Aplicações Móveis: Gestão de Estacionamento em Shoppings

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aplicações Móveis: Gestão de Estacionamento em Shoppings"

Transcrição

1 Aplicações Móveis: Gestão de Estacionamento em Shoppings O conteúdo deste tutorial foi obtido do artigo de autoria da Kelly Lima Borges da Silva e da Linéia Bulhões Souza Rizzuto para a etapa de classificação do II Concurso Teleco de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) Este tutorial apresenta o desenvolvimento de uma aplicação para ambiente móvel, desenvolvida em Java ME, que visa acesso remoto a informações sobre os estacionamentos de shoppings de modo que os usuários possam ter ciência da sua situação antes mesmo de utilizá-los, possibilitando ainda que esses clientes possam reservar vagas. O protótipo é composto por um módulo móvel e um módulo servidor. Por fim aborda-se a viabilidade da criação do sistema e futuras melhorias para oferecer um ambiente completo de Gestão para os Estacionamentos Privados de Shoppings. Kelly Lima Borges da Silva É graduada em Ciência da Computação com ênfase em Análise de Sistemas pela Universidade Salvador (UNIFACS, 2006). Atuou como Monitor na Politec Informática, exercendo atividades no Help Desk da Caixa Econômica Federal, e como Estagiária na Prefeitura Municipal de Salvador, exercendo atividades de implantação de sistemas. Atualmente é Analista de Suporte na Glauco Informática, exercendo atividades de implantação, suporte e treinamento aos usuários. 1

2 Linéia Bulhões Souza Rizzuto É graduada em Ciência da Computação com ênfase em Análise de Sistemas pela Universidade Salvador (UNIFACS, 2006). Atuou como Agente Administrativa na Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Jesus, como Recepcionista no Banco do Brasil (Santo Antônio de Jesus), como Suporte de TI na Fundação José Silveira / Hospital Santo Amaro e como Suporte de Tecnologia na ILIMIT Serviços de Informática e Comunicação Ltda. Outras ocupações mais recentes foram as de Atendimento WEB na NETRA Tecnologia, exercendo atividades de planejamento, homologação, implantação, treinamento e suporte Web, e como Desenvolvimento TI Internet na Rede Bahia, exercendo atividades de implementação de sistema para conteúdo de internet, homologação de sites e sistemas, treinamento e suporte de usuários. Atualmente é Gerente de Contas na Allen Informática F&R Bahia Informática Ltda, exercendo atividades de atendimento, acompanhamento e análise das necessidades dos clientes, consultoria de projetos, preparação e participação de licitações e pregões, e comercialização de produtos (software e hardware) e serviços junto a empresas. Categoria: Telefonia Celular Nível: Introdutório Enfoque: Técnico Duração: 15 minutos Publicado em: 08/10/2007 2

3 Aplicações Móveis: Introdução Atualmente, existe a necessidade cada vez maior de integrar tecnologias de comunicação e mobilidade. Com o mundo globalizado e capitalista, as empresas estão sempre em busca de diferenciais que apresente soluções que possam prover a seus funcionários e clientes, ferramentas capazes de dinamizar seu tempo e facilitar a busca de informações a qualquer hora ou lugar, de forma rápida e eficiente. O acentuado desenvolvimento das tecnologias móveis vem permitindo a criação de uma grande variedade de sistemas e aplicativos que propõem facilitar operações de acesso e transmissão de dados via dispositivos móveis. No entanto, embora tenha disponibilidade de recursos, as várias possibilidades de implementações de aplicações para dispositivos móveis ainda não foi totalmente descoberta. Ao mesmo tempo, alguns pontos devem ser observados como a integração de uma grande variedade de plataformas, o desempenho da aplicação e as despesas com o desenvolvimento e alocação. O objetivo geral deste trabalho é o desenvolvimento de um protótipo para celular implementado na linguagem Java ME para gestão de estacionamentos privados de Shopping Centers. No tocante ao telefone celular, com a sua vasta utilização em diversos setores na economia, esse dispositivo ainda é utilizado como mero dispositivo de voz. Entretanto, mesmo com a sua capacidade computacional limitada, este dispositivo pode ser utilizado como ferramenta de dados, como será visto nas seções posteriores deste tutorial. Para compor este trabalho, procurou-se abordar os seguintes temas: As tecnologias para transmissão de dados que utilizadas atualmente; As plataformas de desenvolvimento BREW e Java ME, sendo a última utilizada neste trabalho; A metodologia utilizada na implementação do protótipo, bem como os padrões de projeto, a análise do problema, os requisitos e recursos necessários para a implementação; A solução proposta, seus módulos e interface; E finalmente, as conclusões obtidas a partir do desenvolvimento do projeto em questão. 3

4 Aplicações Móveis: Tecnologias de Transmissão Com o crescimento da telefonia celular, que antes era apenas centrada na transmissão de voz, os dispositivos passaram a disponibilizar cada vez mais serviços baseados em processamento e transmissão de dados. Para o desenvolvimento de aplicações para celular, estão sendo criados e utilizados vários tipos de tecnologias. Algumas operadoras restringem a utilização de certas tecnologias em seus aparelhos de celular. As tecnologias de transmissão mais utilizadas são GSM (Global System for Móbile Communication) e CDMA (Code Division Multiple Access). A primeira está crescendo em uma escala maior que a segunda. Segundo o portal TELECO, 2006, a tendência é que a GSM lidere o mercado de tecnologias de transmissão no Brasil e seja adotado por todas as operadoras de telefonia móvel. Por este motivo, GSM foi à tecnologia escolhida para a implementação deste projeto. Ambas são detalhadas a seguir. Global System for Mobiles (GSM) O GSM (Global System for Mobile Communication) é um padrão digital de segunda geração do telefone celular, que foi desenvolvido na Europa e é utilizado na maior parte do mundo. A arquitetura GSM utiliza a estrutura básica dos telefones celulares e apresenta as mesmas funcionalidades básicas dos demais sistemas celulares associadas à mobilidade como roaming[1] e handover[2] entre células (TELECO, 2006). A tecnologia GSM oferece um serviço para comunicação de dados que permite uma conexão a Internet sem a necessidade de se estabelecer uma chamada telefônica (always on), esse serviço é chamado de General Packet Radio Service (GPRS). No GPRS (General Packet Radio Service) os pacotes de dados são enviados através de múltiplos slots de tempo e não existe reserva. Os slots são alocados conforme a demanda dos pacotes enviados ou recebidos. Oferece o serviço de dados always on sem a necessidade de reservar permanentemente slots de tempo para o transporte de dados. A taxa de transporte de dados máxima do GPRS é de 26 a 40 kbit/s (TELECO, 2006). Com o objetivo de aumentar a taxa de dados para transmissão GSM/GPRS foi desenvolvido o padrão Enhanced Data rates for GSM Evolution (EDGE). Permitindo à operadora a utilização da mesma portadora de 200 KHz e direcionando-a à terceira geração. Code Division Multiple Access (CDMA) O padrão Code Division Multiple Access CDMA (Acesso Múltiplo por Divisão de Código) é uma tecnologia que utiliza espalhamento espectral (Spread Spectrum) como meio de acesso para permitir que vários usuários compartilhem uma mesma banda de freqüências. O CDMA permite uma melhor utilização do espectro possibilitando um aumento de capacidade dos sistemas celulares, (TELECO, 2006). Uma das vantagens da utilização da tecnologia CDMA é a eficiência na utilização do espectro de freqüência, que é maior que as demais tecnologias existentes: AMPS, TDMA e GSM. Um dos fatores que contribui para a grande capacidade alcançada por sistemas CDMA é a reutilização da mesma freqüência de portadora em todas as células, o chamado reuso de 1. 4

