VERTICALIZAÇÃO E CUSTO DA TERRA: TENDÊNCIAS DE EXPANSÃO DA CIDADE DE CURITIBA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VERTICALIZAÇÃO E CUSTO DA TERRA: TENDÊNCIAS DE EXPANSÃO DA CIDADE DE CURITIBA"

Transcrição

1 VERTICALIZAÇÃO E CUSTO DA TERRA: TENDÊNCIAS DE EXPANSÃO DA CIDADE DE CURITIBA Gislene Pereira Universidade Federal do Paraná (UFPR) Bruna Gregorini Universidade Federal do Paraná (UFPR) APRESENTAÇÃO Este trabalho propõe-se a discutir o processo de estruturação da cidade da Curitiba, a partir da análise da relação entre a localização das novas edificações verticais na cidade e do preço da terra das áreas em que esses empreendimentos estão ocorrendo. Adota-se como princípio conceitual a afirmação de Carlos (1994), segundo a qual os padrões de uso do solo urbano são materializações do processo de produção da cidade e das formas de apropriação do espaço produzido. Nesse processo de produção (capitalista) da cidade, os elementos dela constituintes (solo, edifícios, habitações) convertem-se em mercadorias, comercializadas como qualquer outra, com preços fixados pela lei da oferta e demanda. Tendo em vista que o acesso à mercadoria habitação se faz mediante sua compra, o preço desta tem relação direta com o perfil de renda do comprador. Nesse sentido, a discussão aqui apresentada tem como pressuposto que os diferentes preços assumidos pelas áreas urbanas implicam em uma distribuição espacial da população de acordo com a capacidade desta em arcar com os custos de localizações específicas. Essa é a razão da existência de áreas na cidade onde predominam grupos sociais homogêneos, sob o ponto de vista da renda. As áreas melhor localizadas e, portanto, mais caras, são ocupadas pela população de maior renda, 923

2 restando à parcela de menor poder aquisitivo a ocupação daquelas com menores preços, geralmente com restrita acessibilidade a bens e serviços urbanos. O PROCESSO DE ESTRUTURAÇÃO DA CIDADE DE CURITIBA Curitiba é capital do estado do Paraná, Brasil, e também cidade-polo da Região Metropolitana, que, em 2010, contava com um total de habitantes. Conforme Pereira (2002), até 1900 a ocupação do solo da cidade de Curitiba ocorreu de modo extensivo e com baixa densidade, com assentamentos localizados em sua maioria na área central. Até o início do século XX o crescimento ocorreu de forma claramente radiocêntrica, tendência que se alterou a partir de 1950, quando a ocupação passou a se dar predominantemente na direção nordeste-sudoeste. Entre as décadas de 60 e 70 essa tendência persistiu. Na década seguinte (1980 a 1990), ocorreu uma grande expansão da malha urbana, com o crescimento populacional concentrando-se nos bairros periféricos, especialmente ocupados por conjuntos habitacionais para população de baixa renda. Nos últimos anos, verifica-se uma tendência de expansão na direção sul e sudoeste, sendo que, nas demais direções, a mancha urbana ultrapassou os limites municipais, caracterizando um processo de conurbação com outros municípios da Região Metropolitana. Tendo como objetivo identificar as tendências de expansão da ocupação da cidade, esse trabalho utilizou como fontes as informações do Cadastro Imobiliário da Prefeitura Municipal de Curitiba, referentes aos alvarás de construção de edifícios verticais, para uso de habitação coletiva e comércio, e seus respectivos preços, bem como dados sobre preço e localização de terrenos vazios à venda na cidade de Curitiba. A pesquisa foi iniciada com a coleta de dados sobre alvarás liberados nos anos de 2007, 2009 e 2011(considerando o mês de janeiro). O recorte temporal adotado fundamentou-se em resultados de pesquisa anterior, que indicou que estes foram os períodos onde ocorreu o maior incremento no número de alvarás de construção. Os dados analisados referem-se às construções de habitação coletiva e comércio em geral (abrangendo comércio vicinal, de bairro e setorial) na cidade de Curitiba. Na sequência, foram sistematizados dados sobre terrenos vazios em oferta na cidade de Curitiba, identificando-se sua localização e preços. As informações sobre os preços, tanto das edificações quanto dos terrenos, foram obtidas junto ao Inpespar 924

3 (Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial). A partir dos dados coletados, foram elaborados mapas temáticos, localizando os lançamentos imobiliários, os terrenos vazios e os preços de ambos os grupos. A sistematização dos dados foi feita a partir da montagem de tabelas, que serviram de base para identificar o total de lançamentos imobiliários na cidade de Curitiba, no recorte temporal definido, além do percentual de lançamentos imobiliários em cada bairro. Nas tabelas, os lançamentos foram organizados por setores1 e seus respectivos bairros, de acordo com o ano de liberação do alvará de construção, e pelo uso definido no mesmo, associando-se a esses dados a quantidade e os preços das edificações verticais, com uso residencial e comercial, por setor e por ano. Foram também identificados os terrenos vazios à venda, dentro do recorte temporal da pesquisa (2007, 2009 e 2011) e por setor, bem como os preços desses mesmos terrenos vazios. A tabela 01 apresenta o total de lançamentos imobiliários por ano (2007, 2009 e 2011) e por setor, segundo as tipologias residencial e comercial. Os dados demonstram que o Setor V (constituído pelos bairros: Bom Retiro, Jardim das Américas, Guabirotuba, Prado Velho, Vista Alegre, Campo Comprido, Santo Inácio, Cascatinha, São João, São Braz, Butiatuvinha e Santa Felicidade) e o Setor IV (constituído pelos bairros São Francisco, Rebouças, Jardim Botânico, Bigorrilho, Mercês, Campina do Siqueira e Mossunguê), são os que apresentaram maior número de lançamentos imobiliários. A figura 01 espacializa esses dados, demonstrando uma tendência de expansão imobiliária na direção noroeste, seguida pela região leste. Em relação aos preços dos imóveis, verifica-se que no período em estudo, no mesmo Setor V, houve uma variação significativa de valores (134,14%), seguida de perto pela variação de 134,72% ocorrida no Setor VI (bairros Boa Vista, Bacacheri, Tingui), como demonstram a tabela 01 e a figura 01. Em relação aos lançamentos comerciais, a maior ocorrência também aparece no Setor V, mas, em termos de preços, a variação mais notável ocorreu no Setor III (bairros Alto da Gloria, Alto da XV, Cristo Rei, Ahu, Juvevê, Cabral, Hugo Lange e Jardim Social). Provavelmente, os demais setores devem abrigar outros tipos de lançamentos imobiliários, não verticalizados. 925

4 Tabela 01. Lançamentos imobiliários, tipologia residencial e comercial. Quantidade e preços por setor. Curitiba, 2007,2009 e 2011 Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba e Inpespar,

