COTEQ /8 - 1 Técnico de Inspeção de Equipamentos Sênior BRASKEM S.A. UNIB Camaçari-BA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COTEQ-256 - 1/8 - 1 Técnico de Inspeção de Equipamentos Sênior BRASKEM S.A. UNIB Camaçari-BA"

Transcrição

1 COTEQ-256 UMA ABORDAGEM PRÁTICA DA UTILIZAÇÃO DA TÉCNICA DE ACESSO POR CORDA PELOS INTEGRANTES DO SERVIÇO PRÓPRIO DE INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS Rmund d Olv Smp Flh 1 Cpygh 2007, ABENDE, ABRACO IBP Tblh pnd dun 9ª. COTEQ Cnfênc Inncnl b Tcnlg d Equpmn, m Slvd/BA, n mê d junh d A nfmçõ pnõ cnd n blh ã d xcluv pnbldd d() u(). Snp O Ac p Cd é um écnc pcnl d blh m lu, qu cmbn m vnçd écnc d c lc lvd m mbn cnfnd, ulznd cd qupmn pcífc d dcd cnã, m vç nd nvlv c d qud /u c dfícl. É mbém ppulmn cnhcd cm Alpnm u Ecld Indul, já ud n mund pl mn 20 n, pncplmn Eup Ed Und. Vm ccnd dn d ndú n Bl cnqund uc p ppcn gunç, duçã d mp mn cu d vç. Cm vluçã d pác pcdmn dnd cd vz m ênf m gunç, npçã d qupmn m- ncd n écnc d c fc cu u, d ncdd d gn l d npçã mnunçã d qupmn, nd mu vz fm gméc d é um f qu dfcul xcuçã d f. Induçã Dcbldd pvbldd ã m dmn lgd vdd d npçã d qupmn, gnfc vl- d cnlg pác cngd xn fm d b máxm d dd nfmçõ, p mlh vlá-l. Pém, mu vz c /u fm gméc d qupmn é um f qu dfcul ncc xcuçã d f d npçã. E blh pn plcçã d écnc d Ac p Cd pl ngn d Svç Póp d Inpçã d Equpmn (SPIE) d BRASKEM S.A. Undd d Cmç- BA, bdnd vç, gunç, uld gnh p ulz écnc d c. 1-Hóc d Técnc d Ac p Cd A Técnc d Ac p Cd, f mpd d Fnç p Ingl n n d 1980, nd v um gnd cçã n ndú. Em 1987 f cd n Ingl, um cçã d mp d c p cd, cm fnldd d mn pdõ pcn d gunç p écnc, nd publcd m 1994 Nm d méd d c cm cd p ndú. 1 Técnc d Inpçã d Equpmn Sên BRASKEM S.A. UNIB Cmç-BA - 1/8 -

2 A p d 1990 mm cncu n Fnç, Nug, Rmên, Cndá Auál, fm cd gnzçõ p pdnz Ac cm Cd. A bl gu nfm pncp gnzçõ, cdncd d Ac cm Cd n mund. Sgl Dcçã Ogm ANETVA Accn Ncnl d Emp d Tbj Vcl y m Alu Epnh FISAT.V Fch- und Innvbnd fü lunüz Abchnkn.V. Almnh IRAA Indul Rp Acc Acn Auál IRATA Indul Rp Acc nd Td Acn Pí d Gl SPRAT Scy f Pfnl Rp Acc Tchncn USA SOFT Nwy Indul Rp Acc Acn Nug SAIRAA Suh Afcn Indul Rp Acc Acn Áfc d Sul SNETAC Syndc Nnl d Enp d Tvux d'accè Dffcl Fnç Tbl-1 Cm ccn u d écnc n Bl, mb xn n pí há m d 15 n, vá mp n fncd d vç, nmn, qupmn uuá, unm- m cnjun cm ABNT Acçã Bl d Nm Técnc ABENDE - Acçã Bl d En Nã Duv Bl, cm NBR Nm Bl p Cfcçã Qulfcçã d Pfnl m Ac p Cd. N Bl, pó pvçã d NBR-15475, vá mp d Ac p Cd unm- cm um cçã. 2-Rum d Técnc ) O EPI lmn qu cmpõm qupmn d Ac p Cd fcm m gldd n mvmn d pfnl n dlcmn n um pn u cm cnf gunç. Sã cfcd pl Mné d Tblh (CA), Cmundd Eupé (CE), Acçã Ncnl Amcn d Pçã cn Incênd (NFPA) u Unã Inncnl d Acçõ d Alpnm (UIAA). b) P d qulqu vç nd á mpgd Ac p Cd, é lzd um nál pév d c, und p um écnc cnhcd cngd, c) O núm d qup d c p cd v m funçã d p d vç gu d dfculdd qu pu. - 2/8 -

3 d) O pfn dvã fcmn p, nd, qulfcd cm cnhcmn pcífc d d qupmn ud n vdd, bm cm n pcldd qu á xcu. ) Sã ulzd du cd (Tblh Sgunç) p lzçã d blh, ã ncd m pn dfn. Td fmn có ã md à cl. Ancgn dn f) Td EPI có ã npcnd n pó cncluã d cd jnd d blh. g) A écnc d pcnmn c n blh cm écnc d c p cd, nã ó cnbum p pvn cdn, m mbém umnm pduvdd. El pmm nã ó cm qu pfnl cncn mlh b f qu á lz, m fc mbém um nívl mu l d gunç. h) O p d c qu ã ulzd n Ac p cd pdm v d cd cm vç lz, mnd cm b à fm gméc cbldd d qupmn. j) Vngn: Sm lm d lu d blh pcnl; Dmnuçã d cu pcnl m funçã d mn núm d pfn nvlvd; Aumn d quldd d vç mlh n mbn d blh; Dpn u d ndm ubul u upn; Dmnuçã d c, cm pfn nd p g d pç, qupmn p; M gldd d mblzçã; Em c d mgênc íd d lcl é m gu gnd, Nã nc d uu pé-cnuíd. l) Dvngn: Em céu b lgum vdd nã dvm lzd b chuv; Nnhum vdd pll pdá xcud nd c á nd lzd; Nã cmndd qund f ulz fmn pd u cmplcd, m vdd pv plngd; Nã cmndd qund gnd qundd d ml pc ulzd. Exmpl d vç nd Ac p cd nã vngm: ubuçã l d lmn d (cmndd ndm); npçã nn d um f (cmndd Gu) - 3/8 -

