Projeto de Rede de Computadores Condominio Ed. Califórnia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto de Rede de Computadores Condominio Ed. Califórnia"

Transcrição

1 Universidade Federal de Juiz de Fora Departamento de Ciência da Computação Pós Graduação em Redes de Computadores Projeto de Rede de Computadores Condominio Ed. Califórnia Net Planejamento e Consultoria LTDA. Avenida JK, 184, Belo Horizonte - MG Aluno: Tiago Machado Professor: Eduardo Barrére Disciplina: Planejamento e Projeto de Redes de Computadores

2 Resumo Este projeto tem como foco a implantação de toda a infraestrutura de rede de computadores para o condomínio Califórnia. Será feito o planejamento de implantação visando a funcionalidade da rede, desempenho, disponibilidade, escalabilidade, segurança e gerência. Serão implantados serviços serviços básicos de servidor de arquivos, compartilhamento de informações, cópias para restauração futura ( backups), controle de acesso à internet e segurança da informação. Serão apresentados os projetos lógico e físico com base nas plantas baixas apresentadas pela administração do condomínio.

3 Sumário 1 Introdução 4 2 Contribuições 5 3 Ambiente 6 4 Levantamento de Requisitos 8 5 Serviços e Escopo Área Comum Área de Infraestrutura Básica Área de Infraestrutura Avançada Cabeamento Estruturado Térreo Sala de Operações Segundo Pavimento Terceiro Pavimento Orçamento Cabeamento Estruturado Infraestrutura de TI Geral Sala de Operações Sala de Suporte Sala de Suporte Orçamento da infraestrutura de TI Rede Lógica Endereçamento Rede Sem Fio VLAN Servidores Considerações Finais Anexos 21

4 4 1 Introdução O projeto se propõe, através de uma rede de computadores (servidores, estações cliente, esquipamentos de rede e cabeamento), prover conectividade e interoperabildiade entre os mesmos, permitindo o intercâmbio de informações entre estes equipamentos de uma forma segura e rápida. Inerente a isto, serão utilizados recursos tecnológicos de informática a fim de implantar um ambiente estável, definir infra-estruturas, padrões que possam ter escalabilidade, grande vida útil através de excelente custo benefício. O desenvolvimento do projeto segue princípios básicos de segurança em sistemas computacionais de rede de computadores, tais como: Velocidade: Garantir a utilização de recursos modernos de comunicação; Confidencialidade: Proteger a informação disponiblizada; Integridade: Garantir que a informação seja autentica; Disponibilidade: Previnir interrupções na operação da rede através de um plano de contingência;

5 5 2 Contribuições Serão oferecidos os mais diversos serviços de redes de computadores tais como: Cabeamento estruturado de redes de computadores; Compatilhamento de aplicativos e dispositivos dentro das empresas; Acesso a internet; Gerenciamento e administração dos serviços/servidores; Controle de tráfego e segurança da informação; Monitoramento do espaço físico por câmeras IP; Entre outros serviços descritos no decorrer do projeto.

6 6 3 Ambiente O condomínio Califórnia, sito a Rua A, 132, Juiz de Fora, MG, possui três andares que totalizam 10 salas comerciais. Tais salas terão tratamento diferenciado quanto à implantação da infraestrutura de redes, o qual levará em conta: o tipo de negócio a ser praticado em cada uma, o tamanho da empresa, a quantidade de funcionários e um plano de expansão. O projeto de redes de computadores em questão irá disponibilizar 2 tipos de infraestrutura de rede: Avançada e Básica. Conforme solicitado para este projeto, as salas do primeiro pavimento (figura 1) terão a infraestrutura básica de redes. Já os 2 escritórios que compõem o segundo pavimento (figura 2), juntamente com o único escritório do terceiro pavimento (figura 3), terão infraestrutura avançada de redes. Como para as salas do primeiro pavimento será disponibilizado apenas os serviços básicos de rede, de uma forma homogênea a todas, não será feito levantamento de requisitos para as mesmas. Neste projeto iremos detalhar a infraesturutra dos escritórios 1, 2 e 3 (conforme figuras 2 e 3). Figura 3.1: Planta baixa do primeiro andar A Tabela 3.1 contém o tipo de negócio, nome da empresa e espaço físico (em metros quadrados) ocupado por cada um dos escritórios. Tabela 3.1: Tabela de escritórios condomínio Califórnia Escritório Empresa Funcionários Área 1 Publicidade PubliEmp Contabilidade ContEmp Adm. Condomínios AdmEmp Conforme as plantas baixa dos três andares, o o planejamento será feito com base em três salas técnicas disponíveis uma em cada andar do prédio. A sala disposta no primeiro andar será a sala principal de operações, na qual se concentrará grande parte

7 3 Ambiente 7 Figura 3.2: Planta baixa do segundo andar Figura 3.3: Planta baixa do terceiro andar

8 3 Ambiente 8 dos equipamentos e serviços, desta forma será denominada de sala de controle. As demais salas, sala técnica 1 e sala técnica 2 estão dispostas respectivamente nos andares 2 e 3.

9 9 4 Levantamento de Requisitos Através do preenchimento dos formulários de levantamento de requisitos, que podem ser encontrados na seção de anexos deste documento, foram coletados os dados dos serviços a serem prestados a cada empresa, bem como o escopo do projeto. Tais informações foram processadas e resumidas na Tabela 4.1. Tabela 4.1: Levantamento de Requisitos Requisito Empresa 1 Empresa 2 Empresa3 Nome: AdmEmp PubliEmp ContEmp Área de Atuação: Administração de Condomínios Publicidade Contabilidade Número de Funcionários: Número de Estações de Trabalho: Número de Departamentos / Setores: Financeiro Administrativo Administrativo Obras Financeiro Financeiro Administrativo Marketing Desenvolvimento Projetos Nro médio de Impressoras compartilhadas por setor: Acesso a internet? Sim Sim Sim A empresa possui filiais? Não Sim Não Quantas? NA 1 NA Necessário sinal de internet sem-fio? Sim Sim Sim Necessário serviço de página Sim Sim Sim de internet com banco de dados? Necessário controle de Não Sim Sim conteúdo da internet? Necessário controle de Sim Sim Sim contas de usuário? Cameras de vigilância Sim Sim Sim no condomíno? Cameras de vigilância na empresa? Sim Sim Sim Acesso isolado na Sim Sim Sim intranet para cada setor? Responsável: José Aparecido Maria das Graças Antonio Augusto

