FOZ$DO$IGUAÇU,$2015$!

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FOZ$DO$IGUAÇU,$2015$!"

Transcrição

1 FOZDOIGUAÇU,2015 XXVIENANGRAD GESTÃO DA INFORMAÇÃO ALINHADA À INOVAÇÃO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ESTRATÉGICA: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE EMPRESAS RESIDENTES E GRADUADAS NA INCUBADORA ITFETEP Liandra Pereira Edinéia Woiciekovski

2 GIT GestãodeInformaçõeseTecnologia GESTÃODAINFORMAÇÃOALINHADAÀINOVAÇÃOCOMOFERRAMENTADEGESTÃO ESTRATÉGICA:UMESTUDOCOMPARATIVOENTREEMPRESASRESIDENTESEGRADUADAS NAINCUBADORAITFETEP

3 RESUMO Asinformaçõesfazempartedasempresasdesdesuaconcepção,sendoquecadavezmaistêmsua importânciadestacadanoauxílioqueproporcionamparaosmaisdiversosprocessosefetuados,seja nadefiniçãoeimplantaçãodeinovaçõesoucomorecursoestratégico.visandosuainserçãonesses processosogerenciamentodeinformaçõesassumerelevânciacadavezmaiordiantedessapremissa. Opresenteestudo,tendocomoreferênciao contextoexpostobuscouanalisarogerenciamentode informaçõesalinhadoàinovaçãocomoferramentadegestãoestratégicanasempresasincubadasna ITFETEP.Atrajetóriametodológicaassumiuabordagemqualitativasimples,materializadacombase em pesquisa exploratória, sendo que os dados foram obtidos através da aplicação de questionário elaboradoàluzdateoriapesquisada,comogestorprincipaldasempresasincubadasnasmodalidades residenteegraduada,totalizandoamostradenoveempresaspesquisadas.osresultadosapontama utilizaçãodasinformaçõesdemaneirarestritanarealizaçãodasatividadesemambasmodalidadesde incubação,nãointegrando^asaoprocessodegeraçãodeinovaçãovisandoagestãoestratégicada empresa,poistantoasempresasresidentesquantograduadascompartilhamumgerenciamentoeuso deinformaçõesnonegóciodemaneirasimilar.assiménecessáriopossuirinformaçõesquecontribuam nodesenvolvimentoestratégico,fomentandomaiorcompetitividadeasempresasincubadas. Palavras.chave:GerenciamentodeInformações_Inovação_Estratégia. ABSTRACT The information is part of the company since its inception, and increasingly have highlighted their importance in helping to provide for different processes carried out, whether in the definition and implementation of innovations or as a strategic resource. Aiming its insertion in these processes informationmanagementisincreasinglyimportantonthispremise.thisstudy,withreferencetothe above context sought to analyze information management aligned to innovation as a strategic managementtoolintheincubatedcompaniesinitfetep.themethodologytooksimplequalitative approachembodiedbasedonexploratoryresearch,andthedatawereobtainedthroughaquestionnaire drawnupinthelightoftheresearchedtheory,withthemainmanagerofthecompaniesincubatedin residentandgraduatedmodalitiestotalingsampleofninecompaniessurveyed.theresultsshowthe useofinformationnarrowlyincarryingoutactivitiesinbothformsofincubation,notintegratingtheminto theprocessofinnovationaimedatgeneratingstrategicmanagementofthecompany,forbothresidents andgraduatecompaniesshareamanagementanduseofinformationinamannersimilarbusiness.so it snecessarytohaveinformationtoassistinstrategicdevelopment,fosteringgreatercompetitiveness theincubatedcompanies. Keywords:InformationManagement_Innovation_Strategy.

4 INTRODUÇÃO Asatividadesempresariaissãocadavezmaisrealizadasdigitalmente,econsequentemente surgem novas fontes de informação, reforçando a importância de realizar uma boa gestão destas, surgindoaoportunidadedealinharogerenciamentodeinformaçõescomopotencialdeinovaçãoda organização,demodoaorientarseudesenvolvimentoestratégico. Muitasorganizaçõespossuemapenasdadosarmazenados,logopelarelevânciacrescenteque as informações assumem para o desempenho de uma organização, é necessário gerenciar esses dados e transformá^los em informações a fim de oferecer ao gestor e aos demais funcionários ferramentas que auxiliem no processo de inovação da empresa, integrando a gestão estratégica, principalmentepormeiodasustentaçãonatomadadedecisões. Nesse sentido, a busca por um melhor desempenho frente ao mercado é contínua pelas empresas, sendo que a definição de estratégias concretas, que permitam o crescimento das organizaçõesocorrepormeiodesuaestruturaçãoeminformaçõessobreoambienteinternoeexterno, afimdegerarinformaçõesqueproporcionemoaprimoramentodosprocessos. O presente estudo, tendo como base a relevância crescente das informações para o aprimoramento dos processos, por meio do estabelecimento de inovações e estratégias concretas, pretendeuanalisarasempresasinseridasnumambientedeincubadora,quefavoreceainovaçãoeque étradicionalmentegeradordeconhecimento.oobjetivodeumaincubadoratecnológicasegundoa Anprotec(2015,web)é oferecerinfraestruturaesuportegerencial,orientandoosempreendedores quanto à gestão do negócio e sua competitividade, entre outras questões essenciais ao desenvolvimentodeumaempresa. Nessadireçãoesseestudoanalisouatravésdapercepçãodogestorprincipaldecadaempresa pesquisada,agestãodainformaçãoalinhadaàinovaçãocomoferramentadegestãoestratégicanas empresasincubadas,nasmodalidadesresidenteegraduadanaitfetep IncubadoraTecnológica desãobentodosulnodecorrerdoanode2014.segundoaitfetep(2015,web)amodalidaderesidente abrigaempresasquepossuemseuprojetodeprodutoemercadoalvodefinidos,sendoquenecessita apenasdeapoioparaaberturadaempresaesustentabilidadenosmesesiniciais.jáamodalidade graduadaéparaasempresasquepassarampelomomentodeincubaçãoesaíramdaincubadorapois alcançaramdesenvolvimentosuficienteparaatuarindependetementenomercado. Segundo o contexto exposto se apresenta a questão de pesquisa que norteou o desenvolvimentodesseestudo: Qualadiferençaexistenteentreasempresasinseridasnasmodalidadesresidenteegraduada nogerenciamentodeinformaçãoalinhadaàinovaçãocomoferramentadegestãoestratégica naincubadoraitfetep? Buscandoarespostaaoquestionamento,foiutilizadoametodologiadepesquisabibliográfica pormeiodarevisãodeliteraturadopresentetrabalhoquepropiciouaindaaelaboraçãodoquestionário depesquisaaplicadocomumgestorprincipaldecadaempresaincubadanasmodalidadesresidente egraduadanaincubadoraitfetep,gerandoaanálisequalitativasimplesmaterializadapormeiode análiseexploratória. AINFORMAÇÃONASORGANIZAÇÕES Atecnologiaavançaacadadiatrazendonovasedesafiadorasoportunidadesàsorganizações, quenecessitamporsuavezacompanharasmudançasafimdemanterem^secompetitivasnocenário emqueatuam.dadossobreclientes,fornecedores,processosorganizacionaisforneceminformações queporsuavezgerarãooconhecimentonecessárioparaogerenciamentoeficazeeficientedeuma empresa.muitasvezesosprocessossãodesenvolvidosdemaneiradispersadessasequêncianas organizações,asquaisnãoestruturamasinformaçõesquepossuemdemaneirainovadora,afimde gerarsubsídiosparaumamaiorcompetitividadepormeiodoalinhamentodasaçõesdesenvolvidas comoestabelecimentodeestratégias. Se faz necessário, em um primeiro instante, a caracterização de informação, e segundo Davenport (1998) é difícil conceituar este termo, porém para que se compreenda o processo de gerenciamentodainformação,sefaznecessárioaconvencionaldistinçãoentredado,informaçãoe conhecimento,sendoquesuasprincipaiscaracterísticassãoapresentadasnoquadro1. Quadro1:Distinçãoentredado,informaçãoeconhecimento Dado Informação Conhecimento Nãopossuiumsignificado claro Étododadotrabalhadoou tratado Incluireflexão,síntesee contexto

