WEB 2.0: UMA PLATAFORMA ON-LINE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "WEB 2.0: UMA PLATAFORMA ON-LINE"

Transcrição

1 Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery - ISSN Curso de Sistemas de Informação - N. 6, JAN/JUN 2009 RESUMO WEB 2.0: UMA PLATAFORMA ON-LINE Daves Martins Fernando Loyola Este artigo visa apresentar a Web 2.0 como uma nova era na história da Internet e dos serviços voltados para o usuário, de modo a mostrar que pode-se ter uma plataforma online sem a perda de nenhum recurso que uma plataforma desktop oferece com relação a Softwares. Para isso, este trabalho conta uma breve história do desenvolvimento da Internet e seus conceitos primordiais até os dias de hoje e uma análise feita focando os sites que já utilizam as técnicas Web 2.0 para obtenção de melhores serviços prestados ao usuário, objetivando uma melhor compreensão deste estudo Palavras-chave: Internet, On-line, Plataforma, Web 2.0. ABSTRACT This work aims at to present Web 2.0 as a new age in the history of the Internet and the services directed to the user, in order to show that a platform can be had on-line without the loss of no resource that a platform desktop offers with regard regard to Software. For this, this work counts one brief history of the development of the Internet and its primordial concepts until the present and one analyze done putting on focus the sites that already use the techniques Web 2,0 for attainment of better services given to the user, objectifying one better understanding of this study. Key-words: Internet, On-line, Platform, Web 2.0.

2 1. A INTERNET A partir do seu surgimento na década de 40, os computadores eletrônicos foram sendo modificados rapidamente seguindo um fator natural de evolução. Como afirmam SETZER e KON (1997, p. 1) [...] o tamanho e o preço dessas máquinas vêm caindo vertiginosamente. Ao mesmo tempo seu poder de computação tem crescido quase que exponencialmente. Nota-se que uma grande parcela desse fato advém da grande produtividade dessa tecnologia, a fim de gerar, na década de 80, um aumento considerável na presença dessas máquinas nos mais diversos locais. Conforme SETZER e KON (1997, p. 1) houve uma [...] explosão no número de computadores existentes nas indústrias, estabelecimentos comerciais e nos grandes centros de ensino e pesquisa. Posteriormente, verificou-se a necessidade da troca de informações precisas em tempo hábil. Segundo SETZER e KON (1997, p. 1) veio à tona o desejo de interconectar as diversas máquinas localizadas em um mesmo edifício a fim de compartilhar os recursos disponíveis como já se fazia através dos computadores de grande porte. Essa inovação tecnológica possibilitou a integração de indivíduos distantes fisicamente. As redes locais 1 passaram a fazer parte do cotidiano profissional de um número cada vez maior de pessoas pelo mundo inteiro. GUIZZO acrescenta que, as redes têm como objetivo [...] facilitar a comunicação e o trabalho em grupo (1999, p.29). SETZER E KON (1997, p. 01) afirmam que [...] através de redes de escala mundial como, por exemplo, a internet, tornou-se possível a troca de informações entre usuários presentes em qualquer parte do planeta, de modo a facilitar ainda mais a transmissão e a comunicação de dados pela rede, fato este que é possível pela conexão das máquinas através de linhas telefônicas, satélites e pelos protocolos que permitem a comunicação entre computadores de redes locais diferentes. Dessa forma conclui-se que a internet, [...] é formada por todos os computadores que se encontram interligados e que utilizam os protocolos TCP/IP para se comunicar (SETZER E KON, 1997, p.01). Protocolo esse que faz com que seja possível a conexão entre duas máquinas completamente diferentes, ou seja, pode-se conectar desde computadores com maiores capacidades de processamento até simples computadores domésticos. 1 Uma rede local é um conjunto de computadores interligados entre si e capazes de compartilhar informações e recursos. GUIZZO (1999) 2

3 Essa tecnologia facilita o desenvolvimento de trabalhos sem que se tenha um contato físico com as pessoas envolvidas no mesmo. Cita-se o exemplo de uma reunião em uma cidade a quilômetros de distância ou quem sabe em outro país. Ao avaliar seu progresso, cada vez mais acelerado, pode-se considerar a internet como um dos principais meios de comunicação existentes na atualidade, como afirma SOARES (2006, p.11), A Internet evolui a passos largos e é atualmente, senão o mais importante, um dos principais meios de comunicação em todo o mundo, diminuindo a distância entre pessoas, organizações e sistemas. Ressalta-se que com a internet não houve somente um impacto importante nos meios tradicionais de comunicação, mas também no fortalecimento dos meios alternativos e comunitários como o rádio, a televisão e a imprensa comunitárias, favorecendo processos sociais de comunicação interativa e intercâmbios em multimídia, produto da digitalização das mensagens, ou seja, a internet abriu a possibilidade de espaço inédito de intercâmbio da informação. Não se pode deixar de citar um dos serviços mais utilizados na Web, o correio eletrônico ou . Este, que é uma alternativa de se comunicar com pessoas no mundo inteiro por intermédio de um endereço que funciona como uma caixa postal, de modo a tornar possível o envio de mensagens contendo texto, figuras e arquivos. Dessa maneira se tornam mais fáceis os trabalhos do dia-a-dia de todos e encurtam-se distâncias. Não se tem somente os s pessoais como também os de empresas, e, através deles, pode-se realizar hoje o que antes era possível somente pessoalmente ou por intermédio do correio, como a entrega de um currículo, a entrega de um trabalho urgente e até mesmo uma entrevista on-line. 2. A WEB A Web, ou a rede mundial de computadores (WWW World Wide Web), é, por muitos usuários, vista como uma maneira de reunir informações sob a forma de sites, com os quais se tem pouca ou nenhuma interatividade do usuário com o mesmo. Esta rede é uma alternativa para realização de pesquisas, ao mesmo tempo em que oferece uma multiplicidade de fontes. Desse modo, se no local visitado não se obtém o conteúdo 3