10 10 5 Serviços e Escopo Nesta seção serão descritos os serviços a serem ofertados às empresas bem como a abrangência (escopo) dos mesmos no projeto. Serão descritos os serviços específicos a cada uma das três empresas, bem como os serviços que serão oferecidos na área comum do prédio os quais beneficiarão ambas empresas como também aos demais usuários do condomínio. 5.1 Área Comum Será considerada a área comum do condomínio toda àquela que não está discriminada como sendo de alguma empresa / loja. Os serviços básicos de rede ofertados à área comum serão: Serviço de acesso à internet sem fio por ponto de acesso centralizado no primeiro pavimento (1 ponto de acesso); Serviço de acesso à internet sem fio por ponto de acesso no hall de entrada do segundo pavimento (1 ponto de acesso); Câmeras de monitoramento via IP localizadas nas áreas comum do prédio ( 5 câmeras IP nas área comum do prédio); 5.2 Área de Infraestrutura Básica Conforme dito anteriormente, do total de 10 lojas, 7 estão localizadas no primeiro pavimento. Estas lojas receberão infra-estrutura básica de acesso à internet por meio de cabos ou poderão utilizar-se da infraestrutura de rede sem-fio disponível na área comum do condomínio. A infraestrutura básica consiste da colocação de 2 (dois) pontos de rede para conexão cabeada em cada sala. 5.3 Área de Infraestrutura Avançada Os três imóveis que ocupam o segundo e terceiro pavimentos disponibilizarão de maior infraestrutura de rede: - Cada escritório terá uma faixa de 250 endereços de rede para utilizar, estes endereços serão devidamente sub-divididos entre os setores ou departamentos da empresa; - Cada escritório terá seu próprio ponto de acesso a internet sem-fio; - Cada escritório terá direito a utilizar 4 câmeras IP para monitoramento e segurança interna; - Estará disponível a estes escritórios serviços avançados de rede tais como: Firewall, servidor de arquivos, servidor de banco de dados, servidor de páginas web, servidor DNS e servidor DHCP. Tais servidores e serviços serão mais especificados no decorrer do projeto.

11 11 6 Cabeamento Estruturado Serão tratados neste item o projeto da rede física de cada andar, de uma forma isolada. Além disto, as salas de suporte e a sala de controle de TI terão planejamento à parte no projeto. Em todos os andares serão instaladas eletrocalhas na parte superior para passagem do cabeamento estruturado da rede. A ligação entre os pontos de rede e as eletrocalhas será feita por sistema X que permitirá a passagem do cabo até o conector fêmea de rede na parede. As câmeras de segurança e os pontos de acesso ficarão presos à eletrocalha e, desta forma, não necessitarão de sistema X. A cada ponto de rede do patch panel terá um cabo de rede ( patch cord) de 1,5metro para fazer a ligação ao switch. 6.1 Térreo Conforme a figura 6.1, serão instaladas eletrocalhas para a passagem do cabeamento de rede no primeiro andar para a instalação de 2 pontos de rede por sala, totalizando 14 pontos de rede nas salas. Além disto, serão instaladas 3 cameras e 1 ponto de acesso sem fio neste andar. Desta forma, serão necessários 17 pontos para este andar. Todos estes pontos serão levados a sala de operações e conectados a um patch panel no rack central. O mapeamento dos pontos no patch panel será anexado a este projeto. Considerando que serão utilizados patch panels de 24 portas cada, será necessário para este pavimento apenas 1 unidade. Figura 6.1: Cabeamento Estruturado Sala de Operações Neste ambiente ficará localizada toda a infraestrutura de TI do condomínio. A partir dela chegará o link de internet do provedor de acesso a internet, sairão as ligações aos outros

12 6.2 Segundo Pavimento 12 andares bem como todo o cabeamento do primeiro pavimento. Conforme descrito anteriormente, para o primeiro pavimento será necessária a utilização de 1 patch panel para os pontos deste andar. Tais pontos serão ligados no rack a um switch de rede Gigabit 10/100/1000 por cabos de rede categoria 6 ou 5e. Além disto, serão utilizados 6 servidores que utilizaram 3 pontos de rede cada, 2 nobreaks cada um utilizando 1 ponto de rede e 1 câmera IP para monitoramento específico desta sala. No total, para a infraestrutura dos servidores serão utilizados 21 pontos. Para a ligação entre os pavimentos (térreo para 2o andar e térreo para 3o andar) serão utilizados links de fibra óptica direta e também 2 links (1 para cada pavimento) de cabo de rede categoria 5e. No total serão utilizados dois patchpanels de 24 portas cada, um exclusivo para o primeiro pavimento e outro exclusivo para a sala de operações. Para este andar serão necessários 80 metros de eletro calha de 0,30 cm de largura, 10 metros de sistema X de 0,20cm de largura, 17 espelhos duplos de rede e 5 espelhos simples de rede. Serão ainda utilizadas 2 (duas) caixas de cabo de rede categoria 5e com 305 metros cada. A previsão de gasto para este andar é de 450metros. A eventual sobra deste cabeamento ficará disponível para eventuais alterações futuras e para ligar os demais pavimentos ao térreo. Esta ligação via cabo cat5e será utilizada apenas como redundância na rede e não link principal. Por fim será feito cabeamento entre os andares por meio de fibra óptica de 15 metros cada (Multimodo, LC-LC, 62.5/125). 6.2 Segundo Pavimento Conforme a figura 6.2, no segundo pavimento também serão instaladas eletrocalhas para a passagem do cabeamento de rede. No total serão ligados 20 pontos de rede por escritório (escritório 1 e escritório 2) totalizando 40 pontos de rede neste andar. Além disto, cada escritório terá monitoramento por 4 câmeras de vigilância, 1 ponto de acesso à rede sem fio e na área comum hall do segundo paviemento serão instalados 1 ponto de acesso a rede sem fio e 1 camera IP. No total serão instalados 52 pontos neste pavimento. Todos estes pontos serão levados a sala de TI deste mesmo pavimento e conectados a um patchpanel no rack 2. Considerando que serão utilizados patchpanels de 24 portas cada, será necessário para estes pontos 3 unidades. Para este andar serão necessários 250 metros de eletrocalha de 0,30 cm de largura, 30 metros de sistema X de 0,20cm de largura, 22 espelhos duplos de rede e 8 espelhos simples de rede. Serão ainda utilizadas 4 (quatro) caixas de cabo de rede categoria 5e com 305 metros cada. A previsão de gasto para este andar é de 1150metros. A eventual sobra deste cabeamento ficará disponível para eventuais alterações futuras. 6.3 Terceiro Pavimento Conforme a figura 6.3 no terceiro pavimento serão instaladas eletrocalhas para a passagem do cabeamento de rede. No total serão ligados 36 pontos de rede para o único escritório deste pavimento. Além disto, também serão instaladas 4 câmeras de vigilância e 1 ponto de acesso à rede sem fio, totalizando 41 pontos.