5 Figura 01. Lançamentos imobiliários, tipologia residencial, por setor. Quantidade e Variação de Preços. Curitiba FONTE: Prefeitura Municipal de Curitiba, 2014 FONTE: Inpespar, 2007/2009/2011 Uma outra informação relevante apontada pela pesquisa diz respeito à relação entre crescimento populacional e localização dos lançamentos imobiliários. A figura 03 localiza os bairros de Curitiba que apresentaram maior crescimento demográfico no período Comparando-se esse dado com a figura 01, constata-se que não existe, praticamente, nenhuma coincidência. Ou seja, os bairros que mais cresceram não são aqueles onde estão sendo implantados novos empreendimentos verticais. Além disso, é possível afirmar que o crescimento vem ocorrendo em bairros periféricos, enquanto os novos empreendimentos localizam-se em áreas mais centrais. A figura 02 apresenta a distribuição da renda, de acordo com os bairros de Curitiba. A análise associada das figuras 01 e 02 demonstra que os lançamentos estão ocorrendo nos bairros de população com maiores rendimentos. 927

6 Figura 02. Bairros com maior crescimento populacional absoluto e Rendimento mensal mediano dos domicílios particulares, em salário mínimo. Curitiba Fonte: Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba. Em relação aos terrenos vazios, a tabela 02 indica novamente o Setor V como concentrador das ofertas no período (1061 terrenos à venda). Mas, quando se analisa a variação no preço, o Setor III, destaca-se, com uma variação de 236,67% nos valores. A figura 3 espacializa esses dados, mostrando que a maior variação de preços ocorreu nas regiões leste e nordeste da cidade. 928

7 Tabela 02. Oferta de terrenos vazios. Quantidade e preços, por setor. Curitiba, 2007,2009 e 2011 Fonte: Inpespar, 2007/2009/

8 Figura 03. Oferta de terrenos vazios, por setor. Quantidade e Variação de Preços, Curitiba. FONTE: Inpespar, 2007/2009/2011 Em relação ao preço da terra, a região que apresenta maiores preços são as que possuem menor oferta de terrenos, como é o caso do Setor I, constituído pelos bairros Centro e Centro Cívico. Ou seja, onde a terra é mais cara, é onde existe menos terra vazia (na verdade, lei da oferta e da procura...). Verifica-se também que os bairros com terra mais cara são aqueles que apresentam menor oferta de edifícios, o que certamente irá interferir no preço final dos imóveis e, portanto, definir um perfil de moradores. Outra observação resultante da pesquisa é que os bairros que apresentam maior preço do metro quadrado dos lançamentos (Centro e Centro Cívico) estão localizados na região central de Curitiba, que conta com equipamentos públicos e infraestrutura, além de maior acessibilidade viária. Essa situação certamente influencia no preço dos imóveis. 930

9 ALGUMAS REFLEXÕES Este estudo buscou organizar informações sobre o mercado imobiliário em Curitiba, visando subsidiar a discussão sobre o processo de estruturação da cidade. Duas questões orientaram a pesquisa: i) qual a tendência de localização das novas edificações verticais na cidade de Curitiba, em relação às tendências de concentração da população? ii) Esta tendência de localização dos empreendimento está ocorrendo sobre áreas que apresentam qual perfil de preço da terra? Como resposta à primeira questão, constatou-se uma concentração de novos empreendimentos verticais na região noroeste da cidade. O que não corresponde, entretanto, à região com maior crescimento demográfico, o qual está concentrado na parte sudoeste da cidade. Em relação à segunda questão, a pesquisa demonstrou que os novos empreendimentos verticais tendem a concentrar-se nas áreas mais caras, onde também existe a menor oferta de terrenos vazios. Não há correspondência, como igualmente ocorreu na questão anterior, entre áreas com maior preço da terra e maior crescimento demográfico. Entretanto, há correspondência entre localização dos novos empreendimentos e localização da população com maior rendimento. Em síntese, a pesquisa demonstrou a relação existente entre novos empreendimentos verticais e perfil de renda, comprovando que este tipo de empreendimento, em Curitiba, destina-se, majoritariamente à população de maior renda, e localiza-se na região central da cidade. Considera-se que estes resultados são indicadores relevantes para a definição de políticas de controle do uso do solo que pretendam uma utilização mais equilibrada do território da cidade, permitindo que a população com menores rendimentos também possa localizar-se em áreas centrais, tradicionalmente bem servida de equipamentos e serviços. REFERÊNCIAS CARLOS, Ana Fani. A (re) produção do espaço urbano. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, entre capitais. Análise por bairro. Curitiba, IPUC, PEREIRA, G. Produção da cidade e degradação do ambiente: a realidade da urbanização desigual. PhD Thesis, Universidade Federal do Paraná. Curitiba: UFPR, 2002 INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA. Rendimento. Comparação Curitiba Comparação 931

10 VERTICALIZAÇÃO E CUSTO DA TERRA: TENDÊNCIAS DE EXPANSÃO DA CIDADE DE CURITIBA EIXO 3 Desigualdades urbano-regionais: agentes, políticas e perspectivas RESUMO Este trabalho propõe-se a discutir a dinâmica da estruturação da cidade da Curitiba, a partir da proposição de duas perguntas: i) qual a tendência de localização das novas edificações verticais na cidade de Curitiba, e, portanto, quais as tendências de concentração da população? ii) Esta tendência de concentração está ocorrendo sobre áreas que apresentam qual perfil de preço da terra? A discussão tem como pressuposto que os diferentes preços assumidos pelas áreas urbanas implicam em uma distribuição espacial da população de acordo com a capacidade desta em arcar com os custos de localizações específicas. Essa é a razão da existência de áreas na cidade onde predominam grupos sociais homogêneos, sob o ponto de vista da renda. As áreas melhor localizadas e, portanto, mais caras, são ocupadas pela população de maior renda, restando à parcela de menor poder aquisitivo a ocupação daquelas com menores preços, geralmente com restrita acessibilidade a bens e serviços urbanos. Seguindo esta lógica da estruturação da cidade, o trabalho analisa a produção imobiliária em Curitiba, no período compreendido entre os anos de 2007 e Para tanto, são utilizadas informações do Cadastro Imobiliário da Prefeitura Municipal, abrangendo os alvarás de construção e de conclusão de obras, referentes a edificações verticais (mais de 3 pavimentos) de habitação coletiva e comércio, no recorte temporal definido. O resultado é a espacialização da produção imobiliária na cidade, demonstrando as tendências de expansão da ocupação edilícia, bem como o perfil dessa expansão. Na sequência, o trabalho faz uma avaliação do preço da terra na cidade, identificando onde estão os terrenos vazios na cidade e seus respectivos preços. Para finalizar, o texto associa os resultados da espacialização da produção imobiliária, com a disponibilidade de terrenos vazios e seus respectivos preços. O objetivo dessa análise associada é responder às duas questões propostas no início do trabalho, identificando as tendências de localização das novas edificações verticais na cidade de Curitiba, bem como seu gradiente de preços. Com esse trabalho, pretende-se subsidiar a discussão sobre políticas de controle do uso do solo urbano, capazes de induzir a diversidade da oferta imobiliária em toda a cidade e, com isso, garantir uma também diversidade de convivência de grupos sócioeconômicos, essencial para a qualidade da vida urbana. Palavras-chave: estruturação urbana; políticas uso do solo; mercado imobiliário 932

