PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DOS SERVIDORES DA UFTM ANO 2007

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DOS SERVIDORES DA UFTM ANO 2007"

Transcrição

1 PROGRM DE CPCITÇÃO E PERFEIÇOMENTO DOS SERVIDORES D UFTM NO 2007 I - INTRODUÇÃO O aperfeiçoamento profissional e pessoal é necessário em todos os campos do trabalho vido às rápidas mudanças que ocorrem no mundo atual. O serviço Público não po ficar fora ste cenário que a cada dia se torna mais dinâmico e inovador. área capacitação enfrenta verdairos safios pois, ve alinhar os novos paradigmas sobre treinamento e senvolvimento pessoas à missão da Instituição, ou seja, os objetivos individuais aos objetivos estratégicos estabelecidos. Lei n /05, alterada pela Lei n /05, implantou o Plano Cargos e Carreiras do Pessoal Técnico-administrativo em Educação PCC-TE e o Decreto n /06 estabeleceu as diretrizes para elaboração do Plano Desenvolvimento dos integrantes da carreira que verá contemplar o Dimensionamento das Necessidas Institucionais Pessoal, o Programa Capacitação e perfeiçoamento e o Programa valiação Desempenho. Conforme o citado creto, o Programa Capacitação e perfeiçoamento tem como objetivo contribuir para o senvolvimento do servidor, como profissional e cidadão; capacitar o servidor para o senvolvimento ações gestão pública; e capacitar o servidor para o exercício atividas forma articulada com a função social da IFE., implementando várias linhas senvolvimento, conforme os ambientes organizacionais nos quais os servidores estão inseridos. Seção Treinamento do da UFTM já trabalha com programas planejados há vários anos, baseados no levantamento necessidas e nas avaliações sempenho, e vem adquirindo experiência no planejamento, organização e execução das atividas relacionadas à treinamento e senvolvimento humano do pessoal da Instituição, forma que tem contribuído para agregar conhecimentos e mudanças comportamento na comunida. Com vistas na Legislação e no atual período mudanças pelo qual passa a Universida, o DRH promoveu, no dia 12 novembro 2006, o Seminário sobre Capacitação do Pessoal Técnico-administrativo da UFTM visando esclarecer as regras do Plano Carreira e elaborar um levantamento necessidas treinamento que atensse tanto a progressão funcional do servidor quanto as necessidas da Instituição. través ste levantamento foi elaborado o presente Programa Capacitação e perfeiçoamento dos Integrantes do PCC-TE da UFTM, visando contemplar o máximo das necessidas e solicitações. II - OBJETIVO GERL Promover atividas capacitação, aperfeiçoamento e senvolvimento humano da comunida UFTM, visando o atendimento das necessidas da Instituição e proporcionando 1

2 aos servidores as condições necessárias ao cumprimento seu papel enquanto servidor público e os requisitos necessários ao seu senvolvimento na carreira. III - DESCRIÇÃO DOS EVENTOS s atividas capacitação, aperfeiçoamento e senvolvimento humano a serem realizadas no ano 2007, conforme solicitações e levantamento necessidas, para os servidores da UFTM, são as scritas abaixo, acordo com os ambientes organizacionais: MBIENTE: TODOS TIPO DE EVENTO EVENTO (DENOM.) CONTEÚDO CH Origem Instruto res 1. Curso dministração Pública Direito dministrativo, Planejamento estratégico Governamental, Organização Pública e a Missão Institucional; Legislação aplicada à Gestão pessoas; Gestão Orçamentária; Políticas Públicas e Econômicas, Programas Sociais voltados para o servidor público; O papel do servidor na organização pública, direitos e veres. 2. Curso tendimento ao Cidadão organização pública e a missão institucional; o papel do atennte na organização pública; a comunicação e as características para um bom atendimento; atendimento telefônico; etiqueta no ambiente trabalho. 3. Curso Capacitação em Informática 4. Curso Comunicação interpessoal 5. Curso Desenvolvimento Gerentes para Gestão Pessoas 6. Palestra Deveres do Servidor Público 7. Curso Elaboração e Gestão Projetos Pager Maker, Planilha Eletrônica, Iternet, Linux., access, Editor Textos, Programas Gráficos, Excel, Power Point, etc. 180 e Comunicação 60 s pessoas e as pessoas nas organizações; s organizações e políticas pessoal; Legislação aplicada à gestão pessoas e relacionamentos interpessoais. Deveres do Servidor Público e responsabilida civil penal Os projetos na vida das organizações. Planejamento participativo princípios e elementos. Planejamento estratégico projetos. Ciclo planejamento e execução um projeto. O processo planejamento e elaboração um projeto: diagnóstico, factibilida, sustentabilida, objetivos, resultados esperados, premissas e fatores risco, indicadores monitoramento e avaliação, orçamento, ntre outros. Diagnóstico: técnica para coleta e estruturação idéias (DRP). nálise situação: problemas, potenciais, ameaças e oportunidas. Definição missão e objetivos (geral e específicos). Desenho e análise estratégias e ações/atividas. Elaboração do planejamento operacional. nálise viabilida projetos. nálise lógica e análise do marco lógico. Definição dos indicadores. Definição do monitoramento e da

