MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE SOUSA-PB

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE SOUSA-PB"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE SOUSA-PB CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO EM INFORMÁTICA NA MODALIDADE SUBSEQUENTE SOUSA-PB Sousa-PB, julho de 2008

2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE SOUSA-PB CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO EM INFORMÁTICA NA MODALIDADE SUBSEQUENTE Projeto elaborado para submissão ao Conselho Diretor da ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE SOUSA- PB, visando a implantação do Curso Técnico de nível médio em Informática na Modalidade Subseqüente da EAFS-PB. Sousa-PB, julho de 2008

3 DIRETOR GERAL DA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE SOUSA Francisco Cicupira de Andrade Filho DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL Maria de Fátima Duarte de Santana DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO Francisca Estrela de Oliveira Trajano COORDENADORA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Maria Jeusdênia Teodoro de Oliveira Casimiro COORDENADOR GERAL DE ENSINO Júlio César Campos Ferreira COORDENADOR GERAL DE ASSISTÊNCIA AO EDUCANDO Aramis Lins Barreto Filho COORDENADOR GERAL DE PRODUÇÃO E PESQUISA Everaldo Mariano Gomes COORDENADOR GERAL DE RECURSOS HUMANOS Josemar Alves Soares

4 COMISSÃO RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DO PROJETO Antônio Alves de Sousa Júnior Carlos Henrique Marinho de Sousa Dickson Nascimento Dantas Iordan Moreno da Silva Francisco Jarismar de Oliveira Kátia Cristina de O. Gurjão

5 1-IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO Escola Agrotécnica Federal de Sousa-PB Diretor Geral: Francisco Cicupira de Andrade Filho Logradouro: Campus I Rua Presidente Tancredo Neves Bairro: Cidade: Estado: Jardim Sorrilândia Telefone: (83) Site: Logradouro: Campus II Perímetro Irrigado de São Gonçalo Telefone : (83) Fax: (83) Sousa FAX: (83) PB CNPJ: / Número S/N CEP: HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO A Escola Agrotécnica Federal de Sousa-PB é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação, possuindo autonomia pedagógica, administrativa e financeira. A Instituição foi criada pela Portaria N 552, de 04 de julho de 1946, baseado no Decreto Lei n 9.613, de 20 de Agosto de 1955, com a denominação de Colégio de Economia Doméstica Rural de Sousa. A autorização de funcionamento foi a partir de 09 de Agosto de 1955, com o objetivo de formar professores para o magistério do Curso de Extensão de Economia Doméstica. Através do Decreto n , de 11 de Outubro de 1963, o estabelecimento passou a ministrar o Curso Técnico em Economia Doméstica em nível de 2 Grau. A denominação de Escola Agrotécnica Federal de Sousa foi estabelecida pelo Decreto n , de 4 de setembro de A Escola teve declarada a sua regularidade de estudos pela Portaria n 085, de 7 de Outubro de 1980, da Secretaria de Ensino de 1 2 Graus do Ministério da Educação e do Desporto, publicada no D.O.U. de 10 de Outubro de Através da Portaria COAGRI n 46, de 24 de Novembro de 1982, foi implantada a habilitação de Técnico em Agricultura com ênfase na irrigação. A portaria n 170, de 15 de março de 1985 substituiu a habilitação de Técnico em Agricultura por Técnico em

6 Agropecuária. Foi transformada em Autarquia pela Lei n , de 16 de novembro de Atualmente, a EAFS oferece os cursos Técnicos em Agropecuária e Agroindústria e PROEJA Agroindústria. 3- INTRODUÇÃO Sintonizada com as mudanças que varreram o mundo no final do século passado, a formação da educação profissional vem se consolidando na EAFS com a oferta de cursos técnicos nas modalidades integrada, concomitância interna e ou externa com o ensino médio e subseqüente, voltada para a cidadania com adequada abordagem da ciência e tecnologia e para o desenvolvimento sustentável. Um dos componentes da função social da EAFS é o pleno desenvolvimento dos seus alunos, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho dentro do contexto da Educação Profissional e Tecnológica, ofertada com qualidade, preparando-o para ser um agente transformador da realidade de seu município, estado, região e país, visando à gradativa eliminação das dificuldades sociais dentro de um contexto de desenvolvimento sustentável. Diante dessa realidade a Escola Agrotécnica Federal de Sousa tem como missão: Formar profissionais-cidadãos com sólida formação ética e humanista, consciente de que deve promover o ensino, a pesquisa e a extensão de qualidade, mediante a aplicação e disseminação dos conhecimentos acadêmicos, atendendo às demandas da sociedade e do setor produtivo, contribuindo para o progresso sócioeconômico, local, regional e nacional. A EAFS-PB, imbuída do seu papel perante a sociedade, tem buscado privilegiar ações que, de forma mais direta, contribuam para a melhoria da qualidade do ensino proclama seus três principais princípios axiológicos: Ética; Competência; Compromisso Social Nesse contexto a EAFS-PB referendou a concepção de Educação como a que promove nos processos formal e não formal, ações e programas voltados para o exercício da cidadania, para o respeito, valorização da pluralidade, da diversidade social, étnica, racial, sexual, cultural do gênero e de crenças religiosas, englobando, no nível pessoal e social, ético e político, o desenvolvimento da consciência da dignidade humana, inerente a cada um ser e a concepção de Currículo como um instrumento utilizado para estreitar os vínculos entre o mundo educativo e a sociedade, requerendo