4 desejado, busca-se por outros locais até encontrar algo útil e confiável para ser utilizado da maneira pretendida. Essa intenção de achar algo mais preciso na rede, surgiu exatamente com o nascimento da Web. Começam a ser criadas as primeiras formas de busca, como afirmação no site Wikipedia: A necessidade de encontrar exatamente a informação desejada surgiu com a WWW: desta constatação vieram os primeiro mecanismos de busca. Esse conceito foi chamado de Web 1.0. O acesso às informações contidas na Web é feito por um navegador no qual é digitado o endereço permitindo a visualização do conteúdo. Este é disponibilizado através da utilização de uma linguagem chamada HTML 2 (Hypertext Markup Language) de forma que o navegador ou Browser possa entendê-lo e exibir tal conteúdo. Portanto, a verdadeira finalidade da Web, segundo seu criador Tim Berners-Lee (1989), é, além de usuários comuns terem acesso às informações disponibilizadas, é também, uma forma de compartilharem documentos entre os colegas. O próprio criador foi quem desenvolveu o primeiro navegador chamado de WorldWideWeb e daí em diante vários outros começaram a surgir até chegar no que se conhece hoje. Com o progresso da informática, é possível inserir nos sites pequenos programas chamados applets 3, o que possibilita ao usuário executá-la em seu computador através do navegador, sem que tenha de se instalá-lo fisicamente. Com o passar dos anos novas tecnologias surgem e aprimoram suas formas de visualização e de interação do usuário com a Web, melhorando também a usabilidade dos sites. A Web é organizada em sites hospedados em provedores de acesso à internet, conforme expõe Mirella M. Moro: A Web consiste de sites (localidades) estabelecidos por provedores de acesso à Internet, instituições de ensino ou empresas comerciais. Os sites são 2 HTML - Hypertext Markup Language ou em português, Linguagem de Marcação de Hipertexto se trata de uma linguagem de marcação utilizada para a construção de páginas na Internet. 3 Applets são aplicativos que se servem da JVM (Java Virtual Machine) existente na máquina cliente ou embutida no próprio navegador do cliente (http://www.wikipedia.org). 4

5 visitados pelos usuários. A parte física da Web consiste nas estações host 4 conectadas à rede Internet, e esta aos computadores dos usuários visitantes. O surgimento da Web fez com que o público em geral começasse a ter acesso a esse novo mundo de informações não sendo mais de domínio único e exclusivo do setor comercial ou acadêmico. Os sites pessoais também surgiram de forma rápida e vêm se reproduzindo cada vez mais. Essa multiplicação de páginas justifica o porquê da existência dos mecanismos de busca, conforme citado anteriormente. Esses são sites que percorrem a Web no seu mais amplo horizonte, buscando páginas através de palavras-chave. Conforme ratifica esta afirmação, Mirella M. Moro, os [...] mecanismos de busca (search engines) sites que varrem todo webspace, gerando índices e permitindo buscas por palavras-chave em todas as páginas Web do mundo. Esses benefícios da grande rede chamada WWW (World Wide Web) estão claros para todos aqueles que dela tiram integral ou parcialmente algum proveito. Como tudo evolui, a tendência é o seu crescimento em dimensão e em número de usuários. Ao vislumbrar o aspecto profissional conforme (http://www.wikipedia.org): O surgimento da Web representou uma nova fronteira profissional para diversos setores. À época do seu estouro comercial, jornalistas, publicitários, designers, escritores, redatores, fotógrafos, além é claro de programadores, e webmasters 5 e demais especialistas afluíram ao mercado, criando e desenvolvendo empresas com os mais variados objetivos. Pode-se dizer então, que o surgimento da Web representou uma significante mudança não só para os setores ligados à informática, como também para todos os outros existentes. Tornou-se necessário e até mesmo indispensável para a execução das mais diversas tarefas, facilitando, em sua maioria, a realização dessas. 3. A WEB 2.0 A Web segue um ciclo natural de evolução, no qual as pessoas tendem sempre a exigir mais das tecnologias existentes e as necessidades exigem uma resolução mais rápida 4 Host é o nome dado a cada máquina conectada à Internet ou a uma rede, podem variar desde computadores pessoais até máquinas bem mais robustas. 5 Webmaster era o nome dado àquele profissional que se dedicava à construção e manutenção de páginas Web. 5

6 para seus problemas de maneira mais interativa, ou seja, se é uma empresa, precisa de mais agilidade e contato com seus clientes e fornecedores; já uma instituição de ensino necessita de uma maior interação entre alunos e professores. Essa evolução fica clara na afirmação a seguir: A evolução das aplicações voltadas para o mundo virtual tem sido igualmente impressionante. Basta notar que há poucos anos era um desafio desenvolver uma simples aplicação web que exigisse uma integração com um banco de dados. Atualmente é simples e corriqueiro. (SOARES, 2006, p.11). Muitos empresários não possuem a percepção de investir na aquisição de licenças para determinados softwares 6, porém, sabe-se que a necessidade da utilização desses é indiscutível. Passou a ser disseminada a idéia do software livre ou de código aberto (open source), de forma que o usuário tenha acesso ao código fonte do programa, podendo, se tiver conhecimento para isso, alterar o programa de forma a corrigir possíveis erros ou acrescentar o que for conveniente. Desse modo, os usuários teriam como realizar as mesmas funções que seriam executadas em um programa licenciado, sem ter que pagar nada por isso. Além da questão financeira, é necessário comparar também a funcionalidade dos freeware 7, que em muitas das vezes são, tão ou até, melhores do que os outros, e dessa maneira não deixam a desejar quando comparados aos programas pagos. Isso faz com que seja repensada a idéia de que o programa adquirido com a compra do mesmo seria melhor do que outros. Assim fazendo com que empresas revejam conceitos e de certa forma se beneficiem disso, pois, ao ser colocado em questão a redução de custos, é agradável de pensar em poder ter várias estações de trabalho tendo instalado nela todos os aplicativos necessários para o funcionamento correto de determinado estabelecimento sem ter que pagar literalmente por tudo que ali está. A partir dessas afirmações vê-se chegar uma nova era da Web, uma era em que o foco das atenções é o conteúdo que será disponibilizado para o usuário, como afirma Mauro Willian, membro da equipe de pesquisa e desenvolvimento da Focusnetworks: 6 O Software é considerado a parte lógica de um computador, ou seja, os programa que estão instalados nas máquinas possibilitando a execução de diversificadas tarefas. O próprio Sistema Operacional é considerado um software. 7 Freeware que pode ser adquirido e utilizado sem nenhum custo para o usuário. 6

