Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1."

Transcrição

1 Unidade 4 Concepção de WEBSITES Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz Sobre o conteúdo 1

2 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Um website é composto por um conjunto de páginas web Dentro das páginas web podem existir diversos conteúdos apresentados em diferentes formatos como Texto Imagem Vídeo Som Após um estudo prévio, em que são definidos os objectivos e os utilizadores a que se destina, devem ser definidos os conteúdos do website Na definição dos conteúdos é importante ter em atenção a categorização dos conteúdos e a sua condensação 2

3 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Categorização dos conteúdos O desenvolvimento de um website é efectuado a partir de um tema previamente definido Depois de conhecido o tema, é necessário decompôlo nos diversos conteúdos do site Esta decomposição deve reflectir a categorização dos conteúdos do site, isto é, toda a estrutura lógica dos conteúdos, organizados em diferentes categorias e subcategorias Quando o site resulta de uma adequada categorização dos conteúdos apresenta uma maior flexibilidade, escalabilidade e convertibilidade, que permitem, no futuro, a sua expansão ou renovação 3

4 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Condensação Os conteúdos a apresentar numa página web devem ser orientados aos utilizadores que constituem o público-alvo a atingir Desta forma, estes conteúdos, para além da sua utilidade, devem ser apresentados de forma condensada, ou seja, simples e directa Estas características permitem não afastar os utilizadores, conduzindo-os à consulta dos conteúdos do site de uma forma agradável 4

5 Sobre a forma 5

6 Regras para um website eficaz sobre a forma Consistência e previsibilidade A consistência e a previsibilidade de um website (figuras 4.1 e 4.2) correspondem a um conjunto de características que são definidas para os elementos que constituem as páginas de um website, como o esquema organizativo, os tipos de letra e o tamanho dos tipos de letra Relativamente À consistência, a definição das características permitem, ao utilizador, identificar, de forma mais fácil, as páginas como pertencentes ao mesmo website 6

7 Regras para um website eficaz sobre a forma 7

8 Regras para um website eficaz sobre a forma 8

9 Regras para um website eficaz sobre a forma Quanto à previsibilidade, a definição das características permitem ao utilizador localizar, de uma forma fácil e rápida, os principais elementos que podem estar presentes em todas as páginas, como o menu de navegação, botões e imagens O conjunto das características definidas para os elementos que constituem as páginas pode ser concretizado através da criação de folhas de estilo 9

10 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso racional da tecnologia Inicialmente, o desenvolvimento das páginas web, utilizando apenas o HTML (Hipertext Markup Language), resultava em páginas com conteúdos estáticos O desenvolvimento de páginas com conteúdos dinâmicos e interactivos era feito recorrendo à tecnologia CGI (Common Gateway Interface) Esta tecnologia é suportada pela maioria dos servidores web e define a interface que as aplicações devem utilizar de forma a estender as funcionalidades do servidor web 10

11 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso racional da tecnologia (continuação) A alteração do conteúdo das páginas é efectuado do lado do servidor, isto é, as páginas são reescritas e enviadas para o browser Esta forma leva a um maior processamento do lado do servidor e, por conseguinte, a uma sobrecarga de tráfego na rede, tornando os processos mais lentos Hoje em dia existe um conjunto de novas tecnologias, tanto do lado do servidor como do lado do cliente, que permitem criar conteúdos dinâmicos e interactivos de forma diferente 11

12 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso racional da tecnologia (continuação) Do lado do cliente, a utilização de tecnologias como o Java Applet, o ActiveX e os plug-ins permitem adicionar conteúdos activos às páginas criadas em HTML, mas requerem browsers e plataformas próprias No caso dos Java Applets é necessário existir a máquina virtual Java (JVM Java Virtual Machine) Relativamente aos controlos do ActiveX, estes funcionam principalmente com browsers da Microsoft Quanto aos plug-ins, estes têm de ser descarregados, instalados e actualizados 12

13 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso racional da tecnologia (continuação) Para ultrapassar as limitações apresentadas do lado do cliente pelas tecnologias anteriores na criação de páginas web, foram definidos novos standards pelo W3C (World Wide Web Consortium), como, por exemplo, o DHTML (Dynamic HTML), o XML (Extensible Markup Language) e outros O DHTML é interpretado pelo browser, tal como o HTML, permitindo adicionar interactividade às páginas web sem necessidade de recorrer às tecnologias anteriores Para obter páginas web com esta tecnologia, é necessário utilizar a linguagem HTML, uma linguagem de scripting (por exemplo, o JavaScript) e, em substituição dos atributos de formatação do HTML, as folhas de estilo CSS (Cascading Style Sheets) 13

14 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso racional da tecnologia (continuação) O XML, utilizando o HTML, permite interactivamente trocar dados entre aplicações e organizações e é muito utilizado em websites de comércio electrónico Foi concebido apenas para estruturar o conteúdo dos dados, enquanto que o HTML lhe dá o formato e a apresentação Recentemente, surgiu o XHTML (Extensible Hypertext Markup Language), que combina estas duas tecnologias anteriores, HTML e XML, isto é, consiste nos elementos do HTML 4.01 combinados com a sintaxe do XML 14

15 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso racional da tecnologia (continuação) O W3C (World Wide Web Consortium) é um consórcio internacional criado com o objectivo de tornar universal o acesso à web, através do desenvolvimento de normas e padrões abertos que conduzem à sua evolução e asseguram a interoperacionalidade entre as várias tecnologias Por exemplo, as recomendações do W3C indicam que, caso se usem tecnologias recentes, deve ser criada uma versão alternativa para que todos os utilizadores possam ter acesso e não se criem barreiras tecnológicas 15