4 3- Tnmn Cpcçã d Gup d SPIE (Svç Póp d Inpçã d Equpmn) n Técnc d Ac p Cd COTEQ-256 Em 2005 n BRASKEM S.A., Undd d Cmç-BA, fm nd n écnc d Ac p Cd, 10 (dz) Inp d Equpmn d SPIE, nd cm bjv pncp: pm Inp um mlh m ápd cn cm gõ m npcnd, ud m qulqu vç lzd p u qup d c p cd. Fm lzd ul óc pác. A pác fm m l n á ndul. 1- Mmn d ul óc 3- Aul pác m qupmn f d á ndul 2- Aul pác m l 4- Aul pác m qupmn n á ndul 4- Rlçã Técnc-Ecnômc Vá ã f qu ã lvnd xpnã d u d Ac p Cd n ndú: ncdd d duz cu, bgçã d ndmn pz d npçã mnunçã, duçã n índc d cdn, buc p nv cnlg, cdbldd n vç xcud, cnfbldd dpnbldd d qupmn. A bl gu pn um lvnmn d cu cmpnd écnc d Ac p Cd cm Andm, m vç d npçã lzd pl qup d SPIE, uxld p um qup d p czd m c p cd. - 4/8 -

5 SERVIÇO COM ANDAIME ACESSO POR CORDA COTEQ-256 Ecnm (%) SERVIÇO M n g m D m n g m P f n A l G C P u u R R $ l $ z (m) D D 1 Inpçã m lnh d d pc Inpçã m lnh d d pc Inpçã n ubulçõ - Ef Inpçã m lnh d d 4 pc Inpçã m Sup d Ml - ubulçõ Mdçã d pu - Tubulçõ Inpçã nn d dçã d fn 7 d pól Inpçã m lnh d d pc Inpçã b lmn m d 9 pc Inpçã d fá nn d ncnd Inpçã nn d dçã d fn 10 d pól Inpçã d pé-pd m lnh Dv TOTAL h T b l h d Tbl-2 C u ( ) S v ç P f n h T b l h d C u ( ) Anlnd bl-2: - O cu vd p nã ulz ndm f d dm d R$ ,00, cu g cm Ac p Cd f d R$ ,00. I gnfc 94% d cnm. - A duçã d xpçã d pfn c é mu gnfcv (97%), v qu cm Ac p cd fm g h d blh, cn h fm lzd cm ndm. - P lzçã d vç ulznd écnc d Ac p cd fm g 46 d. S ulz Andm nc d 478 d p xcuçã d vç. Há um gnh d 89% n pz d xcuçã d blh. Fg-1 Nã f cndd p cálcul qu, p m ndm m v vc, n dv nld um bld (fg-1) m vl d gã nd á mnd ndm. E mçã m bjv d pg numn u qupmn mpn n pc. N c vl d ndm umn m pl mn 25%. - 5/8 -

6 A gu ã md f d lgun d vç lcnd n Tbl-2 COTEQ-256-6/8 -

7 Inpçã nn n dçã d fn d pól. Alu 11m, cmpmn 16m. Cu cm Ac p Cd: R$ 1.280,00 - Cu vd cm Andm: R$ ,00 Inpçã m lnh d f. Alu 30m Cu cm Ac p Cd: R$ 1.280,00 - Cu vd cm Andm: R$ ,00-7/8 -

8 6- Ou Cndçõ O Ac p Cd vm nd ulzd n npçã d qupmn, n n npçõ xn cm nn (vul, b lmn, xcuçã d END m gl ), m d p d qupmn uu: V, Tnqu, Ef, Cl, Cld, Chmné, Plfm Mím, Fl, Euu Málc, T d Al Tnã, d Rád, d Tlfn, Vdu, Pn, Péd, Tubulçõ, c. Cncluõ A vngm d ulzçã d c p cd n npçã, pncplmn pl qup póp (SPIE), d pncplmn n vlcdd cm qu pfnl pd c - d lc d dfícl c. Em lgun c, cu u dfculdd d ulz u m d c pd pbv. O Ac p cd é um d écnc d c qu pm mlh m ápd cn cm gõ m npcnd /u mnund. N m d c é m gu m cnômc qund cmpd, cm ndm, blncn, cd cm cd, plfm lvó c., lém d pm c lc nmn mpív pl méd cnvncn, cndd dfíc n. Sgunç, duçã d cu, mzçã d mp, dmnuçã d c d qud dvd mn núm d p ml nvlvd, ã pn f qu m lvd xpnã d u d c p cd. A écnc nã lmn u d ndm dn d ndú, p pdá nã mlh lnv p lgun c n mnunçã u u vdd. Pém, dá m flxbldd à xcuçã d vdd, cm p m ápd mn cu. Rfênc Bblgáfc NR-18 - Nm Rgulmnd -18 Cndçõ M Ambn d Tblh n Indú d Cnuçã NR-6 Nm Rgulmnd 6 Equpmn d Pçã Indvdul NBR Nm Bl Rgd Cfcçã Cpcçã d Pfn d Ac p Cd Nm BS Cd f pcc f h u f p cc mhd f ndul pup ( 2002) /8 -

P a. e s. q u i. Gestão de Recursos. I n. s s a d a s. Entrada

P a. e s. q u i. Gestão de Recursos. I n. s s a d a s. Entrada SO TS 16949:2002 A uu d pcfcçã écnc E g pná cnc d m d gã d quldd, uu d pcfcçã écnc SO TS 16949:2002 bdgm d m d quldd umv. A pcfcçã écnc SO TS 16949:2002 é bd n pncíp d gã d quldd pnd n nm NBR SO 9001:2000:

Leia mais

Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET

Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET Módul MOTORES E BUSCA NA NTERNET duç Pqu d ç d gé Pqu d ç B d d Ulzç d d -l F d duç -l @2007 v 1 O qu é? A é d udl d d d ud qu uç l qulqu ud d ud, d lh u C u? Avé d u ju d l (g d uç TCP/P) qu ê gd vg d

Leia mais

Módulo III. Processadores de texto

Módulo III. Processadores de texto Módul F d O Pd d x Flh d Clul F d duvdd @2006 Módul v 1 Pd d x Uldd í djv Wwd d d x Ed u du Sl x Tblh u du Fç d g Fçõ gé Fçõ d x A lz l lu ú @2006 Módul v 2 Pd d x F d dh Tbl M uç Plzç d l dl Cç d lzd

Leia mais

Folhas de Cálculo. O EXCEL como Folha de Cálculo

Folhas de Cálculo. O EXCEL como Folha de Cálculo Flh d Clul O qu é: U Flh d Clul é, dç, u ju d élul qu u glh u bl qu d l- vé d xõ lóg /u O qu : Ogzç ç d bl l d vl; F, í,, qu jud xu lul lx; Auzç d, vé d gç u d ódg d lul u d uld; Rç g d ç; d bl ulzd çõ

Leia mais

Linha de Vida para Caminhão

Linha de Vida para Caminhão S md nh d Vd p Cmnhão P vq od Sm d nh d Vd p Cmnhão 10 DOIS DEZ INHA DE VIDA PARA CAMINHÃO No m d ncogm p vdd d cg dcg é conuído p d unão d m PvQ od com PvQ Rg. É compo po d ou m p cn, mã fnc un b, com

