PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO 1: Implementação do Sistema Nacional de Cultura

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO 1: Implementação do Sistema Nacional de Cultura"

Transcrição

1 PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO 1: Implementação do Sistema Nacional de Cultura Sub-eixo: Fortalecimento e Operacionalização dos Sistemas de Financiamento Píblico da Cultura: Orçamentos Públicos, Fundos de Cultura e Incentivos Fiscais PROPOSTAS Municipal: Fortalecimento de fóruns de agentes da cultura dos diversos segmentos a fim de garantir recursos de orçamento municipal. Estadual: Que o repasse do Fundo estadual de Cultura priorize os municípios de baixo I.D.H. Nacional: Que no orçamento geral da União, seja destinada parte do orçamento da Educação para a formação de professores na área da cultura. Revisão das leis orçamentárias para a destinação de recursos para a implementação do SNC Estabelecer parcerias com os órgãos estaduais da Cultura para prover e subsidiar Municípios e regiões do Estado, com Cursos de qualificação de gestores e conselheiros de Cultura, para ampliação da qualidade de gestão, do conhecimento e informação técnica dos programas de Cultura. Incentivar Instituições Públicas e Privadas que valorizem a Cultura e que adotem algum elemento cultural no sentido de mantê-lo, gerando incentivos fiscais para quem promove a Cultura. Busca de recursos junto a prefeitura municipal e ao governo estadual para a fim de investimentos na área da cultura no município; Criação imediata de Secretaria de Cultura. Criação do Fundo Municipal de Cultura, gerido pelo Conselho Municipal de Cultura; Facilitar o acesso e diminuir a burocracia no acesso a recursos públicos de fomento à cultura; Criação do Fundo Municipal de Cultura e destinação de um por cento da arrecadação para este fundo, bem como aprovação urgente da PEC cento e cinquenta. Destinação por parte do governo estadual de mais investimentos para as diversidades culturais que o Paraná possui, com especial atenção aos municípios do interior e suas atividades culturais Liberação de recursos, investimentos, promoções e transporte para eventos culturais direcionados ao teatro, festivais de música, literatura, dança, entre outros, com financiamento pelo Estado para facilitar o acesso da população e criar o gosto e interesse pela cultura; Conclusão das obras do Centro Cultural Denise Stoklos Garantir o orçamento para a cultura nas três esferas de Governo (Lei Rouniet) Procultura(União dos Estados 30%) do montante geral do estado 50% para os municípios; Fazer diagnósticos locais (municipais), com abordagens Culturais, levantando as questões Étnicas, Sociais, Históricas, potenciais existentes nos locais, individuais e/ou grupos,(vocações), que possibilitem aos Municípios e aos Estados, bem como a União, a elaboração de Planos consistentes a médio e longo prazo para servir de guia no desenvolvimento Cultural nos Municípios, Estados e União. Projetos de desenvolvimento economia criativa. Que o vale cultura seja expendido em todos os estados e municípios fortalecendo a Cultura. Prever no orçamento do Município as ações referente a Cultura. Criação do Fundo Municipal de Cultura Desenvolver o Conselho Municipal de Cultura de forma a incentivar seu efetivo funcionamento. Criar a Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Criar e fortalecer o Fundo Municipal de Cultura. Realizar parceria com cidadãos em evidência estudantes para estimular a criação de projetos culturais que beneficiem os municípios. Que os incentivos fiscais façam parte na previsão e planejamento dos Planos Plurianuais estabelecendo em lei, porcentagem específica de incentivo à cultura e aos Fundos de Cultura. Que as prestações de Contas dos Fundos possam ser públicas e que a sociedade civil possa ter acesso às atas de reuniões realizadas dos Conselhos. Que tanto os Municípios quanto os estados criem uma ouvidoria responsável em receber denúncias e reclamações sobre o processo de desenvolvimento das ações culturais. Parceria com o governo municipal para a construção dos espaços físicos destinados a realização cultural. Criação de Lei especifica que determine a instituições públicas e privadas a obrigatoriedade de reparos ou restauro em propriedades de interesse cultural, onde o não cumprimento da lei gere multa e o valor direcionado ao fundo municipal de cultura. Garantir por lei que 1% da arrecadação do município seja destinado para o Fundo Municipal de Cultura Garantir recursos do governo municipal que possibilite a otimização, revitalização e uso permanente do Casarão do Ibama para visitação desse patrimônio histórico cultural. Capacitar os gestores e produtores culturais para a participação de editais e criar cursos técnicos para capacitação dos gestores e produtores culturais através dos Institutos Federais e Tecnológicos Rever a Lei 866, no que se refere à Prestação de Contas de Projetos Culturais. Criar plano municipal de cultura Criação de Políticas Públicas voltadas a formação cultural e incentivo a regionalização. Saber da realidade de cada município como forma de rever o financiamento público da Cultura. Oportunizar capacitação para os conselheiros e para os servidores do órgão gestor da cultura acerca do snc e sec Organizar a conferência municipal anualmente para se estabelecer as diretrizes e o plano da cultura CIDADE SEDE Lapa Piraí do Sul* Telêmaco Borba* Bituruna* Candói Guarapuava Irati Paulo Frontin* Pitanga* Porto Barreiro Porto Vitória Rio Azul* União da Vitória Guaraqueçaba Paranaguá Pontal do Paraná Apucarana* Arapongas

2 Criar mecanismos financeiros de acesso aos municípios para o fortalecimento de Políticas e Ações Públicas de Cultura. Implantação de Escritórios Regionais de Cultura ligados diretamente aos Órgãos Oficiais de Cultura / MINC e SEEC. Elaborar projetos para arrecadação de verbas de acordo com a necessidade do município. Programas de capacitação para gestores culturais que tenham como foco esclarecimentos sobre a Lei Rouanet. Relatórios de atividades na área cultural. Expor à sociedade e as governantes os benefícios das leis de inentivo à cultura. Mostrar às empresas que o investimento em cultura promoverá a sua imagem institucional e o fortalecimento de sua marca no mercado. Municipal: abertura de outras esferas culturais e artísticas no edital de cultura Municipal: criação da secretaria municipal de cultura Adquirir sede própria para o Departamento de Cultura, com salas específicas (diretoria, secretaria, reuniões); Incentivar pessoas físicas a doação para recursos na Cultura; Lei orçamentária para inclusão de verbas para Cultura; Projetos de arrecadação de fundos para aplicação na Cultura. Âmbito municipal Desvinculação da Secretaria Municipal de Cultura da Secretaria Municipal de Educação Âmbito municipal Divulgação dos trabalhos e qualificação de pessoas na área da cultura. Implementação do PROFICE, e garantia da democratização dos recursos para todo o Estado. Definir percentual fixo de 3% do orçamento geral do Estado do Paraná destinado ao orçamento da Secretaria Estadual de Cultura, para aplicação direta no processo cultural continuado distribuidos proporcionalmente em todas as regiões do Estado. Criar índices orçamentários para a garantia de recursos para a política de cultura; Continuidade, aprimoramento e ampliação de recursos dos editais do Ministério da Cultura, como o Pró-Cultura e o Mais Cultura. Aumento da dotação orçamentária destinada ao Fundo Nacional de Cultura, com ampliação de Editais para o fomento à diversidade das linguagens artísticas e manifestações da Cultura. Duplicação dessa dotação já para o exercício de Continuidade, aprimoramento e ampliação de recursos dos editais do Ministério da Cultura. Utilizar do sistema como ferramenta para coletar, armazenar e difundir dados e informações sobre a cultura municipal. Isenção fiscal para empresas municipais que incentivam a cultura. Destinação de 1% da arrecadação municipal para o fundo municipal de cultura para custeio de ações básicas. Destinação do imposto de pessoa física para o fundo municipal de cultura. Levando em consideração os pagamentos de royalties da Duke Energy tentar aprovar um percentual destinado a Cultura Traçar metas de incentivo financeiro através de um plano de aplicação que seja inserido no orçamento público e os fundos da cultura Buscar parcerias com outras instituições privadas e ONGs através de projetos culturais Adquirir mecanismos financeiros que incentivem ações culturais nos municípios, através de vale cultura, micro projetos e outros. Alteração na Lei que cria o Fundo Municipal de Cultura de Rolândia, garantindo 1% do orçamento do município ao patrocínio de projetos independentes. Garantir a participação de pessoas físicas em editais do Fundo Municipal e Estadual de Cultura. Execução imediata do Fundo Estadual de Cultura e maior investimento em projetos culturais do interior. Aprovação da PEC 150 Incentivo fiscal, a empresas que doarem recursos para fundo municipal Maior transparencia e divulgação dos gestores publicos através da mídia apara que o cidadão possa teracesso aos dados. Garantir o aporte de recursos por meio de lei orçamentária, destinado ao Fundo Municipal de Cultura de acordo com a PEC 150 que prevê no mínimo 1% do orçamento destinado à cultura. Trocar experiências com os municípios onde haja avanços nesses setores. Divulgar as ações positivas realizadas por municípios parceiros. Criação de fundo de cultura nas três esferas de governo. Elaboração de Plano municipal de cultura. Criação de calendário cultural. Obrigatoriedade sustentada em lei específica, onde os gestores municipais apliquem no mínimo 1,5% da receita total na Cultura. FNC envie mensalmente ao FMC recursos. FNC envie mensalmente ao FEC recursos. FEC envie mensalmente ao FMC recursos. Garantir a viabilização de mais verbas para o Fundo Municipal de Promoção das Atividades Culturais Revisão da Constituição do Estado em conformidade com a lei vigente para garantir recursos orçamentários para o Fundo Estadual de Cultura Garantia que seja destinado parte da verba do pré-sal para a Cultura e Reafirmar a aprovação da PEC 150 que prevê investimento mínimos nas três esferas de governo Criação do Fundo Municipal de Cultura; Criação da Secretaria Municipal de Cultura. Regionalização do SINCOV de forma que os municípios até habitantes sejam contemplados na distribuição do fundo nacional da cultura Cambé Florestópolis Ibiporã Jacarezinho Jataízinho Leópolis* Londrina Nova América da Colina Pinhalão Porecatu Ribeirão do Pinhal* Rolândia São Sebastião da Amoreira Sertanópolis Siqueira Campos* Uraí Alto Paraíso Alto Piquiri Campo Mourão Cianorte Cruzeiro do Oeste

