Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público"

Transcrição

1 Ntas de Aplicaçã Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm cntrladres HI HI Tecnlgia Dcument de acess públic ENA Versã 1.00 setembr-2010

2 HI Tecnlgia Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm cntrladres HI Apresentaçã Esta nta de aplicaçã fi elabrada pela HI Tecnlgia Indústria e Cmérci Ltda. O departament de suprte a clientes está dispnível através d telefne (19) u d para esclareciments sbre as infrmações cntidas neste dcument, u para dirimir quaisquer dúvidas a respeit de nsss prduts. Favr mencinar as infrmações a seguir para que pssams identificar s dads relativs a este dcument. ID da Nta de Aplicaçã: ENA Versã Dcument: 1.00 HI Tecnlgia Indústria e Cmérci Ltda. Endereç: Av. Dr. Armand de Sales Oliveira, 445 Cidade: Campinas SP Fne: +55 (19) CEP: Fax: +55 (19) Web site: Dcument de acess públic Página 2 de 19

3 Ntas de Aplicaçã Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm cntrladres HI Referência: ENA Revisã: 0 Arquiv : ENA dc Atualizad em: 27/09/2010 Índice 1. Intrduçã Referências O Módul PMC712 (Cnversr RS232 / RS485) O que é RS232 e RS485? Cnexã d PMC712 cm cntrladres da HI Tecnlgia Cnfiguraçã d PMC712 cm cntrladres da HI Tecnlgia Legenda das dip switch de cnfiguraçã d PMC SW1 - Cnfiguraçã de Terminaçã de rede e cntrle de flux SW2 - Cnfiguraçã d tip de interface RS232 C SW3 - Baud Rate para cntrle de flux Cnexões físicas d PMC Alimentaçã Rede RS Serial RS232-C Cnfiguraçã de Hardware ds Cntrladres Cnfigurações de Sftware ds cntrladres Exempls de aplicaçã d PMC Arquitetura d exempl da Cnexã Pnt a Pnt Cnfiguraçã ds canais de cmunicaçã Cnfiguraçã de Hardware d Cnversr PMC Especificaçã ds Cabs de cmunicaçã Arquitetura d exempl da Cnexã em Rede Cnfiguraçã ds canais de cmunicaçã Cnfiguraçã de Hardware d Cnversr PMC Especificaçã ds Cabs de cmunicaçã...18 Cntrle d Dcument...19 Cnsiderações gerais...19 Respnsabilidades pel dcument...19 Dcument desenvlvid pela HI Tecnlgia Página 3 de 19

4 1. Intrduçã Este dcument destina-se a prver infrmações para a utilizaçã d Módul PMC712 (Cnversr RS232 / RS485), cm s cntrladres da HI Tecnlgia. Este módul permite cnectar um equipament que se cmunique n padrã RS232 a um u mais equipaments que se cmunicam n padrã RS485, cnectads em uma rede RS485. Este dcument é dividid nas seguintes seções: Apresentaçã d módul PMC712 - Cnversr RS232 / RS485; Cnexões d PMC712 cm cntrladres da HI Tecnlgia; Cnfigurações ds cntrladres HI para cmunicaçã cm PMC712; 2. Referências Especificaçã Técnica: PET Módul PMC712, Cnversr RS232-C / RS485 PDF pdf Descritiv Funcinal d Módul Prcessadr CPU209-R2 PET pdf Flha de Especificaçã Técnica d ZAP900/ZAP901 PMU pdf Especificaçã Técnica da CPU300 PMU pdf Especificaçã Técnica da CPU301 Ntas de Aplicaçã: ENA00002 Rede de Cmunicaçã RS485 cm s cntrladres HI ENA00022 Cnfiguraçã ds canais de cmunicaçã ds cntrladres HI ENA00044 Prtcls de Cmunicaçã ns Equipaments G-II ENA00045 Cmunicaçã Remta cm Cntrladres HI-GII Tdas as dcumentações encntram-se dispníveis para dwnlad em nss site: Dcument de acess públic Página 4 de 19

5 3. O Módul PMC712 (Cnversr RS232 / RS485) O módul PMC712 tem pr finalidade cnverter sinais de cmunicaçã serial cmpatíveis cm padrã RS232-C para sinais de cmunicaçã serial cmpatíveis cm padrã RS485, e vice versa. Este cnversr pde perar em dis mds: Md cm cntrle de flux, via sinal RTS da RS232-C; Md autmátic, nde cntrle de flux é gerenciad autmaticamente pel própri módul. Pssui leds de indicaçã de alimentaçã d módul, transmissã ds sinais RS232-C e recepçã ds sinais RS232-C. O PMC712 é frnecid em dis mdels distints: Cm islaçã galvânica em caixa cm fixaçã para trilh DIN Sem islaçã galvânica em caixa cm fixaçã para trilh DIN. Led indicativ de transmissã (TD) Led indicativ de recepçã (RD) Led indicativ da alimentaçã (VCC) Cnectr serial RS232-C Figura Módul PMC712 Led VCC - Quand estiver aces, indica que cnversr está alimentad em 24Vcc e prnt para peraçã. Led RD - Quand cnversr estiver recebend frames de cmunicaçã, led RD ficará piscand, e cas pare de receber, led ficará apagad. Led TD - Quand cnversr estiver transmitind frames de cmunicaçã, led TD ficará piscand, e cas pare de transmitir, led ficará apagad. 3.1 O que é RS232 e RS485? RS é uma abreviaçã de Recmmended Standard. Ela relata uma padrnizaçã de uma interface cmum para cmunicaçã de dads entre equipaments. A cmunicaçã de dads cmpreende da trca de dads digitais entre um equipament central e equipaments remts, u entre dis equipaments remts sem envlviment d equipament central. Ele especifica as tensões, temprizações (Baud Rates) e funções ds sinais, um prtcl para trca de infrmações e as cnexões mecânicas. Dessas idéias nasceram s padrões RS232 e RS485. O padrã RS232 é utilizad para cmunicaçã pnt a pnt e RS485 para rede multipnt. Dcument de acess públic Página 5 de 19

