Melhoramento de Café Robusta/Conilon

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Melhoramento de Café Robusta/Conilon"

Transcrição

1 Melhoramento de Café Robusta/Conilon Maria Amélia Gava Ferrão Pesquisadora Embrapa Café/Incaper

2 APRESENTAÇÃO Introdução Histórico Estratégias Melhoramento Brasil Principais Resultados

3 Espécies Café Identificadas cerca de 103 Espécies no Gênero Coffea Importância Econômica - Coffea arabica - Coffea canephora

4 Produção de Café no Mundo Fonte: OIC Dezembro/2008

5 PRODUÇÃO Média Anos 80 ROBUSTA 26% ARÁBICA 74% MUNDIAL Safra 2008 ROBUSTA 37,0% ARÁBICA 63,0% Fonte: Cetcaf OIC 1965: Café Robusta - 18,40%

6 Introdução Robusta no Brasil Java = centro primário de seleção Brasil: Espirito Santo: 1912 Sul Estado O nome Conilon originou-se da palavra Kouillou com as letras K e U substituídas por C e N, respectivamente. K o u i ll o u Conil on

7 BREVE HISTÓRICO DO CONILON NO ES 1912 Café conilon foi introduzido no ES começou o plantio, impulsionado pelo programa de erradicação dos cafezais, promovido pelo governo primeiros plantios comerciais: Surgiu como opção de plantios às regiões mais quentes e secas, e também, pela sua resistência à ferrugem, principal doença dos cafezais 1974 produção de 400 mil sacas; produção de 7,5 milhões de sacas.

8 Produção de café no Brasil Arábica Conilon Fonte: Conab Jan./ 2009

9 PRODUÇÃO ROBUSTA 10,5 MILHÕES DE SACAS 1,5 milhões de sacas :0,6 7,5 milhões de sacas Fonte: Conab 2007/08

10 Produção de Robusta nos Estados Fonte: ABIC

11 CAFEICULTURA NO ESPÍRITO SANTO 2º >Produtor do Brasil CAFÉ CONILON + 10,5 milhões de sacas 300 mil ha 7,5 milhões sacas CAFÉ ARÁBICA 200 mil ha 2,5 milhões sacas

12 Biologia da Reprodução Coffea arabica Autógama 44 cromossomos Autofertil Autofecundação Coffea Alógama canephora 22 cromossomos Auto incompatibilidade*** Fecundação Cruzada

13 M ELHORAM EN TO GEN ÉTI CO Objetivo Geral: 1) Aumento da produtividade e da qualidade Tolerância à Seca Menor arquitetura de planta Precocidade Uniformidade de maturação Resistência à pragas e doenças 2) Manutenção e ampliação da base genética 3) Estudos biométricos e moleculares

14 Estratégias - Incaper 1. Desenvolvimento de Variedades Clonal Sementes 2. Melhoramento de Populações: Seleção Recorrente 3. Manutenção e Caracterização da Base Genética 4. Estudos Básicos e Hibridações Controladas (dialelo) 5. Introdução de Germoplasma e Estudos Moleculares

15 PRINCIPAIS RESULTADOS INCAPER

16 Desenvolvimento de Seis Variedades Emcapa Precoce (9 clones) Clonais Emcapa 8121 média (14 clones) Emcapa 8131 Tardia (9 clones) Emcapa Robustão Capixaba (10 clones) Vitória Incaper 8142 (13 clones) Emcaper Robusta Tropical - Semente

17 1. Emcapa 8111 (Precoce) 2. Emcapa 8121 (Intermediária) 3. Emcapa 8131 (Tardia)

18

19 EMCAPA 8141 ROBUSTÃO CAPIXABA Variedade Clonal de Café Conilon Tolerante à Seca

20 Plantio em Linha

21

22

23 Produtividade média dos clones da variedade Conilon Vitória em oito safras, em condições não irrigadas

24 70, ,3 Variedades Vitória, Robusta Tropical e Robusta Capixaba, cultivadas em condições não Irrigadas - medias de oito colheitas. Incaper

25 200 Jardins Clonais em 50 Municípios Disponibilização Material Genético JARDINS CLONAIS DE CAFÉ CONILON, Incaper, 2005 Viveiristas Prefeituras Associações 190 Jardins Clonais Viveiristas Prefeituras Associação de produtores Cooperativas Centro de pesquisa Escolas agrotécnicas Escolas Agrotécnicas Cooperativas Centro de pesquisas

26 Jardins Clonais de Café Conilon Campos de multiplicações de clones de variedades geneticamente superiores 200 Jardins Clonais em 50 municípios Capacidade para renovar 10% do parque cafeeiro por ano (potencial: 80 milhões de mudas/ano a partir de 2008)

27 SELEÇÃO RECORRENTE 1998(Incaper) TRES POPULAÇÕES Campo Isolado **C2 Avaliação Progênies Recombinação e Avaliação Campo Isolado

28 CRUZAMENTOS: DIALELO E OUTROS 1. Dialelo Completo: Produtividade 2. Dialelo Parcial: Doenças 3. Dialelo Parcial: Seca 4. Outros: Populações Básicas Estudos Moleculares ALGUNS RESULTADOS * Verificou-se efeitos gênicos aditivos e não aditivos e resposta diferenciada da capacidade geral de combinação dos clones e das combinações híbridas nos diferentes anos. *

29 MANUTENÇÃO DE GERMOPLASMA - BAG BAG: 375 ACESOS * Caracterização fenotípica, molecular e bioquímica Materiais genéticos mais divergentes e mais similares

30 Variedades Clonais Incaper Caracterização Molecular: Clones componentes de cada variedade encontram-se dispersos no dendograma, o que caracteriza a existência de dissimilaridade genética entre os mesmos e entre as variedades em questão. Genótipos mais dissimilares: 38, 21, 7 e : Vitória - Incaper : EMCAPA : EMCAPA : EMCAPA 8121 e EMCAPER 8141.

