A qualidade de vida. Vou responder para vocês, é só ler está história que vou contar.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A qualidade de vida. Vou responder para vocês, é só ler está história que vou contar."

Transcrição

1

2 A qualidade de vida Dentre as prioridades da maioria das instituições de ensino está a qualidade da alimentação oferecida aos seus alunos, isso por desempenhar um papel primordial no ciclo de vida e principalmente na idade escolar. As hortas escolares contribuem de forma interdisciplinar, pois permitem a realização de atividades onde são desenvolvidos conteúdos relacionados a alimentação, ecologia e nutrição. De forma indireta, estas atividades abrangem muitas disciplina (matemática, língua portuguesa, geografia, história e etc...). O hábito do consumo de hortaliças deve ser desenvolvido nas escolas também com a participação dos alunos, que além de perceberem a satisfação que é ver seus lanches preparados por eles mesmos, terão consciência de que estão ingerindo um alimento de qualidade, com vitaminas e sais minerais fundamentais para saúde e que eles mesmos cultivaram. O consumo, educação alimentar e a implantação de horta nas escolas contribuem para o desenvolvimento físico e intelectual dos educandos. Após desenvolver várias atividades dando ênfase sempre a qualidade de vida, sabe o que eu gostaria de dizer com estas palavras? 1 Vou responder para vocês, é só ler está história que vou contar.

3 1 Essa história se passa em um bairro da periferia de uma grande capital no Brasil. Lá existem muitas escolas, mas entre elas, uma se destaca. Não por ser a mais bela, mas por ser a escola onde as crianças são incrivelmente felizes. Todos gostariam de saber por que as crianças desta escola sempre ficam tristes quando as aulas terminam, elas nem querem ouvir falar dos finais de semanas, dos feriados e muito menos das férias. Era uma maluquice querer ir para escola em vez de jogar bola, jogar vídeo-game, olhar um mega filme ou então ficar jogando conversa fora com os amigos. Isso é o que muitas pessoas ficavam pensando. No entanto, toda essa alegria tinha um motivo. Tudo começou um certo dia, quando chegou na escola uma nova professora. Flora era uma professora sonhadora e meio maluquinha. Tinha cabelos vermelhos e usava óculos lilás, adorava as crianças e acreditava que a educação poderia mudar as pessoas e mudar o mundo! 2

4 Sim, o mundo poderia mudar! Poderia ser um lugar melhor e mais bonito para todos nós vivermos, mas Flora sabia que ela não faria tudo isso acontecer usando apenas um quadro e giz, e muito menos colocando um aluno sentado atrás do outro como se fossem robôs. A escola tinha um nome, mas os alunos gostavam tanto de estar lá que resolveram inventar um nome para apelidar a escola. Assim, a escola foi batizada pelos alunos de Mundo Encantado. Eles escolheram esse nome porque era neste espaço que eles conquistam pouco a pouco a certeza de que eram cidadãos e que estavam no lugar certo e com as pessoas certas! O que mais chamava a atenção nas pessoas que iam conhecer esta escola era uma horta. Era um lugar aconchegante, colorido, onde além das hortaliças que eram cultivadas se viam vários canteiros com flores, bancos coloridos e uma enorme mesa onde os alunos acompanhados de seus professores costumavam fazer piqueniques, na sombra das árvores. Mas este espaço que parecia mágico, nem sempre foi assim. 3

5 Antes, tudo era muito diferente. Onde agora se vê uma horta, antes era um espaço ocioso, cheio de entulhos, classes e mesas velhas e só servia para juntar lixo. A professora Flora quando chegou na escola e visualizou aquele espaço imenso sem nenhuma utilidade, ficou pensando no que poderia fazer. Depois de olhar e pensar, ela lembrou da merenda que que os alunos traziam de casa e que normalmente não havia nada de saudável. O lanche que os alunos traziam era quase sempre parecido: bolachinhas, salgadinhos, balas, pirulitos, chocolates e refrigerante, sem contar que ainda haviam aqueles alunos que ficavam olhando os colegas comerem, e não tinham dinheiro para comprar esse tipo de lanche. O que fazer para mudar essa realidade? Foi o que a professora pensou, e então veio uma ideia que era ao mesmo tempo brilhante e meio maluca! - Vamos fazer uma horta! 4

6 - Imaginem se as crianças cultivarem seu próprio alimento, pode ser que até consigamos mudar alguns hábitos alimentares que elas já têm! Quando contou a sua ideia para as outras professoras, algumas deram risadas e outras disseram que ela era doida. Flora não entendeu a reação das outras professoras, mas não se deu por vencida, pediu ajuda de alguns pais que, mesmo achando que ela estava maluquinha, resolveram ajudar. Começaram a planejar o que precisava ser feito, para limpar toda a área, foram necessários três caminhões para retirar todo o lixo, mas quando conseguiram acabar, todos foram recompensados com um ambiente limpo. Depois do ambiente pronto, pouco a pouco a professora foi fazendo canteiros com seus alunos e plantando mudas de hortaliças. As professoras que no inicio acharam que aquela ideia era maluca, agora também queriam participar. 5