7 que o aluno construa significado, atitudes, valores e habilidades mediante um complexo jogo entre o intelecto, os instrumentos educativos e as interações social. De acordo com as concepções de educação e currículo mencionadas acima, estabeleceu-se os seguintes objetivos: Contribuir para o pleno desenvolvimento do aluno, promovendo sua formação humanística, científica e tecnológica; Preparar para o exercício da cidadania, capacitando o discente para intervir criticamente na realidade; Qualificar para o trabalho, visando à futura inserção do egresso no sistema produtivo; Preparar o discente para enfrentar de forma compartilhada os desafios de um mundo em constante transformação. 4- JUSTIFICATIVA A informática nas últimas décadas do século XX revolucionou a atividade humana em todos os níveis, acelerando o progresso tanto no campo de tecnologia dos computadores, quanto no da programação. Cada vez mais se insinua na vida cotidiana, possibilitando, o acesso das pessoas a um volume cada vez maior de informação, sendo uma das áreas profissionais da economia que mais se desenvolvem no Brasil e no mundo impulsionada por ondas tecnológicas sucessivas. O setor nos anos 80 cresceu por causa da invenção dos microcomputadores; nos anos 90, por causa do amplo emprego das redes de micro; recentemente, o grande gerador de empregos tem sido o uso de softwares, que gerenciam as empresas e automatizam o relacionamento com clientes e fornecedores. O mercado da computação reúne profissionais que desenvolvem softwares, gerenciam banco de dados, prestam serviços de assistência técnica, montam sistemas de automação industrial e comercial, enfim que trabalham em empresas de informática, bem como em companhias dos mais diversos setores que usam computadores e softwares. É a informática, uma das áreas imbatíveis em dinamismo, além de se expandir continuamente o desenvolvimento tecnológico, faz surgir novas funções a cada dia. No ano passado, as empresas do setor da tecnologia criaram cerca de empregos em todo o mundo, mas a carência ainda é um obstáculo a ser vencido. Anualmente no Brasil, em torno de 50% das vagas para profissionais que desenvolvam softwares ou gerenciam

8 sistemas de rede de computadores, por exemplo, não são preenchidas por falta de mão de obra qualificada, especializada. O novo mundo que se delineia sob o espectro dessas novas tecnologias e avanços científicos é surpreendido, a todo instante, com inovações que se estendem de produtos a processos industriais, de novas máquinas a sistemas computadorizados, dos modernos jornais impressos a processadores de informação. Impulsionada, armazenada, distribuída e integrada por processos microeletrônicos sofisticados, a informação alcança, em nanosegundos, todos os recantos do planeta por via da telemática. Na Paraíba, vem sendo constatado um crescimento em todos os setores da economia. A Escola Agrotécnica Federal de Sousa-PB (EAFS-PB), como instituição que tem por finalidade formar e qualificar profissionais no âmbito da educação tecnológica, nas diferentes modalidades de ensino, para os diversos setores da economia, redefiniu sua função social em consonância com as necessidades identificadas a partir da compreensão deste cenário mundial. O técnico em informática tem como função configurar em plano detalhado para solução de um projeto de sistemas de processamento de informação pelo computador. Nas empresas, o técnico pode exercer as funções: como analista ou programador (desenvolvimento de sistemas), equipe de suporte aos usuários, administração e gerenciamento de rede e manutenção de computadores (hardware). Certos requisitos pessoais são necessários, como capacidade de adaptação, habilidade de raciocinar com lógica, raciocínio abstrato, habilidade numérica, exatidão, atenção concentrada, boa memória, minuciosidade, busca de informações o tempo todo sobre os avanços da área e relacionamento inter-pessoal. Visando responder às demandas por profissionais que atendam à necessidade do mundo do trabalho emergente no Estado e contribuindo, substancialmente, para a qualidade dos serviços oferecidos nesta área em nossa região, a EAFS-PB propõe-se a oferecer o Curso Técnico de Nível Médio em Informática, na modalidade Subseqüente, por entender que estará contribuindo para a elevação da qualidade dos serviços prestados à população nesta área da atividade econômica.

9 5-OBJETIVOS 5.1 Geral O curso de Informática tem como objetivo formar profissionais-cidadãos técnicos de nível médio competentes técnica, ética e politicamente, com elevado grau de responsabilidade social e que contemple um novo perfil para saber, saber fazer e gerenciar atividades de concepção, especificação, projeto, implementação, avaliação, suporte e manutenção de sistemas e de tecnologias de processamento e transmissão de dados e informações, incluindo hardware, software, aspectos organizacionais e humanos, visando a aplicações na produção de bens, serviços e conhecimentos Específicos Identificar o funcionamento, os componentes do computador e seus periféricos, os meios físicos, dispositivos e os padrões de comunicação, arquitetura de redes e tipos, instalar e implementar configurações, aplicações de linguagem e ambientes de programação; avaliar defeitos identificando a origem das falhas; Dar suporte técnico aos usuários e ações de treinamento e operar na manutenção e transmissão dos serviços e funções de servidores, selecionando programas de aplicação, utilizando estrutura de dados, com a organização de coleta e documentação de informação. Analisar e operar os serviços e funções de sistemas operacionais. Selecionar e utilizar estruturas de dados na resolução de problemas computacionais. Aplicar linguagens e ambientes de programação no desenvolvimento de software. Identificar os serviços de administração de sistemas operacionais de rede. 6- REQUISITOS E FORMA DE ACESSO O ingresso no Curso Técnico de Nível Médio em Informática na modalidade subseqüente será feito através de processo seletivo de natureza pública ou qualquer outra forma que a EAFS-PB venha a adotar, podendo inclusive ocorrer através de convênios com outras instituições ou sistemas de ensino, tendo como requisito obrigatório o certificado de conclusão do Ensino Médio.

10 7- NÚMERO DE VAGAS O Curso Técnico de Nível Médio em Informática está estruturado para, inicialmente, formar uma turma de 30 alunos que funcionará no período vespertino na Escola sede (campus I - Sousa). 8-PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO O profissional egresso do Curso Técnico de Nível Médio em Informática, na modalidade Subseqüente da EAFS-PB, deve ser capaz de: conhecer lógica e linguagem de programação; criar programa; configurar e instalar Sistemas Operacionais; preparar técnicos para realizar manutenção em Hardwares; desenvolver bancos de dados; interpretação de sistemas computacionais; montar e configurar redes de computadores; utilizar Aplicativos; conhecer e manipular arquiteturas e Interfaces; aplicar os conhecimentos científicos e tecnológicos construídos; reconstruídos e acumulados historicamente; ter senso crítico; impulsionar o desenvolvimento econômico da região, integrando a formação técnica ao pleno exercício da cidadania. 9- ORGANOGRAMA CURRICULAR O Curso Técnico de Nível Médio em Informática, na modalidade Subseqüente da EAFS-PB, está organizado por disciplinas em regime semestral com uma carga-horária de disciplinas de1200 horas distribuídas em 1 (um) ano e 6 (seis) meses, acrescida de 160 horas de estágio curricular de forma que a carga horária total é de 1360 horas.

11 9.1. Fluxograma do Curso

12 9.2- Matriz Curricular Semestre 1 Disciplina Aulas semanais (h) Carga Horária (h) Pré-requisito Fundamentos de Eletricidade Introdução ao Computador (Hardware e Software) S-I Lógica da Programação Inglês Instrumental Redação Técnica Total 20 h 400 h Semestre 2 Disciplina Aulas semanais (h) Carga Horária (h) Pré-requisito Programação Orientada Objetos Lógica da Programação S-II Instalação e Manutenção de Hardware Fundamentos Redes de computadores Fundamentos de Banco de Dados 3 60 Introdução ao Computador 4 80 (Hardware e - Software) Empreendedorismo Total 20 h 400 h -

13 S-III Semestre 3 Disciplina Aulas semanais (h) Carga Horária (h) Pré-requisito Desenvolvimento Web Programação Orientada Objetos Implantação de Redes de computadores Aplicação de S.O. de Rede 4 80 Segurança da Informação 4 80 Ética Profissional 2 40 Total 20 h 400 h 4 80 Fundamentos Redes de computadores Carga Horária Sala de Aula 1.200h Estágio Supervisionado 160h Carga Horária Total 1.360h 11- EMENTAS I SEMESTRE Disciplina: Fundamentos de Eletricidade Carga horária: 60h Ementa: Eletrostática, Eletrodinâmica, Grandezas elétricas, Noções de eletromagnetismo, Circuitos de corrente contínua, Leis e teoremas de circuitos elétricos, choque elétrico. Conceitos básicos e aplicações de componentes eletrônicos. Instrumentos de medida: multímetro e osciploscópio. Bibliografia: 1-Curso Básico de Eletrônica, Newton C. Braga, ISBN: Curso de Eletrônica Digital, Newton C. Braga,ISBN: Instalações Elétricas sem Mistérios,Newton C. Braga, ISBN: Disciplina: Introdução ao Computador (Hardware e Software) Carga horária: 140h Ementa: Conceitos gerais e básicos de processamento de dados. Histórico do processamento de dados e a evolução dos computadores. Codificações utilizadas em

14 sistemas computadorizados e processamento de dados e sistemas de numeração. Arquitetura de um sistema de computação com noções e conceitos de hardware. Princípios da utilização do computador como ferramenta de trabalho e pesquisa. Utilização do Sistema Operacional como ferramental de interface de trabalho. Funcionamento de aplicativos. Bibliografia: 1-Introdução à Informática, H. L. Capron J. A. Johnson, Prentice-Hall, ISBN: , 2004, Edição: 8 2-Informática para Concursos,JOAO ANTONIO, Editora: Campus ISBN: , Ano: 2006, Edição: 3 3-Hardware, o Guia Definitivo, Morimoto, Carlos, I.S.B.N.: , Edição : 1 / 2007 Disciplina: Lógica da Programação Carga horária: 120h Ementa: Introdução. Tipos de Dados. Operadores e expressões. Variáveis. Constantes. Comentários. Entrada e saída de dados. Seleção e Repetição. Funções e procedimentos. Bibliografia: 1-Lógica de Programação com Pascal, ANA FERNANDA GOMES ARCENIO, Editora: Makron Books, ISBN: , Ano: 1999, Edição: 1 2-Fundamentos Da Programacao De Computadores, Algoritmos Pascal C/C++, Ana Fernanda Gomes Ascencio, Edilene Aparecida Veneruchi De Campos, Editora: Makron Books Editora Disciplina: Redação Técnica Carga horária: 40h Ementa: Técnica redacional: Estruturação de documentos; Formas de tratamento; Recomendações para redigir bem; Correspondência: Conceito e classificação de correspondência; Correspondência particular; Correspondência oficial; Correspondência empresarial. Modelos de documentos comerciais: Abaixo-assinado; Carta comercial; Currículo vitae; ; Memorando; Ordem de serviço; Recibo; Relatório; Telefax (fac-símile); Telegrama. Modelos de documentos oficiais: Ata; Declaração; Exposição de motivos; Ofício; Parecer; Procuração; Requerimento; Projeto e trabalho técnico. Bibliografia: 1-EMEDIATO, W. A fórmula do texto: redação, argumentação e leitura. São Paulo: Geração Editorial, 2004.