3 Necessitamos de recursos para capacitar os membros do Conselho de Cultura. Criação de um fundo Estadual de apoio a Cultura. Lei Federal obrigando os gestores Municipais a Investir no mínimo 1,5 % na cultura. Fortalecimento do FNC enviando mensalmente recursos para os FMC. Manter dotação orçamentária de 3,5% da arrecadação do município para Secretaria Municipal da Cultura. Oferecer incentivos fiscais a empresas que colaborarem com projetos culturais do município. Realização de eventos que possam arrecadar fundos para Secretaria Municipal da Cultura. Buscar recursos financeiros estaduais e federais para realização de grandes projetos como construção de espaços físicos e reformas. Envio de recursos do Fundo Nacional para os Fundos Municipais de Cultura Investimento municipal de no mínimo 1,5% na Cultura. Elaborar ferramentas permanentes através da Divisão Municipal da Cultura com coleta de informações e dados, integrada ao SNIIC e as mídias populares. Abertura de Editais do Governo estadual e Federal, para projetos de âmbito cultural, que contemplem especificamente municípios de até 15mil habitantes; Criação de linha de financiamento a fundo perdido, pelo Ministério da Cultura e secretaria da Cultura de estado, para construção de Teatro em município de até 15 mil habitantes; Destinar dotação orçamentária de 1,5 do orçamento geral global do município. Lei Federal obrigando os gestores Municipais a Investir no mínimo 1,5 % na cultura. Fortalecimento do FNC enviando mensalmente recursos para os FMC. Fortalecer os sistemas de financiamento destinado ao público da cultura afixando um percentual nos orçamentos da união, Estado e dos Municípios. Qualificar e efetivar planos e projetos voltados para os setores culturais. Propor a destinação de pelo menos 0,5% do orçamento geral do município para aplicação em realizações culturais Formular projetos específicos que executem ações de desenvolvimento cultural, contribuindo com o orçamento do Fundo Municipal de Cultura Rever legislação municipal em relação ao incentivo fiscal para produção artística; Oferecer suporte financeiro para a produção artística (figurino, cenário); Resgatar a política da cultura por meio de encontros regionais para debater sobre a legislação do SNIIC, incentivos e orçamentos para a cultura. Criar plano municipal de indicadores culturais por meio de pesquisas. Implantação do Fundo Municipal de Cultura. Criação da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Pleitear recursos a título de Subvenção Social, destinados ao setor cultural do município. Garantir destinação orçamentária para o setor cultural do município. Planejamento cultural municipal articulado em parceria com o Estado e a Uniã de modo sinérgico a convergirem para um mesmo propósito, a saber: a preservação dos direitos culturais de todos da sociedade Produção de projetos para viabilização de recursos dos fundos de cultura, junto ao Estado e União. Buscar incentivos fiscais, junto às empresas do município. Inserir no orçamento municipal, verbas para serem investidas na cultura. Criar Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Instituir percentual obrigatório derivado de valores contratados pela concessão de serviços públicos a ser repassado aos fundos municipais de cultura. Propor a empresas e instituições públicas de todos os níveis de governo, a implantação de editais de apoio e incentivo a projetos culturais e artistas. Criar o Fundo Municipal de Cultura. Investimento do Município p/ incentivo e contratação de profissionais na área da cultura. Capacitação de gestores de cultura e associações culturais nos diversos meios da captação de recursos que envolvem a Cultura. Estimular associações culturais p/ que seja possível a captação de recursos p/ o incentivo à Cultura. Criar editais específicos relacionadas às atividades culturais do município que contemplem a montagem e a circulação de espetáculos nos espaços sociais. Garantir nos planos plurianuais o direito a diversidade, a criação, ao fomento, a difusão cultural e a formação, democratizando o acesso às informações, equipamentos, bens e serviços culturais. Treinamento ou capacitação para a captação de recurso e Projetos; Capacitação de profissionais artísticos; Cadastramento das entidades nos âmbitos culturais; Consultoria para a captação de recursos. Criar meios para facilitar a aplicação da Lei Roaneut por meio da desburocratização do processo de captação de recursos. Criar o Sistema Municipal de Cultura através de gestão participativa, divulgação ampla, promovendo o incentivo à cultura local. (municipal) Criação de fundo setorial com recursos destinados à fins específicos, repasse fundo à fundo nas estâncias federal, estadual e municipal; (nacional, estadual e municipal) Criar e efetivar um sistema de informação cultural que articule municípios, estados e Minc. Francisco Alves Guaporema Iporã Jussara Maria Helena Nova Olímpia Peabiru Perobal Rondon São Manoel do Paraná Tapejara Umuarama Xambrê Assis Chateaubriand* Cafelândia Corbélia Foz do Iguaçu Guaíra Maripá Medianeira Palotina São Miguel do Iguaçu Toledo*

