Segmentação Gastrulação Organogênese

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segmentação Gastrulação Organogênese"

Transcrição

1 APOSTILA DE EMBRIOLOGIA Prof. Cristiano Nogueira A embriologia é o estudo do desenvolvimento embrionário, que se inicia com a fecundação e se caracteriza não só por uma rápida seqüência de divisões celulares (mitoses), mas também pela diferenciação dessas células em tecidos e órgãos, que se tornam mais complexos, especializando-se em novas funções. O estudo da embriologia nos permite acompanhar a origem e o desenvolvimento dos diferentes órgãos, além de mostrar claramente as linhas evolutivas que deram a cada uma das classes de vertebrados. Independente da diversidade dos padrões reprodutivos que os animais apresentam (ovulíparos; ovíparos; ovovivíparos, vivíparos), três determinadas fases são sempre comuns entre eles: Segmentação Gastrulação Organogênese Segmentação: ocorre clivagem com formação de blastômeros Tipos de segmentação: Holoblástica ou total (ocorre no ovo todo) meroblástica ou parcial (ocorre em parte do ovo) Alécito isolécito ou heterolécito ou telolécito completo ou centrolécito oligolécito mediolécito megalécito Tipos de ovos: Oligolécitos -alécitos - pouco vitelo (equinodermos, protocordados e mamíferos) Telolécitos incompletos - heterolécitos - polaridade (anfíbios) Telolécitos completos - megalécitos - disco germinativo (peixe, répteis, aves) Centrolécitos - vitelo no centro (artrópodes) Fases da segmentação: mórula (maciço de celular com poucas células); blástula (maior número de células e formação da blastocele que está cheia de líquido). Nessas fases não ocorre crescimento em relação a célula ovo. A quantidade e a forma com que está distribuído o vitelo no ovo é que irá definir o tipo de segmentação: Quanto maior a quantidade de vitelo menor a velocidade de divisão. Tipos de segmentação holoblástica

2 Tipos de segmentação meroblástica O processo de segmentação vai até a blástula. Esta fixa-se no endométrio (nidação) e começa a formar a placenta. A partir daí a blástula é chamada de blastocisto. É nesse momento que ocorre a liberação do hormônio HCG pela placenta para manutenção da integridade do corpo lúteo dentro do ovário, garantindo assim a produção dos hormônios que irão garantir a integridade do útero materno para o desenvolvimento do embrião.

3 Por volta do 6º dia após a fertilização, no estágio de blástula ou blastocisto, o embrião se fixa no útero da mãe através do trofoblasto que, a maneira das raízes da falsa seringueira, penetra na parede uterina para beber o sangue materno com grande avidez. Origina-se assim um órgão complexo de nutrição, formado por tecido embrionário e tecido materno, chamado placenta. Tipos de Clonagem e Células-tronco (I). Em dezembro de 2001, a ONU decidiu elaborar uma Convenção Internacional Contra a Clonagem Reprodutiva de Seres Humanos, deixando claro que a clonagem como forma de reprodução de seres humanos é internacionalmente repudiada e uma ameaça à dignidade do ser humano da mesma forma que a tortura, a discriminação racial e o terrorismo. Na clonagem reprodutiva, o núcleo de uma célula adulta seria introduzido no ovócito enucleado, com núcleo removido, e transferido para um "útero de aluguel", na fase de blastocisto, com a finalidade de gerar um embrião geneticamente idêntico ao doador do material genético. Resultaria uma célula única, diplóide como a resultante da fusão de um óvulo e um espermatozóide, portanto similar a um zigoto. Essa célula já teria no seu núcleo o DNA com toda a informação genética para gerar um novo ser. O DNA estaria condensado e organizado em 46 cromossomos.

4 Logo após a fecundação, o "zigoto" começaria a se dividir: uma célula em duas, duas em quatro, quatro em oito e assim por diante, por mitoses de clivagem. Na fase de 32 a 64 células, as células do embrião se diferenciariam em dois grupos: um grupo de células externas, o trofoblasto ou trofoectoderma, que iria originar a placenta e demais anexos embrionários e uma massa de células internas, o botão ou nó embrionário, que originaria o embrião propriamente dito. Esse conjunto embrionário seria o blastocisto. A clonagem da Ovelha Dolly A ovelha Dolly só nasceu depois de 276 tentativas que fracassaram. A equipe retirou uma célula embrionária normal de uma ovelha e removeu seu núcleo. Depois, retiraram o núcleo de uma célula da glândula mamária de outra ovelha e usaram corrente elétrica para fundi-la com a célula enucleada. Além disso, dentre as 277 células da mãe de Dolly que foram inseridas em um óvulo sem núcleo, 90% não alcançaram nem o estágio de blastocisto. De todos os outros embriões que conseguiram se dividir e ser implantados, apenas Dolly nasceu. Apesar das dificuldades, o nascimento do primeiro mamífero clonado mostrou a possibilidade de um núcleo de uma célula totalmente diferenciada gerar um indivíduo adulto, aparentemente normal. Também ficou o aprendizado que a clonagem como forma de reprodução de mamíferos é extremamente ineficiente, com taxas de sucesso em torno de 1%. Classificação das células tronco Anos de pesquisa permitiram armazenar um extenso conhecimento sobre as células-tronco: Totipotentes ou embrionárias: são as que conseguem se diferenciar em todos os 216 tecidos (inclusive a placenta e anexos embrionários) que formam o corpo humano. São aquelas presentes nas primeiras fases da divisão, quando o embrião tem até células (até três ou quatro dias de vida). Essas células são conhecidas como ES (embryonic stem cells), e podem proliferar indefinidamente, in vitro, sem se diferenciar, mas também podem se diferenciar se forem modificadas as condições de cultivo. A grande conquista foi encontrar as condições adequadas para que as células ES proliferem e continuem indiferenciadas.

5 Pluripotentes ou multipotentes: são as que conseguem se diferenciar em quase todos os tecidos humanos, menos placenta e outros anexos embrionários. As pluripotentes ou multipotentes surgem quando o embrião atinge a fase de blastocisto (a partir de células, aproximadamente a partir do 5.o dia de vida). Assim, as células internas do blastocisto são pluripotentes enquanto as células da membrana externa do blastocisto destinam-se a produzir a placenta e as membranas embrionárias. Alguns trabalhos classificam as multipotentes como aquelas com capacidade de formar um número menor de tecidos do que as pluripotentes, enquanto outros acham que as duas definições são sinônimas. Pesquisas ainda em andamento indicam que até 14 dias depois da fecundação, as células embrionárias seriam capazes de diferenciarse em quase todos os tecidos humanos. Oligopotentes: são aquelas que conseguem diferenciar-se em poucos tecidos. São exemplos às encontradas no trato intestinal. Unipotentes: as que conseguem diferenciar-se em um único tecido. Estão presentes no tecido cerebral adulto e na próstata, por exemplo. Gastrulação: Essa etapa se caracteriza por acentuado crescimento e diferenciação das células em tecidos ou folhetos embrionários; formação do arquêntero ( intestino primitivo); formação do blastóporo (que comunica o arquêntero ao meio externo), este pode gerar primeiro a boca (protostômio) ou o ânus (deuterostômio). A formação da gástrula se faz por invaginação (embolia) e epibolia (micrômeros se multiplicam mais rapidamente que os macrômeros vindo então a recobri-los). Os folhetos embrionários que podem ser formados nessa fase são três: ectoderme / mesoderme e endoderme. Cada folheto é responsável pela formação de um determinado tecido, órgão ou sistema. Ex: SNC; derme; sangue; medula óssea; cartilagem; osso; tecido conjuntivo; órgãos do sistema genital e urinário; Fígado; pâncreas; sistema respiratório e epiderme e anexos. Organogênese: esta corresponde a 3ª fase do desenvolvimento embrionário e se caracteriza pela diferenciação de órgãos a partir de folhetos embrionários formados na gastrulação. Esta fase tem início com a neurulação (ocorre alongamento da gástrula, ficando sua região dorsal achatada e com os blastômeros, mais espessos, constituindo na linha mediana a chamada placa neural que posteriormente se transformará em tubo neural (dará origem ao sistema nervoso do animal). Nessa fase surge a notocorda (bastão flexível de sustentação do corpo, característica dos cordados). Nessa fase é que ocorre a formação dos celomas. Quanto ao celoma os animais podem ser:

6 Enterocelomados (evaginação de células do arquêntero; formam bolsas ou sacos celomáticos). Ex: Equinodermos e cordados. Esquizocelomados (migração de células do arquêntero). Ex: demais animais celomados (de nematelmintos, anelídeos, moluscos e artrópodes). Um dos aspectos mais importantes na classificação dos animais é a existência ou não de celoma. O celoma é definido como uma cavidade que no embrião se encontra completamente rodeada por mesoderme. Nesta cavidade irão, no adulto, ficar alojados os órgãos viscerais. Em alguns animais a única cavidade que se forma no embrião é o arquêntero, pelo que são designados acelomados. Quando se forma uma segunda cavidade, localizada entre a endoderme e a mesoderme, esta cavidade passa a designar-se pseudoceloma (exclusivo dos nematelmintos) e os animais que a possuem pseudocelomados. Na maioria dos animais forma-se, no entanto, um verdadeiro celoma, uma cavidade totalmente delimitada pela mesoderme. Estes animais designam-se celomados. Formação do celoma esquizocélico num animal protostómio (acima) e do celoma enterocélico num animal deuterostómio (abaixo)

