal, e onde não faltaram palavras de encorajamento e de incentivo a José Maria Neves, enquanto Líder deste processo de desenvolvimento. 3

4 Encontro com a Comunidade Católica de Santo Egídio em Itália 4

5 Encontro com o FIDA O encontro com a Responsável do Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura, Yukiko Omura, determinou o envio de uma missão, em Novembro, do Programa das Nações Unidas, para a avaliação, in loco, do desenvolvimento dos projectos financiados pela Organização, mais concretamente o Programa Nacional de Luta Contra a Pobreza, em que é o grande Parceiro do Governo de Cabo Verde. Nesta reunião foi manifestada a total disponibilidade daquela Organização para apoiar outros projectos do Governo de Cabo Verde, maxime os relativos à mobilização e captação de água para a agricultura, à pecuária e às pescas. Parecer positivo foi, igualmente, dado pelo FIDA, no que tange ao envolvimento de outros Parceiros, em novos programas. 5

6 Papa Bento XVI recebe José Maria Neves 6

7 Missa e Audiência com o Santo Padre no Vaticano 7

8 Depois da audiência geral conduzida pelo Papa Bento XVI, o Santo Padre concedeu uma audiência privada ao Primeiro Ministro de Cabo Verde. O Papa Bento XVI aceitou o convite feito pelo Chefe do Governo, para visitar Cabo Verde. O Primeiro Ministro teve, também, a oportunidade de abordar vários assuntos com o Santo Padre, de entre os quais a Concordata a ser assinada entre o Estado de Cabo Verde e a Santa Sé. Durante a audiência privada o Papa Bento XVI felicitou Cabo Verde pelo seu desenvolvimento e pelas suas conquistas, nesses 35 anos de Independência. 8

9 Papa Bento XVI recebe José Maria Neves 9

10 Negociações sobre a Concordata entre o Governo e o Vaticano 10

11 Desejando a República de Cabo Verde reforçar as suas relações com a Igreja Católica, assim contribuindo para que esta possa cumprir, em melhores condições, a sua missão apostólica, o Governo vai assinar uma Concordata com a Santa Sé. A Concordata é um Tratado ou Acordo Bilateral, que versa sobre assuntos de interesse religioso da Igreja Católica, tem em vista o papel moral, cultural, social e religioso que a mesma desempenha no mundo e no Estado de Cabo Verde e estabelece certos direitos aos Católicos e à própria Igreja. O encontro com o Cardeal Tarcisio Bertone, Secretário de Estado do Vaticano, marcou uma etapa importante nas negociações conducentes à assinatura da Concordata entre os dois Estados, com as partes a decidirem a criação de uma Comissão Paritária para acelerar a conclusão do processo negocial. 11

12 Encontro com o Responsável da FAO, o chinês Chao Choi He, serviu para fazer um balanço dos programas do Governo de Cabo Verde, financiados pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). Assim como o FIDA, também a FAO mostrou-se disponível para financiar um novo leque de programas em Cabo Verde, ligados à captação e mobilização de água para a agricultura, para além de sectores como a pecuária e as pescas. 12

13 Encontro com a FAO 13

14 Visita ao PAM e Cerimónia de entrega de responsabilidades do Programa de Cantinas Escolares ao Governo de Cabo Verde 14

15 A cerimónia de passagem das responsabilidades do Programa de Cantinas Escolares foi um momento importante da visita do PM a Itália. Para além dos generosos elogios, de vários Embaixadores das centenas de Países presentes no acto, o PM foi agraciado com um diploma de mérito pelo seu papel determinante no sucesso desse programa, que beneficia cerca de 100 mil crianças e representa, portanto, um marco no combate à fome no mundo. Outro momento alto foi a intervenção da jovem Vera Tavares, uma das muitas beneficiárias do Programa em Cabo Verde e rosto da campanha de divulgação em 1989, quando tinha apenas 7 anos de idade. Hoje, com 28 anos de idade, ela é licenciada em Contabilidade e, actualmente, trabalha na Delegação do Ministério da Educação, no Concelho de São Domingos. 15