5 Éentendidocomoum elementodainformação Sãofacilmenteestruturadose obtidospormáquinas Poucoauxiliamna compreensãodeumasituação Dadocomvalorsignificativo atribuído Exigenecessariamentea mediaçãohumana Émaisdifícildetransferircom absolutafidelidade Informaçãovaliosadamente humana Valorrelevanteepropósito definido Difícilcapturaemmáquinase detransferir Fonte:AdaptadodeDavenport(1998)eRezende(2005) DeacordocomDavenport(1998)dadossãofacilmenteestruturadoseobtidospormáquinas, egeralmentepoucoauxiliamnacompreensãodeumasituação.jáasinformaçõessãodadosdotados de relevância e propósito e exigem necessariamente a mediação humana. São as pessoas que transformam dados em informação, sendo que a informação exige análise. Já o conhecimento é a informação mais valiosa e difícil de gerenciar, porque alguém deu à informação um significado, interpretaçãoeacrescentousuasabedoria. Quantoàtransformaçãodedadoeminformação,StaireReynolds(2002,p.5)argumentam que [...]éumprocesso,ouseja,umconjuntodetarefaslogicamenterelacionadaseexecutadaspara atingir a um resultado definido. O processo de definição de relacionamentos entre dados exige conhecimento.sendoqueesseprocessodetransformação,atravésdaaplicaçãodeconhecimento, ocorreatravésdaseleção,organizaçãoeamanipulaçãodosdadosdisponíveispelaorganização. Atualmenteovolumedeinformaçõesécadavezmaior,nessesentidoBrito(2008)afirmaque essaenormequantidadenemsempreestáligadaàqualidadedainformação,poisosimplesacúmulo de dados não gera informações úteis e adequadas às necessidades organizacionais e gerenciais. Rezende(2005)apontaqueosdadoseinformaçõesdisponíveispelaempresanecessitamdeseleção eorganizaçãoparasuaefetivautilizaçãoecompartilhamento. NaconcepçãodeChoo(2003apudINOMATA,2012,p.42)ainformaçãoé umcomponente intrínsecodequasetudoqueumaorganizaçãofaz.ouseja,ainformaçãoestápresenteemtodas atividadesrealizadasporumaorganização,sejanatomadadedecisão,nasdefiniçõesdeestratégias edoposicionamentoestratégicodasempresas,principalmenteemmeioaocenáriocompetitivonoqual estão inseridas. Assim Peppard (2013, web) argumentam que é necessário utilizar e colocar as informações à disposição dos gestores, e não encará^las apenas como um recurso que reside em bancosdedados. Moraes (2005, p. 30) define a importância das informações para a gestão em meio às transformaçõesnocenárioorganizacionaleoacirramentodaconcorrência, parareagiraessecenárioaltamentecompetitivo,torna^senecessárioobter, cadavezmais,informaçõesrelevantessobreaempresaesobreseuambiente, com o objetivo de munir os administradores com informações capazes de minimizarasincertezasaotomardecisõesestratégicaseaumentaraeficácia organizacional, resultando em um maior esclarecimento de questões referentes a vários aspectos, tais como [...] os clientes potenciais e como atendersuasexpectativas,analisaraatuaçãodosconcorrentescomparando^ acomadaempresaeentreoutrasquestões. Muitasorganizaçõespossuemapenasdadosarmazenados,logopelarelevânciacrescenteque as informações assumem para o desempenho de uma organização, é necessário gerenciar esses dados e transformá^los em informações a fim de oferecer ao gestor e aos demais funcionários ferramentasqueauxiliemnatomadadedecisõesbemcomonoprocessodeinovaçãodaempresa. Noentanto,muitosdadosouinformaçõessobreprocessos,fornecedores,clientes,produtos e/ou serviços, estão dispersos nas empresas, apenas na cabeça das pessoas ou em arquivos individuais que restringem o acesso a outros funcionários. Para tanto, as empresas necessitam do desenvolvimentodeumarededeinformaçõesinterna,segundovidotti(2013,web),deformaqueos gestoresefuncionáriosbusquemasinformaçõesquenecessitamdemodosimpleserápido.alémde possuirinformaçõesdisponíveisatodos,énecessárionãosomenteregistrardados,mascombiná^los aoutrasinformaçõeseanalisá^los,afimdeextrairvalordestes,proporcionandoinformaçõesrelevantes econfiáveisaosgestoresedemaiscolaboradoresformandoumsistemadeinformação. Brynjolfsson(2012,web)afirmaqueasempresasnecessitamprofissionaisquesejamcapazes detrabalharcominformaçõesequepossuamcapacidadededepurareorganizarconjuntosimportantes dedados,afimdeauxiliarosgestoresnaformulaçãodeestratégiascompetitivas.

6 Asinformaçõesfazempartedasempresasdesdesuaconcepção,sendoquecadavezmais tem sua importância destacada no auxílio que proporcionam para os mais diversos processos efetuadospelasorganizações.grandedestaqueàsinformaçõeséatribuídoquandosãopercebidas expressõescomosociedadedainformaçãonosdiasatuais. INFORMAÇÃOCOMOINSUMOPARAAINOVAÇÃO Asinformações,apartirdesuaestruturaçãoemprocedimentosvoltadosaogerenciamento,se constituem como base para a inovação organizacional, que segundo Coral et) al. (2013, p. 3), é conceituada como implementação de novos métodos organizacionais, podendo ser mudanças em práticasdenegócio,naorganizaçãodoambientedetrabalho,ounasrelaçõesexternasdaempresa. Alémdomais,asinovaçõesnasorganizaçõespodemsercaracterizadasentreincrementaiseradicais conformehbe(2003apudcoralet)al.,2013)_ainovaçãoincrementaléumamelhoriaemproduto ouprocessoexistenteafimdequeodesempenhosejasignificativamentemelhorado.jáainovação radicalocorrequandoosprodutosouprocessosexistentesrecebemimplementaçõesqueosdiferem totalmentedoestadoanterior. Inovaçõesincrementaisemprocessossãonecessáriasparaodespertardaorganizaçãopara ainovação.oestabelecimentodeprocedimentosparaogerenciamentodeinformaçõesconfigura^se emmelhoriaemumprocesso,sendoqueapartirdeinformaçõesrelevantessobreoambienteinterno eexternodeumaempresapoderãoserobservadasmelhoriasparaváriosprocessos,conduzindoa inovaçãodemaneirageral. Di Serio e Vasconcellos (2010) afirmam que é consenso na literatura que a inovação seja incrementalouradicaltrazretornospositivosparaasempresas,bemcomoparatodososstakeholders. Dessa forma, atualmente a inovação se constitui na principal vantagem competitiva para uma organização. NapercepçãodeSordi(1999apudDISERIO_VASCONCELLOS2010)algunsatributosde sucesso passam a ser habilitadores da inovação radical, sendo os mesmos caracterizados em tecnologiadainformação seuempregoemumprocessopodemelhorá^lodeváriasmaneiras_fatores humanoseorganizacionais podemagirpormeiodaabordagemdeequipesdaempresa,eporfima estruturação do processo mais informações sobre o processo, o emprego da tecnologia da informação,permiteoaprimoramentodosprocessosatravésdoacompanhamentodoseudesempenho eintegraçãocomoutrosprocessosbaseadosnainformação. AimplementaçãodainovaçãoabrangeaexecuçãodecincofasesdeacordocomMorrise Brandon(1994apudDISERIO_VASCONCELLOS(2010): a) definição do posicionamento da organização: análise do ambiente externo, identificando ameaçaseoportunidadesaonegócioeoconfrontocomaatualsituaçãodoambienteinterno daorganização,identificandoportantoospontosfortesefracos,énecessáriotambémdefinir osobjetivos,estratégiaseprazosparaqueaempresaaumenteacompetitividadenomercado_ b) definiçãodeumnovoambientenaempresa:apartirdonovoposicionamentodaorganização éprecisoidentificarasmudançasaseremimplementadas_ c) mapeamento dos processos atuais: o levantamento de informações sobre os processos existentesrealizadospelaempresaauxilianoconhecimentodosprocessosvitaisaonegócio, bemcomoafuncionalidadedecadaprocesso,assimcomopermiteaidentificaçãoeinserção demelhorias_ d) redesenhodoprocesso:afaseanteriorforneceasustentaçãoparaqueoprocesso^alvoda inovação seja detalhadamente analisado a fim de que um novo modelo de processo seja desenhado_ e) implantaçãoemonitoramentodainovação:porfiménecessárioprovidenciarainfraestrutura necessáriaparadarosuporteaoprocessodesenvolvido,taiscomotreinamentodaspessoas envolvidas,aquisiçãodehardwareousoftware,entreoutrasmedidas. A formulação e escolha de estratégias são fundamentais para a competitividade de uma organização,sendoqueadefiniçãoeimplementaçãodeumaestratégiainovadoraauxiliaaempresa nadiferenciaçãoperanteseusconcorrentesbemcomoemsuainserçãoemumaposiçãodeliderança nomercadoatuante. Burgelman (2012) afirma que é fundamental os gestores conhecer as barreiras existentes, principalmentenaimplantaçãodeinovaçõesnosprocessosorganizacionais,afimdedefinirestratégias eficazesparasuaimplantaçãonaempresa,gerandoapotencializaçãodosucessodaorganização. Considerando a literatura estudada, é possível perceber que na era vivenciada, em que o volumedeinformaçõesgeradoeobtido,tantointernamentequantoexternamentenasorganizaçõesé cadavezmaior,namesmaproporçãoaumentaaimportânciaderealizarumbomgerenciamentodas