7 Os animais celomados podem apresentar dois tipos de formação do celoma: Celoma esquizocélico a mesoderme forma-se a partir de duas células endodérmicas localizadas junto ao blastóporo, que vão originar os folhetos parietal (externo) e visceral (interno) que envolvem o celoma. Todos os animais com este tipo de desenvolvimento são protostômios (a boca definitiva forma-se diretamente a partir da boca embrionária ou blastóporo. Além dos celomados esquizocélicos são também protostômios os animais diploblásticos e os acelomados e pseudocelomados);. Celoma enterocélico a mesoderme forma-se a partir de duas evaginações da parede do arquêntero, ou seja, da endoderme, que ao se individualizar desta formam os mesmos dois folhetos. Todos os animais com este tipo de desenvolvimento são deuterostômios (a boca definitiva forma-se secundariamente no lado oposto ao blastóporo, originando este o ânus). Nesta fase, por diferenciação celular dos diferentes folhetos, formam-se os tecidos e órgãos do embrião. - O primeiro sistema a formar-se é o nervoso, sendo essa etapa da organogênese designada neurulação e o embrião dela resultante nêurula. - Nesta etapa o embrião alonga-se, surgindo o plano básico do vertebrado. O eixo do corpo fica definido pelo surgimento de duas estruturas cilíndricas: tubo neural e a notocorda. Em síntese, são os seguintes os destinos dos três folhetos embrionários: Ectoderma: epiderme e seus anexos: pêlos, cabelos, unhas, cascos, cornos, etc. mucosas da boca, nariz e ânus, bem como o esmalte dos dentes. tubo neural: que vai originar o encéfalo (cérebro, cerebelo, protuberância e bulbo), a glândula epífise, a hipófise e a medula espinhal. Mesoderma: celoma ou cavidade geral. serosas como o peritônio, pleura e pericárdio. derme: um dos constituintes da pele. mesênquima: espécie de tecido conjuntivo embrionário que vai originar, por sucessivas diferenciações, os tecidos cartilaginosos, ósseos, musculares e conjuntivos definitivos; os vasos sangüíneos e linfáticos e o sangue. Endoderma:

8 todo o tubo digestivo, exceto as mucosas oral e anal. as glândulas anexas ao sistema digestivo: fígado e pâncreas. todas as demais mucosas do organismo. notocorda, que poderá ou não ser substituída pela coluna vertebral. ANEXOS EMBRIONÁRIOS São estruturas que derivam dos folhetos germinativos do embrião, mas que não fazem parte do corpo desse embrião. Estas se formam a partir dos folhetos embrionários. Os anexos embrionários são responsáveis pela manutenção da integridade do embrião durante seu desenvolvimento. Saco vitelínico: Originado a partir do tubo digestivo; origina as primeiras células sanguíneas. Acumula vitelo no seu interior; contém enzimas que degradam o vitelo. Nutre o embrião. Está presente em: peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos. Âmnion: Membrana que envolve o embrião. Funções: Evita dessecação; desidratação do embrião; Proteção contra choques mecânicos; Proteção contra penetração de microorganismo do meio externo. Está presente em: répteis, aves e mamíferos. Alantóide: Originado a partir do tubo digestivo; (evaginação do tubo digestivo) Funções: Excreção; armazena excretas nitrogenadas do embrião. Respiração; capta O2 do ar e retirar CO2 do ovo; Retira cálcio da casca para o embrião nos répteis e aves. Participa da formação da placenta e cordão umbilical Córion: Membrana que envolve o embrião e outros anexos (mais externa). Função: Respiração; Contribui com a formação da placenta junto com a parede uterina e o alantóide. Presente em répteis, aves e mamíferos. Placenta: Apresenta origem dupla: A parte fetal é formada pelo córion e alantóide; A parte materna pelo endométrio. Funções: Nutrição; Respiração; Excreção; Defesa; (permite passagem de anticorpos da mãe para o feto) Produção de hormônios (gonadotrofina coriônica, progesterona e estrógeno) Presente em mamíferos metatérios e eutérios. Anexos embrionários de aves e répteis Anexo embrionários de mamíferos placentários Fonte:

9 Nascimento humano Como o bebê macaco nasce voltado para frente, é possível para a mãe alcançar o filhote e guiá-lo para fora do canal de nascimento. Ela pode também limpar o muco da cara do recém-nascido para liberar sua respiração. A FORMAÇÃO DOS GÊMEOS Poliovulação Forma os falsos gêmeos, gêmeos bivitelinos, dizigóticos ou fraternos, são aqueles gerados num mesmo útero ao mesmo tempo, mas que decorrem de óvulos distintos, cada um deles fecundado por um espermatozóide diferente. Assim surgem duas ou mais células-ovo ou zigotos. Cada um tem uma programação cromossômica e genética distinta. Por isso podem ter sexos iguais ou diferentes e revelam um quadro geral de caracteres hereditários relativamente bem heterogêneos. Esses gêmeos apresentam placentas individuais.

10 Poliembrionia Forma os gêmeos verdadeiros, gêmeos univitelinos, monozigóticos ou idênticos resultam da fecundação de um único óvulo por um único espermatozóide. Surge então um zigoto único. Todavia, durante as fases de mórula ou blástula, ocorre uma separação em dois ou mais grupos de células, originando dois ou mais embriões. Como decorrem de um mesmo zigoto, têm que revelar obrigatoriamente a mesma programação genética e deverão revelar um quadro geral de caracteres hereditários sensivelmente homogêneo. Os sexos são iguais e a placenta é, geralmente, única.

11 a) Conjunção sem envolvimento do cordão umbilical ou do coração dos fetos - Craniópago - Pigópago b) Conjunção com envolvimento do cordão umbilical e usualmente do coração: - Toracópago - Cefalópago - Parápago c) Conjunção com envolvimento do cordão umbilical e sem envolvimento do coração: - Isquiópago - Onfalópago 1ª figura: duas placentas e duas bolsas amnióticas. 2ª figura: uma placenta e duas bolsas amnióticas. 3ª figura: uma placenta e uma bolsa amniótica. Exercícios para Biodiversão Parte I: Tipos de ovos e Segmentação - BIOLOGIA PROF. CRISTIANO 1) (F. M. Catanduva-SP) Assinale a afirmativa incorreta. a) A notocorda está ausente no embrião dos crustáceos. b) Ovos pobres em vitelo são característicos exclusivamente de animais pequenos e marinhos. c) Os rins de mamíferos são de origem mesodérmica d) O epitélio do sistema respiratório dos mamíferos tem origem endodérmica e) Os receptores sensitivos dos mamíferos são de origem ectodérmica 2) (Fuvest-SP) Qual a diferença, no desenvolvimento embrionário, entre animais com ovos oligolécitos e animais com ovos telolécitos? a) Número de folhetos embrionários formados. b) Presença ou ausência de celoma. c) Presença ou ausência de notocorda. d) Tipo de segmentação do ovo. e) Formação do tubo neural. 3) (Vunesp) Com relação ao processo de clivagem ou segmentação do ovo, seria correto afirmar: 1. A orientação do plano de clivagem depende da orientação do fuso mitótico. 2. Quanto maior a quantidade de vitelo no ovo, mais restrita é a área de clivagem. 3. As diferenças entre os padrões iniciais de clivagem são determinadas pela distribuição de vitelo no ovo. Nessa questão, responda: a) se todas as proposições estiverem incorretas. b) se as proposições 1 e 2 estiverem corretas,

