Projetos de Pesquisa CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projetos de Pesquisa CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO"

Transcrição

1 Aplicações com Qualidade de Serviço (QoS) e Mobilidade em Redes "IP over ALL" Graduação: Em Andamento Descrição: O objetivo da atividade de pesquisa é o desenvolvimento e avaliação de soluções (arquiteturas, protocolos e mecanismos) visando a complementação da qualidade de serviço (QoS) usando tecnologias como Diffserv, MPLS e GMPLS; além do desenvolvimento de mecanismos e protocolos eficientes de roteamento. Nos desenvolvimentos propostos objetiva-se também avaliar a tecnologia de redes ativas (agentes móveis e outros) para a implantação de QoS e suporte à sua operação e gerência. 1 2 Joberto Sérgio Barbosa Martins Sérgio de Figueirêdo Brito UNIFACS Avaliação do Desempenho de Redes de Alta Velocidade 1998 Em Andamento Descrição: Recentemente, com a disponibilização de backbones de alta velocidade tem se constatado que os usuários não estão percebendo ainda as vantagens de estarem conectados a uma rede de alta velocidade devido a outros gargalos como a falta de prioridade nas redes institucionais, falta de ajuste adequado nos protocolos de transporte, na configuração dos computadores e nas próprias aplicações. Esta constatação levou a iniciativas tais como a End-to-end Performance Initiative (E2EPI) da Internet2 e o projeto Web100. Na E2EPI estão sendo identificadas ações em diversas frentes. Na de redes o foco está no estabelecimento de uma infra-estrutura de medições que permita identificar com maior facilidade onde encontra-se o gargalo da rede. Estes aspectos de avaliação e otimização do desempenho de redes constituem a parte da engenharia de rede Internet conhecida como "Engenharia de Tráfego". Ela inclui medição, caracterização, modelagem e controle do tráfego Internet. Neste projeto pretendemos dar continuidade ao estudo de diversos aspectos das redes de alta velocidade no que diz respeito à avaliação de desempenho e dimensionamento das mesmas. Em particular, serão estudados: o suporte a QoS na Internet; o dimensionamento de redes de alta velocidade; a análise de desempenho de redes de suporte a ambientes virtuais; e a sincronização em ambientes compartilhados. Este projeto integrado será realizado basicamente por membros do NUPERC (Núcleo Interdepartamental de Pesquisa em Redes de Computadores) da Universidade Salvador (UNIFACS) e alunos do doutorado da UFPE sob a orientação do coordenador do projeto. As atividades de pesquisa do NUPERC dão suporte ao e são beneficiadas pelo Mestrado Profissional em Redes de Computadores. Este projeto está incluído também dentro do escopo dos projetos aprovados no Edital de Redes Avançadas: InfraVIDA e IQoM. Área de Concentração: Redes de Computadores Graduação: Mônica Valéria de Aguiar Brito Sérgio de Figueirêdo Brito William Ferreira Giozza ITELCON UNIFACS 1 de 9

2 Engenharia de Tráfego e Redes Ópticas Graduação: 3 0 Em Andamento Descrição: Desenvolvimento de pesquisa aplicada focada nas tecnologias IP/MPLS e Redes Ópticas visando: O estudo e a definição de estratégias de Engenharia de Tráfego visando o provisionamento de recursos e gerência do tráfego IP com garantias de qualidade de serviço (QoS); e A prospecção e a identificação de características das redes ópticas no contexto GMPLS destacando os principais desafios e problemas potenciais na implantação das redes de próxima geração. 2 Sérgio de Figueirêdo Brito William Ferreira Giozza Fundação CPqD GT-QoS - Grupo de Trabalho de Qualidade de Serviço da RNP Em Andamento Descrição: A implantação de qualidade de serviço (QoS) - cuja sigla deriva do inglês Quality of Service - no RNP2 é essencial para o sucesso de aplicações avançadas, como videoconferência e VoIP (voz sobre IP ou telefonia sobre IP). Estas aplicações demandam, além de grande largura de banda, no caso de transmissão de vídeo, um serviço de transporte diferenciado. É preciso garantir que a transmissão dos dados seja feita sem interrupção, com retardo controlado e perdas mínimas de pacotes. O objetivo deste GT é articular atividades de P&D em QoS que são realizadas por diversos grupos e equipes no país na área. Como objetivos específicos serão realizados dois projetos piloto: um de testes de serviços diferenciados no backbone da RNP e o outro de implantação de uma infra-estrutura de medições passivas na RNP. Graduação: 4 Leobino Nascimento Sampaio Mércia Eliane Bittencourt Figueredo RNP - Rede Nacional de Ensino e Pesquisa 2 de 9

3 InfraVIDA - Infraestrutura de Vídeo Digital para Aplicações de Telemedicina (/RNP) Descrição: Graduação: 2 Em Andamento A telemedicina pode ser realizada com o que existe de mais moderno e sofisticado em termos de tecnologias, porém os custos de implantação e de manutenção destes sistemas podem muitas vezes inviabilizar a realização desta atividade na rotina médica. Por esta razão, além de ter um custo acessível, um sistema de telemedicina precisa também ser cuidadosamente planejado e projetado. Na medida em que a área médica torna-se mais especializada, a cooperação na análise de casos clínicos torna-se cada vez necessária. Um dos maiores obstáculos para a cooperação efetiva entre o pessoal da área médica é a distância que separa os especialistas. A telemedicina tem apontado para mudanças drásticas neste panorama, tornando possível o desenvolvimento de trabalho cooperativo entre especialistas através de grandes distâncias, tendo como suporte ferramentas de colaboração. No presente projeto pretende-se integrar esforços já em andamento: HealthNet, DynaVideo e do OpenH323. O HealthNet, inicialmente aplicado na Rede RecifeATM, foi projetado baseando-se nas necessidades dos prestadores de assistência em saúde, visando implantar um processo de cooperação entre grandes Centros Especialistas de Recife e a prestação de serviços de diagnóstico remoto para locais menos favorecidos da região metropolitana e interior de Pernambuco. No contexto do projeto NatalNet foi desenvolvido um serviço de distribuição de vídeo MPEG-2 denominado DynaVideo. Este projeto também integra o ABRA (Ambiente Brasileiro de Aprendizado), desenvolvido na REMA-Salvador, visando permitir que casos médicos discutidos através da infra-estrutura a ser desenvolvida se tornem material didático a ser disponibilizado pelo ambiente. Este é um projeto multi institucional envolvendo e coordenado pela UFPe com a participação da UFRN, UFBa, UNIFACS e RHP (Real Hospital Português de Recife). A participação da equipe da UNIFACS a este projeto consiste em analisar, avaliar e especificar o serviço DiffServ para aplicações colaborativas exigentes em termos da qualidade de serviço considerando o cenário prático das redes metropolitanas (REMAVs), da RNP2 e das redes corporativas de acesso. Carlos André Guimarães Ferraz Celso Alberto Saibel Santos Claudete Alves Joberto Sérgio Barbosa Martins 3 de 9