13 6.4 Orçamento Cabeamento Estruturado 13 Figura 6.2: Cabeamento Estruturado Todos estes pontos serão levados a sala de TI deste mesmo pavimento e conectados a um patchpanel no rack 3. Considerando que serão utilizados patchpanels de 24 portas cada, serão necessários para estes pontos 2 unidades. Para este andar serão necessários 350 metros de eletrocalha de 0,30 cm de largura, 50 metros de sistema X de 0,20cm de largura, 19 espelhos duplos de rede e 3 espelhos simples de rede. Serão ainda utilizadas 12 (oito) caixas de cabo de rede categoria 5e com 305 metros cada. A previsão de gasto para este andar é de 3400 metros. A eventual sobra deste cabeamento ficará disponível para alterações futuras. 6.4 Orçamento Cabeamento Estruturado Resumo do quantitativo e gastos do cabeamento estruturado: Tabela 6.1: Quantitativo Andar Total Eletrocalha (m) Sistema X (m) Espelho RJ45 Duplo Espelho RJ45 Simples Cat 5e (305m) Patch Panel Patch Cord Fibra Optica (15m)

14 6.4 Orçamento Cabeamento Estruturado 14 Figura 6.3: Cabeamento Estruturado Tabela 6.2: Valor Qnt. Preço Total (R$) Eletrocalha (m) Sistema X (m) Espelho RJ45 Duplo Espelho RJ45 Simples Cat 5e (305m) Patch Panel Patch Cord 120 3,9 468 Fibra Optica (15m) Total 17792

15 15 7 Infraestrutura de TI Serão detalhados todos os equipamentos utilizados na sala de controle e salas de suporte de TI em todos os pavimentos. Além disto serão apresentados os valores dos equipamentos com base em orçamentos realizados com empresas especializadas. 7.1 Geral Serão instalados nos 3 pavimentos 1 rack de servidores de tamanho 16u para alocação dos switches, patchpanels e o que mais for necessário. Além disto, no total serão instaladas 17 câmeras IP e 5 pontos de acesso sem-fio: Camera IP (Wi-Fi ou cabo) com Infra Vermelho, Pan Tilt e Controle Via Internet, modelo 607W; Ponto de acesso sem-fio: UBIQUITI UNIFI UAP-LR MIMO 300MBPS LONGO ALCANCE; 7.2 Sala de Operações Nesta sala, além do Rack de 16u, será utilizada uma estante de aço de tamanho 0,90m x 0,60m x 2m contendo 5 prateleiras. Tal estante servirá para colocação dos computadores/servidores. Conforme levantamento feito anteriormente, nesta sala serão alocados os principais recursos de TI, serão eles: Um switch gerenciável 10/100/1000 exclusivo para os servidores - TP-LINK SWITCH 24P TL-SG5426 (suporte a VLAN, QOS, etc); Um switch gerenciável 10/100/1000 para o 1o andar - - TP-LINK SWITCH 24P TL-SG5426 (suporte a VLAN, QOS, etc); Um switch não-gerenciável 10/100/1000 para o 1o andar (SWITCH INTELBRAS SG2400QR 24 PORTAS 10 / 100 / 1000); 3 módulos de fibra optica mini-gbic (Módulo Mini - GBIC Gigabit Multimodo 0,5km Intelbras KGM 2105); 2 servidores de dados (STORAGES 1 e 2): Gabinete ATX com 4 baias, Fonte ATX Corsair de 650W reais, Processador Intel Core i7-2600, Placa-mãe Intel DZ68DB, 2 x 8GB DDR3 Corsair, 1 HD SSD 120GB, 3 X HD Sata 3 (6gb/s) 3TB; 4 servidores: Gabinete ATX com 4 baias, Fonte ATX Corsair de 650W reais, Processador Intel Core i7-2600, Placa-mãe Intel DZ68DB, 4 x 8GB DDR3 Corsair, 1 HD SSD 120GB, 3 X HD Sata 3 (6gb/s) 500GB; Placa de Rede PCI-Express 16x Dual Gigabit (10/100/1000); Um chaveador KVM USB com 8 saídas e 8 cabos inclusos;

16 7.3 Sala de Suporte 1 16 Uma TV/Monitor de 27 LED ou LCD; Teclado e Mouse USB; Dois No-Breaks APC Smart-UPS SURT6000XLI Bivolt 6000 VA/W 7.3 Sala de Suporte 1 Conforme levantamentos anteriores, nesta sala serão necessários: Um switch gerenciável 10/100/ TP-LINK SWITCH 24P TL-SG5426 (suporte a VLAN, QOS, etc); Dois switches não gerenciáveis 10/100/1000 para o 1o andar (SWITCH INTEL- BRAS SG2400QR 24 PORTAS 10 / 100 / 1000) 1 módulo de fibra optica mini-gbic (Módulo Mini - GBIC Gigabit Multimodo 0,5km Intelbras KGM 2105); No-Break SMS Power Sinus II Monovolt 3200 VA/W; 7.4 Sala de Suporte 2 Um switch gerenciável 10/100/ TP-LINK SWITCH 24P TL-SG5426 (suporte a VLAN, QOS, etc); Um switch não gerenciável 10/100/1000 para o 1o andar (SWITCH INTELBRAS SG2400QR 24 PORTAS 10 / 100 / 1000); 1 módulo de fibra optica mini-gbic (Módulo Mini - GBIC Gigabit Multimodo 0,5km Intelbras KGM 2105); No-Break SMS Power Sinus II Monovolt 3200 VA/W: 7.5 Orçamento da infraestrutura de TI

17 7.5 Orçamento da infraestrutura de TI 17 Tabela 7.1: Orçamento TI Item Qnt Valor Total Empresa Switch Gerenciável 4 R$1.230,00 R$4.920,00 Best Informatica Switch Ñ Gerenciável 4 R$670,00 R$2.680,00 Balao da Informatica Mini GBIC 6 R$328,00 R$1.968,00 Balao da Informatica Storage / Servidores: Placa-Mae 6 R$472,00 R$2.832,00 Kabum Processador 6 R$827,00 R$4.962,00 Kabum Memoria 20 R$67,00 R$1.340,00 Kabum Gabinete 6 R$89,00 R$534,00 Kabum Fonte ATX 6 R$298,00 R$1.788,00 Kabum HD SSD 6 R$387,00 R$2.322,00 Kabum HD 500GB 12 R$242,00 R$2.904,00 Kabum HD 3TB 6 R$645,00 R$3.870,00 Kabum Placa Rede 6 R$320,00 R$1.920,00 Kabum Monitor LCD/LED 27 1 R$389,00 R$389,00 Kabum Camera IP 17 R$259,90 R$4418,30 CFTVShop Ponto Sem Fio 5 R$272,00 R$1360,00 NRStore Teclado 1 R$12,00 R$12,00 Kabum Mouse 1 R$9,00 R$9,00 Kabum Estante Aço 1 R$290,00 R$290,00 WD Moveis Escritorio Rack 16u 3 R$697,00 R$2091,00 PCI NETWORK Nobreak 6000va 2 R$4825,00 R$9650,00 Intersolução Nobreak 3200va 2 R$2530,00 R$5060,00 BalaodaInformatica Equipamentos Reserva: Switch Gerenciavel 1 R$1.230,00 R$1.230,00 Kabum Fonte ATX 1 R$298,00 R$298,00 Kabum HD SSD 1 R$387,00 R$387,00 Kabum Teclado 1 R$12,00 R$12,00 Kabum Mouse 1 R$9,00 R$9,00 Kabum Memoria 2 R$67,00 R$134,00 Kabum Total R$57.389,30

18 18 8 Rede Lógica 8.1 Endereçamento Os equipamentos de rede sem fio, pontos de acesso Ubiquiti Unifi possuem a possibilidade de trabalhar com VLans e, além disto, Para endereçamento IPv4 da rede, será utilizada a faixa de IP reservada a , de acordo com a RFC O endereçamento será feito com base no levantamento de requisitos feito às empresas. Segue abaixo a tabela da distribuição de IPs na rede: Tabela 8.1: Endereçamento IPv4 Finalidade Rede IP Inicial IP Final Endereços Servidores / Câmeras / ETC / Rede Sem-Fio Prédio Todo / Empresa 1 (3 setores) / Equipamentos Diversos (Ex.Impressora) Setor Setor Setor Rede Sem-fio e Expansão Empresa 2 (5 setores) /24 Equipamentos Diversos (Ex.Impressora) Setor Setor Setor Setor Setor Rede Sem-fio e Expansão Empresa 3 (2 setores) /24 Equipamentos Diversos (Ex.Impressora) Setor Setor Rede Sem-fio e Expansão Rede Sem Fio Para a rede sem-fio comum ao prédio, será utilizada a faixa de IP /24. Desta forma, o servidor DHCP irá distribuir até 254 IPs par aos usuários da Rede sem fio. Cada empresa terá direito ainda a utilização da rede sem fio local com acesso aos IPs separados a cada uma delas, conforme a tabela. Os pontos de acesso possuem a característica de propagarem até 4 SSIDs de rede, ou seja, cada ponto de acesso tem a possibilidade de configuração para 4 redes em um equipamento. Desta forma, todos os esquipamentos do prédio irão ter como configuração quatro redes sem-fio: Empresa 1: Disponível apenas para os usuários desta empresa, o endereçamento será distribuído de acordo com a tabela de IPs; Empresa 2: Disponível apenas para os usuários desta empresa, o endereçamento será distribuído de acordo com a tabela de IPs;

19 8.2 VLAN 19 Empresa 3: Disponível apenas para os usuários desta empresa, o endereçamento será distribuído de acordo com a tabela de IPs; Califórnia: Disponível para todos os usuários do condomínio, o endereçamento será distribuído de acordo com a tabela de IPs; Todas as redes serão abertas, porém deverá ser feito cadastro de usuário associando usuário e endereço MAC da placa de rede a ser utilizada para acesso à rede sem fio. Os equipamentos possuem a característica de associar determinada rede sem fio a uma VLAN, desta forma, as redes serão ainda isoladas pelas VLANs. 8.2 VLAN O tráfego de rede será isolado entre cada empresa, para isto, os switches gerenciáveis serão configurados para utliização de VLANs. Serão utilizadas as seguintes VLANs: VLAN 1: Será utilizada para gerenciamento da rede, todos os switches e servidores farão parte desta VLAN; VLAN 2: Será utilizada para as câmeras de monitoramento; VLAN 3: Será utilizada para os pontos de acesso a rede sem fio (apenas para acesso a estes equipamentos); VLAN 10: Será utilizada para os servidores; VLAN 11: Será utilizada para os servidores de armazenamento (Storages); VLAN 20: Será utilizada para a rede sem fio de todos os usuários e lojas do primeiro pavimento; VLAN 21: Será utilizada para a rede da Empresa 1 e para a rede sem fio Empresa 1; VLAN 22: Será utilizada para a rede da Empresa 2 e para a rede sem fio Empresa 2; VLAN 23: Será utilizada para a rede da Empresa 3 e para a rede sem fio Empresa 3; 8.3 Servidores Conforme as necessidades e serviços levantados nos formulário de levantamento de requisitos, serão instalados 4 servidores de serviços e 2 servidores de dados/armazenamento (Storages), rodando sob plataforma OpenFiler, conforme configuração abaixo. Os quatro servidores de serviço irão utilizar o sistema operacional de virtualização VMWare ESXI Servidor Virtual 01 (VM 01), sistema operacional de virtualização VMware ESXi 5.1.

20 8.3 Servidores 20 Servidor 01 (SRV 01): Firewall, sistema operacional LInux Ubuntu Server 12.04; responsável pela proteção da rede interna, associação das redes internas à internet; Servidor 02 (SRV 02): DHCP; sistema operacional LInux Ubuntu Server 12.04; responsável pela entrega de endereços às empresas, vinculado cada faixa de endereço a uma determinada VLAN; Servidor 03 (SRV 03): DNS; sistema operacional LInux Ubuntu Server 12.04; servidor DNS da rede; Servidor Virtual 02 (VM 04), sistema operacional de virtualização VMware ESXi 5.1. Servidor LAMP (SRV 04); sistema operacional LInux Ubuntu Server 12.04; Servidor para prover serviços de páginas na internet, intranet e banco de dados; Utilização de Apache, TomCat e MySQL. Servidor Virtual 03 (VM 03), sistema operacional de virtualização VMware ESXi 5.1. Servidor ZoneMinder (SRV 05); Servidor responsável pelo monitoramento das câmeras de segurança; sistema operacional Linux Ubuntu Server 12.04, Zone- Minder. Servidor Virtual 04 (VM 04), sistema operacional de virtualização VMware ESXi 5.1. Servidor Backup 01 (SRV 11): Firewall 2; Servidor clone do servidor para utilização em eventuais falhas; Servidor Backup 02 (SRV 12): DHCP 2; Servidor clone do servidor para utilização em eventuais falhas; Servidor Backup 03 (SRV 13): DNS 2; Servidor clone do servidor para utilização em eventuais falhas; Servidor Backup 04 (SRV 14): LAMP 2; Servidor clone do servidor para utilização em eventuais falhas; Servidor Storage 01 (ST 01): sistema operacional OpenFiler 2.99; servidor de arquivos e armazenamento de dados para os servidores; Servidor Storage 02 (ST 02): sistema operacional OpenFiler 2.99; servidor de arquivos e armazenameto para cópia de segurança dos servidores;

21 21 9 Considerações Finais Por meio deste documento, as empresas abaixo assinadas concordam com o planejamento e projeto da implantação da infraestrutura (física e lógica) de rede de computadores no condomínio California. Concordam ainda que constam no projeto todas as informações necessárias a implantação e que, em caso de alterações futuras, as partes deverão acordar nova proposta, podendo gerar ajuste no planejamento financeiro do projeto. Este documento foi assinado em três vias 4 vias de igual conteúdo, ficando cada uma das partes com uma das vias. - PubliEmp - ContEmp - AdmEmp - Net Planejamento e Consultoria LTDA. - Testemunha - Testemunha

22 22 10 Anexos Formulário em branco utilizado para o levantamento de requisitos do sistema. Figura 10.1: Formulário de Levantamento de Requisitos - Parte 1/3

23 10 Anexos 23 Figura 10.2: Formulário de Levantamento de Requisitos - Parte 2/3

24 10 Anexos 24 Figura 10.3: Formulário de Levantamento de Requisitos - Parte 3/3

PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA

PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) JUNHO/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

GERSON PORCIÚNCULA SIQUEIRA

GERSON PORCIÚNCULA SIQUEIRA Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores GERSON PORCIÚNCULA SIQUEIRA Applied Science IOWA STATE UNIVERSITY,

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE 1 1. CABEAMENTO ESTRUTURADO Cabeamento estruturado é a disciplina que estuda a disposição organizada e padronizada de conectores e meios

Leia mais

PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE

PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE Versão 1.0 Data: 09/12/2013 Desenvolvido por: - TI Unimed Rio Verde 1 ÍNDICE 1. Objetivo... 4 2. Requsitos de Infraestrutura

Leia mais

OBJETIVOS 1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1 DISPOSIÇÃO ORGANIZACIONAL 2 PLANTA A 5 PLANTA B 6 DISTRIBUIÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS RACKS 7

OBJETIVOS 1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1 DISPOSIÇÃO ORGANIZACIONAL 2 PLANTA A 5 PLANTA B 6 DISTRIBUIÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS RACKS 7 ÍNDICES OBJETIVOS 1 JUSTIFICATIVAS 1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1 SEGURANÇA - INTERNET 1 SISTEMA OPERACIONAL 2 PROTOCOLO TCP/IP 2 INTRANET 2 DISPOSIÇÃO ORGANIZACIONAL 2 ESTAÇÕES 2 MICROS 3 IMPRESSORAS 3 PLANTA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ESTUDO TÉCNICO PRELIMINAR DA CONTRATAÇÃO 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Aquisição de equipamentos para infraestrutura de redes de todo o IFRO 2. DEFINIÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS

Leia mais

SCHILLER, NATIELE SIMON, NELSON RODRIGUES. RELATÓRIO FINAL DE PROJETO PROGETO INTERDICIPLINAR

SCHILLER, NATIELE SIMON, NELSON RODRIGUES. RELATÓRIO FINAL DE PROJETO PROGETO INTERDICIPLINAR 1 Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática GABRIEL SCHILLER, NATIELE SIMON,

Leia mais

OBJETIVOS DO PROJETO OILBRAS

OBJETIVOS DO PROJETO OILBRAS OBJETIVOS DO PROJETO OILBRAS O objetivo deste projeto é de desenvolver uma rede lógica e estruturada para interconexão dos diversos setores da empresa através de comutadores. Dentro deste contexto procurou-se

Leia mais

Faculdade Escritor Osman da Costa Lins

Faculdade Escritor Osman da Costa Lins Faculdade Escritor Osman da Costa Lins Sistemas de Informação Projeto Redes de Computadores Professor: Hugo Souza 6º Período Alunos: Gleybson Farias Valmir Santos Sumário Sumário Introdução... 3 Lista

Leia mais

SANTOS, BRUNA VIANA, ISMAEL SPITZER RELATÓRIO FINAL DE PROJETO

SANTOS, BRUNA VIANA, ISMAEL SPITZER RELATÓRIO FINAL DE PROJETO Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática ANDRESSA SANTOS, BRUNA VIANA, ISMAEL

Leia mais

CARDOZO, FELIPE BLANCO, THAIS COSTA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO PROJETO INTERDISCIPLINAR

CARDOZO, FELIPE BLANCO, THAIS COSTA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO PROJETO INTERDISCIPLINAR Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática ALÉCIO CARDOZO, FELIPE BLANCO, THAIS

Leia mais

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Pág. 1/10 1. ATENDIMENTO TÉCNICO O objetivo do setor de atendimento técnico é atender solicitações de usuários

Leia mais

MODELO DE DOCUMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PROJETO

MODELO DE DOCUMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PROJETO DISCIPLINA: PROJETO FÍSICO DE REDE PROJETO: CABEAMENTO ESTRUTURADO DE REDES LOCAIS MODELO DE DOCUMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PROJETO OBS: O MODELO PODERÁ SER ALTERADO DE ACORDO COM A NECESSIDADE DE CADA

Leia mais

Projeto de consultoria na área de. Tecnologia da Informação

Projeto de consultoria na área de. Tecnologia da Informação Projeto de consultoria na área de Tecnologia da Informação 1 2 3 Grupo: Empresa: Integrantes do Grupo Número Função TCM 2013 Professor William Andrey Índice 1. Objetivo... 2 2. Nomes e Abreviaturas...

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

Tecnologia em redes de computadores. Estudos de casos. Nome: Felipe santos do santos Disciplina: Redes I Professor: Eduardo Maroñas Monks

Tecnologia em redes de computadores. Estudos de casos. Nome: Felipe santos do santos Disciplina: Redes I Professor: Eduardo Maroñas Monks Tecnologia em redes de computadores Estudos de casos Nome: Felipe santos do santos Disciplina: Redes I Professor: Eduardo Maroñas Monks Contratante: Ademar de Barros Jr. (pessoa física) Exigências do cliente

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO ÊNFASE EM ENGENHARIA DE SOFTWARE ARTHUR HENRIQUE DO PRADO FRANQUELO ALLAN ESTEVAM DE SOUZA CARLOS

Leia mais

Faculdade Tecnologia SENAC Pelotas RS Fatec PRONATEC

Faculdade Tecnologia SENAC Pelotas RS Fatec PRONATEC Faculdade Tecnologia SENAC Pelotas RS Fatec PRONATEC Mariana Cantos Daniel Rosa Luan Popping Stéfanie Carvalho Relatório Técnico Sobre Projeto Interdisciplinar de Infraestrutura Pelotas, 2013 Mariana Cantos

Leia mais

2 computadores de mesa (desktop):

2 computadores de mesa (desktop): Levantamento dos ativos de infraestrutura de TI utilizados em uma empresa. Especificação técnica e localização dos equipamentos que podem ser patrimoniados. As empresas dependem da infraestrutura de TI

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS ESTADO DO PARÁ

TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS ESTADO DO PARÁ 1. Dados Gerais da Licitação Número do Processo Licitatório 1469450 Status Exercício 2016 Modalidade Registro de Preços Originário de Pregão Eletrônico Tipo Menor Preço Objeto AQUISIÇÃO DE MATERIAIS DE

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR GERENCIA DE REDES DE COMPUTADORES 4º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Alunos: Erik de Oliveira, Douglas Ferreira, Raphael Beghelli, João

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Redes de Computadores 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Redes de Computadores 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Redes de Computadores 2011-2 EXPANSÃO E MELHORIA NA REDE DE COMPUTADORES DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS. Prof. Victor Halla

Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS. Prof. Victor Halla Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Prof. Victor Halla Conteúdo Arquitetura de Processadores: Modo Operacional; Velocidade; Cache; Barramento; Etc. Virtualização: Maquinas virtuais; Gerenciamento

Leia mais

TRABALHO DE REDES TRABALHO 3 - TOPOLOGIA DE UMA REDE Francisco Panis Kaseker (GRR20071909) Fábio Augusto Pierin (GRR20081951)

TRABALHO DE REDES TRABALHO 3 - TOPOLOGIA DE UMA REDE Francisco Panis Kaseker (GRR20071909) Fábio Augusto Pierin (GRR20081951) TRABALHO DE REDES TRABALHO 3 - TOPOLOGIA DE UMA REDE Francisco Panis Kaseker (GRR20071909) Fábio Augusto Pierin (GRR20081951) Para a elaboração da topologia da rede foram tomados alguns cuidados: - Escolha

Leia mais

Projeto de consultoria na área de. Tecnologia da Informação

Projeto de consultoria na área de. Tecnologia da Informação Projeto de consultoria na área de Tecnologia da Informação 1 2 3 Grupo: Empresa: Integrantes do Grupo Número Função TCM 2014 Professor William Andrey Índice 1. Objetivo... 2 2. Nomes e Abreviaturas...

Leia mais

EEP SENAC PELOTAS CENTRO HISTORICO-RS TÉCNICO EM INFORMÁTICA, MODULO 2

EEP SENAC PELOTAS CENTRO HISTORICO-RS TÉCNICO EM INFORMÁTICA, MODULO 2 EEP SENAC PELOTAS CENTRO HISTORICO-RS TÉCNICO EM INFORMÁTICA, MODULO 2 Andiara da Silva, Andressa Santos, Andrew Miranda, Barbara Tim, Éderson Farias. PROJETO INTERDICIPLINAR Pelotas, 2013 Andiara da Silva,

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE CABEAMENTO ESTRUTURADO ÍNDICE 1 Informativos gerais 2 Especificações e Tabelas

Leia mais

abilitisoft Ltda. PatriMo Soft Acordo de Nível Operacional - ANO

abilitisoft Ltda. PatriMo Soft Acordo de Nível Operacional - ANO abilitisoft Ltda. PatriMo Soft Acordo de Nível Operacional - ANO OBJETIVO: O Acordo de Nível Operacional, é um acordo entre equipes de TI internas, para que o provedor possa entregar o requisito estabelecido

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO.

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. OneIT A gente trabalha para o seu crescimento. Rua Bento Barbosa, n 155, Chácara Santo

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Line Cords e Patch Cables.

Leia mais

BELLA DONNA CENTRO DE ESTÉTICA Sistema de Gerenciamento de Serviços em Estética SisGSE. Documento de Projeto Lógico e Físico de Rede

BELLA DONNA CENTRO DE ESTÉTICA Sistema de Gerenciamento de Serviços em Estética SisGSE. Documento de Projeto Lógico e Físico de Rede BELLA DONNA CENTRO DE ESTÉTICA Sistema de Gerenciamento de Serviços em Estética SisGSE Documento de Projeto Lógico e Físico Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição Localização 1.0 20/OUT/2010

Leia mais

Redes 1º Semestre. Prof: Eduardo Monks Alunos: André Barbieri Diego Costa

Redes 1º Semestre. Prof: Eduardo Monks Alunos: André Barbieri Diego Costa Redes 1º Semestre Prof: Eduardo Monks Alunos: André Barbieri Diego Costa DATA: 18/04/2011 Contratante: Ademar de Barros Jr. Dispositivos e infraestrutura Equipamento Unidade Valor Unitário Total Placa

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES TEXTOS DE REFORÇO Michel da Rocha Fragoso 2010 2 Saudações Olá, meus caros alunos. Esta é uma série de textos de reforço de minha autoria sobre o nosso próximo módulo a ser estudado

Leia mais

Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA. Projeto Integrador

Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA. Projeto Integrador Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA Projeto Integrador 1. Estrutura de Rede 2. Visão do Rack 3. Planta Baixa TI 4. Planta Baixa Geral 5. Tabela de Endereço 6. Tabela Router 7.

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 4 4. CABEAMENTO ESTRUTURADO- PARTE II Cada nível do subsistema estudado no capítulo anterior foi regulamentado por normas que visam padronizar

Leia mais

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI Ambiente Windows Small Business Rev 10501 DATA : 5 / 07/ 2007 Pag : 1 de7 1) Servidores a) Hardware o Servidor Alocado em Rack Fechado em ambiente reservado e refrigerado

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO COMUNICADO 01

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO COMUNICADO 01 COMUNICADO 01 Tendo em vista questionamento recebido: 1-1.4.3. No mínimo do tipo DDR3 ECC 1066 MHz padrão FBDIMM.1.17 Fonte de alimentação da CPU Não atendemos, nossas memórias são padrão RDIMM 2-1.8.1.

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac-RS FATEC Senac Pelotas Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática

Faculdade de Tecnologia Senac-RS FATEC Senac Pelotas Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática Faculdade de Tecnologia Senac-RS FATEC Senac Pelotas Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática EMILENE RIBEIRO CARDOSO SILVEIRA, SABRINE IEPSEN WESTPHAL, GUILHERME

Leia mais

GABINETE ALTURA PROCESSADORES NÚCLEOS DE PROCESSAMENTO MEMÓRIA RAM CHIPSET ARQUITETURA BIOS

GABINETE ALTURA PROCESSADORES NÚCLEOS DE PROCESSAMENTO MEMÓRIA RAM CHIPSET ARQUITETURA BIOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS GABINETE ALTURA - Rack Chassis Próprio - Ventiladores Internos Hot Plug Redundantes - Ventilação Adequada para a Refrigeração do Sistema Interno do Equipamento na sua Configuração

Leia mais

Aquisição de equipamentos de informática

Aquisição de equipamentos de informática CONVITE 010/2008 ANEXO I Aquisição de equipamentos de informática ITEM 1 Nome: Estação de trabalho Quantidade: 1 unidades Processador: (mínimo) Intel core 2 duo E7200 2.53Ghz FSB 1333Mhz 4Mb Cache, 65

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação REDE DE COMPUTADORES Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) 1 Apresentação Conhecendo os alunos Conceitos básicos de redes O que é uma rede local Porque usar uma rede local 2 Como surgiram

Leia mais

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Apresentação Portfólio de Serviços e Produtos da WebMaster Soluções. Com ele colocamos à sua disposição a Tecnologia que podemos implementar em sua empresa.

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇO Wireless nas Escolas

ATA DE REGISTRO DE PREÇO Wireless nas Escolas ATA DE REGISTRO DE PREÇO Wireless nas Escolas Ata de Registro de Preços referente ao Projeto de Provimento de Equipamentos Ativos de Rede de Dados e Serviços de Instalação Correlatos para Redes sem fio

Leia mais

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

ANEXO V Concorrência Pública nº 001/05 TABELAS DE HARDWARE E SOFTWARE

ANEXO V Concorrência Pública nº 001/05 TABELAS DE HARDWARE E SOFTWARE ANEXO V Concorrência Pública nº 001/05 TABELAS DE HARDWARE E SOFTWARE CONFIGURAÇÃO MÍNIMA DE HARDWARE PARA MONTAGEM DE POSTOS DE PROVA ELETRÔNICA NAS CIRETRANS TIPO 1 TIPO 2 TIPO 3 TIPO 4 TIPO 5 TIPO 6

Leia mais

Infraestrutura de Redes

Infraestrutura de Redes Infraestrutura de Redes Apresentação 01: Conceitos de Cabeamento Estruturado Prof. João Paulo Just - http://just.pro.br 1 Conceitos de Cabeamento Porque? Anteriormente: serviços como sistemas de alarmes,

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

Faculdades SENAC Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Orçamentos de Redes de Computadores. Nome: Vilson Tages Turma: Redes Noite

Faculdades SENAC Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. Orçamentos de Redes de Computadores. Nome: Vilson Tages Turma: Redes Noite Faculdades SENAC Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Orçamentos de Redes de Computadores Nome: Vilson Tages Turma: Redes Noite Orçamento 1 Ademar de Barros Jr. Justificativas Os cabos

Leia mais

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PRONIM, IMPLANTAÇÃO SQL SERVER GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA Cliente GOVBR, UEM-MARINGA / Prefeitura Municipal de PEROLA Data 10/09/2015 Versão 1.0 Objeto:

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL CLOUD SERVER

PROPOSTA COMERCIAL CLOUD SERVER PROPOSTA COMERCIAL CLOUD SERVER Sobre a AbsamHost A AbsamHost atua no mercado de hosting desde 2008, fornecendo infraestrutura de data center a diversas empresas no Brasil e no mundo. Focada em servidores

Leia mais

Plano de Reestruturaça o CEU-II

Plano de Reestruturaça o CEU-II Plano de Reestruturaça o CEU-II Sumário Sumário... 1 Objetivos... 1 Objetivos específicos... 1 Instalação de infraestrutura para rede lógica... 1 Descritivo da solução... 2 Limitações... 2 Orçamento...

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Infraestrutura de Redes de Computadores Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Administração Euber

Leia mais

JOSÉ LUIS ALDRIGHI, LEONARDO BARROS, THOMAS FERNANDES

JOSÉ LUIS ALDRIGHI, LEONARDO BARROS, THOMAS FERNANDES Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática JOSÉ LUIS ALDRIGHI, LEONARDO BARROS,

Leia mais

Central de Telefonia IP

Central de Telefonia IP Tecnologia Gerando Resultado Central de Telefonia IP A comunicação do Futuro www.boxgreen.com.br Tela de Login Toda Administração da Central pode ser feita através de um navegador web. Sua administração

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

Escola de Educação Profissional SENAC-PELOTAS Centro Histórico PRONATEC. Jonathan Silveira Leandro Stein RELATÓRIO TÉCNICO PROJETO INTERDICIPLINAR

Escola de Educação Profissional SENAC-PELOTAS Centro Histórico PRONATEC. Jonathan Silveira Leandro Stein RELATÓRIO TÉCNICO PROJETO INTERDICIPLINAR Escola de Educação Profissional SENAC-PELOTAS Centro Histórico PRONATEC Jonathan Silveira Leandro Stein RELATÓRIO TÉCNICO PROJETO INTERDICIPLINAR PELOTAS/RS 2013 1 Jonathan Silveira, Leandro Stein Relatório

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Acerca das características da arquitetura dos computadores que Julgue os itens a seguir, acerca de sistemas operacionais. devem ser consideradas no projeto e na implantação de

Leia mais

ANEXO I RELAÇÃO DOS ITENS DA LICITAÇÃO

ANEXO I RELAÇÃO DOS ITENS DA LICITAÇÃO Folha: 1/6 1 2,000 UN MÓDULO BATERIAS PARA NOBREAK 3000VA --- 5.590,0000 11.180,0000 ------------------------------------ Descrição --------- Módulo fechado de baterias estacionárias, que comporte no mínimo

Leia mais

O relacionamento direto com o cliente, respeito mútuo, responsabilidade, flexibilidade e adaptabilidade são os principais valores da Infolux.

O relacionamento direto com o cliente, respeito mútuo, responsabilidade, flexibilidade e adaptabilidade são os principais valores da Infolux. A NOSSA HISTÓRIA A Infolux Informática possui seu foco de atuação voltado para o mercado corporativo, auxiliando micro, pequenas e médias empresas na tarefa de extrair o máximo de benefícios com investimentos

Leia mais

ANEXO 1A ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS

ANEXO 1A ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS ANEXO 1A ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS ITEM 1 EQUIPAMENTO DE GRAVAÇÃO NVR (NETWORK VÍDEO RECORDER) QUANTIDADE: 01 Suporte a no mínimo 24 canais IP'S Acesso remoto a servidor WeB incorporado ao NVR com

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento O cabeamento horizontal Compreende os segmentos de cabos que são lançados horizontalmente entre as áreas de trabalho e as salas de telecomunicações

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL Secretaria Municipal de Educação SME Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação CTIC Núcleo de Tecnologia Municipal NTM CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL Amauri Soares de Brito Mário Ângelo

Leia mais

A plac a a c a de e re r d e e

A plac a a c a de e re r d e e Placa de rede A placa de rede Este é o primeiro requisito para um PC poder operar em rede. Essas placas têm hoje preços bastante acessíveis. As genéricas funcionam muito bem, e custam abaixo de 50 reais.

Leia mais

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet FIREWALL BOX Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet Via Prática Firewall Box Gateway pode tornar sua rede mais confiável, otimizar sua largura de banda e ajudar você a controlar o que está

Leia mais

Redes de Computadores Aula 01

Redes de Computadores Aula 01 No Caderno Responda as Questões abaixo 1 O que significa o termo Rede? 2 Porque utilizar um Ambiente de Rede? 3 Defina LAN. 4 Defina WAN. 5 O que eu preciso para Montar uma Rede? 6 - O que eu posso compartilhar

Leia mais

Requisitos técnicos dos produtos Thema

Requisitos técnicos dos produtos Thema Requisitos técnicos dos produtos Thema 1 Sumário 2 Apresentação...3 3 Servidor de banco de dados Oracle...4 4 Servidor de aplicação Linux...4 5 Servidor de terminal service para acessos...4 6 Servidor

Leia mais

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO FACSENAC SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO Projeto Lógico de Rede Versão: 1.2 Data: 25/11/2011 Identificador do documento: Documento de Visão V. 1.7 Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição 1.0 10/10/2011

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC/RS TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES REDES I PROF. EDUARDO MONKS ESTUDOS DE CASO RAFAEL VICTÓRIA CHEVARRIA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC/RS TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES REDES I PROF. EDUARDO MONKS ESTUDOS DE CASO RAFAEL VICTÓRIA CHEVARRIA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC/RS TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES REDES I PROF. EDUARDO MONKS ESTUDOS DE CASO RAFAEL VICTÓRIA CHEVARRIA PELOTAS 2011 Contratante: Ademar de Barros Junior Valor do orçamento:

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE REDE: ESCRITÓRIO DE PUBLICIDADE

IMPLANTAÇÃO DE REDE: ESCRITÓRIO DE PUBLICIDADE Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática CAMILO MONZON TAMIRES NUNES RELATÓRIO

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados

Audiência Pública. Diretorias de Ensino da Rede Pública Estadual de Educação de São Paulo e demais órgãos vinculados Audiência Pública Aquisição de firewall, switch, licença de antivírus de estação, sistema de gerenciamento centralizado e serviços de instalação, configuração, manutenção e suporte técnico, objetivando