7 A professora Flora, que muitas vezes pensava que era uma inventora, resolveu inventar moda pintando pneus velhos e transformando-os em mesas e cadeiras. Tudo foi ficando cada vez mai lindo, as plantinhas crescendo, bancos e mesas de pneus coloridos e as crianças eram só sorrisos. A turminha A37 da professora Flora demonstrou estar adorando. As crianças fizeram pesquisas,cartazes e até um teatro que foi apresentando para as demais turmas da escola. Toda essa movimentacão não foi em vão, essas atitudes das crianças e da professora começaram a mexer com muitos de seus colegas, lembrando da importância de se ter uma alimentação saudável e de se tomar a iniciativa para que as coisas mudem e melhorem. 6 Logo chegou a época da festa junina da escola e toda a escola estava envolvida com a festa e na organização das barraquinhas. As barraquinhas vendiam várias coisas como pipoca, amendoim, cachorro-quente, e várias outras coisas e o dinheiro arrecadado por elas seria destinado para o passeio que as turmas fariam no final do ano.

8 Como estavam envolvidos com a horta, os alunos não perceberam a aproximação da data da festa junina e vieram falar com a professora demonstrando uma enorme tristeza por não haver mais tempo suficiente para pedirem brindes para a comunidade para sua barraquinha e assim ficariam sem o passeio tão sonhado de fim de ano. Clara uma menina linda com os cabelos cacheados os olhos igual a jabuticabas disse: Já estava até pensando professora que iria aprender a andar a cavalo, fazer um piquenique e agora tudo está perdido. Muito triste com a situação Flora viu lagrimas rolarem no belo rostinho cor de cuia de Clara. A professora pensou e disse já estava tudo resolvido, desde que cada um de vocês tragam cinco garrafas plásticas de refrigerante vazias, até o final da semana! As crianças acharam que ela estava brincando, mas viram que era sério, como todos costumavam realizar as tarefas propostas não foi difícil arrecadar. Saíram da aula e começaram a procurar e juntar garrafas plásticas de refrigerante vazias. 7

9 No entanto, a curiosidade de todos era evidente: como garrafas iriam resolver o problema? Os dias foram passando e a única coisa que a turma fazia eram suas atividades rotineiras e enfeites para a barraquinha, bandeirinhas, balões e adereços. Fizeram também mais dois canteiros, os quais plantaram mudas de alfaces. Até as crianças das outras turmas estavam curiosas para saber o que os alunos da professora Flora iriam fazer na barraquinha para angariar fundos. A surpresa geral aconteceu três dias antes da festa! A professora chegou a escola com um pacote enorme de terra preta e disse para as crianças: Vamos ao trabalho! Pegou as sacolas com as garrafas e ensinou os alunos a cortarem e fazerem alguns furinhos em baixo. Como eram muitas garrafas, isso deu muito trabalho, mas com o trabalho concluído ela pediu que os alunos levassem todas as garrafas para a horta. C h e g a n d o n a h o r t a, e l a e n s i n o u e l e s a transplantarem as alfaces que já estavam grandes para as garrafas, foram mais dois dias de muito trabalho, mas 8

10 também de muita diversão. As crianças eram só sorrisos e adoraram cada etapa do trabalho. No dia da festa todos chegaram cedo na escola para arrumar as suas barracas. A barraca da turma A37 era a mais colorida, tinha bandeirinhas, balões e um cartaz dizendo: HORTA SE FAZ EM QUALQUER LUGAR! POR APENAS R$2,00 REAIS LEVE PARA CASA UMA SALADA GOSTOSA E MUITO NUTRITIVA! Os presentes não sabiam nem o que dizer, e muito menos o que pensar. Nunca tinham visto e nem ouvido falar em venda de pés de alfaces em garrafas de refrigerante recicladas numa festa junina. Os convidados começaram a chegar e o movimento nas bancas ia aumentando. Boca do palhaço, maçã do amor, algodão-doce, rapaduras, pipocas, jogo de latas, pescaria e a banca de alface, todo mundo se divertia muito! Ao final da festa todos estavam realizados, pois foi um sucesso absoluto, não havia sobrado nada e a 9

11 banca de alface então, foi um show! Vendeu tudo antes mesmo da metade da festa, os participantes se renderam a beleza das alfaces de aparência nutritiva! Quando foram contabilizar as vendas, a professora Flora e a turma A37 constataram que a barraquinha da alface, tinha rendido R$300,00 reais! Isto é: venderam 150 mudas de alfaces! Com o resultado da festa junina os alunos se sentiram ainda mais motivados em cuidar de sua horta que começou a abastecer a merenda escolar com alface, couve e tomates que eram plantados com todo o cuidado e consumido por eles. O tempo passou, o final do ano letivo se aproximava e com ele o dia do passeio. Com o dinheiro que arrecadaram com a festa eles pagaram o transporte (R $100,00), a entrada da fazendinha (R$50,00) e ainda sobrou dinheiro para realizarem um piquenique (R $25,00). Com os R$ 25,00 que sobraram, a professora Flora e a turma A37 fizeram uma festa de Natal! Para os alunos da professora Flora foram momentos inesquecíveis pois com apenas R$0,60, valor gasto por 10