5 Com o intuito de oferecer um aumento na capacidade do sistema e dos serviços disponíveis no CDMA foi desenvolvida uma tecnologia de transmissão de rádio chamada cdma2000 1xRTT (One Next Radio Transmission Technology), baseada na evolução do atual sistema cdmaone para um sistema multimídia. Além de satisfazer as necessidades da geração 2,5 de sistemas sem fio, o CDMA 1xRTT é compatível com as versões anteriores do sistema, como o cdmaone desenvolvido mundialmente, garantindo uma migração suave dos sistemas de segunda para os de terceira geração. Com a finalidade de aumentar ainda mais a velocidade dos dispositivos wireless, rumo à terceira geração, foi criada a tecnologia 1xEV-DO, um sistema de dados sem fio com alta velocidade e alta capacidade que combina a conveniência da mobilidade com o desempenho de uma rede de dados fixa. É verdadeiramente uma tecnologia 3G uma vez que permite transmissão de dados com taxas acima de 2.4 Mbps e ao mesmo tempo permite serviço de dados multimídia bastante avançados. [1] No contexto de sistemas celulares, uma estação móvel está em roaming quando opera em um sistema celular de uma localidade diferente daquela em que ele é assinante do serviço (TELECO, 2006). [2] Em sistemas celulares, handover é o processo que ocorre quando o terminal móvel passa da área de cobertura de uma célula para a área de cobertura de uma célula vizinha (TELECO, 2006). 5

6 Aplicações Móveis: Plataformas de Desenvolvimento Esta seção dá maior ênfase à plataforma Java ME, por ter sido a utilizada para o desenvolvimento da aplicação, devido às características de portabilidade, plataforma aberta (maior custo-benefício), orientada a objeto e por ter sido adotada pela tecnologia de transmissão GSM, a mais utilizada atualmente no Brasil para uso pessoal, conforme dados do portal TELECO, Binary Runtime Environment for Wireless (BREW) O Binary Runtime Environment for Wireless (BREW) ou Ambiente Binário de Execução para Celulares, da QUALCOMM, é uma plataforma voltada para o desenvolvimento de aplicações wirelless (sem fio), com distribuição gratuita do Kit de Desenvolvimento de Software (BREW SDK ou Software Development Kit) para os desenvolvedores de aplicativos, disponível na Web no site do BREW /brew. Cliente BREW O software cliente BREW é um ambiente aberto, baseado na linguagem de programação C/C++. Ele atua em todos os tipos e camadas de dispositivos, desde aparelhos de custo mais baixo até smartphones (telefones inteligentes) de alto desempenho. Consiste em um ambiente de execução de aplicativos que trabalha por cima do software do chipset do dispositivo e pode ser usado em harmonia com outros aplicativos e elementos de software que residam no dispositivo. O cliente BREW pode atuar como plataforma estendida para outros ambientes, permitindo a execução de navegadores como aplicativos. A flexibilidade proporcionada por suas extensões, permite que o software acomode outras tecnologias. O modelo de arquitetura extensível do BREW permite que aplicações J2ME sejam transferidas e executadas em aparelhos baseados no cliente BREW 2.0. Isso é possível a partir do desenvolvimento de Máquinas Virtuais (VM ou Virtual Machine) Java, de extensão ao BREW, que também podem ser transferidas pelo ar e provisionadas automaticamente nos dispositivos com cliente BREW 2.0. BREW Delivery System (BDS) A distribuição, o gerenciamento e a venda de aplicativos de comunicação móvel são a essência do modelo de negócios do BREW. O BDS proporciona um mercado que: A. Permite que os desenvolvedores ofereçam os aplicativos e facilita seus testes através de centros de testes de terceiros; B. Oferece à operadora a possibilidade de escolher dentre de milhares aplicativos desenvolvidos em diversas linguagens, através de uma comunidade de desenvolvimento global; C. Proporciona sites Extranet para operadora e o desenvolvedor, facilitando a negociação virtual entre os mesmos. Java ME A plataforma Java ME consiste de máquinas virtuais (KVM) e API s (Application Programming Interface 6

7 ou Interface de Programação de Aplicativos) especificadas em "documentos de configuração" ("Configuration" CDC e CLDC) em conjunto com perfis ("Profiles" - MIDP) para uma determinada aplicação ou mercado (WIRELESSBRASIL, 2006). Tudo isso disposto em camadas de software, como mostra a Figura 1. Essa camadas são descritas a seguir: Figura 1: Camadas de software do J2ME. Fonte: Wirelessbrasil, A. Máquina Virtual (KVM - Kilo Virtual Machine): é uma implementação da VM (Virtual Machine) otimizada para ser utilizada em dispositivos limitados e foi desenvolvida para ser facilmente portável. B. Configurações: uma configuração determina uma plataforma mínima para um grupo de dispositivos com características similares, tanto quanto a capacidade de memória como quanto ao poder de processamento. Atualmente existem duas configurações definidas e validadas pela Sun: CLDC e CDC (SUN MICROSYSTEMS, 2006). A CLDC (Connected Limited Device Configuration) contém uma API mínima para poder rodar aplicativos em dispositivos móveis, pequenos e com grande restrição de recursos, tais como, telefones celulares, smartphones, pagers e PDA s. Já a CDC (Connected Device Configuration) é designada para dispositivos fixos um pouco maiores, com pelo menos alguns megabytes de memória disponível e alguma forma de acesso à Internet, tais como os telefones da geração 3G e alguns PDA s. C. Perfis: no topo da camada Configuração, encontra-se uma camada de software chamada Perfil. Um perfil (profile) define uma plataforma Java para uma categoria de dispositivos. Alguns Perfis existentes são: MIDP (Mobile Information Device Profile, para telefones celulares, PDAs, etc.), Personal Profile, RMI Profile, etc. Neste trabalho foi utilizado o CLDC junto com o MIDP, para o desenvolvimento de Aplicações J2ME (MIDlets). Essa combinação fornece a criação de um ambiente completo de desenvolvimento para a criação de aplicações em dispositivos móveis, como celulares e pagers. O MIDP define tudo o que há no CLDC com o acréscimo dos pacotes javax.microedition.lcdui (interface com o usuário), javax.microedition.rms (sistema de gerência de registros para persistência de informações) e javax.microedition.midlet (suporte para aplicações MIDP, os chamados midlet s) (JAVA 2 BRASIL, 2006). Sobre o MIDP, pode-se afirmar (JAVA 2 BRASIL, 2006): A. B. C. É o perfil mais utilizado em telefones celulares e PDA s; Atualmente existem duas versões: MIDP 1.0 e MIDP 2.0; A versão MIDP 2.0 suporta aplicações desenvolvidas para o MIDP 1.0; 7