6 3.2 Cnexã d PMC712 cm cntrladres da HI Tecnlgia Um módul PMC712 pde ser utilizad para cnectar um equipament, que se cmunique através d padrã RS232, a um u mais equipaments que se cmunicam n padrã RS485, cnectads em uma rede multipnt, a qual pde ser cnsiderada islada u nã. A figura a seguir apresenta um micrcmputadr cnectad as cntrladres da HI Tecnlgia, via uma rede RS485 islada. Para ist, fram utilizads quatr cnversres PMC712 islads, já que tds s equipaments desta rede estã preparads para se cnectar n padrã RS232. CONTROLADORES HI MCI02-QC RS232 REDE RS485 ISOLADA COM CONTROLADORES HI MICROCOMPUTADOR P7C RS232 Rede RS485 RS232 ZAP900 RS232 Figura Cnversr RS232-C/RS485 mdel PMC712 islad Dcument de acess públic Página 6 de 19

7 A figura a seguir apresenta um micrcmputadr cnectad as cntrladres da HI Tecnlgia, via uma rede RS485 nã islada. Para ist, fi utilizad smente um cnversr PMC712 nã islad, já que tds s equipaments desta rede estã preparads para se cnectar n padrã RS485 nã islad. CONTROLADORES HI MCI02-QC REDE RS485 NÃO ISOLADA COM CONTROLADORES HI MICROCOMPUTADOR P7C Rede RS485 RS232 ZAP900 Figura Cnversr RS232-C/RS485 mdel PMC712 nã islad OBS: Pdems utilizar cnversres PMC712 nã islads para cmunicaçã entre cntrladres da HI Tecnlgia, a invés de cmunicar via rede RS485 direta. Prém, é uma cnfiguraçã inviável, pis acarretará mair cust send mesm desnecessári, já que tds s cntrladres da HI Tecnlgia têm suprte para mei físic RS Cnfiguraçã d PMC712 cm cntrladres da HI Tecnlgia Para acess às chaves de cnfiguraçã d cnversr PMC712, retire a tampa superir da caixa e puxe a placa eletrônica até a trava. Estarã visíveis 3 dip switch de 4 chaves, denminadas SW1, SW2 e SW3, para parametrizaçã, cnfrme figura abaix: Figura Cnversr RS232-C/RS485 mdel PMC712 Dcument de acess públic Página 7 de 19

8 Pdems cnfigurar as dip switch de acrd cm a necessidade de nssa cmunicaçã. As funcinalidades das dip switch estã descritas ns itens a seguir: Legenda das dip switch de cnfiguraçã d PMC712 Abaix segue uma legenda das psições da dip switch : 1 dip switch na psiçã On 1 dip switch na psiçã Off SW1 - Cnfiguraçã de Terminaçã de rede e cntrle de flux Na dip switch" SW1, cnfigura-se a Terminaçã de rede, da seguinte frma: Módul sem Terminaçã de rede (Default) Módul cm Terminaçã de rede E cnfigura-se Cntrle de Flux da seguinte frma: Cntrle de Flux via RTS (Default) Cntrle de Flux Autmátic SW2 - Cnfiguraçã d tip de interface RS232 C Na dip switch SW2 pde-se cnfigurar módul PMC712 para cnexã cm um equipament perand cm DTE (data-terminal equipment) u DCE (data-cmmunicatin equipment). Essa cnfiguraçã é feita da seguinte frma: Módul cnfigurad para cnexã cm um equipament DTE (Default) Módul cnfigurad para cnexã cm um equipament DCE SW3 - Baud Rate para cntrle de flux Na dip switch SW3 pde-se cnfigurar: Baud Rate: (*) (*) - Default Dcument de acess públic Página 8 de 19

9 3.4 Cnexões físicas d PMC Alimentaçã O módul PMC712 é alimentad cm 24 Vdc. A tensã de 24 Vdc deve ser aplicada entre s cnectres Vdc e 0V, cnfrme apresentad na figura a seguir: 24 Vdc 0V HI ADORES HI 24 Vdc 0 V Rede RS485 Os sinais da rede RS485, cnhecids cm (+)DT e ( )DT, prvenientes de um utr equipament da rede, devem ser cnectads n módul, e cas seja necessári, prsseguir para próxim equipament da rede. O sinal +DT deve ser cnectad a brne D(A) e DT a D(B), cm mstrad na figura a seguir: 24 Vdc 0 V -DT +DT +DT -DT Rede RS485 Observaçã: Utilizar cab de par trançad na rede RS485 e, se pssível, cab tip V, principalmente se a rede pssuir taxas de cmunicaçã superires a 100 Kbits/seg. A utilizaçã d cab cm malha de terra nã é Dcument de acess públic Página 9 de 19

10 priritária, prém, em ambientes cm nível de ruíd elevad, e quand nã fr utilizada islaçã galvânica, a sua utilizaçã é recmendada Serial RS232-C A cnexã RS232-C é feita através de um cab de cmunicaçã serial, na parte superir d PMC712, cm apresentad na figura a seguir: Cntrladres HI Tecnlgia 24Vdc 0V Cnectr Serial RS232-C Cab PLC-GII/3(DB9) PMC712 Códig: DT -DT -DT Rede RS485 Rede RS485 +DT Obs: Outras especificações de cab pdem ser encntradas em nss site ( 3.5 Cnfiguraçã de Hardware ds Cntrladres Os cntrladres da HI Tecnlgia têm cm cnfiguraçã Default (cnfiguraçã de fábrica) padrã RS232-C. Para estabelecer cmunicaçã via RS485, s cntrladres da HI Tecnlgia, devem ser cnfigurads via hardware. As especificações de cnfiguraçã de Hardware ds cntrladres pdem ser encntradas facilmente em nss site ( nas especificações técnicas de cada cntrladr. 3.6 Cnfigurações de Sftware ds cntrladres Para estabelecer cmunicaçã via RS485 também devems cnfigurar s cntrladres da HI Tecnlgia via Sftware. O aplicativ SPDSW viabiliza a cnfiguraçã ds canais de cmunicaçã ds cntrladres. Para mais especificações de cnfiguraçã, cnsulte dcument ENA Cnfiguraçã ds canais de cmunicaçã ds cntrladres HI. Esses aplicativs e dcuments encntram-se dispníveis em nss site ( para dwnlad gratuit. Dcument de acess públic Página 10 de 19