3 avaliação. Orçamento e planejamento financeiro. Cronograma. Justificativa e revisão literatura. Fomento e financiamento. Estruturação e redação final dos projetos. Elementos da gestão um projeto. 8. Palestra Higiene e Segurança no Promover o bem estar do servidor. 2 Trabalho 9. Curso Humanização e Ética no Humanização, Ética Pessoal e Profissional 30 Serviço Público 10. Curso Legislação plicada a Lei 8.112/90 ENP À DISTÂNCI - GRTUITO 10 - Gestão Pessoas 11. Curso Libras Línguagem Sinais MÓDULO I 12. Curso Libras Línguagem Sinais MÓDULO II 13. Curso Capacitação em Língua Espanhola 14. Curso Capacitação em Língua Inglesa 15. Curso Melhoria da Gerência Pública 16. Palestra Motivação no Serviço Público 17. Curso Planejamento e Gestão no Serviço Público 18. Curso Capacitação em Língua Portuguesa 1- Redação Oficial Produção e Interpretação Textos. 2 - tualização Gramatical 3 - Oratória. Língua Brasileira Sinais Libras é a forma comunicação e expressão, em que o sistema lingüístico natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constituem um sistema lingüístico transmissão idéias e fatos, oriundos comunidas pessoas surdas do Brasil. Língua Brasileira Sinais Libras é a forma comunicação e expressão, em que o sistema lingüístico natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constituem um sistema lingüístico transmissão idéias e fatos, oriundos comunidas pessoas surdas do Brasil. ENP ssocia ção dos Surdos Uberaba Espanhol 90 Inglês 90 Gerência Pública (ENP) ENP Motivação no Serviço Público 02 (ENP) 1- técnica da dissertação: formação parágrafo; o esquema básico da dissertação; as relações causa e conseqüência; abordagem temas polêmicos; a localização espacial; a dissertação com predominância crítica; o que você não ve fazer em uma dissertação a partir um estímulo visual. Redação oficial: uso dos pronomes tratamento; pontuação; ortografia; alguns casos concordância; abreviaturas; emprego do hífen; carta; claração; ofício; relatório; atestado; requerimento. Textos para interpretação. 2- Leitura e compreensão textual: - Textos científicos, jornalísticos, publicitários e literários (poemas, contos e crônicas) Produção Textual: - Textos scritivos, narrativos, dissertativos e redação oficial Conhecimentos Línguisticos: Principais dúvidas ortográficas, sinônimo, antônimo, homônimos, parônimos, emprego do hífen, emprego da crase, acentuação gráfica e pontuação. 3- nálise crítica e auto-crítica das apresentações; ENP 120 3

4 19. Palestras Programa Boas-Vindas Curso Introdutório para novos servidores 20. Palestras Projeto Parceiros do Conhecimento MINISTÉRIO D EDUCÇÃO importância da argumentação e da contraargumentação em público; seleção e organização dos argumentos. Boas vindas e informações Institucionais: missão, visão, valores, benefícios, ética, veres e direitos do servidor público, etc. Temas relacionados a motivação, relações humanas, empreendorismo, etc. Estabelecer parcerias com outras instituições para promoção palestras alto nível. 21. Curso Relacionamento Interpessoais Técnicas e vivências para melhoria dos relacionamentos no ambiente trabalho. 22. Seminário Relações Interpessoais Instrumentos eficazes motivação e interação pessoal 23. Palestra Segurança no Trabalho importância do uso EPI em cada área do CME MBIENTE: DMINISTRTIVO TIPO DE EVENTO 24. Curso dministração Material EVENTO (DENOM.) CONTEÚDO CH Origem Instruto res Qualida, manuseios básicos 9fini r 25. Curso dministração do Leis, conhecimentos Gerais 120 Patrimônio 26. Curso dministração dministração Hospitalar 120 Hospitalar 27. Curso nálise legislação e normatização nas áreas Legislação da Educação 60 e educação 28. Curso ntropologia ntropologia Curso ssistência Social no Trabalho e/ou na Educação ssistência Social 120 Interma 30. Palestra tualização em Legislação Previnciária Leis Previnciárias Cursos uditoria Objetiva oferecer aos participantes uma visão global da auditoria interna. 32. Palestra valiação da pontar os principais mecanismos avaliação da prendizagem aprendizagem 33. Curso Básico para arquivo e rquivo documentos biblioteca Externo 34. Seminário Treiname nto Capacitação para atendimento ao Programa valiação Desempenho 35. Curso Cerimonial e Organização Eventos 36. Mini-curso Como valiar quadamente o Estudante ao Longo do Curso 37. Curso Curso Preparatório para Facilitadores Programa Implantação e estruturação do Programa valiação Desempenho PCCTE. 30 Organização cerimoniais 30 Externo valiação formativa e somativa valiação Mediadora O que é um PP; Raio X das necessidas e características do seu público-alvo, segundo seu potencial e sua

5 posentadoria 38. Mini-curso Desenvolvimento Docente nos novos espaços ensinoaprendizagem. MINISTÉRIO D EDUCÇÃO Preparação para qualificação profissional; 39. Curso Didática para Facilitadores prendizagem (ENP presencial) Técnicas e instrumentos para implantar um PP. bordagem sobre novas metodologias ensino. 8 Educação adultos: fundamentos teóricos e práticos. O processo capacitação: diagnóstico para compreensão da realida do aluno, planejamento do processo ensino-aprendizagem, implementação e avaliação. Relação professor-aluno: limitação responsabilidas dos diferentes atores no processo capacitação. Concepções metodológicas, planejamento, técnicas ensino, recursos didáticos e papéis da avaliação. Prática integrada: mini-aulas Curso Estatística plicada Estatística Curso Gestão Estoque Controle Estoque Curso Gestão Processos (ENP) ENP Mudanças 43. Curso Gestão do mbiente do Sistemas e Rotinas Trabalho 120 Trabalho 44. Curso Gestão Estratégica Pessoas e Planos Carreira (ENP à distância) GRTUITO Gestão estratégica pessoas; competências organizacionais e individuais; conceitos e princípios relacionados aos temas "carreira" e "remuneração"; plano carreira e remuneração Mini-curso Interdisciplinarida. Integração entre disciplinas, períodos, ciclos ou 8 núcleos. 46. Curso Lei Rouanet Conhecimento leis incentivo à cultura Curso Museologia Museologia Curso O Serviço Técnico Normatização Setorial 100 dministrativo no CEFORES 49. Palestra O Universo chamado política da transformação, a filosofia da 8 Universida instituição e o agente público e suas relações. 50. Curso Planejamento, valiação Planejamento, organização e controle 120 e Processo Trabalho 51. Curso Política Material Recebimento até o consumo Curso Preparação Planos Instrumentos eficazes para elaboração planos 08 Ensino ensino. 53. Curso Preparação Planos Instrumentos eficazes para elaboração planos 08 Ensino ensino. 54. Curso Psicologia Social no Psicologia Social no Trabalho e/ou na Educação 60 Trabalho e/ou na Educação 55. Curso Rumo a prendizagem ENP À distância ENP Virtual 56. Curso Secretária Executiva gendamento Reuniões, arquivos, cadastro 30 contatos, correspondências, etc. 57. Palestra Seguro DPVT Direitos Sociais sobre acinte trânsito Cursos SIFI Utilização das ferramentas do SIFI Curso SIFI/SISG Recadastramento, Normas Gerais 60. Curso SIPE/SISG Pedido compras e cadastro produtos 61. Curso Sonorização e Técnicas Som e técnicas iluminação 30 5