4 Interligação de Alta Velocidade entre a UNIFACS, FAPESB e a UFBA para Suporte a Aplicações Avançadas da Int Em Andamento Descrição: O projeto tem como objetivo geral a integração da UNIFACS e da FAPESB ao Ponto de Presença da RNP2 (Rede Nacional de Ensino e Pesquisa) localizado na UFBa de modo a permitir o desenvolvimento conjunto pela UNIFACS, FAPESB, UFBa e outras instituições de aplicações avançadas, características da Internet 2. Como objetivo específico do projeto busca-se estabelecer uma infra-estrutura de comunicação de alta velocidade entre as redes locais do Departamento de Engenharia da UNIFACS no campus Federação (que suportam as atividades de pesquisa do Núcleo de Pesquisa Interdepartamental em Redes de Computadores-NUPERC no âmbito do Mestrado em Redes de Computadores e dos núcleos de apoio ao Mestrado em Energia), a rede local da FAPESB e as redes locais do CPD da UFBa no campus de Ondina (que hospedam as atividades da RNP e da REMA). Em particular, a integração à REMA (Rede Metropolitana da Alta Velocidade), do Mestrado em Redes de Computadores da UNIFACS, permitirá uma sinergia importante em termos de capacitação de pessoal no âmbito das instituições participantes. Graduação: 5 1 Claudete Alves William Ferreira Giozza FAPESB 4 de 9

5 IQoM - Infra-Estrutura para Medição de QoS e Implantação de Serviços Diferenciados (/RNP) Descrição: Graduação: 4 Em Andamento Este projeto tem dois objetivos principais: a implantação de uma infra-estrutura de medições e a implantação de uma arquitetura de serviços diferenciados. Cabe salientar, que as métricas de interesse também serão coletadas para as diversas classes de tráfego da arquitetura DiffServ. A infra-estrutura de medições consistirá de uma experiência piloto a ser posteriormente ampliada para outros pontos de interesse da RNP2 de modo a monitorar as medidas de desempenho de interesse de modo que estas informações sejam úteis para o gerenciamento da Qualidade de Serviço oferecida às aplicações nas redes institucionais e no backbone da RNP2. A implantação de uma arquitetura de serviços diferenciados tem como objetivo entender quais são os níveis de QoS requisitados pelas aplicações principais de modo a propor uma plataforma adequada de QoS para o backbone da RNP2. A meta inicial desta atividade será a captura, numa rede experimental de serviços diferenciados Diffserv, das nuances de implantar esta rede adaptada a um conjunto de aplicações. Este projeto multi institucional, coordenado pela UNIFACS conta ainda com a participação da UFPR, UFSC, UFRGS e Fundação CPqD. Cristina Duarte Murta Edison Tadeu Lopes Melo Jean Marie Farines Joberto Sérgio Barbosa Martins Juergen Rochol Leobino Nascimento Sampaio Lisandro Zambenedetti Granville Marcelo Rita Pias Marta Duran Fernandez Mércia Eliane Bittencourt Figueredo Fundação CPqD 5 de 9

6 LINHA DE PESQUISA: Tecnologias WEB e Aplicações Distribuídas AxeBot: O futebol de robôs como plataforma para ensino e pesquisa em Automação e Informática Graduação: 4 Em Andamento Descrição: O projeto AxeBot tem como objetivo utilizar do futebol de robôs como um laboratório para ensino e pesquisa em automação e informática industrial. O futebol de robôs foi um desafio lançado por grupo internacional de pesquisadores em Inteligência Artificial e Robótica Móvel, visando propor um problema padrão que permitesse a comparação entre as diferentes soluções propostas pelos pesquisadores. Neste projetos são implementados tantos robôs virtuais quanto robôs de pequeno porte, a categoria F-180 da RoboCup'Federation, completamente autônomos. Augusto Cesar Pinto Loureiro da Costa UNIFACS Coleta, Gestão e Exploração Inteligente dos Dados do Programa de Monitoramento de Combustíveis da ANP 2000 Concluído Descrição: O Programa Nacional de Qualidade de Combustíveis (PMQC) é um programa executado pela Superintendência de Qualidade de Combustíveis da Agência Nacional do Petróleo (ANP) do Governo Federal. Seu objetivo é monitorar a qualidade dos combustíveis líquidos vendidos nos postos de distribuição do país. Deste programa participam mais de 20 instituições de pesquisas e universidades do país, que coletam e analisam amostras de combustíveis em mais de espalhados pelo país. O PMQC coleta cerca de amostras de combustíveis por ano e várias variáveis físico-químicas são analisadas em cada amostra. O nosso projeto visa desenvolver um sistema computacional que auxilia a coleta, limpeza, análise de consistência, armazenamento local, envio, armazenamento central, e a análise dos dados coletados no PMQC. O desenvolvimento de tal sistema envolve pesquisa a áreas do desenvolvimento de sistemas distribuídos e análise inteligente e mineração de dados Graduação: 1 1 ANP Desenvolvimento de Válvula Esfera Submarina TAGVALVSUB Em Andamento Descrição: Desenvolvimento de uma vávula esfera submarina com atuador hidráulico e comando mecânico para ROV para profundidades de até 3.000m de lâmina d'água. O objetivo principal do projeto é o de acompanhar a evolução tecnológica da Petrobras de exploração e produção de petróleo e gás natural no desenvolvimento de campos em águas profundas e ultra-profundas, como por exemplo Albacora Leste, Marlim Leste, Marlim Sul e Roncador, localizados na Bacia de Campos - RJ. O trabalho consiste basicamente em desenvolver tecnologia e projeto, construção de protótipo, procedimento e testes de performance e certificação de qualidade do produto. Graduação: 1 Celso Alberto Saibel Santos Paulo Victor Fleming CTPetro FINEP 6 de 9