7 informações. Os resultados obtidos com tais procedimentos adotados podem ser muitos, os quais podemauxiliarnagestãodoprocessodeinovaçãodasempresas,gerandoestratégiasqueaauxiliem atornar^semaiscompetitivanocenárioemqueatua. IMPORTÂNCIADEINFORMAÇÕESESTRATÉGICAS Noatualcenáriocompetitivo,noqualasorganizaçõesestãoinseridas,possuirestratégiasque encaminhemodesenvolvimentodasatividadeséextremamentenecessário.noentanto,adefinição de estratégias concretas, que permitam o crescimento das organizações ocorre por meio de sua estruturação em informações sobre o ambiente interno e externo das empresas, a fim de gerar informaçõesqueproporcionemoaprimoramentodosprocessoscomointuitofinaldepossuirmelhor desempenhofrenteaomercado. Todasasorganizaçõesemumdeterminadomomento,sejanoiníciodoseuempreendimento oudurantearealizaçãodasatividadesnecessitamrealizarescolhasoudeterminaraênfasedonegócio. Candidoet)al(2005,web)argumentamqueasestratégiasnasorganizaçõescaminhamnessadireção, sendo que consequentemente as informações são necessárias para indicar o norte a ser seguido, proporcionandomaiorsegurançaparaodesenvolvimentodeaçõesestratégicasounãoestratégicas. SegundoBeuren(2011)aestratégiaidentificaaposiçãodaempresaeaformacomoelapoderá continuarsemantendooumelhorarsuaposiçãoemrelaçãoaosconcorrentes,sendoqueparatanto osgestoresnecessitamdeinformaçõessobreaorganizaçãoeoambienteexternonoqualaempresa estáinserida,comoobjetivodecriarumcenárioparaumarespostaeficazecompetitivanomercado. Ainformaçãoafetaadefiniçãodaestratégiademaneirasignificativa,dessamaneiraMcGeee Prusak(1994,p.45)afirmamque ainformaçãoeatecnologiadainformaçãosãoutilizadascomofonte devantagemcompetitivanaexecuçãodeprocessosvitaisdenegócios.sendoqueseuprimeiropapel éservircomoelodefeedbackparagarantiraexecuçãoemconformidadecomaestratégiaadotada,e posteriormente fornece a fonte de informação por meio da qual uma organização pode adquirir conhecimentoeadaptarsuasestratégiasaoambientecompetitivo,eporfimopapeldainformação consisteematuarcomoelementodeligaçãoentreaestratégiadefinidaesuaexecução. NapercepçãodeMiranda(1999apudCALAZANS,2006)osprincipaistiposdeinformações estratégicasnecessáriasparaumaorganizaçãosãosobreosclientes,considerandoosdadossobre seucomportamentodeconsumo,oníveldequalidaderequerido_sobreosconcorrentesnoquese refereaoperfileimagemnomercado,preçopraticado,prazoconcedidoeaqualidadedosprodutos e/ouserviçosoferecidos_fornecedoresinformaçõessobreoperfil,atitudes,localização,preços,prazos e desconto. Outras informações relevantes se constituem na cultura do local estabelecido, dados demográficos,sobrepolítica/governamentaleeconômico^financeiros informaçõessobreaconjuntura econômicalocal,nacionalemundial. McGeeePrusak(1994,p.32)argumentamque odesafioassociadoàinformaçãoécoletar materialpotencialmenterelevanteecolocá^loàdisposiçãoparaanáliseeinterpretação.dessemodo aquantidadedeinformaçõesnãoéofatorprincipalnaelaboraçãodeestratégias,logoogerenciamento deinformaçõesdisponíveissetornaessencialafimdequeosdadospossuamrelevânciaaosusuários eagreguemvalorasatividadesrealizadaspelaorganização. Beuren(2011,p.46)afirmaque [...]ainformação funcionacomoumrecursoessencialna definição da estratégia empresarial. Assim, as informações se constituem em base sólida para a elaboraçãodeestratégias,porémafimdeobterinformaçõescompetitivas,asorganizaçõesnecessitam gerenciareconsiderarrelaçõescomoambiente,noqueserefereaosconcorrentes,fornecedores, clientes,colaboradoreseoutrosatoresparticipantesqueafetamodesenvolvimentodasatividadespela empresa. Comoobservado,ainformaçãoéumrecursoessencialqueintegraagestãoestratégicadas organizações. Porém conforme Candido et) al (2005, web) as estratégias corporativas requerem informações taticamente gerenciadas, isto é, uma excelente estratégia sempre será subsidiada por informações.tendoemvistaessapercepção,ogerenciamentodasinformaçõessefazextremamente necessárioparasubsidiaroprocessodegestãoestratégicadasempresas. Moresi (2001 apud ANGELONI_ MUSSI 2008) sugere um caminho para que a gestão da informação e do conhecimento sejam consolidadas como recurso estratégico, sendo que primeiramenteafirmaquehánecessidadedetermacrovisãodamissãodaorganização,conhecersua visãoeseusobjetivosemetas.paratantooautorestabelecealgumasquestõesqueobjetivamorientar agestãoestratégicadainformaçãoedoconhecimentoorganizacional: a) conhecer quais são as categorias de informação que apoiam a estratégia da organização. Requerrevisãodacadeiadevalor,visandoconhecerasatividadesdemaiorrelevânciano cumprimentodamissão_

8 b) objetivaterideiadoestadoatualdainformaçãonoâmbitodaorganização,examinandocomo éoacessorotineiroàinformação,suaimportâncianasestratégiasdaorganização,ondeestão localizadas as fontes de informação e quais são as informações relevantes que não são geradasinternamente. Portanto, as empresas devem reconhecer o potencial das informações para a gestão estratégicadeseusnegócios,sendoquemaisdoquereconhecer,devemestabelecerprocedimentos, adequadosasuarealidade,paragerenciarosdadostransformando^oseminformaçãoafimdeque culminemaindaemconhecimentopararealizaçãodeseusprocessos. METODOLOGIA Paraaconsecuçãodosobjetivosestabelecidos,osprocedimentosmetodológicossustentaram^ seemabordagemdecunhoqualitativo,quesegundocollins(2006,p.26) éummétodosubjetivoe envolve examinar e refletir as percepções para obter um entendimento de atividades sociais e humanas.osdadosobtidosforamanalisadosàluzdateoriapesquisada,sendoqueopresenteestudo foi baseado na pesquisa bibliográfica, a qual segundo Silva (2008) explica e discute um tema ou problemacombaseemreferênciasteóricasjápublicadas,sendoumótimomeiodeformaçãocientífica, que fornece dados para qualquer tipo de pesquisa. As principais fontes bibliográficas são livros, dicionários,publicaçõesperiódicascomorevistas,artigoscientíficos,dissertaçõesdemestradoeteses dedoutorado,entreoutros. Otipodepesquisaadotadocorrespondeuàexploratória,aqualconceituadaporCollins(2006) é um tipo de pesquisa amplo, geralmente muito aberto e concentra^se em reunir vários dados, adequado portanto ao presente estudo, pois buscou^se conhecer de forma ampla a gestão da informaçãonasempresasincubadas. Oinstrumentodecoletadedadosutilizadofoiumquestionárioelaboradotendoporreferência a teoria estudada. Collins (2006), argumenta que um questionário é uma lista de perguntas estruturadas,tendoemvistaextrairrespostasconfiáveisdeumaamostraescolhida. Apopulaçãopesquisadaconstituiu^senasempresasincubadasnasmodalidadesgraduadae residentenaitfetep IncubadoraTecnológicadeSãoBentodoSul SCnoanode2014,totalizando umapopulaçãodenoveempresaspesquisadas,sendocincoempresasgraduadasequatroempresas residentes. Já a amostra é uma porção selecionada da população, para Silva (2008, p.53) a amostragem boa é aquela que possibilita abranger a totalidade do problema investigado em suas múltiplasdimensões.dessaforma,apesquisafoiaplicadacomumgestorprincipaldecadaempresa incubada,totalizandoumaamostradenovegestoresparticipantes. OpresenteestudocorrespondeaumrecortereferenteaumprojetodeiniciaçãocientíficaPIBIC desenvolvido no decorrer do ano de 2014, financiado pela Universidade da Região de Joinville UNIVILLE,campusSãoBentodoSul,sendoqueapropostadoprojetofoisubmetidaeaprovadapelo Comitê de Ética em pesquisas da universidade, através do Certificado de Apresentação para ApreciaçãoÉtica(CAAE)número RESULTADOS Apartirdasistematizaçãoeposterioranálisedosdadoscoletadospormeiodaaplicaçãodo instrumentodepesquisa,oestudoqueobjetivouanalisaragestãodainformaçãoalinhadaàinovação como ferramenta estratégica nos processos de gestão das empresas incubadas nas modalidades residenteegraduadanaitfetep IncubadoraTecnológicadacidadedeSãoBentodoSul,tornou possíveldelinearoperfildosgestoresparticipantesdaamostradapesquisa.comrelaçãoasempresas residentesquantoaogênero50%destescorrespondemaogêneromasculinoe50%feminino.quanto àidade,100,0%dosgestorespossuemde31a40anosdeidade.ospesquisadostambémforam questionadosquantoaonúmerodefuncionáriosempregadosnonegócio,sendoqueamédiageraldas empresasresidentescorrespondeua4,25funcionáriosporempresa,considerandoquesãoempresas noprocessodeincubação,onúmerodecolaboradoresserevelouexpressivo. Já em relação as empresas graduadas, 80% dos gestores pesquisados correspondem ao gêneromasculinosendo20%feminino.sobreaidade,50%possuide25a30anose50%de41a50 anosdeidade.quantoaonúmerodefuncionáriosempregadosnonegócioamédiageraldasempresas graduadas foi de 2,5 colaboradores por empresa, revelando que entre a amostra pesquisada, as empresasgraduadasoferecemmenosempregosdoqueasempresasresidentesqueestãoemum estágioanteriornoprocessodeincubação. Davenport(1998)afirmaqueasinformaçõessãodadosdotadosderelevânciaepropósitoe exigemnecessariamenteamediaçãohumana.namesmadireção,choo(apudinomata2012,p.42)