6 Iluminação 62. Curso Formação Pregoeiros Legislação, presentação e Execução Pregão 60h 63. Curso Técnicas Negociação Como negciar para obter bons preços através dos 40h pregões SENI, SEBR E e ENP 64. Curso SISG SISPP, SIDEC, CTMT, CTSER e outros 40h 65. Seminário Disseminação do Pregão na UFTM MBIENTE: CIÊNCIS BIOLÓGICS TIPO DE EVENTO Legislação e presentação 20 h EVENTO (DENOM.) CONTEÚDO CH Origem Instruto res Técnicas preparo do material biológico para Curso perfeiçoamento em Microscopia 67. Curso Dissecação Peça anatômica e Preparação Lâminas MBIENTE: CIÊNCIS D SÚDE microscopia. Dissecação peças anatômicas. 180 TIPO DE EVENTO EVENTO (DENOM.) CONTEÚDO CH Origem Instruto res Vias administração, diluição com ênfase em Curso dministração Medicamentos 69. Curso perfeiçoamento das Técnicas gregação Plaquetária (Trombofilia) 70. Curso perfeiçoamento das Técnicas Controle qualida/reagentes 71. Curso perfeiçoamento das Técnicas Diagnóstico em Imunohematologia 72. Curso perfeiçoamento das Técnicas Fenotipagem 73. Curso primoramento das técnicas diagnóstico das Hemoglobinopatias 74. Curso primoramento em Hepatites Virais Hepatite C 75. Curso ssistência ao Cliente submetido a Exames Radioimagenologia 76. Curso ssistência Enfermagem a pacientes com Queimadura 77. Curso ssistência Enfermagem a pacientes Vítimas cinte com nimais Peçonhentos Pediatria. Técnicas gregação Plaquetária Técnicas Reagente Técnicas Diagnóstico em Imunohematologia Técnicas Fenotipagem Técnicas diagnóstico das Hemoglobulinas Hepatites Virais Noções Básicas, ssist. Enfermagem, tendimento ao público, anatomia, riscos biológicos, transporte, etc. 150 gentes químicos e físicos 30 Prevenção e tratamento Curso ssistência poio psicológico, orientação e cuidados com o 10 6

7 Enfermagem à RN. Parturiente e recémnascido. 79. Curso ssistência Enfermagem aos pacientes com doença infecto-contagiosas 80. Curso ssistência Enfermagem em Hemodiálise e Diálise Peritoneal. 81. Curso ssistência Enfermagem no pósoperatório cirurgia cardíaca 82. Curso ssistência Enfermagem para prevenir e cuidar úlcera pressão 83. Curso ssistência Médico- Enfermagem do Recém Nascido 84. Curso tendimento Enfermagem em Situações Emergenciais ESE Tipos isolamento. Medidas preventivas evitar infecção cruzada Cuidados Enfermagem em Hemodiálise e Diálise Peritoneal. Prevenção Infecção no sítio operatório; cuidados gerais (curativos, aspiração, banho, acesso venoso, etc.) Prevenção úlceras pressão; tratamento úlceras pressão Fisiologia do RN. bordagem do RN em sala parto. spectos clínicos, cirúrgicos, radiológicos. Procedimentos. 90 tendimento Enfermagem no Trauma Curso TLS tendimento avançado ao traumatizado Treiname tualização das tualização dos procedimentos ou técnicas 120 nto Técnicas básicas ao cuidado com o paciente Enfermagem na UFTM 87. Curso tualização no Laboratório Clínico Laboratório Clínico: spectos Gerais; Hematologia e Coagulação; Bioquímica; Urina e Outros Fluidos Corporais; Imunologia; Parasitologia; Microbiologia Médica; O Laboratório na Endocrinologia. 88. Curso Balanço Hídrico Procedimentos para a realização do Balanço Hídrico. 89. Curso Capacitação em Manejo da amamentação; capacitar profissionais aleitamento Materno para a assistência à mulher, criança e família 90. Curso Curso Imersão, Princípios anatomia, fisiologia, fisiopatologia e Teórico-prático em abordagem terapêutica, Emergência e Urgência Pediátrica 91. Curso Curso Reciclagem em Técnicas natomia e Necrópsia 92. Curso Curso Preparatório para o TS 93. Curso Equipamentos Hospitalares usados na Enfermagem 94. Grupo Estudos Gestão da UTI pediátrica/neonatal Técnica Necrópsia, formalização, dissecção, fixação, tanatopraxia, revisão anatomia, instrumentalização, sutura e noções patologia. 150 e externo Interno Curso tualização Teórico-Prático em 60 Externo anestesiologia Montagem e Manuseio. 06 Discussão do funcionamento da unida, condução residência, horário, preenchimento papel. 95. Curso Gestor Saú Curso Gestor para implantação do Hospital migo da Criança 96. Grupo Formal Estudos 97. Grupo Formal Grupo Estudos para a Eficácia da UTI Neonatal Grupo Estudos para a Eficácia no Temas da área Estudo sobre temas da área com objetivo atualização e normatização dos procedimentos Externo (sem ônus) 7

8 Estudos tendimento da Unida Emergência 98. Palestras Humanização do Respeito ao paciente como Ser Humano Cuidado ao Paciente 99. Grupo Humanização em UTI Humanização da equipe multiprofissional frente Estudos pediátrica/neonatal 100. Jornada I Jornada Serviço Social da UFTM: Ética, Qualida Vida e Saú aos pacientes e familiares. Ética e humanização: o exercício profissional na área saú; O exercício profissional na saú: 25 anos Serviço Social no HE da UFTM; 101. Curso Noções Microbiologia Conhecimento sobre os microorganismos patogênicos e não patogênicos Curso PLS (Pediatric Ressuscitação cardiopulmonar, atendimento dvanced Life Support) cardiovascular emergência, etc. ou SVP (Suporte avançado em Pediatria) 103. Curso Prevenção e Controle Infecção Hospitalar 104. Curso Processos Esterilização 105. Seminário Projeto Viva Vida na Humanização do Parto e Nascimento e Introdução/histórico 20 Processos esterilização com ênfase nos processos utilizados no HE. Sensibilização profissionais para Iniciativa Hospital migo da Criança (IHC) (Sem ônus) Curso Radioproteção Proteção pumblífera; procedimentos segurança com radiação 107. Curso Reciclagem em Histotecnologia, Biologia Molecular, 120 Histotecnologia Imunohistoquímica 108. Seminário Sistematização Implantação; didática 20 ssistência Enfermagem 109. Curso Sistematização da ssistência Enfermagem Desenvolvimento habilidas para executar o Processo Enfermagem Curso Técnicas Curativo tualização das Técnicas Curativo Curso Trauma, Emergências e Terapia Intensiva em Pediatria Emergências Clínicas Pediátrica Treiname nto Retirada catéteres introdutores após cateterismo. Reações esperadas após a retirada do introdutor; assistência enfermagem Curso Úlcera Pressão Prevenção e tratamento Curso Ventilação Mecânica Sistema Respiratório, farmacologia na emergência, 120 para Médicos exames imagens, princípios físicos, 115. Curso Vigilância à Saú do Servidor interpretação gasométrica, etc. Processos e mbientes trabalho, aspectos tecnológicos, sociais, organizacionais e epimiológico. 120 MBIENTE: CIÊNCIS HUMNS, JURÍDICS E ECONÔMICS TIPO DE EVENTO EVENTO (DENOM.) CONTEÚDO CH Origem Instruto res 116. Cursos Desenvolvimento Habilidas Básicas em dministração e Contabilida Oferecer subsídios para aquisição conhecimentos que possam embasar da melhor forma os trabalhos auditoria pelo auditor sem formação em contabilida. 180 Externo 8

