Nas configurações das interfaces de rede retirar a variável gateway, o script vai setar automaticamente.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nas configurações das interfaces de rede retirar a variável gateway, o script vai setar automaticamente."

Transcrição

1 Load Balance Em /etc/iproute2/rt_tables adicione ao m do arquivo 10 T1 20 T2 Em /etc/rc.local acresentar ao nal /etc/iptables Nas congurações das interfaces de rede retirar a variável gateway, o script vai setar automaticamente. # este cara vai fazer o balancemento vi /etc/iptables #!/bin/bash # variáveis dos links - OBS: para o balancemento funionar não pode ter gateway setado nas ifaces P1_NET=" /29" IF1="eth0" IP1=" " P1=" " P2_NET=" /28" IF2="eth1" IP2=" " P2=" " #cria as rotas para as tabelas T1 e T2, lembrar de adicionar no /etc/iproute2/rt_tables #ex: 10 T1 20 T2 conforme os demais já existentes lá ip route add $P1_NET dev $IF1 src $IP1 table T1 ip route add default via $P1 table T1 ip route add $P2_NET dev $IF2 src $IP2 table T2 ip route add default via $P2 table T2 ip route add /8 dev lo table T1 ip route add /8 dev lo table T2 # cria as rotas para as redes conguradas com os caminhos dos gateways ip route add $P1_NET dev $IF1 src $IP1 ip route add $P2_NET dev $IF2 src $IP2 # seta as regras para as tabelas ip rule add from $IP1 table T1 ip rule add from $IP2 table T2 # aqui acontece o balancemento - weight é o peso de cada rede, se tiver um link maior adicionar o peso maior a ele. ip route add default scope global nexthop via $P1 dev $IF1 weight 1 nexthop via $P2 dev $IF2 weight 1

2 #chama o failover killall -9 gwping.sh nohup /etc/gwping.sh & Concede permissão de execução Chmod 700 /etc/iptables script gwping em /etc/gwping.sh # este cara vai fazer o failover. vi /etc/gwping.sh #!/bin/bash #The script may be modied for personal use. # Conventionally 0 indicates success in this script. # Time between checks in seconds SLEEPTIME=10 #IP Address or domain name to ping. The script relies on the domain being #pingable and always available TESTIP=www.google.com #Ping timeout in seconds TIMEOUT=2 # External interfaces EXTIF1=eth0 EXTIF2=eth1 #IP address of external interfaces. This is not the gateway address. IP1= IP2= #Gateway IP addresses. This is the rst (hop) gateway, could be your router IP #address if it has been congured as the gateway GW1= GW2= # Relative weights of routes. W1=1 W2=1 # Broadband providers name; use your own names here. NAME1=T1 NAME2=T2 #No of repeats of success or failure before changing status of connection SUCCESSREPEATCOUNT=4 FAILUREREPEATCOUNT=1

3 # Do not change anything below this line # Last link status indicates the macro status of the link we determined. This is down initially to force routing change upfront. Don't change these values. LLS1=1 LLS2=1 # Last ping status. Don't change these values. LPS1=1 LPS2=1 # Current ping status. Don't change these values. CPS1=1 CPS2=1 # Change link status indicates that the link needs to be changed. Don't change these values. CLS1=1 CLS2=1 # Count of repeated up status or down status. Don't change these values. COUNT1=0 COUNT2=0 while : ; do ping -W $TIMEOUT -I $IP1 -c 1 $TESTIP > /dev/null 2>&1 RETVAL=$? if [ $RETVAL -ne 0 ]; then echo $NAME1 Down CPS1=1 CPS1=0 if [ $LPS1 -ne $CPS1 ]; then echo Ping status changed for $NAME1 from $LPS1 to $CPS1 COUNT1=1 if [ $LPS1 -ne $LLS1 ]; then COUNT1=`expr $COUNT1 + 1` if [[ $COUNT1 -ge $SUCCESSREPEATCOUNT ($LLS1 -eq 0 && $COUNT1 -ge $FAILUREREPEATCOUNT) ]]; then echo Uptime status will be changed for $NAME1 from $LLS1 CLS1=0 COUNT1=0 if [ $LLS1 -eq 1 ]; then LLS1=0

