Projeto Metropolização e Megaeventos: os impactos da Copa do Mundo e das Olimpíadas Relatório Parcial Núcleo Salvador Abril de 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto Metropolização e Megaeventos: os impactos da Copa do Mundo. 2014 e das Olimpíadas 2016. Relatório Parcial Núcleo Salvador Abril de 2012"

Transcrição

1 Faculdade de Arquitetura da UFBA Projeto Metropolização e Megaeventos: os impactos da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016 Relatório Parcial Núcleo Salvador Abril de 2012 Com o intuito de expor o desenvolvimento da pesquisa referente ao Projeto Metropolização e Megaeventos realizado pelo núcleo Salvador, o presente relatório divide se em quatro partes: I descrição do projeto, montagem de equipe e preparativos; II Dados e informações obtidas (maio a dezembro/2011), a partir dos conteúdos e questões estabelecidos pelos eixos e sub eixos discriminados na Matriz Nacional (2011); III Metodologia utilizada pelo núcleo Salvador; IV Resultados preliminares e planejamento para 2012 do Núcleo Salvador. I Descrição do projeto, montagem da equipe e preparativos: Projeto desenvolvido em rede nacional, proposto e coordenado pelo Observatório das Metrópoles, IPPUR UFRJ, integrando núcleos de pesquisa nas 12 cidades sedes da Copa do Mundo de 2014 (a ser realizada no Brasil), e Jogos Olímpicos de 2016 (a serem realizados no Rio de Janeiro), com o intuito de elaborar e aplicar instrumentos de monitoramento dos impactos desses eventos na estrutura urbano metropolitana onde serão produzidos. Em conjunto, pretende se: Produzir metodologia e indicadores baseados na experiência acumulada pelo Observatório das Metrópoles, demais instituições e pesquisadores envolvidos em rede nacional. 1

2 Identificar e analisar os possíveis impactos desiguais nas cidades/metrópoles que sediarão os eventos, e ao mesmo tempo propor de alternativas na perspectiva da reforma urbana e da democratização das metrópoles brasileiras. Contribuir para o debate teórico acerca dos novos formatos de governança urbana e metropolitana e como esse(s) novos modelos colaboram para o acirramento da fragmentação das cidades ou sinalizam para uma maior coesão urbana/metropolitana, em prol do direito à cidade. Apoio FINEP e CNPQ Inicio do projeto: janeiro/2011; inclusão do Núcleo Salvador: Maio/2011 Coordenação Nacional Observatório das Metrópoles: profs. Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro e Orlando Alves dos Santos Jr. Núcleo Salvador LabHabitar PPGAU/FAUFBA: Coordenação: profa. Dra. Arquiteta Angela Gordilho Souza Auxiliar de Pesquisa do Núcleo Salvador: Ma. Arquiteta Luciana Carpaneda Apoio Bolsistas/PIBIC: Fabiane Gomes de Carvalho e Marco Antonio da Paixão II Dados e informações obtidas (maio a dezembro/2011), a partir dos conteúdos e questões estabelecidos pelos eixos e sub eixos discriminados na Matriz Nacional Foram utilizados como referência de coleta de dados e análise, os eixos e os sub eixos estabelecidos na Matriz Nacional até o final do ano de 2011, bem como outras observações pertinentes mais especificamente à Salvador. Para fins de atualização, o presente relatório incorporou alterações de denominação de eixos e sub eixos estabelecidos na Matriz reformulada e enviada em janeiro de Desenvolvimento Econômico O eixo visa investigar os impactos econômicos sobre as metrópoles sob o ponto de vista da integração social e da justiça social. Busca se identificar os setores e os agentes que estão 2

3 sendo beneficiados pelas intervenções, bem como os setores e agentes que sofrem efeitos negativos decorrentes dos mesmos. Em relação aos avanços realizados pelo Núcleo de Salvador pode se relacionar: 1.1. Orçamento da Copa e das Olimpíadas Levantamento preliminar dos investimentos previstos para a realização da copa no Brasil e dos seguintes empreendimentos definidos para Salvador: Estádio Fonte Nova e obras complementares da arena no entorno; construção de Terminal Marítimo de Passageiros: estacionamento e urbanização de área portuária, reforma e adequação do Terminal de Passageiros; reforma e ampliação do aeroporto, pátio de aeronaves, construção de torre de controle e mobilidade. Estabelecimento de total parcial desses investimentos Desempenho da economia e investimento público Identificação de recursos (União e Estado) e orçamento preliminar do sistema viário do entorno da Fonte Nova. Previsão preliminar de gastos na rede hoteleira com o apoio do Governo Federal e BNDES Previsão de investimentos na Baía de Todos os Santos realizados pela Secretaria Estadual de Turismo SETUR, Banco Interamericano de Desenvolvimento Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur Nacional Bahia) Investimentos internacionais Item não analisado Empresas envolvidas Identificação de empresas envolvidas na construção da Arena Fonte Nova: Grupo construtor e gestor Consórcio Arena (Odebrecht/OAS) 1.5. Empregos 3

4 Identificação de investimentos em qualificação profissional nas atividades relacionadas ao turismo (como exemplo do programa Olá Turista), qualificação empresarial, estímulo a investimentos para atividades de entretenimento e implantação de estrutura pública para eventos. Identificação de capacitação profissional para a demanda náutica propiciada pela requalificação da Baía de Todos os Santos Parcerias entre os setores público e privado PPPs Identificação de investimentos nos seguintes setores: definição e construção da nova arena; definições de transporte e mobilidade, com a aprovação de uma novo trecho de metro para Salvador; portuário e na requalificação da Baía de Todos os Santos (atração de investimento privado visando a implantação de hotéis, marinas, bases de charters náuticos e receptivos turísticos). O consórcio Odebrecht/OAS se habilitou para a concorrência internacional de demolição, reconstrução e operação, pelos próximos 35 anos, da Nova Fonte Nova. O resultado foi conhecido, na manhã desta sexta feira, 3/12/2009, após a abertura das propostas técnica e econômica, a um custo total de 1,6 bilhões. O Grupo Invepar, formado pelos fundos de pensão Previ, Petros e Funcef, e pela Construtora OAS, foram os vencedores da proposta de mobilidade urbana para Salvador, apresentando um sistema VLT, ligando Salvador a Lauro de Freitas, pela Av. Paralela. O projeto está estimado em R$ 3 bilhões na sua totalidade. Desse total do investimento, a concessionária entrará com R$ 1 bilhão. Dos R$ 2 bilhões restantes, R$ 800 milhões seriam alocados pelo Ministério das Cidades, dentro do PAC Mobilidade o que representa apenas um terço dos R$ 2,4 bilhões estabelecidos como valor máximo a ser pleiteado pelas cidade do porte de Salvador e os outros R$1,2 bilhão viriam de outras fontes de financiamento já identificados. 4