12 um pacote de semente de alface, o qual eles semearam, cuidaram, transplantaram e venderam, atividades que realizaram com muita alegria, puderam transformar em realidade o passeio dos sonhos sem nenhum custo para as famílias! Ah! sem esquecer da mega festa de natal! Posso dizer que vocês acabam de conhecer algumas práticas que acredito que colaboraram para a qualidade de vida dessas crianças. Agora me diga você: SUSTENTABILIDADE TEM ALGUMA LIGAÇÃO COM QUALIDADE DE VIDA? 11

13 12

Ana. e o e o. Jardim de Flores

Ana. e o e o. Jardim de Flores Ana e o e o Jardim de Flores Era uma vez um grande rei que morava em um lindo castelo rodeado de pequenos vilarejos. O rei amava muito o seu povo, e o povo também o amava. Ele visitava frequentemente os

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães 2 Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se pode imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

A.C. Ilustrações jordana germano

A.C. Ilustrações jordana germano A.C. Ilustrações jordana germano 2013, O autor 2013, Instituto Elo Projeto gráfico, capa, ilustração e diagramação: Jordana Germano C736 Quero-porque-quero!! Autor: Alexandre Compart. Belo Horizonte: Instituto

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Não é o outro que nos

Não é o outro que nos 16º Plano de aula 1-Citação as semana: Não é o outro que nos decepciona, nós que nos decepcionamos por esperar alguma coisa do outro. 2-Meditação da semana: Floresta 3-História da semana: O piquenique

Leia mais

A DIVERSIDADE NA ESCOLA

A DIVERSIDADE NA ESCOLA Tema: A ESCOLA APRENDENDO COM AS DIFERENÇAS. A DIVERSIDADE NA ESCOLA Quando entrei numa escola, na 1ª série, aos 6 anos, tinha uma alegria verdadeira com a visão perfeita, não sabia ler nem escrever, mas

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

[Comentários sobre isso. Não transcrito, mas explicado em diário de campo]

[Comentários sobre isso. Não transcrito, mas explicado em diário de campo] [Visionamento das fotos] [Comentários sobre isso. Não transcrito, mas explicado em diário de campo] E- Então o que é que achaste das fotos? E7- Boas. Tá fixe. E- Faz-te lembrar coisas boas ou más? E7-

Leia mais

MATHEUS DUARTE. A beleza está nos olhos de quem vê

MATHEUS DUARTE. A beleza está nos olhos de quem vê MATHEUS DUARTE A beleza está nos olhos de quem vê Um simples gesto, um simples olhar, um abraço, uma brincadeira, dependendo dos olhos de quem vê pode significar uma coisa simples, mas em outros olhos

Leia mais

Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu?

Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu? Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu? Puxa, o lixo é mesmo um problema muito sério. Vocês sabiam que muitos animais silvestres estão morrendo porque confundem lixo com comida? Sério?

Leia mais

O mar de Copacabana estava estranhamente calmo, ao contrário

O mar de Copacabana estava estranhamente calmo, ao contrário epílogo O mar de Copacabana estava estranhamente calmo, ao contrário do rebuliço que batia em seu peito. Quase um ano havia se passado. O verão começava novamente hoje, ao pôr do sol, mas Line sabia que,

Leia mais

Meu filho, não faça isso

Meu filho, não faça isso Meu filho, não faça isso Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja

Leia mais

R. Rutschka. R. Rutschka. P. Rull Gomes

R. Rutschka. R. Rutschka. P. Rull Gomes Primeira Edição R. Rutschka Ilustrações de: R. Rutschka Revisão de texto: P. Rull Gomes São Paulo, 2012 3 R. Rutschka 2012 by R. Rutschka Ilustrações R. Rutschka Publicação PerSe Editora Ltda. ISBN 978-85-8196-024-1

Leia mais

Diogo e Olívia. Livro de atividades. Patrícia Engel Secco Ilustrado por Edu A. Engel

Diogo e Olívia. Livro de atividades. Patrícia Engel Secco Ilustrado por Edu A. Engel Diogo e Olívia Livro de atividades Patrícia Engel Secco Ilustrado por Edu A. Engel 1 1/12/04, 3:14 PM Revisão Patrícia Zahorcsak Editoração Evidência.Br Coordenação Editorial Sílnia N. Martins Prado Realização

Leia mais

Keyla Ferrari. Cada um pensa em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo. Leon Tolstoi. ilustrado por: Maria Isabel Vaz Guimarães

Keyla Ferrari. Cada um pensa em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo. Leon Tolstoi. ilustrado por: Maria Isabel Vaz Guimarães Cada um pensa em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo. Leon Tolstoi Keyla Ferrari ilustrado por: Maria Isabel Vaz Guimarães Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto.

Leia mais

Intervalo dirigido com experimentos e o ensino de modelos atômicos.