4 CLS1=1 LLS1=1 LPS1=$CPS1 ping -W $TIMEOUT -I $IP2 -c 1 $TESTIP > /dev/null 2>&1 RETVAL=$? if [ $RETVAL -ne 0 ]; then echo $NAME2 Down CPS2=1 CPS2=0 if [ $LPS2 -ne $CPS2 ]; then echo Ping status changed for $NAME2 from $LPS2 to $CPS2 COUNT2=1 if [ $LPS2 -ne $LLS2 ]; then COUNT2=`expr $COUNT2 + 1` if [[ $COUNT2 -ge $SUCCESSREPEATCOUNT ($LLS2 -eq 0 && $COUNT2 -ge $FAILUREREPEATCOUNT) ]]; then echo Uptime status will be changed for $NAME2 from $LLS2 CLS2=0 COUNT2=0 if [ $LLS2 -eq 1 ]; then LLS2=0 LLS2=1 CLS2=1 LPS2=$CPS2 if [[ $CLS1 -eq 0 $CLS2 -eq 0 ]]; then if [[ $LLS1 -eq 1 && $LLS2 -eq 0 ]]; then echo Switching to $NAME2 ip route replace default scope global via $GW2 dev $EXTIF2 elif [[ $LLS1 -eq 0 && $LLS2 -eq 1 ]]; then echo Switching to $NAME1 ip route replace default scope global via $GW1 dev $EXTIF1 elif [[ $LLS1 -eq 0 && $LLS2 -eq 0 ]]; then echo Restoring default load balancing

5 ip route replace default scope global nexthop via $GW1 dev $EXTIF1 weight $W1 nexthop via $GW2 dev $EXTIF2 weight $W2 sleep $SLEEPTIME done #Concede permissão chmod 700 /etc/gwping.sh #para rodar basta /etc/iptables Para ter certeza de que esta ok: o comando ip route deve retornar o seguinte: ~]# ip route /29 dev eth0 proto kernel scope link src /28 dev eth1 proto kernel scope link src /16 dev eth0 scope link metric /16 dev eth1 scope link metric 1003 default nexthop via dev eth0 weight 1 nexthop via dev eth1 weight 1 se eu retirar o link da eth0 ip route retorna o seguinte: ~]# ip route /29 dev eth0 proto kernel scope link src /28 dev eth1 proto kernel scope link src /16 dev eth0 scope link metric /16 dev eth1 scope link metric 1003 default via dev eth1 Referências :

Sistemas Operacionais de Rede. Configuração de Rede

Sistemas Operacionais de Rede. Configuração de Rede Sistemas Operacionais de Rede Configuração de Rede Conteúdo Programático! Interfaces de rede! Ethernet! Loopback! Outras! Configuração dos parâmetros de rede! Dinâmico (DHCP)! Manual! Configuração de DNS

Leia mais

Configuração de redes no Gnu/Linux

Configuração de redes no Gnu/Linux Configuração de redes no Gnu/Linux Comando ifconfig: É utilizado basicamente para configurar o ip, a mascara de rede e outras opções de placas de rede. Rodado sem opções ele retorna todas as placas de

Leia mais

Balanceamento de links

Balanceamento de links Balanceamento de links Utilizando iptables e iproute2 Leandro R. bolinh0@click21.com.br Introdução: Com o barateamento de links de acesso a internet e o aparecimento da conexão de banda-larga a um valor

Leia mais

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia,

Leia mais

Ferramentas de Análise de Rede. Hermes Senger hermes@dc.ufscar.br

Ferramentas de Análise de Rede. Hermes Senger hermes@dc.ufscar.br Ferramentas de Análise de Rede Hermes Senger hermes@dc.ufscar.br Notação O "#" significa que o comando dever ser executado como usuário "root". O "$" significa que o comando deve ser executado como usuário

Leia mais

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O IP e a Máscara de Sub-Rede O IP se baseia em duas estruturas para efetuar o roteamento de datagramas:

Leia mais

para que Software www.aker.com.br Produto: Página: 6.0 Introdução O Aker Firewall não vem com Configuração do PPPoE Solução

para que Software www.aker.com.br Produto: Página: 6.0 Introdução O Aker Firewall não vem com Configuração do PPPoE Solução 1 de 6 Introdução O não vem com a opção de configuração através do Control Center, para a utilização de discagem/autenticação via PPPoE. Este documento visa demonstrar como é feita a configuração do PPPoE

Leia mais

PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR FIREWALL LIVRE UTILIZANDO IPTABLES

PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR FIREWALL LIVRE UTILIZANDO IPTABLES PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR FIREWALL LIVRE UTILIZANDO IPTABLES 1. Introdução O IPTABLES é um software usado para analisar os pacotes que passam entre redes. A partir desse princípio podemos

Leia mais

Sistemas Operacionais de Redes. Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva

Sistemas Operacionais de Redes. Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva Sistemas Operacionais de Redes Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva Agenda Conhecer o funcionamento do mecanismo de rede Configurar as configurações básicas de rede Compreender

Leia mais

MULTIPLOS LINKS DE INTERNET, BALANCEAMENTO DE TRÁFEGO E GERENCIAMENTO DE FALHAS

MULTIPLOS LINKS DE INTERNET, BALANCEAMENTO DE TRÁFEGO E GERENCIAMENTO DE FALHAS MULTIPLOS LINKS DE INTERNET, BALANCEAMENTO DE TRÁFEGO E GERENCIAMENTO DE FALHAS O objetivo deste documento é descrever a criação de um roteador para acessar uma rede que use várias conexões de Internet,

Leia mais

Manual ETHERNET - WIRELESS. Configuração de redes - wireless. Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre

Manual ETHERNET - WIRELESS. Configuração de redes - wireless. Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração de Rede ETHERNET - WIRELESS Configuração de redes - wireless Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração de Rede ETHERNET

Leia mais

O que é uma rede de computadores?