5 1.7. Setor informal Item não analisado Setor turístico Suposta qualificação do parque hoteleiro (ainda não dimensionado) Análise parcial do eixo a partir dos dados obtidos: EFEITOS POSITIVOS: Investimentos na economia local (assegurados até então: R$ 3,4 bilhões em função da realização da Copa em Salvador. Ampliação de infraestrutura urbana, emprego e renda (ainda não dimensionado) Definições para e ampliação de metro e efetivação de chamada pública para definição de projeto de mobilidade que inclui um sistema de metro metropolitano de ligação Salvador Lauro de Freitas. Foi assinado em 23/01/2012 convenio entre o governo da Bahia e as prefeituras de Salvador e Lauro de Freitas, que permitirá preparar a licitação para a construção da linha 2 do metrô, que ligará o Acesso Norte a Lauro de Freitas, passando a responsabilidade de mobilidade metropolitana para o Governo do Estado. EFEITOS NEGATIVOS: Demolição de uma Vila Olímpica pública (estádio, ginásio coberto, piscina olímpica) para construção de uma arena privatizada. Privatização de espaço públicos Endividamento público e lucros privados EFEITOS AMBIGUOS: Valorização imobiliário na área de entorno da nova Arena Renovação urbana segmentada e privatista 5

6 Exclusividade de consumo de equipamentos urbanos 2. Esporte e segurança pública Eixo que propõe a análise dos impactos dos megaeventos esportivos sobre o acesso aos equipamentos e serviços vinculados ao esporte e sobre a política de segurança pública Acesso ao esporte e ao lazer Verificou se a intenção de implantar no sistema metropolitano, intermodal e integrado de transporte de massa, ciclovias e ciclofaixas e plano de acessibilidade para todos, com especial atenção às pessoas com deficiência. Com a demolição da Vila Olímpica, foi proposta a construção de uma nova piscina. Em 21/09/2011 foi apresentado pela Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac), pela Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb) e pela Superintendência de Construções Administrativas do Estado da Bahia (Sucab), o Projeto da Piscina Olímpica que será construído na sede da Fundac, em Brotas. Ainda não inciada Acesso à segurança Observou se a reestruturação do Sistema de Segurança com a instalação de Base Comunitária de Segurança, projeto semelhante ao das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) do Rio de Janeiro. Instalação de duas no Calabar e Nordeste de Amaralina. (inseridas na área formal da cidade); Centro de Comando de Controle Operacional; Centro Integrado de Gestão de Emergências;e qualificação Profissional 2.3. Acesso aos Jogos da Copa do Mundo e das Olimpíadas Verificou se a possibilidade de custos mais altos de ingresso devido à privatização da Arena Fonte Nova Acesso à saúde, educação e demais equipamentos urbanos Construção, reforma e ampliação de hospitais; melhoria da rede de urgência e emergência e qualificação profissional. 6

7 3. Moradia. Mobilidade e Meio Ambiente Analisa os impactos dos megaeventos esportivos sobre a configuração socioespacial das cidades, em termos da implantação de equipamentos e serviços coletivos, ampliação do acesso à moradia, da distribuição dos diferentes grupos sociais na cidade (identificando eventuais processos de diferenciação, segmentação e segregação urbana) e dos impactos ambientais das intervenções Moradia Indicações de projetos complementares para o mercado imobiliário de moradia na área de entorno da arena, viabilizado com mudanças propostas no PDDU/2008, aprovado pela Camara Municipal de Salvador, em 29 dezembro de Proposta de expansão imobiliária para a Ilha de Itaparica, com a proposta apresentada para construção da ponte de 13 km, prevendo se a ligação de Salvador a Ilha de Itaparica (proposta prevista de 50 mil novas unidades). Nesse sentido, já foi apresentado pelo Governo do Estado o decreto Nº DE 27 DE OUTUBRO DE 2011, que declara de utilidade pública, para fins de desapropriação, a área de terra que indica. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, e à vista o disposto no art. 164, inciso IV, da Constituição Estadual, no art. 5º, alíneas h e i, do Decreto Lei nº 3.365, de 21 de junho de 1941, e alterações posteriores, e no Relatório do Grupo de Trabalho Executivo constituído pelo Decreto publicado no Diário Oficial do Estado de e , constante do Processo nº da Secretaria do Planejamento, 3.2. Remoções e reassentamentos habitacionais (vinculado ao sub eixo 5) Até então não há indicações desse tipo de ação para Salvador 3.3. Dinâmica imobiliária Valorização imobiliária de imóveis situados no entorno da nova Arena Fonte Nova (valorização de 50% CRECI/BA) e dos bairros Nazaré, Jardim Baiano e Engenho Velho de Brotas. Valorização de áreas urbanas relacionados aos novos projetos de infraestrutura urbana 7

8 3.4. Mobilidade urbana Implantação de corredores de transporte metropolitano de alta capacidade com veículos sobre pneus, na RMS, entre Lauro de Freitas e Salvador. Foram liberados R$ 567,7 milhões do Governo Federal para a realização do projeto inicial de mobilidade BRT; serão contratados pelo Governo do Estado da Bahia para mobilidade e implantação de VLT, R$ 1,2 bilhões do PAC para o Metro (conclusão linha 1 ampliação Linha 2). Outras ações previstas e em processo de estudo: Ponte Salvador Itaparica, com 13 km, a um custo estimado de R$ 7 bilões, ampliação do terminal de passageiros do Porto e do Aeroporto, segunda pista do Aeroporto, duplicação das avenidas Pinto de Aguiar e Gal Costa, para melhorar a acessibilidade ao estádio Governador Roberto Santos (Pituaçu) e do estádio Manoel Barradas (Barradão); nova via Atlântica e Linha Viva (ligação direta Linha Verde com a Via Expressa e futura ponte Salvador Itaparica). Obras no sistema viário do entorno da Arena Fonte Nova. O projeto prevê: requalificação de 4,8 km de vias, rotas para exclusivas para pedestres, sinalização horizontal e vertical e quatro viadutos, que darão vão auxiliar o acesso ao estacionamento do estádio Meio Ambiente Estágio final de conclusão dos projetos para delimitação de áreas de proteção ambiental: Parque das Dunas, Parque do Povo, Parques da Ilha dos Frades e Bom Jesus dos Passos e Vale Encantado; proposta de requalificação da Baía de Todos os Santos Equipamentos e serviços urbanos Investimento em telefonia celular de quarta geração. Classificação dos meios de hospedagem e modernização e requalificação da rede hoteleira, previsão de aumento de 25% da estrutura do estado. 8