4 Município: Garantir o investimento mínimo de 1% do orçamento municipal para a cultura Estado: Garantir o investimento mínimo de 1,5% do orçamento estadual para a cultura Federal: Aprovação imediata da PEC 150. Ampliar as discussões a respeito do orçamento municipal, por meio da aproximação de representantes dos bairros do município e aos equipamentos sociais e culturais. Possibilitar a criação de legislação que permita a publicização de institutos em parceria com órgãos públicos. Regulamentar a lei do Fundo Municipal de Cultura, assegurando que as empresas contribuam diretamente ao Fundo e este tenha o poder de decisão sobre os projetos que serão contemplados. Acelerar a tramitação no legislativo do Plano Municipal de Cultura. Acrescentar ao artigo 216 da Constituição Federal, o texto proposto pela PEC 150. Os Órgãos Municipais, Estaduais e Federais devem desenvolver um Sistema de Informação próprio e transparente para o monitoramento da utilização dos recursos na área da cultura. Criar a secretaria de cultura Os gestores culturais devem ter uma formação adequada, com curriculo de formação que deve combinar conhecimentos básicos comuns e saberes específicos provenientes dos diversos contextos regionais e locais. Capacitar e qualificar os gestores municipais através de formação articulada com estados, destritos federal e municipal. Elaboração do plano cultural do município. Capacitação permanente para conselheiros de cultura, funcionários da Fundação Cultural de Curitiba, gestores e produtores culturais, artistas locais e cidadãos interessados, com previsão de recursos humanos e financeiros dentro da Lei Orçamentária Anual, por meio de cursos de formação continuada, e que essa capacitação seja voltada ao entendimento das transversalidades das políticas culturais, às demandas específicas por segmento, às territorialidades culturais e ao diálogo entre os mais diversos setores. A formação é essencial ao empoderamento popular da política e da gestão cultural na elaboração de orçamentos e planos de metas nos diferentes níveis de abrangência, diversidade, pluralidade e especificidade, com inscrição por meio de chamamento público, fóruns locais e setoriais. Criar um sistema municipal de informação e indicadores culturais e promover a sua integração com o Sistema Nacional de Informação e Indicadores Culturais SNIIC, de forma que a base de dados municipais seja alimentada pelo poder público por meio do levantamento de dados existentes e futuros, nos equipamentos culturais do município, e pela sociedade civil, instituindo mecanismos de divulgação e garantindo o acesso aos dados. Fundo Municipal de Cultura. Incentivos a lei Municipal a Cultura. Agilizar o repasse de recursos fundo a fundo para operacionalização dos sistemas municipais SNC(âmbito nacional) Descentralizar recursos Conta Cultura de forma equitativa por região (âmbito estadual) Criar editais específicos para s diversos setores com descentralização na distribuição de recursos; Cadastro de entidades culturais efetuadas pela Secretaria e aprovado pelo Conselho. Criação de consórcios para execução de planos de Cultura Intermunicipal. Programa de Formação na Área de operacionalização dos Sistemas de Financiamento Público da cultura: Orçamentos Públicos, Fundos de Cultura e Incentivos Fiscais atingindo todos os estados e municípios. Criar Fundo Municipal de Cultura, destinando percentual mínimo do recurso público para investimentos na cultura e promover campanha para arrecadação de recursos provindos de doações do imposto de renda; Estabelecer incentivos fiscais para indústrias que investir em vale cultura; Criar Linha de Financiamentos de Micro projetos para apoiar municípios de pequeno porte; Garantir orçamentos destinados à política da cultura nas três esferas de governo. Prever e garantir recursos destinados a implementação da cultura no estado e no município. Através do desmembramento da secretaria de cultura ao longo prazo. Determinar verbas específicas para a cultura no momento do planejamento. Angariar fundos das emendas parlamentares para os projetos culturais dos municípios. Consultar editais que financiam projetos culturais. O texto sobre o Fortalecimento e Operacionalização de Sistemas de Financiamento Público de Cultura, quando trata da Lei Rouanet (pro cultura) ainda em tramitação no Congresso Nacional, diz que a União deverá destinar aos Estados e Municípios no mínimo 30% dos recursos do Fundo Nacional de Cultura por meio de transferências diretas aos fundos públicos Municipais e estaduais. Uma vez votada e em vigor a referida Lei, para que esta seja cumprida sugerimos que esta Lei estabeleça sanções severas aos responsáveis pelo fundo, quando da liberação de recursos aos municípios. Estes recursos deverão ser direcionados a projetos elaborados dentro das normas do Ministério, devidamente fiscalizados sobre a sua real execução contemplando os eventos musicais, artísticos de um modo geral. Poderiam ainda os recursos serem destinados aos municípios, através de deputados e senadores, por emendas individuais, fazendo os recursos chegarem aos municípios para financiar eventos culturais, conforme a vocação de cada um, sempre acompanhados de projetos previamente elaborados indicando aplicação detalhada da aplicação dos recursos. Disponibilizar a população em geral oficinas artísticas e culturais financiadas pelo sistema federal (confecção de materiais, aulas de instrumentos musicais Fortalecer as culturas afros e a diversidade étnica, buscando financiamento a nível federal Criar a nível legislativo Lei de incentivo uma lei que isente o pagamento para assistir uma ou mais apresentações de circos que se instalem no Município. Almirante Tamandaré Araucária Campo Largo* Cerro Azul Curitiba Fazenda Rio Gramde Quatro Barras Rio Negro* São José dos Pinhais Ampére Barracão* Bela Vista do Caroba Clevelândia Itapejara D'Oeste

5 Consolidar o sniic. Ampliar a participação do estado como facilitador do precesso de capatação e organização das informações culturais. Acelerar de forma urgente a tramitaçao no minc do sniic. Mapear os agentes, grupos e instituições do município com divulgação de sua produção, acesso e consumo no sniic. Sistema Estadual de financiamento à cultura Lei municipal de fomento a Cultura Criação do Fundo Municipal de Cultura Criar programas e financiamento para reformas dos espaços públicos visando atender a lei de acessibilidade e proteção. Aumento real de recursos para investimento direto do Governo Federal para os Municípios. Destinação de recursos federais para os municípios, estados assim como ocorre em outras políticas públicas Criar mecanismos para facilitar o acesso aos recursos federais ou estaduais por municípios com menos de 50mil habitantes Garantir orçamentos destinados à política da cultura nas três esferas de governo Prever e garantir recursos destinados a implementação da cultura no estado e no município Viabilizar recursos para a execução de projetos culturais; Criar um fundo de cultura nacional de 5% nas esferas municipais, estadual, federal e mais os incentivos fiscais Criar um fundo municipal de cultura. Maior incentivo financeiro por parte dos governos estaduais e federal para os municipios menosres. Dar suporte e sustentação aos municípios para que cada um tenha o seu departamento de cultura. Dar suporte aos municípios para a criação do Conselho Municipal de Cultura nos Municípios. Lançar editais de projetos que também alcancem os municípios de pequeno porte. Apoiar a revisão da lei rouanet, garantindo mais porcentagem de recursos aos municípios. Criar por meio de leis municipais o fundo de manutenção da cultura com a co-participação de impressas e incentivos fiscais. Mariópolis Palmas Pato Branco Pranchita Renascença* Reserva do Iguaçu Salgado Filho* Salto do Lontra* Vitorino * Conferências Intermunicipais Lista de Municípios Sede e Envolvidos nas Conferências Intermunicipais Apucarana, Arapuã, Ariranha do Ivaí, Bom Sucesso, Califórnia, Cambira, Cruzmaltina, Faxinal, Godoy Moreira, Grandes Rios, Ivaiporã, Jardim Alegre, Kaloré, Lunardelli, Marilândia, Marumbi, Mauá da Serra, Novo Itacolomi, Rio Bom, Rosário do Ivaí, Sâo João do Ivaí (21 municípios) Assis Chateaubriand, Brasilândia do Sul, Formosa do Oeste, Iracema do Oeste, Jesuítas, Nova Aurora e Tupãssi (7municípios) Barracão e Flor da Serra do Sul (2 municípios) Bituruna e Cruz Machado (2 municípios) Campo Largo e Balsa Nova (2 municípios) Ibaiti, Conselheiro Marinck, Figueira, Guapirama e Japira (5 municípios) Jacarezinho, Carlópolis, Ribeirão Claro e Santo Antônio da Platina (4 municípios) Maringá, Ângulo, Astorga, Atalaia, Colorado, Doutor Camargo, Floraí, Floresta, Flórida, Iguaracu, Itaguajé, Itambé, Ivatuba, Lobato, Mandaguaçu, Mandaguari, Marialva, Munhoz de Mello, Nossa Senhora das Graças, Nova Esperança, Ourizona, Paiçandu, Presidente Castelo Branco, Santa Fé, Santa Inês, Santo Inácio, São Jorge do Ivaí, Sarandi e Uniflor (29 municípios) Paraíso do Norte, Mirador, Nova Aliança do Ivaí, São Carlos do Ivaí e Tamboara (5 municípios) Paulo Frontin e Paula Freitas (2 municípios) Piraí do Sul, Arapoti, Carambeí, Castro, Jaguariaíva e Sengés (6 municípios) Pitanga, Boa Ventura de São Roque, Campina do Simão, Cândido de Abreu, Manoel Ribas, Mato Rico, Nova Tebas, Palmital, Santa Maria do Oeste e Turvo (10 municípios) Ponta Grossa, Palmeira, Porto Amazonas e São João do Triunfo (4 municípios) Renascença e Marmeleiro (2 municípios) Rio Azul, Mallet e Rebouças (3 municípios) Rio Negro, Agudos do Sul, Campo do Tenente, Piên e Quitandinha (5 municípios) Salgado Filho, Manfrinópolis, Pérola do Oeste e Pinhal de São Bento (4 municípios) Salto do Lontra, Nova Prata do Iguaçu e Nova Esperança do Sudoeste (3 municípios) Siqueira Campos, Joaquim Távora, Quatiguá, São Itararé e Tomazina (5 municípios) Telêmaco Borba, Imbaú e Ortigueira (3 municípios) Terra Boa, Altamira do Paraná, Araruna, Barbosa Ferraz, Boa Esperança, Campina da Lagoa, Corumbataí do Sul, Engenheiro Beltrão, Farol, Fênix, Goioerê, Iretama, Janiópolis, Juranda, Luiziana, Mamborê, Moreira Sales, Nova Cantu, Quarto Centenário, Quinta do Sol, Rancho Alegre D'Oeste, Roncador e Ubiratã (23 municípios) Tibagi, Ipiranga, Ivaí, Reserva e Ventania (5 municípios)