9 afirmaqueainformaçãoé umcomponenteintrínsecodequasetudoqueumaorganizaçãofaz.ou seja,ainformaçãoestápresenteemtodasatividadesrealizadasporumaorganização.tomandocomo basetaispercepções,buscou^seconhecerosmecanismosutilizadosparaobteregerarasinformações paraosmaisdiversosprocessosrealizados,afigura1demonstraosresultadosreferenteasempresas residentes. Figura1:Mecanismosparaageraçãoe/ouobtençãodeinformaçõesnasempresasresidentes Fonte:Pesquisadecampo(2014) AFigura1apresentaosresultadosobtidosreferenteasempresasresidentes.Observa^seque aincubadoratecnólogicarepresentaoprincipalmeiodeobtençãodeinformações,seguidodee^maile planilhasfísicasnoprogramadamicrosoft)excel.visandogerarumcomparativoentreasmodalidades deempresapesquisadasafigura2apresentaosresultadosobtidoscomamesmaquestãoreferente asempresasgraduadas. Figura2:Mecanismosparaageraçãoe/ouobtençãodeinformaçõesnasempresasgraduadas Fonte:Pesquisadecampo(2014) Segundo a Figura 2 a ITFETEP surge novamente como o principal meio de geração e/ou obtenção de informações nas empresas graduadas. Assim, os gestores pesquisados tanto das empresasresidentescomograduadasapontamaincubadoratecnológicacomooprincipalmeiode obtençãoe/ougeraçãodeinformaçõesparaarealizaçãodesuasatividades.dessamaneiracomoo objetivodeumaincubadoratecnológica,segundoaanprotec(2015,web)é oferecerinfraestruturae suportegerencial,orientandoosempreendedoresquantoàgestãodonegócioesuacompetitividade, entreoutrasquestõesessenciaisaodesenvolvimentodeumaempresa,eamesmaconstitui^sena ITFETEP EFmail Planilhas&no&Excel Anotações&em&agenda Benchmarking Ligações Conversas&informais Participando&de&cursos Consultoria&especializada Planilhas&físicas&(impressas) Reuniões Redes&sociais Relatórios&gerados&pelo&sistema Sistema&interno Sites&de&notícias&relacionadas&ao&ramo&de Empresas0Residentes 3,6% 3,6% 3,6% 3,6% 3,6% 7,1% 7,1% 7,1% 7,1% 7,1% 7,1% 7,1% 10,7% 10,7% 10,7% 0,0% 5,0% 10,0% 15,0% ITFETEP Conversas(informais Sites(de(notícias(relacionadas(ao(ramo(de EDmail Benchmarking Reuniões Participando(de(cursos Relatórios(gerados(pelo(sistema Planilhas(no(Excel Sistema(interno Anotações(em(agenda Ligações Consultoria(especializada Redes(sociais Planilhas(físicas((impressas) Empresas Graduadas 3,3% 3,3% 3,3% 3,3% 3,3% 6,7% 6,7% 6,7% 6,7% 6,7% 6,7% 6,7% 10,0% 13,3% 13,3% 0% 5% 10% 15%

10 principal fonte de informação para as empresas incubadas, verifica^se a importância da entidade disponibilizarinformaçõessobrequestõesapontadascommaiorrelevânciaaonegócio,afimdeque asempresasincubadaspossuammaiorsustentaçãonarealizaçãodesuasatividades,assimcomo maior facilidade para implantar as informações disponíveis à geração de inovação visando o fortalecimentodagestãoestratégica. Agestãodainformaçãoestámuitasvezesrelacionadacomoprocessodetomadadedecisões nas organizações. Beuren (2011, p.43) argumenta que a informação é fundamental no apoio às estratégiaseprocessosdetomadadedecisão,bemcomonocontroledasoperaçõesempresariais.a partirdessecontextoquestionou^seospesquisadoscomoérealizadooprocessodetomadadedecisão na empresa em que atuam como gestores, a Figura 3 apresenta os resultados obtidos na referida questão. Figura3:Processoderealizaçãodatomadadedecisãonasempresasresidentesegraduadas Fonte:Pesquisadecampo(2015) ConformeaFigura2tantoaempresaresidentecomograduadaestruturaseu processo de tomadadedecisãoexplorandoasalternativaspossíveisdeseremexecutadas,com28,6%e57,1% respectivamente.nasequênciaasegundaalternativacommaiorpercentualassinaladadeacordocom os gestores das empresas residentes apresentou que as decisões são tomadas pelo gerente que possui o conhecimento necessário também com 28,6%. Já os gestores das empresas graduadas afirmamqueadecisãoocorredeacordocomacapacidadefinanceiracom28,6%.umfatointeressante équenenhumgestordeambasasmodalidadesdeincubaçãoassinalouaopçãoderealizaroprocesso detomadadedecisãoantesdassituaçõesacontecerem,ouseja,asinformaçõesqueasempresas possuemsãoanalisadassomentenomomentoemqueeventosoudemandasocorrem,oqueindica quenãosãoutilizadasdemaneiraaintegraragestãoestratégicadonegócio. Posteriormenteasperguntasdirecionavam^seacompreendercomoérealizadooprocessode gerenciamentodasinformações nasempresasincubadasnaitfetep,visandoospilaresbásicosdas organizaçõescomoumtodo,taiscomoclientes,fornecedores,colaboradoreseprodutose/ouserviços. ATabela1apresentaosresultadosobtidoscomtaisquestõesconsiderandoasempresasresidentese graduadas.

11 Tabela1:Informaçõesdemaiorrelevânciaaonegóciodasempresasresidentesegraduadas EMPRESASRESIDENTES EMPRESASGRADUADAS INFORMAÇÕESSOBRE (%) INFORMAÇÃOSOBRE (%) CLIENTES FORNECE. DORES COLABO. RADORES PRODUTO E/OU SERVIÇOS Odesenvolvimentodepesquisade mercadopermitiriaexplorar característicaseadequarprodutos e/ouserviços Consideramosopreçocomo requisitoessencialparaacompra comfornecedores Hádificuldadesnafixaçãode profissionais,havendoalta rotatividade Éprecisoreduziroscustosdos produtose/ouprestaçãodeserviço paraatenderademandaem 42,9% Aempresadispõedeinformações dosclientes,mashánecessidadede desenvolverummaior relacionamentocomosmesmos 33,3% Analisamosopreço,entregaeprazo decadafornecedorafimdeajustar comosnossosprocessos 33,3% Hádificuldadedeencontrarpessoas qualificadas 50% Hánecessidadedereveroportfólio deprodutose/ouserviçosouagregar maisvaloraeles 50% 33,3% 25% 57,1% mercadosmaisatrativos Fonte:Pesquisadecampo(2014) ATabela1éumasíntesedeváriasquestõesapresentandoaalternativacommaiorpercentual deindicaçãopelosgestoresdasempresasresidentesegraduadas.quantoasempresasresidentes, comrelaçãoaosclientesépossívelverificarqueosmesmosnecessitamdeinformaçõesreferenteao mercado,poismesmonoestágiodeincubaçãoqueseencontramquandojádefiniramseuprodutose serviçosbemcomoomercadoalvoessacontinuasendoaprincipaldemandademodoasustentaro negócio. Já as empresas graduadas afirmam possuir informações sobre os clientes, no entanto necessitamutilizaressasinformaçõesemseusprocessosdemodoaintegraragestãoestratégicae desenvolver um maior relacionamento, pois conforme Peppard (2013, web) é necessário utilizar e colocarasinformaçõesàdisposiçãodosgestores,enãoencará^las apenas como um recursoque resideembancosdedados. Comrelaçãoaosfornecedores,asempresasresidentesafirmamqueconsideramopreçocomo requisitoessencialnacompra,sendoqueasempresasgraduadasanalisamaindaopreço,entregae oprazoafimdeajustarcomosseusprocessos,revelandomaiormaturidadenoexercíciodesuas atividades,processoadquiridoduranteoperíododeincubação,atravésdeorientaçõespelaincubadora tecnológica. Jáquantoàsinformaçõesreferentesaoscolaboradores,osgestoresdasempresasresidentes afirmamquehádificuldadeemfixarprofissionaishavendoaltarotatividade,enomesmosentidoos gestores das empresas graduadas afirmam que há dificuldade em encontrar pessoas qualificadas. Identificandoumquesitoimportantequepodemuitasvezesinterferirnocrescimentoesustentabilidade das empresas residentes, bem como das empresas graduadas até mesmo na utilização de informações,poisdeacordocombrynjolfsson(2012,web)asempresasnecessitamprofissionaisque sejam capazes de trabalhar com informações e que possuam capacidade de depurar e organizar conjuntos importantes de dados, a fim de auxiliar os gestores na formulação de estratégias competitivas. Noqueserefereaosprodutose/ouserviçosasempresasresidentesafirmamquenecessitam reduzircustosafimdeatenderdemandasemmercadosmaisatrativos.jácomrelaçãoasempresas graduadas,verifica^seanecessidadedabuscadeinformaçõesexternasaonegócio,ouseja,sobreo mercado,afimdequeaempresapossuainformaçõesquelhepermitaidentificaroportunidadesde negócios,visandopotencializarseusucesso. Conforme Miranda (1999 apud CALAZANS 2006) informações sobre os clientes e seu comportamento de consumo constituem^se nas informações de maior necessidade aos negócios. Tendoporreferênciatalpercepçãofoiquestionadoosgestoresquantoaoníveldenecessidadedas informaçõesparaagerenciamentodonegócio.paratantoospesquisadosclassificaramemumaescala de1a10asinformaçõesdeacordocomsuanecessidadeparaagestão,considerandooindicador10 paramuitonecessárioe1parapouconecessário.asinformaçõescommaiornecessidadeapontadas pelosgestoresdasempresasresidentessão: a)demandadomercadoquantoaoprodutoe/ouserviçoofertadopelaempresa Comnota9,75_

