M a n u a l U t i l i z a ç ã o d o R A N F S. Registro Auxiliar da Nota Fiscal de Serviços. Sistema. Versão /04/2010.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "M a n u a l U t i l i z a ç ã o d o R A N F S. Registro Auxiliar da Nota Fiscal de Serviços. Sistema. Versão 4.0 26/04/2010."

Transcrição

1 M a n u a l U t i l i z a ç ã o d o R A N F S Registro Auxiliar da Nota Fiscal de Serviços Sistema Versão /04/2010.

2 Indíce Apresentação... 3 Objetivo... 3 PARTE I - PRESTADOR 1- Cadastro do Contribuinte Prestador Cadastro de Pessoa Física - Usuários Cadastro de Usuário Cadastro de Pessoa Jurídica Cadastro de Pessoas Autorizadas Acesso ao Sistema WebISS Escolha do Prestador Passo a Passo para Emitir o RANFS Cadatro da Atividade da Lei Preenchimento dos Dados do Tomador e Intermediário Preenchimento do nº da Nota Fiscal e Período de Competência Escolha da Natureza da Operação Obra Marcadores Município da Prestação do Serviço Tipo de Atividade e CNAE Tipo de Atividade CNAE Discriminação dos Serviços Preenchimento dos Valores Preencimento das Retenções Federais Recolhimento de ISSQN na Fonte Resumo Emissão do RANFS Visualização do RANFS Passos para Consulta do RANFS Pesquisa do RANFS para Consulta Passos para Edição do RANFS Pesquisa do RANFS a Editar PARTE II - TOMADOR 1- Acesso ao Sistema WebISS Escolha do Prestador Passos Verificar RANFS Recebido Pesquisa do RANFS a verificar Página 2 de 34

3 Apresentação Este manual apresenta o módulo RANFS - Registro Auxiliar de Nota Fiscal de Serviços, que tem como funcionalidade principal o registro das informações contidas na Nota Fiscal do Município de origem dos Prestadores de Serviço de outro Município, que deverá ser preenchido on-line e impresso para ser entregue ao Tomador de Serviços estabelecido no Município. Objetivos O RANFS tem como principal objetivo aprimorar e facilitar a gestão das retenções, oferecendo a Administração Pública visibilidade em tempo real dos serviços prestados por Prestadores de Serviços de outro Município e auxiliar os Tomadores do Município, no cumprimento das obrigações acessórias de prestar as informações à Autoridade Fazendária. Sendo assim, a exigência do RANFS é uma obrigação acessória de todos os Tomadores de Serviços do Município, quando da contratação de serviços de Prestadores estabelecidos em outro Município. Página 3 de 34

4 Parte I Prestador 1.Solicitação de Cadastro Contribuinte RANFS (Prestador) O Prestador de Serviços de outro Município deve realizar o cadastramento da empresa e do usuário do sistema no WebISS, através do endereço eletrônico conforme Figura 1, acessando a opção Anônimo. Em seguida a opção CeC - Cadastro eletrônico de Contribuintes, e opção Solicitar CeC e escolher a opção Pessoa Jurídica, como mostra a Figura 1. Figura 1: Tela de acesso ao WebISS No menu de opções, à esquerda, ao selecionar o item Solicitar CeC, o sistema apresentará a tela conforme a Figura 2. Verifique se o cadastro será de Pessoa Física ou Pessoa Jurídica e após a escolha o tipo de pessoa, clique no botão Próximo. Página 4 de 34

5 Figura 2: Tela de abertura do CeC opção Pessoa Física 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas O cadastramento das Pessoas Físicas é dividido em duas categorias: Usuários do Sistema e Autônomos, Profissionais Liberais ou Contadores Autônomos. A opção Cadastar Usuário do sistema será para as pessoas físicas que utilizarão o sistema em nome da empresa estabelecida fora do Município nas tarefas de emitir o RANFS. É um cadastro muito simples em que o usuário registrará algumas informações pessoais, além do seu usuário e senha. A opção entre Cadastro de Usuário simples pode ser visualizada na Figura 3, abaixo. Figura 3: Opção Cadastrar Usuário Página 5 de 34

6 Cadastro de Usuários Ao escolher a opção de Cadastro de Usuário, o sistema apresentará a ficha de cadastro dos dados pessoais do usuário, conforme a Figura 4. Figura 4: Ficha de Cadastro de Usuário O Cadastro de Usuários possui informações obrigatórias e opcionais. Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios. Para preencher o endereço de correspondência, o usuário deverá clicar no texto pesquisa de CEP e procurar pelo respectivo endereço em sua cidade, conforme demonstrado na Figura 5. Figura 5: Pesquisa de endereço Página 6 de 34

7 Ao selecionar o endereço desejado, o sistema retornará os dados automaticamente para a tela de cadastro. Bastará apenas indicar o número, o complemento e o bairro. O usuário de acesso ao sistema será o próprio número de CPF do usuário. Escolha um conjunto de caracteres para sua senha de acesso e a repita para garantir que não houve erro na digitação. Lembramos que a senha é de uso pessoal e intransferível. A tela seguinte solicita que seja informado quem é o responsável pelo cadastro. Essa informação é importante, pois, muitas vezes, não é o próprio usuário quem está preenchendo o cadastro. Caso o responsável seja o próprio usuário que está registrando o cadastramento, clique no botão O Mesmo, conforme a Figura 6. Figura 6: Tela de cadastro do responsável pelo cadastro. Para finalizar o Cadastro Eletrônico de Contribuinte (CeC ), clique no botão Salvar, conforme a Figura 7. Siga as instruções da tela. Figura 7: Tela de confirmação de solicitação do CeC Página 7 de 34

8 Após salvar os dados do usuário, o sistema substitui o botão Salvar pelo botão Imprimir Ficha de Cadastramento conforme indicado na Figura 8. Utilize esse recurso para imprimir a Ficha de Cadastramento e se for o caso siga as instruções sobre envio de documentos comprobatórios. Figura 8: Botão de impressão da Ficha de Cadastramento. Após a conclusão do cadastro, o sistema enviará um confirmando o recebimento dos dados cadastrais e quando o cadastro for aprovado pelo corpo de fiscalização do Município, o usuário receberá um com a confirmação de seu usuário e senha do Sistema WebISS Cadastro de Pessoas Jurídicas O cadastramento das Pessoas Jurídicas e Contribuintes sediados fora do Município serão efetuados a partir da escolha conforme indicada na Figura 9. Figura 9: Cadastro de Pessoa Jurídica Ao escolher o cadastro de Pessoa Jurídica, preencha os dados cadastrais da empresa ou entidade a qual representa. No caso, são informações fiscais constantes no contrato social e cartão do CNPJ, tais como razão social, nome de fantasia, inscrição estadual, data de abertura, e telefones de contato, conforme a Figura 10. Será por este que o Contribuinte receberá a aprovação ou rejeição de seu cadastro, assim como as instruções e a senha master para acessar o sistema. Página 8 de 34