6 Toledo, Céu Azul, Ente Rios do Oeste, Itaipulândia, Marechal Cândido Rondon, Matelândia, Mercedes, Missal, Nova Santa Rosa, Ouro Verde do Oeste, Pato Bragado, Quatro Pontes, Ramilândia, Santa Helena, Santa Tereza do Oeste, Santa Terezinha de Itaipu, São José das Palmeiras, São Pedro do Iguaçu, Terra Rocha, Vera Cruz do Oeste (20 municípios)

Total de homens Total de mulheres

Total de homens Total de mulheres Nome do população população 4100103 Abatiá 8.259 3.911 3.842 5.721 2.032 7.753 4100202 Adrianópolis 7.007 3.296 3.078 2.060 4.314 6.374 4100301 Agudos do Sul 7.221 4.306 3.964 2.822 5.448 8.270 4100400

Leia mais

CÓDIGOS DO PARANÁ. Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001

CÓDIGOS DO PARANÁ. Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001 CÓDIGOS DO PARANÁ Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001 UF MUNICÍPIO CÓDIGO DE ÁREA PR ABATIÁ 43 PR ADRIANÓPOLIS 41 PR AGUDOS DO SUL 41 PR ALMIRANTE TAMANDARÉ 41 PR ALTAMIRA DO PARANÁ 42 PR ALTO

Leia mais

ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL SEGUNDO OS MUNICÍPIOS DO PARANÁ - 1991/2000 continua 1991 2000 MUNICÍPIO. Ranking no estado.

ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL SEGUNDO OS MUNICÍPIOS DO PARANÁ - 1991/2000 continua 1991 2000 MUNICÍPIO. Ranking no estado. www.ipardes.gov.br ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL SEGUNDO OS S DO PARANÁ - 1991/2000 PARANÁ 0,711 0,678 0,778 0,678 (1) 7 0,787 0,747 0,879 0,736 (1) 6 Abatiá 0,651 0,717 0,664 0,571 235 0,710

Leia mais

CIDADE SEDE Piraí do Sul* Telêmaco Borba* Candói. Guarapuava Irati Paulo Frontin* Porto Barreiro. Porto Vitória. Rio Azul* União da Vitória

CIDADE SEDE Piraí do Sul* Telêmaco Borba* Candói. Guarapuava Irati Paulo Frontin* Porto Barreiro. Porto Vitória. Rio Azul* União da Vitória PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO 1: Implementação do Sistema Nacional de Cultura Sub-eixo: Marcos Legais, Participação e Controle Social e Funcionamento dos Sistemas

Leia mais

Curitiba - Matrícula na Educação Básica

Curitiba - Matrícula na Educação Básica Alunos Matriculados por Município na Educação Básica do Paraná - Série Temporal 2007-2013 O presente estudo, baseado nas informações do Censo Escolar do MEC/Inep, incluindo os dados de 2013 recém divulgados,

Leia mais

TABELA DE MUNICÍPIOS COM PARTICIPAÇÃO NO ÍNDICE AMBIENTAL VALORES REPASSADOS NO EXERCÍCIO DE 2000

TABELA DE MUNICÍPIOS COM PARTICIPAÇÃO NO ÍNDICE AMBIENTAL VALORES REPASSADOS NO EXERCÍCIO DE 2000 VALORES REPASSADOS NO EXERCÍCIO DE 2000 Esta tabela identifica os Municípios com participação no Índice Ambiental relativo às informações do ano base de 1998, que compôs o cálculo do Índice de Participação

Leia mais

Frota Total de Veículos 2012-2014

Frota Total de Veículos 2012-2014 Evolução da frota de veículos existentes na cidade. Tipos de veículos: automóvel, bonde, caminhão, caminhão trator, caminhonete, camioneta, chassi plataforma, ciclomotor, micro-ônibus, motocicleta, motoneta,

Leia mais

Ofício Circular nº 015/2013-CGMP Curitiba, 29 de maio de 2013.

Ofício Circular nº 015/2013-CGMP Curitiba, 29 de maio de 2013. Ofício Circular nº 015/2013-CGMP Curitiba, 29 de maio de 2013. Senhor(a) Procurador(a) de Justiça Senhor(a) Promotor(a) de Justiça Senhor (a) Servidor (a) Tem o presente a finalidade de apresentar-lhe,

Leia mais

PERCENTUAL DE FAMÍLIAS TOTALMENTE ACOMPANHADAS NAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE BOLSA FAMÍLIA 2012-2014

PERCENTUAL DE FAMÍLIAS TOTALMENTE ACOMPANHADAS NAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE BOLSA FAMÍLIA 2012-2014 Fonte: Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome MDS. Nota: Verde Melhor em relação à média do Estado / Vermelho Pior em relação à média do Estado. Abatiá 100,00 97,03 97,33 Adrianópolis 98,44

Leia mais

PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO

PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO 4: Cultura e Desenvolvimento Sub-eixo: Fomento à Criação / Produção, Difusão / Distribuição / Comercialização e Consumo / Fruição

Leia mais

CIDADE SEDE. Piraí do Sul* Bituruna* Candói. Guarapuava Irati Paulo Frontin* Porto Barreiro. Porto Vitória. Rio Azul* União da Vitória.

CIDADE SEDE. Piraí do Sul* Bituruna* Candói. Guarapuava Irati Paulo Frontin* Porto Barreiro. Porto Vitória. Rio Azul* União da Vitória. PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO 3: Cidadania e Direitos Culturais Sub-eixo: Valorização e Fomento das Iniciativas Culturais Locais e Articulação em Rede PROPOSTAS

Leia mais

CIA DE CIMENTO ITAMBE DIRETORIA COMERCIAL DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA

CIA DE CIMENTO ITAMBE DIRETORIA COMERCIAL DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA CIA DE CIMENTO ITAMBE DIRETORIA COMERCIAL DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA REGIÕES - PARANÁ Ensacado Região Cidade Truck - 14,5t Carreta - 32t Granel 1 CURITIBA 2 2 2 ITAPERUÇU 3 3 3 2 CAMPO MAGRO 3 3 3 RIO BRANCO

Leia mais

01 - MESORREGIÃO GEOGRÁFICA NOROESTE PARANAENSE

01 - MESORREGIÃO GEOGRÁFICA NOROESTE PARANAENSE www.ipardes.gov.br 01 - MESORREGIÃO GEOGRÁFICA NOROESTE PARANAENSE 01 - Microrregião Geográfica Paranavaí Alto Paraná Amaporã Cruzeiro do Sul Diamante do Norte Guairaçá Inajá Itaúna do Sul Jardim Olinda

Leia mais

01 - REGIÃO GEOGRÁFICA NOROESTE PARANAENSE

01 - REGIÃO GEOGRÁFICA NOROESTE PARANAENSE www.ipardes.gov.br 01 - REGIÃO GEOGRÁFICA NOROESTE PARANAENSE Alto Paraíso (1) Alto Paraná Alto Piquiri Altônia Amaporã Brasilândia do Sul Cafezal do Sul Cianorte Cidade Gaúcha Cruzeiro do Oeste Cruzeiro

Leia mais

1. 1. DISTRIBUIÇÃO GOGRÁFICA DOS IMÓVIS Almirante Tamandaré 6/6/2006 25493/04 2. Altônia 22/1/2014 7785/12 3. Alto Paraná 22/7/2013 837/2012 4. Alto Piquiri 30/1/2016 8515/2013 5. Andirá 11/12/2010 675/2010

Leia mais

FROTA DE VEÍCULOS LICENCIADOS NO ESTADO DO PARANÁ POR MUNICÍPIO NO ANO DE 2013

FROTA DE VEÍCULOS LICENCIADOS NO ESTADO DO PARANÁ POR MUNICÍPIO NO ANO DE 2013 FROTA DE VEÍCULOS LICENCIADOS NO ESTADO DO PARANÁ POR MUNICÍPIO NO ANO DE 2013 MUNICÍPIO ABATIA 1.980 ADRIANOPOLIS 1.255 AGUDOS DO SUL 2.376 ALMIRANTE TAMANDARE 27.168 ALTAMIRA DO PARANA 783 ALTO PARAISO

Leia mais

FACULDADE ESTADUAL DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE UNIÃO DA VITÓRIA FAFI (09 PROJETOS APROVADOS)

FACULDADE ESTADUAL DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE UNIÃO DA VITÓRIA FAFI (09 PROJETOS APROVADOS) Municípios onde acontecem as atividades do Programa de Extensão Universidade Sem Fronteiras, relacionados às respectivas Instituições proponentes dos projetos aprovados FACULDADE ESTADUAL DE FILOSOFIA,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED ETAPA 19 - EDUCAÇÃO DO CAMPO EDITAL N.º 90/2011 DG/SEED Cargo de Professor do Ensino Fundamental - Séries Finais do Ensino Fundamental e Médio para atuação nas/nos Escolas/Colégios do Campo da Rede Estadual