11 4. Exempls de aplicaçã d PMC712 Visand exemplificar a utilizaçã d PMC712, ns tópics seguintes verems cm cnfigurar um PMC712 para intermediar a cmunicaçã entre um Micrcmputadr (PC), mei físic padrã RS232, e um Cntrladr Industrial (CLP), mei físic padrã RS485, em uma cnexã pnt a pnt. N segund exempl será apresentada uma cnexã em rede, cnectand um Micrcmputadr (PC), mei físic padrã RS232, e dis Cntrladres Industriais (CLP), mei físic padrã RS Arquitetura d exempl da Cnexã Pnt a Pnt A figura abaix exemplifica uma arquitetura em que pdems utilizar um PMC712 em cmunicaçã serial direta, pnt a pnt, utilizand meis físics diferentes. Neste exempl, Cnversr serial RS232/RS485 (PMC712), devid às características físicas da cmunicaçã serial RS232, deve ficar próxim a Micrcmputadr (distância máxima recmendada de 10 metrs), a pass que cntrladr ZAP900, pr estar cnectad a mei físic RS485 e devid às características físicas deste tip de cmunicaçã serial, pde estar a uma distância de até 1500 metrs. Micrcmputadr Cnversr SERIAL RS232/RS485 Cntrladr ZAP900 RS232 RS485 Figura: Cnexã Pnt a Pnt utilizand um cnversr serial RS232/RS Cnfiguraçã ds canais de cmunicaçã Para que a cmunicaçã Pnt a Pnt se realize, é precis ter além das cnexões físicas entre s equipaments, que s mesms estejam prgramads de mesma maneira e utilizand mesm prtcl. N exempl apresentad, s equipaments utilizam prtcl SCP-HI, que é um prtcl prprietári da HI Tecnlgia, utilizad pr tds s seus equipaments. Cm tds s equipaments da HI Tecnlgia dispnibilizam prtcl MODBUS-RTU, esta cmunicaçã também pderia ser feita cm este prtcl. N lad d Micrcmputadr, prgrama que fr utilizad para realizar esta cmunicaçã deve permitir prgramar a cmunicaçã serial d mesm jeit que cntrladr ZAP900. Para cntrladr ZAP900, e para tds s cntrladres da HI Tecnlgia, esta prgramaçã da cmunicaçã é feita através d seu ambiente de desenvlviment, que é SPDSW, dispnível para dwnlad gratuit em nss site ( O mei físic que será utilizad pel canal de cmunicaçã serial é definid pel própri cntrladr ZAP900, através de cnfiguraçã lcal n mesm. Para este exempl, sã apresentadas, ns itens a seguir, as cnfigurações necessárias, para cada equipament Características de cmunicaçã d Micrcmputadr Canal de Cmunicaçã: COM1 SERIAL Mei Físic: RS232-C Prtcl de Cmunicaçã: SCP-HI Baud Rate: 9600 bauds Dcument de acess públic Página 11 de 19

12 Data Bits: 8 bits Paridade: Nenhuma A imagem abaix é um exempl de cnfiguraçã d canal de cmunicaçã d Micrcmputadr utilizad pel Sftware SPDSW. Esse aplicativ é utilizad para prgramaçã e supervisã ds cntrladres da HI Tecnlgia; Obs.: O prtcl padrã de cmunicaçã desse aplicativ é SCP-HI Características de cmunicaçã d Cntrladr ZAP900 Canal de Cmunicaçã: COM1 SERIAL Mei Físic: RS485 Cntrle de Flux: RS485 (Multidrp) Prtcl de Cmunicaçã: SCP-HI Md: Escrav Baud Rate: 9600 Data Bits: 8 Paridade: Nenhuma Obs.: É imprtante lembrar que Prtcl de Cmunicaçã utilizad pel cntrladr deve ser sempre mesm utilizad pel Sftware. Iss também se aplica às cmunicações entre utrs equipaments. A imagem a seguir representa um exempl da cnfiguraçã d Canal de Cmunicaçã d Cntrladr via Sftware SPDSW. Dcument de acess públic Página 12 de 19

13 Obs. 1: Para cnfiguraçã d Canal de Cmunicaçã d Cntrladr via Hardware, verifique dcument de especificaçã técnica d equipament. Neste cas d ZAP900, dcument: PET Especificaçã Técnica. Obs. 2: Cas haja mais de um equipament na rede RS485, atentar-se a endereç de cmunicaçã d cntrladr Cnfiguraçã de Hardware d Cnversr PMC712 Para definir a cnfiguraçã de Hardware d PMC712, verifique item Cnfiguraçã d PMC712 cm cntrladres da HI Tecnlgia SW1 - Cnfiguraçã de Terminaçã e cntrle de flux Módul sem Terminaçã de rede (Default) Cntrle de Flux Autmátic Obs.: Devid à pequena distancia de cmunicaçã nã será necessária a utilizaçã de terminaçã na rede SW2 - Cnfiguraçã d tip de interface RS232 C Módul cnfigurad para cnexã cm um equipament DTE (Default) SW3 - Baud Rate para cntrle de flux Dcument de acess públic Página 13 de 19

14 4.1.3 Especificaçã ds Cabs de cmunicaçã Cab de cmunicaçã PC(DB9) PMC712(DB9) RS CB-PC(DB9) / PMC712(DB9) Cnexã via RS232-C entre um PMC712 (RS232-C - RS485) cm cnectr DB9 mach e um micrcmputadr (IBM-PC) cm cnectr DB9 mach Cab de cmunicaçã PLC(DB9) PMC712(DB9) RS CB-PLCGII/3(DB9)-Pins/RS485 Cnexã via RS485 entre um PLC GII (HI) cm cnectr DB9 fêmea e uma brneira, dispnibilizand a rede RS485 remta. Obs.: Os dcuments de especificaçã ds cabs pdem ser encntrads facilmente em nss site. 4.2 Arquitetura d exempl da Cnexã em Rede A figura abaix exemplifica uma arquitetura em rede RS485 nde pdems utilizar um PMC712, para cnectar um Micrcmputadr, mestre da rede, a dis equipaments escravs. Neste exempl, Cnversr serial RS232/RS485 (PMC712), devid às características físicas da cmunicaçã serial RS232, deve ficar próxim a Micrcmputadr (distância máxima recmendada de 10 metrs), a pass que s cntrladres ZAP900 e P7C, pr estarem cnectads a mei físic RS485 e devid às características físicas deste tip de cmunicaçã serial, pdem estar a uma distância de até 1500 metrs. Quand s equipaments estã ligads em rede, que s distinguirá uns ds utrs é seu endereç de cmunicaçã na rede, que ns cntrladres da HI Tecnlgia, é denminad estaçã, aqui apresentad cm ID. Cntrladr ZAP900 Micrcmputadr Cnversr SERIAL RS232/RS485 ID: 1 RS232 RS485 Cntrladr P7C ID: 2 Figura: Cnexã em rede utilizand um cnversr serial RS232/RS Cnfiguraçã ds canais de cmunicaçã Para que a cmunicaçã em rede se realize, é precis ter-se além das cnexões físicas entre s equipaments, que s mesms estejam prgramads de mesma maneira e utilizand mesm prtcl. N exempl apresentad, s equipaments utilizam prtcl SCP-HI, que é um prtcl prprietári da HI Tecnlgia, utilizad pr tds s seus equipaments. Cm tds s equipaments da HI Tecnlgia dispnibilizam prtcl MODBUS-RTU, esta cmunicaçã também pderia ser feita cm este prtcl. N lad d Micrcmputadr, prgrama que fr utilizad para realizar esta cmunicaçã deve permitir prgramar a cmunicaçã serial d mesm jeit que s cntrladres ZAP900 e P7C. Para s cntrladres ZAP900 e Dcument de acess públic Página 14 de 19