O que é uma rede de computadores? O que é uma rede de computadores? A rede é a conexão de duas ou mais máquinas com objetivo de compartilhar recursos entre elas. Os recursos compartilhados podem ser: Compartilhamento de conteúdos do disco

Leia mais

Load Balance / Route Policy (para series Vigor 2860 / Vigor 2925)

Load Balance / Route Policy (para series Vigor 2860 / Vigor 2925) Load Balance / Route Policy (para series Vigor 2860 / Vigor 2925) Route Policy (também conhecido como PBR, policy-based routing) é um recurso que permite configurar estratégias de roteamento. Os pacotes

Leia mais

Tutorial configurando o dhcp no ubuntu ou debian.

Tutorial configurando o dhcp no ubuntu ou debian. Tutorial configurando o dhcp no ubuntu ou debian. Pré requisitos para pratica desse tutorial. Saber utilizar maquina virtual no virtual Box ou vmware. Saber instalar ubuntu ou debian na maquina virtual.

Leia mais

Roteamento Estático (2)

Roteamento Estático (2) Roteamento Estático (2) Rotas Alternativas Alternative Routes Rotas Alternativas (cont.) Suponha que: Um novo novo link seja adicionado entre Pooh e Eeyore; Por uma decisão administrativa, todos os pacotes

Leia mais

cio QoS Linux Edgard Jamhour 2008, Edgard Jamhour

cio QoS Linux Edgard Jamhour 2008, Edgard Jamhour Exercício cio QoS Linux Edgard Jamhour Cenário Uma empresa tem um SLA com o provedor, definindo um link com 500 Kbps garantindo, com rajadas eventuais de 1000 Kbps. empresa provedor B ipb rede 1 rede 2

Leia mais

Balanceamento de carga em GNU/Linux

Balanceamento de carga em GNU/Linux Balanceamento de carga em GNU/Linux O que temos e o que falta? Fernanda G Weiden Google's mission To organize the world s information and make it universally accessible and useful Introdução Serviço no

Leia mais

PRÁTICA DE IPV6: ENDEREÇAMENTO, AUTOCONFIGURAÇÃO E ROTEAMENTO 1. APRESENTAÇÃO DO CENÁRIO DIFERENÇAS NO ROTEIRO EM RELAÇÃO A IMAGEM DO DVD

PRÁTICA DE IPV6: ENDEREÇAMENTO, AUTOCONFIGURAÇÃO E ROTEAMENTO 1. APRESENTAÇÃO DO CENÁRIO DIFERENÇAS NO ROTEIRO EM RELAÇÃO A IMAGEM DO DVD PRÁTICA DE IPV6: ENDEREÇAMENTO, AUTOCONFIGURAÇÃO E ROTEAMENTO O objetivo dessa prática é ilustrar o processo de atribuição de endereços, roteamento e auto-configuração do IPv6. Como veremos, o IPv6 adota

Leia mais

ROTEAMENTO AVANÇADO COM IPROUTE2

ROTEAMENTO AVANÇADO COM IPROUTE2 Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery http://re.granbery.edu.br - ISSN 1981 0377 Curso de Sistemas de Informação - N. 17, JUL/DEZ 2014 ROTEAMENTO AVANÇADO COM IPROUTE2 Flávio Alexandre dos

Leia mais

cio Roteamento Linux

cio Roteamento Linux Exercício cio Roteamento Linux Edgard Jamhour Exercícios práticos para configuração de roteamento usando Linux Esses exercícios devem ser executados através do servidor de máquinas virtuais: espec.ppgia.pucpr.br

Leia mais

José Frazão Scripts Página 2 de 22

José Frazão Scripts Página 2 de 22 Página 2 de 22 Índice Página 1. Introdução 4 2. O que são? 5 3. Linguagens 5 3.1. ShellScript 5 3.1.1. Estrutura 6 3.1.1.1. Exemplos de alguns caracteres 6 3.1.1.2. Variáveis 7 3.2. JavaScript 9 3.2.1.