9 Figura 10: Informações da Empresa ou Entidade A seguir preencha as informações relativas aos códigos CNAE (Classificação Nacional de Atividade Econômica), assim como listar os tipos de serviços prestados pela empresa, conforme a Figura 11. Figura 11: Códigos de CNAE 2.0 e tipos de serviços prestados Para preencher o CNAE Principal clique no botão Selecionar como indicado pela seta amarela da Figura 11. O sistema apresentará uma janela de pesquisa, conforme a Figura 12. Para facilitar a busca, seu cartão do CNPJ possui o código da atividade principal. As informações sobre o CNAE referente à atividade Principal e as atividades acessórias deverão estar idênticas as descrições do objeto contratual da empresa, caso contrário a fiscalização não irá aprovar o seu cadastramento. Clique em Selecionar para retornar à tela principal do cadastro. Página 9 de 34

10 Figura 12: Tela de pesquisa de CNAE Caso a empresa desempenhe outros tipos de atividades é possível cadastrar os CNAE Acessórios. O processo é similar ao usado para indicar o CNAE Principal bastando clicar no botão Adicionar, conforme apontado pela seta vermelha na Figura 11. Repita o processo tantas vezes quantos CNAE Acessórios a empresa possuir. Caso tenha adicionado algum código por engano, basta selecionar a atividade na caixa de texto e clicar botão Remover. O campo Complemento é livre e serve para registrar alguma informação adicional a respeito das atividades desempenhadas pela empresa, caso considere necessário. Para determinar o tipo de serviço padronizado pela LLC-116, deverá escolher o grupo de serviço que agrupa os vários tipos de serviços. Escolha o grupo de serviço que melhor representa a atividade desempenhada pela empresa e o sistema carregará, automaticamente, todos os tipos de serviços do respectivo agrupamento. Em seguida, escolha o tipo de serviço adequado e clique no botão Adicionar, conforme indicado pela seta verde da Figura 11. O tipo de serviço será inserido no quadro de tipos de serviço. Repita esta operação tantas vezes quantas forem necessárias até que fiquem registrados todos os tipos de serviço para os quais a empresa possui autorização para desempenhar. Caso insira algum tipo de serviço por engano, basta selecionar o tipo de serviço no quadro de serviços e clicar no botão Remover Para preencher o endereço de correspondência, clique no texto pesquisa de CEP, como indicado na Figura 13. A seguir, procure pelo respectivo endereço em sua cidade, conforme demonstrado na Figura 14. Ao selecionar o endereço, como indicado pela seta, o sistema retornará os dados automaticamente para a tela de cadastro. Bastará apenas indicar o número, o complemento, caso exista, e o bairro. Página 10 de 34

11 Figura 13: Cadastro do Endereço de Correspondência O Endereço de Localização é o endereço onde fica localizado o estabelecimento físico da Pessoa Jurídica. Caso o Endereço de Localização seja o mesmo endereço de correspondência, utilize o botão Mesmo de correspondência conforme a seta vermelha da Figura 13. Caso o Endereço de Localização seja diferente, execute os mesmos passos utilizados para informar o Endereço de Correspondência. Figura 14: Tela de pesquisa de endereço Na área reservada às Informações Fiscais, conforme a Figura 15 NÃO preencha o campo relativo à Inscrição Municipal. Esta informação deverá ser preenchida apenas pelas empresas que possuem seu domicílio fiscal no Município. Figura 15: Informações Fiscais Página 11 de 34

12 A seguir, escolha que tipo de Contribuinte é a empresa, conforme as opções listadas na Figura 16 e o Regime de Recolhimento do ISSQN ao qual a empresa é submetida, de acordo com a Figura 17. Figura 16: Lista de Tipos de Contribuinte Figura 17: Lista de Tipos de Regime de ISSQN Os Regimes de Recolhimento de ISSQN podem ser: Estimado: Valor fixo estimado a partir do movimento mensal histórico; Fixo M.E.I.: Microempresa individual. Recolhimento fixo mensal; Fixo Anual: Pagamento de taxa anual pré-fixada; Fixo Anual Sociedades: o mesmo que o fixo anual, multiplicado pela quantidade de participantes da sociedade; Sobre Movimento Econômico: ISSQN calculado a partir de um percentual sobre o valor faturado mensalmente; Não Contribuinte ISSQN: não recolhe ISSQN por não ser prestador de serviços, ser isento ou imune ou, ainda, possuir alguma decisão administrativa ou jurídica que o libera do pagamento do imposto. Na seqüência, preencha as informações relativas ao seu contador. Esclarecemos que, mesmo que o contador seja de fora do Município, ele deverá se cadastrar no Sistema WebISS. Assim o contador poderá receber informações que o manterão atualizado sobre as práticas utilizadas pelo Município quando houver alterações nos procedimentos de para o cumprimento de obrigações principais ou acessórias definidas pelo CTM. Somente com o cadastro atualizado é possível garantir que a informação chegará ao destino de maneira confiável. Portanto, o usuário deve instruir o contador da empresa para que se cadastre no Município, mesmo que esteja localizado em outra Página 12 de 34

13 cidade. As informações sobre o contador são o nome ou razão social do escritório de contabilidade, o CPF ou CNPJ e um telefone para contato, conforme demonstrado na Figura 18. Figura 18: Informações do Contador Ao finalizar ao registro das informações de Contribuinte, clique em Próximo. O sistema fará a verificação dos campos e, caso não encontre nenhuma informação obrigatória em branco, avançará para a próxima tela. Preencha com seus próprios dados de contato, como demonstrado na Figura 19. Figura 19: Informações para contato com o Responsável pelo Cadastro Finalmente, se for o caso, será apresentado a tela com a instrução sobre a documentação comprobatória necessária e o endereço para onde deverá ser encaminhada a fim de se efetuar a conferência das informações prestadas. Neste ponto clique no botão Salvar para gravar no servidor as informações do cadastro como demonstrado na Figura 20. Figura 20: Salvar solicitação de CeC Página 13 de 34

14 A seguir será apresentado o botão Imprimir Ficha de Cadastramento conforme a Figura 21. Figura 21: Impressão da solicitação de CeC 1.3.Cadastro de Pessoas Autorizadas A empresa, após ter seu CeC aprovado, receberá em seu cadastrado o usuário e senha que poderá ser utilizado para autorizar pessoas, que deverão estar previamente cadastradas no sistema, conforme demonstrado na Figura 22. Figura 22: Tela de Cadastro de Autorizações de Usuário Para adicionar um novo usuário clique no botão Adicionar. O sistema abrirá uma tela conforme mostra Figura 23, digite o nome ou o CPF da pessoa a qual deseja autorizar e em seguida clique em Pesquisar. Se a pessoa estiver previamente cadastrada no sistema, aparecerão suas informações como nome e login. Para adicioná-la clique em Selecionar. Página 14 de 34

