PROGRAMA ESTADUAL DE MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL AÉREOS PEMFAA/IDEMA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA ESTADUAL DE MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL AÉREOS PEMFAA/IDEMA"

Transcrição

1 PROGRAMA ESTADUAL DE MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL AÉREOS - PEMFAA / IDEMA RELATÓRIO DE SOBREVOO: RIO PIRANHAS-AÇU (EXECUTADO EM ) Natal (RN), maio de

2 APRESENTAÇÃO Este documento é produto do Programa Estadual de Monitoramento e Fiscalização Ambiental Aéreos PEMFAA/IDEMA, estabelecido no Termo de Referência anexado ao Contrato de Prestação de Serviços firmado entre o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (IDEMA) e a empresa Geoconsult Consultoria, Geologia e Meio Ambiente (GEOCONSULT), em 13 de março de Trata-se de relatório técnico do sobrevoo PEMFAA/IDEMA _RIO PIRANHAS - AÇU_ , acompanhado de documentação fotográfica constituída por imagens aéreas oblíquas da área sobrevoada. Atendendo interesses do IDEMA, este sobrevoo teve como objetivo principal o levantamento de todo o curso do rio Piranhas Açu dentro do território norteriograndense. 1

3 1. Introdução/objetivos O Programa Estadual de Monitoramento e Fiscalização Ambiental Aéreos - PEMFAA/IDEMA tem como objetivo principal o desenvolvimento de ações de fiscalização e monitoramento ambiental aéreos, favorecendo ao atendimento dos padrões de qualidade ambiental no território do Rio Grande do Norte, em conformidade com a legislação ambiental vigente. Visa também formar um expressivo banco de dados e informações a respeito da qualidade ambiental, formas de ocupação e uso dos espaços geográficos e fontes de poluição, estes de grande importância para o planejamento e implementação da política ambiental estadual. Atendendo interesses do IDEMA, este sobrevoo teve como objetivo principal o levantamento de todo o curso do rio Piranhas - Açu que se encontra inserido em território norte-riograndense, incluindo o levantamento e registro fotográfico do trecho monitorado. As atividades foram principalmente direcionadas para atender necessidades do setor de fiscalização, monitoramento e gestão ambiental do IDEMA, mas também subsidiando as atividades do IGARN, na execução do monitoramento da qualidade das águas da bacia do rio Piranhas-Açu, inseridas no Programa Água Azul. 2

4 2. Roteiro e metodologia O sobrevoo PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ foi realizado no dia 12 de maio de 2009, em altitudes entre e pés, na aeronave modelo CESSNA-210, prefixo PT-ONB, com decolagem e pouso efetuados do Aeroporto Augusto Severo, no município de Parnamirim-RN, obedecendo a roteiro básico pré-estabelecido pelo IDEMA (Figura 1) P2 P1 Figura 1 Imagem de satélite mostrando a área sobrevoada e o trecho monitorado e com registro fotográfico (P1 a P2), durante o sobrevoo PEMFAA/IDEMA _ RIO PIRANHAS-ÇU_ (Imagem: Google, 2009). 3

5 3. Produtos O sobrevoo PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-ÇU_ resultou num total de 276 (duzentas e setenta e seis) fotografias aéreas oblíquas, fornecidas no formato digital e de alta resolução, que se encontram em CD-ROM anexado ao presente relatório (Anexo I). Este CD-ROM contém ainda uma cópia em formato digital do texto do presente relatório. Para as fotografias apresentadas foi usada a nomenclatura PEMFAA/IDEMA _ RIO PIRANHAS-ÇU_ _RD 001, assim identificando-se o nome do programa (PEMFAA/IDEMA), a identificação do sobrevoo (RIO PIRANHAS- AÇU), o dia, mês e ano da tomada das fotografias ( ), a identificação do autor (RD, Ronaldo Diniz) e número da fotografia (001). A relação das fotografias, suas respectivas localizações e comentários são apresentadas na Tabela 1. 4

6 Tabela 1 Relação das fotografias tomadas durante o sobrevoo PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ FOTOGRAFIAS PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 001 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 002 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 003 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 004 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 005 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 006 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 007 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 008 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 009 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 010 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 011 LOCALIZAÇÃO Rio Piranhas - Açu, nas proximidades do limite estadual PB-RN, comunidades de Barra de São Pedro/Barra de Espinharas, municípios de São Bento- PB/Serra Negra-RN. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades do limite estadual PB-RN, comunidades de Barra de São Pedro/Barra de Espinharas, municípios de São Bento- PB/Serra Negra-RN. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Rio Espinharas, comunidades de Barra de Baixo e Barra de Espinharas, no município de Serra Negra-RN. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Rio Espinharas, comunidades de Barra de Baixo e Barra de Espinharas, no município de Serra Negra-RN. Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Espinharas e a cidade de Jardim de Piranhas, no município de Jardim de Piranhas-RN. Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Espinharas e a cidade de Jardim de Piranhas, no município de Jardim de Piranhas-RN. Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Espinharas e a cidade de Jardim de Piranhas, no município de Jardim de Piranhas-RN. Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Espinharas e a cidade de Jardim de Piranhas, no município de Jardim de Piranhas-RN. Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Espinharas e a cidade de Jardim de Piranhas, no município de Jardim de Piranhas-RN. Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Espinharas e a cidade de Jardim de Piranhas, no município de Jardim de Piranhas-RN. Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Espinharas e a cidade de Jardim de Piranhas, no município de Jardim de Piranhas-RN. 5

7 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 012 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 013 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 014 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 015 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 016 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 017 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 018 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 019 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 020 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 021 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 022 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 023 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 024 Rio Piranhas - Açu, na zona urbana de Jardim de Piranhas-RN. Detalhe para a desembocadura do Riacho das Flores, nas proximidades da cidade, contribuindo com águas poluídas para o Rio Piranhas-Açu. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jardim de Piranhas-RN. Rio Piranhas - Açu, na zona urbana de Jardim de Piranhas-RN. Detalhe para a desembocadura do Riacho das Flores, nas proximidades da cidade, contribuindo com águas poluídas para o Rio Piranhas-Açu. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jardim de Piranhas-RN. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jardim de Piranhas-RN. Possível descarga de esgoto na sua margem direita. Rio Piranhas - Açu, trecho entre a cidade de Jardim de Piranhas-RN e a desembocadura do Riacho dos Couros. Rio Piranhas - Açu, trecho entre a cidade de Jardim de Piranhas-RN e a desembocadura do Riacho dos Couros. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Riacho dos Couros. Rio Piranhas - Açu, trecho entre as desembocaduras do Riacho dos Couros (margem direita) e Riacho Olho D Água (margem esquerda). Rio Piranhas - Açu, trecho entre as desembocaduras do Riacho dos Couros (margem direita) e Riacho Olho D Água (margem esquerda). Rio Piranhas - Açu, trecho entre as desembocaduras do Riacho dos Couros (margem direita) e Riacho Olho D Água (margem esquerda). Rio Piranhas - Açu, trecho entre as desembocaduras do Riacho dos Couros (margem direita) e Riacho Olho D Água (margem esquerda). Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Riacho Olho D água,na sua margem esquerda. 6

8 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 025 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 026 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 027 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 028 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 029 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 030 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 031 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 032 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 033 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 034 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 035 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 036 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 037 Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Riacho Olho D água,na sua margem esquerda. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Riacho Olho D água,na sua margem esquerda. 7

9 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 038 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 039 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 040 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 041 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 042 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 043 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 044 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 045 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 046 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 047 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 048 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 049 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 050 8