15 P7C, e para tds s cntrladres da HI Tecnlgia, esta prgramaçã da cmunicaçã é feita através d seu ambiente de desenvlviment, que é SPDSW, dispnível para dwnlad gratuit em nss site ( O mei físic que será utilizad pel canal de cmunicaçã serial é definid pel própri cntrladr ZAP900 e P7C, através de cnfiguraçã lcal ns mesms. Para este exempl, sã apresentadas, ns itens a seguir, as cnfigurações necessárias, para cada equipament. O que diferencia a prgramaçã Pnt a Pnt, em terms de cnfiguraçã, é que neste cas, Micrcmputadr deve ser cnfigurad cm Mestre e s cntrladres cm Escravs e que cada escrav deve ter seu endereç de estaçã diferente ds utrs. Estes endereçs sã apresentads aqui cm ID Características de cmunicaçã d Micrcmputadr Canal de Cmunicaçã: COM1 SERIAL Mei Físic: RS232-C Prtcl de Cmunicaçã: SCP-HI Baud Rate: 9600 bauds Data Bits: 8 bits Paridade: Nenhuma A imagem abaix é um exempl de cnfiguraçã d canal de cmunicaçã d Micrcmputadr utilizad pel Sftware SPDSW. Esse aplicativ é utilizad para prgramaçã e supervisã ds cntrladres da HI Tecnlgia. Obs.: O prtcl padrã de cmunicaçã desse aplicativ é SCP-HI Características de cmunicaçã d Cntrladr ZAP900 Canal de Cmunicaçã: COM1 SERIAL Endereç de Cmunicaçã (ID): 1 Mei Físic: RS485 Cntrle de Flux: RS485 (Multidrp) Prtcl de Cmunicaçã: SCP-HI Md: Escrav Baud Rate: 9600 bauds Data Bits: 8 bits Paridade: Nenhuma Dcument de acess públic Página 15 de 19

16 Obs.: É imprtante lembrar que Prtcl de Cmunicaçã utilizad pel cntrladr deve ser sempre mesm utilizad pel Sftware, iss se aplica a cmunicaçã entre utrs equipaments também. A imagem abaix representa um exempl da cnfiguraçã d Endereç de Cmunicaçã d Cntrladr via Sftware SPDSW; A imagem seguinte representa um exempl da cnfiguraçã d Canal de Cmunicaçã d Cntrladr via Sftware SPDSW; Obs. 1: Para cnfiguraçã d Canal de Cmunicaçã d Cntrladr via Hardware, verifique dcument de especificaçã técnica d equipament. Neste cas d ZAP900, dcument: PET Especificaçã Técnica. Obs. 2: Cas haja mais de um equipament na rede RS485, atentar-se a endereç de cmunicaçã d cntrladr. Dcument de acess públic Página 16 de 19

17 Características de cmunicaçã d Cntrladr P7C Canal de Cmunicaçã: COM1 SERIAL Endereç de Cmunicaçã (ID): 2 Mei Físic: RS485 Cntrle de Flux: RS485 (Multidrp) Prtcl de Cmunicaçã: SCP-HI Md: Escrav Baud Rate: 9600 bauds Data Bits: 8 bits Paridade: Nenhuma Obs.: É imprtante lembrar que Prtcl de Cmunicaçã utilizad pel cntrladr deve ser sempre mesm utilizad pel Sftware, iss se aplica a cmunicaçã entre utrs equipaments também. A imagem abaix representa um exempl da cnfiguraçã d Endereç de Cmunicaçã d Cntrladr via Sftware SPDSW; A imagem seguinte representa um exempl da cnfiguraçã d Canal de Cmunicaçã d Cntrladr via Sftware SPDSW; Dcument de acess públic Página 17 de 19

18 Obs. 1: Para cnfiguraçã d Canal de Cmunicaçã d Cntrladr via Hardware verifique dcument de especificaçã técnica d equipament. Neste cas d P7C, dcument: PMU Manual d Módul CPU301. Obs. 2: Cas haja mais de um equipament na rede RS485, atentar-se a endereç de cmunicaçã d cntrladr Cnfiguraçã de Hardware d Cnversr PMC712 Para esse exempl de aplicaçã, pdems utilizar a mesma cnfiguraçã d exempl anterir, descrita n item Cnfiguraçã de Hardware d Cnversr PMC Especificaçã ds Cabs de cmunicaçã Para esse exempl de aplicaçã, pdems utilizar a mesma especificaçã d exempl anterir, descrita n item Especificaçã ds Cabs de Cmunicaçã. Obs.: Os dcuments de especificaçã ds cabs pdem ser encntrads facilmente em nss site. Dcument de acess públic Página 18 de 19

19 Cntrle d Dcument Cnsiderações gerais 1. Este dcument é dinâmic, estand sujeit a revisões, cmentáris e sugestões. Tda e qualquer sugestã para seu aprimrament deve ser encaminhada a departament de suprte a cliente da HI Tecnlgia, especificad na Apresentaçã deste dcument. 2. Os direits autrais deste dcument sã de prpriedade da HI Tecnlgia. Respnsabilidades pel dcument Data Respnsável Elabraçã 27/09/2010 Adilsn P. Pint Revisã 27/09/2010 Isaias M. C. Ribeir Revisad em mídia Aprvaçã 27/09/2010 Isaias M. C. Ribeir Aprvad em mídia Históric de Revisões 27/09/ Dcument riginal Data Rev Descriçã Dcument de acess públic Página 19 de 19

