Projectos em Ambientes de Realidade Virtual e Aumentada

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projectos em Ambientes de Realidade Virtual e Aumentada"

Transcrição

1 Projectos em Ambientes de Realidade Virtual e Aumentada Paulo Dias IEETA Universidade de Aveiro z ieeta instituto de engenharia electrónica e telemática de aveiro universidade de aveiro Outline DETI Reconstrução 3D Introdução a realidade Virtual e Aumentada Alguns projectos no IEETA: Ambiente de baixo custo para VR e AR Avaliações com utilizadores Auralização 3D Reconstrução e Auralização da Anta Pintada de Antelas X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 2 1

2 DETI - Electrónica, Telecomunicações e Informática Fundado em 1974 Formação Inicial Computadores e Telemática (Mestrado Integrado) Interacção Humano Computador (3º ano) Computação Visual (4º ano) Modelação e Visualização 3D (opção de 5º ano) Tecnologias e Sistemas de Informação Interacção Humano Computador (2º ano) Visualização de Informação (4º ano) Electrónica e Telecomunicações (Mestrado Integrado) Interacção Humano Computador (opção 5º ano) Computação Gráfica Investigação IEETA (Instituto de Engenharia Electrónica e Telemática de Aveiro) IT (Instituto de Telecomunicações) X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 3 Reconstrução 3D Reflectance 1000 x 175 (Riegl LMS Z210) Nuvem de pontos 3D X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 4 2

3 Reconstrução 3D Triangulação Modelo 3D Textura Registo (ICP) Fotografias Digitais Modelo do IEETA, 12 range images, 12 digital Photographs X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 5 Reconstrução 3D Adapted Sick (Aveiro) Riegl (Italy) Ieeta Farmhouse Laveno Assemblée nationale Lab. Mecânica Sala dello scrutinio X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 6 3

4 Porquê a Realidade Virtual? Informação 3D Digital já é comum (Reconstrução 3D, jogos, aplicações CAD, Design, etc ) A interacção ainda é principalmente 2D rato e monitor desde dos anos 70 Apple II from 1977 Realidade Virtual : uma tentativa de ir para além do monitor e imergir o utilizador num mundo 3D X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 7 Conceitos e Características da Realidade Virtual Realidade Mista (Mixed Reality) Ambiente Real Realidade Aumentada (Augmented Reality) Virtualidade Aumentada (Augmented Virtuality) Ambiente Virtual Paul Milgram [Milgram et. al 1994] X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 8 4

5 Projecto: ambiente RV de baixo custo Ambiente de Baixo Custo para Aplicações de Realidade Virtual e Aumentada Projecto de 5º ano: Mário Cruz Paulo Moreira X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 9 Realidade Virtual Equipamento Sensor de aceleração estática e dinâmica Tracker 3DOF (Yaw, Pitch, Roll) HMD SVGA estereoscópico Biblioteca gráfica VTK (Visualization Toolkit) Ambientes especificados em VRML 97 Desenvolvimento em C++ X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 10 5

6 Realidade Aumentada Equipamento Realidade Virtual + Câmara vídeo Video see-through Biblioteca gráfica AR Toolkit Detecção de marcadores Sobreposição de elementos virtuais no vídeo Elementos virtuais em VRML 97 Ambiente configurado em ficheiros de texto X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 11 Resultados Protótipos de Realidade Virtual e Aumentada implementados e testados X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 12 6

7 Projecto: Avaliações em Ambientes de RA/RV Avaliação de Usabilidade de Ambientes de Realidade Virtual e Aumentada Mestrado em Gestão de Informação: Angela Pimentel Amado Projecto de licenciatura: Jan-Willem Baggerman Pauline van der Horst Frank van Huussen X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 13 Experiência Realidade Virtual X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 14 7

8 Experiência Realidade Virtual Comparados 2 ambientes RV x DV - HMD - Ecrã - Rato - Teclado - Tracker - Rato Objectivo: Testar a navegação e visualização Metodologia: Quantitativa e Qualitativa 44 utilizadores (12 mulheres e 32 homens); Resultados - Preferência pelo ambiente de RV; - RV provoca mais tontura e desorientação; - Navegação e Visualização fácil em ambos os ambientes; - Desempenhos melhores no DV. X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 15 Interacção usando dispositivo móvel DetiGuide: Interagindo com um ecrã de grandes dimensões através de um dispositivo móvel (acelerómetros, touch screens, etc ). Mestrado Electrónica e Telecomunicações Rui Palha X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 16 8

9 Projecto: Som em RV 2 Projectos 5º ano Ricardo Casaleiro Ricardo Seco X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 17 Som em Ambiente de RV Som directo Reflexões Iniciais Cauda de Reverberação t Auralização X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 18 9

10 Som em Ambiente de RV São introduzidas reflexões de 1ª ordem utilizando o método das imagens virtuais e considerando cada reflexão como uma fonte adicional: Parede Método das imagens virtuais As 6 reflexões de 1ª ordem no modelo de teste X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 19 Reconstrução 3D e Auralização: Anta Pintada de Antelas Aquisição 3D X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 20 10

11 Reconstrução 3D e Auralização: Anta Pintada de Antelas Processamento da informação For each registered cloud of points Co-Registo 2D Delaunay Triangulation Marking nodes of 3D grid inside viewing volume of the range image Contouring final grid Construção do modelo 3D X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 21 Reconstrução 3D e Auralização: Anta Pintada de Antelas Modelo 3D X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 22 11

