SENHA DO FAP DIGITAL (Validação on line do acesso ao aplicativo FAP Digital)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SENHA DO FAP DIGITAL (Validação on line do acesso ao aplicativo FAP Digital)"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA DEFESA Brasília, DF, 14 de setembro de EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS CENTRO DE PAGAMENTO DO EXÉRCITO NOTA INFORMATIVA Nº 336/CPEx 1ª Parte Militar na Ativa Sem alteração. 2ª Parte Militar na Inatividade e Pensionista de Militar Sem alteração. 3ª Parte Assuntos Gerais 1. FINALIDADE SENHA DO FAP DIGITAL (Validação on line do acesso ao aplicativo FAP Digital) Regular os procedimentos a serem adotados para o acesso ao aplicativo FAP Digital e transmissão dos arquivos eletrônicos de pagamento de pessoal. 2. OBJETIVOS a. aprimorar a segurança do aplicativo FAP Digital e da transmissão dos arquivos eletrônicos de pagamento de pessoal; b. adequar os procedimentos de controle de senhas às diretrizes emanadas pelo Tribunal de Contas da União, orientando que o pagamento de pessoal trata-se de atribuição inerente à função de Ordenador de Despesas (OD); e pessoal. c. definir a responsabilidade do OD na transmissão do arquivo eletrônico de pagamento de 3. REFERÊNCIAS a. Manual do CICS; b. Manual do FAP Digital; c. Nota Informativa Nr 001/CPEx, de 11 Jun 2003; d. Nota Informativa Nr 334/CPEx de 16 Out 06; e. Manual da VPN; e da UA. f. Orientações gerais e específicas para o recadastramento das senhas de acesso à Área exclusiva 1

2 4. CONSIDERAÇÕES INICIAIS a. A atividade de pagamento de pessoal emprega cerca de 90% do orçamento do Comando do Exército, motivo pelo qual, os Ordenadores de Despesas (OD) devem dispensar especial atenção a essa atividade, pois, além de complexa, investe as Organizações Militares (OM) de extrema responsabilidade. É de imperativa importância para os militares a serem pagos. A administração militar deve utilizar, para a consecução dos objetivos finalísticos desse processo, todos os meios de controle disponibilizados pelo CPEx; e b. alguns OD desconhecem completamente a importância da senha de transmissão do aplicativo FAP Digital, não percebendo que essa senha é a porta de entrada do Sistema de Pagamento de Pessoal e que ela, se não revestida dos protocolos de segurança, poderá ensejar uma fraude no pagamento do pessoal da OM. 5. DESCRIÇÃO SUMÁRIA DA NOVA ROTINA A SER IMPLANTADA a. A adoção da nova versão do aplicativo FAP Digital utiliza, para autenticação dos operadores e conseqüente emprego do programa, o banco de dados existente na Área exclusiva da UA, exigindo a confirmação on-line do CPF e a senha do operador. Assim sendo, os operadores somente poderão inserir dados e o OD efetuar a transmissão dos mesmos, após esta validação. Com esta nova regra, fica obsoleta a senha máster existente nas versões anteriores; b. no aplicativo que gerencia o cadastramento e a manutenção de operadores da Área exclusiva da UA, os OD deverão selecionar o nível de acesso ao FAP Digital mais adequado a cada operador da Unidade Gestora (UG). A senha do FAP Digital será a mesma que dá acesso à Área exclusiva da UA ; c. a quantidade de operadores por UG é a estabelecida para acesso à Área exclusiva da UA ; d. os termos nível e perfil são assim definidos: O perfil está relacionado ao acesso à Área exclusiva da UA e à possibilidade de cadastrar operadores dessa área, possuindo as opções ordenador de despesas e operador. Já o nível define que tipo de FAP o operador poderá acessar para inserir informações de pagamento de pessoal (ativa, inativo, pensionista etc); e. a opção transmissão dos arquivos do FAP digital somente estará habilitada para o Ordenador de Despesas; f. para que a autenticação on line do FAP Digital passe a ser efetuada, todas as UG deverão efetuar a instalação da versão mais atualizada desse aplicativo, além de instalar, também, o programa Oracle8i Client O download dos dois programas poderá se efetuado a partir da página CPEx na intranet; g. para o operador do aplicativo FAP Digital inserir as alterações de pagamento de pessoal, deverá conectar-se à EBnet para que sejam autenticados o seu CPF e a sua senha. Feito o logon, poderá, se desejar, desconectar-se da EBnet e iniciar a digitação; e h. da mesma forma, será necessário que o OD efetue o logon para que a opção de transmissão dos arquivo seja habilitada. Quando for acionada a opção de transmissão, o aplicativo FAP Digital solicitará que seja também inserida a senha do CICS (CITEx). 6. DEFINIÇÕES a. VPN (Virtual Private Network) - Rede privada virtual (acesso remoto) que se destina a permitir acesso de modo seguro, por meio da internet, apenas às OM que não têm acesso à EBnet. Esse 2