8 D. Define o ciclo de vida de uma aplicação (MIDlet), similar ao de uma Applet; E. Define API s para GUI s (Graphical User Interface), manipulações de eventos, armazenamento de dados no dispositivo, conectividade, etc. Quanto à diferença entre as versões do MIDP 1.0 e 2.0, existem algumas alterações. Além de métodos a mais e algumas facilidades maiores do MIDP versão 2.0 como classes para jogos e tratamento de sons, existe a diferença na comunicação de dados e a possibilidade de determinar alinhamento aos componentes (centro, esquerdo, direito). Outra vantagem do MIDP 2.0 é permitir a construção de componentes costumizáveis através da classe CustomItem [MDCC, 2006]. Java é a plataforma de desenvolvimento adotada pela tecnologia de telefonia móvel GSM (Global System for Mobiles). 8

9 Aplicações Móveis: Metodologia de Desenvolvimento A metodologia utilizada para o desenvolvimento da aplicação foi a Análise e Projeto Orientado a Objetos por permitirem a construção de aplicações a partir de duas características básicas: reutilização de código e modularidade. Dentro desta metodologia, a análise preocupa-se com a investigação do problema, enquanto o projeto com a proposta de uma solução que atenda aos requisitos da análise. Na metodologia foi utilizada a Unified Modeling Language (UML), que é uma linguagem visual utilizada para modelar sistemas computacionais orientados a objeto. Padrões de Projeto Os padrões de projeto são descrições de objetos que se comunicam e classes que são customizadas para resolver um problema de projeto genérico em um contexto específico (GAMMA, et al. 2005). O padrão de projeto utilizado para o desenvolvimento do protótipo foi o Model-View-Control (MVC). O modelo é a camada que representa os objetos de negócio, mantém o estado da aplicação e fornece ao controlador o acesso aos dados. A visualização representa a interface com o usuário, sendo responsável por definir a forma como os dados serão apresentados e encaminhar as ações dos usuários para o controlador. Já a camada de controle é responsável por fazer a ligação entre o modelo e a visualização, além de interpretar as ações do usuário e as traduzir para uma operação sobre o modelo, onde são realizadas mudanças e, então, gerar uma visualização apropriada. Análise do Problema A definição do problema foi feita a partir das seguintes premissas: A. A procura por vagas disponíveis nos estacionamentos dos shoppings em horários de pico e em períodos festivos aumenta consideravelmente, acarretando em um maior tempo de espera para os usuários e causando desistências; B. A evolução das tecnologias de comunicação tem contribuído para a comunicação rápida e dinâmica de sistemas empresariais, auxiliando em uma melhor administração e distribuição de informações; C. Analisando o panorama atual, a consulta a vagas nos shoppings e possíveis reservas através de um dispositivo móvel pode ser considerado um fator diferencial e de sucesso para as organizações que disponibilizem esse serviço para seus clientes. Descrição de Requisitos Levando-se em consideração o escopo do projeto e a grande importância da mobilidade no desenvolvimento e crescimento das organizações, destacamos a seguir os seguintes requisitos do sistema: A. Oferecer acesso às informações do sistema de gestão de estacionamentos de um shopping, permitindo consulta da situação dos estacionamentos, inclusão e exclusão de reserva; B. Permitir a reserva de vagas em estacionamentos específicos para tal, caso não existam vagas disponíveis nos estacionamentos regulares; 9

10 C. Garantir que a aplicação seja compatível com sistemas pré-existentes; D. Assegurar que a aplicação móvel possa ser instalada na maioria dos aparelhos celulares disponíveis para venda no mercado que suportem a tecnologia utilizada. 10

11 Aplicações Móveis: A Aplicação Este projeto propõe uma aplicação móvel para telefones celulares chamada de MobParking. O objetivo da aplicação é prover acesso a informações em tempo real sobre os estacionamentos de shoppings, de forma que o usuário esteja ciente da situação dos mesmos e possa utilizá-los com maior conforto, tendo a opção de reservar a sua vaga caso seja o mais cômodo. Havendo vagas disponíveis no estacionamento de reserva, o usuário pode fazer uma reserva que será mantida por um tempo determinado. Após este tempo, a reserva é automaticamente cancelada. Após um determinado número de cancelamentos ou não usos de reservas, a realização de reservas pelo sistema será automaticamente bloqueada para o usuário por um período. O projeto é composto por um módulo móvel e um módulo servidor. O módulo móvel é o aplicativo cliente desenvolvido em J2ME. Este aplicativo dá acesso às informações sobre o estado dos estacionamentos do shopping e a disponibilidade de vagas nos estacionamentos Reservados. É também através do aplicativo que o usuário efetua e cancela reservas. O módulo servidor é composto por um contêiner web onde estão armazenadas as servlets que fazem comunicação com as midlets; e por um banco de dados para armazenar as reservas e parâmetros. O contêiner recebe as requisições HTTP feitas pelo aplicativo cliente e as processa. Através de um protocolo específico é enviada uma resposta ao aplicativo cliente, que a interpreta e a exibe na tela do dispositivo móvel. A ilustração dessas operações é mostrada na Figura 2. Figura 2: Comunicação entre a aplicação e o banco de dados. Fonte: MICRO JAVA NETWORK, 2006, Adaptada. O módulo servidor desempenha duas funções: A. Servir informações ao aplicativo cliente instalado nos celulares dos usuários; B. Interagir com o sistema de controle de entrada e saída que existe nos estacionamentos, com o objetivo de alimentar o banco de dados da aplicação para a atualização da situação das vagas (quantidade de vagas disponíveis ou ocupadas). A aplicação como um todo segue o padrão MVC, onde: A. O Model representa as classes de serviço que executam tarefas de reserva e verificação do estado dos estacionamentos; 11