12 Reconstrução 3D e Auralização: Anta Pintada de Antelas Auralização com som directo e 1 as reflexões X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 23 As pessoas Beatriz Sousa Santos Guilherme Campos Joaquim Madeira Samuel Silva Os muitos alunos que trabalharam nos projectos: Ricardo Casaleiro, Ricardo Seco Angela Pimentel Jan-Willem Baggerman, Pauline van der Horst, Frank van Huussen Mário Cruz e Paulo Moreira Rui Palha... X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 24 12

13 Conclusão VR/AR promissor mas ainda há muito que fazer (ainda uma solução a procura de um problema?) Perguntas? X Conferência Sobre Tecnologias da Informação e Comunicação 25 13

Interacção Humano-Computador 2012/2013-2º Semestre. Trabalho Prático nº2: Projecto e Desenvolvimento de uma Aplicação Interactiva

Interacção Humano-Computador 2012/2013-2º Semestre. Trabalho Prático nº2: Projecto e Desenvolvimento de uma Aplicação Interactiva Interacção Humano-Computador 2012/2013-2º Semestre Trabalho Prático nº2: Projecto e Desenvolvimento de uma Aplicação Interactiva Entrega no Moodle até 27 de Maio às 23h50m: Apresentação final e código

Leia mais

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares:

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares: ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO Engenharia em Desenvolvimento de Jogos Digitais Inteligência Artificial Aplicada a Jogos, com 6 Paradigmas de Programação I, com 9 Paradigmas de

Leia mais

VRMLWorld Manual e Guia de exploração do VRMLWorld para utilização em contexto de Educação Visual e Tecnológica currículo.

VRMLWorld Manual e Guia de exploração do VRMLWorld para utilização em contexto de Educação Visual e Tecnológica currículo. Estudo sobre a integração de ferramentas digitais no currículo da disciplina de Educação Visual e Tecnológica VRMLWorld Manual e Guia de exploração do VRMLWorld para utilização em contexto de Educação

Leia mais

Introdução à Multimídia Fundamentos de Realidade Aumentada

Introdução à Multimídia Fundamentos de Realidade Aumentada Introdução à Multimídia Fundamentos de Realidade Aumentada Judith Kelner jk@cin.ufpe.br Gabriel Fernandes de Almeida gfa@cin.ufpe.br Grupo de Pesquisa em Realidade Virtual Multimídia Universidade Federal

Leia mais

Ano Lectivo 2004/2005 1º Semestre Universidade da Madeira. Enunciado do Projecto: Implementação de um módulo Assembly para o jogo Os Spims

Ano Lectivo 2004/2005 1º Semestre Universidade da Madeira. Enunciado do Projecto: Implementação de um módulo Assembly para o jogo Os Spims Arquitectura de Computadores Licenciatura em Engenharia Informática (2º ano 1º semestre) Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Redes (2º ano 1º semestre) Licenciatura em Ensino de Informática

Leia mais

O ESTUDO E A IMPLEMENTAÇÃO DE UMA ARQUITETURA COMPUTACIONAL PARA APLICAÇÕES DE ENTRETENIMENTO

O ESTUDO E A IMPLEMENTAÇÃO DE UMA ARQUITETURA COMPUTACIONAL PARA APLICAÇÕES DE ENTRETENIMENTO O ESTUDO E A IMPLEMENTAÇÃO DE UMA ARQUITETURA COMPUTACIONAL PARA APLICAÇÕES DE ENTRETENIMENTO Arion Roberto Krause 1 ; Andrey Alves 1 ; Rafael Jusinskas Labegalini 1 ; Luiz Fernando Braga Lopes 2 RESUMO:

Leia mais

III Seminário da Pós-Graduação em Engenharia Mecânica Unesp - Bauru

III Seminário da Pós-Graduação em Engenharia Mecânica Unesp - Bauru RECONSTRUÇÃO E GERAÇÃO DE MALHAS BIDIMENSIONAIS NÃO ESTRUTURADAS UTILIZANDO A TRIANGULAÇÃO DE DELAUNAY Leide Daiane Caires Aluna do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica Unesp Bauru Prof. Dr.

Leia mais

Angela Eika Pimentel Amado. Avaliação de Usabilidade de Ambientes de Realidade Virtual e Aumentada

Angela Eika Pimentel Amado. Avaliação de Usabilidade de Ambientes de Realidade Virtual e Aumentada Universidade de Aveiro Departamento de Economia, Gestão e Engenharia 2007 Industrial Angela Eika Pimentel Amado Avaliação de Usabilidade de Ambientes de Realidade Virtual e Aumentada Universidade de Aveiro

Leia mais

Realidade Aumentada. Beatriz Carmo. Março 2012, bc@di.fc.ul.pt Realidade Aumentada 1. Estrutura da apresentação. O que é a Realidade Aumentada

Realidade Aumentada. Beatriz Carmo. Março 2012, bc@di.fc.ul.pt Realidade Aumentada 1. Estrutura da apresentação. O que é a Realidade Aumentada Realidade Aumentada Beatriz Carmo Março 2012, bc@di.fc.ul.pt Realidade Aumentada 1 Estrutura da apresentação O que é a Realidade Aumentada Evolução do equipamento Seguimento (tracking) Desafios Exemplos