9 117. Cursos III Semana dm. Orç. Financeira e Contabilida Pública MINISTÉRIO D EDUCÇÃO Reciclagem nas áreas Planejamento, Orç. dm. Financeira e Contabilida no âmbito do governo feral. 40 Externo MBIENTE: INFORMÇÃO TIPO DE EVENTO EVENTO (DENOM.) CONTEÚDO CH Origem Instruto res 118. Curso 3DS MX Ferramenta 3DS MX Curso dministrador res Fundamentos administração res para 144 windows e linux ambientes windows e linux Curso Básico Segurança Fundamentos sobre segurança e aplicação 40 em re e internet políticas segurança 121. Curso Cabeamento Cabeamento estruturado Cat5e, Cat6 e telefonia.. 60 estruturado 122. Curso Construindo soluções SMB com implementações reais Infraestrutura para criação servidores distribuídos em vários sítios com replicação base usuários Curso Corel Draw X plicativo Corel Draw X Curso Dreamweaver 8 Ferramenta criação sites dinâmicos com 40 banco dados Curso Flash 8 Ferramenta senvolvimento aplicações na 60 Web Curso InDesignCS2 Ferramenta InDesignCS Curso Java Script Ferramenta senvolvimento aplicações na 20 Web Curso Jornalismo On-line tualização para aprimorar as técnicas redação: 20 produção textos, layout página, news letters, 129. Curso Linux Sistema Operacional Linux Curso Manutenção impressoras multifuncionais Técnicas reparo e manutenção impressoras multifuncionais (jato tinta e laser) Curso Manutenção Técnicas reparo e manutenção monitores 60 monitores LCD LCD Curso Photoshop Ferramenta Photoshop Curso PHP, SP e MySQL Ferramentas senvolvimento e banco dados Curso PHP/MYSQL Interface Banco Dados da Web Curso Programação Delphi Linguagem Delphi Curso Qualida no atendimento ao público 137. Curso Recondicionamento cabeças impressoras matriciais Comunicação interpessoal, atendimento ao público. 15 Técnicas reparo e recondicionamento cabeças impressoras Curso Res computadores Configuração, instalação e administração res Windows e Linux Curso Roteamento com Configuração, instalação e administração roteadores CISCO roteadores CISCO Curso Segurança em res Fundamentos sobre segurança em re wireless e sem fio (wireless aplicação políticas segurança. security) 141. Curso Segurança em servidores Linux Fundamentos sobre segurança em servidores Linux e aplicação políticas segurança Curso Servidores em Linux Servidores linux, instalação, manutenção e administração Curso Servidores Windows Servidores Windows, instalação, manutenção e administração Curso Switch Layer 3 e 4 Configuração, instalação e administração Switch Layer 3 e

10 145. Curso XHTML Com Tableless Ferramenta senvolvimento XHTML Curso XML Com Tableless Ferramenta senvolvimento XML. 09 OFERECIDO TODOS OS SERVIDORES TIVIDDES PR MELHORI D QULIDDE DE VID DO TRBLHDOR - MQVT 147. MQVT companhamento e Readaptações Funcionais 148. MQVT dministrando o Palestra 149. Palestras e atividas integração Orçamento Familiar Encontros Integração com a Ida Nobre companhamento multiprofissional para trabalhar as necessidas do servidor no ambiente familiar, conciliação entre trabalho e família, com as chefias, etc. Organização e Planejamento Financeiro. tividas integração dos servidores ativos com os servidores aposentados (incluindo suas família) 150. MQVT Ergonomia Postura, aquação mobiliário, iluminação ambiente, revezamento servidores, etc MQVT Grupo tenção à Diminuir as complicações da Fibromialgia servidores Fibromialgia visando a redução do absenteísmo MQVT Integrar para Crescer Relacionamento pessoal para integração equipes especificamente problemáticas MQVT Massoterapia Massagem drenagem Linfática e outras para o alívio dores, visando proporcionar o bem estar e consequentemente a redução do absenteísmo MQVT Meio mbiente Tratamento Resíduos, não gradação do meio ambiente em geral, etc MQVT Oficinas Trabalhos tividas diversificadas com período pré terminado rtísticos 156. MQVT Programa tenção Diminuir as complicações da Diabetes servidores ao Diabético visando a redução do absenteísmo MQVT Projeto tenção à tividas que proporcionam conhecimentos, integração e Gestante anti-stress para as servidoras gestantes 158. MQVT Projeto tenção ao Diminuir as complicações da Hipertensão servidores Hipertenso visando a redução do absenteísmo MQVT Projeto Harmonia tendimento individualizado ao servidor obeso visando Corpo x Mente diminuir doenças relacionadas à situação Palestras Semana do Servidor Trabalhar temas da área pública e atividas e Público comemoração ao dia do Servidor (28/10) atividas integração 161. MQVT Trabalhando com Linhas Desenvolvimento talentos, intercâmbio conhecimentos artísticos e proporcionar atividas antistress, aliviando as tensões do dia a dia e IV - CONSIDERÇÕES GERIS 1. O Plano ora elaborado é uma proposta para o ano 2007, será encaminhado para a Comissão Supervisão (CIS), para conhecimento, e sua execução penrá da aprovação do Reitor, conforme disponibilida orçamentária stinada à capacitação. 2. Quanto à origem dos instrutores, quando for interna eles serão remunerados através da Rubrica Curso e Concurso, respeitando o disposto no rt. 76 da Lei 8.112/90 e Resolução n.13/06, do Magnífico Reitor da UFTM. Quando a origem dos instrutores for externa a realização dos cursos ficam condicionadas à disponibilida orçamentária e cadastro do instrutor no SICF. origem dos instrutores porão ser modificados, se necessário. 10