31 Fase II do Melhoramento: Qualidade Avaliação de Características Bioquímicas. Matéria seca. Sólidos Solúveis. Conteúdo de cinzas. Conteúdo de cafeína. Conteúdo de Ácidos Clorogênicos. Conteúdo de Lipídios. Conteúdo de Sacarose. Conteúdo de Trigonelina. Conteúdo de Proteínas... Avaliação de Características Sensoriais. Aroma. Sabor. Corpo. Amargor

32 1. AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO BIOQÚIMICA E QUALIDADE DE BEBIDA DO CAFÉ CONILON 2. COMPARAÇÃO DA VARIABILIDADE GENETICA DO CAFÉ CONILON COM OUTROS MATERIAIS DA ESPÉCIE Parceria:

33 ANÁLISE SENSORIAL Cumulated scores Sensory value of varieties 6,5 6 5,5 5 4, Varieties Positive attributes 1 Emcapa Emcapa Emcapa Emcapa Vitoria Robusta Tropical 8151

34 2 Conilon 1 Hybrids Congolese Guinean

35 CONCLUSIONS Conilon: MENOR BASE GENÉTICA 85% dos clones apresentaram caracteristicas bioquimica e de indústria requeridas pela NESTLE.

36 MELHORAMENTO DE COFFEA CANEPHORA NO IAC Populações de C. canephora em estudo no IAC Germoplasma de Café do Grupo Kouilou ou Conilon Germoplasma de Robusta típico do grupo Congolês SG2 Germoplasma de Robusta do Grupo Apoatã Germoplasma de Robusta do Grupo Bukobensis Germoplasma de Robusta do Grupo Guarini Germoplasma de Arabusta, derivado do cruzamento de C. canephora e C. arabica

37 Seleção de Guarini Seleção de Conilon Porta-enxerto Apoatã Seleção de SG2 Fonte: Fotos Fazuoli et al., 2009 Arabusta. Catuaí Guarini DP Seleção de Robusta x

38 RONDÔNIA Lavoura clonal, em Nova Brasilândia do Oeste, RO (2008). Foto: Oliveira, S.J.M., Embrapa Rondônia Café podado, em Alta Floresta do Oeste, RO (2008). Foto: Oliveira, S.J.M., Embrapa Rondônia

39 CAPÍTULOS 702 PÁGINAS 56 AUTORES 16 INSTITUIÇÕES

40 Muito Obrigada pela Atenção

33º. Congr. Bras. De Pesquisa Cafeeira As novas cultivares do IAPAR

33º. Congr. Bras. De Pesquisa Cafeeira As novas cultivares do IAPAR 33º. Congr. Bras. De Pesquisa Cafeeira As novas cultivares do IAPAR Eng. Agr. TUMORU SERA, AD Gerente de projetos de Melhoramento de Café tsera@iapar.br 33º.CBPC Caxambu,23-26/10/2012 MELHORAMENTO DE CAFÉ

Leia mais

Influência dos diferentes processos de pós-colheita na agregação de valor do café conilon

Influência dos diferentes processos de pós-colheita na agregação de valor do café conilon Universidade Federal do Espírito Santo Mestrado em Produção Vegetal Influência dos diferentes processos de pós-colheita na agregação de valor do café conilon Orientado: Marcos Moulin Teixeira Orientador:

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE CAFÉ NO ESPÍRITO SANTO HISTÓRICO:

INFORMAÇÕES SOBRE CAFÉ NO ESPÍRITO SANTO HISTÓRICO: INFORMAÇÕES SOBRE CAFÉ NO ESPÍRITO SANTO HISTÓRICO: O Estado do Espírito Santo encontra-se como o segundo maior produtor nacional de café, destacando-se o plantio das espécies Arábica e Conilon, sendo

Leia mais

ALTA PRODUTIVIDADE EM CAFEEIROS DA CULTIVAR CONILLON, NA REGIÃO DA BACIA DE FURNAS, NO SUL DE MINAS GERAIS. Celio L. Pereira- Eng Agr Consultor em

ALTA PRODUTIVIDADE EM CAFEEIROS DA CULTIVAR CONILLON, NA REGIÃO DA BACIA DE FURNAS, NO SUL DE MINAS GERAIS. Celio L. Pereira- Eng Agr Consultor em ALTA PRODUTIVIDADE EM CAFEEIROS DA CULTIVAR CONILLON, NA REGIÃO DA BACIA DE FURNAS, NO SUL DE MINAS GERAIS. Celio L. Pereira- Eng Agr Consultor em cafeicultura, J.B. Matiello Eng Agr Fundação Procafé e

Leia mais

Data: 24/11/2012 Assunto:

Data: 24/11/2012 Assunto: Veículo: Rede Lajeado Data: 24/11/2012 Assunto: Pesquisa e indústria incrementam consumo do café pelos brasileiros http://www.redelajeado.com.br/2012/11/24/pesquisa-e-industria-de-cafe-incrementam-consumo-doproduto-pelos-brasileiros/

Leia mais

DISSERTAÇÃO DIVERGÊNCIA GENÉTICA ENTRE PROGÊNIES DE CAFÉ ROBUSTA MILANA GONÇALVES IVOGLO

DISSERTAÇÃO DIVERGÊNCIA GENÉTICA ENTRE PROGÊNIES DE CAFÉ ROBUSTA MILANA GONÇALVES IVOGLO DISSERTAÇÃO DIVERGÊNCIA GENÉTICA ENTRE PROGÊNIES DE CAFÉ ROBUSTA MILANA GONÇALVES IVOGLO Campinas, SP 2007 INSTITUTO AGRONÔMICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA TROPICAL E SUBTROPICAL DIVERGÊNCIA

Leia mais

BANCOS DE GERMOPLASMA DE CAFÉ NO BRASIL: BASE DO MELHORAMENTO PARA PRODUTIVIDADE E QUALIDADE COFFEE GENEBANKS IN BRAZIL: BASIS FOR YIELD AND QUALITY

BANCOS DE GERMOPLASMA DE CAFÉ NO BRASIL: BASE DO MELHORAMENTO PARA PRODUTIVIDADE E QUALIDADE COFFEE GENEBANKS IN BRAZIL: BASIS FOR YIELD AND QUALITY BANCOS DE GERMOPLASMA DE CAFÉ NO BRASIL: BASE DO MELHORAMENTO PARA PRODUTIVIDADE E QUALIDADE Mirian T. S. EIRA 1 ; Luiz Carlos FAZUOLI 2 ; Oliveiro GUERREIRO FILHO 2 ; Maria Bernadete SILVAROLLA 2 ; Maria

Leia mais

Boletim Ativos do Café - Edição 15 / Dezembro 2013 Preços do café intensificam a descapitalização na cafeicultura brasileira em 2013

Boletim Ativos do Café - Edição 15 / Dezembro 2013 Preços do café intensificam a descapitalização na cafeicultura brasileira em 2013 Boletim Ativos do Café - Edição 15 / Dezembro 2013 Preços do café intensificam a descapitalização na cafeicultura brasileira em 2013 Entre janeiro/13 e novembro/13 o Coffea arabica (Arábica) apresentou

Leia mais

MELHORAMENTO DE PLANTAS AUTÓGAMAS POR HIBRIDAÇÃO

MELHORAMENTO DE PLANTAS AUTÓGAMAS POR HIBRIDAÇÃO MELHORAMENTO DE PLANTAS AUTÓGAMAS POR HIBRIDAÇÃO 7 INTRODUÇÃO Vimos no capítulo anterior a utilização da seleção no melhoramento de espécies autógamas. O requisito básico para utilizarmos essa técnica

Leia mais

INFLUÊNCIA DO ESPAÇAMENTO E DENSIDADE DE HASTES EM CAFÉ CONILON CONDUZIDO COM A PODA PROGRAMADA DE CICLO

INFLUÊNCIA DO ESPAÇAMENTO E DENSIDADE DE HASTES EM CAFÉ CONILON CONDUZIDO COM A PODA PROGRAMADA DE CICLO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIENCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL ABRAÃO CARLOS VERDIN FILHO INFLUÊNCIA DO ESPAÇAMENTO E DENSIDADE DE HASTES EM CAFÉ CONILON

Leia mais

MELHORAMENTO E PRODUÇÃO DE SEMENTES FLORESTAIS

MELHORAMENTO E PRODUÇÃO DE SEMENTES FLORESTAIS MELHORAMENTO E PRODUÇÃO DE SEMENTES FLORESTAIS ISRAEL GOMES VIEIRA Setor de Sementes IPEF Agosto 2007 SEMENTES CATEGORIAS IDENTIFICADA: material de propagação, coletado de matrizes com determinação botânica

Leia mais

Data: ABN. Cafés especiais do Brasil consolidam novos mercados

Data: ABN. Cafés especiais do Brasil consolidam novos mercados Veículo: Assunto: Data: ABN 28/09/2012 Cafés especiais do Brasil consolidam novos mercados http://www.abn.com.br/editorias1.php?id=71860 Que o Brasil há muitos anos produz cafés de qualidade excepcional

Leia mais

Resultado em tecnologias marcam 12 anos da Embrapa Café em 2011

Resultado em tecnologias marcam 12 anos da Embrapa Café em 2011 Veículo: Assunto: Agro notícias Data: 16/01/2012 Resultado em tecnologias marcam 12 anos da Embrapa Café em 2011 http://www.sonoticias.com.br/agronoticias/mostra.php?id=49198 Pesquisa Projetos com a participação

Leia mais

Manejo de cafeeiro em áreas infestadas pelos nematoides-das-galhas com uso de cultivar resistente

Manejo de cafeeiro em áreas infestadas pelos nematoides-das-galhas com uso de cultivar resistente Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 10., 2013, Belo Horizonte 1 Manejo de cafeeiro em áreas infestadas pelos nematoides-das-galhas com uso de cultivar resistente Beatriz de Pauli (1), Sônia

Leia mais

2.2 - SÃO PAULO, PARANÁ, ESPÍRITO SANTO, BAHIA E RONDÔNIA.

2.2 - SÃO PAULO, PARANÁ, ESPÍRITO SANTO, BAHIA E RONDÔNIA. 1 - INTRODUÇÃO No período de 01 a 14 de abril de 2007, os técnicos da CONAB e das instituições com as quais mantém parceria visitaram municípios produtores de café em Minas Gerais, Espírito Santo, São

Leia mais

A PESQUISA EM MELHORAMENTO DE SOJA PARA O OESTE DA BAHIA

A PESQUISA EM MELHORAMENTO DE SOJA PARA O OESTE DA BAHIA A PESQUISA EM MELHORAMENTO DE SOJA PARA O OESTE DA BAHIA Histórico do Programa 1975 a 1996 100% convencional 1996 a 2005 convencional e RR1 2005 a 2008 RR1, convencional e cultivance 2008 a 2014 RR1, Intacta,

Leia mais

NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES

NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES s frutas ácidas, em especial as cítricas (a laranja, a tangerina, o Alimão e a lima),

Leia mais

Experimentação em Genética e Melhoramento

Experimentação em Genética e Melhoramento 04 Introdução Experimentação em Genética e Melhoramento Na natureza as espécies vegetais podem se reproduzir assexudamente ou sexuadamente. Pode-se ter as seguintes classificação: Assexuada; Sexuadas:

Leia mais

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO Guilherme de Andrade Lopes Gerente de Tecnologia e Meio Ambiente ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO Introdução. Nivelamento de Conceitos. Histórico. Melhoramento - Fase Sementes.