16 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso racional da tecnologia (continuação) A figura 4.3 mostra uma visão da infra-estrutura da web e as áreas de incidência do trabalho do W3C A acessibilidade, a internacionalização, a independência da plataforma e dos dispositivos utilizados e a segurança da qualidade são os objectivos transversais presentes nas várias áreas de trabalho do w3c, transformando a arquitectura inicial da web, assente essencialmente no HTML, no URL e no HTTP, numa arquitectura de futuro Desta forma, as tecnologias W3C ajudam a criar uma infra-estrutura da web robusta, escalável e adaptável ao novo mundo da informação 16

17 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso racional da tecnologia (continuação) A figura 4.3 apresenta um modelo em três camadas, que mostra a ligação entre as aplicações web, desenvolvidas pelas várias tecnologias, e a Internet A parte intermédia da figura corresponde às áreas de interesse e às tecnologias desenvolvidas pela W3C Neste esquema, a arquitectura web é descrita em camadas, construídas umas sobre as outras, tal como se apresentam a seguir: 17

18 Regras para um website eficaz sobre a forma 18

19 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso racional da tecnologia (continuação) URI/IRI, HTTP Web Architectural Principles XML Infosets; RDF Graphs XML, Namespaces, Schemas, XQuery/XPath, XSLT, DOM, XML Base, XPointer, RDF/XML, SPARQL No cimos destas camadas existem seis caixas correspondendo aos grupos de maior actividade da W3C: Interacção, Mobilidade Web, Voz, Serviços Web, Semântica Web e Privacidade 19

20 Regras para um website eficaz sobre a forma Recurso a imagens A utilização de imagens pode ajudar a tornar as páginas web mais atractivas e legíveis, podendo contribuir para um aumento do número de utilizadores Por outro lado, uma página web que contenha muitas imagens, cujos tamanhos dos ficheiros sejam grandes, torna-se lenta, contribuindo para a diminuição do número de utilizadores Estas limitações impostas pelo tamanho das imagens a utilizar na Internet podem ser minimizadas através da utilização de formatos de imagens mais indicados, como o PNG, JPEG e GIF Estes formatos originam ficheiros mais pequenos que noutros formatos A representação de texto através de imagens deve ser evitada, pois dificulta a pesquisa de informação e o redimensionamento do texto ao ser visualizados nos navegadores 20

21 Regras para um website eficaz sobre a forma Combinação de cores A utilização da cor é um aspecto bastante importante a ter em atenção no desenvolvimento das páginas web As cores, ao serem seleccionadas, podem transmitir, à partida, muita informação relacionada com o assunto a tratar Estas podem inicialmente aproximar ou afastar os utilizadores da página onde foram aplicadas As cores não devem ser utilizadas só por si, como elemento único na transmissão do significado de uma página, mas associadas a um determinado contexto 21

22 Regras para um website eficaz sobre a forma Combinação de cores (continuação) As cores e as suas combinações devem ser seleccionadas com cuidado, para criar conjuntos mais harmoniosos Estas combinações podem ser efectuadas segundo um conjunto de regras, tais como cores com o mesmo tom, cores com o mesmo nível de saturação e luminosidade, etc. O fundo de uma página web deve contrastar com o texto e os elementos gráficos da mesma 22

23 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso de frames As frames ou molduras são, em simultâneo, elementos estruturais e de navegação de uma página web São estruturais porque permitem a definição de uma estrutura dividindo o espaço de uma página web num conjunto de espaços rectangulares mais pequenos Este conjunto é também conhecido por frameset que, depois de implementado, consiste num espaço com múltiplas páginas web 23

24 Regras para um website eficaz sobre a forma Uso de frames (continuação) Cada um dos espaços vai poder conter um documento e para cada um deles terá de existir um ficheiro com a sua informação Por exemplo (figura 4.4), para dividir uma página em três frames diferentes são necessários três ficheiros, correspondentes a cada uma das frames e mais um ficheiro onde é guardada toda a informação da página com as três frames A utilização de frames permite, por exemplo, definir uma como menu, outra como título e outra para apresentação de conteúdos No entanto, a utilização de frames apresenta como dificuldade a impressão da página e o seu carregamento inicial 24

25 Regras para um website eficaz sobre a forma 25

26 Modelos de páginas 26

27 Modelos de páginas Um modelo de página é um conjunto predefinido de formatos de texto e gráficos, a partir do qual se criam as páginas do website Os modelos de páginas web podem incluir tabelas de esquemas, estilos, formatação, gráficos ou outros elementos de página Os programas editores de páginas web do tipo WYSIWYG (What You See Is What You Get) têm um conjunto de páginas-modelo que podem ser seleccionadas, permitindo de uma forma mais fácil a sua criação 27

28 Modelos de páginas Páginas de abertura A página de abertura corresponde à primeira página que é carregada no browser quando se acede a um website A figura 4.5 mostra um exemplo de uma página de abertura 28

29 Modelos de páginas Fig Janela do Internet Explorer com a página De abertura do website da Universidade do Porto 29

30 Modelos de páginas Páginas iniciais A página inicial (figuras 4.6, 4.7, 4.8 e 4.9) corresponde à página que é carregada no browser após a página de abertura, quando se acede a um website Em alguns websites, devido à inexistência da página de abertura, a página inicial e a página de abertura são a mesma Os ficheiros onde são guardados os dados das páginas de abertura ou inicial são, normalmente, designados por default ou index e têm extensões htm ou html No entanto, no caso da utilização de tecnologias mais recentes, podem apresentar outros nomes e extensões 30

