REFLETINDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DO SONO ¹

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REFLETINDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DO SONO ¹"

Transcrição

1 REFLETINDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DO SONO ¹ Conceição, D.²; Feltrin, J.²; Gracioli, M.³; Moro, A.²; Oliveira, D.²; Pereira, S.²; Rodrigues, A.² 1-Trabalho de pesquisa-unifra 2-Acadêmicos do curso de enfermagem do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil 3-Professora, Enfermeira do Curso de Enfermagem do Centro Universitário Franciscano - UNIFRA. Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina RESUMO O ensaio reflexivo foi à configuração selecionada para subsidiar esse estudo. O sono quando efetivado em sua devida forma, ocorre no organismo fenômenos benéficos e naturais como a síntese de proteínas, a diminuição do cansaço físico, a produção de alguns hormônios como a melatonina conhecida como o hormônio do sono, a síntese de cortisol e do hormônio do crescimento, entre outros. Ao longo do sono, passa-se por alguma fases, sendo a última delas a fase REM (rapid eyes moviment) que acontece no final de cada ciclo de 90 minutos e ocupa cerca de 20% do tempo de sono. Na ausência do sono, vários problemas são acarretados e relacionados à falta de sono em curto prazo e em longo prazo. Problemas podem ocorrer na falta de sono a curto prazo, como a sonolência durante o dia, o cansaço, as alterações de humor, a falta de memória e a lentidão do raciocínio.já, a carência do sono a longo prazo pode desencadear sinais e sintomas de envelhecimento precoce, de ausência no vigor físico, da perda crônica da memória, de diabetes, de obesidade e do comprometimento do sistema imunológico. Para bem de evitar os problemas citados anteriormente algumas indicações e cuidados são mencionados como: evitar alimentos e bebidas ricos em cafeína, ter horários definidos para dormir, estar relaxado e preferir um ambiente com baixa luminosidade.dormir bem é essencial não apenas para ficar acordado no dia seguinte, mas, para se manter saudável, melhorar a qualidade de vida e até aumentar a longevidade. Nosso desempenho físico e mental está diretamente ligado a uma boa noite de sono. Palavras Chaves: Sono, Enfermagem, Cuidado INTRODUÇÃO O sono, além de uma necessidade física, também é uma necessidade fisiológica, uma etapa da jornada diária que não deve ser desconsiderada, uma vez que essa fase apresenta benefícios quando mantida. Estudos relacionados a essa temática já eram mencionados desde o período antes de Cristo, mais precisamente no século VI, por Alcmenon e Craton, os quais relatavam as primeiras teorias relacionando o sono a processos funcionais orgânico. Aristóteles também desenvolveu teorias relacionadas ao sono e o considerou como uma necessidade do organismo, pois acreditava que sua maior duração era na infância, nessa mesma época era mencionado que o centro sensorial e de movimento provinha do coração, frente a isso as teorias eram elaboradas visando outros sistemas que não o nervoso (REIMÃO E DIAMENT, 1985). Os mesmos autores citados anteriormente salientam que no decorrer dos tempos Aserinsky e Kleitman descreveram o sono REM (rapid eyes moviment), em 1953, através de métodos hoje vistos como pouco convencionais, como a eletroencefalografia. Já na década de 60 houve algumas demonstrações de ligações do sono REM com sonhos, este acontecimento firmou os laços entre a neurofisiologia e a psicologia, complementando a história e a evolução dos achados sobre o sono na década de 70, com o tema mais aprofundado, os laboratórios de sono se proliferaram ajudando a desenvolver teorias descritas nos dias atuais. No decorrer do sono, em nosso organismo, acontecem alguns fenômenos dentre eles a produção de alguns hormônios como a melatonina, conhecida como o hormônio do sono, o cortisol e 1

2 o hormônio do crescimento, entre outros. É nele também que ocorre a síntese de proteínas (por esse motivo o cansaço produzido ao longo do dia desaparece), além de o corpo e a mente passarem pelas chamadas fases do sono (BRUM, 2003). Durante as vivências do cotidiano se escuta as pessoas verbalizarem que para se ter uma boa saúde é necessário dormir no mínimo oito horas diariamente, todavia essa teoria está ultrapassada, pois existem as variações fisio-anatômicas específicas de cada ser humano, sendo assim, cada pessoa têm sua necessidade particular de horas de sono diária. Estudos atuais realizados por Shigueo Yonekura (2007) descrevem que à medida que o tempo vai passando, as pessoas costumam dormir menos horas diárias. O recém-nascido chega a dormir dezoito horas diárias, uma criança com aproximadamente 10 anos dorme em média nove horas diárias, com 20 anos cerca de oito horas, entre 40 e 50 anos sete horas e acima dos 60 anos essa quantidade de horas diárias de sono costuma ser menor ainda. Os estudiosos supracitados colocam que os sonhos também diminuem com o passar dos anos. Um adulto costuma sonhar 20% do tempo em que ele dorme, uma pessoa com 60 anos ou mais sonha apenas 10%. Nós, humanos, sonhamos de três a quatro vezes por noite, embora nem sempre lembremos o sonho. Porém, independente da idade e condições do sono, sabemos que um sono de qualidade não apenas contribui para uma melhor saúde como também contribui para uma melhor qualidade de vida. O sono (inconsciência fisiológica) apresenta-se habitualmente à noite, ou seja, quando a luminosidade ambiental é muito reduzida ou ausente. Atualmente acredita-se que faz parte de um ciclo rítmico, coordenado por um relógio biológico próprio do sistema nervoso central (DEITOS, 1999). Verificou-se em 1999, com fundamentos sólidos, que o sono é um processo de conservação de energia, assim é possível mantém o equilíbrio térmico do organismo, reorganizar e armazenar as informações durante a vigília tornando-a compatível com o programa genético e com o adquirido pela experiência, todavia é importância destacar que durante o sono descansamos, sonhamos com acontecimentos alegres ou tristes do cotidiano, os quais muitas vezes remetem a reflexões passadas. Muller e Guimarães (1999), colocam que as características de um distúrbio de sono se desdobram em pelo menos 3 níveis que afetam a qualidade de vida da pessoa acometida, tais como: no 1º nível estão as variáveis proximais e biológicas que trazem conseqüências imediatas ao organismo e incluem alterações fisiológicas como fadiga, cansaço,alterações de memória, entre outros; o 2º nível destaca as variáveis mediais ou funcionais, secundárias às conseqüências proximais que são observadas a médio prazo, estas apresentam complicações nas atividades do dia a dia; já no 3º nível estão as variáveis distais ou extensivas, observadas em longo prazo, como um segundo desdobramento dos distúrbios de sono. Os estudos realizados pelos autores mencionados acima enfatizam que os distúrbios de sono e suas conseqüências mostram que as variações de 1º e 2º nível são bem semelhantes,portanto ainda são necessárias reflexões detalhadas sobre o 3º nível e o impacto deles na vida das pessoas, de modo a oferecer uma real estimativa dos prejuízos pessoais e sociais conseqüentes aos distúrbios de sono. Desse modo este estudo apresenta como objetivo refletir sobre a importância da qualidade do sono. REVISÃO DE LITERATURA A ausência de sono acarreta vários distúrbios fisiológicos, pois durante esse período ocorrem diversos processos metabólicos que se alterados afetam no equilíbrio de todo o organismo. Indivíduos com carência de horas de sono estão susceptíveis a apresentar algumas manifestações, provocados pela sua falta em curto prazo, tais como a sonolência durante o dia, o cansaço, as alterações de humor, a falta de memória, a lentidão do raciocínio, entre outros. Nesse contexto é importante destacar que existem também riscos provocados pela falta de sono em longo prazo, como o envelhecimento precoce, a falta de vigor físico, a perda crônica da memória, a diabetes, a obesidade, o comprometimento do sistema imunológico e as doenças cardiovasculares (CRONFLI,2002). Durante o sono é possível observar alguns distúrbios, muitas vezes de origem clínica, que apresentam um grande impacto na saúde biopsicossocial e econômica dos indivíduos, dentre eles se destaca a insônia como um sintoma que pode ser definido como dificuldade em iniciar e/ou manter o sono, presença de sono não reparador, ou seja, insuficiente para manter uma boa qualidade de alerta 2