Leia mais

Ferramenta auxiliar na modelagem de ambientes utilizando a Realidade Aumentada

Ferramenta auxiliar na modelagem de ambientes utilizando a Realidade Aumentada Ferramenta auxiliar na modelagem de ambientes utilizando a Realidade Aumentada Alan Alberto Alves, Isabel Dillmann Nunes 1 Ciência da Computação Fundação Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) Caixa Postal

Leia mais

REALIDADE VIRTUAL. Tatiane Cruz de Souza Honório

REALIDADE VIRTUAL. Tatiane Cruz de Souza Honório REALIDADE VIRTUAL Tatiane Cruz de Souza Honório A ilusão vai ser tão grande que não seremos mais capazes de distinguir entre o que é real e o que não é. Steve Williams Sumário Introdução Tipos de Sistemas

Leia mais

O Windows é um software de sistema, que permite ao utilizador interagir com o computador e com os seus periféricos.

O Windows é um software de sistema, que permite ao utilizador interagir com o computador e com os seus periféricos. Sistema Operativo Windows - Ambiente de trabalho - Janelas - Atalhos - Programas - Gestão de pastas e ficheiros - Menu iniciar O Windows é um software de sistema, que permite ao utilizador interagir com

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a AutoCAD WS M

Leia mais

ORIENTADOR(ES): JEFFERSON ANTONIO RIBEIRO PASSERINI, MARIA BETÂNIA RICCI BOER

ORIENTADOR(ES): JEFFERSON ANTONIO RIBEIRO PASSERINI, MARIA BETÂNIA RICCI BOER Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: REALIDADE AUMENTADA APLICADA A PUBLICIDADE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS

Leia mais

Gestão do Produto. Prof. Dr.-Ing. Klaus Schützer

Gestão do Produto. Prof. Dr.-Ing. Klaus Schützer Lab. de Sistemas Computacionais para Projeto e Manufatura Prof. Dr.-Ing. K. Schützer FEAU - UNIMEP Gestão do Produto Prof. Dr.-Ing. Klaus Schützer Lab. de Sistemas Computacionais para Projeto e Manufatura

Leia mais

Interação Humana com Computador

Interação Humana com Computador Interação Humana com Computador Tecnologias de Computadores André Ferraz N.º24881 Jason Costa N.º25231 Ana Pereira N.º25709 IHC Estudo, planeamento e desenho de uma interação entre o utilizador e computadores.

Leia mais

Habilitação. Informática Integrado ao Ensino Médio. Componente Curricular : Técnicas de Programação para Internet I TITULAÇÃO

Habilitação. Informática Integrado ao Ensino Médio. Componente Curricular : Técnicas de Programação para Internet I TITULAÇÃO Habilitação Informática Integrado ao Ensino Médio Componente Curricular : Técnicas de Programação para Internet I TITULAÇÃO Administração de Sistemas de Informação Análise de Sistemas Análise de Sistemas

Leia mais

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade)

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade) Escola Básica e Secundária de Velas Linhas de Exploração do Quadro de da Disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) Oferta de Escola 2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º

Leia mais

Agenda. Colaboração Móvel com Realidade Aumentada. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Conceitos Aplicações Tecnologias Projetos Conclusão

Agenda. Colaboração Móvel com Realidade Aumentada. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Conceitos Aplicações Tecnologias Projetos Conclusão Colaboração Móvel com Realidade Aumentada Denise Del Re Filippo Computação Móvel - 2004.1 Agenda Tecnologias Projetos Conclusão Realidade Virtual ambiente tridimensional, interativo e gerado por computador

Leia mais

Tecnologias de Informação e Comunicação Unidade 4 Processador de Texto

Tecnologias de Informação e Comunicação Unidade 4 Processador de Texto Tecnologias de Informação e Comunicação Unidade 4 Processador de Texto Sumário: Começar novo paragrafo; Começar nova página; Inserção de símbolos e notas de rodapé; Inserção e formatação de imagens e outros

Leia mais

ANEXO III FASES DE EXECUÇÃO

ANEXO III FASES DE EXECUÇÃO 1ª FASE MAPEAMENTO E ESTUDOS Na primeira fase do projeto deverão ser mapeadas demandas dos segmentos contemplados pelo projeto a fim de identificar as necessidades desses setores, visando o crescimento

Leia mais

Hardware. Dispositivos de saída

Hardware. Dispositivos de saída 1 Dispositivos de saída Os dispositivos de saída permitem a comunicação no sentido do computador para o utilizador No quadro 3, são apresentados os principais dispositivos de saída relacionados com a reprodução

Leia mais

UM COMPOSITOR MUSICAL TANGÍVEL USANDO O ARTOOLKIT

UM COMPOSITOR MUSICAL TANGÍVEL USANDO O ARTOOLKIT UM COMPOSITOR MUSICAL TANGÍVEL USANDO O ARTOOLKIT Marcelo Fernandes França (Bolsista PIBIC/CNPq) Felipe Afonso de Almeida (Orientador) Davi D Andréa Baccan (Co-orientador) Instituto Tecnológico de Aeronáutica