12 c) se todas as proposições estiverem corretas. d) se as proposições 1 e 3 estiverem corretas. e) se as proposições 2 e 3 estiverem corretas. 4) (U. F. Uberlândia-MG) Os tipos de segmentação: I. holoblástica igual; li. holoblástica desigual; III. meroblástica ocorrem com as seguintes classes de animais, respectivamente: a) anfíbio, réptil e ave. b) anfíbio, réptil e mamífero. c) ave, réptil e mamífero. d) mamífero, anfíbio e ave. e) réptil, ave e mamífero. 5) (U. F. Viçosa-MG) O esquema representa a vista superior de um tipo de segmentação classificada como parcial e discoidal. Observando-se o esquema proposto, pode-se concluir que esse tipo de segmentação: a) é certamente o que ocorre nas aves. b) ocorre em anfíbios e répteis. c) é exclusivo dos peixes. d) ocorre em todos os animais que põem ovos. e) é restrito aos cordados primitivos. 6º) (CESGRANRIO-RJ) As figuras ao lado simbolizam os estágios iniciais de segmentação de zigotos. Uma delas representa o caso da segmentação total e igual; outra, o da Segmentação total e desigual; outra, o da Segmentação superficial e ainda outra, o da segmentação parcial discoidal. Assinale a relação abaixo que indica corretamente, na seqüência numérica, os zigotos representados nas figuras: a) ( 1 ) ave, ( 2 ) invertebrado, ( 3 ) réptil, ( 4 ) peixe. b) ( 1 ) anfíbio, ( 2 ) réptil, ( 3 ) mamífero, ( 4 ) invertebrado. c) ( 1 ) ave, ( 2 ) anfíbio, ( 3 ) peixe, ( 4 ) mamífero. d) ( 1 ) anfíbio, ( 2 ) ave, ( 3 ) invertebrado, ( 4 ) mamífero. e) ( 1 ) mamífero, ( 2 ) ave, ( 3 ) invertebrado, ( 4 ) anfíbio. Parte II: Embriogênese -- BIOLOGIA PROF. CRISTIANO NOGUEIRA 1) (U. São Francisco-SP) A figura representa um corte através de uma blástula. Pela disposição dos blastômeros e do vitelo, pode-se afirmar que essa blástula se originou a partir de um ovo: a) telolécito. b) centrolécito. c) heterolécito. d) oligolécito. e) alécito. 2) (U. F. Ouro Preto-MG) No desenvolvimento embrionário dos animais, existem etapas características nas quais ocorrem processos mais ou menos semelhantes. Observe que há uma seqüência cronológica igual para todos os grupos zoológicos, traduzindo a "origem comum" dos metazoários. Os principais "momentos" pelos quais passam os embriões de diferentes grupos são: 1. segmentação; 2. mórula; 3. blástula; 4. gástrula; 5. nêurula. Para você visualizar o que ocorre em cada uma dessas fases, basta relacioná-las corretamente com os eventos abaixo. A. Formação de tubo neural. B. Proliferação do ovo originando os blastômeros. C. Micrômeros e macrômeros envolvendo pequena cavidade central. D. Intensas modificações dos blastômeros originando três folhetos embrionários. E. Formação de uma estrutura esférica e maciça. Assinale a alternativa que contém a seqüência correta dos "momentos" do desenvolvimento embrionário. a) 1E, 2B, 3A, 4D, 5C b) 1B, 2E, 3C, 4D, 5A c) 1A, 2C, 3E, 4B, 5D d) 1C, 2D, 3A, 4E, 5B e) 1D, 2A, 3E, 4B, 5C 3) (UFMG) Estágio do desenvolvimento embrionário de anfioxo:

13 Qual a alternativa errada? a) Este esquema representa uma gástrula, que foi precedida pela blástula. b) 1 representa o ectoderma e 2 o endoderma. c) 3 representa o intestino primitivo e 4 dará origem ao ânus. d) O mesoderma será formado a partir de 1. e) 1 originará a epiderme e o sistema nervoso 4) O esquema representa um corte transversal do corpo de um embrião de cordado em estágio de nêurula. Assinale a alternativa que indica a fase da embriogênese imediatamente anterior à nêurula e a estrutura que se originará da porção embrionária apontada pela seta. a) mórula, tubo digestivo b) blástula, sistema nervoso central c) gástrula, tubo digestivo d) blástula, tubo digestivo e) gástrula, sistema nervoso central 5- O esquema abaixo representa uma gástrula jovem. Se a região indicada pela seta se diferenciar em boca, pode-se afirmar que o embrião em desenvolvimento não pertence ao grupo dos: a) platelmintos. b) anelídeos. c) moluscos. d) artrópodos. e) cordados. 6) (PUC) O esquema a seguir representa o corte transversal de um protocordado (Anfioxo), onde são indicadas quatro estruturas. Pode-se afirmar que apresentam a mesma origem embrionária as estruturas. a) 1 e 2 b) 1 e 3 c) 1 e 4 d) 2 e 4 e) 3 e 4 Parte III: Anexos embrionários -- BIOLOGIA- CRISTIANO NOGUEIRA 1) (Fuvest-SP) Qual das alternativas é a melhor explicação para a expansão e o domínio dos répteis durante a Era Mesozóica, incluindo o aparecimento dos dinossauros e sua ampla distribuição em diversos nichos do ambiente terrestre? a) Prolongado cuidado com a prole, garantindo proteção contra os predadores naturais, b) Aparecimento de ovo com casca, capaz de evitar o dessecamento. c) Vantagens sobre os anfíbios na competição pelo alimento. d) Extinção dos predadores naturais e conseqüente explosão populacional. e) Abundância de alimentos nos ambientes aquáticos abandonados pelos anfíbios. 2) (F. F. O. Diamantina-MG) Na figura, a e b representam, respectivamente:

14 a) excretas e nutrientes. b) excretas e cálcio. c) O2 e nutrientes. d) CO2 e O2. e) uréia e hormônios. 3) (UFMG) "Vocês querem saber o que foi que os mamíferos inventaram, que é ainda melhor do que o ovo que se enterra no chão ou se bota no ninho? Pois os mamíferos [... ]. " (Ribeiro, J. U. O sorriso do lagarto.) A frase poderia ser completada com uma característica que diferenciasse os mamíferos dos outros vertebrados. Essa característica é: a) controle da reprodução através de hormônios. b) controle da temperatura corporal. c) estruturas adaptadas para fecundação interna. d) placenta como órgão de interface materno-fetal. e) presença de glândulas de secreção. 4) (Cesgranrio) Através da placenta, estrutura que contém tecidos da mãe e do embrião, o organismo materno fornece oxigênio e nutrientes, recolhendo também os resíduos do metabolismo do embrião. Em condições normais, o mecanismo de trocas materno-fetal ocorre: a) por uma circulação única materno-fetal, isto é, o sangue da mãe entra em contato direto com o do embrião. b) por livre difusão, em que a oxigenação, nutrição e remoção de excretas são feitas através de trocas entre a circulação fetal e materna. c) por transporte ativo, em que o sangue do embrião atrai os nutrientes e o oxigênio do sangue materno. d) pela ação de hormônios gonadotróficos, que fazem o transporte dos elementos do sangue materno para o fetal. e) pelo líquido da bolsa de água, que recebe os nutrientes e oxigênio do sangue materno, difundindo-os até o sangue do embrião. 5) (F. M. ABC-SP) Quais anexos embrionários das aves têm parte de suas funções exercidas pela placenta, nos embriões de mamíferos? a) Alantóide e âmnio. b) Saco vitelínico e casca. c) Alantóide e saco vitelínico. d) Casca e alantóide. e) Âmnio e saco vitelínico. 6) (Fuvest-SP) Em condições normais, a placenta humana tem por funções: a) proteger o feto contra traumatismos, permitir a troca de gases e sintetizar as hemácias do feto. b) proteger o feto contra traumatismos, permitir a troca de gases e sintetizar os leucócitos do feto. c) permitir o fluxo direto de sangue entre mãe e filho e a eliminação dos excretas fetais. d) permitir a troca de gases e nutrientes e a eliminação dos excretas fetais dissolvidos. e) permitir o fluxo direto de sangue do filho para a mãe, responsável pela eliminação de gás carbônico e de excretas fetais. 7) (F. M. Itajubá-MG) Escolha a alternativa que traz as palavras que completam corretamente o trecho a seguir. Fechados em suas cascas de ovo, os embriões de e devem "viver" com seus produtos residuais até a época de sair da casca. O problema é resolvido pela conversão da amônia em ácido úrico, que é, então, armazenado no(a). a) répteis, aves, alantóide. b) répteis, aves, córion. c) anfíbios, répteis, alantóide. d) anfíbios, répteis, córion. e) aves, mamíferos, placenta. 8) (Vunesp) O alantóide é um anexo embrionário cujo desenvolvimento ocorre a partir do: a) aparelho respiratório. b) trato digestivo. c) sistema excretor. d) sistema nervoso. e) aparelho reprodutor. 9) (UFGO) Os anexos alantóide, âmnio e saco vitelínico ocorrem em: a) répteis, aves e mamíferos. b) anfíbios, répteis e aves. c) peixes, répteis e aves. d) anfíbios, aves e mamíferos. e) peixes, aves e mamíferos. 10º) (CESESP) Esta questão e a seguinte devem ser respondidas com base na figura I, que é uma estrutura embrionária. As setas A B C D E apontam, respectivamente, os anexos : a) casca, córion, alantóide, saco vitelino e âmnio. b) córion, casca, alantóide, âmnio e saco vitelino. c) âmnio, córion, casca, alantóide e saco vitelino. d) córion, casca, saco vitelino, alantóide e âmnio. e) alantóide, casca, córion, âmnio e saco vitelino.