10000506669 3-4 DAS 09 ÀS 12HORAS E DAS 13 ÀS 16HORAS, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA CURITIBA AHU 700.00 MÊS SIM SIM

10000506669 3-4 DAS 09 ÀS 12HORAS E DAS 13 ÀS 16HORAS, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA CURITIBA AHU 700.00 MÊS SIM SIM Curso: 1532 - (4 S) TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Página: 1 10000506669 3-4 DAS 09 ÀS 12HORAS E DAS 13 ÀS 16HORAS, DE SEGUNDA A CURITIBA AHU 700.00 MÊS SIM SIM 10000519970 3-4 DAS 08 ÀS 14 HORAS,

Leia mais

MERCADO IMOBILIÁRIO E ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA

MERCADO IMOBILIÁRIO E ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA MERCADO IMOBILIÁRIO E ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA LINHA II Dimensão socioespacial da exclusão/integração nas metrópoles: estudos comparativos COORDENAÇÃO Profa. Dra. Gislene

Leia mais

DINÂMICA IMOBILIÁRIA NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA: O MERCADO FORMAL E INFORMAL E A ESTRUTURAÇÃO DA METRÓPOLE

DINÂMICA IMOBILIÁRIA NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA: O MERCADO FORMAL E INFORMAL E A ESTRUTURAÇÃO DA METRÓPOLE DINÂMICA IMOBILIÁRIA NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA: O MERCADO FORMAL E INFORMAL E A ESTRUTURAÇÃO DA METRÓPOLE Profª. Drª. Gislene Pereira 1 Profª. MSc. Madianita Nunes da Silva 2 O trabalho procura

Leia mais

MERCADO IMOBILIÁRIO E ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA. Espacialização e análise dos dados sobre o mercado formal de terras.

MERCADO IMOBILIÁRIO E ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA. Espacialização e análise dos dados sobre o mercado formal de terras. MERCADO IMOBILIÁRIO E ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA. Espacialização e análise dos dados sobre o mercado formal de terras. RESUMO Diogo Labiak Neves 1 dlneves@facinter.br Fernanda

Leia mais

DINÂMICA IMOBILIÁRIA NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA: O MERCADO FORMAL E INFORMAL E A ESTRUTURAÇÃO DA METRÓPOLE

DINÂMICA IMOBILIÁRIA NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA: O MERCADO FORMAL E INFORMAL E A ESTRUTURAÇÃO DA METRÓPOLE DINÂMICA IMOBILIÁRIA NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA: O MERCADO FORMAL E INFORMAL E A ESTRUTURAÇÃO DA METRÓPOLE Profª. Drª. Gislene Pereira 1 Profª. Msc. Madianita Nunes da Silva 2 O trabalho procura

Leia mais

10000559538 1-3 DAS 11 ÀS 17 HORAS, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA CURITIBA CENTRO 500.00 MÊS SIM NÃO

10000559538 1-3 DAS 11 ÀS 17 HORAS, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA CURITIBA CENTRO 500.00 MÊS SIM NÃO Curso: 1532 - (4 S) TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Página: 1 10000559538 1-3 DAS 11 ÀS 17 HORAS, DE SEGUNDA A SEXTA- CURITIBA CENTRO 500.00 MÊS SIM NÃO 10000560677 1-6 DAS 10 ÀS 12 HORAS E DAS

Leia mais

6. Leitura e Interpretação da Situação Urbana PLANO DE AÇÃO PARA REABILITAÇÃO URBANA DA ÁREA CENTRAL DE PIRACICABA 27

6. Leitura e Interpretação da Situação Urbana PLANO DE AÇÃO PARA REABILITAÇÃO URBANA DA ÁREA CENTRAL DE PIRACICABA 27 6. Leitura e Interpretação da Situação Urbana PLANO DE AÇÃO PARA REABILITAÇÃO URBANA DA ÁREA CENTRAL DE PIRACICABA 27 6. Leitura e Interpretação da Situação Urbana 6.1. A Dinâmica de Uso e Ocupação do

Leia mais

2.1 DINÂMICA POPULACIONAL

2.1 DINÂMICA POPULACIONAL DIMENSÃO SOCIAL . DINÂMICA POPULACIONAL Esta seção tem como objetivo expor a evolução e distribuição da população no território paranaense, apontando, em particular, a concentração que se realiza em determinadas

Leia mais

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana PBH/SMURBE Núcleo de Planejamento Urbano da Secretaria Municipal de Políticas Urbanas de Belo Horizonte

Leia mais

A CONSOLIDAÇÃO DO PROCESSO DE SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL E A PERIFERIZAÇÃO DA MORADIA DAS CAMADAS POPULARES, NA ÁREA CONURBADA DE FLORIANÓPOLIS.

A CONSOLIDAÇÃO DO PROCESSO DE SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL E A PERIFERIZAÇÃO DA MORADIA DAS CAMADAS POPULARES, NA ÁREA CONURBADA DE FLORIANÓPOLIS. A CONSOLIDAÇÃO DO PROCESSO DE SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL E A PERIFERIZAÇÃO DA MORADIA DAS CAMADAS POPULARES, NA ÁREA CONURBADA DE FLORIANÓPOLIS. Eixo Temático: Políticas públicas, demandas sociais e a questão

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Dezembro 2010

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Dezembro 2010 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Dezembro 2010 EMPREENDIMENTOS DE USO MISTO Profa.Dra.Eliane Monetti Prof. Dr. Sérgio Alfredo Rosa da Silva Empreendimentos de uso misto

Leia mais

Semestre Bairro Bolsa-Auxílio (R$) Benefícios Requisitos CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA

Semestre Bairro Bolsa-Auxílio (R$) Benefícios Requisitos CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA CURITIBA Curso: 1.532 - (4 S) TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Página:1 10000461660 3-3 M/F DAS 12 ÀS 18 HORAS, DE SEGUNDA A ALTO DA RUA XV 400.00 MÊS 10000465780 3-4 M/F DAS 08H30MIN ÀS 14H30MIN, SEGUNDA

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

História da Habitação em Florianópolis

História da Habitação em Florianópolis História da Habitação em Florianópolis CARACTERIZAÇÃO DAS FAVELAS EM FLORIANÓPOLIS No início do século XX temos as favelas mais antigas, sendo que as primeiras se instalaram em torno da região central,

Leia mais

O mercado imobiliário em São José do Rio Preto e Presidente Prudente SP: análise comparativa dos processos de estruturação intra-urbano recentes.