15 Figura 23: Tela de Pesquisa de Usuário Depois de selecionar o novo usuário é necessário atribuir papel, ou seja, informar ao sistema às funções que o usuário poderá executar pela empresa como emitir nota fiscal e aprovar RANFS. Para atribuir o papel desejado ao usuário marque o campo de Status e em seguida clique em Salvar, como mostra a Figura 24. Figura 24: Tela de Atribuição de Papéis Após a empresa cadastrar o usuário, este com seu login e senha cadastrado e aprovado anteriormente, poderá utilizar o Sistema WebISS e terá direito a executar as tarefas autorizadas pela empresa. Veja um exemplo na Figura 25. Página 15 de 34

16 Figura 25: Papéis Autorizados para um Usuário Página 16 de 34

17 Observações: Somente Contribuintes sediados em outro Município podem emitir o RANFS ; Contribuintes do Município ao tomar algum serviço de empresas com sede em outros Municípios tem a obrigação acessória de exigir que o RANFS seja anexado a Nota Fiscal do Município de origem do Prestador, portanto o Tomador de Serviços somente poderá receber uma Nota Fiscal de Prestador de Serviços de outro Município caso o RANFS esteja anexado e reflita fielmente as informações da respectiva Nota Fiscal. O RANFS não substituí a Nota Fiscal, serve apenas para registro eletrônico das informações contidas na Nota Fiscal emitida no Município de origem do Prestador de Serviços de outro Município. 2.Acesso: O usuário acessa o Sistema WebISS no portal eletrônico do Município e faz a sua identificação através de seu login e senha pessoal conforme a Figura 26. Figura 26: Tela de Acesso ao WebISS Página 17 de 34

18 O usuário entrará no Sistema WebISS, conforme Figura 27. Para iniciar o registro do RANFS, o usuário deverá escolher, no menu esquerdo da janela, o item RANFS - Registro Auxiliar de Nota Fiscal de Serviço. O recurso RANFS é exclusivo aos Prestadores de Serviços de outro Município, porém por ser uma obrigação atribuída ao Tomador de Serviços do Município, todas as empresas que possuam usuário e senha no Sistema WebISS terão acesso ao recurso Aceitar RANFS ou Rejeitar RANFS, independentemente de serem um Substituto Tributário nomeado. Figura 27: Tela do Menu de Opções 3.Escolha do Prestador: O usuário escolhe para qual contribuinte pretende emitir o RANFS conforme a Figura 28. O Prestador pode emitir RANFS para todos os Tomadores do Município, Substituto Tributário ou não. Figura 28: Tela de Escolha de Prestador. Escolhido o Prestador o próximo passo é executar uma das ações: Criar RANFS ou Consultar RANFS, conforme mostra a Figura 29. Página 18 de 34

19 4.Passo a Passo para Emissão do RANFS : Figura 29: Tela de Escolha de Ações a Executar Sobre o RANFS. Os dados do RANFS devem ser idênticos aos da Nota Fiscal de origem, caso contrário não será aceito pelo Tomador de Serviços. Deverá conter todos os dados inerentes à emissão de uma Nota Fiscal como a identificação do Prestador de Serviços e do Tomador de Serviços (nome ou razão social, CPF ou CNPJ, endereço, telefone, ); dados relativos ao serviço prestado (quantidade e descrição) e valores (unitários, total, base de cálculo, descontos, alíquota e ISSQN). 4.1.Cadastro de Atividades da Lei 116: No momento da criação do primeiro RANFS, se o Contribuinte não efetuou o cadastro da atividade da Lei 116 no momento da solicitação do CeC, será exigido que o mesmo faça neste momento como mostra a Figura 30. Figura 30: Tela de Cadastro de Atividades Página 19 de 34

20 4.2.Preenchimento dos Dados do Tomador e Intermediário: As primeiras informações que o usuário registrará ao criar um novo RANFS são os dados do Tomador e, quando for o caso, do Intermediário, conforme a Figura 31. Ao preencher o CNPJ do Tomador, o usuário pode clicar no botão Carregar Dados para verificar na base se há algum registro com os dados do respectivo Tomador 1. Caso afirmativo, todos os dados serão preenchidos no formulário automaticamente. Caso contrário, o usuário deverá digitar campo por campo. Após a emissão do RANFS, os dados serão armazenados para utilização futura em outros RANFS s. A mesma sistemática é válida para informar os dados do intermediário, quando for o caso. Figura 31: Tela de Preenchimento dos Dados do Tomador e Intermediário Preenchimento do nº da NF e Período de Competência: Preencha o nº da Nota Fiscal, a data de emissão, mês e ano de competência e Natureza da Operação (vide item 4.4). O Sistema WebISS, preencherá automaticamente o mês e ano com a competência atual, não é necessário editar esses campos exceto se o Contribuinte precisar informar uma competência de período passado. Não é permitido informar um período de competência futuro. 1 A funcionalidade de retornar dados serve apenas para facilitar a utilização do Sistema WebISS. Cabe ao usuário conferir se os dados resgatados da base são consistentes com os dados fornecidos pelo Tomador dos Serviços. Página 20 de 34

21 4.4. Escolha da Natureza da Operação: O Sistema WebISS tem disponível seis tipos de Natureza da Operação. Escolha a Natureza da Operação seguindo a legislação tributária ou pelo enquadramento do contribuinte em regimes especiais de tributação, ou ainda, nos casos em que a exigibilidade esteja suspensa por decisão judicial ou por processo administrativo. As naturezas são: Tributação no Município Tributação fora do Município Isento Imune Suspensa por Decisão Administrativa Suspensão por Decisão Judicial 4.5.Obra: Informe o número da matrícula CEI (Cadastro Específico do INSS) da obra ou da empresa e o código da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) correspondente. 4.6.Marcadores: Quando o Prestador for optante do Simples Nacional, o campo correspondente aparecerá marcado. Caso a marcação não reflita a situação real do Prestador, entre em contato com o Município para regularizar a situação. Figura 32: Tela de Preenchimento de Dados do RANFS 4.7.Município da Prestação do Serviço: Escolha o Município da prestação do serviço conforme a indicação da Figura 33. Página 21 de 34

22 4.8.Tipo de Atividade e CNAE: Selecione o tipo Atividade e CNAE previamente cadastrados de acordo com o serviço prestado Tipo de Atividade: O usuário deve escolher a atividade relacionada ao tipo de serviço dentre as atividades cadastradas para o Prestador. Caso a atividade não corresponda aos itens presentes na lista apresentada, o Prestador deverá entrar em contato com o Município para atualizar seu cadastro. O preenchimento deste campo é obrigatório CNAE (Cadastro de Atividade Econômica): O preenchimento deste campo não é obrigatório. 4.9.Discriminação do Serviço: Campo de digitação é livre com capacidade para 2000 caracteres, distribuídos em até 20 linhas. Neste campo o Contribuinte deverá realizar todos os registros que entender necessários para descrição dos serviços ou alguma particularidade específica. Figura 33: Tela de Preenchimento de Dados do RANFS Preenchimento dos Valores: Nesta tela o usuário informará o valor da Nota Fiscal do Município de origem do Prestador conforme a Figura 34. A alíquota será preenchida automaticamente conforme definido pela legislação Página 22 de 34