Leia mais

QUALIDADE SENSORIAL DE CAFÉ CONILON EM DIFERENTES ALTITUDES

QUALIDADE SENSORIAL DE CAFÉ CONILON EM DIFERENTES ALTITUDES QUALIDADE SENSORIAL DE CAFÉ CONILON EM DIFERENTES ALTITUDES Gustavo Martins Sturm 1, Sara Morra Coser 1, João Felipe De Brites Senra 2, Marcia Flores da Silva Ferreira 3, Adésio Ferreira 3 1.Pós-Graduandos

Leia mais

PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA

PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA Os produtores de Luís Eduardo Magalhães se reuniram, em 09/04, para participarem do levantamento de custos de produção de café

Leia mais

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global 1 Arnaldo José Raizer P&D - Variedades Roteiro Aquecimento Global Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) O setor sucro-energético Melhoramento Genético e

Leia mais

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2015

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2015 DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS SAFRA 2008/2009 67% Exportação 89% Café verde 18% Alemanha 18% EUA 10% Japão 9% Itália CAFÉ 49,2 milhões de sacas de

Leia mais

1 Lavouras. 1.1 Produção de cereais, leguminosas e oleaginosas quinta estimativa da safra 2012, em relação à produção obtida em 2011

1 Lavouras. 1.1 Produção de cereais, leguminosas e oleaginosas quinta estimativa da safra 2012, em relação à produção obtida em 2011 1 Lavouras 1.1 Produção de cereais, leguminosas e oleaginosas quinta estimativa da safra 212, em relação à produção obtida em 211 A quinta avaliação da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas

Leia mais

PANORAMA DA CAFEICULTURA ARÁBICA NO PARANÁ. Armando Androcioli Filho Iapar Londrina, Pr.

PANORAMA DA CAFEICULTURA ARÁBICA NO PARANÁ. Armando Androcioli Filho Iapar Londrina, Pr. PANORAMA DA CAFEICULTURA ARÁBICA NO PARANÁ Armando Androcioli Filho Iapar Londrina, Pr. VIII Curso de Atualização Manejo Tecnológico da Lavoura Cafeeira Varginha, MG 13 a 15 de julho de 2010 ZONEAMENTO

Leia mais

Resistência a múltiplas doenças: Plantas resistentes a quais doenças?? Resistência mal manejada: Vulnerabilidade genética das plantas

Resistência a múltiplas doenças: Plantas resistentes a quais doenças?? Resistência mal manejada: Vulnerabilidade genética das plantas Por quê estudar MELHORAMENTO DE PLANTAS VISANDO RESISTÊNCIA A DOENÇAS?? Má distribuição de alimentos Resistência a doenças maior oferta de alimentos População brasileira: Trigo resistente à ferrugem Arroz

Leia mais

STATUS HÍDRICO DE PROGÊNIES DE CAFÉ COMO INDICADOR DE TOLERÂNCIA À SECA

STATUS HÍDRICO DE PROGÊNIES DE CAFÉ COMO INDICADOR DE TOLERÂNCIA À SECA STATUS HÍDRICO DE PROGÊNIES DE CAFÉ COMO INDICADOR DE TOLERÂNCIA Dalyse Toledo Castanheira Danielle Pereira Baliza Tiago Teruel Rezende Samuel Pereira Carvalho Rubens José Guimarães Helbert Rezende Oliveira

Leia mais

RESULTADOS E DISCUSSÃO

RESULTADOS E DISCUSSÃO ISSN 1983-6015 PESAGRO-RIO - Nº 22 - agosto/2014 - Niterói - RJ ATRIBUTOS NUTRICIONAIS DE LAVOURAS 1 DE CAFÉ CONILON NO NORTE FLUMINENSE 2 2 Wander Eustáquio de Bastos Andrade ; José Márcio Ferreira ;

Leia mais

Passo a passo na escolha da cultivar de milho

Passo a passo na escolha da cultivar de milho Passo a passo na escolha da cultivar de milho Beatriz Marti Emygdio Pesquisadora Embrapa Clima Temperado (beatriz.emygdio@cpact.embrapa.br) Diante da ampla gama de cultivares de milho, disponíveis no mercado

Leia mais

Bragantia ISSN: 0006-8705 editor@iac.sp.gov.br Instituto Agronômico de Campinas Brasil

Bragantia ISSN: 0006-8705 editor@iac.sp.gov.br Instituto Agronômico de Campinas Brasil Bragantia ISSN: 0006-8705 editor@iac.sp.gov.br Instituto Agronômico de Campinas Brasil GONÇALVES IVOGLO, MILANA; FAZUOLI, LUIZ CARLOS; BAIÃO DE OLIVEIRA, ANTONIO CARLOS; BOLLER GALLO, PAULO; MISTRO, JÚLIO

Leia mais

CONSERVAÇÃO DE SEMENTES DE CAFÉ ROBUSTA (Coffea canephora) CULTIVAR APOATÃ IAC 2258 EM FUNÇÃO DO GRAU DE UMIDADE E DO AMBIENTE

CONSERVAÇÃO DE SEMENTES DE CAFÉ ROBUSTA (Coffea canephora) CULTIVAR APOATÃ IAC 2258 EM FUNÇÃO DO GRAU DE UMIDADE E DO AMBIENTE CONSERVAÇÃO DE SEMENTES DE CAFÉ ROBUSTA (Coffea canephora) CULTIVAR APOATÃ IAC 2258 EM FUNÇÃO DO GRAU DE UMIDADE E DO AMBIENTE R. M. Torres Faculdade de Agronomia e Engenharia Floresta - FAEF A. C. S.

Leia mais

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Fiscal Federal Agropecuária

Leia mais

(Colheita e Pós-colheita) Frederico de Almeida Daher Marcos Moulin Teixeira

(Colheita e Pós-colheita) Frederico de Almeida Daher Marcos Moulin Teixeira CAFÉ COM QUALIDADE (Colheita e Pós-colheita) Frederico de Almeida Daher Marcos Moulin Teixeira VITÓRIA ES 204 0 JUSTIFICATIVA A cafeicultura no Estado do Espírito Santo vem se destacando de maneira bastante

Leia mais

Safra 2013. Segunda Estimativa Maio/2013. Safra 2010/2011 Terceiro Levantamento Janeiro/2011

Safra 2013. Segunda Estimativa Maio/2013. Safra 2010/2011 Terceiro Levantamento Janeiro/2011 Safra 2013 Segunda Estimativa Maio/2013 Safra 2010/2011 Terceiro Levantamento Janeiro/2011 Avaliação da Safra Agrícola Cafeeira 2013 Segunda Estimativa Maio/2013 1 Ministério da Agricultura, Pecuária e

