2ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA: Visão de Futuro. Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA: Visão de Futuro. Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia"

Transcrição

1 2ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA: Visão de Futuro Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Juruaia, 16/09/2010 SEDE Secretária de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais

2 Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Pauta Abertura Objetivos do projeto Cenário atual Segmentos de negócio e atratividade Referências internacionais Opções Estratégicas para Juruaia Áreas de melhoria Próximos passos Coquetel

3 Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Pauta Abertura Objetivos do projeto Cenário atual Segmentos de negócio e atratividade Referências internacionais Opções Estratégicas para Juruaia Áreas de melhoria Próximos passos Coquetel

4 Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Pauta Abertura Objetivos do projeto Cenário atual Segmentos de negócio e atratividade Referências internacionais Opções Estratégicas para Juruaia Áreas de melhoria Próximos passos Coquetel

5 Objetivos do projeto Reforçar a competitividade das empresas de Juruaia e promover a mudança estratégica do APL. Estratégia Empresarial Entorno Decisão individual sobre a estratégia de futuro da empresa Decisão coletiva sobre as ações coordenadas para melhoria do entorno

6 Plano de Trabalho Metodologia Foco Competitivo 6,5 meses 1ª Apresentação Pública 19/05 2ª Apresentação Pública 16/09 3ª Apresentação Pública 27/10 Trabalho realizado: - Conheceu o APL e o setor; - Entrevistou empresários e instituições; - Identificou desafios estratégicos.

7 Primeira Fase: DESAFIOS PARA JURUAIA Atendemos as demanda dos clientes? Estamos onde estão os nossos clientes? Temos um diferencial? É percebido?

8 Primeira Fase: DESAFIOS PARA JURUAIA Atendemos as demanda dos clientes? Estamos onde estão os nossos clientes? Temos um diferencial? É percebido? Vender O QUE, através de QUAL CANAL, AONDE e para QUEM?

9 Plano de Trabalho Metodologia Foco Competitivo 6,5 meses 1ª Apresentação Pública 19/05 2ª Apresentação Pública 16/09 3ª Apresentação Pública 27/10 Trabalho realizado: - Entrevistas com compradores avançados; - Pesquisas e viagem de referência; - Análise estratégica dos negócios; - Construção da Visão de Futuro.

10 Plano de Trabalho Trabalho realizado na segunda fase Visita ao varejo de moda íntima em SP e às feiras: - Moda Íntima Ceará; - Salão Moda Brasil Entrevistas com 15 compradores e especialistas do Brasil e da Colômbia Estudo dos mercados de moda íntima europeu e americano Viagem de Referência aos Estados Unidos Análise das informações Grupos de Reflexão com empresários de Juruaia 2ª Apresentação 16/10

11 Plano de Trabalho Metodologia Foco Competitivo Apresentar as estratégias de futuro Priorizar áreas de melhoria

12 Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Pauta Abertura Objetivos do projeto Cenário atual Segmentos de negócio e atratividade Como Competir Referências internacionais Áreas de melhoria Próximos passos Coquetel

13 O QUE VIMOS?

14 Cenário atual MODA RÁPIDA ENTENDER O MERCADO RESPONDER AO MERCADO Ciclos mais curtos + lançamentos + novidades + argumentos para venda MAIS CONSUMO!!!

15 Cenário atual MODA RÁPIDA ENTENDER O MERCADO RESPONDER AO MERCADO Ciclos mais curtos + lançamentos + novidades + argumentos para venda Não é o grande que engole o pequeno, é o rápido que engole o lento. Cecília MAIS Bourdon CONSUMO!!! Fruit de la Passion

16 Cenário atual REESTRUTURAÇÃO DO VAREJO Desaparecimento das lojas multimarcas; Expansão das redes monomarcas; Lojas de departamento e supermercados aumentando o investimento no segmento moda.

17 Cenário atual REESTRUTURAÇÃO DO VAREJO Desaparecimento das lojas multimarcas; Expansão das redes monomarcas; Lojas de departamento e supermercados aumentando o investimento no segmento moda. O varejo se reestrutura para atender a crescente demanda diversificada do consumidor.

18 Cenário atual Globalização Grandes empresas estrangeiras consolidam sua posição através de fusões, aquisições e migração para países emergentes; Integração global da cadeia.

19 Cenário atual Globalização Grandes empresas estrangeiras consolidam sua posição através de fusões, aquisições e migração para países emergentes; Integração global da cadeia. Não existem mais Fronteiras = Aumento da concorrência

20 Cenário atual AUMENTO DA RENDA E DO CRÉDITO Aumento da classe C e do seu poder de compra; Aumento do poder de compra das mulheres de 31 para 45% nos últimos 7 anos (as mulheres representam 65% do mercado doméstico ).

21 Cenário atual AUMENTO DA RENDA E DO CRÉDITO Aumento da classe C e do seu poder de compra; Aumento do poder de compra das mulheres de 31 para 45% nos últimos 7 anos (as mulheres representam 65% do mercado doméstico). Renda, emprego e crédito estão promovendo um ciclo de consumo sem precedentes no Brasil!

22 Cenário atual MODA RÁPIDA AUMENTO DA RENDA E DO CRÉDITO REESTRUTURAÇÃO DO VAREJO GLOBALIZAÇÃO

23 Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Pauta Abertura Objetivos do projeto Cenário Atual Segmentos de negócio e atratividade Referências internacionais Opções Estratégicas para Juruaia Áreas de melhoria Próximos passos Coquetel

24 Segmentação Vestuário: Roupa Íntima/Dormir; Roupa de Praia; Roupa Esportiva; Roupa Profissional; Roupa Casual; Roupa Social; Meias e acessórios; etc,...

25 Segmentação Vestuário: Roupa Íntima/Dormir Roupa de Praia; Roupa Esportiva; Roupa Profissional; Roupa Casual; Roupa Social; Meias e acessórios; etc,...