Leia mais

População Analfabeta Residente com 15 anos e mais

População Analfabeta Residente com 15 anos e mais SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DA DIVERSIDADE COORDENAÇÃO DE ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS, ADULTOS E IDOSOS PROGRAMA PARANÁ ALFABETIZADO ÍNDICES DE ANALFABETISMOS

Leia mais

Situação do Relatório Anual de Gestão/2013 - SARGSUS

Situação do Relatório Anual de Gestão/2013 - SARGSUS Estado: PARANA Região : 1ª RS Paranaguá ANTONINA GUARAQUECABA GUARATUBA MATINHOS MORRETES PARANAGUA PONTAL DO PARANA PMS - 2014 PAS - 2014 Relatorio Gerencial Relatório Anual de Gestão Municipal - 2012/2013

Leia mais

PARANÁ ABATIA ADRIANOPOLIS AGUDOS DO SUL ALTAMIRA DO PARANA VILA ALTA ALTO PARANA ALTO PIQUIRI ALTONIA AMAPORA AMPERE ANAHY ANDIRA ANGULO ANTONINA

PARANÁ ABATIA ADRIANOPOLIS AGUDOS DO SUL ALTAMIRA DO PARANA VILA ALTA ALTO PARANA ALTO PIQUIRI ALTONIA AMAPORA AMPERE ANAHY ANDIRA ANGULO ANTONINA PARANÁ ABATIA ADRIANOPOLIS AGUDOS DO SUL ALTAMIRA DO PARANA VILA ALTA ALTO PARANA ALTO PIQUIRI ALTONIA AMAPORA AMPERE ANAHY ANDIRA ANGULO ANTONINA ANTONIO OLINTO APUCARANA ARAPONGAS ARAPOTI ARARUNA ARAUCARIA

Leia mais

CIDADE SEDE Piraí do Sul* Bituruna* Candói. Guarapuava. Irati. Porto Barreiro. Porto Vitória. Rio Azul* União da Vitória. Guaraqueçaba.

CIDADE SEDE Piraí do Sul* Bituruna* Candói. Guarapuava. Irati. Porto Barreiro. Porto Vitória. Rio Azul* União da Vitória. Guaraqueçaba. PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO 2: Produção Simbólica e Diversidade Cultural Sub-eixo: Democratização da Comunicação e Cultura Digital PROPOSTAS Intercâmbio de apresentações

Leia mais

ANEXO TABELAS, QUADROS E MAPAS

ANEXO TABELAS, QUADROS E MAPAS ANEXO TABELAS, QUADROS E MAPAS 72 TABELA A.1.1 - DISTRIBUIÇÃO DOS OCUPADOS DE 10 A 13 ANOS POR SETORES E RELAÇÃO DE SUA ATIVIDADE COM A DO PAI OU RESPONSÁVEL, SEGUNDO SETOR - 2000 ATIVIDADE IGUAL À DO

Leia mais

Situação dos FMDCA Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente no Estado do Paraná

Situação dos FMDCA Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente no Estado do Paraná Situação dos FMDCA Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente no Estado do Paraná Documento elaborado pelo CAOPCAE/MPPR a partir de arquivos disponibilizados na internet pela Secretaria

Leia mais

PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO

PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO 4: Cultura e Desenvolvimento Sub-eixo: Institucionalização de Territórios Criativos e Valorização do Patrimônio Cultural em Destinos

Leia mais

PROJEÇÃO DA POPULAÇÃO TOTAL DOS MUNICÍPIOS DO PARANÁ PARA O PERÍODO 2016-2030 - ALGUNS RESULTADOS 1

PROJEÇÃO DA POPULAÇÃO TOTAL DOS MUNICÍPIOS DO PARANÁ PARA O PERÍODO 2016-2030 - ALGUNS RESULTADOS 1 PROJEÇÃO DA POPULAÇÃO TOTAL DOS S DO PARANÁ PARA O PERÍODO 2016-2030 - ALGUNS RESULTADOS 1 A projeção da população dos municípios do Paraná disponibilizada pelo IPARDES em sua base de dados (BDEweb) 2

Leia mais

O SECRETARIO DE ESTADO DA SAUDE

O SECRETARIO DE ESTADO DA SAUDE RESOLUÇÃO SESA Nº 177/2015 (Publicada no Diário Oficial do Estado nº 9452, de 15/05/15) Autoriza o repasse do Fundo Estadual de Saúde para os Fundos Municipais de Saúde, destinado ao Incentivo Financeiro

Leia mais

ELABORAÇÃO ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO ANTONIO CARLOS CORDEIRO DA SILVA EQUIPE TÉCNICA ARIETE DE FREITAS ROSA MARIA BRUNETTI APOIO TÉCNICO

ELABORAÇÃO ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO ANTONIO CARLOS CORDEIRO DA SILVA EQUIPE TÉCNICA ARIETE DE FREITAS ROSA MARIA BRUNETTI APOIO TÉCNICO ELABORAÇÃO ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO ANTONIO CARLOS CORDEIRO DA SILVA EQUIPE TÉCNICA ARIETE DE FREITAS ROSA MARIA BRUNETTI APOIO TÉCNICO ANDRÉIA PUSTILNICK LIDIA RIBEIRO DO NASCIMENTO REPROGRAFIA SERGIO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DO ESPORTE - PARANÁ ESPORTE - JUSTIÇA DESPORTIVA 54º JOGOS ABERTOS DO PARANÁ FASE FINAL - TOLEDO

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DO ESPORTE - PARANÁ ESPORTE - JUSTIÇA DESPORTIVA 54º JOGOS ABERTOS DO PARANÁ FASE FINAL - TOLEDO GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DO ESPORTE - PARANÁ ESPORTE - JUSTIÇA DESPORTIVA 54º JOGOS ABERTOS DO PARANÁ FASE FINAL - TOLEDO TERMO DE DECISÃO O TRIBUNAL ESPECIAL DE JUSTIÇA DESPORTIVA, por ocasião

Leia mais

Paraná é o Estado com o maior número de salas de situação da dengue

Paraná é o Estado com o maior número de salas de situação da dengue Governo do Estado do Paraná Secretaria de Estado da Saúde (SESA) Superintendência de Vigilância em Saúde Sala de Situação em Saúde SITUAÇÃO DA DENGUE, CHIKUNGUNYA e ZIKA VÍRUS NO PARANÁ 2015/2016 Informe

Leia mais

CIDADE SEDE. Piraí do Sul* Bituruna* Guarapuava. Irati. Paulo Frontin* Pitanga* Porto Barreiro. Porto Vitória. União da Vitória.

CIDADE SEDE. Piraí do Sul* Bituruna* Guarapuava. Irati. Paulo Frontin* Pitanga* Porto Barreiro. Porto Vitória. União da Vitória. PROPOSTAS DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE CULTURA EIXO 2: Produção Simbólica e Diversidade Cultural Sub-eixo: Criação, Produção, Preservação, Intecâmbio e Circulação de Bens Artísticos

Leia mais

Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS COMARCAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA. Hab./Promotor Defasagem Apoio

Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS COMARCAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA. Hab./Promotor Defasagem Apoio Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA Membros jurídico 1 ALMIRANTE TAMANDARE 2 3 40.377 2 2 2 2 ARAUCARIA

Leia mais

AVISO DE RETIFICAÇÃO I

AVISO DE RETIFICAÇÃO I AVISO DE RETIFICAÇÃO I EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº. 487/2013 O SESI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna pública RETIFICAÇÃO referente ao edital de licitação acima relacionado, conforme segue:

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde Curso de Medicina Veterinária Rafael Bernardon

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde Curso de Medicina Veterinária Rafael Bernardon UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde Curso de Medicina Veterinária Rafael Bernardon TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (T.C.C.) CURITIBA 2007 APRESENTAÇÃO Este Trabalho

Leia mais

CARLOS ALBERTO RICHA CASA CIVIL EDUARDO FRANCISCO SCIARRA DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO MARCOS ELIAS TRAAD DA SILVA

CARLOS ALBERTO RICHA CASA CIVIL EDUARDO FRANCISCO SCIARRA DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO MARCOS ELIAS TRAAD DA SILVA CARLOS ALBERTO RICHA GOVERNADOR CASA CIVIL EDUARDO FRANCISCO SCIARRA SECRETÁRIO CHEFE CASA CIVIL DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO MARCOS ELIAS TRAAD DA SILVA DIRETOR GERAL ELABORAÇÃO ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO

Leia mais

TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF

TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF (DISTRIBUIÇÃO PERCENTUAL DA POPULAÇÃO COM RENDA DE ATÉ 3 SALÁRIOS MÍNIMOS) Mesorregião Seção Judiciária