3 e bem-estar físico e mental durante o dia, com o comprometimento do desempenho nas atividades diurnas (SOCIEDADE BRASILEIRA DE SONO, 2003). A insônia crônica é mais complexa e freqüentemente resulta de uma combinação de fatores, incluindo distúrbios físicos e mentais. Uma das causa mais comuns de insônia crônica é a depressão. Outras causas incluem artrite, doença nos rins, insuficiência cardíaca, asma, apnéia do sono, narcolepsia, síndrome das pernas inquietas, doença de Parkinson e hipertireoidismo. Entretanto, a insônia crônica pode apresentar como causa de fatores comportamentais, incluindo o abuso de cafeína, álcool, ou outras substâncias assim como a interrupção do ciclo sono/vigília que pode ocorrer com mudanças no trabalho ou outras atividades noturnas e estresse crônico. (VELA-BUENO, DE ICETA & FERNANDEZ, 1999). Os autores citados anteriormente complementam as suas idéias colocando que esses comportamentos podem prolongar a existência da insônia, e podem também ser os causadores primários do problema com o sono, em contrapartida como tratamento destaca-se o equilíbrio e o controle desses comportamentos. Segundo Azevedo (2008), existe alguns cuidados que ajudam a evitar a insônia melhorando a qualidade de vida do indivíduo. Alguns dos cuidados são, por exemplo, comer coisas leves antes do sono, praticar exercícios com certa regularidade, manter um horário fixo para dormir, evitar excesso de comida e bebida antes do sono, evitar o fumo antes de dormir, estar relaxado antes do sono e preferir locais com baixa luminosidade com temperatura agradável. METODOLOGIA O ensaio reflexivo foi à configuração selecionada para subsidiar esse estudo, uma vez que o ensaio é um estudo bem desenvolvido, formal, discursivo e conseqüente, consistindo em exposição lógica e reflexiva e em argumentação rigorosa. No ensaio há maior liberdade por parte dos autores, no sentido de defender determinada posição sem que tenha que se apoiar no rigoroso e objetivo aparato de documentação empírica e bibliográfica. Frente a isso é possível destacar que o ensaio não dispensa coerência de argumentação e por isso mesmo exige grande informação (SEVERINO, 1993). Essa pesquisa foi desenvolvida durante os meses de agosto a novembro de Pertence a linha de pesquisa Educação, sociedade e integralidade na saúde, do eixo temático Educação para o cuidado em saúde nos diferentes cenários sociais, do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Saúde, GIPES-UNIFRA. ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS 3