12 B. O View é o próprio aplicativo cliente onde são exibidas as respostas para as requisições; C. O Control é resolvido pelo lado servidor, que recebe as requisições vindas do aplicativo e direciona para as classes de serviços específicas. Para o armazenamento dos dados necessários ao funcionamento dos serviços da aplicação, foi adotado o SGBD MySql 4.1. No esquema da aplicação, foram criadas tabelas para o registro das seguintes informações: A. B. C. D. Informações sobre as áreas internas dos estacionamentos: estado, número máximo de vagas, se é uma área reservada, número de vagas disponíveis, tempo de aguardo para reservas, tempo máximo para cancelamento; Informações sobre a reserva efetuada pelo usuário: estacionamento, placa e horário da reserva; Histórico de reserva do usuário: estacionamento, placa, estado (se foi utilizada, cancelada ou não utilizada) e horário da reserva; Informações sobre a entrada do usuário na área reservada do estacionamento. Padronização das Interfaces A interface inicial do módulo móvel utiliza uma lista de seleção, facilitando a escolha do item desejado com um único comando. A maioria das telas também utiliza essas listas de seleção ou Forms, que permitem outros componentes aninhados. Foram utilizadas caixas de alerta para exibir as mensagens de erro ou sucesso. Foram adicionados comandos a essas interfaces de forma a permitir que os usuários possam navegar entre as telas e ter acesso aos comandos do sistema e cada tela possui os comandos Sair e Voltar, com exceção dos alertas, que possuem o comando Concluído. Apesar de utilizar um padrão para as interfaces do sistema, cada dispositivo implementa-o à sua maneira. A Figura 3 mostra a interface do módulo móvel, onde é mostrada a tela de menu inicial. Figura 3: Interface Inicial do Módulo Móvel. 12

13 Aplicações Móveis: Considerações Finais Este trabalho proporcionou um estudo sobre a tecnologia Java ME e a implementação do protótipo de uma aplicação para dar atendimento ao aumento da necessidade por soluções de mobilidade com disponibilidade no mercado de gestão de estacionamento privado de Shoppings. O protótipo permite que o cliente faça consultas e reserva de vagas nos estacionamentos privados de Shoppings por meio de um telefone celular via conexão com um servidor web. O MobParking utiliza softwares livres para que tenha custo/benefício atrativo para as empresas que almejarem utilizá-lo. Além disso, é compatível com a maior parte dos aparelhos celulares em operação, facilitando sua aceitação no mercado. A utilização de padrões de projeto mostrou-se de fundamental importância para o planejamento e implementação de toda a aplicação. Além de simplificar a manutenção das aplicações, os padrões são de extrema importância para o programador compreender e corrigir falhas no desenvolvimento. A utilização da tecnologia Java ME permite a compatibilidade com a grande maioria dos aparelhos celulares em operação hoje no mercado. Do mesmo modo, a modularidade do projeto possibilita que estes recursos possam ser facilmente absorvidos no futuro. Referências JAVA2 BRASIL. Programação J2ME. Disponível em: Acesso em: 15 jun MDCC - Mestrado e Doutorado em Ciência da Computação. Um Ambiente de Desenvolvimento de Aplicações Multi-Plataformas e Adaptativas para Dispositivos Móveis. Disponível em: Acesso em: 18 jun PEREIRA, Mirella e GUEDES, Leonardo. Perspectivas das comunicações móveis no Brasil. Trabalho de graduação do curso de Tecnologia da Universidade de Brasília. Disponível em: Acesso em: 30 mai QUALCOMM. Documentação do BREW. Disponível em: Acesso em: 20 mar SUN MICROSYSTEMS. Connected Limited Device Configuration. Disponível em: Acesso em: 17 jun TELECO. Seção: Comentários Teleco. Disponível em: Acesso em: 03 mar

14 TELECO. Seção: Comentários Teleco. Disponível em: Acesso em: 02 ago TELECO. Tutoriais Telefonia Celular. Disponível em: Acesso em: 30 mai TELECO. Tutoriais Telefonia Celular. Disponível em: Acesso em: 30 mai WIRELESSBRASIL. Plataforma Java 2 Micro Edição J2ME. Disponível em: Acesso em: 28 mai

15 Aplicações Móveis: Teste seu Entendimento 1. Quais são as plataformas de desenvolvimento de aplicações usadas com as tecnologias CDMA e GSM, respectivamente? BREW e Java ME. BREW e Microsoft VBA. Microsoft VBA e Java ME. Symbian e Microsoft VBA. 2. Qual foi a metodologia de desenvolvimento de aplicações usada no projeto descrito neste tutorial? Diagrama de Fluxo de Dados. Análise e Projeto Orientado a Objetos. Desenvolvimento Orientado a Linguagem Procedural. Metodologia de Desenvolvimento Cliente Servidor. 3. Qual foi o padrão de projeto utilizado no projeto descrito neste tutorial? Virtual-Private-Network (VPN). Unified-Modeling-Language (UML). Visual-Basic-for-Applications (VBA). Model-View-Control (MVC). 15

Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Sistemas Celulares e sua regulamentação no Brasil.

Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Sistemas Celulares e sua regulamentação no Brasil. Telefonia Celular no Brasil Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Sistemas Celulares e sua regulamentação no Brasil. (Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 09/12/2002).

Leia mais

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Ana Paula Carrion 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1, Jaime Willian Dias 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil anapaulacarrion@hotmail.com,

Leia mais

Arquiteturas para implantação de aplicações móveis wireless

Arquiteturas para implantação de aplicações móveis wireless Arquiteturas para implantação de aplicações móveis wireless Este tutorial apresenta uma visão geral da arquitetura para implantação de aplicações móveis wireless. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco (IME

Leia mais

Tecnologia de redes celular GSM X CDMA

Tecnologia de redes celular GSM X CDMA Tecnologia de redes celular GSM X CDMA GSM (Global Standard Mobile) GSM (Global Standard Mobile) Também baseado na divisão de tempo do TDMA, o GSM foi adotado como único sistema europeu em 1992, e se espalhou

Leia mais

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS EM WINDOWS MOBILE. PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno:

Leia mais

INTEGRANDO A TECNOLOGIA J2ME NO ÂMBITO ACADÊMICO

INTEGRANDO A TECNOLOGIA J2ME NO ÂMBITO ACADÊMICO INTEGRANDO A TECNOLOGIA J2ME NO ÂMBITO ACADÊMICO Ramon R. Rabello, Pedro J. Treccani, Thienne M Johnson Universidade da Amazônia, Av Alcindo Cacela, 287, Belém, PA CEP 66092-010 ramon.rabello@gmail.com,