7 LINHA DE PESQUISA: Tecnologias WEB e Aplicações Distribuídas Explorando a Aplicação de Tecnologia XML na Produção, Pesquisa e Distribuição de Conteúdo em Empresas de C 2001 Em Andamento Descrição: O objetivo do trabalho consiste na exploração da tecnologia XML em benefício das atividades do Jornal A TARDE. As ações estarão vinculadas ao trabalho de mestrado de dois alunos, que estarão vinculados ao programa de Mestrado em Redes de Computadores da UNIFACS. Espera-se do trabalho, entre outros resultados, uma avaliação precisa sobre as reais vantagens da utilização de tal tecnologia na área em questão, o que exige estudos aprofundados sobre seus conceitos e abrangências; um levantamento do estado atual e de possíveis planos dessa utilização entre empresas nacionais e internacionais, do ramo de comunicação; um levantamento dos padrões e ferramentas já existentes que possam apoiar a aplicação imediata da tecnologia e/ou o desenvolvimento de componentes específicos ou complementares; o levantamento e a priorização de ações específicas eleitas para construção de protótipos de avaliação; a definição de novos procedimentos, nas diversas fases de manipulação de conteúdo, que possam vir a ser necessários para viabilizar a aplicação da tecnologia e maximizar os benefícios; a construção e avaliação dos protótipos; o planejamento da aplicação da tecnologia em situações reais. Graduação: Cássio V S Prazeres Celso Alberto Saibel Santos Cesar Augusto Camillo Teixeira Marcelo Barreiro A TARDE Discente Autor Discente Autor Novas Tecnologias de Exploração Inteligente de Dados Aplicadas ao Programa de Monitoramento de Combustíveis Em Andamento Descrição: O Programa de Monitoramento da Qualidade de Combustíveis no país (PMQC) é um programa executado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) junto 20 universidades e centros de pesquisa conveniados. Este projeto visa desenvolver técnicas e sistemas para coleta, limpeza, e análise dos dados coletados pelo PQMC. O sistema de informações principal de coleta de dados já está operacional, mas uma série de outros sub-sistemas estão em desenvolvimento: (1) sub-sistema sincronização automática de dados; (2) sub-sistema de mineração de dados no repositório central da ANP; (3) sistema de relatórios e classificação de amostras na ANP; e (4) sistemas de coleta automática de dados de equipamentos laboratoriais nos conveniados. Alguns destes sistemas, notadamente o sistema de mineração de dados, exigem o emprego de abordagens que são estado da arte para o efetivo monitoramento da qualidade de combustíveis no país. Graduação: 3 Ari Fragoso de Medeiros Júnior Christiane da Costa Santana Daniela Soares Cruzes Fayruse Carvalho Magalhães Roberto Dantas de Pinho Thales Castelo Branco de Castro Vinícius Ptita Lima de Araújo ANP 7 de 9

8 LINHA DE PESQUISA: Tecnologias WEB e Aplicações Distribuídas NSF- "Readers" Project - A Collaborative Research to Develop, Validate and Package Reading Techniques fo 1999 Concluído Descrição: Este é um projeto multi-institucional inicialmente estabelecido entre a Universidade de São em São Carlos e a Universidade de Maryland e que atualmente também integra pesquisadores da Coppe, UFSCar e UNIFACS. O projeto visa desenvolver técnicas de leitura em documentos de software para deteção de defeitos. Mais especificamente, o projeto visa desenvolver e/ou adaptar técnicas de leitura de especificações formais e código fonte, e compará-las em experimentos controlados a técnicas de teste. Mais detalhes do projeto podem ser visto na sua página na Internet: Graduação: 1 Projeto Readers Em Andamento Descrição: O desenvolvimento de software tem sido historicamente uma atividade artesanal, onde a habilidade de alguns programadores é o principal fator na determinação do sucesso de projetos. A engenharia software surgiu como uma disciplina que visa tratar o desenvolvimento de software como uma tarefa de engenharia onde custo, prazo e qualidade podem ser efetivamente gerenciados. A engenharia de software experimental é uma subárea de engenharia de software que estuda empiricamente os métodos, ferramentas e processos aplicados durante o desenvolvimento de software. Uma das principais atividades dentro da engenharia de software experimental é a realização de experimentos controlados para avaliar estes métodos, ferramentas e processos. Dentro deste cenário foi implementado o Projeto Readers (http://server.labes.icmc.sc.usp.br/projetos/nsf-cnpq/indexframe.html) um projeto multi-institucional envolvendo a Universidade de Maryland, o Centro Fraunhofer para Engenharia de Software Experimental, a USP, UFRJ, UFSCar, e a UNIFACS. O projeto é suportado pelo e pela National Science Foundation dos EUA. Este projeto visa desenvolver e avaliar técnicas de detecção de defeitos em software. No bojo deste projeto está a realização e replicação de experimentos controlados para avaliar as técnicas em estudo. Chave para o sucesso destes experimentos é a gestão do conhecimento experimental ganho a cada replicação. Este conhecimento é importante não só para o aprendizado sobre as técnicas, mas também para garantia de uniformidade de replicações, evolução dos artefatos experimentais, criação de pacotes de laboratório, e desenvolvimento das técnicas propriamente ditas.a equipe da UNIFACS é responsável por estudar como conhecimento experimental pode efetivamente ser gerenciado no escopo do Projeto Readers. Graduação: 1 Alysson Carneiro Souza Daniela Soares Cruzes 8 de 9

9 LINHA DE PESQUISA: Tecnologias WEB e Aplicações Distribuídas Software de Coleta e Análise de Dados do PMQC-ANP Graduação: 1 Em Andamento Descrição: O Programa de Monitoramento da Qualidade de Combustíveis no país (PMQC) é um programa executado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) e 20 universidades e centros de pesquisa conveniados. Este projeto visa desenvolver técnicas e sistemas para coleta, limpeza, e análise dos dados coletados pelo PQMC. O sistema de informações principal de coleta de dados já esta operacional, mas uma série de subsistemas estão em desenvolvimento: (1) sistema sincronização automática de dados; (2) sistema de mineração de dados no repositório central da ANP; (3) sistema de relatórios e classificação de amostras na ANP; e (4) sistemas de coleta automática de dados de equipamentos laboratoriais nos conveniados. Alguns destes sistemas, notadamente o sistema de mineração de dados, exigem o emprego de técnicas estado da arte para o efetivo monitoramento da qualidade de combustíveis no país. Christiane da Costa Santana Daniela Soares Cruzes Roberto Dantas de Pinho Thales Castelo Branco de Castro ANP 9 de 9