11 3. Os Cursos serão oferecidos individualmente ou através módulos, sendo controlados através do Sistema Capacitação e Desenvolvimento Humano, sistema registro e controle das atividas por servidor, possibilitando a soma das cargas horárias módulos da mesma área. 4. O Programa Capacitação será amplamente divulgado no início do ano O servidor ve ter interesse pelo senvolvimento sua carreira, ficando responsável pelo controle sua situação funcional. Deverá requerer o certificado quando completar a carga horária seu interesse. 6. Os cursos à distância, oferecidos pela Escola Nacional dministração Pública ENP, são gratuitos e verão ser total iniciativa do servidor, acessando diretamente o site da Escola: 7. lguns cursos propostos para 2007 neste Plano, porão ser oferecidos à distância conforme projeto do /DDH/DRH e Núcleo Treinamento em Informática/DSIM. 8. Outros Cursos, Seminários, Congressos e qualquer outro evento pertinente, oferecidos interna ou externamente, não previstos neste programa, porão ser realizados em conformida com a necessida e disponibilida da Instituição. 9. s fichas inscrições, aceitas somente no período estabelecido divulgação do Curso, verão conter a autorização da chefia imediata, visando atenr as necessidas institucionais. 10. participação dos servidores nos Cursos está condicionada ao número vagas por curso e ao número vezes que este curso porá ser ofertado. 11. Serão estabelecidos critérios seleção para cada curso conforme seus objetivos, características e pré-requisitos. 12. O servidor sistente ou reprovado por falta em qualquer curso ou módulo, só será selecionado para outro curso se a chefia imediata justificar sua falta por necessida do serviço. 13. Para certificação, por curso isolados ou por módulos, será observado o mínimo 75% presença. Em hipótese alguma, certificados emitidos por cursos isolados serão adicionados à certificação por módulos. 14. carga horária dos cursos oferecidos neste Programa foi limitada a 180 horas, haja vista a exigência máxima para mudança nível capacitação, conforme nexo III, da Lei n /05, alterada pelo anexo XI, da Lei n /05, e porão ser alteradas, após análise, discussão e elaboração do projeto específico. 15. O, através da divisão Desenvolvimento e ssistência Humano e, porá buscar parcerias com instituições públicas e privadas para a realização seus eventos capacitação, aperfeiçoamento e senvolvimento humano. 16. Visando o senvolvimento na carreira o servidor porá realizar cursos fora da Instituição, porém, os mesmos verão estar acordo com o seu ambiente organizacional e previstos neste Plano Capacitação e perfeiçoamento, assim como, cursos pós-graduação visando sua qualificação via educação formal. Uberaba(MG), 20 zembro Patrícia Oliveira Cortes Colmanettti Supervisora do Ricardo lmeida Diretor da 11

12 na Lúcia dos Santos Corrêa Diretora do DRH Prof. Dr. Virmons Rodrigues Júnior Reitor da UFTM ELBORÇÃO: Donatil lves Martins Ribeiro Patrícia Oliveira Cortes Colmanetti Ricardo lmeida COORDENÇÃO GERL: Seção Treinamento/DDH/DRH COORDENÇÕES ESPECÍFICS: Seção Treinamento; Núcleo ssistência ao Servidor NSE; Serviço Engenharia e Segurança no Trabalho; Central Idiomas Mornos CIM; Núcleo Treinamento em Informática NETI; Biblioteca; Centro Cultural; Departamentos cadêmicos e Diretoria Enfermagem 12

Levantamento de Necessidades de Treinamento LNT

Levantamento de Necessidades de Treinamento LNT SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DIREITOS HUMANOS SECRETARIA EXECUTIVA DE RESSOCIALIZAÇÃO GÊRENCIA DE GESTÃO DE PESSOAS - GGP Levantamento de Necessidades de Treinamento LNT 2013 Gerência / Unidade

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE TALENTOS PLANO DE CAPACITAÇÃO 2013

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE TALENTOS PLANO DE CAPACITAÇÃO 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS Coordenação de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE TALENTOS PLANO DE CAPACITAÇÃO

Leia mais

REALIZAÇÃO Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado de Goiás Coordenação de Educação Corporativa do Setor Público

REALIZAÇÃO Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado de Goiás Coordenação de Educação Corporativa do Setor Público REALIZAÇÃO do Estado de Goiás PARCERIA Órgãos da Administração Pública Estadual PROMOÇÃO FUNCAPE - Fundo de Capacitação e Profissionalização do Estado de Goiás ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO Renatta Aires Almeida

Leia mais

Programa de Capacitação

Programa de Capacitação Programa de Capacitação 1. Introdução As transformações dos processos de trabalho e a rapidez com que surgem novos conhecimentos e informações têm exigido uma capacitação permanente e continuada para propiciar

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

QUADRO SÍNTESE DO PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO PLANO DE CAPACITAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CARLOS ALBERTO PEREIRA DO ROSÁRIO prhae@ufpr.

QUADRO SÍNTESE DO PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO PLANO DE CAPACITAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CARLOS ALBERTO PEREIRA DO ROSÁRIO prhae@ufpr. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS ESTUDANTIS COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS UNIDADE DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAS QUADRO SÍNTESE

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL 1.1. Perfil Comum: Farmacêutico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva.