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

LISTA DE PREÇOS SERVIDORES DE ENTRADA. Código: T002-01 Código: T001-01

LISTA DE PREÇOS SERVIDORES DE ENTRADA. Código: T002-01 Código: T001-01 LISTA DE PREÇOS Observações: Todos os servidores da lista permitem alterações em sua configuração. Todos os Servidores Intel importados e comercializados pela OEMBR no Brasil, contam com garantia de 03

Leia mais

Gestão da Qualidade. Marca. Infra-Estrutura Marca POA

Gestão da Qualidade. Marca. Infra-Estrutura Marca POA Gestão da Qualidade Marca Emissão Inicial: 07/07/2010 Nr da última Revisão: 03 Código: IT_AT_01 Nome do Processo: Desenvolvimento de Sistemas Infra-Estrutura Marca POA Data da última Revisão 29/09/2011

Leia mais

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE São Paulo, 21 de maio de 2010 PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE 1 Informações e recomendações importantes O projeto foi solicitado pela Unidade para a implantação de rede local para o prédio MAC- IBIRAPUERA

Leia mais

Planejamento e Projeto de Redes de Computadores. Eduardo Barrére

Planejamento e Projeto de Redes de Computadores. Eduardo Barrére Planejamento e Projeto de Redes de Computadores Eduardo Barrére Aula Presencial Projeto Físico Eduardo Barrére eduardo.barrere@ice.ufjf.br O projeto deve considerar Seleção de tecnologias (conforme o projeto

Leia mais

Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis CNPJ: 03.940.848/0001-99 Telefone (66) 3439-3420

Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis CNPJ: 03.940.848/0001-99 Telefone (66) 3439-3420 TERMO DE CONTRATO Nº. 089/2013, FIRMADO ENTRE A CODER - COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE RONDONÓPOLIS E A FIRMA: OPÇÃO INFORMÁTICA EPP PARA: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA, como segue: A COMPANHIA

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRAL DE INFORMÁTICA PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO INFORMAÇÕES A) A prova consta de 20 questões de múltipla escolha,

Leia mais

Guia DIE-100 para Cable Modem e sistema operacional Windows 2000

Guia DIE-100 para Cable Modem e sistema operacional Windows 2000 Guia DIE-100 para Cable Modem e sistema operacional Windows 2000 O Express First Net Internet Kit da D-Link permitirá que você conecte seu escritório com o mundo, compartilhe o acesso à Internet com grande

Leia mais

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores ÍNDICE Capítulo 1: Introdução às redes de computadores Redes domésticas... 3 Redes corporativas... 5 Servidor... 5 Cliente... 7 Estação de trabalho... 8 As pequenas redes... 10 Redes ponto-a-ponto x redes

Leia mais

ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONAL SENAC CENTRO HISTÓRIOCO PRONATEC RELATÓRIO TÉCNICO PROJETO DE INFRAESTRUTURA

ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONAL SENAC CENTRO HISTÓRIOCO PRONATEC RELATÓRIO TÉCNICO PROJETO DE INFRAESTRUTURA ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONAL SENAC CENTRO HISTÓRIOCO PRONATEC RELATÓRIO TÉCNICO PROJETO DE INFRAESTRUTURA Ana Castilhos Fabrício Raquel Shaiane Pelotas, 2013 1 Ana Castilhos Fabrício Raquel Shaiane PROJETO

Leia mais

BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Projeto de Rede. Proposta de Projeto. Vitória - PE

BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Projeto de Rede. Proposta de Projeto. Vitória - PE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Projeto de Rede Proposta de Projeto Vitória - PE 2013 Projeto de Redes de Computadores Curso: Bacharelado em Sistemas de Informação Diciplina: Redes de Computadores

Leia mais

MIDIACENTER Educacional FNDE Descrição Técnica

MIDIACENTER Educacional FNDE Descrição Técnica MIDIACENTER Educacional FNDE Descrição Técnica Visão Geral A solução do MIDIACENTER Educacional é composta por 4 módulos: Módulo Central de Armazenamento e Distribuição de Conteúdo Educacional NUVEM CENTRAL

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

Catálogo de Serviços Tecnologia da Informação

Catálogo de Serviços Tecnologia da Informação Catálogo de Serviços Tecnologia da Informação Marcio Mario Correa da Silva TRT 14ª REGIÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRT-14ª Região 2013 Sumário 1. Descrição: Acesso à Internet... 3 2. Descrição: Acesso

Leia mais

ATA DA CONSULTA PÚBLICA N

ATA DA CONSULTA PÚBLICA N ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 07/2014 (PERGUNTAS E RESPOSTAS) ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA FUTURA E EVENTUAL AQUISIÇÃO DOS SEGUINTES EQUIPAMENTOS: ITEM I SERVIDORES DE MISSÃO CRÍTICA, ITEM II

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Referente ao Edital de Tomada de Preços nº. 004/2012 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PÁGINA 1 DE 6 ITEM 01 SERVIDOR DE RACK COM AS SEGUINTES CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS MÍNIMAS: INFORMAR OBRIGATORIAMENTE O FABRICANTE

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Anéis Ópticos em Backbone www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Em 1980 foi formado o grupo de trabalho ANSI X3T9.5 com a finalidade de desenvolver

Leia mais

F i n e S o l u t i o n. O r ç a m e n t o. (Nome do Cliente) Endereço

F i n e S o l u t i o n. O r ç a m e n t o. (Nome do Cliente) Endereço O r ç a m e n t o (Nome do Cliente) Endereço O r ç a m e n t o Arquivo: Dados do Orçamento D:\Vazzi\FAN\4º Período\Avaliação Final\modelo de proposta fan 2.odt Criado em: Quarta-feira, 01 de junho de 2005-11:33:24

Leia mais

JOF - JOINT OPERATIONS FACILITY

JOF - JOINT OPERATIONS FACILITY Anexo 1 Especificações Técnicas (com alterações) 1. OBJETO DA CONTRATAÇÃO Aquisição de equipamentos de informática. 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LOTE 01 Item DESCRIÇÃO CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO QTD 1 Servidor

Leia mais

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Descrição do pré-projeto - Configuração Quantos ramais analógicos contempla o projeto?. Quantos ramais digitais contempla o projeto?. Quantos ramais

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS BÁSICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br TI Aplicada Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Conceitos Básicos Equipamentos, Modelos OSI e TCP/IP O que são redes? Conjunto de

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE PEDIDOS SISCOP. Documento de Projeto de Rede. Versão 2.0

SISTEMA DE CONTROLE DE PEDIDOS SISCOP. Documento de Projeto de Rede. Versão 2.0 SISTEMA DE CONTROLE DE PEDIDOS Documento de Versão 2.0 SISTEMA DE CONTROLE DE PEDIDOS Documento de 2 de 16 Histórico de revisões Versão Data Descrição Autor 1.0 23/10/2010 Desenvolvimento do documento

Leia mais