31 Modelos de páginas 31

32 Modelos de páginas 32

33 Modelos de páginas 33

34 Modelos de páginas 34

35 Modelos de páginas FAQ A página de FAQ (Frequently Asked Questions) (figura 4.10) é utilizada nos websites para apresentar um conjunto de questões e as respectivas respostas As questões são formuladas de acordo com o contexto e o assunto em que se insere o website 35

36 Modelos de páginas 36

37 Modelos de páginas Contactos A página de contactos (figura 4.11) permite divulgar dados sobre a empresa, a instituição ou outras entidades Normalmente, os dados referidos nesta página podem ser a direcção, o telefone, o , o fax e outros 37

38 Modelos de páginas 38

39 Modelos de páginas Mapa do site A página Mapa do site (figuras 4.12 e 4.13) mostra aos utilizadores a organização hierárquica das páginas do website, através de uma representação esquemática A partir desta página é possível navegar nas páginas do website, através dos seus links, à semelhança do índice de um livro 39

40 Modelos de páginas 40

41 Modelos de páginas 41

42 Modelos de páginas Livro de visitas A página Livro de visitas (figura 4.14) é constituída por um formulário, que depois de preenchido é enviado para o servidor do website Através do preenchimento do formulário, a entidade pode requerer dados do utilizador e, em alguns casos, comentários ao website 42

43 Modelos de páginas 43

44 Modelos de páginas Páginas de conteúdo As páginas de conteúdo correspondem às páginas web utilizadas para divulgar informação relacionada com os objectivos do site, sobre a forma de texto, gráfico, vídeo e/ou som A figura 4.15 mostra um exemplo de uma página de conteúdo 44

45 Modelos de páginas 45

46 1.2. Planear o website 46

47 Planear o website O planeamento do desenvolvimento de um website pode passar por um conjunto de etapas, como estabelecer os seus objectivos, reflectir sobre a audiência, listar as características pretendidas para o site, organizar a estrutura do site, desenhar o esquema de navegação, definir a estrutura das páginas, etc. 47

48 Estabelecer os seus objectivos 48

49 Estabelecer os seus objectivos O estabelecimento dos objectivos do website na fase de planeamento permite estruturar todo o seu desenvolvimento Antes da definição dos objectivos, é necessário efectuar um estudo prévio, em que a equipa de desenvolvimento procura conhecer melhor todos os aspectos relacionados com a intenção de criar o website Este estudo prévio deve ser conduzido pelos elementos da equipa responsável pelo desenvolvimento do website, procurando trabalhar em conjunto com os clientes 49

50 Estabelecer os seus objectivos Através da definição de objectivos é necessário identificar, de forma clara, uma resposta a questões como a sua finalidade, os objectivos principais a atingir, a quem se destina e quais as informações a divulgar Como conclusão da definição dos objectivos, é necessário discriminá-los por ordem da sua importância, devendo ser divulgados a todos os elementos envolvidos 50

51 Reflectir sobre a audiência 51

52 Reflectir sobre a audiência A reflexão sobre a audiência do website a desenvolver deve permitir conhecer melhor os potenciais futuros utilizadores A reflexão deve ser efectuada em conjunto com os clientes e procurar respostas para questões como quem são os potenciais utilizadores, que idades têm, qual o seu nível económico, que nível de instrução possuem, quais os seus interesses, quais as suas competências técnicas, quais as actividades desempenhadas e quais os novos utilizadores que podem ser fidelizados 52

53 Reflectir sobre a audiência Desta reflexão deve resultar uma lista onde são enumerados todos os potenciais utilizadores Sempre que necessário, para a simplificar, esta lista pode ser subdividida em conjuntos definidos com objectivos mais específicos 53

54 Listar as características e os conteúdos pretendidos para o site 54

55 Listar as características e os conteúdos pretendidos para o site A elaboração da lista das características pretendidas deve ser efectuada tendo por base os dados das duas etapas anteriores, identificando a marca principal e outras propriedades que caracterizam o site e permitem diferenciá-lo dos demais, ainda que considerados dentro da mesma categoria As figuras 4.16 e 4.17 mostram características próprias do website Google, desde o seu logótipo até à estrutura da sua página 55

56 Listar as características e os conteúdos pretendidos para o site 56

57 Listar as características e os conteúdos pretendidos para o site 57

58 Listar as características e os conteúdos pretendidos para o site Apesar do logótipo estar adaptado a momentos diferentes, o website continua a manter as suas características de marca, que o permitem identificar facilmente A inventariação dos conteúdos pretendidos para o site resulta também dos dados das duas etapas anteriores 58

1.2.4. Organizar a estrutura do site

1.2.4. Organizar a estrutura do site 1.2.4. Organizar a estrutura do site 1 Organizar a estrutura do site A organização da estrutura do site passa pela definição das ligações entre as páginas que o compõem Esta organização deve ser intuitiva

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

Ferramentas como, por exemplo, linhas de conexão, formas automáticas, sombras pendentes, WordArt, etc.

Ferramentas como, por exemplo, linhas de conexão, formas automáticas, sombras pendentes, WordArt, etc. Ambiente de trabalho Ambiente de trabalho Porquê criar páginas web? A World Wide Web é a melhor forma das pessoas comunicarem umas com as outras. Nos dias de hoje, é importante poder comunicar com outras

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com. IntroduçãoàTecnologiaWeb FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb

Leia mais

Microsoft Office FrontPage 2003

Microsoft Office FrontPage 2003 Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Gestão Área Interdepartamental de Tecnologias de Informação e Comunicação Microsoft Office FrontPage 2003 1 Microsoft Office FrontPage 2003 O Microsoft

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com No início A Web é criada em 1989, para ser um padrão de publicação e distribuição de textos científicos e acadêmicos.