Leia mais

Quem são? Um refugiado é toda pessoa que devido a temores de ser perseguida por motivos de raça,

Quem são? Um refugiado é toda pessoa que devido a temores de ser perseguida por motivos de raça, g u f R d Qum ã? Um fugd é td p qu dvd tm d pgud p mtv d ç, lgã, ncnldd, p ptnc dtmnd gup cl p u pnõ plítc, ncnt f d pí d u ncnldd nã p u nã qu c à ptçã d tl pí. Ou qu, ccnd d ncnldd tnd f d pí nd tv u

Leia mais

Conheça o Instituto Bola Pra Frente

Conheça o Instituto Bola Pra Frente p n p p v n l l? B Qu u v p p c u h l b v n Cnhç Inu Bl P Fn O Inu Bl P Fn ncu nh cpã unl fubl, Jgnh, qun l nh 11 n jgv bl n cp váz n f cnuí Inu - Gulup, Zn N R Jn - nugu n n 2000. N buc p u plc cl ju,

Leia mais

Sazonais da Floresta ENQUADRAMENTO GERAL. Sazonais da Floresta

Sazonais da Floresta ENQUADRAMENTO GERAL. Sazonais da Floresta ub ub ENQUADRAMENTO GERAL A f é um m u cm múp pu, qu ó é pív pv m m épc fc p um vgm qu pb m u p u u mm m p- pv m qu um cu f fm m cv g. Ex um g v u qu ó xm m m épc. T- pv m v pu f, qu mu v ã já u m m vu

Leia mais

Visão Geral Métodos construtivos Métodos construtivos O Mercado Visão de Negócios Alguns números Principais diferenciais

Visão Geral Métodos construtivos Métodos construtivos O Mercado Visão de Negócios Alguns números Principais diferenciais Shw C TÓPICOS Vã Gl Mé cv Mé cv O Mc Vã Ngóc Alg ú Pcp fc Rl N vç Pc Q fz Vã Gl A ESTRUTURA ECOLÓGICA CONSTRUTORA, g c l é c cçã à v pcpçã q lz écc clógc. Sb p v é pf pívl v, p g cl c fã. N çã ppc c, c

Leia mais

Módulo II. Sistemas Internos de Informação. Redes e serviços de comunicação Sistema interno de informação da ESTV. Módulo II

Módulo II. Sistemas Internos de Informação. Redes e serviços de comunicação Sistema interno de informação da ESTV. Módulo II Módul S d ç Rd vç d uç S d ç d ESTV @2007 Módul v 1 Rd Svç d Cuç C d d l Cl d d d uç C b d u d Rd Eh W Tlg d à Svç @2007 Módul v 2 C d d l Tl =? U d d l é u d uç uíd vé d lgç d v ud u dv, ldd d ç lh u

Leia mais

Termos de Referência Projeto BRA5U201 Parceria UNFPA e Fundação Gol de Letra

Termos de Referência Projeto BRA5U201 Parceria UNFPA e Fundação Gol de Letra Tm d Rfênc Pjt BRA5U201 Pc UNFPA Fundçã Gl d Lt Pdut d cnult: Dgnótc ptcptv n Vl Albtn, Sã Pul-SP Lcl d tblh: Vl Albtn, Sã Pul-SP Núm d vg: 01 Dt lmt p nv d cnddtu: 01 d gt d 2013 Endç p nv d cnddtu: lc@unfp.g.b

Leia mais

Nota10 ESCOLAS DA DIVERSIDADE

Nota10 ESCOLAS DA DIVERSIDADE A fl Clg, Al Glbg: l g q PÁGINA 8 N10 A 13 ú 48 bl//jh 2013 Pblçã l Fçã AlMl Bl ESCOLAS DA DIVERSIDADE Pj Fçã AlMl Bl úbl b blh lã ç fê l l l PÁGINAS 4 E 5 ARUIVO FUNDAÇÃO ARCELORMITTAL BRASIL O l Jé f

Leia mais

Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto

Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto. Engenharia do Produto Cu A f ê glblz fçã pu u f hv u p. v ég p pl, vé pç fl pu, qul pp vçã uz. O Hj Tp P v é á v v pê âb gh lg pu u fz ppçã qu. P v u f é á lz p u l up à ê, u p p. Só é pívl l lv u v vlv pê ful à gh pu. Qul

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS RESUMO

LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS RESUMO LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS T K Dí Mz 1 (UFAL) mz.p@hm.m V C B 2 (UFAL) v2@yh.m.b M Lm Qz F 3 (UFAL) 12@hm.m RESUMO N g pm p á bvçõ z m m m pó-fbzçã jv, m m púb. O f vgçã - fmçã p zçã

Leia mais

Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation

Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation Cb Gg A C B & Sgy Mkg & S P & Sv Thgy & v Qm Sm N m 2002, mp v x mp çm bjv gó, m m f óg, pb-h m mpv. Apçã hm é gó q vé xpê 20 f, q xm pçõ gã m pçõ m: G Tg, Avy, L Thg, B Lb, AT&T, SD T,. R m p m gó g,

Leia mais

O (doce) lanche. brasileira. Um retrato inédito

O (doce) lanche. brasileira. Um retrato inédito O (d) l ç bl U éd É VITL çã U bíl N lb vl d l q q d f q ff d d d v lld q d l q v q x qd.tb q q lb.f q d.offd f q dl b d d x f d qbx q qq bl dl d b x d vl dl l q q q ll d v. N f dl d q q xd d blb f x f

Leia mais

O EMPREITEIRO. Copatrocínio

O EMPREITEIRO. Copatrocínio KH T M W TÃ G A N F NAL UC Lp D CA -A 1200 ÁT X A JT - / A ã 5 1 0 2 D m 26 A A ç p 27 MW c áb fz h C J F g c h Lb 290/ -116 6 1 0 y 2 w h çã f pc G pc m D x f L ª 4 G c M A Jg q A b é C gh H V V g ã M

Leia mais

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos 2º/3º cicl s O Ã Ç T N E M I d pguns u m mu um p z pdms f ps O qu sudávl? blnç d i c n c id p Sá d p d n cm p, ic mbém é g á s n v ic. Dsc ís f m f civ b id v m u i d lóics. c s impânc s g õs sb ç n s

Leia mais

PLR Por quê? d L i i q u e z b l d d R t i i e n a a e b d E i t a d d d P t i i ro u v a e é l l d B F t i R t u s c a e r n c a e p o e su a o

PLR Por quê? d L i i q u e z b l d d R t i i e n a a e b d E i t a d d d P t i i ro u v a e é l l d B F t i R t u s c a e r n c a e p o e su a o .. u p v g c C C O ) F h C I ( É, - p c c ç u u g w w p g c u F C I ã ) A U E ( C D h W k N f N h C F. z c v p ç p g u ) k M U ( E ã A M ) P S ( M P S E k M G p v h F C O ã b S Apc gc Agc Ag c R z O v