Intervalo dirigido com experimentos e o ensino de modelos atômicos. Intervalo dirigido com experimentos e o ensino de modelos atômicos. Ana Paula Scheeren¹*(IC), Angélica Schossler¹ (IC), Vânia Beatriz Dreyer¹ (IC), Andréia Spessato De Maman¹ (PQ), Jane Herber¹(PQ) * apscheeren@univates.br

Leia mais

Espero que você descanse, sentirei saudades. Prô, 2011.

Espero que você descanse, sentirei saudades. Prô, 2011. Pensar em férias significa pensar em nada de horários e mudanças na rotina. Férias é o momento que as crianças têm para fazer coisas que durante o período letivo não lhes é permitido. Deitam-se mais tarde

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

Quando for grande... QUERO SER PAI!

Quando for grande... QUERO SER PAI! Quando for grande... QUERO SER PAI! Ficha Técnica Autora Susana Teles Margarido Título Quando for grande...quero SER PAI! Ilustrações Joana Dias Paginação/Design Ana do Rego Oliveira Revisão Brites Araújo

Leia mais

Oficina 23 - HORTA NA ESCOLA

Oficina 23 - HORTA NA ESCOLA Oficina 23 - HORTA NA ESCOLA Introdução Inúmeras atividades educativas podem ser desenvolvidas, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, abordando como tema a Horta, pois este assunto possibilita o desenvolvimento

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013 Atividades Pedagógicas Outubro 2013 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. ATIVIDADES DE SALA DE AULA GRUPO I A GRUPO I B GRUPO I C GRUPO I D

Leia mais

GINCANA MATEMÁTICA, UM JEITO NOVO DE APRENDER MATEMÁTICA!

GINCANA MATEMÁTICA, UM JEITO NOVO DE APRENDER MATEMÁTICA! ISSN 2177-9139 GINCANA MATEMÁTICA, UM JEITO NOVO DE APRENDER MATEMÁTICA! Thaís Eduarda Ávila da Silveira thaisuab3@gmail.com Universidade Federal de Pelotas, Pólo Sapucaia do Sul, 92990-000 Sapucaia do

Leia mais

Coleção: Encantando a Gramática. Autora: Pâmela Pschichholz* palavras que existem no mundo. Lá, várias famílias vivem felizes.

Coleção: Encantando a Gramática. Autora: Pâmela Pschichholz* palavras que existem no mundo. Lá, várias famílias vivem felizes. Coleção: Encantando a Gramática Autora: Pâmela Pschichholz* Um lugar diferente Em um vilarejo chamado classes Gramaticais moram todas as palavras que existem no mundo. Lá, várias famílias vivem felizes.

Leia mais

Procon Uberlândia - MG

Procon Uberlândia - MG Procon Procon Uberlândia - MG Av. João Pinheiro, 1.417 - Bairro Aparecida Uberlândia - MG - CEP: 38400-712 Telefone: (34) 3291-1600 procon@uberlandia.mg.gov.br Produção: Mais Ativos Educação Financeira

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

O PATINHO QUE NÃO QUERIA APRENDER A VOAR

O PATINHO QUE NÃO QUERIA APRENDER A VOAR Numa bela manhã, nasceram seis lindos patinhos que encheram de encanto seus pais. Eram amarelinhos e fofinhos. Um dos patinhos recebeu o nome de Taco. Mamãe e papai estavam muito felizes com seus filhotes.

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação Português Compreensão de texto 2 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Compreensão de texto Nome: Data: Leia este texto expositivo e responda às questões de 1 a 5. As partes de um vulcão

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Apoio: Patrocínio: Realização:

Apoio: Patrocínio: Realização: 1 Apoio: Patrocínio: Realização: 2 CINDERELA 3 CINDERELA Cinderela era uma moça muito bonita, boa, inteligente e triste. Os pais tinham morrido e ela morava num castelo. A dona do castelo era uma mulher

Leia mais

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar CATEGORIAS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS S. C. Sim, porque vou para a beira de um amigo, o Y. P5/E1/UR1 Vou jogar à bola, vou aprender coisas. E,

Leia mais

curiosidade. Depois desta aula toda, só posso dizer que também

curiosidade. Depois desta aula toda, só posso dizer que também James recém havia saído de férias. Seu pai havia prometido que, se fosse bem aplicado na escola, passaria alguns dias na companhia do vô Eleutério. O avô de James era um botânico aposentado que morava

Leia mais

PLANTIO DE FLORES Profas Joilza Batista Souza, Isilda Sancho da Costa Ladeira e Andréia Blotta Pejon Sanches

PLANTIO DE FLORES Profas Joilza Batista Souza, Isilda Sancho da Costa Ladeira e Andréia Blotta Pejon Sanches PLANTIO DE FLORES Profas Joilza Batista Souza, Isilda Sancho da Costa Ladeira e Andréia Blotta Pejon Sanches Resumo O presente projeto foi desenvolvido pelas professoras, com crianças de dois a três anos

Leia mais

Anexo II - Guião (Versão 1)

Anexo II - Guião (Versão 1) Anexo II - Guião (Versão 1) ( ) nº do item na matriz Treino História do Coelho (i) [Imagem 1] Era uma vez um coelhinho que estava a passear no bosque com o pai coelho. Entretanto, o coelhinho começou a

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Texto e Pesquisa de Imagens Arthur de Carvalho Jaldim e Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR

Leia mais

Bartolomeu Campos Queirós. Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. I SBN 85-7694 - 111-2

Bartolomeu Campos Queirós. Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. I SBN 85-7694 - 111-2 Ficava intrigado como num livro tão pequeno cabia tanta história. O mundo ficava maior e minha vontade era não morrer nunca para conhecer o mundo inteiro e saber muito da vida como a professora sabia.