GT Qualidade de Serviço 2 (GT-QoS2) V WRNP2

GT Qualidade de Serviço 2 (GT-QoS2) V WRNP2 GT Qualidade de Serviço 2 (GT-QoS2) V WRNP2 José Augusto Suruagy Monteiro www.nuperc.unifacs.br/gtqos2 Gramado, 13 de Maio de 2004 2003 RNP GT-QoS2 Contexto Continuação das atividades iniciadas com o GT-QoS.

Leia mais

Currículo do Sistema de Currículos Lattes (José Augusto Suruagy Monteiro)

Currículo do Sistema de Currículos Lattes (José Augusto Suruagy Monteiro) Página 1 de 23 José Augusto Suruagy Monteiro Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2887736963561252 Última atualização do currículo em 29/10/2012 possui graduação em Engenharia Elétrica

Leia mais

GT QoS2: Qualidade de Serviço

GT QoS2: Qualidade de Serviço GT QoS2: Qualidade de Serviço José Augusto Suruagy Monteiro Junho de 2003 Este documento tem como objetivo descrever o projeto de estruturação do grupo de trabalho GT QoS2, responsável pelo desenvolvimento

Leia mais

Grupos de Trabalho RNP: Implantação da Segunda Fase do GT de Vídeo Digital

Grupos de Trabalho RNP: Implantação da Segunda Fase do GT de Vídeo Digital Grupos de Trabalho RNP: Implantação da Segunda Fase do GT de Vídeo Digital Implementação de um Serviço de Distribuição de Vídeo Digital com Suporte para Transmissão ao Vivo e sob Demanda Guido Lemos de

Leia mais

Documento de Projeto Piloto GT em Configuração de Redes. Plano de Implantação

Documento de Projeto Piloto GT em Configuração de Redes. Plano de Implantação Documento de Projeto Piloto GT em Configuração de Redes Plano de Implantação Lisandro Zambenedetti Granville Clarissa Cassales Marquezan Rodrigo Sanger Alves Ricardo Lemos Vianna Augusto Bueno Peixoto

Leia mais

Conferência de Digitação

Conferência de Digitação Programa: 4394P - Informática 22 Nome: CUDEN: Collaborative Centric User-Device Networking (Programa CAPES/STIC-AmSud - Edital DRI/CAPES no. 2/2) Ano Início: 2 Natureza: Outra Graduação: Especialização:

Leia mais

GT Computação Colaborativa (P2P)

GT Computação Colaborativa (P2P) GT Computação Colaborativa (P2P) Djamel Sadok Julho de 2003 Este documento tem como objetivo descrever o projeto de estruturação do grupo de trabalho GT Computação Colaborativa (P2P), responsável pelo

Leia mais

ASPECTOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM REDES INTELIGENTES SMART GRIDS PROJETO DE PESQUISA 01: ANÁLISE DA MEDIÇÃO INTELIGENTE DE ENERGIA VIA PLC

ASPECTOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM REDES INTELIGENTES SMART GRIDS PROJETO DE PESQUISA 01: ANÁLISE DA MEDIÇÃO INTELIGENTE DE ENERGIA VIA PLC PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, AMBIENTAIS E DE TECNOLOGIAS CEATEC PUC-CAMPINAS ASPECTOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM REDES INTELIGENTES SMART GRIDS PROJETO DE PESQUISA

Leia mais

HEALTHNET : um Sistema Integrado de Telediagnóstico e Segunda Opinião Médica

HEALTHNET : um Sistema Integrado de Telediagnóstico e Segunda Opinião Médica HEALTHNET : um Sistema Integrado de Telediagnóstico e Segunda Opinião Médica Profa. Magdala de Araújo Novaes, PhD Grupo de Tecnologias da Informação em Saúde (TIS), UFPE Email : magdala@telesaude.com.br

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Proposta para Grupo de Trabalho. GT Medições 2 (GT-Med2)

Proposta para Grupo de Trabalho. GT Medições 2 (GT-Med2) Proposta para Grupo de Trabalho GT Medições 2 (GT-Med2) José Augusto Suruagy Monteiro 12 de Setembro de 2005 1. Título GT-Med2 GT Medições 2 2. Coordenador José Augusto Suruagy Monteiro UNIFACS Universidade

Leia mais

Sumário: Internet Internet2 RNP2 Iniciativas em Geoprocessamento nas ReMAVs

Sumário: Internet Internet2 RNP2 Iniciativas em Geoprocessamento nas ReMAVs Aplicações de geoprocessamento em redes de alta velocidade GIS Brasil 99 - V Congresso e Feira para Usuários de Geoprocessamento da América Latina - Salvador (BA) 22 de julho de 1999 José Luiz Ribeiro

Leia mais

LINHAS TEMÁTICAS. EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil. Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas

LINHAS TEMÁTICAS. EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil. Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas (Anexo IV) LINHAS TEMÁTICAS EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas Metodologia, blocos e ferramentas específicas de projeto que

Leia mais

Coordenação Elias Procópio Duarte Jr Ronaldo Alves Ferreira

Coordenação Elias Procópio Duarte Jr Ronaldo Alves Ferreira Coordenação Elias Procópio Duarte Jr Ronaldo Alves Ferreira Organizadora José Augusto Suruagy Monteiro Lisandro Granville Zambenedetti Luciano Paschoal Gaspary Rossana Maria de Castro Andrade Avaliadora

Leia mais

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial REDES CORPORATIVAS Presente no mercado há 31 anos, a Compugraf atua em vários segmentos da comunicação corporativa, oferecendo serviços e soluções de alta tecnologia, com reconhecida competência em diversos