Leia mais

24-05-2011. Web. Técnico de Organização de Eventos Módulo III Criação de Páginas Web. Técnico de Organização de Eventos

24-05-2011. Web. Técnico de Organização de Eventos Módulo III Criação de Páginas Web. Técnico de Organização de Eventos Sumário Tecnologias de Informação e Comunicação Introdução ao módulo III. Importância das Páginas Web. Conceitos básicos. Bases de funcionamento de um sistema WWW. Técnicas de implantação e regras básicas

Leia mais

Unidade 4 Concepção de web sites. Subunidade 1 - Fundamentos

Unidade 4 Concepção de web sites. Subunidade 1 - Fundamentos Unidade 4 Concepção de web sites. Subunidade 1 - Fundamentos - Fundamentos do planeamento de um web site o Regras para um web site eficaz -Sobre o conteúdo - Sobre a forma -Modelos de páginas o Planear

Leia mais

Construção de um WebSite. Luís Ceia

Construção de um WebSite. Luís Ceia Construção de um WebSite Para a construção de um WebSite convém ter-se uma planificação cuidada. Para tal podemos considerar seis etapas fundamentais: 1. Planeamento 2. Desenvolvimento de Conteúdos 3.

Leia mais

Aula 1 Desenvolvimento Web. Curso: Técnico em Informática / 2º módulo Disciplina: Desenvolvimento Web Professora: Luciana Balieiro Cosme

Aula 1 Desenvolvimento Web. Curso: Técnico em Informática / 2º módulo Disciplina: Desenvolvimento Web Professora: Luciana Balieiro Cosme Aula 1 Desenvolvimento Web Curso: Técnico em Informática / 2º módulo Disciplina: Desenvolvimento Web Professora: Luciana Balieiro Cosme Plano de Aula Ementa Avaliação Ementa Noções sobre Internet. HTML

Leia mais

Escola Secundária da Trofa Aplicações Informáticas A 11º Ano Curso Tecnológico de Informática T E S T E T I P O

Escola Secundária da Trofa Aplicações Informáticas A 11º Ano Curso Tecnológico de Informática T E S T E T I P O Grupo I (Utilização de Sistemas Multimédia) 1. Indique os atributos elementares das imagens 2. Complete as seguintes afirmações de forma a torná-las verdadeiras: a. A resolução de uma imagem digital é

Leia mais

XHTML 1.0 DTDs e Validação

XHTML 1.0 DTDs e Validação XHTML 1.0 DTDs e Validação PRnet/2012 Ferramentas para Web Design 1 HTML 4.0 X XHTML 1.0 Quais são os três principais componentes ou instrumentos mais utilizados na internet? PRnet/2012 Ferramentas para

Leia mais

Guia de Websites para a Administração Pública

Guia de Websites para a Administração Pública Guia de Websites para a Administração Pública Portugal precisa de um desafio de exigência e de conhecimento que nos eleve aos níveis de competência e de produtividade dos países mais desenvolvidos, de

Leia mais

História e Evolução da Web. Aécio Costa

História e Evolução da Web. Aécio Costa Aécio Costa A História da Web O que estamos estudando? Período em anos que a tecnologia demorou para atingir 50 milhões de usuários 3 As dez tecnologias mais promissoras 4 A evolução da Web Web 1.0- Passado

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Tecnologia de Setúbal Departamento de Sistemas e Informática Projecto Final Computação na Internet Ano Lectivo 2002/2003 Portal de Jogos Executado por:

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA. Reflexão 6. 0792 Criação de páginas para a web em hipertexto

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA. Reflexão 6. 0792 Criação de páginas para a web em hipertexto Reflexão 6 0792 Criação de páginas para a web em hipertexto Início 08.04.2014 fim 11.04.2014 Elaborar páginas para a web, com recurso a hipertexto. Conceitos gerais de HTML Ficheiros HTML Estrutura da

Leia mais

Como Começar? Criação Páginas. Etapas. Apresentação INTERNET

Como Começar? Criação Páginas. Etapas. Apresentação INTERNET Como Começar? Criação Páginas Apresentação Etapas Como começar Para que um site tenha sucesso é necessário um correcto planeamento do mesmo. Todos os aspectos de desenho de um site devem ser pensados de

Leia mais

UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO. Série Ponto

UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO. Série Ponto UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO Série Ponto POR QUE NOVO CONCEITO? O que é um WEBPLC? Um CP na WEB Por que usar INTERNET? Controle do processo de qualquer lugar WEBGATE = conexão INTERNET/ALNETII WEBPLC

Leia mais

Web. Web. Web. Web. Unidade 4. Conceitos básicosb. Publicação. Web: Frontpage Programa de animação gráfica. Programa de edição

Web. Web. Web. Web. Unidade 4. Conceitos básicosb. Publicação. Web: Frontpage Programa de animação gráfica. Programa de edição Criação de páginas p Unidade 4 UNIDADE 4: Criação de Páginas P Conceitos básicosb Técnicas de implantação de páginas p Criação de páginas p Programa de edição : Frontpage Programa de animação gráfica :

Leia mais

Sessão de Esclarecimento. Curso de Webdesign

Sessão de Esclarecimento. Curso de Webdesign Sessão de Esclarecimento Curso de Webdesign Alguns factos: A industria de serviços de Webdesign representa um mercado de $24B apenas nos EUA. Todos os meses são publicados cerca de 16M novos websites.