10 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 051 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 052 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 053 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 054 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 055 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 056 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 057 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 058 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 059 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 060 Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Rio Seridó (margem direita). Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Rio Seridó (margem direita). Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Rio Seridó (margem direita). Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Rio Seridó (margem direita). Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da desembocadura do Rio Seridó (margem direita). Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Seridó (margem direita) e proximidades do Cabeço do Angico (elevação situada nas proximidades da margem esquerda do rio Piranhas-Açu). Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Seridó (margem direita) e proximidades do Cabeço do Angico (elevação situada nas proximidades da margem esquerda do rio Piranhas-Açu). Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Seridó (margem direita) e proximidades do Cabeço do Angico (elevação situada nas proximidades da margem esquerda do rio Piranhas-Açu). Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Seridó (margem direita) e proximidades do Cabeço do Angico (elevação situada nas proximidades da margem esquerda do rio Piranhas-Açu). Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Seridó (margem direita) e proximidades do Cabeço do Angico (elevação situada nas proximidades da margem esquerda do rio Piranhas-Açu). 9

11 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 061 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 062 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 063 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 064 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 065 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 066 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 067 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 068 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 069 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 070 Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Seridó (margem direita) e proximidades do Cabeço do Angico (elevação situada nas proximidades da margem esquerda do rio Piranhas-Açu). Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Seridó (margem direita) e proximidades do Cabeço do Angico (elevação situada nas proximidades da margem esquerda do rio Piranhas-Açu). Rio Piranhas - Açu, no trecho entre a desembocadura do Rio Seridó (margem direita) e proximidades do Cabeço do Angico (elevação situada nas proximidades da margem esquerda do rio Piranhas-Açu). Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da Serrote Cabeço do Angico (situado na margem esquerda do rio), possível local da construção da parede da Barragem Oiticica. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da Serrote Cabeço do Angico (situado na margem esquerda do rio), possível local da construção da parede da Barragem Oiticica. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da Serrote Cabeço do Angico (situado na margem esquerda do rio), possível local da construção da parede da Barragem Oiticica. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da Serrote Cabeço do Angico (situado na margem esquerda do rio), possível local da construção da parede da Barragem Oiticica. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da Serrote Cabeço do Angico (situado na margem esquerda do rio), possível local da construção da parede da Barragem Oiticica. 10

12 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 071 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 072 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 073 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 074 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 075 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 076 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 077 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 078 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 079 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 080 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 081 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 082 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD

13 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 084 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 085 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 086 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 087 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 088 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 089 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 090 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 091 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 092 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 093 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 094 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 095 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 096 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 097 Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jucurutu-RN. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jucurutu-RN. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jucurutu-RN. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jucurutu-RN. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jucurutu-RN. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jucurutu-RN. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jucurutu-RN. Rio Piranhas - Açu, zona urbana de Jucurutu-RN. 12

14 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 098 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 099 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 100 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 101 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 102 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 103 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 104 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 105 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 106 Detalhe da mineração de ferro a céu-aberto - Serra da Formiga, no município de Jucurutu-RN. 13

15 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 107 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 108 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 109 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 110 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 111 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 112 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 113 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 114 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 115 Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, no trecho entre a Serra da Formiga (mineração de ferro situada na margem esquerda do espelho d água) e a cidade de São Rafael-RN. Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, no trecho entre a Serra da Formiga (mineração de ferro situada na margem esquerda do espelho d água) e a cidade de São Rafael-RN. Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, no trecho entre a Serra da Formiga (mineração de ferro situada na margem esquerda do espelho d água) e a cidade de São Rafael-RN. Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, no trecho entre a Serra da Formiga (mineração de ferro situada na margem esquerda do espelho d água) e a cidade de São Rafael-RN. Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, no trecho entre a Serra da Formiga (mineração de ferro situada na margem esquerda do espelho d água) e a cidade de São Rafael-RN. Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, no trecho entre a Serra da Formiga (mineração de ferro situada na margem esquerda do espelho d água) e a cidade de São Rafael-RN. Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, no trecho entre a Serra da Formiga (mineração de ferro situada na margem esquerda do espelho d água) e a cidade de São Rafael-RN. 14

16 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 116 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 117 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 118 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 119 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 120 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 121 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 122 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 123 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 124 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 125 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 126 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 127 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 128 Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, nas proximidades da cidade de São Rafael-RN. Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, nas proximidades da cidade de São Rafael-RN. Detalhe da ETE. Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, nas proximidades da cidade de São Rafael-RN. Barragem Eng. Armando Ribeiro Gonçalves, nas proximidades da cidade de São Rafael-RN. 15

17 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 129 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 130 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 131 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 132 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 133 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 134 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 135 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 136 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 137 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 138 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 139 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 140 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 141 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 142 Detalhe de ocupação em ilha. Detalhe de ocupação em ilha. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da ponte na BR-304. Rio Piranhas - Açu, nas proximidades da ponte na BR-304. Detalhe para atividades cerâmicas instaladas junto à margem fluvial. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. 16

18 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 143 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 144 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 145 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 146 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 147 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 148 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 149 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 150 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 151 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 152 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 153 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 154 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 155 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 156 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 157 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 158 Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. Detalhe para inundação de áreas agrícolas. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. Detalhe para inundação de áreas agrícolas. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. Detalhe para inundação de balneário. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. Detalhe para inundação de áreas agrícolas. Rio Piranhas- Açu, nas proximidades da cidade de Assú-RN. Detalhe para inundação de áreas agrícolas. Rio Piranhas- Açu, no trecho entre as cidades de Assú e Ipanguaçu-RN. Rio Piranhas- Açu, no trecho entre as cidades de Assú e Ipanguaçu-RN. Rio Piranhas- Açu, no trecho entre as cidades de Assú e Ipanguaçu-RN. Rio Piranhas- Açu, no trecho entre as cidades de Assú e Ipanguaçu-RN. Rio Piranhas- Açu, no trecho entre as cidades de Assú e Ipanguaçu-RN. Rio Piranhas- Açu, no trecho entre as cidades de Assú e Ipanguaçu-RN. 17

19 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 159 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 160 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 161 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 162 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 163 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 164 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 165 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 166 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 167 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 168 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 169 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 170 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD

20 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 172 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 173 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 174 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 175 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 176 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 177 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 178 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 179 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 180 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 181 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 182 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 183 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 184 Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. 19

21 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 185 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 186 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 187 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 188 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 189 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 190 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 191 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 192 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 193 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 194 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 195 Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de áreas com atividades petrolíferas. Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de áreas com atividades petrolíferas. Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de áreas com atividades petrolíferas e possível presença de manchas de óleo na água. Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de áreas com atividades petrolíferas e possível presença de manchas de óleo na água. Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de áreas com atividades petrolíferas e possível presença de manchas de óleo na água. 20

22 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 196 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 197 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 198 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 199 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 200 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 201 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 202 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 203 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 204 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 205 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 206 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 207 Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de áreas com atividades petrolíferas e possível presença de manchas de óleo na água. Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de áreas com atividades petrolíferas e possível presença de manchas de óleo na água. Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de áreas com atividades petrolíferas e possível presença de manchas de óleo na água. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. Rodrigues-RN. 21

23 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 208 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 209 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 210 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 211 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 212 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 213 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 214 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 215 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 216 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 217 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 218 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 219 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 220 Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de 22

24 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 221 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 222 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 223 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 224 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 225 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 226 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 227 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 228 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 229 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 230 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 231 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 232 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 233 Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de Rio Piranhas- Açu, zona urbana de Alto do Rodrigues-RN. Detalhe para inundação de inundação de áreas agrícolas e de carcinicultura. 23

