TUSS - LIFE EMPRESARIAL SAÚDE Procedimentos que exigem autorização / Rol ANS 2014 Útima revisão:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TUSS - LIFE EMPRESARIAL SAÚDE Procedimentos que exigem autorização / Rol ANS 2014 Útima revisão: 09.09.2014"

Transcrição

1 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) Não Não Consulta em pronto socorro Não Não Visita hospitalar (paciente internado) Sim Sim Atendimento ao recém-nascido em berçário Não Não Atendimento ao recém-nascido em sala de parto (parto normal ou operatório de baixo risco) Não Não Atendimento ao recém-nascido em sala de parto (parto normal ou operatório de alto risco) Não Não Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) Não Não Atendimento médico do intensivista em UTI geral ou pediátrica (plantão de 12 horas - por paciente) Não Não Transporte extra-hospitalar terrestre de pacientes graves, 1ª hora - a partir do deslocamento do médico - acompanhamento médico Sim Sim Transporte extra-hospitalar terrestre de pacientes graves, por hora adicional até o retorno do médico à base - acompanhamento médico Sim Sim Acompanhamento médico para transporte intra-hospitalar de pacientes graves, com ventilação assistida, da UTI para o centro de diagnósitco Não Não Aconselhamento genético Sim Sim Atendimento ao familiar do adolescente Não Não Atendimento pediátrico a gestantes (3º trimestre) Sim Sim Junta Médica - pagamento de honorários médicos referente a 3ª opinião, conforme resolução Consu nº 8 Sim Sim Atendimento ambulatorial em puericultura Não Não Acompanhamento clínico ambulatorial pós-transplante renal - por avaliação Não Não Análise da proporcionalidade cineantropométrica Sim Não Avaliação nutrológica (inclui consulta) Sim Não Avaliação nutrológica pré e pós-cirurgia bariátrica (inclui consulta) Não Não Avaliação da composição corporal por antropometria (inclui consulta) Sim Não Avaliação da composição corporal por bioimpedanciometria Sim Não Rejeição de enxerto renal - tratamento ambulatorial - avaliação clínica diária Não Não Avaliação clínica e eletrônica de paciente portador de marca-passo ou sincronizador ou desfibrilador Não Não Acompanhamento clínico ambulatorial pós-transplante de córnea -por avaliação do 11º ao 30º dia até 3 avaliações Não Não Acompanhamento clínico ambulatorial pós-transplante de medula óssea Não Não Holter de 24 horas - 2 ou mais canais - analógico Sim Não Holter de 24 horas - 3 canais - digital Sim Não Monitorização ambulatorial da pressão arterial - MAPA (24 horas) Sim Não Tilt teste Sim Sim Adaptação e treinamento de recursos ópticos para visão subnormal (por sessão) - binocular Sim Sim Amputação bilateral (preparação do coto) Sim Sim Amputação bilateral (treinamento protético) Sim Sim Amputação unilateral (preparação do coto) Sim Sim Amputação unilateral (treinamento protético) Sim Sim Assistência fisiátrica respiratória em pré e pós-operatório de condições cirúrgicas Sim Sim Ataxias Sim Sim Atendimento fisiátrico no pré e pós-operatório de pacientes para prevenção de sequelas Sim Sim Atendimento fisiátrico no pré e pós-parto Sim Sim Biofeedback com EMG Sim Sim Bloqueio fenólico, alcoólico ou com toxina botulínica por segmento corporal Sim Sim Confecção de órteses em material termo-sensível (por unidade) Sim Sim Confecção de prótese imediata Sim Sim Confecção de prótese provisória Sim Sim 1/96

2 Desvios posturais da coluna vertebral Sim Sim Disfunção vésico-uretral Sim Sim Distrofia simpático-reflexa Sim Sim Distúrbios circulatórios artério-venosos e linfáticos Sim Sim Doenças pulmonares atendidas em ambulatório Sim Sim Exercícios de ortóptica (por sessão) Sim Sim Exercícios para reabilitação do asmático (ERAC) - por sessão coletiva Sim Sim Exercícios para reabilitação do asmático (ERAI) - por sessão individual Sim Sim Hemiparesia Sim Sim Hemiplegia Sim Sim Hemiplegia e hemiparesia com afasia Sim Sim Hipo ou agenesia de membros Sim Sim Infiltração de ponto gatilho (por músculo) ou agulhamento seco (por músculo) Sim Sim Lesão nervosa periférica afetando mais de um nervo com alterações sensitivas e/ou motoras Sim Sim Lesão nervosa periférica afetando um nervo com alterações sensitivas e/ou motoras Sim Sim Miopatias Sim Sim Paciente com D.P.O.C. em atendimento ambulatorial necessitando reeducação e reabilitação respiratória Sim Sim Paciente em pós-operatório de cirurgia cardíaca, atendido em ambulatório, duas a três vezes por semana Sim Sim Pacientes com doença isquêmica do coração, atendido em ambulatório de 8 a 24 semanas Sim Sim Pacientes com doença isquêmica do coração, atendido em ambulatório, até 8 semanas de programa Sim Sim Pacientes com doenças neuro-músculo-esqueléticas com envolvimento tegumentar Sim Sim Pacientes sem doença coronariana clinicamente manifesta, mas considerada de alto risco, atendido em ambulatório, duas a três vezes por semana Sim Sim Paralisia cerebral Sim Sim Paralisia cerebral com distúrbio de comunicação Sim Sim Paraparesia/tetraparesia Sim Sim Paraplegia e tetraplegia Sim Sim Parkinson Sim Sim Patologia neurológica com dependência de atividades da vida diária Sim Sim Patologia osteomioarticular em um membro Sim Sim Patologia osteomioarticular em dois ou mais membros Sim Sim Patologia osteomioarticular em um segmento da coluna Sim Sim Patologia osteomioarticular em diferentes segmentos da coluna Sim Sim Patologias osteomioarticulares com dependência de atividades da vida diária Sim Sim Recuperação funcional pós-operatória ou por imobilização da patologia vertebral Sim Sim Processos inflamatórios pélvicos Sim Sim Queimados - seguimento ambulatorial para prevenção de sequelas (por segmento) Sim Sim Reabilitação de paciente com endoprótese Sim Sim Reabilitação labiríntica (por sessão) Sim Sim Reabilitação perineal com biofeedback Sim Sim Recuperação funcional de distúrbios crânio-faciais Sim Sim Recuperação funcional pós-operatória ou pós-imobilização gessada de patologia osteomioarticular com complicações neurovasculares afetando um membro Sim Sim Recuperação funcional pós-operatória ou pós-imobilização gessada de patologia osteomioarticular com complicações neurovasculares afetando mais de um membro Sim Sim Retardo do desenvolvimento psicomotor Sim Sim 2/96

3 Sequelas de traumatismos torácicos e abdominais Sim Sim Sequelas em politraumatizados (em diferentes segmentos) Sim Sim Sinusites Sim Sim Reabilitação cardíaca supervisionada. Programa de 12 semanas. Duas a três sessões por semana (por sessão) Sim Sim Exercícios de pleóptica Sim Sim Actinoterapia (por sessão) Sim Sim Aplicação de hipossensibilizante - em consultório (AHC) exclusive o alérgeno - planejamento técnico para Sim Sim Cateterismo vesical em retenção urinária Não Não Cauterização química vesical Sim Sim Cerumen - remoção (bilateral) Não Não Crioterapia (grupo de até 5 lesões) Sim Sim Curativos em geral com anestesia, exceto queimados Sim Sim Curativo de extremidades de origem vascular Sim Sim Curativos em geral sem anestesia, exceto queimados Sim Sim Dilatação uretral (sessão) Sim Sim Fototerapia com UVA (PUVA) (por sessão) Sim Sim Imunoterapia específica - 30 dias - planejamento técnico Sim Sim Imunoterapia inespecífica - 30 dias - planejamento técnico Sim Sim Instilação vesical ou uretral Sim Sim Sessão de oxigenoterapia hiperbárica (por sessão de 2 horas) Sim Sim Sessão de psicoterapia de grupo (por paciente) Sim Sim Sessão de psicoterapia individual Sim Sim Sessão de psicoterapia infantil Sim Sim Terapia inalatória - por nebulização Não Não Terapia oncológica com altas doses - planejamento e 1º dia de tratamento Sim Sim Terapia oncológica com altas doses - por dia subsequente de tratamento Sim Sim Terapia oncológica com aplicação de medicamentos por via intracavitária ou intratecal - por procedimento Sim Sim Terapia oncológica com aplicação intra-arterial ou intravenosa de medicamentos em infusão de duração mínima de 6 horas - planejamento e 1º dia de tratamento Sim Sim Terapia oncológica com aplicação intra-arterial ou intravenosa de medicamentos em infusão de duração mínima de 6 horas - por dia subsequente de tratamento Sim Sim Terapia oncológica - planejamento e 1º dia de tratamento Sim Sim Terapia oncológica - por dia subsequente de tratamento Sim Sim Curativo de ouvido (cada) Não Não Curativo oftalmológico Não Não Bota de Unna - confecção Não Não Pulsoterapia intravenosa (por sessão) - ambulatorial Sim Sim Terapia imunobiológica intravenosa (por sessão) - ambulatorial Sim Sim Estimulação magnética transcraniana superficial (repetida) - EMT Sim Sim Terapia imunobiológica subcutânea (por sessão) ambulatorial Sim Sim Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer Sim Sim Fornecimento de equipamentos coletores e adjuvantes para colostomia, ileostomia e urostomia, sonda vesical de demora e coletor de urina Sim Sim Acompanhamento clínico de transplante renal no período de internação do receptor e do doador (pós-operatório até 15 dias) Sim Sim Acompanhamento peroperatório Não Não Assistência cardiológica peroperatória em cirurgia geral e em parto (primeira hora) Não Não Assistência cardiológica peroperatória em cirurgia geral e em parto (horas suplementares) - máximo de 4 horas Não Não 3/96

4 Cardioversão elétrica eletiva (avaliação clínica, eletrocardiográfica, indispensável à desfibrilação) Sim Sim Rejeição de enxerto renal - tratamento internado - avaliação clínica diária - por visita Não Não Tratamento conservador de traumatismo cranioencefálico, hipertensão intracraniana e hemorragia (por dia) Sim Não Assistência cardiológica no pós-operatório de cirurgia cardíaca (após a alta da UTI) Não Não Avaliação clínica diária enteral Não Não Avaliação clínica diária parenteral Não Não Avaliação clínica diária parenteral e enteral Não Não Acompanhamento médico na litotripsia extracorpórea Sim Sim Cardiotocografia anteparto Não Não Cardiotocografia intraparto (por hora) até 6 horas externa Não Não Monitorização hemodinâmica invasiva (por 12 horas) Não Não Monitorização neurofisiológica intra-operatória Sim Sim Potencial evocado intra-operatório - monitorização cirúrgica (PE/IO) Sim Sim Monitorização da pressão intracraniana (por dia) Não Não Assistência fisiátrica respiratória em paciente internado com ventilação mecânica Não Não Eletroestimulação do assoalho pélvico e/ou outra técnica de exercícios perineais Sim Sim Assistência fisiátrica respiratória em doente clínico internado Não Não Pacientes com doença isquêmica do coração, hospitalizado, até 8 semanas de programa Sim Sim Pacientes em pós-operatório de cirurgia cardíaca, hospitalizado, até 8 semanas de programa Sim Sim Cardioversão elétrica de emergência Não Não Cardioversão química de arritmia paroxísta em emergência Não Não Priapismo - tratamento não cirúrgico Não Não Terapia oncológica com aplicação intra-arterial de medicamentos, em regime de aplicação peroperatória, por meio de cronoinfusor ou perfusor extracorpórea Sim Sim Pulsoterapia intravenosa (por sessão) - hospitalar Sim Sim Terapia imunobiológica intravenosa (por sessão) - hospitalar Sim Sim Terapia imunobiológica subcutânea (por sessão) - hospitalar Sim Sim Abrasão cirúrgica (por sessão) Sim Sim Apêndice pré-auricular - ressecção Sim Sim Autonomização de retalho - por estágio Sim Sim Biópsia de pele, tumores superficiais, tecido celular subcutâneo, linfonodo superficial, etc Sim Sim Biópsia de unha Sim Sim Calosidade e/ou mal perfurante - desbastamento (por lesão) Sim Sim Cauterização química (por grupo de até 5 lesões) Sim Sim Cirurgia da hidrosadenite (por região) Sim Sim Cirurgia micrográfica de Mohs Sim Sim Correção cirúrgica de linfedema (por estágio) Sim Sim Correção cirúrgica de sequelas de alopecia traumática com microenxertos pilosos (por região) Sim Sim Correção de deformidades nos membros com utilização de implantes Sim Sim Correção de deformidades por exérese de tumores, cicatrizes ou ferimentos com o emprego de expansores em retalhos musculares ou miocutâneos (por estágio) Sim Sim Correção de deformidades por exérese de tumores, cicatrizes ou ferimentos, com o emprego de expansores de tecido, em retalhos cutâneos (por estágio) Sim Sim Criocirurgia (nitrogênio líquido) de neoplasias cutâneas Sim Sim Curativo de queimaduras - por unidade topográfica (UT) ambulatorial Sim Sim Curativo de queimaduras - por unidade topográfica (UT) hospitalar Sim Sim 4/96