Leia mais

Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal

Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal Para todos os ambientes organizacionais para todos os servidores, independentemente do ambiente organizacional: Administração pública Estado,

Leia mais

GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS

GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS CULTURA RELIGIOSA O fenômeno religioso, sua importância e implicações na formação do ser humano, da cultura e da sociedade. As principais religiões universais: história

Leia mais

CRONOGRAMA DE CURSOS - DE MARÇO A ABRIL DE 2008 Revisão 04 de 12/03/08

CRONOGRAMA DE CURSOS - DE MARÇO A ABRIL DE 2008 Revisão 04 de 12/03/08 CRONOGRAMA DE CURSOS - DE MARÇO A ABRIL DE 2008 Revisão 04 de 12/03/08 Redação - Noturno Internet - Noturno CURSOS NOTURNOS MÓDULO DE CAPACITAÇÃO: LÍNGUA PORTUGUESA Ter conhecimentos básicos da Língua

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 26/2012-CUn

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 26/2012-CUn ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 26/2012-CUn PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO PARA OS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESTA UNIVERSIDADE 1. APRESENTAÇÃO O Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DDP),

Leia mais

Edital EDITAL Nº 001/2011 PROGEPE/CDP/UCAP PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO

Edital EDITAL Nº 001/2011 PROGEPE/CDP/UCAP PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS UNIDADE DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAS Edital EDITAL Nº 001/2011 PROGEPE/CDP/UCAP

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: : PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional:Técnico em enfermagem Qualificação:

Leia mais

REGULAMENTO MES MECANISMOS DE ESTUDOS SISTÊMICOS Universidade Ibirapuera Aprovado pela Res. CONSUN nº 10/07, de 19.09.07 REGULAMENTO MES - MECANISMOS DE ESTUDOS SISTÊMICOS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

RELAÇÃO DE CURSOS WPÓS

RELAÇÃO DE CURSOS WPÓS RELAÇÃO DE CURSOS WPÓS Cursos de Pós-Graduação a Distância em Administração Pública - EAD Administração de Casas Legislativas Administração de RH no Setor Público Administração Patrimonial em Organizações

Leia mais

PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006

PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006 PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sua competência e em conformidade com o estabelecido no 1o- do art 10, da Lei no- 11.091, de 12 de janeiro de 2005, resolve:

Leia mais

Universidade Estadual da Paraíba Pró-Reitoria de Recursos Humanos Setor Gestão de Pessoas EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE INSTRUTORES UEPB/PRRH Nº 01/2012

Universidade Estadual da Paraíba Pró-Reitoria de Recursos Humanos Setor Gestão de Pessoas EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE INSTRUTORES UEPB/PRRH Nº 01/2012 Universidade Estadual da Paraíba Pró-Reitoria de Recursos Humanos Setor Gestão de Pessoas EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE INSTRUTORES UEPB/PRRH Nº 01/2012 CREDENCIAMENTO DE INSTRUTORES PARA CURSOS DE CAPACITAÇÃO

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 015/2011

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 015/2011 ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 015/2011 PROJETO: Curso Técnico em Hemoterapia DOCENTE DE CONCENTRAÇÃO Atribuições: ministrar aulas teóricas Habilitação

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS SETEMBRO/2014

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS SETEMBRO/2014 PROGRAMAÇÃO DE CURSOS SETEMBRO/2014 http://www.paraiba.pb.gov.br/administracao/espep Local de realização: Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba ESPEP/PB Rua Neuza de Sousa Sales, s/n Mangabeira

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ingressantes 2008 Semestre 1 Semestre 2

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ingressantes 2008 Semestre 1 Semestre 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ingressantes 2008 Cálculo I 40 Cálculo II 40 Princípios Desenvolvimento de Algoritmos I 80 Princípios Desenvolvimento de Algoritmos II 80 Matemática 40 Lógica Matemática 40 Probabilidade

Leia mais

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS Graduação PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências

Leia mais

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades 1. DESCRIÇÕES DO CARGO - ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIA NUCLEAR E DEFESA a) Descrição Sumária Geral Desenvolver, projetar, fabricar,

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS PROFESSOR: Itair Pereira da Silva DISCENTES: Maria das Graças João Vieira Rafael Vitor ORGANOGRAMA PRESIDENTE GERENTE

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL N.º 51/2014 UNIFESSPA, DE 21 DE JULHO DE 2014 ANEXO I

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com.

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com. A pós-graduação é fundamental para manter-se bem colocado no mercado de trabalho e para aperfeiçoar competências profissionais. Além de enriquecer o currículo, este tipo de especialização ajuda a melhorar

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS 1 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS SUMÁRIO INTERATIVO ENTENDENDO SOBRE O PROGRAMA TELECURSO TEC... 3 ÁREAS DE ESTUDO DO TELECURSO

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 10.15 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 10.15 sob contratação em regime

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 31/13, de 21/08/13. CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este regulamento dispõe especificamente do Núcleo de Informática

Leia mais

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013 PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD.

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013 PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. Edital para publicação no site período de 3 a 30 de junho de 013 PROJETO BRA/04/09 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. TRILHAS Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico

Leia mais

PORTFÓLIO: UMA PROPOSTA DE AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 4 28

PORTFÓLIO: UMA PROPOSTA DE AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 4 28 PORTFÓLIO: UMA PROPOSTA DE AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 4 28 ORIENTAÇÃO SOBRE PREPARAÇÃO DE ALIMENTOS 4 17 AS LINGUAGENS DA CRIANÇA E O SABER FAZER NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONTRIBUIÇÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

* +, -./ + - 0-1 2 - * 3 0 -

* +, -./ + - 0-1 2 - * 3 0 - * +, -./ + - 0-1 2 - * 3 0 - #$ % $ % & ' ( ) $ % & 1 Desafio 11: IMPLEMENTAR NOVAS TECNOLOGIAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REFERENTES À ÁREA DE PESSOAL QUE POSSIBILITEM A DISPONIBILIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES

Leia mais

NIESC/VR NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E ESTUDOS DE CONJUNTURA

NIESC/VR NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E ESTUDOS DE CONJUNTURA NIESC/VR NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E ESTUDOS DE CONJUNTURA MISSÃO DA UNIDADE O NIESC/VR é o órgão destinado à coleta, sistematização e interpretação de dados organizacionais e sociais, de modo a fornecer às

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

APÊNDICE IX PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO

APÊNDICE IX PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO APÊNDICE IX PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO 1 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 DIRETRIZES GERAIS... 3 3 PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO NA IMPLANTAÇÃO DAS UNIDADES... 4 3.1 Módulo Conceitual - Diretrizes

Leia mais

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER ASSISTENTE DE DEPARTAMENTO PESSOAL Salário a combinar São Bernardo do Campo/SP Atribuições: Atendimento aos clientes, organização

Leia mais

UNIFESP Virtual - DIS

UNIFESP Virtual - DIS UNIFESP Virtual - DIS UNIFESP Virtual Avaliação 2003 http://www.virtual.unifesp.br Com o crescimento explosivo da Internet, da comunicação e do reconhecimento do potencial da rede em atuar na globalização

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

PORTARIA-R N.º 197/2012, de 01 de março de 2012

PORTARIA-R N.º 197/2012, de 01 de março de 2012 PORTARIA-R N.º 197/2012, de 01 de março de 2012 O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista a subdelegação