Leia mais

O (doce) lanche DA criança brasileira. Um retrato inédito

O (doce) lanche DA criança brasileira. Um retrato inédito O (d) l ç bl U éd É VITL é d df d pí vl b à ldd fl à dçã à dç f. Ml bé à dçã. N x f q d pó d : d bdd ç. O ú ã dd fl pl d jv dl d p. Já çã q d d d pplçã ql x. Tl ldd x çã d pf d úd d v d p d dd d. p d dd

Leia mais

BAGS LIFE BAGS FOR ENTREG

BAGS LIFE BAGS FOR ENTREG , N M DIF QU M 4 c liz v l Id v u c u Y BG LIF BG F bg v w 5 g.c y-b www. IM PDUZ LIZM PN M XP IMDI NG N MN P K Y BG BG IF F L IM PDUZ M IZ L N P M XP DI IM G N N N M P K G b v w 66 D Y BG D L L D LIF

Leia mais

INCLUSO. consulte RELÓGIO DIGITAL. Vinhedo Tel: 55 (19) 3886-3003 Daniela - (19) 3515-5673

INCLUSO. consulte RELÓGIO DIGITAL. Vinhedo Tel: 55 (19) 3886-3003 Daniela - (19) 3515-5673 ML E 9.9.235.582 O V - º37 - BL/MO/JUHO/2013 V E O O HOW-OOM EEL E M E OM.04 07 quím E LO.01 lu MELHO EÇO MEO OVE!!! M u MEO E EEU.02.08 MEE f EE ul l B Ep p qu m: m Vál 01 /m 3013 /julh 2013 LUO ul ELO

Leia mais

PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR

PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR Níc PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR A Pó-R Pq Pó-Gçã PROPESP, públc p chc, REABERTURA cb pc Rchc Dpl c b x c b P N.º 0746/2016-GR/UFAM. PROPESP vlg çõ p c

Leia mais

RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores. Manual de Procedimentos

RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores. Manual de Procedimentos RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores Manual de Procedimentos!" ESTRUTURA DESTE MANUAL &'( ) *+,-./0-1 *+,2 % *+,3-445-"-4 6 *+,"-47.2-4 8 *+,4349!.4 : ; 4';

Leia mais

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO GLOSSÁRIO PREV PEPSICO A T A A ABRAPP Aã Aã I Aí I R ANAPAR A A M A A A Lí Aá S C é ç í ê çõ 13ª í ã. Açã B E F Pê P. Cí ê, ã ê. V Cê Aã P ( á). N í, - I R P Fí (IRPF), S R F, à í á, ( 11.053 2004), çã.

Leia mais

Questionário de Exame de Saúde Específico

Questionário de Exame de Saúde Específico Qá d Exm d Súd Epcífc 1 Eá d méd p bx pã? - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -1:m 2:ã 2 Eá d méd p bx glc m l? - - - - - - - - - - - - - - 1:m 2:ã 3 Eá d méd p bx ívl d cll? - - - - - -

Leia mais

Código G R$ 51,99 ICMS

Código G R$ 51,99 ICMS f O V - º37 - MO/JUHO/JULHO/2013 MEO 2013 Vh v E ( ul) 01 04 m x ul/ Há: 14h à 21h 15 18 m ul/ Há: 13h à 20h QUÍMEO L - Ml Quml - p 0-100 mm; - Lu 0,01 mm; - 0,02mm; - 3 õ: - lg/lg, - mm/plg, - z; - u

Leia mais

PARANAENSE DA PRIMEIRA DIVISÃO SÉRIE PRATA PARANAENSE DA SEGUNDA DIVISÃO SÉRIE BRONZE INSCRIÇÕES INSCRIÇÕES ABERTAS ABERTAS DIA 24 DIA 28 ULTIMO DIA

PARANAENSE DA PRIMEIRA DIVISÃO SÉRIE PRATA PARANAENSE DA SEGUNDA DIVISÃO SÉRIE BRONZE INSCRIÇÕES INSCRIÇÕES ABERTAS ABERTAS DIA 24 DIA 28 ULTIMO DIA Federação Paranaense de Futebol de alão ====================================================================================== ua arechal Deodoro, 869-15º ndar - Conjs. 1505/06 - CP.: 80.060-010 Fone/Fax:

Leia mais

PARANAENSE DA PRIMEIRA DIVISÃO SÉRIE PRATA PARANAENSE DA SEGUNDA DIVISÃO SÉRIE BRONZE INSCRIÇÕES INSCRIÇÕES ABERTAS ABERTAS DIA 24 DIA 31 ULTIMO DIA

PARANAENSE DA PRIMEIRA DIVISÃO SÉRIE PRATA PARANAENSE DA SEGUNDA DIVISÃO SÉRIE BRONZE INSCRIÇÕES INSCRIÇÕES ABERTAS ABERTAS DIA 24 DIA 31 ULTIMO DIA Federação Paranaense de Futebol de alão ====================================================================================== ua arechal Deodoro, 869-15º ndar - Conjs. 1505/06 - CP.: 80.060-010 Fone/Fax:

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

Aula 5 Quadriláteros Notáveis

Aula 5 Quadriláteros Notáveis Aula 5 Quadriláteros Notáveis Paralelogramo Definição: É o quadrilátero convexo que possui os lados opostos paralelos. A figura mostra um paralelogramo ABCD. Teorema 1: Se ABCD é um paralelogramo, então:

Leia mais

Quem falou foi Henrieta, toda arrumada com a camisa de goleira. E tinha mais um monte de gente: Alice, Cecília, Martinha, Edilene, Luciana, Valdete,

Quem falou foi Henrieta, toda arrumada com a camisa de goleira. E tinha mais um monte de gente: Alice, Cecília, Martinha, Edilene, Luciana, Valdete, Cpítul 3 N ã p! Abu! On já viu? Et qu é n! Cê minh mã? Qun mnin chgm p jg nqul ming, qu ncntm? Um gup mnin. D cmit, têni, clçã muit ipiçã. E g? Afinl, qum tinh ti qul ii mluc? D qun vcê gtm futl? pguntu

Leia mais

"Oswego": Um Surto Epidêmico de Gastroenterite

Oswego: Um Surto Epidêmico de Gastroenterite "Owg": Um Eêmc Excíc E Tçã: A: F: E Av Wm Ogzçã P-Amc ú Uv ã P (Pó-R çã Pó-çã) C D C Pv OWEO : UM URTO EPIDÊMICO DE ATROETERITE * OJETIVO Aó ém xcíc á cz : m m; b m cv êmc; cc cm x q c ív víc mã; m vgçã

Leia mais

(""!)*+,-+.)!"!%*+/+.+)+0*!%,-/)+/!*)! (1%2(+"/+/2+,-3".!2(+(/+/!/!/2+,-!!"!%44(!%*.!+%(4!)"(/+/! 4+/!("0+5+2/+/!/!(1%2(+"!!2% 6(+

(!)*+,-+.)!!%*+/+.+)+0*!%,-/)+/!*)! (1%2(+/+/2+,-3.!2(+(/+/!/!/2+,-!!!%44(!%*.!+%(4!)(/+/! 4+/!(0+5+2/+/!/!(1%2(+!!2% 6(+ !"# $!&"' (""!)*,-.)!"!*/.)0*!,-/)/!*)! (12("//2,-3".!2((//!/!/2,-!!"!44(!*.!(4!)"(//! 4/!("052//!/!(12("!!2 6( )(!*/)7)8!"")*)9(!:" ;;< ! /(2!6!)=! " # $$ &'()*, $-./0 $10 0- #2334 * &'()2, $-./0 $10

Leia mais

RELAÇÃO DE TURMA I D L. E. P o r t. H i s t. G e o g r.