4 Frente à tabela acima é possível observar que sintomas relatados pelos profissionais enfermeiros que trabalham nos turnos diurnos e noturnos são a irritabilidade, as dores de cabeça e o ganho de peso corporal como os de maior incidência no grupo estudado. Segundo Arighi (2008), a dor de cabeça, ou cefaléia no termo médico, costuma ser comum em casos de insônia assim como a insônia também é comum em casos de cefaléia. Esse sintoma é universal no ser humano e pelo menos 90% da população refere algum tipo de dor de cabeça ao longo da vida. Já, o ganho de peso é atribuído a secreção de alguns hormônios e está relacionada ao sono quando há privação desse descanso, e mudanças podem ocorrer as quais contribuem para o acúmulo de gordura corporal. Por exemplo, há redução de leptina-hormônio relacionado à sensação de saciedade, o que dificulta o gasto de energia pelo organismo. Quando se dorme menos também ocorre o aumento na secreção de grelina, o hormônio responsável por estimular o apetite. Desse modo se observa o ganho de peso em quem não tem um ritmo normal de sono, como quem trabalha em esquema de plantão (SILVA, 2008). Complementando as considerações de acordo com a leitura da tabela acima, nota-se que existem muitas razões da insônia que refletem na irritabilidade, sendo a mais comum a depressão, pois a pessoa tanto pode dormir demais como ter problemas para dormir se estiver deprimido, a outra causa que mencionamos é o estresse pelo qual as preocupações do cotidiano podem sustentar a mente ativa demais impedindo que a pessoa relaxe, além disso a ansiedade também é uma das causas pois mantém a mente alerta demais (BALLONE, 2005). CONSIDERAÇÕES FINAIS No decorrer do estudo, foi vislumbrado que o sono é uma necessidade fisiológica de todos os seres humanos e que possui diversas fases, dentre elas foi possível observar o sono REM, no qual é detectado alterações fisiológicas significativas. A ausência do sono acarreta impactos na saúde o que pode traduzir baixo nível de qualidade de vida aos seres humanos, porém muitos fatores como depressão e o uso abusivo de cafeína e álcool são responsáveis pelo desencadeamento da insônia, alteração importante e duradoura durante o sono. Frente a isso se salienta a necessidade de identificar precocemente essa alteração com a finalidade de oferecer terapêutica adequada para superar e manter um sono mais tranqüilo e regular. Dormir bem é essencial não apenas para ficar acordado no dia seguinte, mas, para se manter saudável, melhorar a qualidade de vida e até aumentar a longevidade. Nosso desempenho físico e mental está diretamente ligado a uma boa noite de sono. REFERÊNCIAS ARIGHI, A. C. Acupuntura pode ser uma saída para a Cefaléia. Disponível em (pesquisa realizada no dia 16 de novembro de 2009) AZEVEDO, J. R. A insônia. Disponível em (pesquisa realizada no dia 13 BALLONE, GJ. Depressão. Dísponível em (pesquisa realizada no dia 19 BRUM, M. Hora de dormir. Disponível em (pesquisa realizada no dia 20 de outubro de 2009). CAMPOS, S. Apnéia do sono. Disponível em (pesquisa realizada no dia 18 CRONFLI, R. T. A importância do sono. Disponível em (pesquisa realizada no dia 2 DEITOS, T. F. H [et. al.]. Mito de Thelksis: distúrbios do sono. 1ªed. Editora Kaza do Zé, Santa Maria,

5 FERNANDES, G. Nutrição do sono. Disponível em (pesquisa realizada no dia 18 GAFFIN, N. Insônia atrapalha desempenho de funcionários em todo o mundo. Disponível em br (pesquisa realizada no dia 18 MARTINO, M. M. F. Estudo comparativo de padrões de sono em trabalhadores de enfermagem dos turnos diurno e noturno. Disponível em (pesquisa realizada no dia 12 de novembro de MULLER e GUIMARÃES. Impacto dos transtornos do sono sobre o funcionamento diário e a qualidade de vida. Disponível em (pesquisa realizada no dia 29 de outubro de 2009). NUNES, M. L.; CAVALCANTE, V.. Avaliação clínica e manejo da insônia em pacientes pediátricos. Disponível em (pesquisa realizada no dia 14 NUNES, P. Conceito de comunicação. Disponível em (pesquisa realizada no dia 18 PALMERINI, C. A epidemia da insônia. Diponível em (pesquisa realizada no dia 18 REIMÃO, R; DIAMENT, A. J. Sono na Infância: Aspectos normais e principais distúrbios. 25ªed. Editora Sarvier, São Paulo, SEVERINO, A.J. Metodologia do trabalho científico. 18ª ed. Editora Cortez São Paulo, SILVA, R. Sono tranquilo. novemro de 2009). Disponível em (pesquisa realizada no dia 19 de SOCIEDADE BRASILEIRA DO SONO. I Consenso Brasileiro de Insônia. Hypnos Journal of Clinical and Experimental Sleep Research, VARELLA, D. Insônia. Disponível em (pesquisa realizada no dia 18 de novembro de 2009). VELA BUENO, A., DE ICETA, M ; FERNANDEZ, C. Prevalence of sleep disorders in Madrid, Gac Sanit, Spain, VINES, J. Sono artificial e perigoso. Disponível em (pesquisa realizada no dia 18 YONEKURA, S. Sonhar preserva a memória. Disponível em (pesquisa realizada no dia 20 de outubro de 2009). 5

A Importância do Sono

A Importância do Sono 1 A Importância do Sono Dra. Regeane Trabulsi Cronfli É um total contra-senso o fato de que, num mundo em que cerca de 16 a 40% das pessoas em geral sofrem de insônia, haja aquelas que, iludidas pelos

Leia mais

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Doenças, Sono e Trânsito ObjeBvos Relacionar sintomas de doenças e efeitos de medicamentos com o perigo

Leia mais

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Objetivos: - Desenvolver uma visão biopsicossocial integrada ao ambiente de trabalho, considerando

Leia mais

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição IDENTIFICANDO A DEPRESSÃO Querida Internauta, Lendo o que você nos escreveu, mesmo não sendo uma profissional da área de saúde, é possível identificar alguns sintomas de uma doença silenciosa - a Depressão.

Leia mais

Trabalho em Turnos e Impactos na Saúde

Trabalho em Turnos e Impactos na Saúde Avaliação dos impactos do trabalho em turnos noturnos na produção de citocinas inflamatórias salivares e na secreção dos hormônios rítmicos melatonina e cortisol Érica Lui Reinhardt Trabalho em Turnos

Leia mais

Todos sabemos a importância de uma boa noite de sono. O que nem todos sabem é que alternância entre o dormir e estar acordado resulta da ação

Todos sabemos a importância de uma boa noite de sono. O que nem todos sabem é que alternância entre o dormir e estar acordado resulta da ação QUÍMICA DO SONO Todos sabemos a importância de uma boa noite de sono. O que nem todos sabem é que alternância entre o dormir e estar acordado resulta da ação combinada de diversas substâncias químicas

Leia mais

Recupere. sono. o ritmo. Conselhos para pessoas que sofrem de insónia

Recupere. sono. o ritmo. Conselhos para pessoas que sofrem de insónia Recupere do sono o ritmo Conselhos para pessoas que sofrem de insónia Prefácio O sono é fundamental na vida de todos nós. Dormir não é um luxo, mas sim uma necessidade fisiológica que devemos respeitar.