7 [...] que o principal objetivo do projeto, seja ele um site ou um sistema, é o conteúdo. Uma vez que definimos o conteúdo do nosso projeto e para quem ele será entregue, conseguimos implantar melhores serviços aos nossos usuários, que facilitarão sua navegação pelo site ou suas tarefas do dia-a-dia, ajudando-os a interagirem melhor com o sistema ou com o site. (http://blog.focusnetworks.com.br/category/dicas/). Esta era está sendo chamada de Web 2.0 e faz referência a uma segunda geração de serviços on-line 8 onde é permitido o compartilhamento e a colaboração de informações entre os usuários. O termo foi criado por Tim O Reilly da O Reilly Media o mesmo que promoveu a primeira conferência sobre o assunto. Conforme ratifica Rafael Kiso da Focusnetworks, A idéia foi eficientemente desenvolvida por Tim O Reilly, o qual promoveu a primeira conferência sobre Web 2.0 em outubro de (http://www.jumpexec.com.br/index.php?sub=5&land=ler&idartigo=256). Esta colaboração faz com que o conteúdo seja criado pelos próprios usuários, permitindo o relacionamento entre os mesmos de modo que empresas tenham sempre respostas de seus clientes visando melhorias contínuas, visto que estas informações vêem de uma fonte confiável, ou seja, os melhores conhecedores de seus produtos. Alguns profissionais da área estão utilizando o termo revolução quando se referem a Web 2.0, conforme expõe Rafael Kiso, diretor de tecnologia da Focusnetworks: Web 2.0, a revolução, foi a frase inventada por Dale Dougherty, em O Reilly Media, para descrever a novas gerações de sites e serviços que usam a web como plataforma. Seguindo este novo conceito, a Web pode ser utilizada não só para o compartilhamento de informações como também para a execução dos aplicativos mais comuns, que antes eram acessados somente instalando o programa em uma máquina local. Pode-se enxergar então a Web como uma plataforma on-line já que agora não é mais necessário ter um editor de textos instalado em seu computador, pode-se encontrá-lo na própria Web ou até mesmo se for necessário criar uma planilha, criar um fluxograma, jogos, dentre outros. Outro fator importante e que deve ser citado é o espaço que se encontra disponível para o armazenamento de arquivos, o que torna possível o acesso aos 8 O termo on-line é utilizado quando um computador está conectado à Internet. 7

8 mesmos em qualquer lugar que não seja sua própria casa ou seu local de trabalho, evitando, assim, o transtorno de ter que se preocupar com a utilização de disquetes e cd s, pois se sabe que este estará acessível em qualquer computador com acesso a internet. Partindo destas idéias passa-se a pensar na possibilidade de se ter terminais burros, ou seja, computadores que não possuam sistema operacional e nem pacotes de softwares, utilizando-se somente de acesso à internet e de um navegador com as informações necessárias, única e exclusivamente para seu correto funcionamento, pois os mesmos estariam completamente disponíveis on-line, tornando a máquina e os usuários livres de qualquer vínculo com programas instalados fisicamente. Os fabricantes de softwares e sistemas operacionais começam a preocupar-se com seus lucros e com a fatia do mercado que podem perder ao não aderirem este tipo de técnica Web 2.0. Sendo assim, deve-se citar a maior e mais conhecida empresa do ramo, a Microsoft. Vendo que as mudanças estavam ocorrendo e que a idéia estava sendo aceita rapidamente, a mesma que anteriormente foi chamada de mentirosa, hoje começa a ingressar na nova era da Web 2.0, apesar de não confirmar este fato exatamente, com estas palavras, como expõe Rafael Kiso, diretor de tecnologia da Focusnetworks: A Microsoft foi acusada no passado de prometer mais do que poderia oferecer por causa da competitividade com o Google. Agora ela anunciou o novo Windows Live e o Office Live, e um interesse crescente em desenvolvimento de serviços on-line mantidos por publicidade. [...] portanto, poderia ser dito que a Microsoft está pulando na garupa da Web 2.0. A Microsoft está tomando cuidado em descrever seus live services como Web 2.0, embora esteja reinventando sua própria plataforma de serviços web. (http://www.jumpexec.com.br/index.php? sub=5&land=ler&idartigo=256). Um dos principais motivos da Web 2.0 estar tão em foco ultimamente se deve ao fato da rapidez com que a informação pode ser compartilhada e acessada on-line, o que não ocorria anteriormente, caso houvesse a necessidade de se clicar em algum outro link 9 pois, era necessário que a página fosse recarregada por completo, o que hoje já não mais é 9 Link é um elo em forma de texto ou figura interligando o site a outro site, outra parte do mesmo site ou a algum arquivo disponível para download. 8

9 preciso. Desta forma tornam-se as páginas mais dinâmicas, com maior usabilidade e chegando bem perto do que seria uma aplicação desktop. Esta afirmação é facilmente detectada no depoimento de Mauro Willian, membro da equipe de pesquisa e desenvolvimento da Focusnetworks: Um dos principais benefícios que a Web 2.0 traz para um sistema é que conseguimos juntar em um só lugar a facilidade de utilizar a Internet e a velocidade de atualização que ela permite com a usabilidade de um só sistema desktop, pois conseguimos carregar listas dinâmicas de formulários (por exemplo) de forma instantânea, buscando informações em banco de dados, sem que a página seja recarregada. Isto garante uma otimização de tempo surpreendente e o usuário conseguirá realizar suas tarefas de forma mais rápida, ao contrário do que acontecia antes, onde para se carregar o conteúdo de uma lista de um formulário o usuário devia esperar que a página fosse totalmente recarregada para então interagir novamente com o formulário.(http://www.jumpexec.com.br/index.php?sub=5&land=ler&idartigo=256). Isto faz com que o usuário se sinta cada vez mais a vontade ao acessar um site na web, no qual não lhe parece estar conectado à internet, porém, com as mesmas vantagens de como se estivesse. A tendência é fazer com que o usuário cada vez menos perceba, que está conectado à internet e experimentando a agradável sensação de estar off-line, ou seja, trabalhando em um ambiente desconectado da rede mundial. A Web 2.0 também tem resolvido parte de um grande problema detectado principalmente pela reclamação de muitos na Web, que seria o envio de arquivos grandes por . Normalmente os provedores de possuem um limite em relação ao tamanho dos arquivos enviados, verificam se o que está sendo enviado é ou não um vírus em potencial como, por exemplo, arquivos executáveis e estes são bloqueados por firewalls 10. Este problema começa a ser solucionado com o surgimento do YouSendIt (http:// 2003, site este que permite ao usuário fazer um upload 11 de arquivos de 10 Firewall é o nome dado a uma proteção de rede que tem por função regular o tráfego de rede entre redes distintas e impedir a transmissão de dados que representem risco ou não sejam autorizados de uma rede a outra. 11 Upload é quando enviamos um arquivo que está em uma máquina local para algum servidor Web. 9

10 até 100 Mb, de modo que o site se encarrega de gerar um link para o download 12 e enviá-lo por aos destinatários. São soluções como esta que fazem a diferença entre duas épocas distintas da Web, o que antes parecia uma barreira intransponível, hoje se mostra um meio completamente viável, já presente para experimentação e aprovação dos usuários. 4. A PLATAFORMA As afirmações contidas anteriormente mostram o real progresso da Web 1.0 para a Web 2.0, de forma a pensar que, os recursos disponibilizados na Web 2.0 confirmam a existência de uma verdadeira plataforma on-line. Um conjunto de serviços e utilidades que causam cada vez mais uma independência do usuário em relação aos softwares convencionais, fazendo com que a Web se assemelhe ao que se chama de aplicações desktop. Outro fator que deve ser considerado muito importante é o fato de que o próprio usuário pode colaborar com o conteúdo que estará disponível na grande rede. E pode ser não só para uso pessoal como também para que qualquer pessoa no mundo possa visualizar, consultar e editar aquilo que for publicado. Um exemplo prático disso é a enciclopédia online Wikipedia que além de ter todo tipo de conteúdo o mesmo é escrito e editado pelo próprio usuário. Possivelmente isso gerará uma insegurança quanto à veracidade da informação pesquisada, contudo, segundo afirma o criador da Wikipedia, James Wales os artigos são revisados constantemente. Esta independência deve ser questionada ao se explicitar sobre lucros para o desenvolvedor, uma vez que é necessário, para sua manutenção e funcionamento, o acompanhamento constante do sistema. Mas alguns preferem dizer que ainda não pensam em lucros, conforme explica em entrevista concedida à revista Info Exame em junho de 2006, o criador da Wikipedia (2001), o americano James Wales afirma que não há pretensões de mudar a forma como a Wikipedia atua, ou seja, ela continuará a ser uma organização sem fins lucrativos e sem anúncios. 12 Download é quando um arquivo disponível on-line, em determinado servidor pode ser carregado para uma máquina local possibilitando seu acesso em outro momento sem que o computador necessite estar conectado novamente à Internet. 10