9 Ampliação e melhoria da infraestrutura portuária (PAC 2), ampliação de terminais graneleiros em Aratu, ampliação dos cais 1 e 2 do Porto de Salvador e dragagem e recomposição ambiental do Porto de Ilhéus. Requalificação da zona turística da Baía de todos os Santos (BTS) por meio do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur Nacional Bahia): melhoria da infraestrutura náutica, construção e recuperação de atracadouros, píeres e terminais hidroviários. Qualificação de orlas marítimas. Requalificação e urbanização dos principais destinos turísticos. Requalificação da infraestrutura e dos principais equipamentos culturais Proposta de efetivação e ampliação do Metro e melhoria de mobilidade (BRTxVLT) Proposta de novas vias estruturantes para a RMS, incluindo a ponte Salvador Itaparica (13 Km, a um custo estimado de R$ 7 bilhões. Reforma e adequação do aeroporto de Salvador Reforma e adequação do Porto de Salvador Galpões 1 e 2 para turismo/ receptivo e lazer. Instalação de pedágio nas principais vias de acesso a Salvador. Privatização da gestão de serviços dos novos equipamentos públicos implantados para a Copa 20114, com a concessão de exploração dos serviços por grandes corporações privadas, pelo período de 33 anos, conforme estabelecidas na PPPs. Análise parcial do eixo a partir de dados obtidos nos sub eixos EFEITOS POSITIVOS: Aumento da capacidade hoteleira com possibilidade de geração de emprego e renda e ampliação da renda do turismo. 9

10 EFEITOS NEGATIVOS: Dificuldades em manter os níveis de ocupação do setor hoteleiro. Processos de gentrificação dos espaços no entorno da nova Arena Fonte Nova. Segmentação urbana, privatização de acesso a áreas públicas, exclusividade de consumo de espaços EFEITOS AMBIGUOS: Novos equipamentos urbanos previstos ampliam serviços coletivos, entretanto baseado nos processos de privatização e no consumo de demandas solváveis, criando espaços públicos seletivos e fechados nessa nova dinâmica de exclusividade urbana, além de grandes impactos ambientais. 4. Governança Urbana e Metropolitana Busca identificar os impactos dos megaeventos esportivos sobre as coalizões de forças sociais e políticas e a governança urbana e metropolitana das cidades, em termos da emergência de novas composições de agentes e interesses; ampliação dos espaços de participação sociopolítica; processos de organização de movimentos sociais; processos de monitoramento e controle social e novas modalidades de financiamento das políticas urbanas Arenas decisórias e arranjos institucionais de gestão urbana Principais investimentos e gestão pelo Governo Estadual em parceria com grandes empresas corporativas. Governo Municipal mais restrito às ações de mudanças na legislação e aprovação de projetos. Definição de projetos e contratação por meio de PPPs; Procedimentos de Manifestação de Interesse; gestão privatista de serviços e equipamentos públicos; propostas e projetos elaborados por empresas privadas; com indícios de um novo ciclo de 10

11 produção e gestão da cidade, com a privatização de espaços e serviços coletivos, antes de natureza pública; e maior exclusividade no consumo da cidade Legislação urbana Mudanças no PDDU/2008, denominado PDDU da Copa, com a proposta apresentada pelo executivo municipal, aprovada pela Câmara Municipal de Salvador em 29 de dezembro, propondo a alteração ou a Lei de Ordenamento e Uso do Solo (Lous) incluindo dez emendas apresentadas por vereadores governistas, cuja tramitação foi suspensa. Dentre as indicações propostas, mudanças da legislação para adequação aos empreendimentos propostos para da Copa 2014; elevação do gabarito das construções na Orla voltadas para hotelaria e usos correlatos, além de outras mudanças não diretamente relacionadas ao evento, a exemplo de definição de novos parâmetros de verticalização para construção na Ilha de Frades, integrante do município de Salvador; extinção do Parque do Vale Encantado, na av. Paralela, além de outras irregularidades apontadas, por vereadores, Ministério Público da Bahia envolvendo a liberação de vantagens para o setor imobiliário e PPPs Informação e controle social Manifestação do Ministério Público da Bahia, para suspensão da aprovação do PDDU da Copa. Também notifica se manifestações do movimento social organizado, quanto à mudança de representação do Conselho da Cidade, passando de deliberativo à consultivo, conforme também aprovado na modificação do PDDU/2008, limitando suas atribuições de decisão Movimentos sociais Seminários; discussões de grupos organizados da sociedade civil; Vozes de Salvador;Observatório da Copa 2014 FAUFBA; no âmbito da Universidade Federal da Bahia; e discussões com representações da Câmara de Salvador. 5. Estudos Comparativos com as Experiências Internacionais 11

12 Estudo comparativo sobre os impactos verificados em países/cidades que abrigaram megaeventos esportivos, como a Copa do Mundo de Futebol e as Olimpíadas, buscando se analisar a recorrência de alguns fatores manifestos nestes contextos dos quais se desprendem questões prementes de ordem política, econômica e social. Foram realizados seminários na UFBA e UrbiCentros/Maceió, com palestras de professores convidados da Espanha (Analise de Barcelona, Zaragoza). III Metodologia utilizada pelo núcleo Salvador Os dados até então coletados são oriundos de pesquisas em jornais, documentos e sites: (www.atarde.com.br, entrevistas com gestores e demais representações envolvidas; identificação e mapeamento dos novos projetos acionados pelo evento da Copa; realização de oficinas nacionais e locais Parcerias com iniciativas locais do movimento social; análise conjunta com demais pesquisas em desenvolvimento no LabHabitar/PPG FAUFBA e pesquisas sobre eventos similares em outros países. IV Resultados preliminares e planejamento para 2012 do Núcleo Salvador a) Resultados preliminares: O desenvolvimento da pesquisa do Núcleo Salvador, desde o inicio das suas atividades em rede, a partir maio de 2011, utilizando se da metodologia e matriz do projeto nacional, contribuiu para viabilizar outros trabalhos correlatos, divulgação dos resultados e integração com sementos sociais para discussão de alternativas de intervenção na cidade, além de subsídios para outras pesquisas em andamento, detacando se: Artigos publicados, seminários e palestras pelo projeto: GORDILHO SOUZA, A. M.. Qual o Plano de Cidade nos projetos da Copa 2014 em Salvador? Salvador: FAUFBA, 2011 (Coletânea de artigos e especialistas sobre Copa 2014 Salvador Brasil). 12

13 GORDILHO SOUZA, A. M.. Qual o plano de cidade nos projetos da Copa 2014 no Brasil?. Rio de Janeiro: IPPUR UFRJ, 2011 (Observatório das Metropoles IPPUR UFRJ). option=com_content&view=article&id=1660%3aqual o plano de cidade nos projetos dacopa 014&catid=34%3Aartigos&Itemid=124&lang=pt. Participação da coordenadora do Núcleo Salvador na Oficina Nacional do projeto Metropolização e Mega Eventos, realizada no Rio de Janeiro IPPUR, em 24 e 25 de fevereiro de Participação dos membros do Núcleo Salvador, na Oficina Nordeste do projeto Metropolização e Mega Eventos, realizada em Natal UFRJ, de 22 a 23 de novembro de Participação da coordenação do Núcleo, em outros eventos relacionados ao tema: - Seminário Nacional Direito à Cidade e Responsabilidade Territorial: 10 anos do Estatuto da Cidade..O Parcelamento do Solo, Regularização Fundiária e Habitação de Interesse Social (Seminário). - VI Seminário Internacional Dinâmica Territorial e Desenvolvimento Socioambiental: Desafios Contemporâneos.As metrópoles e os projetos urbanos contemporâneos: impactos socioespaciais (Seminário). - Seminário Internacional Conectividade e Resiliência: Estratégias de projetos para metrópole.privatização seletiva da metrópole: impactos de grandes projetos e perspectivas socioambientais em Salvador (Seminário). - Seminário 10 anos do Estatuto da Cidade: Balanço e Desafios para o Direito à Cidade.O Direito à Cidade nas Políticas de Reabilitação de Áreas Centrais (Seminário). 13