25 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 234 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 235 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 236 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 237 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 238 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 239 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 240 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 241 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 242 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 243 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 244 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 245 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD

26 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 247 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 248 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 249 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 250 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 251 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 252 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 253 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 254 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 255 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 256 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 257 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 258 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 259 inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. 25

27 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 260 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 261 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 262 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 263 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 264 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 265 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 266 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 267 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 268 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 269 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 270 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 271 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 272 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 273 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 274 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 275 PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 276 inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. inundação de áreas de carcinicultura e salinas. Foz do rio Piranhas - Açu. Foz do rio Piranhas - Açu. Piranhas - Açu nas proximidades da cidade de Macau-RN. Piranhas - Açu nas proximidades da cidade de Macau-RN. Piranhas - Açu nas proximidades da cidade de Macau-RN. Piranhas - Açu nas proximidades da cidade de Macau-RN. Piranhas - Açu nas proximidades da cidade de Macau-RN. Instalações salineiras encontradas a Este da cidade de Macau-RN. Instalações salineiras encontradas a Este da cidade de Macau-RN. 26

28 4. Apresentação e síntese dos resultados Os documentos e informações obtidas durante o sobrevoo PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ serão entregues e apresentados ao IDEMA (podendo inclusive ser discutidos através de workshop, se solicitado pelo IDEMA), com vistas a subsidiar o planejamento e execução da política ambiental estadual. Apesar da elevação do nível de água em função do período com maior intensidade de chuvas, pode-se observar o lançamento de esgotos não tratados em alguns pontos do trecho sobrevoado, como por exemplo os registrados na cidade de Jardim de Piranhas-RN (PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 012 e 013) e, possivelmente, Jucurutu (PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 086?); Também foi registrada a presença de obras no local onde provavelmente será construída a Barragem Oiticica (PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 066 a 068); Parece existir manchas de óleo na água, encontradas nas vizinhanças de atividades petrolíferas inundadas (PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS-AÇU_ _RD 193 a 198); De forma geral, através do sobrevoo executado pode-se observar a extensão do espelho de água do rio Açu e Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves em período de cheia, com amplas inundações em áreas urbanas e em grandes extensões de terra usadas por atividades agropecuárias, petrolíferas, de carcinicultura e salineiras, resultando em danos ambientais e sócio-econômicos muito expressivos. Os danos ambientais e econômicos decorrentes da elevação do nível da água no segmento sobrevoado que se estende do limite com o Estado da Paraíba até a BR-304, apesar de significativos, são bem menores que aqueles registrados no setor compreendido entre a ponte na BR-304 e a cidade de Macau-RN. 27

29 5. Equipe Executora - Ronaldo Fernandes Diniz (Geólogo, Professor / IFRN); - Regina Coelli Duarte de Oliveira Silva (Bióloga / IDEMA); - Nelson Césio Fernandes Santos (Engenheiro Civil / IGARN); - Roberto de Freitas Duarte (Piloto). ANEXO 1 Cd-rom contendo os arquivos com as fotografias aéreas oblíquas obtidas durante o sobrevoo PEMFAA/IDEMA_RIO PIRANHAS- AÇU_ e cópia do respectivo relatório técnico. Prof. Dr. Ronaldo Fernandes Diniz Geólogo, CREA 1644-D/RN Coordenador do PEMFAA/IDEMA Natal, maio de

PROGRAMA ESTADUAL DE MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL AÉREOS PEMFAA/IDEMA

PROGRAMA ESTADUAL DE MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL AÉREOS PEMFAA/IDEMA PROGRAMA ESTADUAL DE MONITORAMENTO E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL AÉREOS - PEMFAA / IDEMA RELATÓRIO DE SOBREVOO: RDS PONTA DO TUBARÃO (EXECUTADO EM 06-07-2009) Natal (RN), julho de 2009 0 APRESENTAÇÃO Este documento

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS LIVRES DA WEB, PARA O MONITORAMENTO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE O RIO MEIA PONTE, GO: UM ESTUDO DE CASO.

UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS LIVRES DA WEB, PARA O MONITORAMENTO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE O RIO MEIA PONTE, GO: UM ESTUDO DE CASO. UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS LIVRES DA WEB, PARA O MONITORAMENTO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE O RIO MEIA PONTE, GO: UM ESTUDO DE CASO. Patrícia Pinheiro da Cunha 1, Magda Beatriz de Almeida Matteucci

Leia mais

PERNAMBUCO TRIDIMENSIONAL: RELEVOS DE PERNAMBUCO

PERNAMBUCO TRIDIMENSIONAL: RELEVOS DE PERNAMBUCO SEINFRA PERNAMBUCO TRIDIMENSIONAL: RELEVOS DE PERNAMBUCO João Bosco de Almeida Secretário de José Almir Cirilo Secretário Executivo de Coordenação Geral Fellipe Alves Gestor de Planejamento A PRIMEIRA

Leia mais

IMPACTOS AMBIENTAIS EM ÁREA DE RIO SÃO FRANCISCO, PETROLINA PE.

IMPACTOS AMBIENTAIS EM ÁREA DE RIO SÃO FRANCISCO, PETROLINA PE. IMPACTOS AMBIENTAIS EM ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL URBANA, MARGEM DO RIO SÃO FRANCISCO, PETROLINA PE. Profa. Miriam Cleide Amorim Universidade Federal do Vale do São Francisco Campus Juazeiro, BA INTRODUÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO GESOL Nº 19/2009

RELATÓRIO TÉCNICO GESOL Nº 19/2009 RELATÓRIO TÉCNICO GESOL Nº 19/2009 Assunto: Gestão de barragens de rejeitos e resíduos em empreendimentos industriais e minerários de Minas Gerais. Referência: Resultados obtidos a partir das diretrizes

Leia mais

Nota Técnica n o 414/SOC. Brasília, 16 de agosto de 2004.

Nota Técnica n o 414/SOC. Brasília, 16 de agosto de 2004. Página 1 de 15 Nota Técnica n o 414/SOC Ao Senhor Superintendente de Outorga e Cobrança Assunto: Marco Regulatório da bacia do rio Piranhas-Açu. Brasília, 16 de agosto de 2004. 1. APRESENTAÇÃO Esta Nota

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO SÍSMICO

TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO SÍSMICO Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO

Leia mais

Relatório Técnico-Executivo Referente aos Serviços Prestados pela UNESP/FEG através Empresa JR. ENG

Relatório Técnico-Executivo Referente aos Serviços Prestados pela UNESP/FEG através Empresa JR. ENG Relatório Técnico-Executivo Referente aos Serviços Prestados pela UNESP/FEG através Empresa JR. ENG Este relatório tem como objetivo apresentar as atividades executadas pelo grupo de pesquisa da Faculdade

Leia mais

Termo de Referência para Elaboração do Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) TR GERAL

Termo de Referência para Elaboração do Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) TR GERAL Termo de Referência para Elaboração do Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) TR GERAL ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS (PRAD) ATENÇÃO O DOCUMENTO DEVE CONTER,

Leia mais

Uso do gvsig aplicado no estudo da erosão marginal na Foz do Rio Ribeira de Iguape/SP/Brasil

Uso do gvsig aplicado no estudo da erosão marginal na Foz do Rio Ribeira de Iguape/SP/Brasil Uso do gvsig aplicado no estudo da erosão marginal na Foz do Rio Ribeira de Iguape/SP/Brasil Prof. Gilberto Cugler 1 Prof Dr. Vilmar Antonio Rodrigues 2 Resumo: O estudo da erosão marginal aqui proposto,