15 2- FÁVERO, L.. Coesão e coerência textuais. São Paulo: Ática, FIORIN, J. L. e PLATÃO, F. 16ª ed. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 9ª ed., FIORIN, J.L. e PLATÃO, F.. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo, CEGALLA, D. P. Novíssima gramática. São Paulo: Cortez, NEVES, M.H.L.M. Guia de uso do português: confrontando regras e usos. São Paulo: UNESP, BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, Correspondência e Redação Técnica (em português). Zanotto Normelio. Comunicações- relações públicas. Editora EDUCS KOCH, I.V. A Coesão textual. 19. ed. São Paulo: Contexto, Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Contexto, ; TRAVAGLIA, L.C. A Coerência Textual. 16. ed. São Paulo: Contexto, MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. São Paulo: Cortez, ZANOTTO, N. e carta comercial: estudo contrastivo de gênero textual. Rio de Janeiro: Lucerna; Caxias do Sul, RS: Educar, Disciplina: Inglês Instrumental Carga horária: 40h Ementa: Noções e funções básicas da Língua Inglesa. Aquisição de vocabulário técnico relacionado à área de Informática. Desenvolvimento da capacidade de compreender textos da Língua Inglesa que estejam diretamente voltados à área de atuação dos alunos. Aspectos gramaticais e morfológicos pertinentes à compreensão de textos técnicos em Inglês, habilitando o aluno para a execução de traduções de documentação. Bibliografia: 1-ROSÂNGELA MUNHOZ. Inglês Instrumental - Estratégias de Leitura - Vol. 2 2-S. O.S. INGLÊS MICHAELIS (uso geral)marisa M. Jenkins de BritoeClóvis O. Gregorim Editora:Melhoramentos 3-SILVA, João Antenor de C., GARRIDO, Maria Lina, BARRETO, Tânia Pedrosa. Inglês 3- Instrumental: Leitura e Compreensão de Textos. Salvador: Centro Editorial e Didático, UFBA p. 4- Dicionário escolar inglês-português. 5- PINTO, Dilce et al. Compreensão inteligente de textos. Grasping the meaning. Vol. 1 e 2, Ao livro técnico, Rio de Janeiro, ICHAELIS/Dicionário inglês-português e português-inglês. São Paulo: Melhoramentos, 1989.

16 7- Textos referentes a área de estudo II SEMESTRE Disciplina: Programação Orientada a Objetos Carga horária: 120h Ementa: Classes e Objetos. Herança. Polimorfismo. Troca de mensagens entre objetos. Estruturas de linguagens de programação orientada a objetos: sintaxe, operadores e estruturas de controle. reuso: biblotecas de classe. Prática de programação Bibliografia: 1-Use a Cabeça! Java, Editora: Alta Books, ISBN: Java - Como Programar, Deitel,Editora: Pearson Education Do, ISBN: Aprenda Programação Orientada a Objeto em 21 Dias, ANTHONY SINTES, Editora: Makron Books, ISBN: X, Ano: 2002, Edição: 1 Disciplina: Instalação e Manutenção de Hardware Carga horária: 60h Ementa: Montagem e Configuração de Hardware. Instalação de Softwares (sistema operacional e aplicativos). Gerenciamento de Partição. Uso de Antivírus. Técnicas de Manutenção Preventiva e Corretiva. Bibliografia: 1-Manutenção de Computadores (Guia para Futuros Profissionais), Newton C. Braga, 5ª edição 2003, ISBN: x Dicas - Hardware, DIGERATI (ED.), ISBN: Configuração e Montagem de PCs com Inteligência, RENATO RODRIGUES PAIXAO,Editora: Érica, ISBN: , Ano: 2007, Edição: 1 4-Montagem De Micros Curso Basico E Rapido, Gabriel Torres, Editora: Axcel Books, ISBN: Hardware: Curso Completo, GABRIEL TORRES, Editora: Axcel Books, ISBN: , Ano: 2001, Edição: 4 6- Organização Estruturada de Computadores, Andrew S. Tanenbaum, Editora: Prentice Hall, ISBN: Disciplina: Fundamentos Redes de computadores Carga horária: 80h

17 Ementa: Introdução às Redes de Computadores. Topologia de Rede. Arquitetura de Rede. Equipamentos de Rede. Redes TCP/IP Internet Bibliografia: 1- Redes de Computadores: Curso Completo, GABRIEL TORRES, Editora: Axcel Books, ISBN: , Ano: 2001, Edição: 1 2-A Internet e Seus Protocolos, Adrian Farrel, Editora:Campus, ISBN: Redes de Computadores e a Internet, JAMES F. KUROSE KEITH W. ROSS, Editora: Addison-Wesley, ISBN: , Ano: 2006, Edição: 3 4-Redes de Computadores - 4ª Edição, Tanenbaum, Andrew S., I.S.B.N.: , Edição : 4 / 2003 Disciplina: Fundamentos de Banco de Dados Carga horária: 100h Ementa: Introdução a Banco de Dados. Modelo Conceitual de Dados. Modelo Lógico de Dados (Modelo Relacional). Modelo Físico de Dados com utilização de um SGBD relacional e SQL. Bibliografia: 1-Sistemas de Banco de Dados, RAMEZ E. ELMASRI SHAMKANT NAVATHE, Editora: Addison-Wesley, ISBN: , Ano: 2005, Edição: 4 2- Introdução a Sistemas de Bancos de Dados, C. J. Date, Editora: Campus, ISBN: Bancos de Dados - Aprenda o Que São Melhore Seu Conhecimento e Construa os Seus, Valdemar Setzer, Editora: Edgard Blucher, ISBN: , Edição: 1 Disciplina: Empreendedorismo Carga horária: 40h Ementa: Empreendedorismo e Empreendedor; Perfil do empreendedor; Habilidades e qualidades do empreendedor; noções básicas. Sistemas de produção, comercialização e marketing. Técnica Comercial. Plano de negócios. Bibliografia 1-DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. 2.ed. Rio de Janeiro: Campus, MAXIMINIANO, Antônio Cesar Amaru. Administração para empreendedores: fundamentos da criação e da gestão