26 Segmentação Vestuário: Roupa Íntima/Dormir Segmentos de Negócio: Massivo Roupa de Praia; Roupa Esportiva; Roupa Profissional; Roupa Casual; Roupa Social; Meias e acessórios; etc,...

27 Segmentação Vestuário: Roupa Íntima/Dormir Roupa de Praia; Roupa Esportiva; Segmentos de Negócio: Massivo Moda Roupa Profissional; Roupa Casual; Roupa Social; Meias e acessórios; etc,...

28 Segmentação Vestuário: Roupa Íntima/Dormir Roupa de Praia; Roupa Esportiva; Roupa Profissional; Roupa Casual; Segmentos de Negócio: Massivo Moda Diferenciado Roupa Social; Meias e acessórios; etc,...

29 Segmentação Vestuário: Roupa Íntima/Dormir Roupa de Praia; Roupa Esportiva; Roupa Profissional; Roupa Casual; Segmentos de Negócio: Massivo Moda Diferenciado Roupa Social; Meias e acessórios; etc,...

30 Segmentos de Negócio Massivo Moda Diferenciado Negócio que concorre por preço e exige um volume alto de produção para ter competitividade. Principais características: Baixo custo (matéria prima+mão de obra) = preços baixos Produção de grandes volumes tecnologia de produção + disponibilidade de mão de obra

31 Segmentos de Negócio Massivo Moda Diferenciado Negócio que consiste em produzir o que o cliente pede durante um tempo determinado (cada vez menor). Principais características: Lançamentos constante de Novidades; Perecibilidade ; Ciclos curtos fast fashion (moda rápida); Flexibilidade.

32 Segmentos de Negócio Massivo Moda Diferenciado Negócio que exige grandes investimentos em P&D, tecnologia, marketing e serviços. Neste negócio pode se encontrar produtos com moda mas sempre com agregação de atributos físicos (sustentação, redução, aumento, etc.) e/ou matéria prima e/ou tecnologia de produção inovadora ou de alta tecnologia. Principais características: Marca; Qualidade (excelente acabamento + entrega do atributo prometido); Inovação e tecnologia.

33 Critérios de compra Análise de Atratividade dos Negócios Massivo Moda Diferenciado 1. Preço 2. Volume 3. Qualidade mínimas 1. Moda/Design 2. Resposta rápida 3. Flexibilidade produtiva 4. Preço 1. Alta Qualidade 2. Marca 3. Tecnologia 4. Design/Moda

34 Critérios de compra Análise de Atratividade dos Negócios Massivo Moda Diferenciado 1. Preço 2. Volume 3. Qualidade mínimas 1. Moda/Design 2. Resposta rápida 3. Flexibilidade produtiva 4. Preço 1. Alta Qualidade 2. Marca 3. Tecnologia 4. Design/Moda

35 Atratividade para o APL de Juruaia Critérios de compra Análise de Atratividade dos Negócios Massivo Moda Diferenciado 1. Preço 2. Volume 3. Qualidade mínimas 1. Moda/Design 2. Resposta rápida 3. Flexibilidade produtiva 4. Preço 1. Alta Qualidade 2. Marca 3. Tecnologia 4. Design/Moda Negócio pouco atrativo: maior competitividade concentrada nos países asiáticos Negócio atrativo e em expansão! Negócio atrativo e de alto risco: exige grandes investimentos e concorre direto com grandes marcas

36 Atratividade para o APL de Juruaia Critérios de compra Análise de Atratividade dos Negócios Massivo Moda Diferenciado 1. Preço 2. Volume 3. Qualidade mínimas 1. Moda/Design 2. Resposta rápida 3. Flexibilidade produtiva 4. Preço 1. Alta Qualidade 2. Marca 3. Tecnologia 4. Design/Moda Negócio pouco atrativo: maior competitividade concentrada nos países asiáticos Negócio atrativo e em expansão! Negócio atrativo e de alto risco: exige grandes investimentos e concorre direto com grandes marcas O Negócio Moda está em crescimento e é uma oportunidade!

37 Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Pauta Abertura Objetivos do projeto Tendências do setor Segmentos de negócio e atratividade Referências internacionais Opções Estratégicas para Juruaia Áreas de melhoria Próximos passos Coquetel

38 Referências Internacionais EUA Limited Brands Grupo varejista internacional, com sede em Ohio/EUA, fundado em 1963; Desenvolve e comercializa MODA: lingerie, cuidados pessoais, produtos de beleza, vestuário e acessórios; Suas marcas detêm juntas 9% dos negócios de sutiã do mundo; Possui lojas das marcas nos EUA e está em processo de globalização.

39 Referências Internacionais EUA Limited Brands/Victoria s Secrets Fundada nos EUA em 1977 e adquirida pelo grupo Limited Brands em 1982; Possui lojas nos Estados Unidos, além de disponibilizar venda direta por catálogo e Internet; Vende 15 milhões de sutiãs por ano; Produz em 20 países distintos mediante sistema de private label; 70% de seu negócio é FAST FASHION. O foco está na qualidade e na apresentação do produto.

40 Referências Internacionais EUA Limited Brands/Victoria s Secrets Fatores de sucesso: PRODUÇÃO Gestão da cadeia produtiva para garantir qualidade, padrão, proteção da marca, cumprimento das leis, etc.; Concentrada em países asiáticos em função de menor custo, maior eficiência e verticalização da cadeia; As calcinhas Lace são produzidas no México para ganhar TEMPO: proporção sutiã/calcinha é de 1 para 3; Compramos produtos competitivos, e não baratos Rick Paul, presidente da divisão de busca de fornecedores (Mast Industries) Diminuição do ciclo de produção.

41 Referências Internacionais EUA Limited Brands/Victoria s Secrets Fatores de sucesso: PRODUTO Foco na MODA e no CONSUMIDOR; Padrão e consistência dos produtos são testados continuamente para garantir conforto e qualidade; A cor correta, para a estação correta: Fast Colours Ted Adams, vice-presidente de relações internacionais Fast fashion para ser competitivo e, não necessariamente barato; Apropriação das cores para dinamizar moda: fast colours.