23 Municipal para o tipo do serviço ou atividade informada, mas poderá ser alterado pelo usuário caso necessário. O valor da base de cálculo é o valor total dos serviços subtraindo-se os valores das deduções previstas em lei e do desconto incondicionado. O valor líquido do RANFS é calculado pelo valor total dos serviços subtraindo-se os valores das retenções federais, ISSQN retido e do desconto incondicionado Preenchimento das Retenções Federais: É responsabilidade do Prestador calcular e informar os valores das retenções federais quando for o caso Recolhimento de ISSQN na Fonte: Marque o campo que indica se há retenção do ISSQN quando houver previsão na Lei Complementar 116. Figura 34: Tela de Preenchimento de Valores, Descontos e Retenções Resumo: Nesta tela o usuário visualizará os dados relativos ao RANFS conforme a Figura 35. Caso algum dado esteja incorreto, o usuário deverá retornar as telas uma a uma e corrigir os dados. Ao concluir a operação, o usuário deverá salvar o RANFS. Enquanto o registro do RANFS estiver no 2 O Sistema WebISS não emite guia para as Retenções Federais, o que deve ser providenciado pelo Tomador de Serviços. As Retenções Federais são relações entre Prestador e Tomador, e o Município não interfere nesta relação. Página 23 de 34

24 status Em aberto ainda poderá receber alterações ou até mesmo ser excluído. Os dados do RANFS devem estar coesos com a Nota Fiscal correspondente, caso contrário não será aceito pelo Tomador. Um Tomador de Serviço poderá ser penalizado, de acordo com a legislação Municipal, caso aceite RANFS com dados incompletos ou incorretos. Figura 35: Tela de Espelho do RANFS Emissão do RANFS : Ao salvar o RANFS, será possível Editar, Remover ou Imprimir, conforme destacado em azul da Figura 36. Nesta tela, o usuário ainda poderá Editar o RANFS, clicando no botão Anterior até chegar à página que necessita de edição, ou simplesmente remover o RANFS. Para efeito de pré-visualização e confirmação das informações registradas, o Sistema WebISS permite que o usuário imprima o RANFS. Página 24 de 34

25 Figura 36: Tela de Resumo do RANFS Visualização do RANFS : O Sistema WebISS mostrará o RANFS no mesmo layout que terá quando impresso, demonstrando em marca d água o estado em que se encontra (Em aberto, Aceito ou Rejeitado), conforme a Figura 37. Depois de finalizado o RANFS, o mesmo deverá ser impresso e encaminhado, obrigatoriamente, junto à Nota Fiscal correspondente. São 04 (quatro) os status apresentados pelo RANFS : Em aberto O RANFS foi apenas registrado pelo Prestador de Serviços de outro Município e aguarda a validação do Tomador de Serviços indicado. Um comentário abaixo do nº da Nota Fiscal de referência instrui para que o RANFS seja entregue junto a Nota Fiscal. Aceito O RANFS foi aceito pelo Tomador de Serviços liberando os dados para o Sistema WebISS fazer o processamento. No caso de retenção, será emitida guia de recolhimento que conterá o valor do respectivo imposto para que o Tomador de Serviços efetue o repasse do(s) valor(es) retido(s). A guia será gerada no mês subseqüente aos serviços tomados com todas as retenções de ISSQN realizadas; Página 25 de 34

26 Rejeitado O RANFS não foi reconhecido pelo Tomador de Serviços. Nesse caso, o Prestador de Serviços de outro Município ainda poderá editar o registro e corrigir eventuais falhas para submeter à nova validação do Tomador de Serviços. Um RANFS pode ser rejeitado até o limite de 03(três) vezes. Portanto corrigido até 02(duas) vezes pelo Prestador, e na 3ª (terceira) que for rejeitado será desabilitado. Desabilitado O RANFS rejeitado por 03(três) vezes pelo Tomador do Serviço torna-se desabilitado, ou seja, sem efeito, não podendo mais sofrer alteração. Figura 37: Layout do RANFS Impresso. Página 26 de 34

27 5. Passos para Consultar RANFS : Cada Prestador somente conseguirá visualizar os RANFS s associados a sua própria inscrição e/ou CNPJ. Após acessar o Sistema WebISS e escolher o Prestador como mostrado na Figura 29, marcar a ação que deseja executar, no caso, Consultar um RANFS. 5.1.Pesquisa do RANFS para Consulta: O usuário poderá pesquisar os RANFS s de determinado Tomador selecionando pela razão social, pelo número ou data de emissão da Nota Fiscal, por período de competência e ainda por status do RANFS, ou ainda pesquisar todos os rascunhos salvos, neste caso, não deverá ser selecionado nenhum dos filtros. Nesta pesquisa é possível visualizar o status de cada RANFS (Em aberto, Aceito, Rejeitado ou Desabilitado). Para visualizar o RANFS desejado, clicar sobre o número do documento que deseja visualizar, conforme Figura 38. Figura 38: Tela de Pesquisa e Seleção do RANFS. O Sistema WebISS apresentará o RANFS escolhido. O Prestador terá a opção de editar, remover ou imprimir o RANFS, conforme Figura 39. RANFS aceitos somente poderão ser impressos, ficando neste caso habilitada apenas a opção Imprimir. Página 27 de 34

28 Figura 39: Tela Resumo do RANFS 6. Passos para Editar RANFS : Após acessar o Sistema WebISS e escolher o Tomador como mostrado na página 19, marcar a ação que deseja executar, no caso, Consultar RANFS, conforme Figura 40. Figura 40: Tela de Opções de Ações a Serem Executadas em um RANFS Página 28 de 34

29 6.1.Pesquisa do RANFS a Editar: O usuário poderá pesquisar os RANFS s de determinado Tomador selecionando pela razão social, pelo número ou data de emissão da Nota Fiscal, por período de competência e ainda por status do RANFS, ou ainda pesquisar todos os RANFS s, neste caso, não deverá ser selecionado nenhum dos filtros. Para visualizar o RANFS que deseja editar deverá clicar sobre o número do documento, conforme Figura 41. O Prestador de Serviços de outro Município poderá editar um RANFS em aberto ou rejeitado. A partir do momento que o RANFS tenha sido aceito, não poderá mais sofrer nenhuma alteração. Quando um RANFS não for aceito pelo Tomador de Serviços, o Prestador de Serviços de outro Município receberá uma notificação por informando a ocorrência com o motivo da rejeição. Ele deverá acessar o Sistema WebISS e tomar as providências cabíveis, editar o registro para que o RANFS reflita as alterações solicitadas na justificativa ou removê-lo definitivamente. Figura 41: Tela de Pesquisa e Seleção do RANFS para Alteração. O Sistema WebISS apresentará o RANFS escolhido e oferecerá as opções de alterar, clicando no botão Anterior, remover ou imprimir, conforme Figura 42. As opções de Editar e Remover só estarão disponíveis para RANFS não aceito. Os RANFS s aceitos somente poderão ser impressos, ficando neste caso habilitado apenas a opção Imprimir. Página 29 de 34