18 de novos negócios. São Paulo: Pearson Prentice Hall, BATEMAN, Thomas S.; Scott A. Snell. Administração: construindo vantagem competitiva. São Paulo: Atlas, CHIAVENATO, Idalberto. Empreendedorismo: dando asas espírito empreendedor. São Paulo: Saraiva, DOLABELA, Fernando. O Segredo de Luísa. 3.ed. São Paulo: Cultura, SALIM, Cesar Simões. Construindo plano de negócios. 2.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, III SEMESTRE Disciplina: Desenvolvimento WEB Carga horária: 120h Ementa: Noções de desenvolvimento web estático: XHTML, CSS Noções de desenvolvimento web dinâmico: Javascript, JSP, Servlets. Conteiner Web: instalação e configuração Bibliografia: 1-Aprenda a Criar Sites: o Guia Definitivo, Editora: Digerati Books, ISBN: , Ano: 2004, Edição: 1 2-Use a Cabeça! (Head First) HTML com CSS e XHTML, Editora: Alta Books, ISBN: , Idioma: Português 3-Use a Cabeça! JSP & Servlets, Kathy Sierra, Brian Bashan, Editora: Alta Books, ISBN: Use a Cabeça Ájax, BRETT MCLAUGHLIN, Editora: Alta Books, ISBN: , Ano: 2006, Edição: 1 5-Pro Jsf e Ajax - Construindo Componentes Ricos para a Internet, Autor: Jacobi, Jonas; Fallows, John R., I.S.B.N.: , Edição : Desenvolvendo Aplicações Web com Jsp, Servlets, Javaserver Faces, Hibernate, Ejb 3 Persistence, Gonçalves, Edson, I.S.B.N.: , Edição : 01 / 2007

19 Disciplina: Implantação de Redes de computadores Carga horária: 80h Ementa: Acessórios e Equipamentos para Redes. O Cabeamento. Transmissão de dados em redes de computadores. Conceito de um Sistema de Cabeamento Estruturado. Normas de Cabeamento Estruturado. Normas EIA/TIA (Electric Industries Association / Telecommunications Industries Association). Norma EIA/TIA 568A Cabeamento Estruturado. Norma EIA/TIA 569 Passagens e Espaços. Norma EIA/TIA 606 Infraestrutura de Edifícios Comerciais. EIA/TIA 607 Aterramento. EIA/TIA 570 Edifícios Residenciais. Instalações Elétricas. Especificação de Refrigeração. Especificação Lógica de Redes. Especificação Física de Redes. CAD (Computer Aided Design) aplicado ao projeto de redes de computadores Integração de ambientes heterogêneos. Bibliografia: 1-Do cabeamento ao servidor, André Guedes Ruschel, 2007, Edição: 1, Editora: Brasport, ISBN: Livro - Montagem De Redes Locais, Marcelo Massayuki Hayama, Editora: Érica Editora, ISBN: X 3-Treinamento Profissional em Redes Wireless, Editora: Digerati Editorial, ISBN: Livro - Wi-Fi - Instale Configure, E Use Redes Wireless, Autor: John Ross, Editora:Alta Books, ISBN: Disciplina: Aplicação de S.O. de Rede Carga horária: 80h Ementa: Fundamentos básicos de sistemas operacionais(processador, memória, sistemas de arquivos, entrada e saída). Sistemas operacionais (administração, servidores), Windows 2003 Server, instalação de S.O. e aplicativos. Linux, instalação (administração, servidores). Bibliografia: 1-Manual Completo do Linux, Evi Nemeth, Trent R. Hein, Editora: Prentice Hall, ISBN: Linux a Bíblia, Editora: Alta Books, ISBN: Livro - Windows Server 2003 Administracao De Redes, Marco Aurelio Thompson, Editora: Érica Editora, ISBN: Dominando O Windows Server A Bíblia, Mark Minasi, Editora:Makron Books, ISBN:

20 Disciplina: Segurança da Informação Carga horária: 80h Ementa: Aspectos gerais da segurança e legislação da informação. Histórico e Normas, Características Pontuais, Legislação, Bibliografia: 1-Segurança de Redes, Autor: Luciano Gonçalves de Carvalho, Editora: Ciência 2-Moderna, ISBN: , 2005, Edição : 1 3-Criptografia e Segurança de Redes, Stallings, William, I.S.B.N.: Dossiê Hacker, Editora: Digerati Editorial, ISBN: Disciplina: Ética Profissional Carga horária: 40h Ementa: Cidadania, valores, moral, ética. Objeto e Objetivo da Ética; Conceito De Ética; O Campo Da Ética; Fontes Das Regras Éticas; Comportamento Ético; O Código De Ética Profissional; Atuação Do Profissional; O Profissional E O Exercício Da Profissão; Ética E Qualidade; A Ética E A Lei. Bibliografia: 1-NASH, Laura L. Ética nas Empresas, Makron Books, 1997; SÁ, Antonio Lopes de. Ética Profissional; Altas, TOFFLER, Bárbara Ley. Ética no Trábalo Tomando Decisões difíceis no Mundo Competitivo dos negócios, Makron Books, ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. São Paulo: M. Fontes, ALVES, Júlia Falivene. A invasão cultural norte-americana. 13. ed. São Paulo: Moderna, ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Abril Cultural, BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade; tratado de Sociologia do Conhecimento. 6. ed. Petrópolis: Vozes, DUPAS, Gilberto. Ética e poder na sociedade da informação: de como a autonomia das novas tecnologias obriga a rever o mito do progresso. 2. ed. rev. Ampl. São Paulo: Ed. UNESP, McGARRY, K. J. O contexto dinâmico da informação: uma análise introdutória. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, MOORE, George Edward. Principia ethica. São Paulo: Ícone, 1998.