RELAÇÃO DE TURMA I D L. E. P o r t. H i s t. G e o g r. O UÁ U ÇÃO U 7º v 07/08 l d Bá º m º 0 B BO X X X X X X X X X X - X 004638 0 É BO X X X X X X X X X X - X 004639 03 BO O BUÃO 7 X X X X X X X X X X X - 00434 04 O O O X X X X X X X X X X - X 00470 05 O

Leia mais

faz toda diferença em sua dieta. Escolha seu prato principal e

faz toda diferença em sua dieta. Escolha seu prato principal e Há i d 10 n, COMABEM - Rfiçõ Ditétic - v tund pciliznd n fncint d fiçõ fc cngld, ppd d ni udávl. Aqui, vcê ncnt vái pçõ c bix t clóic vind duçã d p, lh d qulidd d vid qund ptd d lgu ptlgi, nutnçã d p c

Leia mais

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM Messinki Tuote LVI-numero Pikakoodi PUSERRUSLIITIN EM 1551002 XV87 PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM 35 MM 10X

Leia mais

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL EM EAD: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍDIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL EM EAD: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍDIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE PROUÇÃO AUIOVISUAL EM EA: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO OCENTE 2 PROUÇÃO AUIOVISUAL EM EA: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍIO gpara A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO OCENTE Slv BA Abl 2013 g -NTE/IAT/SEC/BA-7@gl.

Leia mais

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7.

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7. PRVA DE QUÍMICA º 2º 3º 4º 5º 6º 7º TABELA PERIÓDICA DS ELEMENTS (IA),0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) 4 5 6 7 8 9 0 2 20 2 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Ca Sc Ti V Cr Mn Fe

Leia mais

AQUECEDORES & PRESSURIZADORES. AF114 Catalogo Aquecedores 2014 AB 400x200mm.indd 1 04/06/14 10:32

AQUECEDORES & PRESSURIZADORES. AF114 Catalogo Aquecedores 2014 AB 400x200mm.indd 1 04/06/14 10:32 QUEEDORES & PRESSURIZDORES 2014 F114 lg qud 2014 400x200.indd 1 04/06/14 10:32 Linh Águ Qun Obi. Mi fiin, i unávl. S unávl é uiliz u nui d f i inlign. É iiz uld, duzi dpdíi, g i i fiz. É i qu Linh Águ

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde UMinho 2012 Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde Universidade

Leia mais

! "#" $ %&& ' ( )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36 " #89 : /&*&

! # $ %&& ' ( )%*)&&&& +,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36  #89 : /&*& ! "#" %&& ' )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) 3 4 5 6 7 36 " #89 : /&*& #" + " ;9" 9 E" " """

Leia mais

Potencialidades TUDO O QUE PODE SER MEDIDO E COMPARADO PODE SER GERENCIADO. Em DEUS. eu acredito. os demais. que me tragam. fatos e dados.

Potencialidades TUDO O QUE PODE SER MEDIDO E COMPARADO PODE SER GERENCIADO. Em DEUS. eu acredito. os demais. que me tragam. fatos e dados. otencialidas dilio epulcri B - MV m milhões ha F MZÔN 350 GN NV/V216 V G 55 V N 42 MNN 15 N BN, G, ÂNN 20 NÕ F 5 703 utros usos 58 Área gricultável inda isponível 90 851 M Q É GN M NGÓ - FN BJV - - MBN

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

A RESPONSABILIDADE CIVIL AMBIENTAL DECORRENTE DA OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA ENVIRONMENTAL CIVIL LIABILITY ARISING FROM PROGRAMMED OBSOLESCENCE

A RESPONSABILIDADE CIVIL AMBIENTAL DECORRENTE DA OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA ENVIRONMENTAL CIVIL LIABILITY ARISING FROM PROGRAMMED OBSOLESCENCE A RESPONSABILIDADE CIVIL AMBIENTAL DECORRENTE DA OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA ENVIRONMENTAL CIVIL LIABILITY ARISING FROM PROGRAMMED OBSOLESCENCE Gbll C V* El N Rz** P Fh pó: 12 2017 Fh pó: 6 fb 2017 RESUMEN

Leia mais

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a A n t o n i o P a i m N o B r a s i l s e d i me nt o u - s e u ma v is ã o e r r a d a d a c id a d a n ia. D e u m mo d o g e r a l, e s s a c

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

Catálogo2012 PRODUTOSEXCLUSIVOS ÍNDICEDEPRODUTOS ACRIL ACRÍLICO AGLO WEB MERADO SHAMMALUZ SHAMMALUZ. Pressione ESC parasair

Catálogo2012 PRODUTOSEXCLUSIVOS ÍNDICEDEPRODUTOS ACRIL ACRÍLICO AGLO WEB MERADO SHAMMALUZ SHAMMALUZ. Pressione ESC parasair Cáogo2012 PRODUTOSEXCLUSIVOS ÍNDICEDEPRODUTOS ACRIL WEB SHAMMALUZ ACRÍLICO AGLO MERADO SHAMMALUZ Pon ESC p ACRÍ LI CO A G L O MERADO SHAMMALUZ ASh mm uz p f ç oou é n n d x u ã oàqu n dops C, um n mop

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da fuvest 009 ª fase - Matemática 08.0.009 MATEMÁTIA Q.0 Na figura ao lado, a reta r tem equação y x no plano cartesiano Oxy. Além dis so, os pontos 0,,, estão na reta r, sendo 0 = (0,). Os pontos A 0,

Leia mais

ÍNDICE EPI. Por departamento / Seção. Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção e e 197.