Leia mais

Relatório sobre a Trilha de CSCW WebMídia 2003 Salvador BA

Relatório sobre a Trilha de CSCW WebMídia 2003 Salvador BA Organização da Trilha: Renata Mendes de Araujo UNIRIO Flávia Maria Santoro UNIRIO Comitê de Avaliação da Trilha: Ana Carolina Salgado UFPE Hugo Fuks PUC-Rio José Valdeni UFRGS - UFRJ Organização Geral

Leia mais

ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II

ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II 1. Descrição da rede INFOSUS II A Rede INFOSUS II, Infovia Integrada do Sistema Único de Saúde (SUS), consistirá em infra-estrutura de telecomunicações, a ser utilizada

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

GT Diretórios: Uma Arquitetura de Autenticação e Autorização para a Universidade Brasileira

GT Diretórios: Uma Arquitetura de Autenticação e Autorização para a Universidade Brasileira GT Diretórios: Uma Arquitetura de Autenticação e Autorização para a Universidade Brasileira Osvaldo Carvalho Noemi Rodriguez Elias Procópio Duarte Jr. UFMG PUC-Rio UFPR Julho de 2003 Este documento tem

Leia mais

PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PFRH. Recursos Humanos Universidade Petrobras

PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PFRH. Recursos Humanos Universidade Petrobras PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PFRH Recursos Humanos Universidade Petrobras PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - PFRH Objetivo Ampliar e fortalecer a formação de recursos

Leia mais

Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo

Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo Departamento de Automação e Sistemas Universidade Federal de Santa Catarina Apresentação da Rede Temática GeDIg, Março de 2008 Sumário

Leia mais

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RP1 - Relatório de detalhamento das atividades

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RP1 - Relatório de detalhamento das atividades GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos RP1 - Relatório de detalhamento das atividades Marcelo Akira Inuzuka Mário Augusto da Cruz Micael Oliveira Massula

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - QoS e Engenharia de Tráfego www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Em oposição ao paradigma best-effort (melhor esforço) da Internet, está crescendo

Leia mais

Área: Ensino a Distância. 1. Introdução. 2. A Ferramenta de Co-autoria para EAD

Área: Ensino a Distância. 1. Introdução. 2. A Ferramenta de Co-autoria para EAD 1. Introdução Co-Autoria de Aulas na Rede Metropolitana de Alta Velocidade de Recife Juliana Regueira Basto Diniz Barros, Lorena de Sousa Castro, Carlos André Guimarães Ferraz E-mail: {jrbd,lsc2,cagf}@cin.ufpe.br

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES PIBIC ou PIBITI

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES PIBIC ou PIBITI Universidade Federal da Bahia Pró Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica P IBIC UFBA RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES PIBIC ou PIBITI Nome do Bolsista

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

Serviço fone@rnp: descrição geral

Serviço fone@rnp: descrição geral Serviço fone@rnp: descrição geral Este documento descreve o serviço de Voz sobre IP da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. RNP/REF/0347 Versão Final Sumário 1. Apresentação... 3 2. Definições... 3 3. Benefícios

Leia mais

Proposta para Grupo de Trabalho. GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital

Proposta para Grupo de Trabalho. GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital Proposta para Grupo de Trabalho GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital Guido Lemos de Souza Filho 10/09/2005 1. Título GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital 2. Coordenador Guido Lemos de Souza Filho guido@lavid.ufpb.br

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities

Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities Iran Lima Gonçalves * / Fabrício Lira Figueiredo Álvaro A. M. de Medeiros Agenda O que são Redes Ad Hoc sem Fio?

Leia mais

.:Nuvem@UFSC:. Infraestrutura e Serviços

.:Nuvem@UFSC:. Infraestrutura e Serviços .:Nuvem@UFSC:. Infraestrutura e Serviços Edison Tadeu Lopes Melo SeTIC/UFSC - PoP-SC/RNP edison.melo {@} ufsc. br UFSC em números O processo Virtualização Consolidação Infraestrutura Serviços Benefícios

Leia mais

II Seminário Resultados da Lei da Informática

II Seminário Resultados da Lei da Informática II Seminário Resultados da Lei da Informática Rodrigo Pinto Diretor de P&D 29 de março de 2006 Agenda A Solectron Estratégia Organização Realizações Resultados entre 1998 2003 Resultados entre 2004-2005

Leia mais

Sinopse... 2. Saudação... 3. Internet... 6 a 11. Usenet... 12 a 13. Protocolo... 14 a 15. Navegador... 16 a 19. Web... 20

Sinopse... 2. Saudação... 3. Internet... 6 a 11. Usenet... 12 a 13. Protocolo... 14 a 15. Navegador... 16 a 19. Web... 20 ÍNDICE Sinopse... 2 Saudação... 3 Internet... 6 a 11 Usenet... 12 a 13 Protocolo... 14 a 15 Navegador... 16 a 19 Web... 20 Internet explorer... 21 a 27 Download.... 28 a 32 E-mail... 33 a 38 Exercícios...

Leia mais

METODOLOGIA PARA ANÁLISE DE DESEMPENHO

METODOLOGIA PARA ANÁLISE DE DESEMPENHO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA METODOLOGIA PARA ANÁLISE DE DESEMPENHO DE SISTEMAS DE TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA DE FUNDOS PROPOSTA DE TRABALHO

Leia mais

Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes

Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes Missão Marco Legal Atuação do CIASC Sistemas Data Center Rede Governo Responsabilidade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Redes Convergentes II Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa.

Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa. Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa. Os temas de interesse da Fapesp e da Telesp e que serão objeto de Chamadas de Propostas de Pesquisa para projetos de pesquisa cooperativa entre

Leia mais

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2011 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

Leia mais

A Contribuição da Lei de Informática para as Atividades de P&D da Universidade de Brasília: Resultados

A Contribuição da Lei de Informática para as Atividades de P&D da Universidade de Brasília: Resultados A Contribuição da Lei de Informática para as Atividades de P&D da Universidade de Brasília: Resultados Seminário Resultados da Lei de Informática MCT/SEPIN/CATI Prof. Dr. Marcelo Ladeira Dep. de Ciência

Leia mais

Projeto GIGA: um laboratório de redes avançadas

Projeto GIGA: um laboratório de redes avançadas Projeto GIGA: um laboratório de redes avançadas Maio de 2003 Michael Stanton 2003 RNP Projeto GIGA Projeto em colaboração entre RNP e CPqD www.rnp.br e www.cpqd.com.br Explorar controle

Leia mais

UFSC - Infraestrutura e Serviços de TIC Visão Geral

UFSC - Infraestrutura e Serviços de TIC Visão Geral Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina Rede Metropolitana de Educação e Pesquisa da Região de Florianópolis 04 e 05 Outubro/2012 UFSC - Infraestrutura e Serviços de TIC Visão Geral Edison Tadeu Lopes

Leia mais

Serviço fone@ms Projeto Piloto MS - RNP

Serviço fone@ms Projeto Piloto MS - RNP IV Workshop VoIP Serviço fone@ms Projeto Piloto MS - RNP Alex Galhano Robertson Recife, 29 de maio de 2009 Agenda Serviços Digitais para Saúde O serviço fone@ms Visão Geral Premissas Treinamento A rede

Leia mais

Informática Aplicada

Informática Aplicada Informática Aplicada Internet Aula 4 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 APRESENTAÇÃO A Internet é um grande conjunto de redes de computadores interligadas

Leia mais

Rede WAN da Codevasf. Histórico, Características e Recursos. Área de Gestão Estratégica Gerência de Tecnologia da Informação

Rede WAN da Codevasf. Histórico, Características e Recursos. Área de Gestão Estratégica Gerência de Tecnologia da Informação Rede WAN da Codevasf Histórico, Características e Recursos Área de Gestão Estratégica Gerência de Tecnologia da Informação Junho / 2011 Rede WAN Definição Uma rede WAN (Wide Area Network) ou Rede de longa

Leia mais

Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação I Rodada A arte em rede e a inovação FRÁGIL, FRÁGIL arte telemática

Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação I Rodada A arte em rede e a inovação FRÁGIL, FRÁGIL arte telemática O evento Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação tem como objetivo dar continuidade às ações conjuntas entre o Ministério da Cultura e a Rede Nacional de Ensino e

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Redes de Computadores 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Redes de Computadores 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Redes de Computadores 2011-2 EXPANSÃO E MELHORIA NA REDE DE COMPUTADORES DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL Adson Diego Dionisio da SILVA 1, Saulo Soares de TOLEDO², Luiz Antonio Costa Corrêa FILHO³, Valderí Medeiros

Leia mais

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS Redes remotas Prof.Francisco Munhoz X.25 Linha de serviços de comunicação de dados, baseada em plataforma de rede, que atende necessidades de baixo ou médio volume de tráfego.

Leia mais

Projeto OBAA. Relatório Técnico RT-OBAA-07 Grupo Agentes e Ontologias. Proposta de Federação de Repositórios de Objetos Educacionais.

Projeto OBAA. Relatório Técnico RT-OBAA-07 Grupo Agentes e Ontologias. Proposta de Federação de Repositórios de Objetos Educacionais. Edital MCT/FINEP/MC/FUNTTEL Plataformas para Conteúdos Digitais 01/2007 Projeto OBAA Relatório Técnico RT-OBAA-07 Grupo Agentes e Ontologias Proposta de Federação de Repositórios de Objetos Educacionais

Leia mais

Análise e desenvolvimento de sistemas de gestão da informação em saúde nas nuvens: Um estudo de caso em prontuário eletrônico do paciente

Análise e desenvolvimento de sistemas de gestão da informação em saúde nas nuvens: Um estudo de caso em prontuário eletrônico do paciente Graduação em Engenharia da Computação 2013.2 Análise e desenvolvimento de sistemas de gestão da informação em saúde nas nuvens: Um estudo de caso em prontuário eletrônico do paciente Proposta de Trabalho

Leia mais

BANCO DE DADOS DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO. Sérgio Possato Superintendente de Gestão de Informações e Dados Técnicos

BANCO DE DADOS DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO. Sérgio Possato Superintendente de Gestão de Informações e Dados Técnicos BANCO DE DADOS DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO Sérgio Possato Superintendente de Gestão de Informações e Dados Técnicos Dados coletados pela Petrobras durante o monopólio: 988.366 km Sísmica 2D 19.176 Poços 28.482

Leia mais

Estudo Experimental da Tecnologia MPLS: Avaliação de Desempenho, Qualidade de Serviço e Engenharia de Tráfego

Estudo Experimental da Tecnologia MPLS: Avaliação de Desempenho, Qualidade de Serviço e Engenharia de Tráfego Estudo Experimental da Tecnologia MPLS: Avaliação de Desempenho, Qualidade de Serviço e Engenharia de Tráfego Roberto Willrich (INE-UFSC) Roberto A. Dias (CEFET-SC), Fernando Barreto, Renato D. V. de Oliveira,

Leia mais

I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos

I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos LABORATÓRIO DE CONVERGÊNCIA DE MÍDIAS PROJETO DE CRIAÇÃO DE UM NOVO AMBIENTE DE APRENDIZADO COM BASE EM REDES DIGITAIS. 1 Palavras-chave: Convergência,

Leia mais

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS Elane de Oliveira, UFRN 1 Max Leandro de Araújo Brito, UFRN 2 Marcela Figueira de Saboya Dantas, UFRN 3 Anatália Saraiva Martins Ramos,

Leia mais

Plano de Trabalho 2013/2015

Plano de Trabalho 2013/2015 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FUNDAP SEADE CEPAM CONVÊNIO SPDR USP FUNDAP SEADE CEPAM ANEXO I Plano de Trabalho 2013/2015 OUTUBRO DE 2013 I. JUSTIFICATIVAS

Leia mais

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA RIBEIRO 5 ALEXANDRE FERREIRA DE MENEZES 6 ADALBERTO GOMES DA SILVA

Leia mais

EXPERIÊNCIAS OPERACIONAIS PÓS-IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE DE TRÁFEGO EM ÁREA DE FORTALEZA - CTAFOR

EXPERIÊNCIAS OPERACIONAIS PÓS-IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE DE TRÁFEGO EM ÁREA DE FORTALEZA - CTAFOR EXPERIÊNCIAS OPERACIONAIS PÓS-IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE DE TRÁFEGO EM ÁREA DE FORTALEZA - CTAFOR Marcus Vinicius Teixeira de Oliveira Marcos José Timbó Lima Gomes Hamifrancy Brito Meneses Waldemiro