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00034 Versão 1.01 março-2015 HI Tecnologia Utilização do conversor RS232/RS485

Leia mais

Boletim Técnico R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de maio de 2008

Boletim Técnico R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de maio de 2008 Bletim Técnic R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de mai de 2008 O bjetiv deste bletim é mstrar as características d driver MPC6006. Tópics abrdads neste bletim: APRESENTAÇÃO DA CPU MPC6006;

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

Sensor de Nível Digital / Analógico

Sensor de Nível Digital / Analógico Sensr de Nível Digital / Analógic VERSÃO 2.2 - MANUAL DE REFERÊNCIA RevA1-06/11 Este manual é publicad pela Flex Telecm smente para fins de referência pr parte d usuári. Td esfrç pssível fi realizad para

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

Notas de Aplicação. Configuração dos Canais de Comunicação dos Controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Configuração dos Canais de Comunicação dos Controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Configuração dos Canais de Comunicação dos Controladores HI HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00022 Versão 1.01 setembro-2013 HI Tecnologia Configuração dos Canais de Comunicação

Leia mais

HI Tecnologia. Notas de Aplicação. Diferenças no módulo HXM500 para leitura de temperatura. ENA.00060 Versão 1.01 fevereiro-2011

HI Tecnologia. Notas de Aplicação. Diferenças no módulo HXM500 para leitura de temperatura. ENA.00060 Versão 1.01 fevereiro-2011 Notas de Aplicação Diferenças no módulo HM500 para leitura de temperatura HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00060 Versão 1.01 fevereiro-2011 Documento desenvolvido pela HI Tecnologia Página

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection)

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection) Prjet de Sexta-feira: Prfessra Lucélia 1º Pass Criar banc de dads u selecinar banc de dads. Ntas: Camps nas tabelas nã pdem cnter caracteres acentuads, especiais e exclusivs de línguas latinas. Nã há necessidade

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilizando o servidor de comunicação SCP Server HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00024 Versão 1.02 dezembro-2006 HI Tecnologia Utilizando o servidor de comunicação SCP Server

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilizando ZAP500 com. Encoders. HI Tecnologia. Documento de acesso publico / corporativo

Notas de Aplicação. Utilizando ZAP500 com. Encoders. HI Tecnologia. Documento de acesso publico / corporativo Notas de Aplicação Utilizando ZAP500 com Encoders HI Tecnologia Documento de acesso publico / corporativo ENA.00015 Versão 1.01 dezembro-2013 HI Tecnologia Utilizando ZAP500 com Encoders Apresentação Esta

Leia mais

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC)

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) 1 III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) III.3.1. DEFINIÇÃO A tecnlgia HFC refere-se a qualquer cnfiguraçã de fibra ótica e cab caxial que é usada para distribuiçã lcal de serviçs de cmunicaçã faixa

Leia mais

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador Unidade 1: Fundaments 1 - Intrduçã a Cmputadr Cnceits básics e Terminlgias O cmputadr é uma máquina eletrônica capaz de realizar uma grande variedade de tarefas cm alta velcidade e precisã, desde que receba

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO ÍNDICE QUE VALORES [MASTERSAF DFE] TRAZEM PARA VOCÊ? 1. VISÃO GERAL E REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 2 1.1. AMBIENTE... 2 1.2. BANCO DE DADOS... 4 2. BAIXANDO OS INSTALADORES DO DFE MASTERSAF... 5 3. INICIANDO

Leia mais

Processo de envio de e-mail de marketing

Processo de envio de e-mail de marketing Prcess de envi de e-mail de marketing Intrduçã Visand um melhr gerenciament ns prcesss de marketing das empresas, fi desenvlvid uma nva funcinalidade para sistema TCar, que tem pr finalidade realizar envis

Leia mais

UMG 100. User Media Gateway to E1 and VoIP. Transcoding nos 30 canais. Cancelamento de eco. Suporte SNMP. CDR personalizável

UMG 100. User Media Gateway to E1 and VoIP. Transcoding nos 30 canais. Cancelamento de eco. Suporte SNMP. CDR personalizável UMG 100 User Media Gateway t E1 and VIP Transcding ns 30 canais Cancelament de ec Suprte SNMP CDR persnalizável Design Clean e facilidade de instalaçã O UMG 100 é um user gateway da linha de Media Gateways

Leia mais

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas SGCT - Sistema de Gerenciament de Cnferências Tecnlógicas Versã 1.0 09 de Setembr de 2009 Institut de Cmputaçã - UNICAMP Grup 02 Andre Petris Esteve - 070168 Henrique Baggi - 071139 Rafael Ghussn Can -

Leia mais

SMART Document Camera-

SMART Document Camera- Especificações SMART Dcument Camera- Mdel SDC-450 Especificações físicas Tamanh Dbrada Instalada Pes Tamanh para remessa Pes para remessa 25,4 cm L 7 cm A 30,5 cm P (10" L 2 3/4" A 12" P) 20,3 cm L 55

Leia mais

Notas de Aplicação. Interface Controlador HI com Leitor de Código de Barras. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Interface Controlador HI com Leitor de Código de Barras. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Interface Controlador HI com Leitor de Código de Barras HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00029 Versão 1.01 agosto-2006 HI Tecnologia Interface Controlador HI com Leitor

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação Guia Sphinx: Instalaçã, Repsiçã e Renvaçã V 5.1.0.8 Instalaçã Antes de instalar Sphinx Se vcê pssuir uma versã anterir d Sphinx (versões 1.x, 2.x, 3.x, 4.x, 5.0, 5.1.0.X) u entã a versã de Demnstraçã d

Leia mais

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS.

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS. Históric de Revisões Revisã Data Descriçã da Revisã Mtiv da Revisã 11 20/08/09 Ajustes de hardware dispar Sirene PST 12 14/11/09 AJUSTES SOFTWARE 13 25/11/09 Ajustes de hardware, falha n mdul GSM na trca

Leia mais

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis PCP Vensis PCP O PCP é módul de planejament e cntrle de prduçã da Vensis. Utilizad n segment industrial, módul PCP funcina de frma ttalmente integrada a Vensis ERP e permite às indústrias elabrar

Leia mais

Processo TCar Balanço Móbile

Processo TCar Balanço Móbile Prcess TCar Balanç Móbile Tecinc Infrmática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centr Cascavel PR 1 Sumári Intrduçã... 3 Funcinalidade... 3 1 Exprtaçã Arquiv Cletr de Dads (Sistema TCar)... 4 1.1 Funcinalidade...