15 11º) (OSEC) Os esquemas a seguir apresentam o embrião humano e o de galinha, mostrando estruturas equivalentes, indicadas por setas. O alantóide, o embrião, o âmnion, o saco vitelino, a cavidade amniótica com o líquido amniótico, estão apontados, respectivamente, pelas setas: a) 1, 2, 3, 4, 5 b) 1, 2, 4, 5, 3 c) 2, 3, 4, 1, 5 d) 1, 3, 4, 2, 5 e) 1, 4, 3, 5, 2 Parte IV: Organogênese- BIOLOGIA CRISTIANO NOGUEIRA 1) (PUC-MG) Numere a segunda coluna de acordo com a primeira: 1.endoderma ( ) tecido ósseo 2. mesoderma ( ) sistema nervoso 3. ectoderma ( ) rins ( ) fígado ( ) pâncreas ( ) glândulas mamárias ( ) tecido muscular cardíaco Feita a correlação, a seqüência numérica correta, de cima para baixo, é: a) 1, 1, 2, 1, 3, 3, 2 b) 1, 2, 3, 3, 3, 2, 1 c) 2, 3, 2, 1, 1, 3, 2 d) 3, 2, 2, 1, 3, 2, 3 e) 3, 3, 2, 2, 1, 1, 1 2) (Fuvest-SP) Nos vertebrados, derme, pulmão e cérebro são, respectivamente, de origem: a) mesodérmica, endodérmica e ectodérmica. b) ectodérmica, endodérmica e mesodérmica, c) mesodérmica, ectodérmica e endodérmica d) endodérmica ectodérmica e mesodérmica. e) ectodérmica, mesodérmica e endodérmica 3) (UFES) A estrutura tubular apontada tem origem a partir de um processo de invaginação de células ectodérmicas, que ocorre no dorso do embrião e tem por função originar o(a): a) celoma b) placenta. c) notocorda. d) intestino primitivo. e) sistema nervoso. 4) (OSEC) No esquema ao lado, representativo do desenvolvimento de um cordado, o sistema nervoso, a notocorda e o trato digestivo são representados, respectivamente, por: a) b) c) d) e) 1-3 5

16 5) (FGV) Se houver problemas no desenvolvimento embrionário da mesoderme ou do mesênquima de um mamífero, este poderá apresentar posteriormente defeitos em quais dos seguintes três órgãos ou tecidos: a) tecido conjuntivo, sistema nervoso, esqueleto b) esqueleto, epitélio do tubo digestivo, glândulas da epiderme. c) esqueleto, musculatura, tecido conjuntivo. d) epiderme, tecido conjuntivo, musculatura. e) epitélio do tubo digestivo, sistema nervoso, tecido conjuntivo. 6) (OSEC) O celoma no homem é representado por: a) cavidade craniana e medular. b) cavidade pélvica. c) cavidade torácica e abdominal. d) vias respiratórias e digestivas. e) sistema cardiovascular. 7) (FATEC) Nos vertebrados os folhetos embrionários, ectoderme, mesoderme e endoderme, evoluem dando origem, respectivamente, a: ECTODERME MESODERME ENDODERME a) epiderme músculos estriados vesículas ópticas b) pulmões músculos lisos cérebro c) miocárdio músculos estriados tubo digestivo d) cérebro músculos estriados pulmões e) células germinativas aparelho urogenital hipófise 8) (UEPG-PR) Coração, cérebro e glândulas anexas do tubo digestivo se originam, respectivamente, dos seguintes folhetos germinativos: a) mesoderme, ectoderme e endoderme. b) ectoderme, endoderme e mesoderme. c) endoderme, mesoderme e ectoderme. d) mesoderme, endoderme e ectoderme. e) endoderme, ectoderme e mesoderme. 9) (PUC-MG) Um feto de cão teve malformação da medula espinhal. É correto afirmar que houve problemas no desenvolvimento embrionário: a) do arquêntero. b) da mesoderme. c) da endoderme. d) da ectoderme e) do celoma CRISBIOTESTES- 1. (UFRGS 2003) Pouco depois do nascimento da ovelha Dolly, em 1997, um laboratório anunciou o nascimento da ovelha Polly. Esse animal é capaz de produzir em seu leite um importante fator da coagulação sangüínea humana que os hemofílicos não têm a capacidade de sintetizar. Na criação de Polly, foi retirada uma célula somática de uma ovelha doadora e, no núcleo dessa célula, foi inserido o gene humano de interesse. Esse núcleo substituiu, então, o de um ovócito de uma mãe de aluguel. A relevância desse experimento reside no fato de que, se rebanhos forem criados a partir da multiplicação de ovelhas geneticamente iguais a Polly, será possível produzir um fator de coagulação sangüínea em grande escala para uso terapêutico. Os dois segmentos sublinhados no texto acima representam processos atualmente utilizados em genética. Assinale a alternativa que apresenta, respectivamente, a designação desses processos. (A) fertilização assistida - transgenia (B) recombinação - terapia gênica (C) terapia gênica - biotecnologia (D) clonagem - seleção artificial (E) transgenia - clonagem 02. (UFRGS 2002) Os experimentos com células-tronco fazem parte da rotina de pesquisadores gaúchos. Em um laboratório do Departamento de Genética da UFRGS, em Porto Alegre, cientistas conseguiram desenvolver células sangüíneas a partir de células indiferenciadas. Zero Hora, 11 ago Em relação à utilização de células-tronco em pesquisas científicas, é correto afirmar que (A) uma célula-tronco de adulto é capaz de se diferenciar em diferentes tipos celulares, desde que cultivada em condições ade-quadas. (B) durante a produção de células sangüíneas, as células-tronco da medula óssea originam células progressivamente mais diferenciadas e com maior capacidade proliferativa.

17 (C) em um experimento de clonagem, a célula receptora do núcleo transplantado é responsável por 50% das características genéticas do embrião resultante. (D) no cordão umbilical podem ser encontradas células totipotentes. (E) as células da gástrula se encontram no estágio final de diferenciação. 03. (UFPR 2004, modificada de V ou F para resposta única) As células-tronco conhecidas há mais tempo são as embrionárias, que aos poucos, com o desenvolvimento do embrião, produzem todas as demais células de um organismo. As células-tronco embrionárias são estudadas desde o século 19, mas só há 20 anos dois grupos independentes de pesquisadores conseguiram imortalizá-las, ou seja, cultivá-las indefinidamente em laboratório. Para isso, utilizaram células retiradas da massa celu-lar interna de blastocisto (um dos estágios iniciais dos embriões de mamíferos) de camundongos. (CARVALHO, Antônio Carlos Campos de. Células-tronco. A medicina do futuro. Ciência Hoje, 2001, vol. 29, n. 172, p. 28.) O estágio inicial de desenvolvimento a que o texto se refere é o final da clivagem. Sobre o assunto, é incorreto afirmar: (A) A clivagem caracteriza-se por uma seqüência de divisões celulares, que na maioria dos animais acontecem muito rapidamente. (B) Ao final da clivagem, o embrião apresenta-se como uma blástula. (C) Na natureza, conservou-se um padrão único de clivagem para todos os tipos de ovos. (D) O blastocisto é a blástula de mamíferos. (E) Ovos com uma quantidade muito grande de vitelo sofrem divisões parciais, ou meroblásticas, durante a clivagem. 4º) A respeito dos gêmeos bivitelinos, assinale o que for correto. 01) Podem ser chamados também de gêmeos fraternos e não obrigatoriamente são do mesmo sexo. 02) São, obrigatoriamente, um casal de crianças. 04) Em alguns casos raros podem nascer unidos por alguma parte do corpo, compartilhando ou não órgãos vitais, sendo chamados gêmeos xifópagos ou siameses. 08) São provenientes de um óvulo fecundado por dois espermatozóides. 16) São provenientes de dois óvulos fecundados por dois espermatozóides. 5º) UFMG ª FASE) Um professor apresentou à classe o seguinte problema: - Qual deverá ser a variação do peso de um ovo de galinha, durante o processo de desenvolvimento embrionário do pintinho, até um dia antes de seu nascimento? Os alunos apresentaram diferentes respostas expressas pelas curvas abaixo. Assinale a alternativa que mais se aproxima da resposta correta. 6º) UFMG ª FASE) Analise esta tabela: Com base nos dados dessa tabela e em outros conhecimentos sobre o assunto, È CORRETO afirmar que A) o peso é a característica que apresenta maior influência genética. B) as diferenças entre gêmeos MZ indicam diferenças genéticas entre eles. C) a influência ambiental pode ser avaliada em gêmeos MZ. D) o comprimento da cabeça apresenta maior influência ambiental. 7º) UFMG ª FASE) Observe este esquema, em que as representações estão numeradas de I a VI:

18 Considerando-se esse esquema, é INCORRETO afirmar que A) a primeira divisão mitótica ocorre entre a fase II e a fase III. B) as células são totipotentes na fase IV. C) o número de células é diferente na fase V e na fase VI. D) os cromossomos homólogos estão pareados na fase I. 8º) (UFV ª FASE) A embriologia dos répteis tem sido abordada em filmes de ficção sobre dinossauros. Entretanto, considerando os répteis atuais, assinale a alternativa que NÃO poderia ser abordada numa cena de filme, como sendo um fato biologicamente correto: a) Embriões de répteis apresentando âmnio, cório e alantóide. b) Embriões de répteis dentro de ovos com muito vitelo. c) Embriões de répteis com a coluna vertebral surgindo do mesoderma. d) Embriões de répteis apresentando fendas branquiais. e) Embriões de répteis nutrindo-se da vascularização placentária. 9º) (UFV ª FASE) Considere o desenho abaixo e assinale a afirmativa CORRETA: a) O anexo indicado por II também tem função secretora hormonal. b) Durante o parto, I se rompe e é liberado com a criança. c) O líquido indicado por III fornece nutrientes e oxigênio para o feto. d) O cório, indicado por IV, é o anexo embrionário mais interno. e) As quatro indicações representam anexos embrionários.