Leia mais

COMO TRABALHAR COM O MICROSOFT FRONTPAGE 2003

COMO TRABALHAR COM O MICROSOFT FRONTPAGE 2003 COMO TRABALHAR COM O MICROSOFT FRONTPAGE 2003 O Microsoft FrontPage é uma aplicação que permite: A criação de páginas HTML (H ypertext Markup Language) num ambiente WYSIWYG (What You See Is What You Get)

Leia mais

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C Roteiro Oficina de Aula 10 s Selos de conformidade Prof. Vinícius Costa de Souza www.inf inf.unisinos..unisinos.br/~vinicius outubro de 2006 W3C São um conjunto de normas, diretrizes, recomendações, notas

Leia mais

Tecnologias para Web Design

Tecnologias para Web Design Tecnologias para Web Design Introdução Conceitos básicos World Wide Web (Web) Ampla rede mundial de recursos de informação e serviços Aplicação do modelo de hipertexto na Web Site Um conjunto de informações

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web

Introdução à Tecnologia Web Introdução à Tecnologia Web JavaScript Histórico e Características Índice 1 JAVASCRIPT... 2 1.1 Histórico... 2 1.2 Aplicações de JavaScript... 2 a) Interatividade... 2 b) Validação de formulários... 2

Leia mais

Web Design Aula 01: Conceitos Básicos

Web Design Aula 01: Conceitos Básicos Web Design Aula 01: Conceitos Básicos Professora: Priscilla Suene priscilla.silverio@ifrn.edu.br Motivação Motivação Motivação Motivação Roteiro Introdução Papéis e Responsabilidades Construindo um site

Leia mais

Web design & HTML. avançado

Web design & HTML. avançado Web design & HTML avançado Helder da Rocha Rev.: WDHT-03-2000/04 A4 (ASIT) Copyright 1998, 1999, 2000 por Helder Lima Santos da Rocha. Todos os direitos reservados. Os direitos do autor sobre esta obra

Leia mais

Facilidade e flexibilidade na web

Facilidade e flexibilidade na web Facilidade e flexibilidade na web palavras-chave: acessibilidade, usabilidade, web 2.0 Tersis Zonato www.tersis.com.br Web 2.0 o termo de marketing x a nova forma de conhecimento Web 2.0 O conceito começou

Leia mais

Conceitos Web. Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Notas de Aula Aula 13 1º Semestre - 2011. UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação

Conceitos Web. Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Notas de Aula Aula 13 1º Semestre - 2011. UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Conceitos Web Notas de Aula Aula 13 1º Semestre - 2011 Tecnologias Web jgw@unijui.edu.br Conceitos Básicos Sistema

Leia mais

Aplicativos para Internet Aula 01

Aplicativos para Internet Aula 01 Aplicativos para Internet Aula 01 Arquitetura cliente/servidor Introdução ao HTML, CSS e JavaScript Prof. Erika Miranda Universidade de Mogi das Cruzes Uso da Internet http://www.ibope.com.br/pt-br/noticias/paginas/world-wide-web-ou-www-completa-22-anos-nesta-terca-feira.aspx

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 13 Web Services Web Services

Leia mais

Interface Homem Máquina para Domótica baseado em tecnologias Web

Interface Homem Máquina para Domótica baseado em tecnologias Web Interface Homem Máquina para Domótica baseado em tecnologias Web João Alexandre Oliveira Ferreira Dissertação realizada sob a orientação do Professor Doutor Mário de Sousa do Departamento de Engenharia

Leia mais

Manual de conteúdos da Aula Técnicas de Implantação

Manual de conteúdos da Aula Técnicas de Implantação Departamento de Inovação, Ciência e Tecnologia Licenciatura em Informática Ramo Educacional Ano Lectivo 2006/2007 Manual de conteúdos da Aula Técnicas de Implantação GRUPO 2 N.º Aluno Licenciatura Nome

Leia mais

0777 Processador de Texto

0777 Processador de Texto 0777 Processador de Texto Objectivo (s) Utilizar aplicações informáticas de processamento de texto. Processador de texto conceitos gerais Criação de um documento Abertura de documentos Gravação de documentos

Leia mais

1.1. Clique no botão Iniciar, seleccione Todos os programas, Microsoft Office e no submenu aberto escolha o programa Microsoft FrontPage.

1.1. Clique no botão Iniciar, seleccione Todos os programas, Microsoft Office e no submenu aberto escolha o programa Microsoft FrontPage. Objectivos: Identificar os elementos do Ambiente de trabalho do Microsoft FrontPage Criar um website Fechar um website Abrir um website Modos de visualização de um website Criar, eliminar, abrir e fechar

Leia mais

ESCOLA BÁSICA 2 / 3 DE MARTIM DE FREITAS Informática - Ano letivo de 2013 / 2014

ESCOLA BÁSICA 2 / 3 DE MARTIM DE FREITAS Informática - Ano letivo de 2013 / 2014 Objetivos Tratamento de Imagem Conhecer as potencialidades dos programas de tratamento de imagem nas suas múltiplas funções. Criar, editar e retocar imagens, utilizando software de edição de imagem. Usar

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Internet Internet é o conjunto de diversas redes de computadores que se comunicam entre si Internet não é sinônimo de WWW (World Wide

Leia mais

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Prnet/2013 Linguagem de Programação Web» Programas navegadores» Tipos de URL» Protocolos: HTTP, TCP/IP» Hipertextos (páginas WEB)» HTML, XHTML»

Leia mais

WebServer Embebido Para Disponibilização de Informação Online

WebServer Embebido Para Disponibilização de Informação Online Projecto, Seminário ou Trabalho de Fim de Curso WebServer Embebido Para Disponibilização de Informação Online Autor do projecto: Pedro Miguel Ferreira Grilo Orientador FEUP: Prof. José Rui da Rocha Pinto

Leia mais

Curso de Desenvolvimento Web com HTML5, CSS3 e jquery

Curso de Desenvolvimento Web com HTML5, CSS3 e jquery Curso de Desenvolvimento Web com HTML5, CSS3 e jquery Professor: Marcelo Ricardo Minholi CH: 32 horas anuais (4 dias de 8 horas) Umuarama - 2012 Fundamentação Teórica: HTML (acrônimo para a expressão inglesa