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Rede Nacional de Pesquisa Ministério da Ciência e Tecnologia Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação

Leia mais

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS Vimos em nossas aulas anteriores: COMPUTADOR Tipos de computadores Hardware Hardware Processadores (CPU) Memória e armazenamento Dispositivos de E/S

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FÓRUM TÉCNICO CONSULTIVO TELEFONIA IP Carlos José Rosa Coletti AI Reitoria Lazaro Geraldo Calestini Rio Claro Tatiana Pinheiro de Brito IA São Paulo Valmir Dotta FCLAr - CSTI Walter Matheos Junior IFT

Leia mais

Desenvolvimento da ReMAV-Curitiba Perspectivas Novos parceiros e alianças Institucionalização

Desenvolvimento da ReMAV-Curitiba Perspectivas Novos parceiros e alianças Institucionalização ,,:RUNVKRS :RUNVKRSGD513 %HOR+RUL]RQWHGHPDLRGH 5(0$9&XULWLED ([SHULPHQWRVGH*HVWmRH$SOLFDo}HV HP5HGHVGH$OWD9HORFLGDGH &HQWUR,QWHUQDFLRQDOGH7HFQRORJLDGH6RIWZDUH &HQWUR)HGHUDOGH(GXFDomR7HFQROyJLFDGR3DUDQi,QVWLWXWRGH7HFQRORJLDGR3DUDQi

Leia mais

A CONVERGÊNCIA DE DADOS E VOZ NA PRÓXIMA GERAÇÃO DE REDES. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

A CONVERGÊNCIA DE DADOS E VOZ NA PRÓXIMA GERAÇÃO DE REDES. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com A CONVERGÊNCIA DE DADOS E VOZ NA PRÓXIMA GERAÇÃO DE REDES Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução A convergência, atualmente um dos temas mais discutidos na indústria de redes,

Leia mais

Serviços de TIC Soluções e demandas

Serviços de TIC Soluções e demandas Serviços de TIC Soluções e demandas Superintendência de Governança Eletrônica e de Tecnologia da Informação e Comunicação (SeTIC/UFSC) 16/07/2015 CSS/SeTIC 1 Agenda SeTIC Apresentação dos serviços, por

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA REDES DE COMPUTADORES

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA REDES DE COMPUTADORES CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA REDES DE COMPUTADORES OBJETIVOS Este curso visa à formação de profissionais para atuarem como empreendedores, analistas ou consultores no mercado de infraestrutura e segurança

Leia mais

Pólo de TIC Jequié GT de Capacitação

Pólo de TIC Jequié GT de Capacitação Pólo de TIC Jequié GT de Capacitação PROPOSTA DE CAPACITAÇÃO TÉCNICA Autoria: UESB Jequié, 29 de novembro de 2007 Proposta de Curso de Capacitação Técnica Tendo em vista a necessidade de capacitação técnica

Leia mais

Iniciativa para Identificação de Oportunidades Tecnológicas para o Desenvolvimento da Internet do Futuro. Tania Regina Tronco

Iniciativa para Identificação de Oportunidades Tecnológicas para o Desenvolvimento da Internet do Futuro. Tania Regina Tronco Iniciativa para Identificação de Oportunidades Tecnológicas para o Desenvolvimento da Internet do Futuro Tania Regina Tronco Data: 15/04/2009 Motivadores A evolução da Internet causará um forte impacto

Leia mais

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1 Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio slide 1 Objetivos de estudo Quais os principais componentes das redes de telecomunicações e quais as principais tecnologias de rede? Quais os principais

Leia mais

Resumo: Operacionalização dos processos da CSTI, andamento dos trabalhos dos Fóruns Técnicos e formação de grupos para gerenciamento dos sistemas.

Resumo: Operacionalização dos processos da CSTI, andamento dos trabalhos dos Fóruns Técnicos e formação de grupos para gerenciamento dos sistemas. CSTI UNESP Súmulas Reunião Ordinária N. 02 Reunião: CSTI Data: 12 de maio de 2009 Local: Sala Reuniões do Gabinete/UNESP Início: 9:00 Resumo: Operacionalização dos processos da CSTI, andamento dos trabalhos

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO DO PARCEIRO Soluções de garantia do serviço da CA Technologies você está ajudando seus clientes a desenvolver soluções de gerenciamento da TI para garantir a qualidade do serviço e a

Leia mais

Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação I Rodada A arte em rede e a inovação FRÁGIL, FRÁGIL arte telemática

Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação I Rodada A arte em rede e a inovação FRÁGIL, FRÁGIL arte telemática O evento Desafios da Arte em Rede - I Rodada em Cultura, Arte, Tecnociência e Inovação tem como objetivo dar continuidade às ações conjuntas entre o Ministério da Cultura e a Rede Nacional de Ensino e

Leia mais

The Architecture of a Mobile Emergency Plan Deployment System

The Architecture of a Mobile Emergency Plan Deployment System The Architecture of a Mobile Emergency Plan Deployment System Fábio Meira de O. Dias, Marcelo Tílio M. Carvalho TecGraf PUC-Rio Tópicos Introdução Planos de emergência Linguagem de definição de planos

Leia mais

Rede PLC da Restinga Primeira Etapa do Projeto

Rede PLC da Restinga Primeira Etapa do Projeto Primeira Etapa do Projeto Transferência de sinal da rede elétrica do prédio para cabo ou wireless e vice-versa D Repetidores e extratores de sinal para baixa tensão (220V/127V) e vice-versa C B Injeção

Leia mais

Consórcio para Rede Metropolitana de Educação e Pesquisa na Grande Florianópolis. Edison Melo Dezembro/2005

Consórcio para Rede Metropolitana de Educação e Pesquisa na Grande Florianópolis. Edison Melo Dezembro/2005 Consórcio para Rede Metropolitana de Educação e Pesquisa na Grande Florianópolis Edison Melo Dezembro/2005 Agenda Iniciativa RNP/REDECOMEP - O projeto REDECOMEP Iniciativa RCT - Rede Catarinense de Ciência

Leia mais

II Workshop RNP2. Consórcios ReMAV RNP. Rede Metropolitana de Alta Velocidade de Fortaleza - RMAV/FOR

II Workshop RNP2. Consórcios ReMAV RNP. Rede Metropolitana de Alta Velocidade de Fortaleza - RMAV/FOR Em outubro de 1997, foi lançado o Edital "Projetos de Redes Metropolitanas de Alta Velocidade", com o objetivo de promover, em diversas regiões do país, a criação de infraestrutura e serviços de redes

Leia mais

GT-VOIP Avançado. Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ

GT-VOIP Avançado. Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ GT-VOIP Avançado Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ GT-VoIP (maio/02-maio/04) Capacitar instituições para disseminação de VoIP Implantar

Leia mais

Segurança na Web: Proteja seus dados na nuvem

Segurança na Web: Proteja seus dados na nuvem White paper Segurança na Web: Proteja seus dados na nuvem Resumo Sabemos que as equipes de segurança não podem estar em todos os locais, mas o cenário atual exige que as empresas estejam prontas para proteger

Leia mais

Quem somos. Não somos o esperado, VAMOS MAIS ADIANTE!