19 10º) (PAES UNIMONTES ª ETAPA) As células apresentam uma propriedade denominada potencialidade, a qual indica a sua capacidade de originar outros tipos celulares. O esquema abaixo apresenta células com diferentes graus de potencialidade. Observe-o. Das alternativas abaixo, assinale a QUE REPRESENTA o maior grau de potencialidade. A) I B) II C) III D) IV 11º) UNIMONTES º GRUPO) A figura abaixo apresenta algumas etapas do ciclo vital de um mamífero. Analise-a. Considerando a figura e o assunto relacionado com ela, analise as afirmativas a seguir e assinale a alternativa CORRETA. A) O acesso do embrião a nutrientes ocorre a partir da etapa VI. B) III e IV representam a fase de organogênese. C) A etapa ideal para se realizar manipulações gênicas é a V. D) O embrião fica mais seguro após 4 dias da fertilização. 12º) (UNI-RIO/97) Quanto ao desenvolvimento embrionário, associe todos os elementos da coluna da direita com a classificação apresentada na coluna da esquerda: I - diblásticos acelomados ( ) Nematelmintos II - triblásticos acelomados ( ) Anelídeos III - triblásticos pseudocelomados ( ) Celenterados IV - triblásticos celomados ( ) Artrópodes ( ) Esponjas 13º)(PUC-RS) Seguem-se os nomes de três grupos zoológicos precedidos dos algarismos I, II e III: I. Moluscos II. Equinodermos III. Celenterados São deuterostômios: a) apenas I d) apenas I e II. b) apenas II e) I, II e III. c) apenas III BIOGABARITO:

20 Parte I: 1-B 2-D 3-C 4-D 5-A 6-D Parte II : 1- A 2-B 3-D 4-E 5-E 6-C Parte III : 1-B 2- D 3-D 4-B 5-C 6-D 7-A 8-B 9-A 10-B 11-D Parte IV: 1- C 2-A 3-E 4-B 5-C 6-C 7-D 8-A 9-D CRISBIOTESTES: 01. E. 02. A. 03. C. 4- Estão corretas apenas as afirmativas 01 e 16= B 6-C 7-D 8-E 9-A 10-C 11-D 12- III, IV, I, IV, I. 13-B

21

Tipos de óvulos: os óvulos possuem uma substancia de reserva nutritiva chamada vitelo, de acordo com a quantidade e a distribuição do vitelo, os

Tipos de óvulos: os óvulos possuem uma substancia de reserva nutritiva chamada vitelo, de acordo com a quantidade e a distribuição do vitelo, os Embriologia Embriologia é a parte da Biologia que estuda as transformações que se processa no embrião, desde a formação da célula-ovo até o nascimento. Tipos de óvulos: os óvulos possuem uma substancia

Leia mais

Segmentação ou clivagem; Gastrulação; Organogênese.

Segmentação ou clivagem; Gastrulação; Organogênese. A embriologia é o estudo do crescimento e da diferenciação sofridos por um organismo no curso de seu desenvolvimento, desde o estágio de ovo até o de um ser altamente complexo, de vida independente e semelhante

Leia mais

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Módulo 1 EMBRIOLOGIA 1 Atualmente já existem protocolos de pesquisa utilizando células-tronco embrionárias na busca de tratamento para várias doenças humanas,

Leia mais

Utilize-se das informações acima e de seus conhecimentos sobre esse assunto e assinale a melhor resposta a ser fornecida pelo ginecologista:

Utilize-se das informações acima e de seus conhecimentos sobre esse assunto e assinale a melhor resposta a ser fornecida pelo ginecologista: Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Biologia Questão 1 A questão da fertilização é muito discutida hoje na mídia, principalmente em programas que visam a informação para leigos interessados

Leia mais

a) multiplicação de células, através de mitoses sucessivas.

a) multiplicação de células, através de mitoses sucessivas. Embbr ri iiool llooggi iiaa Huumaannaa... 1 Introdução... 1 Gastrulação... 1 Tipos de óvulos (ovos): classificação e ocorrência.... 2 Tipos de clivagem:... 2 Fases do Desenvolvimento... 3 Destino dos Folhetos

Leia mais

Professor: Fernando Stuchi

Professor: Fernando Stuchi Professor: Fernando Stuchi Reprodução Sexuada Ação de células especiais chamadas de gametas, que possuem em seu núcleo metade do material genético de uma célula normal do indivíduo; Com a união dos gametas

Leia mais

1. (Ufg 2014) Analise a figura a seguir que representa a gástrula, uma estrutura embrionária.

1. (Ufg 2014) Analise a figura a seguir que representa a gástrula, uma estrutura embrionária. 1. (Ufg 2014) Analise a figura a seguir que representa a gástrula, uma estrutura embrionária. Considerando a figura: a) denomine os folhetos embrionários primordiais X, Y e Z, respectivamente, e identifique

Leia mais

1. Os óvulos de aves e répteis, por possuírem grande quantidade vitelo no pólo vegetativo, denominam-se:

1. Os óvulos de aves e répteis, por possuírem grande quantidade vitelo no pólo vegetativo, denominam-se: 1. Os óvulos de aves e répteis, por possuírem grande quantidade vitelo no pólo vegetativo, denominam-se: a) oligolécitos b) heterolécitos c) mediolécitos d) telolécitos e) centrolécitos 2. O esquema abaixo

Leia mais

Questões de Embriologia 01

Questões de Embriologia 01 Questões de Embriologia 01 1) (F. M. Catanduva-SP) Assinale a afirmativa incorreta. a) A notocorda está ausente no embrião dos crustáceos. b) Ovos pobres em vitelo são característicos exclusivamente de

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Biologia - Embriologia

Exercícios de Aprofundamento Biologia - Embriologia 1. (Fgv 2015) A figura ilustra os vasos sanguíneos maternos e fetais na região da placenta, responsável pela troca dos gases respiratórios oxigênio e dióxido de carbono. Como a circulação e a ventilação

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resoluções de Exercícios BIOLOGIA IV 01 Embriologia Humana A espermatogônia é uma célula diploide (2n) e o espermatócito II é uma célula haploide (n), portanto, a espermatogônia terá o dobro do número

Leia mais

Embriologia: É a parte da Biologia que estuda as transformações que se tem no embrião, desde a formação da célula-ovo até o nascimento.

Embriologia: É a parte da Biologia que estuda as transformações que se tem no embrião, desde a formação da célula-ovo até o nascimento. Embriologia Embriologia: É a parte da Biologia que estuda as transformações que se tem no embrião, desde a formação da célula-ovo até o nascimento. Fecundação Mitoses sucessivas; Crescimento celular: Zigoto:

Leia mais

DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Profª Glenda Carvalho

DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Profª Glenda Carvalho DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Profª Glenda Carvalho E assim, começa uma nova vida... Os tipos de desenvolvimento embrionário Vivíparos Ovovivíparos Ovíparos Ovulíparos

Leia mais

Exercícios de Biologia Tipos de Ovos e Segmentação

Exercícios de Biologia Tipos de Ovos e Segmentação Exercícios de Biologia Tipos de Ovos e Segmentação TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufsc) Na(s) questão(ões) a seguir escreva nos parênteses a soma dos itens corretos. 1. A figura a seguir representa a estrutura

Leia mais

- pouco vitelo distribuído uniformemente nos polos vegetativo e animal; - clivagens do tipo holoblásticas iguais.

- pouco vitelo distribuído uniformemente nos polos vegetativo e animal; - clivagens do tipo holoblásticas iguais. 1. (Unifor 2014) Imagine que você é um cientista! Ao chegar a um laboratório de embriologia, verificou que havia um material a ser identificado no microscópio. O material tratava-se de um zigoto (ou ovo)

Leia mais

Está(ao) correta(s): a) a afirmação III. b) a afirmação II. c) as afirmações I e III. d) as afirmações II e III.

Está(ao) correta(s): a) a afirmação III. b) a afirmação II. c) as afirmações I e III. d) as afirmações II e III. 1. (Udesc 2014) O desenvolvimento embrionário é diversificado entre os diferentes grupos animais, e ocorre, de maneira geral, em três fases consecutivas. Assinale a alternativa correta quanto ao desenvolvimento

Leia mais

Embriogênese. Natália A. Paludetto

Embriogênese. Natália A. Paludetto Embriogênese Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Embriogênese Após fusão dos núcleos durante a fecundação, formase uma célula ovo ou zigoto. Zigoto primeira célula de um novo ser vivo (2n).