Leia mais

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH:

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH: OQUEÉOTRANSTORNOBIPOLARDO HUMOR(TBH)? O transtorno bipolar do humor (também conhecido como psicose ou doença maníaco-depressiva) é uma doença psiquiátrica caracterizada por oscilações ou mudanças de humor

Leia mais

SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Sono com qualidade apresentação Uma boa noite de sono nos fazer sentir bem e com as forças renovadas. O contrário também vale. Uma péssima noite

Leia mais

A patroa quer emagrecer

A patroa quer emagrecer A patroa quer emagrecer A UU L AL A Andando pela rua, você passa em frente a uma farmácia e resolve entrar para conferir seu peso na balança. E aí vem aquela surpresa: uns quilinhos a mais, ou, em outros

Leia mais

OTRABALHO NOTURNO E A SAÚDE DO TRABALHADOR: ESTUDO EXPLORATÓRIO EM TAUBATÉ E SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

OTRABALHO NOTURNO E A SAÚDE DO TRABALHADOR: ESTUDO EXPLORATÓRIO EM TAUBATÉ E SÃO JOSÉ DOS CAMPOS OTRABALHO NOTURNO E A SAÚDE DO TRABALHADOR: ESTUDO EXPLORATÓRIO EM TAUBATÉ E SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Tatiane Paula de Oliveira 1, Adriana Leonidas de Oliveira (orientadora) 2 1 Universidade de Taubaté/ Departamento

Leia mais

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje.

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO- Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. Profa. Dra. Valéria Batista O que é vida saudável? O que é vida saudável? Saúde é o estado de complexo bem-estar físico,

Leia mais

Programa de Controle de Peso Corporal

Programa de Controle de Peso Corporal 15 Programa de Controle de Peso Corporal Denis Marcelo Modeneze Mestre em Educação Física na Área de Atividade Física, Adaptação e Saúde na UNICAMP principal objetivo de desenvolver este tema com os alunos

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

Qualidade de vida no Trabalho

Qualidade de vida no Trabalho Qualidade de Vida no Trabalho Introdução É quase consenso que as empresas estejam cada vez mais apostando em modelos de gestão voltados para as pessoas, tentando tornar-se as empresas mais humanizadas,

Leia mais

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres 2 Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres Ana Paula Bueno de Moraes Oliveira Graduada em Serviço Social Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC Campinas Especialista

Leia mais

Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício CEFE UNIFESP / EPM

Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício CEFE UNIFESP / EPM Prof a. Ms. Carolina Rivolta Ackel Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício CEFE UNIFESP / EPM DEFINIÇÃO Acúmulo de estresse provocado pelo treinamento resultando em queda persistente da capacidade

Leia mais

TÍTULO: SÍNDROME DE BURNOUT VOLTADO À PROFISSIONAIS DO SETOR DE NEONATOLOGIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

TÍTULO: SÍNDROME DE BURNOUT VOLTADO À PROFISSIONAIS DO SETOR DE NEONATOLOGIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: SÍNDROME DE BURNOUT VOLTADO À PROFISSIONAIS DO SETOR DE NEONATOLOGIA CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

Perturbações do Sono. 16/ Maio 11 UPI Área de Pedopsiquiatria do CHLC Margarida Crujo

Perturbações do Sono. 16/ Maio 11 UPI Área de Pedopsiquiatria do CHLC Margarida Crujo Perturbações do Sono 16/ Maio 11 UPI Área de Pedopsiquiatria do CHLC Margarida Crujo funções do sono Antigamente - resultante de vapores quentes provenientes do estômago Aristóteles - produto de anemia

Leia mais

Neurociência e Saúde Mental

Neurociência e Saúde Mental 1 DICAS PARA MELHORAR O SONO Dormir bem pode fazer toda a diferença para ir bem em uma prova, ser mais criativo no trabalho e manter uma boa memória. O sono é essencial para manter uma rotina saudável,

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física ATIVIDADE FÍSICA ASILAR Departamento de Psicologia e Educação Física 1. INTRODUÇÃO Compreensivelmente, à medida que envelhecemos podemos observar várias mudanças, tanto com relação aos nossos órgãos e

Leia mais

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação.

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Introdução Criar um filho é uma tarefa extremamente complexa. Além de amor,

Leia mais

Proposta de inserção da Cronobiologia na educação infantil

Proposta de inserção da Cronobiologia na educação infantil Proposta de inserção da Cronobiologia na educação infantil 1. Apresentação 2.Inserção da Cronobiologia na pré-escola 3.Inserção da Cronobiologia no fundamental ciclo I 4.Referências. 1. Apresentação Este

Leia mais

VALÊNCIAS FÍSICAS. 2. VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO: Tempo que é requerido para ir de um ponto a outro o mais rapidamente possível.

VALÊNCIAS FÍSICAS. 2. VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO: Tempo que é requerido para ir de um ponto a outro o mais rapidamente possível. VALÊNCIAS FÍSICAS RESISTÊNCIA AERÓBICA: Qualidade física que permite ao organismo executar uma atividade de baixa para média intensidade por um longo período de tempo. Depende basicamente do estado geral

Leia mais

A importância da Ergonomia Voltada aos servidores Públicos

A importância da Ergonomia Voltada aos servidores Públicos A importância da Ergonomia Voltada aos servidores Públicos Fisioterapeuta: Adriana Lopes de Oliveira CREFITO 3281-LTT-F GO Ergonomia ERGONOMIA - palavra de origem grega, onde: ERGO = trabalho e NOMOS

Leia mais

1 IDENTIFICAÇÃO 2 E CAUSA O QUE É O ESTRESSE? EDITORIAL INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO EDITORIAL ÍNDICE COMBATA O ESTRESSE COMO IDENTIFICAR O ESTRESSE?