Leia mais

Nagios em Ambientes de Alta Disponibilidade

Nagios em Ambientes de Alta Disponibilidade Nagios em Ambientes de Alta Disponibilidade Introdução O Nagios é uma ferramenta de gestão de redes funcional e versátil, com um GUI (interface de utilizador gráco) comparável a outras ferramentas comerciais.

Leia mais

Auto configuração de roteadores: oncotô, proncovô, quicossô

Auto configuração de roteadores: oncotô, proncovô, quicossô Auto configuração de roteadores: oncotô, proncovô, quicossô Danton Nunes, InterNexo Ltda., São José dos Campos, SP danton.nunes@inexo.com.br GTER 29 Problema focado Rede com segmentos terrestres e "wireless",

Leia mais

ISP Redundancy e IPS Utilizando Check Point Security Gateway. Resumo

ISP Redundancy e IPS Utilizando Check Point Security Gateway. Resumo ISP Redundancy e IPS Utilizando Check Point Security Gateway Radamés Bett Curso de Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, outubro de 2010 Resumo

Leia mais

LOADBALANCE DEBIAN LENNY.

LOADBALANCE DEBIAN LENNY. LOADBALANCE DEBIAN LENNY. Para esta configuração estarei usando quatro maquinas com Debian lenny 5.04, das quais duas estarão com heartbeat e ldirectord, balanceando os servidores web com apache2. O heartbeat

Leia mais

Troubleshooting em rede básica

Troubleshooting em rede básica Troubleshooting em rede básica - 2 Sumário Capítulo 1 Troubleshooting em rede básica... 3 1.1. Objetivos... 3 1.2. Mãos a obra...4 Capítulo 2 Gerenciando... 14 2.1. Objetivos... 14 2.1. Troubleshooting...

Leia mais

Configuração endereço IP da interface de rede

Configuração endereço IP da interface de rede Configuração endereço IP da interface de rede Download Imprimir Para configurar a interface de sua placa de rede como DHCP para obter um endereço IP automático ou especificar um um endereço IP estático

Leia mais

Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial)

Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial) Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2009/10 José Ruela Bancada de trabalho Bancada de trabalho equipamento Existem seis bancadas no laboratório

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR I

PROJETO INTERDISCIPLINAR I PROJETO INTERDISCIPLINAR I Linux e LPI www.lpi.org João Bosco Teixeira Junior boscojr@gmail.com Certificação LPIC-1 Prova 102 105 Shell, Scripting, e Gerenciamento de Dados 106 Interface com usuário e

Leia mais

Confguração básica da rede

Confguração básica da rede Confguração básica da rede www.4linux.com.br - Sumário Capítulo 1 Confguração básica da rede...3 1.1. Objetivos... 3 1.2. Mãos a obra...4 Capítulo 2 Gerenciando... 13 2.1. Objetivos... 13 2.2. Troubleshooting...

Leia mais

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone Laboratório 4 OSPF Backbone Equipamento necessário: Três OmniSwitches Objectivo: Este laboratório tem como objectivo familiarizar os alunos com as configurações RIP em comutadores OmniSwitch. Sintaxe dos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO E AUTOMAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO E AUTOMAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO E AUTOMAÇÃO SHELL SCRIPT Allan Robson Silva Venceslau Hélio Batista de Araújo Júnior Rafael Medeiros Teles 1 Apresentar

Leia mais

Aqui pode escolher o Sistema operativo, e o software. Para falar, faça download do Cliente 2.

Aqui pode escolher o Sistema operativo, e o software. Para falar, faça download do Cliente 2. TeamSpeak PORTUGUES ENGLISH Tutorial de registo num servidor de TeamSpeak Registration tutorial for a TeamSpeak server Feito por [WB ].::B*A*C*O::. membro de [WB ] War*Brothers - Non Dvcor Dvco Made by:

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Roteamento IP Redes de Computadores Objetivo Conhecer o modelo de roteamento da arquitetura TCP/IP Entender os conceitos básicos de algoritmo, métrica, tabela e protocolos de roteamento

Leia mais

Capítulo 8 Introdução a redes

Capítulo 8 Introdução a redes Linux Essentials 450 Slide - 1 Capítulo 8 Quando falamos de redes de computadores, estamos falando de muitos hosts interconectados por alguns aparelhos especiais chamados roteadores. Vamos aprender um

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Configuração de Redes www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução O Linux foi criado por Linus Torvalds em 1991, na época em

Leia mais

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Pedro Lorga (lorga@fccn.pt) Carlos Friaças (cfriacas@fccn.pt) Exercício Prático: Objectivos Neste exercício deve conseguir completar as seguintes

Leia mais

DSL-500B Configuração modo Router PPPoE

DSL-500B Configuração modo Router PPPoE DSL-500B Configuração modo Router PPPoE 1- Antes de iniciar qualquer procedimento de configuração verifique se os cabos estão conectados conforme o diagrama de instalação abaixo: Se você possui uma tomada