30 Figura 42: Tela Resumo do RANFS Página 30 de 34

31 Parte II Tomador Toda empresa estabelecida no Município de xxxxxxxx nomeada Substituto Tributária ou não, que contrate Prestador de Serviço de outro Município deverá cumprir a obrigação acessória de exigir emissão do RANFS do Prestador, conforme determinação legal. O descumprimento desta obrigação sujeitará o Tomador as penalidades previstas na legislação. O RANFS define alguns campos de preenchimento obrigatório. Nos casos de preenchimento de dados incorretos pelo Prestador de Serviços, caberá exclusivamente ao Tomador do Serviço verificar a veracidade das informações comparando-as com os dados da Nota Fiscal de origem, para aceitá-la ou rejeitá-la. 1.Acesso: O usuário acessa o WebISS no portal eletrônico do Município e faz a sua identificação através de seu login e senha pessoal conforme a Figura 43. Qualquer Contribuinte do Município pode receber o RANFS. Figura 43: Tela de Acesso ao WebISS O usuário acessa o Sistema WebISS, conforme Figura 44. Para iniciar a ação sobre um RANFS, o usuário deverá escolher, no menu esquerdo da janela, o item RANFS - Registro Auxiliar de Nota Fiscal de Serviço da Figura 23. Página 31 de 34

32 2. Escolha do Tomador: O usuário escolhe para qual Prestador ele pretende executar uma ação conforme a Figura 45. O Tomador somente visualizará os RANFS s emitidos para sua empresa. Figura 45: Tela de Escolha do Tomador. 3.Procedimentos para Verificação de RANFS Recebido: O usuário terá autorização para executar a ação de Verificar um RANFS Recebido de acordo com Figura 46. Todas as informações registradas no RANFS devem ser confrontadas com a Nota Fiscal de Origem no momento do recebimento. Estando em conformidade o Tomador deve Aceitar RANFS, caso contrário o Tomador deve Rejeitar RANFS. Caso seja aceito, será gerado um Lançamento de Documento Tomado, o qual será incluso no próximo processamento e será gerada a Guia de Recolhimento. Caso o RANFS, seja rejeitado, o Prestador receberá uma notificação por , devendo acessar o Sistema WebISS para verificar a justificativa da rejeição. Figura 46: Menu de Opções do WebISS. Página 32 de 34

33 3.1 Pesquisa do RANFS a Verificar: O usuário poderá pesquisar os RANFS s de determinado Prestador selecionando pela razão social, pelo número ou data de emissão do documento que deseja visualizar, pelo período de competência ou pesquisar por status do RANFS, ou simplesmente pesquisar todos RANFS s emitidos para o Tomador, para isto basta fazer uma pesquisa aberta (sem seleção de prestador). Nesta pesquisa é possível visualizar o status de cada RANFS (Em aberto, Aceito, Rejeitado ou Desabilitado). Após identificar o RANFS que deseja consultar basta selecioná-lo pelo número conforme Figura 47. Figura 47: Tela de Pesquisa do RANFS. O Sistema WebISS apresentará o RANFS escolhido e cabe ao Tomador Aceitar ou Rejeitar este RANFS, de acordo com as opções marcadas na Figura 48. Caso o Tomador necessite, poderá optar também pela impressão do RANFS antes mesmo de aceitá-lo ou rejeitá-lo. O Aceite se dá clicando na opção Aceitar RANFS. Após o aceite o sistema estará pronto para processar o RANFS e quando for o caso gerar a guia de recolhimento para o Tomador. Todo processamento do RANFS será realizado mensalmente. Para rejeitar um RANFS basta clicar em Rejeitar RANFS e justificar o motivo. O Sistema WebISS apresenta campo específico para isto. Somente RANFS com status Em Aberto podem ser Aceitos ou Rejeitados. Todos os RANFS s em quaisquer status podem ser impressos. Página 33 de 34

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.3 11/02/2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Objetivos... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

CeC. Cadastro Eletrônico de Contribuintes

CeC. Cadastro Eletrônico de Contribuintes CeC Cadastro Eletrônico de Contribuintes Versão 1.0 Usuário Externo Março/2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Objetivos... 3 3. Solicitação de CeC... 4 3.1. Cadastro de pessoas físicas... 5 3.1.1. Cadastro

Leia mais

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI M a n u a l de E m i s s ã o NFeI Sistema Versão 1.8 21/08/2009. ÍNDICE Apresentação... 1 Objetivos... 2 Conceitos... 2 Recibo Provisório de Serviços RPS... 3 Geração da NFeI... 3 Cancelamento de NFeI...

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço Manual de Utilização Sistema Recibo Provisório de Serviço Versão 1.0 17/08/2011 Sumário Introdução... 5 1. Primeiro Acesso... 7 2. Funções do e-rps... 8 2.1 Menu Superior... 8 2.1.1 Arquivo......8 2.1.2

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.2 13/10/2010 Sumário Apresentação... 3 Objetivo... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

RANFS - Registro Auxiliar de Nota Fiscal de Serviço. Perguntas e Respostas. Sistema. Versão 2.0 26/04/2010.

RANFS - Registro Auxiliar de Nota Fiscal de Serviço. Perguntas e Respostas. Sistema. Versão 2.0 26/04/2010. RANFS - Registro Auxiliar de Nota Fiscal de Serviço Perguntas e Respostas Sistema Versão 2.0 26/04/2010. 1- O que é RANFS? O RANFS é o Registro Auxiliar de Nota Fiscal de Serviço, um espelho das informações

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

M a n u a l E m i s s ã o d e N F e I

M a n u a l E m i s s ã o d e N F e I M a n u a l E m i s s ã o d e N F e I Sistema Nota Fiscal eletrônica Versão 1.1 29/02/2008 Para emitir uma Nota Fiscal eletrônica o usuário deverá acessar a tela inicial do sistema WebISS, digitar o usuário

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

VERSÃO 1.0.1 (09/2010)

VERSÃO 1.0.1 (09/2010) VERSÃO 1.0.1 (09/2010) 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. CONCEITO... 4 3. BENEFÍCIOS... 4 4. ACESSO AO SISTEMA... 5 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 5 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR...

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

Manual de Acesso e Utilização ao Safeweb enota NFSe

Manual de Acesso e Utilização ao Safeweb enota NFSe Manual de Acesso e Utilização ao Safeweb enota NFSe Safeweb enota NFSe Sistema de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário - Versão 1.0.0 1. Sobre O enota NFSe é um sistema de emissão de Nota

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NOTA NATALENSE ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...4 1. Acesso ao Portal do Sistema...7

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Manual CeC

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Manual CeC CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Manual CeC Atualizado em 21/02/2013 APRESENTAÇÃO Este manual apresenta a estrutura e a forma de utilização do módulo Cadastro eletrônico de Contribuintes CeC, o

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 4 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR... 5 5. MANUTENÇÃO...