Leia mais

Enquadramento e Conceitos Fundamentais

Enquadramento e Conceitos Fundamentais Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores Computação Gráfica Enquadramento e Conceitos Fundamentais Edward Angel, Cap. 1 Questão 9, exame de 29/06/11 [0.5v] Identifique e descreva os três

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a Anim8or M a n

Leia mais

Plano TIC EB1/PE do Paul do Mar - ETI

Plano TIC EB1/PE do Paul do Mar - ETI 2007 2008 Plano TIC EB1/PE do Paul do Mar - ETI Documento de suporte às funções do Coordenador TIC para o ano lectivo 2007/2008. Objectivos, recursos existentes, necessidades ao nível das TIC, actividades

Leia mais

multimédia e interactividade

multimédia e interactividade multimédia e interactivida 4 2002 Luis Borges Gouveia (http://www.ufp.pt/~lmbg) 1 funções do escritório organização administrar assessorar escritório comercial consultor 2002 Luis Borges Gouveia (http://www.ufp.pt/~lmbg)

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Total de Horas (a) (Ciclo de Formação) Componente de Formação Sociocultural Português

Leia mais

Prof. Daniel Hasse. Multimídia & Hipermídia

Prof. Daniel Hasse. Multimídia & Hipermídia Prof. Daniel Hasse Multimídia & Hipermídia Aula 07 Fundamentos de Realidade Aumentada Prof. Daniel Hasse Roteiro Definição Objetivo Exemplos Comparações Componentes Tecnologias Domínios de Aplicação ARToolkit

Leia mais

1º SEMESTRE LETIVO 2016 1º PERÍODO SISTEMAS PARA INTERNET MATUTINO SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA

1º SEMESTRE LETIVO 2016 1º PERÍODO SISTEMAS PARA INTERNET MATUTINO SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA 1º PERÍODO SISTEMAS MATUTINO CRIAÇÃO DE CONTEÚDO NA WEB FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA ELEMENTAR Sala 1 Satiko INGLÊS I DESIGN DIGITAL SÍTIOS INTERNET I ALGORITMOS E LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO LEITURA E PRODUÇÃO

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES - 1º SEMESTRE LETIVO 2016

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES - 1º SEMESTRE LETIVO 2016 1º PERÍODO SISTEMAS MATUTINO CRIAÇÃO DE CONTEÚDO NA WEB FUNDAMENTOS DE INGLÊS I MATEMÁTICA ELEMENTAR Sala 1 Satiko DESIGN DIGITAL SÍTIOS INTERNET I ALGORITMOS E LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO LEITURA E PRODUÇÃO

Leia mais

Aprender com o scratch. E.B. 2,3 José Afonso, Alhos Vedros Filomena Benavente e Ricardo Costa 5.º ano matemática

Aprender com o scratch. E.B. 2,3 José Afonso, Alhos Vedros Filomena Benavente e Ricardo Costa 5.º ano matemática Aprender com o scratch Filomena Benavente e Ricardo Costa 5.º ano matemática 2012 Aprender com o scratch Filomena Benavente e Ricardo Costa 2012 Designação: Aprender com o scratch Enquadramento curricular

Leia mais

CURSO DE DESIGN E TECNOLOGIA DAS ARTES GRÁFICAS ADEQUAÇÃO A BOLONHA

CURSO DE DESIGN E TECNOLOGIA DAS ARTES GRÁFICAS ADEQUAÇÃO A BOLONHA CURSO DE DESIGN E TECNOLOGIA DAS ARTES GRÁFICAS ADEQUAÇÃO A BOLONHA 1.º ANO Desenho 1.º Semestre A cadeira de Desenho visa dotar os alunos de uma sólida base de conhecimentos e promover acções específicas

Leia mais

Arranque do FrontOffice

Arranque do FrontOffice TOUCH Arranque do FrontOffice O FrontOffice Touch-Screen do Gespos permite-nos criar várias páginas com uma grande variedade de botões. Esses botões poderão ser usados para chamar artigos e funções. O

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a Scratch M a n

Leia mais

ESCOLA EB2,3/S Dr. ISIDORO DE SOUSA

ESCOLA EB2,3/S Dr. ISIDORO DE SOUSA ESCOLA EB2,3/S Dr. ISIDORO DE SOUSA Passos para Ligar 1. Verificar se o projector de Vídeo está ligado à corrente tomada do lado esquerdo do quadro, junto à porta, caso não esteja ligue a ficha tripla

Leia mais

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 TÍTULO: Animatic - Marionetas Digitais Interactivas ORIENTADORES: Professor Doutor Aníbal Ferreira Professor Doutor Rui Torres ALUNO:

Leia mais

Notebook 10 Software para aprendizagem colaborativa

Notebook 10 Software para aprendizagem colaborativa Notebook 10 Software para aprendizagem colaborativa Crie momentos extraordinários na sala de aula O software premiado Notebook está a criar o padrão mundial para criar, ensinar e gerir aulas interactivas

Leia mais

EXAMES - 2º Semestre Ano lectivo 2013/2014 CURSO: ARTE E MULTIMÉDIA (1º Ciclo)

EXAMES - 2º Semestre Ano lectivo 2013/2014 CURSO: ARTE E MULTIMÉDIA (1º Ciclo) CURSO: ARTE E MULTIMÉDIA (1º Ciclo) Antropologia Cultural Estética das Artes Visuais Práticas Cerâmicas História das Artes e do Design Contemporâneos 1 3 1 A1 Laboratório Multimédia II Sociologia da Cultura,