14 - XIV ENAnpur. Quem planeja o território? Atores, arenas e estratégias.produção da Cidade: Agentes Econômicos e Atores Políticos (Encontro). - Urbi Centros II.Planejamento e gestão urbana: (Encontro). - III SEMANA DE ARQUITETURA E URBANISMO UDESC.Desenvolvimento Urbano Politicas e projetos recentes (Encontro). - Workshop no ACBEU Universidades dos EUA.SALVADOR, CIDADE METRÓPOLE: DESAFIOS ATUAIS (Outra). - Cidade Ciclo de debates promovidos pela Fundação Mauricio Grabois e Camara Municipal de Salvador. Qual o plano de cidade no projeto da Copa 2014? (Outra). - ConCidades Conselho Estadual das Cidades Bahia: Modulo VI Politica de habitação de Interesse Social. A Inserção da Assistência Técnica na Produção da cidade e a construção do Plano de Habitação de Salvador, elaborado em (Outra). - Journées Mundiales de L Urbanisme Société Française des Yrbanistes.Challenges for sustainable cities:self construction and urban projects in Brazil Bahia (Outra). - Parcerias: Além da participação junto ao Observatório da Copa instalado na FAUFBA, em 2011, este projeto integrou se ao ao Projeto de Pesquisa Metrópoles na Atualidade Brasileira: A Região Metropolitana de Salvador (Projeto PRONEX FAPESB Parceria UCSal (Mestrado 14

15 em Planejamento)/FAUFBA(LabHabitar LCad). Está responsável pelo Eixo II Intervenções e grandes projetos na produção do espaço metropolitano, com vários desdobramentos previstos, relacionados a este projeto em curos Metropolização e Mega Eventos b) Planejamento das ações do Núcleo Salvador para 2012: Ampliação da equipe, com o ingresso de novos mestrandos e doutorandos das turmas do PPGAU/2012. Mapeamento ilustrado de dados alfanúmeridos das principais ações para a Copa Salvador Mapeamento georeferenciado dos empreendimentos e projetos em curso vinculados à Copa 2014 com vistas à análises urbanísticas do redesenho da cidade. Planejamento para realização de seminário do projeto, em Salvador, com apoio da Pesquisa PRONEX, recentemente aprovada. Definir novas formas de divulgação e interação na rede nacional e com movimento social e com os gestores que atuam na área, de forma a contribuir para minimizar impactos negativos já detectados nos projetos de intervenções vinculados à Copa do Mundo de 2014, em Salvador.. bem como e potencializar análises propositivas e outras ações que venham a promover o direito à cidade. Salvador, Bahia 31 de março de

Seminário Nacional Megaeventos Impactos dos Jogos Olímpicos/2016 e Copa do Mundo/2014

Seminário Nacional Megaeventos Impactos dos Jogos Olímpicos/2016 e Copa do Mundo/2014 Seminário Nacional Megaeventos Impactos dos Jogos Olímpicos/2016 e Copa do Mundo/2014 NÚCLEO SALVADOR: LabHabitar-PPGAU/FAUFBA Rio de Janeiro, 10 a 12 de 2013 PROJETO METROPOLIZAÇÃO E MEGAEVENTOS: impactos

Leia mais

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 -

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 - Anexo A - Mobilidade Urbana Empreendimento (obra, projeto e desapropriação) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2-2 Belo Horizonte Corredor Pedro II e Obras Complementares nos

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Salvador. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Salvador. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Salvador Setembro/2013 Salvador: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de Recursos CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

O TCU E A COPA 2014 Ministro-Relator: Valmir Campelo

O TCU E A COPA 2014 Ministro-Relator: Valmir Campelo O TCU E A COPA 2014 Ministro-Relator: Valmir Campelo Adalberto Santos de Vasconcelos Coordenador-Geral da Área de Infraestrutura e da Região Sudeste Rafael Jardim Assessor do Ministro Valmir Campelo Brasília

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil Ações do Governo de Minas Gerais 27 de Outubro de 2009 Roteiro Estratégia de Execução Modernização do Mineirão Reforma dos Estádios Alternativos Mobilidade

Leia mais

JORNADAS TÉCNICAS BRASIL COPA 2014

JORNADAS TÉCNICAS BRASIL COPA 2014 JORNADAS TÉCNICAS BRASIL COPA 2014 Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia Tem como principal tarefa formular e executar a política estadual de desenvolvimento urbano, contemplando os setores

Leia mais

Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014. Salvador 04/11/10

Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014. Salvador 04/11/10 Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014 Salvador 04/11/10 É a vez do Brasil! Linha do Tempo Eventos Esportivos Copa das Confederações 2013 Copa do Mundo FIFA 2014 Olimpíadas e Paraolimpíadas

Leia mais

Fiscalização e Controle Social Resultados da FPI

Fiscalização e Controle Social Resultados da FPI - Crea-BA Fiscalização e Controle Social Resultados da FPI Arqt.º e Eng.º Civil Giesi Nascimento Filho Chefe de Gabinete do Crea-BA - Crea-BA Conclusões A dificuldade de acesso a determinados cronogramas

Leia mais

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA Secretaria de 1 Produtivo 1. Ampliar a oferta de infraestrutura adequada para promover a segurança no consumo de gêneros alimentícios em mercados municipais 1. Oferecer espaços adequados para comercialização

Leia mais

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014 PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014 Proposta de estruturação com investimentos nos grandes corredores de transporte na Região Metropolitana de Salvador RMS A Fonte Nova

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Curitiba. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Curitiba. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Curitiba Setembro/2013 Curitiba: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Curitiba Brasília, Abril de 2012

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Curitiba Brasília, Abril de 2012 CodeP0 Balanço 2012 Copa do Mundo Cidadesede Curitiba Brasília, CodeP1 Valores Consolidados R$ mi, abr/12 Total Empreendimentos Investimento Total Financiamento Federal Local Federal Privado Estádio 1

Leia mais

Copa do Mundo FIFA 2014

Copa do Mundo FIFA 2014 1. Belo Horizonte Copa do Mundo FIFA 2014 CODE-2 Belo Horizonte Belo Horizonte Quantitativo de Empreendimentos e Investimentos por Tema Nº de Empreendimentos Investimento Total (R$ mi) Estádio Mobilidade

Leia mais

A Modernização dos Portos Brasileiros para a Copa do Mundo de 2014

A Modernização dos Portos Brasileiros para a Copa do Mundo de 2014 A Modernização dos Portos Brasileiros para a Copa do Mundo de 2014 TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ Rio de Janeiro, 29 de setembro de 2010 A ANTAQ E A ESTRUTURA DO ESTADO UNIÃO Poder Executivo ANTAQ

Leia mais

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE OLIMPÍADAS 2016 RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE 1 Principais intervenções previstas para as Olimpíadas: A Infraestrutura urbana Porto Maravilha Projeto de revitalização

Leia mais

3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012

3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012 Code-P0 3º Balanço das ações do Governo Brasileiro para a Copa- Abril 2012 Brasília, Maio de 2012 Code-P1 Conteúdo do documento Visão geral das ações Visão por tema 1 Code-P2 Ciclos dos preparativos do

Leia mais

4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR

4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR 4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR CIDADE PARA TODOS E TODAS COM GESTÃO DEMOCRÁTICA, PARTICIPATIVA E CONTROLE SOCIAL Avanços, Dificuldades e Deságios na Implementação

Leia mais

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015 Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro Gustavo Guerrante 30 de novembro de 2015 Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas Em 2009, institucionalizou-se

Leia mais

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Recife. Dezembro de 2012

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Recife. Dezembro de 2012 CodeP0 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede de Recife Dezembro de 2012 Recife: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s Referência Nov/12, Distribuição dos investimentos por

Leia mais

CIDADE DO CIDADE PARA AUTOMÓVEL PESSOAS

CIDADE DO CIDADE PARA AUTOMÓVEL PESSOAS MOBILIDADE URBANA Na região Metropolitana de Florianópolis e o PLAMUS Superintendência da Região Metropolitana da Grande Florianópolis CIDADE DO AUTOMÓVEL CIDADE PARA PESSOAS RACIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO Espaço

Leia mais

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco Danilo Corsino de Queiróz Albuquerque¹ Ana Regina Marinho Dantas Barboza da Rocha Serafim² ¹Graduando do 5º Período no Curso de Licenciatura em Geografia pela Universidade de Pernambuco (UPE), E-mail:

Leia mais

Pontapé inicial: Planejamento Integrado Governo de Minas e PBH. escolha das cidades-sede. Copa

Pontapé inicial: Planejamento Integrado Governo de Minas e PBH. escolha das cidades-sede. Copa Minas Gerais na Copa do Mundo de 2014 Copa em Minas já começou Pontapé inicial: Planejamento Integrado Governo de Minas e PBH 31 de maio de 2011 dois anos de escolha das cidades-sede 2014 BH/MG modelo

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Belo Horizonte Setembro/2013 Belo Horizonte: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos

Leia mais

Copa do Mundo de 2014: Impactos e legado (Região. Prof. Dr. Gerardo Silva, UFABC, 03-12-2012

Copa do Mundo de 2014: Impactos e legado (Região. Prof. Dr. Gerardo Silva, UFABC, 03-12-2012 Copa do Mundo de 2014: Impactos e legado (Região Sudeste) Prof. Dr. Gerardo Silva, UFABC, 03-12-2012 Questões gerais A Copa do Mundo do Futebol já está ai e é muito pouco o que pode ser mudado A questão

Leia mais

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República O que o Brasil já ganhou com a Copa COPA DO MUNDO NO BRASIL um momento histórico e de oportunidades A Copa do Mundo é um momento histórico para o Brasil, que vai sediar, em conjunto com as Olimpíadas em

Leia mais

Plano de Bairro de Canabrava

Plano de Bairro de Canabrava Plano de Bairro de Canabrava PROGRAMA CATA AÇÃO Coordenador Geral: Antonio Bunchaft Coordenador Local: Moises Leão Gil PLANO DE BAIRRO DE CANABRAVA Equipe Técnica: Ronaldo Silveira Lyrio - Coordenação

Leia mais

Universidade Católica de Santos Unisantos. Santos, 04/11/2015

Universidade Católica de Santos Unisantos. Santos, 04/11/2015 Universidade Católica de Santos Unisantos Santos, 04/11/2015 A Universidade Católica de Santos é uma entidade sem fins lucrativos, em consonância com os princípios da sua Mantenedora, a Sociedade Visconde

Leia mais

MOBILIDADE EM SALVADOR: PARA ONDE VAMOS?

MOBILIDADE EM SALVADOR: PARA ONDE VAMOS? MOBILIDADE EM SALVADOR: PARA ONDE VAMOS? UM PLANO DE MOBILIDADE URBANA DEVE PARTIR DA FORMULAÇÃO DE UM DESEJO: UM DESEJO DE CIDADE. QUAL A SALVADOR QUE DESEJAMOS UMA METRÓPOLE COMPETITIVA, SAUDÁVEL, EQUILIBRADA,

Leia mais

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?.

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE. Hipótese: Os processos de reestruturação urbana implementados para as cidades sedes da região Nordeste

Leia mais

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014 O que o Brasil já ganhou com a Copa 2 O que o Brasil já ganhou com a Copa Investimentos A Copa do Mundo é um grande investimento para todos brasileiros Os únicos

Leia mais

[ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] 1 5 2 L E T S G O B A H I A DIVULGAÇÃO

[ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] 1 5 2 L E T S G O B A H I A DIVULGAÇÃO [ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] DIVULGAÇÃO COMPLEXO DE VIADUTOS DO IMBUÍ Projeção apresenta como será o complexo de viadutos que vai desafogar o trânsito na Avenida Paralela. As obras foram autorizadas

Leia mais

Seminários de Política Urbana Quitandinha+50

Seminários de Política Urbana Quitandinha+50 Seminários de Política Urbana Quitandinha+50 Q+50 Rio de Janeiro.novembro. 2013 ARQUITETURA, CIDADE, METRÓPOLE Democratizar cidades sustentáveis Mesa Redonda: Sistemas Institucionais Urbanos e Metropolitanos

Leia mais

Responsabilidade (R$ milhões) Contratado

Responsabilidade (R$ milhões) Contratado SELEÇÃO DE OBRAS DA COPA DE ACORDO COM O PORTAL DA TRASPARÊNCIA DA COPA DA CGU - ACESSO EM 27/09/2011 Belo Horizonte > Aeroportos e Portos > Aeroporto Tancredo Neves - Confins: Reforma e Ampliação da Pista

Leia mais

Planejamento Urbano Governança Fundiária

Planejamento Urbano Governança Fundiária Planejamento Urbano Governança Fundiária Instrumentos de Gestão, Conflitos Possibilidades de Inclusão Socioespacial Alexandre Pedrozo agosto. 2014 mobiliza Curitiba...... de antes de ontem...... de ontem......

Leia mais

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 4º Fórum de Direito do Turismo 20 de Maio de 2011 ARRANJO INSTITUCIONAL - GOVERNO DE PERNAMBUCO SECOPA-PE Atribuições Planejar, coordenar e gerir as iniciativas dos órgãos

Leia mais

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças PORTO MARAVILHA Permanências e Mudanças MOMENTO ESPECIAL CV Rio + 20 Copa das Confederações 450 Anos da Cidade & Copa América Jogos Olímpicos de 2016 2011 2012 2013 2014 2015 2016 LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA

Leia mais

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede do Rio de Janeiro. Dezembro de 2012

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede do Rio de Janeiro. Dezembro de 2012 CodeP0 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede do Rio de Janeiro Dezembro de 2012 CodeP1 CODE1 Rio de Janeiro: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s Referência Nov/12, Distribuição

Leia mais

Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT)

Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT) Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT) SEMINÁRIO CONFEA/CREA-BA: ACOMPANHAMENTO OBRAS DA COPA 12/04/2011 OBRAS A CARGO DA SEDUR Corredor Estruturante Aeroporto-Acesso Norte, do Sistema

Leia mais

Seminário Nacional Os Impactos dos Megaeventos nas Metrópoles Brasileiras. A Copa do Mundo e as Olimpíadas na Cidade do Rio de Janeiro

Seminário Nacional Os Impactos dos Megaeventos nas Metrópoles Brasileiras. A Copa do Mundo e as Olimpíadas na Cidade do Rio de Janeiro Seminário Nacional Os Impactos dos Megaeventos nas Metrópoles Brasileiras A Copa do Mundo e as Olimpíadas na Cidade do Rio de Janeiro Para além de um evento esportivo, os megaeventos Copa do Mundo e Olimpíadas

Leia mais

PROGRAMA DE MOBILIDADE NÃO MOTORIZADA PARA O ESTADO DA BAHIA

PROGRAMA DE MOBILIDADE NÃO MOTORIZADA PARA O ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MOBILIDADE NÃO MOTORIZADA PARA O ESTADO DA BAHIA DIURB - Diretoria de Equipamentos e Qualificação Urbanística SUDEN - Superintendência de Desenvolvimento Urbanístico COISP - Coordenação de

Leia mais

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social?

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Panorama das ações e projetos e hipóteses gerais da pesquisa Juciano Martins Rodrigues Aumento no tempo de deslocamento Crescimento do número

Leia mais

PUBLICADO DOC 10/01/2012, p. 1 c. todas

PUBLICADO DOC 10/01/2012, p. 1 c. todas PUBLICADO DOC 10/01/2012, p. 1 c. todas LEI Nº 15.525, DE 9 DE JANEIRO DE 2012 (Projeto de Lei nº 470/11, do Executivo, aprovado na forma de Substitutivo do Legislativo) Institui o Projeto Estratégico

Leia mais

DÂMOCLES PANTALEÃO LOPES TRINTA WALTER FERNANDES DE MIRANDA NETO SECRETÁRIO ADJUNTO DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DA COPA 2014

DÂMOCLES PANTALEÃO LOPES TRINTA WALTER FERNANDES DE MIRANDA NETO SECRETÁRIO ADJUNTO DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DA COPA 2014 INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA PARA A COPA INVESTIMENTOS SECRETARIA ADJUNTA EM MOBILIDADE DE PLANEJAMENTO URBANA DE OBRAS PARA DA A COPA MOBILIDADE URBANA - COPA DÂMOCLES PANTALEÃO LOPES TRINTA SECRETÁRIO

Leia mais

A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA

A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA SITUAÇÃO ATUAL INTEGRAÇÃO METROPOLITANA NA LEI ORGÂNICA DE CURITIBA TÍTULO IV - DA ORDEM ECONÔMICA E SOCIAL CAPÍTULO I - DA ORDEM ECONÔMICA

Leia mais

Impactos da Copa do Mundo 2014 em BH: avaliação crítica e perspectivas

Impactos da Copa do Mundo 2014 em BH: avaliação crítica e perspectivas Impactos da Copa do Mundo 2014 em BH: avaliação crítica e perspectivas João Tonucci Filho IGC/UFMG SEMINÁRIO NACIONAL METROPOLIZAÇÃO E MEGAEVENTOS 10 a 12 de dezembro de 2013 Rio de Janeiro Investimentos

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO LICENCIAMENTO AMBIENTAL BAIXADA DE JACAREPAGUÁ O LICENCIAMENTO AMBIENTAL E AS NOVAS INTERVENÇÕES URBANAS NA BAIXADA DE JACAREPAGUÁ PROJETOS - OS GRANDES EVENTOS O LIC ENC IAM ENT O AMB IENT AL E AS NOV

Leia mais

Projeto Porto Maravilha

Projeto Porto Maravilha Projeto Porto Maravilha www.portomaravilhario.com.br LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Características da região: Delimitação: Bairros completos (Santo Cristo, Gamboa e Saúde)

Leia mais

INTERVENÇÕES URBANÍSTICAS COMO AGENTES DE REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA

INTERVENÇÕES URBANÍSTICAS COMO AGENTES DE REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA INTERVENÇÕES URBANÍSTICAS COMO AGENTES DE REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA HUMBERTO COSTA Secretário das Cidades Governo de Pernambuco 17 de setembro Recife / PE Prevenção da violência x ESPAÇO URBANO AS ESTATÍSTICAS

Leia mais

Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador

Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador O Plano Diretor é uma lei aprovada na Câmara de Vereadores de cada município, com a participação ativa da comunidade. Mas do que isto, o Plano Diretor

Leia mais

Porto Alegre. Host City Fifa World Cup 2014

Porto Alegre. Host City Fifa World Cup 2014 Porto Alegre Host City Fifa World Cup 2014 31/05/2009 A FIFA anuncia as 12 cidades-sede 13/01/2010 Formalização do Grupo Executivo da Copa Gecopa; Anúncio do Programa BNDES Pró-Copa Turismo (recursos para

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Dinâmica do Licenciamento Evolução da Área Licenciada 1980-2011 5,3 mil Evolução da Área

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 TM GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 SOLUÇÕES ENCAMINHADAS Constituição do COMITÊ PAULISTA (Grupo Executivo

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

GERAL. Porto Olímpico

GERAL. Porto Olímpico Porto Olímpico projeto O Porto Maravilha e o Porto Olímpico N Porto Olímpico aprox. 145.000m2 de área Porto Maravilha aprox. 5.000.000m2 de área aprox. 100.000m2 aprox. 45.000m2 Porquê o Porto? Porquê

Leia mais

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com São Paulo O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios São Paulo Convention & Visitors Bureau Fundação 25 de Janeiro Entidade estadual, mantida pela iniciativa privada. Captação e apoio

Leia mais

Lazer. Habitação. Requalificação Ambiental. Desenvolvimento Social. Conservação Ambiental. Urbanização. Patrimônio Cultural.

Lazer. Habitação. Requalificação Ambiental. Desenvolvimento Social. Conservação Ambiental. Urbanização. Patrimônio Cultural. Habitação Desenvolvimento Social Conservação Ambiental Esportes Lazer Requalificação Ambiental Urbanização Patrimônio Cultural SIMÕES FILHO LAURO DE FREITAS BACIA DO COBRE SALVADOR Bacia do Rio do Cobre

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Maio de 2010 Paulo Moreira da Fonseca Agenda Introdução Arenas Hotéis Mobilidade Urbana Demais Investimentos Agenda Introdução Arenas Hotéis Mobilidade

Leia mais

COPA DO MUNDO DA FIFA BRASIL 2014 Cidade-sede Natal RN

COPA DO MUNDO DA FIFA BRASIL 2014 Cidade-sede Natal RN GT - INFRAESTRUTURA GT - INFRAESTRUTURA Grupo de Trabalho INFRAESTRUTURA Responsável pela proposição de projetos e operações de infraestrutura, além do acompanhamento na execução destes, necessários à

Leia mais

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto Secretaria Municipal de Obras secretário Alexandre Pinto Investimentos recordes e precisos Obras em andamento R$ 5,5 bilhões Obras em licitação R$ 2 bilhões Obras a licitar R$ 190 milhões R$ 8,1 bilhões

Leia mais

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos Rio de cara nova Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos por Ernesto Neves 01 de Agosto de 2011 Fonte: Revista Veja Rio Cidade do Rock O terreno de 250 mil metros quadrados

Leia mais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais AS TRANSFORMAÇÕES ESPACIAIS NA ZONA OESTE DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO A PARTIR DOS INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA PARA COPA DO MUNDO EM 2014 E AS OLIMPÍADAS DE 2016 Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino

Leia mais

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para Code-P0 Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para a engenharia brasileira O Mundial e o Desenvolvimento Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) Manaus, 30 de março de 2012 Code-P1

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras BRTs Criado no Brasil e exportado para diversas cidades, tais como Bogotá, Pequim e Johanesburgo,

Leia mais

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ (A) Teresina; (B) Cajueiro da Praia; (C) Luis Correia; (D) Parnaíba; (E) Ilha Grande Rota das Emoções: Jericoacoara (CE) - Delta (PI) - Lençóis Maranhenses (MA) Figura

Leia mais

Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana

Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana PAC 2 SÃO PAULO R$ 241,5 bilhões R$ milhões Eixo 2011-2014 Pós 2014 TOTAL Transportes 55.427 2.169 57.596 Energia 57.578 77.936 135.513 Cidade Melhor

Leia mais

INTERVENÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO. (concluída) e a construção do Mercado Público Municipal. Ainda está prevista a criação de uma

INTERVENÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO. (concluída) e a construção do Mercado Público Municipal. Ainda está prevista a criação de uma EIXO : INTERVENÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO Desenvolvimento com opções de lazer projeto Blumenau 2050 prevê uma série de obras para alavancar o desenvol- O vimento econômico, o turismo e o lazer na cidade.

Leia mais

Secretaria de Turismo da Bahia

Secretaria de Turismo da Bahia Secretaria de Turismo da Bahia Secretaria de Turismo do Estado da Bahia SETUR Sustentabilidade do Turismo na Zona Costeira UPB - 24 de março de 2009 Sustentabilidade do Turismo na Zona Costeira Para compreender

Leia mais

Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo. Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001

Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo. Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001 Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001 A Diretoria da EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo, no uso de suas atribuições

Leia mais

ANEXO XI: INTERVENÇÕES PRIORITÁRIAS NO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL

ANEXO XI: INTERVENÇÕES PRIORITÁRIAS NO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL LEI N. ANEXO XI: INTERVENÇÕES PRIORITÁRIAS NO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DO IPOJUCA VIAS ARTERIAIS VIA PE-060 PE-038 PE-009 I - Requalificação com sua duplicação em todo o trecho

Leia mais

Aimplementação da estratégia Caminhos da Bahia fundamenta-se no aporte de infraestrutura

Aimplementação da estratégia Caminhos da Bahia fundamenta-se no aporte de infraestrutura PPA 2004-2007 Caminhos da Bahia: Infra-estrutura e Logística Aimplementação da estratégia Caminhos da Bahia fundamenta-se no aporte de infraestrutura nas áreas de transportes e energia, com o objetivo

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ENGENHARIA Centro de Estudos - CEFEN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE ENGENHARIA Centro de Estudos - CEFEN Parecer Final Quando da elaboração do Plano Estratégico, em 1995, a Cidade do Rio de Janeiro estava em um processo de deterioração crescente, gerado pelo empobrecimento de sua população, pela ocupação

Leia mais

limites definidos por barreiras físicas significativas como linha da TRENSURB, Av. Farrapos, Av.

limites definidos por barreiras físicas significativas como linha da TRENSURB, Av. Farrapos, Av. ÁREA 3-3 Limites e potencialidades limites definidos por barreiras físicas significativas como linha da TRENSURB, Av. Farrapos, Av. dos Estados e a free-way/ RS- 290. espaço adequado para novas atividades

Leia mais

CONSTRUINDO CIDADES E CIDADANIA

CONSTRUINDO CIDADES E CIDADANIA UCLG Congress Parallel Session: CONSTRUINDO CIDADES E CIDADANIA Inês da Silva Magalhães Secretária Nacional de Habitação - Brasil Cidade do México 18 de novembro de 2010 PRINCIPAIS MARCOS INSTITUCIONAIS

Leia mais

Observatório das Metrópoles IPPUR/UFRJ. Pesquisa Metropolização e Megaeventos: os impactos da Copa do Mundo/2014 e das Olimpíadas/2016.

Observatório das Metrópoles IPPUR/UFRJ. Pesquisa Metropolização e Megaeventos: os impactos da Copa do Mundo/2014 e das Olimpíadas/2016. 1 Observatório das Metrópoles IPPUR/UFRJ Pesquisa Metropolização e Megaeventos: os impactos da Copa do Mundo/2014 e das Olimpíadas/2016. Mesa 1 - Impactos Econômicos dos Megaeventos: Investimentos Públicos,

Leia mais

Grandes Investimentos e seus impactos no acesso à moradia

Grandes Investimentos e seus impactos no acesso à moradia Grandes Investimentos e seus impactos no acesso à moradia Copa, Olimpíadas e Porto Maravilha Observatório das Metrópoles Profs. Mauro Santos e Erick Omena Megaeventos e planejamento A lógica do empreendedorismo

Leia mais

Salvador na Copa das Confederações e Copa do Mundo FIFA 2014

Salvador na Copa das Confederações e Copa do Mundo FIFA 2014 Salvador na Copa das Confederações e Copa do Mundo FIFA 2014 18/05/2012 Ana Cláudia Nascimento e Sousa Diretora de Mobilidade Urbana e Interurbana ACESSIBILIDADE À ARENA FONTE NOVA LEGADO PARA A CIDADE

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil: futebol, esportes e negócios. A partir dos anos 90 os Megaeventos se tornam um grande negócio internacional:

Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil: futebol, esportes e negócios. A partir dos anos 90 os Megaeventos se tornam um grande negócio internacional: Seminário Nacional Metropolização e Megaeventos: os impactos da Copa do Mundo e das Olimpíadas nas Metrópoles Brasileiras COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS NO BRASIL: FUTEBOL, ESPORTES E NEGÓCIOS Paulo Roberto

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AGENDA ESTRATÉGIA PERSPECTIVAS ECONÔMICAS MATRIZ DE RESPONSABILIDADES PORTO AEROPORTO ARENA MONOTRILHO MATRIZ ENERGÉTICA COMUNICAÇÃO MANAUS CIDADE-SEDE ESTRATÉGIA Concepção Planejamento Manaus x Belém

Leia mais

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas?