Leia mais

Linux Controle de Redes

Linux Controle de Redes André Stato Filho Linux Controle de Redes Visual Books Sumário 1ª Parte - IP Tables... 15 1 Protocolo... 17 1.1 Modelo de Referência OSI... 17 1.1.1 Camada Física... 18 1.1.2 Camada de Enlace... 18 1.1.3

Leia mais

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Application Notes: VRRP Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Parecer Introdução Desenvolvimento inicial Setup básico Setup com roteamento dinâmico Explorando possibilidades

Leia mais

Roteamento avançado. e controle de banda em Linux

Roteamento avançado. e controle de banda em Linux e controle de banda em Linux Hélio Loureiro Sumário Sintaxe Exemplo Sintaxe Exemplo NOTA: os exemplos são baseados na distribuição Debian mas funcionam similarmente em todas as

Leia mais

Alta disponibilidade utilizando Roteamento Virtual no RouterOS GUILHERME RAMIRES

Alta disponibilidade utilizando Roteamento Virtual no RouterOS GUILHERME RAMIRES Alta disponibilidade utilizando Roteamento Virtual no RouterOS GUILHERME RAMIRES Nome: Guilherme M. Ramires Analista de Sistemas Pós-Graduado em Tecnologia e Gerenciamento de Redes de Computadores CEO

Leia mais

Administração de Redes Redes e Sub-redes

Administração de Redes Redes e Sub-redes 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administração de Redes Redes e Sub-redes Prof.

Leia mais

Click the + sign to add new server details. Clique no sinal de "+" para adicionar novos detalhes do servidor. Enter a friendly name for your BI Server

Click the + sign to add new server details. Clique no sinal de + para adicionar novos detalhes do servidor. Enter a friendly name for your BI Server Click the + sign to add new server details Clique no sinal de "+" para adicionar novos detalhes do servidor Enter a friendly name for your BI Server Digite um nome amigável para o seu BI Server Enter the

Leia mais

Administração de Redes 2014/15. Encaminhamento estático Princípios do encaminhamento dinâmico

Administração de Redes 2014/15. Encaminhamento estático Princípios do encaminhamento dinâmico Administração de Redes 2014/15 Encaminhamento estático Princípios do encaminhamento dinâmico 1 Routers Vamos trabalhar com dois tipos de routers Routers Cisco com sistema operativo IOS Routers Linux Router

Leia mais

Oficina de ShellScript

Oficina de ShellScript Oficina de ShellScript Segunda Parte Wildcards Variáveis de Ambiente Comans em Shell Script Parâmetros para o programa Mais comans /dev/null Bruno L. Albrecht Felipe A. Chies PET Computação UFRGS Wildcards

Leia mais

OpenVpn. Mauro Fernando Zirbes. Redes Virtuais Privadas. ( Palestrante )

OpenVpn. Mauro Fernando Zirbes. Redes Virtuais Privadas. ( Palestrante ) OpenVpn Redes Virtuais Privadas Mauro Fernando Zirbes ( Palestrante ) 1 Assuntos Discutidos: Introdução Ipsec OpenVpn Comparativo Tuneis - Chaves Compartilhadas Tuneis - Chaves Assimétricas Tuneis - Ips

Leia mais

Configuração de Rede

Configuração de Rede Configuração de Rede 1. Configuração de rede no Windows: A finalidade deste laboratório é descobrir quais são as configurações da rede da estação de trabalho e como elas são usadas. Serão observados a

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Firewall. Frederico Madeira LPIC 1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Firewall. Frederico Madeira LPIC 1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX Firewall Frederico Madeira LPIC 1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br São dispositivos que têm com função regular o tráfego entre redes distintas restringindo o

Leia mais

Servidor de e-mail corporativo com Zimbra.

Servidor de e-mail corporativo com Zimbra. UNISUL Universidade do Sul de Santa Catarina Unisul TechDay 2013 Servidor de e-mail corporativo com Zimbra. Palestrante: Irineu Teza Nunes E-mail: irineu@idinf.com.br Website: www.idinf.com.br Blog: itnproducoes.blogspot.com

Leia mais

Configurando um servidor DHCP

Configurando um servidor DHCP Configurando um servidor DHCP OBS.: Esse documento retrata uma configuração em uma rede do tipo rede local (192.168.xx.xx), onde existe um servidor contendo duas interfaces de rede, eth0 e eth1. Hoje em

Leia mais

Duplo acesso de "pobre" (poor man s double homing)