Leia mais

Técnico em Informática

Técnico em Informática Técnico em Informática Desenvolvimento de Software, I e II Administração de Administrativos em Processamento de Análise de Científica Design Digital Engenharia da Engenharia de Física - Opção Informática

Leia mais

Simulação Empresarial ISCA-UA Ano lectivo 2010/2011

Simulação Empresarial ISCA-UA Ano lectivo 2010/2011 ISCA-UA Ano lectivo 2010/2011 é uma unidade curricular da licenciatura em Contabilidade ministrada no Instituto Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de Aveiro. A arrancou em 1998 e

Leia mais

Criação de Filmes em Windows Movie Maker Nível B3

Criação de Filmes em Windows Movie Maker Nível B3 Ficha de Trabalho nº 1 Objectivos: Ambiente de trabalho Criar um novo projecto Inserir um Vídeo, uma Fotografia, uma Música Inserir um Título, uma Legenda ou uma Ficha Técnica Inserir uma Animação ou Efeito

Leia mais

Rastreamento. Luciano Soares. http://www.cs.utah.edu/classes/cs6360/lectures/tracking.pdf

Rastreamento. Luciano Soares. http://www.cs.utah.edu/classes/cs6360/lectures/tracking.pdf Rastreamento Luciano Soares http://www.cs.utah.edu/classes/cs6360/lectures/tracking.pdf Por que usar rastreamento? Vista superior Frustum Permite corrigir o campo de visão Vista superior Frustum Tipos

Leia mais

Roteiro da Exposição. selecionar recolher descrever estimar interpretar

Roteiro da Exposição. selecionar recolher descrever estimar interpretar Roteiro da Exposição selecionar recolher descrever estimar interpretar Conteúdos: Pedro Campos (INE e Universidade do Porto), Eugénia Graça Martins (Universidade de Lisboa), Emília Oliveira, (Escola Secundária

Leia mais

O aluno que estiver com disciplina pendente no currículo antigo, poderá cursar a sua equivalente, que for oferecida no período, do currículo novo.

O aluno que estiver com disciplina pendente no currículo antigo, poderá cursar a sua equivalente, que for oferecida no período, do currículo novo. Equivalências das disciplinas obrigatórias do currículo antigo do curso de Social (cinema, jornalismo e publicidade) vinculadas ao Departamento de Estudos Culturais e Mídia. O aluno que estiver com disciplina

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM DESIGN 514502 INTRODUÇÃO AO DESIGN Conceituação e história do desenvolvimento do Design e sua influência nas sociedades contemporâneas no mundo e no Brasil.

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM: UM ESTUDO DE CASO REALIZADO NA UNISUL VIRTUAL

ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM: UM ESTUDO DE CASO REALIZADO NA UNISUL VIRTUAL ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM: UM ESTUDO DE CASO REALIZADO NA UNISUL VIRTUAL DAFNE FONSECA ARBEX 1 DÊNIA FALCÃO DE BITTENCOURT 2 UNISUL VIRTUAL RESUMO O objetivo

Leia mais

Tecnologia TI Nspire Versão 3.0

Tecnologia TI Nspire Versão 3.0 Tecnologia TI Nspire Versão 3.0 Resumo de funcionalidades Resumo de funcionalidades 1 Conteúdos 1. Novas unidades portáteis TI Nspire CX e TI Nspire CX CAS... 3 2. Aplicação Vernier DataQuest para TI Nspire...

Leia mais

Departamento de Matemática e Engenharias. Licenciatura em Engenharia de Sistemas e Computadores (LESC) Laboratórios III (Microprocessadores)

Departamento de Matemática e Engenharias. Licenciatura em Engenharia de Sistemas e Computadores (LESC) Laboratórios III (Microprocessadores) UNIVERSIDADE DA MADEIRA Departamento de Matemática e Engenharias Licenciatura em Engenharia de Sistemas e Computadores (LESC) Laboratórios III (Microprocessadores) º Trabalho prático Calculadora Não preencher

Leia mais

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DO ENSINO APRENDIZAGEM. EDUCAÇÃO VISUAL - 7º Ano

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DO ENSINO APRENDIZAGEM. EDUCAÇÃO VISUAL - 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 Covilhã PLANO DE ORGANIZAÇÃO DO ENSINO APRENDIZAGEM - A definir em função das características das Turmas e dos interesses dos alunos. COMUNICAÇÃO TEMÁTICOS CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS

Leia mais

Gestão de Informação Digital

Gestão de Informação Digital Gestão de Informação Digital Op6mização de recursos em processos de digitalização Miguel Pacheco Universidade de Coimbra/Redinteg Sumário Digitalização como processo Digitalização como sistema Projecto

Leia mais

Mestrado em Tecnologia e Arte Digital

Mestrado em Tecnologia e Arte Digital Campus de Azurém Azurém 4800-058 P Escola de Engenharia / Instituto de Educação e Psicologia Mestrado em Tecnologia e Arte Digital PEDIDO DE ALTERAÇÂO DO CICLO DE ESTUDOS Pág. 1 1. Alteração da denominação

Leia mais

Desenvolvimento de uma Interface Gráfica para a Ferramenta Computacional FastComp