Leia mais

SITUAÇÃO DA DENGUE NO PARANÁ 2014/2015 Informe técnico 09 Período 2014/2015 Semana 31/2014 a 07/2015 Atualizado em 23/02/2015 às 17h

SITUAÇÃO DA DENGUE NO PARANÁ 2014/2015 Informe técnico 09 Período 2014/2015 Semana 31/2014 a 07/2015 Atualizado em 23/02/2015 às 17h Governo do Estado do Paraná Secretaria de Estado da Saúde (SESA) Superintendência de Vigilância em Saúde Sala de Situação em Saúde SITUAÇÃO DA DENGUE NO PARANÁ 2014/2015 Informe técnico 09 Período 2014/2015

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DAS DECLARAÇÕES DFC e GI

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DAS DECLARAÇÕES DFC e GI INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DAS DECLARAÇÕES DFC e GI A finalidade das instruções é orientar o correto preenchimento da DFC - Declaração Fisco Contábil e da GI - Guia de Informação das Operações e Prestações

Leia mais

A INSUFICIÊNCIA DE RENDA NOS DOMICÍLIOS PARANAENSES

A INSUFICIÊNCIA DE RENDA NOS DOMICÍLIOS PARANAENSES Nº 11 - MAIO 2011 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ Carlos Alberto Richa Governador SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL Cassio Taniguchi Secretário INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Leia mais

Aperfeiçoamento Metodológico do Sistema de Previsão de Safras no Brasil (GeoSafras. Projeto GeoSafras (CONAB/PNUD)

Aperfeiçoamento Metodológico do Sistema de Previsão de Safras no Brasil (GeoSafras. Projeto GeoSafras (CONAB/PNUD) Aperfeiçoamento Metodológico do Sistema de Previsão de Safras no Brasil (GeoSafras (GeoSafras)) Projeto GeoSafras (CONAB/PNUD) Caracterização da Evolução de Plantios no Estado do Paraná Safra de Verão

Leia mais

Variação Nominal 2014 (R$) 2015 (R$)

Variação Nominal 2014 (R$) 2015 (R$) EFEITURA Prefeitura Municipal de Curitiba - 6.346.677.306,99 6.742.950.033,42 6,2% 232.408.902,89 245.892.721,14 5,8% 1.099.851.341,85 1.232.689.762,66 12,1% Prefeitura Municipal de Londrina - 1.311.641.806,25

Leia mais

IMPACTO DO CENSO DE 2010 NO FPM DOS MUNICÍPIOS DO PARANÁ EM 2011

IMPACTO DO CENSO DE 2010 NO FPM DOS MUNICÍPIOS DO PARANÁ EM 2011 ESTUDO IMPACTO DO CENSO DE NO DOS MUNICÍPIOS DO PARANÁ EM Marcos Tadeu Napoleão de Souza Consultor Legislativo da Área IV Finanças Públicas ESTUDO AGOSTO/ Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA JUSTIÇA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS GABINETE DA SECRETÁRIA RESOLUÇÃO Nº 436/2014 - GS/SEJU

SECRETARIA DE ESTADO DA JUSTIÇA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS GABINETE DA SECRETÁRIA RESOLUÇÃO Nº 436/2014 - GS/SEJU RESOLUÇÃO Nº 436/2014 - GS/SEJU A SECRETÁRIA DE ESTADO DA JUSTIÇA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS, no uso das atribuições que lhe conferem o artigo 45, inciso XIV da Lei nº 8.485, de 03 de junho de 1987

Leia mais

PROJETO NOVA INDÚSTRIA PARANÁ FIEP SESI GERAR. Participação. Curitiba, setembro de 2006.

PROJETO NOVA INDÚSTRIA PARANÁ FIEP SESI GERAR. Participação. Curitiba, setembro de 2006. PROJETO NOVA INDÚSTRIA PARANÁ FIEP SESI GERAR Participação Curitiba, setembro de 2006. 2 1. APRESENTAÇÃO O Sistema FIEP - Federação das Indústrias do Estado do Paraná e o SESI Serviço Social da Indústria,

Leia mais

Núcleo Regional de Toledo

Núcleo Regional de Toledo Núcleo Regional de Toledo Municípios participantes Anahy Assis Chateaubriand Boa Vista da Apar. Braganey Cafelândia Campo Bonito Cap. Leônidas Marques Cascavel Catanduvas Céu Azul Corbélia Diamante do

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE 2013 COMO FAZ TODOS OS ANOS, O TRIBUNAL IMUNIZARÁ SEUS FUNCIONÁRIOS ATIVOS CONTRA A GRIPE A E A GRIPE SAZONAL - VACINA TRIVALENTE

Leia mais

ATIVIDADES REALIZADAS PELO PROCON-PR E PELOS PROCONS INTEGRADOS AO SISTEMA ESTADUAL EM 2012

ATIVIDADES REALIZADAS PELO PROCON-PR E PELOS PROCONS INTEGRADOS AO SISTEMA ESTADUAL EM 2012 ATIVIDADES REALIZADAS PELO PROCON-PR E PELOS PROCONS INTEGRADOS AO SISTEMA ESTADUAL EM 2012 Com o objetivo de implementar e executar a política estadual de proteção, orientação, defesa e educação do consumidor,

Leia mais

1.2 UNIDADE TERRITORIAL

1.2 UNIDADE TERRITORIAL 1.2 UNIDADE TERRITORIAL O Estado do Paraná localiza-se na parte ocidental, à esquerda do Meridiano de Greenwich e abaixo da Linha do Equador, no hemisfério sul. É cortado pelo Trópico de Capricórnio, o

Leia mais

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI Secretaria de Articulação Institucional SAI O Processo de Construção do SNC Teresina-PI 04/Dez/2012 A Importância Estratégica do SNC Após os inúmeros avanços ocorridos nos últimos anos no campo da cultura

Leia mais

Cultura Oficina Litoral Sustentável

Cultura Oficina Litoral Sustentável Cultura Oficina Litoral Sustentável 1 ESTRUTURA DA AGENDA REGIONAL E MUNICIPAIS 1. Princípios 2. Eixos 3. Diretrizes 4. Ações 4.1 Natureza das ações (planos, projetos, avaliação) 4.2 Mapeamento de Atores

Leia mais

SITUAÇÃO DA GRIPE NO PARANÁ - 2013 BOLETIM INFORMATIVO - 04/2013 Atualizado em 28/06/2013

SITUAÇÃO DA GRIPE NO PARANÁ - 2013 BOLETIM INFORMATIVO - 04/2013 Atualizado em 28/06/2013 Governo do Estado do Paraná (SESA) Sala de Situação em Saúde SITUAÇÃO DA GRIPE NO PARANÁ - 2013 BOLETIM INFORMATIVO - 04/2013 Atualizado em 28/06/2013 Mortes por gripe estão ligadas a doenças crônicas

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ Secretaria de Estado da Administração e da Previdência Departamento de Recursos Humanos

ESTADO DO PARANÁ Secretaria de Estado da Administração e da Previdência Departamento de Recursos Humanos ANEXO I PARTE INTEGRANTE DO EDITAL Nº 128/2006 DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS POR NRE - NÚCLEO REGIONAL DE EDUCAÇÃO T.V. Total de Vagas A.D. Afro-descendentes V.U. Vagas Universais P.D. Pessoas com Deficiência

Leia mais

PARANÁ. Tipo de Serviço. Dias de Funcionamento

PARANÁ. Tipo de Serviço. Dias de Funcionamento PR CORREIOS AC ABATIA RUA ELOI PEREIRA, 118 CENTRO ABATIA ABATIA OI Fixo, OI Móvel Segunda a Sexta 09:00-12:00 / 13:30-16:30 PR CORREIOS AC ADRIANÓPOLIS RUA FRANCA MARTINS, 09 CENTRO ADRIANÓPOLIS ADRIANOPOLIS

Leia mais

SITUAÇÃO DA GRIPE A (H1N1) NO PARANÁ - 2012 BOLETIM INFORMATIVO - 03/2012 Atualizado em 02/07/2012 às 18h

SITUAÇÃO DA GRIPE A (H1N1) NO PARANÁ - 2012 BOLETIM INFORMATIVO - 03/2012 Atualizado em 02/07/2012 às 18h Governo do Estado do Paraná (SESA) Sala de Situação em Saúde SITUAÇÃO DA GRIPE A (H1N1) NO PARANÁ - 2012 BOLETIM INFORMATIVO - 03/2012 Atualizado em 02/07/2012 às 18h A informa que o Paraná teve 381 casos