42 Referências Internacionais EUA Limited Brands/Victoria s Secrets Fatores de sucesso: COMERCIALIZAÇÃO Experiência com a marca no ponto de venda; Visual merchandising / Comunicação visual Captação da Informação no PDV Fundamental! Artigos exclusivos para venda por catálogo e internet; MARCA CANAL. A tendência é tudo ficar mais rápido. Por isso o foco deve estar em MODA. Charlie McGuigan, presidente da divisão de beleza

43 Referências Internacionais Colômbia - Svelta Svelta é uma empresa colombiana de médio porte, que tem a IDENTIDADE da beleza comum ; Foi fundada em 1993 e hoje tem forte presença no mercado colombiano, além de exportar para o Peru, Costa Rica e Venezuela; Possui 300 colaboradores e um centro de distribuição automatizado; Qualidade, modelagem, preço e design são foco da empresa;

44 Referências Internacionais Colômbia - Svelta Fator de sucesso: FOCO EM MARCA CANAL Sempre atuou em canais massivos, porém, em 2010 criou sua primeira loja monomarca, com o intuito de tornar-se MARCA CANAL, segmentada por MODA e estilo de vida; Objetiva chegar à consumidora final com um trabalho de IMAGEM IMPECÁVEL e uma estratégia convocatória massiva;

45 Referências Internacionais Colômbia - Svelta Usa o ponto de venda próprio como FONTE DE INFORMAÇÃO para ajuste de produtos e serviços; Essa informação, associada à automatização de processos produtivos, permite desenvolver produtos diferenciados no sistema FAST FASHION.

46 Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Pauta Abertura Objetivos do projeto Tendências do setor Segmentos de negócio e atratividade Referências internacionais Opções Estratégicas para Juruaia Áreas de melhoria Próximos passos Coquetel

47 AONDE VENDO? Formas de competir no negócio Moda Local Nacional Global monizac/ forum Private Label Marca Produto (Multimarcas) QUAL A MELHOR ESTRATÉGIA? Marca Canal (Lojas própias)

48 AONDE VENDO? Formas de competir no negócio Moda Local Nacional Global monizac/ forum Private Label Marca Produto (Multimarcas) QUAL A MELHOR ESTRATÉGIA? Marca Canal (Lojas própias)

49 AONDE VENDO? Formas de competir no negócio Moda Local Nacional Global monizac/ forum Private Label Marca Produto (Multimarcas) QUAL A MELHOR ESTRATÉGIA? Marca Canal (Lojas própias)

50 AONDE VENDO? Formas de competir no negócio Moda Local Nacional Global Etiqueta Private Label Marca Produto (Multimarcas) QUAL A MELHOR ESTRATÉGIA? Marca Canal (Lojas própias)

51 AONDE VENDO? Formas de competir no negócio Moda Local Nacional Global Etiqueta Private Label Marca Produto (Multimarcas) QUAL A MELHOR ESTRATÉGIA? Marca Canal (Lojas própias)

52 Forma de competir no negócio Moda para o APL de Juruaia O que é Marca Canal? É quando a imagem da marca de varejo é mais forte do que o produto. Para isso é fundamental: 1. Contar com um conceito de loja sólido e reconhecido; 2. Conhecer o varejo de moda; 3. Controlar o funcionamento da cadeia de valor, desde a compra da matéria prima até a venda ao consumidor final.

53 Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Pauta Abertura Objetivos do projeto Tendências do setor Segmentos de negócio e atratividade Referências internacionais Opções Estratégicas para Juruaia Áreas de melhoria Próximos passos Coquetel

54 HOJE IDEAL Áreas de Melhoria para sucesso da estratégia Desenvolvimento de Produto Produção Logística Comercialização Identificar tendências de mercado e a demanda dos consumidores; Design: Moda e redução de custos. Reordenar processos ; Agilidade para responder a demanda do varejo. Aprimorar a Logística de entrada e saída; Integrar a logística. Posicionamento claro em Moda; Grande interação entre Ponto de Venda e Fábrica; Criação Indireta, baseada em revistas, sites, feiras e concorrentes; Pouca inovação geralmente provocada por fornecedores. Baixa tecnologia; Produção baseada nas médias das vendas. Distribuição via correio; Processo individualizado. Posicionamento indefinido com foco no atacado/pronta entrega; Nenhuma interação com o cliente final;

55 Grupos de Trabalho Áreas de Melhoria Entender o Mercado Responder ao Mercado Inteligência competitiva de mercado: busca de tendências, abertura do ponto de venda, integração com os compradores Análise da demanda do consumidor Inovação e qualidade do produto: materiais, tecnologia, conforto Design Logística Integração: fornecedor-produção-varejo -consumidor

56 Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Pauta Abertura Objetivos do projeto Cenário atual Segmentos de negócio e atratividade Como Competir Referências internacionais Áreas de melhoria Próximos passos Coquetel

57 Próximos passos Próxima apresentação 6,5 meses 1ª Apresentação Pública 19/05 2ª Apresentação Pública 16/09 3ª Apresentação Pública 27/10 GRUPOS DE TRABALHO

58 Próximos passos Próxima apresentação Formação dos grupos de Trabalho: 2 grupos/2 reuniões cada Apresentação dos Programas de melhoria: 3ª Apresentação Pública 27/10/2010 Quarta-feira 2011 Início da execução Programas

59 CONTATOS >> Todas as informações do APL estão disponíveis em: SEBRAE-MG Thaís Kayacan - (31) Denize Pinho - (31) MODUS Carol Garcia

60 MUITO OBRIGADA!

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Prof. Adriano Alves Fernandes DCAB - Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas CEUNES - Universidade Federal do Espírito Santo 1- Introdução Uma grande

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE

INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE EXPORTAR É UM MOVIMENTO NATURAL DE CRESCIMENTO EXISTEM MAIS DE 200 PAÍSES ESPERANDO PELO SEU PRODUTO A EXPORTAÇÃO ABRE UM UNIVERSO DE OPORTUNIDADES