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

ERRATA Nº 04 PREGÃO PRESENCIAL N 03/2015

ERRATA Nº 04 PREGÃO PRESENCIAL N 03/2015 ERRATA Nº 04 PREGÃO PRESENCIAL N 03/205 A Presidente d Cnselh Reginal de Enfermagem de Sergipe (Cren/SE) trna públic que Edital de Pregã Presencial n 03/205, cuj bjet é a AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS, SISTEMAS

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Nota de Aplicação. Utilizando os recursos de segurança dos controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Nota de Aplicação. Utilizando os recursos de segurança dos controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público Nota de Aplicação Utilizando os recursos de segurança dos controladores HI HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00050 Versão 1.01 outubro-2013 HI Tecnologia Utilizando os recursos de segurança

Leia mais

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário CRC-MG Central de Registr Civil de Minas Gerais Certidã Online - Serventia Manual d usuári Prefáci Data: 30/01/2015 Versã dcument: 1.0 1. COMO ACESSAR O MÓDULO DA CERTIDÃO ONLINE... 04 2. OPÇÕES DE PEDIDOS

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

Fundamentos de Informática 1ºSemestre

Fundamentos de Informática 1ºSemestre Fundaments de Infrmática 1ºSemestre Aula 4 Prf. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Descrevend Sistemas de um Cmputadr

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

Manual do Produto. Painel Chamador de Senhas Contact

Manual do Produto. Painel Chamador de Senhas Contact Manual d Prdut Painel Chamadr de Senhas Cntact Cntact SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. CONTEÚDO DA EMBALAGEM... 2 3. VISÃO GERAL... 2 4. OPERAÇÃO... 3 4.3. AJUSTE DO VOLUME... 4 5. INSTALAÇÃO... 4 5.1.

Leia mais

1 Criando uma conta no EndNote

1 Criando uma conta no EndNote O EndNte Basic (anterirmente cnhecid pr EndNte Web), é um sftware gerenciadr de referências desenvlvid pela Editra Thmsn Reuters. Permite rganizar referências bibligráficas para citaçã em artigs, mngrafias,

Leia mais

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA O prcess de cntrle de estque de gôndla fi desenvlvid cm uma prcess de auxili a cliente que deseja cntrlar a quantidade de cada item deve estar dispnível para venda

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Cmputadres Observe a seguir a representaçã de uma rede de cmputadres, bserve que s cmputadres estã interligads, desta frma, pdend cmpartilhar dads e recurss entre eles. Alcance da rede As redes

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização das Entradas e Saídas Analógicas em programação LADDER no SPDSW. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização das Entradas e Saídas Analógicas em programação LADDER no SPDSW. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilização das Entradas e Saídas Analógicas em programação LADDER no HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00009 Versão 1.00 outubro-2006 HI Tecnologia Utilização das Entradas

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

Procedimentos para o uso de TI no DRH

Procedimentos para o uso de TI no DRH Prcediments para us de TI n DRH As clabradres d DRH Cm parte das diretrizes divulgadas através d memrand nº 243/2008-SAM01, e visand melhrias na manutençã de cmputadres, segurança das infrmações e cntrle

Leia mais

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Barreira Ó t i c a, Grade e C r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Sluções em Sistemas de Segurança e Autmaçã. E alg mais. Eletreletrônica Industrial Ltda. Análise de riscs segund

Leia mais

PDF Livre com o Ghostscript

PDF Livre com o Ghostscript PDF Livre cm Ghstscript Um tutrial para criaçã de um geradr de arquivs PDF em Windws, basead em ferramentas gratuitas. Márci d'ávila, 05 de mai de 2004. Revisã 8, 20 de setembr de 2007. Categria: Text

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

Roteiro de Implantação Estoque

Roteiro de Implantação Estoque Rteir de Implantaçã Estque Revisã: 23/07/2004 Abrangência Versã 7.10 Cadastrs Básics Dicas: Explique a necessidade d preenchiment ds brigatóris (camps na cr azul). Verifique se cliente necessita que mais

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Manual de Us (Para Detentres de Bens) Infrmações adicinais n Prtal da Crdenaçã de Patrimôni: www.cpa.unir.br 2013 Cnteúd O que papel Detentr de Bem pde fazer?... 2 Objetiv...

Leia mais

Workflow. José Palazzo Moreira de Oliveira. Mirella Moura Moro

Workflow. José Palazzo Moreira de Oliveira. Mirella Moura Moro Pdems definir Wrkflw cm: Wrkflw Jsé Palazz Mreira de Oliveira Mirella Mura Mr "Qualquer tarefa executada em série u em paralel pr dis u mais membrs de um grup de trabalh (wrkgrup) visand um bjetiv cmum".

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração Manual de Instalaçã e Cnfiguraçã Prdut:n-ReleaserEmbedded fr Lexmark Versã 1.2.1 Versã d Dc.:1.0 Autr: Lucas Machad Santini Data: 14/04/2011 Dcument destinad a: Clientes e Revendas Alterad pr: Release

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica Médica - Aplicaçã Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da aplicaçã de Prescriçã Eletrónica Médica

Leia mais

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde Cnsulta a Temp e Hras CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativ Centr de Saúde 2013 ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.. Tds s direits reservads. A ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.

Leia mais

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Curss Prfissinais de Nível Secundári (Decret-Lei n.º 74/2004, de 26 de Març) Família Prfissinal: 07 - Infrmática 1. QUALIFICAÇÕES / SAÍDAS PROFISSIONAIS As qualificações de nível

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho Prjet Saúde e Segurança d Trabalh DATA: tt/3/yy Pág 1 de 8 ÍNDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.2 DO SST... 2 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.2... 2 SEGURANÇA... 2 SAÚDE... 2 SAÚDE/AUDIOMETRIA...