12 b)capacidadedeproduçãoouofertadeserviçoe/ouprodutoqueaestruturadaempresapossui Comnota7,75. Jáasempresasgraduadasapontaramasseguintesinformaçõescommaiornecessidadepara agestão: a)satisfaçãodosclientes Comnota8,4_ b)preçodosconcorrentes Comnota8,2. DessamaneiraasempresasgraduadasconfirmamapercepçãodeMiranda(apud)CALAZANS 2006).Assim,setornaimportanteoauxíliodaincubadoratecnológica ITFETEPnadisponibilização deinformaçõesàsempresasincubadas,principalmentepormeiodemétodosdepesquisagenéricos que contemplem a análise da satisfação de clientes, bem como de informações referente ao direcionamentodecadanegócioincubado,principalmentenoiníciodoprocesso,segundoademanda domercado. Burgelman (2012) afirma que é fundamental os gestores conhecer as barreiras existentes, principalmentenaimplantaçãodeinovaçõesnosprocessosorganizacionais,afimdedefinirestratégias eficazesparasuaimplantaçãonaempresa,gerandoapotencializaçãodosucessodaorganização.e nocenárioorganizacionalmuitassãoasbarreirasqueporvezesrestringemosucessodaempresa como um todo, sejam estas provenientes do ambiente interno ou do cenário externo do qual as organizaçõesfazemparte.buscandoconhecerapercepção,bemcomooconhecimentodosgestores quantoàsbarreiras,osmesmosforamquestionadosquantoaquelasquerestringemapotencialização dosucessodaempresa,sendoqueosresultadossãoapresentadosnafigura4. Figura4:Barreirasquerestringemosucessonasempresasresidentesegraduadas Fonte:Pesquisadecampo(2014)

13 DeacordocomaFigura4aprincipalbarreiraquerestringeosucessonasempresasresidentes é a dificuldade em encontrar e fixar profissionais qualificados. Devido a relevância desse tema, é importante a incubadora tecnológica, na condição de principal fonte de informações desenvolver e fornecerferramentas,comoplanosdeaprendizagemprofissionalafimdemelhorarodesempenhodos colaboradoresbemcomodesenvolvertécnicasparacontrataçãodeprofissionaisqualificados,afimde auxiliar as empresas incubadas a minimizar os efeitos de tal barreira. Já as empresas graduadas apontamafaltadeinfraestruturaeadificuldadeemencontrarefixarprofissionaisqualificadosambas opçõescom20%comoasprincipaisbarreirasexistentesparapotencializaragestãodonegócio. Demodogeral,asempresasincubadasnasmodalidadesresidentesegraduadanaITFETEP utilizamasinformaçõesnarealizaçãodesuasatividades,porémdemaneirarestritanãointegrando^as aoprocessodegeraçãodeinovaçãovisandoagestãoestratégicadaempresa. CONSIDERAÇÕESFINAIS As organizações inseridas na dinâmica da sociedade contemporânea, situadas na era da informaçãoedoconhecimento,tiveramqueseadaptaràsrápidasmudanças,eseveempressionadas aacompanharaceleridadedastransformaçõesparasuasobrevivêncianomercado.portantoutilizar osdadosdisponíveis,ostransformandoemindicadores,realizandoumaboagestãodosmesmos,é umamaneiradetransformaremanterasempresasinovadoraseobterinformaçõesconfiáveisparaa tomadadedecisões. Combasenaliteraturaestudada,bemcomonapesquisarealizada,asinformaçõessobreos clientessãoosprincipaisreferenciaisparaobomgerenciamentodasempresas.sendoquedentro dessaquestão,osgestoresdasempresasresidentesafirmamqueodesenvolvimentodepesquisade mercadoafimdeobtermaioresinformaçõessobreosmesmospermitiriaexplorarcaracterísticasdos clientes e aprimorar seus produtos e/ou serviços oferecidos. Na mesma direção as empresas graduadas afirmam dispor de informações sobre os clientes, no entanto necessitam utilizar as informaçõesdisponíveisafimdeestreitarorelacionamentocomessepúblico.dessemodo,possuir colaboradores com conhecimento para gerenciar e realmente efetuar o uso das informações disponíveiséimprescindível. As informações são dados analisados e apropriados pelas pessoas, a performance e competência dos profissionais são essenciais para o gerenciamento eficaz e eficiente das organizações,osquaistambémmaisdoquecapturaregerenciarasutilizarãonatomadadedecisões emsuasatividadesrotineirasoucomplexas.assimambosgestorestantodasempresasresidentes comograduadasenfatizamadificuldadeemencontrarprofissionaisqualificadosparaodesempenho deatividades,condicionadosespecificamenteaosegmentodeatuação. AITFETEPapontadacomofontedeobtençãoegeraçãodeinformaçõesdeveproporcionar auxílio as empresas incubadas nos quesitos apontados como dificuldades, principalmente com ferramentasdirecionadasacapacitaçãodecolaboradoresecontrataçãoefetivadosmesmos,sendo que deve direcionar caminhos e fornecer parâmetros balizadores que auxiliem efetivamente o incrementoàinovaçãodonegócio,subsidiandocomferramentasagestãoestratégicadasempresas incubadas. Nessadireção,asempresasgraduadasincubadasnecessitamdeinformaçõesrelevantese quesustentemsuasações,poisapontamanecessidadedereverseuportfóliodeprodutos,oquepode ser obtido por meio da análise do ambiente externo, relacionando seus métodos com aqueles praticados pelos concorrentes, buscando maior sustentabilidade no desenvolvimento de suas atividadesprincipalmentenoperíododeincubaçãodeempresasgraduadasnaqualseencontram. As empresas incubadas na modalidade residente buscam a redução de custo no desenvolvimentodeseusprodutose/ounaprestaçãodeserviços.sendoquenomesmosentidocom relaçãoaosfornecedoresconsideramopreçocomorequisitoessencial.aprincipalnecessidadede informaçõeséreferenteademandadomercadoquantoaoprodutoouserviçoqueaempresaoferece bemcomoacapacidadedeproduçãoqueaestruturadaempresapossui.asinformaçõesnãosão utilizadasnoprocessodetomadadedecisões,poisafirmamqueamesmaérealizadapelogerente que possui o conhecimento necessário para tal. Sendo que é possível afirmar que são poucas as diferenças existentes no gerenciamento de informações das empresas alinhada à inovação como ferramenta de gestão estratégica, pois muitas necessidades de informação, barreiras quanto a potencializaçãodagestãosãocompartilhadaspelasempresasresidentesegraduadasmesmodepois doprocessodeincubação.assimsetornaimportanteaincubadoratecnológicaapontadaspelasduas modalidadesdeincubaçãocomooprincipalmecanismodeobtençãoegeraçãodeinformaçãoauxiliar