Leia mais

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 41 EMBRIOLOGIA: FECUNDAÇÃO

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 41 EMBRIOLOGIA: FECUNDAÇÃO BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 41 EMBRIOLOGIA: FECUNDAÇÃO Membrana que impede a penetração de outros espermatozóides Fusão das membranas plasmáticas do óvulo e do espermatozóide Núcleo do espermatozóide no

Leia mais

Embriologia. Prof. César Lima

Embriologia. Prof. César Lima Embriologia A embriologia é a parte da Biologia que estuda o desenvolvimento dos embriões animais. Há grandes variações, visto que os animais invertebrados e vertebrados apresentam muitos diferentes aspectos

Leia mais

ULTI RESUMOS BIOLOGIA ULTIRESUMOS.COM.BR - TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO: UltiResumos - Biologia

ULTI RESUMOS BIOLOGIA ULTIRESUMOS.COM.BR - TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO: UltiResumos - Biologia ULTI RESUMOS BIOLOGIA ULTIRESUMOS.COM.BR - TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO: - FROUXO Finalidade: - DENSO + Unir os espaços localizados entre a pele e os órgãos + Apoio aos epitélios + Formam camadas

Leia mais

CÉLULA - TRONCO. São células com capacidade de autorenovação,eficiente

CÉLULA - TRONCO. São células com capacidade de autorenovação,eficiente CÉLULA - TRONCO São células com capacidade de autorenovação,eficiente proliferação, gerando células-filhas com as mesmas características fenotípicas da célula precursora e, ainda, com habilidade de gerar

Leia mais

Questões sobre Embriologia - Professor Fernando

Questões sobre Embriologia - Professor Fernando Questões sobre Embriologia - Professor Fernando 1. (Pucrj) O desenvolvimento embrionário pode ser usado para organizar os filos animais de acordo com as diferentes sequências de estágios e graus de complexidade

Leia mais

UPGRADE BIOLOGIA 2. Aula 1: Noções de embriologia e células-tronco. Prof. Diego Ceolin

UPGRADE BIOLOGIA 2. Aula 1: Noções de embriologia e células-tronco. Prof. Diego Ceolin UPGRADE BIOLOGIA 2 Aula 1: Noções de embriologia e células-tronco Prof. Diego Ceolin Desenvolvimento Embrionário Animal Divisões Divisões Cavidade (blastocele) celulares celulares Ovo Gastrulação Mórula

Leia mais

Lista de Exercícios. Aluno(a): Nº. Pré Universitário Uni-Anhanguera. Disciplina: Biologia

Lista de Exercícios. Aluno(a): Nº. Pré Universitário Uni-Anhanguera. Disciplina: Biologia Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Mário Neto Série: 3 Ano Disciplina: Biologia 1) (UFMG) Estes animais costumam estar presentes no dia-a-dia dos seres humanos:

Leia mais

EMBRIOLOGIA. Prof. André Maia. Conceito. 1. Ovos Isolécitos

EMBRIOLOGIA. Prof. André Maia. Conceito. 1. Ovos Isolécitos EMBRIOLOGIA Prof. André Maia Conceito É a parte da Biologia que estuda os processos através dos quais se forma o embrião, a partir da célula ovo ou zigoto (embriogênese). Períodos de desenvolvimento Clivagem

Leia mais

Na verdade apenas a multicelularidade e o desenvolvimento embrionário são características que distinguem o reino animal dos demais reinos

Na verdade apenas a multicelularidade e o desenvolvimento embrionário são características que distinguem o reino animal dos demais reinos 1 2 Na verdade apenas a multicelularidade e o desenvolvimento embrionário são características que distinguem o reino animal dos demais reinos heterótrofos do domínio Eukaria. Tais características estavam

Leia mais

09. GAMETOGÊNESE CICLO MENSTRUAL EMBRIOLOGIA

09. GAMETOGÊNESE CICLO MENSTRUAL EMBRIOLOGIA 09. GAMETOGÊNESE CICLO MENSTRUAL EMBRIOLOGIA QUESTÃO - 102 A perpetuação da vida em nosso planeta deve-se à característica mais típica dos seres vivos: sua capacidade de se reproduzir. Sobre os mecanismos

Leia mais

FILO CHORDATA. Anfioxo. Ascídia

FILO CHORDATA. Anfioxo. Ascídia FILOS ANIMAIS FILO CHORDATA O filo apresenta cerca de 50.000 espécies distribuídas entre protocordados e vertebrados. Protocordados cordados mais simples, pequenos e exclusivamente marinhos não são muito

Leia mais

UNOCHAPECÓ Disciplina: Genética e Embriologia Professora: Ana Cristina Confortin 2014/01 1) Introdução A Embriologia, é a parte da Biologia que estuda a formação e o desenvolvimento do embrião. Didaticamente

Leia mais

Características Gerais dos Animais

Características Gerais dos Animais Características Gerais dos Animais 0 Reino Animalia ou Metazoa é formado por organismos pluricelulares; heterótrofos e eucariontes. No entanto, entre eles alguns não formam órgãos e portanto não apresentam

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS EMBRIOLOGIA

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS EMBRIOLOGIA UFRGS EMBRIOLOGIA 1. (Ufrgs 2012) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem. Em mamíferos, o... e as células trofoblásticas interagem com

Leia mais

RÉPTEIS PROF. MARCELO MIRANDA

RÉPTEIS PROF. MARCELO MIRANDA RÉPTEIS Padrões evolutivos Surgimento dos amniotas Âmnio: membrana que envolve completamente o embrião e delimita uma cavidade cheia de líquido que protege contra choques mecânicos e evita o ressecamento

Leia mais

A FORMAÇÃO DO EMBRIÃO

A FORMAÇÃO DO EMBRIÃO A FORMAÇÃO DO EMBRIÃO A SEGMENTAÇÃO DO OVO Após a fecundação, a célula-ovo ou zigoto entra logo em segmentação ou clivagem e começa a formar os blastômeros (células embrionárias indiferenciadas). Inicialmente,

Leia mais

GAMETOGÊNESE. especializadas chamadas de GAMETAS. As células responsáveis pela formação desses gametas são chamadas de GÔNIAS

GAMETOGÊNESE. especializadas chamadas de GAMETAS. As células responsáveis pela formação desses gametas são chamadas de GÔNIAS Embriologia GAMETOGÊNESE É o processo de formação e desenvolvimento de células especializadas chamadas de GAMETAS As células responsáveis pela formação desses gametas são chamadas de GÔNIAS Espermatogônias

Leia mais

Embriogênese (parte II) Histologia animal (parte I) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com

Embriogênese (parte II) Histologia animal (parte I) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Embriogênese (parte II) Histologia animal (parte I) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Anteriormente... Zigoto Mórula Blástula Gástrula Neurula Organogênese Anexos embrionários Gêmeos Dos

Leia mais

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica.

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica. Aula n ọ 05 01. A meiose é um processo de divisão celular que ocorre na natureza e que visa à produção de esporos ou gametas. Esta divisão celular produz células-filhas com a metade dos cromossomos da

Leia mais

ANEXOS EMBRIONÁRIOS EMBRIOLOGIA

ANEXOS EMBRIONÁRIOS EMBRIOLOGIA ANEXOS EMBRIONÁRIOS EMBRIOLOGIA Embriologia A embriologia é a parte da Biologia que estuda o desenvolvimento dos embriões animais. Há grandes variações, visto que os animais invertebrados e vertebrados

Leia mais

ENEM. E correto apenas o que se afirma em a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) II e III.

ENEM. E correto apenas o que se afirma em a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) II e III. 01. (ENEM) No primeiro semestre de 2006, o Movimento Global pela Criança, em parceria com o UNICEF, divulgou o relatório Salvando vidas: o direito das crianças ao tratamento de HIV e AIDS. Nesse relatório,

Leia mais

FILO CHORDATA. Cordados

FILO CHORDATA. Cordados FILO CHORDATA Cordados Cordados Notocorda Triblásticos Deuterostômios Simetria Bilateral Epineuro Celomados 2 Características presentes em todos Notocorda; Fendas na faringe; Tubo nervoso dorsal; Cauda

Leia mais

REPRODUÇÃO. Prof. Edgard Manfrim - Biologia

REPRODUÇÃO. Prof. Edgard Manfrim - Biologia REPRODUÇÃO Prof. Edgard Manfrim - Biologia REPRODUÇÃO ASSEXUADA BROTAMENTO OU GEMIPARIDADE ESPONGIÁRIO E CELENTERADO ESTROBILIZAÇÃO MEDUSAS REGENERAÇÃO PLANÁRIAS Prof. Edgard Manfrim - Biologia Prof. Edgard

Leia mais

ANATOMIA DE UM ESPERMATOZÓIDE

ANATOMIA DE UM ESPERMATOZÓIDE EMBRIOLOGIA ANATOMIA DE UM ESPERMATOZÓIDE Acrossomo: vesícula formada por lisossomos, com função de romper as barreiras do óvulo. Gameta masculino Responsável pela determinação do sexo do bebê. Região

Leia mais

Tipos de Ovos ou. óvulos ou. ovócitos ou. gametas femininos. Onde Ficam?

Tipos de Ovos ou. óvulos ou. ovócitos ou. gametas femininos. Onde Ficam? Tipos de Ovos ou óvulos ou ovócitos ou gametas femininos Onde Ficam? Nos ovários ou gônadas (glândulas) das fêmeas. artropodes Total blastômeros Holoblástica ocorre em todo o ovo; Meroblástica ocorre em

Leia mais

TECIDO NERVOSO. Prof. Esp. André Luís Souza Stella

TECIDO NERVOSO. Prof. Esp. André Luís Souza Stella TECIDO NERVOSO Prof. Esp. André Luís Souza Stella TECIDO NERVOSO Tecido de origem ectodérmica sendo caracterizado pela propriedade de reação a estímulos ambientais; Estes estímulos são percebidas pelo

Leia mais

Esse raciocínio é correto e não serve apenas para a espécie humana. Todas as espécies de seres vivos realizam a reprodução para a continuação da vida.