1 IDENTIFICAÇÃO 2 E CAUSA O QUE É O ESTRESSE? EDITORIAL INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO EDITORIAL ÍNDICE COMBATA O ESTRESSE COMO IDENTIFICAR O ESTRESSE? EDITORIAL EDITORIAL INTRODUÇÃO COMBATA O ESTRESSE Sérgio Butka Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba O estresse é uma das grandes pragas do mundo moderno. Este problema sintetiza

Leia mais

Problemas de sono. Características do sono

Problemas de sono. Características do sono Problemas de sono Imagem de Revista Corpore - Por uma vida melhor. Sono saudável O sono é o momento em que o corpo repousa com o intuito de recuperar energias para o dia seguinte e é um indispensável reparador

Leia mais

Poluição sonora no município de São Paulo: avaliação do ruído e o impacto da exposição na saúde da população

Poluição sonora no município de São Paulo: avaliação do ruído e o impacto da exposição na saúde da população Poluição sonora no município de São Paulo: avaliação do ruído e o impacto da exposição na saúde da população Introdução O ruído pode ser definido como um som desagradável e indesejável que pode afetar

Leia mais

ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA

ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA Obesidade 300 mil mortes / ano; 100 bi dólares / ano; O excesso de peso (IMC >25) acomete de 15% a 60% da população de todos os países civilizados. EUA...

Leia mais

PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS DO PONTO DE VISTA FÍSICO E NUTRICIONAL

PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS DO PONTO DE VISTA FÍSICO E NUTRICIONAL PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS DO PONTO DE VISTA FÍSICO E NUTRICIONAL Nilza Matias Oliver Cruz Faculdade Maurício de Nassau/CG nilzamoc31@hotmail.com Débora de Araújo Targino Faculdade Maurício

Leia mais

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH Distúrbio Bipolar, também conhecido como mania e depressão, é uma desordem do cérebro que causa mudanças não previstas no estado mental da pessoa,

Leia mais

Pneumologia do HG. Centro Medicina Sono

Pneumologia do HG. Centro Medicina Sono 1990 Pneumologia do HG 1995 Centro Medicina Sono 2008 2014 2012 Competência e Creditação Integração no CHUC Conjunto de conhecimentos e de tecnologias que assumem que o sono é um estado biológico específico

Leia mais

Elevação dos custos do setor saúde

Elevação dos custos do setor saúde Elevação dos custos do setor saúde Envelhecimento da população: Diminuição da taxa de fecundidade Aumento da expectativa de vida Aumento da demanda por serviços de saúde. Transição epidemiológica: Aumento

Leia mais

FIBROMIALGIA EXERCÍCIO FÍSICO: ESSENCIAL AO TRATAMENTO. Maj. Carlos Eugenio Parolini médico do NAIS do 37 BPM

FIBROMIALGIA EXERCÍCIO FÍSICO: ESSENCIAL AO TRATAMENTO. Maj. Carlos Eugenio Parolini médico do NAIS do 37 BPM FIBROMIALGIA EXERCÍCIO FÍSICO: ESSENCIAL AO TRATAMENTO Maj. Carlos Eugenio Parolini médico do NAIS do 37 BPM A FIBROMIALGIA consiste numa síndrome - conjunto de sinais e sintomas - com manifestações de

Leia mais

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos 1 Organização das Aulas Uma aula de Educação Física é composta por três partes sequenciais, cada uma com objetivos específicos. 1.1 Parte Inicial A parte inicial

Leia mais

SECRETARIA DE RESSOCIALIZAÇÃO. Programa de Alívio e Relaxamento do Estresse

SECRETARIA DE RESSOCIALIZAÇÃO. Programa de Alívio e Relaxamento do Estresse SECRETARIA DE RESSOCIALIZAÇÃO Programa de Alívio e Relaxamento do Estresse SUMÁRIO JUSTIFICATIVA OBJETIVOS EXECUÇÃO CONDIÇÕES GERAIS JUSTIFICATIVA As facilidades e a agitação da vida moderna trouxeram

Leia mais

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O QUE É ANDROPAUSA? Problemas hormonais surgidos em função da idade avançada não são exclusivos das mulheres. Embora a menopausa seja um termo conhecido

Leia mais

02/04/2013. Glândula Pineal. Fernanda

02/04/2013. Glândula Pineal. Fernanda Fernanda 1 O PAPEL DA MENTE A mente permanece na base de todos os fenômenos mediúnicos. F.C.Xavier/André Luiz: Nos Domínios da Mediunidade, cap.1, p. 15-16) É o espelho da vida em toda a parte. Emmanuel

Leia mais

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Diabetes é uma doença ocasionada pela total falta de produção de insulina pelo pâncreas ou pela quantidade insuficiente da substância no corpo. A insulina

Leia mais

Tome uma injeção de informação. Diabetes

Tome uma injeção de informação. Diabetes Tome uma injeção de informação. Diabetes DIABETES O diabetes é uma doença crônica, em que o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente, ou o organismo não a utiliza da forma adequada. Tipos

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS DIABETES MELLITUS Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem atualmente cerca de 171 milhões de indivíduos diabéticos no mundo.

Leia mais

EQUILIBRIO ENTRE CORPO, MENTE E ESPÍRITO. Em busca da cura, por uma vida mais saudável.

EQUILIBRIO ENTRE CORPO, MENTE E ESPÍRITO. Em busca da cura, por uma vida mais saudável. MENTE E ESPÍRITO EQUILIBRIO ENTRE CORPO, Em busca da cura, por uma vida mais saudável. Que a felicidade deve ser construída de dentro para fora e pode ser definida como um estado de espírito que não depende

Leia mais

CORPO MOVIMENTO; SISTEMA NERVOSO; SISTEMA CARDIORESPIRATÓRIO; SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO. SISTEMA ENDÓCRINO

CORPO MOVIMENTO; SISTEMA NERVOSO; SISTEMA CARDIORESPIRATÓRIO; SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO. SISTEMA ENDÓCRINO CORPO X MACONHA CORPO MOVIMENTO; SISTEMA NERVOSO; SISTEMA CARDIORESPIRATÓRIO; SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO. SISTEMA ENDÓCRINO CORPO - MOVIMENTO CORPO - MOVIMENTO Movimentos estão presentes em todas as atividades

Leia mais

O TAMANHO DO PROBLEMA

O TAMANHO DO PROBLEMA FÍSICA MÉDICA O TAMANHO DO PROBLEMA Quantos hipertensos existem no Brasil? Estimativa de Prevalência de Hipertensão Arterial (1998) 13 milhões se considerar cifras de PA > 160 e/ou 95 mmhg 30 milhões