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura SISTEMA NACIONAL DE CULTURA Processo de articulação, gestão, comunicação e de promoção conjunta de políticas públicas de cultura, mediante a pactuação federativa. Objetivo Geral do SNC Implementar políticas

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DO PARANÁ CONCURSO PÚBLICO SANEPAR Relação Candidato/Vaga

COMPANHIA DE SANEAMENTO DO PARANÁ CONCURSO PÚBLICO SANEPAR Relação Candidato/Vaga INSITOS ANALISTA - ADMINISTRADOR / ECONOMISTA / CONTADOR ANALISTA - ADVOGADO ANALISTA - ADVOGADO ANALISTA - ADVOGADO ANALISTA - ADVOGADO ANALISTA - ADVOGADO ANALISTA - ADVOGADO ANALISTA - ADVOGADO ANALISTA

Leia mais

RECOLHIMENTO DE VALORES AO FUNDO ESPECIAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO MANUAL DE ORIENTAÇÃO

RECOLHIMENTO DE VALORES AO FUNDO ESPECIAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO MANUAL DE ORIENTAÇÃO RECOLHIMENTO DE VALORES AO FUNDO ESPECIAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO MANUAL DE ORIENTAÇÃO Manual de Orientação ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 FINALIDADE DO FUNDO...3 RECEITAS...4 PROCEDIMENTOS...6 CUSTAS PELA INTERVENÇÃO

Leia mais

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança PLANO SETORIAL DE DANÇA DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança MARÇO DE 2009 CAPÍTULO I DO ESTADO FORTALECER A FUNÇÃO DO ESTADO

Leia mais

2009-2012 MEIOS DE HOSPEDAGEM. SETU/Dados e Estudos Turísticos - Meios de Hospedagem do Paraná 1

2009-2012 MEIOS DE HOSPEDAGEM. SETU/Dados e Estudos Turísticos - Meios de Hospedagem do Paraná 1 2009-2012 MEIOS DE HOSPEDAGEM SETU/Dados e Estudos Turísticos - Meios de Hospedagem do Paraná 1 Governador do Estado Carlos Alberto Richa Secretário de Estado do Turismo Jackson Pitombo Diretora Presidente

Leia mais

RELATÓRIO DA SITUAÇÃO DA DISPOSIÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO ESTADO DO PARANÁ 2012

RELATÓRIO DA SITUAÇÃO DA DISPOSIÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO ESTADO DO PARANÁ 2012 RELATÓRIO DA SITUAÇÃO DA DISPOSIÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO ESTADO DO PARANÁ 2012 DIRETORIA DE CONTROLE DOS RECURSOS AMBIENTAIS DEPARTAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES POLUIDORAS FEVEREIRO/2013

Leia mais

TERMO ADITIVO Á CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2006 / 2008 PROTOCOLO Nº 46212.002775/2006-29

TERMO ADITIVO Á CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2006 / 2008 PROTOCOLO Nº 46212.002775/2006-29 CATEGORIA ECONÔMICA TERMO ADITIVO Á CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2006 / 2008 PROTOCOLO Nº 46212.002775/2006-29 SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE APARELHOS ELÉTRICOS, ELETRÔNICOS E SIMILARES, DE APARELHOS DE

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA EDITAL 015/2014 REFERENTE À RETIFICAÇÃO DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE ALUNOS PARA OS CURSOS TÉCNICOS EM AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE

Leia mais

IGPs Indicadores de Gestão Pública Como usá-los na prática. osbrasil.org.br

IGPs Indicadores de Gestão Pública Como usá-los na prática. osbrasil.org.br IGPs Indicadores de Gestão Pública Como usá-los na prática Objetivo Os Indicadores Sociais são ferramentas que podem contribuir significativamente para uma boa atuação dos Observatórios nas esferas de

Leia mais

EIXO I GESTÃO CULTURAL DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA

EIXO I GESTÃO CULTURAL DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA PLANO MUNICIPAL DE CULTURA DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ Comissão de Elaboração do Plano Municipal de Cultura: Anderson Beluzzo, Celso Peixoto, Dagma Castro, Elias Alcides Luciano, Guilhermina Stuker, João Alexandre

Leia mais

2009-2011 MEIOS DE HOSPEDAGEM

2009-2011 MEIOS DE HOSPEDAGEM 2009-2011 MEIOS DE HOSPEDAGEM Governador do Estado Carlos Alberto Richa Secretário de Estado do Turismo Faisal Saleh Diretor Presidente da Paraná Turismo Marcos Venício Alves Meyer Aeroporto Afondo Pena

Leia mais

Eficiência Energética em Entidades Assistenciais

Eficiência Energética em Entidades Assistenciais Eficiência Energética em Entidades Assistenciais Jamilton W. Lobo, Valério J. Novak e Gustavo Klinguelfus Resumo O projeto Eficiência Energética em Entidades Assistenciais foi desenvolvido dentro do Programa

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - NORMAS QUE ABRANGEM ESTE REGIMENTO

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - NORMAS QUE ABRANGEM ESTE REGIMENTO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - NORMAS QUE ABRANGEM ESTE REGIMENTO Art. 1º. O Conselho Superior, através de seus membros aprovam este Regimento que complementa o Estatuto Social da Noroeste Garantias, para

Leia mais

Em novembro de 2010 a Rádio Tarobá FM se somou ao grupo, passando a fazer parte das emissoras já consolidadas que nasceram com o jeito do Paraná.

Em novembro de 2010 a Rádio Tarobá FM se somou ao grupo, passando a fazer parte das emissoras já consolidadas que nasceram com o jeito do Paraná. Determinação e Profissionalismo Afiliada à Rede Bandeirantes de Comunicação, a TV Tarobá nasceu em Cascavel no ano de 1979 e em Londrina em 1996. Ao longo de toda a sua história somou determinação e profissionalismo

Leia mais

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI Secretaria de Articulação Institucional SAI Seminário Metas do Plano e dos Sistemas Municipal, Estadual e Nacional de Cultura Vitória-ES 05/Dez/2011 Secretaria de Articulação Institucional SAI A Construção

Leia mais

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da política e do Plano Decenal

Leia mais

SITUAÇÃO DA GRIPE NO PARANÁ - 2013 BOLETIM INFORMATIVO - 02/2013 Atualizado em 06/06/2014

SITUAÇÃO DA GRIPE NO PARANÁ - 2013 BOLETIM INFORMATIVO - 02/2013 Atualizado em 06/06/2014 Governo do Estado do Paraná (SESA) Sala de Situação em Saúde SITUAÇÃO DA GRIPE NO PARANÁ - 2013 BOLETIM INFORMATIVO - 02/2013 Atualizado em 06/06/2014 No boletim quinzenal da gripe divulgado nesta sexta-feira

Leia mais

CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO PARANÁ CÂMARA TÉCNICA DE PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL O ESTATUTO DA METRÓPOLE

CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO PARANÁ CÂMARA TÉCNICA DE PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL O ESTATUTO DA METRÓPOLE CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO PARANÁ CÂMARA TÉCNICA DE PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL O ESTATUTO DA METRÓPOLE Juntar forças para implantar o Estatuto da Metrópole Jeferson Dantas Navolar O ano

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

Planilha1 MUNICÍPIO SECRETARIA DECRETO CONFERENCIA TELEFONE CONTATO E-MAIL

Planilha1 MUNICÍPIO SECRETARIA DECRETO CONFERENCIA TELEFONE CONTATO E-MAIL MUNICÍPIO SECRETARIA DECRETO CONFERENCIA TELEFONE CONTATO E-MAIL ABATIÁ educação nº 040. 22/07/11 26/08/11 AGUDOS DO SUL educação nº 54, 27/06/11 19/08/11 41 36241334 elange edubatia@yahoo.com negrelli01@hotmail.com

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital 01/2009

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital 01/2009 Almirante Tamandaré Oficial de Promotoria 44 1 Alto Paraná Oficial de Promotoria Altônia Oficial de Promotoria 10 1 Andirá Oficial de Promotoria Antonina Oficial de Promotoria Apucarana Oficial de Promotoria

Leia mais

CURITIBA E REGIÃO SUPERMERCADISTAS. Colombo SUPERMERCADO ZONTA SUP. OVERSUPER 1. 1 Paranaguá SUP. SIÃO LTDA 1. Matinhos PIEGEL PÃES E CONVENIENCIAS