3 acesso remoto utiliza a mesma base de usuários do correio eletrônico corporativo do Exército. Com isso, a mesma senha é utilizada no acesso remoto e no correio eletrônico corporativo. Assim, no caso do usuário que tem acesso aos dois sistemas modificar a senha para um dos sistemas, a modificação será efetuada para os dois, automaticamente. O fato de um usuário ter acesso a um dos sistemas citados acima não implica que o mesmo usuário terá acesso automático ao outro sistema; implica apenas que, no caso do usuário ter acesso aos dois sistemas, a senha será a mesma. Para que a OM acesse a EBnet pela internet, o OD deverá enviar ofício ao CITEx, justificando a necessidade do acesso remoto via internet e deixando claro, no documento, que a OM não possui acesso à EBnet por outro meio. O documento deverá conter uma lista de, no máximo, cinco usuários devidamente autorizados a obterem o acesso. O CITEx cadastrará os usuários e enviará à OM um ofício contendo a senha temporária de cada um dos novos usuários, bem como o endereço do site FTP para baixar o software necessário ao acesso remoto via internet e as orientações para sua instalação. b. Senha da VPN - Senha fornecida pelo CITEx que permite o acesso à EBnet por meio da intranet àqueles operadores para os quais o OD solicitou o cadastramento (remessa de ofício). c. CICS (Customer Information Control System) - Aplicativo de acesso às informações existentes no computador IBM Z 890 do CITEx. Nele estão armazenados, também, os dados de pagamento de pessoal. Sua manutenção é de responsabilidade do CITEx. d. Senha do CICS - Senha fornecida pelo CITEx a cada UG do Exército, para que, conforme o seu perfil, acesse o CICS e/ou transmita o arquivo eletrônico de pagamento do FAP Digital. Essa senha identifica o usuário da OM, permite a consulta às informações de pagamento de pessoal disponibilizadas e possibilita que o arquivo do FAP Digital seja salvo no computador IBM - OS 390 para posterior processamento. A senha de acesso ao CICS permite, ainda, a consulta ao contracheque, imediatamente após cada corrida do processamento do pagamento, sendo que, por volta do dia 13 de cada mês, a OM poderá efetuar essa consulta, verificando se há algum erro de sistema que venha a prejudicar os seus militares e/ou pensionistas. Nessa fase do processamento do pagamento, o erro de sistema não pode ser confundido com o erro da própria OM que, por exemplo, efetuou um saque com um código indevido (Msg SIAFI Nr 2006/ , de 26 Fev 06). O acesso ao CICS se dá pela autenticação do binômio login (usuário) e senha propriamente dita. Atualmente, o login é identificado pelo Estado onde a OM está situada e uma sigla que a identifica no computador de grande porte do CITEx, não havendo, necessariamente, uma relação entre essa sigla e a sigla oficial da OM. e. Área exclusiva da UA - Área da EBnet (intranet) cujo acesso só é possível pelos operadores cadastrados em um aplicativo gerenciado pelo CPEx. Nessa área estão disponibilizadas as informações não ostensivas relacionadas a pagamento de pessoal. Sua manutenção é de responsabilidade do CPEx. f. Senha da Área exclusiva da UA Senha que dá acesso à Área exclusiva da UA. O cadastramento dos operadores e de suas senhas é feito de maneira on line por um aplicativo gerenciado pelo CPEx; g. Cadastrador da OM O Ordenador de Despesas é único militar com perfil habilitado para o cadastramento de operadores que acessarão a Área exclusiva da UA. Quando uma OM estiver vinculada a outra, o OD estará cadastrado, com este perfil, para todos os CODOM, sendo responsável pelo cadastramento de todos os operadores. h. FAP Digital Programa (aplicativo) destinado ao registro e transmissão de informações de pagamento de pessoal, interligando as OM ao CITEx e eliminando a necessidade da confecção manual dos 3

4 FIP (Formulário de Implantação de Pagamento) e FAP (Formulário de Alteração de Pagamento). Visa a facilitar e a agilizar o serviço de entrada de dados para processamento junto ao SIAPPES (Sistema Automático de Pagamento de Pessoal), minimizando erros na elaboração dos FIP/FAP e aumentando o prazo das OM para o envio das referidas alterações no pagamento. O FAP Digital é totalmente interativo com o usuário comum, mesmo para quem desconhece o processo de pagamento de pessoal do Exército. Permite o preenchimento dos formulários de forma rápida e minimiza erros como o de troca de PREC/CP. Só permite alteração de pagamento para militares cadastrados na OM, o que proporciona segurança na execução da atividade de pagamento de pessoal. i. Senha do FAP Digital Senha que dá acesso ao aplicativo FAP Digital. É a mesma senha da Área exclusiva da UA, havendo, por isso, a necessidade de que o computador em que o FAP Digital está instalado esteja conectado à EBnet, para que a senha inserida no FAP Digital seja autenticada junto ao banco de dados do aplicativo que gerencia as senhas da Área exclusiva da UA. O OD deverá cadastrar, no aplicativo que gerencia a senha de acesso à Área exclusiva da UA, o nível mais adequado a cada operador do FAP Digital de sua OM. Somente o OD têm a possibilidade (nível) de iniciar o processo de transmissão do arquivo digital de pagamento de pessoal, o qual será concluído depois que o computador IBM Z 890 autenticar o usuário possuidor da senha do CICS. Assim, para que a transmissão dos arquivos de pagamento de pessoal seja efetuada, é necessário que a senha do FAP Digital (nível OD) e a senha do CICS sejam utilizadas. A senha do FAP Digital possui os seguintes níveis: ATIVA O usuário terá acesso somente às opções referentes aos militares da ativa. ATIVA/INATIVO O usuário terá acesso somente às opções referentes aos militares da ativa e militares na inatividade. militares. ATIVA/PENSIONISTAS O usuário terá acesso somente às opções referentes aos militares da ativa e pensionistas ATIVA/INATIVOS/PENSIONISTAS O usuário terá acesso somente às opções referentes aos militares da ativa, militares na inatividade e pensionistas militares. militares. INATIVOS/PENSIONISTAS O usuário terá acesso somente às opções referentes aos militares na inatividade e pensionistas INATIVOS O usuário terá acesso somente às opções referentes aos militares na inatividade. PENSIONISTAS O usuário terá acesso somente às opções referentes as pensionistas militares. ORDENADOR DE DESPESAS Além das opções referentes aos níveis de 1 a 7, o usuário terá acesso a opção de transferência do pagamento. 7. ATRIBUIÇÃO DE NÍVEL DE ACESSO AO FAP DIGITAL a. Para que o OD possa atribuir níveis de acesso aos operadores da UG, deverá seguir as 4

5 seguintes etapas: 1) já na Área Exclusiva da UA, o OD deverá selecionar MANUTENÇÃO DO CADASTRO DE OPERADORES ; 2) na página seguinte, deverá selecionar a opção APLICATIVO ; 3) a página que aparecerá é o relatório onde se encontram todos os operadores da OM. 5

6 Nesse relatório, o OD não acessará os operadores com o nível AVANÇADO, tendo em vista que ele só é fornecido pelo CPEx e, normalmente, só é atribuído às ICFEx e à Assessoria Jurídica das RM. Nessa página, deverá ser selecionada a opção Cadastra Usuário ; 4) um pequeno quadro será aberto, onde poderá ser atribuído o perfil de Ordenador de Despesa a outro militar, quando houver a necessidade de passar a função, e o de operador da área exclusiva de UA. Caso o militar a ser incluído ainda não estiver cadastrado nesse aplicativo, o OD deverá, num primeiro instante, efetuar esta etapa, para, depois, atribuir-lhe o nível de acesso ao FAP Digital; e 6

7 5) para que a atribuição do nível seja efetivada, é necessário que o OD selecione o botão EXECUTAR. 8. PROCEDIMENTOS PARA INSTALAÇÃO DO ORACLE CLIENT PARA LOGON NO FAP disco; a. Para a instalação do programa Oracle8i Client é necessário 150 MB de espaço em b. o operador deverá efetuar o download do programa Oracle8i Client diretamente na página do FAP Digital no sítio do CPEx na intranet; c. o programa deverá ser executado, o qual será descompactado, automaticamente, no diretório C:\Oracle_817_Client; autorun; d. dentro da pasta autorun existente no diretório C:\Oracle_817_Client, execute o arquivo 7

8 e. a opção "Iniciar Instalação" deverá ser selecionada; f. na tela de apresentação, o botão "Próximo"; 8

9 g. na tela de localização de arquivos, o botão "Próximo" deverá ser escolhido; h. na tela de tipos de instalação deverá ser indicada a opção "Usuário do Aplicativo" e, posteriormente, selecionado o botão Próximo ; i. na tela, onde é apresentado o resumo do que será instalado, deverá ser selecionado o botão "Instalar"; 9

10 j. após a cópia de todos os arquivos ter sido efetuada no assistente de instalação, será aberto o assistente de configuração, em cuja 1ª tela deverá ser indicada a opção Executar a configuração típica e, posteriormente, ser selecionado o botão Próximo ; k. depois de ter sido efetuada a execução da configuração típica, o operador escolherá a 2ª opção "Não, eu criarei nomes de serviços de rede. Gostaria de criar o primeiro agora." e selecionará o botão Próximo ; l. na tela de configuração do nome de serviço da rede deverá ser escolhida a 2ª opção "Versão 8.0 do Oracle8, ou serviço ou banco de dados do Oracle7" e, posteriormente, ser selecionado o botão Próximo ; 10

11 m. o campo SID do Banco de dados deverá ser preenchido com SISPAGI e, depois, deverá ser selecionado o botão Próximo ; n. protocolo de rede a ser utilizado para o banco de dados a se acessado deverá ser TCP, sendo em seguida, selecionado o botão Próximo ; o. no campo Host Name digite e, para a porta TCP/IP, indique a 1ª opção use o número de porta padrão Feitas as escolhas, o operador deverá selecionar o botão Próximo ; 11

12 p. na tela de teste de conexão do banco de dados deverá ser escolhida a opção Não, não teste, sendo, depois, selecionado o botão Próximo ; q. o campo Nome do Serviço de Rede deverá ser preenchido com SISPAGI, sendo, depois, selecionado o botão Próximo ; r. na tela de configuração de outro nome de serviço de rede o operador indicará "Não" e selecionará o botão Próximo ; 12

13 s. após ser indicado que a configuração do nome do serviço de rede foi concluída, o operador deverá selecionar o botão "Próximo"; t. após ser indicado que a configuração do Net8 foi concluída, o operador deverá selecionar o botão Finalizar ; u. após ser indicado que a instalação do Oracle8i Client foi bem-sucedida, deverá ser selecionado o botão "Sair", devendo o operador estar atento para escolher o botão "Sair" e não o botão "Próxima instalação"; 13

14 v. deverá ser selecionado o botão Sim, quando for perguntado Você realmente deseja sair? ; e x. assim, o Oracle8i Client estará instalado e configurado para a utilização com o FAP Digital. 9. UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO FAP DIGITAL a. Para uma perfeita visualização do aplicativo FAP Digital, a resolução da tela (área de trabalho) deverá ser de 800 por 600 pixels para a qualidade de cor True Color (32 bits) ou High Color (16 bits). Dependendo da versão do sistema operacional Windows, a mudança de resolução poderá ser efetuada acessando-se, seguidamente, o menu Iniciar, Configurações, Painel de Controle e Configurações de Vídeo; b. para realizar a transmissão do arquivo eletrônico de pagamento de pessoal do aplicativo FAP Digital, o computador deve estar conectado à EBnet. A transmissão somente será autorizada mediante autenticação do CPF e senha do OD, previamente cadastrado na Área exclusiva da UA ; c. o operador acessará os recursos do sistema de acordo com o seu nível de acesso; d. após a confirmação do usuário e de sua senha, será possível a utilização do aplicativo FAP Digital, ficando disponíveis os diversos recursos compatíveis com o nível de acesso do usuário. Depois da verificação de usuário e senha, não há necessidade de que o computador esteja conectado à EBnet para que as alterações de pagamento de pessoal sejam digitadas; e 14

15 e. para obter informações mais detalhadas sobre esse aplicativo, o OD e os operadores deverão consultar a versão mais atualizada do MANUAL DO FAP LOGON ORACLE, disponível na página do CPEX na intranet (http://cpex-intranet.eb.mil.br/fapdigital/manuais/manuais.htm). 10. DIFUSÃO DE INFORMAÇÕES DE PAGAMENTO DE PESSOAL a. As informações de pagamento de pessoal são consideradas reservadas, devendo, por isso serem manuseadas com responsabilidade; b. o OD deve orientar os militares e servidores civis envolvidos com a atividade de pagamento de pessoal sobre as características dessas informações e a vedação da sua difusão ostensiva. Deve, também, mandar orientar todos os militares e servidores civis envolvidos com a atividade de exame de pagamento de pessoal; c. as informações contidas no CICS e na Área exclusiva da UA são protegidas por sigilo. As seguintes condutas constituem infrações ou ilícitos que sujeitam os operadores à responsabilização administrativa, penal e cível: - acesso não autorizado; - acesso não motivado por necessidade de serviço; - disponibilização voluntária ou acidental da senha de acesso; - a disponibilização não autorizada de informações contidas no sistema; e - a quebra do sigilo relativo a informações contidas no sistema. d. todo e qualquer acesso à Área exclusiva da UA ou ao CICS é monitorado e controlado. O operador deve sempre proteger a sua senha. Quando encerrar o acesso às informações de pagamento de pessoal, deverá ter o cuidado de desconectar seu computador do CICS ou da Área exclusiva da UA. 11. RESPONSABILIDADE PELA TRANSMISSÃO DO FAP DIGITAL a. O OD é o responsável pelas informações de pagamento de pessoal que são transferidas mensalmente para processamento. Por esse motivo, assina, juntamente com o Encarregado da Seção de Pagamento de Pessoal, e manda arquivar o Relatório Final do FAP Digital, o qual fica à disposição dos órgãos de Controle Interno e Externo para auditoria; b. o OD que não detenha apenas consigo o conhecimento da senha da Área exclusiva da UA deve, obrigatoriamente, efetuar a troca da atual senha para uma de seu exclusivo conhecimento; c. somente o OD possui o nível que permite a transmissão dos arquivos de pagamento de pessoal. Não está autorizada a delegação de responsabilidade pela transmissão dos arquivos de pagamento a nenhum outro agente da administração. Caso haja necessidade, o OD substituto deverá assumir a função, mediante publicação em Boletim Interno da OM, constando no respectivo Rol dos Responsáveis ; e d. o OD deve ter ciência de que, após a impressão do Relatório Final do FAP Digital e a conseqüente transmissão do arquivo eletrônico de pagamento de pessoal, novas transmissões de dados poderão ser efetuadas até o fechamento do sistema. Por esse motivo, somente o OD possui o nível de transmissão dos arquivos de pagamento de pessoal, cadastrando o OD substituto somente quando, legalmente, for necessário, pois, só assim, terá a certeza de que uma nova transmissão não será efetuada sem o seu conhecimento. 15

16 12. SUBSTITUIÇÃO DO ORDENADOR DE DESPESAS a. Para que não haja solução de continuidade na atividade de pagamento de pessoal, o OD substituído deverá cadastrar o novo OD (OD Substituto) na Área exclusiva da UA (CPEx). Com este ato, todas as prerrogativas do perfil de OD serão transferidas ao substituto; b. encerrado o motivo que justificou a passagem de função, o Ordenador de Despesas Substituto deverá, da mesma forma, restituir a função; e c. a fim de obter informações mais detalhadas sobre o assunto, o OD deverá consultar as Orientações Gerais e específicas para o recadastramento das senhas de acesso à Área exclusiva da UA. 13. PRESCRIÇÕES DIVERSAS a. Por questões de segurança que a atividade exige, as senhas de acesso a Área exclusiva da UA e de validação ao aplicativo FAP Digital são criptografadas. Caso a senha do OD seja extraviada, há a necessidade de solicitar outra, ao CPEx, mediante ofício. Uma senha temporária será enviada por este Centro através de ofício reservado. Esta senha somente permitirá um primeiro login, obrigando o OD a inserir nova senha. b. Com a publicação desta Nota Informativa, todas as disposições em contrário ficam revogadas; c. a partir desta data, as alterações que ocorrerem no aplicativo FAP Digital poderão ser obtidas na versão mais atualizada do MANUAL DO FAP LOGON ORACLE, disponível na página do CPEX na intranet (http://cpex-intranet.eb.mil.br/fapdigital/manuais/manuais.htm); e d. as dúvidas apresentadas pelas OM sobre a nova rotina de transmissão do FAP Digital, bem como sugestões para o seu aperfeiçoamento, deverão ser encaminhadas ao CPEx por meio de mensagem SIAFI (CODUG ). As OM poderão, também, entrar em contato por meio dos telefones da Seção de Informática: e (RITEx e ) ou com o Gestor de Sistemas pelo telefone , a fim de buscarem soluções urgentes para problemas relacionados à nova rotina. As OM também poderão efetuar consultas sobre os novos procedimentos por meio do Brasília, DF, 14 de setembro de Gen Bda LEANDRO SOUZA DE ALCANTARA Chefe do Centro de Pagamento do Exército 16

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN)

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA CENTRO INTEGRADO DE TELEMÁTICA DO EXÉRCITO (CITEX) REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) Manual do Usuário - Versão 2.0 Acesso Remoto

Leia mais

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN)

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO D E PA R TA M E N T O D E C I Ê N C I A E T E C N O L O G I A CENTRO INTEGRADO DE TELEMÁTICA DO EXÉRCITO ( CITEX ) REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) Manual do Usuário

Leia mais

Manual do Assistente do Certificado Digital

Manual do Assistente do Certificado Digital Manual do Assistente do Certificado Digital Índice Bem-vindo ao Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 Iniciando o Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 4 Renovação de Certificado

Leia mais

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9 OBJETIVOS DO PROGRAMA DE COMPUTADOR IREasy Permitir a apuração do Imposto de Renda dos resultados das operações em bolsa de valores (mercado à vista, a termo e futuros). REQUISITOS MÍNIMOS DO COMPUTADOR

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

SCIM 1.0. Guia Rápido. Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal. Introdução

SCIM 1.0. Guia Rápido. Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal. Introdução SCIM 1.0 Guia Rápido Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal Introdução Nesta Edição O sistema de Controle Interno administra o questionário que será usado no chek-list

Leia mais

Data: 22 de junho de 2004. E-mail: ana@lzt.com.br

Data: 22 de junho de 2004. E-mail: ana@lzt.com.br Data: 22 de junho de 2004. E-mail: ana@lzt.com.br Manual do Suporte LZT LZT Soluções em Informática Sumário VPN...3 O que é VPN...3 Configurando a VPN...3 Conectando a VPN... 14 Possíveis erros...16 Desconectando

Leia mais

Sistema On - Line CICS. Intranet

Sistema On - Line CICS. Intranet MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CENTRO INTEGRADO DE TELEMÁTICA DO EXÉRCITO Sistema On - Line CICS Intranet Manual do Usuário SEÇÃO DE SUPORTE AO PROCESSAMENTO

Leia mais

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet.

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. Prezado Cliente, A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. No Padrão 9 você encontrará novas funcionalidades, além de alterações

Leia mais

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN)

REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DCT - CITEx 5º CENTRO DE TELEMÁTICA DE ÁREA (C P D 4 / 1 9 7 8 ) REDE PRIVADA VIRTUAL (VPN) INTRODUÇÃO A Rede Privada Virtual (Virtual Private Network VPN) ou Acesso

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: ADMINISTRATIVO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 08/01/2013 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 3 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

O presente documento apresenta um passo a passo para os seguintes processos:

O presente documento apresenta um passo a passo para os seguintes processos: O presente documento apresenta um passo a passo para os seguintes processos: 1. Instalação do Sistema Sicredi Cobrança Integrada 2. Envio dos arquivos remessa - CRM 3. Leitura dos arquivos retorno - CRT

Leia mais

Jd Soft Informática Ltda F o n e : ( 0 4 8 ) 3 2 4 7-0 0 0 1

Jd Soft Informática Ltda F o n e : ( 0 4 8 ) 3 2 4 7-0 0 0 1 INFORMATIVO DPPH Nº 023 30/10/2014. MANTER EM DIA AS ATUALIZAÇÕES O programa DOWNLOAD JD é o nosso portal oficial onde são publicadas as versões e os manuais de atualização e de informação para o usuário.

Leia mais

Manual de utilização do STA Web

Manual de utilização do STA Web Sistema de Transferência de Arquivos Manual de utilização do STA Web Versão 1.1.7 Sumário 1 Introdução... 3 2 Segurança... 3 2.1 Autorização de uso... 3 2.2 Acesso em homologação... 3 2.3 Tráfego seguro...

Leia mais

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 Recomendações Iniciais SOFTWARE HCS 2005 - VERSÃO 4.2 (Compatível com Guarita Vr4.03 e Vr4.04) Para

Leia mais

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento)

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Cadastro das Instituições e Comissões de Ética no Uso de Animais CIUCA Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Versão 1.01 (Módulo I Cadastro)

Leia mais

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos:

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos: Setor de Informática UNISC Manual Prático: Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC Pré-Requisitos: O Notebook deve possuir adaptador Wireless instalado (drivers) e estar funcionando no seu

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

Faturamento Eletrônico - CASSEMS

Faturamento Eletrônico - CASSEMS 1 Conteúdo 1. Informações Iniciais... 3 1.1. Sobre o documento... 3 1.2. Organização deste Documento... 3 2. Orientações Básicas... 3 2.1. Sobre o Faturamento Digital... 3 3. Instalação do Sistema... 4

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

Manual Captura S_Line

Manual Captura S_Line Sumário 1. Introdução... 2 2. Configuração Inicial... 2 2.1. Requisitos... 2 2.2. Downloads... 2 2.3. Instalação/Abrir... 3 3. Sistema... 4 3.1. Abrir Usuário... 4 3.2. Nova Senha... 4 3.3. Propriedades

Leia mais

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização WebEDI - Tumelero Manual de Utilização Pedidos de Compra Notas Fiscais Relação de Produtos 1. INTRODUÇÃO Esse documento descreve o novo processo de comunicação e troca de arquivos entre a TUMELERO e seus

Leia mais

Sistema de Chamados Protega

Sistema de Chamados Protega SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZANDO ACESSO AO SISTEMA DE CHAMADOS... 4 2.1 DETALHES DA PÁGINA INICIAL... 5 3. ABERTURA DE CHAMADO... 6 3.1 DESTACANDO CAMPOS DO FORMULÁRIO... 6 3.2 CAMPOS OBRIGATÓRIOS:...

Leia mais

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174 Versão Liberada A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível. A atualização da versão

Leia mais

1 ACESSO AO PORTAL UNIVERSITÁRIO 3 3 PLANO DE ENSINO 6 4 AULAS 7 5 AVALIAÇÃO E EXERCÍCIO 9 6 ENQUETES 12 7 QUADRO DE AVISOS 14

1 ACESSO AO PORTAL UNIVERSITÁRIO 3 3 PLANO DE ENSINO 6 4 AULAS 7 5 AVALIAÇÃO E EXERCÍCIO 9 6 ENQUETES 12 7 QUADRO DE AVISOS 14 portal@up.com.br Apresentação Este manual contém informações básicas, e tem como objetivo mostrar a você, aluno, como utilizar as ferramentas do Portal Universitário e, portanto, não trata de todos os

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

1. Escritório Virtual... 5. 1.1. Atualização do sistema...5. 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5

1. Escritório Virtual... 5. 1.1. Atualização do sistema...5. 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5 1 2 Índice 1. Escritório Virtual... 5 1.1. Atualização do sistema...5 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5 1.3. Cadastro do Escritório...5 1.4. Logo Marca do Escritório...6...6 1.5. Cadastro

Leia mais

EverSafe Online Backup Client

EverSafe Online Backup Client Manual do usuário EverSafe Offsite Backup Equipe de desenvolvimento Fev.2011 Conteúdo 1. Baixando instalador Online Backup Agent [oba-win.exe ] 1.1. Como baixar o agente instalador 1.2. Executando o agente

Leia mais

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos:

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos: Setor de Informática UNISC Manual Prático: Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC Pré-Requisitos: O Notebook deve possuir adaptador Wireless instalado (drivers) e estar funcionando no seu

Leia mais

Follow-Up Acompanhamento Eletrônico de Processos (versão 3.0) Manual do Sistema. 1. Como acessar o sistema Requisitos mínimos e compatibilidade

Follow-Up Acompanhamento Eletrônico de Processos (versão 3.0) Manual do Sistema. 1. Como acessar o sistema Requisitos mínimos e compatibilidade do Sistema Índice Página 1. Como acessar o sistema 1.1 Requisitos mínimos e compatibilidade 03 2. Como configurar o Sistema 2.1 Painel de Controle 2.2 Informando o nome da Comissária 2.3 Escolhendo a Cor

Leia mais

1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS

1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS 1 1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS 1.ACESSANDO O SITE DA FEOL 1.1 Endereço do Site O endereço para acessar o site da Fundação Educacional de Oliveira é: www.feol.com.br Obs: experimente digitar apenas feol.com.br

Leia mais

Procedimentos de Solicitação

Procedimentos de Solicitação Passo a Passo para obter Certificado Digital (CD) pela Caixa Econômica Federal Procedimentos de Solicitação Acesse o site da www.caixa.gov.br Clique em VOCÊ e no título Certificado Digital Clique em SOLICITE

Leia mais

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Desde o dia 01 de dezembro, o novo sistema de Gestão do Programa Bolsa Família (SIGPBF) do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) está disponível para os

Leia mais

Módulo de Gestores. Utilizaremos telas do Módulo de Gestores (Homologação): http://siops-homologa2.datasus.gov.br

Módulo de Gestores. Utilizaremos telas do Módulo de Gestores (Homologação): http://siops-homologa2.datasus.gov.br Módulo de Gestores Módulo de Gestores Utilizaremos telas do Módulo de Gestores (Homologação): http://siops-homologa2.datasus.gov.br Módulo de Gestores As telas oficiais do Módulo de Gestores estão disponíveis

Leia mais

PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL

PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL PASSO A PASSO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL 1. Acesse http://siops.datasus.gov.br, opção Certificação Digital. 1.1. Acesse a 1ª ETAPA - Orientações Gerais e leia as informações para ter uma visão

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais

Bem vindo ao tutorial de acesso ao serviço VPN-IAG

Bem vindo ao tutorial de acesso ao serviço VPN-IAG 1 Tutorial VPN IAG Bem vindo ao tutorial de acesso ao serviço VPN-IAG O que é VPN? VPN (Virtual Private Network ou Rede Privada Virtual) Vantagens Com este serviço é possível acessar sites restritos à

Leia mais

Manual de Sistema - DDMantra

Manual de Sistema - DDMantra Prezado Cliente Bysoft Você acaba de adquirir um sistema de recuperação e consulta de informações automáticas do Mantra Neste material, você encontrará explicações de todos os recursos oferecidos pelo

Leia mais

SISTEMA DE ENVIO ELETRÔNICO DE MATÉRIAS INCom

SISTEMA DE ENVIO ELETRÔNICO DE MATÉRIAS INCom TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 10.ª REGIÃO DIRETORIA-GERAL JUDICIÁRIA DIRETORIA DO SERVIÇO DE COORDENAÇÃO JUDICIÁRIA SISTEMA DE ENVIO ELETRÔNICO DE MATÉRIAS INCom MANUAL DO USUÁRIO JULHO DE 2005 2 INTRODUÇÃO

Leia mais

MANUAL DE USO SERASAJUD

MANUAL DE USO SERASAJUD MANUAL DE USO SERASAJUD JULHO DE 2015 Controle de Revisão Data da Revisão Versão Documento Versão DF-e Manager Executor Assunto Revisado 08/10/2013 1.0 Rodrigo Vieira Ambar/Gigiane Martins Criação 18/03/2104

Leia mais

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ

Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Manual do Usuário Certificado Digital AC PRODERJ Guia CD-18 Público Índice 1. Emissão dos Certificados Digitais PRODERJ... 3 2. Documentos Necessários para Emissão dos Certificados... 3 3. Responsabilidades...

Leia mais

1ª ETAPA IMPRIMIR LAUDO

1ª ETAPA IMPRIMIR LAUDO PROCEDIMENTOS PARA IMPRESSÃO DOS LAUDOS DE AVALIAÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA COM FOTOS EM PDF PARA USO NO SISTEMA DO PROCESSO ELETRÔNICO. Inicialmente digite seu laudo de avaliação conforme modelo padronizado

Leia mais

Manual de Instalação ( Client / Server ) Versão 1.0

Manual de Instalação ( Client / Server ) Versão 1.0 1 pág. PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DO SGCOM ATENÇÃO: É OBRIGATÓRIO UMA CONEXÃO COM A INTERNET PARA EXECUTAR A INSTALAÇÃO DO SGCOM. Após o Download do instalador do SGCOM versão Server e Client no site www.sgcom.inf.br

Leia mais

Treinamento. Módulo. Escritório Virtual. Sistema Office. Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office

Treinamento. Módulo. Escritório Virtual. Sistema Office. Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office Treinamento Módulo Escritório Virtual Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual do sistema Office 1. Atualização do sistema Para que este novo módulo seja ativado,

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP

FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP 1. Quem pode obter o acesso ao SEI-MP? O SEI-MP está disponível apenas para usuários e colaboradores internos do MP. Usuários externos não estão autorizados

Leia mais

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral Índice 03 Capítulo 1: Visão Geral 04 Capítulo 2: Conta de Usuário 04 Criação 08 Edição 09 Grupo de Usuários 10 Informações da Conta 12 Capítulo 3: Download do Backup Online Embratel 16 Capítulo 4: Cópia

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

MANUAL DE USUÁRIO DO SISPATR

MANUAL DE USUÁRIO DO SISPATR MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS DIRETORIA DE CONTABILIDADE (Repartição de Contabilidade da Guerra/1860) MANUAL DE USUÁRIO DO SISPATR SISTEMA GERENCIAL DE ACOMPANHAMENTO

Leia mais

SEGURO DESEMPREGO ON-LINE.

SEGURO DESEMPREGO ON-LINE. SEGURO DESEMPREGO ON-LINE. GERAÇÃO DO ARQUIVO SEGURO DESEMPREGO NO SGRH: Depois de calcular a rescisão, acesse o menu Relatórios > Demissionais > Requerimento SD, selecione o empregado que será gerado

Leia mais

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST E-DOC Peticionamento APRESENTAÇÃO O sistema E-DOC substituirá o atual sistema existente. Este sistema permitirá o controle de petições que utiliza certificado digital para autenticação de carga de documentos.

Leia mais

SSE 3.0 Guia Rápido Parametrizando o SISTEMA DE SECRETARIA Nesta Edição Configurando a Conexão com o Banco de Dados

SSE 3.0 Guia Rápido Parametrizando o SISTEMA DE SECRETARIA Nesta Edição Configurando a Conexão com o Banco de Dados SSE 3.0 Guia Rápido Parametrizando o SISTEMA DE SECRETARIA Nesta Edição 1 Configurando a Conexão com o Banco de Dados 2 Primeiro Acesso ao Sistema Manutenção de Usuários 3 Parametrizando o Sistema Configura

Leia mais

TREINAMENTO. Novo processo de emissão de certificados via applet.

TREINAMENTO. Novo processo de emissão de certificados via applet. TREINAMENTO Novo processo de emissão de certificados via applet. Introdução SUMÁRIO Objetivo A quem se destina Autoridades Certificadoras Impactadas Produtos Impactados Pré-requisitos para utilização da

Leia mais

Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário

Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado da Casa Civil Subsecretaria de Gestão Superintendência de Gestão do Processo Digital Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário Histórico

Leia mais

Manual Operacional para o Gestor Setorial do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Maio de 2008

Manual Operacional para o Gestor Setorial do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Maio de 2008 Manual Operacional para o Gestor Setorial do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Maio de 2008 Índice 1. Acesso ao Sistema Página 3 1.1 Acessar o Sistema de Concessão de Diárias e Passagens

Leia mais

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7) SafeNet Authentication Client 8.2 SP1 (Para MAC OS 10.7) 2/28 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Tokens Homologados... 4 5 Instruções de Instalação...

Leia mais

Procedimentos para Instalação do Sisloc

Procedimentos para Instalação do Sisloc Procedimentos para Instalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Instalação do Sisloc... 3 Passo a passo... 3 3. Instalação da base de dados Sisloc... 16 Passo a passo... 16 4. Instalação

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

ROTEIRO DE INSTALAÇÃO

ROTEIRO DE INSTALAÇÃO ROTEIRO DE INSTALAÇÃO O objetivo deste roteiro é descrever os passos para a instalação do sistema UNICO, afim, de auxiliar os técnicos e evitar possíveis dúvidas e erros de instalação. Instalador O instalador

Leia mais

Instalação do VOL Backup para Desktops

Instalação do VOL Backup para Desktops Este é o guia de instalação e configuração da ferramenta VOL Backup para desktops. Deve ser seguido caso você queira instalar ou reinstalar o VOL Backup em sistemas Windows 2000, XP, Vista ou 7, 32 ou

Leia mais

Madis Rodbel Soluções de Ponto e Acesso Ltda.

Madis Rodbel Soluções de Ponto e Acesso Ltda. Elaborado: Qualidade de Software Versão: 3.00 Data: 11/06/2012 Apresentação O software Ativador REP é um software desenvolvido pela MADIS, para efetuar o controle das ativações do MD REP, MD REP NF, MD

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Guia Rápido do PJe Para Advogados

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Guia Rápido do PJe Para Advogados TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Guia Rápido do PJe Para Advogados Porto Alegre 2015 SUMÁRIO Introdução... 3 Requisitos mínimos... 3 Cadastramento no sistema... 3 Visão geral

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO Processos de Concessão de Benefícios Histórico da Revisão Data Versão

Leia mais

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP

PMAT. Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações. Manual. Desenvolvido pelo BNDES AS/DEGEP PMAT Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações Manual 1 Índice 1. O que é o Sistema de Análise e Acompanhamento de Operações PMAT... 3 2. Acessando o sistema pela primeira vez Download... 3 3. Fluxogramas

Leia mais

SIAI Despesa de Pessoal (DP) MANUAL DE INSTALAÇÃO Versão 1.0

SIAI Despesa de Pessoal (DP) MANUAL DE INSTALAÇÃO Versão 1.0 MANUAL DE INSTALAÇÃO Versão 1.0 Natal, Maio de 2013 Sumário 1. O que é o SIAI DP... 3 2. Requisitos mínimos de instalação... 4 2. Como instalar o SIAI DP Módulo Coleta... 4 3. Acessando o SIAI DP... 8

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração. Módulo Remote. (G2KA) para NFSE. v1.0

Manual de Instalação e Configuração. Módulo Remote. (G2KA) para NFSE. v1.0 Manual de Instalação e Configuração Módulo Remote (G2KA) para NFSE v1.0 Página 1 Sumário 1 Download e Instalação... 3 2 Configuração... 5 3 Inicialização Manual... 8 4 Inicialização via serviço do Windows...

Leia mais

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional P á g i n a 2 1 SUMÁRIO 2 Orientações gerais... 3 2.1 Perfis de acesso... 4 2.2 Para acessar todas as funcionalidades

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO

MANUAL DE ORIENTAÇÃO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania QUESTIONÁRIO SOBRE A ATUAÇÃO DAS INSTÂNCIAS DE CONTROLE SOCIAL DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA - ICS MANUAL DE

Leia mais

Certificação Digital e VPN. Manual de Instalação e Uso (Windows Vista)

Certificação Digital e VPN. Manual de Instalação e Uso (Windows Vista) Certificação Digital e VPN Manual de Instalação e Uso (Windows Vista) ATI 2008 1. Descrição A tecnologia de Certificação Digital na SEFAZ-RJ tem como objetivo oferecer segurança no meio digital. Este documento

Leia mais

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Nota Fiscal Paulista Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) Versão 1.1 15/02/2008 Página 1 de 17 Índice Analítico 1. Considerações Iniciais 3 2. Instalação do

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

TCEnet. Manual Técnico. Responsável Operacional das Entidades

TCEnet. Manual Técnico. Responsável Operacional das Entidades TCEnet Manual Técnico Responsável Operacional das Entidades 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Características... 3 3. Papéis dos Envolvidos... 3 4. Utilização do TCEnet... 4 4.1. Geração do e-tcenet... 4

Leia mais

Configuração de Digitalizar para E-mail

Configuração de Digitalizar para E-mail Guia de Configuração de Funções de Digitalização de Rede Rápida XE3024PT0-2 Este guia inclui instruções para: Configuração de Digitalizar para E-mail na página 1 Configuração de Digitalizar para caixa

Leia mais

PASSO A PASSO ORIENTAÇÕES AOS CARTÓRIOS SOBRE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GERID: MÓDULOS GID E GPA

PASSO A PASSO ORIENTAÇÕES AOS CARTÓRIOS SOBRE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GERID: MÓDULOS GID E GPA PASSO A PASSO ORIENTAÇÕES AOS CARTÓRIOS SOBRE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GERID: MÓDULOS GID E GPA 28/07/2015 COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE INFORMAÇÕES DE SEGURADOS - CGAIS Divisão de Integração de Cadastros

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA ACESSO VIA FTP

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA ACESSO VIA FTP INFORMÁTICA mai/11 Pág. I.1 ACESSO VIA FTP GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA ACESSO VIA FTP INFORMÁTICA mai/11 Pág. I.2 ÍNDICE I INTRODUÇÃO... I.3 II III ACESSO PELO WINDOWS EXPLORER... II.1 ACESSO PELO NAVEGADOR

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR SAF SUL Qd. 02, Bl. E/F, Ed. Premium Torre II Auditório Sala 05 Telefone: (61) 3315 9052

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 1 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Documento de Arrecadação Estadual DAE Manual do Usuário Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 66.053-000 Av. Visconde de Souza Franco, 110 Reduto Belém PA Tel.:(091)

Leia mais

SPARK - Comunicador Instantâneo MANUAL DO USUÁRIO

SPARK - Comunicador Instantâneo MANUAL DO USUÁRIO SPARK - Comunicador Instantâneo MANUAL DO USUÁRIO BOA VISTA/RR NOVEMBRO DE 2011 Este manual tem por finalidade esclarecer o funcionamento do SPARK ao servidor interessado em usar este comunicador instantâneo.

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE Tefefone: (16)37119000 email: recam@franca.sp.gov. Sumário 1. Endereço para acessar o sistema... 3 2. Tipos de acesso ao sistema... 3 3. Termo de acesso cadastrado

Leia mais

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES 2 AdminIP Manual do Usuário Módulo Administrador IES Brasília 2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 4 1 SISTEMA ADMINIP... 4 1.1 O que é o AdminIP?... 4 1.2 Quem opera?... 4 1.3 Onde acessar?... 5 1.4 Como acessar?...

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos:

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos: Setor de Informática UNISC Manual Prático: Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC Pré-Requisitos: O Notebook deve possuir adaptador Wireless instalado (drivers) e estar funcionando no seu

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

Fox Gerenciador de Sistemas

Fox Gerenciador de Sistemas Fox Gerenciador de Sistemas Índice 1. FOX GERENCIADOR DE SISTEMAS... 4 2. ACESSO AO SISTEMA... 5 3. TELA PRINCIPAL... 6 4. MENU SISTEMAS... 7 5. MENU SERVIÇOS... 8 5.1. Ativação Fox... 8 5.2. Atualização

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

Certidão Online Manual do Usuário

Certidão Online Manual do Usuário JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Certidão Online Manual do Usuário Versão 3.1 Lista de Tópicos - Navegação Rápida CADASTRANDO O USUÁRIO... 3 ACESSANDO O SISTEMA... 5 CERTIDAO SIMPLIFICADA NADA

Leia mais

Manual Comunica S_Line

Manual Comunica S_Line 1 Introdução O permite a comunicação de Arquivos padrão texto entre diferentes pontos, com segurança (dados criptografados e com autenticação) e rastreabilidade, isto é, um CLIENTE pode receber e enviar

Leia mais

Tribunal Regional Federal da 1 a Região

Tribunal Regional Federal da 1 a Região Tribunal Regional Federal da 1 a Região Sistema de Transmissão Eletrônica de Atos Processuais e-proc Manual do Usuário 1 1. Disposições Provisórias O Sistema de Transmissão Eletrônica de Atos Processuais

Leia mais

COMO INSTALAR O CATÁLOGO

COMO INSTALAR O CATÁLOGO Este guia tem por finalidade detalhar as etapas de instalação do catálogo e assume que o arquivo de instalação já foi baixado de nosso site. Caso não tenho sido feita a etapa anterior favor consultar o

Leia mais

Instalação Cliente Notes 6.5

Instalação Cliente Notes 6.5 Instalação Cliente Notes 6.5 1/1 Instalação Cliente Notes 6.5 LCC.008.2005 Versão 1.0 Versão Autor ou Responsável Data 1.0 Fabiana J. Santos 18/11/2005 RESUMO Este documento apresenta um roteiro de instalação

Leia mais

Para que seja instalado o Bematef Total, é necessário que o computador onde seja efetuada a instalação

Para que seja instalado o Bematef Total, é necessário que o computador onde seja efetuada a instalação Rafael Ferreira Rodrigues REVISADO POR: Raquel Marques APROVADO POR: Renato Reguera dos Santos 1 - Objetivo Descrever o processo de instalação do Bematef Total. 2 - Campos de Aplicação É aplicável a área

Leia mais

E&L Protocolo, Documentos Eletrônicos e Processos Perguntas Frequentes

E&L Protocolo, Documentos Eletrônicos e Processos Perguntas Frequentes E&L Protocolo, Documentos Eletrônicos e Processos Perguntas Frequentes 1. É possível excluir um processo que já foi enviado? Só será possível excluir o processo se o mesmo ainda não tiver sido recebido.

Leia mais

MANUAL SCCARD. Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19

MANUAL SCCARD. Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19 Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19 UNIMED BLUMENAU COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO SCCard Sistema de Autorização On-Line O SCCard é a interface web do sistema de autorização da Unimed Blumenau

Leia mais