Leia mais

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas:

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas: CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Versão 1.0 Atualizado em 16/01/2012 APRESENTAÇÃO Este manual apresenta a estrutura e a forma de utilização do módulo Cadastro eletrônico de Contribuintes CeC, o

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA ÍCONES PADRÕES UTILIZADOS 2

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA ÍCONES PADRÕES UTILIZADOS 2 ÍNDICE ÍCONES PADRÕES UTILIZADOS 2 PARTE 1 DADOS DO PRESTADOR DE SERVIÇO 4 PARTE 2 SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO PARA EMISSÃO DE NFS-e 7 PARTE 3 ALTERAR SENHA 9 PARTE 4 GERENCIAMENTO DE USUÁRIOS E PERMISSÕES

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: Apresentação: 02 Método de Acesso ao Sistema Sig Iss: 02 Tela de Abertura: 03 Modo de Acesso: 04 Botões e Telas

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa

Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa Manual do Sistema de ISS 1 Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa Na página inicial do sistema de ISSWEB são apresentados quatro menus: Início, Acesso ao Sistema, Credenciamento e Consultas.

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS ÍNDICE 1. Acessando

Leia mais

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA 1º PASSO Certificado Digital ou Senha Web? Existem duas formas de acessar o sistema para a emissão da NFS-e, uma com o Certificado Digital e a outra pela Senha

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

Manual Prático de Acesso Novo Hamburgo/RS. ISS.Net Emissor de Nota Fiscal Eletrônica

Manual Prático de Acesso Novo Hamburgo/RS. ISS.Net Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Novo Hamburgo/RS ISS.Net Emissor de Nota Fiscal Eletrônica SUMÁRIO Página LOGIN AO SISTEMA...3 EMITIR NOTA FISCAL ELETRÔNICA...7 CONSULTAR NOTA FISCAL ELETRÔNICA...12 CONSULTAR SOLICITAÇÕES DE CANCELAMENTO

Leia mais

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS 1 CONTEÚDO 1. Menu Contribuintes 1.1 Página Inicial... 2 1.2 Dados Gerais... 2 1.3 Trocar Contribuinte...

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

Manual da Nota Fiscal Eletrônica

Manual da Nota Fiscal Eletrônica Manual da Nota Fiscal Eletrônica Memory Informática Tabela de Conteúdos Meu Usuário Meu Perfil --------------------------------------------------------- 4 Minha Empresa Configurar Minha Empresa -------------------------------------

Leia mais

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas Prefeitura de Rio Verde GO SEFAZ - Secretaria da Fazenda DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas DMS e Notas Fiscais Eletrônicas Rio Verde, GO, setembro 2009 1 Sumário INTRODUÇÃO... 03 LEGISLAÇÃO...

Leia mais

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0 Manual de Operação Versão 2.0 Índice de Operações 1. Apresentação...2 2. Solicitação de Uso da NFS-e...3 3. Consultar Andamento da Solicitação de Uso...5 4. Emitindo a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica...5

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador Contador 2 1 Credenciamento Se for prestador do município, substituto ou empresas de outros municípios clique na opção credenciar Para acessar a tela de credenciamento do contador, clique na opção Contador

Leia mais

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO Parte:...................................... Gabarito Assunto:............................ Atualização: Original........................ Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação APLICAÇÕES

Leia mais

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho 1. Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho ELOTECH INFORMÁTICA E SISTEMAS LTDA Página 1 de 5 LISTA DE ERROS E ALERTAS GERADOS PELO

Leia mais

Help de NFSe. Credenciamento

Help de NFSe. Credenciamento Prestador 2 1 Help de NFSe Credenciamento Se for prestador do município, substituto ou empresas de outros municípios clique na opção credenciar Para acessar a tela de credenciamento do contador, clique

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA CARTILHA E TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA SUMÁRIO

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA CARTILHA E TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA SUMÁRIO NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA CARTILHA E TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA SUMÁRIO 1. NFS-e 1.1 Considerações Iniciais 1.2 Definição 1.3 Regras de uso 1.3.1 Quem está obrigado a emitir a NFS-e?

Leia mais

Prefeitura de Araxá - MG

Prefeitura de Araxá - MG ARAXÁ - MG sexta-feira, 10 de setembro de 2015 Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Desbloquear PopUps Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira

Leia mais

SOLUÇÕES EM GESTÃO TRIBUTÁRIA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS

SOLUÇÕES EM GESTÃO TRIBUTÁRIA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS SOLUÇÕES EM GESTÃO TRIBUTÁRIA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA INDICE NFS-e.. 02 Tomador, Prestador e Prefeitura 03 Nota Fiscal impressa 04 Nota Fiscal enviada por e-mail 05 Certificação Digital. 06

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e Manual do Usuário Prestador Introdução Este manual tem como objetivo apresentar a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) que será utilizado pelos contribuintes

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Manual do Sistema

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Manual do Sistema 1 Índice Apresentação... 3 Entrada no sistema... 4 Manual da NFe de Serviços Módulo Tomador... 5 Consultar RPS Recibo Provisório de Serviços... 6 Verificar a Autenticidade de Nota Fiscal...7 Geração de

Leia mais

MANUAL NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO

MANUAL NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO MANUAL NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO Versão: 1.0 1.0 - CREDENCIAMENTO 1º Passo Acesse o site: www.almenara.mg.gov.br e clique no menu superior Serviços e em seguida na opção Nota Fiscal Eletrônica,

Leia mais

Manual de Nota Fiscal Eletrônica e Declaração Mensal de Serviços Prefeitura Municipal de Morrinhos Estado de Goiás

Manual de Nota Fiscal Eletrônica e Declaração Mensal de Serviços Prefeitura Municipal de Morrinhos Estado de Goiás Manual de Nota Fiscal Eletrônica e Declaração Mensal de Serviços Prefeitura Municipal de Morrinhos Estado de Goiás Secretaria Municipal de Finanças Gerência de Arrecadação 1 Prefeitura Municipal de Morrinhos

Leia mais

Versão 2.3 (01/2013)

Versão 2.3 (01/2013) Versão 2.3 (01/2013) Sumário INTRODUÇÃO... 4 CONCEITO... 4 BENEFÍCIOS... 4 REQUISITOS TÉCNICOS... 4 INFORMAÇÃO AO USUÁRIO... 4 PANORAMA DO SISTEMA... 5 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA UTILIZAR A NFS-E... 6

Leia mais

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Manual prático Pág. 2 - EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Pág. 8 - ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA Pág. 9 - VERIFICAR REGISTRO DE RPS Pág. 11 - TRANSMISSÃO

Leia mais

Manual de Utilização Versão 2.1

Manual de Utilização Versão 2.1 Manual de Utilização Versão 2.1 ÍNDICE DE IMAGENS Figura 1 - Página home do NFS-e... 6 Figura 2 - Tela de Solicitação de Cadastro dos Prestadores de Serviço... 6 Figura 3 - Cadastro Prestador de Serviços...