Leia mais

PLANO DE TRABALHO IDOSO

PLANO DE TRABALHO IDOSO PLANO DE TRABALHO IDOSO Telefone: (44) 3220-5750 E-mail: centrosesportivos@maringa.pr.gov.br EQUIPE ORGANIZADORA SECRETARIO MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER Francisco Favoto DIRETOR DE ESPORTES E LAZER Afonso

Leia mais

Conheça mais sobre. Diabetes

Conheça mais sobre. Diabetes Conheça mais sobre Diabetes O diabetes é caracterizado pelo alto nível de glicose no sangue (açúcar no sangue). A insulina, hormônio produzido pelo pâncreas, é responsável por fazer a glicose entrar para

Leia mais

Sonolência Excessiva Diurna (SED)

Sonolência Excessiva Diurna (SED) Sonolência Excessiva Diurna (SED) A sonolência é queixa comum, principalmente, entre adolescentes, quase sempre por não desfrutarem de sono satisfatório. Eles dormem poucas horas à noite e, no dia seguinte,

Leia mais

PREVENÇÃO DAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS PREVENIR É PRECISO MANUAL DE ORIENTAÇÕES AOS SERVIDORES VIGIAS DA PREFEITURA DE MONTES CLAROS

PREVENÇÃO DAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS PREVENIR É PRECISO MANUAL DE ORIENTAÇÕES AOS SERVIDORES VIGIAS DA PREFEITURA DE MONTES CLAROS PREVENÇÃO DAS DOENÇAS MANUAL DE ORIENTAÇÕES AOS SERVIDORES CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS VIGIAS DA PREFEITURA DE MONTES CLAROS design ASCOM-PMMC PREVENIR É PRECISO DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS No

Leia mais

Saúde da mulher em idade fértil e de crianças com até 5 anos de idade dados da PNDS 2006

Saúde da mulher em idade fértil e de crianças com até 5 anos de idade dados da PNDS 2006 Saúde da mulher em idade fértil e de crianças com até 5 anos de idade dados da PNDS 2006 José Cechin Superintendente Executivo Francine Leite Carina Burri Martins Esse texto compara as morbidades referidas

Leia mais

DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO OBJETIVOS CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DOS DISTÚRBIOS DO SONO AASM 2006 CARLOS A A VIEGAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO OBJETIVOS CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DOS DISTÚRBIOS DO SONO AASM 2006 CARLOS A A VIEGAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO CARLOS A A VIEGAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA OBJETIVOS Classificação dos distúrbios do sono Classificação dos distúrbios respiratórios do sono Definições: ronco, ravas (rera),

Leia mais

Procedimentos médicoadministrativos em distúrbios. mentais relacionados ao trabalho

Procedimentos médicoadministrativos em distúrbios. mentais relacionados ao trabalho Procedimentos médicoadministrativos em distúrbios mentais relacionados ao trabalho Dra Ana Paula Schmidt Waldrich Médica do Trabalho CRM-SC 13.384 Doença Ocupacional Quais as formas de caracterização de

Leia mais

24 motivos. academia. para entrar na

24 motivos. academia. para entrar na para entrar na academia Mais um ano se inicia e com ele chegam novas perspectivas e objetivos. Uma das principais promessas feitas é deixar o sedentarismo de lado e entrar na academia! Nesta época é comum

Leia mais

ESTRESSE EM ENFERMEIROS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU) DE RECIFE-PE

ESTRESSE EM ENFERMEIROS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU) DE RECIFE-PE ESTRESSE EM ENFERMEIROS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU) DE RECIFE-PE Izabel Cristina Brito da Silva 1 Emanuela Batista Ferreira 2 Jael Maria de Aquino 3 Sílvia Elizabeth Gomes de Medeiros

Leia mais

Prevenção em saúde mental

Prevenção em saúde mental Prevenção em saúde mental Treinar lideranças comunitárias e equipes de saúde para prevenir, identificar e encaminhar problemas relacionados à saúde mental. Essa é a característica principal do projeto

Leia mais

Aspectos da Consciência

Aspectos da Consciência Consciência Aspectos da Consciência Consciência Muitos livros definem a consciência como a percepção atual do indivíduo em relação a estímulos externos e internos isto é, de eventos do ambiente e de sensações

Leia mais

HIPERATIVIDADE E INDISCIPLINA: SEMELHANÇAS E DESSEMELHANÇAS - UMA ESCUTA DO PROFESSOR

HIPERATIVIDADE E INDISCIPLINA: SEMELHANÇAS E DESSEMELHANÇAS - UMA ESCUTA DO PROFESSOR HIPERATIVIDADE E INDISCIPLINA: SEMELHANÇAS E DESSEMELHANÇAS - UMA ESCUTA DO PROFESSOR Maria Célia Malheiros Knopp 1 Resumo Partindo do princípio que a indisciplina e a hiperatividade é um fato da realidade

Leia mais

O que você deve saber sobre

O que você deve saber sobre O que você deve saber sobre TOC Transtorno Obsessivo Compulsivo Fênix Associação Pró-Saúde Mental 1. O que é TOC? O Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma doença mental crônica (transtorno psiquiátrico),

Leia mais

AT I. ACADEMIA DA TERCEIRA IDADE Melhor, só se inventarem o elixir da juventude. Uma revolução no conceito de promoção da saúde.

AT I. ACADEMIA DA TERCEIRA IDADE Melhor, só se inventarem o elixir da juventude. Uma revolução no conceito de promoção da saúde. AT I ACADEMIA DA TERCEIRA IDADE Melhor, só se inventarem o elixir da juventude. Uma revolução no conceito de promoção da saúde. Maringá é integrante da Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis e não

Leia mais

O que posso fazer com a insónia?