11 Um exemplo onde se pode ter a sensação de estar em um computador pessoal é o FlyakiteOSX (http://osx.portraitofakite.com/), um sistema operacional on-line que possui as mesmas características do que se conhece hoje. Este que pode até ser confundido com outro sistema já existente, porém, sem nenhum vínculo com o mesmo. Possui uma tela principal de carregamento do sistema como mostra a figura: Ilustração 1 - Mac os loading Após o carregamento completo é exibida uma tela de login simples, apenas com a inserção do nome de usuário para que o sistema personalize a barra de tarefas, tornando ainda mais pessoal o relacionamento com o sistema. Segue imagem: 11

12 Ilustração 2 - Mac os login A figura a seguir mostra como fica a tela apresentada ao usuário após ter efetuado login no sistema. Exibindo também como nos sistemas convencionais, o sistema de menus e ícones, os quais podem ser movimentados livremente pela área de trabalho, o que possibilita a personalização desta área, até mesmo com a troca de papel-de-parede, de acordo com o gosto do usuário. Ilustração 3 - Mac os webtop 12

13 Outra semelhança com os sistemas convencionais são as janelas, que como os ícones, podem ser movimentados para qualquer ponto da tela, maximizadas, minimizadas ou fechadas a qualquer momento, de acordo com a necessidade do usuário, conforme ilustra a figura: Ilustração 4 - Mac os menus Fica cada vez mais fácil a solução de problemas como a edição de um texto. Hoje se pode ter acesso a um editor de textos on-line permitindo que um computador, cujo programa de edição não esteja instalado, realize esta função, pode-se citar como exemplo, o Writely (http://www.writely.com), site que permite a edição e criação de textos, onde pode se fazer uploads de arquivos gerados por outros programas, além de poder compartilhar estes arquivos com outros usuários, dentre outras possibilidades. 5. A APLICABILIDADE DA WEB 2.0 Ao fazer uma analise mais detalhada sobre o assunto, no que se refere aos softwares on-line, pode-se encontrar outros pacotes de aplicativos como por exemplo o site 13

14 ThinkFree (http://www.thinkfree.com), que se assemelha ao Office da Microsoft, que possui ferramentas como, editor de textos equivalente ao Word, editor de planilhas equivalente ao Excel e um editor de apresentações que se assemelharia ao Power Point, além disso pode também gerar arquivos PDF sem nenhuma dificuldade. Este conjunto de aplicativos disponíveis para qualquer usuário na grande rede, oferece o que há de melhor no que se refere a técnicas Web 2.0. O editor de textos não deixa nada a desejar quando comparado ao Word e possui praticamente as mesmas ferramentas consideradas essenciais para a criação ou edição de textos. Isso porque o arquivo pode não ter sido gerado através do Thinkfree, mas, este consegue abrir documentos no formato.doc, não importando a versão do Office que foi utilizada na criação do texto. Esse fator é de suma importância, visto que a compatibilidade entre programas de versões diferentes é um problema enfrentado e reclamado por muitos tornando as soluções mais rápidas e fáceis, e uma preocupação a menos aos usuários. A imagem a seguir mostra a barra de ferramentas que o usuário terá que lidar para a edição do texto ou a criação dele. Não há como não fazer comparações com o que já se conhece hoje: Ilustração 5 - Menu ThinkFree Write Percebe-se que a disposição dos itens na barra de menus é bem semelhante ao Word da Microsoft, tornando o trabalho mais fácil, pois não se tem que passar por uma adaptação ao ambiente pela falta de conhecimento, em relação ao programa que se está trabalhando. As opções internas dos menus também mantêm quase que inalteradas. Contudo, deve-se destacar que os menus e todo o restante do site é apresentado na língua Inglesa. O fato ressaltado anteriormente será um provável empecilho a um leigo, na utilização destes aplicativos. 14

15 O editor de planilhas também possui uma grande semelhança ao Excel da Microsoft. e como o editor de textos também aceita a extensão.xls, ou seja, a mesma utilizada pelo citado acima, sua barra de ferramentas não chega a ser tão complexa possuindo uma interface mais amistosa e menos intimidante, facilitando sua utilização, visto ser o programa mais rejeitado pela maioria dos usuários. Como mostra a figura seguinte: Ilustração 6- Menu ThinkFree Calc O último aplicativo deste pacote de softwares é o de apresentações, que possibilita a estudantes apresentarem trabalhos escolares, e a empresários ministrarem palestras, dentre outras utilidades. Em todos os três tipos de aplicativos é possível transformar os arquivos gerados em PDF s sem a menor dificuldade e sem a necessidade de um programa específico, como acontece normalmente em um caso desta natureza. A figura abaixo mostra como é feito para salvar um arquivo através do site: Ilustração 7 - Menu ThinkFree File 15

16 Além de todas as funcionalidades citadas, o Thinkfree ainda disponibiliza um espaço para armazenamento de arquivos com capacidade para 1024 Mb e possuem um ambiente para gerenciamento destes arquivos, que é chamado de Webtop. Mais uma vez fica clara a possibilidade de termos um o nosso desktop totalmente disponível na Web para se acessar de qualquer computador, em qualquer lugar. Conforme demonstra a figura: Ilustração 8 - Webtop ThinkFree Além do espaço disponível, caso o limite do usuário chegue ao seu limite, o mesmo pode requerer mais espaço, podendo chegar até 2048 Mb. Apesar das funcionalidades oferecidas pelo Thinkfree e de trabalhar também como em hd virtual, ele ainda tem outras funções que merecem destaque, pela facilidade e praticidade que pode trazer para o dia-a-dia de muitos trabalhadores e estudantes. Por exemplo, a função "Publish" (publicar), fornece ao usuário a possibilidade de ao invés de enviar por um arquivo que pode ser considerado grande, clicar no botão Publish e o próprio site cria um link, que em qualquer lugar e de qualquer computador, apenas 16