Leia mais

Realização: Fundação Educar DPaschoal www.educardpaschoal.org.br Fone: (19) 3728-8129

Realização: Fundação Educar DPaschoal www.educardpaschoal.org.br Fone: (19) 3728-8129 venda proibida Autor: Luís Norberto Pascoal Coordenação editorial: Sílnia N. Martins Prado e Tania Rios Ilustração: Linea Creativa Diagramação: BJ Colaboradores: Fernando G. de Moraes; Maria Eugenia Sosa;

Leia mais

MARK CARVALHO. Capítulo 1

MARK CARVALHO. Capítulo 1 MARK CARVALHO Capítulo 1 Mark era um menino com altura média, pele clara, pequenos olhos verdes, cabelos com a cor de avelãs. Um dia estava em casa vendo televisão, até que ouviu: Filho, venha aqui na

Leia mais

Capa e Diagramação Jordane Mendes Nicole Ferreira. Texto Naraiany Almeida

Capa e Diagramação Jordane Mendes Nicole Ferreira. Texto Naraiany Almeida Capa e Diagramação Jordane Mendes Nicole Ferreira Texto Naraiany Almeida Nicole Ferreira Ilustrações Davi Vinícius dos Santos Gomes Ítalo Gabriel Pimenta Italon Antunes Barreto Jéssica Pâmela de Souza

Leia mais

Iracema estava na brinquedoteca

Iracema estava na brinquedoteca Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Iracema estava na brinquedoteca com toda a turma quando recebeu a notícia de que seu sonho se realizaria. Era felicidade que

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM

RECUPERAÇÃO DE IMAGEM RECUPERAÇÃO DE IMAGEM Quero que saibam que os dias que se seguiram não foram fáceis para mim. Porém, quando tornei a sair consciente, expus ao professor tudo o que estava acontecendo comigo, e como eu

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Unidade 01- Estamos apenas começando Deus criou, eu cuidarei

Unidade 01- Estamos apenas começando Deus criou, eu cuidarei Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 01- Estamos apenas começando Deus criou, eu cuidarei O velho testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

COLEÇÃO VEM COMIGO! Isa Mara Lando ilustrações de Mariângela Haddad

COLEÇÃO VEM COMIGO! Isa Mara Lando ilustrações de Mariângela Haddad COLEÇÃO VEM COMIGO! Isa Mara Lando ilustrações de Mariângela Haddad www.autenticaeditora.com.br Rua Aimorés, 981, 8º andar Bairro Funcionários CEP 30140-071 Belo Horizonte, MG Tel. (31) 3222-6819 Fax:

Leia mais

PROJETO: CASA DE BRINQUEDO 1 RELATO DO PROCESSO

PROJETO: CASA DE BRINQUEDO 1 RELATO DO PROCESSO PROJETO: CASA DE BRINQUEDO 1 RELATO DO PROCESSO Áreas: Matemática, Artes Plásticas Transversal: Meio Ambiente Faixa etária: 4 a 5 anos Turma com 30 crianças Duração: agosto a outubro/2004 Produto final:

Leia mais

Narrador Era uma vez um livro de contos de fadas que vivia na biblioteca de uma escola. Chamava-se Sésamo e o e o seu maior desejo era conseguir contar todas as suas histórias até ao fim, porque já ninguém

Leia mais

Saudades. Quantas vezes, Amor, já te esqueci, Para mais doidamente me lembrar, Mais doidamente me lembrar de ti!

Saudades. Quantas vezes, Amor, já te esqueci, Para mais doidamente me lembrar, Mais doidamente me lembrar de ti! Durante as aulas de Português da turma 10.º 3, foi lançado o desafio aos alunos de escolherem poemas e tentarem conceber todo um enquadramento para os mesmos, o que passava por fazer ligeiras alterações

Leia mais

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava O menino e o pássaro Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava comida, água e limpava a gaiola do pássaro. O menino esperava o pássaro cantar enquanto contava histórias para

Leia mais

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Língua Portuguesa Nome:

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Língua Portuguesa Nome: 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Língua Portuguesa Nome: Olá, amiguinho! Já estamos todos encantados com a sua presença aqui no 4 o ano. Vamos, agora, ler uma história e aprender um pouco

Leia mais

3 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de Língua Portuguesa Nome: CONHEÇA A HISTÓRIA DO PAPAI NOEL