Duplo acesso de pobre (poor man s double homing) Duplo acesso de "pobre" (poor man s double homing) Danton Nunes, InterNexo Ltda., S.J.Campos, SP danton.nunes@inexo.com.br O que trataremos aqui "A" Internet! Rede de TV a cabo Modem Roteador Rede Corporativa

Leia mais

Trabalho de VLANs e Redes IP

Trabalho de VLANs e Redes IP Trabalho de VLANs e Redes IP FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2008/09 José Ruela Bancada de trabalho Configuração inicial Inicialmente todos os computadores gnuxy devem estar configurados na mesma

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 11.2 Shell Script: estruturas condicionais. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 11.2 Shell Script: estruturas condicionais. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 11.2 Shell Script: estruturas condicionais Curso Técnico em Informática SUMÁRIO SHELL SCRIPT COM IF... 3 OPERADORES RELACIONAIS... 3 COMPARAÇÕES EM SCRIPTS... 3 MAIS OPERADORES...

Leia mais

Administração de Redes I Linux Prof: Frederico Madeira Lista de Exercícios 3

Administração de Redes I Linux Prof: Frederico Madeira <fred@madeira.eng.br> Lista de Exercícios 3 Administração de Redes I Linux Prof: Frederico Madeira Lista de Exercícios 3 1. Qual dos seguintes comandos linux não inclui a capacidade de listar o PID das aplicações que estão

Leia mais

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma "mini-tabela" de roteamento:

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma mini-tabela de roteamento: Tutorial de TCP/IP - Parte 6 - Tabelas de Roteamento Por Júlio Cesar Fabris Battisti Introdução Esta é a sexta parte do Tutorial de TCP/IP. Na Parte 1 tratei dos aspectos básicos do protocolo TCP/IP. Na

Leia mais

As tecnologias de balanceamento

As tecnologias de balanceamento Balanceamento de carga e clusters de alta disponibilidade com o Iptables Força nos números O Iptables oferece a possibilidade de montar clusters e distribuir a carga por seus nós. Mas e a resistência a

Leia mais

VLANs e Redes IP (segundo trabalho laboratorial)

VLANs e Redes IP (segundo trabalho laboratorial) VLANs e Redes IP (segundo trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2009/10 José Ruela Bancada de trabalho Virtual LANs (VLANs) No primeiro trabalho laboratorial foi configurada uma única

Leia mais

Mecanismos de QoS em Linux DiffServ (Marcação e Policiamento)

Mecanismos de QoS em Linux DiffServ (Marcação e Policiamento) Mecanismos de QoS em Linux DiffServ (Marcação e Policiamento) Este roteiro descreve um cenário prático que ilustra o funcionamento dos mecanismos de policiamento e marcação utilizados pela metodologia

Leia mais

Firewall - IPTABLES. Conceitos e Prática. Tópicos em Sistemas de Computação 2014. Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.

Firewall - IPTABLES. Conceitos e Prática. Tópicos em Sistemas de Computação 2014. Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity. Firewall - IPTABLES Conceitos e Prática Tópicos em Sistemas de Computação 2014 Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Estagiário Docente: Vinícius Oliveira viniciusoliveira@acmesecurity.org

Leia mais

Curso Técnico em Informática. Informática Aplicada Instrutor Rafael Barros Sales

Curso Técnico em Informática. Informática Aplicada Instrutor Rafael Barros Sales Curso Técnico em Informática Informática Aplicada Instrutor Rafael Barros Sales Serviços de Rede Windows Apesar do prompt de comando ser muitas vezes marginalizado e relegado a segundo plano, o Windows

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO: Emulação do tráfego da rede. Ulisses Cotta Cavalca Caio Mário Mesquita

DOCUMENTAÇÃO: Emulação do tráfego da rede. Ulisses Cotta Cavalca Caio Mário Mesquita DOCUMENTAÇÃO: Emulação do tráfego da rede Descreve procedimentos para realizar a emulação de carga, captura e análise de tráfego de rede em ambiente controlado. Scripts testbed e qos-tools Ulisses Cotta

Leia mais

Telefonia IP MOT. Prática 1

Telefonia IP MOT. Prática 1 Prática 1 Instalando o proxy SIP Kamailio, configurando os usuários e interligando proxies. Objetivo: Criar um ambiente VoIP básico utilizando o proxy SIP Kamailio que terá suas informações de usuário

Leia mais

FAM - Monitorar alteração de arquivos

FAM - Monitorar alteração de arquivos 1 of 5 23/6/2010 22:38 FAM - Monitorar alteração de arquivos Autor: Paulo Roberto Junior - WoLF Data: 09/02/2010 Introdução Neste artigo, o foco não será estilo receita de bolo,

Leia mais

LABORATÓRIO III. ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO III. ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO III ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Maio / 2010 Laboratório III Roteamento