O que posso fazer com a insónia? Psicóloga: Chou Im Keng A noite é longa e as horas não passam, reviro-me na cama, não consigo dormir e espero pelo nascer do sol creio que quem já teve insónia com certeza já teve esse tipo de experiência

Leia mais

Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura

Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura Neste artigo vou mostrar o principal tipo de exercício para acelerar a queima de gordura sem se matar durante horas na academia. Vou mostrar e explicar

Leia mais

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 REDUÇÃO DE PESO E CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL EM TRABALHADORES DA INDÚSTRIA

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO DE GINÁSTICA LABORAL PARA MELHORAR QUALIDADE DE VIDA DOS FUNCIONÁRIOS DA ULBRA/GUAÍBA

PROJETO DE EXTENSÃO DE GINÁSTICA LABORAL PARA MELHORAR QUALIDADE DE VIDA DOS FUNCIONÁRIOS DA ULBRA/GUAÍBA PROJETO DE EXTENSÃO DE GINÁSTICA LABORAL PARA MELHORAR QUALIDADE DE VIDA DOS FUNCIONÁRIOS DA ULBRA/GUAÍBA RESUMO *Luciano Leal Loureiro ** Jésica Finguer O presente texto busca explicar o que é o projeto

Leia mais

Cefaleia crónica diária

Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária O que é a cefaleia crónica diária? Comecei a ter dores de cabeça que apareciam a meio da tarde. Conseguia continuar a trabalhar mas tinha dificuldade em

Leia mais

Diana Pais (Estagiária de Dietética) Centro Hospitalar de Tondela - Viseu

Diana Pais (Estagiária de Dietética) Centro Hospitalar de Tondela - Viseu 1 Diana Pais (Estagiária de Dietética) Estilo de Vida Saudável Ter uma alimentação saudável; 2 Tomar sempre o pequeno-almoço; Praticar exercício físico, pelo menos, 30 minutos por dia; Dormir, pelo menos,

Leia mais

Afinal de contas, o que é ansiedade? Mas ser ansioso não é normal? Ansiedade é uma doença?

Afinal de contas, o que é ansiedade? Mas ser ansioso não é normal? Ansiedade é uma doença? Afinal de contas, o que é ansiedade? Mas ser ansioso não é normal? Ansiedade é uma doença? Ansiedade = falta de confiança na vida No senso comum, ansiedade é igual a aflição, angústia, nervosismo, perturbação

Leia mais

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Uma vida normal com diabetes Obesidade, histórico familiar e sedentarismo são alguns dos principais fatores

Leia mais

DISTÚRBIOS ALIMENTARES

DISTÚRBIOS ALIMENTARES CLÍNICA PEDIÁTRICA VER CRESCER DISTÚRBIOS ALIMENTARES Castelo Branco DISTÚRBIOS ALIMENTARES Conjunto de doenças provocadas por alterações significativas nos hábitos alimentares diários, tanto por ingestão

Leia mais

Capítulo 50: centro de atenção psicossocial de álcool e drogas

Capítulo 50: centro de atenção psicossocial de álcool e drogas Capítulo 50: centro de atenção psicossocial de álcool e drogas Fernanda Marques Paz 1 Dependência Química: prevenção, tratamento e politicas públicas (Artmed; 2011; 528 páginas) é o novo livro de Ronaldo

Leia mais

TÍTULO: A ENFERMAGEM E OS USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO CAPS: RELATO DE VIVÊNCIAS.

TÍTULO: A ENFERMAGEM E OS USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO CAPS: RELATO DE VIVÊNCIAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: A ENFERMAGEM E OS USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO CAPS: RELATO DE VIVÊNCIAS. CATEGORIA:

Leia mais

saúde Sedentarismo Os riscos do Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se!

saúde Sedentarismo Os riscos do Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se! saúde Sinal Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Ano I - Nº 4 - Dezembro 2014 Os riscos do Sedentarismo Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se! O sedentarismo é resultado

Leia mais

Hipert r en e são ã A rteri r a i l

Hipert r en e são ã A rteri r a i l Hipertensão Arterial O que é a Pressão Arterial? Coração Bombeia sangue Orgãos do corpo O sangue é levado pelas artérias Fornece oxigénio e nutrientes Quando o sangue é bombeado gera uma pressão nas paredes

Leia mais

O sistema esquelético ou sistema ósseo é formado por vários ossos, cujo estudo é chamado de osteologia.

O sistema esquelético ou sistema ósseo é formado por vários ossos, cujo estudo é chamado de osteologia. SISTEMA ESQUELÉTICO Ossos do corpo humano se juntam por meio das articulações. E são responsáveis por oferecer um apoio para o sistema muscular permitindo ao homem executar vários movimentos. O sistema

Leia mais

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL As doenças do coração são muito freqüentes em pacientes com insuficiência renal. Assim, um cuidado especial deve ser tomado, principalmente, na prevenção e no controle

Leia mais

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde A AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde A AULA: 5.2 Habilidades: Compreender os benefícios dos exercícios físicos na promoção da saúde e qualidade de vida A BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE A Benefícios

Leia mais

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada.

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada. 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA AVALIAÇÃO

Leia mais

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Messiano Ladislau Nogueira de Sousa Médico Psiquiatra com aperfeiçoamento em terapia psicanalítica Abril, 2014 Sumário Conceitos

Leia mais

A contribuição da Psicologia no Tratamento Clínico e Cirúrgico da Obesidade

A contribuição da Psicologia no Tratamento Clínico e Cirúrgico da Obesidade A contribuição da Psicologia no Tratamento Clínico e Cirúrgico da Obesidade Thaís Cristina Simamoto* Thaís Silva Luiz* A obesidade mórbida é uma doença crônica metabólica que combina grandes chances de

Leia mais

Corticóides na Reumatologia

Corticóides na Reumatologia Corticóides na Reumatologia Corticóides (CE) são hormônios esteróides produzidos no córtex (área mais externa) das glândulas suprarrenais que são dois pequenos órgãos localizados acima dos rins. São produzidos

Leia mais

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO EPB0576 ALTERAÇÕES DO SONO E TRANSTORNO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR PRESENCIAL

ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR PRESENCIAL ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR PRESENCIAL Componente Curriculares Educação Física Professores Ministrantes: Kim Raone e Marcus Marins Série/ Ano letivo: 2º ano/ 2014 Data: 26/03/2014 AULA 5.1 Conteúdo: Doenças

Leia mais

Élsio Paiva Nº 11 Rui Gomes Nº 20 Tiago Santos Nº21. Disciplina : Área de Projecto Professora : Sandra Vitória Escola Básica e Secundária de Fajões

Élsio Paiva Nº 11 Rui Gomes Nº 20 Tiago Santos Nº21. Disciplina : Área de Projecto Professora : Sandra Vitória Escola Básica e Secundária de Fajões Élsio Paiva Nº 11 Rui Gomes Nº 20 Tiago Santos Nº21 Disciplina : Área de Projecto Professora : Sandra Vitória Escola Básica e Secundária de Fajões Introdução ; O que é a obesidade? ; Índice de massa corporal

Leia mais

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade?