5 Curativo especial sob anestesia - por unidade topográfica (UT) Sim Sim Curetagem e eletrocoagulação de CA de pele (por lesão) Sim Sim Curetagem simples de lesões de pele (por grupo de até 5 lesões) Sim Sim Dermoabrasão de lesões cutâneas Sim Sim Dermolipectomia para correção de abdome em avental Sim Sim Desbridamento cirúrgico - por unidade topográfica (UT) Sim Sim Eletrocoagulação de lesões de pele e mucosas - com ou sem curetagem (por grupo de até 5 lesões) Sim Sim Enxerto cartilaginoso Sim Sim Enxerto composto Sim Sim Enxerto de mucosa Sim Sim Enxerto de pele (homoenxerto inclusive) Sim Sim Enxerto de pele múltiplo - por unidade topográfica (UT) Sim Sim Epilação por eletrólise (por sessão) Sim Sim Escalpo parcial - tratamento cirúrgico Sim Sim Escalpo total - tratamento cirúrgico Sim Sim Escarectomia descompressiva (pele e estruturas profundas) - por unidade topográfica (UT) Sim Sim Exérese de higroma cístico Sim Sim Exérese de higroma cístico no RN e lactente Sim Sim Exérese de lesão com auto-enxertia Sim Sim Exérese e sutura de lesões (circulares ou não) com rotação de retalhos cutâneos Sim Sim Exérese de lesão / tumor de pele e mucosas Não Não Exérese de tumor e rotação de retalho músculo-cutâneo Sim Sim Exérese de unha Não Não Exérese e sutura simples de pequenas lesões (por grupo de até 5 lesões) Não Não Exérese tangencial (shaving) - (por grupo de até 5 lesões) Sim Sim Expansão tissular (por sessão) Sim Sim Extensos ferimentos, cicatrizes ou tumores - excisão e retalhos cutâneos da região Sim Sim Extensos ferimentos, cicatrizes ou tumores - exérese e emprego de retalhos cutâneos ou musculares cruzados (por estágio) Sim Sim Extensos ferimentos, cicatrizes ou tumores - exérese e retalhos cutâneos à distância Sim Sim Extensos ferimentos, cicatrizes ou tumores - exérese e rotação de retalho fasciocutâneo ou axial Sim Sim Extensos ferimentos, cicatrizes ou tumores - exérese e rotação de retalhos miocutâneos Sim Sim Extensos ferimentos, cicatrizes ou tumores - exérese e rotação de retalhos musculares Sim Sim Extensos ferimentos, cicatrizes, ou tumores - exérese e enxerto cutâneo Sim Sim Face - biópsia Sim Sim Ferimentos infectados e mordidas de animais (desbridamento) Sim Sim Incisão e drenagem de tenossinovites purulentas Sim Sim Incisão e drenagem de abscesso, hematoma ou panarício Não Não Incisão e drenagem de flegmão Não Não Infiltração intralesional, cicatricial / hemangiomas - por sessão Sim Sim Matricectomia por dobra ungueal Sim Sim Plástica em Z ou W Sim Sim Reconstrução com retalhos de gálea aponeurótica Sim Sim Retalho composto (incluindo cartilagem ou osso) Sim Sim Retalho local ou regional Sim Sim Retalho muscular ou miocutâneo Sim Sim Retirada de corpo estranho subcutâneo Não Não 5/96

6 Retração cicatricial de axila - tratamento cirúrgico Sim Sim Retração cicatricial de zona de flexão e extensão de membros superiores e inferiores - tratamento cirúrgico Sim Sim Retração cicatricial do cotovelo - tratamento cirúrgico Sim Sim Retração de aponevrose palmar (Dupuytren) - tratamento cirúrgico Sim Sim Sutura de extensos ferimentos com ou sem desbridamento Sim Sim Sutura de pequenos ferimentos com ou sem desbridamento Sim Sim Transecção de retalho Sim Sim Transferência intermediária de retalho Sim Sim Tratamento cirúrgico de bridas constrictivas Sim Sim Tratamento cirúrgico de grandes hemangiomas Sim Sim Tratamento da miiase furunculóide (por lesão) Sim Sim Tratamento de escaras ou ulcerações com enxerto de pele Sim Sim Tratamento de escaras ou ulcerações com retalhos cutâneos locais Sim Sim Tratamento de escaras ou ulcerações com retalhos miocutâneos ou musculares Sim Sim Tratamento de fístula cutânea Sim Sim TU partes moles - exérese Sim Sim Exérese e sutura de hemangioma, linfangioma ou nevus (por grupo de até 5 lesões) Sim Sim Abscesso de unha (drenagem) - tratamento cirúrgico Não Não Cantoplastia ungueal Não Não Unha (enxerto) - tratamento cirúrgico Sim Sim Retalho expandido Sim Sim Biópsia de lábio Sim Sim Excisão com plástica de vermelhão Sim Sim Excisão com reconstrução à custa de retalhos Sim Sim Excisão com reconstrução total Sim Sim Excisão em cunha Sim Sim Frenotomia labial Sim Sim Queiloplastia para fissura labial unilateral - por estágio Sim Sim Reconstrução de sulco gengivo-labial Sim Sim Reconstrução total do lábio Sim Sim Tratamento cirúrgico da macrostomia Sim Sim Tratamento cirúrgico da microstomia Sim Sim Reconstrução parcial do lábio Sim Sim Alongamento cirúrgico do palato mole Sim Sim Biópsia de boca Sim Sim Excisão de lesão maligna com reconstrução à custa de retalhos locais Sim Sim Excisão de tumor de boca com mandibulectomia Sim Sim Exérese de tumor e enxerto cutâneo ou mucoso Sim Sim Fístula orofacial - tratamento cirúrgico Sim Sim Glossectomia subtotal ou total, com ou sem mandibulectomia Sim Sim Palato-queiloplastia unilateral Sim Sim Palatoplastia com enxerto ósseo Sim Sim Palatoplastia com retalho faríngeo Sim Sim Palatoplastia com retalho miomucoso Sim Sim Palatoplastia parcial Sim Sim Palatoplastia total Sim Sim 6/96

7 Plástica do ducto parotídeo Sim Sim Frenotomia lingual Não Não Tumor de língua - tratamento cirúrgico Sim Sim Biópsia de língua Sim Sim Biópsia de glândula salivar Sim Sim Excisão de glândula submandibular Sim Sim Exérese de rânula ou mucocele Sim Sim Parotidectomia parcial com conservação do nervo facial Sim Sim Parotidectomia total ampliada com ou sem reconstrução com retalhos locais Sim Sim Parotidectomia total com conservação do nervo facial Sim Sim Parotidectomia total com reconstrução do nervo facial Sim Sim Parotidectomia total com sacrificio do nervo facial, sem reconstrução Sim Sim Plastia de ducto salivar ou exérese de cálculo ou de rânula salivar Sim Sim Ressecção de tumor de glândula sublingual Sim Sim Abscesso faríngeo - qualquer área Sim Sim Adeno tonsilectomia - revisão cirúrgica Sim Sim Adeno-amigdalectomia Sim Sim Adenoidectomia Sim Sim Amigdalectomia das palatinas Sim Sim Amigdalectomia lingual Sim Sim Biópsia do cavum, orofaringe ou hipofaringe Sim Sim Cauterização (qualquer técnica) por sessão Sim Sim Corpo estranho de faringe - retirada em consultório Não Não Corpo estranho de faringe - retirada sob anestesia geral Sim Sim Criptólise amigdaliana Sim Sim Faringolaringectomia Sim Sim Faringolaringoesofagectomia total Sim Sim Ressecção de nasoangiofibroma Sim Sim Ressecção de tumor de faringe (via bucal ou nasal) Sim Sim Ressecção de tumor de faringe com acesso por faringotomia ou por retalho jugal Sim Sim Ressecção de tumor de faringe com mandibulectomia Sim Sim Ressecção de tumor de faringe por mandibulotomia Sim Sim Ressecção de tumor de nasofaringe via endoscópica Sim Sim Tumor de boca ou faringe - ressecção Sim Sim Uvulopalatofaringoplastia (qualquer técnica) Sim Sim Adenoidectomia por videoendoscopia Sim Sim Alargamento de traqueostomia Sim Sim Aritenoidectomia microcirúrgica Sim Sim Aritenoidectomia ou aritenopexia via externa Sim Sim Confecção de fístula tráqueo-esofágica para prótese fonatória com miotomia faríngea Sim Sim Exérese de tumor por via endoscópica Sim Sim Injeção intralaríngea de toxina botulínica Sim Sim Laringectomia parcial Sim Sim Laringectomia total Sim Sim Laringofissura (inclusive com cordectomia) Sim Sim Laringotraqueoplastia Sim Sim 7/96

8 Microcirurgia com laser para remoção de lesões malignas Sim Sim Microcirurgia com uso de laser para ressecção de lesões benignas Sim Sim Microcirurgia para decorticação ou tratamento de edema de Reinke Sim Sim Microcirurgia para remoção de cisto ou lesão intracordal Sim Sim Microcirurgia para ressecção de papiloma Sim Sim Microcirurgia para ressecção de pólipo, nódulo ou granuloma Sim Sim Microcirurgia para tratamento de paralisia de prega vocal (inclui injeção de materiais) Sim Sim Reconstrução para fonação após laringectomia Sim Sim Tiroplastia tipo 1 com rotação de aritenóide Sim Sim Tiroplastia tipo 1 simples Sim Sim Tiroplastia tipo 2 ou 3 Sim Sim Tratamento cirúrgico da estenose laringo-traqueal Sim Sim Tratamento cirúrgico de trauma laríngeo (agudo) Sim Sim Redução de fratura do malar (sem fixação) Sim Sim Redução de fratura do malar (com fixação) Sim Sim Redução de fratura de seio frontal (acesso frontal) Sim Sim Redução de fratura de seio frontal (acesso coronal) Sim Sim Fratura do arco zigomático - redução instrumental sem fixação Sim Sim Fratura do arco zigomático - redução cirúrgica com fixação Sim Sim Fratura simples de mandíbula com contenção e bloqueio intermaxilar eventual Sim Sim Fratura simples de mandíbula - redução cirúrgica com fixação óssea e bloqueio intermaxilar eventual Sim Sim Fratura naso etmóido órbito-etmoidal Sim Sim Fratura cominutiva de mandíbula - redução cirúrgica com fixação óssea e bloqueio intermaxilar eventual Sim Sim Fraturas complexas de mandíbula - redução cirúrgica com fixação óssea e eventual bloqueio intermaxilar Sim Sim Fraturas alveolares - fixação com aparelho e contenção Sim Sim Fratura de maxila, tipo Lefort I e II - redução e aplicação de levantamento zigomático-maxilar com bloqueio intermaxilar eventual Sim Sim Fratura de maxila, tipo Lefort III - redução e aplicação de levantamento crânio-maxilar com bloqueio intermaxilar eventual Sim Sim Fratura Lefort I - fixação cirúrgica com síntese óssea, levantamento e bloqueio intermaxilar eventual Sim Sim Fratura Lefort II - fixação cirúrgica com síntese óssea, levantamento e bloqueio intermaxilar eventual Sim Sim Fratura Lefort III - fixação cirúrgica com síntese óssea, levantamento crânio-maxilar e bloqueio intermaxilar eventual Sim Sim Fraturas múltiplas de terço médio da face:fixação cirúrgica com síntese óssea, levantamento crânio maxilar e bloqueio intermaxilar Sim Sim Fraturas complexas do terço médio da face, fixação cirúrgica com síntese, levantamento crânio-maxilar, enxerto ósseo, halo craniano eventual Sim Sim Retirada dos meios de fixação (na face) Sim Sim Tratamento conservador de fratura de ossos Não Não Redução de luxação do ATM Não Não Artroplastia para luxação recidivante da articulação têmporo-mandibular Sim Sim Osteoplastia para prognatismo, micrognatismo ou laterognatismo Sim Sim Osteotomias alvéolo palatinas Sim Sim Osteotomias segmentares da maxila ou malar Sim Sim Osteotomia tipo Lefort I Sim Sim Osteotomia tipo Lefort II Sim Sim Osteotomia tipo Lefort III - extracraniana Sim Sim Osteotomia crânio-maxilares complexas Sim Sim Redução simples da luxação da articulação têmporo-mandibular com fixação intermaxilar Sim Sim Reconstrução parcial da mandíbula com enxerto ósseo Sim Sim 8/96