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

Caso APL Calçado de Nova Serrana, MG Carlos Tarrasón Cluster Consulting. 5 de dezembro de 2013 Brasília, DF

Caso APL Calçado de Nova Serrana, MG Carlos Tarrasón Cluster Consulting. 5 de dezembro de 2013 Brasília, DF Caso APL Calçado de Nova Serrana, MG Carlos Tarrasón Cluster Consulting 5 de dezembro de 2013 Brasília, DF Passo 1. Entendimento da realidade do APL em 2008 Concentração geográfica dos produtores Pitangui

Leia mais

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Projeto de Apoio a Inserção Internacional de MPE s Brasileiras Calçadistas do APL de São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Identificar OBJETIVOS DA AÇÃO e solucionar gargalos na gestão das empresas, principalmente

Leia mais

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco O que é o NTCPE? O Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco/NTCPE é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos.

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

Apresentação ao Shopping

Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador

Leia mais

Conference Call Resultados 2011 19 de março de 2012 17h00

Conference Call Resultados 2011 19 de março de 2012 17h00 Conference Call Resultados 2011 19 de março de 2012 17h00 Márcio Utsch 2 4T11 Preço e mix alavancam a Receita Volume de Vendas Consolidado Calçados, Vestuário e Acessórios (milhões de unidades) Receita

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

A INDÚSTRIA TÊXTIL E VESTUÁRIO PORTUGUESA

A INDÚSTRIA TÊXTIL E VESTUÁRIO PORTUGUESA A INDÚSTRIA TÊXTIL E VESTUÁRIO PORTUGUESA Maio 2013 ATP Associação Têxtil e Vestuário de Portugal A ITV Portuguesa 2012 Volume de Negócios: 5.800 M * Produção: 4.910 M * Emprego: cerca de 150.000* Importações:

Leia mais

C ELULOS E & P A P E L

C ELULOS E & P A P E L ELULOSE C & P A P E L C ELULOSE & P A P E L APRESENTAÇÃO A Revista CELULOSE & PAPEL surge no segmento para oferecer aos seus leitores uma nova oportunidade na busca da melhor informação do mercado e novos

Leia mais

vestir para encantar

vestir para encantar vestir para encantar Missão Encantar nossas clientes com a alegria e o colorido da mulher carioca e vesti-las para que fiquem cada dia mais bonitas e felizes. Visão Fazer da dress to uma marca diferenciada

Leia mais

Perfil do Franqueado. Procuramos empreendedores com o seguinte perfil: Experiência em varejo ou rede de negócio.

Perfil do Franqueado. Procuramos empreendedores com o seguinte perfil: Experiência em varejo ou rede de negócio. F R A N Q U I A Benefícios do Modelo Uma das marcas mais fortes e reconhecidas do país. A marca faz parte de um conglomerado que se consolida como um dos maiores do país (Alpargatas - Grupo Camargo Corrêa).

Leia mais

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 1. O Papel dos Sistemas Logísticos. Contextualização. O Mundo Atual

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 1. O Papel dos Sistemas Logísticos. Contextualização. O Mundo Atual Logística Empresarial Evolução da Disciplina Aula 1 Aula 1 O papel da Logística empresarial Aula 2 A flexibilidade e a Resposta Rápida (RR) Operadores logísticos: conceitos e funções Aula 3 Prof. Me. John

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

... ... Exemplos de inovações de produto...3 Bens...3 Serviços...4

... ... Exemplos de inovações de produto...3 Bens...3 Serviços...4 E X E M P L O S D E I N O V A Ç Ã O 2 0 0 8 2 Exemplos de Inovação Apresentação de alguns exemplos relacionados com os vários tipos de inovação para ajuda no preenchimento das questões relacionadas com

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva 1 Resposta do Exercício 1 Uma organização usa algumas ações para fazer frente às forças competitivas existentes no mercado, empregando

Leia mais

Agregando valor ao seu resultado!

Agregando valor ao seu resultado! Agregando valor ao seu resultado! Porto Alegre - Avenida Protásio Alves, 3332, Sala 303 Tel: +55 51 3023 4200 São Leopoldo: Rua Bento Gonçalves, 806, Sala 203, Centro A empresa A empresa foi fundada em

Leia mais

A FEIRA VERÃO. Brasileiro 26-29 JUNHO. 48ª Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios. Domingo a Quarta ANHEMBI SP

A FEIRA VERÃO. Brasileiro 26-29 JUNHO. 48ª Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios. Domingo a Quarta ANHEMBI SP A FEIRA VERÃO do Brasileiro 48ª Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios 26-29 JUNHO Domingo a Quarta ANHEMBI SP Todo setor se encontra na Feira que é REFERÊNCIA nacional e internacional da

Leia mais

Inovação na cadeia produtiva

Inovação na cadeia produtiva CRI Minas BH, 21 Mar 2013 Inovação na cadeia produtiva Renato Garcia Poli/USP renato.garcia@poli.usp.br Novo paradigma tecnológico Reestruturação das grandes empresas Especialização nas competências centrais

Leia mais

ESTUDO DE ÓTICAS 2014 MERCADO, VAREJISTAS E CLIENTES

ESTUDO DE ÓTICAS 2014 MERCADO, VAREJISTAS E CLIENTES ESTUDO DE ÓTICAS 2014 MERCADO, VAREJISTAS E CLIENTES VAREJISTAS E CLIENTES PESQUISA DE MERCADO - MÉTODO E AMOSTRA 2012 350 entrevistas com gerentes e proprietários de óticas 2014 541 entrevistas com gerentes

Leia mais

Gnatus inova e simplifica gestão com SAP Business Suite powered by SAP HANA

Gnatus inova e simplifica gestão com SAP Business Suite powered by SAP HANA Gnatus inova e simplifica gestão com SAP Business Suite powered by SAP HANA A Gnatus é uma importante fabricante de equipamentos odontológicos e precisava sustentar seu crescimento em um ambiente de alta

Leia mais

CONSTRUIR DIFERENCIAL COMPETITIVO

CONSTRUIR DIFERENCIAL COMPETITIVO Nosso Foco GERAR RESULTADO Através do aporte de visão estratégica, associada ao conhecimento técnico e operacional do dia-a-dia, em: Meios de pagamentos (cartões private label, híbridos e pré-pagos), No

Leia mais

Ponto de Venda para Vender FERRAMENTAS DE MARKETING - DIREITOS RESERVADOS

Ponto de Venda para Vender FERRAMENTAS DE MARKETING - DIREITOS RESERVADOS Ponto de Venda para Vender FERRAMENTAS DE MARKETING - DIREITOS RESERVADOS Como marca, fachada e merchandising podem se ajudar O DESAFIO Competindo com Competência Todos sabem que a competitividade do mercado

Leia mais

Introdução Sumário Executivo Objectivos. Mundo Digital

Introdução Sumário Executivo Objectivos. Mundo Digital Mundo Digital Tudo e toda a gente está online Números que nos fazem pensar 2.405.518.376 n.º de utilizadores de internet 566.4% taxa de crescimento 2010/2012 1.056.000.000 n.º de utilizadores Facebook

Leia mais

Desenvolvimento do Mix de Marketing

Desenvolvimento do Mix de Marketing Desenvolvimento do Mix de Marketing Mix de Marketing O composto de marketing é conhecido no escopo mercadológico como os 4Ps denominados por Jeronme Mc Carthy como: product, price, place e promotion. Na

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar as diversas estratégias competitivas básicas e explicar como elas podem utilizar a tecnologia da informação para fazer frente às forças competitivas que as empresas enfrentam.

Leia mais

Cadeias de Valor e Aglomerações Empresariais Estratégias para Inserção Competitiva. Luiz Gilberto Mury

Cadeias de Valor e Aglomerações Empresariais Estratégias para Inserção Competitiva. Luiz Gilberto Mury Cadeias de Valor e Aglomerações Empresariais Estratégias para Inserção Competitiva Luiz Gilberto Mury Competitividade internacional Competitividade para uma nação é o grau pelo qual ela pode, sob condições

Leia mais

Trade Marketing Estratégico ou Tático. Tania Zahar Miné

Trade Marketing Estratégico ou Tático. Tania Zahar Miné Trade Marketing Estratégico ou Tático Tania Zahar Miné Agenda Mercado - Farmácias Trade Marketing Consumidor e shopper Desafios e oportunidades Farma Mercado Farmácias Números do setor Canal em crescimento

Leia mais

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Tribunal de Contas da União, 17 de agosto de 2011 Plano Aquarela Desde 2005 é a base metodológica

Leia mais

BRANDING BRAZILIAN FOOTWEAR COORDENAÇÃO:

BRANDING BRAZILIAN FOOTWEAR COORDENAÇÃO: BRANDING BRAZILIAN FOOTWEAR COORDENAÇÃO: PONTOS DE DIFERENÇA BRANDING ABORDAGEM E DISSEMINAÇÃO AGENDA BRANDING ABORDAGEM O QUE É BRANDING? WORKSHOPS (8 HORAS) 01 outubro 2009 Birigui/ SP 02 outubro 2009

Leia mais

Estágio atual do mercado de pisos e revestimentos uma avaliação das necessidades e oportunidades. Eng Wagner Gasparetto Presidente 11/nov/09

Estágio atual do mercado de pisos e revestimentos uma avaliação das necessidades e oportunidades. Eng Wagner Gasparetto Presidente 11/nov/09 Estágio atual do mercado de pisos e revestimentos uma avaliação das necessidades e oportunidades Eng Wagner Gasparetto Presidente 11/nov/09 Avaliação das necessidades e oportunidades? Construção Civil

Leia mais

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado.

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. TECNICAS E TECNOLOGIAS DE APOIO CRM Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. Empresas já não podem confiar em mercados já conquistados. Fusões e aquisições

Leia mais

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis:

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Canais de marketing Prof. Ricardo Basílio ricardobmv@gmail.com Trade Marketing Trade Marketing Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Distribuidores; Clientes; Ponto de venda.

Leia mais

Fundamentos de comércio internacional para pequenas e médias empresas

Fundamentos de comércio internacional para pequenas e médias empresas Fundamentos de comércio para pequenas e médias empresas Bruno Roque Cignacco 1ª edição 2009 Fundamentos de comércio para pequenas e médias empresas Bruno Roque Cignacco Contador formado pela Faculdade

Leia mais

Plano de Negócios. Bruno Menegola Gustavo Führ Jonas Hartmann Rosália Schneider William Gonçalves

Plano de Negócios. Bruno Menegola Gustavo Führ Jonas Hartmann Rosália Schneider William Gonçalves Plano de Negócios Bruno Menegola Gustavo Führ Jonas Hartmann Rosália Schneider William Gonçalves 1 Instituto de Informática Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Caixa Postal 15.064 91.501-970

Leia mais

CONCEITOS DE INOVAÇÃO. Título da Apresentação

CONCEITOS DE INOVAÇÃO. Título da Apresentação CONCEITOS DE INOVAÇÃO Título da Apresentação Novo Marco Legal para Fomento à P,D&I Lei de Inovação. Nº 10.973 (02.12.04) Apresenta um conjunto de medidas de incentivos à inovação científica e tecnológica,

Leia mais

MBA em Design Estratégico

MBA em Design Estratégico MBA em Design Estratégico Público - alvo Indicado para profissionais com formação em Design, Arquitetura, Moda ou gestores e empreendedores que estejam buscando novas formas de gestão orientadas para a

Leia mais

projetos para empresas dos mais diversos segmentos, diferentes portes e necessidades.

projetos para empresas dos mais diversos segmentos, diferentes portes e necessidades. Kriato.com.br Ao longo de 8 anos de mercado desenvolvemos projetos para empresas dos mais diversos segmentos, diferentes portes e necessidades. Hoje, nossa experiência nos mostra que os resultados reais

Leia mais

20 de dezembro de 2010. Perguntas e Respostas

20 de dezembro de 2010. Perguntas e Respostas Perguntas e Respostas Índice 1. Qual é a participação de mercado da ALL no mercado de contêineres? Quantos contêineres ela transporta por ano?... 4 2. Transportar por ferrovia não é mais barato do que

Leia mais

Vantagens e Benefícios das parcerias internacionais

Vantagens e Benefícios das parcerias internacionais Vantagens e Benefícios das parcerias internacionais Nicola Minervini Santa Catarina, 02-05/12/2014 Sumario Desafios da empresa Ferramentas para a competitividade O porque das alianças Formas de alianças

Leia mais

Planejamento de Marketing

Planejamento de Marketing PARTE II - Marketing Estratégico - Nessa fase é estudado o mercado, o ambiente em que o plano de marketing irá atuar. - É preciso descrever a segmentação de mercado, selecionar o mercado alvo adequado

Leia mais

Artigo publicado. na edição 17. www.revistamundologistica.com.br. Assine a revista através do nosso site. julho e agosto de 2010

Artigo publicado. na edição 17. www.revistamundologistica.com.br. Assine a revista através do nosso site. julho e agosto de 2010 Artigo publicado na edição 17 Assine a revista através do nosso site julho e agosto de 2010 www.revistamundologistica.com.br :: artigo 2010 Práticas Logísticas Um olhar sobre as principais práticas logísticas

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Criamos o que as pessoas amam antes que elas saibam o que querem Hoje nossos franqueados

Leia mais

Marketing Básico Capítulo II. O Composto de Marketing Os 4 P s

Marketing Básico Capítulo II. O Composto de Marketing Os 4 P s Marketing Básico Capítulo II O Composto de Marketing Os 4 P s O Produto Podemos definir produto como sendo o ator principal da relação de troca, onde o mesmo deve resultar como amplamente satisfatório

Leia mais

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercício 1: Leia o texto abaixo e identifique o seguinte: 2 frases com ações estratégicas (dê o nome de cada ação) 2 frases com características

Leia mais

Assessoria de Imprensa. Oficina de Comunicação Apex-Brasil. O papel estratégico da Assessoria de Imprensa

Assessoria de Imprensa. Oficina de Comunicação Apex-Brasil. O papel estratégico da Assessoria de Imprensa Assessoria de Imprensa Oficina de Comunicação Apex-Brasil O papel estratégico da Assessoria de Imprensa Relacionamento com a Mídia - Demonstrar o papel das entidades como fonte; - Cultivar postura de credibilidade;

Leia mais

PARTE III Introdução à Consultoria Empresarial

PARTE III Introdução à Consultoria Empresarial FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O PALESTRANTE

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O PALESTRANTE 20-21 Maio de 2013 Tivoli São Paulo Mofarrej São Paulo, Brasil ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O PALESTRANTE Fernando Cotrim Supply Chain Director, Rio 2016 Perguntas: Quais são os desafios de gerenciar o Supply

Leia mais

PDG Realty aumenta para 70% sua participação na Goldfarb

PDG Realty aumenta para 70% sua participação na Goldfarb PDG Realty aumenta para 70% sua participação na Goldfarb Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor de Relações com Investidores João Mallet Gerente de Relações com Investidores Telefone: (21) 3504

Leia mais

GRUPO OURO FINO DEPARTAMENTO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MODELO DE GESTÃO INOVAÇÃO ABERTA

GRUPO OURO FINO DEPARTAMENTO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MODELO DE GESTÃO INOVAÇÃO ABERTA GRUPO OURO FINO DEPARTAMENTO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MODELO DE GESTÃO INOVAÇÃO ABERTA Ms.Lucimara C. Toso Bertolini. Gerente PD&I OURO FINO AGRONEGÓCIOS DIVISÃO SAÚDE ANIMAL 1987: Nasce a Ouro Fino

Leia mais

USE GREEN BRAND ID. Desenvolver ambientes de revenda que representam nossos valores, produtos e materiais

USE GREEN BRAND ID. Desenvolver ambientes de revenda que representam nossos valores, produtos e materiais BRAND ID BRAND ID MISSÃO Desenvolvemos roupas, calçados e acessórios utilizando matérias primas sustentáveis e tecnológicas, promovendo junto aos nossos consumidores uma moda alegre, descontraída com conforto,

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

APRESENTAÇÃO O DESIGN É HOJE UM RECURSO ESTRATÉGICO FUNDAMENTAL PARA AUMENTAR O POTENCIAL COMPETITIVO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS.

APRESENTAÇÃO O DESIGN É HOJE UM RECURSO ESTRATÉGICO FUNDAMENTAL PARA AUMENTAR O POTENCIAL COMPETITIVO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. O QUE É DESIGN APRESENTAÇÃO O design ocupa grande parte do cotidiano das pessoas e das empresas, representado por uma infinidade de produtos e serviços. Ele é o meio que as empresas utilizam para transformar

Leia mais

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO MECANISMO CAPITAL DE CAPITAL DE RISCO DE RISCO António Carvalho A Portugal Ventures InovCapital AICEP Capital Global Turismo Capital Clarificação de objectivos estratégicos e concentração de meios para

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais

Ambientação nos conceitos

Ambientação nos conceitos Ambientação em Gestão de Projetos Maria Lúcia Almeida Ambientação nos conceitos Gestão de áreas funcionais e gestão de projetos Qualquer um pode ser gerente de projetos? Qual a contribuição da gestão de

Leia mais

Nome da área, ex.: Departamento Comercial. Assunto da apresentação MZM Store

Nome da área, ex.: Departamento Comercial. Assunto da apresentação MZM Store Nome da área, ex.: Departamento Comercial Assunto da apresentação MZM Store Morena Rosa Group: Uma das Empresas Líderes no Setor de Moda Feminina MORENA ROSA Group Principais números do Morena Rosa Group

Leia mais

BOLSA DO EMPREENDEDORISMO 2015. Sara Medina saramedina@spi.pt. IDI (Inovação, Investigação e Desenvolvimento) - Algumas reflexões

BOLSA DO EMPREENDEDORISMO 2015. Sara Medina saramedina@spi.pt. IDI (Inovação, Investigação e Desenvolvimento) - Algumas reflexões BOLSA DO EMPREENDEDORISMO 2015 INSERIR IMAGEM ESPECÍFICA 1 I. Sociedade Portuguesa de Inovação (SPI) Missão: Apoiar os nossos clientes na gestão de projetos que fomentem a inovação e promovam oportunidades

Leia mais

Muito mais que um troféu

Muito mais que um troféu São Paulo, 08 de Julho de 2009. Circular ABISIPA Nº 28/2009 Muito mais que um troféu O Brazilian Beauty Club vai premiar o melhor planejamento estratégico de exportação com a participação em um Simpósio

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA Mudança da Marca e Posicionamento Esse boletim explicativo tem o objetivo de esclarecer suas dúvidas sobre a nova marca Evolua e de que forma ela será útil para aprimorar os

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

Aula 10. Definição dos Objetivos Estratégicos. Profa. Daniela Cartoni

Aula 10. Definição dos Objetivos Estratégicos. Profa. Daniela Cartoni Aula 10 Definição dos Objetivos Estratégicos Profa. Daniela Cartoni CONTEÚDO GERAL DA AULA OBJETIVOS DE MARKETING - Formas de se estabelecer objetivos quantitativos e objetivos qualitativos ELABORAÇÃO

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA Coordenadora: Gláucia Centeno 13/04/2015 > 09/2016 400 horas Idioma: Português Aulas: Segundas e quartas das 19h30 às 22h30 PÚBLICO-ALVO Profissionais com

Leia mais

INTERNACIONALIZAR PARA A COLÔMBIA ESTUDO DE MERCADO

INTERNACIONALIZAR PARA A COLÔMBIA ESTUDO DE MERCADO INTERNACIONALIZAR PARA A COLÔMBIA ESTUDO DE MERCADO SETEMBRO 2014 2 INTERNACIONALIZAR PARA A COLÔMBIA ESTUDO DE MERCADO BRANDSTORY, LDA SETEMBRO 2014 FICHA TÉCNICA Brandstory, Unipessoal Lda Coordenadora

Leia mais

Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais

Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais 1ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais Carlos Roberto Rocha Cavalcante Superintendente 2004 Histórico de Atuação do IEL 1969 -

Leia mais

COMUNICAÇÃO MERCADOLÓGICA CONTEXTO. Professora Rosicler Bettarelli rbettarelli@cidadesp.edu.br

COMUNICAÇÃO MERCADOLÓGICA CONTEXTO. Professora Rosicler Bettarelli rbettarelli@cidadesp.edu.br COMUNICAÇÃO MERCADOLÓGICA CONTEXTO Professora Rosicler Bettarelli rbettarelli@cidadesp.edu.br A COMUNICAÇÃO MERCADOLÓGICA...... deve ser elaborada a partir do quadro sociocultural do consumidor alvo COMUNICAÇÃO

Leia mais

CURITIBA PARANÁ MBA GPJ 3/14. Julho de 2015

CURITIBA PARANÁ MBA GPJ 3/14. Julho de 2015 CURITIBA PARANÁ MBA GPJ 3/14 Julho de 2015 A Global Exportation é uma empresa especializada em exportação comercial com distribuição de cargas para compradores independentes e varejistas de distribuidores

Leia mais

Bota pra Fazer: Negócios de Alto Impacto.

Bota pra Fazer: Negócios de Alto Impacto. Bota pra Fazer: Negócios de Alto Impacto. Instituto Educacional BM&FBOVESPA e Endeavor: Negócios de Alto Impacto. Com reconhecida experiência, o Instituto Educacional BM&FBOVESPA, a Escola de Negócios

Leia mais

Novas perspectivas do varejo e o impacto no setor de vestuário Relatório de Inteligência Analítico - novembro 2012

Novas perspectivas do varejo e o impacto no setor de vestuário Relatório de Inteligência Analítico - novembro 2012 Vestuário Novas perspectivas do varejo e o impacto no setor de vestuário Relatório de Inteligência Analítico - novembro 2012 Resumo Executivo Em um cenário de empresas cada vez mais competitivas, compreender

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

Seminário GVcev Franchising: Tendências e Desafios. Seleção e Recrutamento de Franqueados Filomena Garcia

Seminário GVcev Franchising: Tendências e Desafios. Seleção e Recrutamento de Franqueados Filomena Garcia Seminário GVcev Franchising: Tendências e Desafios Seleção e Recrutamento de Franqueados Filomena Garcia Filomena Garcia Sócia-Diretora do Grupo Cherto: Comercial, Expansão de Franquias e Rede de Negócios

Leia mais

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na Visão das Seguradoras: Uma análise da distribuição de seguros no Brasil Francisco Galiza Mestre em Economia (FGV), membro do Conselho Editorial da FUNENSEG, catedrático pela ANSP e sócio da empresa "Rating

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

Liderança Feminina. Que tipo de clima as altas executivas geram em suas equipes? Setembro/2009

Liderança Feminina. Que tipo de clima as altas executivas geram em suas equipes? Setembro/2009 Liderança Feminina Que tipo de clima as altas executivas geram em suas equipes? Setembro/2009 Sobre o Hay Group Hay Group é uma consultoria global em gestão que trabalha com líderes para transformar estratégias

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais

FEICON BATIMAT Inovação e referência para quem pensa em construção.

FEICON BATIMAT Inovação e referência para quem pensa em construção. A FEICON BATIMAT é o evento referência para a indústria de construção civil na América Latina. Um encontro anual para apresentação de lançamentos, demonstrações de produtos e serviços, realização de negócios

Leia mais

Pesquisa de Opinião. Julho/2005. NEUTRON Consultoria e Sistemas Ltda. Versão 1.0. Page 1 of 14

Pesquisa de Opinião. Julho/2005. NEUTRON Consultoria e Sistemas Ltda. Versão 1.0. Page 1 of 14 NEUTRON Consultoria e Sistemas Ltda. Pesquisa de Opinião Julho/2005 Rua Oscar Freire, 1319, Conj. 11 Jardins - São Paulo, SP CEP 05409-010 (11) 3064-8454 www.neutron-consultoria.com.br Versão 1.0 Page

Leia mais

Operadores Logísticos : uma tendência nos sistemas de distribuição das empresas brasileiras?

Operadores Logísticos : uma tendência nos sistemas de distribuição das empresas brasileiras? Operadores Logísticos : uma tendência nos sistemas de distribuição das empresas brasileiras? Introdução O Contexto econômico do mundo globalizado vem sinalizando para as empresas que suas estratégias de

Leia mais

BAXTER ANUNCIA PLANOS PARA CRIAR DUAS EMPRESAS MUNDIAIS SEPARADAS LÍDERES DE SAÚDE

BAXTER ANUNCIA PLANOS PARA CRIAR DUAS EMPRESAS MUNDIAIS SEPARADAS LÍDERES DE SAÚDE PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA Contatos da mídia Brian Kyhos Deborah Spak (224) 948-5353 media@baxter.com Contatos com investidores Mary Kay Ladone, (224) 948-3371 Clare Trachtman, (224) 948-3085 BAXTER ANUNCIA

Leia mais

3. O Mercado Consumidor

3. O Mercado Consumidor 3. O Mercado Consumidor Pode ser analisado as causas e conseqüências do mercado consumidor atual, baseado na elasticidade de mercado. Produtos com Alta Elasticidade possuem os seguintes elementos de análise:

Leia mais

O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil

O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil Tendências e Estratégias do AgroDistribuidor Matheus Alberto Cônsoli, PhD 29 de Julho de 2013 www.agrodistribuidor.com.br

Leia mais

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas AGENDA Como Surgiu Situação Atual Variáveis Importantes Governança Conquistas Impacto na Região Linhas Estratégicas Rodrigo Fernandes Coordenador Executivo da COMTEC Como Surgiu A T.I. surgiu para prover

Leia mais

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos Prof. Paulo Medeiros Introdução nos EUA surgiram 100 novos operadores logísticos entre 1990 e 1995. O mercado para estas empresas que

Leia mais

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO Prof. Marcopolo Marinho Marketing: É a área do conhecimento que engloba todas as atividades referente às relações de troca de bens entre pessoas ou instituições, buscando

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Internacionalização da Arquitetura Brasileira

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Internacionalização da Arquitetura Brasileira PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Internacionalização da Arquitetura Brasileira PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SETORIAL PARA INTERNACIONALIZAÇÃO DA ARQUITETURA BRASILEIRA AMBIENTE EXTERNO WORKSHOP APRESENTAÇÃO PES AMBIENTE

Leia mais

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que Supply Chain Management SUMÁRIO Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM) SCM X Logística Dinâmica Sugestões Definição Cadeia de Suprimentos É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL CORPORATIVA. www.praxisbusiness.com.br SETEMBRO/2015

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL CORPORATIVA. www.praxisbusiness.com.br SETEMBRO/2015 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL CONSULTORIA EDUCAÇÃO IMPLANTAÇÃO CORPORATIVA www.praxisbusiness.com.br SETEMBRO/2015 CONSULTORIA Estratégia, Planejamento & Diagnóstico de Redes, Formatação de Franquias & Modelos

Leia mais

Muitos varejistas têm adotado o uso de marketplaces como canais de venda adicionais às suas lojas virtuais já consolidadas.

Muitos varejistas têm adotado o uso de marketplaces como canais de venda adicionais às suas lojas virtuais já consolidadas. Os marketplaces são um modelo de e-commerce em que empresas comercializam seus produtos através de um site com grande fluxo de visitas e uma marca conhecida. Muitos varejistas têm adotado o uso de marketplaces

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO CEARÁ CEFET/CE DEPARTMAENTO DE EDIFICAÇÕES CURSO DE VIAS E TRANSPORTES CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO CEARÁ CEFET/CE DEPARTMAENTO DE EDIFICAÇÕES CURSO DE VIAS E TRANSPORTES CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO CEARÁ CEFET/CE DEPARTMAENTO DE EDIFICAÇÕES CURSO DE VIAS E TRANSPORTES CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO PROFESSOR: HAMIFRANCY MENESES 1 TÓPICOS ABORDADOS DEFINIÇÃO DE CANAL

Leia mais

Apresentação Institucional www.praxisbusiness.com.br

Apresentação Institucional www.praxisbusiness.com.br Apresentação Institucional www.praxisbusiness.com.br Novembro, 2012 CONSULTORIA + EDUCAÇÃO CORPORATIVA PARA O FRANCHISING, VAREJO & OUTROS CANAIS DE VENDAS O que fazemos DESDE 2009 100 empresas atendidas

Leia mais

PANORAMA DO MERCADO Asiático

PANORAMA DO MERCADO Asiático Boletim PANORAMA DO MERCADO Asiático Edição nº 1 Julho/2015 Coordenação Geral de Mercados Americanos/Asiático - CGMA Diretoria de Mercados Internacionais - DMINT Apresentação A série Boletim Panorama dos

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS: AVANÇOS E APRENDIZADOS

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS: AVANÇOS E APRENDIZADOS Painel INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS: AVANÇOS E APRENDIZADOS Profa. Angela da Rocha (PUC Rio) Projeto de Cooperação Interesse e Apoio Financeiro Governo APEX Universidade PUC Rio Execução

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais