RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO"

Transcrição

1 COMPANHIA DAS DOCAS DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO EXERCÍCIO 2013 SALVADOR - BAHIA 1

2 COMPANHIA DAS DOCAS DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA RELATÓRIO ANUAL 2013 FEVEREIRO

3 SUMÁRIO 1- Relatório da Administração 1.1 Órgãos Colegiados 1.2 Diretoria Executiva 1.3 Identificação da Empresa 1.4 Institucional 1.5 Palavra da Diretoria 1.6 Ações 1.7 Fatores Condicionantes 1.8 Diretrizes Para Previdência Complementar 2 - Indicadores 2.1 Movimentação de carga CODEBA/TUPs 2.2 Movimentação de carga Porto de Salvador 2.3 Movimentação de carga no Porto de Aratu-Candeias 2.4 Movimentação de carga no Porto de Ilhéus 2.5 Movimentação de contêineres 2.6 Faturamento com receitas 2.7 Indicadores de Gestão Por Resultado 3 - Finanças e Contábeis 3.1 Demonstrações Financeiras e Notas Explicativas 3.2 Parecer da Auditoria Independente 3.2 Parecer dos Auditoria Interna 3

4 1.1 - ÓRGÃOS COLEGIADOS CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Presidente Rogério de Abreu Menescal Conselheiros Fernando Roth Schmidt José Muniz Rebouças Libério Meneses Filho Luiz Borba Souza Paulo Sérgio Oliveira Passos Roberto Conceição dos Santos CONSELHO FISCAL Presidente Jones de Oliveira Carvalho Conselheiros Denis do Prado Neto Jurema Augusta Ribeiro Valença Leonardo Carreiro Albuquerque Ismael Nascimento de Medeiros* *em substituição a Leonardo Albuquerque 1

5 1.2 - DIRETORIA EXECUTIVA José Muniz Rebouças Diretor Presidente Antônio Carlos Marcial Tramm Diretor de Gestão Comercial e de Desenvolvimento Newton Ferreira Dias Diretor de Gestão Administrativa e Financeira Renato Neves da Rocha Filho Diretor de Infraestrutura e Gestão Portuária 2

6 1.3 - IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Poder e Órgão de Vinculação Poder: Executivo Órgão de Vinculação: Secretaria de Portos da Presidência Código SIORG: da República Identificação da Unidade Jurisdicionada Denominação completa: Companhia das Docas do Estado da Bahia Denominação abreviada: CODEBA Código SIORG: Código LOA: Código SIAFI: Situação: Ativa Natureza Jurídica: Sociedade de Economia Mista Principal Atividade: Administração da Infraestrutura, Exploração e Gestão Portuária. Código CNAE: /01 Telefones/Fax de contato: (071) ( Página na Internet: Endereço Postal: Av. da França, nº 1.551, Estação Marítima Visconde de Cayru, Comércio, CEP Salvador - Bahia Normas relacionadas à Unidade Jurisdicionada Constituída através de Seção Pública, em 17 de fevereiro de Documento da constituição, através de Ata da Seção Pública. Publicação da Ata de Constituição da CODEBA em 17 de março 1977, Diário Oficial do Estado da Bahia de 17 de março de Unidades Gestoras e Gestões relacionadas à Unidade Jurisdicionada Unidades Gestoras relacionadas à Unidade Jurisdicionada Código SIAFI Nome - Portos de, Salvador, de Aratu-Candeias e de Ilhéus Gestões relacionadas à Unidade Jurisdicionada Código SIAFI Nome - Relacionamento entre Unidades Gestoras e Gestões Código SIAFI da Unidade Gestora Código SIAFI da Gestão

7 1.4 - INSTITUCIONAL PERFIL DA EMPRESA A Companhia Docas do Estado do Estado da Bahia (CODEBA), vinculada à Secretaria de Portos, é uma sociedade de economia mista, com capital autorizado, regendo-se pela legislação das sociedades por ações, no que lhe for aplicável, e pelo seu Estatuto, tendo por objeto social realizar a administração e a exploração comercial dos portos de Salvador, Aratu e Ilhéus interagindo no que lhe compete com as demais instalações portuárias de uso privativo instalados na Baía de Todos os Santos. A CODEBA foi constituída através da Seção Pública realizada com a Assembléia Geral dos Acionistas em 17 de fevereiro de 1977, cuja Ata de Constituição foi publicada no Diário Oficial do Estado da Bahia em 16 de março A Estrutura Organizacional é composta por Assembléia Geral de Acionistas, Conselhos Fiscal e de Administração e Diretoria Executiva. A Diretoria Executiva, por sua vez, é composta pelo Diretor Presidente, Diretoria de Gestão Administrativa e Financeira, Diretoria de Infraestrutura e Gestão Portuária e Diretoria de Gestão Comercial e de Desenvolvimento. A CODEBA tem por objeto social, em harmonia com os planos e programas da SEP, exercer as funções da Autoridade Portuária, previstas na legislação específica, e realizar a administração e exploração comercial dos portos organizados no Estado da Bahia. Compete à CODEBA, entre outras atribuições, promover a realização de estudos, planos e projetos e realização de obras e serviços, de construção, ampliação, melhoramento, manutenção, com vistas a exploração e operação da atividade portuária, fiscalizando-as dentro do que lhe for cabível. Unidades Administrativas Porto de Salvador Localizado na Baía de Todos os Santos, o Porto de Salvador possui metros de cais acostável, sete armazéns cobertos e mais de 100 mil m² de pátios, que somam uma capacidade estática de m³. Tem como principal característica ser um porto com perfil exportador de produtos manufaturados do polo industrial do Estado da Bahia e regiões circunvizinhas, tendo como principal movimentação a carga conteinerizada. Neste sentido possui um moderno terminal de contêineres, instalado numa área de 117 mil m², um dos mais bem equipados entre os terminais portuários do país. Porto de Aratu-Candeias Localizado na enseada do Caboto no município de Candeias foi idealizado para apoiar o desenvolvimento industrial do Estado, em especial ao Pólo Industrial de Camaçari, tendo como especialização a movimentação de produtos minerais em forma de graneis sólidos e dos químicos e petroquímicos - graneis líquidos -, através de uma vasta retroárea que permite a estocagem de minérios ou de tancagem para armazenamento dos produtos químicos e derivados do petróleo, oriundos ou destinados aos setores petroquímico, de siderurgia e de mineração. Porto de Ilhéus O Porto de Ilhéus atende as regiões sul e sudeste do Estado da Bahia e nos últimos anos passou por mudanças em seu perfil, atendendo a demanda eventual de produtos oriundos da região do oeste baiano, soja e milho e alguns produtos da sua hinterlândia, a exemplo de magnesita, e minério de níquel, além da carga de projeto a exemplo dos equipamentos para geração de energia eólica. 4

8 1.5 - PALAVRA DA DIRETORIA A Companhia das Docas do Estado da Bahia - CODEBA -, é responsável pela administração dos portos organizados do Estado e tem por missão fomentar a atividade portuária, promovendo, controlando e disponibilizando infraestrutura com eficiência, de forma econômica e sócioambientalmente sustentável, proporcionando condições adequadas para ligação entre os modais marítimo e terrestre nestes portos. O capital social subscrito e integralizado da CODEBA publicado no balanço da empresa em 31 de dezembro de 2013, é de R$ ,034 (duzentos e cinquenta milhões, oitocentos e setenta e sete mil e trinta e quatro reais), representado por ações nominativas, sem valor nominal.na reunião da Assembléia Geral Extraordinária realizada em 14 de junho de 2013, foi aprovado o aumento do capital social em R$ , passando de R$ para R$ , homologada através da Assembléia Geral Extraordinária de 06 de setembro de 2013, mediante créditos de acionistas. A CODEBA encerrou o exercício somando uma receita bruta de R$ , das quais R$ foram oriundas de exploração e administração de portos; as demais, R$ , de arrendamentos e alugueis. As receitas com tarifas portuárias registraram aumento na ordem de 6,4% em relação a 2012, com ênfase nas tarifas inframarítima e infraterrestre que evoluíram em torno de 10%. Nas receitas com arrendamentos a evolução deu-se por conta da correção dos índices de reajustes previstos nos contratos. As deduções sobre a receita bruta (cancelamentos, restituições, ISS, PASEP, COFINS), adicionados aos custos dos serviços, mais as despesas sobre as receitas operacionais (administrativas, honorários, depreciação, amortização, financeiras, indenizações trabalhistas), mais provisões IR e CSLL, representaram juntas R$ Vale registrar a sensível redução nas despesas gerais e administrativas, 18% menor que em 2012, especialmente nos itens de compra de materiais, serviços de manutenção e reparos. Em contrapartida, nas despesas um dos itens que mais evoluiu foi o aporte de recursos para contigências/indenizações trabalhistas acima dos R$ 6 milhões contra R$ 1,4 milhão do ano anterior, indenizações estas, oriundas de administrações passadas, que se acumularam no decorrer do tempo. Abatidas as saídas e deduções, o resultado do exercício foi positivo em R$ , que, após deduzir o valor destinado a participação dos empregados determinou um lucro líquido de R$ ou R$ 0,27 por ação (lote de 1000) do capital social O resultado do exercício vai permitir uma cota aos empregados de R$ 644 mil a título de participação dos lucros, a qual está vinculada ao alcance de metas. Em relação a movimentação de cargas nos portos públicos, 2013 foi o melhor dos últimos cinco anos, atingindo 10 milhões 179 mil toneladas, com destaque para a performance do Porto de Salvador, marcando novos recordes, tanto em volume de carga movimentada quanto em número de contêineres. No Porto de Aratu repetiu-se praticamente o resultado do ano anterior, crescendo apenas 0,2%; ainda assim, foi o melhor desempenho em quatro anos. A retração nos graneis sólidos foi compensada com o incremento dos graneis líquidos, com presença de novos produtos dos setores, petroquímico e petrolífero. O Porto de Ilhéus se retraiu em 16,3%, por conta da menor participação nos embarques dos grãos; em contrapartida agregou novas cargas a exemplo da magnesita e equipamentos para geração de usinas de energia eólica. Somando os portos públicos e terminais de uso privativo, a movimentação no Complexo Portuário da Baía de Todos os Santos mais o Porto de Ilhéus atingiu 35,6 milhões de toneladas, um novo recorde anual, resultado que coloca os terminais portuários que compõe o complexo baiano entre os mais competitivos do país. 5

9 Na viabilização da infraestrutura, o ano de 2013 foi marcado por novas ações ou na continuidade das iniciadas no ano anterior, valendo citar a assinatura do contrato para a dragagem de manutenção no Porto de Ilhéus, que tornou-se um marco, em vista as dificuldades encontradas para obtenção da licença ambiental; a elaboração de projeto básico para atendimento das resoluções da ANTAQ/CONPORTOS/ISPS-CODE; a continuidade nos serviços de obras do prolongamento do caminho de rolamento da empilhadeira de graneis no Porto de Aratu e os serviços de construção da nova estação de passageiros em cruzeiro marítimo no Porto de Salvador, foram ações continuadas pela empresa neste ano. Ainda no Porto de Salvador, vale destacar a melhoria da acessibilidade com a entrega em definitivo pelo Estado da via expressa, facilitando o acesso dos caminhões e liberando o tráfego de veículos nas vias de grande circulação da cidade. No aspecto de desenvolvimento de projeto vale destacar a licitação para obras no pátio de triagem do Porto de Salvador, com vista o ordenamento do tráfego interno dos caminhões destinados ou oriundos ao terminal de contêineres. Registra-se ainda a colaboração do quadro de funcionários dos diversos órgãos que integram a CODEBA, o que tem sido decisivo na superação de obstáculos e para o êxito na condução das políticas e estratégias definidas para a empresa AÇÕES No decorrer deste exercício, a CODEBA deu continuidade e desenvolveu novos projetos com vista a viabilidade no incremento de cargas e melhorias das ações no âmbito administrativo e operacional nos portos públicos. Destacando: I - Resolução ANTAQ/CONPORTOS/ISPS/CODE Desenvolvimento e elaboração de projeto básico para atendimento das resoluções da ANTAQ/CONPORTOS/ISPS-CODE; II Atração de novas cargas Negociação que resultou no aumento de exportação de minério de magnesita no Porto de Ilhéus, embarques de minério de ferro no Porto de Aratu e dos veículos da JAC Motors no Porto de Salvador; III - Novo píer para graneis líquidos, greenfield Desenvolvimento do projeto básico do novo terminal de graneis líquidos no Porto de Aratu- Candeias. IV - Escritório do Porto de Salvador Construção de novas instalações para a Coordenação Administrativa do Porto de Salvador em área anexa a Estação Visconde de Cayru; V - Dragagem no Porto de Ilhéus Assinado contrato de obra de dragagem de manutenção do leito marinho no Porto de Ilhéus; VI - Plano de saúde Implantação de novo Plano de Saúde com mudança para operadora de grande porte; VII - Estação Marítima para navios e passageiros em cruzeiros marítimos. Obra em curso, fechando o exercício com 68% concluída. A não finalização das obras no prazo previsto, implicou em multas contratuais à construtora; VIII - Quebra Mar Norte do Porto de Salvador. Concluída a licitação, a homologação e contratação para execução do serviço. O início da obra está dependendo de demandas junto ao IBAMA; Contrato para realização de simulações numéricas hidrodinâmicas para a obra de prolongamento do Quebra Mar Norte para definição do melhor lay-out. 6

10 IX - Caminho de rolamento da empilhadeira Porto de Aratu-Candeias Concluída a licitação, a homologação e contratação para execução da obra de prolongamento do caminho do rolamento da empilhadeira no pátio de minérios. A obra já foi iniciada tendo o seu prazo estendido em vista a necessidade de inserção de alguns serviços não comtemplados inicialmente; X - Plano de Ação Estabelecidos Planos de Ação na área de auditoria visando melhoria nos controles internos da empresa; XI - Modernização do prédio da sede da CODEBA Projeto de modernização no segundo andar do prédio da Estação Marítima onde estão instaladas as áreas, administrativa/financeira e de engenharia da CODEBA. Outras ações não menos relevantes em nível administrativo, financeiro e operacional foram desenvolvidas na CODEBA, valendo citar as destacadas a seguir por área de atuação: AUDITORIA INTERNA Exame da Prestação de Contas Anual da Companhia, exercício 2012, com emissão de parecer conclusivo; Avaliação de diversos procedimentos administrativos e operacionais, no que se refere à conformidade com a legislação, regulamentos e normais a que se sujeitam; Avaliação e proposição de medidas saneadoras voltadas para a eliminação e/ou mitigação dos riscos internos e externos identificados nas ações de auditoria e em análises prospectivas complementares, motivo dos pareceres, notas técnicas e relatórios realizados; Coordenação das ações necessárias, objetivando prestar informações, esclarecimentos e oferecer razões de justificativas aos inúmeros órgãos, tais como TCU, CGU, SEP, CISET, ANTAQ, RAAC; Estabelecimentos de Planos de Ação, programas de auditoria, avaliações e métodos de trabalho, objetivando uma maior eficiência e eficácia dos controles internos, contábeis, financeiros, comerciais e administrativos da empresa; Análise trimestral, comparativa, dos períodos de 2012 e 2013, com base na Taxa de Retorno do Ativo Operacional e apresentada nos conselhos; Todas essas atividades, uma por uma, são detalhadas no Relatório Anual de Atividade de Auditoria Interna, que constitui a prestação de contas de todas as atividades realizadas por essa área na empresa. Inclusive os trabalhos de auditoria de natureza especial, não previstos no Plano Anual de Atividade de Auditoria, bem como aqueles estudos e relatórios específicos por demanda dos conselhos de Administração e Fiscal. 7

11 DESENVOLVIMENTO DE NEGÓCIOS As fiscalizações, no ano de 2013, foram realizadas em conformidade com o agendamento anual de fiscalização desta Coordenação. As visitas foram realizadas nos três portos administrados pela CODEBA, sendo fiscalizados tanto os contratos de arrendamentos operacionais quanto os contratos de uso temporário; as ações foram realizadas durante o processo de transição entre a Medida Provisória 595/2012, e a nova Lei dos Portos que passou as atribuições relativas a licitação/arrendamento para a SEP/PR. - Foram encaminhados para licitação os elementos para cessão onerosa de uso do prédio do antigo refeitório do Porto de Aratu. Com a mudança do marco regulatório a autorização para contratar passa a ser da SEP/PR - Concluído o Termo de Referência e avaliação imobiliária para licitação da cessão onerosa do prédio da antiga carpintaria do Porto de Aratu. Como o interessado suspendeu as suas atividades no Porto de Aratu, o processo foi suspenso; - Concluído o Termo de Referência e avaliação imobiliária para licitação da locação da casa da extinta PANAIR no Porto de Ilhéus. O edital de licitação está em elaboração na área responsável; - Concluída a avaliação imobiliária para licitação da cessão onerosa do armazém número 03 do antigo Porto de Ilhéus. O processo foi suspenso por desistência do interessado; - Elaborada norma de atracação, desatracação e reatracação e operação nos terminais de graneis sólidos Norte/Sul do Porto de Aratu, estando a mesma na DIP para apreciações finais; - Elaborada e aprovada à norma de pré-qualificação para operador portuário nos Portos Organizados de Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus, com base na Portaria nº 111/2013 da Secretaria de Portos da Presidência da República SEP/PR, publicada no Diário Oficial da União nº 152, de 07 de agosto de 2013; - Elaborados elementos para subsidiar a SEP/PR nos processos de licitação de áreas e instalações nos portos sob administração da CODEBA; - Avaliação parcial do EVTE apresentado pela SOSICAN para licitação do Terminal de Passageiros do Porto de Salvador. A sequencia da avaliação ficará a carga da SEP/PR, por conta do novo marco regulatório da nova Lei dos Portos; - Realizadas cobranças de multas resultantes de inspeção em empresas arrendatárias no Porto de Aratu; - Negociação com empresa do setor de mármores e granitos para instalação das mesmas no Porto de Ilhéus, aguardando decisão dos exportadores em função do novo marco regulatório; - Concluiu o processo para contratação dos PDZ s dos Portos de Salvador, Aratu e Ilhéus. 8

12 ASSESSORIA JURÍDICA Através da atividade consultiva e aproximação com os demais órgãos da CODEBA, a CJU contribuiu para o aprimoramento da fiscalização dos contratos administrativos celebrados, especialmente de natureza contínua, inclusive com desenvolvimento do procedimento para aplicação de penalidades por descumprimento de obrigações contratuais; Em simbiose com a COPEL e a equipe de pregão eletrônico, a área jurídica colaborou ainda para o aperfeiçoamento dos editais, elementos técnicos e minutas dos contratos, o que reduziu sensivelmente o número de impugnações aos editais publicados e tem facilitado a ação dos setores responsáveis pela fiscalização dos contratos; Paralelamente, está em fase final de implantação o novo sistema de gestão de processos judiciais, o qual possui uma interface com a Coordenação Financeira o que permite o acompanhamento financeiro just in time do passivo judicial, decorrente de processos trabalhistas, cíveis e tributários; Foi realizada com sucesso a padronização para acompanhamento e controle das movimentações financeiras nos processos e repasses de tais informações à Coordenação de Recursos Financeiros da CODEBA. ASSUNTOS ESTRATÉGICOS NÚCLEO DE GESTÃO Principais ações realizadas: - Análise mensal de movimentação, receitas e despesas e desempenho operacional; - Atualização mensal dos Planos de Ação, acompanhados pelo Conselho de Administração; - Formatação de normas da companhia; - Coordenação da primeira revisão do Plano de Carreiras, Empregos e Salários e elaboração dos cálculos de impacto financeiro; - Elaboração do relatório Anual da CAE; - Elaboração de proposta de força- tarefa para agilização de processos. NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Continuidade às ações de Tecnologia da Informação planejadas para 2012, com os seguintes resultados no atual exercício: - Porto sem Papel - Concluída a implantação sem pendências; - Alteração do link de internet e dados - Um novo link foi implantado com maior velocidade entre os portos, e maior velocidade de acesso à internet (50% maior). Além disto, o link passou a ser proativamente monitorado, permitindo que as eventuais falhas sejam diagnosticadas antes mesmo da abertura de chamado. Os relatórios de acompanhamento do link apontam tempos de funcionamento sem interrupção acima de 99%; - Implantação de controle de cargas e armazenagem em Salvador, com objetivo de monitorar a entrada de veículos na armazenagem. Este controle será expandido para outros tipos de cargas e locais. NÚCLEO DE GESTÃO AMBIENTAL Na área de Gestão ambiental foram praticadas as seguintes ações: - Obtenção da L.I nº 908/ Dragagem de Manutenção do Porto de Ilhéus; 9

13 - Descarte de Lâmpadas fluorescentes nos portos de Salvador, Aratu e Ilhéus; - Implantação da coleta seletiva no porto de Ilhéus; - Controle da população de pombos por meio do processo de translocação; - Aperfeiçoamento no cadastro das empresas de retirada de resíduos; - Acompanhamento das ações do Projeto Despoluir - Convênio Fetrabase; - Visitas técnicas aos portos de Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus pelo CTGA. Ações iniciadas em 2013 e/ou em processo de conclusão - Regularização Ambiental dos Portos da CODEBA junto ao IBAMA; - Implantação da coleta seletiva nos portos de Salvador e Aratu-Candeias; - Licenciamento para Ampliação do Quebra-Mar Norte do Porto de Salvador; - Licenciamento para Complementação da Dragagem de Aprofundamento dos Berços do Porto de Aratu; - Modelo de Licitação Sustentável; - Elaboração dos Manuais de Boas Práticas dos Portos de Salvador, Aratu e Ilhéus - Programa de Conformidade do Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Efluentes Líquidos Parceria SEP/PPE/COPPE/UFRJ; - Implantação dos Protocolos de Referência da ANVISA N o. 03 -Climatização e N o. 7 Transporte de Viajantes e Enfermos ou Suspeitos - Descarte de Resíduos oleosos das Oficinas; - Descarte de Pneus e pneumáticos inservíveis; - Criação de Comissão para o uso sustentável de água, papel e energia; - Prorrogação do prazo de validade da Licença de Localização da área para Tancagem de produtos químicos no Porto de Aratu-Candeias; - Termo de Cooperação Técnica - MPE sobre os impactos causados à Ilha de Maré. NÚCLEO DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO A prevenção da integridade dos trabalhadores, visitantes e comunidades vizinhas tem sido uma preocupação constante da CODEBA. Para que esse objetivo seja alcançado, a empresa continua investindo, continuamente, em programas de capacitação para seus empregados e as operações sendo realizadas de forma segura e sem intercorrências. Dentre outras, destacam as seguintes ações: - exercícios simulados de emergência; - análise preliminar de perigos do porto de Aratu; - treinamentos de profissionais na norma NR10 segurança em eletricidade; - contratação de empresa para fazer a gestão de extintores de incêndio; - contratação de empresa para avaliação dos riscos ambientais; - revisão do plano de controle de emergência de Ilhéus e Aratu; - treinamentos sobre uso de EPI, cargas perigosas e segurança em operações portuárias; Além de campanhas abordando os seguintes temas: Combate a tuberculose; Prevenção e combate à Hipertensão Arterial; Combate ao Glaucoma; contra Hepatites Virais; Combate ao Colesterol; Dia Mundial do Coração; Prevenção do câncer de mama; Prevenção da Obesidade; Prevenção ao Diabetes; Prevenção ao vírus da AIDS; Atuou também na elaboração/revisão das seguintes normas: - Equipamento de Proteção; - Arquivamento e Divulgação de Documentos do PPRA; - Refrigeração, Condicionamento de Ar e Ventilação; - Transporte para Acidentados, Enfermos ou Suspeitos. Destaca-se que, durante o ano de 2013, não houve nenhuma autuação por parte dos órgãos fiscalizadores. 10

14 Visando atender à Portaria SEP n o. 104/2009, a CODEBA incluiu, no Projeto de Reestruturação Organizacional, à criação de uma Coordenação dotada de profissionais das áreas de segurança e saúde do trabalho e meio ambiente. A contratação dos profissionais depende, também, de aprovação do novo Plano de Carreiras, Empregos e Salários - PCES e Plano de Empregos Comissionados e de Confiança - PECC, que encontram-se em fase de análise pela SEP/PR. ADMINISTRATIVA E RECURSOS HUMANOS As ações desenvolvidas pela área administrativa tiveram como foco principal os seguintes itens: Núcleo de Folha de Pagamento - Padronizar pagamento de férias x gozo. Com a implantação da Norma de Férias, foi iniciada a padronização pretendida. Núcleo de Frequência (Registro de Ponto) - Gerenciamento dos abonos referentes a atrasos e faltas. Com a aquisição de novo relógio de ponto e software adequado à portaria do Ministério do Trabalho. Controle das licenças remuneradas. Foi instituída Norma para concessão de licença remunerada, que estabeleceu diretrizes que facilitam o controle. Núcleo de RH - Novo Plano de Cargos e Salários. Ainda não pode ser implantado, pois está sob análise da DEST/MPO Informação das promoções por antiguidade. Ainda não foi atendido, pois a empresa responsável pelo sistema operacional da folha de pagamento e de recursos humanos ainda não conseguiu concluir o processo em vista está encontrando dificuldades na parametrização do sistema com o Manual de Pessoal. Núcleo de Treinamento - Implantação de cursos In Company. Com vista a elaboração odo Termo de Referência e Fiscalização dos Contratos. Núcleo de Estágios - Implantação do procedimento de entrevistas e apresentação para a empresa e as coordenações. Atualização da Norma de Estágio. Núcleo de Serviços Médicos Inserir CODEBA no calendário das vacinas obrigatórias dos portos. Implantado o novo plano de saúde com a contratação da operadora UNIMED SEGURO SAÚDE, com cobertura nacional e com alteração no processo de pagamento dos empregados inativos. Participação na implantação da Norma de Transporte para Acidentados, Enfermos e Suspeitos Núcleo de Patrimônio e Contratos - Leilão 2013 de materiais inservíveis (máquinas, equipamentos e acessórios) ao Porto de Ilhéus, foi estimado em R$ ,00 e o valor líquido arrecadado, após descontar valores referentes as despesas com publicação em jornais e despesas de diárias da Leiloeira, foi de R$ ,37. - Leilão 2013 de materiais inservíveis (maquinas, equipamentos e acessórios) ao Porto de Salvador foi estimado em R$ ,48 e o valor líquido arrecadado, após descontar os valores referentes as despesas com publicação na mídia, foi de R$ ,00. - Adotado o procedimento para iniciar o processo de aditamento ou licitação dos contratos, com prazo de seis meses antes do término da vigência. 11

15 Núcleo de Manutenção - Finalizado o processo de aquisição de arquivos deslizantes para a Sede, através de Ata de Registro de Preços. No entanto, apenas a Coordenação Jurídica será contemplada com o novo arquivo, tendo em vista que a reforma do segundo andar ainda não foi iniciada. - Implantado o sistema de Coleta Seletiva na Sede e no Porto de Salvador, para o lixo comum e lixo reciclável. FINANCEIRA E CONTÁBEIS As demonstrações financeiras e contábeis do exercício 2013 foram elaboradas com base nas práticas contábeis adotadas no Brasil e foram compostas do Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, Demonstração do Fluxo de Caixa, Demonstração dos Valores Adicionados e Notas Explicativas. Após a conclusão e implantação nos módulos de Faturamento, Contas a Pagar, Contas a Receber e Contabilidade em 2012, iniciou-se em 2013 o processo para implantação dos demais módulos, estando o de Gestão de Contratos em fase experimental de execução e os de Gestão Fiscal e de Orçamento em andamento com previsão de aplicação em A Companhia procedeu, para a data-base de 31 de dezembro de 2009, a uma análise sobre a recuperação dos valores registrados no seu ativo imobilizado (impairment test). A avaliação foi efetuada considerando apenas o valor recuperável por venda (em base de mercado), ou seja, sem determinar o valor recuperável resultante do uso dos bens, uma vez que não havia sido concluída a referida avaliação para aquela data. Para o exercício de 2010, foi realizado o teste pelo método de fluxos de caixa descontados. Para o exercício de 2011 a CODEBA realizou novo teste no seu Ativo Imobilizado, por nova empresa contratada. No exercício encerrado em 31 de dezembro de 2012 não foi realizado novo teste por não se ter conseguido empresa habilitada para contratação, tornando o processo licitatório fracassado. Neste mesmo exercício não houve fato relevante que ocasionasse desvalorização do imobilizado. Em 31 de dezembro de 2013 foi realizado novo impairment e o teste pelo método de fluxo de caixa descontado, não havendo variações significativas. Quando da realização dos testes foi verificado que os bens patrimoniais foram avaliados para mais em torno de R$ INFRAESTRUTURA PORTUÁRIA As ações foram voltadas com vistas a contratação de obras, serviços de manutenção e procedimentos operacionais direcionadas para a melhoria do atendimento aos usuários dos portos, valendo citar: No Porto de Salvador: - Terminal marítimo de passageiros, fechando o exercício com 68% das obras concluídas; A falta de entrega de materiais especiais (vidros, equipamentos de climatização, de elétrica, de hidros sanitárias, escada rolantes e elevadores) pelos fabricantes e a redução do ritmo da obra pela CHROMA Construções, inviabilizou a conclusão da obra dentro dos prazos acordados em contrato. Diante dos atrasos, a CODEBA está cumprindo contrato no que se refere a aplicação de penalidade de multa; - Elaboração do projeto executivo de reforma e readequação dos prédios da Sede e Anexos do Porto de Salvador; o projeto foi entregue e está em fase de análise/revisão, com 90% concluído; - Contrato de manutenção, recuperação e assessoramento de sinalização e balizamento náutico do porto; - Contrato de manutenção preventiva e corretiva nas instalações prediais e sistema viário; 12

16 - Contrato de serviço especializados em manutenção preventiva e corretiva nas áreas mecânicas, elétricas e de caldeiraria nos equipamentos e instalações no Porto de Salvador, com fornecimento de materiais; - Contrato referente a obra de prolongamento do Quebra Mar Norte foram realizadas simulações numéricas hidrodinâmicas na região interna do quebra mar, com diversas configurações através da variação e comprimento da ampliação pretendida para o quebra mar, visando melhor definição do melhor layout, além de simulação de manobras de navios, para até duas configurações de quebra mar analisadas. O contrato foi 100% concluído; - Desenvolvimento e elaboração de projeto básico para atendimento das resoluções da ANTAQ/CONPORTOS/ISPS-CODE. O projeto entregue está em fase de análise/revisão, com 90% concluído. - Prolongamento do Quebra Mar Norte. O contrato foi assinado, mas a obra não foi iniciada por conta de demandas ainda não definidas no que se refere ao processo da Licença Ambiental de Implantação LI, exigida pelo IBAMA; - Contrato de manutenção corretiva em motores, eldros, redutores e elétricos dos equipamentos; - Contrato de manutenção preventiva e corretiva na balança rodoviária; - Alterações nos procedimentos operacionais para desembarques de grãos e minérios, com o monitoramento ostensivo junto aos operadores dessas cargas visando a manutenção e limpeza das áreas envolvidas; - Alteração no layout na área de estacionamento de veículos no Cais de Carvão permitindo maior fluidez e espaços disponíveis; - Recuperação dos hidrantes em toda a rede do cais público; - Adaptação de alpendre para instalação provisória visando o atendimento ao receptivo dos navios de cruzeiro marítimo, com obras de apoio logístico e operacional, funcionando a contento, enquanto aguarda liberação da nova estação de passageiros; - Realização de reuniões periódicas envolvendo vários órgãos da comunidade portuária com vistas a melhoria das operações portuárias, preparativos para o evento da Copa 2014, organização do trânsito na área externa do porto e segurança para receptivo aos passageiros de navios de cruzeiro. No Porto de Aratu-Candeias: - Contrato de manutenção, recuperação e assessoramento de sinalização e balizamento náutico do porto; - Contrato de manutenção preventiva e corretiva nas instalações prediais e sistema viário interno; - Contrato de serviços especializados de manutenção preventiva e corretiva nas áreas de mecânica, eletromecânica e elétrica nos equipamentos operacionais; - Serviço de prolongamento do caminho de rolamento da empilhadeira de graneis sólidos, fechando o exercício com 82% das obras concluídas. Esse contrato teve dois aditivos, sendo o primeiro de prazo, em mais oito meses e o segundo de valor, tendo em vista a necessidade de inserção de alguns serviços que não haviam sido comtemplados inicialmente, bem como, a alteração para maior de quantitativos de alguns serviços contratados; - Contrato para serviço de recuperação da estrutura da ponte de acesso do Pier do Terminal de Graneis Sólidos I, fechando o exercício com 10% executados. Os serviços foram suspensos, tendo em vista que no decorrer da obra verificou-se que os quantitativos previstos no contrato estavam muito aquém da real necessidade de recuperação da estrutura; - Contrato de serviços especializados em manutenção preventiva/corretiva na área de vulcanização a frio, para as correias dos transportadores; 13

17 - Desenvolvimento e elaboração de projeto básico para atendimento das resoluções da ANTAQ/CONPORTOS/ISPS-CODE. O projeto entregue está em fase de análise/revisão, com 90% concluído; - Contrato de manutenção corretiva em motores, eldros, redutores e elétricos dos equipamentos; - Contrato de manutenção preventiva e corretiva na balança rodoviária; No Porto de Ilhéus: - Assinado contrato de obra de dragagem de manutenção do leito marinho no Porto de Ilhéus, serviço que vai permitir a navegabilidade de navios de maior porte, findando os problemas atuais para embarcações que operam grandes volumes de carga; - Contrato de serviços especializados de manutenção preventiva e corretiva nas áreas de mecânica e elétrica nos equipamentos operacionais; - Contrato de manutenção/recuperação e assessoramento de sinalização e balizamento náutico; - Desenvolvimento e elaboração de projeto básico para atendimento das resoluções da ANTAQ/CONPORTOS/ISPS-CODE. O projeto entregue está em fase de análise/revisão, com 90% concluído; - Contrato de serviços nos equipamentos eletrônicos e eletromecânicos dos sistemas de segurança de acesso e alarme patrimonial e de emergência; - Contrato de manutenção corretiva em motores, eldros, redutores e elétricos dos equipamentos; - Contrato de manutenção preventiva e corretiva na balança rodoviária FATORES CONDICIONANTES O incremento de cargas de pouco mais de 2,5%, ainda que positiva, ficou abaixo das perspectivas iniciais, especialmente na exportação de produtos manufaturados refletida por fatores externos de mercado, protecionismo, câmbio e a crise econômica em alguns países da Europa, América Latina e sistema MERCOSUL, que até pouco tempo mantinham forte intercambio comercial com o mercado baiano. O faturamento da receita operacional apresentou crescimento na ordem de 7,2%, em relação ao ano anterior, puxado pela forte participação nas receitas da tarifa infra terrestre e infra marítima, evoluindo em torno de 11%; contudo, o resultado foi alcançado graças aos desembarques dos resíduos líquidos da indústria petrolífera no Porto de Aratu-Candeias, produto que até pouco tempo tinha pouca representatividade, mas, que passou a ser o segundo mais movimentado neste porto em O item da receita da tarifa de armazenagem apresentou queda 34% no Porto de Aratu-Candeias, por conta dos graneis sólidos que teve a capacidade de estocagem diminuída em vista as obras de ampliação do caminho de rolamento da empilhadeira e os problemas na estrutura da ponte de acesso do TGS, refletindo aumento de espera nos demais piers; enquanto que o Porto de Ilhéus este item registrou um incremento superior a 200%, graças a entrada de produtos de alto valor agregado, a exemplo dos geradores para usina de energia eólica e do minério de magnesita de importação, carga esta aliás, pioneira naquele porto. No item, equipamentos, chama atenção o baixo percentual em relação ao total do faturamento dos portos, apenas 3,9%, e especialmente no Porto de Salvador com 0,4%, do total faturado, o que faz repensar da necessidade de manter contratos de manutenção de alguns equipamentos cujos valores superam em muito as receitas por eles geradas. Com relação a infraestrutura, dois impasses prejudicaram as operações nos portos de Aratu- Candeias e no Porto de Ilhéus. No primeiro em função da inacessibilidade de veículos à ponte de acesso ao píer do TGS, devido aos danos na estrutura da ponte, provocando com isso, uma redução na movimentação dos fertilizantes e outros minerais, o que forçou inclusive o desvio de vários navios para o Porto de Salvador. No segundo, a interdição pelo Ministério Público do 14

18 Trabalho das operações com o minério de níquel até que as adaptações exigidas por aquele órgão fossem atendidas, provocou uma queda de 65% no movimento dessa carga em relação a As tentativas no sentido de concretizar a Dragagem do Porto de Ilhéus foram finalizadas, mas, em função da assinatura do contrato ter sido realizada já no final do ano, os reflexos desse serviço só deverão surgir no decorrer de De forma idêntica, o prolongamento do quebra mar norte no Porto de Salvador, cuja obra já foi contratada, mas, ainda não iniciada tendo em vista as diversas demandas por parte do IBAMA para liberação da Licença Ambiental de Implantação. Em nível de gestão, a CODEBA passou a ter uma função diferenciada da qual tinha anteriormente, após a edição da Medida Provisória 595/12 e posteriormente pela nova Lei dos Portos editada em junho de 2013, especialmente nas questões de regulação cujo gerenciamento ficou a cargo da SEP/PR. A reestruturação organizacional e o plano de cargos apesar dos esforços no sentido de adequá-los a realidade do mercado, a empresa ainda encontra dificuldades para implantá-los devido a divergência de entendimentos entre os diversos órgãos externos envolvidos no processo quanto a melhor forma de aplicação, o que tem criado dificuldades na manutenção de empregados, especialmente aqueles recém concursados DIRETRIZES PARA 2014 Seguidos os avanços alcançados pela produção industrial do Estado nos últimos dois anos, as perspectivas para 2014 deverão se manter em evolução numa projeção em torno de 3%. Confirmadas essas tendências, certamente trará reflexos no desempenho dos portos, que serão exigidos a atender a demanda projetada. Dessa forma, a perspectiva para 2014, no que tange a movimentação de cargas nos portos públicos, é de se alcançar um resultado superior aos dos últimos dois anos, devendo atingir um patamar na faixa de 10,5 milhões de toneladas. Ressalvese, contudo, que diante da incógnita que envolve a crise econômica em alguns países europeus e latinos-americanos, até a pouco tempo fortes parceiros comerciais, aliado à retração do crescimento chinês, a expectativa de uma evolução mais favorável possa não ocorrer. Visando alcançar seus objetivos a CODEBA manterá suas ações em 2014, voltadas para solucionar os problemas surgidos no ano anterior com relação a situação de infraestrutura, especialmente nos serviços de recuperação geral dos equipamentos que compõe o sistema de graneis sólidos do Porto de Aratu-Candeias, incluindo aí o prolongamento do caminho do rolamento da empilhadeira de graneis e a recuperação da estrutura da ponte de acesso ao TGS, além da finalização da nova estação do terminal marítimo para navios de passageiros. Finalizadas as demandas exigidas pelo IBAMA, é esperado o encerramento do impasse para início dos serviços de prolongamento do Quebra Mar Norte do Porto de Salvador. Espera-se também por parte da SEP/PR, uma aceleração nos processos de licitação e arrendamentos para as áreas no Porto de Salvador, destinadas a movimentação de contêineres, e no Porto de Aratu- Candeias, para estocagem de minérios, cujos contratos estão vencidos, sem possibilidades de renovação, incluindo também a licitação e arrendamento da nova Estação de Passageiros em Salvador e terminal de líquidos, greenfield no Porto Organizado de Aratu-Candeias. No plano para a gestão de pessoas, os esforços da CODEBA continuam com vista resolver de uma vez por todas as questões externas que emperram a aplicação do Plano de Carreiras, Empregos e Salários e o Plano de Empregos Comissionados e Confiança. Neste sentido, a Diretoria da CODEBA espera continuar contando com o apoio dos setores envolvidos, especialmente os parceiros na esfera dos governos, federal e estadual. Naturalmente, algumas dessas ações ficarão por conta das novas orientações a que serão submetidas com o advento da regulamentação da nova Lei dos Portos. 15

19 1.9 - PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR A CODEBA é patrocinadora de suplementação de benefícios previdenciários dos seus funcionários através do PORTUS - Instituto de Seguridade Social, conforme adesão em dezembro de A contribuição mensal da CODEBA para manutenção desses benefícios está respaldada na Emenda Constitucional nº 20/1998 e na Deliberação do Conselho Curador nº 07/2000. No atual plano de benefícios, a aposentadoria dos segurados é calculada considerando 80% da média salarial dos últimos doze meses de contribuição do funcionário, indexados à variação do INPC e limitado a três vezes o teto de contribuição do INSS; do resultado desse cálculo deve ser abatido o montante recebido mensalmente do INSS pelo funcionário; é pago ainda um abono de aposentadoria adicional aos seus segurados, calculado com base em 25% (vinte e cinco por cento) do resultado de 80% (oitenta por cento) da média salarial dos últimos 12 (doze) meses de contribuição, estando esse valor limitado ao teto da Previdência Social Oficial. O Plano concede os benefícios de suplementação de aposentadoria por idade, por tempo de contribuição e de aposentadoria especial ou de pecúlio por morte de participantes assistidos. E ainda, suplementação de pensão por morte de participantes assistidos, pecúlio por morte de participantes ativos, suplementação de auxílio-doença, suplementação de auxílio-reclusão, suplementação de aposentadoria por invalidez e suplementação de pensão por morte de participantes ativos. Identicamente a maioria das Cia Docas, a CODEBA mantém uma dívida bastante expressiva para com o PORTUS - Instituto de Seguridade Social. De acordo com o Parecer Atuarial, emitido pelo atuário independente esta companhia possuía em 31 de dezembro de 2012 um déficit atuarial no montante de R$ , Conforme informações do mesmo atuário, não foi apresentado o valor estimado do déficit para 31 dezembro de A administração da CODEBA vem acompanhando a evolução do déficit atuarial e decidiu pela sua não contabilização, inclusive para manter um procedimento consistente em relação às demais companhias docas, patrocinadoras desse plano de benefícios. O PORTUS encontra-se sob intervenção federal de acordo com a Portaria PREVIC 699 de 30/11/2012 que indicou a Sra. Maria Batista da Silva, CPF /72, como Interventora. 16

20 2 - INDICADORES DE DESEMPENHO 2.1 MOVIMENTAÇÃO DE CARGA NOS PORTOS PÚBLICOS No total acumulado de 2013, os portos públicos administrados pela CODEBA apresentaram o melhor resultado em cinco anos, totalizando 10 milhões 179 mil toneladas, 2,6% acima do resultado de 2012, valendo destacar o novo recorde na movimentação de contêineres, aliado a nova marca em volume de carga alcançada no Porto de Salvador e o acentuado incremento de novos produtos em forma de graneis líquidos no Porto de Aratu. Ainda que não apresentasse um resultado positivo, o Porto de Ilhéus se destacou pela diversificação das cargas que a ele foi agregada neste ano PORTO DE SALVADOR O Porto de Salvador fechou o ano somando 3 milhões 957 mil toneladas movimentadas, o melhor resultado na sua história, com avanço de 8,7% no volume de carga e 290,2 mil TEUs, incremento de 6,4%. O resultado foi atribuído ao aumento nas importações, especialmente pelo incremento dos minérios, em complemento a demanda do Porto de Aratu, aliado aos desembarques de cargas de projetos direcionados à expansão da indústria local, uma vez que as exportações de produtos básicos manufaturados passaram por um período de retração, seguindo, aliás, uma tendência dos principais terminais portuários do país, que tiveram dificuldades na exportação devido a retração do mercado de comércio exterior. Destaque também para os contêineres na navegação por cabotagem, apresentando acentuada evolução entre os cheios, crescendo 15% em relação a 2012, e no sentido de exportação do Longo Curso, foi o que mais movimentou entre os terminais portuarios da região PORTO DE ARATU-CANDEIAS Foram movimentadas em 2013, 5 milhões 826 mil toneladas, contra 5 milhões 812 mil em 2012, crescimento de apenas 0,2%, o suficiente, contudo, para superar os resultados dos quatro últimos anos. A retração porque passaram os graneis sólidos foi superada pela maior presença dos líquidos, em crescimento de 6%, puxada por novos produtos do setor da indústria química e petroquímica, em especial dos resíduos líquidos provenientes das plataformas marítimas de petróleo, produto que depois da nafta, ocupou o segundo lugar em maior movimentação no porto, contribuindo para o incremento na receita operacional nas tarifas de inframarítima e infraterrestre PORTO DE ILHÉUS Fechou o ano com 396 mil toneladas, 16,3% a menos em relação a Redução nos embarques de milho, soja e minério de níquel contribuíram para o resultado. Ainda assim, o porto se destacou pela diversificação das cargas que a ele foram agregadas, a exemplo dos embarques do minério de magnesita, com aumento em 50% e pelo expressivo crescimento nos desembarques de equipamentos para montagem das usinas geradoras de energia eólica, demonstrando que aquela unidade já não carrega o status de porto de uma única carga. 2.4 PORTOS PÚBLICOS E TERMINAIS DE USO PRIVATIVO Nos terminais de uso privativo a movimentação do ano somou 25,4 milhões de toneladas, o melhor resultado desde 2008, puxado pelas importações dos combustíveis. Somando portos públicos e terminais de uso privativo a movimentação no Complexo Portuário da Bahia, atingiu em 2013, 35,6 milhões de toneladas, superando todas as marcas anuais anteriores, resultado que coloca os terminais portuários que compõe o complexo baiano em lugar de destaque no cenário nacional. 17

21 2.2 CORRENTE DE COMÉRCIO A corrente de comércio do Estado da Bahia totalizou em 2013, US$ 18,9 bilhões, contra US$ 19,0 bilhões em As exportações se retraíram em 10,4% o menor resultado desde 2009; com exceção da China e Mercosul, os demais mercados de destino dos produtos baianos, União Europeia, EEUU e América Latina permaneceram com desempenho negativo num patamar em torno de 13% menor. As importações evoluíram 14,4%, atingindo o patamar recorde na série histórica refletindo no saldo negativo da balança comercial. O crescimento da economia baiana e da indústria, com a maturação de novos investimentos, resultou no expressivo crescimento nas importações do estado, que ficou vinculada a compras de máquinas e equipamentos, matérias primas e combustíveis, investimentos que visam à modernização e ampliação do setor industrial do estado TABELAS E GRÁFICOS COMPARATIVOS Tabela I - Comparativo da movimentação de carga nos portos púbicos da CODEBA e Terminais de Uso Privativo Localizados na Baía de Todos os Santos. Em tonelada PERÍODO COMPARATIVO ANUAL ANO DE 2012 ANO DE 2013 VAR % EXPORTAÇÃO ,2 IMPORTAÇÃO ,6 TOTAL ,4 Tabela II - Comparativo da movimentação de carga nos portos públicos da CODEBA Em tonelada COMPARATIVO ANUAL PERÍODO ANO DE 2012 ANO DE 2013 VAR % EXPORTAÇÃO (7,4) IMPORTAÇÃO ,7 TOTAL ,6 Gráfico I - Evolução mensal da movimentação de carga nos portos da CODEBA e TUPs

22 Gráfico II - Evolução mensal da movimentação de carga nos portos da CODEBA em 2013 Tabela III - Principais Produtos Movimentados nos Portos Públicos da CODEBA Em tonelada ANO DE 2013 SENTIDO PRODUTO SALVADOR ILHEUS ARATU-CANDEIAS Químicos e Petroquímicos Celulose Cobre e derivados E Frutas e Sucos X Sisal P Ferro Ligas e Minério de Ferro O Alimentos e Bebidas R Cacau T Magnesita A Soja Minério de Níquel Milho Nafta Petroquímica I Concentrado de Cobre M Fertilizantes e derivados P Trigo em grãos O Químicos e Petroquímicos R Outros Minerais T Alimentos A Equipamentos Amêndoa do Cacau Resíduos da Industria Petrolífera

23 2.4 - PORTO DE SALVADOR Tabela IV - Comparativo da Movimentação de Cargas no Porto de Salvador Em tonelada PERÍODO COMPARATIVO ANUAL ANO DE 2012 ATÉ DE 2013 VARIAÇÃO % EXPORTAÇÃO (1,2) IMPORTAÇÃO ,1 TOTAL ,7 Gráfico III - Evolução da Movimentação de Cargas no Porto de Salvador em PORTO DE ARATU - CANDEIAS Tabela V - Comparativo da Movimentação de Carga no Porto de Aratu-Candeias Em tonelada PERÍODO COMPARATIVO ANUAL ANO DE 2012 ANO DE 2013 VARIAÇAO % EXPORTAÇÃO (10,0) IMPORTAÇÃO ,5 TOTAL ,2 Gráfico IV - Evolução da Movimentação de Cargas no Porto de Aratu-Candeias em

24 2.6 - PORTO DE ILHÉUS Tabela VI - Comparativo da Movimentação de Carga no Porto de Ilhéus PERÍODO COMPARATIVO ANUAL Em tonelada ANO DE 2012 ANO DE 2013 VARIAÇÃO % EXPORTAÇÃO (21,7) IMPORTAÇÃO ,7 TOTAL (16,3) Gráfico V - Evolução da movimentação de cargas no Porto de Ilhéus em 2013 Gráfico VI Participação geral dos portos por tonelada movimentada DESEMPENHO DO TERMINAL DE CONTEINERES Tabela VII - Comparativo da Movimentação de Contêineres Em TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) PERÍODO COMPARATIVO ANUAL ANO DE 2012 ANO DE 2013 VARIAÇÃO % EXPORTAÇÃO ,3 IMPORTAÇÃO ,8 SUB TOTAL ,5 REMOÇÃO E TRANSBORDO ,6 TOTAL ,4 21

25 Gráfico VII - Evolução da Movimentação de Contêineres em TEU em FATURAMENTO DAS RECEITAS O faturamento com receitas das tarifas portuárias no ano de 2013, somou R$ 103,6 milhões contra R$ 97,3 milhões em 2012, crescimento de 6,4%. O resultado positivo nas receitas operacionais foi decorrente da maior participação no faturamento com tarifas da infraestrutura marítima e terrestre nos portos de Aratu e de Salvador. No item tarifa de armazenagem destaque para o Porto de Ilhéus, com acentuada evolução puxada por produtos de alto valor agregado - geradores para usinas de energia eólica - e em Salvador - pelos veículos da Jac Motors. Receitas tarifárias de utilização de equipamentos com faturamento foi pouco expressivo, especialmente no Porto de Salvador, inferior a 0,5% em relação ao total de faturamento do porto. A receita patrimonial evolui em 8,0%, totalizando R$ 13,9 milhões, puxado pelos reajustes previstos nos contratos de arrendamento e de alugueis eventuais de curto prazo ocorridos no período. Incluindo as duas modalidades de faturamento, o total arrecadado atingiu R$ 117,5 milhões; no mesmo período do ano anterior somou R$ 110,4 milhões, representando um incremento de 6,4%, e um novo recorde de faturamento. Gráfico VIII - Evolução da Receita Operacional Por Unidade Portuária 22

26 Gráfico IX Participação da receita operacional nos tres portos Gráfico X - Evolução da Receita Patrimonial Por Unidade Portuária em mil R$ Gráfico XI - Participação da Receita Patrimonial Por Unidade Portuário 23

A Modernização dos Portos Brasileiros para a Copa do Mundo de 2014

A Modernização dos Portos Brasileiros para a Copa do Mundo de 2014 A Modernização dos Portos Brasileiros para a Copa do Mundo de 2014 TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ Rio de Janeiro, 29 de setembro de 2010 A ANTAQ E A ESTRUTURA DO ESTADO UNIÃO Poder Executivo ANTAQ

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1. Introdução Em 31 de dezembro de 2014 a SANEAGO operava os sistemas de abastecimento de água e coleta e/ou tratamento de esgoto de 225 dos 246 municípios do Estado de Goiás,

Leia mais

PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL

PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL SALVADOR ILHÉUS ARATU RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2013 MAIO 2014 1 AUTORIDADES CONSELHO DE

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DIRETOR GERAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS - ANTAQ

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DIRETOR GERAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS - ANTAQ EXCELENTÍSSIMO SENHOR DIRETOR GERAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS - ANTAQ Processo n 50.300.000.893/2009-23 A ASSOCIAÇÃO DE USUÁRIOS DOS PORTOS DA BAHIA - USUPORT, já devidamente qualificado

Leia mais

PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL

PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL SALVADOR ILHÉUS ARATU RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2010 MAIO 2011 1 PODER EXECUTIVO SECRETARIA

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2009 2008 Passivo e patrimônio

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS PORTARIA SEP Nº 104, DE 29 DE ABRIL DE 2009.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS PORTARIA SEP Nº 104, DE 29 DE ABRIL DE 2009. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA ESPECIAL DE PORTOS PORTARIA SEP Nº 104, DE 29 DE ABRIL DE 2009. Dispõe sobre a criação e estruturação do Setor de Gestão Ambiental e de Segurança e Saúde no Trabalho

Leia mais

CADASTRO DE VISTORIA

CADASTRO DE VISTORIA 01 - Empresa: COMPANHIA VALE DO RIO DOCE - CVRD 02 - Endereço da Sede (Rua, Avenida, etc) Avenida Dante Micheline 04 - Complemento: Ponta de Tubarão 08 - CEP: 29090-900 11 CNPJ/MF: (Sede) 33 592 510 /

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA 1 PROGRAMA DE COLETA SELETIVA CODEBA SALVADOR BA FEVEREIRO - 2012 1. INTRODUÇÃO 2 O presente Programa de Coleta Seletiva trata dos resíduos gerados pela Companhia, tendo sua elaboração e implementação

Leia mais

TARIFA PORTUÁRIA DOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU-CANDEIAS

TARIFA PORTUÁRIA DOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU-CANDEIAS SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA TARIFA PORTUÁRIA DOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU-CANDEIAS TAXAS, PREÇOS, FRANQUIAS E OBSERVAÇÕES Resolução Nº 4.093 ANTAQ 07/05/2015 Vigência 15/05/2015

Leia mais

Localfrio S.A. Armazéns Gerais Frigoríficos Relatório da Administração em 31 de dezembro de 2014

Localfrio S.A. Armazéns Gerais Frigoríficos Relatório da Administração em 31 de dezembro de 2014 Localfrio S.A. Armazéns Gerais Frigoríficos em 31 de dezembro de 2014 O Grupo Localfrio atua na prestação de serviços de armazenagem, sob regime alfandegado ou de armazéns gerais de: produtos acabados,

Leia mais

O NOVO MARCO REGULATÓRIO IMPACTOS E PERSPECTIVAS

O NOVO MARCO REGULATÓRIO IMPACTOS E PERSPECTIVAS ALUISIO SOBREIRA O NOVO MARCO REGULATÓRIO IMPACTOS E PERSPECTIVAS O Contexto da Lei Anterior Lei nº 8.630/93 O Contexto da Nova Lei Lei nº 12.815/13 A Evolução do Novo Marco Regulatório Principais Alterações

Leia mais

Wilen Manteli Diretor Presidente - ABTP

Wilen Manteli Diretor Presidente - ABTP "A importância dos terminais portuários para a competitividade do Polo de Camaçari Wilen Manteli Diretor Presidente - ABTP 19 de Setembro de 2014 Salvador - BA Caracterização A luta por uma legislação

Leia mais

Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS

Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2003 e Parecer dos Auditores Independentes Parecer dos Auditores Independentes 29 de janeiro

Leia mais

A NOVA CONTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS

A NOVA CONTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS Apresentação O ano de 2009 encerrou pautado de novas mudanças nos conceitos e nas práticas a serem adotadas progressivamente na contabilidade dos entes públicos de todas as esferas do Governo brasileiro.

Leia mais

CODESA. DANILO ROGER MARÇAL QUEIROZ Diretor de Planejamento e Desenvolvimento/ Diretor de Administração e Finanças (interino)

CODESA. DANILO ROGER MARÇAL QUEIROZ Diretor de Planejamento e Desenvolvimento/ Diretor de Administração e Finanças (interino) 2 CODESA CORPO DIRETOR CLOVIS LASCOSQUE Diretor Presidente DANILO ROGER MARÇAL QUEIROZ Diretor de Planejamento e Desenvolvimento/ Diretor de Administração e Finanças (interino) HUGO JOSÉ AMBOSS MERÇON

Leia mais

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE INFORMÁTICA DE UBERABA CODIUB

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE INFORMÁTICA DE UBERABA CODIUB COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE INFORMÁTICA DE UBERABA CODIUB NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 e 2012 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Companhia de Desenvolvimento de

Leia mais

ANEXO VIII MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ANEXO VIII MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ANEXO VIII MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS Este Anexo tem por objetivo orientar a elaboração do Plano de Negócios, que compõe a proposta comercial da proponente. O documento deve corresponder

Leia mais

TERMINAIS DE CONTÊINERES O que fazem pelo Brasil. Investimentos: US$ 615,4 milhões. Resultado: Eficiência, Competitividade e Confiabilidade

TERMINAIS DE CONTÊINERES O que fazem pelo Brasil. Investimentos: US$ 615,4 milhões. Resultado: Eficiência, Competitividade e Confiabilidade TERMINAIS DE CONTÊINERES O que fazem pelo Brasil. Investimentos: US$ 615,4 milhões. Resultado: Eficiência, Competitividade e Confiabilidade O Cenário O contêiner passou a ser o principal meio de transporte

Leia mais

( MINUTA PARA AVALIAÇÃO) PROGRAMA PARA PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGADOS NOS LUCROS OU RESULTADOS PLR 2015 COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP

( MINUTA PARA AVALIAÇÃO) PROGRAMA PARA PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGADOS NOS LUCROS OU RESULTADOS PLR 2015 COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP ( MINUTA PARA AVALIAÇÃO) PROGRAMA PARA PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGADOS NOS LUCROS OU RESULTADOS PLR 2015 DA COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP REGRAS GERAIS I - DISPOSIÇÕES LEGAIS O Programa PLR

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO:

ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO: ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO: Denominação Artigo 1º - Corrêa Ribeiro S/A Comércio e Indústria é uma sociedade

Leia mais

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado Tabela I Utilização da Infraestrutura de Acesso Aquaviário (Taxas devidas pelo armador ou agente) No. Espécie Incidência Valor() 1. Carregamento, descarga ou baldeação, por tonelada ou fração 3,73 2. Carregamento,

Leia mais

Agência Nacional de Transportes Aquaviários PRÁTICAS REGULADORAS NOS TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS

Agência Nacional de Transportes Aquaviários PRÁTICAS REGULADORAS NOS TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS Agência Nacional de Transportes Aquaviários PRÁTICAS REGULADORAS NOS TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS ESPEDITO SALES e CLELIA MAROUELLI Especialista em Regulação A AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS Criada

Leia mais

Logística e Infra-estrutura

Logística e Infra-estrutura Siderurgia Mineração Cimento Logística e Infra-estrutura CSN apresenta Plataforma Logística CSN em Itaguaí Plataforma Logística CSN em Itaguaí Um projeto alinhado às necessidades do Brasil Plataforma Logística

Leia mais

ESTRATÉGIA PARA A FORMAÇÃO MARÍTIMO-PORTUÁRIA NO ESPAÇO APLOP. Prof. Eng. Dea, Msc. Adalmir José de Souza

ESTRATÉGIA PARA A FORMAÇÃO MARÍTIMO-PORTUÁRIA NO ESPAÇO APLOP. Prof. Eng. Dea, Msc. Adalmir José de Souza ESTRATÉGIA PARA A FORMAÇÃO MARÍTIMO-PORTUÁRIA NO ESPAÇO APLOP Prof. Eng. Dea, Msc. Adalmir José de Souza CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Especialização APRESENTAÇÃO O curso tem como objetivo

Leia mais

Banif Banco de Investimento S.A. Oportunidades de Investimento nos Portos Brasileiros

Banif Banco de Investimento S.A. Oportunidades de Investimento nos Portos Brasileiros Banif Banco de Investimento S.A. Oportunidades de Investimento nos Portos Brasileiros Fernando Antonio Brito Fialho Agência Nacional de Transportes Aquaviários Diretor Geral São Paulo, 16 de junho de 2009

Leia mais

PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL

PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL SALVADOR ILHÉUS ARATU RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2011 ABRIL 2012 1 PODER EXECUTIVO SECRETARIA

Leia mais

Prefeitura Da Cidade do Rio de Janeiro Controladoria Geral do Município Subcontroladoria de Integração de Controles Contadoria Geral

Prefeitura Da Cidade do Rio de Janeiro Controladoria Geral do Município Subcontroladoria de Integração de Controles Contadoria Geral 1 RELATÓRIO DE DESEMPENHO DA PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO FRENTE À LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL NO EXERCÍCIO DE 2012 Este relatório tem por objetivo abordar, de forma resumida, alguns aspectos

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO (Em milhares de reais) ATIVO

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO (Em milhares de reais) ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO (Em milhares de reais) ATIVO As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO (Em milhares de reais) PASSIVO

Leia mais

TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS

TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS TAXAS, PREÇOS, FRANQUIAS E OBSERVAÇÕES Resolução nº 4.093 ANTAQ, de 07/05/2015 Vigência: 15/05/2015 TABELA I - UTILIZAÇÃO

Leia mais

A s. do de. TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ São Paulo, 25 de agosto de 2010

A s. do de. TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ São Paulo, 25 de agosto de 2010 A Mod erniz ação dos Porto s Brasil eiros para a Copa do Mun do de 2014 TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ São Paulo, 25 de agosto de 2010 A ANTAQ E A ESTRUTURA DO ESTADO UNIÃO Poder Executivo Secretaria

Leia mais

AGENDA. A Vale. O Maior Projeto de Logística da America Latina. - Exportação de Minério. - Logística da Vale de Carga Geral

AGENDA. A Vale. O Maior Projeto de Logística da America Latina. - Exportação de Minério. - Logística da Vale de Carga Geral Vale no Maranhão AGENDA A Vale O Maior Projeto de Logística da America Latina - Exportação de Minério - Logística da Vale de Carga Geral A Vale no Mundo A Vale tem operações mineradoras, laboratórios de

Leia mais

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev,

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL 1. A PROPOSTA COMERCIAL será constituída de uma Carta Proposta, que trará o valor da CONTRAPRESTAÇÃO PECUNIÁRIA ofertada, através

Leia mais

COMPANHIA DOCAS DO RIO GRANDE DO NORTE

COMPANHIA DOCAS DO RIO GRANDE DO NORTE COMPANHIA DOCAS DO RIO GRANDE DO NORTE COMPANHIA DOCAS DO RIO GRANDE DO NORTE BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 NOTAS EXPLICATIVAS 1 - CONTEXTO OPERACIONAL A Companhia Docas

Leia mais

Fundo de Previdência Complementar da União PL nº 1.992 de 2007

Fundo de Previdência Complementar da União PL nº 1.992 de 2007 Fundo de Previdência Complementar da União PL nº 1.992 de 2007 Assessoria Econômica - ASSEC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Brasília, maio de 2008 Roteiro Situação atual do Regime Próprio

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [07.083.033/0001-91] CABEC-CAIXA DE PREVIDENCIA PRIVADA DO BEC PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1979.0019-11] BD ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável VICENTE

Leia mais

COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA DE SANTOS

COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA DE SANTOS RESOLUÇÃO DP Nº 14.2014, DE 3 DE FEVEREIRO DE 2014. ESTABELECE REGRAMENTO PARA O ACESSO TERRESTRE AO PORTO DE SANTOS O DIRETOR PRESIDENTE da COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP, na qualidade

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação aos conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade, Julgue os itens subsequentes, relativos à correta classificação e julgue os itens a seguir. utilização de

Leia mais

30º Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2011

30º Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2011 30º Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2011 Rio de Janeiro, 18 e 19 de Agosto de 2011 Reflexos das Concessões de Terminais Públicos e Privativos Juarez Moraes e Silva Presidente do Conselho Associação

Leia mais

VIGÊNCIA: 19/11/2014. (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014)

VIGÊNCIA: 19/11/2014. (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014) VIGÊNCIA: 19/11/2014 (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014) SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 DEFINIÇÕES... 3 3 - LIMITE DE CRÉDITO... 4 4 - ENCARGOS FINANCEIROS, ADMINISTRATIVO E

Leia mais

PROPOSTA DA DIRETORIA PARA AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL DA FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S.A.

PROPOSTA DA DIRETORIA PARA AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL DA FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S.A. PROPOSTA DA DIRETORIA PARA AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL DA FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S.A. Senhores Conselheiros, Esta Diretoria, visando a restabelecer a estrutura de capital da Ferrovia Centro-Atlântica

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS As Normas Regulamentadoras estabelecem critérios e procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho, que devem ser seguidos por empresas de acordo com

Leia mais

Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos, 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

Anexo 12 - Balanço Orçamentário

Anexo 12 - Balanço Orçamentário Anexo 12 - Balanço Orçamentário BALANÇO ORÇAMENTÁRIO EXERCÍCIO: PERÍODO (MÊS) : DATA DE EMISSÃO: PÁGINA: PREVISÃO PREVISÃO RECEITAS SALDO RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS INICIAL ATUALIZADA REALIZADAS (a) (b) c

Leia mais

ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL. (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000)

ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL. (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000) ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000) PLANO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE LONDRINA

Leia mais

NORMA DE PRÉ-QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU

NORMA DE PRÉ-QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU NORMA DE PRÉ-QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU SALVADOR BA APROVADA NA REUNIÃO DE 16/02/2006 S U M Á R I O 1 - Objetivo 2 - Âmbito de aplicação 3 - Competências 4 - Definições

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001554/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/08/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR032670/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.023032/2010-49 DATA DO

Leia mais

TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLÍVIA-BRASIL S.A

TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLÍVIA-BRASIL S.A TRANSPORTADORA BRASILEIRA GASODUTO BOLÍVIABRASIL S.A. TBG PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E NÍVEL MÉDIO Edital PSPGEPE01/2007 De 16/10/2007 A

Leia mais

VI - Sistemas Previdenciários

VI - Sistemas Previdenciários VI - Sistemas Previdenciários Regime Geral de Previdência Social Regime de Previdência dos Servidores Públicos Federais Projeto de Lei Orçamentária Mensagem Presidencial Cabe ao Governo Federal a responsabilidade

Leia mais

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000.

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. Institui o Plano de Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Municipais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE DUQUE DE CAXIAS decreto e eu sanciono

Leia mais

NORMA DE PRÉ - QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NO PORTO DE ILHÉUS

NORMA DE PRÉ - QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NO PORTO DE ILHÉUS NORMA DE PRÉ - QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NO PORTO DE ILHÉUS APROVADA NA REUNIÃO REALIZADA EM 18/02/2011, DO CONSELHO DE AUTORIDADE PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS. SUMÁRIO 1. Objetivo... 3 2. Âmbito

Leia mais

metanor s.a. METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2010 Metanol do Nordeste

metanor s.a. METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2010 Metanol do Nordeste METANOR S.A. Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2010 Senhores Acionistas, Em conformidade com as disposições legais e estatutárias, a administração da METANOR S.A. submete à apreciação

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Aplicap Capitalização S.A. Demonstrações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014.

Aplicap Capitalização S.A. Demonstrações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014. Aplicap Capitalização S.A. Demonstrações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014. Relatório da Administração Senhores Acionistas, Em cumprimento as disposições legais e estatutárias, submetemos

Leia mais

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero).

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero). 1. (SEFAZ-PI-2015) Uma empresa, sociedade de capital aberto, apurou lucro líquido de R$ 80.000.000,00 referente ao ano de 2013 e a seguinte distribuição foi realizada no final daquele ano: valor correspondente

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM MEDICINA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA COMPANHIA DAS DOCAS DO ESTADO DA BAHIA -

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM MEDICINA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA COMPANHIA DAS DOCAS DO ESTADO DA BAHIA - TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM MEDICINA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA COMPANHIA DAS DOCAS DO ESTADO DA BAHIA - CODEBA 1. OBJETO Prestação de serviços em medicina

Leia mais

TARIFA DO PORTO DE SUAPE

TARIFA DO PORTO DE SUAPE SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO TARIFA DO PORTO DE SUAPE Homologada pela RESOLUÇÃO Nº 4.091, DE 7 DE MAIO DE 2015 (D.O.U. de 08.05.15) TABELA 1 UTILIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA MARÍTIMA (Taxas devidas

Leia mais

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2015 ANEXO DE METAS FISCAIS

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2015 ANEXO DE METAS FISCAIS LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2015 ANEXO DE METAS FISCAIS V - AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO PARÁ RPPS A Emenda Constitucional nº 20, de 15

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e Fundo de Investimento Imobiliário Península Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 3 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008

Leia mais

Portos Brasileiros: Diagnósticos, Políticas e Perspectivas

Portos Brasileiros: Diagnósticos, Políticas e Perspectivas Portos Brasileiros: Diagnósticos, Políticas e Perspectivas Congresso Internacional NAVEGAR 2010 Carlos Campos Neto Carlos.campos@ipea.gov.br Porto Alegre, agosto de 2010 2/33 Sumário Diagnóstico Marco

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Secretaria dos Transportes Metropolitanos ESTRADA DE FERRO CAMPOS DO JORDÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Secretaria dos Transportes Metropolitanos ESTRADA DE FERRO CAMPOS DO JORDÃO AN EXO II I DE SCRI ÇÃO DOS CARGOS 1. DF - DIRETORIA FERROVIÁRIA 1.1 Analista Ferroviário (Expediente / Assistência Jurídica) Atividades de nível superior relacionadas com a preparação de correspondência

Leia mais

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes.

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes. SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S NR-1 DISPOSIÇÕES GERAIS O campo de aplicação de todas as Normas Regulamentadoras de segurança e medicina do trabalho urbano, bem como os direitos e obrigações do

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE A HIDROVIA DO PARNAÍBA. PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA E A HIDROVIA DO PARNAÍBA Alternativas de Estruturação

SEMINÁRIO SOBRE A HIDROVIA DO PARNAÍBA. PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA E A HIDROVIA DO PARNAÍBA Alternativas de Estruturação SEMINÁRIO SOBRE A HIDROVIA DO PARNAÍBA PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA E A HIDROVIA DO PARNAÍBA Alternativas de Estruturação 06 de maio de 2009 PARCERIA PUBLICO-PRIVADA AGENDA 1. PROCESSO DE ESTRUTURAÇÃO DAS

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2008 e 4T08 Cemig D

EARNINGS RELEASE 2008 e 4T08 Cemig D EARNINGS RELEASE 2008 e 4T08 Cemig D (Em milhões de reais, exceto se indicado de outra forma) --------- Lucro do Período A Cemig Distribuição apresentou, no exercício de 2008, um lucro líquido de R$709

Leia mais

Seminário Internacional sobre Hidrovias

Seminário Internacional sobre Hidrovias Seminário Internacional sobre Hidrovias Estação de Transbordo de Cargas ETC Instalação Portuária Pública de Pequeno Porte IP4 Navegação Interior Navegação Marítima e Apoio Portuário Esfera de atuação ANTAQ

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE UNAÍ

CÂMARA MUNICIPAL DE UNAÍ CÂMARA MUNICIPAL DE UNAÍ RELATÓRIO DO SISTEMA CONTROLE INTERNO Mês:: Janeiro/2014 Janeiro/2014 SUMÁRIO I APRESENTAÇÃO... II - AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS QUANTO À EFICIÊNCIA E À EFICÁCIA DA GESTÃO ORÇAMENTÁRIA,

Leia mais

Sumário. Demonstrações Contábeis. Notas Explicativas. Pareceres

Sumário. Demonstrações Contábeis. Notas Explicativas. Pareceres Companhia Estadual de Energia Elétrica Participações Divisão Contábil Departamento de Demonstrações Contábeis DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DEZEMBRO 2007 Sumário Demonstrações Contábeis Relatório da Administração...

Leia mais

PORTO ORGANIZADO DE PORTO VELHO TARIFA PORTUÁRIA VIGÊNCIA: 07/05/2015.

PORTO ORGANIZADO DE PORTO VELHO TARIFA PORTUÁRIA VIGÊNCIA: 07/05/2015. 1 SOCIEDADE DE PORTOS E HIDROVIAS DO PORTO ORGANIZADO DE PORTO VELHO TARIFA PORTUÁRIA VIGÊNCIA: 07/05/2015. RESOLUÇÃO Nº 4.093-ANTAQ, DE 07/05/2015. (ANTAQ-Agência Nacional de Transportes Aquaviário) PORTO

Leia mais

SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES

SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES Ilmos. Srs. Diretores e Acionistas de BVA Seguros S/A Rio de Janeiro - RJ RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES Examinamos as demonstrações financeiras individuais

Leia mais

DECRETO Nº 3.008, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2010.

DECRETO Nº 3.008, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2010. DECRETO Nº 3.008, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2010. Disciplina as consignações em folha de pagamento no âmbito da Administração Pública Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo do Estado de Mato Grosso.

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO. Senhores Acionistas,

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO. Senhores Acionistas, RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em atenção às disposições legais e estatutárias, submetemos a apreciação de V.Sas. o relatório da Administração e as Demonstrações Contábeis, relativas ao

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.050.042-11 - PLANO PREVER DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 14 Rendimentos a distribuir 3.599 2.190 Aplicações financeiras de renda fixa

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

Prefeitura Municipal de São José da Lapa

Prefeitura Municipal de São José da Lapa Estado de Minas Gerais Demostração das Variações Patrimoniais - Anexo 15 - Lei 4.320/64 ENTIDADE: 000 - CONSOLIDADO lilian@sonner.com.br 30-03-2015 13:44:25 400000000 VARIAÇÃO PATRIMONIAL AUMENTATIVA 300000000

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAINT/ 2015 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAINT/2015 I Introdução Em atendimento à Instrução Normativa IN/CGU nº 07, de 29/12/2006, alterada

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [02.884.385/0001-22] ELETRA FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2000.0069-65] PLANO CELGPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Prezado Cooperado, Em 2012 a economia brasileira apresentou forte desaceleração, tendo uma das mais baixas taxas de crescimento da América Latina, inferior até as pessimistas

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO Conceitos Verificações 1 VISÃO GERAL... 112 1.1 O QUE É O ARRENDAMENTO PORTUÁRIO?... 112 2 VERIFICAÇÕES INICIAIS... 113 3 ANÁLISE DOS ESTUDOS DE VIABILIDADE... 114 4 ANÁLISE DO FLUXO DE CAIXA... 117 5

Leia mais

ATA DA 1521ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA DIRETORIA EXECUTIVA DA COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA

ATA DA 1521ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA DIRETORIA EXECUTIVA DA COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA 2561 ATA DA 1521ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA DIRETORIA EXECUTIVA DA COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA Às onze horas do dia dezoito do mês de janeiro do ano de dois mil e doze,

Leia mais

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Revisão 02 Manual MN-01.00.00 Requisito Norma ISO 14.001 / OHSAS 18001 / ISO 9001 4.4.4 Página 1 de 14 Índice 1. Objetivo e Abrangência 2. Documentos Referenciados

Leia mais

METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2011

METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2011 METANOR S.A. Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2011 Senhores Acionistas, Em conformidade com as disposições legais e estatutárias, a administração da METANOR S.A. submete à apreciação

Leia mais

ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE

ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE QUADRO I BALANÇOS PATRIMONIAIS ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 4 2.630.185 2.070.467 Fornecedores 115.915 76.688 Contas

Leia mais

NOVEMBRO 2011 IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA PORTO HOJE PLANO ESTRATÉGICO

NOVEMBRO 2011 IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA PORTO HOJE PLANO ESTRATÉGICO NOVEMBRO 2011 IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA PORTO HOJE PLANO ESTRATÉGICO 1 LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA MUNDIAL Rotterdam (5) (1) (4) Porto do Itaqui (3) (2) Itaqui China (Shangai) (1) Via Canal Panamá ~ 12.000

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS Vigência: 15/03/2014 a 14/03/2015 ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS OPERAÇÃO PORTUÁRIA - Tarifas devidas pelo armador, agente de navegação ou requisitante - A. OPERAÇÃO

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA PARECER DE AUDITORIA INDEPENDENTE (31 DE DEZEMBRO DE 2005) PARECER DE AUDITORIA INDEPENDENTE Aos Srs. Administradores e Diretores da SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA

Leia mais

E S T A D O D O P A R A N Á SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA. Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina Superintendência

E S T A D O D O P A R A N Á SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA. Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina Superintendência 7. OS ELEMENTOS DE INTERESSE NO PDZPO Este capítulo apresentará os elementos condicionantes do PDZPO incluídos no PA, quais sejam: As projeções de fluxos de carga; A frota prevista; Os usos previstos do

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA Nº 847/2008 (atualizada até a Resolução de Mesa nº 951, de 3 de novembro de 2009) Regulamenta a

Leia mais

MANUAL Processo Simples Nacional

MANUAL Processo Simples Nacional 1. VISÃO GERAL 1.1 OBJETIVOS: Conforme combinação com a Equipe Teorema Joinville teríamos que criar uma tabela de Receitas, uma tabela com as alíquotas por faturamento com data inicial final de validade,

Leia mais

A Vale no Maranhão. A Vale no Maranhão

A Vale no Maranhão. A Vale no Maranhão A Vale no Maranhão A Vale no Maranhão Estamos presentes em mais de 38 países Geramos mais de 174 mil empregos no mundo Além de minérios, atuamos na área de fertilizantes e nos segmentos de logística, energia

Leia mais

(c) promover, realizar ou orientar a captação, em fontes internas e externas, de recursos a serem aplicados pela Companhia ou pela sua controlada;

(c) promover, realizar ou orientar a captação, em fontes internas e externas, de recursos a serem aplicados pela Companhia ou pela sua controlada; RELATORIO DA ADMINISTRAÇÃO SENHORES ACIONISTAS, Atendendo às disposições legais e estatutárias, a Administração da TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. sociedade anônima de capital aberto, submete à apreciação

Leia mais

COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO ATA DA 453ª REUNIÃO (EXTRAORDINÁRIA)

COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO ATA DA 453ª REUNIÃO (EXTRAORDINÁRIA) 86 COMPANHIA DOCAS DO ESTADO DE SÃO PAULO CODESP AUTORIDADE PORTUÁRIA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO ATA DA 453ª REUNIÃO (EXTRAORDINÁRIA) Às 10 horas do dia 8 de novembro de 2013, na sala de reuniões da sede

Leia mais

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas entidades fechadas de previdência complementar na divulgação de informações aos participantes e assistidos

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E DURAÇÃO

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E DURAÇÃO ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E DURAÇÃO Artigo 1º Artigo 2º Artigo 3º I II COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET, é uma sociedade por ações, de economia mista, que se regerá

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA DECRETO Nº 10.677, DE 13 DE OUTUBRO DE 2003. DOE Nº 5332, DE 13 DE OUTUBRO DE 2003. CONSOLIDADO, ALETERADO PELO DECRETO Nº: 14488, DE 18.08.09 DOE Nº 1310, DE 19.08.09 Aprova o Regulamento do Fundo de

Leia mais