Mariano Colini Cenamo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mariano Colini Cenamo mariano@idesam.org.br"

Transcrição

1 IntroduçãoaosMercadosde de Carbono Mariano Colini Cenamo CURSO DE CAPACITAÇÃO EM SERVIÇOS AMBIENTAIS PARA TÉCNICOS DO GOVERNO DO ACRE SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE SEMA FOREST TRENDS 10 DE NOVEMBRO 2010

2 O IDESAM ONG fundada em 2004, Manaus AM 3 Programas/Áreas temáticas: Programa Unidades de Conservação (PUC) Programa Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais (PMC) Programa Manejo de Recursos Naturais(PMN) Programa Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais 1. Desenvolvimento de Projetos 2. Apoio a formulação de Políticas Publicas 3. Capacitação e Treinamento

3 O CLIMA ESTÁ MUDANDO!!!

4 O QUE FAZER??? Convenção da ONU sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) Responsabilidades comuns, porém diferenciadas

5 Como dividira conta? Protocolo de Quioto (1997) Países Anexo I (desenvolvidos): reduzir em ~5% os níveis de emissões de GEEs até 2012 (ano base 1990) Países não Anexo I: reduções voluntárias de emissões

6 E quantocustareduzirissotudo? Custos Marginais de Abatimento de Emissões País US$/tCO2 Custo Marginal Japão 582,16 Estados Unidos 185,95 União Européia 273,58 Europa Oriental 116,42 Países em Desenvolvimento (abaixo de U$ 20) Custos diferenciados Fonte: Black, = Oportunidade de Mercado!!!

7 Mecanismosde flexibilização 1. Comércio de Emissões: Anexo 1 2. Implementação Conjunta :Anexo 1 3. MDL -Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: países do Anexo 1 e países em desenvolvimento

8 Estruturas do Mercado de Carbono: Regulatório e Mercado Voluntário

9 Estruturasde Mercado Mercados Regulatórios UNFCCC/Protocolo de Quioto Maior controle da oferta e demanda Regidos por acordos entre países Mercados Voluntários Regulamentos mais flexíveis Dinâmica ainda em formação(difícil de prever) Certificação como via de regra + acordos bilaterais Grande valor para vantagens sócio-ambientais

10 MercadosRegulatórios O quemotivaa procuraporcréditosde carbono? Convençãodo Clima da ONU: 5,2% do Protocolode Kyoto Sub-mercados regulatórios EU ETS-Mercado de EmissõesdaUniãoEuropéia New South Wales GHG Abatement Scheme- Programa Australiano para redução de emissões nacionais EUA: A dependerdo CongressoAmericano (Katrina, Ike, etc.)??? Brasil: Quemsabe???

11 Demanda: para onde vão os União Européia(EU- ETS): -Governos 100% -Empresas(X%) Canadá: novo player -Governos(?) -Empresas(?) créditos? Mercado Mundial de Créditos de Carbono -Protocolo de Quioto - Sub-Mercados - Voluntário Austrália: NSW-ETS -Governos(?) -Empresas(?) Japão: -Governos(?) -Empresas(?) US -Lieberman W -California -Mccain -Obama -Ike, Gustav -Crise????

12 Tamanhodo Mercado Mercado Voluntario UNFCCC/Protocolo de Quioto 3% Maior controle da oferta e demanda Mercados Regulatórios Regidos por acordos entre países Mercados Voluntários Regulamentos mais flexíveis Dinâmica ainda em ~U$ formação(difícil 145 Bilhões de (2009) prever) Certificação como via (1% de regra MDL + A/R) acordos bilaterais Mercados Regulatorios Grande valor para vantagens sócio-ambientais 97% Fonte: Ecosystem Market Place (2009)

13 Eo mercadode de carbonoflorestal? 0% 1% 1% 1% 1% 1% 2% 0% Coal Mine Forestry Hydro 5% 2% 2% 18% Landfill Ag Soil Renewables Wind 7% Energy Efficiency 7% 17% Geological Seq. Ag Methane Fuel Switching Biomass Mercado Voluntario 3% 9% High GWP Not specified 11% 14% Other types Fugitive Emissions Avoided Deforestation Ind. Gas Mercados Regulatorios 97% Fonte: Ecosystem Market Place (2009)

14 Mercados Voluntários de Carbono? Filantropia, Estratégia de Mercado ou Instinto de Sobrevivência...?

15 Mercados forado balcão (OTC) Negociaçãocom regrasdefinidaspeloscompradorese vendedores Os proponentes no mercado de offsets incluem: Comerciantes antecipando o mercado Empresas que futuramente precisarão dos créditos ONG s visando fortalecer a conservaçao de florestas Sem definição ou regulamento pré-determinado Papel importante da certificação

16 Principais Selos e Certificações VER+ Green-e

17 Escolhaporpadrõesde certificação Dos 70% dos créditos utilizando Standards de terceiros ao Globalmente 86% dos créditosrelatados foram verificadas longo do tempo, a Standard mais utilizado foi CCBseguido por um terceiro ou norma interna. pelovcs No response/none Historic Internal Other Other 2% 2009 Standard 2% 3% CCBA+VCS 2% CAR Protocol 2% CAR 2% CCBA 5% 3% Plan Vivo SGS COV 8% 4% VCS 9% CCBA+VCS+ACR 28% Plan Vivo 9% ISO % ISO % SGS COV 7% SGS COV+FSC 10% Greenhouse Friendly 11% CCBA 10% CCBA+VCS+ACR 35%

18 Volumes de transação por tipo de projeto (2007) A/R Nativo, 8% Solos, 3% Troca de Matriz En, 9% Misto, 5% Seq. Geológico, 1% A/R -Plantio, 2% RED, 5% Ef. Energética, 18% Gás Industrial, 2% Metano, 16% Energias Renováveis; 31% Fonte: Ecosystem MarketPlace, NewCarbon Finance (2009)

19 Principaiscompradoresno mercadootc Indivíduos, 5% Outros, 3% Governos, 0.40% ONGs, 13% Empresas - Compradores finais, 50% Empresas - Investidoras, 29% Fonte: Ecosystem MarketPlace, NewCarbon Finance (2009)

20 Valor dos Créditos de Carbono Variação entre U$ 0,65-$ 50,00 Média global = $7,88/tCO 2 OTC Voluntário= $8,44 CCX = $3,03 CDM tcers= $4,76 CDM(CERs)= $10,24 Fonte: Hamilton (2010)

21 Tendências do mercado florestal... Crescimento histórico na primeira metade de 2009: 149,2 milhões dólares, dos quais 137,6 milhões dólares vieram no mercado voluntário. 2010? Fonte: Hamilton (2010)

22 Mercadosde Carbono pararedd+ Tem forte potencial de mobilização de recursos para florestas (jamais visto antes!) Ferramentaessencialparaa reduçãoglobal de emissõesde GEE emníveisabaixode 2 o C Sem compensações = impossível reduzir 25-40% Devemser utilizadoscom moderação paraatingimentode reduções globais Como dosar os25-40%? Desafioatualparao Brasil: reduzirriscos e criarconfiançano mercado internacional

23 Fonte: Black, 2008

24 Muito obrigado! Mariano C Cenamo

Introdução aos Mercados de Carbono e conceitos básicos sobre Projetos de REDD e Reflorestamento

Introdução aos Mercados de Carbono e conceitos básicos sobre Projetos de REDD e Reflorestamento Introdução aos Mercados de Carbono e conceitos básicos sobre Projetos de REDD e Reflorestamento Curso para Lideranças Comunitárias sobre Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA) e Redução de Emissões do

Leia mais

Economia de Floresta em Pé

Economia de Floresta em Pé Seminário Perspectivas Florestais para Conservação da Amazônia Economia de Floresta em Pé 12/Julho/2011 Porto Velho, Rondônia AGENDA MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO CARBONO DE FLORESTA REDD NA PRÁTICA

Leia mais

V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA CARBONO PARA ESTIMULAR SUSTENTÁVEL NO ESTADO DO

V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA CARBONO PARA ESTIMULAR SUSTENTÁVEL NO ESTADO DO Universidade Federal do Amazonas Centro de Desenvolvimento Energético Amazônico V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA MERCADO VOLUNTÁRIO DE CARBONO PARA ESTIMULAR PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO

Leia mais

Comercializações Registradas de mais de 200 Fornecedores. As Transações no Mercado Voluntário de Carbono Reduziram para 94 MtCO 2 e

Comercializações Registradas de mais de 200 Fornecedores. As Transações no Mercado Voluntário de Carbono Reduziram para 94 MtCO 2 e CONSTRUINDO PONTES: SITUAÇÃO DOS MERCADOS VOLUNTÁRIOS DE CARBONO EM 2010 - SUMÁRIO EXECUTIVO Por Katherine Hamilton, Milo Sjardin, Molly Peters-Stanley e Thomas Marcello 2010 O ano de 2009 foi um ano tumultuado

Leia mais

Inventário de Gases de Efeito Estufa

Inventário de Gases de Efeito Estufa Inventário de Gases de Efeito Estufa Gerenciamento de Informações e Ações Dirigidas Nicole Celupi - Three Phase Gerenciamento de Informações e Ações Dirigidas Institucional A Three Phase foi criada em

Leia mais

Diagnóstico da demanda local existente para organização do mercado

Diagnóstico da demanda local existente para organização do mercado Antonio Fernando Pinheiro Pedro Daniela Stump Francisco Silveira Mello Filho Projeto de Infraestrutura e Fortalecimento das Instituições do Mercado de Carbono Diagnóstico da demanda local existente para

Leia mais

Standards do Mercado Voluntário Stefano Merlin. 16 de março de 2010

Standards do Mercado Voluntário Stefano Merlin. 16 de março de 2010 Standards do Mercado Voluntário Stefano Merlin 16 de março de 2010 24 de Fevereiro de 2009 Carbono Social Serviços Ambientais Co- desenvolvedora de projetos no Mercado Voluntário de Carbono A empresa com

Leia mais

NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS. Inventários de Emissões

NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS. Inventários de Emissões NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS Inventários de Emissões O QUE É UM INVENTÁRIO? Um inventário corporativo de emissões diretas e indiretas de gases de efeito estufa é a

Leia mais

Introdução a Mercados de Carbono. Ben Vitale Brasília, Brasil Maio 2008

Introdução a Mercados de Carbono. Ben Vitale Brasília, Brasil Maio 2008 Introdução a Mercados de Carbono Ben Vitale Brasília, Brasil Maio 2008 Resumo da apresentação 1. Comércio de emissões - conhecimento básico 2. Tipos de crédito de carbono 3. Conectando compradores e vendedores

Leia mais

CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA

CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA JULIETA BARBOSA MONTEIRO, Dra julieta@lepten.ufsc.br 2011-1 DISPONIBILIDADE DE RECURSOS ANEEL Potencial Instalado (MW) PROCESSOS DE CONVERSÃO DA BIOMASSA PNE 2030

Leia mais

13º Encontro Internacional de Energia - FIESP. Mudanças. Geopolítica Energética: Energia no Contexto da Economia Sustentável

13º Encontro Internacional de Energia - FIESP. Mudanças. Geopolítica Energética: Energia no Contexto da Economia Sustentável 13º Encontro Internacional de Energia - FIESP Mudanças Geopolítica Energética: Energia no Contexto da Economia Sustentável Rodrigo C. A. Lima Gerente-geral do ICONE www.iconebrasil.org.br São Paulo 6 de

Leia mais

Tratados internacionais sobre o meio ambiente

Tratados internacionais sobre o meio ambiente Tratados internacionais sobre o meio ambiente Conferência de Estocolmo 1972 Preservação ambiental X Crescimento econômico Desencadeou outras conferências e tratados Criou o Programa das Nações Unidas para

Leia mais

Climate Change, Energy and Food Security 13 de novembro de 2008 Rio de Janeiro

Climate Change, Energy and Food Security 13 de novembro de 2008 Rio de Janeiro Climate Change, Energy and Food Security Rio de Janeiro Mudanças Climáticas Amazônia, Problemas Ambientais e Proteção da Biomassa Israel Klabin F U N D A Ç Ã O B R A S I L E I R A P A R A O D E S E N V

Leia mais

Mercado de Carbono Visão Atual e Perspectivas

Mercado de Carbono Visão Atual e Perspectivas Mercado de Carbono Visão Atual e Perspectivas São Paulo, 16 de março de 2010 Introdução Sobre a CantorCO2e Panorama Geral Mercado de Carbono Comercialização CantorCO2e Fundada em 1999 10 escritórios, 5

Leia mais

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS CONTEÚDO CRITÉRIO I - POLÍTICA... 2 INDICADOR 1: COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 2 CRITÉRIO II GESTÃO... 3 INDICADOR 2: RESPONSABILIDADES... 3 INDICADOR 3: PLANEJAMENTO/GESTÃO

Leia mais

QUANTO VALE A FLORESTA AMAZÔNICA?

QUANTO VALE A FLORESTA AMAZÔNICA? Moving Beyond Technical Hurdles in Regulated and Voluntary Carbon Markets [Evoluindo além m das Tecnicalidades nos Mercados Regulamentados e Voluntários] Paulo Moutinho moutinho@ipam.org.br, pmoutinho@whrc.org

Leia mais

III Forum Brasileiro de Energia Mercado Voluntário de Carbono, alternativa de leverage para energias renováveis

III Forum Brasileiro de Energia Mercado Voluntário de Carbono, alternativa de leverage para energias renováveis III Forum Brasileiro de Energia Mercado Voluntário de Carbono, alternativa de leverage para energias renováveis Cristiano McMannis Segundo o Relatório State and Trends of Carbon Market 2011, publicado

Leia mais

MERCADOS MUNDIAIS DE CARBONO: QUESTÕES ESTRATÉGICAS

MERCADOS MUNDIAIS DE CARBONO: QUESTÕES ESTRATÉGICAS MERCADOS MUNDIAIS DE CARBONO: QUESTÕES ESTRATÉGICAS Jeanicolau Simone de Lacerda KEYASSOCIADOS/ Instituto Totum 30 de setembro de 2008 Protocolo de Kyoto, Mercados Voluntários e a potencial aprovação da

Leia mais

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento.

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento. MERCADO DE CARBONO M ERCADO DE C A R O mercado de carbono representa uma alternativa para os países que têm a obrigação de reduzir suas emissões de gases causadores do efeito estufa e uma oportunidade

Leia mais

Mercados Mundiais de Carbono: Questões Estratégicas - Aspectos Jurídicos da Estruturação de Projetos de Redução de Emissões

Mercados Mundiais de Carbono: Questões Estratégicas - Aspectos Jurídicos da Estruturação de Projetos de Redução de Emissões Mercados Mundiais de Carbono: Questões Estratégicas - Aspectos Jurídicos da Estruturação de Projetos de Redução de Emissões Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzinifreire.com.br Mercado de Carbono no Brasil

Leia mais

Sustentabilidade e Mudança Climática

Sustentabilidade e Mudança Climática Sustentabilidade e Mudança Climática 23 de Setembro 2009 Definindo uma Estratégia Corporativa para lidar com Mudanças Climáticas de forma sustentável Aceitar que o debate está concluído Entender a sua

Leia mais

Recuperação energética de gás de aterro & Créditos de carbono. Fórum Permanente "Meio Ambiente e Sociedade"

Recuperação energética de gás de aterro & Créditos de carbono. Fórum Permanente Meio Ambiente e Sociedade Recuperação energética de gás de aterro & Créditos de carbono Fórum Permanente "Meio Ambiente e Sociedade" São Paulo, Brasil 15 de Outubro de 2013 Sumário MDL & Créditos de Carbono Panorama do Mercado

Leia mais

Projetos de MDL no Brasil: Cuidados e Riscos que devem ser Avaliados. Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzini.com.br

Projetos de MDL no Brasil: Cuidados e Riscos que devem ser Avaliados. Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzini.com.br Projetos de MDL no Brasil: Cuidados e Riscos que devem ser Avaliados Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzini.com.br Mercado de Carbono Somente projetos estruturados com base nos mecanismos de flexibilização

Leia mais

POLITICAS PARA AS MUDANÇAS CLIMATICAS

POLITICAS PARA AS MUDANÇAS CLIMATICAS IV FORUM DA TERRA POLITICAS PARA AS MUDANÇAS CLIMATICAS Denise de Mattos Gaudard SABER GLOBAL / IIDEL FIRJAN Rio de Janeiro Novembro 2011 O QUE ESTA ACONTECENDO COM NOSSO PLANETA? Demanda de Consumo de

Leia mais

O Mercado Brasileiro de Redução de Emissões. Carlos Alberto Widonsck

O Mercado Brasileiro de Redução de Emissões. Carlos Alberto Widonsck O Mercado Brasileiro de Redução de Emissões Carlos Alberto Widonsck O Protocolo de Quioto (1997) Define diretrizes para estimular a redução de emissões de gases de efeito estufa; Países Desenvolvidos (Anexo

Leia mais

Adicionando Credibilidade às Ações em Mudanças Climáticas: Validações e Verificações ISO14064, VCS e MDL Britcham, 30 Setembro 2008

Adicionando Credibilidade às Ações em Mudanças Climáticas: Validações e Verificações ISO14064, VCS e MDL Britcham, 30 Setembro 2008 Adicionando Credibilidade às Ações em Mudanças Climáticas: Validações e Verificações ISO14064, VCS e MDL Britcham, 30 Setembro 2008 Luis F. Filardi Carneiro Gerente GHG América Latina Agenda Introdução;

Leia mais

O que é o mercado de carbono e como ele opera no Brasil?

O que é o mercado de carbono e como ele opera no Brasil? O que é o mercado de carbono e como ele opera no Brasil? Fernando B. Meneguin 1 O crédito de carbono é um certificado eletrônico que é emitido quando há diminuição de emissão de gases que provocam o efeito

Leia mais

Econergy International PLC. Projetos de MDL

Econergy International PLC. Projetos de MDL Econergy International PLC. Projetos de MDL São Paulo, 18 de agosto de 2006 Econergy Escritórios rios Ireland Boulder (CO) Washington D.C. Monterrey São Paulo Buenos Aires Nossa Missão é Agregar Valor

Leia mais

Fundado em 2003, o Instituto Totum conta com profissionais com grande experiência e altamente qualificados em projetos de créditos de carbono.

Fundado em 2003, o Instituto Totum conta com profissionais com grande experiência e altamente qualificados em projetos de créditos de carbono. Fundado em 2003, o Instituto Totum conta com profissionais com grande experiência e altamente qualificados em projetos de créditos de carbono. Os serviços envolvem uma ampla faixa de consultoria, desde

Leia mais

O MERCADO DE CRÉDITOS DE CARBONO PARA PROJETOS ENERGÉTICOS

O MERCADO DE CRÉDITOS DE CARBONO PARA PROJETOS ENERGÉTICOS O MERCADO DE CRÉDITOS DE CARBONO PARA PROJETOS ENERGÉTICOS 5º CONGRESSO INTERNACIONAL DE BIOENERGIA Curitiba, PR, Agosto de 2010 Marcelo Schmid NOVEMBRO / 2008 marcelo@ideiaambiental.org.br MERCADO DE

Leia mais

Brasil, Mudanças Climáticas e COP21

Brasil, Mudanças Climáticas e COP21 Brasil, Mudanças Climáticas e COP21 Carlos Rittl Secretário Executivo São Paulo, 10 de agosto de 2015 SBDIMA Sociedade Brasileira de Direito Internacional do Meio Ambiente Eventos climáticos extremos Desastres

Leia mais

Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e adoção de políticas de mudanças climáticas pelas empresas. 16 de Março de 2010

Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e adoção de políticas de mudanças climáticas pelas empresas. 16 de Março de 2010 Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e adoção de políticas de mudanças climáticas pelas empresas. 16 de Março de 2010 UNIDADE DE NEGÓCIO CARBONO - UNICAR Efluentes e Resíduos Inventários

Leia mais

Confederação Nacional da Indústria

Confederação Nacional da Indústria Confederação Nacional da Indústria Brasília, novembro de 2010 mudança do clima COP 16: A Contribuição da Indústria Brasileira As Principais Mensagens Os esforços da indústria brasileira são uma importante

Leia mais

Serviços Ambientais. Programa Comunidades - Forest Trends

Serviços Ambientais. Programa Comunidades - Forest Trends Serviços Ambientais OFICINA DE FORMACAO Rio Branco, Acre 12 de Marco, 2013 Beto Borges Programa Comunidades e Mercados FOREST TRENDS Programa Comunidades - Forest Trends Promovendo participação e beneficios

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

SEMANA FIESP CIESP DE MEIO AMBIENTE. A Política de Desenvolvimento Produtivo e a Produção Sustentável. São Paulo, 04 de junho de 2008

SEMANA FIESP CIESP DE MEIO AMBIENTE. A Política de Desenvolvimento Produtivo e a Produção Sustentável. São Paulo, 04 de junho de 2008 SEMANA FIESP CIESP DE MEIO AMBIENTE A Política de Desenvolvimento Produtivo e a Produção Sustentável São Paulo, 04 de junho de 2008 SUSTENTABILIDADE X DEMANDAS DO CRESCIMENTO ECONÔMICO 2 Matriz Energética

Leia mais

IV Fórum da Terra. " Mudança Climática o Desafio do Século XXI

IV Fórum da Terra.  Mudança Climática o Desafio do Século XXI IV Fórum da Terra " Mudança Climática o Desafio do Século XXI Mariana Luz CEBRI Centro Brasileiro de Relações Internacionais Rio de Janeiro, 25 de Outubro de 2011 Economia verde como desafio global Economia

Leia mais

Capacitação em Sistema de Monitoramento Florestal para promover o REDD+

Capacitação em Sistema de Monitoramento Florestal para promover o REDD+ Capacitação em Sistema de Monitoramento Florestal para promover o REDD+ Thiago Zampiva Att: Japan International Cooperation Agency - JICA Surgimento do REDD+ O que aconteceu Princípios da UNFCCC Compromisso

Leia mais

MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO III SISCA 21 e 22 de agosto de 2013 Felipe Jané Bottini Green Domus Desenvolvimento Sustentável felipe@greendomus.com.br +55 (11) 5093 4854 http://storymaps.esri.com//globalfootprint/

Leia mais

INVENTÁRIO E VERIFICAÇÃO DE GEE ABNT NBR ISO14064: PARTES 1 E 3. Uma visão geral dos requisitos da norma

INVENTÁRIO E VERIFICAÇÃO DE GEE ABNT NBR ISO14064: PARTES 1 E 3. Uma visão geral dos requisitos da norma INVENTÁRIO E VERIFICAÇÃO DE GEE ABNT NBR ISO14064: PARTES 1 E 3 Uma visão geral dos requisitos da norma FORTALECEMOS PROCESSOS, SISTEMAS E PESSOAS SGS é líder mundial em inspeções, testes, certificações

Leia mais

Brasil: Cenário Atual

Brasil: Cenário Atual Encontro ILSI Brasil São Paulo, 10 de Dezembro de 2012 Brasil: Cenário Atual 8 milhões de quilômetros quadrados 194 milhões de habitantes 84% em cidades com crescimento desordenado 6ª maior economia mundial,

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2012 JBS Nome fantasia: JBS S/A - CNPJ: 02.916.265/0001-60 Tipo da empresa: Holding Setor econômico: C. Indústrias de

Leia mais

Padrões Voluntários de Verificação Bruno Brazil

Padrões Voluntários de Verificação Bruno Brazil Padrões Voluntários de Verificação Bruno Brazil 13/12/2011 Imaflora incentiva e promove mudanças nos setores florestal e agrícola, visando a conservação e o uso sustentável dos recursos naturais e a promoção

Leia mais

MANIFESTO SOBRE PRINCÍPIOS E SALVAGUARDAS PARA O REDD

MANIFESTO SOBRE PRINCÍPIOS E SALVAGUARDAS PARA O REDD MANIFESTO SOBRE PRINCÍPIOS E SALVAGUARDAS PARA O REDD INTRODUÇÃO O REDD (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação) é o mecanismo que possibilitará países detentores de florestas tropicais poderem

Leia mais

Perguntas Frequentes Mudanças Climáticas

Perguntas Frequentes Mudanças Climáticas Perguntas Frequentes Mudanças Climáticas 1) O que é Mudança do Clima? A Convenção Quadro das Nações Unidas para Mudança do Clima (em inglês: United Nations Framework Convention on Climate Change UNFCCC),

Leia mais

Os Padrões para o Mercado de Carbono como Indutores de Inovação Tecnológica

Os Padrões para o Mercado de Carbono como Indutores de Inovação Tecnológica Os Padrões para o Mercado de Carbono como Indutores de Inovação Tecnológica Camila Vaccari. Universidade de São Paulo (USP) Sônia Regina Paulino - Universidade de São Paulo (USP) Resumo O objetivo do artigo

Leia mais

PERSPECTIVAS: DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS DE PSA NO MUNDO

PERSPECTIVAS: DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS DE PSA NO MUNDO Iguazu Falls TNC Scott Warren PERSPECTIVAS: DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS DE PSA NO MUNDO FERNANDO VEIGA Gerente de serviços ambientais São Paulo, 03 de Novembro de 2009 Mark Godfrey Quem somos? Fundada

Leia mais

Análise da Submissão Brasileira sobre os Níveis de Referência para REDD+ no Bioma Amazônico à UNFCCC 1

Análise da Submissão Brasileira sobre os Níveis de Referência para REDD+ no Bioma Amazônico à UNFCCC 1 Análise da Submissão Brasileira sobre os Níveis de Referência para REDD+ no Bioma Amazônico à UNFCCC 1 Documento de Trabalho DRAFT Versão 1.0-04 Dezembro de 2014 1. Introdução No dia 6 de junho de 2014,

Leia mais

estufa para setores agropecuários

estufa para setores agropecuários Simpósio de Mercado de Carbono pós COP15 e Código Florestal para o Sistema Cooperativista Inventário de gases de efeito fi estufa para setores agropecuários Inventário de gases de efeito estufa para setores

Leia mais

Fontes de financiamento para REDD+: doadores e mercados

Fontes de financiamento para REDD+: doadores e mercados Forest Carbon Partnership Facility Fontes de financiamento para REDD+: doadores e mercados Andre Aquino & Frauke Jungbluth Seminario sobre Quadro Legal e Institucional para a REDD+ em Mocambique Maputo,

Leia mais

- Resultados da COP 21 - indc brasileira

- Resultados da COP 21 - indc brasileira - Resultados da COP 21 - indc brasileira Adriano Santhiago de Oliveira Diretor Departamento de Mudanças Climáticas Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental Ministério do Meio Ambiente Resultados

Leia mais

Mudanças Climáticas e Economia. Secretaria de Acompanhamento Econômico SEAE

Mudanças Climáticas e Economia. Secretaria de Acompanhamento Econômico SEAE Mudanças Climáticas e Economia Secretaria de Acompanhamento Econômico SEAE Junho de 2009 Aquecimento global como falha de mercado O clima tem forte relação com a atividade econômica: Interação mais conhecida

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA. A VISÃO DO GOVERNO PARA A COP 21

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA. A VISÃO DO GOVERNO PARA A COP 21 IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA. A VISÃO DO GOVERNO PARA A COP 21 Adriano Santhiago de Oliveira Diretor Departamento de Mudanças Climáticas Secretaria de Mudanças Climáticas e

Leia mais

Desmatamento Amazônico e Mudanças as Climáticas

Desmatamento Amazônico e Mudanças as Climáticas Desmatamento Amazônico e Mudanças as Climáticas Ciclone Catarina: evidência de mudança a do clima? Evidência do Aquecimento Global Emissões Globais 70-75% 75% das Emissões de GEE Queima de Combustíveis

Leia mais

Prof. Pedro Brancalion

Prof. Pedro Brancalion Prof. Pedro Brancalion Situação 1 Situação 2 X A natureza tem um preço? Mas é muito valiosa!!! Custo da poluição da água Custo de enchentes Perda de bens naturais Custo da poluição do ar Perdas agrícolas

Leia mais

Roberto Strumpf 01.06.2011. Mensuração e Gestão de GEE

Roberto Strumpf 01.06.2011. Mensuração e Gestão de GEE Roberto Strumpf 01.06.2011 Mensuração e Gestão de GEE Conteúdo A economia de baixo carbono Mensuração de emissões Programa Brasileiro GHG Protocol Gestão de emissões Plataforma Empresas Pelo Clima Economia

Leia mais

Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (FUNDO CLIMA)

Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (FUNDO CLIMA) Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (FUNDO CLIMA) Conteúdo A Política Nacional sobre Mudança do Clima O Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (Fundo Clima) Aplicações Não-Reembolsáveis Aplicações Reembolsáveis

Leia mais

Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes.

Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes. Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes. As mudanças nos ecossistemas, causadas pelo modelo de desenvolvimento econômico atual, trazem impactos

Leia mais

O potencial para fazer referência a mecanismos de mercado em INDCs Nota de informação

O potencial para fazer referência a mecanismos de mercado em INDCs Nota de informação Briefing Note September 2015 O potencial para fazer referência a mecanismos de mercado em INDCs Nota de informação Antecedentes INDCs Como a sessão da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações

Leia mais

Status dos projetos no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) no Brasil e no mundo

Status dos projetos no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) no Brasil e no mundo Status dos projetos no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) no Brasil e no mundo 1º Período de compromisso do Protocolo de Quioto (2008-2012) (Data final de coleta de dados: 12/02/2014) O

Leia mais

I Curso sobre Pagamentos por Serviços Ambientais Porto Seguro, 1 de junho de 2010. Chris Holvorcem Instituto BioAtlântica

I Curso sobre Pagamentos por Serviços Ambientais Porto Seguro, 1 de junho de 2010. Chris Holvorcem Instituto BioAtlântica I Curso sobre Pagamentos por Serviços Ambientais Porto Seguro, 1 de junho de 2010 Chris Holvorcem Instituto BioAtlântica Localização Corredor Central da Mata Atlântica Sítio do Patrimônio Mundial Natural

Leia mais

Como empresas e instituições financeiras juntaram esforços para avançar no financiamento de projetos sustentáveis no Brasil Maria Eugênia Taborda

Como empresas e instituições financeiras juntaram esforços para avançar no financiamento de projetos sustentáveis no Brasil Maria Eugênia Taborda Como empresas e instituições financeiras juntaram esforços para avançar no financiamento de projetos sustentáveis no Brasil Maria Eugênia Taborda Presidente da Câmara Temática de Finanças Sustentáveis

Leia mais

Nº I. Utilização do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: procedimentos para implementação e análise da evolução dos projetos

Nº I. Utilização do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: procedimentos para implementação e análise da evolução dos projetos Nº I Utilização do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: procedimentos para implementação e análise da evolução dos projetos Comunicado Técnico GEMUC/DPED/FEAM Os Comunicados Técnicos da Gerência de Energia

Leia mais

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Estado de São Paulo Fonte: SSE SP Potencial de redução: 7,9% energia elétrica Potencial de redução: 6,6% petróleo & gás Estado de São Paulo

Leia mais

REFLORESTAMENTO NO MATO GROSSO- UM NOVO E RENTÁVEL

REFLORESTAMENTO NO MATO GROSSO- UM NOVO E RENTÁVEL REFLORESTAMENTO NO MATO GROSSO- UM NOVO E RENTÁVEL NEGÓCIO? Joésio D. P. Siqueira joesio@stcp.com.br Preparado para BIENAL DOS NEGÓCIOS DA AGRICULTURA MATO GROSSO FAMATO 23 de Agosto 2007 CUIABÁ MT/Brasil

Leia mais

INTERNATIONAL ENERGY AGENCY

INTERNATIONAL ENERGY AGENCY INTERNATIONAL ENERGY AGENCY Sessão Plenária Final 29 de Maio 16h05 17h15 Roteiro Local para as Alterações Climáticas Moderador: Artur Trindade, Associação Nacional de Municípios Portugueses O contributo

Leia mais

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br Marcio Halla marcio.halla@fgv.br POLÍTICAS PARA O COMBATE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AMAZÔNIA Programa de Sustentabilidade Global Centro de Estudos em Sustentabilidade Fundação Getúlio Vargas Programa de

Leia mais

Resumo do artigo: O Protocolo de Quito e o reflorestamento da Mata Atlântica: possibilidades para a bacia do Rio São João.

Resumo do artigo: O Protocolo de Quito e o reflorestamento da Mata Atlântica: possibilidades para a bacia do Rio São João. Resumo do artigo: O Protocolo de Quito e o reflorestamento da Mata Atlântica: possibilidades para a bacia do Rio São João. Seção 2: Políticas públicas e instrumentos econômicos para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

PROGRAMA BRASILEIRO GHG PROTOCOL. Utilizando o inventário de emissões de GEE como ferramenta de gestão corporativa

PROGRAMA BRASILEIRO GHG PROTOCOL. Utilizando o inventário de emissões de GEE como ferramenta de gestão corporativa PROGRAMA BRASILEIRO GHG PROTOCOL Utilizando o inventário de emissões de GEE como ferramenta de gestão corporativa São Paulo, 03 de setembro de 2013 VI SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS - SHS 2013 EMISSÕES

Leia mais

Experiências no Brasil aos níveis federal e estadual

Experiências no Brasil aos níveis federal e estadual Experiências no Brasil aos níveis federal e estadual Maputo Moçambique 2 de Maio de 2012 www.ludovinolopes@ludovinolopes.com.br Índice O Quebra-Cabeças Mundial Ações Internacionais (Multilaterais e Bilaterais)

Leia mais

SUSTENTABILIDADE????

SUSTENTABILIDADE???? SUSTENTABILIDADE???? POPULAÇÃO MUNDIAL PRINCIPAIS PROBLEMAS GRANDES DESAFIOS DA HUMANIDADE: ÁGUA POTÁVEL FLORESTAS ALIMENTOS DIVERSIDADE BIOLÓGICA MORADIA GERAÇÃO DE ENERGIA ATMOSFERA, MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Leia mais

PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS. Eduardo de Araujo Rodrigues

PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS. Eduardo de Araujo Rodrigues PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS Eduardo de Araujo Rodrigues Nos últimos 50 anos, os ecossistemas do mundo foram agredidos e modificados pela ação do homem, mais rápido e profundamente que em qualquer

Leia mais

A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro publica a seguinte lei: Capítulo I Das Disposições Preliminares

A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro publica a seguinte lei: Capítulo I Das Disposições Preliminares Projeto de lei n. Institui a Política Estadual sobre Mudança do Clima e fixa seus princípios, objetivos, diretrizes e instrumentos. A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro publica a seguinte

Leia mais

Fontes de Financiamento para REDD+ Visão geral

Fontes de Financiamento para REDD+ Visão geral Fontes de Financiamento para REDD+ Visão geral Dezembro / 2012 Agenda Como se dá o financiamento? Quais são as fontes de financiamento? Qual fonte usar? Agenda Como se dá o financiamento? Quais são as

Leia mais

Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia. Luís Fernão Souto

Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia. Luís Fernão Souto Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia Luís Fernão Souto As alterações climáticas são uma evidência Os 10 anos mais quentes desde sempre ocorreram após o ano de 1990! O dióxido

Leia mais

O Estado de São Paulo, Mudanças Climáticas e Estratégias para o Desenvolvimento Sustentável

O Estado de São Paulo, Mudanças Climáticas e Estratégias para o Desenvolvimento Sustentável O Estado de São Paulo, Mudanças Climáticas e Estratégias para o Desenvolvimento Sustentável Principais pontos de abordagem: Legislação Paulista que aborda Mudanças Climáticas; Estratégias para o Desenvolvimento

Leia mais

Evento Anual 2015. Programa Brasileiro GHG Protocol

Evento Anual 2015. Programa Brasileiro GHG Protocol Evento Anual 2015 Programa Brasileiro GHG Protocol Agenda 9h30 Abertura 9h40 Resultados do Ciclo 2015 10h10 11h10 11h35 11h45 11h55 12h00 Painel: Por que e como as empresas estão reduzindo suas emissões

Leia mais

O Fundo Clima e sua ferramenta de estimativa de emissões evitadas

O Fundo Clima e sua ferramenta de estimativa de emissões evitadas O Fundo Clima e sua ferramenta de estimativa de emissões evitadas Seminário Internacional sobre Finanças Climáticas São Paulo, 26 de fevereiro de 2015 Estrutura da Apresentação 1 O Fundo Clima 2 Ferramenta

Leia mais

Gestão Ambiental. Disciplina Ciências do Ambiente Profa Elizete A Checon de Freitas Lima

Gestão Ambiental. Disciplina Ciências do Ambiente Profa Elizete A Checon de Freitas Lima Gestão Ambiental Disciplina Ciências do Ambiente Profa Elizete A Checon de Freitas Lima Gestão Ambiental Ato de administrar o ambiente natural ou antrópico (PHILIPPI Jr e BRUNA, 2004). Gestão Ambiental

Leia mais

Mudanças climáticas e projetos de créditos de carbono -REFLORESTAMENTO-

Mudanças climáticas e projetos de créditos de carbono -REFLORESTAMENTO- Mudanças climáticas e projetos de créditos de carbono -REFLORESTAMENTO- Magno Castelo Branco magno@iniciativaverde.org.br As florestas no âmbito do MDL -Definição das Modalidades e Procedimentos relacionados

Leia mais

Projetos de Carbono Considerações Legais. Brasília, Brasil Maio de 2008

Projetos de Carbono Considerações Legais. Brasília, Brasil Maio de 2008 Projetos de Carbono Considerações Legais Brasília, Brasil Maio de 2008 A comédia da Mudança Climática Resumo da apresentação Créditos de carbono e retirement Considerações legais sobre parcerias Acordos

Leia mais

O Protocolo de Kyoto e o Mandato de Bali:

O Protocolo de Kyoto e o Mandato de Bali: Briefing A Caminho de Bali Brasília, 21 de Novembro 2007 O Protocolo de Kyoto e o Mandato de Bali: O que o mundo precisa fazer para combater as mudanças climáticas As mudanças climáticas são, sem dúvida,

Leia mais

PAGAMENTOS POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

PAGAMENTOS POR SERVIÇOS AMBIENTAIS Iguazu Falls TNC Scott Warren Mark Godfrey PAGAMENTOS POR SERVIÇOS AMBIENTAIS FERNANDO VEIGA Gerente de serviços ambientais São Paulo, 17 de Novembro de 2009 Quem somos? Fundada nos EUA em 1951; trabalha

Leia mais

Evitando o Desforestamento na Amazônia: REDD e os Mercados PSA Cuiabá, 1º de abril de 2009

Evitando o Desforestamento na Amazônia: REDD e os Mercados PSA Cuiabá, 1º de abril de 2009 Evitando o Desforestamento na Amazônia: REDD e os Mercados PSA Cuiabá, 1º de abril de 2009 Desflorestamento e Mudança do Clima Luiz Gylvan Meira Filho Pesquisador Visitante Instituto de Estudos Avançados

Leia mais

Perspectivas do MDL no Brasil e no Mundo

Perspectivas do MDL no Brasil e no Mundo Perspectivas do MDL no Brasil e no Mundo Stefan David MGM International mgm INTERNATIONAL O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo O que significa Quioto?s O Protocolo de Quioto éo primeiro instrumento legal

Leia mais

O MERCADO GLOBAL DE CRÉDITOS DE CARBONO: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AS VERTENTES REGULADAS E VOLUNTÁRIAS

O MERCADO GLOBAL DE CRÉDITOS DE CARBONO: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AS VERTENTES REGULADAS E VOLUNTÁRIAS ISSN 1984-9354 O MERCADO GLOBAL DE CRÉDITOS DE CARBONO: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AS VERTENTES REGULADAS E VOLUNTÁRIAS André Luis Rocha de Souza (UFBA/NPGA) Danielle Soares Paiva (UFBA/NPGA) José Célio

Leia mais

MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO BRASIL:

MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO BRASIL: III ENCONTRO LATINO AMERICANO E CARIBENHO SOBRE MUDANÇAS AS CLIMÁTICAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO BRASIL: Participação dos Estados Eugênio Cunha São Paulo 14 de março de 2008 SUMÁRIO PARTE I NÍVEL INSTITUCIONAL

Leia mais

AtlAs BrAsileiro de emissões de Gee e PotenciAl energético. na Destinação De ResíDuos sólidos

AtlAs BrAsileiro de emissões de Gee e PotenciAl energético. na Destinação De ResíDuos sólidos AtlAs BrAsileiro de emissões de Gee e PotenciAl energético na Destinação De ResíDuos sólidos Atlas Brasileiro de Emissões de GEE e Potencial Energético na Destinação de Resíduos Sólidos APOIO This publication

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS FORMULÁRIO DESCRITIVO DA NORMA INTERNACIONAL Norma Internacional: Protocolo de Quioto à Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas Assunto: Diminuição da emissão de gases de efeito estufa

Leia mais

Créditos de carbono em projetos de biogás. Seminário de biogás Instituto Ekos 02/10/2008

Créditos de carbono em projetos de biogás. Seminário de biogás Instituto Ekos 02/10/2008 Créditos de carbono em projetos de biogás Seminário de biogás Instituto Ekos 02/10/2008 First Climate MDL, CERs processo, venda Projetos de biogás identificação, trabalho, prazos, lucro, riscos Serviços

Leia mais

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS. Produção Sustentável

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS. Produção Sustentável Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS Produção Sustentável 1 Produção Sustentável Situação atual - Pressão de consumidores e barreiras comerciais

Leia mais

Protocolo de Quioto e MDL: Breve Introdução Histórico-Jurídica ao tema

Protocolo de Quioto e MDL: Breve Introdução Histórico-Jurídica ao tema De Rosa, Siqueira, Almeida, Mello, Barros Barreto e Advogados Associados Protocolo de Quioto e MDL: Breve Introdução Histórico-Jurídica ao tema EMBRAPA - Jaguariúna, 18.08.2003 1 Background... (Conferência

Leia mais

DOCUMENTO DE POSICIONAMENTO SOBRE AS NEGOCIAÇÕES DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E AS AÇÕES DO GOVERNO BRASILEIRO - Setembro de 2009 -

DOCUMENTO DE POSICIONAMENTO SOBRE AS NEGOCIAÇÕES DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E AS AÇÕES DO GOVERNO BRASILEIRO - Setembro de 2009 - DOCUMENTO DE POSICIONAMENTO SOBRE AS NEGOCIAÇÕES DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E AS AÇÕES DO GOVERNO BRASILEIRO - Setembro de 2009 - Os setores da agricultura, de florestas plantadas e de bioenergia do Brasil

Leia mais

MDL e Eficiência Energética: Oportunidades no Setor Industrial

MDL e Eficiência Energética: Oportunidades no Setor Industrial Seminário de Oportunidades para Financiamento de Projetos de Eficiência Energética e MDL Fundação Getúlio Vargas MDL e Eficiência Energética: Oportunidades no Setor Industrial F U N D A Ç Ã O B R A S I

Leia mais

Mercado de Carbono: Atividade de Suporte ao MDL

Mercado de Carbono: Atividade de Suporte ao MDL Mercado de Carbono: Atividade de Suporte ao MDL Hajime Uchida Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A., São Paulo, Brasil Informações gerais Mercado Global de Carbono Impacto das RCEs em projetos de energia

Leia mais

CGD. Relatório de Compensação de Emissões de GEE

CGD. Relatório de Compensação de Emissões de GEE CGD 1 RELATÓRIO DE COMPENSAÇÃO DE EMISSÕES DE GEE CGD S.A. 2014 2 CGD Relatório de Compensação de Emissões de GEE - CGD S.A. 2014 1.1 Introdução O Programa de Baixo Carbono, pioneiro no setor da banca

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2013 Ford Nome fantasia: Ford - CNPJ: 03.470.727/0001-20 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: C. Indústrias de transformação

Leia mais

Nota de Idéia de Projeto

Nota de Idéia de Projeto Nota de Idéia de Projeto Obs.: Esse documento é de caráter orientador, para a FAZENDA FRICAL, tratando do seu potencial de geração de créditos ambientais (carbono). Todas as estimativas apresentadas são

Leia mais

5/9/2013. Pior seca dos últimos 40 anos, o nível do rio Acre chegou a 1,57 m

5/9/2013. Pior seca dos últimos 40 anos, o nível do rio Acre chegou a 1,57 m Pior seca dos últimos 40 anos, o nível do rio Acre chegou a 1,57 m Rio Acre em Rio Branco, Acre, Brasil 1 de Setembro 2011 1 a maior inundação da história chegou a 17,64m±4cm Rio Acre em Rio Branco, Acre,

Leia mais

WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE MERCADOS DE CARBONO NA AMÉRICA LATINA. São Paulo Setembro - 2015

WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE MERCADOS DE CARBONO NA AMÉRICA LATINA. São Paulo Setembro - 2015 WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE MERCADOS DE CARBONO NA AMÉRICA LATINA São Paulo Setembro - 2015 A BIOFÍLICA ATUAÇÃO A Biofílica Investimentos Ambientais S.A. é a primeira empresa brasileira focada na gestão

Leia mais