O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa"

Transcrição

1

2 O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa Orçamento de contratação : R$ 32 bilhões Objetivos: Fomentar e apoiar planos de negócios de inovação, através do uso coordenado dos instrumentos de apoio financeiro disponíveis da Finep e do BNDES. Orçamento total: R$ 3 bi 1o Edital Inova Agro: mínimo de R$ 1 bi ( 500 milhões BNDES milhões FINEP)

3 Por que a minha empresa deve participar do Inova Agro?...estabelecer parcerias em projetos de inovação no agronegócio.... desenvolver meu fornecedor com soluções customizadas às minhas necessidades.... utilizar um canal unificado para acessar os melhores instrumentos financeiros disponíveis para inovação, incluindo os instrumentos não reembolsáveis da Finep e BNDES.... desenvolver projetos de maior risco tecnológico/mercado.... que meu projeto ganhe visibilidade em nível nacional.

4 Quem são os atores do Inova Agro? Fontes de Recursos Subvenção, Crédito e Capital de Risco Objetos do Apoio ICTs Empresas Líderes¹ Empresas Parceiras² ICTs² Crédito, Capital de risco, Recursos não reembolsáveis para ICTs Indústria ¹-Empresas que poderão submeter Plano de Negócios: ROB > R$ 16MM ou PL> R$ 4MM. ²-Necessitarão estar consorciadas com Empresas Líderes. Ações previstas e Articulações Edital Conjunto BNDES/Finep Linhas de Apoio à Inovação (BNDES e Finep)

5 Quais são as Linhas Temáticas? Insumos (melhoramento genético, agroquímicos, saúde animal e unidades demonstrativas) Processamento(Alimentos, aditivos, embalagens, mitigantes de riscos) Máqs. e Equipamentos p/ Agro (Armazenamento, rastreabilidade, agricultura e pecuária de precisão)

6 Linha 1: Insumos a) Genética e melhoramento genético animal e vegetal: i.desenvolvimento de eventos OGMspróprios e de cultivares não-ogmsde soja e milho ii.melhoramento genético de peixes; b)produtos fitossanitáriospara controle de pragas, doenças e plantas daninhas, incluindo processos; c) Fertilizantes, incluindo produtos, processos e equipamentos para produção: i.desenvolvimento de tecnologias, produtos e processos a partir denovas fontes (minerais, orgânicas e subprodutos industriais); d) Medicamentos e vacinas para saúde animal; e)unidades de demonstração de novas tecnologias e de práticas de manejo mais eficientes, incluindo fazendas-modelo. Subtemas passíveis de Subvenção Econômica (Finep) e Funtec(BNDES)

7 Linha 2: Processamento a) Tecnologias aplicadas ao desenvolvimento de alimentos com alegação de propriedades funcionais e/ou àredução dos teores de gordura e sódio nos alimentos processados: i. Tecnologias aplicadas ao desenvolvimento de alimentos com alegação de propriedades funcionais; b) Embalagens com novas funcionalidades; c) Aditivos para a indústria alimentícia; d) Tecnologias para controle e mitigação de riscos biológicos e químicos: i. Tecnologias aplicadas a programas de redução de patógenosem alimentos; e) Produtos e processos da indústria de alimentos. Subtema passível de Subvenção Econômica (Finep) e Funtec(BNDES)

8 Linha 3: Máquinas M e equipamentos para o agronegócio a) Tecnologias para armazenamento de produtos agropecuários e tecnologias para redução significativa do custo de transporte da produção agropecuária; b) Máquinas, equipamentos e implementos agropecuários: i. Implementos para horticultura; c) Máquinas e equipamentos para indústria de processamento de produtos agropecuários e de alimentos; d) Máquinas e equipamentos para produção de insumos para atividades agropecuárias e aditivos para indústria alimentícia; e) Rastreabilidade(software, hardware e semicondutores) f) Agricultura e pecuária de precisão: tecnologias e equipamentos: i. Pecuária de precisão: tecnologias e equipamentos; g) Equipamentos para diagnóstico e monitoramento de pragas de vegetais e doenças de animais. Subtema passível de Subvenção Econômica (Finep) e Funtec(BNDES)

9 Etapas do INOVA AGRO Submissão das Cartas de Interesse Lançamento amento do Plano Resultado da Seleção Workshop Submissão dos Planos de Negócios Resultado da Seleção dos Planos de Negócios Entrega dos PSC Submissão dos Projetos às s linhas 29/Mai 15/Jul 15/Ago 13/Set 25/Out 20/Dez 24/Jan/14 Cartas de Manifestação de Interesse Declaração da empresa de interesse em participar do Inova Agro. Workshop e Plano de Negócios Workshop: estimular parcerias, apresentar o modelo de plano de negócios e tirar dúvidas. Plano de Negócios: detalhamento do plano de inovação (consorciado ou não) pela empresa líder. Submissão e Análise de Financiamento Plano de Suporte Conjunto (PSC): recomendação dos melhores instrumentos para cada Plano de Negócios.