Leia mais

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DO NATAL MEDIDAS ESTRUTURAIS ÍTEM 3.1 (SOLUÇÃO DE MICRO DRENAGEM)

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DO NATAL MEDIDAS ESTRUTURAIS ÍTEM 3.1 (SOLUÇÃO DE MICRO DRENAGEM) PLANO DIRETOR DE DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DO NATAL MEDIDAS ESTRUTURAIS ÍTEM 3.1 (SOLUÇÃO DE MICRO DRENAGEM) ZONA OESTE - PONTO CRÍTICO 03 (NOVA CIDADE BACIA DO POSTO DE SAÚDE) NATAL/RN,

Leia mais

No presente estudo foram consideradas as seguintes premissas:

No presente estudo foram consideradas as seguintes premissas: 11. ANÁLISE DE VIABILIDADE ECONÔMICA O presente capítulo consiste da avaliação econômica do Plano Estadual de Recursos Hídricos. Esta avaliação objetiva quantificar e demonstrar os impactos da implementação

Leia mais

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária AEROPORTO INTERNACIONAL DE FOZ DO IGUAÇU/CATARATAS

Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária AEROPORTO INTERNACIONAL DE FOZ DO IGUAÇU/CATARATAS OBJETIVO Demonstrar a importância do Plano de Obras e Serviços para execução da obra de fechamento das valas de drenagem do Aeroporto de Foz do Iguaçu/Cataratas ROTEIRO PLANEJAMENTO: - Descrição da obra;

Leia mais

P L A N O M U N I C I P A L D E S A N E A M E N T O B Á S I C O

P L A N O M U N I C I P A L D E S A N E A M E N T O B Á S I C O P L A N O M U N I C I P A L D E S A N E A M E N T O B Á S I C O V o l u m e V R E L A T Ó R I O D O S P R O G R A M A S, P R O J E T O S E A Ç Õ E S P A R A O A L C A N C E D O C E N Á R I O R E F E R

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EXTERNA DO PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR 1. Breve Histórico do Projeto de Cooperação Técnica

Leia mais

Superintendência do Porto de Rio Grande. http://www.portoriogrande.com.br

Superintendência do Porto de Rio Grande. http://www.portoriogrande.com.br Superintendência do Porto de Rio Grande http://www.portoriogrande.com.br 1º WORSHOP SOBRE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DOS PORTOS DAS REGIÕES SUL E SUDESTE ESTUDO DE CASO LICENÇA DE OPERAÇÃO DO PORTO ORGANIZADO

Leia mais

PRH Piranhas-Açu Disponibilidade Hídrica Subterrânea (RP-02)

PRH Piranhas-Açu Disponibilidade Hídrica Subterrânea (RP-02) PRH Piranhas-Açu Disponibilidade Hídrica Subterrânea (RP-02) José Luiz Gomes Zoby Patos/PB 14 de Março, 2013 Sumário Introdução Geologia Domínios Hidrogeológicos e Sistemas Aquíferos Conclusões Introdução

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2003 UF: BA Nome do programa de trabalho: Construção da Barragem Poço do Magro no Estado da Bahia - No

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL: INSTRUMENTOS UTILIZADOS PELA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE VIANA ES

GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL: INSTRUMENTOS UTILIZADOS PELA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE VIANA ES I CONGRESSO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL: INSTRUMENTOS UTILIZADOS PELA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE VIANA ES Karla Casagrande Lorencini Bacharel em Ciências

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL PARA ATUALIZAÇÃO DOS BALANÇOS HÍDRICOS DAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DE JOANES- IPITANGA,

Leia mais

Bruno Rafael de Barros Pereira 1 Venerando Eustáquio Amaro 1,2 Arnóbio Silva de Souza 1 André Giskard Aquino 1 Dalton Rosemberg Valentim da Silva 1

Bruno Rafael de Barros Pereira 1 Venerando Eustáquio Amaro 1,2 Arnóbio Silva de Souza 1 André Giskard Aquino 1 Dalton Rosemberg Valentim da Silva 1 Análise de dados orbitais multitemporais para avaliação de linha de costa nas áreas adjacentes ao município de Areia Branca/RN, com enfoque na região próxima ao estuário do Rio Apodí-Mossoró. Bruno Rafael

Leia mais

FORMAÇÃO PARA A GOVERNANÇA DAS ÁGUAS NAS CIDADES DO SERTÃO PARAIBANO (LOTE 1) ATRAVÉS DO MAPEAMENTO DIGITAL DO DIAGNÓSTICO HÍDRICO.

FORMAÇÃO PARA A GOVERNANÇA DAS ÁGUAS NAS CIDADES DO SERTÃO PARAIBANO (LOTE 1) ATRAVÉS DO MAPEAMENTO DIGITAL DO DIAGNÓSTICO HÍDRICO. FORMAÇÃO PARA A GOVERNANÇA DAS ÁGUAS NAS CIDADES DO SERTÃO PARAIBANO (LOTE 1) ATRAVÉS DO MAPEAMENTO DIGITAL DO DIAGNÓSTICO HÍDRICO. SANTOS, ElianeCampos CUNHA, Gisele Souza da VIANNA, Pedro Costa Guedes

Leia mais

O ESTADO DA ARTE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS E O SEU CONTEXTO DIANTE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

O ESTADO DA ARTE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS E O SEU CONTEXTO DIANTE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE O ESTADO DA ARTE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS E O SEU CONTEXTO DIANTE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE Caracterização do Rio Grande do Norte - Superfície: 53.306,8 km² 0,62% do território

Leia mais

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA

Leia mais

1. Título do Empreendimento Apoio aos Municípios da UGRHI-11 para Planos Preventivos de Defesa Civil Fase II

1. Título do Empreendimento Apoio aos Municípios da UGRHI-11 para Planos Preventivos de Defesa Civil Fase II 1. Título do Empreendimento Apoio aos Municípios da UGRHI-11 para Planos Preventivos de Defesa Civil Fase II 2. Localização geográfica Toda a área da UGRHI-11 - Bacia Hidrográfica do Ribeira de Iguape

Leia mais

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratar consultoria por produto para formular

Leia mais

Eixo Temático ET-08-001 - Recursos Hídricos

Eixo Temático ET-08-001 - Recursos Hídricos 383 Eixo Temático ET-08-001 - Recursos Hídricos MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO PARANÁ NA GESTÃO AMBIENTAL DA CONSTRUÇÃO DA PONTE RODOVIÁRIA - BR- 262/SP/MS Jhonatan Tilio Zonta¹,* ; Eduardo

Leia mais

5.1. Programa de Gerenciamento Ambiental. Revisão 00 NOV/2013. PCH Jacaré Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS

5.1. Programa de Gerenciamento Ambiental. Revisão 00 NOV/2013. PCH Jacaré Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS PROGRAMAS AMBIENTAIS 5.1 Programa de Gerenciamento Ambiental NOV/2013 CAPA ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já Realizadas... 2 2. Justificativa... 4 3. Objetivos... 5 4. Área de Abrangência...

Leia mais

I - Operação SOS São Francisco. Entidades envolvidas: Ministério Público Estadual, PMMA, IBAMA, SEMAD e CREA-MG.