17 contendo acesso a Internet, pode ser acessado; e o conteúdo será visualizado exatamente da forma original. Conforme ilustra o Screenshot 13 a seguir. Ilustração 9 - ThinkFree Web Publishing Além de ter a opção de permitir ou não o download do mesmo, este link gerado leva o visitante a um local para visualização de determinado trabalho e funcionando como um blog 14. O mesmo pode deixar seu comentário a respeito do material analisado. Já para usuários cadastrados no Thinkfree, este oferece a opção "Share", que como o nome diz, compartilha arquivos com outros usuários do sistema. Possui ainda duas opções onde em uma delas é possível fazer o download do arquivo e editá-lo; já na outra, o destinatário pode somente ler e fazer o download. Porém, sem opção de edição. Estas vantagens garantem, em determinados casos, a segurança dos arquivos e preservam os direitos autorais dos arquivos postados ou compartilhados, de modo a permitir que o usuário opte pela maneira que melhor atender suas necessidades. 13 Screenshot: Uma imagem que reproduz como uma foto a tela de um computador em determinado momento. Para isso utiliza-se a tecla Print Sceen (imprimir tela). 14 Um weblog ou blog é uma página da Web cujas atualizações (chamadas posts) são organizadas cronologicamente (como um histórico ou diário). Estes posts podem ou não pertencer ao mesmo gênero de escrita, se referir ao mesmo assunto ou à mesma pessoa. A maioria dos blogs são miscelâneas onde os blogueiros escrevem com total liberdade. (http://www.wikipedia.org). 17

18 Conforme foi exposto, no Thinkfree é o mais completo escritório on-line, contendo um conjunto de aplicativos com uma considerável compatibilidade com o Office da Microsoft, e continua a seguir o progresso da Web 2.0. Apesar de todos os fatores que fazem deste uma ferramenta de extrema qualidade e utilidade, há que se levar em conta a conexão com a internet, que apesar de ser o mesmo construído em linguagem Java, o site se mostra um pouco pesado. 6. CONSIDERAÇÕES FINAIS Após um retrospecto sobre a história da Internet e seu desenvolvimento no decorrer dos últimos anos, fica nítida a grande necessidade desse meio de comunicação no mundo atual. Portanto, é importante que essa ferramenta de desenvolvimento, tenha consigo um alicerce formado para um melhor aproveitamento de todo seu conteúdo, tanto por profissionais da área, como por outros usuários. Contudo, é necessário explicitar que este progresso da Internet, se bem estruturado, poderá gerar vários benefícios para todos os envolvidos nesta nova era. Deve-se destacar que o grande impulsionador desse desenvolvimento foi a criação das grandes redes de computadores. Sem estes, vários trabalhos, hoje efetuados com grande eficácia e eficiência, não poderiam ser concluídos tão rapidamente. Com a evolução das tecnologias, novas tendências surgem com o intuito de facilitar e agilizar todos os serviços. Deste modo, este trabalho visou demonstrar uma destas novas tendências de mercado que é a Web 2.0. Esta está presente na maioria dos sites de conhecimento público, porém, poucos sabem que estão usufruindo dessas técnicas que, mais do que nunca, estão em foco. É correto afirmar que benefícios estão surgindo, e, em contra partida, novas técnicas de desenvolvimento são utilizadas, permitindo, se fazer pela Web o que antes só se poderia ser executado em computadores Desktop. Objetivando explorar e analisar essa nova tendência, a metodologia de pesquisa deste trabalho foi a busca em sites que utilizam a Web 2.0 como instrumento de concretização deste, de modo a mostrar sua real funcionalidade. A Web 2.0 é uma plataforma on-line, que oferece serviços de qualidade, e permitindo a realização das mais diferenciadas tarefas, bastando, para isso, somente a 18

19 conexão à grande rede. Ações como conferências de arquivos pesados, compartilhamento de trabalhos, edição e criação de documentos dos mais diversos tipos, dentre outras funcionalidades fazem do ano de 2006 mais um marco na história da Internet. BIBLIOGRAFIA ALBURQUERQUE, Fernando. TCP/IP Internet: Programação de sistemas distribuídos HTML, Javascript e Java. São Paulo: Ltda, COMER, D.E.; STEVENS, D.L. Interligação em rede com TCP/IP. São Paulo: Campus Ltda, v. 2, FLYAKITE OSX. Disponível em Acesso em 11 set FOCUSNETWORKS. Disponível em <http://blog.focusnetworks.com.br/category/dicas/> Acesso em 10 set FOLHA ONLINE. Entenda o que é a Web 2.0. São Paulo, 10 jun Disponível em: < >Acesso dia 01set GUIZZO, Érico M. Internet: o que é; o que oferece; como conectar. São Paulo: Ática, INFO EXAME. São Paulo: Editora Abril, ano 21, n 243, jun KISO, Rafel. Web 2.0, revolução ou inovação?. Disponível em: < varcpassos=noticiainformar&noticiaid=88>. Acesso em: 05 set REILLY, Tim O.What Is Web 2.0. Disponível em: < > Acesso em: 03 out

20 Setzer, V. W.; Kon, F. Introdução á rede internet e seu uso. São Paulo: Edgard Blücher Ltda, SOARES, Walace. Ajax Asynchronous Javascript and XML: Guia prático para Windows. São Paulo: Érica, THINK FREE. Disponível em : <http://www.thinkfree.com >. Acesso em: 10 set WEB 2.0: Dez sites selecionados. São Paulo, Disponível em : > >. Acesso em: 05 set

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS 3.INTERNET 3.1. Internet: recursos e pesquisas 3.2. Conhecendo a Web 3.3. O que é um navegador?

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Internet A Internet é um conjunto de redes de computadores de domínio público interligadas pelo mundo inteiro, que tem

Leia mais

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará :

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará : 1ª PARTE CAPÍTULO 2 Este capítulo tratará : 1. O que é necessário para se criar páginas para a Web. 2. A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web 3. Navegadores 4. O que é site, Host,

Leia mais

Curso Introdução à Educação Digital - Carga Horária: 40 horas (30 presenciais + 10 EaD)

Curso Introdução à Educação Digital - Carga Horária: 40 horas (30 presenciais + 10 EaD) ******* O que é Internet? Apesar de muitas vezes ser definida como a "grande rede mundial de computadores, na verdade compreende o conjunto de diversas redes de computadores que se comunicam e que permitem

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

Informática. Informática. Valdir

Informática. Informática. Valdir Informática Informática Valdir Questão 21 A opção de alterar as configurações e aparência do Windows, inclusive a cor da área de trabalho e das janelas, instalação e configuração de hardware, software

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta.