Leia mais

IPv6 Provedor PyTown.com. Fabiano Weimar dos Santos [Xiru] xiru@xiru.org

IPv6 Provedor PyTown.com. Fabiano Weimar dos Santos [Xiru] xiru@xiru.org IPv6 Provedor PyTown.com Fabiano Weimar dos Santos [Xiru] xiru@xiru.org Roteiro Um pouco sobre mim... Histórico Endereçamento Implementação Desafios Configuração IPv6 - Provedor PyTown.com 2 Um pouco sobre

Leia mais

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto - 29 Agosto 08 Configuração de Sistema (Linux)

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto - 29 Agosto 08 Configuração de Sistema (Linux) Moçambique 26 Agosto - 29 Agosto 08 Carlos Friaças (cfriacas@fccn.pt) Pedro Lorga (lorga@fccn.pt) Exercício Prático: Configuração de Sistema (Linux) Objectivos Neste exercício deverá completar as seguintes

Leia mais

Administrando o sistema linux TCP/IP

Administrando o sistema linux TCP/IP TCP/IP Principais Ferramentas para Redes - ifconfig Configura Interfaces (ethernet, atm, tun, pppoe e etc.) Ex.: ifconfig eth0 192.168.0.10 netmask 255.255.255.0 ifconfig eth0 ifconfig eth0 up ifconfig

Leia mais

i) configurar uma rede local sem fio (WLAN) ii) investigar o funcionamento e desempenho da WLAN iii) criar um enlace sem fio ponto a ponto

i) configurar uma rede local sem fio (WLAN) ii) investigar o funcionamento e desempenho da WLAN iii) criar um enlace sem fio ponto a ponto Laboratório de IER 10 o experimento Objetivo: Introdução i) configurar uma rede local sem fio (WLAN) ii) investigar o funcionamento e desempenho da WLAN iii) criar um enlace sem fio ponto a ponto O padrão

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II Prof. Celio Trois portal.redes.ufsm.br/~trois/redes2 Roteamento Dinâmico As principais vantagens do roteamento dinâmico são: Simplifica o gerenciamento da rede. Viável em grandes

Leia mais

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes Redes de Computadores LEIC-T 2012/13 Guia de Laboratório Configuração de Redes Objectivos O objectivo do trabalho consiste em configurar uma rede simples usando o sistema Netkit. O Netkit é um emulador

Leia mais

Kemp LoadMaster Guia Prático

Kemp LoadMaster Guia Prático Kemp LoadMaster Guia Prático 2014 v1.1 Renato Pesca renato.pesca@alog.com.br 1. Topologias One Armed Balancer Figura 1: Topologia single-armed. Esta topologia mostra que as máquinas reais fazem parte da

Leia mais

OS endereços IP v.4 consistem em 4 octetos separados por pontos. Estes endereços foram separados

OS endereços IP v.4 consistem em 4 octetos separados por pontos. Estes endereços foram separados Endereçamento IP V.4 e Roteamento Estático Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução OS endereços IP v.4 consistem em 4 octetos separados por pontos. Estes endereços foram separados em 5 classes, de acordo

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers Configuração do Servidor Samba como controlador primário de domínio (PDC). O objetivo desse roteiro é mostrar como configurar um servidor Samba PDC compartilhando o diretório home, impressora e um diretório

Leia mais

Sistema para diminuir a probabilidade de falhas nas conexões Internet e possibilitar controle de fluxo com base em hosts e aplicações

Sistema para diminuir a probabilidade de falhas nas conexões Internet e possibilitar controle de fluxo com base em hosts e aplicações Sistema para diminuir a probabilidade de falhas nas conexões Internet e possibilitar controle de fluxo com base em hosts e aplicações Marcelo Rios Kwecko 1, Raphael Lucas Moita 1, Jorge Guedes Silveira

Leia mais

Trabalho de laboratório sobre IP

Trabalho de laboratório sobre IP Trabalho de laboratório sobre IP Redes de Computadores I - 2006/2007 LEIC - Tagus Park Semana de 13 a 17 de Novembro 1 Introdução O objectivo desta aula é a familiarização com conceitos básicos do protocolo

Leia mais

Handson Policy Based Routing

Handson Policy Based Routing Handson Policy Based Routing Esquema de Rede Esquema Endereçamento Nome Interface IP Máscara Descrição PBR Serial 0/0/0 10.0.0.1 /30 Protected Connection Serial 0/0/1 10.0.0.5 /30 Free Connection FastEthernet

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

Configuração de VLAN s entre DFL-210 e DGS-3024 (com DHCP Server)

Configuração de VLAN s entre DFL-210 e DGS-3024 (com DHCP Server) Configuração de VLAN s entre DFL-210 e DGS-3024 (com DHCP Server) Topologia DFL-210 Porta 1 com Vlan Default. Todas as portas estão c/ o VID da Vlan Default Tagged (Port Trunk) DGS-3024 Porta 2 à 8, correspondem

Leia mais

Conhecendo as Ameaças para Criar um Ambiente Seguro. Humberto Caetano Diretor Técnico

Conhecendo as Ameaças para Criar um Ambiente Seguro. Humberto Caetano Diretor Técnico Conhecendo as Ameaças para Criar um Ambiente Seguro Humberto Caetano Diretor Técnico Pontos de Interesse Firewall Proxy Antivirus Envenenamentos (DNS, Arp) Engenharia Social Aplicações WEB (Senhas e bugs,

Leia mais

Programando em shell-script 1. Primeira parte, uma introdução

Programando em shell-script 1. Primeira parte, uma introdução Programando em shell-script 1. Primeira parte, uma introdução Quem usa Linux conhece bem o prompt de comando sh, ou variações como o bash. O ue muita gente não sabe é que o sh ou o bash têm uma "poderosa"

Leia mais

Pacote (Datagrama) IP

Pacote (Datagrama) IP Roteamento Estático Roteamento O termo roteamento refere-se ao processo de escolher um caminho sobre o qual pacotes serão enviados. O termo roteador refere-se à máquina que toma tal decisão. Na arquitetura

Leia mais

Aceder à plataforma do concurso Accessing the call for applications platform. Submeter documentos Upload documents. Apagar documentos Delete documents

Aceder à plataforma do concurso Accessing the call for applications platform. Submeter documentos Upload documents. Apagar documentos Delete documents DRH DIREÇÃO DE RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES DIVISION CONCURSOS PARA PESSOAL DOCENTE GUIA RÁPIDO PARA SUBMETER DOCUMENTOS CALL FOR APPLICATIONS FOR FACULTY POSITIONS 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11

Leia mais

Scripts Shell. João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 / 20

Scripts Shell. João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 / 20 Scripts Shell João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 / 20 2 / 20 Principais shell conhecidos Bourne Shell (sh) Korn Shell (ksh) C Shell (csh) Bash - Bourne Again Shell (bash) mais utilizada no linux O

Leia mais

Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I

Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I UNIDADE 1 - CONCEITOS BÁSICOS DE REDES... 3 1.1 TCP/IP - O INÍCIO... 3 1.2 ENTENDENDO O IP... 3 1.3 ENTENDENDO O GATEWAY DE REDE... 5 1.4 O SERVIDOR

Leia mais

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br A partir de 28/07/2004 (quarta-feira), ás 17:30 hs estaremos trocando nossos servidores de correio para ambos os domínios ic.uff.br

Leia mais

Introdução ao Shell Script

Introdução ao Shell Script Faculdade do Pará-FAP Disciplina: Programação em Ambiente de Redes Professor: Armando Hage Introdução ao Shell Script Introdução O que é o Shell Shell Script Primeiro Script Recebendo Parâmetros Exercícios

Leia mais

Multilink PPP em roteadores back-to-back com interfaces seriais múltiplas

Multilink PPP em roteadores back-to-back com interfaces seriais múltiplas Multilink PPP em roteadores back-to-back com interfaces seriais múltiplas Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Produtos Relacionados Convenções Configurar Diagrama de Rede

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA ÁREA DEPARTAMENTAL DE ENGENHARIA DE ELECTRÓNICA E TELECOMUNICAÇÕES E DE COMPUTADORES Redes de Computadores (LEIC/LEETC/LERCM) Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação

Leia mais

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto 29 Agosto 08 Pedro Lorga (lorga@fccn.pt) Carlos Friaças (cfriacas@fccn.pt) Exercício Prático: Objectivos Neste laboratório deve conseguir completar a seguintes

Leia mais

Roteamento na Internet

Roteamento na Internet Roteamento na Internet IntraAS RIP OSPF InterAS BGP RIP Protocolo de informação de roteamento (Routing Information Protocol) Definido nas RFCs 1058 (versão 1) e 2453 (versão 2) RIPng IPv6 Protocolo de

Leia mais

Configurando Link Failover. por: Victor Igor

Configurando Link Failover. por: Victor Igor Configurando Link Failover por: Victor Igor João Pessoa/PB Jan/2016 Histórico de Atualizações Data Versão Responsável Descrição 21/01/2016 1.0 Victor Igor Configuração funcional de LinkFailover Victor

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Shell Script. Frederico Madeira LPIC 1, CCNA

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Shell Script. Frederico Madeira LPIC 1, CCNA ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX Shell Script Frederico Madeira LPIC 1, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br Shell É qualquer interface de usuário para o SO Unix. que receba do usuário um input e

Leia mais