Leia mais

Com carga horária de 480 horas o curso Enfermagem do Trabalho é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no

Com carga horária de 480 horas o curso Enfermagem do Trabalho é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no Com carga horária de 480 horas o curso Enfermagem do Trabalho é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos diversos pólos, atividades

Leia mais

VANTAGENS E DIFERENCIAIS

VANTAGENS E DIFERENCIAIS A Treinar é uma escola com tradição na área de cursos de Informática, Tecnologia, Desenvolvimento Profissional e Educação à Distância. Oferece cursos do nível básico ao avançado, visando à formação completa

Leia mais

Estágio Curricular Supervisionado

Estágio Curricular Supervisionado Estágio Curricular Supervisionado CURSO DE ENFERMAGEM O curso de bacharelado em Enfermagem do IPTAN apresenta duas disciplinas em seu plano curricular pleno relativas ao estágio: Estágio Supervisionado

Leia mais

FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO FIS

FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO FIS FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO FIS Portaria MEC nº 1.931, de dezembro de 2006, publicada no DOU de 08 de Dezembro de 2006. Rua João Luiz de Melo, 2110. Bairro Tancredo Neves. CEP. 56909-205. Serra Talhada/PE/Brasil.

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA Quando da apresentação de protocolos, manual de normas e rotinas, procedimento operacional padrão (POP) e/ou outros documentos,

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Médico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado a atuar, pautado

Leia mais

QUADRO RESUMO DOS CURSOS E RECURSOS

QUADRO RESUMO DOS CURSOS E RECURSOS Pública no 1 20 3 30 A DEFINIR Módulo I: Gestão Pública A DEFINIR R$ 1.014,00 Pública no 2 20 3 30 A DEFINIR A DEFINIR Módulo II: Noções de R$ 1.014,00 Direito Administrativo Pública no 3 20 3 30 A DEFINIR

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

REQUERIMENTO DE PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO

REQUERIMENTO DE PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO P. 1/2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul 1. DADOS DO SERVIDOR Data do ingresso / / Nome

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Campina Grande Secretaria de Recursos Humanos

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Campina Grande Secretaria de Recursos Humanos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Campina Grande Secretaria de Recursos Humanos EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE INSTRUTORES CGDP/SRH Nº 01/2010 CREDENCIAMENTO DE INSTRUTORES PARA CURSOS DO PROGRAMA

Leia mais

Agente Comunitário em Saúde

Agente Comunitário em Saúde Agente Comunitário em Saúde Introdução a Informática Ações de Promoção do ambiente saudável A sociedade em que vivemos Construção de Redes Comunitárias e Promoção à Saúde Introdução à Profissão de Agente

Leia mais

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO (Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO... 3 2 ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO Missão: Atuar nas diferentes áreas (administração, planejamento e orientação educacional) com o intuito

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E METAS Art. 1º. O Programa de Capacitação Institucional PCI tem por objetivo promover a melhoria da qualidade das funções

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria

Leia mais

COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR DIRETORIA DE GESTÃO INSTITUCIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS HUMANOS PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO PARA 2007

COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR DIRETORIA DE GESTÃO INSTITUCIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS HUMANOS PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO PARA 2007 COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR DIRETORIA DE GESTÃO INSTITUCIONAL COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS HUMANOS PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO PARA 2007 OBJETIVO O Plano Anual de Capacitação da CNEN-PACC/2007

Leia mais

EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO II EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A-01 - ASSESSOR TECNICO III - COORDENADOR/SUPERVISOR PEDAGOGICO; A-02 - ASSESSOR TECNICO III - COORDENADOR/SUPERVISOR

Leia mais

FACULDADE CASTANHAL-FCAT COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAT

FACULDADE CASTANHAL-FCAT COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAT 1 FACULDADE CASTANHAL-FCAT COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAT Dispõe sobre a estruturação e operacionalização do Programa de Iniciação Científica

Leia mais

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO Curso: Gestão da Tecnologia da Informação Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS ORGANOGRAMA FUNCIANOGRAMA DESENHO DE CARGO E TAREFAS DO DESENVOLVEDOR

Leia mais

MBA em Auditoria dos Serviços de Saúde Objetivo do curso:

MBA em Auditoria dos Serviços de Saúde Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso de MBA em Auditoria dos Serviços de Saúde é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos diversos

Leia mais

Uma área em expansão. Radiologia

Uma área em expansão. Radiologia Uma área em expansão Conhecimento especializado e treinamento em novas tecnologias abrem caminho para equipes de Enfermagem nos serviços de diagnóstico por imagem e radiologia A atuação da Enfermagem em

Leia mais

3.2. Os projetos de pesquisa e de extensão deverão, necessariamente, referir-se ao Poder Legislativo e ser vinculados às seguintes linhas temáticas:

3.2. Os projetos de pesquisa e de extensão deverão, necessariamente, referir-se ao Poder Legislativo e ser vinculados às seguintes linhas temáticas: CÂMARA DOS DEPUTADOS DIRETORIA-GERAL DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO FORMAÇÃO DOS GRUPOS DE PESQUISA E EXTENSÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL Nº 14,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA 06/ 05/ INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO DO º SEMESTRE 05 ANEXO II EDITAL Nº 8/05 DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA Técnico em Redes de Computadores

Leia mais

ANEXO II QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO

ANEXO II QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO ANEXO II QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO FUNÇÃO / REMUNERAÇÃO Médico Infectologista REQUISITO Medicina e Título de Especialista concedido pela Respectiva Sociedade de Classe ou Residência

Leia mais

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL Nº 12/2012 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO ANEXO I VAGAS POR ÁREA DE CONHECIMENTO VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP 1) Área de Conhecimento:

Leia mais

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN DIMENSIONAMENTO DE SERVIÇOS ASSISTENCIAIS E DA GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA BRASÍLIA-DF, 27 DE MARÇO DE 2013. Página 1 de 20 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

PLANEJAMENTO CEAF 2008

PLANEJAMENTO CEAF 2008 PLANEJAMENTO CEAF 2008 O Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional- CEAF é o órgão responsável pela educação no Ministério Público. Através de projetos educacionais, o CEAF aperfeiçoa a atuação de

Leia mais

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 462, de 10/09/2012. VIGÊNCIA: 10/09/2012 POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 1/6 ÍNDICE

Leia mais

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico. Qualificação:Sem certificação técnica

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico. Qualificação:Sem certificação técnica Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico:Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico de Enfermagem Qualificação:Sem

Leia mais

MANUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO UFES 2015 SUMÁRIO

MANUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO UFES 2015 SUMÁRIO MANUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO UFES 2015 SUMÁRIO 1. Apresentação O Programa de Avaliação de Desempenho constitui um processo pedagógico, coletivo

Leia mais

Sistema FAESA de Educação Faculdades Integradas Espírito-santenses fevereiro de 2014 CREDENCIAMENTO DE PROFESSORES FAESA/PRONATEC.