16 Vera Tavares, o rosto da campanha mundial para as cantinas escolares do PAM Vera Tavares, nasceu no seio de uma família humilde em São Domingos, na Ilha de Santiago. Estudou até o 10º ano na localidade onde nasceu e depois seguiu para a Cidade da Praia onde viria a completar o 12º ano e fazer o curso de Contabilidade no Instituto Superior de Ciências Económicas e Empresariais (ISCEE). Trabalhou para poder financiar os seus estudos e agora é funcionária da Delegação do Ministério da Educação e Desporto em São Domingos. Vera, assim como os seus irmãos, primos e amigos beneficiaram do Programa de Cantinas Escolares financiado pelo Programa Alimentar Mundial (PAM), que oferece uma refeição quente nas escolas. O programa de refeições escolares em Cabo Verde começou em 1979 e dependia totalmente do apoio financeiro, operacional e logístico do PAM. Agora, 30 anos depois, o Governo passará a assumir, a partir deste ano Lectivo, a responsabilidade total pelo seu programa nacional de refeições escolares que beneficia mais de 100 mil crianças em Cabo Verde. Josette Sherram, Directora executiva do PAM destacou o sucesso do Governo de Cabo Verde no combate à fome e à miséria e na melhoria da qualidade de vida dos seus cidadãos, sublinhando o papel de liderança de José Maria Neves. Ainda, Sherram afirmou que Gostaríamos de ver esse exemplo replicado em todo o mundo e sublinhou que uma refeição diária na escola constitui um meio eficaz para dotar as crianças de saúde física e mental, um investimento no seu futuro e no futuro do país, contribui para aumentar a taxa de frequência escolar e, ainda, permite que as crianças estejam mais concentradas durante as aulas. Vera Tavares, aos 7 anos de idade, estampou, em 1989 e por muitos anos, uma campanha mundial levada a cabo pelo PAM para promover o Programa Cantinas Escolares. Tudo aconteceu num dia em que representantes desta instituição foram visitar a escola, onde escolheram a Vera para ser o rosto da Campanha. O filme percorreu o mundo inteiro e, passados 21 anos, Vera Tavares foi, a 07 de Setembro último, homenageada pelo PAM, numa cerimónia em Itália, aquando da visita do Primeiro Ministro, Dr. José Maria Neves, a este país. Nesta cerimónia, Vera frisou o quanto foi importante esta ajuda do PAM a Cabo Verde e afirmou que, tal como ela precisou, existem milhares de crianças no mundo que necessitam desta refeição quente para poderem crescer e se desenvolverem de forma sadia. Em Itália, o Primeiro Ministro de Cabo Verde concedeu uma longa entrevista à Rádio Vaticano, tendo abordado a questão da Concordata a ser assinada com o Vaticano, com especial incidência nas questões de ordem jurídica e no papel da Igreja Católica no nosso país. Ainda nessa entrevista o Chefe do Executivo cabo-verdiano falou do processo de transformação do País e do papel de Cabo Verde na promoção do diálogo e da paz no Ocidente africano, de entre outros temas de interesse. José Maria Neves foi conhecer, de perto, as instalações e o trabalho da Tra Noi, uma organização de senhoras católicas que mantém um dos lares de idosos mais importantes de Roma. Famosa pelo seu trabalho social, a Tra Noi apoiou os primeiros emigrantes caboverdianos em Itália e, ainda hoje, mantém uma forte ligação com a Comunidade caboverdiana residente naquele País. Algumas das freiras que ali trabalham são cabo-verdianas. O Primeiro Ministro manifestou a vontade de ver a Tra Noi instalada em Cabo Verde. 16 Ficha Técnica Propriedade: GMPCMAP Coordenação Geral, Concepção e Realização: Gabinete de Comunicação e Imagem do Governo Fotografias: Margarito Melo Colaborador: Kaunda Simas Impressão:Tip.Santos

CONFERÊNCIA DOS MINISTROS DO TRABALHO E SEGURANÇA SOCIAL E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA CPLP

CONFERÊNCIA DOS MINISTROS DO TRABALHO E SEGURANÇA SOCIAL E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA CPLP CONFERÊNCIA DOS MINISTROS DO TRABALHO E SEGURANÇA SOCIAL E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA CPLP INTERVENÇÃO DO SENHOR EMBAIXADOR DOMINGOS DIAS PEREIRA MASCARENHAS, CHEFE DA DELEGAÇÃO, SOBRE O TEMA CENTRAL OS DESAFIOS

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL PROGRAMA NACIONAL DE LUTA CONTRA A POBREZA (PNLP) PROGRAMA DE LUTA CONTRA A POBREZA NO MEIO RURAL(PLPR) C.P. 236, Praia, Tel.: 238/61-36-50,

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL GABINETE DO PRESIDENTE

ASSEMBLEIA NACIONAL GABINETE DO PRESIDENTE ASSEMBLEIA NACIONAL GABINETE DO PRESIDENTE Discurso de S.E o Presidente da Assembleia Nacional na cerimónia de abertura da I Conferência Internacional Uma Criança, Um Cidadão. Senhora Ministra da Educação

Leia mais

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos,

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos, REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE -------- MINISTÉRIO DA ENERGIA GABINETE DO MINISTRO INTERVENÇÃO DE S.EXA SALVADOR NAMBURETE, MINISTRO DA ENERGIA, POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA FÁBRICA DE CONTADORES DA ELECTRO-SUL

Leia mais

Cimeira do Fórum Índia África

Cimeira do Fórum Índia África REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU Presidência da República Cimeira do Fórum Índia África Intervenção de Sua Excelência Senhor José Mário Vaz Presidente da República Nova Delhi, 29 de Outubro de 2015 Excelência,

Leia mais

Diálogo 5 + 5. Quinta Conferência Ministerial. sobre a "Migração no Mediterrâneo Ocidental" Algeciras, 12 e 13 de Dezembro de 2006

Diálogo 5 + 5. Quinta Conferência Ministerial. sobre a Migração no Mediterrâneo Ocidental Algeciras, 12 e 13 de Dezembro de 2006 Diálogo 5 + 5 Quinta Conferência Ministerial sobre a "Migração no Mediterrâneo Ocidental" Algeciras, 12 e 13 de Dezembro de 2006 Conclusões da Presidência Nos dias 12 e 13 de Dezembro de 2006 teve lugar