Leia mais

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Geração de Guias para ST, DIFAL e FCP

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Geração de Guias para ST, DIFAL e FCP CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Geraçã de Guias para ST, DIFAL e FCP 1. Objetivs Gerar títuls n cntas a pagar cm ttal de ICMS-ST, DIFAL e/u FCP das ntas fiscais de saída. Página 2 de 6 2. Requisits 2.1. RF01 Geraçã

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

Operação Metalose orientações básicas à população

Operação Metalose orientações básicas à população Operaçã Metalse rientações básicas à ppulaçã 1. Quem é respnsável pel reclhiment de prduts adulterads? As empresas fabricantes e distribuidras. O Sistema Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa e Vigilâncias

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs. Leandr N.Alem 1351/53 -(1871)- Dck Sud Buens Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingeczs.cm ALM1 N480-I MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE 1. INSTALAÇÃO...3 1.1 MONTAGEM EM PAINEL...3

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminári Nacinal de Distribuiçã de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de utubr 7.2 Olinda - Pernambuc - Brasil Autmaçã na Distribuiçã: O Prcess de autmaçã ds equipaments de linha na rede CELPE.

Leia mais

AVISO. operações urbanísticas, que evoluirá até à desmaterialização total, num curto espaço de tempo,

AVISO. operações urbanísticas, que evoluirá até à desmaterialização total, num curto espaço de tempo, AVISO NORMAS DE INSTRUÇÃO DE PROCESSOS EM FORMATO DIGITAL A Câmara Municipal de Viseu vai iniciar, n próxim dia 5 de Janeir de 2015, a implementaçã da tramitaçã eletrónica ds prcesss de licenciament/admissã

Leia mais

Referência: PDF.102600-EAB Revisão: 1 Arquivo : PDF10260005.doc Atualizado em: 07/07/2008

Referência: PDF.102600-EAB Revisão: 1 Arquivo : PDF10260005.doc Atualizado em: 07/07/2008 Descritivo Funcional MFB600-EAB Interface para Encoder Absoluto Referência: PDF.102600-EAB Revisão: 1 Arquivo : PDF10260005.doc Atualizado em: 07/07/2008 Índice 1. Objetivo...2 2. Aplicação...2 3. Definições...2

Leia mais

Notas de Aplicação. Configurando o ezap900/901 para acesso via Ethernet. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Configurando o ezap900/901 para acesso via Ethernet. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Configurando o ezap900/901 para acesso via Ethernet HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00053 Versão 1.02 abril-2009 HI Tecnologia Configurando o ezap900/901 para acesso via

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Compatível com o módulo AIO571 Nota: Os conectores de interface dos módulos podem ser do tipo alavanca (para os módulos novos) ou do tipo parafuso.

Compatível com o módulo AIO571 Nota: Os conectores de interface dos módulos podem ser do tipo alavanca (para os módulos novos) ou do tipo parafuso. Automação Industrial Módulos Controlador P7C - HI Tecnologia 7C 573 57 3 O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador P7C da HI tecnologia (PMU10700100). A lista de verbetes consta

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social;

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social; Mdel de Cmunicaçã Certificads de Incapacidade Temprária Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes n âmbit ds CIT Certificads de Incapacidade Temprária.

Leia mais

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição Julh 2010 Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids à EDP Distribuiçã DGF/Departament Gestã de Materiais e Equipaments Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids

Leia mais

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador WSI250 - HI Tecnologia W i re l e s s S i g n a l I n t e r fa c e O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador WSI250 da HI tecnologia

Leia mais

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual Lja Virtual Desenvlviment FrmigaNegócis Orçament: /2012 Cliente: Respnsável: Prjet: Lja virtual Telefne: Frmiga (MG), de de 2012 Intrduçã Segue abaix prjet para desenvlviment de nv website para lja Virtual

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO PARA GESTÃO DE ATENDIMENTO MODELO: SIGA WEB

SISTEMA INTEGRADO PARA GESTÃO DE ATENDIMENTO MODELO: SIGA WEB SISTEMA INTEGRADO PARA GESTÃO DE ATENDIMENTO MODELO: SIGA WEB A SOLUÇÃO SIGA WEB gera e cntrla uma senha para cada cliente, utilizand cnceits WEB, INTRANET e INPOSSUINET em tdas as suas funcinalidades,

Leia mais

Integração Ayty CRM e Altitude

Integração Ayty CRM e Altitude Dcumentaçã Elabrada pr: Ayty CRM Data / Lcal: 30/10/2011 Prjet: Ayty CRM cm Discadr Altitude Versã: 1.0 Dcument: Integraçã AytyCRM e Discadr Altitude Integraçã Ayty CRM e Altitude Sumári: Principais Fluxs:...

Leia mais

Sistema: Jera Store & Service Versão : 2.5 Release: 2.5.1.928 Banco de Dados: Firebird - Versão: 2.5.3 Data: 05/04/2015

Sistema: Jera Store & Service Versão : 2.5 Release: 2.5.1.928 Banco de Dados: Firebird - Versão: 2.5.3 Data: 05/04/2015 Sistema: Jera Stre & Service Versã : 2.5 Release: 2.5.1.928 Banc de Dads: Firebird - Versã: 2.5.3 Data: 05/04/2015 O sistema cntempla s móduls abaix. Os móduls adicinais (cmercializads a parte) estã destacads:

Leia mais

Principais Informações

Principais Informações Principais Infrmações Quem é Benefix Sistemas? Frmada pr ex-executivs e equipe de tecnlgia da Xerx d Brasil, que desenvlvem e suprtam sluções e estratégias invadras para setr públic, especializada dcuments

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

Manual de configuração. Exemplo de instalação e configuração do banco de dados Postgree e ODBC para reconhecimento de imagens no SARA.

Manual de configuração. Exemplo de instalação e configuração do banco de dados Postgree e ODBC para reconhecimento de imagens no SARA. Manual de cnfiguraçã Exempl de instalaçã e cnfiguraçã d banc de dads Pstgree e ODBC para recnheciment de imagens n SARA. Manual de cnfiguraçã Exempl de instalaçã e cnfiguraçã d banc de dads Pstgree e ODBC

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA SUPER DVR 32

MANUAL DO SISTEMA SUPER DVR 32 MANUAL DO SISTEMA SUPER DVR 32 1 MANUAL DO SISTEMA - V 1.2 SUPER DVR 32 Server As infrmações cntidas neste dcument estã sujeitas a alterações sem avis prévi. Nenhuma parte deste dcument pde ser reprduzida

Leia mais

Manual do Usuário Omnicarreta

Manual do Usuário Omnicarreta Manual d Usuári Omnicarreta 1 Sumári 1. Infrmativ e Central de Atendiment... 2 2. Omnicarreta... 3 2.1. OmniCarreta Lcalizadr... 4 2.2. OmniCarreta Autônm... 5 2.3. Omnicarreta Autônm + Omni Dual u OmniTurb