14 as empresas que se encontram nesse processo a fim de aprimorar tal processo para que possa realmente alinhado à inserção de inovação, conduzir à uma gestão estratégica fundamentada em informações. Porfim,aponta^seanecessidadedasinformaçõestornarem^separtedageraçãodeinovação tantonasempresasresidentescomograduadas,sejapelaimplantaçãodemecanismosparacaptare gerenciar as informações e convertendo^as em contribuição ao desenvolvimento estratégico das empresasincubadas,fomentandomaiorcompetitividadenodesempenhodesuasatividades. REFERÊNCIAS ANGELONI,MariaTerezinha_MUSSI,ClarissaCarneiro.Estratégias:formulação,implementaçãoe avaliação:odesafiodasorganizaçõescontemporâneas.sãopaulo:saraiva,2008. ANPROTEC, Associação nacional de entidades promotoras de empreendimentos inovadores. Incubadoras e Parques. Disponível em: < Acessoem:05fev BEUREN,IlseMaria.GerenciamentodaInformação:Umrecursoestratégiconoprocessodegestão empresarial.2.ed.sãopaulo:atlas,2011. BRITO,AlineGrasieleCardosode.Gestãoestratégicadainformaçãonaspequenasempresas:Um estudocomparativocomasmédiasegrandesempresasdosetordeserviços(hotelaria) f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) Escola de Engenharia de São Carlos, UniversidadedeSãoPaulo,SãoCarlos. BRYNJOLFSSON,Erik_MCAFEE,Andrew.Bigdata:arevoluçãodagestão.SãoPaulo:Harvard Business Review Brasil, out Disponível em: <http://www.hbrbr.com.br/materia/big^data^ revolucao^da^gestao>.acessoem:02out BURGELMANN,RobertA.et)al.GestãoEstratégicadaTecnologiaedaInovação.Tradução:Luiz ClaudiodeQueirozFaria.5.ed.PortoAlegre:AMGH,2012. CALAZANS,AngélicaToffanoSeidel.Conceitoseusodainformaçãoorganizacionaleinformação estratégica.campinas:transinformação,jan^abr.,2006. CÂNDIDO, Carlos Aparecido_ et) al. Gestão estratégica da informação: semiótica aplicada ao processodetomadadedecisão.riodejaneiro:datagramazero,v.6,n.3,p.1^16,2005.disponível em:<http://www.dgz.org.br/jun05/art_03.htm>.acessoem:06nov COLLINS, Jill_ HUSSEY, Roger. Pesquisa em Administração: Um guia prático para alunos de graduaçãoepós^graduação.traduçãodeluciasimonini.2.ed.portoalegre:bookman,2005. CORAL,Elizaet)al.)Gestãointegradadainovação:Estratégia,organizaçãoedesenvolvimentode produtos.sãopaulo:altas,2013. DAVENPORT,ThomasH.Ecologiadainformação:Porquesóatecnologianãobastaparaosucesso naeradainformação.tradução:bernadettesiqueiraabrão.sãopaulo:futura,1998.

15 DI SERIO, Luiz Carlos_ VASCONCELLOS, Marcos Augusto. Estratégia e Competitividade Empresarial:Inovaçãoecriaçãodevalor.SãoPaulo:Saraiva,2010. INOMATA, Danielly Oliveira. O fluxo da informação tecnológica: Uma análise no processo de desenvolvimento de produtos biotecnológicos f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) UniversidadeFederaldeSantaCatarina,Florianópolis. ITFETEP, Incubadora Tecnológica de São Bento do Sul. O que é a incubadora? Disponível: < MC GEE, James_ PRUSAK, Laurence. Gerenciamento Estratégico da informação: Aumente a competitividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica.tradução:astridbeatrizdefigueiredo.17.ed.riodejaneiro:elsevier,1994. MORAES, Giseli Diniz de Almeida. Tecnologia da informação na pequena empresa: Uma investigação sobre sua contribuição à gestão estratégica da informação em empreendimentos industriaisdosminidistritosdesãojosédoriopreto SP f.Dissertação(Mestradoem EngenhariadeProdução) EscoladeEngenhariadeSãoCarlos,UniversidadedeSãoPaulo,São Carlos. PEPPARD,Joe_MARCHAND,DonaldA.PorqueaTIseatrapalhacomaanalítica?SãoPaulo: HarvardBusinessReviewBrasil,fev.2013.Disponívelem:<http://www.hbrbr.com.br/materia/por^que^ ti^se^atrapalha^com^analitica>.acessoem07out REZENDE,DenisAlcides.SistemasdeInformaçõesOrganizacionais:Guiapráticoparaprojetosem cursosdeadministração,contabilidadeeinformática.sãopaulo:atlas,2005. SILVA,AntonioCarlosRibeiroda.Metodologiadapesquisaaplicadaàcontabilidade:orientaçãode estudos,projetos,artigos,relatórios,monografias,dissertações,teses.2.ed.sãopaulo:atlas,2008. STAIREREYNOLDS,RalphM._REYNOLDS,GeorgeW.SistemasdeInformação:Umaabordagem gerencial.tradução:alexandremelodeoliveira.4.ed.riodejaneiro:ltc,2002. VIDOTTI,JulioAugusto.RedesocialépraforadaEmpresaeredeEmpresarialéparadentroSão Paulo:HarvardBusinessReviewBrasil,abr.2013.Disponívelem:<http://www.hbrbr.com.br/post^de^ blog/rede^social^e^pra^fora^da^empresa^e^rede^empresarial^e^para^dentro>.acessoem23ago.2014.

10/7/2011 PLANEJAMENTO DE MARKETING

10/7/2011 PLANEJAMENTO DE MARKETING 1 PLANEJAMENTO DE MARKETING 2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1.Importância do Planejamento de Marketing 2. Considerações Organizacionais no Planejamento de Marketing 3.Planejamento de Database Marketing 4.Análise

Leia mais

Introdução. Objetivos do Curso

Introdução. Objetivos do Curso Introdução A nova dinâmica dos negócios, principalmente relacionada ao meio industrial, impele uma realidade de novos desafios para a indústria nacional. O posicionamento do Brasil como liderança global

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

ESCOLA PAULISTA DE NEGOCIOS DISCIPLINA: ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO PROFESSOR: CLAUDEMIR DUCA VASCONCELOS ALUNOS: BRUNO ROSA VIVIANE DINIZ

ESCOLA PAULISTA DE NEGOCIOS DISCIPLINA: ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO PROFESSOR: CLAUDEMIR DUCA VASCONCELOS ALUNOS: BRUNO ROSA VIVIANE DINIZ ESCOLA PAULISTA DE NEGOCIOS DISCIPLINA: ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO PROFESSOR: CLAUDEMIR DUCA VASCONCELOS ALUNOS: BRUNO ROSA VIVIANE DINIZ INTRODUÇÃO Estratégia é hoje uma das palavras mais utilizadas

Leia mais

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O relatório anual é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas

Leia mais

Pós-Graduação em GESTÃO EMPRESARIAL

Pós-Graduação em GESTÃO EMPRESARIAL Pós-Graduação em GESTÃO EMPRESARIAL Ingresso março de 2016 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/mba Pós-Graduação em Gestão Empresarial O Curso tem por objetivo capacitar os participantes na utilização

Leia mais

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação.

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação. Curso Formação Efetiva de Analístas de Processos Curso Gerenciamento da Qualidade Curso Como implantar um sistema de Gestão de Qualidade ISO 9001 Formação Profissional em Auditoria de Qualidade 24 horas

Leia mais

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com Quem somos? A BEATRIZ DEHTEAR KM apresenta a seus clientes uma proposta totalmente inovadora para implementar a Gestão do Conhecimento Organizacional. Nosso objetivo

Leia mais

Valores diferenciados para associados/funcionários do Sinduscon/RS

Valores diferenciados para associados/funcionários do Sinduscon/RS MBA Contabilidade & Direito Tributário. Parceria: IPOG/Sinduscon-RS O IPOG em parceria com o CRC-RS, traz à Porto Alegre o MBA em Contabilidade & Direito Tributário, que já é sucesso, com mais de 20 turmas

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

ASSUNTO DO MATERIAL DIDÁTICO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET

ASSUNTO DO MATERIAL DIDÁTICO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET AULA 05 ASSUNTO DO MATERIAL DIDÁTICO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 26 à 30 1 AULA 05 DESAFIOS GERENCIAIS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão Estratégica de Negócios tem por objetivo desenvolver a

Leia mais

Palavras-chave: Comportamento, Ambiente Organizacional, Satisfação.

Palavras-chave: Comportamento, Ambiente Organizacional, Satisfação. a 9 de Dezembro Clima organizacional: uma análise comparativa entre a empresa x e a empresa y do setor varejista de eletrodomésticos e móveis, que disputam o mesmo nicho no município de Bambuí-MG Franciele

Leia mais

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO CONTEÚDO 1 APRESENTAÇÃO 2 PÁGINA 4 3 4 PÁGINA 9 PÁGINA 5 PÁGINA 3 APRESENTAÇÃO 1 O cenário de inovação e incertezas do século 21 posiciona o trabalho

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento. Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008

O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento. Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008 O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008 Apresentação Doutora e Mestre em Ciências da Comunicação / Bibliotecária (ECA/USP); Docente do curso de

Leia mais

Apresentação Institucional. Clientes Parceiros Fornecedores Consultores

Apresentação Institucional. Clientes Parceiros Fornecedores Consultores Apresentação Institucional Clientes Parceiros Fornecedores Consultores Identidade Corporativa MISSÃO Desenvolver soluções criativas e inovadoras que viabilizem a execução da estratégica do cliente no mercado

Leia mais

Inteligência Organizacional, Inteligência Empresarial, Inteligência Competitiva, Infra-estrutura de BI mas qual é a diferença?