10 Importante!! Prazo para entrega das Cartas de Interesse 15 de julho de 2013 Sites com informações:

O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa

O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa Orçamento de contratação 2013-14: R$ 32 bilhões............ Objetivos: Fomentar e apoiar planos de negócios de inovação, através do uso coordenado dos instrumentos

Leia mais

CARTA DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE - EMPRESA

CARTA DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE - EMPRESA ANEXO IA CARTA DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE - EMPRESA 1. DADOS CADASTRAIS 1.A. Pessoa Jurídica: FICHA CADASTRAL Pessoa Jurídica Leia antes do Preenchimento: i.as informações são de NATUREZA CONFIDENCIAL

Leia mais

INOVA ENERGIA. Plano Conjunto de Apoio à Inovação Propostas para atuação ANEEL BNDES FINEP

INOVA ENERGIA. Plano Conjunto de Apoio à Inovação Propostas para atuação ANEEL BNDES FINEP INOVA ENERGIA Plano Conjunto de Apoio à Inovação Propostas para atuação ANEEL BNDES FINEP Elementos de Articulação INOVA ENERGIA: Elementos da Proposta Fontes de Recursos Linhas Temáticas Subvenção, Crédito

Leia mais

Índice. Introdução. Informações Gerais do Programa. Plano de Negócio. Resultado Final e Estruturação do Plano de Suporte Conjunto

Índice. Introdução. Informações Gerais do Programa. Plano de Negócio. Resultado Final e Estruturação do Plano de Suporte Conjunto Índice Introdução Informações Gerais do Programa Plano de Negócio Definição e Objetivos Preenchimento Parâmetros de Seleção dos Plano de Negócio Resultado Final e Estruturação do Plano de Suporte Conjunto

Leia mais

Orientações para elaboração do Plano de Negócios

Orientações para elaboração do Plano de Negócios Equipamentos Médicos e Tecnologias para a Saúde Orientações para elaboração do Plano de Negócios São Paulo, 19 de agosto de 2013 Agenda Introdução Resultados das Cartas de Manifestação de Interesse Plano

Leia mais

Etapa de Plano de Negócios

Etapa de Plano de Negócios Etapa de Plano de Negócios Agenda Fluxo Direto de Projetos Novidade!!! Plano de Negócios: Orientações para a Elaboração 2 Fluxo Direto de Projetos Objetivo: acelerar a tramitação de projetos reembolsáveis

Leia mais

Fluxo Direto de Financiamento

Fluxo Direto de Financiamento Fluxo Direto de Financiamento Fluxo Direto de Financiamento de Projetos Objetivo: acelerar a tramitação de projetos reembolsáveis no Inova Energia Fluxo Direto de Projetos Workshop Submissão dos Planos

Leia mais

Seminário. Demandas do Exército Brasileiro: Tecnologia, Produtos e Serviços

Seminário. Demandas do Exército Brasileiro: Tecnologia, Produtos e Serviços Seminário Demandas do Exército Brasileiro: Tecnologia, Produtos e Serviços Santa Maria/RS 01/10/2013 A Finep. A FINEP Agência Brasileira da Inovação - é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério

Leia mais

Agenda. Inovação. A Finep. Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não-Reembolsável, Fundos) Inova Empresa / Inova Saúde. Programas de Descentralização

Agenda. Inovação. A Finep. Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não-Reembolsável, Fundos) Inova Empresa / Inova Saúde. Programas de Descentralização Agenda Inovação A Finep Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não-Reembolsável, Fundos) Inova Empresa / Inova Saúde Programas de Descentralização Nova fase da FINEP O que é inovação? Inovação é a introdução

Leia mais

Seminário sobre Inovação e Tecnologia APIMEC INOVA EMPRESA. Helena Tenório Veiga de Almeida. Chefe do Departamento de Inovação

Seminário sobre Inovação e Tecnologia APIMEC INOVA EMPRESA. Helena Tenório Veiga de Almeida. Chefe do Departamento de Inovação Seminário sobre Inovação e Tecnologia APIMEC INOVA EMPRESA Helena Tenório Veiga de Almeida Chefe do Departamento de Inovação Plano Inova Empresa Inovação e desenvolvimento econômico Investimento em inovação

Leia mais

Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos

Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos Evandro Gonçalves Brito Diretoria de Agronegócios / Banco do Brasil Uberlândia (MG), 18 de novembro de 2010. Desafios Globais Os dez maiores

Leia mais

CONSULTA SOBRE O PLANO CONJUNTO BNDES/FINEP PARA DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA QUÍMICA PADIQ

CONSULTA SOBRE O PLANO CONJUNTO BNDES/FINEP PARA DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA QUÍMICA PADIQ CONSULTA SOBRE O PLANO CONJUNTO BNDES/FINEP PARA DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA QUÍMICA PADIQ I - Objetivos do PADIQ O Plano Conjunto BNDES-FINEP de Apoio à Diversificação e Inovação da Indústria

Leia mais

PLANO CONJUNTO BNDES/FINEP PARA DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA QUÍMICA PADIQ. Consulta aos Potenciais Interessados

PLANO CONJUNTO BNDES/FINEP PARA DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA QUÍMICA PADIQ. Consulta aos Potenciais Interessados PLANO CONJUNTO BNDES/FINEP PARA DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA QUÍMICA PADIQ Consulta aos Potenciais Interessados Agenda Objetivos Linhas temáticas Etapas Consulta a parceiros e potenciais clientes

Leia mais

Feira Internacional de tecnologia e negócios. 05 a 09 de março de 2012 Não-Me-Toque/RS

Feira Internacional de tecnologia e negócios. 05 a 09 de março de 2012 Não-Me-Toque/RS EXPODIRETO 2012 Feira Internacional de tecnologia e negócios 05 a 09 de março de 2012 Não-Me-Toque/RS EXPODIRETO 2012 Feira Internacional de tecnologia e negócios Você é nosso convidado para participar

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil 2º Workshop Platec E&P Onshore - Sondas de Perfuração e Workover - Equipamentos

Leia mais

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira:

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Plano Inova Empresa Inovação e desenvolvimento econômico Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Ampliação do patamar de investimentos Maior apoio

Leia mais

Estabelecimento de Unidades de Referência Tecnológica e Econômica no Estado de Mato Grosso: Proposta de Avaliação Econômica - O Projeto URTE (Fase 1)

Estabelecimento de Unidades de Referência Tecnológica e Econômica no Estado de Mato Grosso: Proposta de Avaliação Econômica - O Projeto URTE (Fase 1) Estabelecimento de Unidades de Referência Tecnológica e Econômica no Estado de Mato Grosso: Proposta de Avaliação Econômica - O Projeto URTE (Fase 1) Júlio César dos Reis Pesquisador Embrapa Agrosssilvipastoril

Leia mais

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira:

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Plano Inova Empresa Inovação e desenvolvimento econômico Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Ampliação do patamar de investimentos Maior apoio

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO ESTADO DO PARANÁ

PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO ESTADO DO PARANÁ PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO ESTADO DO PARANÁ Atribuições FINEP (Concedente) Promotora, financiadora e normatizadora do Programa TECNOVA em âmbito nacional.

Leia mais

Problemas e desafios Soluções e ações propostas

Problemas e desafios Soluções e ações propostas FÓRUM DAS OFICINAS DO GRUPO DE TRABALHO DE AGRICULTURA ORGÂNICA E AGROECOLOGIA I - Introdução/Apresentações II - Comercialização III - Produção/Pesquisa/Assistência Técnica IV - Produção Animal V - Impactos

Leia mais

A Atuação da Finep em Energia e Tecnologias Limpas DENE

A Atuação da Finep em Energia e Tecnologias Limpas DENE A Atuação da Finep em Energia e Tecnologias Limpas DENE Agenda FINEP Departamento de Energia e Tecnologias Limpas DENE Programas Setoriais Inova Energia A Finep A Finep é uma empresa pública vinculada

Leia mais

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS Diretriz 01: Desenvolvimento e inovação de tecnologias para o aproveitamento de resíduos agrossilvopastoris 1.Estabelecimento de linhas de financiamento em condições específicas

Leia mais

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO Produção Integrada de Arroz Irrigado O que é a Produção Integrada de Arroz Irrigado? A Produção Integrada é definida como um sistema de produção agrícola de

Leia mais

Banco do Brasil. Programa ABC

Banco do Brasil. Programa ABC Banco do Brasil Programa ABC Junho de 2015 Plano ABC Conceito Crédito orientado para promover a redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) na agricultura, conforme preconizado na Política Nacional

Leia mais

1156 Pesquisa e Desenvolvimento para a Competitividade e Sustentabilidade do Agronegócio

1156 Pesquisa e Desenvolvimento para a Competitividade e Sustentabilidade do Agronegócio Programa úmero de Ações 8 1156 Pesquisa e Desenvolvimento para a Competitividade e Sustentabilidade do Agronegócio Objetivo Indicador(es) Incrementar a base de conhecimentos científicos e tecnológicos

Leia mais

Recursos subsidiados disponíveis hoje. empresas. para investimentos, giro e inovação nas. Palestrante: Antônio Carlos Rocha

Recursos subsidiados disponíveis hoje. empresas. para investimentos, giro e inovação nas. Palestrante: Antônio Carlos Rocha Competitividade para Gerar Negócios Recursos subsidiados disponíveis hoje para investimentos, giro e inovação nas empresas Palestrante: Antônio Carlos Rocha Coordenação: Nicolás Honorato SINAIS DA RECUPERAÇÃO

Leia mais

Ajudar startups com boas tecnologias a chegarem ao mercado

Ajudar startups com boas tecnologias a chegarem ao mercado DESAFIO Ajudar startups com boas tecnologias a chegarem ao mercado Problema: Grande número de potenciais empreendedores com boas tecnológicas, porém: Sem perfil empreendedor; Com modelagem de negócio errada;

Leia mais

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Christimara Garcia CEO Inventta+bgi São Paulo, 29 de abril de 2015 CONTEXTO BRASILEIRO APOIO DIRETO Captação de Recursos Evolução dos desembolsos

Leia mais

Entenda o IC AGRO. Sobre o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro)

Entenda o IC AGRO. Sobre o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro) Metodologia Entenda o IC AGRO O Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro) apresenta informações sobre a percepção econômica do Brasil e do agronegócio por produtores agropecuários, cooperativas e indústrias

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA BNDES/FINEP DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SETOR DE AGRONEGÓCIO INOVA AGRO INOVA AGRO 2013 Modelo de Plano de Negócios Outubro de 2013 1 Introdução Este documento

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2015 ERRATA

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2015 ERRATA EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2015 ERRATA A Coordenação do Edital SENAI SESI de Inovação, no uso de suas atribuições, publica ERRATA junto ao Edital SENAI SESI de Inovação 2015, para nele fazer constar

Leia mais

Etapa de Plano de Negócios

Etapa de Plano de Negócios Etapa de Plano de Negócios Etapas do INOVA AGRO Submissão das Cartas de Interesse Lançamento amento do Plano Resultado da Seleção Workshop Submissão dos Planos de Negócios Resultado da Seleção dos Planos

Leia mais

Smart Grid Fórum 2013

Smart Grid Fórum 2013 Smart Grid Fórum 2013 28.Novembro São Paulo Máximo Pompermayer (ANEEL) Alexandre Siciliano Esposito (BNDES) Caio Torres Mazzi (FINEP) Agenda Formulação Resultados Parciais Etapa de Carta de Manifestação

Leia mais

23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS. Diretoria de Agronegócios (DF)

23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS. Diretoria de Agronegócios (DF) 23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ Restinga Seca - RS 21-02-2013 Protagonista do Agronegócio Mundial Brasil Protagonista do Agronegócio Mundial População crescerá 2,15 bilhões de habitantes até 2050, elevando

Leia mais

Cartão BNDES FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO

Cartão BNDES FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO Cartão BNDES FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO 31.03.2009 Slide 1 MP8 Micro Padrão; 03/04/2008 Objetivo Apoiar de forma ágil, com uma linha de crédito automática e pré-aprovada, as Micro, Pequenas e Médias Empresas.

Leia mais

Inovação Tecnológica para Defesa Agropecuária Situação Atual e Propostas para a Indução de Melhorias Através da Inovação Tecnológica

Inovação Tecnológica para Defesa Agropecuária Situação Atual e Propostas para a Indução de Melhorias Através da Inovação Tecnológica Inovação Tecnológica para Defesa Agropecuária Situação Atual e Propostas para a Indução de Melhorias Através da Inovação Tecnológica E V A L D O F E R R E I R A V I L E L A E V A L D O V I L E L A @ G

Leia mais

Ciência, Tecnologia e Indústria para um novo Brasil

Ciência, Tecnologia e Indústria para um novo Brasil ANAIS DA 65ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC RECIFE, PE JULHO/2013 Ciência, Tecnologia e Indústria para um novo Brasil Glauco Arbix Somente a inovação será capaz de reverter o quadro de estagnação da economia brasileira,

Leia mais

Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura. Programa ABC

Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura. Programa ABC para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura Conceito Crédito orientado para promover a redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) na agricultura, conforme preconizado na

Leia mais

Atuação do BNDES no Apoio à Indústria de Equipamentos e Tecnologias para Saúde. Inova Saúde Equipamentos Médicos

Atuação do BNDES no Apoio à Indústria de Equipamentos e Tecnologias para Saúde. Inova Saúde Equipamentos Médicos Atuação do BNDES no Apoio à Indústria de Equipamentos e Tecnologias para Saúde Inova Saúde Equipamentos Médicos Agenda Diagnóstico da Indústria * - Condicionantes e tendências da demanda por saúde - Estrutura

Leia mais

Perspectivas da Energia Solar e o Apoio do BNDES ao Setor

Perspectivas da Energia Solar e o Apoio do BNDES ao Setor Perspectivas da Energia Solar e o Apoio do BNDES ao Setor Segundo Fórum Canal Energia/COGEN - Julho de 2013 - Potencial da Energia Solar Fonte: SOLARWORLD 2 Perspectivas da Energia Solar Fonte: The German

Leia mais

Seminário Em Busca da Excelência 2008

Seminário Em Busca da Excelência 2008 Seminário Em Busca da Excelência 2008 IEL/SC - Implementação de sistema de gestão com base nos fundamentos da excelência Natalino Uggioni Maio, 2008 1 IEL em Santa Catarina Integrante da FIESC Federação

Leia mais

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 Pilares do PSPA CRÉDITO PROMOÇÃO PROMOÇÃO DO DO CONSUMO PESQUEIRO PSPA INFRAESTRUTURA ASSISTÊNCIA TÉCNICA COMERCIALI

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

SeminárioADI-2012. Inclusão financeira inovação para as MPE s

SeminárioADI-2012. Inclusão financeira inovação para as MPE s SeminárioADI-2012 Inclusão financeira inovação para as MPE s Guilherme Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Agropecuária e Inclusão Social Barcelona Outubro 2012 1. Diagnóstico Não

Leia mais

Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI!

Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI! Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI! 1 É preciso elevar a produtividade da economia brasileira (Fonte: BID ECLAC, Índice 1980=100) Produtividade na Ásia (média

Leia mais

ANEXO II EDITAL 002/2015 - PROEX/IFMS DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO

ANEXO II EDITAL 002/2015 - PROEX/IFMS DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO ANEXO II EDITAL 002/2015 - PROEX/IFMS DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO CÂMPUS AQUIDAUANA CURSO Informática Edificações ATRIBUIÇÕES - Prestar serviço de suporte na área de tecnologia da informação; - Prestar

Leia mais

Atuação da Finep na área de Defesa. 59º Fórum de Debates Brasilianas.org Painel O Estímulo à Tecnologia na Indústria da Defesa

Atuação da Finep na área de Defesa. 59º Fórum de Debates Brasilianas.org Painel O Estímulo à Tecnologia na Indústria da Defesa Atuação da Finep na área de Defesa 59º Fórum de Debates Brasilianas.org Painel O Estímulo à Tecnologia na Indústria da Defesa Agenda 1. O setor de Defesa contexto e desafios atuais 2. Ação da Finep no

Leia mais

Agronegócios: conceitos e dimensões. Prof. Paulo Medeiros

Agronegócios: conceitos e dimensões. Prof. Paulo Medeiros Agronegócios: conceitos e dimensões Prof. Paulo Medeiros Agricultura e Agronegócios Durante milhares de anos, as atividades agropecuárias sobreviveram de forma muito extrativista, retirando o que natureza

Leia mais

O BNDES e o Apoio ao Setor Agropecuário. dezembro de 2012

O BNDES e o Apoio ao Setor Agropecuário. dezembro de 2012 O BNDES e o Apoio ao Setor Agropecuário dezembro de 2012 Apoio ao setor rural Ministério da Agricultura Pecuária e Abatecimento - MAPA Programas Agropecuários do Governo Federal Operacionalizados pelo

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

PAEX Parceiros para a Excelência

PAEX Parceiros para a Excelência PAEX Parceiros para a Excelência Estabelecer parcerias por melhores resultados: uma prática comum na natureza e nas empresas que querem se desenvolver. CONHECA A FDC Alianças Internacionais: Uma Escola

Leia mais

Informações. Programação

Informações. Programação Informações & Programação De 21 a 23 de janeiro de 2015 Estação Experimental Copagril Marechal Cândido Rondon PR Um evento para conhecer as novas tecnologias e as tendências do agronegócio nacional e internacional,

Leia mais

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Organização Internacional do Café - OIC Londres, 21 de setembro de 2010. O Sistema Agroindustrial do Café no Brasil - Overview 1 Cafés

Leia mais

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas As MPE s como eixo central de cadeias produtivas Guilherme Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Agropecuária e Inclusão Social Madrid Outubro 2012 MPEs Importância, Desafios e Contribuições

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E OS MECANISMOS DE GESTÃO AMBIENTAL

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E OS MECANISMOS DE GESTÃO AMBIENTAL Brasília, 12 de maio de 2011 MUDANÇAS CLIMÁTICAS E OS MECANISMOS DE GESTÃO AMBIENTAL Eduardo Delgado Assad Secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental Emissões de GEE Média Anual das Emissões

Leia mais

Perspectivas para a indústria farmacêutica brasileira, seus investimentos e suas pesquisas. Ministério da Saúde Brasília, 12 de agosto de 2015