O mercado imobiliário em São José do Rio Preto e Presidente Prudente SP: análise comparativa dos processos de estruturação intra-urbano recentes. O mercado imobiliário em São José do Rio Preto e Presidente Prudente SP: análise comparativa dos processos de estruturação intra-urbano recentes. Bruno Pereira Reis 1 ; Everaldo Santos Melazzo 2 Universidade

Leia mais

Mercado Imobiliário de Curitiba e Região Desafios e Oportunidades. Prof. Marcos Kahtalian Unifae

Mercado Imobiliário de Curitiba e Região Desafios e Oportunidades. Prof. Marcos Kahtalian Unifae Mercado Imobiliário de Curitiba e Região Desafios e Oportunidades Prof. Marcos Kahtalian Unifae O enigma curitibano: Por que o Mercado de Curitiba é uma eterna promessa? Queixas das Empresas 1) Baixa Velocidade

Leia mais

Reconstruindo o Conceito de Moradia: A Experiência do Plano Local de Habitação de Interesse Social em Paiçandu

Reconstruindo o Conceito de Moradia: A Experiência do Plano Local de Habitação de Interesse Social em Paiçandu Beatriz Fleury e Silva bfsilva@iem.br Msc. Engenharia Urbana. Docente curso de arquitetura Universidade Estadual de Maringá Reconstruindo o Conceito de Moradia: A Experiência do Plano Local de Habitação

Leia mais

Implantação do Turno Único nas escolas municipais do Rio de Janeiro Autores:

Implantação do Turno Único nas escolas municipais do Rio de Janeiro Autores: Implantação do Turno Único nas escolas municipais do Rio de Janeiro da Silva Introdução O Planejamento Estratégico da Prefeitura prevê que, em 2016, 35% das matrículas estejam em Turno Único. Isto significa

Leia mais

RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014

RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014 RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014 Inquérito Civil Público nº 1.22.000.002106/2010-13 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por intermédio do Grupo de Trabalho Intercameral Habitação de Interesse,

Leia mais

A URBANIZAÇÃO BRASILEIRA. www.tiberiogeo.com.br A Geografia Levada a Sério

A URBANIZAÇÃO BRASILEIRA. www.tiberiogeo.com.br A Geografia Levada a Sério A URBANIZAÇÃO BRASILEIRA 1 Início de nossa urbanização Segundo o Censo 2010 aponta que aproximadamente 85% é urbano; Nossa economia estava voltada para a exportação; As primeiras ocupações urbanas se deram

Leia mais

DAS 08 ÀS 12 HORAS E DAS 13 ÀS 15 HORAS, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA CURITIBA CENTRO MÊS SIM NÃO

DAS 08 ÀS 12 HORAS E DAS 13 ÀS 15 HORAS, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA CURITIBA CENTRO MÊS SIM NÃO Curso: 1532 - (4 S) TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Página: 1 10000533699 1-3 DAS 08 ÀS 12 HORAS E DAS 13 ÀS 15 HORAS, DE SEGUNDA A CURITIBA CENTRO 700.00 MÊS SIM NÃO 10000535109 3-4 DAS 08 ÀS

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO PLANEJAMENTO URBANO UM OLHAR SOBRE AS TRANSFORMAÇÕES NA PAISAGEM URBANA OCORRIDAS NO BAIRRO JABOTIANA, ARACAJU/SE.

GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO PLANEJAMENTO URBANO UM OLHAR SOBRE AS TRANSFORMAÇÕES NA PAISAGEM URBANA OCORRIDAS NO BAIRRO JABOTIANA, ARACAJU/SE. GEOPROCESSAMENTO APLICADO AO PLANEJAMENTO URBANO UM OLHAR SOBRE AS TRANSFORMAÇÕES NA PAISAGEM URBANA OCORRIDAS NO BAIRRO JABOTIANA, ARACAJU/SE. Rafael da Cruz 1, Anna Allice Souza Silva 2, Luana Pereira

Leia mais

O Acesso à Casa Própria como principal motivo da mudança de endereço e ratificador da estrutura urbana em Belo Horizonte

O Acesso à Casa Própria como principal motivo da mudança de endereço e ratificador da estrutura urbana em Belo Horizonte O Acesso à Casa Própria como principal motivo da mudança de endereço e ratificador da estrutura urbana em Belo Horizonte David Jose A. V. de Magalhães 1 Elisa Araujo de Salvo Brito 2 Iara Almeida Silva

Leia mais

ANÁLISE DE EMPREENDIMENTOS DE HABITAÇÃO SOCIAL EM PRESIDENTE PRUDENTE-SP UMA VISÃO AMBIENTAL

ANÁLISE DE EMPREENDIMENTOS DE HABITAÇÃO SOCIAL EM PRESIDENTE PRUDENTE-SP UMA VISÃO AMBIENTAL ANÁLISE DE EMPREENDIMENTOS DE HABITAÇÃO SOCIAL EM PRESIDENTE PRUDENTE-SP UMA VISÃO AMBIENTAL Sibila Corral de Arêa Leão Honda Arquiteta e Urbanista pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Mestre e Doutora

Leia mais

MUDANÇAS DA ORDEM URBANA DAS METRÓPOLES LIVROS COMPARATIVOS Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia

MUDANÇAS DA ORDEM URBANA DAS METRÓPOLES LIVROS COMPARATIVOS Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia MUDANÇAS DA ORDEM URBANA DAS METRÓPOLES LIVROS COMPARATIVOS Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia Capítulo 6 Organização Social do Território e formas de provisão de moradia Seminário

Leia mais

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado SP-URBANISMO Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado Setembro 2011 Perímetro da Nova Luz Sala São Paulo Parque da Luz Praça Princesa Isabel Largo do Arouche Igreja de Santa Ifigênia Praça da República

Leia mais

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco

Projeto Cidade da Copa : influência na mobilidade da Zona da Mata Norte do Estado de Pernambuco Danilo Corsino de Queiróz Albuquerque¹ Ana Regina Marinho Dantas Barboza da Rocha Serafim² ¹Graduando do 5º Período no Curso de Licenciatura em Geografia pela Universidade de Pernambuco (UPE), E-mail:

Leia mais

11.1. INFORMAÇÕES GERAIS

11.1. INFORMAÇÕES GERAIS ASPECTOS 11 SOCIOECONÔMICOS 11.1. INFORMAÇÕES GERAIS O suprimento de energia elétrica tem-se tornado fator indispensável ao bem-estar social e ao crescimento econômico do Brasil. Contudo, é ainda muito

Leia mais

Boletim de Conjuntura Imobiliária. Versão Comercial - Novembro de 2010

Boletim de Conjuntura Imobiliária. Versão Comercial - Novembro de 2010 O Censo Demográfico 2010 e o mercado do DF Boletim de Conjuntura Imobiliária Alguns resultados do último recenseamento feito pelo IBGE foram divulgados. Os dados mostram que o Distrito Federal registrou

Leia mais

INCLUSÃO DE HABITAÇÕES SOCIAIS PARA REQUALIFICAÇÃO DA ÁREA CENTRAL DE PRESIDENTE PRUDENTE

INCLUSÃO DE HABITAÇÕES SOCIAIS PARA REQUALIFICAÇÃO DA ÁREA CENTRAL DE PRESIDENTE PRUDENTE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 244 INCLUSÃO DE HABITAÇÕES SOCIAIS PARA REQUALIFICAÇÃO DA ÁREA CENTRAL DE PRESIDENTE PRUDENTE João Victor de Souza

Leia mais

O PROGRAMA CASA FÁCIL-UNIFIL: EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E INSERÇÃO SOCIAL Gilson Jacob Bergoc 1, Ivan Prado Jr 2 e Ivanóe De Cunto 3

O PROGRAMA CASA FÁCIL-UNIFIL: EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E INSERÇÃO SOCIAL Gilson Jacob Bergoc 1, Ivan Prado Jr 2 e Ivanóe De Cunto 3 O PROGRAMA CASA FÁCIL-UNIFIL: EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E INSERÇÃO SOCIAL Gilson Jacob Bergoc 1, Ivan Prado Jr 2 e Ivanóe De Cunto 3 Pode-se dizer que a cidade contemporânea sofre de um mal crônico, senão

Leia mais

O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR

O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR INTERIOR DE SÃO PAULO Flavio Amary Vice-presidente do Interior do Secovi-SP e Diretor Regional em Sorocaba e Região PARTICIPAÇÃO % DO

Leia mais

A política urbana de Diadema: AEIS e Plano Diretor

A política urbana de Diadema: AEIS e Plano Diretor A política urbana de Diadema: AEIS e Plano Diretor DÉCADA DE 90 1990 - Criação do FUMAPIS Fundo Municipal de Apoio a Habitacão de Interesse Social que exerce, na prática, o papel de Conselho Municipal

Leia mais

PRATICANDO EXERCÍCIOS - 2013. Colégio Santa Clara Prof. Marcos

PRATICANDO EXERCÍCIOS - 2013. Colégio Santa Clara Prof. Marcos PRATICANDO EXERCÍCIOS - 2013 Colégio Santa Clara Prof. Marcos Densidade e crescimento demográfico brasileiro (FUVEST 2011) E este mapa, por que que ele difere dos demais? a) Correlacione as informações

Leia mais

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA: ALGUNS COMENTÁRIOS. Profa. Dra. Vera Lúcia Alves França

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA: ALGUNS COMENTÁRIOS. Profa. Dra. Vera Lúcia Alves França URBANIZAÇÃO BRASILEIRA: ALGUNS COMENTÁRIOS Profa. Dra. Vera Lúcia Alves França A década de 1930 do século XX traz para a população brasileira um novo momento, quanto a sua distribuição. Até então, a população

Leia mais

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Marcia Heloisa P. S. Buccolo, consultora jurídica de Edgard Leite Advogados

Leia mais

SL-04. Análise das condições de inserção urbana do Programa Minha Casa Minha Vida nas cidades brasileiras: segregação e negação do direito à cidade

SL-04. Análise das condições de inserção urbana do Programa Minha Casa Minha Vida nas cidades brasileiras: segregação e negação do direito à cidade SL-04. Análise das condições de inserção urbana do Programa Minha Casa Minha Vida nas cidades brasileiras: segregação e negação do direito à cidade Coordenador: Luis Renato Bezerra Pequeno (UFC) Resumo:

Leia mais

Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO

Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO Vista da Rua Schilling, no ano de 1981 Fonte : Júnior Manuel Lobo Fonte:Vila Hamburguesa sub-distrito da Lapa município da capital de São Paulo Vila

Leia mais

GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO ESTUDO DE MUDANÇA NA ESTRUTURA DEMOGRÁFICA: O CASO DA CIDADE DE MONTES CLAROS/MG - BRASIL

GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO ESTUDO DE MUDANÇA NA ESTRUTURA DEMOGRÁFICA: O CASO DA CIDADE DE MONTES CLAROS/MG - BRASIL GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO ESTUDO DE MUDANÇA NA ESTRUTURA DEMOGRÁFICA: O CASO DA CIDADE DE MONTES CLAROS/MG - BRASIL NOBRE, Bruno Alves Graduando em Geografia UNIMONTES Bruno.nobre13@gmail.com LEITE,

Leia mais

A ONU ESTIMA QUE, ATÉ 2050, DOIS TERÇOS DA POPULAÇÃO MUNDIAL ESTARÃO MORANDO EM ÁREAS URBANAS.

A ONU ESTIMA QUE, ATÉ 2050, DOIS TERÇOS DA POPULAÇÃO MUNDIAL ESTARÃO MORANDO EM ÁREAS URBANAS. A ONU ESTIMA QUE, ATÉ 2050, DOIS TERÇOS DA POPULAÇÃO MUNDIAL ESTARÃO MORANDO EM ÁREAS URBANAS. EM 1950, O NÚMERO CORRESPONDIA A APENAS UM TERÇO DA POPULAÇÃO TOTAL. CERCA DE 90% DO AVANÇO DA POPULAÇÃO URBANA

Leia mais

ANALISE TEMPORAL DA EVOLUÇÃO URBANA DO MUNICÍPIO DE NITERÓI RJ, USANDO O PROGRAMA SPRING.

ANALISE TEMPORAL DA EVOLUÇÃO URBANA DO MUNICÍPIO DE NITERÓI RJ, USANDO O PROGRAMA SPRING. ANALISE TEMPORAL DA EVOLUÇÃO URBANA DO MUNICÍPIO DE NITERÓI RJ, USANDO O PROGRAMA SPRING. RODRIGUES, Caroline Gomes 1, COSTA, Bruno Lopes ², CORREIA, Mariana Ribeiro³ 1 Universidade do Estado do Rio de

Leia mais

Unidades de Paisagem na Região Metropolitana de Campinas

Unidades de Paisagem na Região Metropolitana de Campinas Unidades de Paisagem na Região Metropolitana de Campinas Michelle Christine Wakatsuki Faculdade de Arquitetura e Urbanismo CEATEC michellewakatsuki@gmail.com Prof. Dr. Jonathas Pereira Magalhães da Silva

Leia mais

ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA

ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA No Brasil, as capitais nordestinas são as que mais sofrem com a especulação imobiliária. Na foto, Maceió, capital do estado de Alagoas. Especulação imobiliária é a compra ou aquisição

Leia mais

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014 GEOGRAFIA QUESTÃO 1 A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela

Leia mais

Outubro de 2011. São Paulo Rio de Janeiro Porto Alegre Recife

Outubro de 2011. São Paulo Rio de Janeiro Porto Alegre Recife Outubro de 2011 São Paulo Rio de Janeiro Porto Alegre Recife Pesquisa de Preços de Imóveis Residenciais É um estudo independente do IBOPE Inteligência, cujo o objetivo é levantar o preço por m² de venda

Leia mais

A urbanização contemporânea de Campinas e o processo de constituição da região do Jardim Campo Belo

A urbanização contemporânea de Campinas e o processo de constituição da região do Jardim Campo Belo A urbanização contemporânea de Campinas e o processo de constituição da região do Jardim Campo Belo Helena Rizzatti Fonseca helena.fonseca@ige.unicamp.br IG/UNICAMP Palavras-chave: urbanização, periferização,

Leia mais

PROCESSO DE METROPOLIZAÇÃO. desigualmente mudando de natureza e de composição, exigindo

PROCESSO DE METROPOLIZAÇÃO. desigualmente mudando de natureza e de composição, exigindo Geografia urbana Costa, 2002 1 PROCESSO DE METROPOLIZAÇÃO! As porções do território ocupadas pelo homem vão desigualmente mudando de natureza e de composição, exigindo uma nova definição. As noções de