9 Reconstrução total de mandíbula com prótese e ou enxerto ósseo Sim Sim Tratamento cirúrgico de anquilose da articulação têmporo-mandibular Sim Sim Translocação etmóido orbital para tratamento do hipertelorismo miocutâneo associado a expansor de tecido - por lado Sim Sim Osteoplastias etmóido orbitais Sim Sim Osteoplastias de mandíbula Sim Sim Osteoplastias do arco zigomático Sim Sim Osteoplastias da órbita Sim Sim Correção cirúrgica de depressão (afundamento) da região frontal Sim Sim Hemiatrofia facial, correção com enxerto de gordura ou implante Sim Sim Correção de tumores, cicatrizes ou ferimentos com o auxílio de expansores de tecidos - por estágio Sim Sim Paralisia facial - reanimação com o músculo temporal (região oral), sem neurotização Sim Sim Paralisia facial - reanimação com o músculo temporal (região orbital), sem neurotização Sim Sim Paralisia facial - reanimação com o músculo temporal (região oral) com neurotização Sim Sim Paralisia facial - reanimação com o músculo temporal (região orbital e oral) com neurotização Sim Sim Reconstrução com retalhos axiais supra-orbitais e supratrocleares Sim Sim Reconstrução com retalho axial da artéria temporal superficial Sim Sim Reconstrução com retalhos em VY de pedículo subarterial Sim Sim Reconstrução com rotação do músculo temporal Sim Sim Exérese de tumor maligno de pele Sim Sim Exérese de tumor benigno, cisto ou fístula Sim Sim Biópsia de mandíbula Sim Sim Ressecção de tumor de mandíbula com desarticulação de ATM Sim Sim Hemimandibulectomia ou ressecção segmentar ou seccional da mandíbula Sim Sim Mandibulectomia total Sim Sim Mandibulectomia com ou sem esvaziamento orbitário e rinotomia lateral Sim Sim Cervicotomia exploradora Sim Sim Drenagem de abscesso cervical profundo Sim Sim Esvaziamento cervical radical (especificar o lado) Sim Sim Esvaziamento cervical radical ampliado Sim Sim Esvaziamento cervical seletivo (especificar o lado) Sim Sim Exérese de cisto branquial Sim Sim Exérese de cisto tireoglosso Sim Sim Exérese de tumor benigno, cisto ou fístula cervical Sim Sim Linfadenectomia profunda Sim Sim Linfadenectomia superficial Sim Sim Neuroblastoma cervical - exérese Sim Sim Punção-biópsia de pescoço Sim Sim Reconstrução de esôfago cervical Sim Sim Ressecção de tumor de corpo carotídeo Sim Sim Retração cicatricial cervical - por estágio Sim Sim Retração cicatricial cervical com emprego de expansores de tecido - por estágio Sim Sim Torcicolo congênito - tratamento cirúrgico Sim Sim Tratamento cirúrgico da lipomatose cervical Sim Sim Tratamento cirúrgico de fístula com retalho cutâneo Sim Sim Biópsia de tireóide Sim Sim Bócio mergulhante: extirpação por acesso cérvico-torácico Sim Sim 9/96

10 Istmectomia ou nodulectomia Sim Sim Tireoidectomia parcial Sim Sim Tireoidectomia total Sim Sim Biópsia de paratireóide Sim Sim Paratireoidectomia com toracotomia Sim Sim Reimplante de paratireóide previamente preservada Sim Sim Tratamento cirúrgico do hiperparatireoidismo primário Sim Sim Tratamento cirúrgico do hiperparatireoidismo secundário Sim Sim Cranioplastia Sim Sim Craniotomia descompressiva Sim Sim Craniotomia para tumores ósseos Sim Sim Reconstrução craniana ou craniofacial Sim Sim Retirada de cranioplastia Sim Sim Tratamento cirúrgico da craniossinostose Sim Sim Tratamento cirúrgico da fratura do crânio - afundamento Sim Sim Tratamento cirúrgico da osteomielite de crânio Sim Sim Abscesso de pálpebra - drenagem Sim Sim Biópsia de pálpebra Sim Sim Blefarorrafia Sim Sim Calázio - exérese Sim Sim Cantoplastia lateral Não Não Cantoplastia medial Não Não Coloboma - com plástica Sim Sim Correção cirúrgica de ectrópio ou entrópio Sim Sim Dermatocalaze ou blefarocalaze exérese - unilateral Sim Sim Epicanto - correção cirúrgica - unilateral Sim Sim Epilação Sim Sim Epilação de cílios (diatermo-coagulação) Sim Sim Fissura palpebral - correção cirúrgica Sim Sim Lagoftalmo - correção cirúrgica Sim Sim Pálpebra - reconstrução parcial (com ou sem ressecção de tumor) Sim Sim Pálpebra - reconstrução total (com ou sem ressecção de tumor) - por estágio Sim Sim Ptose palpebral - correção cirúrgica - unilateral Sim Sim Ressecção de tumores palpebrais Sim Sim Retração palpebral - correção cirúrgica Sim Sim Simbléfaro com ou sem enxerto - correção cirúrgica Sim Sim Supercílio - reconstrução total Sim Sim Sutura de pálpebra Sim Sim Tarsorrafia Sim Sim Telecanto - correção cirúrgica - unilateral Sim Sim Triquíase com ou sem enxerto Sim Sim Correção da enoftalmia Sim Sim Descompressão de órbita ou nervo ótico Sim Sim Exenteração com osteotomia Sim Sim Exenteração de órbita Sim Sim Exérese de tumor com abordagem craniofacial oncológica (tempo facial) pálpebra, cavidade orbitária e olhos Sim Sim 10/96

11 Fratura de órbita - redução cirúrgica Sim Sim Fratura de órbita - redução cirúrgica e enxerto ósseo Sim Sim Implante secundário de órbita Sim Sim Microcirurgia para tumores orbitários Sim Sim Reconstituição de paredes orbitárias Sim Sim Reconstrução parcial da cavidade orbital - por estágio Sim Sim Reconstrução total da cavidade orbital - por estágio Sim Sim Tumor de órbita - exérese Sim Sim Autotransplante conjuntival Sim Sim Biópsia de conjuntiva Sim Sim Infiltração subconjuntival Sim Sim Pterígio - exérese Sim Sim Reconstituição de fundo de saco Sim Sim Sutura de conjuntiva Sim Sim Tumor de conjuntiva - exérese Sim Sim Cauterização de córnea Sim Sim Ceratectomia superficial - monocular Sim Sim Corpo estranho da córnea - retirada Sim Sim PTK ceratectomia fototerapêutica - monocular Sim Sim Recobrimento conjuntival Sim Sim Sutura de córnea (com ou sem hérnia de íris) Sim Sim Tarsoconjuntivoceratoplastia Sim Sim Implante de anel intra-estromal Sim Sim Fotoablação de superfície convencional - PRK Sim Sim Delaminação corneana com fotoablação estromal - LASIK Sim Sim Paracentese da câmara anterior Sim Sim Reconstrução da câmara anterior Sim Sim Remoção de hifema Sim Sim Retirada de corpo estranho da câmara anterior Sim Sim Capsulotomia YAG ou cirúrgica Sim Sim Facectomia com lente intra-ocular com facoemulsificação Sim Sim Facectomia com lente intra-ocular sem facoemulsificação Sim Sim Facectomia sem implante Sim Sim Fixação iriana de lente intra-ocular Sim Sim Implante secundário / explante / fixação escleral ou iriana Sim Sim Remoção de pigmentos da lente intra-ocular com yag-laser Sim Sim Biópsia de tumor via pars plana Sim Sim Biópsia de vítreo via pars plana Sim Sim Endolaser/Endodiatermia Sim Sim Implante de silicone intravítreo Sim Sim Infusão de perfluocarbono Sim Sim Membranectomia EPI ou sub-retiniana Sim Sim Retirada de corpo estranho do corpo vítreo Sim Sim Retirada de óleo de silicone via pars plana Sim Sim Troca fluido gasosa Sim Sim Vitrectomia a céu aberto - ceratoprótese Sim Sim 11/96

12 Vitrectomia anterior Sim Sim Vitrectomia vias pars plana Sim Sim Infusão intravítrea de medicação anti-inflamatória Sim Sim Tratamento ocular quimioterápico com anti-angiogênico. Programa de 24 meses. Uma sessão por mês (por sessão) Sim Sim Biópsia de esclera Sim Sim Enxerto de esclera (qualquer técnica) Sim Sim Sutura de esclera Sim Sim Enucleação ou evisceração com ou sem implante Sim Sim Injeção retrobulbar Sim Sim Reconstituição de globo ocular com lesão de estruturas intra-oculares Sim Sim Biópsia de íris e corpo ciliar Sim Sim Cicloterapia - qualquer técnica Sim Sim Cirurgias fistulizantes antiglaucomatosas Sim Sim Cirurgias fistulizantes com implantes valvulares Sim Sim Drenagem de descolamento de coróide Sim Sim Fototrabeculoplastia (laser) Sim Sim Goniotomia ou trabeculotomia Sim Sim Iridectomia (laser ou cirúrgica) Sim Sim Iridociclectomia Sim Sim Sinequiotomia (cirúrgica) Sim Sim Sinequiotomia (laser) Sim Sim Biópsia de músculos Sim Sim Cirurgia com sutura ajustável Sim Sim Estrabismo ciclo vertical/transposição - monocular - tratamento cirúrgico Sim Sim Estrabismo horizontal - monocular - tratamento ciúrgico Sim Sim Injeção de toxina botulínica - monocular Sim Sim Aplicação de placa radiativa episcleral Sim Sim Biópsia de retina Sim Sim Exérese de tumor de coróide e/ou corpo ciliar Sim Sim Fotocoagulação (laser) - por sessão - monocular Sim Sim Pancrioterapia periférica Sim Sim Remoção de implante episcleral Sim Sim Retinopexia com introflexão escleral Sim Sim Retinopexia pneumática Sim Sim Retinopexia profilática (criopexia) Sim Sim Cirurgia da glândula lacrimal Sim Sim Dacriocistectomia - unilateral Sim Sim Dacriocistorrinostomia com ou sem intubação - unilateral Sim Sim Fechamento dos pontos lacrimais Sim Sim Reconstituição de vias lacrimais com silicone ou outro material Sim Sim Sondagem das vias lacrimais - com ou sem lavagem Sim Sim Reconstituição de pontos lacrimais Sim Sim Biópsia de pavilhão auricular Sim Sim Exérese de tumor com abordagem craniofacial oncológica pavilhão auricular (tempo facial) Sim Sim Exérese de tumor com fechamento primário Sim Sim Outros defeitos congênitos que não a microtia Sim Sim 12/96

13 Reconstrução de orelha - retoques Sim Sim Reconstrução de unidade anatômica do pavilhão auricular - por estágio Sim Sim Reconstrução total de orelha - único estágio Sim Sim Ressecção de tumor de pavilhão auricular, incluindo parte do osso temporal Sim Sim Ressecção subtotal ou total de orelha Sim Sim Tratamento cirúrgico de sinus pré-auricular Sim Sim Aspiração auricular Sim Não Biópsia (orelha externa) Sim Sim Cisto pré-auricular (coloboma auris) - exérese-unilateral Sim Sim Corpos estranhos, pólipos ou biópsia - em consultório Sim Sim Corpos estranhos, pólipos ou biópsia - em hospital sob anestesia geral Sim Sim Estenose de conduto auditivo externo - correção Sim Sim Furúnculo - drenagem (ouvido) Sim Sim Pericondrite de pavilhão - tratamento cirúrgico com desbridamento Sim Sim Tumor benigno de conduto auditivo externo - exérese Sim Sim Cauterização de membrana timpânica Sim Sim Estapedectomia ou estapedotomia Sim Sim Exploração e descompressão parcial do nervo facial intratemporal Sim Sim Fístula perilinfática - fechamento cirúrgico Sim Sim Glomus jugular - ressecção Sim Sim Glomus timpânicus - ressecção Sim Sim Mastoidectomia simples ou radical modificada Sim Sim Ouvido congênito - tratamento cirúrgico Sim Sim Paracentese do tímpano - miringotomia, unilateral - em consultório Sim Sim Tímpano-mastoidectomia Sim Sim Timpanoplastia com reconstrução da cadeia ossicular Sim Sim Timpanoplastia tipo I - miringoplastia - unilateral Sim Sim Timpanotomia exploradora - unilateral Sim Sim Timpanotomia para tubo de ventilação - unilateral Sim Sim Paracentese do tímpano, unilateral, em hospital - anestesia geral Sim Sim Doença de Meniere - tratamento cirúrgico - descompressão do saco endolinfático ou "shunt" Sim Sim Enxerto parcial intratemporal do nervo facial - do foramem estilo-mastóideo ao gânglio geniculado Sim Sim Enxerto parcial intratemporal do nervo facial - do gânglio geniculado ao meato acústico interno Sim Sim Enxerto total do nervo facial intratemporal Sim Sim Exploração e descompressão total do nervo facial (transmastóideo, translabiríntico, fossa média) Sim Sim Implante coclear (exceto a prótese) Sim Sim Labirintectomia (membranosa ou óssea) - sem audição Sim Sim Neurectomia vestibular para fossa média ou posterior Sim Sim Neurectomia vestibular translabiríntica - sem audição Sim Sim Ressecção do osso temporal Sim Não Tumor do nervo acústico - ressecção via translabiríntica ou fossa média Sim Sim Abscesso ou hematoma de septo nasal - drenagem Sim Sim Abscesso ou hematoma de septo nasal - drenagem sob anestesia geral Sim Sim Alongamento de columela Sim Sim Biópsia de nariz Sim Sim Corneto inferior - cauterização linear - unilateral Sim Sim 13/96

14 Corneto inferior - infiltração medicamentosa (unilateral) Sim Sim Corpos estranhos - retirada em consultório (nariz) Não Não Corpos estranhos - retirada sob anestesia geral / hospital (nariz) Sim Sim Epistaxe - cauterização (qualquer técnica) Sim Sim Epistaxe - cauterização da artéria esfenopalatina com microscopia - unilateral Sim Sim Epistaxe - cauterização das artérias etmoidais com microscopia - unilateral Sim Sim Epistaxe - ligadura das artérias etmoidais - acesso transorbitário - unilateral Sim Sim Epistaxe - tamponamento antero-posterior Não Não Epistaxe - tamponamento anterior Não Não Epistaxe - tamponamento antero-posterior sob anestesia geral Sim Sim Exérese de tumor com abordagem craniofacial oncológica (tempo facial) pirâmide nasal Sim Sim Exérese de tumor nasal por via endoscopica Sim Sim Fechamento de fístula liquórica transnasal Sim Sim Fístula liquórica - tratamento cirúrgico endoscópico intranasal Sim Sim Fraturas dos ossos nasais - redução cirúrgica e gesso Sim Sim Fraturas dos ossos nasais - redução incruenta e gesso Não Não Imperfuração coanal - correção cirúrgica intranasal Sim Sim Imperfuração coanal - correção cirúrgica transpalatina Sim Sim Ozena - tratamento cirúrgico Sim Sim Perfuração do septo nasal - correção cirúrgica Sim Sim Polipectomia - unilateral (nariz) Sim Sim Reconstrução de unidade anatômica do nariz - por estágio Sim Sim Reconstrução total de nariz - por estágio Sim Sim Ressecção de tumores malignos transnasais Sim Sim Rinectomia parcial Sim Sim Rinectomia total Sim Sim Rinoplastia reparadora Sim Sim Rinosseptoplastia funcional Sim Sim Septoplastia (qualquer técnica sem vídeo) Sim Sim Sinéquia nasal - ressecção unilateral - qualquer técnica Sim Sim Tratamento cirúrgico da atresia narinária Sim Sim Tratamento cirúrgico de deformidade nasal congênita Sim Sim Tratamento cirúrgico do rinofima Sim Sim Tratamento cirúrgico reparador do nariz em sela Sim Sim Tratamento de deformidade traumática nasal Sim Sim Tumor intranasal - exérese por rinotomia lateral Sim Sim Tumor intranasal - exérese por via transnasal Sim Sim Turbinectomia ou turbinoplastia - unilateral Sim Sim Epistaxe - cauterização da artéria esfenopalatina com microscopia - unilateral por videoendoscopia Sim Sim Imperfuração coanal - correção cirúrgica intranasal por videoendoscopia Sim Sim Fratura de osso próprio de nariz - tratamento conservador Sim Não Angiofibroma - ressecção transmaxilar e/ou transpalatina Sim Sim Antrostomia maxilar intranasal Sim Sim Artéria maxilar interna - ligadura transmaxilar Sim Sim Cisto naso-alveolar e globular - exérese Sim Sim Descompressão transetmoidal do canal óptico Sim Sim 14/96

15 Etmoidectomia externa Sim Sim Etmoidectomia intranasal Sim Sim Exérese de tumor com abordagem craniofacial oncológica seios...(tempo facial) Sim Sim Exérese de tumor de seios paranasais por via endoscopica Sim Sim Fístula oro-antral - tratamento cirúrgico Sim Sim Fístula oronasal - tratamento cirúrgico Sim Sim Maxilectomia incluindo exenteração de órbita Sim Sim Maxilectomia parcial Sim Sim Maxilectomia total Sim Sim Pólipo antro-coanal de Killiam - exérese Sim Sim Punção maxilar transmeática ou via fossa canina Sim Sim Ressecção de tumor benigno Sim Sim Biópsia de seios paranasais - qualquer via Sim Sim Sinusectomia maxilar - via endonasal Sim Sim Sinusectomia frontal com retalho osteoplástico ou via coronal Sim Sim Sinusectomia fronto-etmoidal por via externa Sim Sim Sinusectomia maxilar - via oral (Caldwell-Luc) Sim Sim Sinusectomia transmaxilar (Ermiro de Lima) Sim Sim Sinusotomia esfenoidal Sim Sim Sinusotomia frontal intranasal Sim Sim Sinusotomia frontal via externa Sim Sim Sinusectomia maxilar - via endonasal por videoendoscopia Sim Sim Sinusotomia esfenoidal por videoendoscopia Sim Sim Sinusotomia frontal intranasal por videoendoscopia Sim Sim Correção de deformidades da parede torácica Sim Sim Costectomia Sim Sim Esternectomia subtotal Sim Sim Esternectomia total Sim Sim Fechamento de pleurostomia Sim Sim Mobilização de retalhos musculares ou do omento Sim Sim Plumbagem extrafascial Sim Sim Reconstrução da parede torácica (com ou sem prótese) Sim Sim Reconstrução da parede torácica com retalhos cutâneos Sim Sim Reconstrução da parede torácica com retalhos musculares ou miocutâneos Sim Sim Reconstrução da região esternal com retalhos musculares bilaterais Sim Sim Ressecção de tumor do diafragma e reconstrução (qualquer técnica) Sim Sim Retirada de corpo estranho da parede torácica Sim Sim Toracectomia Sim Sim Toracoplastia (qualquer técnica) Sim Sim Toracotomia com biópsia Sim Sim Toracotomia exploradora (excluídos os procedimentos intratorácicos) Sim Sim Toracotomia para procedimentos ortopédicos sobre a coluna vertebral Sim Sim Tração esquelética do gradil costo-esternal (traumatismo) Sim Sim Tratamento cirúrgico de fraturas do gradil costal Sim Sim Biópsia cirúrgica de costela ou esterno Sim Sim Fratura luxação de esterno ou costela - redução incruenta Não Não 15/96

16 Fratura luxação de esterno ou costela - tratamento cirúrgico Sim Sim Osteomielite de costela ou esterno - tratamento cirúrgico Sim Sim Punção biópsia de costela ou esterno Sim Sim Ressutura de parede torácica Sim Sim Fratura de costela ou esterno - tratamento conservador Não Não Osteomielite de costela ou esterno - tratamento conservador Não Não Biópsia incisional de mama Sim Sim Coleta de fluxo papilar de mama Sim Sim Correção cirúrgica da assimetria mamária Sim Sim Correção de inversão papilar - unilateral Sim Sim Drenagem de abscesso de mama Não Não Drenagem e/ou aspiração de seroma Sim Sim Exérese de lesão da mama por marcação estereotáxica ou roll Sim Sim Exérese de mama supra-numerária - unilateral Sim Sim Exérese de nódulo Sim Sim Fistulectomia de mama Sim Sim Ginecomastia - unilateral Sim Sim Linfadenectomia axilar Sim Sim Mastectomia radical ou radical modificada - qualquer técnica Sim Sim Mastectomia simples Sim Sim Mastectomia subcutânea e inclusão da prótese Sim Sim Mastoplastia em mama oposta após reconstrução da contralateral Sim Sim Punção ou biópsia percutânea de agulha fina - por nódulo (máximo de 3 nódulos por mama) Sim Sim Quadrantectomia e linfadenectomia axilar Sim Sim Quadrantectomia - ressecção segmentar Sim Sim Reconstrução da placa aréolo mamilar - unilateral Sim Sim Reconstrução mamária com retalho muscular ou miocutâneo - unilateral Sim Sim Reconstrução mamária com retalhos cutâneos regionais Sim Sim Reconstrução parcial da mama pós-quadrantectomia Sim Sim Reconstrução da mama com prótese e/ou expansor Sim Sim Ressecção do linfonodo sentinela / torácica lateral Sim Sim Ressecção do linfonodo sentinela / torácica medial Sim Sim Ressecção dos ductos principais da mama - unilateral Sim Sim Retirada da válvula após colocação de expansor permanente Sim Sim Substituição de prótese Sim Sim Biópsia percutânea com agulha grossa, em consultório Sim Não Linfadenectomia por incisão extra-axilar Sim Sim Mamoplastia Sim Sim Abdominal ou hipogástrico - transplantes cutâneos Sim Sim Antebraço - transplantes cutâneos Sim Sim Axilar - transplantes cutâneos Sim Sim Couro cabeludo - transplantes cutâneos Sim Sim Deltopeitoral - transplantes cutâneos Sim Sim Digitais (da face volar e látero-cubital dos dedos médio e anular da mão) - transplantes cutâneos Sim Sim Digital do hallux - transplantes cutâneos Sim Sim Dorsal do pé - transplantes cutâneos Sim Sim 16/96

17 Escapular - transplantes cutâneos Sim Sim Femoral - transplantes cutâneos Sim Sim Fossa poplítea - transplantes cutâneos Sim Sim Inguino-cural - transplantes cutâneos Sim Sim Intercostal - transplantes cutâneos Sim Sim Interdigital da 1ª comissura dos dedos do pé - transplantes cutâneos Sim Sim Outros transplantes cutâneos Sim Sim Paraescapular Sim Sim Retroauricular Sim Sim Temporal Sim Sim Transplante cutâneo com microanastomose Sim Sim Transplante cutâneo sem microanastomose, ilha neurovascular Sim Sim Transplante miocutâneo com microanastomose Sim Sim Grande dorsal (latissimus dorsi) - transplantes músculo-cutâneos com microanastomoses vasculares Sim Sim Grande glúteo (gluteus maximus) Sim Sim Outros transplantes músculo-cutâneos Sim Sim Reto abdominal (rectus abdominis) Sim Sim Reto interno (gracilis) - transplantes músculo-cutâneos com microanastomoses vasculares Sim Sim Serrato maior (serratus) - transplantes músculo-cutâneos com microanastomoses vasculares Sim Sim Tensor da fascia lata (tensor fascia lata) - transplantes músculo-cutâneos com microanastomoses vasculares Sim Sim Trapézio (trapezius) Sim Sim Bíceps femoral (biceps femoris) Sim Sim Extensor comum dos dedos (extensor digitorum longus) Sim Sim Extensor próprio do dedo gordo (extensor hallucis longus) Sim Sim Flexor curto plantar (flexor digitorum brevis) Sim Sim Grande dorsal (latissimus dorsi) - transplantes musculares com microanastomoses vasculares Sim Sim Grande peitoral (pectoralis major) Sim Sim Músculo pédio (extensor digitorum brevis) Sim Sim Os músculos latissimus dorsi, gracilis, rectus femoris, tensor fascia lata, flexor digitorum brevis, quando transplantados com sua inervação e praticada a microneurorrafia com finalidade de restaurar função e sensibilidade, serão considerados retalhos neu Sim Sim Outros transplantes musculares Sim Sim Primeiro radial externo (extensor carpi radialis longus) Sim Sim Reto anterior (rectus femoris) Sim Sim Reto interno (gracilis) - transplantes musculares com microanastomoses vasculares Sim Sim Sartório (sartorius) Sim Sim Semimembranoso (semimembranosus) Sim Sim Semitendinoso (semitendinosus) Sim Sim Serrato maior (serratus) - transplantes musculares com microanastomoses vasculares Sim Sim Supinador longo (brachioradialis) Sim Sim Tensor da fascia lata (tensor fascia lata) - transplantes musculares com microanastomoses vasculares Sim Sim Costela Sim Sim Ilíaco Sim Sim Osteocutâneo de ilíaco Sim Sim Osteocutâneos de costela Sim Sim Osteomusculocutâneo de costela Sim Sim Outros transplantes ósseos e osteomusculocutâneos Sim Sim 17/96

18 Perônio ou fíbula Sim Sim Transplante ósseo vascularizado (microanastomose) Sim Sim Autotransplante de dois retalhos musculares combinados, isolados e associados entre si, ligados por um único pedículo Sim Sim Autotransplante de dois retalhos cutâneos combinados, isolados e associados entre si, ligados por um único pedículo vascular Sim Sim Autotransplante de dois retalhos, um cutâneo combinado a um muscular, isolados e associados entre si, ligados por um único pedículo vascular Sim Sim Autotransplante de dois retalhos, um cutâneo combinado a retalho osteomuscular, isolados e associados entre sí, ligados por um único pedículo vascular Sim Sim Autotransplante de epiplon Sim Sim Autotransplante de outros retalhos, isolados entre si, e associados mediante um único pedículo vascular comuns aos retalhos Sim Sim Autotransplante de três retalhos, um cutâneo separado, combinado a outros dois retalhos musculares isolados e associados, ligados por um único pedículo vascular Sim Sim Reimplante de segmentos distais do membro superior, com ressecção segmentar Sim Sim Reimplante do membro inferior do nível médio proximal da perna até a coxa Sim Sim Reimplante do membro inferior do pé até o terço médio da perna Sim Sim Reimplante do membro superior, do nível médio do antebraço até o ombro Sim Sim Transplante articular de metatarsofalângica para a mão Sim Sim Transplante de 2º pododáctilo para mão Sim Sim Transplante de dedos do pé para a mão Sim Sim Transplante do 2º pododáctilo para o polegar Sim Sim Transplante do hallux para polegar Sim Sim Transplante de dois pododáctilos para a mão Sim Sim Instalação de halo craniano Sim Sim Tração cutânea Sim Sim Tração transesquelética (por membro) Sim Sim Retirada de fios ou pinos metálicos transósseos Sim Sim Retirada de fios, pinos, parafusos ou hastes metálicas intra-ósseas Sim Sim Retirada de placas Sim Sim Retirada de próteses de substituição de pequenas articulações Sim Sim Retirada de fixadores externos Sim Sim Retirada de prótese de substituição (grandes e médias articulações) Sim Sim Imobilizações não-gessadas (qualquer segmento) Não Não Imobilização de membro inferior Não Não Imobilização de membro superior Não Não Áxilo-palmar ou pendente Não Não Bota com ou sem salto Não Não Colar Não Não Colete Não Não Cruro-podálico Não Não Dupla abdução ou Ducroquet Não Não Halo-gesso Não Não Inguino-maleolar Não Não Luva Não Não Minerva ou Risser para escoliose Não Não Pelvipodálico Não Não Spica-gessada Não Não 18/96

19 Tipo Velpeau Não Não Tóraco-braquial Não Não Biópsia óssea Sim Sim Biópsias percutânea sinovial ou de tecidos moles Sim Sim Enxertos em outras pseudartroses Sim Sim Manipulação articular sob anestesia geral Sim Sim Retirada de enxerto ósseo Sim Sim Punção articular diagnóstica ou terapêutica (infiltração) - orientada ou não por método de imagem Sim Sim Punção extra-articular diagnóstica ou terapêutica (infiltração/agulhamento seco) - orientada ou não por método de imagem Sim Sim Artroscopia para diagnóstico com ou sem biópsia sinovial Sim Sim Corpo estranho intra-articular - tratamento cirúrgico Sim Sim Corpo estranho intra-ósseo - tratamento cirúrgico Sim Sim Corpo estranho intramuscular - tratamento cirúrgico Sim Sim Artrodese da coluna com instrumentação por segmento Sim Sim Artrodese de coluna via anterior ou póstero lateral - tratamento cirúrgico Sim Sim Biópsia da coluna Sim Sim Biópsia de corpo vertebral com agulha Sim Sim Cordotomia - mielotomia Sim Sim Costela cervical - tratamento cirúrgico Sim Sim Derivação lombar externa Sim Sim Descompressão medular e/ou cauda equina Sim Sim Dorso curvo / escoliose / giba costal - tratamento cirúrgico Sim Sim Espondilolistese - tratamento cirúrgico Sim Sim Fratura de coluna sem gesso - tratamento conservador Sim Não Fratura do cóccix - redução incruenta Não Não Fratura do cóccix - tratamento cirúrgico Sim Sim Fratura e/ou luxação de coluna vertebral - redução incruenta Sim Não Fraturas ou fratura-luxação de coluna - tratamento cirúrgico Sim Sim Hemivértebra - ressecção via anterior ou posterior - tratamento cirúrgico Sim Sim Hérnia de disco tóraco-lombar - tratamento cirúrgico Sim Sim Laminectomia ou laminotomia Sim Sim Microcirurgia para tumores extra-intradurais Sim Sim Osteomielite de coluna - tratamento cirúrgico Sim Sim Osteotomia de coluna vertebral - tratamento cirúrgico Sim Sim Outras afecções da coluna - tratamento incruento Sim Sim Pseudartrose de coluna - tratamento cirúrgico Sim Sim Punção liquórica Não Não Retirada de corpo estranho - tratamento cirúrgico Sim Sim Retirada de material de síntese - tratamento cirúrgico Sim Sim Substituição de corpo vertebral Sim Sim Tração cervical transesquelética Sim Sim Tratamento cirúrgico da cifose infantil Sim Sim Tratamento cirúrgico da lesão traumática raquimedular Sim Sim Tratamento cirúrgico das malformações craniovertebrais Sim Sim Tratamento cirúrgico do disrafismo espinhal Sim Sim Tratamento conservador do traumatismo raquimedular (por dia) Sim Sim 19/96

20 Tratamento microcirúrgico das lesões intramedulares (tumor, malformações arteriovenosas, siringomielia, parasitoses) Sim Sim Tratamento microcirúrgico do canal vertebral estreito por segmento Sim Sim Tumor ósseo vertebral - ressecção com substituição com ou sem instrumentação - tratamento cirúrgico Sim Sim Hérnia de disco cervical - tratamento cirúrgico Sim Sim Fratura de coluna com gesso - tratamento conservador Sim Não Radiculotomia Sim Sim Artrodese ao nível do ombro - tratamento cirúrgico Sim Sim Artroplastia escápulo umeral com implante - tratamento cirúrgico Sim Sim Artrotomia glenoumeral - tratamento cirúrgico Sim Sim Biópsia cirúrgica da cintura escapular Sim Sim Deformidade (doença) Sprengel - tratamento cirúrgico Sim Sim Desarticulação ao nível do ombro - tratamento cirúrgico Sim Sim Escápula em ressalto - tratamento cirúrgico Sim Sim Fratura de cintura escapular - tratamento conservador Não Não Fraturas e/ou luxações e/ou avulsões - redução incruenta - em articulação escápulo-umeral e cintura escapular Não Não Fraturas e/ou luxações e/ou avulsões - tratamento cirúrgico - em articulação escápulo-umeral e cintura escapular Sim Sim Luxações crônicas inveteradas e recidivantes - tratamento cirúrgico - em articulação escápulo-umeral e cintura escapular Sim Sim Osteomielite ao nível da cintura escapular - tratamento cirúrgico Sim Sim Pseudartroses e/ou osteotomias da cintura escapular - tratamento cirúrgico Sim Sim Ressecção parcial ou total de clavícula - tratamento cirúrgico Sim Sim Revisão cirúrgica de prótese de ombro Sim Sim Transferências musculares ao nível do ombro - tratamento cirúrgico Sim Sim Fratura de clavícula ou escápula - tratamento conservador Não Não Amputação ao nível do braço - tratamento cirúrgico Sim Sim Biópsia cirúrgica do úmero Sim Sim Fixador externo dinâmico com ou sem alongamento - tratamento cirúrgico Sim Sim Fratura (incluindo descolamento epifisário) - redução incruenta Não Não Fratura (incluindo descolamento epifisário) - tratamento cirúrgico Sim Sim Fratura de úmero - tratamento conservador Não Não Fraturas e pseudartroses - fixador externo - tratamento cirúrgico Sim Sim Osteomielite de úmero - tratamento cirúrgico Sim Sim Pseudartroses, osteotomias, alongamentos/encurtamentos - tratamento cirúrgico Sim Sim Osteomielite de úmero - tratamento incruento Não Não Artrodese - tratamento cirúrgico Sim Sim Artroplastia com implante - tratamento cirúrgico Sim Sim Artroplastias sem implante - tratamento cirúrgico Sim Sim Artrotomia de cotovelo - tratamento cirúrgico Sim Sim Biópsia cirúrgica de cotovelo Sim Sim Desarticulação ao nível do cotovelo - tratamento cirúrgico Sim Sim Fratura de cotovelo - tratamento conservador Não Não Fraturas / pseudartroses / artroses / com fixador externo dinâmico - tratamento cirúrgico Sim Sim Fraturas e ou luxações - redução incruenta Não Não Fraturas e ou luxações - tratamento cirúrgico Sim Sim Lesões ligamentares - redução incruenta Não Não Tendinites, sinovites e artrites - tratamento cirúrgico Sim Sim Artrodiastase - tratamento cirúrgico com fixador externo Sim Sim 20/96

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS FUSEX - CBHPM 4ª EDIÇÃO (SADT-PLENO) E CBHPM 5ª EDIÇÃO HONORÁRIOS MÉDICOS 5% (ATUALIZADA EM 01/01/2015)

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS FUSEX - CBHPM 4ª EDIÇÃO (SADT-PLENO) E CBHPM 5ª EDIÇÃO HONORÁRIOS MÉDICOS 5% (ATUALIZADA EM 01/01/2015) Código Anatômico Procedimento Porte Valor 10100008 CONSULTAS 10101004 CONSULTAS 10101012 Em consultório (demais especialidades) 70,00 R$ 70,00 10101039 Em pronto socorro (demais especialidades) 70,00Em

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO SABESPREV - VIGÊNCIA 01/05/2013

TABELA DE REEMBOLSO SABESPREV - VIGÊNCIA 01/05/2013 00060020 SESSÃO DE NUTRIÇÃO R$ 45,00 R$ - 0 GERAIS GERAIS 00100323 SESSÃO DE TERAPIA OCUPACIONAL R$ 45,00 R$ - 0 10101012 CONSULTA EM CONSULTÓRIO (NO HORÁRIO NORMAL OU PRÉ-ESTABELECIDO) R$ 80,00 R$ - 0

Leia mais

PROCEDIMENTOS QUE NECESSITAM DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA / PERÍCIA DO PAS / TRT8

PROCEDIMENTOS QUE NECESSITAM DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA / PERÍCIA DO PAS / TRT8 PROCEDIMENTOS QUE NECESSITAM DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA / PERÍCIA DO PAS / TRT8 s Fisioterápicos Acupuntura (sessão) RPG (Sessão) Fisioterapia (Sessão) Hidroterapia (sessão) Pilates (Sessão) - Para autorização

Leia mais

Tabela de Honorários e Serviços Médicos (THSM)

Tabela de Honorários e Serviços Médicos (THSM) 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório - consulta médica N 0 0 0 0,0000 R$ 46,20 R$ 49,80 10101039 CONSULTAS CONSULTAS Em pronto socorro - consulta médica N 0 0 0 0,0000 R$ 46,20 R$ 49,80 10102019

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO 2015 VIGÊNCIA 01/07/2015. Gerência de Saúde 1

TABELA DE REEMBOLSO 2015 VIGÊNCIA 01/07/2015. Gerência de Saúde 1 AUXILIARES 10101012 CONSULTA EM CONSULTÓRIO (NO HORÁRIO NORMAL OU PREESTABELECIDO) R$ 90,00 R$ - 0 GERAIS GERAIS 10101039 CONSULTA EM PRONTO SOCORRO R$ 45,20 R$ - 0 GERAIS GERAIS 10102019 VISITA HOSPITALAR

Leia mais

Autorizacao por Código (*) Procedimento senha? Grupo Descrição do Grupo Obervação Serpro guia 0 CONSULTAS ELETIVAS/VISITA MEDICA

Autorizacao por Código (*) Procedimento senha? Grupo Descrição do Grupo Obervação Serpro guia 0 CONSULTAS ELETIVAS/VISITA MEDICA Autorizacao por Código (*) Procedimento senha? Grupo Descrição do Grupo Obervação Serpro guia 10102019 VISITA HOSPITALAR (PACIENTE INTERNADO) - ACOMPANHAMENTO MÉDICO 10103015 ATENDIMENTO AO RECÉM-NASCIDO

Leia mais

A ANS não incluiu os seguintes procedimentos, conforme solicitado pelo CBO, que já constam na CBHPM:

A ANS não incluiu os seguintes procedimentos, conforme solicitado pelo CBO, que já constam na CBHPM: ! #"$% & ' Discordâncias em vermelho: TESTE E ADAPTAÇÃO DE LENTES DE CONTATO (SESSÃO) BINOCULAR. A SOBLEC pediu para ser retirado. EXÉRESE DE TUMOR DE ESCLERA CBO pediu que retirassem, pois não existe.

Leia mais

OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS

OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e ª, 4ª e 5ª Edições) com a Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/199 e ª, 4ª e 5ª Edições) com a Descrição 00010014 00010014 00010014 00010014

Leia mais

Life Empresarial Saúde - De/Para TUSS Out/2010

Life Empresarial Saúde - De/Para TUSS Out/2010 Life Empresarial Saúde - De/Para TUSS Out/2010 THM 1990 THM 1992 LPM 1996 LPM 1999 00010014 00010014 00010014 00010014 10101012 10101012 10101012 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido)

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO ABET Nrde Porte Aux Anestesico

TABELA DE REEMBOLSO ABET Nrde Porte Aux Anestesico TABELA DE REEMBOLSO ABET Código 00010812 Sessão de Nutrição 0 0 41,43 00012238 Orientacao escolar -exclusiva para pre'i- psicologo 0 0 37,28 00012262 Atendimento hospitalar/domiciliar 0 0 72,50 00012386

Leia mais

Gestão de Planos CÓDIGO TUSS. 10103015 Atendimento ao recém-nascido em berçário

Gestão de Planos CÓDIGO TUSS. 10103015 Atendimento ao recém-nascido em berçário Situações onde um mesmo código CBHPM é relacionado a diversas AMBs, o relacionamento que está grifado em amarelo é o que será valorizado para pagamento. Procedimentos que foram exclusos da cobertura pelo

Leia mais

Relacionamento das tabelas(cbhpm 3ª, 4ª, 5ª Edições) e a TUSS

Relacionamento das tabelas(cbhpm 3ª, 4ª, 5ª Edições) e a TUSS Relacionamento das tabelas(cbhpm 3ª, 4ª, 5ª Edições) e a TUSS CBHPM 3 10101012 10101012 10101012 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 10101020 10101020 10101020 Em domicílio

Leia mais

Porte Peso R$ PA INC FILME UCO R$

Porte Peso R$ PA INC FILME UCO R$ Baixo Risco = B Alto Risco = A CÓDIGO CBHPM CONSULTAS 1.01.01.00-4 DESCRIÇÃO PROCEDIMENTO HONORÁRIOS MÉDICOS FILME CUSTO OPERACIONAL Porte Peso R$ PA INC FILME UCO R$ Nº de AUX AUTORIZ AÇÃO B 1.01.01.01-2

Leia mais

TUSS - TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR

TUSS - TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR Obs.: os itens em amarelo são grupos\subgrupos, os códigos TUSS são os demais códigos TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR - PROCEDIMENTOS MÉDICOS 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS DA AMAGIS SAÚDE - VIGÊNCIA 01/08/2015

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS DA AMAGIS SAÚDE - VIGÊNCIA 01/08/2015 TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS DA AMAGIS SAÚDE - VIGÊNCIA 01/08/2015 CÓDIGO 1.01.01.00-4 1.01.01.01-2 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 100,00 - - 100,00 1.01.01.03-9 Em pronto socorro

Leia mais

Em consultório (no horário normal 10101012 CONSULTAS CONSULTAS ou preestabelecido)

Em consultório (no horário normal 10101012 CONSULTAS CONSULTAS ou preestabelecido) ANEXO I TABELA TUSS CÓDIGO TUSS TUSS GRUPOS SUBGRUPOS PROCEDIMENTO Em consultório (no horário normal 10101012 CONSULTAS CONSULTAS ou preestabelecido) 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório (no horário

Leia mais

Rol de Procedimentos - Resolução Normativa Nº 262

Rol de Procedimentos - Resolução Normativa Nº 262 Rol de Procedimentos - Resolução Normativa Nº 262 Código TUSS Tab 22 10101012 10101012 10101012 Tabela 22 - Terminologia de Procedimentos e Eventos em Saúde (TUSS) 2012 Consulta em consultório (no horário

Leia mais

TUSS GRUPOS TUSS SUBGRUPOS PROCEDIMENTO ROL ANS

TUSS GRUPOS TUSS SUBGRUPOS PROCEDIMENTO ROL ANS TERMINOLOGIA UNIFICADA DA SAÚDE SUPLEMENTAR Versão 1.0 Conforme determinação legal da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), disposta na Instrução Normativa nº 36 de 04/06/2009, apresentamos a 1ª

Leia mais

Tabela 22 - Terminologia de procedimentos e eventos em saúde - 3.02.01- Dezembro/2015

Tabela 22 - Terminologia de procedimentos e eventos em saúde - 3.02.01- Dezembro/2015 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 Consulta em domicílio 10101039 Consulta em pronto socorro 10102019 Visita hospitalar (paciente internado) 10103015 Atendimento

Leia mais

TUSS (Terminologia Unificada em Saúde Suplementar) (COMPATÍVEL COM O ROL 2010 - RN 211)

TUSS (Terminologia Unificada em Saúde Suplementar) (COMPATÍVEL COM O ROL 2010 - RN 211) TUSS (Terminologia Unificada em Saúde Suplementar) (COMPATÍVEL COM O ROL 2010 - RN 211) TRABALHO COORDENADO E PRODUZIDO PELO DR. AMILCAR MARTINS GIRON, PRESIDENTE DA CÂMARA TÉCNICA PERMANENTE DA CBHPM

Leia mais

CÓDIGO GRUPO TUSS PROCEDIMENTO ROL ANS ROL ANS RN/211. Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) Consulta em domicílio

CÓDIGO GRUPO TUSS PROCEDIMENTO ROL ANS ROL ANS RN/211. Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) Consulta em domicílio CÓDIGO GRUPO TUSS PROCEDIMENTO ROL ANS ROL ANS RN/211 10101012 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - CONSULTA 10101020 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - CONSULTA 10101039 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS

Leia mais

Rol de Procedimentos Médicos Unimed 2014.02 Baseado na RN nº 338 e TUSS

Rol de Procedimentos Médicos Unimed 2014.02 Baseado na RN nº 338 e TUSS Rol de Procedimentos Médicos Unimed 2014.02 Baseado na RN nº 338 e TUSS Parâmetros para Cálculo - Baseado nos portes da CBHPM 2012 com valores VALORES OFICIAIS DOS PORTES E VALORES COM REDUTOR Porte Valor

Leia mais

Tabela Unificadora de Procedimento da Saúde TussAns 02/02/2012 16:08

Tabela Unificadora de Procedimento da Saúde TussAns 02/02/2012 16:08 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) GERAIS (CONSULTAS) GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101020 Consulta em domicílio GERAIS (CONSULTAS) GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA

Leia mais

Pag. 1 CÓDIGO. ROL ANS Resolução Normativa nº 262,/2011 TUSS ROL

Pag. 1 CÓDIGO. ROL ANS Resolução Normativa nº 262,/2011 TUSS ROL Resolução Normativa nº 262,/2011 GRUPO - SUBGRUPO - PROCEDIMENTO - 10101012 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - CONSULTA Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) CONSULTA MÉDICA 10101012

Leia mais

PROCEDIMENTOS MEDICOS

PROCEDIMENTOS MEDICOS PROCEDIMENTOS MEDICOS Código Descrição TUSS AMB Descrição AMB TUSS 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10014 Em consultorio (no horario normal ou preestabelecido) 10101039

Leia mais

DE-PARA TUSS TUSS AMB

DE-PARA TUSS TUSS AMB DE-PARA TUSS TUSS AMB Descrição 10101012 00010014 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 00010022 Em domicílio 10101039 00010073 Em pronto socorro 10102019 00020010 Visita hospitalar

Leia mais

10103015 Atendimento ao recém-nascido em berçário

10103015 Atendimento ao recém-nascido em berçário 10014 Em consultório (no horário normal ou pré-estabelecido) 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10073 Consulta de urgência 10101039 Consulta em pronto socorro 20010 Visita hospitalar

Leia mais

Planilha1 TABELA DE/PARA TUSS UNIMED SERGIPE CBHPM 4 CBHPM 5 TUSS DESCRIÇÃO TUSS PERTENCE AO ROL

Planilha1 TABELA DE/PARA TUSS UNIMED SERGIPE CBHPM 4 CBHPM 5 TUSS DESCRIÇÃO TUSS PERTENCE AO ROL TABELA DE/PARA TUSS UNIMED SERGIPE CBHPM 4 CBHPM 5 TUSS DESCRIÇÃO TUSS PERTENCE AO ROL 10101012 10101012 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) SIM 10101039 10101039 10101039 Em

Leia mais

Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS

Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS 00010014 00010014 00010014 00010014 10101012 10101012 10101012 10101012 Em consultório (no horário normal

Leia mais

Tabela TUSS. CÓDIGO TUSS GRUPOS TUSS SUBGRUPOS PROCEDIMENTO 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório (no horário normal ou preestabelecido)

Tabela TUSS. CÓDIGO TUSS GRUPOS TUSS SUBGRUPOS PROCEDIMENTO 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) Tabela TUSS CÓDIGO TUSS GRUPOS TUSS SUBGRUPOS PROCEDIMENTO 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101012 CONSULTAS CONSULTAS Em consultório (no horário normal

Leia mais

TABELA DE SERVIÇOS HOSPITALARES, AMBULATORIAL E HONORÁRIOS MÉDICOS MARÍTIMA

TABELA DE SERVIÇOS HOSPITALARES, AMBULATORIAL E HONORÁRIOS MÉDICOS MARÍTIMA 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101012 Em consultório 80 10101039 Em pronto socorro - consulta médica 80 10102000 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - VISITAS 10102019 Visita hospitalar

Leia mais

Tabela de Honorários e Serviços Médicos (THSM)

Tabela de Honorários e Serviços Médicos (THSM) 10101012 GERAIS (CONSULTAS) CONSULTA CONSULTA EM CONSULTORIO (NO HORARIO NORMAL OU PREE TABELECIDO) N R$ 78,00 R$ 78,00 10101039 GERAIS CONSULTA CONSULTA EM PRONTO SOCORRO N R$ 78,00 R$ 78,00 (CONSULTAS)

Leia mais

TABELA DE REGULAÇÃO - PROCEDIMENTOS COM CODIFICAÇÃO TUSS

TABELA DE REGULAÇÃO - PROCEDIMENTOS COM CODIFICAÇÃO TUSS CÓDIGO DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO LAUDO EXIGE AUT 10101004 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido ) - consulta médica 0 NÃO 10101039 Em pronto socorro - consulta médica 0 NÃO 10102000

Leia mais

DE-PARA OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS

DE-PARA OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS DE-PARA OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e ª, 4ª e 5ª Edições) com a Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/199 e ª, 4ª e 5ª Edições) com a Descrição 00010014 00010014 00010014

Leia mais

Monitorização ambulatorial da pressão arterial - MAPA (24 horas) SIM 20010249 Monitorizaçao ambulatorial de pressao arterial - 2 20102038

Monitorização ambulatorial da pressão arterial - MAPA (24 horas) SIM 20010249 Monitorizaçao ambulatorial de pressao arterial - 2 20102038 ROL TUSS DESCRIÇÃO TUSS RN 211-10 CIEFAS DESCRIÇÃO CIEFAS 10103015 Atendimento ao recém-nascido em berçário SIM 30015 Assistência ao recém-nascido (parto normal ou cesá Atendimento ao recém-nascido em

Leia mais

Lista de Procedimentos e Preços - LPP - CEMIG SAÚDE

Lista de Procedimentos e Preços - LPP - CEMIG SAÚDE CAPÍTULO 1 - PROCEDIMENTOS GERAIS CONSULTAS - 1.01.00.00-8 CONSULTAS (1.01.01.00-4) Autorização Código Procedimento Incidência Filme Auxiliar Porte Anestésico Porte Peso Qte Uco Uco DA 10101012 Em consultório

Leia mais

4C 0 0 0,0000 0 10104011 Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) 2B 0 0 0,0000 0 10104020

4C 0 0 0,0000 0 10104011 Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) 2B 0 0 0,0000 0 10104020 Custo Número de 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 2B 0 0 0,0000 0 10101020 Em domicílio 3A 0 0 0,0000 0 10101039 Em pronto socorro 2B 0 0 0,0000 0 10102019 Visita hospitalar

Leia mais

Rol de Procedimentos 2014 /01 Unimed Região da Produção

Rol de Procedimentos 2014 /01 Unimed Região da Produção Rol de Procedimentos 2014 /01 Unimed Região da Produção Instuções Referentes a Utilização dos Codigos Cobertos Cobertos-codificação Unimed Cobertos-autorização Sem cobertura Procedimentos cobertos pela

Leia mais

PROCEDIMENTOS GERAIS

PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS GERAIS CONSULTAS CONSULTAS 10101012 CONSULTA EM CONSULTORIO (NO HORARIO NORMAL OU PREESTABELECIDO) 0,00 43,00 0,00 Ambulatorial 0 Suplementar 43,00 N N 10101039 CONSULTA EM PRONTO SOCORRO

Leia mais

TABELA DE COBERTURA DA POSTAL SAÚDE

TABELA DE COBERTURA DA POSTAL SAÚDE Todos os atendimentos necessitam de guia conforme padrão TISS * ** Todos os procedimentos extra Rol da ANS possuem regras e definições definidas nos documentos: MANPES Manual de Pessoal dos Correios, Regulamento

Leia mais

30031 ASSISTENCIA AO RECEM-NASCIDO PEDIATRA EM SALA DE PARTO. 40010 PLANTAO DE 12 HORAS EM UTI

30031 ASSISTENCIA AO RECEM-NASCIDO PEDIATRA EM SALA DE PARTO. 40010 PLANTAO DE 12 HORAS EM UTI 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10014 CONSULTA MEDICA EM CONSULTORIO 10101039 Em pronto socorro 11037 CONSULTA DE URGENCIA EM PRONTO SOCORRO 10102019 Visita hospitalar (paciente

Leia mais

UNIMED LONDRINA COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde

UNIMED LONDRINA COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde Prezado cliente, Abaixo alguns esclarecimentos importantes: Nota 1: Esta tabela constitui-se de referencia para cálculo de reembolso/coparticipação dos procedimentos médicos hospitalares praticados pela

Leia mais

COD CB 3ª e. SIM 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido)

COD CB 3ª e. SIM 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) L - LEGENDA AZ VM VR COD AMB 92 Não consta no ROL / Consta na TUSS Não consta no ROL / Consta na TUSS / Consta na CBHPM 3ª 4ª ou 5ª Edição Consta no ROL / Consta na TUSS / Referencia de valores CBHPM 4ª

Leia mais

CBHPM 2010 GRUPO SUBGRUPO. Código Anatômico. Custo Operacional. Porte. Unid. Radiof. Porte Anestésico. Procedimento. Auxiliares. Incid.

CBHPM 2010 GRUPO SUBGRUPO. Código Anatômico. Custo Operacional. Porte. Unid. Radiof. Porte Anestésico. Procedimento. Auxiliares. Incid. GRUPO SUBGRUPO 10100008 CONSULTAS 10101004 CONSULTAS 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 2B 10101020 Em domicílio 3A 10101039 Em pronto socorro 2B 10102000 VISITAS 10102019 Visita

Leia mais

Porte. 10104011 Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) 2B 0 0 0,0000 0 10104020

Porte. 10104011 Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) 2B 0 0 0,0000 0 10104020 Código Anatômico Procedimento Custo Operacional Número de Auxiliares Portes Anestésico 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 2B 0 0,0000 0 10101020 Em domicílio 3A 0 0,0000 0 10101039

Leia mais

AMB 92/CIEFAS TUSS Termo Cobertura Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 Consulta em domicílio Não 00.01.

AMB 92/CIEFAS TUSS Termo Cobertura Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 Consulta em domicílio Não 00.01. AMB 92/CIEFAS TUSS Termo Cobertura 00.01.001-4 Consulta em consultório (no horário normal ou 10101012 preestabelecido) 10101020 Consulta em domicílio 00.01.002-2 10101039 Consulta em pronto socorro 00.02.001-0

Leia mais

DE - PARA (AMB X TUSS)

DE - PARA (AMB X TUSS) 00.01.001-4 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 00.01.002-2 10101020 Em domicílio 00.01.006-5 10101039 Em pronto socorro 00.02.001-0 10102019 Visita hospitalar (paciente internado)

Leia mais

3.16.02.30-4 Anestesia/Sedação para exames especificos R$ 360,00 4.01.01.01-0 ECG Convencional R$ 50,00

3.16.02.30-4 Anestesia/Sedação para exames especificos R$ 360,00 4.01.01.01-0 ECG Convencional R$ 50,00 Consultas (1.01.01.00-4) 1.01.01.01-2 Em consultório (horário normal) R$ 150,00 1.01.01.01-2 Em consultório (horário normal) EDN R$ 300,00 1.01.01.01-2 Em consultório (horário normal) Anestesista R$ 110,00

Leia mais

Tabela 22 - Terminologia de procedimentos e eventos em saúde

Tabela 22 - Terminologia de procedimentos e eventos em saúde 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 Consulta em domicílio 10101039 Consulta em pronto socorro 10102019 Visita hospitalar (paciente internado) 10103015 Atendimento

Leia mais

Relatório Sintético de Procedimentos

Relatório Sintético de Procedimentos Apêndice E Procedimentos em Oftalmologia da Tabela Unificada do SUS Procedimentos que exigem habilitação como Centro de Atenção Oftalmológico (504) ou Unidade de Atenção Especializada em Oftalmologia (503)

Leia mais

DA - Dispensa Autorização / AJ - Necessária Avaliação e Justificativa / EP - Necessária Perícia Prévia

DA - Dispensa Autorização / AJ - Necessária Avaliação e Justificativa / EP - Necessária Perícia Prévia - Dispensa Autorização / - Necessária Avaliação e Justificativa / EP - Necessária Perícia Prévia CÓDIGO 10101012 PROCEDIMENTO Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) - consulta médica (*COM

Leia mais

Procedimento. Atendimento médico do intensivista em UTI geral ou pediátrica (plantão de 12 horas - por paciente)

Procedimento. Atendimento médico do intensivista em UTI geral ou pediátrica (plantão de 12 horas - por paciente) 10101012 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 10101020 Em domicílio 10101039 10101039 Em pronto socorro 10102019 10102019 Visita hospitalar (paciente internado) 10103015

Leia mais

10105034 Transporte extra-hospitalar terrestre de pacientes graves, 1ª hora - a partir do deslocamento do médico - acompanhamento médico

10105034 Transporte extra-hospitalar terrestre de pacientes graves, 1ª hora - a partir do deslocamento do médico - acompanhamento médico 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 Consulta em domicílio 10101039 Consulta em pronto socorro 10102000

Leia mais

Procedimentos Clínicos, Cirúrgicos e Invasivos. PROCEDIMENTO (R$) (inclui anestesia) (inclui radiofármacos) ANESTESIA. Porte Anest

Procedimentos Clínicos, Cirúrgicos e Invasivos. PROCEDIMENTO (R$) (inclui anestesia) (inclui radiofármacos) ANESTESIA. Porte Anest Códigos Procedimentos Clínicos, Cirúrgicos e Invasivos PROCEDIMENTOS (descritor) ANESTESIA Porte Anest PROCEDIMENTO (R$) (inclui anestesia) (inclui radiofármacos) Valor Coletiva Individual 10101012 Em

Leia mais

TUSS AMB 92 CBHPM. Filme m2 CH

TUSS AMB 92 CBHPM. Filme m2 CH TABELA DE EQUIVALÊNCIA - TUSS/AMB/CBHPM TUSS AMB 92 CBHPM Códigos Procedimentos Códigos PROCEDIMENTOS GERAIS CONSULTAS 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 00010014 80 10101012

Leia mais

Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - Procedimentos Médicos

Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - Procedimentos Médicos Terminologia Unificada da Saúde Suplementar - s Médicos 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101012 Em consultório 10101020 Em domicílio - consulta médica 10101039 Em pronto socorro -

Leia mais

CODIGO TUSS DESCRIÇÃO TUSS VALOR COOPERADO OBS.

CODIGO TUSS DESCRIÇÃO TUSS VALOR COOPERADO OBS. 00010103 Exame Admissional 45,00 *4 00010111 Exame Periodico - PCMSO - NR7 45,00 *4 00010120 Retorno ao Trabalho - PCMSO - NR7 45,00 *4 00010138 Mudança de Funçao 45,00 *4 00010146 Exame Admissional -

Leia mais

Rol de Procedimentos Unimed (Versão 4.0)

Rol de Procedimentos Unimed (Versão 4.0) Rol de Procedimentos Unimed (Versão 4.0) Legenda: Codigos sem alterações entre o Rol anterior e o Rol 4.0 TUSS Terminologia Unificada da Saúde Suplementar Codigos incluídos no Rol 4.0 HM Honorário Médico

Leia mais

Tabela 22 - Terminologia de procedimentos e eventos em saúde

Tabela 22 - Terminologia de procedimentos e eventos em saúde Código do Termo Termo 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 Consulta em domicílio 10101039 Consulta em pronto socorro 10102019 Visita hospitalar (paciente internado)

Leia mais

Tabela 22 - Terminologia de procedimentos e eventos em saúde

Tabela 22 - Terminologia de procedimentos e eventos em saúde Tabela 22 - Terminologia de procedimentos e eventos em saúde Código do Termo Termo 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101020 Consulta em domicílio 10101039 Consulta

Leia mais

Rol de Procedimentos Versão: 2012.01 Vigência: 01/01/2012 TUSS / CBHPM 2012.01

Rol de Procedimentos Versão: 2012.01 Vigência: 01/01/2012 TUSS / CBHPM 2012.01 Rol de Procedimentos Versão: 2012.01 Vigência: 01/01/2012 TUSS / CBHPM 2012.01 10100008 10100008 CONSULTAS Consultas 10101004 Código: Procedimentos: Qte.UT: Valor HM: Custo: Fime: N.º Aux.: Porte A.: :

Leia mais

TABELA CO-PARTICIPAاأO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigência: 01/05/2012

TABELA CO-PARTICIPAاأO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigência: 01/05/2012 TABELA CO-PARTICIPAاأO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigência: 01/05/2012 Unimed Vit ria Superintendência de Provimento de Sa de Gerência de Operaç es Coordenaçمo de Auditoria Interna Utilizar o percentual

Leia mais

TABELA CO-PARTICIPAЧУO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigъncia: 01/05/2012

TABELA CO-PARTICIPAЧУO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigъncia: 01/05/2012 TABELA CO-PARTICIPAЧУO NACIONAL PLANO PARTICIPATIVO - Vigъncia: 01/05/2012 Unimed Vitѓria Superintendъncia de Provimento de Saњde Gerъncia de Operaчѕes Coordenaчуo de Auditoria Interna TABELA CBHPM DESCRIЧУO

Leia mais

TABELA DOMÍNIO TUSS 22 HM

TABELA DOMÍNIO TUSS 22 HM TABELA DOMÍNIO TUSS 22 HM Código TUSS Descrição TUSS Número de Porte Anestésico 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101039 Consulta em pronto socorro 10102019 Visita

Leia mais

Rol de Procedimentos Versão: 2013.01 Vigência Atendimento: 01/03/2013. TUSS / CBHPM 2013.01 "Atualizada"

Rol de Procedimentos Versão: 2013.01 Vigência Atendimento: 01/03/2013. TUSS / CBHPM 2013.01 Atualizada Rol de Procedimentos Versão: 2013.01 Vigência Atendimento: 01/03/2013 TUSS / CBHPM 2013.01 "Atualizada" 40404102 Depleção de plasma em Transplante de Células-Tronco Homopoéticas alogênicos 40404250 Sedimentação

Leia mais

TUSS - TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR

TUSS - TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR - PROCEDIMENTOS MÉDICOS 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) - consulta médica

Leia mais

Anexo ao Manual da TISS

Anexo ao Manual da TISS Anexo ao Manual da TISS (Troca de informações em Saúde Suplementar) Procedimentos com autorização prévia SisAmil Código do 00010227 Entrevista Em Psicologia 00010235 Sessao De Psicologia 00010243 Entrevista

Leia mais

Tabela de Procedimentos Médicos SERPRO - Regional São Paulo

Tabela de Procedimentos Médicos SERPRO - Regional São Paulo Tabela de s Médicos SERPRO - Regional São Paulo A tabela de procedimentos SERPRO adota a Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS), para procedimentos médicos, com base nas tabelas CBHPM 3ª, 4ª

Leia mais

Tabela de Procedimentos Médicos SERPRO - Regional Rio de Janeiro

Tabela de Procedimentos Médicos SERPRO - Regional Rio de Janeiro Tabela de s Médicos SERPRO - Regional Rio de Janeiro A tabela de procedimentos SERPRO adota a Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS), para procedimentos médicos, com base nas tabelas CBHPM

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS E EVENTOS EM SAÚDE

ROL DE PROCEDIMENTOS E EVENTOS EM SAÚDE ROL DE PROCEDIMENTOS E EVENTOS EM SAÚDE ANEXO I 2016 ANEXO I ROL DE PROCEDIMENTOS E EVENTOS EM SAÚDE - 2016 PROCEDIMENTO - Rol 2016 SUBGRUPO - Rol 2016 GRUPO - Rol 2016 CAPÍTULO - Rol 2016 OD PAC ACONSELHAMENTO

Leia mais

I n t r o d u ç ã o. Você pode fazer essa pesquisa pelo código do procedimento médico.

I n t r o d u ç ã o. Você pode fazer essa pesquisa pelo código do procedimento médico. I n t r o d u ç ã o Este manual foi especialmente criado para você consultar se a dos procedimentos que irá realizar é reduzida ou diferenciada. Você pode fazer essa pesquisa pelo código do procedimento

Leia mais

Tabela de Honorários e Serviços Médicos (THSM)

Tabela de Honorários e Serviços Médicos (THSM) 10101012 GERAIS (CONSULTAS) CONSULTA CONSULTA EM CONSULTORIO (NO HORARIO NORMAL OU PREESTABELECIDO) N R$ 73,00 R$ 73,00 10101039 GERAIS CONSULTA CONSULTA EM PRONTO SOCORRO N R$ 73,00 R$ 73,00 (CONSULTAS)

Leia mais

1/92 TABELA DE CONVERSÃO AMB/RPMU

1/92 TABELA DE CONVERSÃO AMB/RPMU 1/92 TABELA DE CONVERSÃO AMB/RPMU Versão 4.0-15/10/2010 2/92 TABELA DE CONVERSÃO AMB/RPMU Versão 4.0-15/10/2010 Pág. 04 Pág. 05 Consultas UTI Remoção/Acompanhamentos Procedimentos Clínicos Ambulatoriais

Leia mais

TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR - TUSS CAIXA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DA UNIVERSIDADE - CASU/ UFMG Descrição

TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR - TUSS CAIXA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DA UNIVERSIDADE - CASU/ UFMG Descrição Grupamento 10 20 30 31 40 41 CONSULTA / VISITA DIAGNÓSE CIRURGIA CIRURGIA SADT SADT TERMINOLOGIA UNIFICADA EM SAÚDE SUPLEMENTAR - TUSS CAIXA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DA UNIVERSIDADE - CASU/ UFMG Descrição

Leia mais

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde - 2014

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde - 2014 ACONSELHAMENTO GENÉTICO ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO EM HOSPITAL-DIA PSIQUIÁTRICO (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) ATENDIMENTO INTEGRAL AO RECÉM-NASCIDO (SALA DE PARTO, BERÇÁRIO E UTI) ATENDIMENTO MÉDICO DO

Leia mais

Tabela de Coparticipação referente ao plano PARTICIPATIVO NACIONAL

Tabela de Coparticipação referente ao plano PARTICIPATIVO NACIONAL Tabela de Coparticipação referente ao plano PARTICIPATIVO NACIONAL CBHPM DESCRIÇÃO COPART 10101012 CONSULTA EM CONSULTORIO (NO HORARIO NORMAL OU PREESTABELECIDO) R$ 30,00 10101020 CONSULTA EM DOMICILIO

Leia mais

ANEXO I DA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 262, DE 01/08/2011 (Vigente a partir de 01/01/2012)

ANEXO I DA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 262, DE 01/08/2011 (Vigente a partir de 01/01/2012) ANEXO I DA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 262, DE 01/08/2011 (Vigente a partir de 01/01/2012) (A partir de 01/01/2012 substitui o ANEXO da RN nº 211, de 21 de janeiro de 2010) - Página 1 - PROCEDIMENTO SUBGRUPO

Leia mais

2.01.03.43-3 PARALISIA CEREBRAL COM DISTÚRBIO DE COMUNICAÇÃO - SESSÃO FISIÁTRICA PA 25.02.010-2 PARALISIA CEREBRAL (TRATAMENTO GLOBAL) 2.01.03.

2.01.03.43-3 PARALISIA CEREBRAL COM DISTÚRBIO DE COMUNICAÇÃO - SESSÃO FISIÁTRICA PA 25.02.010-2 PARALISIA CEREBRAL (TRATAMENTO GLOBAL) 2.01.03. CODIGO TUSS DECRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS TUSS CODIGO AMB DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS AMB 1.01.01.01-2 EM CONSULTÓRIO (NO HORÁRIO NORMAL OU PREESTABELECIDO) - CONSULTA MÉDIC 00.01.001-4 CONSULTA ELETIVA EM

Leia mais

1. Os atendimentos contratados de acordo com esta TPMC serão realizados em locais, dias e horários preestabelecidos.

1. Os atendimentos contratados de acordo com esta TPMC serão realizados em locais, dias e horários preestabelecidos. INSTRUÇÕES GERAIS 1. TUSS PROCEDIMENTOS MÉDICOS CABERGS - TPMC 1. Os atendimentos contratados de acordo com esta TPMC serão realizados em locais, dias e horários preestabelecidos. 1.2 Esta TPMC constitui

Leia mais

Introdução. Este manual foi especialmente criado para você consultar informações sobre a coparticipação dos procedimentos que irá realizar.

Introdução. Este manual foi especialmente criado para você consultar informações sobre a coparticipação dos procedimentos que irá realizar. Introdução Este manual foi especialmente criado para você consultar informações sobre a coparticipação dos procedimentos que irá realizar. Você pode fazer essa pesquisa pelo código do procedimento médico.

Leia mais

porte anestesico Custo operacional coef. Código Procedimento/exame CH

porte anestesico Custo operacional coef. Código Procedimento/exame CH Código Procedimento/exame CH Custo operacional 10101013 Consulta psquiatria 112,5 0 31601015 Sessao de fono 125 0 31601016 Sessao de fono domiciliar 160 0 00010050 Nutriçao consulta 112,5 0 00010052 Nutriçao

Leia mais

TPSR INSTRUÇÕES GERAIS

TPSR INSTRUÇÕES GERAIS TPSR INSTRUÇÕES GERAIS 1 INSTRUÇÕES GERAIS HONORÁRIOS MÉDICOS 1. A TABELA PORTO SEGURO DE REEMBOLSO - TPSR constitui-se como instrumento para cálculo de reembolso das despesas cobertas pelo contrato de

Leia mais

TABELA TUSS - GRUPO CABERJ - V.1

TABELA TUSS - GRUPO CABERJ - V.1 CIEFAS / AMB NOME DOS PROCEDIMENTOS Novo Código TUSS 00010014 CONSULTA MEDICA 10101012 85000140 CONSULTA EM PRONTO SOCORRO 10101039 00020010 VISITA HOSPITALAR 10102019 00030015 ASSIST AO RN (PARTO NORMAL

Leia mais

U n i d i s k - 0 8 0 0 3 0 3 0 0 3

U n i d i s k - 0 8 0 0 3 0 3 0 0 3 I n t r o d u ç ã o Este manual foi especialmente criado para você saber se a coparticipação dos procedimentos que irá realizar é reduzida ou diferenciada. Você pode fazer essa pesquisa pelo código do

Leia mais

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde - 2014

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde - 2014 ACONSELHAMENTO GENÉTICO ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO EM HOSPITAL-DIA PSIQUIÁTRICO (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) ATENDIMENTO INTEGRAL AO RECÉM-NASCIDO (SALA DE PARTO, BERÇÁRIO E UTI) ATENDIMENTO MÉDICO DO

Leia mais

Rol de procedimentos Unimed. Unimed. Vales do Taquari DC266 e Rio Pardo

Rol de procedimentos Unimed. Unimed. Vales do Taquari DC266 e Rio Pardo Rol de procedimentos Unimed Unimed Vales do Taquari DC266 e Rio Pardo Rev.25 11/2015 Procedimentos Porte 1A 1B 1C 2A 2B 2C 3A 3B 3C 4A 4B 4C 5A 5B 5C 6A 6B 6C 7A 7B 7C 8A 8B 8C 9A 9B 9C 10A 10B 10C 11A

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS PLANO SC SAÚDE CAPÍTULO 1 - PROCEDIMENTOS GERAIS

ROL DE PROCEDIMENTOS PLANO SC SAÚDE CAPÍTULO 1 - PROCEDIMENTOS GERAIS ROL DE PROCEDIMENTOS PLANO SC SAÚDE A tabela apresentada abaixo define a listagem de procedimentos em saúde que são cobertos pelo Plano SC Saúde. Vigência: 01/02/2013 (atendimentos prestados) CONSULTAS

Leia mais

CÓDIGO AMB CÓDIGO TUSS DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO HM CO INC FILME

CÓDIGO AMB CÓDIGO TUSS DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO HM CO INC FILME CÓDIGO TUSS DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO CÓDIGO AMB DESCRIÇÃO CH TOTAL Auxiliar Aneste 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10014

Leia mais

PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB HCO HSO PAC D.UT PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS GERAIS AMB HCO HSO

PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB HCO HSO PAC D.UT PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS GERAIS AMB HCO HSO PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB PAC D.UT ACONSELHAMENTO GENÉTICO CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES GERAIS GERAIS AMB ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO EM HOSPITAL-DIA

Leia mais

PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB HCO HSO PAC D.UT PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS GERAIS AMB HCO HSO

PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB HCO HSO PAC D.UT PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS GERAIS AMB HCO HSO PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD AMB PAC D.UT ACONSELHAMENTO GENÉTICO CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES GERAIS GERAIS AMB ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO EM HOSPITAL-DIA

Leia mais

PESQUISA TUSS/AMB - RN 211 Código AMB 92 ou Código TUSS ou Descrição

PESQUISA TUSS/AMB - RN 211 Código AMB 92 ou Código TUSS ou Descrição UNIMED BELÉM Travessa Curuzu, 2212 CEP: 66093-540. Belém - Pará www.unimedbelem.com.br sac@unimedbelem.com.br PESQUISA /AMB - RN 211 Código AMB 92 ou Código ou Descrição Pesquisar Belém, 14/02/2011 DESCRIÇÃO

Leia mais

Tabela de Honorários Médicos Unimed BH Versão: Ago/2011 Pag. 1 de 56

Tabela de Honorários Médicos Unimed BH Versão: Ago/2011 Pag. 1 de 56 Tabela de Honorários Médicos Unimed BH Versão: Ago/ Pag. de (m) 8 9 99 VIITA 9 Visita hospitalar (paciente internado).... 99 Observação: ) Para visita hospitalar, será observado o que consta dos itens

Leia mais

TABELA TUSS CÓDIGO TUSS PROCEDIMENTO 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA

TABELA TUSS CÓDIGO TUSS PROCEDIMENTO 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA TABELA TUSS CÓDIGO TUSS PROCEDIMENTO 10101004 PROCEDIMENTOS GERAIS (CONSULTAS) - CONSULTA 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 10101039 Consulta em pronto socorro 10102000

Leia mais

Rol de Procedimentos Versão: 4.0 Vigência: 01/12/2010 TUSS / CBHPM

Rol de Procedimentos Versão: 4.0 Vigência: 01/12/2010 TUSS / CBHPM Rol de Procedimentos Versão: 4.0 Vigência: 01/12/2010 TUSS / CBHPM 0 0 10106103 Pericia Medica RN 211 e TUSS HM 19003 10100008 10100008 CONSULTAS Consultas 10006 10101004 10101012 Em consultorio (no horario

Leia mais

Código Tab 22 Tabela 22 - Terminologia de Procedimentos e Eventos em Saúde (TUSS) ROL ANS ROL ANS Resolução Normativa nº 338/2013

Código Tab 22 Tabela 22 - Terminologia de Procedimentos e Eventos em Saúde (TUSS) ROL ANS ROL ANS Resolução Normativa nº 338/2013 Correlação - Terminologia de Procedimentos e Eventos em Saúde e Rol de Proce Código Tab 22 Tabela 22 - Terminologia de Procedimentos e Eventos em Saúde (TUSS) ROL ANS ROL ANS Resolução Normativa nº 338/2013

Leia mais

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde - 2014

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde - 2014 PROCEDIMENTO - Rol 2014 SUBGRUPO - Rol 2014 GRUPO - Rol 2014 OD AMB PAC DUT ACONSELHAMENTO GENÉTICO ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO EM HOSPITAL-DIA PSIQUIÁTRICO (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) ATENDIMENTO INTEGRAL

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS 1. CLASSIFICAÇÃO HIERARQUIZADA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS

INSTRUÇÕES GERAIS 1. CLASSIFICAÇÃO HIERARQUIZADA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS INSTRUÇÕES GERAIS 1. CLASSIFICAÇÃO HIERARQUIZADA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS 1.1 A presente Classificação de s foi elaborada com base em critérios técnicos e tem como finalidade hierarquizar os procedimentos

Leia mais

**Permanece inalterada a tabela vigente, assim como, quaisquer valores acordados para hospitais, cooperativas, serviços de home care e remoção.

**Permanece inalterada a tabela vigente, assim como, quaisquer valores acordados para hospitais, cooperativas, serviços de home care e remoção. * Tabela de procedimentos médicos atualizada para rede credenciada Sabesprev com valores e regras vigentes a partir de 01 de maio de 2013 para consultórios de especialidades médicas, clínicas médicas e

Leia mais

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS Código Procedimento Autorização Prévia Valor 2.01.03.00-0

Leia mais

ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS

ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS NEUROLOGIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOMUNICÍPIO - IPM IPM SAÚDE AUDITORIA EM SAÚDE ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS ASSUNTO: REDIMENSIONAMENTO DO

Leia mais