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Texto divulgado na forma de um caderno, editorado, para a comunidade, profissionais de saúde e mídia SBMFC - 2006 Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Não? Então, convidamos você a conhecer

Leia mais

HIPERTENSÃO ARTERIAL Que conseqüências a pressão alta pode trazer? O que é hipertensão arterial ou pressão alta?

HIPERTENSÃO ARTERIAL Que conseqüências a pressão alta pode trazer? O que é hipertensão arterial ou pressão alta? HIPERTENSÃO ARTERIAL O que é hipertensão arterial ou pressão alta? A hipertensão arterial ou pressão alta é quando a pressão que o sangue exerce nas paredes das artérias para se movimentar é muito forte,

Leia mais

HIPERTENSÃO ARTERIAL

HIPERTENSÃO ARTERIAL HIPERTENSÃO ARTERIAL O que é hipertensão arterial ou pressão alta? A hipertensão arterial ou pressão alta é quando a pressão que o sangue exerce nas paredes das artérias para se movimentar é muito forte,

Leia mais

O CONCEITO DA LUZ CIRCADIANA E SUAS IMPLICAÇÕES NA ARQUITETURA

O CONCEITO DA LUZ CIRCADIANA E SUAS IMPLICAÇÕES NA ARQUITETURA ANAIS DA 67ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC - SÃO CARLOS - SP - JULHO/2015 O CONCEITO DA LUZ CIRCADIANA E SUAS IMPLICAÇÕES NA ARQUITETURA Dra. Betina Tschiedel Martau Arquiteta e Urbanista, Professora Adjunta III

Leia mais

2010/2011 Plano Anual de Actividades

2010/2011 Plano Anual de Actividades 2010/2011 Plano Anual de Actividades Cristiana Fonseca Departamento de Educação para a Saúde 01-07-2010 2 Plano Anual de Actividades Introdução Quando em 1948 a Organização Mundial de Saúde definiu a saúde

Leia mais

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Evolução dos Fatores de Risco para Doenças Crônicas e da prevalência do Diabete Melito e Hipertensão Arterial na população brasileira: Resultados do VIGITEL 2006-2009 Luiz Augusto Carneiro Superintendente

Leia mais

0800 30 30 03 www.unimedbh.com.br

0800 30 30 03 www.unimedbh.com.br ANS - Nº 34.388-9 0800 30 30 03 www.unimedbh.com.br Março 2007 Programa de Atenção ao Diabetes O que é diabetes? AUnimed-BH preocupa-se com a saúde e o bem-estar dos seus clientes, por isso investe em

Leia mais

Paula A.S.F. Martins Enfermeira, doutora em Enfermagem Psiquiátrica (EEUSP), especialista e mestre em Enfermagem Psiquiátrica e em Saúde Mental

Paula A.S.F. Martins Enfermeira, doutora em Enfermagem Psiquiátrica (EEUSP), especialista e mestre em Enfermagem Psiquiátrica e em Saúde Mental Paula A.S.F. Martins Enfermeira, doutora em Enfermagem Psiquiátrica (EEUSP), especialista e mestre em Enfermagem Psiquiátrica e em Saúde Mental (UNIFESP/ EEUSP), MBA em Economia da Saúde) (CPES/ UNIFESP)

Leia mais

Capítulo 7 Estudos sobre Causalidade e Etiologia

Capítulo 7 Estudos sobre Causalidade e Etiologia L E I T u R A C R í T I C A D E A R T I G O S C I E N T í F I CO S 105 Capítulo 7 Estudos sobre Causalidade e Etiologia 7.1 Introdução Relembrando o que foi dito no capítulo 1 os estudos randomizados,

Leia mais

Hormônio do Crescimento

Hormônio do Crescimento Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Hormônio do Crescimento O Hormônio do Crescimento Humano é um dos muitos hormônios que tem sua produção

Leia mais

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável.

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável. Transtornos mentais: Desafiando os Preconceitos Durante séculos as pessoas com sofrimento mental foram afastadas do resto da sociedade, algumas vezes encarcerados, em condições precárias, sem direito a

Leia mais

É possível envelhecer com saúde? Embora muitos ainda associem a velhice ao acúmulo de doenças, as pesquisas recentes demonstram que o processo natural de envelhecimento não é um fator impeditivo para a

Leia mais

MITOS NA ESCLEROSE MÚLTIPLA

MITOS NA ESCLEROSE MÚLTIPLA MITOS NA ESCLEROSE MÚLTIPLA i Enf.ª Dina Silva Enfermeira Responsável pelo Hospital de Dia Serviço de Neurologia Hospital Garcia de Orta MITOS NA ESCLEROSE MÚLTIPLA Os mitos na Esclerose Múltipla (EM)

Leia mais

Os Remédios para Emagrecer são quase todos à base de Anfetaminas,

Os Remédios para Emagrecer são quase todos à base de Anfetaminas, 8 Remédios para Emagrecer Evandro Murer Especialista em Teorias e Métodos de Pesquisa em Educação Física, Esportes e Lazer na UNICAMP Os Remédios para Emagrecer são quase todos à base de Anfetaminas, que

Leia mais

Quais são os sintomas? O sucesso no controle do diabetes depende de quais fatores? O que é monitorização da glicemia? O que é diabetes?

Quais são os sintomas? O sucesso no controle do diabetes depende de quais fatores? O que é monitorização da glicemia? O que é diabetes? Quais são os sintomas? Muita sede, muita fome, muita urina, desânimo e perda de peso. Esses sintomas podem ser observados antes do diagnóstico ou quando o controle glicêmico está inadequado. O aluno com

Leia mais