Desenvolvimento de uma Interface Gráfica para a Ferramenta Computacional FastComp Desenvolvimento de uma Interface Gráfica para a Ferramenta Computacional FastComp Patrícia C. T. Gonçalves, João Manuel R. S. Tavares, Pedro P. C. Camanho Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto

Leia mais

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android (Organização do Ambiente) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

TIARI: Uma Interface para Entrada de Texto em Sistemas de Realidade Aumentada por

TIARI: Uma Interface para Entrada de Texto em Sistemas de Realidade Aumentada por Pós-Graduação em Ciência da Computação TIARI: Uma Interface para Entrada de Texto em Sistemas de Realidade Aumentada por Isabel Wanderley da Silveira Universidade Federal de Pernambuco posgraduacao@cin.ufpe.br

Leia mais

Realidade Virtual e Aumentada Bruno Madeira Luiz Velho (orientador) Technical Report TR-10-01 Relatório Técnico. January - 10 - Janeiro

Realidade Virtual e Aumentada Bruno Madeira Luiz Velho (orientador) Technical Report TR-10-01 Relatório Técnico. January - 10 - Janeiro Laboratório VISGRAF Instituto de Matemática Pura e Aplicada Realidade Virtual e Aumentada Bruno Madeira Luiz Velho (orientador) Technical Report TR-10-01 Relatório Técnico January - 10 - Janeiro The contents

Leia mais

Ambientes de Realidade Virtual e Realidade Aumentada na Preservação do Patrimônio Histórico

Ambientes de Realidade Virtual e Realidade Aumentada na Preservação do Patrimônio Histórico Ambientes de Realidade Virtual e Realidade Aumentada na Preservação do Patrimônio Histórico Marcelo Knörich Zuffo Roseli de Deus Lopes Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) Departamento de Engenharia

Leia mais

POR MUITAS VOLTAS QUE A VIDA DÊ, ESTAMOS SEMPRE AO SEU LADO.

POR MUITAS VOLTAS QUE A VIDA DÊ, ESTAMOS SEMPRE AO SEU LADO. INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO 24 A 26 OUTUBRO 2012 Tal como o sol se põe para no dia seguinte se erguer, também as más notícias são sucedidas pelas boas, numa sequência que não termina. É por

Leia mais

Serviço Integrado das Bibliotecas da Universidade de Coimbra. URL: http://www.uc.pt/sibuc/

Serviço Integrado das Bibliotecas da Universidade de Coimbra. URL: http://www.uc.pt/sibuc/ URL: http://www.uc.pt/sibuc/ O Serviço Integrado das Bibliotecas da é o órgão coordenador das bibliotecas da UC. Tem como tarefa principal a gestão da informação documental da UC, designadamente a sua

Leia mais

O 1º Ciclo do Ensino Básico é um espaço privilegiado onde se proporcionam aos alunos aprendizagens mais ativas e significativas,

O 1º Ciclo do Ensino Básico é um espaço privilegiado onde se proporcionam aos alunos aprendizagens mais ativas e significativas, O 1º Ciclo do Ensino Básico é um espaço privilegiado onde se proporcionam aos alunos aprendizagens mais ativas e significativas, pois este é um dos meios de socialização e da aquisição das primeiras competências

Leia mais

Conferência Inovação no Ensino Superior e-learning na Universidade do Minho

Conferência Inovação no Ensino Superior e-learning na Universidade do Minho Conferência Inovação no Ensino Superior e-learning na Universidade do Minho A Universidade do Minho 33 anos (criada em 1974) Alunos (dados de 2004/2005) 15.481 estudantes de licenciatura. 1.683 estudantes

Leia mais

Relatório de Progresso

Relatório de Progresso Luís Filipe Félix Martins Relatório de Progresso Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Preparação para a Dissertação Índice Introdução... 2 Motivação... 2 Cloud Computing (Computação

Leia mais

INICIAÇÃO Revista Eletrônica de Iniciação Científica, Tecnológica e Artística

INICIAÇÃO Revista Eletrônica de Iniciação Científica, Tecnológica e Artística HOLOFACE Programação de Simulação de Interfaces Interativas Aluno: Leandro Santos Castilho 1 Orientador: Romero Tori 2 Linha de Pesquisa: Ambientes Interativos Projeto: Livro 3D Resumo Os conceitos de

Leia mais

Planificação de. Aplicações Informáticas B

Planificação de. Aplicações Informáticas B Escola básica e secundária de Velas Planificação de Aplicações Informáticas B Ano letivo 2011/2012 1- Introdução à Programação Planificação de Aplicações Informáticas B Unidade Sub-Unidades Objetivos Conteúdos

Leia mais

Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída

Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída Classificação dos dispositivos (ou periféricos) ricos) Entrada Teclado Rato, touchpad, pointing device, track ball Scanner Câmaras digitais (fotográficas

Leia mais

3.º e 4.º Anos de Escolaridade Competências Conteúdos Sugestões metodológicas Articulações

3.º e 4.º Anos de Escolaridade Competências Conteúdos Sugestões metodológicas Articulações Introdução ao Ambiente de Trabalho 3.º e 4.º Anos de Escolaridade Distinguir hardware de software; Identificar os principais componentes físicos de um computador e as suas funções; Reconhecer os principais