Leia mais

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:24 Culturas A Cultura do Milho Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do milho

Leia mais

Data: 05/10/2012 Assunto:

Data: 05/10/2012 Assunto: Veículo: Refrescante Data: 05/10/2012 Assunto: Manejo Integrado de Pragas promove cafeicultura sustentável http://refrescante.com.br/manejo-integrado-de-pragas-promove-cafeicultura-sustentavel.html Os

Leia mais

Avaliação molecular da macho-esterilidade citoplasmática em milho

Avaliação molecular da macho-esterilidade citoplasmática em milho Jornal Eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG) Ano 04 - Edição 26 - Agosto / Setembro de 2010 Artigo Avaliação molecular da macho-esterilidade citoplasmática em milho por Sílvia Neto Jardim

Leia mais

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Organização Internacional do Café - OIC Londres, 21 de setembro de 2010. O Sistema Agroindustrial do Café no Brasil - Overview 1 Cafés

Leia mais

AMPLIFICAÇÃO CRUZADA DE MARCADORES MOLECULARES SSR ENTRE Coffea canephora E Coffea arabica

AMPLIFICAÇÃO CRUZADA DE MARCADORES MOLECULARES SSR ENTRE Coffea canephora E Coffea arabica AMPLIFICAÇÃO CRUZADA DE MARCADORES MOLECULARES SSR ENTRE Coffea canephora E Coffea arabica Yumi Sheu 1, Ludymila Brandão Motta 1, Diogo Souza Alvez 1, Taís Cristina Bastos Soares 1, Andréia Barcelos Passos

Leia mais

Levantamento de Estoques Privados de Café do Brasil

Levantamento de Estoques Privados de Café do Brasil Companhia Nacional de Abastecimento Levantamento de Estoques Privados de Café do Brasil Data de referência: 31/03/2007 Relatório final Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Ministério da

Leia mais

Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura

Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura Novas variedades: copas e porta-enxertos Walter dos Santos Soares Filho - Embrapa Mandioca e Fruticultura E-mail: walter.soares@.embrapa.br

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 DIVERGÊNCIA GENÉTICA DE PROGÊNIES DE MEIOS-IRMÃOS DE AÇAIZEIRO COM BASE EM VALORES GENÉTICOS DE CARACTERES AGRONÔMICOS E DE CACHO DAVI HENRIQUE LIMA TEIXEIRA 1, MARIA DO SOCORRO PADILHA DE OLIVEIRA ; FLÁVIA

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Evair de Melo) Institui a Política Nacional de Incentivo à Produção de Café de Qualidade. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta Lei institui a Política Nacional

Leia mais

Dionísio Brunetta Manoel Carlos Bassoi Pedro Luiz Scheeren Luís César V. Tavares Claudinei Andreoli Sérgio Roberto Dotto

Dionísio Brunetta Manoel Carlos Bassoi Pedro Luiz Scheeren Luís César V. Tavares Claudinei Andreoli Sérgio Roberto Dotto Desenvolvimento de linhagens e de cultivares de trigo de ciclo precoce e médio, das classes Pão e Melhorador, adaptadas à Região Centro-Sul Subtropical (Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul) Dionísio

Leia mais

MARCOS MOULIN TEIXEIRA INFLUÊNCIA DOS DIFERENTES PROCESSOS DE PÓS-COLHEITA NA AGREGAÇÃO DE VALOR DO CAFÉ CONILON.

MARCOS MOULIN TEIXEIRA INFLUÊNCIA DOS DIFERENTES PROCESSOS DE PÓS-COLHEITA NA AGREGAÇÃO DE VALOR DO CAFÉ CONILON. MARCOS MOULIN TEIXEIRA INFLUÊNCIA DOS DIFERENTES PROCESSOS DE PÓS-COLHEITA NA AGREGAÇÃO DE VALOR DO CAFÉ CONILON. Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Produção Vegetal do Centro de

Leia mais

MERCADO PARA O CAFÉ EM GRÃO DO ACRE 1

MERCADO PARA O CAFÉ EM GRÃO DO ACRE 1 ISSN 1-8668 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Acre Ministério da Agricultura e do Abastecimento BR-364, km 14 (Rio Branco/Porto Velho), Caixa Postal 392, 6998-97, Rio Branco-AC Telefones:

Leia mais

AGREGAÇÃO DE VALOR PRODUZINDO CAFÉ DE QUALIDADE SUPERIOR (Colheita e Pós-colheita)

AGREGAÇÃO DE VALOR PRODUZINDO CAFÉ DE QUALIDADE SUPERIOR (Colheita e Pós-colheita) WWW.CETCAF.COM.BR AGREGAÇÃO DE VALOR PRODUZINDO CAFÉ DE QUALIDADE SUPERIOR (Colheita e Pós-colheita) Autores: Frederico de Almeida Daher Marcos Moulin Teixeira ÍNDICE Pág. Prefácio... 03 Ações a Serem

Leia mais

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes Transgênicas de Milho 1 João Carlos Garcia 2 e Rubens Augusto de Miranda 2

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes Transgênicas de Milho 1 João Carlos Garcia 2 e Rubens Augusto de Miranda 2 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes Transgênicas de Milho 1 João Carlos Garcia 2 e Rubens Augusto

Leia mais

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA.