Quem somos. Não somos o esperado, VAMOS MAIS ADIANTE! Bem Vindos Não importa sua necessidade, a MindFi tem soluções completas e especializadas para seu negócio. Prestamos serviços tecnológicos com excelência em atendimento e monitoramento para que seu estabelecimento

Leia mais

Topologias e abrangência das redes de computadores. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com

Topologias e abrangência das redes de computadores. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Topologias e abrangência das redes de computadores Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Objetivos Tornar os alunos capazes de reconhecer os tipos de topologias de redes de computadores assim como

Leia mais

Redes Locais, Metropolitanas e de Longa Distância

Redes Locais, Metropolitanas e de Longa Distância Redes Locais, Metropolitanas e de Longa Distância Hermes Senger Pós-Graduação Lato Sensu em Redes de Computadores - DC - UFSCar Redes LAN, MAN e WAN - 1 Histórico - até início dos anos 80 Computação baseada

Leia mais

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas, Carlos Alberto Malcher Bastos, Marcos Tadeu von Lutzow Vidal, Milton Martins Flores Quem somos? Laboratório

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

2. Trabalhos relacionados

2. Trabalhos relacionados NeTCollector: Uma Ferramenta para o Monitoramento Distribuído de Fluxos de Tráfego em redes IP Rafael Costa, Leobino N. Sampaio, José A. S. Monteiro 1 Núcleo Interdepartamental de Pesquisas em Redes de

Leia mais

Tecnologia Videoconferências em Medicina e Saúde

Tecnologia Videoconferências em Medicina e Saúde Tecnologia Videoconferências em Medicina e Saúde O aumento da capacidade de tráfego na Internet e a redução de custos desses serviços têm propiciado o crescimento vertiginoso da aplicação das mais modernas

Leia mais

I Workhop Brasileiro de Tecnologias para Colaboração WCSCW

I Workhop Brasileiro de Tecnologias para Colaboração WCSCW I Workhop Brasileiro de Tecnologias para Colaboração WCSCW Realização: 13 e 14 de outubro em conjunto com o WebMídia-LA Web 2004 Ribeirão Preto - SP Organização do Workshop: Alberto Raposo PUC-Rio Flávia

Leia mais

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Quando se projeta um sistema cuja utilização é destinada a ser feita em ambientes do mundo real, projeções devem ser feitas para que o sistema possa

Leia mais

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Profa. Dra. Lillian Maria Araújo de Rezende Alvares Coordenadora-Geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos

Leia mais

Claudete Alves Coordenadora do Comitê Gestor

Claudete Alves Coordenadora do Comitê Gestor Claudete Alves Coordenadora do Comitê Gestor ANTECEDENTES 1990: A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) inaugura a fase I do seu backbone; 1995: A UFBA inaugura o primeiro backbone óptico acadêmico

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Anéis Ópticos em Backbone www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Em 1980 foi formado o grupo de trabalho ANSI X3T9.5 com a finalidade de desenvolver

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

Projeto Integrador. Faculdade Senac

Projeto Integrador. Faculdade Senac Projeto Integrador Faculdade Senac Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás adota o Projeto Integrador nos cursos da área de Tecnologia da Informação com o intuito de possibilitar ao aluno criação de um produto

Leia mais

Gerencie sua rede de comunicação de dados com eficiência, aumente a produtividade e utilize da melhor maneira todos os seus recursos

Gerencie sua rede de comunicação de dados com eficiência, aumente a produtividade e utilize da melhor maneira todos os seus recursos Gerencie sua rede de comunicação de dados com eficiência, aumente a produtividade e utilize da melhor maneira todos os seus recursos A infraestrutura de rede de comunicação de dados da sua empresa vem

Leia mais

O que são sistemas supervisórios?

O que são sistemas supervisórios? O que são sistemas supervisórios? Ana Paula Gonçalves da Silva, Marcelo Salvador ana-paula@elipse.com.br, marcelo@elipse.com.br RT 025.04 Criado: 10/09/2004 Atualizado: 20/12/2005 Palavras-chave: sistemas

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Camada de Rede. Prof.: Agostinho S. Riofrio

REDES DE COMPUTADORES. Camada de Rede. Prof.: Agostinho S. Riofrio REDES DE COMPUTADORES Camada de Rede Prof.: Agostinho S. Riofrio Agenda 1. Introdução 2. Funções 3. Serviços oferecidos às Camadas superiores 4. Redes de Datagramas 5. Redes de Circuitos Virtuais 6. Comparação

Leia mais

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia Pós-Graduação Stricto Sensu Pós-Graduação Lato Sensu Extensão Graduação Diagnósticos Tecnológicos Soluções de Problemas Empresariais

Leia mais

Sistema de Supervisão de Rede Óptica

Sistema de Supervisão de Rede Óptica WORKSHOP sobre TELECOMUNICAÇÕES DO RIO MADEIRA Soluções para LT de Longa Distância Sistema de Supervisão de Rede Óptica Paulo José Pereira Curado Gerente de Tecnologia de Rede Óptica 17/03/2010 Sumário

Leia mais

Unidade 4: Contextualização de Objetos de Aprendizagem

Unidade 4: Contextualização de Objetos de Aprendizagem Coordenação: Juliana Cristina Braga Autoria: Rita Ponchio Você aprendeu na unidade anterior a importância da adoção de uma metodologia para a construção de OA., e também uma descrição geral da metodologia

Leia mais