21 12- ESTÁGIO SUPERVISIONADO O Estágio Supervisionado é parte integrante do currículo pleno do Curso Técnico em Informática, podendo ser realizado de acordo com o Regulamento do Estágio Curricular da Escola Agrotécnica Federal de Sousa-PB, a partir da conclusão do 2º semestre, com uma carga horária de 160 horas, sendo requisito para se conferir ao alunado o Diploma de Técnico em Informática. O estágio curricular é condição para a certificação e oferece ao aluno, oportunidade de compreender-se e compreender a atividade a que se propõe, como também conhecer as dificuldades do setor por ele escolhido, podendo avaliar sua opção profissional e sua potencialidade. 13- CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO A proposta pedagógica do curso prevê uma avaliação contínua e cumulativa assumindo de forma integrada no processo ensino-aprendizagem as funções diagnóstica, formativa e somativa, com preponderância dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos, devendo ser utilizada como ferramenta para tomada de consciência das dificuldades, conquistas e possibilidades e que funcione como instrumento colaborador na verificação da aprendizagem, contemplando os seguintes aspectos: Adoção de procedimentos de avaliação contínua e cumulativa; Prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos; Inclusão de tarefas contextualizadas; Manutenção de diálogo permanente com o aluno; Utilização funcional do conhecimento; Divulgação dos critérios a serem adotados na avaliação; Exigência dos mesmos critérios de avaliação para todos os alunos; Apoio disponível para aqueles que têm dificuldades; Estratégias cognitivas e metacognitivas como aspectos a serem considerados na correção; Incidência da correção dos erros mais importantes; e, Importância conferida às aptidões dos alunos, aos seus conhecimentos prévios e ao domínio atual dos conhecimentos que contribuam para a construção do perfil do futuro egresso.

22 A avaliação do desempenho escolar é feita por disciplinas no semestre, considerando aspectos de assiduidade e aproveitamento. A assiduidade diz respeito à freqüência às aulas teóricas, aos trabalhos escolares, aos exercícios de aplicação e atividades práticas. O aproveitamento escolar é avaliado através de acompanhamento contínuo do estudante e dos resultados por ele obtido nas atividades avaliativas. 14- INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS 14.1-Infra estrutura Escola/sede a) Área Física/ Escola Sede Área Quantidade em (m 2 ) Terreno Construída b) Instalações/Escola Sede Ambiente Quantidade Sala de apoio administrativo 15 Ambiente para Aula 05 Pátio de Recreação 01 Ambiente para Laboratório 03 Quadra de Esportes 01 Pista de Atletismo 01 Auditório Multimeio 01 Auditório/Salão Nobre 01 Refeitório 01 Sala de Apoio ao Ensino 01 Alojamento 03 Central Telefônica 01 Marcenaria e Carpintaria 01

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de AUXILIAR ADMINISTRATIVO. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de AUXILIAR ADMINISTRATIVO. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL DE PROGRAMADOR WEB Campus Lages Junho/2014 Parte 1 (solicitante) DADOS DO CAMPUS PROPONENTE 1. Campus: Instituto Federal de Santa Catarina Campus Lages. 2.

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO LÍNGUA PORTUGUESA - PROVA COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO MÉDIO 1 Interpretação textual Metáfora, metonímia, ambigüidade, ironia, denotação e conotação, pontos

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso Técnico em Informática, em Nível Médio Subseqüente, será organizado de forma semestral, com aulas presenciais, compostos por disciplinas, com conteúdos estabelecidos, tendo

Leia mais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 1º SEMESTRE Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 8 Créditos Desenvolver a lógica de programação através da construção de algoritmos utilizando português estruturado Representar a solução de problemas

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: INSTITUIÇÃO: IFRS CAMPUS BENTO GONÇALVES CNPJ: 94728821000192 ENDEREÇO: Avenida Osvaldo Aranha, 540. Bairro Juventude. CEP: 95700-000 TELEFONE: (0xx54) 34553200 FAX: (0xx54) 34553246 Curso de Educação

Leia mais

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA Documento elaborado no encontro realizado de 10 a 12 de agosto de 2004. Curitiba, PR Perfil do Profissional Ao final de cada

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante)

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC Campus Ceilândia GESTÃO E PRÁTICAS EMPREENDEDORAS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Ceilândia, Fevereiro de 2014. CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL EM LINUX Campus Lages Junho/204 Parte (solicitante) DADOS DO CAMPUS PROPONENTE. Campus: Instituto Federal de Santa Catarina Campus Lages. 2. Endereço/CNPJ/Telefone

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA)

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA) MATRIZ CURRICULAR CURSO: GRADUAÇÃO: REGIME: DURAÇÃO: INTEGRALIZAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: ) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS MÍNIMO:

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 75/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de do Centro

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) Montador e Reparador de Computadores Florestal 2014 Reitora da Universidade Federal de Viçosa Nilda de Fátima Ferreira Soares Pró-Reitor

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais

Ler e interpretar simbologias elétricas. Elaborar diagramas elétricos em planta baixa. Ler e interpretar Planta Baixa.

Ler e interpretar simbologias elétricas. Elaborar diagramas elétricos em planta baixa. Ler e interpretar Planta Baixa. : Técnico em Informática Descrição do Perfil Profissional: O profissional com habilitação Técnica em Microinformática, certificado pelo SENAI-MG, deverá ser capaz de: preparar ambientes para a instalação

Leia mais

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados;

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados; PLANO DE CURSO Disciplina Competências Habilidades Bases Tecnológicas INGLÊS TÉCNICO Aumentar e consolidar o seu vocabulário ativo e passivo, através da fixação de novas palavras e expressões contidas

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO A Comissão Responsável pela Realização do Concurso Público regido pelo Edital 041/2007 faz saber

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: EMPREENDEDORISMO Código: ENF - 314 Pré-requisito: ENF 212 Enfermagem em Urgência

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Programação

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS CANOINHAS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MISSÃO DO CURSO A concepção do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas está alinhada a essas novas demandas

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 35/2008-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 08/04/2008 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 35/2008-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 08/04/2008 I RELATÓRIO: INTERESSADO: SENAC CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO RECIFE JOÃO RODRIGUES MAIA ASSUNTO: AUTORIZAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO EM ADMINISTRAÇÃO E SUPORTE DE REDES E DE SISTEMAS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 83/2014 TÉCNICO DE LABORATÓRIO/REDE DE COMPUTADORES

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 83/2014 TÉCNICO DE LABORATÓRIO/REDE DE COMPUTADORES CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 83/2014 TÉCNICO DE LABORATÓRIO/REDE DE COMPUTADORES CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS DE LÍNGUA PORTUGUESA, MATEMÁTICA, LEGISLAÇÃO E CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Será avaliada