Inteligência Organizacional, Inteligência Empresarial, Inteligência Competitiva, Infra-estrutura de BI mas qual é a diferença? Inteligência Organizacional, Inteligência Empresarial, Inteligência Competitiva, Infra-estrutura de BI mas qual é a diferença? * Daniela Ramos Teixeira A Inteligência vem ganhando seguidores cada vez mais

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

Gestão Estratégica de Marketing

Gestão Estratégica de Marketing Gestão Estratégica de Marketing A Evolução do seu Marketing Slide 1 O Marketing como Vantagem Competitiva Atualmente, uma das principais dificuldades das empresas é construir vantagens competitivas sustentáveis;

Leia mais

Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO

Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Ingresso agosto de 2016 Informações: (51) 3218-1355 ernani.neto@espm.br O Curso tem por objetivo capacitar os participantes na utilização de práticas contemporâneas

Leia mais

EDITAL CHAMADA DE CASOS

EDITAL CHAMADA DE CASOS EDITAL CHAMADA DE CASOS INICIATIVAS INOVADORAS EM MONITORAMENTO DO DESENVOLVIMENTO LOCAL E AVALIAÇÃO DE IMPACTO O Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces) e as empresas

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Recursos Humanos Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos 1.

Leia mais

EIXO DE APRENDIZAGEM: CERTIFICAÇÃO E AUDITORIA Mês de Realização

EIXO DE APRENDIZAGEM: CERTIFICAÇÃO E AUDITORIA Mês de Realização S QUE VOCÊ ENCONTRA NO INAED Como instituição que se posiciona em seu mercado de atuação na condição de provedora de soluções em gestão empresarial, o INAED disponibiliza para o mercado cursos abertos,

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade As empresas têm passado por grandes transformações, com isso, o RH também precisa inovar para suportar os negócios

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 Índice 1. Importância do ERP para as organizações...3 2. ERP como fonte de vantagem competitiva...4 3. Desenvolvimento e implantação de sistema de informação...5

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento

Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Filosofia e Ciências Câmpus de Marília Departamento de Ciência da Informação Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento Profa. Marta Valentim Marília 2014 Modelos,

Leia mais

PROGRAMA CATARINENSE DE INOVAÇÃO

PROGRAMA CATARINENSE DE INOVAÇÃO PROGRAMA CATARINENSE DE INOVAÇÃO PROGRAMA CATARINENSE DE INOVAÇÃO O Governo do Estado de Santa Catarina apresenta o Programa Catarinense de Inovação (PCI). O PCI promoverá ações que permitam ao Estado

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

Oficina de Gestão de Portifólio

Oficina de Gestão de Portifólio Oficina de Gestão de Portifólio Alinhando ESTRATÉGIAS com PROJETOS através da GESTÃO DE PORTFÓLIO Gestão de portfólio de projetos pode ser definida como a arte e a ciência de aplicar um conjunto de conhecimentos,

Leia mais

FUNÇÕES MOTORAS (Produtos e Serviços)

FUNÇÕES MOTORAS (Produtos e Serviços) FUNÇÕES MOTORAS (Produtos e Serviços) 1. MÉTODO MENTOR - Modelagem Estratégica Totalmente Orientada para Resultados Figura 1: Método MENTOR da Intellectum. Fonte: autor, 2007 O método MENTOR (vide o texto

Leia mais

3. Estratégia e Planejamento

3. Estratégia e Planejamento 3. Estratégia e Planejamento Conteúdo 1. Conceito de Estratégia 2. Vantagem Competitiva 3 Estratégias Competitivas 4. Planejamento 1 Bibliografia Recomenda Livro Texto: Administração de Pequenas Empresas

Leia mais

ETAPA 1 DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS

ETAPA 1 DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS Planejamento de 2011.1 ETAPA 1 DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS Disciplina 7oPe/PRD8026 Informaçõs Gerenciais Integradas Professor Alessandro Martins Mês/Semana Conteúdos Trabalhados Estratégias e Recursos Textos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO Indicadores e Diagnóstico para a Inovação Primeiro passo para implantar um sistema de gestão nas empresas é fazer um diagnóstico da organização; Diagnóstico mapa n-dimensional

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Lean Seis Sigma e Benchmarking

Lean Seis Sigma e Benchmarking Lean Seis Sigma e Benchmarking Por David Vicentin e José Goldfreind O Benchmarking elimina o trabalho de adivinhação observando os processos por trás dos indicadores que conduzem às melhores práticas.

Leia mais

Oficina de Planejamento Estratégico

Oficina de Planejamento Estratégico Oficina de Planejamento Estratégico Conselho Estadual de Saúde Secretaria Estadual da Saúde Paraná, agosto de 2012 Planejamento Estratégico Planejamento: atividade inerente ao ser humano Cada um de nós

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

Perguntas Frequentes do Prêmio Catarinense de Excelência

Perguntas Frequentes do Prêmio Catarinense de Excelência Perguntas Frequentes do Prêmio Catarinense de Excelência O que é o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) e quais são seus objetivos? O Modelo de Excelência da Gestão reflete a experiência, o conhecimento

Leia mais

CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA

CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA CEAG Curso de Especialização em Administração para Graduados EMENTAS DAS DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA Habilidades Computacionais 32 h/a Oferece ao administrador uma visão sobre as potencialidades da tecnologia

Leia mais

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Resumo. Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Autor: Danilo Humberto Dias Santos Orientador: Walteno Martins Parreira Júnior Bacharelado em Engenharia da Computação

Leia mais

Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestão por Indicadores

Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestão por Indicadores Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestão por Indicadores O Planejamento Estratégico deve ser visto como um meio empreendedor de gestão, onde são moldadas e inseridas decisões antecipadas no processo

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Apresentação O programa de MBA em Estratégia e Liderança Empresarial tem por objetivo preparar profissionais para

Leia mais

NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE.

NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE. NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE. CONHEÇA TODOS OS CURSOS DE MBA E PÓS-GRADUAÇÃO DA ESPM. 540h MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL O MBA Executivo Internacional forma líderes com visão estratégica e atitudes adequadas

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO

RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO Documento 7.1 RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICIPIOS DO ESTADO DA BAHIA TCM-BA SALVADOR BAHIA MARÇO / 2010 1/10 1. Introdução Este documento faz parte do escopo do

Leia mais

MBA Executivo em Administração: Gestão de Negócios em Comércio e Vendas Coordenação Acadêmica: Prof. Fernando R. A. Marchesini, Msc.

MBA Executivo em Administração: Gestão de Negócios em Comércio e Vendas Coordenação Acadêmica: Prof. Fernando R. A. Marchesini, Msc. CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Administração: Gestão de Negócios em Comércio e Vendas Coordenação Acadêmica: Prof. Fernando R. A. Marchesini, Msc. 1 OBJETIVOS: Conduzir

Leia mais

Administração de CPD Chief Information Office

Administração de CPD Chief Information Office Administração de CPD Chief Information Office Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados ao profissional de

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT Conhecimento para a ação em organizações vivas CONHECIMENTO O ativo intangível que fundamenta a realização dos seus sonhos e aspirações empresariais. NOSSO NEGÓCIO EDUCAÇÃO

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS Graduação PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências

Leia mais

Liderando Projetos com Gestão de Mudanças Organizacionais

Liderando Projetos com Gestão de Mudanças Organizacionais Jorge Bassalo Strategy Consulting Sócio-Diretor Resumo O artigo destaca a atuação da em um Projeto de Implementação de um sistema ERP, e o papel das diversas lideranças envolvidas no processo de transição

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento ético

Leia mais

GTI Governança de TI. GTI como Ativo Estratégico. GTI - Um Ativo Estratégico 1

GTI Governança de TI. GTI como Ativo Estratégico. GTI - Um Ativo Estratégico 1 GTI Governança de TI GTI como Ativo Estratégico GTI - Um Ativo Estratégico 1 GTI Um Ativo Estratégico Para pensar: Os problemas significativos que enfrentamos não podem ser resolvidos pelo mesmo nível

Leia mais

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL MEDIÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL Eng. Dayana B. Costa MSc, Doutoranda e Pesquisadora do NORIE/UFRGS Conteúdo da Manhã Módulo 1 Medição de Desempenho Conceitos Básicos Experiência de Sistemas de

Leia mais

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY Instrumental e modular, o Ferramentas de Gestão é uma oportunidade de aperfeiçoamento para quem busca conteúdo de qualidade ao gerenciar ações sociais de empresas

Leia mais

Para a citação deste material como referência, favor seguir conforme abaixo:

Para a citação deste material como referência, favor seguir conforme abaixo: Para a citação deste material como referência, favor seguir conforme abaixo: ALVARELI, Luciani Vieira Gomes. Novo roteiro para elaboração do projeto de trabalho de graduação. Cruzeiro: Centro Paula Souza,

Leia mais

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES Fábio S. de Oliveira 1 Daniel Murara Barcia 2 RESUMO Gerenciar informações tem um sido um grande desafio para as empresas diante da competitividade

Leia mais

A competitividade de um país não começa nas indústrias ou nos laboratórios de engenharia. Ela começa na sala de aula.