Leia mais

Introdução ao MS PowerPoint

Introdução ao MS PowerPoint Introdução ao MS PowerPoint Pré-requisitos: Windows e Word Software utilizado: Windows xp, PowerPoint 2003 O PowerPoint é um software utilizado para criar apresentações multimédia sobre vários temas ou

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Computadores PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Automação e Computadores Escolas Proponentes / Autores E

Leia mais

Instalação e Manutenção de Microcomputadores

Instalação e Manutenção de Microcomputadores Instalação e Manutenção de Microcomputadores Conceitos básicos Técnicas de implantação de páginas na Web Criação de páginas Programa de edição Web: FrontPage Programa de animação gráfica Web: Flash Programa

Leia mais

Guia de Imprimir/ Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan (ios)

Guia de Imprimir/ Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan (ios) Guia de Imprimir/ Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan (ios) Antes de utilizar o equipamento Brother Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador, são utilizados os seguintes símbolos

Leia mais

Visualização de um vídeo = movimento sequencial de um conjunto de imagens (fotogramas ou frames)

Visualização de um vídeo = movimento sequencial de um conjunto de imagens (fotogramas ou frames) 6.2. Compressão 6.3. Software Visualização de um vídeo = movimento sequencial de um conjunto de imagens (fotogramas ou frames) FRAME RATE = nº de frames por segundo (fps) Os valores mais utilizados pelas

Leia mais

Prof. Marcelo Henrique dos Santos

Prof. Marcelo Henrique dos Santos POR QUE ESTUDAR COMPUTAÇÃO GRÁFICA? Quem quiser trabalhar em áreas afins: Entretenimento Jogos e filmes Visualização Simulação de fenômenos físicos Arte computadorizada Educação e treinamento Processamento

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Microsoft Word Folha

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Computadores PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Automação e Computadores Escolas Proponentes / Autores E.

Leia mais

Livro de Ponto Automático e Controlo de Assiduidade

Livro de Ponto Automático e Controlo de Assiduidade Instituto Superior Politécnico Gaya Disciplina de Seminário Engenharia Informática 2006/2007 cms@ispgaya.pt spss@ispgaya.pt Manual de administração e Controlo de Assiduidade Outubro de 2007 Índice Introdução...

Leia mais

Pesquisa e organização de informação

Pesquisa e organização de informação Pesquisa e organização de informação Capítulo 3 A capacidade e a variedade de dispositivos de armazenamento que qualquer computador atual possui, tornam a pesquisa de informação um desafio cada vez maior

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o da d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a AnimatorDV M a

Leia mais

Aquando a coragem para uma iniciativa à mudança e ultrapassagem das barreiras, surgem exemplos positivos.

Aquando a coragem para uma iniciativa à mudança e ultrapassagem das barreiras, surgem exemplos positivos. Casos de pesquisa (1/10) Aquando a coragem para uma iniciativa à mudança e ultrapassagem das barreiras, surgem exemplos positivos. Caso 1: Segundo a análise do relatório de avaliação sobre o programa Acompanhamento

Leia mais

Projecto de Modelação, Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos 2008-09. Requisitos para a 3ª entrega do projecto.

Projecto de Modelação, Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos 2008-09. Requisitos para a 3ª entrega do projecto. Departamento de Engenharia Informática Modelação, Engenharia de Software, Sistemas Distribuídos Requisitos para a 3ª entrega do projecto Test O Matic 10 de Maio de 2009 1 Índice 1 Índice... 1 2 Sumário...

Leia mais

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES Agenda Quem usa? Conceito Ilustração Vantagens Tipologia Topologia Como fazer? O que é preciso? Infraestrutura Sistema Operacional Software Eucalyptus

Leia mais

Implementadas por Computador

Implementadas por Computador «Título Dia Aberto da Acção» da PI «Nome Ricardo Formador» Pereira «Título Invenções do Módulo» Implementadas por Computador «Função Desempenhada» Examinador de Patentes Universidade de «Local» Évora «dd.mm.aaaa»

Leia mais

Integração de Sistemas Embebidos MECom :: 5º ano

Integração de Sistemas Embebidos MECom :: 5º ano Integração de Sistemas Embebidos MECom :: 5º ano Device Drivers em Linux - Introdução António Joaquim Esteves www.di.uminho.pt/~aje Bibliografia: capítulo 1, LDD 3ed, O Reilly DEP. DE INFORMÁTICA ESCOLA

Leia mais

TRANSFERIR FOTOS DA MÁQUINA DIGITAL PARA O COMPUTADOR.

TRANSFERIR FOTOS DA MÁQUINA DIGITAL PARA O COMPUTADOR. TRANSFERIR FOTOS DA MÁQUINA DIGITAL PARA O COMPUTADOR. Sempre que tiramos fotografias com uma máquina digita, devemos ter a preocupação de guardar essas fotografias num outro local, para que seja libertado

Leia mais

Proposta de MM-FEUP. de Recursos Educativos. Multimédia. Arte e Comunicação Multimédia. Página 1

Proposta de MM-FEUP. de Recursos Educativos. Multimédia. Arte e Comunicação Multimédia. Página 1 Proposta de Projecto Integração de Recursos Educativos Multimédia Arte e Comunicação Multimédia.: Proposta de Projecto :. Integração de Conteúdos Educativos Multimédia Título Proposta de Projecto Integração