Leia mais

Manual de Operação Aplicativo ClickIt

Manual de Operação Aplicativo ClickIt Manual de Operação Aplicativo ClickIt Rev. 1.1 Agosto/2010 GSControl Automação Ltda. Rua Washington Luiz, 675 ITC Conjunto 1101 Centro Porto Alegre RS CEP 90010-460 Telefone: (51)3026-0945 / (51)3287-2167

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis. Prof. Wallace Borges Cristo

Programação para Dispositivos Móveis. Prof. Wallace Borges Cristo Programação para Dispositivos Móveis Prof. Wallace Borges Cristo Acesso a informação Notícias, Ringtones, Vídeos Messenger/Chat Jogos Acesso a instituições financeiras M-commerce (Mobile Commerce) Aplicações

Leia mais

Roteiro. Linguagens, plataformas e ambientes de Desenvolvimento. Desenvolvimento de Aplicações para DM. Java. Linguagem C

Roteiro. Linguagens, plataformas e ambientes de Desenvolvimento. Desenvolvimento de Aplicações para DM. Java. Linguagem C Desenvolvimento de Aplicações para Dispositivos Móveis José de Ribamar Martins Bringel Filho Mestre em Ciência da Computação (UFC) bringel@cenapadne.br Roteiro Overview das Plataformas e Linguagens J2ME

Leia mais

Uma Introdução ao. Computação Móvel (MAC5743/MAC330) Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro

Uma Introdução ao. Computação Móvel (MAC5743/MAC330) Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro Uma Introdução ao J2ME Computação Móvel (MAC5743/MAC330) DCC-IME-USP Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro Visão Geral do Java 2 (1) A plataforma Java 2 engloba três elementos:

Leia mais

UMTS. www.teleco.com.br 1

UMTS. www.teleco.com.br 1 UMTS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Universal Mobile Telecommunications System (UMTS) padrão de 3ª Geração de sistemas celulares para evolução de redes GSM. Autor: Eduardo Tude Engenheiro

Leia mais

Marcus Vinicius Cruz Xavier. Rascunho do trabalho de conclusão de curso

Marcus Vinicius Cruz Xavier. Rascunho do trabalho de conclusão de curso Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística Curso de Bacharelado em Ciências da Computação Marcus Vinicius Cruz Xavier Rascunho do trabalho de conclusão de curso Título

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Móveis com J2ME. Andrea foi a primeira colocada no I Concurso Teleco de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) 2005.

Desenvolvimento de Aplicações Móveis com J2ME. Andrea foi a primeira colocada no I Concurso Teleco de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) 2005. Desenvolvimento de Aplicações Móveis com J2ME Andrea Rodrigues de Amorim 1º Colocado I Concurso Teleco de TCC's 2005 Andrea foi a primeira colocada no I Concurso Teleco de Trabalhos de Conclusão de Curso

Leia mais

MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S. Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick

MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S. Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares

Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares Fabrício Brasiliense Departamento de Informática e Estatística(INE) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Campus Universitário Trindade-

Leia mais

SyncEasy Aplicativo para sincronização de arquivos entre dispositivos móveis e computadores utilizando metadados

SyncEasy Aplicativo para sincronização de arquivos entre dispositivos móveis e computadores utilizando metadados SyncEasy Aplicativo para sincronização de arquivos entre dispositivos móveis e computadores utilizando metadados Acadêmico: Bernardo Marquardt Müller Orientador: Prof. Dr. Mauro Marcelo Mattos Roteiro

Leia mais

CDMA, 3G e Aplicações. Luiz Gustavo Nogara nogara@inf.puc-rio.br

CDMA, 3G e Aplicações. Luiz Gustavo Nogara nogara@inf.puc-rio.br CDMA, 3G e Aplicações Luiz Gustavo Nogara nogara@inf.puc-rio.br Tópicos da apresentação História CDMA Padrões 3G Aplicações História Conceito básico: reuso de frequência 1969 Primeiro sistema celular com

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Pizzaria Manão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Pizzaria Manão UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Pizzaria Manão Emilio Gonçalves 41281 Fabrício Luís Santos da Silva 50293 Filipe Ribeiro Nalon 50295

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO Fred Paulino Ferreira, Leonardo Couto, Renato Maia, Luiz G. Montanha Departamento

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Aluno: Fábio Bicalho de Araujo Orientador: Marco Antonio Grivet Matoso Maia Introdução Um fato da atualidade: o mundo está se tornando cada vez mais

Leia mais

1 Sistemas de telefonia celular no Brasil

1 Sistemas de telefonia celular no Brasil 1 Sistemas de telefonia celular no Brasil Em 1984, deu-se início à análise de sistemas de tecnologia celular sendo definido o padrão americano, analógico, AMPS Advanced Mobile Phone System, como modelo

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA JNC MOBILE 2.0. Anderson Buon Berto Gilberto Torrezan Filho. Florianópolis - SC 2005/1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA JNC MOBILE 2.0. Anderson Buon Berto Gilberto Torrezan Filho. Florianópolis - SC 2005/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA JNC MOBILE 2.0 Anderson Buon Berto Gilberto Torrezan Filho Florianópolis - SC 2005/1 1 Sumário 1 Introdução 3 2 Denição do Problema 3 3 Trabalhos Correlatos 4 4 Solução

Leia mais

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres. Módulo I - Introdução Aula 2 Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.com Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010 Graduado em Ciência da Computação pela UFC, Brasil

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Marcos R. Dillenburg Gerente de P&D da Novus Produtos Eletrônicos Ltda. (dillen@novus.com.br) As aplicações de

Leia mais

Como dito anteriormente, a JCP especificou dois grupos para a J2ME conforme as necessidades dos dispositvos, chamadas Configurações:

Como dito anteriormente, a JCP especificou dois grupos para a J2ME conforme as necessidades dos dispositvos, chamadas Configurações: 1 TECNOLOGIA J2ME A J2ME, Java Micro Edition, é uma tecnologia que permite o desenvolvimento de aplicações Java para dispositivos com poder de processamento, vídeo e memória limitados. Possui uma coleção

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

A Plataforma Java 2 Micro Edition Aplicada em Dispositivos Móveis: Sistemas Embarcados para Telefones Celulares

A Plataforma Java 2 Micro Edition Aplicada em Dispositivos Móveis: Sistemas Embarcados para Telefones Celulares Engineering for a better life Universidade Federal do Maranhão A Plataforma Java 2 Micro Edition Aplicada em Dispositivos Móveis: Sistemas Embarcados para Telefones Celulares Monografia BRUNO FERNANDES

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA Pró-Reitoria de Pós-graduação e Pesquisa

UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA Pró-Reitoria de Pós-graduação e Pesquisa 1. Título do Curso Desenvolvimento de Aplicações Móveis 2. Justificativa O crescimento acentuado de dispositivos móveis como celulares, smartphones, tablets e outros, e as mudanças no comportamento dos

Leia mais

Java ME e suas principais tecnologias de conectividade. Gracieli Begia Mateus

Java ME e suas principais tecnologias de conectividade. Gracieli Begia Mateus Java ME e suas principais tecnologias de conectividade Gracieli Begia Mateus Telefones Celulares no Mundo Fonte: UIT e Wireless Intelligence (Ovum/GSM Association) Posição do Brasil no Mundo Principais

Leia mais

UMA ABORDAGEM SOBRE J2ME

UMA ABORDAGEM SOBRE J2ME UMA ABORDAGEM SOBRE J2ME Júlio César Jardim Júnior 1, Elio Lovisi Filho (Orientador) 1 1 Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) Rua Palma Bageto Viol, s/n Barbacena - MG.

Leia mais

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS.

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Clara Aben-Athar B. Fernandes¹, Carlos Alberto P. Araújo¹ 1 Centro Universitário Luterano de Santarém Comunidade Evangélica Luterana (CEULS/ULBRA)

Leia mais

Série SV8000 UNIVERGE 360. UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais

Série SV8000 UNIVERGE 360. UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais Série SV8000 UNIVERGE 360 UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais Tudo a ver com mudança E estar preparado para ela Com UNIVERGE360 você estabelece a direção. O ambiente de trabalho está

Leia mais

JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS GAME OF MEMORY TO MOBILE DEVICES

JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS GAME OF MEMORY TO MOBILE DEVICES JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS GAME OF MEMORY TO MOBILE DEVICES Célia Hirata Aoki - celia@unisalesiano.edu.br Prof. M.Sc. Anderson Pazin - pazin@unisalesiano.edu.br RESUMO As fortes expansões

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

3 INTEFACES E PROTOCOLOS PARA REDES DE SENSORES INTELIGENTES SEM FIOS

3 INTEFACES E PROTOCOLOS PARA REDES DE SENSORES INTELIGENTES SEM FIOS Capítulo 3 Interfaces e Protocolos para Redes de Sensores Inteligentes sem Fios 36 3 INTEFACES E PROTOCOLOS PARA REDES DE SENSORES INTELIGENTES SEM FIOS A tecnologia sem fios vem sendo comumente utilizada

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis 2.1. Histórico e Evolução dos Sistemas Sem Fio A comunicação rádio móvel teve início no final do século XIX [2], quando o cientista alemão H. G. Hertz demonstrou que as

Leia mais

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel Programação de Computadores - I Profª Beatriz Profº Israel A linguagem JAVA A linguagem Java O inicio: A Sun Microsystems, em 1991, deu inicio ao Green Project chefiado por James Gosling. Projeto que apostava

Leia mais

PROTÓTIPO DE APLICATIVO PARA DISPOSITIVO MÓVEL (PDA) USANDO A TECNOLOGIA J2ME E BANCO DE DADOS

PROTÓTIPO DE APLICATIVO PARA DISPOSITIVO MÓVEL (PDA) USANDO A TECNOLOGIA J2ME E BANCO DE DADOS PROTÓTIPO DE APLICATIVO PARA DISPOSITIVO MÓVEL (PDA) USANDO A TECNOLOGIA J2ME E BANCO DE DADOS Acadêmico: Robson Luis da Silva Orientador: Alexander R. Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação

Leia mais

J2ME, Uma Platarfoma de programação para Dispositivos Móveis

J2ME, Uma Platarfoma de programação para Dispositivos Móveis J2ME, Uma Platarfoma de programação para Dispositivos Móveis Jesseildo F. Gonçalves 07/10/2010 Jesseildo F. Gonçalves () 07/10/2010 1 / 50 1 Introdução ao J2ME História Arquitetura do J2ME MIDLets 2 RMS:

Leia mais

JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. Célia Hirata Aoki Anderson Pazin

JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. Célia Hirata Aoki Anderson Pazin JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Célia Hirata Aoki Anderson Pazin LINS SP 2009 2 JOGO DA MEMÓRIA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS RESUMO As fortes expansões do mercado de desenvolvimento de softwares,

Leia mais

TÍTULO: ARCASE - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL COM ANDROID E SISTEMAS EMBARCADOS

TÍTULO: ARCASE - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL COM ANDROID E SISTEMAS EMBARCADOS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ARCASE - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL COM ANDROID E SISTEMAS EMBARCADOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA:

Leia mais

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. O que é a nova infra-estrutura informação (TI) para empresas? Por que a conectividade é tão importante nessa infra-estrutura

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Java 2 Micro Edition (J2ME)

Java 2 Micro Edition (J2ME) Java 2 Micro Edition (J2ME) por Filipe Gonçalves Barreto de Oliveira Castilho Departamento de Engenharia Informática Universidade de Coimbra 3030 Coimbra, Portugal fgonc@student.dei.uc.pt Resumo: Apresenta-se

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA

Linguagem de Programação JAVA Linguagem de Programação JAVA Curso Técnico em Informática Modalida Integrado Instituto Federal do Sul de Minas, Câmpus Pouso Alegre Professora: Michelle Nery Agenda JAVA Histórico Aplicações Pós e Contras

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Aluno: Fábio Bicalho de Araujo Orientador: Marco Antonio Grivet Matoso Maia Introdução Um fato da atualidade: o mundo está se tornando cada vez mais

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Java. para Dispositivos Móveis. Thienne M. Johnson. Novatec. Desenvolvendo Aplicações com J2ME

Java. para Dispositivos Móveis. Thienne M. Johnson. Novatec. Desenvolvendo Aplicações com J2ME Java para Dispositivos Móveis Desenvolvendo Aplicações com J2ME Thienne M. Johnson Novatec Capítulo 1 Introdução à computação móvel 1.1 Computação móvel definições Computação móvel está na moda. Operadoras

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

Proposta de PFC. Desenvolvimento de uma biblioteca para envio de Nota Fiscal Eletrônica através de dispositivos móveis usando a tecnologia Java ME.

Proposta de PFC. Desenvolvimento de uma biblioteca para envio de Nota Fiscal Eletrônica através de dispositivos móveis usando a tecnologia Java ME. Proposta de PFC Desenvolvimento de uma biblioteca para envio de Nota Fiscal Eletrônica através de dispositivos móveis usando a tecnologia Java ME. Aluno: Vitor Gobato Orientador: Fábio Nogueira 1 1. Introdução

Leia mais

Automação do Processo de Instalação de Softwares

Automação do Processo de Instalação de Softwares Automação do Processo de Instalação de Softwares Aislan Nogueira Diogo Avelino João Rafael Azevedo Milene Moreira Companhia Siderúrgica Nacional - CSN RESUMO Este artigo tem como finalidade apresentar

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas Móveis em Java com J2ME/MIDP. Jorge H. C. Fernandes

Desenvolvimento de Sistemas Móveis em Java com J2ME/MIDP. Jorge H. C. Fernandes Desenvolvimento de Sistemas Móveis em Java com J2ME/MIDP Jorge H. C. Fernandes Desenvolvimento J2ME/MIDP Agenda Plataforma e Edições Java 2 J2ME - Java 2 Micro Edition MIDP - Mobile Information Device

Leia mais

Redes Sem Fio e Móveis

Redes Sem Fio e Móveis Telecomunicação Redes Sem Fio e Móveis Geraldo Robson. Mateus Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais Belo Horizonte - MG Tecnologia de comunicação à distância que possibilita

Leia mais

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A 2 Digifort Mobile - Versão 1.0 Índice Parte I Bem vindo ao Manual do Digifort Mobile 1.0 5 1 Screen... Shots 5 2 A quem... se destina este manual 5 3 Como utilizar...

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

FRAMEWORK PARA SUPERVISÓRIO DE SISTEMA AUTOMATIZADO VIA CELULAR

FRAMEWORK PARA SUPERVISÓRIO DE SISTEMA AUTOMATIZADO VIA CELULAR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 FRAMEWORK PARA SUPERVISÓRIO DE SISTEMA AUTOMATIZADO VIA CELULAR Uiliam Nelson Lendzion Tomaz Alves 1, Munif Gebara Junior 2 RESUMO: O grande número de

Leia mais

Acadêmico: Marciane Schotten Prof. Orientador: Ricardo Alencar de Azambuja

Acadêmico: Marciane Schotten Prof. Orientador: Ricardo Alencar de Azambuja PROTÓTIPO DE UMA APLICAÇÃO MÓVEL PARA LOCAÇÃO DE VEÍCULOS UTILIZANDO J2ME Acadêmico: Marciane Schotten Prof. Orientador: Ricardo Alencar de Azambuja Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Fundamentação

Leia mais

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS Aulas : Terças e Quintas Horário: AB Noite [18:30 20:20hs] PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS 1 Conteúdo O que Rede? Conceito; Como Surgiu? Objetivo; Evolução Tipos de

Leia mais

5 Mecanismo de seleção de componentes

5 Mecanismo de seleção de componentes Mecanismo de seleção de componentes 50 5 Mecanismo de seleção de componentes O Kaluana Original, apresentado em detalhes no capítulo 3 deste trabalho, é um middleware que facilita a construção de aplicações

Leia mais

A telefonia celular. CienteFico. Ano IV, v. I, Salvador, janeiro-junho 2004. André Luiz Pereira Cerqueira Filho, Márcio Belmonte Costa Pinto 1

A telefonia celular. CienteFico. Ano IV, v. I, Salvador, janeiro-junho 2004. André Luiz Pereira Cerqueira Filho, Márcio Belmonte Costa Pinto 1 CienteFico. Ano IV, v. I, Salvador, janeiro-junho 2004 A telefonia celular André Luiz Pereira Cerqueira Filho, Márcio Belmonte Costa Pinto 1 Resumo Com o avanço das tecnologias dos sistemas de comunicação

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA UTILIZANDO A TECNOLOGIA J2ME

DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA UTILIZANDO A TECNOLOGIA J2ME DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA UTILIZANDO A TECNOLOGIA J2ME Ana Paula A. ZANELATO 1 Eliezer Gomes Paraganba FILHO 2 Emerson Silas DÓRIA 3 RESUMO: Este artigo pretende apresentar a tecnologia J2ME (linguagem

Leia mais

SSC0748 - Redes Móveis

SSC0748 - Redes Móveis - Redes Móveis Introdução Redes sem fio e redes móveis Prof. Jó Ueyama Agosto/2012 1 Capítulo 6 - Resumo 6.1 Introdução Redes Sem fo 6.2 Enlaces sem fo, características 6.3 IEEE 802.11 LANs sem fo ( wi-f

Leia mais

APLICAÇÕES EM SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

APLICAÇÕES EM SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 6 - ALGORÍTIMOS PARALELOS MPI - Parallel Virtual Machine e PVM - Parallel Virtual Machine 1. INTRODUÇÃO Inicialmente é necessário conceber alguns conceitos para entendimento dos algoritmos paralelos:

Leia mais

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Olá, seja bem-vindo à primeira aula do curso para desenvolvedor de Android, neste curso você irá aprender a criar aplicativos para dispositivos

Leia mais

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF Guilherme Macedo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil guilhermemacedo28@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Interfaces Dinâmicas e Adaptativas para Celulares

Interfaces Dinâmicas e Adaptativas para Celulares Interfaces Dinâmicas e Adaptativas para Celulares Flavio Henrique Cardoso de Freitas, Silvano Maneck Malfatti Faculdade Católica do Tocantins (FACTO) Palmas TO Brasil {flaviohcf,silvanomalfatti}@hotmail.com

Leia mais

Guia. PDA e SmartPhones. Windows Mobile, Pocket PC e CE.

Guia. PDA e SmartPhones. Windows Mobile, Pocket PC e CE. Guia PDA e SmartPhones Windows Mobile, Pocket PC e CE. Referência completa para o integrador do sistema Module. Aborda os recursos necessários para a itulização, instalação do software e importação das

Leia mais

SisBDR - SISTEMA DE ACESSO A DIFERENTES BASES DE DADOS REMOTAS COM RECONEXÃO AUTOMÁTICA UTILIZANDO TECNOLOGIA MÓVEL RESUMO

SisBDR - SISTEMA DE ACESSO A DIFERENTES BASES DE DADOS REMOTAS COM RECONEXÃO AUTOMÁTICA UTILIZANDO TECNOLOGIA MÓVEL RESUMO SisBDR - SISTEMA DE ACESSO A DIFERENTES BASES DE DADOS REMOTAS COM RECONEXÃO AUTOMÁTICA UTILIZANDO TECNOLOGIA MÓVEL Patrícia Aparecida Proença 1 Heitor Augustus Xavier Costa 2 RESUMO Neste trabalho, é

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Comunicações móveis unificadas O BlackBerry Mobile Voice System (BlackBerry MVS) leva os recursos do telefone do escritório aos smartphones BlackBerry. Você pode trabalhar

Leia mais

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES w w w. i d e a l o g i c. c o m. b r INDICE 1.APRESENTAÇÃO 2.ESPECIFICAÇÃO DOS RECURSOS DO SOFTWARE SAXES 2.1. Funcionalidades comuns a outras ferramentas similares 2.2. Funcionalidades próprias do software

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR. Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl

Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR. Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro introdução objetivos do trabalho fundamentação teórica desenvolvimento da ferramenta

Leia mais

MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID

MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID Alessandro Teixeira de Andrade¹; Geazy Menezes² UFGD/FACET Caixa Postal 533,

Leia mais

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis "#$%%% Percentual da população com telefone celular

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis #$%%% Percentual da população com telefone celular Sumário Sistemas de Comunicação Wireless! #$%%% & Visão Geral de Redes Móveis Introdução Percentual da população com telefone celular Brasil 19% 34% 2001 2005 Fonte: Global Mobile, Goldman Sachs, DiamondCluster

Leia mais

I N T R O D U Ç Ã O W A P desbloqueio,

I N T R O D U Ç Ã O W A P desbloqueio, INTRODUÇÃO Para que o Guia Médico de seu Plano de Saúde esteja disponível em seu celular, antes de mais nada, sua OPERADORA DE SAÚDE terá de aderir ao projeto. Após a adesão, você será autorizado a instalar

Leia mais

Guia de vendas Windows Server 2012 R2

Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Por que Windows Server 2012 R2? O que é um servidor? Mais do que um computador que gerencia programas ou sistemas de uma empresa, o papel de um servidor é fazer com

Leia mais

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Artigos Técnicos Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Marcelo Salvador, Diretor de Negócios da Elipse Software Ltda. Já faz algum tempo que ouvimos falar do controle e supervisão

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 9 Desde o nascimento do telemóvel e o seu primeiro modelo vários se seguiram e as transformações tecnológicas que estes sofreram ditaram o nascimento de várias gerações. O Motorola DynaTac 8000X é

Leia mais

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Introdução à Linguagem Java Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Breve Histórico Sun Microsystems, 90/91: projeto de uma linguagem de programação pequena que pudesse ser usada em dispositivos

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

XDR. Solução para Big Data.

XDR. Solução para Big Data. XDR Solução para Big Data. ObJetivo Principal O volume de informações com os quais as empresas de telecomunicações/internet têm que lidar é muito grande, e está em constante crescimento devido à franca

Leia mais

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO SISTEMA DE INVENTÁRIO CACIC GOVERNO FEDERAL SOFTWARE PÚBLICO

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO SISTEMA DE INVENTÁRIO CACIC GOVERNO FEDERAL SOFTWARE PÚBLICO MANUAL DE IMPLANTAÇÃO SISTEMA DE INVENTÁRIO CACIC Configurador Automático e Coletor de Informações Computacionais GOVERNO FEDERAL SOFTWARE PÚBLICO software livre desenvolvido pela Dataprev Sistema de Administração

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicativos para Dispositivos Móveis Objetivo do curso:

Desenvolvimento de Aplicativos para Dispositivos Móveis Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso de Desenvolvimento de Aplicativos para Dispositivos Móveis é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para

Leia mais

FAMINAS BH - FACULDADE DE MINAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ALEXSANDRO GOMES DA SILVA CEZAR AUGUSTO SANTOS DE OLIVEIRA VAGNER JOSÉ DE SOUZA

FAMINAS BH - FACULDADE DE MINAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ALEXSANDRO GOMES DA SILVA CEZAR AUGUSTO SANTOS DE OLIVEIRA VAGNER JOSÉ DE SOUZA FAMINAS BH - FACULDADE DE MINAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ALEXSANDRO GOMES DA SILVA CEZAR AUGUSTO SANTOS DE OLIVEIRA VAGNER JOSÉ DE SOUZA O CRESCIMENTO DA MOBILIDADE E O ESTUDO DA TECNOLOGIA JAVA

Leia mais

Arquitectura de Sistemas Computacionais

Arquitectura de Sistemas Computacionais Arquitectura de Sistemas Computacionais Práticas 2004-2005 Prof. Dr. Paulo Sampaio Departamento de Matemática e Engenharias UNIVERSIDADE DA MADEIRA A plataforma Nokia Series 60 Optimizado para Symbian

Leia mais

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento do trabalho Conclusão Extensões

Leia mais

BrokerCell: programando celular com J2ME para cotar papéis na Bovespa

BrokerCell: programando celular com J2ME para cotar papéis na Bovespa BrokerCell: programando celular com J2ME para cotar papéis na Bovespa Nairon Neri Silva 1, Luís Augusto Mattos Mendes(Orientador) 1 1 Ciência da Computação - Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC)

Leia mais

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO UM PADRÃO ABERTO DE SOFTWARE PARA COMPUTAÇÃO MÓVEL: UM ESTUDO SOBRE GOOGLE ANDROID 1. INTRODUÇÃO O aumento do número usuários de dispositivos móveis atrai cada vez os desenvolvedores a produzir aplicações

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

Conexão Sem Fio Guia do Usuário

Conexão Sem Fio Guia do Usuário Conexão Sem Fio Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. Bluetooth é marca comercial dos respectivos

Leia mais

Evolução Telefonia Móvel

Evolução Telefonia Móvel 1 Evolução Telefonia Móvel RESUMO De modo geral o artigo visa esclarecer formas de comunicações utilizadas no passado e atualmente em celulares, tablets, modens portáteis entre outras aparelhos de comunicação

Leia mais

Uma Aplicação para Visualização de Dados Gráficos em Dispositivos Móveis. Damázio Pereira Teixeira, Emerson Rodrigo Alves Tavares

Uma Aplicação para Visualização de Dados Gráficos em Dispositivos Móveis. Damázio Pereira Teixeira, Emerson Rodrigo Alves Tavares Uma Aplicação para Visualização de Dados Gráficos em Dispositivos Móveis Damázio Pereira Teixeira, Emerson Rodrigo Alves Tavares Sistemas de Informação Universidade Presidente Antônio Carlos (FATEC) Conselheiro

Leia mais

PROTÓTIPO DE UM DIÁRIO DE CLASSE EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO J2ME

PROTÓTIPO DE UM DIÁRIO DE CLASSE EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO J2ME UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO BACHARELADO PROTÓTIPO DE UM DIÁRIO DE CLASSE EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO J2ME FABIANO ROSA BLUMENAU

Leia mais