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. Eduardo Sanches Stuchi Pesquisador Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical Diretor Científico da Estação Experimental

Leia mais

Luiz Carlos Fazuoli. CENTRO DE CAFÉ ALCIDES CARVALHO

Luiz Carlos Fazuoli. CENTRO DE CAFÉ ALCIDES CARVALHO Luiz Carlos Fazuoli CENTRO DE CAFÉ ALCIDES CARVALHO fazuoli@iac.sp.gov.br VIII Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil CBP&D Café EMBRAPA - CAFÉ Mesa Redonda Cultivares de café Salvador - Bahia 27 11

Leia mais

Bayer Sementes FiberMax

Bayer Sementes FiberMax Bayer Sementes FiberMax Coord. Desenvolvimento Técnico Sementes FiberMax Planta Forte Sementes ao Botão Floral Semente: É um chip que carrega as características genéticas. Indutor de Produtividade. Características

Leia mais

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes de Milho

Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes de Milho Milho e Sorgo Inovação Tecnológica e Controle de Mercado de Sementes de Milho Sete Lagoas Março 2012 Economia do Uso de Novas Tecnologias A escolha racional do agricultor: Aumento da produtividade dos

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE RAMOS ORTOTRÓPICOS EM GENÓTIPOS DE CAFEEIRO CATUCAÍ AMARELO E SIRIEMA CLONADOS IN VITRO 1

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE RAMOS ORTOTRÓPICOS EM GENÓTIPOS DE CAFEEIRO CATUCAÍ AMARELO E SIRIEMA CLONADOS IN VITRO 1 AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE RAMOS ORTOTRÓPICOS EM GENÓTIPOS DE CAFEEIRO CATUCAÍ AMARELO E SIRIEMA CLONADOS IN VITRO 1 Iran Ferreira Bueno 2 ; Juliano Rodrigues de Carli 3 ; Betel Fernandes 4 ; Paula Cristina

Leia mais

QUALIDADE SENSORIAL E FÍSICO-QUÍMICA DOS CAFÉS ARÁBICA E CONILON

QUALIDADE SENSORIAL E FÍSICO-QUÍMICA DOS CAFÉS ARÁBICA E CONILON QUALIDADE SENSORIAL E FÍSICO-QUÍMICA DOS CAFÉS ARÁBICA E CONILON Tarcísio Lima Filho 1, Suzana Maria Della Lucia 2, Sérgio Henriques Saraiva 3, Sabrina Torres Leite 1 1. Pós-Graduandos em Ciência e Tecnologia

Leia mais

Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas

Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas De origem européia, a oliveira foi trazida ao Brasil por imigrantes há quase dois séculos, mas somente na década de 50 foi introduzida no Sul de Minas Gerais.

Leia mais

Capítulo 3 Clonagem de plantas proliferação de meristemas e organogénese... 75 3.1. Introdução... 75 3.2. Tipos de meristemas... 76 3.2.1.

Capítulo 3 Clonagem de plantas proliferação de meristemas e organogénese... 75 3.1. Introdução... 75 3.2. Tipos de meristemas... 76 3.2.1. Sumário 7 Apresentação... 13 Lista de abreviaturas... 16 Capítulo 1 Introdução Geral... 19 1.1. O problema da alimentação à escala planetária... 19 1.2. O conceito de Biotecnologia... 27 1.3. A utilização

Leia mais

SISTEMAS REPRODUTIVOS DE PLANTAS CULTIVADAS

SISTEMAS REPRODUTIVOS DE PLANTAS CULTIVADAS SISTEMAS REPRODUTIVOS DE PLANTAS CULTIVADAS 4 I. INTRODUÇÃO O conhecimento do sistema reprodutivo das espécies a serem melhoradas é de fundamental importância para o melhorista. O tipo de reprodução é

Leia mais

Comunicado 167 Técnico

Comunicado 167 Técnico Comunicado 167 Técnico ISSN 9192-0099 Setembro, 2007 ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE CULTIVARES DE Coffea arabica EM CRIOPRESERVAÇÃO 1 Resumo Marilda A. P. Oliveira 2, Priscila A. P. Silva 2, Carlos Henrique

Leia mais

Profa. Rosana Rodrigues (LMGV, P4, Sala 110)

Profa. Rosana Rodrigues (LMGV, P4, Sala 110) Resistência Genética a Doenças em Plantas Profa. Rosana Rodrigues (LMGV, P4, Sala 110) 1807 Prevost doenças: agente causal carvão do trigo - fungo Fins do séc. XIX Smith doenças - bactérias O que é DOENÇA?

Leia mais

DOENÇAS DO CAFEEIRO COM ENFASE EM MANCHA DE PHOMA E MANCHA AUREOLADA

DOENÇAS DO CAFEEIRO COM ENFASE EM MANCHA DE PHOMA E MANCHA AUREOLADA DOENÇAS DO CAFEEIRO COM ENFASE EM MANCHA DE PHOMA E MANCHA AUREOLADA Rui Pereira Leite Jr. ruileite@iapar.br INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ http://www.iapar.br PRINCIPAIS ESPÉCIES DE CAFEEIRO CULTIVADAS

Leia mais

CRESCIMENTO VEGETATIVO SAZONAL DE QUATRO CLONES DO CAFEEIRO CONILON (Coffea canephora Pierre) CV. VITÓRIA

CRESCIMENTO VEGETATIVO SAZONAL DE QUATRO CLONES DO CAFEEIRO CONILON (Coffea canephora Pierre) CV. VITÓRIA CRESCIMENTO VEGETATIVO SAZONAL DE QUATRO CLONES DO CAFEEIRO CONILON (Coffea canephora Pierre) CV. VITÓRIA Luina Ribeiro Noia 1, Danielle Inácio Alves 1, José Augusto Teixeira do Amaral 1 1 Centro de Ciências

Leia mais

PREFÁCIO. Seja Feliz! Dário Martinelli Presidente do CETCAF

PREFÁCIO. Seja Feliz! Dário Martinelli Presidente do CETCAF ÍNDICE Prefácio... 02 Breve Histórico do Café Arábica e Conilon no Espírito Santo... 03 Caracterização do Parque Cafeeiro... 05 Cenário e Tendências do Mercado Mundial de Café... 10 Boas Práticas Agrícolas

Leia mais

ESPAÇAMENTO E PODA NA CULTURA DO CAFÉ CONILON (Coffea canephora Pierre) PAULO VINÍCIUS MAGNAGO GALVÃO

ESPAÇAMENTO E PODA NA CULTURA DO CAFÉ CONILON (Coffea canephora Pierre) PAULO VINÍCIUS MAGNAGO GALVÃO ESPAÇAMENTO E PODA NA CULTURA DO CAFÉ CONILON (Coffea canephora Pierre) PAULO VINÍCIUS MAGNAGO GALVÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO - UENF CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS AGROPECUÁRIAS

Leia mais

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ JANEIRO DE 2009

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ JANEIRO DE 2009 DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ JANEIRO DE 2009 1 2 PRODUTOS CAFÉ 45,8 milhões de sacas de 60 kg 77% Arábica 23% Robusta (ou conilon) SAFRA 2008/2009 63% Exportação 37% Mercado

Leia mais

Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS

Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS Tema Uso dos recursos genéticos RECURSOS GENÉTICOS CONHECIMENTOS TRADICIONAIS PROVEDORES USOS CONSENTIMENTO PRÉVIO TERMOS MUTUAMENTE ACORDADOS USUÁRIOS BENEFÍCIOS

Leia mais

Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS

Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS TEMA Uso dos recursos genéticos RECURSOS GENÉTICOS CONHECIMENTOS TRADICIONAIS PROVEDORES USOS CONSENTIMENTO PRÉVIO TERMOS MUTUAMENTE ACORDADOS USUÁRIOS BENEFÍCIOS

Leia mais

Cláudio Lopes de Souza Jr. Depto de Genética-ESALQ/USP clsouza@esalq.usp.br. Setembro-2008

Cláudio Lopes de Souza Jr. Depto de Genética-ESALQ/USP clsouza@esalq.usp.br. Setembro-2008 Cláudio Lopes de Souza Jr. Depto de Genética-ESALQ/USP clsouza@esalq.usp.br Setembro-2008 . Participação no PIB. Produção e Produtividade. Contribuição do Melhoramento Genético Vegetal. Exemplos: Cerrados

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manfred Willy Müller Fisiologia Vegetal, Ph.D.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manfred Willy Müller Fisiologia Vegetal, Ph.D. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Manfred Willy Müller Fisiologia Vegetal, Ph.D. Pesquisas em andamento na Ceplac Manfred Willy Müller Eng. Agro. Ph.D. Centro de Pesquisas do Cacau GENÉTICA

Leia mais

Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia

Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia Hoje, um grande desafio para a agropecuária, principalmente em relação à inovação tecnológica, é a harmonização do setor produtivo com os princípios da

Leia mais

Mudanças Climáticas e Possíveis Impactos na Agricultura Brasileira

Mudanças Climáticas e Possíveis Impactos na Agricultura Brasileira Mudanças Climáticas e Possíveis Impactos na Agricultura Brasileira Fonte: IAC 1893 1898 1903 1908 1913 1918 1923 1928 1933 1938 1943 1948 1953 1958 1963 1968 1973 1978 1983 1988 1993 1998 TEMP ºC 17,0

Leia mais

Texto use sempre a fonte Arial Café Produzido com Atitude Ético,rastrável e de alta qualidade

Texto use sempre a fonte Arial Café Produzido com Atitude Ético,rastrável e de alta qualidade Café Produzido com Atitude Ético,rastrável e de alta qualidade Francisco Sérgio de Assis Diretor Pres. da Federação dos Cafeicultores do Cerrado Quem Título Somos: Uma Texto origem use produtora sempre

Leia mais

DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS. Prof. Olayr Modesto Jr.

DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS. Prof. Olayr Modesto Jr. DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS Prof. Olayr Modesto Jr. INTRODUÇÃO A domesticação é um processo evolucionário conduzido pelo homem visando adaptar plantas e animais às necessidades humanas. Plantas

Leia mais

DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO DE MUDAS DE CAFEEIRO SOB DOSES DE CAMA DE FRANGO E ESTERCO BOVINO CURTIDO

DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO DE MUDAS DE CAFEEIRO SOB DOSES DE CAMA DE FRANGO E ESTERCO BOVINO CURTIDO DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO DE MUDAS DE CAFEEIRO SOB DOSES DE CAMA DE FRANGO E ESTERCO BOVINO CURTIDO Cícero José da Silva¹; Benjamim de Melo²; César Antônio da Silva³; Carlos Eduardo Mesquita Pode 4 ;

Leia mais

CAFÉ. Conab Companhia Nacional de Abastecimento SGAS Quadra 901, Bloco 901, Bloco A, Lote 69 70390-010 Brasília-DF Tel 61 3312 6000 www.conab.gov.

CAFÉ. Conab Companhia Nacional de Abastecimento SGAS Quadra 901, Bloco 901, Bloco A, Lote 69 70390-010 Brasília-DF Tel 61 3312 6000 www.conab.gov. CAFÉ Jorge Queiroz 1. MERCADO INTERNACIONAL Segundo o USDA, a produção mundial de café deverá atingir no ano 2009/2010, um total de 127,4 milhões de sacas. Entretanto, a OIC (Organização Internacional

Leia mais

Comércio de Café Arábica em Iúna - Es: Análise da Lucratividade em Função da Bebida (bebida Dura Tipo 6 e Bebida Rio Tipo 7)

Comércio de Café Arábica em Iúna - Es: Análise da Lucratividade em Função da Bebida (bebida Dura Tipo 6 e Bebida Rio Tipo 7) Comércio de Café Arábica em Iúna - Es: Análise da Lucratividade em Função da Bebida (bebida Dura Tipo 6 e Bebida Rio Tipo 7) Bruno Peisini brunopeisini@hotmail.com Doctum Josiel Carvalho josielvalho@hotmail.com

Leia mais

Kaline Aguiar Gonzalez Vale

Kaline Aguiar Gonzalez Vale UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS NÚCLEO DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM GENÉTICA E MELHORAMENTO Kaline Aguiar Gonzalez Vale INTRODUÇÃO Biotecnologia???

Leia mais

O MELHORAMENTO DE PLANTAS E AS MUDANÇAS DE CENÁRIOS DA AGRICULTURA

O MELHORAMENTO DE PLANTAS E AS MUDANÇAS DE CENÁRIOS DA AGRICULTURA 5º CONGRESSO BRASILEIRO DE MELHORAMENTO DE PLANTAS O MELHORAMENTO DE PLANTAS E AS MUDANÇAS DE CENÁRIOS DA AGRICULTURA José Geraldo Eugênio de França Diretor-Executivo GUARAPARI-ES Agosto/29 OS DEZ MAIORES

Leia mais

RELATORIO QUANTITATIVO

RELATORIO QUANTITATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE TEIXEIRA DE FREITAS SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA RELATORIO QUANTITATIVO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS PAA O Programa de Aquisição de Alimentos - PAA, tem como finalidades

Leia mais

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel Lei da Segregação Os trabalhos do monge Agostinho Gregor Mendel, realizados há mais de um século, estabeleceram os princípios básicos da herança, que, até hoje, são aplicados nos estudos da Genética. A

Leia mais

HERANÇA MONOGÊNICA 1ª LEI DE MENDEL. Gregor Mendel : => Nasceu na Morávia, império Austro-húngaro. Gregor Mendel

HERANÇA MONOGÊNICA 1ª LEI DE MENDEL. Gregor Mendel : => Nasceu na Morávia, império Austro-húngaro. Gregor Mendel Genética Mendeliana: aquela determinada por um ou poucos genes, cuja epressão não é influenciada ou é pouco afetada pelo meio. HERANÇA MONOGÊNICA => Conceito de gene (mas não o termo) => foi proposto pela

Leia mais

Café. 1. Mercado internacional. Jorge Queiroz

Café. 1. Mercado internacional. Jorge Queiroz Café Jorge Queiroz 1. Mercado internacional O United States Department of Agriculture (USDA) está projetando uma produção mundial para a safra 2014/15 de 148,67 milhões de sacas. Quanto ao consumo mundial,

Leia mais

Sementes e Mudas Orgânicas

Sementes e Mudas Orgânicas Sementes e Mudas Orgânicas Cenário atual e desafios para o futuro Eng Agr Marcelo S. Laurino Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Comissão da Produção Orgânica de São Paulo BioFach América

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CAFÉS SUTENTÁVEIS: PROGRAMAS EM ANDAMENTO NO BRASIL SÉRGIO PARREIRAS PEREIRA

CERTIFICAÇÃO DE CAFÉS SUTENTÁVEIS: PROGRAMAS EM ANDAMENTO NO BRASIL SÉRGIO PARREIRAS PEREIRA CERTIFICAÇÃO DE CAFÉS SUTENTÁVEIS: PROGRAMAS EM ANDAMENTO NO BRASIL SÉRGIO PARREIRAS PEREIRA Imperial Estação Agronômica de Campinas 27/06/1887 Centro de Café Alcides Carvalho INTRODUÇÃO O Agronegócio

Leia mais

ISSN 2318-7913 SAFRA 2014 Primeiro Levantamento Janeiro/2014

ISSN 2318-7913 SAFRA 2014 Primeiro Levantamento Janeiro/2014 ISSN 23187913 SAFRA 2014 Primeiro Levantamento Janeiro/2014 Presidenta da Republica Dilma Rousseff Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Antônio Andrade Presidente da Companhia Nacional de

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza)

PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza) PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza) Altera a Lei Nº 11.105, de 24 de março de 2005, que regulamenta os incisos II, IV e V do 1 o do art. 225 da Constituição Federal, estabelece normas

Leia mais

Coleções Nucleares Temáticas de Arroz. Paulo Hideo Nakano Rangel Curador de Arroz do BAG Arroz e Feijão

Coleções Nucleares Temáticas de Arroz. Paulo Hideo Nakano Rangel Curador de Arroz do BAG Arroz e Feijão Coleções Nucleares Temáticas de Arroz Paulo Hideo Nakano Rangel Curador de Arroz do BAG Arroz e Feijão BANCOS DE GERMOPLASMA: A IDÉIA No início do século XX, Nikolai Vavilov chamou a atenção de pesquisadores

Leia mais

"Economia Verde: Serviços Ambientais" - Desafios e Oportunidades para a Agricultura Brasileira -

Economia Verde: Serviços Ambientais - Desafios e Oportunidades para a Agricultura Brasileira - "Economia Verde: Serviços Ambientais" - Desafios e Oportunidades para a Agricultura Brasileira - Maurício Antônio Lopes Diretor Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário

Ministério do Desenvolvimento Agrário CULTIVARES LOCAIS, TRADICIONAIS OU CRIOULAS LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SOBRE CULTIVARES, SEMENTES E MUDAS POLÍTICAS PARA AGRICULTURA FAMILIAR E O CADASTRO CRIADO PELA PORTARIA MDA 51/2007 J.C. Zukowski Coordenador

Leia mais

Dossier documentaire

Dossier documentaire DCL PO 06/12 02 Dossier documentaire Page 1 sur 8 DCL PORTUGAIS Diplôme de Compétence en Langue Session du vendredi 1 juin 2012 Dossier documentaire Support de la phase 1 Document 1 Document 2 E mail Carte,

Leia mais

Biologia Avançada Jatropha curcas L.

Biologia Avançada Jatropha curcas L. 1 Pesquisadores: Hugo Bruno C. Molinari Betania F. Quirino Biologia Avançada Jatropha curcas L. Maior banco de informações moleculares em todo o mundo Gerar ferramentas para subsidiar programa de Melhoramento

Leia mais

COMPORTAMENTO DE CLONES DE CAFÉ CONILON DIANTE DE DOENÇAS NO NORTE DO ESPÍRITO SANTO

COMPORTAMENTO DE CLONES DE CAFÉ CONILON DIANTE DE DOENÇAS NO NORTE DO ESPÍRITO SANTO COMPORTAMENTO DE CLONES DE CAFÉ CONILON DIANTE DE DOENÇAS NO NORTE DO ESPÍRITO SANTO TATAGIBA, J.S. 1 ; VENTURA, J.A. 1 ; COSTA, H. 1 ; FERRÃO, R.G. 1 e MENDONÇA, L.F. 2 1 INCAPER-Instituto Capixaba de

Leia mais

Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013

Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013 Márcio Santos Diretor Estratégia & Produtos Brasilia/DF, 08/08/2013 A Evolução do Mercado de Soja no Brasil Avanços da genética, mais e melhores opções de insumos (sementes, máquinas, fertilizantes e defensivos)

Leia mais