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22 DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Redes de Computadores I PROFESSOR: SERGIO ROBERTO VILLARREAL SIGLA: RED I E-MAIL: sergio.villarreal@udesc.br CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA:

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Autorizado pela Portaria nº 1.399 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 PLANO DE CURSO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Autorizado pela Portaria nº 1.399 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 PLANO DE CURSO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Autorizado pela Portaria nº 1.399 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Código: ADM - 456 CH Total: 60 Pré-requisito: -0- Período Letivo: 2013/2

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 3º semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 3º semestre EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( ) Integrado ( ) Subsequente ( ) Concomitante ( X ) Bacharelado ( ) Licenciatura ( ) Tecnólogo

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

Subáreas. Incubadoras tecnológicas, polos e parques tecnológicos. Formação. Experiência. Conhecimentos. Habilidades

Subáreas. Incubadoras tecnológicas, polos e parques tecnológicos. Formação. Experiência. Conhecimentos. Habilidades Subáreas Incubadoras tecnológicas, polos e parques tecnológicos Design Área: Inovação Perfil Profissional: Instrutor/Consultor Competências Implantação de incubadoras de empresas; Processo de seleção de

Leia mais

Plano de Ensino/Plano de Trabalho Docente

Plano de Ensino/Plano de Trabalho Docente Plano de Ensino/Plano de Trabalho Docente IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Ambiente, Saúde e Segurança CURSO: Técnico em Meio Ambiente FORMA/GRAU:( )integrado (X)subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA - CÂMPUS FLORIANÓPOLIS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL CONTINUADA (FIC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL CONTINUADA (FIC) PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL CONTINUADA (FIC) Instalador e Reparador de Redes de Computadores Florestal 2014 Reitora da Universidade Federal de Viçosa Nilda de Fátima Ferreira Soares

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

PROCESSO N.º 1771/2007 PROTOCOLO N.º 9.442.771-1 PARECER N.º 762/07 APROVADO EM 05/12/07

PROCESSO N.º 1771/2007 PROTOCOLO N.º 9.442.771-1 PARECER N.º 762/07 APROVADO EM 05/12/07 PROTOCOLO N.º 9.442.771-1 PARECER N.º 762/07 APROVADO EM 05/12/07 CÂMARA DE PLANEJAMENTO INTERESSADO: COLÉGIO SÃO JOSÉ EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL MUNICÍPIO: CURITIBA ASSUNTO:

Leia mais

Ementário do Curso Técnico em Informática para Internet

Ementário do Curso Técnico em Informática para Internet 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal do Rio de Janeiro - IFRJ Pró-Reitoria de Ensino Médio e Técnico Campus Engenheiro Paulo de Frontin Direção de

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2013 Cursos Técnicos a Distância 2 SEMESTRE

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2013 Cursos Técnicos a Distância 2 SEMESTRE MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2013 Cursos Técnicos a Distância 2 SEMESTRE APRESENTAÇÃO Neste Manual, desenvolvido pela Comissão de Processo Seletivo (COPESE) do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

Instalador e Reparador de Redes de Computadores

Instalador e Reparador de Redes de Computadores Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia Fundação de Apoio a Escola Técnica Plano de Curso de Instalador e Reparador de Redes de Computadores Título do Curso Instalador

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA / MATEMÁTICA / LEGISLAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS FLORIANÓPOLIS CONTINENTE PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO FORMAÇÃO CONTINUADA EM GESTÃO

Leia mais

FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS

FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UBERABA MG INSTITUTO EDUCACIONAL GUILHERME DORÇA PRESIDENTE: LUIZ HUMBERTO DORÇA FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS DIRETOR

Leia mais

ERRATA AO EDITAL 1/2014: PROCESSO SELETIVO PARA

ERRATA AO EDITAL 1/2014: PROCESSO SELETIVO PARA ERRATA AO EDITAL 1/2014: PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO CATEGORIA: ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO Níveis Superior e Técnico O Diretor Acadêmico do Campus de Itabira da Universidade Federal de

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Inclusão Digital para Produtores Rurais. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Inclusão Digital para Produtores Rurais. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Câmpus Gaspar Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO

Leia mais

Disciplina: Informática Introdução à Microinformática (1/3) Carga-Horária: 23 h (30 h/a)

Disciplina: Informática Introdução à Microinformática (1/3) Carga-Horária: 23 h (30 h/a) Disciplina: Informática Introdução à Microinformática (1/3) Carga-Horária: 23 h (30 h/a) Mostrar a evolução do computador ao longo da história; Propiciar ao aluno conhecimentos básicos sobre os computadores

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Configuração de Redes de Computadores Linux. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Configuração de Redes de Computadores Linux. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Aprovação e oferta de Curso FIC/PRONATEC para o câmpus Canoinhas

Aprovação e oferta de Curso FIC/PRONATEC para o câmpus Canoinhas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS CANOINHAS Aprovação e oferta de Curso FIC/PRONATEC

Leia mais

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015 SELEÇÃO PARA ENSINO PROFISSIONAL INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, EM REGIME INTEGRAL COM DURAÇÃO DE 3 ANOS, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015 INFORMAÇÕES

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Português para fins acadêmicos

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Português para fins acadêmicos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS GAROPABA Aprovação do curso e Autorização da oferta

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Introdução à Computação A disciplina apresenta a área da Computação como um todo, desde a história e a evolução dos computadores

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: Português Instrumental

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: Português Instrumental CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: Português Instrumental Código: CTB - 112 Pré-requisito: - Período Letivo: 2015.2 Professor:

Leia mais

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINA

FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINA Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação Coordenadoria de Projetos e Acompanhamento Curricular Divisão de Pesquisa e Desenvolvimento Curricular FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINA 1. Unidade

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( ) Integrado ( ) Subsequente ( ) Concomitante ( X ) Bacharelado ( ) Licenciatura ( ) Tecnólogo

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 PLANO DE CURSO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 PLANO DE CURSO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 Componente Curricular: EMPREENDEDORISMO Código: ADM-353 Pré-requisito: --- Período Letivo: 2015.1 Professor:

Leia mais

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 1- IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS PERÍODO: NOTURNO NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 2- EMENTA

Leia mais

Planos de Ensino/Planos de Trabalho Docente

Planos de Ensino/Planos de Trabalho Docente Planos de Ensino/Planos de Trabalho Docente EIXO TECNOLÓGICO: Produção Industrial IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Técnico em Móveis FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

Denominação do curso: ESPANHOL APLICADO A SERVIÇOS TURÍSTICOS BÁSICO

Denominação do curso: ESPANHOL APLICADO A SERVIÇOS TURÍSTICOS BÁSICO 1- DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Denominação do curso: ESPANHOL APLICADO A SERVIÇOS TURÍSTICOS BÁSICO Eixo Tecnilógico: Apoio Educacional Local de oferta: IFBA Campus Ilhéus Modalidade: Presencial Turno de oferta:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Letras MISSÃO DO CURSO O curso de Licenciatura em Letras do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo tem o compromisso de promover no estudante um

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec:Paulino Botelho/ Professor E.E. Arlindo Bittencourt (extensão) Código: 092-2 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 2 ano EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 2 ano EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Informática FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE-REITORIA DE ENSINO ACADÊMICA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE-REITORIA DE ENSINO ACADÊMICA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE-REITORIA DE ENSINO ACADÊMICA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EDITAL 01/2015 PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR TUTOR A DISTÂNCIA A Reitoria da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 1 FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO PIO XII CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO EM COMÉRCIO EXTERIOR I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 O currículo

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005.

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005. 3º semestre INF302 - Análise e Modelagem de Sistemas I Análise e Modelagem de Sistemas I Identificação: INF302 Semestre: 1º Carga Horária 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas 52 aulas Aulas práticas:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Técnico em Informática na Formação de Instrutores Carga Horária: 1000 horas Estágio Curricular:

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS COM ANDROID. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS COM ANDROID. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) Programador de Dispositivos Móveis

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) Programador de Dispositivos Móveis PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) Programador de Dispositivos Móveis Florestal 2014 Reitora da Universidade Federal de Viçosa Nilda de Fátima Ferreira Soares Pró-Reitor

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º semestre EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Administração FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Diretrizes Curriculares Nacionais e com a Legislação Interna, tendo como princípio a compreensão da informática em suas bases epistemológicas de

Diretrizes Curriculares Nacionais e com a Legislação Interna, tendo como princípio a compreensão da informática em suas bases epistemológicas de RESOLUÇÃO Nº 014/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Informática, da Escola Superior de Tecnologia, da Universidade do Estado do Amazonas. O REITOR, EM EXERCÍCIO, DA UNIVERSIDADE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA MISSÃO DO CURSO O Curso de Engenharia Elétrica tem por missão a graduação de Engenheiros Eletricistas com sólida formação técnica que

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 1º Semestre: 1º Ano: 2011 Disciplina: Programação de Computadores I (PGC21) Carga Horária: 72 horas/aula

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 1º Semestre: 1º Ano: 2011 Disciplina: Programação de Computadores I (PGC21) Carga Horária: 72 horas/aula PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Sistemas de Informação Professores: Carlos Alberto Zorzo zorzo@uniarp.edu.br Período/ Fase: 1º Semestre:

Leia mais

Este plano de curso é válido para turmas iniciadas a partir de 31/01/2004, autorizado pela Portaria CEE/GP- 24 de 31/01/2004.

Este plano de curso é válido para turmas iniciadas a partir de 31/01/2004, autorizado pela Portaria CEE/GP- 24 de 31/01/2004. Este plano de curso é válido para turmas iniciadas a partir de 31/01/2004, autorizado pela Portaria CEE/GP- 24 de 31/01/2004. 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS JUSTIFICATIVA Bases Legais A habilitação profissional

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2004.1. Disciplinas do Núcleo Comum 01 ANTROPOLOGIA CULTURAL

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2004.1. Disciplinas do Núcleo Comum 01 ANTROPOLOGIA CULTURAL Disciplinas do Núcleo Comum 01 ANTROPOLOGIA CULTURAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 10 h/a Créditos: 2 : A Antropologia enquanto ciência e seus principais ramos. Metodologia da pesquisa em Antropologia

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 Curso Superior em Tecnologia em Design de Moda Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente

Leia mais

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

Leia mais

CURSO: REDES DE COMPUTADORES

CURSO: REDES DE COMPUTADORES CURSO: REDES DE COMPUTADORES Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base Legal da Mantenedora A Ata de Assembléia Geral para

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 276, de 30/05/15 DOU de 31/03/15

Autorizado pela Portaria nº 276, de 30/05/15 DOU de 31/03/15 C U R S O D E E N G E N H A R I A C I V I L Autorizado pela Portaria nº 276, de 30/05/15 DOU de 31/03/15 Componente Curricular: PORTUGUÊS INSTRUMENTAL Código: ENG. 000 Pré-requisito: ----- Período Letivo:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: SISTEMAS DA INFORMAÇÃO MISSÃO DO CURSO Os avanços da ciência, a melhoria dos processos produtivos e a abertura de mercado, são exemplos de fatores que contribuíram

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( ) Integrado ( ) Subsequente ( ) Concomitante ( X ) Bacharelado ( ) Licenciatura ( ) Tecnólogo

Leia mais

Plano de Ensino SEMESTRE/ANO DA TURMA: 2014. CARGA HORÁRIA: 80 h/a

Plano de Ensino SEMESTRE/ANO DA TURMA: 2014. CARGA HORÁRIA: 80 h/a Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Informática para Internet FORMA/GRAU: ( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais