Controle de Versão. Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Controle de Versão. Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues. bruno@urbano.eti.br"

Transcrição

1 Controle de Versão Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues

2 Apresentação - Docente Mestre em Ciência da Computação na Universidade Federal de Goiás. Especialista em Gestão de Software pela Uni- Anhanguera. Graduação em Sistemas de Informação pela Universidade Salgado de Oliveira Docente no SENAI (Redes e ADS) e FASAM Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 2

3 Proposta de trabalho Enfoque teórico e prático com uso muitos exercícios, realizados em sala e em casa para fixação Desenvolvimento de pequenos projetos com ideias dos alunos Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 3

4 Objetivos Favorer ao aluno compreensão sobre a temática controle de versão. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 4

5 Competências Compreender a importância da utilização das ferramentas de controle de versão de software para gerir e manter todo o histórico de alterações e versões dos documentos e códigos fontes gerados durante o desenvolvimento do software Entender as técnicas centralizadas e distribuídas de controle de versões de software Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 5

6 Habilidades Configurar servidor para sistemas de controle de versão Rastrear e controlar as alterações de documentos e códigos fontes Monitorar e acompanhar a evolução do software utilizando relatórios de modificações e versões de software Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 6

7 Atividades Avaliativas Avaliações práticas Trabalhos individuais e/ou em grupo (lista de exercícios, estudo dirigidos) A nota final da disciplina será composta por uma média ponderada de 3 atividades que serão desenvolvidas pelo discente. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 8

8 Referências bibliográficas PRESSMAN, Roger S. Engenharia de software. 6.ed. São Paulo: McGraw- Hill do Brasil, SOMMERVILLE, Ian. Engenharia de software. 8.ed. São Paulo: Prentice-Hall, NEUBERT, Marden. CVS: guia de consulta rápida. São Paulo: Novatec, Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 9

9 Controle de Versão Aula Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 10

10 Agenda Versionamento Sistemas de Controle de Versão Formas de adoção de Sistemas de Controle de Versão Distribuídos Passo a passo Ferramentas de apoio Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 11

11 Problema #1 Como vocês desenvolvem software? Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 12

12 Motivação Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 13

13 Mas afinal, o que são versões? Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 14/108

14 Revisões Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 15/108

15 Variantes Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 16/108

16 Cooperação (versões rascunho) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 17/108

17 Versões de rascunho podem ser combinadas (operação de merge) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 18/108

18 Conflitos podem ocorrer durante o merge Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 19/108

19 2-way merge Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 20/108

20 3-way merge Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 21/108

21 Outras duas operações importantes Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 22/108

22 Versões no mundo real Infinidade de revisões e variantes juntas (sem contar versões rascunho) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 23/108

23 Mas afinal, para que servem versões? Sincronizar equipes Reproduzir estados anteriores do código Explorar possibilidades Segregar desenvolvedores Customizar produtos (LPS) Rastrear a introdução de bugs (bisect) Entender a evolução de software(msr) Auditar mudanças (annotate) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 24/108

24 Mas afinal, para que servem versões? O Controle de versão apóia o desenvolvimento de diversas maneiras: Histórico. Registra toda a evolução do projeto, cada alteração sobre cada arquivo. Com essas informações sabe-se quem fez o que, quando e onde. Além disso, permite reconstruir uma revisão específica do arquivo sempre que desejado; Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 25/108

25 Mas afinal, para que servem versões? O Controle de versão apóia o desenvolvimento de diversas maneiras: Colaboração. O controle de versão possibilita que vários desenvolvedores trabalhem em paralelo sobre os mesmo arquivos sem que um sobrescreva o código de outro, o que traria reaparecimento de defeitos e perda de funcionalidades; Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 26/108

26 Mas afinal, para que servem versões? O Controle de versão apóia o desenvolvimento de diversas maneiras: Variações no Projeto. Mantém linhas diferentes de evolução do mesmo projeto. Por exemplo, mantendo uma versão 1.0 enquanto a equipe prepara uma versão 2.0. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 27/108

27 Problema #2 - Como Funciona o Controle de Versão? O controle de versão é composto de duas partes: Repositório Área de trabalho. O repositório armazena todo o histórico de evolução do projeto, registrando toda e qualquer alteração feita em cada item versionado. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 28/108

28 Problema #2 - Como Funciona o Controle de Versão? O desenvolvedor não trabalha diretamente nos arquivos do repositório. Ao invés disso, usa uma área/cópia de trabalho que contém a cópia dos arquivos do projeto e que é monitorada para identificar as mudanças realizadas. Essa área é individual e isolada das demais áreas de trabalho. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 29/108

29 Problema #2 - Como Funciona o Controle de Versão? Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 30/108

30 Problema #2 - Como Funciona o Controle de Versão? A sincronização entre a área de trabalho e o repositório é feita através dos comandos de commit e update. O commit envia um pacote contendo uma ou mais modificações feitas na área de trabalho (origem) ao repositório (destino). Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 31/108

31 Problema #2 - Como Funciona o Controle de Versão? O update faz o inverso, isto é, envia as modificações contidas no repositório (origem) para a área de trabalho (destino). Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 32/108

32 Problema #2 - Como Funciona o Controle de Versão? Cada commit gera uma nova revisão no repositório, contendo as modificações feitas, data e autor. Uma revisão funciona como uma "foto" de todos os arquivos e diretórios em um determinado momento da evolução do projeto. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 33/108

33 Problema #2 - Como Funciona o Controle de Versão? As "fotos" antigas são mantidas e podem ser recuperadas e analisadas sempre que desejado. O conjunto dessas revisões é justamente o histórico do projeto. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 34/108

34 Problema #2 - Como Funciona o Controle de Versão? Tanto o controle de versão centralizado quanto o distribuído possuem repositórios e áreas de trabalho. A diferença está em como cada uma dessas partes está arranjada. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 35/108

35 Problema #3 Como viabilizar o trabalho em equipe? Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 36/108

36 Possíveis soluções Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 37/108

37 Problema/solução Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 38/108

38 Histórico Anos 70/80 Sistemas locais SCCS (1972) RCS (1982) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 39/108

39 Histórico Anos 80/90 Sistemas cliente-servidor CVS (1986) Subversion (2000) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 40/108

40 Histórico Anos 80/90 Sistemas cliente-servidor CVS (1986) Subversion (2000) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 41/108

41 Histórico Anos 2000 Sistemas peer-to-peer Git (2005) Mercurial (2005) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 42/108

42 Histórico Anos 2000 Sistemas peer-to-peer Git (2005) Mercurial (2005) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 43/108

43 O que é versionado? Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 44/108

44 Como é versionado? Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 45/108

45 Controle de Versão Centralizado O controle de versão centralizado segue a topologia em estrela, havendo apenas um único repositório central mas várias cópias de trabalho, uma para cada desenvolvedor. A comunicação entre uma área de trabalho e outra passa obrigatoriamente pelo repositório central. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 46/108

46 Controle de Versão Centralizado Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 47/108

47 Controle de Versão Distribuído (1) São vários repositórios autônomos e independentes, um para cada desenvolvedor. Cada repositório possui uma área de trabalho acoplada e as operações commit e update acontecem localmente entre os dois. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 48/108

48 Controle de Versão Distribuído (2) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 49/108

49 Controle de Versão Distribuído (3) Um repositório pode se comunicar com qualquer outro através de duas operações básicas: pull e push Pull (Puxar). Atualiza o repositório local (destino) com todas as alterações feitas em outro repositório (origem). Push (Empurrar). Envia as alterações do repositório local (origem) para um outro repositório (destino). Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 50/108

50 Controle de Versão Distribuído (4) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 51/108

51 Controle de Versão Distribuído (5) Um repositório recebe e envia revisões com qualquer outro através de operações pull e push sem a necessidade de uma topologia pré-definida Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 52/108

52 Controle de Versão Distribuído (6) A sincronização entre os desenvolvedores acontece de repositório a repositório e não existe, em princípio, um repositório mais importante que o outro, embora o papel de um repositório central possa ser usado para convencionar o fluxo de trabalho. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 53/108

53 Resumo das Operações Básicas dos Controles de Versão Centralizado e Distribuído Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 54/108

54 Identificação de Revisões - Centralizado (1) Uma revisão precisa de uma identificação única. No controle de versão centralizado, cada revisão produzida recebe um número inteiro sequencial: 1, 2, 3... Como só existe um repositório, a numeração de revisão é a mesma para todos os desenvolvedores. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 55/108

55 Identificação de Revisões - Centralizado (2) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 56/108

56 Identificação de Revisões Distribuído (1) No sistema distribuído, os repositórios são autônomos e portanto não há como definir uma numeração sequencial compartilhada para todos. A solução é identificar cada revisão com uma numeração que nunca se repita em qualquer outro repositório. [Hash] Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 57/108

57 Identificação de Revisões Distribuído (2) A forma mais usada é através de um hash SHA-1, que produz um número de 160 bits (40 dígitos na forma hexadecimal). Esse um número é tão grande e específico que torna extremamente improvável a colisão com um hash produzido por outro repositório. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 58/108

58 Identificação de Revisões Distribuído (3) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 59/108

59 Sincronização de Mudanças Concorrentes (1) Uma das responsabilidades do controle de versão é possibilitar o trabalho paralelo e concorrente de vários desenvolvedores sobre os mesmos arquivos Assim evitar que um sobrescreva o código de outro, o que resultaria no reaparecimento de defeitos e perda de funcionalidades. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 60/108

60 Sincronização de Mudanças Concorrentes (2) Em parte, isto é conseguido através da área de trabalho, que fornece a impressão de que o desenvolvedor é o único dono de todo o projeto. Mas só a área de trabalho não resolve todo o problema. Ainda é necessário um jeito de sincronizar os esforços dos membros da equipe. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 61/108

61 Sincronização de Mudanças Concorrentes (3) A sincronização é feita combinando-se revisões concorrentes em uma única resultante. Essa operação é conhecida como merge (mesclagem) e, apesar de parecer complexa, acontece sem conflitos na maioria das vezes aliás, essa é a ideia. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 62/108

62 Sincronização Ambiente Centralizado (1) Duas cópias de trabalho são criadas a partir do comando checkout. As duas iniciam no mesmo estado. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 63/108

63 Sincronização Ambiente Centralizado (2) Os dois desenvolvedores executam modificações nas suas cópias de trabalho, mas Aline publica antes no repositório. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 64/108

64 Sincronização Ambiente Centralizado (3) Roberto tenta publicar suas alterações, mas o controle de versão recusa justificando que as alterações foram baseadas em arquivos desatualizados. No caso, um ou mais arquivos alterados por Roberto já haviam sido alterados por Aline antes. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 65/108

65 Sincronização Ambiente Centralizado (4) Na atualização da cópia de trabalho, o controle de versão já mescla automaticamente as revisões. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 66/108

66 Sincronização Ambiente Centralizado (5) Após conferir se a atualização e a mesclagem produziram o resultado desejado, Roberto envia as mudanças ao repositório. Enquanto isso, Aline já trabalha em outra tarefa, executando novas alterações. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 67/108

67 Sincronização Ambiente Centralizado (6) O commit de Aline pode ser aceito sem problema se nenhuma das revisões que vieram depois da atualização da cópia de trabalho tiver alterado os mesmos arquivos que Aline. É uma situação possível de acontecer, mesmo que não seja comum. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 68/108

68 Sincronização Ambiente Distribuído (1) Roberto clona o repositório de Aline. Agora, ambos partem do mesmo ponto Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 69/108

69 Sincronização Ambiente Distribuído (2) Aline e Roberto publicam suas alterações nos seus respectivos repositórios, sem interferir no repositório um do outro. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 70/108

70 Sincronização Ambiente Distribuído (3) Roberto sincroniza seu repositório com as revisões publicadas por Aline. Sua área de trabalho não é afetada pela sincronização. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 71/108

71 Sincronização Ambiente Distribuído (4) A mesclagem entre as revisões de Aline e Roberto é feita explicitamente na área de trabalho de Roberto através de um comando merge. Enquanto isso, Aline já gera outra revisão no seu repositório. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 72/108

72 Sincronização Ambiente Distribuído (5) Após conferir se a mesclagem produziram o resultado desejado, Roberto envia as mudanças ao seu repositório. Paralelamente, Aline publica mais uma vez no seu repositório. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 73/108

73 Sincronização Ambiente Distribuído (5) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 74/108

74 Sincronização Ambiente Distribuído (6) Roberto envia suas revisões ao repositório de Aline, que as combina com o histórico de revisões já existente. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 75/108

75 Diferentes versões de projeto (1) Muitos projetos precisam de variações específicas. Um caso típico é para customizações feitas para atender determinados clientes que precisam de adaptações particulares. Outro caso comum é a criação de um ramo para experimentações no projeto, sem comprometer a linha principal de desenvolvimento. Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 76/108

76 Diferentes versões de projeto (2) Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 77/108

77 Diferentes versões de projeto (3) - SVN Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 78/108

78 Diferentes versões de projeto (4) - SVN Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 79/108

79 Diferentes versões de projeto (5) - SVN Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 80/108

80 Diferentes versões de projeto (6) - SVN Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 81/108

81 E a configuração? Como podemos disponibilizar este tipo de serviço? Controle de Versão de Software Prof. Msc. Bruno Urbano Rodrigues 82/108

Controle de Versão de Software. Luiz Jácome Júnior

Controle de Versão de Software. Luiz Jácome Júnior Controle de Versão de Software Luiz Jácome Júnior Motivação Alguém já sobrescreveu o código de outra pessoa por acidente e acabou perdendo as alterações? Tem dificuldades em saber quais as alterações efetuadas

Leia mais

Gerência de Configuração de Software Funções

Gerência de Configuração de Software Funções Universidade Estadual de Maringá Departamento de Informática Ciência da Computação Processo de Engenharia de Software II Gerência de Configuração de Software Funções Rafael Leonardo Vivian {rlvivian.uem

Leia mais

2. GERÊNCIA DE CONFIGURAÇÃO DE SOTWARE

2. GERÊNCIA DE CONFIGURAÇÃO DE SOTWARE 1. INTRODUÇÃO Constata se, atualmente, que organizações voltadas ao desenvolvimento de software, buscam alavancar seus níveis de competitividade, uma vez que o mercado de desenvolvimento de software apresenta

Leia mais

O USO DE SOFTWARE PARA CONTROLE DE VERSÕES COMO FERRAMENTA DE APOIO À PRODUÇÃO DE MATERIAIS INSTRUCIONAIS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EaD

O USO DE SOFTWARE PARA CONTROLE DE VERSÕES COMO FERRAMENTA DE APOIO À PRODUÇÃO DE MATERIAIS INSTRUCIONAIS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EaD O USO DE SOFTWARE PARA CONTROLE DE VERSÕES COMO FERRAMENTA DE APOIO À PRODUÇÃO DE MATERIAIS INSTRUCIONAIS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EaD VITÓRIA ES 04 2010 José Mário Costa Junior Ifes - jcjunior@ifes.edu.br

Leia mais

Introdução ao Controle de Versões. Leonardo Murta (leomurta@ic.uff.br)

Introdução ao Controle de Versões. Leonardo Murta (leomurta@ic.uff.br) Introdução ao Controle de Versões Leonardo Murta (leomurta@ic.uff.br) Introdução A Engenharia de Software... Abordagem disciplinada para o desenvolvimento de software Grande diversidade de metodologias

Leia mais

Agenda. Gerência de Configuração de Software. Atividade Sala. Quais os problemas? P1) Duplicidade de Trabalho. P2) Trabalhos Sobrepostos

Agenda. Gerência de Configuração de Software. Atividade Sala. Quais os problemas? P1) Duplicidade de Trabalho. P2) Trabalhos Sobrepostos Agenda Gerência de Configuração de Software Vamos entender o Problema? Quais os problemas? Gerência de Configuração Marcos Dósea dosea@ufs.br Entender os problemas... Quais os problemas? Problema 1) Duplicidade

Leia mais

Tutorial SVN Básico Engenharia de Software. Denise Notini Nogueira denotini@dcc.ufmg.br

Tutorial SVN Básico Engenharia de Software. Denise Notini Nogueira denotini@dcc.ufmg.br Tutorial SVN Básico Engenharia de Software Denise Notini Nogueira denotini@dcc.ufmg.br As vantagens do controle de Versão As principais vantagens de se utilizar um sistema de controle de versão para rastrear

Leia mais

Gerência de Configuração. Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br

Gerência de Configuração. Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br Gerência de Configuração Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br Introdução Mudanças durante o desenvolvimento de software são inevitáveis: os interesses

Leia mais

Controle de Versão com GIT

Controle de Versão com GIT Controle de Versão com GIT Túlio Toffolo tulio@toffolo.com.br http://www.toffolo.com.br Conteúdo Extra Algoritmos e Estruturas de Dados História do GIT Linus usa BitKeeper para gerenciar o código de suas

Leia mais

Gerenciamento de configuração. Gerenciamento de Configuração. Gerenciamento de configuração. Gerenciamento de configuração. Famílias de sistemas

Gerenciamento de configuração. Gerenciamento de Configuração. Gerenciamento de configuração. Gerenciamento de configuração. Famílias de sistemas Gerenciamento de Gerenciamento de Configuração Novas versões de sistemas de software são criadas quando eles: Mudam para máquinas/os diferentes; Oferecem funcionalidade diferente; São configurados para

Leia mais

TUTORIAL PRÁTICO SOBRE Git. Versão 1.1

TUTORIAL PRÁTICO SOBRE Git. Versão 1.1 TUTORIAL PRÁTICO SOBRE Git por Djalma Oliveira Versão 1.1 "Git é um sistema de controle de revisão distribuida, rápido e escalável" (tradução rápida do manual). Basicamente é

Leia mais

Julio Cezar Fialho Freire de Carvalho 1, Aline Maria Malachini Miotto Amaral 2 1 INTRODUÇÃO

Julio Cezar Fialho Freire de Carvalho 1, Aline Maria Malachini Miotto Amaral 2 1 INTRODUÇÃO 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 ESTUDO E DEFINIÇÃO DA APLICAÇÃO PARA CONTROLE DE VERSÕES DOS ARTEFATOS GERENCIADOS PELA FERRAMENTA S.A.Do.M (SOFTWARE ARTIFACTS DOCUMENTATION AND MANAGEMENT)

Leia mais

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Gerência de Configuração

Leia mais

Versionamento de Código. Núcleo de Desenvolvimento de Software

Versionamento de Código. Núcleo de Desenvolvimento de Software Versionamento de Código Núcleo de Desenvolvimento de Software Por quê? Facilidades de utilizar um sistema de versionamento de código. Várias versões Quando se salva uma nova versão de um arquivo, a versão

Leia mais

J820. Integração Contínua. com CVS, CruiseControl, Cruise Control. argonavis.com.br. AntHill Gump e Helder da Rocha (helder@acm.

J820. Integração Contínua. com CVS, CruiseControl, Cruise Control. argonavis.com.br. AntHill Gump e Helder da Rocha (helder@acm. J820 Integração Contínua com CVS, CruiseControl, Cruise Control AntHill Gump e Helder da Rocha (helder@acm.org) Integração contínua Um dos requisitos para implementar a integração contínua é ter um sistema

Leia mais

Controle de versão e fluxo de trabalho em projetos de desenvolvimento de software

Controle de versão e fluxo de trabalho em projetos de desenvolvimento de software Controle de versão e fluxo de trabalho em projetos de desenvolvimento de software Doutorado Multi-Institucional em Ciência da Computação UFBA UNIFACS UEFS terceiro@dcc.ufba.br 8 de novembro de 2008 Termos

Leia mais

Gerência de Configuração. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Gerência de Configuração. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Gerência de Configuração Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Introdução A Engenharia de SoBware... Abordagem disciplinada para o desenvolvimento de sobware Grande diversidade de metodologias

Leia mais

Controle de Versão com CVS

Controle de Versão com CVS Controle de Versão com CVS Danilo Toshiaki Sato www.dtsato.com Treinamento ALESP SPL Agenda 1. Introdução 2. Conceitos Importantes 3. Operações mais comuns - Eclipse 4. Processo de Liberação SPL 5. Conclusão

Leia mais

Git e contribuição para projetos Open Source. Bruno Orlandi

Git e contribuição para projetos Open Source. Bruno Orlandi Git e contribuição para projetos Open Source Bruno Orlandi Bruno Orlandi 4º Ano Ciências de Computação ICMC USP PET Computação HTML5 Web e Mobile Gosta de compartilhar conhecimento @BrOrlandi Instalando

Leia mais

ES06 Especialização em Engenharia de Software Prof.: Misael Santos (misael@gmail.com) Ago/2010

ES06 Especialização em Engenharia de Software Prof.: Misael Santos (misael@gmail.com) Ago/2010 Gestão de Configuração de Software - Conceitos Principais - ES06 Especialização em Engenharia de Software Prof.: Misael Santos (misael@gmail.com) Ago/2010 Agenda Configuração Itens de Configuração Versionamento

Leia mais

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido Arquitetura Roteiro Arquitetura Tipos de Arquitetura Centralizado Descentralizado Hibrido Questionário 2 Arquitetura Figura 1: Planta baixa de uma casa 3 Arquitetura Engenharia de Software A arquitetura

Leia mais

Introdução ao Git. Introdução ao GIT. Anderson Moreira. Baseado nos slides disponíveis em http//free electrons.com

Introdução ao Git. Introdução ao GIT. Anderson Moreira. Baseado nos slides disponíveis em http//free electrons.com Introdução ao GIT Introdução ao Git Anderson Moreira Copyright 2009, Free Electrons. Creative Commons BY SA 3.0 license Latest update: Aug 28, 2015, Document sources, updates and translations: http://free

Leia mais

ESTUDO E IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA PARA CONTROLE DE VERSÕES

ESTUDO E IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA PARA CONTROLE DE VERSÕES ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ESTUDO E IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA PARA CONTROLE DE VERSÕES Vilson Raphael Vello de Andrade 1 ;

Leia mais

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CVS NO ECLIPSE

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CVS NO ECLIPSE PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CVS NO ECLIPSE Agosto 2007 Sumário de Informações do Documento Tipo do Documento: Manual Título do Documento: MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO

Leia mais

GERÊNCIA DE CONFIGURAÇÃO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

GERÊNCIA DE CONFIGURAÇÃO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com GERÊNCIA DE CONFIGURAÇÃO Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Objetivo Apresentar a GC (Gerencia de Configuração) no contexto da Engenharia de Software Mostrar a importância da GC no controle

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Arquiteturas Capítulo 2 Agenda Estilos Arquitetônicos Arquiteturas de Sistemas Arquiteturas Centralizadas Arquiteturas Descentralizadas Arquiteturas

Leia mais

WSUS. Windows Server Update Services

WSUS. Windows Server Update Services WSUS Windows Server Update Services WSUS Permite gerenciar de forma centralizada, ou distribuída as atualizações de software Atualizações de software automáticas oferecidas pelo windows update são importantes

Leia mais

Salvando modificações localmente (commit) Enviando modificações para o servidor (push) Sinalizando versão estável (tag)

Salvando modificações localmente (commit) Enviando modificações para o servidor (push) Sinalizando versão estável (tag) Salvando modificações localmente (commit) Enviando modificações para o servidor (push) Sinalizando versão estável (tag) Desfazendo modificações (reset) Verificar status de repositório 5 Não vamos fazer,

Leia mais

Sistemas de Controle de Versão ~Subversion~ Juliano Ferraz Ravasi UNESP Rio Claro - 2005

Sistemas de Controle de Versão ~Subversion~ Juliano Ferraz Ravasi UNESP Rio Claro - 2005 Sistemas de Controle de Versão ~Subversion~ Juliano Ferraz Ravasi UNESP Rio Claro - 2005 Por que Controle de Versão? Programar...... é difícil;... toma muito tempo;... exige cooperação de várias pessoas;...

Leia mais

Introdução ao Git. Laboratório de Programação. Luísa Lima, Pedro Vasconcelos, DCC/FCUP. Março 2015

Introdução ao Git. Laboratório de Programação. Luísa Lima, Pedro Vasconcelos, DCC/FCUP. Março 2015 Introdução ao Git Laboratório de Programação Luísa Lima, Pedro Vasconcelos, DCC/FCUP Março 2015 Porquê controlo de versões? Um sistema de controlo de versões (VCS) é um ferramenta integrada que possibilita

Leia mais

Agenda. Aprendendo Git/GitHub. Definições. Git. História 31/05/2012. Vantagem de usar controle de versão

Agenda. Aprendendo Git/GitHub. Definições. Git. História 31/05/2012. Vantagem de usar controle de versão Agenda Aprendendo Git/GitHub Luciana Balieiro Cosme IFNMG Montes Claros Sobre Git Instalação no Windows Comandos básicos Estrutura de um commit Branches GitHub Considerações finais Definições Git is an

Leia mais

Informática. 2 o Período 09/03/2012

Informática. 2 o Período 09/03/2012 Informática 2 o Período 09/03/2012 1 Agenda 1ª Parte Perguntas da aula do dia 28/02/2012 2ª Parte Redes: Protocolos e Serviços 1ª Parte Perguntas da aula do dia 28/02/2012 Grupo de 5 pessoas Perguntas

Leia mais

Introdução à Gerência de Configuração. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Introdução à Gerência de Configuração. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Introdução à Gerência de Configuração Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Introdução A Engenharia de Software... Abordagem disciplinada para o desenvolvimento de software Grande diversidade

Leia mais

Plano de Gerência de Configuração

Plano de Gerência de Configuração Plano de Gerência de Configuração Objetivo do Documento Introdução A aplicação deste plano garante a integridade de códigos-fonte e demais produtos dos sistemas do, permitindo o acompanhamento destes itens

Leia mais

Projeto de Arquitetura

Projeto de Arquitetura Projeto de Arquitetura Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 11 Slide 1 Objetivos Apresentar projeto de arquitetura e discutir sua importância Explicar as decisões de projeto

Leia mais

Bancos de dados distribuídos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiagodemelo@gmail.com. http://www.tiagodemelo.info

Bancos de dados distribuídos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiagodemelo@gmail.com. http://www.tiagodemelo.info Bancos de dados distribuídos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiagodemelo@gmail.com Última atualização: 20.03.2013 Conceitos Banco de dados distribuídos pode ser entendido como uma coleção de múltiplos bds

Leia mais

Padrões de configuração GIT

Padrões de configuração GIT UNIVERSIDADE CEUMA Padrões de configuração GIT Versão 1.2 12/12/2013 Este é um modelo de configuração para uso da ferramenta GIT adotada no Grupo Ceuma de Educação. Aqui encontram-se os padrões de configuração

Leia mais

Gerenciamento de Configuração de Software

Gerenciamento de Configuração de Software Gerenciamento de Configuração de Software Prof. Ricardo Argenton Ramos [Baseado na apresentação do prof. Masiero ICMC-USP] Contexto para Gerência de Configuração 2 Problema dos Dados Compartilhados Desenvolvedor

Leia mais

3.1 Baseado em operações

3.1 Baseado em operações 23 3. Estado da Arte Algumas das ferramentas de controle de versão comerciais mais conhecidas atualmente são: Concurrent Version System (CVS) [CEDERQVIST, 1993], Microsoft Visual SourceSafe (MVSS) [MICROSOFT,

Leia mais

Introdução à Engenharia ENG1000

Introdução à Engenharia ENG1000 Introdução à Engenharia ENG1000 Aula Extra - Projetos e Controle de Versões 2016.1 Prof. Augusto Baffa Armazenando seu projeto Como armazenar versões? Não se preocupar Acumular

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 14 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 14 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 14 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 01 de Novembro de 2013. Revisão aula passada Projeto de Arquitetura Decisões de projeto de Arquitetura

Leia mais

Tutorial de uso do Subversion com RapidSVN

Tutorial de uso do Subversion com RapidSVN Universidade Federal de São Carlos Departamento de Computação Tutorial de uso do Subversion com RapidSVN João Celso Santos de Oliveira Orientação: Prof.ª Dra. Marilde T. P. Santos - São Carlos - Agosto

Leia mais

Universidade Paulista

Universidade Paulista Universidade Paulista Ciência da Computação Sistemas de Informação Gestão da Qualidade Principais pontos da NBR ISO/IEC 12207 - Tecnologia da Informação Processos de ciclo de vida de software Sergio Petersen

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 03 In a calm sea every man is a pilot. Engenharia de Software I Aula 3 Gerenciamento de

Leia mais

Redmine. Simplificando a gestão de projetos 28-08-2014

Redmine. Simplificando a gestão de projetos 28-08-2014 Redmine Simplificando a gestão de projetos 28-08-2014 Sobre o palestrante Eliel Gonçalves Formação técnica em processamento de dados e graduação em tecnologia em processamento de dados. Possui 15 anos

Leia mais

Jadson Santos Analista TI UFRN Amador Pahim Eng. Red Hat / Pesquisador SINFO

Jadson Santos Analista TI UFRN Amador Pahim Eng. Red Hat / Pesquisador SINFO Jadson Santos Amador Pahim 1 Analista TI UFRN Eng. Red Hat / Pesquisador SINFO Jadson Santos Amador Pahim 2 Analista TI UFRN Eng. Red Hat / Pesquisador SINFO Aperfeiçoando o Processo de Desenvolvimento

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo Parte 1 QUALIDADE DE SOFTWARE PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

Sistema de Controle de Versão - CVS

Sistema de Controle de Versão - CVS - CVS Adailton Magalhães Lima adailton@webapsee.com Não há nada permanente exceto a modificação. Heráclitos 500 a.c. Adaptado de ESTUDO E PROPOSTA DE MODELOS DE PROCESSO DE SOFTWARE PARA O LABORATÓRIO

Leia mais

USABILIDADE DE SISTEMA DE CONTROLE DE VERSÃO NA PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EaD

USABILIDADE DE SISTEMA DE CONTROLE DE VERSÃO NA PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EaD USABILIDADE DE SISTEMA DE CONTROLE DE VERSÃO NA PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EaD Igor Campos Gurgel* Marta Alves de Souza** Helder Rodrigues da Costa*** Resumo Este artigo

Leia mais

ISO/IEC 12207: Gerência de Configuração

ISO/IEC 12207: Gerência de Configuração ISO/IEC 12207: Gerência de Configuração Durante o processo de desenvolvimento de um software, é produzida uma grande quantidade de itens de informação que podem ser alterados durante o processo Para que

Leia mais

Capítulo 25. Gerenciamento de Configuração. Engenharia de Software Prof. Flávio de Oliveira Silva, Ph.D.

Capítulo 25. Gerenciamento de Configuração. Engenharia de Software Prof. Flávio de Oliveira Silva, Ph.D. Capítulo 25 Gerenciamento de Configuração slide 624 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Tópicos abordados Gerenciamento de mudanças Gerenciamento de versões Construção de sistemas

Leia mais

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769 REPLICAÇÃO E ALTA DISPONIBILIDADE NO SQL SERVER 2012 Renata Azevedo Santos Carvalho 1 RESUMO Neste artigo serão relatadas as novidades que o SQL Server 2012 vem trazendo nesta sua nova versão no que se

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 1. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc.

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 1. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 1 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Apresenta a diferença entre dado e informação e a importância

Leia mais

Gerenciamento de Configuração

Gerenciamento de Configuração Gerenciamento de Configuração Adriano J. Holanda 18/11/2015 Adriano J. Holanda Gerenciamento de Configuração 18/11/2015 1 / 18 Gerenciamento de Configuração Definição Gerenciamento de Configuração se refere

Leia mais

Gerência de Configuração de Software Introdução

Gerência de Configuração de Software Introdução Universidade Estadual de Maringá Departamento de Informática Ciência da Computação Processo de Engenharia de Software II Gerência de Configuração de Software Introdução Rafael Leonardo Vivian {rlvivian.uem

Leia mais

6 Infraestrutura de Trabalho

6 Infraestrutura de Trabalho 6 Infraestrutura de Trabalho Este capítulo tem como objetivo fornecer uma visão geral do ambiente de trabalho encontrado na organização estudada, bem como confrontá-lo com a organização ideal tal como

Leia mais

Padrões Arquiteturais e de Integração - Parte 1

Padrões Arquiteturais e de Integração - Parte 1 1 / 58 - Parte 1 Erick Nilsen Pereira de Souza T017 - Arquitetura e Design de Aplicações Análise e Desenvolvimento de Sistemas Universidade de Fortaleza - UNIFOR 11 de fevereiro de 2015 2 / 58 Agenda Tópicos

Leia mais

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero Servidor, Proxy e Firewall Professor Victor Sotero 1 Servidor: Conceito Um servidor é um sistema de computação centralizada que fornece serviços a uma rede de computadores; Os computadores que acessam

Leia mais

Conceitos e Aplicações Sobre Pastas Públicas com o MDaemon 6.0

Conceitos e Aplicações Sobre Pastas Públicas com o MDaemon 6.0 Conceitos e Aplicações Sobre Pastas Públicas com o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Modelo Cliente-Servidor: Introdução aos tipos de servidores e clientes Prof. MSc. Hugo Souza Iniciando o módulo 03 da primeira unidade, iremos abordar sobre o Modelo Cliente-Servidor

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL DE REDE (APRESENTAÇÃO)

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL DE REDE (APRESENTAÇÃO) Prof. Breno Leonardo Gomes de Menezes Araújo brenod123@gmail.com http://blog.brenoleonardo.com.br ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL DE REDE (APRESENTAÇÃO) A disciplina Nome: Administração de Sistema

Leia mais

Versionamento Ágil com Git

Versionamento Ágil com Git Versionamento Ágil com Git Como paramos de nos preocupar e aprendemos a amar versionamento ágil Brazil Scrum Gathering São Paulo, 13 de Maio de 2009 Quem? Tiago M. Jorge Agile Coach, WebCo Internet Ronaldo

Leia mais

Sistema de Controle de Versão de Arquivos. Projeto Final

Sistema de Controle de Versão de Arquivos. Projeto Final UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA E DE COMPUTAÇÃO Sistema de Controle de Versão de Arquivos Projeto Final DEL Dezembro/2010 UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

Gestão de Modificações. Fabrício de Sousa

Gestão de Modificações. Fabrício de Sousa Gestão de Modificações Fabrício de Sousa Introdução Inevitáveis quando o software é construído Confusão As modificações não são analisadas antes de serem feitas Não são registradas antes de serem feitas

Leia mais

ITIL V3 (aula 2) AGENDA: GERENCIAMENTO DE MUDANÇA GERENCIAMENTO DE LIBERAÇÃO GERENCIAMENTO DE CONFIGURAÇÃO

ITIL V3 (aula 2) AGENDA: GERENCIAMENTO DE MUDANÇA GERENCIAMENTO DE LIBERAÇÃO GERENCIAMENTO DE CONFIGURAÇÃO ITIL V3 (aula 2) AGENDA: GERENCIAMENTO DE MUDANÇA GERENCIAMENTO DE LIBERAÇÃO GERENCIAMENTO DE CONFIGURAÇÃO Gerência de Mudanças as Objetivos Minimizar o impacto de incidentes relacionados a mudanças sobre

Leia mais

Análise Comparativa de Sistemas de Controle de Versões Baseados em Código Aberto

Análise Comparativa de Sistemas de Controle de Versões Baseados em Código Aberto Análise Comparativa de Sistemas de Controle de Versões Baseados em Código Aberto Erivan de Sena Ramos 1, Rejane Cunha Freitas 2 1 Faculdade Integrada do Ceará (FIC), Fortaleza, CE, Brasil, erivansr@gmail.com

Leia mais

Git no Controle. Com softwares de controle de

Git no Controle. Com softwares de controle de Controle de versão flexível, poderoso e fácil TUTORIAL Git no Controle Caso já tenha feito alguma mudança em um código ou texto em que estava trabalhando, e depois percebeu que a versão anterior era melhor,

Leia mais

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4. Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5 Por: Fabio Pozzebon Soares Página 1 de 11 Sistema ProJuris é um conjunto de componentes 100% Web, nativamente integrados, e que possuem interface com vários idiomas,

Leia mais

GIT Controlo de versões

GIT Controlo de versões Universidade Portucalense Engenharia de Software ES01 2013-2014 1 Universidade Portucalense Engenharia de Software ES01 2013-2014 1 GIT Controlo de versões O GIT tem duas vantagens essenciais: Faz o controlo

Leia mais

Projeto de Arquitetura

Projeto de Arquitetura Introdução Projeto de Arquitetura (Cap 11 - Sommerville) UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Curso de Ciência da Computação Engenharia de Software I Prof. Rômulo Nunes de Oliveira Até agora, estudamos: Os

Leia mais

Integrade V0.2: Mudanças na Arquitetura e Adaptação de Bibliotecas para Computação Paralela no Integrade

Integrade V0.2: Mudanças na Arquitetura e Adaptação de Bibliotecas para Computação Paralela no Integrade Integrade V0.2: Mudanças na Arquitetura e Adaptação de Bibliotecas para Computação Paralela no Integrade Marcelo de Castro Caredoso Bolsista DTI-H e Mestrando Agenda Integrade V0.2 Mudanças na Arquitetura

Leia mais

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2 ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 Definição de uma tecnologia de implementação e do repositório de dados para a criação da ferramenta

Leia mais

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Fonte: http://www.testexpert.com.br/?q=node/669 1 GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Segundo a NBR ISO 9000:2005, qualidade é o grau no qual um conjunto de características

Leia mais

Gerência de Configuração de Software. Msc. Ernani Sales Implementador Oficial MPS.BR ernani@webapsee.com

Gerência de Configuração de Software. Msc. Ernani Sales Implementador Oficial MPS.BR ernani@webapsee.com Gerência de Configuração de Software Msc. Ernani Sales Implementador Oficial MPS.BR ernani@webapsee.com Introdução O que é GCS? Terminologia Agenda Modelos, Padrões e Normas Processo de GCS Padrão IEEE

Leia mais

Criptografia de chaves públicas

Criptografia de chaves públicas Criptografia de chaves públicas Por Ricardo Paulino Criptografia é um método utilizado para cifrar um texto ou sentença escrita de modo a tornálo ininteligível. Desse modo grandes empresas e/ou pessoas

Leia mais

Prof. Júlio Valente Agosto/2015. CV Resumido

Prof. Júlio Valente Agosto/2015. CV Resumido Gerenciamento de Configuração e Aquisição de Software Prof. Júlio Valente Agosto/2015 CV Resumido Autor do livro Prática de Análise e Projeto de Sistemas. Gerente do projeto de Totalização e Divulgação

Leia mais

Gestão de Desenvolvimento de Sistemas por Controle de Versão Utilizando SVN. Software para Controle de Versão SVN/Subversion

Gestão de Desenvolvimento de Sistemas por Controle de Versão Utilizando SVN. Software para Controle de Versão SVN/Subversion Gestão de Desenvolvimento de Sistemas por Controle de Versão Utilizando SVN Software para Controle de Versão SVN/Subversion Subversion é uma solução opensource Interação com o desenvolvedor Projetos que

Leia mais

Instruções do Jogo INSTRUÇÕES DO JOGO

Instruções do Jogo INSTRUÇÕES DO JOGO INSTRUÇÕES DO JOGO Introdução Objetivo do jogo: concluir um projeto de software Número de jogadores (primeira versão): recomenda-se de 2 a 3 jogadores, mas poderia ser jogado individualmente. Composição

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Informática FORMA/GRAU:(X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Apresentação da disciplina, metodologia de ensino, conteúdos, avaliações e bibliografia Prof. MSc. Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos

Leia mais

Processo Controle de Documentos e Registros

Processo Controle de Documentos e Registros Dono do Processo Marilusa Lara Bernardes Bittencourt Aprovado por Comitê da Qualidade Analisado criticamente por Representante da Direção Substituto: Kelly Vitoriny 1. OBJETIVOS: Descrever a forma como

Leia mais

Utilização de Branches de Erro e Melhoria Sistema de Gestão da Qualidade

Utilização de Branches de Erro e Melhoria Sistema de Gestão da Qualidade Página 1 de 9 1. ESTRUTURAS 1.1. ESTRUTURA DO SERVIDOR SVN: 2. ESTRUTURA DOS DIRETÓRIOS NO COMPUTADOR DO DESENVOLVEDOR: Página 2 de 9 3. MESCLAGEM DE BRANCHES: O Branch Erro não será utilizado para desenvolver

Leia mais

UM CASE DE IMPLANTAÇÃO DA GERÊNCIA DE CONFIGURAÇÃO E MUDANÇA (NÍVEL F) DO MPS.BR UTILIZANDO PADRÕES ABERTO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO

UM CASE DE IMPLANTAÇÃO DA GERÊNCIA DE CONFIGURAÇÃO E MUDANÇA (NÍVEL F) DO MPS.BR UTILIZANDO PADRÕES ABERTO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO Nome do Pesquisador(Aluno): Thiago Magalhães Zampieri Nome do Orientador: Simone Tanaka Titulação do Orientador: Especialista Instituição: null Curso para apresentação: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO / CIÊNCIA

Leia mais

Análise Comparativa entre Sistemas de Controle de Versões Daniel Tannure Menandro de Freitas

Análise Comparativa entre Sistemas de Controle de Versões Daniel Tannure Menandro de Freitas Análise Comparativa entre Sistemas de Controle de Versões Daniel Tannure Menandro de Freitas JUIZ DE FORA DEZEMBRO, 2010 i Análise Comparativa entre Sistemas de Controle de Versões Daniel Tannure Menandro

Leia mais

Engenharia e Qualidade de Software

Engenharia e Qualidade de Software Engenharia e Qualidade de Software Ciência da Computação Professor Gabriel Baptista (gabriel.baptista@uninove.br) 2009 Para começar! Horário 19:15 às 23:00 Intervalo 20:50 às 21:15 Avaliações: ((A1 ou

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais. Sistemas Operacionais. Aula 23. Sistemas Operacionais Distribuídos

Universidade Federal de Minas Gerais. Sistemas Operacionais. Aula 23. Sistemas Operacionais Distribuídos Aula 23 Distribuídos SOs de Rede Em sistemas operacionais de rede você sabe quando é local e quando é remoto. Assim, o trabalho não muda, com exceção de comandos para acesso remoto: - telnet - ftp - etc.

Leia mais

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE A proposta para o ambiente apresentada neste trabalho é baseada no conjunto de requisitos levantados no capítulo anterior. Este levantamento, sugere uma

Leia mais

XPerseus: Uma Interface Gráfica para Detecção de Diferenças entre Documentos XML. Rafael Barros Silva

XPerseus: Uma Interface Gráfica para Detecção de Diferenças entre Documentos XML. Rafael Barros Silva XPerseus: Uma Interface Gráfica para Detecção de Diferenças entre Documentos XML Rafael Barros Silva JUIZ DE FORA JULHO, 2011 XPerseus: Uma Interface Gráfica para Detecção de Diferenças entre Documentos

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

Aula 02 Conceitos básicos elipse. INFORMÁTICA INDUSTRIAL II ENG1023 Profª. Letícia Chaves Fonseca leticia.chavesfonseca@gmail.com

Aula 02 Conceitos básicos elipse. INFORMÁTICA INDUSTRIAL II ENG1023 Profª. Letícia Chaves Fonseca leticia.chavesfonseca@gmail.com Aula 02 Conceitos básicos elipse INFORMÁTICA INDUSTRIAL II ENG1023 Profª. Letícia Chaves Fonseca leticia.chavesfonseca@gmail.com 1. Introdução O Elipse E3 trabalha totalmente orientado para a operação

Leia mais

O que é RAID? Tipos de RAID:

O que é RAID? Tipos de RAID: O que é RAID? RAID é a sigla para Redundant Array of Independent Disks. É um conjunto de HD's que funcionam como se fosse um só, isso quer dizer que permite uma tolerância alta contra falhas, pois se um

Leia mais

Redmine. Simplificando a gestão de projetos 28-08-2014

Redmine. Simplificando a gestão de projetos 28-08-2014 Redmine Simplificando a gestão de projetos 28-08-2014 Sobre o palestrante Eliel Gonçalves Formação técnica em processamento de dados e graduação em tecnologia em processamento de dados. Possui 15 anos

Leia mais

Definição de Padrões. Padrões Arquiteturais. Padrões Arquiteturais. Arquiteturas de Referência. Da arquitetura a implementação. Elementos de um Padrão

Definição de Padrões. Padrões Arquiteturais. Padrões Arquiteturais. Arquiteturas de Referência. Da arquitetura a implementação. Elementos de um Padrão DCC / ICEx / UFMG Definição de Padrões Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Um padrão é uma descrição do problema e a essência da sua solução Documenta boas soluções para problemas recorrentes

Leia mais

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Quando se projeta um sistema cuja utilização é destinada a ser feita em ambientes do mundo real, projeções devem ser feitas para que o sistema possa

Leia mais

Gestão de Configurações II

Gestão de Configurações II Gestão de Configurações II Bibliografia Livro: Software Configuration Management Patterns: Effective Teamwork, Practical Integration Gestão de Projecto 14 Padrões de Gestão Os padrões de gestão de configurações

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE CONFIGURAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE CONFIGURAÇÃO 1 ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE CONFIGURAÇÃO 2 INFRAESTRUTURA DE TI Para garantir o atendimento às necessidades do negócio, a área de TI passou a investir na infraestrutura do setor, ampliando-a,

Leia mais

O primeiro passo é habilitar acesso externo através de web service a configuração é bem simples e não exige maiores explicações.

O primeiro passo é habilitar acesso externo através de web service a configuração é bem simples e não exige maiores explicações. Integração de Controle de versão com Redmine. A integração do controle de versão pode permitir uma interatividade bem interessante entre os tickets e projetos do redmine com o controle de versão segue

Leia mais

Manual AGENDA DE BACKUP

Manual AGENDA DE BACKUP Gemelo Backup Online DESKTOP Manual AGENDA DE BACKUP Realiza seus backups de maneira automática. Você só programa os dias e horas em que serão efetuados. A única coisa que você deve fazer é manter seu

Leia mais