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA. Text PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA. Text PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt Text GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30

Leia mais

MODULO 4 DESENVOLVIMENTO DE PÁGINAS WEB ESTÁTICAS. Redes de Comunicação

MODULO 4 DESENVOLVIMENTO DE PÁGINAS WEB ESTÁTICAS. Redes de Comunicação MODULO 4 DESENVOLVIMENTO DE PÁGINAS WEB ESTÁTICAS Redes de Comunicação Regras para um website eficaz Categorização dos conteúdos estrutura lógica dos conteúdos Condensação conteúdos simples e directos

Leia mais

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade)

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade) Escola Básica e Secundária de Velas Linhas de Exploração do Quadro de da Disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) Oferta de Escola 2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º

Leia mais

Plano de Projecto Multimédia

Plano de Projecto Multimédia Plano de Projecto Multimédia Equipa: (nomes dos elementos e emails respectivos) Vitor Manuel Gonçalves vg@ipb.pt Armindo Dias armindo.dias@dhvmc.pt Definição de objectivos: (indique os objectivos principais

Leia mais

Conteúdo Programático do Web Design

Conteúdo Programático do Web Design Conteúdo Programático do Web Design O Ambiente Macromedia Dreamweaver Instalação do Dreamweaver Arquivos Utilizados na Apostila A Inicialização de Dreamweaver Área de Trabalho Dreamweaver Criação de uma

Leia mais

Escola Secundária de Camarate

Escola Secundária de Camarate Escola Secundária de Camarate Ano Lectivo 2014/2015 Planificação da Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde e Técnico de Restauração e Bar

Leia mais

Objectivos. Conteúdos. Criar documentos em hipertexto. Desenvolver e alojar um site na Internet.

Objectivos. Conteúdos. Criar documentos em hipertexto. Desenvolver e alojar um site na Internet. CÓDIGO UFCD: 0768 Criação de Sites Web (50h) Objectivos Criar documentos em hipertexto. Desenvolver e alojar um site na Internet. Conteúdos Introdução à Hyper Text Markup Language Elaboração de documentos

Leia mais

Sistemas Distribuídos na Web. Pedro Ferreira DI - FCUL

Sistemas Distribuídos na Web. Pedro Ferreira DI - FCUL Sistemas Distribuídos na Web Pedro Ferreira DI - FCUL Arquitetura da Web Criada por Tim Berners-Lee no CERN de Geneva Propósito: partilha de documentos Desde 1994 mantida pelo World Wide Web Consortium

Leia mais

Comissão Interministerial para a Sociedade da Informação

Comissão Interministerial para a Sociedade da Informação Comissão Interministerial para a Sociedade da Informação ANEXO AO CADERNO DE ENCARGOS MÉTODO DE AVALIAÇÃO DOS WEB SITES DA ADMINISTRAÇÃO DIRECTA E INDIRECTA DO ESTADO Documento disponível em www.si.mct.pt

Leia mais

Internet. Gabriela Trevisan Bacharel em Sistemas de Infomação

Internet. Gabriela Trevisan Bacharel em Sistemas de Infomação Internet Gabriela Trevisan Bacharel em Sistemas de Infomação Histórico da Web World Wide Web o nosso www é o meio de comunicação mais utilizado no mundo atualmente. Através da WWW qualquer usuário conectado

Leia mais

Manual de Administração Intranet BNI

Manual de Administração Intranet BNI Manual de Administração Intranet BNI Fevereiro - 2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Conceitos... 5 3. Funcionamento base da intranet... 7 3.1. Autenticação...8 3.2. Entrada na intranet...8 3.3. O ecrã

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites I. Web e Internet Web design Tecnologias de apresentação. Rev.: CWS1-03-2000/01 A4

Helder da Rocha. Criação de. Web Sites I. Web e Internet Web design Tecnologias de apresentação. Rev.: CWS1-03-2000/01 A4 Helder da Rocha Criação de Web Sites I Web e Internet Web design Tecnologias de apresentação Rev.: CWS1-03-2000/01 A4 Copyright 2000 por Helder Lima Santos da Rocha. Todos os direitos reservados. Os direitos

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática 1 Este é o seu teste de avaliação de frequência. Leia as perguntas com atenção antes de responder. Escreva as suas respostas nesta folha de teste, marcando um círculo em volta da opção ou opções que considere

Leia mais

A Internet 7 Criação de Páginas Web

A Internet 7 Criação de Páginas Web 7 - Criação de Páginas Web A Internet A Internet Empresas, instituições e pessoas individuais estão cada vez mais interessadas não só em aceder ao imenso manancial de informação disponibilizado pela Internet

Leia mais

Técnicas e processos de produção. Profº Ritielle Souza

Técnicas e processos de produção. Profº Ritielle Souza Técnicas e processos de produção Profº Ritielle Souza INTRODUÇÃO HTML Sigla em inglês para Hyper Text Markup Language, traduzindo daria algo como Linguagem para marcação de Hipertexto. E o que seria o

Leia mais

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas

Internet. Protocolos. Principais Serviços. E-MAIL Chat TELNET FTP. Definições Básicas Internet A Internet surgiu a partir de um projeto da agência norte-americana ARPA com o objetivo de conectar os computadores dos seus departamentos de pesquisa. Essa conexão iniciou-se em 1969, entre 4

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Aula 23 http://www.ic.uff.br/~bianca/introinfo/ Aula 23-07/12/2007 1 Histórico da Internet Início dos anos 60 Um professor do MIT (J.C.R. Licklider) propõe a idéia de uma Rede