ÍNDICE EPI. Por departamento / Seção. Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção e e 197. Ferramentas Elétricas Ferramentas Ferragem EPI Agronegócio Hidráulica Elétrica Químicos e Impermeabilzantes Pintura ÍNDICE Por departamento / Seção EPI Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção

Leia mais

Bem-vindo! Depois de percorrer

Bem-vindo! Depois de percorrer B-! D çã O ê B, ê ê á! A, í ó, á,,,, ç. P é, á ê á. N ó á, ê á çã. D-! Tâ T ê. V ó ê. Há? - >>> >>> >>> >>> - >>> ìì - >>> >>> >>> 2 3 + TRÂNSTO DE PALAVRAS Há á õ ê. V. FRASES CÉLEBRES A ã í? Fç ê. O

Leia mais

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA M RJETHRTAEMCAA CM LANTAR E CLHER ALIMENT EM CAA 201 A Rzçã Ch Dvv Hb Ub CDHU I GEA é b REFEITUR A DE Ã AUL VERDE E MEI AMBIENTE FhTé Ebçã Tx Agô Jé Lz Ch T Nh Rh Rvã A M Dg Lz Egá j Nh Rh Rq L R Rf Tv

Leia mais

Saudade. Dicionário. de viagens. Primavera 2014

Saudade. Dicionário. de viagens. Primavera 2014 Sudd P 2014 Dcná d gn Sudd A R d Língu Pugu d Undd d Pnân V. 2 P 2014 Onn: h://..unn.du/udd Sudd Uny Pnnyn Dn Rnc Lngug 521 W H 255 S. 36h S Phdh, PA 19104-6305 Ed: P Méc Fnny Dgn Ed: Jã C Acndgn: C Eíd

Leia mais

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira S 1- Litt, Lit Rflxã 3- t D q vz? Jé Rid Mi Cpítl 1 P gt Td é di pfit p l: U liv lgl, d lid. E t d di fz d! P Hê: U di vô lá íti, vid hitói d tp q l id gt. P Hit: Ah, di d ihd, it l, it ág, it hi! P L:

Leia mais

Colégio de Santa Maria Ano Letivo 2016 / Atividades de verão. Pré-Escolar 1.º e 2.º Ciclos

Colégio de Santa Maria Ano Letivo 2016 / Atividades de verão. Pré-Escolar 1.º e 2.º Ciclos Coégo d Sn M Ano Lvo 2016 / 2017 Avdd d Vo 2017 Pé-Eco 1.º 2.º Cco Pogm Pé-Eco, 1º 2º Cco A b gun pnm mn n qu mo vdd dponív. O pogm dcmndo gum m nxo. D Pé-Eco Avdd Pogm m nxo Pço Smn d 26 30 d junho Avdd

Leia mais

Minha vida está mudando.

Minha vida está mudando. U jt v vv. Mh v tá. Q á, z, t Q. 11 h t M é Alc b h l t g, c FLR DA IDAD. t ql. c l, ã, q é pcólg c z. l íc f tã é ã cêc Sb, t l t c é É, t, t b. h c M. g c p lh! t q h c Pq t, tbé c t j, q é, bc, á c.

Leia mais

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««=======================

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««======================= œ» EM NOME O PI Trnscçã Isbel rc Ver Snts Pe. Jãzinh Bm & # #6 8 j. j... Œ. ll { l l l l n me d Pi e d Fi lh ed_es & #. 2. #. _. _ j.. Œ. Œ l l l j {.. l. pí t Sn t_ mém Sn t_ mém LÓRI O PI Trnscçã Isbel

Leia mais

PROPOSTA DE CARREIRA DOCENTE DA ANDES- SINDICATO NACIONAL

PROPOSTA DE CARREIRA DOCENTE DA ANDES- SINDICATO NACIONAL PP CI CN N- INIC NCINL PP CI CN N-INIC NCINL 1.1. L. ILÇÃ N Í V L XILI Nível 1 XILI Nível 2 XILI Nível 3 XILI Nível 4 IN Nível 1 IN Nível 2 IN Nível 3 IN Nível 4 JN Nível 1 JN Nível 2 JN Nível 3 JN Nível

Leia mais

Diversão e cultura para a gurizada - Nº de outubro de é dia de comemorar

Diversão e cultura para a gurizada - Nº de outubro de é dia de comemorar Dvã l z - Nº 79-13 2013 AL I C E P S E EDIÇÃO á v ç é Pí, 13 2013.l.. 2 O f F çã jl O h çã E G Pv 15 Ró T C Cç f h ô çã ê lç l. Jé Alx Slv Jú, 8, E.M.E.F. Jã XXIII, Al Nv f v 7 8. Gl L, 10, GEO Tú, Jã

Leia mais

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 CRIADOR TELEFONE GAIOLA ANEL SEXO NOMENCLATURA VALOR OBS ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 1 IB-105-40-13 FM CN OP AM MF IN 100,00 BANCO: 2 BB-3992-44-11

Leia mais

PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM GRAÇA ARANHA-MA

PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM GRAÇA ARANHA-MA "Abre os meus olhos para que eu contemple as maravilhas da tua Lei". Sl.119.18 PLANO DE LEITURA BÍBLICA ANUAL - JANEIRO 01 Gn 1-3 Sl 1 02 Gn 4-7 Sl 2 03 Gn 8-10 Sl 3 04 Gn 11-13 Sl 4 05 Gn 14-17 Sl 5 06

Leia mais

Avalanche de Informação

Avalanche de Informação Avalanche de Informação Marcos N. Lessa Xerox Global Services marcos.lessa@xerox.pt SIAP 2009 1 Qual é o problema? Sobrecarga de infoem papel: O mito do escritório sem papel: 15,2 triliões de páginas são

Leia mais

REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS FEDERATIVAS

REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS FEDERATIVAS REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS FEDERATIVAS ÉPOCA 2013-2014 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BASQUETEBOL !"#! $%&"% '! % ( )* % +, -- )*!"% % -. /0 1% 2 333-4 /0 1% 2 % -5 )*!"% 6 %%7-8 9 : 9 97 2 % ' )*!"% *9.

Leia mais

C 22 E / Ck 22 C 20 / C 25 S 20 C 055 A 15 2 C VT 20 V VT 21 -

C 22 E / Ck 22 C 20 / C 25 S 20 C 055 A 15 2 C VT 20 V VT 21 - TABELA DE AÇOS Equivalência de Qualidade AÇOS CONSTRUÇÃO MECÂNICA AO CARBONO 1010 1.111 C 10 E / Ck 10 C 10 S 10 C 040 A 10 C 10 1010 - - 1015 1.1141 C 15 E / Ck 15 C 15 / C 16 S 15 Ck 080 M 15 1016/1018

Leia mais

'" (!! !" #$ %!& '! & & ! & ( )* + +, + - -' $ -#-%#!!"&&-. %) /0120 * 34 * 5 : +9 ; 7 < 7 <;6==> * + 9 ; 7 < !"!!