Leia mais

COMUNIDADE CABO-VERDIANA EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE

COMUNIDADE CABO-VERDIANA EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE COMUNIDADE CABO-VERDIANA EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE 1. BREVE CARACTERIZAÇÃO Cabo Verde é considerado uma Nação disporizada, pois a sua história está marcada pela emigração. Estima-se que actualmente residam

Leia mais

BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VISEU

BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VISEU BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VISEU A NOSSA MISSÃO Lutar contra o desperdício, recuperando excedentes alimentares, para os levar a quem tem carências alimentares, mobilizando pessoas e empresas que

Leia mais

Projeto de Voluntariado para a Cooperação: MUITO MAIS MUNDO. Plano de acção para o Município de Santa Cruz, Santiago, Cabo Verde.

Projeto de Voluntariado para a Cooperação: MUITO MAIS MUNDO. Plano de acção para o Município de Santa Cruz, Santiago, Cabo Verde. Projeto de Voluntariado para a Cooperação: MUITO MAIS MUNDO Plano de acção para o Município de Santa Cruz, Santiago, Cabo Verde Versão concisa Coordenadores: Dr. José Mendes Alves, Câmara Municipal de

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL MONCHIQUE. Preâmbulo

CÂMARA MUNICIPAL MONCHIQUE. Preâmbulo CÂMARA MUNICIPAL MONCHIQUE REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MONCHIQUE Preâmbulo Considerando que a participação solidária em acções de voluntariado, definido como conjunto de acções de interesse

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais

CAPÍTULO I Disposições gerais Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Lagoa As bases do enquadramento jurídico do voluntariado, bem como, os princípios que enquadram o trabalho de voluntário constam na Lei n.º 71/98,

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003 Intervenção de Sua Excelência a Ministra da Ciência e do Ensino Superior, na II Reunião Ministerial da Ciência e Tecnologia da CPLP Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Rio de Janeiro, 5 de Dezembro

Leia mais

Flash Comunidades. Este Boletim apresentará, de forma resumida, algumas acções implementadas ou em curso

Flash Comunidades. Este Boletim apresentará, de forma resumida, algumas acções implementadas ou em curso Flash Comunidades Este Boletim apresentará, de forma resumida, algumas acções implementadas ou em curso 1 CABO VERDE Nação Global O Ministério das Comunidades (MDC) vem implementando medidas que permitem

Leia mais

Sua Excelência Embaixadora da Finlândia;

Sua Excelência Embaixadora da Finlândia; República de Moçambique Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional Gabinete do Ministro DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

Permitam-me algum informalismo e que leve à risca o Protocolo.

Permitam-me algum informalismo e que leve à risca o Protocolo. 1 - Gostaria de pedir um minuto de silêncio em memória de todos os Bombeiros já falecidos e particularmente de Franquelim Gonçalves, que faleceu no desempenho das suas funções; 25 de maio Inauguração do

Leia mais

(Regimento para o Conselho Nacional de Protecção Civil) Decreto-Regulamentar n.º 3/2002 De 12 de Junho

(Regimento para o Conselho Nacional de Protecção Civil) Decreto-Regulamentar n.º 3/2002 De 12 de Junho I SÉRIE N.º 20 B. O. DA REPÚBLICA DE CABO VERDE 12 DE JULHO DE 2001 (Regimento para o Conselho Nacional de Protecção Civil) Decreto-Regulamentar n.º 3/2002 De 12 de Junho A Lei de Bases de Protecção Civil,

Leia mais

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Este guia pretende nortear os Grupos Escoteiros do Brasil a desenvolverem um

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 393/VIII ESTABELECE O ESTATUTO LEGAL DO MEDIADOR SÓCIO-CULTURAL. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 393/VIII ESTABELECE O ESTATUTO LEGAL DO MEDIADOR SÓCIO-CULTURAL. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 393/VIII ESTABELECE O ESTATUTO LEGAL DO MEDIADOR SÓCIO-CULTURAL Exposição de motivos A necessidade de função de mediação sócio-cultural surgiu da vontade de melhorar a relação entre

Leia mais

Emprego e Formação Profissional

Emprego e Formação Profissional (%) Emprego e Formação Profissional Panorama: Maio 2010 Emprego: taxa de desemprego a 13,1% em 2010 O Instituto Nacional de Estatística, INE, apresentou os resultados da primeira fase do Inquérito ao Emprego

Leia mais

Q U E R E S S E R V O L U N T Á R I O?

Q U E R E S S E R V O L U N T Á R I O? Q U E R E S S E R V O L U N T Á R I O? Da importância do desenvolvimento de competências interpessoais na prática, da necessidade de uma formação mais humana, da crescente consciencialização da injustiça

Leia mais

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1)

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Permitam que em nome do Governo de Angola e de Sua Excelência Presidente

Leia mais

DECLARAÇÃO À IMPRENSA

DECLARAÇÃO À IMPRENSA DECLARAÇÃO À IMPRENSA SR. PRESIDENTE, hoje, na qualidade de Primeiro- Ministro de Timor- Leste, faço a minha primeira visita oficial à Indonésia a convite de V. Exa. Pak Joko Widodo Jokowi, o Presidente

Leia mais

República de Moçambique Presidência da República DISCURSO PARA BANQUETE DE ESTADO

República de Moçambique Presidência da República DISCURSO PARA BANQUETE DE ESTADO República de Moçambique Presidência da República DISCURSO PARA BANQUETE DE ESTADO Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República de Moçambique, por ocasião do Banquete de Estado

Leia mais

Junta de Freguesia de Carnaxide www.jf-carnaxide.pt

Junta de Freguesia de Carnaxide www.jf-carnaxide.pt UNIVERSIDADE SÉNIOR DE CARNAXIDE - APRENDIZAGEM E LAZER ARTIGO 1º Aspectos Gerais REGULAMENTO 1- A Universidade Sénior de Carnaxide - Aprendizagem e Lazer, adiante designada por USCAL, tem por objectivo

Leia mais

UNODC CABO VERDE PROGRAMME OFFICE. Inauguração do Espaço de Respostas Integradas às Dependências- Intervenção Sra. Coordenadora Residente do SNU

UNODC CABO VERDE PROGRAMME OFFICE. Inauguração do Espaço de Respostas Integradas às Dependências- Intervenção Sra. Coordenadora Residente do SNU UNODC CABO VERDE PROGRAMME OFFICE Inauguração do Espaço de Respostas Integradas às Dependências- Intervenção Sra. Coordenadora Residente do SNU Sra. Ministra Adjunta e da Saúde, Excelência, Sr. Ministro

Leia mais

(Só faz fé a versão proferida)

(Só faz fé a versão proferida) Exmo. Senhor Presidente do Centro Desportivo e Cultural de Londres, Exmo. Senhor Embaixador, Exmo. Senhor Cônsul Geral, Exmo. Senhor Adido Social, Exmo. Senhor Conselheiro das Comunidades Madeirenses,

Leia mais

Modelos Legais e Políticos para o Desenvolvimento de um Programa Nacional de Alimentação Escolar em Moçambique

Modelos Legais e Políticos para o Desenvolvimento de um Programa Nacional de Alimentação Escolar em Moçambique República de Moçambique Ministério da Educação Modelos Legais e Políticos para o Desenvolvimento de um Programa Nacional de Alimentação Escolar em Moçambique Senhor Augusto Jone Ministro da Educação Vamos

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão de abertura da Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão de abertura da Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão de abertura da Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar Data: 16/11/2009 Roma, 16/11/2009 Bem... Lugo, tudo bem? Cumprimentar a

Leia mais

Acelerar a resolução de litígios entre empresas e chamar arbitragens internacionais a Portugal são dois propósitos do novo quadro legal

Acelerar a resolução de litígios entre empresas e chamar arbitragens internacionais a Portugal são dois propósitos do novo quadro legal RESOLUÇÃO ALTERNATIVA DE LITÍGIOS Arbitragem voluntária tem nova lei a boleia da troika Acelerar a resolução de litígios entre empresas e chamar arbitragens internacionais a Portugal são dois propósitos

Leia mais

Caixa Mais - Gestão de Atuação Comercial Política de Sustentabilidade

Caixa Mais - Gestão de Atuação Comercial Política de Sustentabilidade Caixa Mais - Gestão de Atuação Comercial Política de Introdução Política de O BI assume o papel importante que desempenha na promoção do desenvolvimento sustentável de Cabo Verde, uma vez que pode contribuir

Leia mais

PPP e Desenvolvimento de Competências Desenvolvimento e implementação de projetos de parcerias de desenvolvimento público-privadas

PPP e Desenvolvimento de Competências Desenvolvimento e implementação de projetos de parcerias de desenvolvimento público-privadas 13 de maio de 2015 PPP e Desenvolvimento de Competências Desenvolvimento e implementação de projetos de parcerias de desenvolvimento público-privadas Virpi Stucki Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento

Leia mais

ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA MATERNIDADE-ESCOLA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA MATERNIDADE-ESCOLA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA MATERNIDADE-ESCOLA DE NOSSA SENHORA

Leia mais

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 Adão Augusto, Consultor 12-02-2015 1. Contextualização. Os projectos sociais fazem parte de um sistema complexo de relações que envolvem

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ALENQUER

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ALENQUER REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ALENQUER Preâmbulo A Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro, regulamentada pelo Decreto Lei n.º 389/99, de 30 de Setembro, define as bases do enquadramento

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 17 Discurso após a cerimónia de assinatura

Leia mais

Aplicações para a "Mega Estrutura" (ME)

Aplicações para a Mega Estrutura (ME) Aplicações para a "Mega Estrutura" (ME) Aplicações devem ser enviadas eletronicamente para als@alac.icann.org. Por favor mande qualquer dúvida sobre a aplicação para este endereço. Você pode fazer o download