Sistema FAESA de Educação Faculdades Integradas Espírito-santenses fevereiro de 2014 CREDENCIAMENTO DE PROFESSORES FAESA/PRONATEC. Sistema FAESA de Educação Faculdades Integradas Espírito-santenses fevereiro de 2014 CREDENCIAMENTO DE PROFESSORES FAESA/PRONATEC Edital nº 03/2014 O Superintendente Institucional das Faculdades Integradas

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10.

LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10. LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10. DISPÕE SOBRE A CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA EMERGENCIAL DE PROFISSIONAIS PARA ÁREA MÉDICA ESPECIALIZADA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. IRANI LEONARDO CHERINI PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Mural de Oportunidades

Mural de Oportunidades Mural de Oportunidades Administração Com Habilitação em Finanças 46097 09:00-12:00 / 14:00-17:00 550,00 Auxílio Transporte Acompanhar o controle de estoque através de planilhas eletrônicas, administrar

Leia mais

O Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores possui flexibilidade para atender dois tipos de certificações intermediárias, que são:

O Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores possui flexibilidade para atender dois tipos de certificações intermediárias, que são: 1) Formas de participação do Corpo Discente: O Colegiado do Curso é um órgão consultivo, deliberativo e normativo, onde é possível a participação do corpo discente nas decisões que competem a exposição

Leia mais

1. DA MODALIDADE DO PROGRAMA E DOS SEUS OBJETIVOS

1. DA MODALIDADE DO PROGRAMA E DOS SEUS OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DOS CURSOS DE DESENVOLVIMENTO DE SERVIDORES PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS 1. DA MODALIDADE DO PROGRAMA E DOS SEUS OBJETIVOS

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Faculdade Barretos Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade definir normas e critérios para a seleção

Leia mais

PRÉ-REQUISITOS (ESPECIFICAR CONTEÚDOS E, SE POSSÍVEL, DISCIPLINAS)

PRÉ-REQUISITOS (ESPECIFICAR CONTEÚDOS E, SE POSSÍVEL, DISCIPLINAS) 7.5. Disciplina Clínica Médica 4: Atenção Primária (Atual Medicina Geral de Adultos II (CLM006)) CÓDIGO DA DISCIPLINA ATUAL: CLM006 NOME ATUAL: Medicina Geral de Adultos II NOVO NOME: Clínica Médica 4:

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

ANEXO I EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DISCIPLINAS/EIXO TECNOLÓGICO POR GERED

ANEXO I EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DISCIPLINAS/EIXO TECNOLÓGICO POR GERED ANEXO I EDUCAÇÃO PROFISSIONAL /EIXO POR GERED DISCIPLINA/EIXO GERED ARARANGUÁ em Economia ou Administração ou Contabilidade ou Ciências Contábeis com Curso Emergencial de Complementação Pedagógica; ou,

Leia mais

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º. As Práticas de Campo do Curso de Enfermagem parte integrante

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2010/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2010/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Recursos Humanos II Administração de Sistemas de Informações Contabilidade Básica I Contabilidade Básica II Contabilidade Geral Economia Brasileira e Contemporânea

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 1 FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 2 Sumário 1. Introdução... 3 2. Finalidade do Projeto Interdisciplinar... 3 3. Disciplinas Contempladas... 4 4. Material

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA CAPACITAÇÃO

EIXO TECNOLÓGICO: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA CAPACITAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA CAPACITAÇÃO Cursos destinados a pessoas com escolaridade variável, que objetivam desenvolver competências necessárias

Leia mais

Salvador, Bahia Quarta-feira 16 de Abril de 2014 Ano XCVIII N o 21.405 EDITAL Nº 034/2014

Salvador, Bahia Quarta-feira 16 de Abril de 2014 Ano XCVIII N o 21.405 EDITAL Nº 034/2014 Salvador, Bahia Quarta-feira 16 de Abril de 2014 Ano XCVIII N o 21.405 EDITAL Nº 034/2014 O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE tornar

Leia mais

Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão

Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão Hospital Universitário Walter Cantídio Diretoria de Ensino e Pesquisa Serviço de Desenvolvimento de Recursos Humanos Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão HOSPITAL

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria de

Leia mais

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO Art. 1º - Corpo Clínico é o conjunto de médicos que se propõe a assumir solidariamente a responsabilidade de prestar atendimento aos usuários que

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento 1 Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento I Congresso Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público Oficina II Informação de Custo para

Leia mais

RELAÇÃO DOS CURSOS POR ÁREAS TEMÁTICAS 2015

RELAÇÃO DOS CURSOS POR ÁREAS TEMÁTICAS 2015 GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO ESCOLA DE SERVIÇO PÚBLICO DO ESTADO DA PARAIBA NÚCLEO DE SELEÇÃO E TREINAMENTO - NUSET RELAÇÃO DOS CURSOS POR ÁREAS TEMÁTICAS 2015 1 CAPACITAÇÃO

Leia mais

PORTARIA SMS Nº 001/2013. A Secretária de Saúde do município de Salgueiro, no uso de suas atribuições legais:

PORTARIA SMS Nº 001/2013. A Secretária de Saúde do município de Salgueiro, no uso de suas atribuições legais: PORTARIA SMS Nº 001/2013 EMENTA: Dispõe sobre o Programa de Qualificação Profissional, no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde de Salgueiro, para todos os cargos previstos no ANEXO II da Lei Municipal

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Nível: Superior Reporte: Coordenador Sumário Participar do planejamento e desenvolvimento das políticas e práticas de Recursos Humanos da empresa. Desenvolver atividades técnicas de avaliação comportamental

Leia mais

PORQUE FAZER OS CURSOS ONLINE DA ESCOLA ZEUS?

PORQUE FAZER OS CURSOS ONLINE DA ESCOLA ZEUS? PORQUE FAZER OS CURSOS ONLINE DA ESCOLA ZEUS? Aprender com os melhores sistemas de ensino online do país Melhor custo benefício (cursos de alta qualidade com baixo custo) Estuda em qualquer hora e lugar,

Leia mais