Perspectivas para a indústria farmacêutica brasileira, seus investimentos e suas pesquisas. Ministério da Saúde Brasília, 12 de agosto de 2015 Perspectivas para a indústria farmacêutica brasileira, seus investimentos e suas pesquisas Ministério da Saúde Brasília, 12 de agosto de 2015 POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Define a assistência

Leia mais

Bem-Vindos NAGI P&G Campinas

Bem-Vindos NAGI P&G Campinas Bem-Vindos NAGI P&G Campinas Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação da Cadeia de Petróleo e Gás do Estado de São Paulo 2013-2014 Edital Pro-Inova FINEP/2010 Há oportunidades para participação de empresas

Leia mais

ANEXO II PROPOSTA DE PROJETO DE EXTENSÃO

ANEXO II PROPOSTA DE PROJETO DE EXTENSÃO 1 Identificação 1.1 Título da Proposta ANEXO II PROPOSTA DE PROJETO DE EXTENSÃO 1.2 Origem campus Avançado Patrocínio campus Paracatu campus Uberlândia campus Ituiutaba campus Uberaba 1.3 Coordenação Docente

Leia mais

BASF Cana Crescer a cada desafio

BASF Cana Crescer a cada desafio BASF Cana Crescer a cada desafio Pag. 1 Pag. 2 Soluções integradas por todo o ciclo da cana-de-açúcar. Pag. 3 Cada dia nos desafia a crescer. Pag. 4 Buscar oportunidades para produzir mais, melhor e com

Leia mais

e Indústria de classe mundial Plenária Políticas de fomento, uso do poder de compras, e encomendas: perspectivas diante do cenário econômico atual

e Indústria de classe mundial Plenária Políticas de fomento, uso do poder de compras, e encomendas: perspectivas diante do cenário econômico atual Estado e Indústria de classe mundial Plenária Políticas de fomento, uso do poder de compras, e encomendas: perspectivas diante do cenário econômico atual Desempenho Conjuntural da Indústria Participação

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC Programa ABC Linha de Crédito para Agricultura de Baixa Emissão de Carbono Sidney

Leia mais

Bem Vindos NAGI P&G MOGI DAS CRUZES

Bem Vindos NAGI P&G MOGI DAS CRUZES Bem Vindos NAGI P&G MOGI DAS CRUZES Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação da Cadeia de Petróleo e Gás do Estado de São Paulo 2013-2014 Edital Pro-Inova FINEP/2010 SETOR DE PETRÓLEO E GÁS NO BRASIL TIPOS

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL DO EGRESSO. O IFFarroupilha, em seus cursos, prioriza a formação de profissionais que:

PERFIL PROFISSIONAL DO EGRESSO. O IFFarroupilha, em seus cursos, prioriza a formação de profissionais que: PERFIL PROFISSIONAL DO EGRESSO O IFFarroupilha, em seus cursos, prioriza a formação de profissionais que: Tenham competência técnica e tecnológica em sua área de atuação; Sejam capazes de se inserir no

Leia mais

FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA

FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS Cooperação CSMIA-ABIMAQ/ IPT / POLI-USP 29 de Abril 2013 - AGRISHOW Desafios da Competitividade e Consolidação do Setor 1. A maioria

Leia mais

Evolution of Agriculture in Brazil. Inovações e parcerias na competitividade e produtividade do agronegócio Brasileiro. Elisio Contini Embrapa

Evolution of Agriculture in Brazil. Inovações e parcerias na competitividade e produtividade do agronegócio Brasileiro. Elisio Contini Embrapa Evolution of Agriculture in Brazil Inovações e parcerias na competitividade e produtividade do agronegócio Brasileiro Elisio Contini Embrapa Amcham São Paulo Agosto 2014 47 Unidades da Embrapa» Sede» Centros

Leia mais

O SORGO SACARINO É UMA ALTERNATIVA PARA COMPLEMENTO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ETANOL E BIOMASSA PARA COGERAÇÃO DE ENERGIA.

O SORGO SACARINO É UMA ALTERNATIVA PARA COMPLEMENTO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ETANOL E BIOMASSA PARA COGERAÇÃO DE ENERGIA. Seminário Temático Agroindustrial de Produção de Sorgo Sacarino para Bioetanol, 2. Ribeirão Preto, SP, 20-21/Setembro/2012. O SORGO SACARINO É UMA ALTERNATIVA PARA COMPLEMENTO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO

Leia mais

ESPELHO DE EMENDAS DE ACRÉSCIMO DE META

ESPELHO DE EMENDAS DE ACRÉSCIMO DE META SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS Página: 2504 de 2619 ESPELHO DE S DE 1 Apoio à pesquisa e preservação de recursos genéticos e biotecnologia Custos financeiros: Despesas de custeio - 3

Leia mais

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA O uso da terra no Brasil Evolução das Áreas de Produção Milhões de hectares 1960 1975 1985 1995 2006 Var.