' (!! ! #$ %!& '! & & ! & ( )* + +, + - -' $ -#-%#!!&&-. %) /0120 * 34 * 5 : +9 ; 7 < 7 <;6==> * + 9 ; 7 < !!! !"#$! %"&!" #$ %!& '! & &! & ( '" (!! * + +, + -! * +./*! -+, -' $ -#-%#!!"&&-. % /0120 * 34 * 5 67 8 ( 9 : +9 ; 7 < 7 * +9>77< + 9 ; 7 < + 0 0!!* * *- + 1 2! 2 *! * - * *!** +

Leia mais

$ " ( % . &/0.1 (+ 2 / */ & 4*"53 7==78&9 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!4"3 .?*9E=;F;#F=#<<F#"FE 3& &>! 4 3 C43 3%;3#%<=30.!

$  ( % . &/0.1 (+ 2 / */ & 4*53 7==78&9 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!43 .?*9E=;F;#F=#<<F#FE 3& &>! 4 3 C43 3%;3#%<=30.! ! " $ " %!' ( % )*!+ %),-+. /0.1 (+ 2 / */ 2-3-2 4*"53 7==789 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!4"3

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL Nº 009/2017, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2016 SELEÇÃO DO

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA SOCIAL

INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA SOCIAL ! #$ % &' () ) *%"++, -. /. 0 1 2 3 ' %1 5 - % (0 6 7 0 8 9 % 8 ) 0 1 ' 8-9:;1 % 09: . '?/ %

Leia mais

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (11º ANO) Programa iniciado 2016/2017 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 90 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

29 de abril de proenem.com.br

29 de abril de proenem.com.br GABARITO 9 de Resposta da questão 1: [E] Seja FG o eixo de simetria da bandeirinha. Logo, a bandeirinha pronta está representada na figura da alternativa [E]. Resposta da questão : [C] Excetuando se o

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM MONITOR MULTIPARAMÉTRICO PARA AFERIÇÃO DE SINAIS BIOLÓGICOS

DESENVOLVIMENTO DE UM MONITOR MULTIPARAMÉTRICO PARA AFERIÇÃO DE SINAIS BIOLÓGICOS DNVOLVMNTO D UM MONTOR MULTPARAMÉTRCO PARA AFRÇÃO D NA OLÓGCO Guv*, MMO lv*, RGQ lv*, RL Fl* * Uv Fl Ublâ, Ublâ, l -l: l_@tl. Ru: O bjtv tbl vlvt u t ultt z t xb çã, ulçã, ttu GR (Rt Glvâ Pl) u u. N jt

Leia mais

* +,,- 5%67. 5%5%8 # ! " #$ %& ' %( ) .

* +,,- 5%67.  5%5%8 # !  #$ %& ' %( ) . http://indicadores.ethos.org.br/relatorioexternodiagnostico.aspx?id=1,2,,4,&ano=2007&questionari... Página 1 de 2 " # & ' "# * +,,-. * ' * //0 /1 2 &* '4/*5 / * / 1& &'56 ' &* 4/ &'*5 * 4 /*1 4' '4' &

Leia mais

DESDOBRAMENTO DA FUNÇÃO QUALIDADE - QFD UM MODELO CONCEITUAL APLICADO EM TREINAMENTO

DESDOBRAMENTO DA FUNÇÃO QUALIDADE - QFD UM MODELO CONCEITUAL APLICADO EM TREINAMENTO G 996 DDBM D FUÇÃ QUDD QFD UM MD U D M M h v, M M h h, hd Jã B, M F gh jbá F / D çã D v. B,.0 hh jbá MG 700000 b: h h f g h f y, w, h k f g, whh h h. h Qy F Dy ( QFD ) hq g b f g h h w. Fy, QFD y hw g

Leia mais

ADICIONAL DE TITULARIDADE (AT)* ATIVO PLANO/CARREIRA NÍVEL ESCOLARIDADE CLASSE NÍVEL/

ADICIONAL DE TITULARIDADE (AT)* ATIVO PLANO/CARREIRA NÍVEL ESCOLARIDADE CLASSE NÍVEL/ TEL 1 - PODERES LEGISL E JUDICIÁRIO - DPU - MPU - EMPRESS ESTTIS DEPENDENTES D UNIÃO PESQUISDOR (PESQUIS E SUPERIOR Nível 1 P01 4.544,97 409,05 P01 4.691,26 422,21 P01C 4.842,31 435,81 P01D 4.998,26 449,84

Leia mais

A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA EM GOIÁS ENQUANTO FERRAMENTA PARA A ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA: TRADUÇÃO DE UMA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL

A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA EM GOIÁS ENQUANTO FERRAMENTA PARA A ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA: TRADUÇÃO DE UMA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E MATEMÁTICA Kll Kll Sá A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA EM GOIÁS ENQUANTO FERRAMENTA PARA A ALFABETIZAÇÃO

Leia mais

SUMÁRIO TEMPERADO - 10MM BOX FRISADO...16

SUMÁRIO TEMPERADO - 10MM BOX FRISADO...16 SUMÁRIO TEMPERADO - 08MM... 8 TEMPERADO - 10MM... 11 STANDART - 08MM... 13 STANDART - 10MM... 14 BOX LISO...15 BOX FRISADO...16 GRADIL... 18 FACHADA CORTINA... 22 FACHADA OMEGA... 23 FACHADA PELE DE VIDRO

Leia mais

13051 CIRCUITO INTEGRADO 1 H-0680 R 5 PINOS 13788 CIRCUITO INTEGRADO 1H-0565 R 11851 CIRCUITO INTEGRADO 1M-0565 R 867 CIRCUITO INTEGRADO 2716 876

13051 CIRCUITO INTEGRADO 1 H-0680 R 5 PINOS 13788 CIRCUITO INTEGRADO 1H-0565 R 11851 CIRCUITO INTEGRADO 1M-0565 R 867 CIRCUITO INTEGRADO 2716 876 CÓDIGO NA LOJA DESCRIÇÃO 13051 CIRCUITO INTEGRADO 1 H-0680 R 5 PINOS 13788 CIRCUITO INTEGRADO 1H-0565 R 11851 CIRCUITO INTEGRADO 1M-0565 R 867 CIRCUITO INTEGRADO 2716 876 CIRCUITO INTEGRADO 27256-25 868

Leia mais

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013 II CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 11 1B. 26 Fe 55,8 44 Ru 101,1 76 Os 190,2

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013 II CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 11 1B. 26 Fe 55,8 44 Ru 101,1 76 Os 190,2 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DPTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013

Leia mais

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA 1 2 3 4 5 6 7 1 1 1, 00 2 3 4 Li Be 6, 94 9, 01 11 12 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 K Ca 39, 10 40, 08 37 38 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 Cs Ba 132, 91 137, 33 87 88 Fr Ra 223,

Leia mais

PONTO MÉDIO LEMBRA? OUTRO PONTO MÉDIO! DOIS PONTOS MÉDIOS LEMBRAM? BASE MÉDIA! Cícero Thiago Magalhães

PONTO MÉDIO LEMBRA? OUTRO PONTO MÉDIO! DOIS PONTOS MÉDIOS LEMBRAM? BASE MÉDIA! Cícero Thiago Magalhães PONTO MÉDIO LEMBRA? OUTRO PONTO MÉDIO! DOIS PONTOS MÉDIOS LEMBRAM? BASE MÉDIA! Cícero Thiago Magalhães Nível Iniciante Propriedade 1 Num triângulo retângulo ABC, a mediana BM relativa à hipotenusa mede

Leia mais

Gazeta de Coimbra , Outubro Publicado por: J. R. A. URL persistente:

Gazeta de Coimbra , Outubro Publicado por: J. R. A. URL persistente: Gz - 90 P : J UL : U::///2/UB-GH-69/; U::///062/22825 : -N-207 2:55:7 çã B D U D U P U õ çã T çõ U B D :///-/ T çõ U q ç á zçã z () () ç P çã ç z é q () () () zçã N q U D ó D D çã á ó q é á z- à ^ $

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

MIROPLAST EMPRESA. Trabalhamos sério para ter um cliente satisfeito

MIROPLAST EMPRESA. Trabalhamos sério para ter um cliente satisfeito PL EPE Fundada em 20 de gôsto de 2001, com nove itens de peças automotivas de produção. Dispomos de uma ferramentaria para confeccionar nossos moldes, e máquinas injetoras para fabricação dos produtos,

Leia mais

'!"( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, ".6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # )

'!( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, .6 )) -2 7! 6))  ) 6 #$ ))! 6) 8 9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) !" #$%&& #% 1 !"# $%& '!"( )*+%, ( -. ) #) /)01 01)0) 2! ' 3.!1(,,, " 44425"2.6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 4442$ ))2 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) 44425"2 ))!)) 2() )! ()?"?@! A ))B " > - > )A! 2CDE)

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

Telecomunicações Básico

Telecomunicações Básico Telecomunicações Básico Prof. MSc. Eng. ! "!"!"#$ %!"# #% # $ &# #!% '($ ) ) *+, ) $-!.) / 0 1#() 0!2) $% & '() * %# ') % &# /) *%+,,%-, 334-3564.7 &3897.%& / /% 0 0% 1 0 :'( : : $00'( :'(;< : 4.*6 :4.*6

Leia mais

! &! $ '()*+,-./01234435 #78!99

! &! $ '()*+,-./01234435 #78!99 1 ! ""#$ %! &! $ '()*+,-./01234435 634432 #78!99 #:;&9 2 !" # " $!" %" # $ &'()*+(,$$#% -.*/0(1)2)3425 3 Marcelo O. Coutinho de Lima 4 )*+, 9 82 "! 9!2 $ $ $?$@; *7 A> =" " ); B$" 9 $

Leia mais

Discrete Automation and Motion. Catalog. motors

Discrete Automation and Motion. Catalog. motors Discrete Automation and Motion Catalog Motores de baixa tensão Low voltage Linhas M3AA e M3BP Process performance motors Informações para compra Formas construtivas Motor montado IM B3 IM V5 IM V6 IM B6

Leia mais

SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350)

SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350) SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350) NOTAS IMPORTANTES 1. Documento atualizado mensalmente com o objetivo de ser o referencial do

Leia mais

FITOPATOGÊNICOS TAXONOMIA. TAXONOMIA Identificação. Classificação. Nomenclatura FUNGOS FITOPATOGÊNICOS - TAXONOMIA TAXONOMIA

FITOPATOGÊNICOS TAXONOMIA. TAXONOMIA Identificação. Classificação. Nomenclatura FUNGOS FITOPATOGÊNICOS - TAXONOMIA TAXONOMIA - XM XM Mg mg E - V 2013 XM dfcçã lfcçã mclu mclu XM ê: hyphh Epéc: hyphh f hyphh cmm hyphh cpc ê: uum Epéc: uum xypum uum l uum mlfm EÍ MLÓ EDÇÃ EXD - cóp - bdóp - óp EDÇÃ EXD - cíd - pâgóp DL DL ML Vbd

Leia mais

GABARITO COMENTADO SIMULADO PRE VESTIBULAR INTENSIVO

GABARITO COMENTADO SIMULADO PRE VESTIBULAR INTENSIVO GABARITO COMENTADO SIMULADO PRE VESTIBULAR INTENSIVO Resposta da questão 1: Como 900 360 180, segue que o atleta girou duas voltas e meia. Resposta da questão : O ângulo percorrido pelo ponteiro das horas

Leia mais

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 2013 ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 PS. 75 PS. 74 PS. 76 ES. 78 ES. 79 ES. 40 ES. 41 ES. 44 ES. 42 ES. 43

Leia mais

!"#$%& '!!!(!)!"#*+&,$!+!)!!% -"#'.!$ ' &/-+!'!&$!"#

!#$%& '!!!(!)!#*+&,$!+!)!!% -#'.!$ ' &/-+!'!&$!# !"#$%& '!!!(!)!"#*+&,$!+!)!!% -"#'.!$ ' &/-+!'!&$!"# 011+!' $.$ '!$2 -!' ).*'2&%'34431 3 5 6 - +78*-! -!-' ). &!! +-!&- ' 9)$)! & +$ : -! -!-' - +781 5 ).;'!*34431 1;)1!"#?&!'@5-('!''!)'!-' ' $)1.!&!

Leia mais

Sobre a obra: Sobre nós:

Sobre a obra: Sobre nós: Sobre a obra: A presente obra é disponibilizada pela equipe do ebook espírita com o objetivo de oferecer conteúdo para uso parcial em pesquisas e estudos, bem como o simples teste da qualidade da obra,

Leia mais

p e, p c p v v e, v c v v f w R 1e R 1c R 1v r 1 τ τ τ k ce, k ec, k cv, k vc r V n v r C P d v e = p e f w v c = p c f w +(1- f w ) v v = p v f w p e + p c + p v =1 v e + v c + v v =1. f w k ce = τ 1

Leia mais

Algumas considerações iniciais:

Algumas considerações iniciais: Progrm d álulo d otmzção do n d ntrd íd do oltor olr trvé d orrlçõ r rd d rg m lnh lzd. lgum ondrçõ n: Condçõ d orção do fludo: t modlção não v lvr m ont vrçõ d tmrtur ud lo trto l borção do lor rovnnt

Leia mais

GUARITA / FACHADA GUARITA / PLANTA COBERTURA

GUARITA / FACHADA GUARITA / PLANTA COBERTURA MP i:% MP i:% MP i:.0% ÚLMO ÁO LZ O VO: OMO FÊ L00 PLJMO LVMO O PL00 PLJMO PLJMO XÇÃO O OOL O POJO FLVOPP_Levantamento_ev0..0.0.0.0.0.0.0.00.0.0.0.0.0.0.0 MOLOG FÇÃO X V. OL FO.. PO LHO V G GÇ..0... L

Leia mais