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. Prof. Júlio César S. Ramos P á g i n a 1 INTERNET OUTLOOK 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. A O Outlook Express permite criar grupo de pessoas

Leia mais

Página 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA OFFICE ONLINE WORD ONLINE EXCEL ONLINE POWER POINT ONLINE

Página 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA OFFICE ONLINE WORD ONLINE EXCEL ONLINE POWER POINT ONLINE Página 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA OFFICE ONLINE WORD ONLINE EXCEL ONLINE POWER POINT ONLINE Página 2 Sumário Como começar usar?... 03 Iniciando o uso do OneDrive.... 04 Carregar ou Enviar os

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 Considerando a janela do Word 2003 ilustrada acima, que contém um documento em processo de edição no qual o título está selecionado, assinale a opção correta. A O parágrafo

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

Usar o Office 365 no iphone ou ipad

Usar o Office 365 no iphone ou ipad Usar o Office 365 no iphone ou ipad Guia de Início Rápido Verificar o email Configure o seu iphone ou ipad para enviar e receber emails de sua conta do Office 365. Verificar o seu calendário onde quer

Leia mais

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno Guia Rápido de Utilização Ambiente Virtual de Aprendizagem Perfil Aluno 2015 APRESENTAÇÃO O Moodle é um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) open source¹. Esta Plataforma tornouse popular e hoje é utilizada

Leia mais

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha!

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha! 1 ÍNDICE 1. IMPLEMENTAÇÃO 4 1.1 PAINEL DE CONTROLE 4 1.1.1 SENHA 4 1.1.2 CRIAÇÃO DE USUÁRIOS DO LYNC 5 1.1.3 REDEFINIR SENHA 7 1.1.4 COMPRAR COMPLEMENTOS 9 1.1.5 UPGRADE E DOWNGRADE 10 1.1.5.1 UPGRADE

Leia mais

Sistema de Chamados Protega

Sistema de Chamados Protega SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZANDO ACESSO AO SISTEMA DE CHAMADOS... 4 2.1 DETALHES DA PÁGINA INICIAL... 5 3. ABERTURA DE CHAMADO... 6 3.1 DESTACANDO CAMPOS DO FORMULÁRIO... 6 3.2 CAMPOS OBRIGATÓRIOS:...

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil...

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil... Sumário INTRODUÇÃO... 3 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4 2. Ferramentas e Configurações... 5 2.1 Ver Perfil... 5 2.2 Modificar Perfil... 6 2.3 Alterar Senha... 11 2.4 Mensagens... 11 2.4.1 Mandando

Leia mais

Manual do Aluno. NetAula. Manual produzido pela Coordenadoria de Capacitação e Formação Continuada 1

Manual do Aluno. NetAula. Manual produzido pela Coordenadoria de Capacitação e Formação Continuada 1 Manual do Aluno NetAula Manual produzido pela Coordenadoria de Capacitação e Formação Continuada 1 Manual do Aluno NetAula Caro aluno da EAD da ULBRA Para você ter acesso às salas das disciplinas ofertadas

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Oficina de Inclusão Tecnológica Windows Live Skydrive

Oficina de Inclusão Tecnológica Windows Live Skydrive 1 Windows Live Skydrive Fonte imagem: blogaomobile.org Ementa: O windows Live Skydrive apresenta a possibilidade da computação em nuvem, que permite ao usuário armazenar arquivos online, de forma a não

Leia mais

Operador de Computador. Informática Básica

Operador de Computador. Informática Básica Operador de Computador Informática Básica Instalação de Software e Periféricos Podemos ter diversos tipos de software que nos auxiliam no desenvolvimento das nossas tarefas diárias, seja ela em casa, no

Leia mais

Guia de uso do Correio Eletrônico Versão 1.1

Guia de uso do Correio Eletrônico Versão 1.1 Guia de uso do Correio Eletrônico Versão 1.1 Índice Introdução ao Serviço de E-mail O que é um servidor de E-mail 3 Porque estamos migrando nosso serviço de correio eletrônico? 3 Vantagens de utilização

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E Unidade III TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM EDUCAÇÃO Prof. Me. Eduardo Fernando Mendes Google: um mundo de oportunidades Os conteúdos abordados neste modulo são: Google: Um mundo de oportunidades;

Leia mais

Qlik Sense Cloud. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Cloud. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Cloud Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive Google Drive um sistema de armazenagem de arquivos ligado à sua conta Google e acessível via Internet, desta forma você pode acessar seus arquivos a partir de qualquer dispositivo que tenha acesso à Internet.

Leia mais

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE?

Como funciona o site treinamento técnico ON-LINE? Manual do Usuário INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO TREINAMENTO ON LINE A ATIC Tecnologia do Brasil Ltda. com o objetivo de atender aos seus diversos clientes, oferece treinamentos EAD - Educação a Distância

Leia mais

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Março de 2015 Introdução O acesso móvel ao site do Novell Vibe pode ser desativado por seu administrador do Vibe. Se não conseguir acessar a interface móvel do

Leia mais

FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico).

FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico). FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico). CLIENTE DE EMAIL - OUTLOOK (Microsoft Office). - Outlook Express (Windows). - Mozilla Thunderbird (Soft Livre). - Eudora. - IncredMail.

Leia mais

Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania

Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania Sumário Objetivos do Blog... 2 Log-in... 3 Esqueci minha senha... 4 Utilizando o Blog... 5 Encontrando seu Blog... 5 Conhecendo o

Leia mais

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado,

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Arquitetura da Informática e Automação MBA Gestão em Tecnologia 1 da Informaçao 2 Figura: Tela do IBM Mainframe Fonte: Arquivo próprio

Leia mais

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2.

1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. 1. Introdução pág.3 2. Apresentação do sistema Joomla! pág.4 3. Acessando a administração do site pág.4 4. Artigos 4.1. Criando um Artigo 4.2. Editando um Artigo 4.3. Excluindo um Artigo 4.4. Publicar

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM Bacharel em Ciência da Computação, especialista em Gerência de Projetos e em Criptografia e Segurança da Informação. Servidora Publica. Atua na área acadêmica em cursos de Graduação

Leia mais

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA Os requisitos mínimos para possuir o software é memoria de 64 MB, disco rígido de 20 MB processador a partir do Pentium 2 em diante e navegador internet Explorer

Leia mais

MANUAL DO PVP SUMÁRIO

MANUAL DO PVP SUMÁRIO Manual PVP - Professores SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 6 2 ACESSANDO O PVP... 8 3 TELA PRINCIPAL... 10 3.1 USUÁRIO... 10 3.2 INICIAL/PARAR... 10 3.3 RELATÓRIO... 10 3.4 INSTITUIÇÕES... 11 3.5 CONFIGURAR... 11

Leia mais

Administração pela Web Para MDaemon 6.0

Administração pela Web Para MDaemon 6.0 Administração pela Web Para MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos Reservados. Os nomes de

Leia mais

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 1 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 1 Procedimentos para Download e Instalação do NVDA... 2 Iniciando