Leia mais

APLICAÇÕES MULTIMÍDIA AULA 3. aplicações 3D e Realidade Aumentada. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

APLICAÇÕES MULTIMÍDIA AULA 3. aplicações 3D e Realidade Aumentada. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com APLICAÇÕES MULTIMÍDIA AULA 3 aplicações 3D e Realidade Aumentada professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com Objetivos de aprendizagem Ao estudar esta unidade, você terá conhecimento para: Construir

Leia mais

APLICAÇÕES INTERATIVAS EDUCATIVAS UTILIZANDO REALIDADE VIRTUAL E AUMENTADA

APLICAÇÕES INTERATIVAS EDUCATIVAS UTILIZANDO REALIDADE VIRTUAL E AUMENTADA Revista F@pciência, Apucarana-PR, ISSN 1984-2333, v.4, n. 7, p. 61 69, 2009. 61 APLICAÇÕES INTERATIVAS EDUCATIVAS UTILIZANDO REALIDADE VIRTUAL E AUMENTADA Aluna. Aryanne Consolaro (FAP) Aluno. Márcio de

Leia mais

8 Características do Windows 8

8 Características do Windows 8 970 8 Características do Windows 8 Windows 8 O Windows reinventado Start screen mais rápido, intuitivo, fluido e de personalização fácil permite acesso rápido e instantâneo aos contactos, aplicações, redes

Leia mais

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares:

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares: ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO e Inteligência Artificial Aplicada a Jogos, com 6 Paradigmas de Programação I, com 9 Paradigmas de Programação II, com 9 Algoritmos e Estrutura de

Leia mais

Actividades de Raparigas e Rapazes com as TIC

Actividades de Raparigas e Rapazes com as TIC Género, Cidadania e Intervenção Educativa: Sugestões Práticas ractividade Actividades de Raparigas e Rapazes com as TIC Inquérito na Escola Objectivos Sugestões Identificar diferenças e semelhanças na

Leia mais

Animação. Animação. Criação de imagens em movimento a partir de frames individuais

Animação. Animação. Criação de imagens em movimento a partir de frames individuais Criação de imagens em movimento a partir de frames individuais Em sentido literal: Dar vida P.ex. Produzir uma sequência de desenhos em papel nos quais a posição de personagens muda ligeiramente em cada

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO II - UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE Projecto: Kit elearning, SAF/ Novabase, S.A. Equipa

Leia mais

REALIDADE AUMENTADA 1. INTRODUÇÃO

REALIDADE AUMENTADA 1. INTRODUÇÃO REALIDADE AUMENTADA 1. INTRODUÇÃO A Realidade Aumentada (RA) (augmented reality) é uma tecnologia, que combina elementos do mundo real com elementos virtuais em 3D, permitindo a interactividade entre objectos

Leia mais

Relatório do Módulo 774 Redes Locais Instalação e Configuração

Relatório do Módulo 774 Redes Locais Instalação e Configuração Megaexpansão, Ensino e Formação Profissional em Novas Tecnologias, Lda. Rua Praça de Touros, 26 2500-167 Caldas da Rainha Curso: EFA MF Técnico de Informática - Sistemas Área de Formação: Ciências Informáticas

Leia mais

TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS

TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS Saída Profissional 03.01 TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS O Técnico de Artes Gráficas é um profissional qualificado, conhecedor do fluxo de produção gráfica, e apto para o exercício de profissões ligadas à composição,

Leia mais

ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê REALIDADE VIRTUAL NA ARQUITETURA José Luís Farinatti Aymone

ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê REALIDADE VIRTUAL NA ARQUITETURA José Luís Farinatti Aymone 2004 142 ARQTEXTO 5 A REALIDADE VIRTUAL NA ARQUITETURA José Luís Farinatti Aymone O uso do projeto auxiliado por computador (CAD) em arquitetura é cada vez mais corrente, através do projeto 2D e 3D de

Leia mais

Utilizadores de computadores que necessitem de usar, configurar e otimizar um sistema operativo.

Utilizadores de computadores que necessitem de usar, configurar e otimizar um sistema operativo. Sistemas Operativos (Windows, Linux e Mac OS) Redes e Sistemas - Sistemas Operativos Nível: Iniciado Duração: 28h Sobre o curso Objetivos: Administrar e configurar o Windows e Linux, introdução aos Sistemas

Leia mais

Concurso de Criação do Logótipo para a Freguesia de Coronado REGULAMENTO

Concurso de Criação do Logótipo para a Freguesia de Coronado REGULAMENTO Concurso de Criação do Logótipo para a Freguesia de Coronado REGULAMENTO Artigo 1.º Promotor 1. A Freguesia de Coronado organiza um Concurso Local, tendo em vista a criação do primeiro logótipo, isto é,

Leia mais

Classificação::Modelo de implantação

Classificação::Modelo de implantação Classificação::Modelo de implantação Modelo de implantação::privado Operada unicamente por uma organização; A infra-estrutura de nuvem é utilizada exclusivamente por uma organização: Nuvem local ou remota;

Leia mais

CURSO Relações Interpessoais

CURSO Relações Interpessoais CURSO Relações Interpessoais O Projecto ReQual visou promover a adaptabilidade e a formação ao longo da vida de activos com baixos níveis de qualificação. Visou ainda consolidar a emergência de uma cultura

Leia mais