3 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de Língua Portuguesa Nome: CONHEÇA A HISTÓRIA DO PAPAI NOEL 3 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de Língua Portuguesa Nome: Leia este texto para resolver as questões propostas. CONHEÇA A HISTÓRIA DO PAPAI NOEL Era uma vez um menino chamado Nicolau. Os pais

Leia mais

Em um campo inabitado, cheio de flores, em

Em um campo inabitado, cheio de flores, em Para onde foi o meu dinheiro? A fábula das abelhas. Em um campo inabitado, cheio de flores, em uma terra distante, havia uma colméia diferente das demais. Tudo nessa colméia era muito bem organizado, limpo

Leia mais

COLEÇÃO VEM COMIGO! Isa Mara Lando ilustrações de Mariângela Haddad

COLEÇÃO VEM COMIGO! Isa Mara Lando ilustrações de Mariângela Haddad COLEÇÃO VEM COMIGO! Isa Mara Lando ilustrações de Mariângela Haddad www.autenticaeditora.com.br Rua Aimorés, 981, 8º andar Bairro Funcionários CEP 30140-071 Belo Horizonte, MG Tel. (31) 3222-6819 Fax:

Leia mais

Ernest Hemingway Colinas como elefantes brancos

Ernest Hemingway Colinas como elefantes brancos Ernest Hemingway Colinas como elefantes brancos As colinas do outro lado do vale eram longas e brancas. Deste lado, não havia sombra nem árvores e a estação ficava entre duas linhas de trilhos sob o sol.

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA A SEMANA DA CRIANÇA:

PROGRAMAÇÃO PARA A SEMANA DA CRIANÇA: PROGRAMAÇÃO PARA A SEMANA DA CRIANÇA: Ser criança é achar que o mundo é feito de fantasias. Ser criança é comer algodão doce e se lambuzar. Ser criança é acreditar num mundo cor de rosa, cheio de pipocas.

Leia mais

Luís Norberto Pascoal

Luís Norberto Pascoal Viver com felicidade é sucesso com harmonia e humildade. Luís Norberto Pascoal Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. ISBN 978-85-7694-131-6 9 788576 941316 Era uma vez um pássaro que

Leia mais

Dia Mundial da Criança

Dia Mundial da Criança Ficha Técnica Título Turminhas de Al-bai-zir Preço Grátis Redação Vários Edição Prof.ª Sandra Prof.ª Sílvia Fotografia Vários Periodicidade Trimestral Tiragem 300 exemplares Design Prof.ª Sandra Prof.ª

Leia mais

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida 1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida O Que Determina o Sucesso de Uma Dieta? Você vê o bolo acima e pensa: Nunca poderei comer um doce se estiver de dieta. Esse é o principal fator que levam

Leia mais

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias Lucas Zanella Collin Carter & A Civilização Sem Memórias Sumário O primeiro aviso...5 Se você pensa que esse livro é uma obra de ficção como outra qualquer, você está enganado, isso não é uma ficção. Não

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Abril2014

Atividades Pedagógicas. Abril2014 Atividades Pedagógicas Abril2014 III A JOGOS DIVERTIDOS Fizemos dois campeonatos com a Turma da Fazenda, o primeiro com o seguinte trajeto: as crianças precisavam pegar água em um ponto e levar até o outro,

Leia mais

O Livro de informática do Menino Maluquinho

O Livro de informática do Menino Maluquinho Coleção ABCD - Lição 1 Lição 1 O Livro de informática do Menino Maluquinho 1 2 3 4 5 6 7 8 Algumas dicas para escrever e-mails: 1. Aprender português. Não adianta fi car orgulhoso por mandar um e-mail

Leia mais

Projetos Pedagógicos. Agosto 2012

Projetos Pedagógicos. Agosto 2012 Projetos Pedagógicos Agosto 2012 AMIZADE Amigo a gente cuida, faz carinho, brinca, sorri e até chora junto, e percebemos o quanto precisamos um do outro. A amizade é muito valiosa para nós que construímos

Leia mais

O galo e a coruja cupinzeira Celeste Krauss 2

O galo e a coruja cupinzeira Celeste Krauss 2 E-livro FICHA CATALOGRÁFICA Celeste, Krauss O galo e a coruja cupinzeira/celeste Emília Krauss Guimarães Antônio Carlos Guimarães [organização e revisão] Lambari: Edição do Autor; Belo Horizonte: Antônio

Leia mais

O ENSINO ESPECIAL A LENDA DA SERRA DA ESTRELA DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 A MARIA CASTANHA A TURMA DO O DIA DE S.MARTINHO O PÃO NA NOSSA

O ENSINO ESPECIAL A LENDA DA SERRA DA ESTRELA DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 A MARIA CASTANHA A TURMA DO O DIA DE S.MARTINHO O PÃO NA NOSSA VOLUME 1, EDIÇÃO 1 DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 NESTA EDIÇÃO: A MARIA CASTANHA 2 A TURMA DO 2.º 2.ª 3 O DIA DE S.MARTINHO 4 O PÃO NA NOSSA ALIMENTAÇÃO A TURMA DO 1.º 2.ª 5 6 O ENSINO ESPECIAL 7 SOLIDARIEDADE

Leia mais

Justificativa. Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas.