I - Operação SOS São Francisco. Entidades envolvidas: Ministério Público Estadual, PMMA, IBAMA, SEMAD e CREA-MG. Atuação ministerial Área de preservação permanente. Funções: preservar: os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica, a biodiversidade, o fluxo gênico de fauna e flora. proteger o solo assegurar

Leia mais

Anais do Simpósio Regional de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto - GEONORDESTE 2014 Aracaju, Brasil, 18-21 novembro 2014

Anais do Simpósio Regional de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto - GEONORDESTE 2014 Aracaju, Brasil, 18-21 novembro 2014 O USO DO GEOPROCESSAMENTO COMO APOIO AO DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO BOM RETIRO, JAÚ SP Fábio César Martins 1, Rafael Aleixo Braga 2, José Carlos Toledo Veniziani Junior 3 1 Tecnólogo

Leia mais

Sugestões e críticas podem ser encaminhadas para o email: nape@ufv.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS:

Sugestões e críticas podem ser encaminhadas para o email: nape@ufv.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS: UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA ORIENTAÇÕES GERAIS PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Neste ano o processo seletivo será realizado por meio de um sistema

Leia mais

MORATÓRIA DA SOJA: Avanços e Próximos Passos

MORATÓRIA DA SOJA: Avanços e Próximos Passos MORATÓRIA DA SOJA: Avanços e Próximos Passos - Criação e Estruturação da Moratória da Soja - Realizações da Moratória da Soja - A Prorrogação da Moratória - Ações Prioritárias Relatório Apresentado pelo

Leia mais

Secretaria do Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável-SEMAD

Secretaria do Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável-SEMAD Secretaria do Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável-SEMAD Diretoria de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais e Eventos Críticos DPIFE Palestrante: JARBAS JORGE DE ALCÂNTARA Téc.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PROGRAMA DE ESTUDOS E AÇÕES PARA O SEMIÁRIDO MUSEU INTERATIVO DO SEMIÁRIDO MISA_PEASA_UFCG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PROGRAMA DE ESTUDOS E AÇÕES PARA O SEMIÁRIDO MUSEU INTERATIVO DO SEMIÁRIDO MISA_PEASA_UFCG UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PROGRAMA DE ESTUDOS E AÇÕES PARA O SEMIÁRIDO MUSEU INTERATIVO DO SEMIÁRIDO MISA_PEASA_UFCG PROGRAMA DE ESTÁGIO DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA PARA ALUNOS DE GRADUAÇÃO Carga

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DA PRAIA DA PONTA NEGRA MANAUS - AM

LAUDO TÉCNICO DA PRAIA DA PONTA NEGRA MANAUS - AM LAUDO TÉCNICO DA PRAIA DA PONTA NEGRA MANAUS - AM Manaus 21 de Novembro de 2012 LAUDO TÉCNICO DA PRAIA DA PONTA NEGRA MANAUS - AM 1. INTRODUÇÃO Por solicitação da Câmara dos Vereadores da cidade de Manaus,

Leia mais

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ Acordo de Doação Nº TF016192 TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL DE LONGO

Leia mais

Com apoio do comitê e da ANA, instituições realizam limpeza na calha do rio Piranhas

Com apoio do comitê e da ANA, instituições realizam limpeza na calha do rio Piranhas Ano 04 - OUTUBRO 2015 - N.º 23 http://www.cbhpiancopiranhasacu.org.br Com apoio do comitê e da ANA, instituições realizam limpeza na calha do rio Piranhas Por: Geraldo Oliveira Com o objetivo de facilitar

Leia mais

3. do Sul-Sudeste. Sudeste.

3. do Sul-Sudeste. Sudeste. A Hidrografia Brasileira HIDROGRAFIA O Brasil apresenta hidrografia bastante diversificada e rica. Para se ter uma idéia, a Bacia Amazônica, que é a maior do mundo, tem 7.050.000 km, enquanto a do Congo,

Leia mais

ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS

ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS OBJETIVO Esta chamada tem por objetivo financiar projetos relacionados a ações de gestão e avaliação

Leia mais

Tecnologias Digitais de Geoprocessamento

Tecnologias Digitais de Geoprocessamento Gilberto Pessanha Ribeiro Engenheiro Cartógrafo - UERJ Mestre em Ciências Geodésicas - UFPR Doutor em Geografia UFF Especialista em Geologia do Quaternário Museu Nacional/UFRJ gilberto@eng.uerj.br gilberto@globalgeo.com.br

Leia mais

a) Título do Empreendimento Levantamento e monitoramento de áreas de risco na UGRHI-11 e apoio à Defesa Civil

a) Título do Empreendimento Levantamento e monitoramento de áreas de risco na UGRHI-11 e apoio à Defesa Civil a) Título do Empreendimento Levantamento e monitoramento de áreas de risco na UGRHI-11 e apoio à Defesa Civil b) Localização geográfica Toda a área da UGRHI-11 - Bacia Hidrográfica do Ribeira de Iguape

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROGRAMA DE MONITORAMENTO AMBIENTAL PARA PROJETOS DE EXTRAÇÃO DE SAL MARINHO

TERMO DE REFERÊNCIA PROGRAMA DE MONITORAMENTO AMBIENTAL PARA PROJETOS DE EXTRAÇÃO DE SAL MARINHO Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos TERMO DE REFERÊNCIA PROGRAMA DE MONITORAMENTO AMBIENTAL PARA PROJETOS DE EXTRAÇÃO DE SAL MARINHO Avenida

Leia mais

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DA QUALIDADE 1. OBJETIVO Estabelecer, documentar, implementar, aprimorar e manter um, que assegure a conformidade com os requisitos da norma de referência. 2. CONTROLE DE DOCUMENTOS E REGISTRO 2. CONTROLE DE DOCUMENTOS

Leia mais

ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA 1 OBJETO O objeto da presente licitação é a Seleção de empresa especializada para Execução de Serviços Técnicos de Vídeo Registro da Rede Rodoviária Federal Pavimentada com

Leia mais

PARECER TÉCNICO n 005/2015

PARECER TÉCNICO n 005/2015 PARECER TÉCNICO n 005/2015 Processo: 122/2015 Requerente: Mineração Mercedes Ltda. CNPJ: 05.830.499/0001-88 Atividade: Lavra a céu aberto com ou sem tratamento rochas ornamentais e de revestimento (exceto

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE TERMO DE REFERÊNCIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE TERMO DE REFERÊNCIA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE PLAN 1 ILHAS TERMO DE REFERÊNCIA Termo de Referência que firmam a Prefeitura Municipal de Porto Alegre e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente SEMA, com a participação

Leia mais

Audiência para tratar das possíveis tecnologias aplicadas com a finalidade de deter as aeronaves em riscos de acidentes nos aeroportos de pista curta

Audiência para tratar das possíveis tecnologias aplicadas com a finalidade de deter as aeronaves em riscos de acidentes nos aeroportos de pista curta Audiência para tratar das possíveis tecnologias aplicadas com a finalidade de deter as aeronaves em riscos de acidentes nos aeroportos de pista curta JAQUES SHERIQUE Eng. Mec. e de Seg. do Trab. Vice-Presidente

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

ANÁLISE MULTITEMPORAL DA REDUÇÃO DO ESPELHO D ÁGUA NOS RESERVATÓRIOS DO MUNICÍPIO DE CRUZETA RN, ATRAVÉS DE IMAGENS DE SATÉLITE.

ANÁLISE MULTITEMPORAL DA REDUÇÃO DO ESPELHO D ÁGUA NOS RESERVATÓRIOS DO MUNICÍPIO DE CRUZETA RN, ATRAVÉS DE IMAGENS DE SATÉLITE. ANÁLISE MULTITEMPORAL DA REDUÇÃO DO ESPELHO D ÁGUA NOS RESERVATÓRIOS DO MUNICÍPIO DE CRUZETA RN, ATRAVÉS DE IMAGENS DE SATÉLITE. Gilvania Maria de Souza 1 ; Denir da Costa Azevedo 2 ; Francisco Guaraci

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE NOS IMPACTOS AMBIENTAIS: MINERADORA CAMPO GRANDE TERENOS/MS.