Leia mais

O panorama do mercado educativo em saúde no Brasil

O panorama do mercado educativo em saúde no Brasil Indicadores das Graduações em Saúde Estação de Trabalho IMS/UERJ do ObservaRH O panorama do mercado educativo em saúde no Brasil Como consequência de políticas governamentais implementadas com o objetivo

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE HABITAÇÃO POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Carlos Henrique Cardoso Medeiros Secretário POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO Orçamento Participativo da Habitação participaçãopopular

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Maio 2012 BAIRROS PLANEJADOS UMA REALIDADE NO BRASIL

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Maio 2012 BAIRROS PLANEJADOS UMA REALIDADE NO BRASIL Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Maio 2012 BAIRROS PLANEJADOS UMA REALIDADE NO BRASIL Ivo Szterling, Arquiteto Urbanista Diretor de Urbanismo da Cipasa Desenvolvimento

Leia mais

Imóveis de 2 dormitórios lideram lançamentos e vendas na Baixada Santista

Imóveis de 2 dormitórios lideram lançamentos e vendas na Baixada Santista Imóveis de 2 dormitórios lideram lançamentos e vendas na Baixada Santista A Baixada Santista apresentou, nos últimos 12 meses, estabilidade no número de lançamentos de imóveis novos, segundo levantamento

Leia mais

A Concentração do Capital Humano e o Desenvolvimento das Cidades

A Concentração do Capital Humano e o Desenvolvimento das Cidades A Concentração do Capital Humano e o Desenvolvimento das Cidades Bernardo L. Queiroz Departamento de Demografia CEDEPLAR/UFMG O ESPAÇO METROPOLITANO NA PERSPECTIVA DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL Referências

Leia mais

Dinamização imobiliária no entorno da unidade de conservação Mata de Santa Genebra, Campinas (SP)

Dinamização imobiliária no entorno da unidade de conservação Mata de Santa Genebra, Campinas (SP) Dinamização imobiliária no entorno da unidade de conservação Mata de Santa Genebra, Campinas (SP) Mariana Ferreira Cisotto maricisotto@yahoo.com.br IG/UNICAMP Antonio Carlos Vitte IG/UNICAMP Palavras-chave:

Leia mais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais AS TRANSFORMAÇÕES ESPACIAIS NA ZONA OESTE DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO A PARTIR DOS INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA PARA COPA DO MUNDO EM 2014 E AS OLIMPÍADAS DE 2016 Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino

Leia mais

Nº 19 Novembro de 2011. A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros Quais foram os avanços?

Nº 19 Novembro de 2011. A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros Quais foram os avanços? Nº 19 Novembro de 2011 A Evolução da Desigualdade de Renda entre os anos de 2000 e 2010 no Ceará e Estados Brasileiros Quais foram os avanços? GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Cid Ferreira Gomes Governador Domingos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PANANÁ EDISON FERREIRA BRUM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PANANÁ EDISON FERREIRA BRUM UNIVERSIDADE FEDERAL DO PANANÁ EDISON FERREIRA BRUM ANÁLISE DE MERCADO IMOBILIÁRIO DE CURITIBA NO PERÍODO TRANSCORRIDO ENTRE 2005 E 2012 CURITIBA 2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PANANÁ EDISON FERREIRA BRUM

Leia mais

A PRODUÇÃO SOCIOESPACIAL DO BAIRRO PINHEIRINHO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS-SP: A BUSCA PELA CIDADANIA

A PRODUÇÃO SOCIOESPACIAL DO BAIRRO PINHEIRINHO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS-SP: A BUSCA PELA CIDADANIA A PRODUÇÃO SOCIOESPACIAL DO BAIRRO PINHEIRINHO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS-SP: A BUSCA PELA CIDADANIA Ana Lia Ferreira Mendes de Carvalho liafmc@yahoo.com.br Geografia Bacharelado - UNIFAL-MG INTRODUÇÃO O presente

Leia mais

LEI Nº 4.486 DE 28 DE OUTUBRO DE 2014

LEI Nº 4.486 DE 28 DE OUTUBRO DE 2014 LEI Nº 4.486 DE 28 DE OUTUBRO DE 2014 DISPÕE sobre a aprovação de projetos de condomínios residenciais, horizontal e vertical, no perímetro urbano do Município de Não-Me-Toque... TEODORA BERTA SOUILLJEE

Leia mais

ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL E MEIO AMBIENTE: O CASO DE BRASÍLIA TEIMOSA

ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL E MEIO AMBIENTE: O CASO DE BRASÍLIA TEIMOSA Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL E MEIO AMBIENTE: O CASO DE BRASÍLIA TEIMOSA Tatiana Cavalcanti Fonseca*, Elizabeth Amaral Pastich, Hélida Karla Philippini da Silva

Leia mais

MORFOLOGIA URBANA DAS ÁREAS DE FUNDO DE VALE DO CÓRREGO DO VEADO EM PRESIDENTE PRUDENTE, SP

MORFOLOGIA URBANA DAS ÁREAS DE FUNDO DE VALE DO CÓRREGO DO VEADO EM PRESIDENTE PRUDENTE, SP 361 MORFOLOGIA URBANA DAS ÁREAS DE FUNDO DE VALE DO CÓRREGO DO VEADO EM PRESIDENTE PRUDENTE, SP Andressa Mastroldi Ferrarezi, Arlete Maria Francisco Curso de Arquitetura e Urbanismo; Departamento de Planejamento,

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

Oportunidades criadas pelo Plano Diretor Estratégico

Oportunidades criadas pelo Plano Diretor Estratégico A CRIAÇÃO DE TERRITÓRIOS DE OPORTUNIDADE JUNTO AO SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO: EM PROL DE UMA PARCERIA MAIS EFETIVA NOS PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO URBANA NO ENTORNO DAS ESTAÇÕES. ABSTRACT Ao longo dos trinta

Leia mais

LEI Nº 1.275, DE 28 DE JULHO DE 2011.

LEI Nº 1.275, DE 28 DE JULHO DE 2011. LEI Nº 1.275, DE 28 DE JULHO DE 2011. Dispõe sobre o uso e ocupação do solo, limites e prescrições urbanísticas da Área Especial de Interesse Social AEIS Padre João Maria e As Dez, localizado no Loteamento

Leia mais

A urbanização Brasileira

A urbanização Brasileira A urbanização Brasileira Brasil Evolução da população ruralurbana entre 1940 e 2006. Fonte: IBGE. Anuário estatístico do Brasil, 1986, 1990, 1993 e 1997; Censo demográfico, 2000; Síntese Fonte: IBGE. Anuário

Leia mais

DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL E ESTRUTURAL DO BAIRRO SHOPPING PARK, MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA MG

DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL E ESTRUTURAL DO BAIRRO SHOPPING PARK, MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA MG DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL E ESTRUTURAL DO BAIRRO SHOPPING PARK, MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA MG Vinícius Borges Moreira Graduando em Geografia Universidade Federal de Uberlândia vinicius_sammet@hotmail.com

Leia mais

P O R T O A L E G R E plano diretor de desenvolvimento urbano ambiental. pddua COMO APLICAR O REGIME URBANÍSTICO PREVISTO NO PDDUA DEZEMBRO/1999

P O R T O A L E G R E plano diretor de desenvolvimento urbano ambiental. pddua COMO APLICAR O REGIME URBANÍSTICO PREVISTO NO PDDUA DEZEMBRO/1999 P O R T O A L E G R E plano diretor de desenvolvimento urbano ambiental PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA DO PLANEJAMENTO MUNICIPAL DEZEMBRO/1999 1999 I N F O R M A Ç Õ E S Ú T E I S S O

Leia mais

HABITAR BELO HORIZONTE - HBH PROJETO HABITAR BELO HORIZONTE - OCUPANDO O CENTRO

HABITAR BELO HORIZONTE - HBH PROJETO HABITAR BELO HORIZONTE - OCUPANDO O CENTRO PROJETO HABITAR BELO HORIZONTE - OCUPANDO O CENTRO Objetivos específicos (1) Desenvolver métodos e técnicas para a recuperação e adaptação (para uso habitacional) de edificações existentes desocupadas.

Leia mais

Estudo Estratégico n o 6. Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen

Estudo Estratégico n o 6. Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen Estudo Estratégico n o 6 Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen PANORAMA GERAL Processo de urbanização: expansão territorial

Leia mais

APLICAÇÃO DE MÉTODO DE LOCALIZAÇÃO DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS E MONITORAMENTO DA VARIAÇÃO DO VALOR DO SOLO.

APLICAÇÃO DE MÉTODO DE LOCALIZAÇÃO DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS E MONITORAMENTO DA VARIAÇÃO DO VALOR DO SOLO. APLICAÇÃO DE MÉTODO DE LOCALIZAÇÃO DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS E MONITORAMENTO DA VARIAÇÃO DO VALOR DO SOLO. Laura Pereira Aniceto Faculdade de Arquitetura e Urbanismo CEATEC Laura.aniceto@gmail.com Jonathas

Leia mais

DAS 08 ÀS 12 HORAS E DAS 13 ÀS 15 HORAS, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA CURITIBA CENTRO MÊS SIM SIM

DAS 08 ÀS 12 HORAS E DAS 13 ÀS 15 HORAS, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA CURITIBA CENTRO MÊS SIM SIM Curso: 1532 - (4 S) TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Página: 1 10000544194 2-3 DAS 08 ÀS 12 HORAS E DAS 13 ÀS 15 HORAS, DE SEGUNDA A CURITIBA CENTRO 800.00 MÊS SIM SIM 10000544248 2-3 DAS 11 ÀS

Leia mais

O MAIS COMPLETO SISTEMA DE MONITORAMENTO E ANÁLISE DO MERCADO BRASILEIRO DA CONSTRUÇÃO!

O MAIS COMPLETO SISTEMA DE MONITORAMENTO E ANÁLISE DO MERCADO BRASILEIRO DA CONSTRUÇÃO! O MAIS COMPLETO SISTEMA DE MONITORAMENTO E ANÁLISE DO MERCADO BRASILEIRO DA CONSTRUÇÃO! A evolução da indústria da construção civil A indústria da construção civil evoluiu, assumiu um papel importante

Leia mais

Taxa de ocupação e. no consumo per capita. As cidades representam demandas. Conexão

Taxa de ocupação e. no consumo per capita. As cidades representam demandas. Conexão 46 Hydro Janeiro 2013 Conexão Taxa de ocupação e o consumo per capita O crescimento da população urbana, o aumento do consumo per capita e a perspectiva de redução da oferta de água impõem a necessidade

Leia mais

Boletim de Conjuntura Imobiliária. Clipping. Vantagens de casas e apartamentos em condomínios fechados. 35ª Edição Comercial - Maio de 2013 de 2012

Boletim de Conjuntura Imobiliária. Clipping. Vantagens de casas e apartamentos em condomínios fechados. 35ª Edição Comercial - Maio de 2013 de 2012 + Boletim de Conjuntura Imobiliária 35ª Edição Comercial - Maio de 2013 de 2012 Secovi-DF, Setor de Diversões Sul, Bloco A, nº44, Centro Comercial Boulevard,Salas 422/424, (61)3321-4444, www.secovidf.com.br

Leia mais

É CORRETO afirmar que essa modalidade de desemprego é conseqüência. A) da adoção de novas tecnologias de produção e gerenciamento industrial.

É CORRETO afirmar que essa modalidade de desemprego é conseqüência. A) da adoção de novas tecnologias de produção e gerenciamento industrial. PROVA DE GEOGRAFIA QUESTÃO 09 Parcela considerável do desemprego que se verifica, atualmente, no mundo, está associada a mudanças estruturais na economia é o denominado desemprego estrutural. É CORRETO

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

MIGRAÇÃO E RELAÇÃO CAMPO-CIDADE 1

MIGRAÇÃO E RELAÇÃO CAMPO-CIDADE 1 MIGRAÇÃO E RELAÇÃO CAMPO-CIDADE 1 Débora Aparecida Tombini* Marcos Aurélio Saquet** INTRODUÇÃO Desde o surgimento da vida humana na Terra até o início do século XIX, a população cresceu em ritmo lento

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES PARA O PLANO DIRETOR DE CURITIBA REVISÃO 2014 A Curitiba que desejamos

CONTRIBUIÇÕES PARA O PLANO DIRETOR DE CURITIBA REVISÃO 2014 A Curitiba que desejamos CONTRIBUIÇÕES PARA O PLANO DIRETOR DE CURITIBA REVISÃO 2014 A Curitiba que desejamos 1.110 empresas associadas Representamos: Sinduscon e Ademi 3.500 empresas filiadas 15 mil trabalhadores assistidos no

Leia mais

Planejamento e gestão da expansão urbana

Planejamento e gestão da expansão urbana CURSO GESTÃO DA VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA: Contribuição de Melhoria, Reajuste de Terrenos e Redesenvolvimento Belo Horizonte, 24 a 26 de outubro de 2012 Planejamento e gestão da expansão urbana Daniel Todtmann

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / /2011 ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIE: 6ª série/7 ano TURMA: TURNO: DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: Equipe de Geografia Roteiro e lista de Recuperação

Leia mais

PRODUÇÃO IMOBILIÁRIA E PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NO BRASIL CONTEMPORÂNEO: UMA INTERPRETAÇÃO A PARTIR DA IMPRENSA ESPECIALIZADA

PRODUÇÃO IMOBILIÁRIA E PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NO BRASIL CONTEMPORÂNEO: UMA INTERPRETAÇÃO A PARTIR DA IMPRENSA ESPECIALIZADA Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 492 PRODUÇÃO IMOBILIÁRIA E PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NO BRASIL CONTEMPORÂNEO: UMA INTERPRETAÇÃO A PARTIR DA IMPRENSA

Leia mais

DINÂMICA ESPECULATIVA NO PROCESSO DE EXPANSÃO URBANA DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON-PR Josiane de Oliveira Medeiros Führ 1 Edson dos Santos Dias 2