Leia mais

PROJECTOS INTERNACIONAIS DESENVOLVIDOS EM 2011 E 2012 E A DESENVOLVER NO TRIÉNIO 2013-2015

PROJECTOS INTERNACIONAIS DESENVOLVIDOS EM 2011 E 2012 E A DESENVOLVER NO TRIÉNIO 2013-2015 PROJECTOS INTERNACIONAIS DESENVOLVIDOS EM 2011 E 2012 E A DESENVOLVER NO TRIÉNIO 2013-2015 1/5 PROJECTO 1 1ª Missão Humanitária em São Tomé e Príncipe (Julho 2011) A Meninos do Mundo marcou presença no

Leia mais

Mobilização e Participação Social no

Mobilização e Participação Social no SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Mobilização e Participação Social no Plano Brasil Sem Miséria 2012 SUMÁRIO Introdução... 3 Participação

Leia mais

Percepção de Portugal no mundo

Percepção de Portugal no mundo Percepção de Portugal no mundo Na sequência da questão levantada pelo Senhor Dr. Francisco Mantero na reunião do Grupo de Trabalho na Aicep, no passado dia 25 de Agosto, sobre a percepção da imagem de

Leia mais

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Aos dezanove dias do mês de Setembro de dois mil e quinze realizou-se em Fátima, na Casa Nossa Senhora do Carmo, o encontro de apresentação

Leia mais

Bruxelas, 3 de Dezembro de 1980. Sr. Vice-Primeiro-Ministro:

Bruxelas, 3 de Dezembro de 1980. Sr. Vice-Primeiro-Ministro: Decreto n.º 143-A/80 Acordo, por troca de cartas, entre a República Portuguesa e a Comunidade Económica Europeia Relativo à Implementação de Uma Ajuda Pré-Adesão a Favor de Portugal O Governo decreta,

Leia mais

O desenvolvimento do Terceiro Setor e a profissionalização

O desenvolvimento do Terceiro Setor e a profissionalização O desenvolvimento do Terceiro Setor e a profissionalização Cristiane dos Santos Schleiniger * Lise Mari Nitsche Ortiz * O Terceiro Setor é o setor da sociedade que emprega aproximadamente 1 milhão de pessoas.

Leia mais

Faculdade de Direito Ipatinga Núcleo de Investigação Científica e Extensão NICE Coordenadoria de Extensão. Identificação da Ação Proposta

Faculdade de Direito Ipatinga Núcleo de Investigação Científica e Extensão NICE Coordenadoria de Extensão. Identificação da Ação Proposta Faculdade de Direito Ipatinga Núcleo de Investigação Científica e Extensão NICE Coordenadoria de Extensão Identificação da Ação Proposta Área do Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas Área Temática:

Leia mais

ECONOMIA SOCIAL PORTUGUESA: PAPEL NO PÓS-TROIKA GERIR UMA FUNDAÇÃO É UM COMPROMISSO PARA O FUTURO

ECONOMIA SOCIAL PORTUGUESA: PAPEL NO PÓS-TROIKA GERIR UMA FUNDAÇÃO É UM COMPROMISSO PARA O FUTURO GERIR UMA FUNDAÇÃO É UM COMPROMISSO PARA O FUTURO Citação de Dr. Emílio Rui Vilar 2 Tempo de mudanças sociais Estamos no início de um século que se adivinha difícil e instável nos seus Problemas Globais

Leia mais

visão global do mundo dos negócios

visão global do mundo dos negócios Senhor Primeiro Ministro Senhor Ministro da Saúde Senhor Presidente da AM Senhor Presidente do CA da Lenitudes Senhores Deputados Srs. Embaixadores Srs. Cônsules Senhores Vereadores e Deputados Municipais

Leia mais

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO?

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? Apresentação Ir para a escola, passar um tempo com a família e amigos, acompanhar as últimas novidades do mundo virtual, fazer um curso de inglês e praticar um esporte são

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

POLÍTICA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE SOBRE HIV/SIDA

POLÍTICA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE SOBRE HIV/SIDA POLÍTICA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE SOBRE HIV/SIDA PREÂMBULO A Universidade Católica de Moçambique, reconhecendo que o País enfrenta actualmente uma devastadora pandemia do HIV/SIDA; cumprindo

Leia mais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Exmo Senhor Presidente da Associação Angolana de Bancos Sr. Amílcar Silva Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Estimados Bancários Minhas Senhoras

Leia mais

TUDO COMEÇOU... Após alguns meses...

TUDO COMEÇOU... Após alguns meses... TUDO COMEÇOU... Muitas pessoas participaram pra que a igreja São José Operário existisse, no início a irmã Catarina saiu de casa em casa convidando os moradores do bairro pra participar de um culto dominical,

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE VISEU

CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE VISEU CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE VISEU PROPOSTA DE REGULAMENTO 1 Preâmbulo Uma sociedade que quer preparar o futuro tem que criar condições para se proporcionar aos jovens o acesso a uma formação educativa,

Leia mais

CAPITULO I. Disposicoes gerais

CAPITULO I. Disposicoes gerais enquadram 0 Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Lagoa As bases do enquadramento juridico do voluntariado, bem como, os principios que trabalho de voluntario constam na Lei n." 71198,

Leia mais

MANUAL DOS ALUNOS E DOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2014

MANUAL DOS ALUNOS E DOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2014 MANUAL DOS ALUNOS E DOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2014 ÍNDICE - INTRODUÇÃO - CALENDÁRIO ESCOLAR - MISSÃO - FILOSOFIA - REGULAMENTO INTERNO - ADMISSÃO - INSCRIÇÃO - CONFIRMAÇÃO DE MATRÍCULAS - UNIFORMES

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Gabinete de Promoção do Voluntariado Diretora Luísa Godinho EVOLUÇÃO HISTÓRICA VOLUNTARIADO na SCML 1498 Fundação Compromisso assumido por 100 homens bons 1998 Publicação

Leia mais

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO Objetivo O objetivo das Diretrizes é apoiar os países a

Leia mais

OBJECTIVO 2015. Cinco anos para construir uma verdadeira Parceria Global para o Desenvolvimento PROPOSTA DE ACÇÃO FEC

OBJECTIVO 2015. Cinco anos para construir uma verdadeira Parceria Global para o Desenvolvimento PROPOSTA DE ACÇÃO FEC OBJECTIVO 2015 Cinco anos para construir uma verdadeira Parceria Global para o Desenvolvimento PROPOSTA DE ACÇÃO INTRODUÇÃO O ano de 2010 revela-se, sem dúvida, um ano marcante para o combate contra a

Leia mais

Trajectória de Actividades do Instituto das Comunidades

Trajectória de Actividades do Instituto das Comunidades INTRODUÇÃO O IC, criado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 64/2001, de 3 de Setembro, é um serviço personalizado do Estado, encarregue de promover e executar a política governamental relacionada

Leia mais

Acesso à Educação para Filhos de Imigrantes Folheto Informativo

Acesso à Educação para Filhos de Imigrantes Folheto Informativo Acesso à Educação para Filhos de Imigrantes Folheto Informativo 1 INTRODUÇÃO O Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas em colaboração com o Secretariado Entreculturas elaborou esta brochura

Leia mais

GUIA PRÁTICO APADRINHAMENTO CIVIL CRIANÇAS E JOVENS

GUIA PRÁTICO APADRINHAMENTO CIVIL CRIANÇAS E JOVENS Manual de GUIA PRÁTICO APADRINHAMENTO CIVIL CRIANÇAS E JOVENS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/7 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Apadrinhamento Civil Crianças

Leia mais

PORTARIA Nº092, DE 28 DE ABRIL DE 2010

PORTARIA Nº092, DE 28 DE ABRIL DE 2010 PORTARIA Nº092, DE 28 DE ABRIL DE 2010 Institui o Programa Emergencial PRÓ-HAITI em Educação Superior e dispõe sobre os procedimentos para operacionalização das atividades do programa. O Presidente da

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO Maputo, Abril de 2014 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO... 3 II. TEMAS APRESENTADOS...

Leia mais

TORs da Avaliação do CCF Julho, 2014

TORs da Avaliação do CCF Julho, 2014 1. CONTEXTO AVALIAÇÃO DO CENTRO CRIANÇA FELIZ Termos de Referência O projecto Centro Criança Feliz é uma iniciativa da IBIS Moçambique, concebida e por si implementada desde 2008. O projecto surgiu no

Leia mais

Polícia e o Natal das Crianças

Polícia e o Natal das Crianças Nº 4 - Março 2010 Assinatura de Protocolo - SES da PN e SS da PSP Polícia e o Natal das Crianças A o longo de muitos anos, o Serviço Social vem programando, conjuntamente com as unidades policiais e serviços,

Leia mais

REGULAMENTO PROJECTO EMPREGO JOVEM E COESÃO SOCIAL

REGULAMENTO PROJECTO EMPREGO JOVEM E COESÃO SOCIAL REGULAMENTO PROJECTO EMPREGO JOVEM E COESÃO SOCIAL Página 1 de 7 CAPITULO I Enquadramento O Projecto Emprego Jovem e Coesão Social enquadra-se no Programa Regional para a Coesão Social e o Emprego Jovem,

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

Regulamento da Raízes para o voluntariado

Regulamento da Raízes para o voluntariado Regulamento da Raízes para o voluntariado Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito de Aplicação O presente Regulamento visa definir as regras de actuação do voluntariado, nas actividades desenvolvidas

Leia mais

MINISTERIO DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

MINISTERIO DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU MINISTERIO DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL Segunda Conferência Internacional sobre a nutrição Roma, 19-21 de Novembro

Leia mais

nfoarap Dezembro 2015

nfoarap Dezembro 2015 nfoarap Informativo Trimestral Caro Leitor Final de ano é tempo de balanço e perspetivas para Ano Novo. Assim, nesta edição trouxemos as perspetivas do CA da ARAP Em termos gerais o trimestre foi marcado

Leia mais

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89 N 9º15'50. AGENDA 21 escolar Pensar Global, agir Local Centro de Educação Ambiental Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.84" O 918 773 342 cea@cm-tvedras.pt Enquadramento A Agenda

Leia mais

MOVIMENTO CASCAVEL ROSA - NA LUTA CONTRA O CÂNCER

MOVIMENTO CASCAVEL ROSA - NA LUTA CONTRA O CÂNCER MOVIMENTO CASCAVEL ROSA - NA LUTA CONTRA O CÂNCER Área Temática: Saúde Adriane de Castro Martinez Martins 1 (Coordenadora) Claudecir Delfino Verli 2 Aline Maria de Almeida Lara 3 Modalidade: Comunicação

Leia mais

Projeto Futuros Craques São Paulo

Projeto Futuros Craques São Paulo Projeto Futuros Craques São Paulo O Projeto Futuros Craques é considerado o carro chefe da B16 em São Paulo, a sua programação destina-se à oferecer esportes de maneira saudável para crianças da rede pública

Leia mais

PAZ, FRAGILIDADE E SEGURANÇA A AGENDA PÓS-2015 E OS DESAFIOS À CPLP

PAZ, FRAGILIDADE E SEGURANÇA A AGENDA PÓS-2015 E OS DESAFIOS À CPLP PAZ, FRAGILIDADE E SEGURANÇA A AGENDA PÓS-2015 E OS DESAFIOS À CPLP 7 Maio 10 Horas NÚCLEO DE ESTUDANTES DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS ORGANIZAÇÃO: COM A PARTICIPAÇÃO: Paz, Fragilidade e Segurança A A G E

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA. Cimeira Mundial Sobre a Sociedade da Informação

REPÚBLICA DE ANGOLA. Cimeira Mundial Sobre a Sociedade da Informação REPÚBLICA DE ANGOLA Cimeira Mundial Sobre a Sociedade da Informação Intervenção de Sua Excelência Licínio Tavares Ribeiro, Ministro dos Correios e Telecomunicações ANGOLA (Genebra, 12 de Dezembro de 2003)

Leia mais

CENTRO DE ALTO RENDIMENTO DO JAMOR

CENTRO DE ALTO RENDIMENTO DO JAMOR CENTRO DE ALTO RENDIMENTO DO JAMOR Documento orientador de integração de Praticantes Critérios de financiamento às Federações Desportivas 2014/2015 O Centro de Alto Rendimento do Jamor (CAR Jamor) é uma

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 13 Discurso na solenidade de abertura

Leia mais

PROJETO ESCOLA PARA PAIS

PROJETO ESCOLA PARA PAIS PROJETO ESCOLA PARA PAIS Escola Estadual Professor Bento da Silva Cesar São Carlos São Paulo Telma Pileggi Vinha Maria Suzana De Stefano Menin coordenadora da pesquisa Relator da escola: Elizabeth Silva

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA MÉDICA PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE ORAL

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA MÉDICA PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE ORAL Introdução REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE RELATÓRIO DA CAMPANHA NACIONAL DE SAÚDE ORAL NAS ESCOLAS Na semana de 20 a 24 de Agosto de 2012, decorreu a Campanha Nacional de Saúde Oral nas escolas, onde as cerimónias

Leia mais

2ª Edição. Projeto de Voluntariado em Moçambique

2ª Edição. Projeto de Voluntariado em Moçambique 2ª Edição Projeto de Voluntariado em Moçambique O Projeto: Nyumba-Kaya é o Mundo A 1ª Edição do projeto Nyumba-kaya é o Mundo foi realizada entre os meses de julho e setembro de 2009. 11 voluntários tiveram

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Fórum de Diálogo IBAS

Fórum de Diálogo IBAS Fórum de Diálogo IBAS, e do Sul Integração SUL-SUL Fórum de Mulheres FÓRUM De DIÁLOGO IBAS, e do Sul O Fórum IBAS é uma iniciativa trilateral entre, e do Sul, desenvolvida para promover a cooperação Sul-

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT Desde já, agradecemos a sua participação nesta nova etapa do Projecto de Tutoria a Estudantes ERASMUS versão OUT. Com este inquérito, pretendemos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Estudo de Formulação de um Plano de Comunicação: Cabo Verde - Diáspora cabo-verdiana. Sónia Melo e Daya Almeida

Estudo de Formulação de um Plano de Comunicação: Cabo Verde - Diáspora cabo-verdiana. Sónia Melo e Daya Almeida Estudo de Formulação de um Plano de Comunicação: Cabo Verde - Diáspora cabo-verdiana Sónia Melo e Daya Almeida Praia, 14 de Dezembro 2012 Projet «Appui et conseil aux Administrations Publiques Africaines

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA. Preâmbulo

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA. Preâmbulo REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA Preâmbulo O voluntariado é definido como um conjunto de acções e interesses sociais e comunitários, realizadas de forma desinteressada no âmbito

Leia mais

Projecto de Desenvolvimento Escolar Comenius Acção Comenius 1 - Parcerias entre escolas

Projecto de Desenvolvimento Escolar Comenius Acção Comenius 1 - Parcerias entre escolas Projecto de Desenvolvimento Escolar Comenius Acção Comenius 1 - Parcerias entre escolas Avaliação: um passo determinante para a implementação da qualidade no ensino O objectivo deste projecto é a compreensão