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização do ScpDDEServer com Microsoft Excel. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do ScpDDEServer com Microsoft Excel. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilização do ScpDDEServer com Microsoft Excel HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00020 Versão 1.02 outubro-2004 HI Tecnologia Utilização do ScpDDEServer com Microsoft Excel

Leia mais

Eventos Extras - Descontos PP - Contestação PP - Faturas Avulsas - Eventos Programados FP x PEONA 12.1.5. maio de 2015. Versão 1.0

Eventos Extras - Descontos PP - Contestação PP - Faturas Avulsas - Eventos Programados FP x PEONA 12.1.5. maio de 2015. Versão 1.0 Events Extras - Descnts PP - Cntestaçã PP - Faturas Avulsas - Events Prgramads FP x PEONA 12.1.5 mai de 2015 Versã 1.0 1 Sumári 1 Intrduçã... 3 2 Seleçã de Dads... 4 2 1 Intrduçã Emitir n relatóri d PEONA,

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Super AP150Mbps Guia Rápido e Manual do Usuário

Super AP150Mbps Guia Rápido e Manual do Usuário Super AP150Mbps Guia Rápid e Manual d Usuári P R E F Á C I O Este é um prdut da marca GTS Netwrk, que está sempre cmprmetida cm desenvlviment de sluções invadras e de alta qualidade. Este manual descreve,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS Etapa 3 Cadastr d Prcess Seletiv O Presidente da CRM cadastra s dads d prcess n sistema. O prcess seletiv é a espinha drsal d sistema, vist que pr mei dele regem-se tdas as demais

Leia mais

Diretor Conselheiro Técnico Consultores de serviços. Responsável pela Qualidade Gerente de Vendas Garantista

Diretor Conselheiro Técnico Consultores de serviços. Responsável pela Qualidade Gerente de Vendas Garantista Sã Paul, 06 de Julh de 2009. Nº. 341 Divulgar esta infrmaçã para: Diretr Cnselheir Técnic Cnsultres de serviçs Gerente de Serviçs Gerente de Peças Chefe de Oficina Respnsável pela Qualidade Gerente de

Leia mais

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo GT-ATER: Aceleraçã d Transprte de Dads cm Empreg de Redes de Circuits Dinâmics RT3 - Avaliaçã ds resultads d prtótip Sand Luz Crrêa Kleber Vieira Cards 03/08/2013 1. Apresentaçã d prtótip desenvlvid Nesta

Leia mais

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9 Channel Clabradres Tutrial Atualizad cm a versã 3.9 Cpyright 2009 pr JExperts Tecnlgia Ltda. tds direits reservads. É pribida a reprduçã deste manual sem autrizaçã prévia e pr escrit da JExperts Tecnlgia

Leia mais

Administração de Redes Servidores de Aplicação

Administração de Redes Servidores de Aplicação 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administraçã de Redes Servidres de Aplicaçã

Leia mais

Transdutor de tensão ou corrente contínua (analógico)

Transdutor de tensão ou corrente contínua (analógico) Transdutr de tensã u crrente cntínua (analógic) Revisã 3.3-18/11/2015 [1] Intrduçã Os transdutres de tensã u crrente cntínua têm pr finalidade cnverter um determinad sinal de tensã u crrente em um sinal

Leia mais

Referência: PDF.102600-FQG Revisão: 1 Arquivo : PDF10260002.doc Atualizado em: 07/07/2008

Referência: PDF.102600-FQG Revisão: 1 Arquivo : PDF10260002.doc Atualizado em: 07/07/2008 Descritivo Funcional MFB600-FQG - Módulo Gerador de Pulso e Freqüência Programável Referência: PDF.102600-FQG Revisão: 1 Arquivo : PDF10260002.doc Atualizado em: 07/07/2008 Índice 1. Objetivo...2 2. Aplicação...2

Leia mais

BANKSYNC ALGORITMO PARA GERAÇÃO DO CÓDIGO DE BARRAS (DLL)

BANKSYNC ALGORITMO PARA GERAÇÃO DO CÓDIGO DE BARRAS (DLL) OBJETIVO O algritm para geraçã d códig de barras (dll) utilizad n SAP Business One (SBO) deve ser instalad e cnfigurad adequadamente para pssibilitar a visualizaçã e impressã de blets lcalmente, assim

Leia mais

Manual de Automação da bomba Tokheim Quantium

Manual de Automação da bomba Tokheim Quantium da bmba Tkheim Quantium CPU TQC Manual de Autmaçã 1. INSTALAÇÃO... 3 1.1. NORMAS APLICADAS... 3 1.2. GUIA RÁPIDO DA INSTALAÇÃO... 3 2. ATERRAMENTO... 3 3. CPU... 4 3.1. COMO IDENTIFICAR... 4 3.2. OBSERVAÇÕES

Leia mais

Manual de BRB FERRAMENTA DE INTERCÂMBIO ELETRÔNICO DE DADOS. BRB Banco de Brasília SA

Manual de BRB FERRAMENTA DE INTERCÂMBIO ELETRÔNICO DE DADOS. BRB Banco de Brasília SA Manual de Instalaçã @EDI BRB FERRAMENTA DE INTERCÂMBIO ELETRÔNICO DE DADOS BRB Banc de Brasília SA SBS Qd. 01, Bl. E Ed. Brasília Brasília/DF Cep: 70.072-900 Fnes: (61) 3120-8143 / 3120-8144 / 3120-8145

Leia mais

Notas de Aplicação. Upload/Download de programas. nos controladores HI G3. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Upload/Download de programas. nos controladores HI G3. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Upload/Download de programas nos controladores HI G3 HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00078 Versão 1.00 outubro-2013 HI Tecnologia Upload/Download de programas nos controladores

Leia mais

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras FKcrreisg2_cp1 - Cmplement Transprtadras Instalaçã d módul Faça dwnlad d arquiv FKcrreisg2_cp1.zip, salvand- em uma pasta em seu cmputadr. Entre na área administrativa de sua lja: Entre n menu Móduls/Móduls.

Leia mais

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre:

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre: Circular / (CA) nº 18 / 2015 Unaí-(MG), 03 de agst de 2015. ASSUNTO: Faculdade CNEC Unaí Prcediments necessáris para iníci d 2º Semestre de 2015. Prezads (as) Prfessres (as), Apresentams abaix, s prcediments

Leia mais

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema.

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema. Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica de Medicaments Revisã 2 Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da Prescriçã Eletrónica de Medicaments

Leia mais