GEOPROCESSAMENTO COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE NOS IMPACTOS AMBIENTAIS: MINERADORA CAMPO GRANDE TERENOS/MS. GEOPROCESSAMENTO COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE NOS IMPACTOS AMBIENTAIS: MINERADORA CAMPO GRANDE TERENOS/MS. CÁSSIO SILVEIRA BARUFFI(1) Acadêmico de Engenharia Sanitária e Ambiental, Universidade Católica

Leia mais

Instrução Normativa nº 008, de 08 de agosto de 2014.

Instrução Normativa nº 008, de 08 de agosto de 2014. Instrução Normativa nº 008, de 08 de agosto de 2014. O diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo - IDAF, usando das atribuições que lhe confere o artigo 48 do

Leia mais

Bios Consultoria e Serviços Ambientais Ltda. MARÇO 2012 LAVRAS MG

Bios Consultoria e Serviços Ambientais Ltda. MARÇO 2012 LAVRAS MG 1 PLANO DE RESGATE DA ICTIOFAUNA NOS VÃOS DO VERTEDOURO PRINCIPAL DA UHE SANTO ANTÔNIO PARA CONSTRUÇÃO DAS OGIVAS FASE DE IMPLANTAÇÃO DA UHE SANTO ANTÔNIO, RIO MADEIRA/RO Bios Consultoria e Serviços Ambientais

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 392, de 11/12/1997 Dispõe sobre a criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável - RDS do Rio Iratapuru, nos Municípios de Laranjal do Jari, Mazagão e Amapari, no Estado do Amapá. O Governador

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO da Ocupação Urbana

SISTEMA DE MONITORAMENTO da Ocupação Urbana Fernanda Ludmila Barbosa fernanda.barbosa@cidades.gov.br Analista de Infraestrutura -Ministério das Cidades Yuri Rafael Della Giustina yuri.giustina@cidades.gov.br Diretor do Departamento de Políticas

Leia mais

Nome Nº Turma Nome Nº Turma Nome Nº Turma Nome Nº Turma Nome Nº Turma

Nome Nº Turma Nome Nº Turma Nome Nº Turma Nome Nº Turma Nome Nº Turma DISCIPLINA DE GEOGRAFIA 7º ANO TRABALHO DE GRUPO HYPERPAISAGENS PROFESSORA: CRISTINA CÂMARA ANO LECTIVO 2002/03 FOTOGRAFIA AÉREA (1 E 2) A Fotografia Aérea é: a) Uma fotografia digital, tirada na vertical

Leia mais

3. Mundo do Trabalho: Facilitador: Eng. Agrícola Carlos Aurélio Dilli Gonçalves Coordenador: Eng. Civil Mec. Alberto Stochero

3. Mundo do Trabalho: Facilitador: Eng. Agrícola Carlos Aurélio Dilli Gonçalves Coordenador: Eng. Civil Mec. Alberto Stochero 3. Mundo do Trabalho: Facilitador: Eng. Agrícola Carlos Aurélio Dilli Gonçalves Coordenador: Eng. Civil Mec. Alberto Stochero Legislação Profissional O Decreto Federal nº 23.569, de 11 de dezembro

Leia mais

EXTRATO DA INSPEÇÃO REGULAR DE BARRAGEM. Nome da Barragem: Segundo Nome da Barragem: Coordenadas - datum WGS-84: Latitude _ (S) Volume: m³ RPGA:

EXTRATO DA INSPEÇÃO REGULAR DE BARRAGEM. Nome da Barragem: Segundo Nome da Barragem: Coordenadas - datum WGS-84: Latitude _ (S) Volume: m³ RPGA: Nome do empreendedor EXTRATO DA INSPEÇÃO REGULAR DE BARRAGEM Modelo INEMA 2015 - Lei Federal 12.334/2010 I - Dados Gerais Nome da Barragem: Segundo Nome da Barragem: Coordenadas - datum WGS-84: Latitude

Leia mais

Importância de Moçambique em termos ambientais. Situação de pobreza em que vive a maioria da população moçambicana. Corrida aos recursos naturais

Importância de Moçambique em termos ambientais. Situação de pobreza em que vive a maioria da população moçambicana. Corrida aos recursos naturais Carlos Manuel Serra Importância de Moçambique em termos ambientais. Situação de pobreza em que vive a maioria da população moçambicana. Corrida aos recursos naturais destaque para os petrolíferos e mineiros

Leia mais

Proc. IPHAN nº 01450.007673/2011-16 - Portaria IPHAN nº 15, de 05 de maio de 2011

Proc. IPHAN nº 01450.007673/2011-16 - Portaria IPHAN nº 15, de 05 de maio de 2011 PROJETO ARQUEOLOGIA PREVENTIVA NAS ÁREAS DE INTERVENÇÃO DA UHE SANTO ANTONIO DO JARI, AP/PA Proc. IPHAN nº 01450.007673/2011-16 - Portaria IPHAN nº 15, de 05 de maio de 2011 LAUDO: 02/2011 SERVIÇO EXECUTADO:

Leia mais

Diagnóstico da Área de Preservação Permanente (APP) do Açude Grande no Município de Cajazeiras PB.

Diagnóstico da Área de Preservação Permanente (APP) do Açude Grande no Município de Cajazeiras PB. Diagnóstico da Área de Preservação Permanente (APP) do Açude Grande no Município de Cajazeiras PB. Itallo Harlan Reinaldo Alves Gomes (1) ; Jessily Medeiros Quaresma (2) ; Francisco José (3) ; Laedy Cecília

Leia mais

IV-027 - ASPECTOS HIDROLÓGICOS E QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO CUBATÃO NORTE SANTA CATARINA

IV-027 - ASPECTOS HIDROLÓGICOS E QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO CUBATÃO NORTE SANTA CATARINA 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina IV-027 - ASPECTOS HIDROLÓGICOS E QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO CUBATÃO NORTE SANTA CATARINA

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Parecer Técnico GEDIN 97/2008 Processo COPAM: 17/1988/011/2006 Empreendedor: AVG SIDERURGIA LTDA. Empreendimento: DN Código Classe Porte Atividade: Produção

Leia mais

Planilha para Análise do histórico do Indicador de Coleta e Tratabilidade de Esgoto da População Urbana do Município ICTEM no sextênio 2008 a 2013

Planilha para Análise do histórico do Indicador de Coleta e Tratabilidade de Esgoto da População Urbana do Município ICTEM no sextênio 2008 a 2013 ORIENTAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DAS PLANILHAS 2013 Orientações gerais: As planilhas disponibilizadas para o preenchimento devem ser encaminhadas ao Programa Município VerdeAzul junto aos demais documentos

Leia mais

VIII EXPOSIÇÃO DE EXPERIÊNCIAS MUNICIPAIS EM SANEAMENTO

VIII EXPOSIÇÃO DE EXPERIÊNCIAS MUNICIPAIS EM SANEAMENTO ASSEMAE VIII EXPOSIÇÃO DE EXPERIÊNCIAS MUNICIPAIS EM SANEAMENTO Título do trabalho O SEMASA E O TRATAMENTO DE ESGOTO NA CIDADE DE SANTO ANDRÉ Nome do Autor ISABEL CRISTINA ALEIXO DIAS CURRÍCULO DO AUTOR