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

RELAÇÃO DE ERROS E ALERTAS As tabelas a seguir, relacionam os erros e alertas adotados pelo Sistema de Notas Fiscais Eletrônicas NFS-e.

RELAÇÃO DE ERROS E ALERTAS As tabelas a seguir, relacionam os erros e alertas adotados pelo Sistema de Notas Fiscais Eletrônicas NFS-e. RELAÇÃO DE ERROS E ALERTAS As tabelas a seguir, relacionam os erros e alertas adotados pelo Sistema de Notas Fiscais Eletrônicas NFS-e. RELAÇÃO DE ERROS Novos erros para suporte às regras dos municípios,

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e 130729 SUMÁRIO EMISSÃO DE NFS-E... 2 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA... 2 ACESSANDO O SISTEMA... 2 ACESSO AO SISTEMA... 3 SELEÇÃO DA EMPRESA... 4 CONFERÊNCIA DOS DADOS E EMISSÃO

Leia mais

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012)

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012) NFE Nota Fiscal eletrônica Versão 2.0 (07/2012) Sumário INTRODUÇÃO... 2 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA EMISSÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA... 3 2º VIA DE SOLICITAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE IMPRESSÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS...

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e Manual de Acesso e Utilização do Aplicativo On-Line Versão 1.0.2 Abril/2011 ÍNDICE ÍNDICE...2

Leia mais

Roteiro de Cadastros - GESTOR

Roteiro de Cadastros - GESTOR Página1 INDICE 1. MODULO EMPRESA 1.1. CADASTRO DE USUARIO --------------------------------------------------------------------- 4 1.2. CADASTRO DA EMPRESA --------------------------------------------------------------------

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO.

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. Página 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Página 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE 1. NOTA FISCAL

Leia mais

Copyright 2004/2015 - VLC

Copyright 2004/2015 - VLC Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Perguntas Frequentes Versão 8.1 Atualizado em 26/08/2015 Copyright 2004/2015 - VLC As informações contidas neste caderno de Perguntas e Respostas são de propriedade da

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA 1 Índice DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais,

Leia mais

Guia para Envio de Lotes RPS

Guia para Envio de Lotes RPS Guia para Envio de Lotes RPS RPS(Recibo Provisório de Serviços) são enviados à Prefeitura e convertidos em Notas Fiscais Eletrônicas Software Requerido Gerando arquivo.txt no Gestor Escolar Em Tesouraria

Leia mais

SOLICITAR USUÁRIO E SENHA DE ACESSO GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA

SOLICITAR USUÁRIO E SENHA DE ACESSO GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA 1 Manual prático Pág. 2 Pág. 4 Pág. 9 Pág. 11 SOLICITAR USUÁRIO E SENHA DE ACESSO EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DECLARAÇÃO DE NOTA FISCAL RECEBIDA GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS IMPOSTO

Leia mais

NFS-E ON-LINE NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO

NFS-E ON-LINE NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE Versão 1.0.5 Dezembro/2012 ÍNDICE 1.

Leia mais

Versão 2.2 (04/2012)

Versão 2.2 (04/2012) Sumário INTRODUÇÃO... 4 CONCEITO... 4 BENEFÍCIOS... 4 REQUISITOS TÉCNICOS... 4 PANORAMA DO SISTEMA... 5 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA UTILIZAR A NFS-E... 6 SENHA DE ACESSO... 10 ALTERANDO A SENHA DE ACESSO...

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Apresentação Este sistema faz parte do Portal NFS Digital e tem o intuito de ser utilizado por emissores de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

Nota Salvador - NFS-e Acesso ao Sistema - Pessoa Física

Nota Salvador - NFS-e Acesso ao Sistema - Pessoa Física Nota Salvador - NFS-e Acesso ao Sistema - Pessoa Física Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema Nota Salvador NFS-e Acesso ao Sistema para Pessoa Física ÍNDICE 1.

Leia mais

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento Sistema Tributário On-line Recadastramento Introdução O PROGAM Programa de Governança Municipal desenvolveu o Sistema Tributário on-line com objetivo de aperfeiçoar a administração tributária no tocante

Leia mais

MANUAL PRONIM NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E

MANUAL PRONIM NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E MANUAL PRONIM NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E VERSÃO ON-LINE Manual do Usuário do Sistema NFS-E PRONIM NFS-e Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Usuário Pagina 1 APRESENTAÇÃO No atual

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA O ISS-e é um sistema completo de gestão do ISS do Município de Maringá, composto pelos módulos de: - NFS-e (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica) - DMS-e (Declaração Mensal de Serviços Eletrônica) - AIDF-e

Leia mais

Versão 3.0 (08/2013)

Versão 3.0 (08/2013) Versão 3.0 (08/2013) Sumário INTRODUÇÃO... 6 APRESENTAÇÃO... 6 O QUE É GISSONLINE?... 6 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 6 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 6 PANORAMA DO PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO FÁCIL...

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE Tefefone: (16)37119000 email: recam@franca.sp.gov. Sumário 1. Endereço para acessar o sistema... 3 2. Tipos de acesso ao sistema... 3 3. Termo de acesso cadastrado

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Arquivo de Envio de RPS em Lote - Instruções e Layout - Versão 1.0 Manual de Envio de RPS em Lote Instruções e Layout 1. Recibo Provisório de Serviços RPS O RPS é o documento

Leia mais

14 - Como para gerar o boleto para pagamento do período das notas lançadas? 16 - Se no mês, o meu cliente não tiver movimento, o que devo fazer?

14 - Como para gerar o boleto para pagamento do período das notas lançadas? 16 - Se no mês, o meu cliente não tiver movimento, o que devo fazer? Manual do Sistema SUMÁRIO 1 O que é o sistema GEFISCO? 2 - Como acessar o sistema GEFISCO? 3 - Como criar um login e uma senha? 4 - Esqueci minha senha, e agora? 5 - Como acessar o Livro Fiscal? 6 - Como

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇO AVULSA NFS-eA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇO AVULSA NFS-eA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇO AVULSA NFS-eA 130519 Conteúdo Funcionamento... 3 Solicitar Habilitação para emissão de NFS-eA... 3 Acesso ao sistema... 4 Emissão de NFS-eA... 5 Copiar e

Leia mais

SERRA DO SALITRE MINAS GERAIS 21/05/2014 11:06:04

SERRA DO SALITRE MINAS GERAIS 21/05/2014 11:06:04 SERRA DO SALITRE MINAS GERAIS 21/05/2014 11:06:04 Manual do Sistema da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e ÍNDICE NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA-NFS-e - CONSIDERAÇÕES GERAIS Definição Obrigatoriedade

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

ISSWEB Contribuintes com Inscrição Municipal

ISSWEB Contribuintes com Inscrição Municipal Manual do Sistema de ISS ISSWEB Contribuintes com Inscrição Municipal FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS CONTEÚDO 1. Menu Contribuintes 1.1 Página Inicial...2 1.2 Dados Gerais...2 1.3 Trocar Contribuinte...3

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e Prefeitura Municipal de Tupãssi PERGUNTAS E RESPOSTAS O QUE É A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e? R NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) é um documento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VISCONDE DO RIO BRANCO ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE VISCONDE DO RIO BRANCO ESTADO DE MINAS GERAIS DECRETO Nº 102/2011 Disciplina a emissão de notas fiscais de serviços no Município, define forma e prazo de recolhimento do ISSQN, cria obrigações acessórias pela internet, e dá outras providências. O

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 36 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 2. REGRAS PARA CADASTRAMENTO... 5 3. SENHA WEB... 6

Leia mais

Versão 2.2 (01/2014)

Versão 2.2 (01/2014) Versão 2.2 (01/2014) Versão 2.2 (01/2014) Sumário INTRODUÇÃO... 7 APRESENTAÇÃO... 7 O QUE É GISSONLINE?... 7 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 7 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 7 INFORMAÇÃO AO USUÁRIO...