Esse raciocínio é correto e não serve apenas para a espécie humana. Todas as espécies de seres vivos realizam a reprodução para a continuação da vida. Você sabe qual é a importância da reprodução humana? Se alguém lhe perguntasse isso você responderia rapidamente: Para a manutenção ou perpetuação da espécie. Esse raciocínio é correto e não serve apenas

Leia mais

1. (UFMG) Todas as alternativas indicam características que podem aparecer nos. a) coração dorsal com quatro cavidades circulação aberta.

1. (UFMG) Todas as alternativas indicam características que podem aparecer nos. a) coração dorsal com quatro cavidades circulação aberta. 12. Cordados 1. (UFMG) Todas as alternativas indicam características que podem aparecer nos vertebrados, exceto: a) coração dorsal com quatro cavidades circulação aberta. b) sistema excretor com néfrons

Leia mais

MEMBRANAS FETAIS. MEMBRANAS FETAIS (córion, âmnio, saco vitelino, alantóide) e PLACENTA - separam o feto do endométrio

MEMBRANAS FETAIS. MEMBRANAS FETAIS (córion, âmnio, saco vitelino, alantóide) e PLACENTA - separam o feto do endométrio MEMBRANAS FETAIS MEMBRANAS FETAIS (córion, âmnio, saco vitelino, alantóide) e PLACENTA - separam o feto do endométrio FUNÇÃO: Proteção,respiração, nutrição, excreção, produção de hormônios Local de trocas

Leia mais

Embriologia. Prof. Mateus Grangeiro

Embriologia. Prof. Mateus Grangeiro Embriologia Prof. Mateus Grangeiro OBJETIVOS DA AULA Comparar a espermatogênese com a ovulogênese. Descrever os principais eventos da fecundação. Introduzir os processos básicos do desenvolvimento embrionário,

Leia mais

Embriologia humana: primeira semana de desenvolvimento embrionário

Embriologia humana: primeira semana de desenvolvimento embrionário Embriologia humana: primeira semana de desenvolvimento embrionário Prof. Dr. Daniel F. P. Vasconcelos (Professor Adjunto de Histologia e Embriologia Colegiado de Biomedicina Campus de Parnaíba - UFPI )

Leia mais

Triblásticos Celomados

Triblásticos Celomados Biologia Móds. 19/20 Setor 1403 Os Cordados Prof. Rafa Características: Triblásticos Celomados ectoderme intestino mesoderme celoma cavidade corporal na mesoderme endoderme Características: Deuterostômios:

Leia mais

Etapas de desenvolvimento embrionário. Prof. Weber

Etapas de desenvolvimento embrionário. Prof. Weber Etapas de desenvolvimento embrionário. Prof. Weber Etapas de desenvolvimento embrionário. A embriologia compreende o estudo do desenvolvimento do embrião a partir da célula-ovo, ou zigoto, até a formação

Leia mais

Fecundação, desenvolvimento embrionário e gestação. Isabel Dias CEI Biologia 12

Fecundação, desenvolvimento embrionário e gestação. Isabel Dias CEI Biologia 12 Fecundação, desenvolvimento embrionário e gestação Formação de um novo ser encontro do oócito II com espermatozóides Fecundação formação de um ovo desenvolvimento contínuo e dinâmico, com a duração em

Leia mais

EMBRIOLOGIA. Prof. Leonardo F. Stahnke. Embriologia (Ontogênese)

EMBRIOLOGIA. Prof. Leonardo F. Stahnke. Embriologia (Ontogênese) EMBRIOLOGIA Prof. Leonardo F. Stahnke Embriologia (Ontogênese) São os processos de transformação que ocorrem no zigoto após a fecundação e que levam à formação de um indivíduo. 1 Embriologia (Ontogênese)

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL 2013 BIOLOGIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL 2013 BIOLOGIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL 2013 BIOLOGIA Série: 2ª EM Disciplina: Biologia Professor (a): Bernardo Grieco Aluno (a): Caro (a) aluno (a), O roteiro de recuperação abrange todo conteúdo trabalhado ao longo

Leia mais

Exercícios Propostos Clonagem Professor Fernando

Exercícios Propostos Clonagem Professor Fernando Exercícios Propostos Clonagem Professor Fernando 1. (Fuvest) Uma maneira de se obter um clone de ovelha é transferir o núcleo de uma célula somática de uma ovelha adulta A para um óvulo de uma outra ovelha

Leia mais

9/11/2010. Prof. MSc. Weverson Pires. wlp_cell@yahoo.com.br pirescell@gmail.com. 3 meses - O sexo já pode ser identificado externamente;

9/11/2010. Prof. MSc. Weverson Pires. wlp_cell@yahoo.com.br pirescell@gmail.com. 3 meses - O sexo já pode ser identificado externamente; Desenvolvimento Humano Prof. MSc. Weverson Pires wlp_cell@yahoo.com.br pirescell@gmail.com Eventos Importantes do Desenvolvimento do Embrião Humano. 24 horas - Primeira divisão do zigoto, com formação

Leia mais

Unidade I - Embriologia Geral

Unidade I - Embriologia Geral Unidade I - Embriologia Geral 1.1 - Noções de aparelho reprodutivo e ciclo estral; 1.2 - Fertilização, formação do disco embrionário; 1.3 - Tipos de implantação; 1.4 - Desenvolvimento embrionário; 1.5

Leia mais

Placenta e Membranas Fetais. Prof. Daniela B. Hara

Placenta e Membranas Fetais. Prof. Daniela B. Hara Placenta e Membranas Fetais Prof. Daniela B. Hara 2009/2 Anexos embrionários no desenvolvimento humano Placenta e o cordão umbilical O córion O âmnio O saco vitelínico O alantóide Membranas fetais A parte

Leia mais

Bio. Semana 17. Rubens Oda Alexandre Bandeira (Hélio Fresta) (Rebeca Khouri)

Bio. Semana 17. Rubens Oda Alexandre Bandeira (Hélio Fresta) (Rebeca Khouri) Semana 17 Rubens Oda Alexandre Bandeira (Hélio Fresta) (Rebeca Khouri) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos

Leia mais

Classificação: valores

Classificação: valores ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS BARREIRO 1º Teste Sumativo DISCIPLINA DE BIOLOGIA 12ºano Turma A TEMA : Reprodução Humana 20 de Outubro de 2011 90 minutos Nome: Nº Classificação: valores A professora:

Leia mais

REPRODUÇÃO COMPARADA. Sérgio Magalhães

REPRODUÇÃO COMPARADA. Sérgio Magalhães REPRODUÇÃO COMPARADA Sérgio Magalhães REPRODUÇÃO É o processo através do qual o ser vivo dá origem a outros indivíduos da mesma espécie que ele. Pode ser: Assexuada: quando não ocorre troca nem recombinação

Leia mais

02)(UFPEL-2007) O desenvolvimento embrionário dos vertebrados é dividido nas seguintes etapas: segmentação, gastrulação e organogênese.

02)(UFPEL-2007) O desenvolvimento embrionário dos vertebrados é dividido nas seguintes etapas: segmentação, gastrulação e organogênese. COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO REVISÃO DE EMBRIOLOGIA PROFESSOR NANNI (TERCEIRÃO 2012) 01)(UFPR-modificado) Os diferentes modos

Leia mais

01. Quando comparamos o caramujo e o caranguejo representados nas tiras abaixo, podemos afirmar corretamente que:

01. Quando comparamos o caramujo e o caranguejo representados nas tiras abaixo, podemos afirmar corretamente que: Aula n ọ 02 01. Quando comparamos o caramujo e o caranguejo representados nas tiras abaixo, podemos afirmar corretamente que: a) utilizam-se do ar atmosférico para respirar através de pulmão. b) o caramujo

Leia mais

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 Tipos de reprodução Reprodução é a capacidade que os seres vivos têm de gerar descendentes da mesma espécie. A união dos gametas é chamada fecundação, ou fertilização,

Leia mais

GABARITO - BIOLOGIA - Grupos A e B

GABARITO - BIOLOGIA - Grupos A e B 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor A figura abaixo representa um trecho da fita codificante de uma molécula de DNA que codifica um segmento peptídico de seis aminoácidos. A seta 1 indica o local

Leia mais

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança Florianópolis, Agosto 2004 Células-tronco O que são células-tronco e o que podemos fazer com elas? Qual a relação

Leia mais

EMBRIOLOGIA. Prof. Kauê Costa 2014

EMBRIOLOGIA. Prof. Kauê Costa 2014 EMBRIOLOGIA Prof. Kauê Costa kaue.costa@ymail.com 2014 Zigoto Ocorre variação na reserva nutricional (vitelo) dos zigotos de diferentes seres vivos. Clivagem É o nome que se dá à divisão, por mitose, do

Leia mais

EXERCÄCIOS DE HISTOLOGIA. 1- (PUC-2006) Associe o tipo de tecido animal Å sua correlaçéo:

EXERCÄCIOS DE HISTOLOGIA. 1- (PUC-2006) Associe o tipo de tecido animal Å sua correlaçéo: EXERCÄCIOS DE HISTOLOGIA 1- (PUC-2006) Associe o tipo de tecido animal Å sua correlaçéo: 1) Tecido Ñsseo compacto 2) Tecido Ñsseo esponjoso 3) Cartilagem hialina 4) Cartilagem elöstica 5) Cartilagem fibrosa

Leia mais

BIOLOGIA FOLHETOS EMBRIONÁRIOS. a) Hydra. b) Planária. c) Actínea. d) Esponja. e) Obélia.