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

GESTÃO FINANCEIRA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS GESTÃO FINANCEIRA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Thais Peixoto de Medeiros(1); Estephany Calado(2); Gisele Gregório Araújo(2); Márcio André Veras Machado (3); Francisco Roberto Guimarães Júnior(4) Centro

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

Comemorações do 35º Aniversário do Banco de Cabo Verde. Conferência internacional sobre A mobilização de oportunidades no pós-crise

Comemorações do 35º Aniversário do Banco de Cabo Verde. Conferência internacional sobre A mobilização de oportunidades no pós-crise Comemorações do 35º Aniversário do Banco de Cabo Verde Conferência internacional sobre A mobilização de oportunidades no pós-crise Senhora Ministra das Finanças, Senhores Representantes Diplomáticos, Senhores

Leia mais

O que é Rotary? Tourigo, 22.10.2011 - R.C. Tondela 1

O que é Rotary? Tourigo, 22.10.2011 - R.C. Tondela 1 O que é Rotary? Rotary é uma organização de Líderes de negócios e profissionais que prestam serviços humanitários, fomentam elevado padrão de Ética em todas as Profissões e ajudam a estabelecer a Paz e

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

VISITA DA REDE DE PARLAMENTARES PARA A POPULAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO ÀS ILHAS DO FOGO E DA BRAVA DE 02 A 07 DE AGOSTO/2015 PROGRAMA DE VISITA

VISITA DA REDE DE PARLAMENTARES PARA A POPULAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO ÀS ILHAS DO FOGO E DA BRAVA DE 02 A 07 DE AGOSTO/2015 PROGRAMA DE VISITA VISITA DA REDE DE PARLAMENTARES PARA A POPULAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO ÀS ILHAS DO FOGO E DA BRAVA DE 02 A 07 DE AGOSTO/2015 PROGRAMA DE VISITA ENQUADRAMENTO A Rede de Parlamentares para a População e o

Leia mais

Regulamento. Espaço Solidário de Ourique

Regulamento. Espaço Solidário de Ourique Regulamento Espaço Solidário de Ourique Regulamento Espaço Solidário de Ourique Nota justificativa O Espaço Solidário surge no âmbito da Rede Social, de acordo com o Diagnóstico Social do Concelho, constando

Leia mais

Ficha de Inscrição e identificação do Voluntário PND

Ficha de Inscrição e identificação do Voluntário PND Ficha de Inscrição e identificação do Voluntário PND Dados de Identificação: Nome Completo: Data de nascimento: / / Local: Sexo: F M Estado Civil: Numero de BI ou Cartão de Cidadão Segurança Social: Numero

Leia mais

CIDADE AMIGA DAS PESSOAS IDOSAS 2010-2013

CIDADE AMIGA DAS PESSOAS IDOSAS 2010-2013 CIDADE AMIGA DAS PESSOAS IDOSAS 2010-2013 A Sociedade e o Envelhecimento Em 2007, mais da metade da população mundial passou a morar em cidades e, em 2030, cerca de três em cada cinco pessoas viverão em

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA INTEGRAR POOL DE VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS PARA MISSÕES DE EMERGÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA INTEGRAR POOL DE VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS PARA MISSÕES DE EMERGÊNCIA TERMOS DE REFERÊNCIA PARA INTEGRAR POOL DE VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS PARA MISSÕES DE EMERGÊNCIA A AMI é uma Organização Não Governamental (ONG) portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins

Leia mais

ESPECIAL DIVULGAÇÃO DO PROJECTO. O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: Portugal França Holanda Luxemburgo BOLETIM SEMANAL MDC

ESPECIAL DIVULGAÇÃO DO PROJECTO. O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: Portugal França Holanda Luxemburgo BOLETIM SEMANAL MDC BOLETIM SEMANAL MDC ESPECIAL 19 Fev. 2015 Nº 2 DIVULGAÇÃO DO PROJECTO O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: O Projecto RCCVGM, que teve como propósito o apoio à reintegração económica

Leia mais

OBJECTIVOS PARA O BIÉNIO 2005/2006

OBJECTIVOS PARA O BIÉNIO 2005/2006 OBJECTIVOS PARA O BIÉNIO 2005/2006 Objectivos Gerais: Continuar a lutar pela criação de Emprego Científico; o Organizar uma nova conferência sobre o Emprego Científico; Exigir a regulamentação do novo

Leia mais

RELATÓRIO DA REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE A CARTA AFRICANA DE TRANSPORTE MARÍTIMO ABIDJAN, COSTA DO MARFIM, 18 A 19 DE DEZEMBRO DE 2013

RELATÓRIO DA REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE A CARTA AFRICANA DE TRANSPORTE MARÍTIMO ABIDJAN, COSTA DO MARFIM, 18 A 19 DE DEZEMBRO DE 2013 COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA ORGANIZAÇÃO MARÍTIMA DA ÁFRICA OCIDENTAL E CENTRAL IE12046 RELATÓRIO DA REUNIÃO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE A CARTA AFRICANA DE TRANSPORTE MARÍTIMO ABIDJAN, COSTA DO MARFIM, 18

Leia mais