A competitividade de um país não começa nas indústrias ou nos laboratórios de engenharia. Ela começa na sala de aula. 1 Introdução 1.1. Apresentação do Tema A competitividade de um país não começa nas indústrias ou nos laboratórios de engenharia. Ela começa na sala de aula. (Lee Iacocca) As inovações estão transformando

Leia mais

CONSIDERAÇÕES INICIAIS. CONSIDERAÇÕES SOBRE RCEs

CONSIDERAÇÕES INICIAIS. CONSIDERAÇÕES SOBRE RCEs CONSIDERAÇÕES INICIAIS CONSIDERAÇÕES SOBRE RCEs REDES DE COOPERAÇÃO: EMPRESARIAL O QUE ISTO SIGNIFICA? Uma nova forma de organização de pequenas e médias empresas Grupo de empresas em uma entidade única

Leia mais

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil O futuro é (deveria ser) o sucesso Como estar preparado? O que você NÃO verá nesta apresentação Voltar

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Início em 28 de setembro de 2015 Aulas as segundas e quartas, das 19h às 22h Valor do curso: R$ 21.600,00 À vista com desconto: R$ 20.520,00 Consultar planos de parcelamento.

Leia mais

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec Capital Intelectual O Grande Desafio das Organizações José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago Novatec 1 Tudo começa com o conhecimento A gestão do conhecimento é um assunto multidisciplinar

Leia mais

Os desafios para a inovação no Brasil. Maximiliano Selistre Carlomagno

Os desafios para a inovação no Brasil. Maximiliano Selistre Carlomagno Os desafios para a inovação no Brasil Maximiliano Selistre Carlomagno Sobre a Pesquisa A pesquisa foi realizada em parceria pelo IEL/RS e empresa Innoscience Consultoria em Gestão da Inovação durante

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Pesquisa Prazer em Trabalhar 2015

Pesquisa Prazer em Trabalhar 2015 Pesquisa Prazer em Trabalhar 2015 As 15 Melhores Práticas em Gestão de Pessoas no Pará VIII Edição 1 Pesquisa Prazer em Trabalhar Ano VI Parceria Gestor Consultoria e Caderno Negócios Diário do Pará A

Leia mais

Retenção do Conhecimento no Contexto do Desenvolvimento de Software: Estudo de Múltiplos Casos. Fernando Hadad Zaidan

Retenção do Conhecimento no Contexto do Desenvolvimento de Software: Estudo de Múltiplos Casos. Fernando Hadad Zaidan Retenção do Conhecimento no Contexto do Desenvolvimento de Software: Estudo de Múltiplos Casos Fernando Hadad Zaidan Introdução As organizações têm demonstrado uma crescente preocupação com a gestão das

Leia mais

4. BANCO DE COMPETÊNCIAS PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE APOIO À DECISÃO DE CAPACITAÇÃO DE RH

4. BANCO DE COMPETÊNCIAS PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE APOIO À DECISÃO DE CAPACITAÇÃO DE RH 4. BANCO DE COMPETÊNCIAS PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE APOIO À DECISÃO DE CAPACITAÇÃO DE RH 1. INTRODUÇÃO Gilson da Silva Cardoso Antonio Carlos Francisco Luciano Scandelari O mundo está experimentando

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO OUTUBRO/NOVEMBRO 2012

CURSOS DE EXTENSÃO OUTUBRO/NOVEMBRO 2012 CURSOS DE EXTENSÃO OUTUBRO/NOVEMBRO 2012 CURSO PROFESSOR CH DATA TURNO RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS EMPRESAS Gabriela D Avila Schüttz 16 Novembro: 27 e 29 (3ª e 5ª feira) Manhã e Tarde FORMAÇÃO DE GESTORES

Leia mais

CURSO ADMINISTRAÇÃO PROJETO INTEGRADOR 2014-1 TURMAS: AG03TA-AG03NA-AG04NA-AG05NA AG06NA-AG07TA-AG07NA

CURSO ADMINISTRAÇÃO PROJETO INTEGRADOR 2014-1 TURMAS: AG03TA-AG03NA-AG04NA-AG05NA AG06NA-AG07TA-AG07NA CURSO ADMINISTRAÇÃO PROJETO INTEGRADOR 2014-1 TURMAS: AG03TA-AG03NA-AG04NA-AG05NA AG06NA-AG07TA-AG07NA 1. TEMA: Empreendedorismo e Inovação nas Organizações: o diferencial competitivo. As empresas buscam

Leia mais

F.Market Business & Consulting. Escola do Varejo

F.Market Business & Consulting. Escola do Varejo F.Market Business & Consulting Escola do Varejo Programa de Educação Continuada cujo objetivo é oportunizar conhecimentos e experiências aos participantes nas principais demandas do comércio varejista

Leia mais

COACHING EXECUTIVO & COACHING DE NEGÓCIOS

COACHING EXECUTIVO & COACHING DE NEGÓCIOS COACHING EXECUTIVO & COACHING DE NEGÓCIOS Desenvolva sua liderança e obtenha mais qualidade de vida em seu negócio Qualifique-se e descubra todo o seu potencial de Gestão e Liderança A liderança no mundo

Leia mais

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.)

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Resenha Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Patrícia Morais da Silva 1 Superar as expectativas do mercado atendendo de forma satisfatória as demandas dos clientes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CÓDIGO MATRIZ CURRICULAR: 109P1NB

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CÓDIGO MATRIZ CURRICULAR: 109P1NB UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CÓDIGO MATRIZ CURRICULAR: 109P1NB PLANO DE DISCIPLINA ANO LETIVO: 2011 2º SEMESTRE DADOS DA DISCIPLINA CÓDIGO DISC

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA INTERNA NA AGÊNCIA DO BANCO ITAÚ DE PONTE NOVA RESUMO

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA INTERNA NA AGÊNCIA DO BANCO ITAÚ DE PONTE NOVA RESUMO 1 AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA INTERNA NA AGÊNCIA DO BANCO ITAÚ DE PONTE NOVA Ezequiel Benjamin Dionisio 1 Marina Machado das Dores 2. RESUMO DIONISIO, Ezequiel Benjamin e DAS DORES, Marina Machado.

Leia mais

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI

O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI O POSICIONAMENTO DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NA GOVERNANÇA DE TI Claudio Gottschalg Duque Professor Departamento de Ciência da Informação Universidade de Brasília (UnB) Brasil Mauricio Rocha Lyra Aluno

Leia mais

Giselle Mesquita. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Iniciação Científica das Faculdades Integradas Simonsen.

Giselle Mesquita. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Iniciação Científica das Faculdades Integradas Simonsen. Giselle Mesquita O uso da contabilidade na formação do preço e no planejamento das vendas: um estudo empírico sobre micro e pequenas empresas da zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Projeto de pesquisa

Leia mais

RELATÓRIO EXECUTIVO. 1. Objetivos da pesquisa (geral e específicos).

RELATÓRIO EXECUTIVO. 1. Objetivos da pesquisa (geral e específicos). RELATÓRIO EXECUTIVO Este relatório executivo mostra resumidamente a pesquisa realizada pelo mestrando JOSÉ BEZERRA MAGALHÃES NETO, com forma de atender à exigência acadêmica como requisito complementar

Leia mais

Programa Educacional Anprotec. O caminho para a excelência dos ambientes de inovação brasileiros

Programa Educacional Anprotec. O caminho para a excelência dos ambientes de inovação brasileiros Programa Educacional Anprotec O caminho para a excelência dos ambientes de inovação brasileiros Objetivo Definir requisitos e conhecimentos fundamentais para a geração e o desenvolvimento de empreendimentos

Leia mais

COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO

COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO OBJETIVO DA SEÇÃO Esta seção apresenta a Competência, Conscientização e do Sistema da Qualidade da TELEDATA que atende ao item 6.2.2 Norma ISO 9001:2008. DIRETRIZES

Leia mais

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil P e s q u i s a d a F u n d a ç ã o G e t u l i o V a r g a s I n s t i t u t o d e D e s e n v o l v i m e n t o E d u c a c i o n a l Conteúdo 1. Propósito

Leia mais

Liderança Positiva. Força que Impacta o Desempenho das Pessoas

Liderança Positiva. Força que Impacta o Desempenho das Pessoas Liderança Positiva Força que Impacta o Desempenho das Pessoas Uma parceria É com muita satisfação que a Nova School of Business and Economics e a SOCIESC apresentam o Programa Liderança Positiva Força

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa POLÍTICA DE INTEGRIDADE A política de integridade (conformidade), parte integrante do programa de governança corporativa. Mais do que nunca as empresas necessitam de estruturas consistentes

Leia mais

WORKSHOP GOVERNANÇA COLABORATIVA, DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO, CONTEÚDO E PESSOAS

WORKSHOP GOVERNANÇA COLABORATIVA, DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO, CONTEÚDO E PESSOAS WORKSHOP GOVERNANÇA COLABORATIVA, DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO, CONTEÚDO E PESSOAS DATA: 15/08/2013 HORÁRIO: das 9 às 18 horas LOCAL: Espaço FranklinCovey - Rua Flórida, 1568 Brooklin São Paulo-SP APRESENTAÇÃO:

Leia mais