CURITIBA E REGIÃO SUPERMERCADISTAS. Colombo SUPERMERCADO ZONTA SUP. OVERSUPER 1. 1 Paranaguá SUP. SIÃO LTDA 1. Matinhos PIEGEL PÃES E CONVENIENCIAS CAMPANHA DE OLHO NA VALIDADE CURITIBA E REGIÃO SUPERMERCADISTAS LOJAS CIDADES SUP. CONDOR Campo Largo Lapa SUP. TISSI 3 SUP. OVERSUPER Colombo SUPERMERCADO ZONTA MINI MERCADO CIVIS (Sup. Compre Bem) Almirante

Leia mais

CIDADE ENDEREÇO OFICINAS DATA HORÁRIO SEI CONTROLAR MEU DINHEIRO SEI CONTROLAR MEU DINHEIRO

CIDADE ENDEREÇO OFICINAS DATA HORÁRIO SEI CONTROLAR MEU DINHEIRO SEI CONTROLAR MEU DINHEIRO ALTÔNIA AV. SETE DE SETEMBRO, Nº 717 - PREFEITURA Telefone: (44) 3659-8150 SEI PLANEJAR 13/04/2015 19h30 às 22h30 CULTURAL DE AL- VORADA DO SUL - PÇ. PREF. ALVORADA DO SUL ANTONIO DE SOUZA LEMOS Telefone:

Leia mais

Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone

Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone APUCARANA Banco do Brasil 0355-7 10.653-4 Sede (43) 3422-3020 Fórum de Apucarana (43) 3422-3675

Leia mais

Territórios rurais do Paraná Rafael Fuentes Llanillo 1 Tiago Pellini 2 Moacyr Doretto 3

Territórios rurais do Paraná Rafael Fuentes Llanillo 1 Tiago Pellini 2 Moacyr Doretto 3 Territórios rurais do Paraná Rafael Fuentes Llanillo 1 Tiago Pellini 2 Moacyr Doretto 3 Resumo Este artigo descreve trabalho de identificação de agrupamentos de municípios que constituem, de facto ou potencialmente,

Leia mais

20 Diretrizes Priorizadas pela Etapa Estadual

20 Diretrizes Priorizadas pela Etapa Estadual 20 Diretrizes Priorizadas pela Etapa Estadual Paulista da CONSOCIAL Prioridades Texto Diretriz Eixo Pontos 1 2 Regulamentação e padronização de normas técnicas para a elaboração dos Planos de Governo apresentados

Leia mais

Resoluções sobre Financiamento das três edições da Conferência Nacional do Esporte

Resoluções sobre Financiamento das três edições da Conferência Nacional do Esporte SEMINÁRIO NACIONAL DO ESPORTE EM CONSTRUÇÃO: SISTEMAS PÚBLICOS NACIONAIS E MODELOS ESPORTIVOS INTERNACIONAIS Resoluções sobre Financiamento das três edições da Conferência Nacional do Esporte Prof. Dr.

Leia mais

EIXO1: PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL

EIXO1: PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL PROPOSTAS PRIORITÁRIAS EIXO1: PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL SUB EIXO 1.1 - Produção de Arte e Bens Simbólicos - Implementar políticas de intercâmbio em nível regional, nacional e internacional,

Leia mais

PROPOSTAS PRIORITÁRIAS

PROPOSTAS PRIORITÁRIAS PROPOSTAS PRIORITÁRIAS EIXO1: PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL SUB EIXO: 1.1 - Produção de Arte e Bens Simbólicos 1 - Implementar políticas de intercâmbio em nível regional, nacional e internacional

Leia mais

PLANO NACIONAL DE DANÇA

PLANO NACIONAL DE DANÇA PLANO NACIONAL DE DANÇA I APRESENTAÇÃO II - DIRETRIZES E AÇÕES II HISTÓRICO DO SETOR NO PAÍS III DIAGNOSE DE POTENCIAL E PONTOS CRÍTICOS DO SETOR IV DADOS DO SETOR PARA O SISTEMA DE INFORMAÇÕES E INDICADORES

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

Índice Firjan de Gestão Fiscal

Índice Firjan de Gestão Fiscal Índice Firjan de Gestão Fiscal O IFGF Geral é composto por cinco índices: Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida. Os quatro primeiros têm peso de 22,5% para a construção

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014 2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014 2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014 2015 Por este instrumento particular de Convenção Coletiva de Trabalho, celebrado com fundamento no Art. 611 da CLT, o SINDICATO DOS FARMACÊUTICOS NO ESTADO DO PARANÁ,

Leia mais

PAULO AFONSO RODRIGUES

PAULO AFONSO RODRIGUES PAULO AFONSO RODRIGUES Brasileiro, casado, Advogado OAB/PR n.º 67.445, OAB/SP 341.697, Contador, com registro no Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Paraná sob n.º PR-020.713/O-0, bem como

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ CASA MILITAR COORDENADORIA ESTADUAL DE DEFESA CIVIL

ESTADO DO PARANÁ CASA MILITAR COORDENADORIA ESTADUAL DE DEFESA CIVIL 1 ESTADO DO PARANÁ CASA MILITAR COORDENADORIA ESTADUAL DE DEFESA CIVIL LOCAIS DE DESTINAÇÃO DE DOAÇÃO NAS PREFEITURAS DOS MUNICÍPIOS AFETADOS E NOS CORPOS DE BOMBEIROS LOCAIS E REGIONAIS Com o objetivo

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA EDITAL 14/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE ALUNOS PARA OS CURSOS TÉCNICOS EM AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE E TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS, DE

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

SERVIÇO DE SAÚDE: MUNICÍPIO: REGIONAL DE SAÚDE HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL HOSPITAL MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA

SERVIÇO DE SAÚDE: MUNICÍPIO: REGIONAL DE SAÚDE HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL HOSPITAL MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA RELAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE QUE NOTIFICARAM DADOS DE INFECÇÃO RELACIONADA À ASSISTÊNCIA DE SAÚDE (IRAS) NO SISTEMA ONLINE DE NOTIFICAÇÃO (SONIH) COM REGULARIDADE NOS PRIMEIROS SEIS MESES DE 2012 (JANEIRO

Leia mais

RESUMO DOS CONCURSOS PÚBLICOS REALIZADOS

RESUMO DOS CONCURSOS PÚBLICOS REALIZADOS RESUMO DOS CONCURSOS PÚBLICOS REALIZADOS Advogado CARGO ÓRGÃO DATA INSCRITOS CLASSIFICADOS Câmara Municipal de Ponta Grossa Abril/95 43 10 Advogado Prefeitura Municipal Ponta Grossa Maio/92 29 10 Agente

Leia mais

Contacto Associação Cultural. Assinam o Documento1.Dança/Pr - Secretaria de Estado da Cultura do Paraná fevereiro 2011: Fórum de Dança de Curitiba

Contacto Associação Cultural. Assinam o Documento1.Dança/Pr - Secretaria de Estado da Cultura do Paraná fevereiro 2011: Fórum de Dança de Curitiba 1 A/C Secretário de Estado da Cultura do Paraná Sr. Paulino Viapiana Data: 02/02/2011 Documento1.Dança/Pr De: Artistas, Produtores, Gestores Culturais, Instituições, Organizações e Representações Civis

Leia mais

CULTURA OBJETIVOS E METAS

CULTURA OBJETIVOS E METAS CULTURA OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a participação juvenil na elaboração das políticas públicas na área de cultura com a participação de mais entidades e partidos políticos, via projetos e via mobilização

Leia mais

Propostas do Eixo IV

Propostas do Eixo IV Propostas do Eixo IV Proposta síntese Propostas específicas Zona Observações (remanejamento, contradições) 1 Apoio à reforma imediata da lei de direito autoral. Apoio à reforma imediata da lei de direito

Leia mais

Princípios ref. texto nº de votos N

Princípios ref. texto nº de votos N Princípios N G A E Estimular os processos de articulação de políticas públicas nos territórios, garantindo canais de diálogo entre os entes federativos, suas instituições e a sociedade civil. Desenvolvimento

Leia mais

PLANO ESTADUAL DA CULTURA. Matriz Situacional da Cultura

PLANO ESTADUAL DA CULTURA. Matriz Situacional da Cultura PLANO ESTADUAL DA CULTURA Matriz Situacional da Cultura Fórum de Planejamento Regional Cidade Sede: Aranranguá 29 e 30 de agosto de 2012 Priorização de Diretrizes e Ações Objetivo: Discussão da proposta

Leia mais

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006 Governo do Estado Institui o Programa de Ação Cultural - PAC, e dá providências correlatas. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte

Leia mais

Eixo I - Produção Simbólica e Diversidade Cultural

Eixo I - Produção Simbólica e Diversidade Cultural Consolidação das Propostas de Estratégias Âmbito Nacional Eixo I - Produção Simbólica e Diversidade Cultural 1.1. Regulamentar a relação entre a produção de conteúdo independente e o sistema de comunicação.

Leia mais