Leia mais

Ferramentas para Internet CST Sistemas para Internet

Ferramentas para Internet CST Sistemas para Internet Ferramentas para Internet CST Sistemas para Internet Marx Gomes Van der Linden ( Material baseado no original de Marcelo José Siqueira Coutinho de Almeida ) Ferramentas para Internet Web design: HTML CSS

Leia mais

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala Programação para a Internet Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala A plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068) Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado

Leia mais

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS -XML. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS -XML. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS -XML Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza O QUE É XML? Tecnologia desenvolvida pelo W3C http://www.w3c.org W3C: World Wide Web Consortium consórcio

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas 1. INTRODUÇÃO 1.1. Este documento tem por objetivo orientar a utilização dos recursos tecnológicos para o desenvolvimento dos cursos que serão disponibilizados via intranet ou internet no portal da Universidade

Leia mais

Criação de Páginas Web

Criação de Páginas Web MÓDULO 3 Criação de Páginas Web Duração de Referência: 33 horas 1 Apresentação Neste módulo, procura dar-se uma primeira ideia instrumental de como criar, a partir de aplicativos próprios, a organização

Leia mais

DotNetNuke. Gestão de Conteúdos. Módulos - II. Inserção de conteúdos nos módulos. Módulo de Text/HTML. Módulo de Sre-Notícias. Módulo de Sre-Formação

DotNetNuke. Gestão de Conteúdos. Módulos - II. Inserção de conteúdos nos módulos. Módulo de Text/HTML. Módulo de Sre-Notícias. Módulo de Sre-Formação Gestão de Conteúdos DotNetNuke Módulos - II Inserção de conteúdos nos módulos Módulo de Text/HTML Módulo de Sre-Notícias Módulo de Sre-Formação Conteúdos dos módulos Na lição: Módulos-I já foi dito que

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

Linguagem de Estruturação e Apresentação de Conteúdos

Linguagem de Estruturação e Apresentação de Conteúdos UNIVERSIDADE TECNOLOGICA FEDERAL DO PARANA MINISTERIO DA EDUCAÇÃO Câmpus Santa Helena Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Linguagem de Estruturação e Apresentação de Conteúdos Prof. Me. Arlete

Leia mais

DHTML - MÓDULO 1: VISÃO GERAL E INTRODUÇÃO Por Marcelo Camargo Visão geral

DHTML - MÓDULO 1: VISÃO GERAL E INTRODUÇÃO Por Marcelo Camargo Visão geral Apostila retirada de http://www.ibestmasters.com.br DHTML - MÓDULO 1: VISÃO GERAL E INTRODUÇÃO Por Marcelo Camargo Visão geral A tecnologia DHTML (Dynamic HTML) foi apresentada inicialmente como um conjunto

Leia mais

Gráficos 3D na Internet

Gráficos 3D na Internet capítulo 1. Gráficos 3D na Internet Um dos mais recentes desenvolvimentos na Internet foi a implantação do VRML (Virtual Reality Modelling Language) como uma linguagem de descrição de cenas virtuais interactivas

Leia mais

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1. Oficina da Internet

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1. Oficina da Internet COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina da Internet Utilização Educativa da Internet Guião de iniciação à consulta e pesquisa de informação na Web Índice Introdução... 2 Alguns conceitos básicos...2

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

INTERNET. TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores)

INTERNET. TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores) TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores) A cada computador integrado na rede é atribuído um número IP que o identifica

Leia mais

Tecnologias da Internet (T) Avaliação de Frequência (v1) 60 minutos * 09.05.2012

Tecnologias da Internet (T) Avaliação de Frequência (v1) 60 minutos * 09.05.2012 1 Este é o seu teste de avaliação de frequência. Leia as perguntas com atenção antes de responder e tenha atenção que algumas perguntas podem ter alíneas de resposta em páginas diferentes. Escreva as suas

Leia mais

Criação de Páginas Web - MS Word 2000

Criação de Páginas Web - MS Word 2000 Gestão Comercial e da Produção Informática I 2003/04 Ficha de Trabalho N.º 9 Criação de Páginas Web - MS Word 2000 1. Criação de uma página Web (HTML): Escreva o seu texto e introduza as imagens pretendidas

Leia mais

Livro de Ponto Automático e Controlo de Assiduidade

Livro de Ponto Automático e Controlo de Assiduidade Instituto Superior Politécnico Gaya Disciplina de Seminário Engenharia Informática 2006/2007 Cristina Moreira Silva cms@ispgaya.pt Sandra Patrícia Soares Santos spss@ispgaya.pt Relatório de Tecnologias

Leia mais

Apostila Active Brasil de Webdesign. Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz. 2002 Apostila de Webdesign ver. 1 rev. 0. Curso de Web Design

Apostila Active Brasil de Webdesign. Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz. 2002 Apostila de Webdesign ver. 1 rev. 0. Curso de Web Design APOSTILA WEBDESIGN Apostila Active Brasil de Webdesign Daniel de Menezes Gularte Omar Queiroz A livre distribuição dessa cópia está proibida, sendo de material exclusivo do curso de Webdesign da Active

Leia mais

Instalação e Manutenção de Microcomputadores

Instalação e Manutenção de Microcomputadores Instalação e Manutenção de Microcomputadores Conceitos básicos Técnicas de implantação de páginas na Web Criação de páginas Programa de edição Web: FrontPage Programa de animação gráfica Web: Flash Programa

Leia mais

GeoMafra Portal Geográfico

GeoMafra Portal Geográfico GeoMafra Portal Geográfico Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003 MANTENHA-SE INFORMADO Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para ser informado sempre que existirem actualizações a esta colecção ou outras notícias importantes sobre o Internet Explorer. *

Leia mais

ANABELA GONÇALVES O GUIA PRÁTICO DO MACROMEDIA DREAMWEAVER MX

ANABELA GONÇALVES O GUIA PRÁTICO DO MACROMEDIA DREAMWEAVER MX ANABELA GONÇALVES O GUIA PRÁTICO DO MACROMEDIA DREAMWEAVER MX Portugal/2003 Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização

Leia mais

Manual do FrontPage 2002/XP. Com actividades. Baixa da Banheira, 2006 (Adaptado a partir do manual FrontPage 2002 do CCESEB)

Manual do FrontPage 2002/XP. Com actividades. Baixa da Banheira, 2006 (Adaptado a partir do manual FrontPage 2002 do CCESEB) MANUAL DO Com actividades Baixa da Banheira, 2006 (Adaptado a partir do manual FrontPage 2002 do CCESEB) 1 1. O que é FrontPage 2002 Um site i WWW ii envolve dois tipos de tarefas: a sua criação (tarefa

Leia mais

GERÊNCIA DE DADOS SEMI ESTRUTURADOS -XML. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

GERÊNCIA DE DADOS SEMI ESTRUTURADOS -XML. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. GERÊNCIA DE DADOS SEMI ESTRUTURADOS -XML Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. O QUE É XML? Tecnologia desenvolvida pelo W3C http://www.w3c.org W3C: World Wide Web Consortium consórcio formado por acadêmicos

Leia mais

Oficina de Construção de Páginas Web

Oficina de Construção de Páginas Web COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina de Construção de Páginas Web Criação e Publicação Microsoft FrontPage2002 Guião Elementar 1. Apresentação Geral do programa Programa Competências Básicas em

Leia mais

Manual Internet. Professora: Elisa Carvalho elisa_castro@sapo.pt http://elisacarvalho.no.sapo.pt

Manual Internet. Professora: Elisa Carvalho elisa_castro@sapo.pt http://elisacarvalho.no.sapo.pt Manual Internet Professora: Elisa Carvalho elisa_castro@sapo.pt http://elisacarvalho.no.sapo.pt Fevereiro de 2006 Índice Internet... 2 Correio electrónico... 2 Os endereços... 2 Lista de correio... 2 Grupos

Leia mais

Linux - Servidor de Redes

Linux - Servidor de Redes Linux - Servidor de Redes Servidor Web Apache Prof. Roberto Amaral WWW Breve histórico Início 1989 CERN (Centro Europeu de Pesquisas Nucleares) precisava de um meio de viabilizar o trabalho cooperativo

Leia mais

P.V. Descrição Ocorrências Linhas

P.V. Descrição Ocorrências Linhas Relatório da URL: http://www.cultura.gov.br Erros Prioridade. 22 36 37 38 39 40 45 46 50 53 59 63 32 33 369 39 395 459 460 472 473 474 476.6 Assegurar a acessibilidade do conteúdo de frames, fornecendo

Leia mais

UFCD 0152 Estrutura de um sítio para Internet

UFCD 0152 Estrutura de um sítio para Internet INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, IP DELEGAÇÃO REGIONAL DO NORTE CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE VIANA DO CASTELO-SERVIÇO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL UFCD 0152 Estrutura de um sítio

Leia mais

Interface BVS-Site. Arquiteturta e Personalização da Interface

Interface BVS-Site. Arquiteturta e Personalização da Interface Interface BVS-Site Arquiteturta e Personalização da Interface Julio Takayama takayama@bireme.ops-oms.org Desenho Gráfico e Interfaces DGI-GA BIREME/PAHO/WHO Tópicos Arquitetura da BVS Modelo de Interfaces

Leia mais

24-05-2011. Técnico de Organização de Eventos Módulo III Criação de Páginas Web. Técnico de Organização de Eventos. Técnico de Organização de Eventos

24-05-2011. Técnico de Organização de Eventos Módulo III Criação de Páginas Web. Técnico de Organização de Eventos. Técnico de Organização de Eventos Sumário Tecnologias de Informação e Comunicação Aquisição do software Dreamweaver. Características recursos e potencialidades. Ambiente de trabalho do software. Operações básicas com páginas Web. Realização

Leia mais

Estudo comparativo de diferentes linguagens de interfaces baseadas em XML

Estudo comparativo de diferentes linguagens de interfaces baseadas em XML Estudo comparativo de diferentes linguagens de interfaces baseadas em XML Ricardo Alexandre G. C. Martins, José Carlos Ramalho, and Pedro Rangel Henriques \{ram,jcr,prh\}@di.uminho.pt Departamento de Informática

Leia mais

Internet e seus recursos

Internet e seus recursos O Portal dos Miúdos e Graúdos Instituto Politécnico de Bragança Escola Superior de Educação Internet e seus recursos Portal dos Catraios, 2002 Vitor Gonçalves Conceito Básico INTERNET é uma rede global

Leia mais

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs. Aplicações dinâmicas para a Web:

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs. Aplicações dinâmicas para a Web: Web Browser como o processo cliente Servidor web com páginas estáticas Vs Aplicações dinâmicas para a Web: 1 Cliente Web browser HTTP porto 80 Servidor web... JDBC RMI XML... Base de Dados Aplicação em

Leia mais

5 Detalhes da Implementação

5 Detalhes da Implementação Detalhes da Implementação 101 5 Detalhes da Implementação Neste capítulo descreveremos detalhes da implementação do Explorator que foi desenvolvido usando o paradigma MVC 45 e o paradigma de CoC 46 (Convention

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA conceito inicial Amplo sistema de comunicação Conecta muitas redes de computadores Apresenta-se de várias formas Provê

Leia mais