DINÂMICA ESPECULATIVA NO PROCESSO DE EXPANSÃO URBANA DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON-PR Josiane de Oliveira Medeiros Führ 1 Edson dos Santos Dias 2 DINÂMICA ESPECULATIVA NO PROCESSO DE EXPANSÃO URBANA DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON-PR Josiane de Oliveira Medeiros Führ 1 Edson dos Santos Dias 2 Introdução Impulsionado por fatores econômicos, o processo

Leia mais

Situação Geográfica e Demográfica

Situação Geográfica e Demográfica Guarulhos História A memória é a base para a construção da identidade, da consciência do indivíduo e dos grupos sociais de um determinado local. A maioria das fontes de memória de Guarulhos traz que sua

Leia mais

Intervenção Pública na década de 90:

Intervenção Pública na década de 90: Intervenção Pública na década de 90: Uma análise dos impactos espaciais do Programa Rio-Cidade no mercado imobiliário da cidade do Rio de Janeiro Andrea Paulo da Cunha PULICI Observatório Imobiliário e

Leia mais

Planejamento Urbano Governança Fundiária

Planejamento Urbano Governança Fundiária Planejamento Urbano Governança Fundiária Instrumentos de Gestão, Conflitos Possibilidades de Inclusão Socioespacial Alexandre Pedrozo agosto. 2014 mobiliza Curitiba...... de antes de ontem...... de ontem......

Leia mais

PROGRAMA PARAISÓPOLIS Regularização Fundiária

PROGRAMA PARAISÓPOLIS Regularização Fundiária PROGRAMA PARAISÓPOLIS Regularização Fundiária POLÍTICA HABITACIONAL DA CIDADE DE SÃO PAULO Plano Diretor Estratégico do Município (Lei 13.430/02, art. 79): Moradia digna é aquela que garante ao morador

Leia mais

AS RECENTES TRANSFORMAÇÕES NA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NAS CIDADES MÉDIAS PAULISTAS

AS RECENTES TRANSFORMAÇÕES NA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NAS CIDADES MÉDIAS PAULISTAS AS RECENTES TRANSFORMAÇÕES NA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NAS CIDADES MÉDIAS PAULISTAS Novas tendências de fragmentação socioespacial da periferia urbana do município de São José do Rio Preto, São Paulo,

Leia mais

Entrevista com Edgard Porto (Transcrição) (Tempo Total 26:33)

Entrevista com Edgard Porto (Transcrição) (Tempo Total 26:33) Entrevista com Edgard Porto (Transcrição) (Tempo Total 26:33) Edgard: A idéia [desta entrevista] é a gente comentar dez características da globalização e seus reflexos em Salvador. Meu nome é Edgard Porto,

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO N.º 03/2015

ESTUDO TÉCNICO N.º 03/2015 ESTUDO TÉCNICO N.º 03/2015 Ações de Inclusão Produtiva segundo Censo SUAS 2013: uma análise sob diversos recortes territoriais. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

O Mercado de Trabalho nas Atividades Culturais no Brasil, 1992-2001

O Mercado de Trabalho nas Atividades Culturais no Brasil, 1992-2001 1 Ministério da Cultura Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) Data de elaboração da ficha: Ago 2007 Dados das organizações: Nome: Ministério da Cultura (MinC) Endereço: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 -

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 - PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 - OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA - LINHA VERDE - Lei de criação : Lei Municipal n.º 13.919 de 19 de dezembro de 2011

Leia mais

Impactos de áreas de expansão urbana na Mobilidade: Análise da Região Sudeste de Goiânia-GO.

Impactos de áreas de expansão urbana na Mobilidade: Análise da Região Sudeste de Goiânia-GO. Impactos de áreas de expansão urbana na Mobilidade: Análise da Região Sudeste de Goiânia-GO. Lorena Cavalcante Brito¹; Erika Cristine Kneib² ¹ Universidade Federal de Goiás (UFG) Faculdade de Artes Visuais

Leia mais

HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL: AS TIPOLOGIAS HABITACIONAIS E O SEU REFLEXO NA PRODUÇÃO DA CIDADE ATRAVÉS DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL: AS TIPOLOGIAS HABITACIONAIS E O SEU REFLEXO NA PRODUÇÃO DA CIDADE ATRAVÉS DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA 316 HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL: AS TIPOLOGIAS HABITACIONAIS E O SEU REFLEXO NA PRODUÇÃO DA CIDADE ATRAVÉS DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Gustavo Favaretto Martinez, Marcelo Batista Pigioni, Mayra

Leia mais

Diretrizes Projetuais para Habitação Social Sustentável em Moçambique

Diretrizes Projetuais para Habitação Social Sustentável em Moçambique PROJETO DE PESQUISA Diretrizes Projetuais para Habitação Social Sustentável em Moçambique Mestranda: Arq. Martina Joaquim Chissano Orientador: Prof. Dr. Antonio M.N. Castelnou PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR

4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR 4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR CIDADE PARA TODOS E TODAS COM GESTÃO DEMOCRÁTICA, PARTICIPATIVA E CONTROLE SOCIAL Avanços, Dificuldades e Deságios na Implementação

Leia mais

Lições Aprendidas em Urbanizações de Favelas

Lições Aprendidas em Urbanizações de Favelas Lições Aprendidas em Urbanizações de Favelas World Urban Forum 2010 Side Event Principais Conclusões do Eixo Físico-Urbanístico Consultor Sênior - Prof. Dr. João Sette Whitaker Ferreira Antecedentes históricos

Leia mais

Dinâmicas urbanas. condomínios fechados, transformações espaciais e processos de mobilidade residencial

Dinâmicas urbanas. condomínios fechados, transformações espaciais e processos de mobilidade residencial Reconfigurações Espaciais e Diferenciação Social em Cidades de Angola e Moçambique Lisboa, Junho de 2014 Dinâmicas urbanas condomínios fechados, transformações espaciais e processos de mobilidade residencial

Leia mais

MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ALESSANDRA D AVILA Diretora do Departamento de Urbanização de Assentamentos Precários Rio de Janeiro/RJ, 03 de Setembro de 2015 AVANÇOS

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste Urban View Urban Reports Fielzão e seu impacto na zona Leste Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio Estadão ESPN Itaquera acordou com caminhões e tratores

Leia mais

DIRETRIZES URBANÍSTICAS EXPANSÃO DO PARANOÁ

DIRETRIZES URBANÍSTICAS EXPANSÃO DO PARANOÁ 1 DIRETRIZES URBANÍSTICAS EXPANSÃO DO PARANOÁ Brasília, 29 de novembro de 2012 DIRETRIZES URBANÍSTICAS Marco Legal 2 Lei nº 6.766/79: Art. 6 - Antes da elaboração do projeto de loteamento, o interessado

Leia mais

O uso do gvsig na Identificação de locais estratégicos para instalação de uma loja de confecções

O uso do gvsig na Identificação de locais estratégicos para instalação de uma loja de confecções O uso do gvsig na Identificação de locais estratégicos para instalação de uma loja de confecções Dionísio Costa Cruz Junior dionisiojunior@iquali.com.br (orientador) Ismael Fiuza Ramos maelfiuza@gmail.com

Leia mais