Leia mais

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010 PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS Propósito da Coopaer Identificar problemas oriundos da Cadeia produtiva leite;

Leia mais

Apresentação de Resultados dos Núcleos de Inovação Tecnológica dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia - IFSUDETEMG

Apresentação de Resultados dos Núcleos de Inovação Tecnológica dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia - IFSUDETEMG Apresentação de Resultados dos Núcleos de Inovação Tecnológica dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia - IFSUDETEMG Diretoria Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia NITTEC IF

Leia mais

Guilherme Augusto Vieira,MV,MSc

Guilherme Augusto Vieira,MV,MSc Guilherme Augusto Vieira,MV,MSc Doutorando História das Ciências UFBA,UEFS ABA QUALYAGRO PEC NORDESTE 2013 Guilherme Augusto Vieira gavet@uol.com.br Agronegócio Contexto Pessoal Início trabalhos com Agronegócio

Leia mais

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira Clusters para exportação sustentável nas cadeias produtivas da carne bovina e soja Eng Agrônomo Lucas Galvan Diretor

Leia mais

Investimento em Tecnologia e Desenvolvimento da Indústria Nacional de Bens e Serviços no Brasil

Investimento em Tecnologia e Desenvolvimento da Indústria Nacional de Bens e Serviços no Brasil Investimento em Tecnologia e Desenvolvimento da Indústria Nacional de Bens e Serviços no Brasil Madhu Haridasan Coordenador de Tecnologia da Informação da Rede Brasil de Tecnologia Dispêndios nacionais

Leia mais

Anexo V - A. Proposta de um Novo Programa de Trabalho e Funcionamento da RECYT

Anexo V - A. Proposta de um Novo Programa de Trabalho e Funcionamento da RECYT Anexo V - A Proposta de um Novo Programa de Trabalho e Funcionamento da RECYT Breve Histórico A Reunião Especializada em Ciência e Tecnologia do MERCOSUL RECYT, criada em 1992, realizou a sua primeira

Leia mais

FIESP Sustentabilidade Financiamentos para PME

FIESP Sustentabilidade Financiamentos para PME FIESP Sustentabilidade Financiamentos para PME Junho/2013 Diretoria de Sustentabilidade Linda Murasawa Brasil SANTANDER NO MUNDO 102 milhões DE CLIENTES 14.392 AGÊNCIAS 186.763 FUNCIONÁRIOS Dezembro de

Leia mais

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa Índice de Confiança do Agronegócio Realização Parceiros Pesquisa Motivações Motivações Medir, trimestralmente, as expectativas dos diferentes agentes do agronegócio, como indústria de insumos, cooperativas,

Leia mais

Título da Apresentação. ABINEE TEC 2012 Programas de Financiamento para a Sustentabilidade na Indústria

Título da Apresentação. ABINEE TEC 2012 Programas de Financiamento para a Sustentabilidade na Indústria Título da Apresentação ABINEE TEC 2012 Programas de Financiamento para a Sustentabilidade na Indústria Setembro de 2012 Agenda A FINEP Inovação Programa Inova Brasil Sustentabilidade e Prioridades Brasil

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2015

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2015 EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2015 Público alvo Empresas Industriais Startups e Empresas de Base Tecnológica (EBT) ATENÇÃO - Início da operação da empresa - Alteração do contrato social - CNAE principal

Leia mais

2º Encontro de Lideranças as do Agronegócio

2º Encontro de Lideranças as do Agronegócio contribuição ao 2º Encontro de Lideranças as do Agronegócio Julho / 2.009 Acionistas Dimensao Economica US$ 8,0 bi de Producao Agricola 2.008 Soja 6.0 mm ha US$ 4,9 bi ( 20% Mkt Brasil) Algodao 0.4 mm

Leia mais

COMPOSTAGEM E FERTILIZANTES ORGÂNICOS: FERRAMENTAS PARA A GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

COMPOSTAGEM E FERTILIZANTES ORGÂNICOS: FERRAMENTAS PARA A GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COMPOSTAGEM E FERTILIZANTES ORGÂNICOS: FERRAMENTAS PARA A GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Eng o Agr o Dr. Gean Carlos Silva Matias Diretor Técnico de Fertilizantes Orgânicos, Condicionadores de solos Substratos

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA ANEEL / BNDES / FINEP DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SETOR ELÉTRICO INOVA ENERGIA 01/2013 Modelo de Plano de Negócios Junho - 2013-1 - Introdução Este documento tem

Leia mais

Crédito Agro Principais Linhas de Crédito. Fortaleza (CE), maio de 2014

Crédito Agro Principais Linhas de Crédito. Fortaleza (CE), maio de 2014 Crédito Agro Principais Linhas de Crédito Fortaleza (CE), maio de 2014 Agricultura Familiar Principais Linhas de Crédito Pronaf Custeio - Beneficiários: Agricultores familiares, exceto dos grupos A e B;

Leia mais

Dos resíduos às matérias-primas rentáveis

Dos resíduos às matérias-primas rentáveis Dos resíduos às matérias-primas rentáveis 1 Dos resíduos às matérias-primas rentáveis O aumento da população e do nível de vida previstos para as próximas décadas, pressupõem um acréscimo na procura de

Leia mais

Sistema de Gestão Integrada Plano Operativo Anual - POA

Sistema de Gestão Integrada Plano Operativo Anual - POA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria Executiva Coordenação Geral de Planejamento e Gestão Coordenação Geral de Orçamento e Finanças Coordenação Geral de Tecnologia da Informação

Leia mais

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Setembro de 2012 A política agrícola anunciada para a agricultura empresarial se caracterizou por assegurar o necessário apoio ao produtor rural.

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE LEI Nº N 12.305/2010 DECRETO Nº N 7.404/2010

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE LEI Nº N 12.305/2010 DECRETO Nº N 7.404/2010 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOSS LEI Nº N 12.305/2010 DECRETO Nº N 7.404/2010 TRAMITAÇÃO DA PNRS 1989 Projeto de Lei Nº N 354/89 do Senado 1991 Projeto de Lei Nº N 203/91

Leia mais

Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil Fundamentos Atores Estratégia Operação. Maurício Antônio Lopes Presidente da Embrapa

Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil Fundamentos Atores Estratégia Operação. Maurício Antônio Lopes Presidente da Embrapa Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil Fundamentos Atores Estratégia Operação Maurício Antônio Lopes Presidente da Embrapa INOVAÇÃO COOPERAÇÃO Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil PESQUISA

Leia mais

CP/CAEM/2004 2ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

CP/CAEM/2004 2ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO CP/CAEM/2004 2ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA 1ª QUESTÃO ( 4,0 ) Comparar os sistemas de transportes da Região Norte com os da Região Centro-Oeste, concluindo sobre as medidas

Leia mais

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional Missão do Curso A função primordial do Engenheiro Agrônomo consiste em promover a integração do homem com a terra através da planta e do animal, com empreendimentos de interesse social e humano, no trato

Leia mais

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE Painel 8: O papel de Instituições Públicas para Desenvolvimento da Cacauicultura Brasileira O Cacau e a Agricultura Familiar Adriana

Leia mais

CAIXA e o NORDESTE. NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009

CAIXA e o NORDESTE. NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009 CAIXA e o NORDESTE NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009 ATENDIMENTOS CAIXA Total de Transações 921 milhões em terminais de Auto- Atendimento 131 milhões

Leia mais

Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral

Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral Inova Mineral Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral Articulação e participação MME, ABDI, MCTI, CETEM, MDIC, empresas e ICT s Crédito e renda

Leia mais

As Interações entre os Agentes da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte no Brasil: implicações para a sustentabilidade Dr. Guilherme Cunha Malafaia

As Interações entre os Agentes da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte no Brasil: implicações para a sustentabilidade Dr. Guilherme Cunha Malafaia As Interações entre os Agentes da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte no Brasil: implicações para a sustentabilidade Dr. Guilherme Cunha Malafaia Embrapa Gado de Corte Estrutura da Apresentação A Estrutura

Leia mais

Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio. Software de Gestão Rural ADM Rural 4G

Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio. Software de Gestão Rural ADM Rural 4G Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio Software de Gestão Rural ADM Rural 4G 2011 ADM Rural 4G Agenda de Apresentação E Empresa Planejar O Software ADM Rural 4G Diferenciais Benefícios em

Leia mais

Mercados diferentes geram grandes oportunidades

Mercados diferentes geram grandes oportunidades Mercados diferentes geram grandes oportunidades TI para Agronegócio Aline Cardoso Barabinot Orbiz Desenvolvimento de Negócios e Projetos Internacionais 25 de novembro de 2014 EVOLUÇÃO DA AGRICULTURA NOS

Leia mais

Localização. O Centro Nacional de Pesquisa de Trigo está localizado em Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Localização. O Centro Nacional de Pesquisa de Trigo está localizado em Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Localização Peru Chile Bolívia Paraguai Uruguai Argentina Passo Fundo, RS O Centro Nacional de Pesquisa de Trigo está localizado em Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Embrapa Trigo Rodovia

Leia mais

Plano BrasilMaior A PolíticaIndustrial Brasileira. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano BrasilMaior A PolíticaIndustrial Brasileira. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano BrasilMaior A PolíticaIndustrial Brasileira 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Mauro Borges Lemos Presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial novembro 2012

Leia mais

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO Agropecuária É o termo utilizado para designar as atividades da agricultura e da pecuária A agropecuária é uma das atividades mais antigas econômicas

Leia mais