BIOLOGIA FOLHETOS EMBRIONÁRIOS. a) Hydra. b) Planária. c) Actínea. d) Esponja. e) Obélia. BIOLOGIA Prof. Fred FOLHETOS EMBRIONÁRIOS 1. Observe a figura ao lado, que representa um corte transversal de um cordado. A estrutura apontada pela seta está presente a) na galinha. b) na minhoca c) no

Leia mais

ENSINO MÉDIO TRABALHO DE RECUPERAÇÃO

ENSINO MÉDIO TRABALHO DE RECUPERAÇÃO ENSINO MÉDIO Valor da prova/atividade: 2,0 Nota: Data: / /2017 Professora: Barbara Disciplina: Biologia Nome: n o : Série: 3ª TRABALHO DE RECUPERAÇÃO 3º Bimestre APRESENTAR JUSTIFICATIVA DE CADA EXERCÍCIO.

Leia mais

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin

REPRODUÇÃO HUMANA. Profª Fernanda Biazin REPRODUÇÃO HUMANA Profª Fernanda Biazin Puberdade: período de transição do desenvolvimento humano, correspondente à passagem da fase da infância para adolescência. Alterações morfológicas e fisiológicas

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 46 ANEXOS EMBRIONÁRIOS

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 46 ANEXOS EMBRIONÁRIOS BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 46 ANEXOS EMBRIONÁRIOS Como pode cair no enem? (PUC) O desenvolvimento embrionário nos vertebrados leva à formação, em determinado estágio, de certas estruturas que não

Leia mais

Exercícios de Embriogênese e Anexos

Exercícios de Embriogênese e Anexos Exercícios de Embriogênese e Anexos Material de apoio do Extensivo 1. (VUNESP) Uma senhora deu à luz dois gêmeos de sexos diferentes. O marido, muito curioso, deseja saber informações sobre o desenvolvimento

Leia mais

Aula 4 Os animais. Os seres vivos são classificados nos Reinos:

Aula 4 Os animais. Os seres vivos são classificados nos Reinos: Aula 4 Os animais Os seres vivos apresentam uma diversidade muito grande; a cada ano, novas espécies vêm sendo descritas. Fica compreensível a necessidade de um sistema de classificação para a organização

Leia mais

Característica exclusiva dos seres vivos. Fundamental para a manutenção da espécie e não do indivíduo. Em nível molecular a reprodução está associada

Característica exclusiva dos seres vivos. Fundamental para a manutenção da espécie e não do indivíduo. Em nível molecular a reprodução está associada Prof. Júlio Característica exclusiva dos seres vivos. Fundamental para a manutenção da espécie e não do indivíduo. Em nível molecular a reprodução está associada à capacidade do DNA se autoduplicar. SEXUADA

Leia mais

b) Justifique sua resposta. Resolução a) A afirmação não é válida. b) Os vírus são parasitas obrigatórios de células procarióticas

b) Justifique sua resposta. Resolução a) A afirmação não é válida. b) Os vírus são parasitas obrigatórios de células procarióticas 1 BIOLOGIA Devido ao fato de serem muito simples em termos de organização, podemos afirmar que os vírus provavelmente tiveram sua origem antes do surgimento das primeiras células procarióticas. a) A afirmação

Leia mais

01) (UFRRJ/2003) Os óvulos apresentam diferentes quantidades e distribuição do vitelo ou deutoplasma (substância de reserva).

01) (UFRRJ/2003) Os óvulos apresentam diferentes quantidades e distribuição do vitelo ou deutoplasma (substância de reserva). 01) (UFRRJ/2003) Os óvulos apresentam diferentes quantidades e distribuição do vitelo ou deutoplasma (substância de reserva). Considerando-se o vitelo das aves, podemos afirmar que, ao longo do desenvolvimento

Leia mais

Introdução à Biologia. Profª Laís F. O.

Introdução à Biologia. Profª Laís F. O. Introdução à Biologia Profª Laís F. O. SERES VIVOS Organização celular Composição química Reprodução Metabolismo Hereditariedade Adaptação ao meio Variabilidade Excitabilidade... BIOLOGIA CITOLOGIA HISTOLOGIA

Leia mais

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto

Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... Fisiologia do aparelho reprodutor Ciclos Sexuais Gravidez e Parto Transmissão da Vida... - Morfologia do Aparelho Reprodutor Feminino Útero Trompa de Falópio Colo do útero Vagina

Leia mais

Apostila de Biologia 02 Reprodução Comparada

Apostila de Biologia 02 Reprodução Comparada Apostila de Biologia 02 Reprodução Comparada 1.0 Reprodução É o processo através do qual o ser vivo dá origem a outros indivíduos da mesma espécie que ele. Pode ser: Assexuada: quando não ocorre troca

Leia mais

EXERCÍCIOS DE VESTIBULAR www.planetabio.com. Assunto: Embriologia

EXERCÍCIOS DE VESTIBULAR www.planetabio.com. Assunto: Embriologia 1- (UFMG) No Brasil, travaram-se, recentemente, intensos debates a respeito das pesquisas que envolvem o uso de células-tronco para fins terapêuticos e da legislação que regulamenta esse uso. Assinale,

Leia mais

Exercícios Propostos Células - tronco Professor Fernando

Exercícios Propostos Células - tronco Professor Fernando Exercícios Propostos Células - tronco Professor Fernando 1. (Fuvest) Células-tronco são células indiferenciadas que têm a capacidade de se diferenciar em diversos tipos celulares. Para que ocorra tal diferenciação,

Leia mais

Aula II Organização geral do corpo dos animais, Embriologia

Aula II Organização geral do corpo dos animais, Embriologia ZOOLOGIA E PARASITOLOGIA Aula II Organização geral do corpo dos animais, Embriologia Professora: Luciana Alves de Sousa Padrões de Simetria SIMETRIA Partes do corpo com correspondência, em grandeza, forma

Leia mais

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO GABARITO DISCIPLINA: QUÍ. II/ BIO. II COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 52 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR Rua Frei Vidal, 1621 São João do Tauape/Fone/Fax: 3272-1295

Leia mais

- Tem importância nos mecanismos de evolução e Seleção Natural dos seres vivos; - Mantém o equilíbrio ecológico e alimentar de um habitat;

- Tem importância nos mecanismos de evolução e Seleção Natural dos seres vivos; - Mantém o equilíbrio ecológico e alimentar de um habitat; A reprodução: - Tem importância nos mecanismos de evolução e Seleção Natural dos seres vivos; - Mantém o equilíbrio ecológico e alimentar de um habitat; - E, principalmente, ajuda a perpetuar uma espécie

Leia mais

Outubro 2013 VERSÂO 1. 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino.

Outubro 2013 VERSÂO 1. 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. BIOLOGIA 1 12º A Outubro 2013 VERSÂO 1 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. Figura 1 1.1. Complete a legenda da figura 1. 1.2. Identifique a estrutura onde ocorre a

Leia mais

Biologia 12ºA Outubro 2013

Biologia 12ºA Outubro 2013 Biologia 12ºA Outubro 2013 1 VERSÂO 2 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. Figura 1 1.1. Complete a legenda da figura. 1.2. Identifique a estrutura onde ocorre a maturação

Leia mais

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO FETAL

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO FETAL Período embrionário Inicio: após fertilização Termino: quando adquire características para ser reconhecido como ser humano ( duração: 8 semanas ) Para torna se um embrião, você tem que construir-se a partir

Leia mais

BIOLOGIA FOLHETOS EMBRIONÁRIOS. a) Hydra. b) Planária. c) Actínea. d) Esponja. e) Obélia.

BIOLOGIA FOLHETOS EMBRIONÁRIOS. a) Hydra. b) Planária. c) Actínea. d) Esponja. e) Obélia. BIOLOGIA Prof. Fred/Vitor FOLHETOS EMBRIONÁRIOS 1. Observe a figura ao lado, que representa um corte transversal de um cordado. A estrutura apontada pela seta está presente a) na galinha. b) na minhoca

Leia mais

Em Biologia, o desenvolvimento envolve diversos aspectos:

Em Biologia, o desenvolvimento envolve diversos aspectos: Embriologia A embriologia é a parte da Biologia que estuda o desenvolvimento dos embriões animais. Há grandes variações, visto que os animais invertebrados e vertebrados apresentam muitos diferentes aspectos

Leia mais

Atividades de Embriologia

Atividades de Embriologia DISCIPLINA: Biologia I DATA: 13/09/2017 Atividades de Embriologia 01 - (Cefet MG 2015) Analise a representação da sequência de eventos que ocorrem no aparelho reprodutor feminino humano. 03 - (Mackenzie

Leia mais