Justificativa. Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. Justificativa Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. A Escola de Ensino Fundamental Mondrian, fundada em 2011, começou suas atividades em

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo Era uma vez a família Rebolo, muito simpática e feliz que vivia na Amadora. Essa família era constituída por quatro pessoas, os pais Miguel e Natália e os seus dois filhos Diana e Nuno. Estávamos nas férias

Leia mais

Encontros de vida que se faz vivendo.

Encontros de vida que se faz vivendo. Encontros de vida que se faz vivendo. Thatiane Veiga Siqueira 1 A menina do coração de chocolate. Juliana tem nove anos, é uma menina de olhos esbugalhados, com sorriso fácil, ao primeiro olhar já se vê

Leia mais

FORMAÇÃO COMPLEMENTAR. Oficina Integrada de Produção Teatral. Fundamental I Turma I (1º e 2º ano) Primeiro Semestre de 2013

FORMAÇÃO COMPLEMENTAR. Oficina Integrada de Produção Teatral. Fundamental I Turma I (1º e 2º ano) Primeiro Semestre de 2013 FORMAÇÃO COMPLEMENTAR Oficina Integrada de Produção Teatral Fundamental I Turma I (1º e 2º ano) Primeiro Semestre de 2013 Profa. Ana Paula Montecino Coordenação Lucy Ramos A Recreação da Escola do Sitio

Leia mais

[Pequenas interrompem, imperceptível]

[Pequenas interrompem, imperceptível] E- A ideia é: vou-vos fazer algumas perguntas e vocês respondem consoante aquilo que quiserem dizer. E a ideia do grupo de discussão não é vocês desatarem todos à porrada mas é se vocês ah sei lá por exemplo

Leia mais

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA No. 38 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 7/8 PLANO DE AULA

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA No. 38 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 7/8 PLANO DE AULA ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA No. 38 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) I CICLO B IDADES: 7/8 1. TEMA: Causa e Efeito - o que é PLANO DE AULA 2. OBJETIVO: A criança

Leia mais

Um planeta. chamado Albinum

Um planeta. chamado Albinum Um planeta chamado Albinum 1 Kalum tinha apenas 9 anos. Era um menino sonhador, inteligente e inconformado. Vivia num planeta longínquo chamado Albinum. Era um planeta muito frio, todo coberto de neve.

Leia mais

Maternal B. A adaptação foi um período bastante especial para a turma do Maternal, com muitas novidades.

Maternal B. A adaptação foi um período bastante especial para a turma do Maternal, com muitas novidades. Relatório de Grupo Maternal B 2013 Neste relatório, desejamos compartilhar com vocês o início da história do nosso grupo, contando como foram os primeiros dias e as primeiras descobertas. A adaptação foi

Leia mais

Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre

Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre anterior, dentro de contextos que buscavam enfatizar o

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

coleção Conversas #19 - fevereiro 2015 - Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #19 - fevereiro 2015 - Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #19 - fevereiro 2015 - Eu posso dizer para "NÃO" filho? meu Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL VASCO PRADO Rua Setembrino de Carvalho S/N Uruguaiana -RS

ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL VASCO PRADO Rua Setembrino de Carvalho S/N Uruguaiana -RS ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL VASCO PRADO Rua Setembrino de Carvalho S/N Uruguaiana -RS RELATO DE DESENVOLVIMENTO ATIVIDADE DE CULMINANCIA DO PROJETO: ESSE BICHINHO É UMA PAIXÃO Direção: Aline

Leia mais

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ Entrevista com DJ Meu nome é Raul Aguilera, minha profissão é disc-jóquei, ou DJ, como é mais conhecida. Quando comecei a tocar, em festinhas da escola e em casa, essas festas eram chamadas de "brincadeiras

Leia mais

Amanda Pereira de Farias Fernandes Lima. A Boneca da Imaginação. Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE

Amanda Pereira de Farias Fernandes Lima. A Boneca da Imaginação. Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE Amanda Pereira de Farias Fernandes Lima A Boneca da Imaginação Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE Amanda Pereira de Farias Fernandes Lima Capa e pesquisa de imagens Amanda P. F. Lima A Boneca

Leia mais

Quem tem medo da Fada Azul?

Quem tem medo da Fada Azul? Quem tem medo da Fada Azul? Lino de Albergaria Quem tem medo da Fada Azul? Ilustrações de Andréa Vilela 1ª Edição POD Petrópolis KBR 2015 Edição de Texto Noga Sklar Ilustrações Andréa Vilela Capa KBR

Leia mais

EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO)

EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO) Explorando a obra EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO) INTRODUÇÃO Antes da leitura Peça para que seus alunos observem a capa por alguns instantes e faça perguntas: Qual é o título desse livro?