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Uma contribuição - INCT Observatório das Metrópoles - Projeto: Metropolização e Mega-eventos: os impactos da Copa do Mundo/2014

Leia mais

OBSERVATÓRIO DAS METRÓPOLES: Núcleo Recife

OBSERVATÓRIO DAS METRÓPOLES: Núcleo Recife OBSERVATÓRIO DAS METRÓPOLES: Núcleo Recife A Copa e a Região Metropolitana do Recife MARIA ÂNGELA SOUZA (Coord. Observatório) ANA RAMALHO (Coord. Pesquisa) GERMANA SANTIAGO MARCELO ALLGAYER. ALINE SOUZA

Leia mais

O Processo de Adensamento de Corredores de Transporte. Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba

O Processo de Adensamento de Corredores de Transporte. Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba O Processo de Adensamento de Corredores de Transporte Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba Curitiba SÃO PAULO População: 1.828.092 hab. Taxa de crescimento pop. 2000-2009: 1,71% 2008-2009:

Leia mais

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZ DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL TÍTULO PRODUTO TIPO DE META 2013 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados ORÇAMENTÁRIA 95% 0001 GESTÃO

Leia mais

Demanda 2015: 476 mil passageiros/dia

Demanda 2015: 476 mil passageiros/dia 21/06/2012 Demanda 2015: 476 mil passageiros/dia Campo da Pólvora Lapa Brotas Acesso Norte Pituaçu Detran PernambuésImbuíCAB Bonocô Rodoviária Juá Retiro Pirajá Flamboyant Lauro de Freitas Bairro da Paz

Leia mais

A s. do de. TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ São Paulo, 25 de agosto de 2010

A s. do de. TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ São Paulo, 25 de agosto de 2010 A Mod erniz ação dos Porto s Brasil eiros para a Copa do Mun do de 2014 TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ São Paulo, 25 de agosto de 2010 A ANTAQ E A ESTRUTURA DO ESTADO UNIÃO Poder Executivo Secretaria

Leia mais

Apresentação Metropoli- zação e Megaeventos: impactos da Copa do Mundo/2014 e das Olimpía- das/2016

Apresentação Metropoli- zação e Megaeventos: impactos da Copa do Mundo/2014 e das Olimpía- das/2016 Apresentação O presente livro apresenta os resultados nacionais do projeto Metropolização e Megaeventos: impactos da Copa do Mundo/2014 e das Olimpíadas/2016. Ele foi executado como uma das linhas do programa

Leia mais

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Waldir Peres Superintendente Agência Metropolitana de Transportes Urbanos São Paulo Setembro de 2011 Plano Geral Rio

Leia mais

Palavras-chave: Megaeventos; Metropolização; Dinâmica urbana; Configuração espacial.

Palavras-chave: Megaeventos; Metropolização; Dinâmica urbana; Configuração espacial. IMPACTOS DA COPA 2014 NAS CIDADES-SEDE BRASILEIRAS: ALTERAÇÕES URBANAS E METROPOLITANAS EM SALVADOR, PARA ALÉM DO MEGAEVENTO. Angela Gordilho Souza Arquiteta, profa. PPGAU-FAUFBA amgs@ufba.br Palavras-chave:

Leia mais

Lazer. Habitação. Requalificação. Desenvolvimento Social. Ambiental. Conservação. Urbanização. Ambiental. Patrimônio Cultural.

Lazer. Habitação. Requalificação. Desenvolvimento Social. Ambiental. Conservação. Urbanização. Ambiental. Patrimônio Cultural. Habitação Lazer Desenvolvimento Social Requalificação Ambiental Conservação Ambiental Urbanização Esportes Patrimônio Cultural O Projeto de Requalificação Urbana e Ambiental da Bacia do Cobre é fruto de

Leia mais

Centro Cultural e de Exposições de Maceió

Centro Cultural e de Exposições de Maceió Centro Cultural e de Exposições de Maceió Descrição Administrar, explorar comercialmente e desenvolver eventos culturais, de lazer e de negócios no Centro Cultural e de Exposições de Maceió, localizado

Leia mais

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa Organização da Copa 2014 PORTFÓLIOS UGPCOPA ARENA E ENTORNO INFRAESTRUTURA TURÍSTICA FAN PARKS LOC COPA DESPORTIVA EVENTOS DA FIFA GERENCIAMENTO DE PROJETOS OBRIGAÇÕES GOVERNAMENTAIS SUPRIMENTOS COPA TURÍSTICA

Leia mais

Políticas de moradia: entre o direito e a violação de direitos humanos. Demian Garcia Castro

Políticas de moradia: entre o direito e a violação de direitos humanos. Demian Garcia Castro Políticas de moradia: entre o direito e a violação de direitos humanos Demian Garcia Castro Hipótese central: a nova rodada de mercantilização da cidade vem ampliando os processos de segregação socioespacial

Leia mais

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto Secretaria Municipal de Obras secretário Alexandre Pinto Investimentos recordes e precisos Obras em andamento R$ 5,54 bilhões Obras concluídas 3,48 bilhões Obras em licitação 235 milhões R$ 9,25 bilhões

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Salvador. Secretaria Municipal de Mobilidade

Plano de Mobilidade Urbana de Salvador. Secretaria Municipal de Mobilidade Plano de Mobilidade Urbana de Salvador Secretaria Municipal de Mobilidade Lei Federal nº 12.587/12 (Lei de Mobilidade) Os objetivos da Política Nacional de Mobilidade Urbana são a integração entre os modos

Leia mais

De olho no futuro: como estará Porto Alegre daqui a 25 anos?

De olho no futuro: como estará Porto Alegre daqui a 25 anos? De olho no futuro: como estará Porto Alegre daqui a 25 anos? Mobilidade: projetar a cidade do futuro Sinaenco RS Hotel Deville, Porto Alegre 25 de setembro de 2013 Arq. Tiago Holzmann da Silva Presidente

Leia mais

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Brasil 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO

Leia mais