Leia mais

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:48 Leite Júnior

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:48 Leite Júnior ÍNDICE MICROSOFT INTERNET EXPLORER 6 SP2 (IE6 SP2)...2 JANELA PRINCIPAL...2 PARTES DA JANELA...2 OS MENUS DO IE6...3 MENU ARQUIVO...3 MENU EDITAR...3 MENU EXIBIR...3 MENU FAVORITOS...4 MENU FERRAMENTAS...4

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS ÍNDICE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS ÍNDICE ÍNDICE INTERNET EXPLORER...2 A Janela Principal...2 Barra de endereços...3 Menu Favoritos...4 Adicionar endereços no Menu Favoritos...4 Organizar endereços no Menu Favoritos...5 Navegar nas páginas...5

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar Tópicos Especiais em Informática Msc. Márcio Alencar Recursos Certamente, um dos atrativos do chamado e- Learning (ou ensino á distância com uso de ferramentas computacionais/eletrônicas), são os novos

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

Desenvolvendo para WEB

Desenvolvendo para WEB Nível - Básico Desenvolvendo para WEB Por: Evandro Silva Neste nosso primeiro artigo vamos revisar alguns conceitos que envolvem a programação de aplicativos WEB. A ideia aqui é explicarmos a arquitetura

Leia mais

milenaresende@fimes.edu.br

milenaresende@fimes.edu.br Fundação Integrada Municipal de Ensino Superior Sistemas de Informação A Internet, Intranets e Extranets milenaresende@fimes.edu.br Uso e funcionamento da Internet Os dados da pesquisa de TIC reforçam

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE BLOG COM O BLOGGER

CONSTRUÇÃO DE BLOG COM O BLOGGER CONSTRUÇÃO DE BLOG COM O BLOGGER Blog é uma abreviação de weblog, qualquer registro frequênte de informações pode ser considerado um blog (últimas notícias de um jornal online por exemplo). A maioria das

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA CÓD. 11

PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA CÓD. 11 15 PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA CÓD. 11 QUESTÃO 41 Para se imprimir no ambiente do Microsoft Windows, é necessário que a impressora esteja cadastrada no sistema. Na configuração padrão do sistema, o

Leia mais

COMENTÁRIO PROVA DE INFORMÁTICA SERGIO ALABI LUCCI FILHO www.alabi.net ~ concurso@alabi.net

COMENTÁRIO PROVA DE INFORMÁTICA SERGIO ALABI LUCCI FILHO www.alabi.net ~ concurso@alabi.net COMENTÁRIO PROVA DE INFORMÁTICA SERGIO ALABI LUCCI FILHO www.alabi.net ~ concurso@alabi.net CARGO: TÉCNICO DE CONTROLE EXTERNO ÁREA: APOIO TÉCNICO E ADMINISTRATIVO ESPECIALIDADE: TÉCNICA ADMINISTRATIVA

Leia mais

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET Ao mesmo tempo em que hoje se tornou mais fácil falar a longa distância, pela multiplicidade de opções e operadoras de telefonia, também surgem as

Leia mais

Faturamento Eletrônico - CASSEMS

Faturamento Eletrônico - CASSEMS 1 Conteúdo 1. Informações Iniciais... 3 1.1. Sobre o documento... 3 1.2. Organização deste Documento... 3 2. Orientações Básicas... 3 2.1. Sobre o Faturamento Digital... 3 3. Instalação do Sistema... 4

Leia mais

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar as principais características de uma Aplicação Internet Rica.

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE Manual de Configuração da conta Live@Edu Aracaju/SE 2009 Sumário Apresentação... 3 1. Solicitando ativação no Live@Edu... 4 2. Efetuando o primeiro acesso...

Leia mais

Webmail UFMA Tutorial de Operações Básicas do Usuário Cliente Web

Webmail UFMA Tutorial de Operações Básicas do Usuário Cliente Web UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - NTI GERÊNCIA DE REDES - GEREDES Webmail UFMA Tutorial de Operações Básicas do Usuário Cliente Web São Luís 2014 1. INICIANDO...

Leia mais

O que há de novo no PaperPort 12? O PaperPort 12 possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos.

O que há de novo no PaperPort 12? O PaperPort 12 possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos. Bem-vindo! O Nuance PaperPort é um pacote de aplicativos para gerenciamento de documentos da área de trabalho que ajuda o usuário a digitalizar, organizar, acessar, compartilhar e gerenciar documentos

Leia mais

Polycom RealPresence Content Sharing Suite Guia rápido do usuário

Polycom RealPresence Content Sharing Suite Guia rápido do usuário Polycom RealPresence Content Sharing Suite Guia rápido do usuário Versão 1.2 3725-69877-001 Rev.A Novembro de 2013 Neste guia, você aprenderá a compartilhar e visualizar conteúdos durante uma conferência

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

Mostrar área de trabalho.scf. Manual do Produto EDI.

Mostrar área de trabalho.scf. Manual do Produto EDI. Mostrar área de trabalho.scf Manual do Produto EDI. ÍNDICE MANUAL DO PRODUTO EDI....3 1. O QUE É O EDI?...3 1.1. VANTAGENS... 3 1.2. FUNCIONAMENTO... 3 1.3. CONFIGURAÇÃO NECESSÁRIA... 3 2. UTILIZANDO O

Leia mais

2 ALGUMAS PLATAFORMAS DE ENSINO A DISTÂNCIA

2 ALGUMAS PLATAFORMAS DE ENSINO A DISTÂNCIA 2 ALGUMAS PLATAFORMAS DE ENSINO A DISTÂNCIA Neste capítulo faremos uma breve descrição de algumas plataformas para ensino a distância e as vantagens e desvantagens de cada uma. No final do capítulo apresentamos

Leia mais

MANUAL DA SECRETARIA

MANUAL DA SECRETARIA MANUAL DA SECRETARIA Conteúdo Tela de acesso... 2 Liberação de acesso ao sistema... 3 Funcionários... 3 Secretaria... 5 Tutores... 7 Autores... 8 Configuração dos cursos da Instituição de Ensino... 9 Novo

Leia mais

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Índice 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED.... 1 2. História do Flash... 4 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED. É importante, antes de iniciarmos

Leia mais

Aula 12 Lista de verificação de segurança para o Windows 7

Aula 12 Lista de verificação de segurança para o Windows 7 Aula 12 Lista de verificação de segurança para o Windows 7 Use esta lista de verificação para ter certeza de que você está aproveitando todas as formas oferecidas pelo Windows para ajudar a manter o seu

Leia mais

Novell Teaming 2.0. Novell. 29 de julho de 2009. Início Rápido. Iniciando o Novell Teaming. Conhecendo a interface do Novell Teaming e seus recursos

Novell Teaming 2.0. Novell. 29 de julho de 2009. Início Rápido. Iniciando o Novell Teaming. Conhecendo a interface do Novell Teaming e seus recursos Novell Teaming 2.0 29 de julho de 2009 Novell Início Rápido Quando você começa a usar o Novell Teaming, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho

Leia mais

acesse: vouclicar.com

acesse: vouclicar.com Transforme como sua empresa faz negócios, com o Office 365. Vouclicar.com A TI chegou para as pequenas e médias empresas A tecnologia é hoje o diferencial competitivo que torna a gestão mais eficiente,

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon MDaemon GroupWare plugin para o Microsoft Outlook Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon Versão 1 Manual do Usuário MDaemon GroupWare Plugin for Microsoft Outlook Conteúdo 2003 Alt-N Technologies.