Leia mais

LISTA DAS MINHAS PRIMEIRAS 50 CLIENTES UMA BOA BASE EM MEU NEGÓCIO COLOCAR UM (X) EM QUEM COMPROU

LISTA DAS MINHAS PRIMEIRAS 50 CLIENTES UMA BOA BASE EM MEU NEGÓCIO COLOCAR UM (X) EM QUEM COMPROU LISTA DAS MINHAS PRIMEIRAS 50 CLIENTES UMA BOA BASE EM MEU NEGÓCIO COLOCAR UM (X) EM QUEM COMPROU LISTA DAS MINHAS PRIMEIRAS 50 CLIENTES UMA BOA BASE EM MEU NEGÓCIO COLOCAR UM (X) EM QUEM COMPROU Consultora:

Leia mais

FIM DE SEMANA. Roteiro de Curta-Metragem de Dayane da Silva de Sousa

FIM DE SEMANA. Roteiro de Curta-Metragem de Dayane da Silva de Sousa FIM DE SEMANA Roteiro de Curta-Metragem de Dayane da Silva de Sousa CENA 1 EXTERIOR / REUNIÃO FAMILIAR (VÍDEOS) LOCUTOR Depois de uma longa semana de serviço, cansaço, demoradas viagens de ônibus lotados...

Leia mais

O Boneco de Neve Bonifácio e o Presente de Natal Perfeito

O Boneco de Neve Bonifácio e o Presente de Natal Perfeito O Boneco de Neve Bonifácio e o Presente de Natal Perfeito Era uma vez um boneco de neve chamado Bonifácio, que vivia numa terra distante onde fazia muito frio. Ele era um boneco especial, porque podia

Leia mais

Sei... Entra, Fredo, vem tomar um copo de suco, comer um biscoito. E você também, Dinho, que está parado aí atrás do muro!

Sei... Entra, Fredo, vem tomar um copo de suco, comer um biscoito. E você também, Dinho, que está parado aí atrás do muro! Capítulo 3 N o meio do caminho tinha uma casa. A casa da Laila, uma menina danada de esperta. Se bem que, de vez em quando, Fredo e Dinho achavam que ela era bastante metida. Essas coisas que acontecem

Leia mais

Após o término da Segunda Guerra Mundial foram trabalhar no SíNo Quinta das Amoreiras, de propriedade de Augusto Camossa Saldanha, aqui entre Miguel

Após o término da Segunda Guerra Mundial foram trabalhar no SíNo Quinta das Amoreiras, de propriedade de Augusto Camossa Saldanha, aqui entre Miguel Vamos falar umas poucas palavras sobre nosso pai. Na tradição japonesa nessas horas esquecemos a tristeza e falamos das alegrias, das virtudes de quem foi. O duro é esquecer a tristeza. Hiroshi Watanabe

Leia mais

A importância da leitura na fase infantil.

A importância da leitura na fase infantil. EDIÇÃO II VOLUME 3 01/04/2011 A importância da leitura na fase infantil. O desenvolvimento de interesses e hábitos permanentes de leitura é um processo constante, que principia no lar, aperfeiçoa-se sistematicamente

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Abril2014

Atividades Pedagógicas. Abril2014 Atividades Pedagógicas Abril2014 I A ADAPTAÇÃO Estamos chegando ao final do período de adaptação do grupo IA e a cada dia conhecemos mais sobre cada bebê. Começamos a perceber o temperamento, as particularidades

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA Carolina e, acompanhados de, estão na biblioteca, no mesmo lugar em que o segundo episódio se encerrou.os jovens estão atrás do balcão da biblioteca,

Leia mais

JORNAL TURNO INTEGRAL

JORNAL TURNO INTEGRAL JORNAL TURNO INTEGRAL para saber qual oficina a Turma do full day TEm maior afinidade, foi feito um gráfico, no qual cada oficina representava uma cor, E os alunos colaram bolinhas nas cores correspondentes

Leia mais

Rio e Sagrado: um lugar de todos nós!

Rio e Sagrado: um lugar de todos nós! Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio Rua Tonelero, 56 Copacabana RJ site:www.redesagradorj.com.br / e-mail:cscm@redesagradorj.com.br Rio e Sagrado: um lugar de todos nós!.turma: 1º Período A Professora

Leia mais

REDE PRÓ-MENINO. ECTI - Escola no Combate ao Trabalho Infantil ATIVIDADE MÓDULO 2 (COLAGEM) EM INTEGRAÇÃO COM O MÓDULO 1- B (ENTREVISTA)

REDE PRÓ-MENINO. ECTI - Escola no Combate ao Trabalho Infantil ATIVIDADE MÓDULO 2 (COLAGEM) EM INTEGRAÇÃO COM O MÓDULO 1- B (ENTREVISTA) REDE PRÓ-MENINO ECTI - Escola no Combate ao Trabalho Infantil CURSISTA: JACKELYNE RIBEIRO CINTRA MORAIS CPF: 014275241-06 ATIVIDADE MÓDULO 2 (COLAGEM) EM INTEGRAÇÃO COM O MÓDULO 1- B (ENTREVISTA) Características

Leia mais