Leia mais

LIC - LEVANTAMENTO DE INDÍCIOS DE CONTAMINAÇÃO EM IMÓVEIS URBANOS (para esclarecimentos consultar Anexo III) DATA DA VISITA: / /

LIC - LEVANTAMENTO DE INDÍCIOS DE CONTAMINAÇÃO EM IMÓVEIS URBANOS (para esclarecimentos consultar Anexo III) DATA DA VISITA: / / LIC - LEVANTAMENTO DE INDÍCIOS DE CONTAMINAÇÃO EM IMÓVEIS URBANOS (para esclarecimentos consultar Anexo III) 1. DADOS GERAIS DO IMÓVEL DATA DA VISITA: / / 1.1. Identificação do Imóvel: 1.2. Endereço: Cidade:

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 040/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ARRANJO INSTITUCIONAL O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

Outorgas e Licenças de Obras Hidraúlicas no Estado do Rio Grande do Norte

Outorgas e Licenças de Obras Hidraúlicas no Estado do Rio Grande do Norte Outorgas e Licenças de Obras Hidraúlicas no Estado do Rio Grande do Norte IGARN Natal maio/2014 BASE LEGAL PARA A GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS Art. 1º Fundamentos: LEI 9.433/1997 a água é bem de domínio

Leia mais

PRÉ - REQUISITOS PARA ABERTURA DE PROCESSOS DOCUMENTOS GERAIS

PRÉ - REQUISITOS PARA ABERTURA DE PROCESSOS DOCUMENTOS GERAIS PESSOA FÍSICA PRÉ - REQUISITOS PARA ABERTURA DE PROCESSOS - Requerimento (modelo Secretaria) - RG e CPF (cópia) - Telefone para contato DOCUMENTOS GERAIS - Documento da Propriedade (Título Definitivo,

Leia mais

Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais

Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais 1 PROGRAMA CAS: CERTIFICAÇÃO AEROAGRÍCOLA SUSTENTÁVEL CIRCULAR CAS 01/2015 INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA OBTENÇÃO DO CAS Nível III O CAS Nível III (Certificação da conformidade de equipamentos,

Leia mais

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM URBANA

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM URBANA II Seminário Estadual de Saneamento Ambiental PLANO DIRETOR DE DRENAGEM URBANA Prof. Dr. Eng. Civil Adilson Pinheiro Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental Departamento de Engenharia Civil UNIVERSIDADE

Leia mais

ACORDO DE DOAÇÃO TF 91.515. TERMO DE REFERÊNCIA nº 009/2009

ACORDO DE DOAÇÃO TF 91.515. TERMO DE REFERÊNCIA nº 009/2009 PROJETO NACIONAL DE AÇÕES INTEGRADAS PÚBLICO-PRIVADAS PARA BIODIVERSIDADE PROBIO II FUNDO NACIONAL PARA O MEIO AMBIENTE (Global Environmental Facility - GEF) ACORDO DE DOAÇÃO TF 91.515 TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL

LICENCIAMENTO AMBIENTAL LICENCIAMENTO AMBIENTAL PLANO DE EMERGÊNCIA INDIVIDUAL - PEI I. CONCEITUAÇÃO GERAL TERMO DE REFERÊNCIA PADRÃO Documento ou conjunto de documentos, que contenha as informações e descreva os procedimentos

Leia mais

Ituiutaba MG. Córrego da Piriquita AMVAP 2003. Estrada Municipal 030. Lázaro Silva. O Proprietário. Córrego

Ituiutaba MG. Córrego da Piriquita AMVAP 2003. Estrada Municipal 030. Lázaro Silva. O Proprietário. Córrego SÍTIO NATURAL 01. Município Ituiutaba MG 02. Distrito Sede 03. Designação Córrego da Piriquita 03.1. Motivação do Inventário 04. Localização Coordenadas Geográficas S 19 00 892 WO 49 23 784 05. Carta Topográfica

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

Áreas da cidade passíveis de alagamento pela elevação do nível do mar

Áreas da cidade passíveis de alagamento pela elevação do nível do mar ISSN 1984-7203 C O L E Ç Ã O E S T U D O S C A R I O C A S Áreas da cidade passíveis de alagamento pela elevação do nível do mar Nº 20080901 Setembro - 2008 Maria Luiza Furtado de Mendonça, Luiz Roberto

Leia mais

PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA RELATÓRIO TÉCNICO. Participaram da vistoria os seguintes representantes: BOA VISTA

PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA RELATÓRIO TÉCNICO. Participaram da vistoria os seguintes representantes: BOA VISTA PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA RELATÓRIO TÉCNICO RELATÓRIO N.º 023/2012 Origem: ATEC PRM/Criciúma Destino: Darlan Airton Dias Procurador da República Ref.: Processo Judicial 2008.72.04.002971-7

Leia mais

Sistema de Informações Geográficas Avaliação da Qualidade de Água por meio do IQA utilizando um Sistema de Informação Geográfica (SIG)

Sistema de Informações Geográficas Avaliação da Qualidade de Água por meio do IQA utilizando um Sistema de Informação Geográfica (SIG) Universidade Federal do Espírito Santo Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental Sistema de Informações Geográficas Aplicado à Recursos Hídricos Sistema de Informações Geográficas Avaliação da

Leia mais

feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente Curso de Legislação e Normas para o Licenciamento Ambiental Junho de 2002

feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente Curso de Legislação e Normas para o Licenciamento Ambiental Junho de 2002 Página 1 feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente Curso de Legislação e Normas para o Licenciamento Ambiental Junho de 2002 DZ 056 - Diretriz para Realização de Auditoria Ambiental capa

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL. Avaliação de Impactos Ambientais ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail.com

GESTÃO AMBIENTAL. Avaliação de Impactos Ambientais ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail.com ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL GESTÃO AMBIENTAL Avaliação de Impactos Ambientais

Leia mais

Plano Diretor e Geral do Aeroporto e Requisitos para Aprovação do Projeto

Plano Diretor e Geral do Aeroporto e Requisitos para Aprovação do Projeto Plano Diretor e Geral do Aeroporto e Requisitos para Aprovação do Projeto Definições: Acostamento: faixa lateral nas pistas ou pátios com revestimento tal que evite a ingestão pelas turbinas de materiais

Leia mais

SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA FORNECIMENTO DE IMAGENS DE SATÉLITE

SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA FORNECIMENTO DE IMAGENS DE SATÉLITE COMPANHIA HIDRO ELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO - CHESF DIRETORIA DE ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO - DE SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO - SPE DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE - DMA DIVISÃO DE MEIO AMBIENTE

Leia mais

Sistema de Produção e Escoamento de Gás e Condensado no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos

Sistema de Produção e Escoamento de Gás e Condensado no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos Sistema de Produção e Escoamento de Gás e Condensado no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos (Unidade de Tratamento e Processamento de Gás Monteiro Lobato UTGCA) 3º Relatório Semestral Programa de Monitoramento

Leia mais

METODOLOGIA PARA O GEORREFERENCIAMENTO DE ILHAS COSTEIRAS COMO SUBSÍDIO AO MONITORAMENTO AMBIENTAL

METODOLOGIA PARA O GEORREFERENCIAMENTO DE ILHAS COSTEIRAS COMO SUBSÍDIO AO MONITORAMENTO AMBIENTAL METODOLOGIA PARA O GEORREFERENCIAMENTO DE ILHAS COSTEIRAS COMO SUBSÍDIO AO MONITORAMENTO AMBIENTAL Carolina Rodrigues Bio Poletto¹ & Getulio Teixeira Batista² UNITAU - Universidade de Taubaté Estrada Municipal