Leia mais

Manual do Google agenda. criação e compartilhamento de agendas

Manual do Google agenda. criação e compartilhamento de agendas Manual do Google agenda criação e compartilhamento de agendas 1 O que é o Google Agenda? Google Agenda é um serviço de agenda on line gratuito do Google, onde você pode anotar compromissos e tarefas, organizando

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online Page 1 of 5 Windows SharePoint Services Introdução a listas Ocultar tudo Uma lista é um conjunto de informações que você compartilha com membros da equipe. Por exemplo, você pode criar uma folha de inscrição

Leia mais

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 -

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 - GUIA RÁPIDO - 1 - Sumário Introdução...3 Por que utilizar o Construtor de Sites?...3 Vantagens do Construtor de Sites...3 Conceitos básicos...3 Configuração básica do site...5 Definindo o layout/template

Leia mais

Manual AGENDA DE BACKUP

Manual AGENDA DE BACKUP Gemelo Backup Online DESKTOP Manual AGENDA DE BACKUP Realiza seus backups de maneira automática. Você só programa os dias e horas em que serão efetuados. A única coisa que você deve fazer é manter seu

Leia mais

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 FileMaker Pro 14 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 2007-2015 FileMaker, Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Manual de Utilização Chat Intercâmbio

Manual de Utilização Chat Intercâmbio Manual de Utilização Chat Intercâmbio 1 INDICE 1 Chat Intercâmbio... 6 1.1 Glossário de Termos Utilizados.... 6 1.2 Definições de uma Sala de Chat... 7 1.3 Como Acessar o Chat Intercâmbio... 8 1.4 Pré-requisitos

Leia mais

OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft

OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft O OneDrive é um serviço de armazenamento na nuvem da Microsoft que oferece a opção de guardar até 7 GB de arquivos grátis na rede. Ou seja, o usuário pode

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB!

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! 7 a e 8 a SÉRIES / ENSINO MÉDIO 15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! Sua home page para publicar na Internet SOFTWARES NECESSÁRIOS: MICROSOFT WORD 2000 MICROSOFT PUBLISHER 2000 SOFTWARE OPCIONAL: INTERNET EXPLORER

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN José Agostinho Petry Filho 1 ; Rodrigo de Moraes 2 ; Silvio Regis da Silva Junior 3 ; Yuri Jean Fabris 4 ; Fernando Augusto

Leia mais

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança.

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda Managed Office Protection É fato, tanto pequenas e médias e grandes empresas enfrentam os mesmos riscos

Leia mais

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II)

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) A seguir vamos ao estudo das ferramentas e aplicativos para utilização do correio

Leia mais

APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice Aula 1 - Área de trabalho e personalizando o sistema... 3 A área de trabalho... 3 Partes da área de trabalho.... 4 O Menu Iniciar:...

Leia mais

UFPel Departamento de Informática. Tutorial Google Docs. Profa. Lisane Brisolara de Brisolara

UFPel Departamento de Informática. Tutorial Google Docs. Profa. Lisane Brisolara de Brisolara UFPel Departamento de Informática Tutorial Google Docs Profa. Lisane Brisolara de Brisolara Sumário O que é o Google Docs Seus principais recursos Editor de textos/documentos Editor de planilhas eletrônicas

Leia mais

DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA - CONCURSO BB 2015 -

DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA - CONCURSO BB 2015 - DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA - CONCURSO - Professor Esp. Wellington de Oliveira Graduação em Ciência da Computação Pós-Graduação em Docência do Ensino Superior Pós-Graduação MBA em Gerenciamento de

Leia mais

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 Pela grande necessidade de controlar a internet de diversos clientes, a NSC Soluções em Informática desenvolveu um novo produto capaz de gerenciar todos os recursos

Leia mais

O sistema que completa sua empresa Roteiro de Instalação (rev. 15.10.09) Página 1

O sistema que completa sua empresa Roteiro de Instalação (rev. 15.10.09) Página 1 Roteiro de Instalação (rev. 15.10.09) Página 1 O objetivo deste roteiro é descrever os passos para a instalação do UNICO. O roteiro poderá ser usado não apenas pelas revendas que apenas estão realizando

Leia mais

Messenger. Novell. Início Rápido 2.0 LOCALIZANDO A DOCUMENTAÇÃO DO NOVELL MESSENGER. \server\docs\readmeen.txt

Messenger. Novell. Início Rápido 2.0 LOCALIZANDO A DOCUMENTAÇÃO DO NOVELL MESSENGER. \server\docs\readmeen.txt Novell Messenger 2.0 www.novell.com Início Rápido O Novell Messenger é um produto corporativo de mensagens instantâneas compatível com várias plataformas e baseado no Novell edirectory TM. Seu sistema

Leia mais

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Satélite Manual de instalação e configuração CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Índice Índice 1.Informações gerais 1.1.Sobre este manual 1.2.Visão geral do sistema 1.3.História

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Por que Office 365? Office 365 Por que usar?

Por que Office 365? Office 365 Por que usar? Por que Office 365? Office 365 Por que usar? POR QUE OFFICE 365? Olá. Nesse guia, vamos tratar de um serviço que está sendo extremamente procurado por executivos e especialistas em TI das empresas: o Office

Leia mais

ESET CYBER SECURITY PRO para Mac Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento

ESET CYBER SECURITY PRO para Mac Guia de Inicialização Rápida. Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento ESET CYBER SECURITY PRO para Mac Guia de Inicialização Rápida Clique aqui para fazer o download da versão mais recente deste documento ESET Cyber Security Pro fornece proteção de última geração para seu

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Softblue Logic IDE Guia de Instalação www.softblue.com.br Sumário 1 O Ensino da Lógica de Programação... 1 2 A Ferramenta... 1 3 Funcionalidades... 2 4 Instalação... 3 4.1 Windows...

Leia mais

"Manual de Acesso ao Moodle - Discente" 2014

Manual de Acesso ao Moodle - Discente 2014 "Manual de Acesso ao Moodle - Discente" 2014 Para acessar a plataforma, acesse: http://www.fem.com.br/moodle. A página inicial da plataforma é a que segue abaixo: Para fazer o login, clique no link Acesso

Leia mais