Leia mais

Manual do Sistema ISS.net Online

Manual do Sistema ISS.net Online Manual do Sistema Sistema de Gestão de ISSQN Índice 3 Índice Analítico Parte I Introdução 4 Parte II Página Inicial 4 1 Nota Eletrônica... 5 Verificar a autenticidade... de Nota Eletrônica 5 Consultar

Leia mais

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8 Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 O QUE É GISSONLINE?... 6 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 6 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços Eletrônicos NFS-e Administração de Receita Manual do Usuário

Nota Fiscal de Serviços Eletrônicos NFS-e Administração de Receita Manual do Usuário Nota Fiscal de Serviços Eletrônicos NFS-e Administração de Receita Manual do Usuário Copyright GOVERNANÇABRASIL 2014 APRESENTAÇÃO No atual cenário mundial, a compreensão do conhecimento e o domínio da

Leia mais

DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 D E C R E T A:

DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 D E C R E T A: DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 INSTITUI A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE UBAPORANGA, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto

Leia mais

Manual do Sistema da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-es

Manual do Sistema da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-es LAGOA FORMOSA MINAS GERAIS 2012 Manual do Sistema da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-es ÍNDICE NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA-NFS-e - CONSIDERAÇÕES GERAIS Definição Obrigatoriedade de emissão

Leia mais

Indice. O que é NFSe?... 5

Indice. O que é NFSe?... 5 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Envio de RPS/DSR-e em Lote (Arquivo TXT Versão 3)

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Envio de RPS/DSR-e em Lote (Arquivo TXT Versão 3) Manual de Envio de RPS/DSR-e em Lote (Arquivo TXT Versão 3) Página 2 de 33 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ESPECIFICAÇÕES... 4 3. LAYOUT DO ARQUIVO... 6 3.1. INSTRUÇÕES GERAIS... 6 3.2. REGISTRO TIPO 10 CABEÇALHO...

Leia mais

MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@

MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@ MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@ Este manual é aplicado a todos os prestadores de serviço estabelecidos no município de Porto Belo SC, que deverão emitir a BELONOT@ para o registro

Leia mais

Manual do Sistema Nota Fiscal Eletrônica de Serviços (Contador)

Manual do Sistema Nota Fiscal Eletrônica de Serviços (Contador) Manual do Sistema Nota Fiscal Eletrônica de Serviços (Contador) Índice: Manual do Sistema Usuário (Contador)... 1 Índice:... 2 Introdução:...Erro! Indicador não definido. Entrada no sistema:... 4 Acesso

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISSQN

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISSQN SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISSQN MIGRAÇÃO DAS INFORMACOES DO ATUAL SISTEMA PARA O SIGISSWEB 1ª FASE: Em 1º de Maio de 2015, o sistema SIGISSWEB deverá estar carregado com todos os cadastros

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014.

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 1.775, de 10 de junho de 2014, dispondo sobre o modelo, requisitos, emissão e cancelamento da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e, institui

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES. NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e)

ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES. NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e) ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e) Diretoria Geral de Tributos Biguaçu, Janeiro de 2012 INTRODUÇÃO

Leia mais

Manual de Integração Web Service. Prefeitura Municipal de Valparaíso de Goiás/GO

Manual de Integração Web Service. Prefeitura Municipal de Valparaíso de Goiás/GO Manual de Integração Web Service Prefeitura Municipal de Valparaíso de Goiás/GO 1. INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo apresentar as especificações e critérios técnicos necessários para utilização

Leia mais

Manual de Utilização. On-Line

Manual de Utilização. On-Line Manual de Utilização On-Line Nota Control Tecnologia www.issnetonline.com.br www.notacontrol.com.br Download da Ajuda em PDF Sumário Login Página Inicial Declaração de Serviços Prestados Incluir Consultar

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

Prefeitura Municipal de Barra Mansa

Prefeitura Municipal de Barra Mansa Prefeitura Municipal de Barra Mansa Manual de Envio de RPS em Lote (Arquivo XML / ABRASF Versão 1.0) Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NOTA FISCAL AVULSA ÍNDICE 1. Acesso ao Portal do Sistema...6 2. Requerimento de Acesso para os novos usuários...6 2.1 Tipo

Leia mais

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS)

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) A Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços NFTS foi instituída pela Lei Nº 15.406, de 8 de julho de 2011, e se destina

Leia mais

MANUAL DO ISS ONLINE

MANUAL DO ISS ONLINE MANUAL DO ISS ONLINE Empresas Internas / Externas Índice 1 - Regularização Cadastral... 3 2 - Login... 5 3 - Acessos ao Sistema... 7 4 - Solicitações de AIDF e AIDF-e... 10 5 - Emissão de Notas Fiscais

Leia mais

Layout de integração de Notas Fiscais Eletrônicas de Serviço versão 1.1 (Abr./2015)

Layout de integração de Notas Fiscais Eletrônicas de Serviço versão 1.1 (Abr./2015) Layout de integração de Notas Fiscais Eletrônicas de Serviço versão 1.1 (Abr./2015) Envio/Geração de NFS-e 1 Informações do lote 1 1 1 1 A Tipo de registro (deve ser "1") 2 2 5 4 A Constante NFSe 3 6 7

Leia mais

DECRETO N.º 3.937, DE 27 DE MARÇO DE 2012.* (JOM DE 30/03 E 04/04/2012)

DECRETO N.º 3.937, DE 27 DE MARÇO DE 2012.* (JOM DE 30/03 E 04/04/2012) DECRETO N.º 3.937, DE 27 DE MARÇO DE 2012.* (JOM DE 30/03 E 04/04/2012) Institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços, NFS e e o Recibo Provisório de Serviço RPS e dá outras providências. A PREFEITA MUNICIPAL

Leia mais

EMISSAO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MUNICÍPIO DE CAMPINAS

EMISSAO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MUNICÍPIO DE CAMPINAS EMISSAO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MUNICÍPIO DE CAMPINAS Para emissão de nota fiscal de serviço eletrônica (NFSE), a empresa deverá utilizar o internet explorer versão 6.0 ou superior. Deverá também desabilitar

Leia mais