Leia mais

OBJETIVO: Contratação de empresa especializada para realizar levantamento fundiário na ESEC Terra do Meio. MODALIDADE: Produto

OBJETIVO: Contratação de empresa especializada para realizar levantamento fundiário na ESEC Terra do Meio. MODALIDADE: Produto LEVANTAMENTO FUNDIÁRIO NA TOTALIDADE DA GLEBA ESTADUAL ALTAMIRA IV E DA ÁREA SOBREPOSTA A UC DA GLEBA ESTADUAL SÃO FELIX E EM TRECHOS COMPREENDIDOS PELAS GLEBAS ESTADUAIS ALTAMIRA II E III, ASSIM COMO

Leia mais

VANTs: a Revolução nos Levantamentos Aéreos. Eng. Luiz Dalbelo Gerente de Produtos Santiago & Cintra www.santiagoecintra.com.br

VANTs: a Revolução nos Levantamentos Aéreos. Eng. Luiz Dalbelo Gerente de Produtos Santiago & Cintra www.santiagoecintra.com.br VANTs: a Revolução nos Levantamentos Aéreos Eng. Luiz Dalbelo Gerente de Produtos Santiago & Cintra www.santiagoecintra.com.br Necessidade O que é necessário para tomada de decisão. O que o homem pode

Leia mais

INUNDAÇÕES NO BRASIL

INUNDAÇÕES NO BRASIL INUNDAÇÕES NO BRASIL Dr. Adilson Pinheiro CEOPS Centro de Operação do Sistema de Alerta da Bacia Hidrográfica do Rio Itajaí Universidade Regional de Blumenau CEOPS Bacia do Rio Itajaí ENCHENTE Processos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE HORIZONTE ANEXO VIII (EDITAL DE CONCURSO 01/2014) Atribuições sumárias dos cargos

PREFEITURA MUNICIPAL DE HORIZONTE ANEXO VIII (EDITAL DE CONCURSO 01/2014) Atribuições sumárias dos cargos ANEXO VIII (EDITAL DE CONCURSO 01/2014) Atribuições sumárias dos cargos ADMINISTRADOR Desempenhar atividades relativas à administração de pessoal, material, orçamento, organização e métodos, sistemas de

Leia mais

MAPEAMENTO FLORESTAL

MAPEAMENTO FLORESTAL MAPEAMENTO FLORESTAL ELISEU ROSSATO TONIOLO Eng. Florestal Especialista em Geoprocessamento OBJETIVO Mapear e caracterizar a vegetação visando subsidiar o diagnóstico florestal FUNDAMENTOS É uma ferramenta

Leia mais

5.1. Programa de Gerenciamento Ambiental. Revisão 00 NOV/2013. PCH Fortuna II Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS

5.1. Programa de Gerenciamento Ambiental. Revisão 00 NOV/2013. PCH Fortuna II Plano de Controle Ambiental - PCA PROGRAMAS AMBIENTAIS PROGRAMAS AMBIENTAIS 5.1 Programa de Gerenciamento Ambiental NOV/2013 CAPA ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já Realizadas... 2 2. Justificativa... 4 3. Objetivos... 4 4. Área de Abrangência...

Leia mais

CEMADEN Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais

CEMADEN Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais CEMADEN Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI Workshop Complexo do CEMADEN São José dos Campos, SP, 14 de janeiro de 2014 Decreto

Leia mais

10.3 Cronograma de Implantação e Orçamento

10.3 Cronograma de Implantação e Orçamento 10.3 Cronograma de Implantação e Orçamento A Tabela 85, a seguir, apresenta o Cronograma de Implantação e Orçamento detalhado para os programas propostos com o PERH/PB, objeto do capítulo anterior. Para

Leia mais

INVENTÁRIO DAS FONTES POLUIDORAS/CONTAMINANTES DOS RECURSOS VIVOS MARINHOS DO BRASIL

INVENTÁRIO DAS FONTES POLUIDORAS/CONTAMINANTES DOS RECURSOS VIVOS MARINHOS DO BRASIL INVENTÁRIO DAS FONTES POLUIDORAS/CONTAMINANTES DOS RECURSOS VIVOS MARINHOS DO BRASIL ANTECEDENTES Em continuidade aos trabalhos do Programa Nacional de Gerenciamento Costeiro (GERCO), o Ministério do Meio

Leia mais

OUTORGA DE ÁGUA E LICENÇA PARA IMPLANTAÇÃO DE OBRA HÍDRICA

OUTORGA DE ÁGUA E LICENÇA PARA IMPLANTAÇÃO DE OBRA HÍDRICA ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E DO MEIO AMBIENTE SECTMA AGÊNCIA EXECUTIVA DE GESTÃO DAS ÁGUAS DO ESTADO DA PARAÍBA - AESA OUTORGA DE ÁGUA E LICENÇA PARA IMPLANTAÇÃO DE

Leia mais

PROCEDIMENTO MEIO AMBIENTE IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS DO SGA

PROCEDIMENTO MEIO AMBIENTE IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS DO SGA 1. ESCOPO Identificar e classificar os aspectos ambientais das atividades, produtos e serviços da XXXX, visando estabelecer quais causam ou poderão causar impactos ambientais significativos. 2. DEFINIÇÕES

Leia mais

Serviço Geológico do Brasil CPRM

Serviço Geológico do Brasil CPRM Serviço Geológico do Brasil CPRM Avaliação dos desastres naturais em Minas Gerais Dezembro 2013 Janeiro 2014 Objetivo O presente relatório tem por finalidade avaliar os desastres naturais ocorridos no

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Reserva Extrativista Chico Mendes

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Reserva Extrativista Chico Mendes MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE Reserva Extrativista Chico Mendes Termo de Referência nº 2013.0930.00022-3 1 - Identificação Contratação de Serviço de

Leia mais

ANÁLISE DO USO DA TERRA NAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DA BARRAGEM PIRAQUARA II E SEUS AFLUENTES. PIRAQUARA PARANÁ

ANÁLISE DO USO DA TERRA NAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DA BARRAGEM PIRAQUARA II E SEUS AFLUENTES. PIRAQUARA PARANÁ ANÁLISE DO USO DA TERRA NAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DA BARRAGEM PIRAQUARA II E SEUS AFLUENTES. PIRAQUARA PARANÁ 1. INTRODUÇÃO Otacílio Lopes de Souza da Paz Acadêmico de Geografia UFPR otacílio.paz@gmail.com

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DO NATAL MEDIDAS ESTRUTURAIS ÍTEM 3.1 (SOLUÇÃO DE MACRODRENAGEM)

PLANO DIRETOR DE DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DO NATAL MEDIDAS ESTRUTURAIS ÍTEM 3.1 (SOLUÇÃO DE MACRODRENAGEM) PLANO DIRETOR DE DRENAGEM E MANEJO DE ÁGUAS PLUVIAIS DA CIDADE DO NATAL MEDIDAS ESTRUTURAIS ÍTEM 3.1 (SOLUÇÃO DE MACRODRENAGEM) ZONA NORTE - PONTO CRÍTICO 01 (LAGOA DO JARDIM PROGRESSO) ZONA NORTE - PONTO

Leia mais

II-338 PLANO DE MELHORIA OPERACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DOS COLETORES TRONCO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

II-338 PLANO DE MELHORIA OPERACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DOS COLETORES TRONCO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO II-338 PLANO DE MELHORIA OPERACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DOS COLETORES TRONCO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Antônio Simões Teixeira Filho (1) Engenheiro Civil / Sanitarista pela Pontifícia Universidade

Leia mais