AQUISIÇÃO, ARRENDAMENTO E ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AQUISIÇÃO, ARRENDAMENTO E ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS"

Transcrição

1 SEMINÁRIO SOBRE AS REGRAS DE EXECUÇÃO DO OGE/2010 E NORMAS E PROCEDIMENTOS A CUMPRIR NO ÂMBITO DO INVENTÁRIO DOS BENS DO ESTADO (IGBE) 14 de Abril de 2010 Apresentação da AQUISIÇÃO, ARRENDAMENTO E ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS Alfredo Vale da Costa Chefe de Departamento de Gestão Patrimonial (DNPE)

2 Com vista a regular e a disciplinar as relações jurídicas do Estado com os seus fornecedores, o governo da república de Angola aprovou e fez publicar o Decreto n.º 7/96, de 16 de Fevereiro. A instituição do decreto em referência decorre da necessidade de se dispensar uma maior transparência nos actos de gestão dos fundos do Estado através de uma concorrência sã, fundada em critérios objectivos em que o fim último é a obtenção do produto ou serviço nas melhores condições de qualidade e preço. O sistema de aquisições instituído surge como um instrumento regulador e planificador das necessidades técnico-materiais do Estado, na medida em que obriga a determinar de forma sustentada os seus consumos. Desta forma os serviços devem estar estruturados no sentido de primeiro conhecerem com exactidão os itens das suas necessidades, quantificá-las e determinar os períodos da sua efectivação. 2/13

3 No capítulo das aquisições de imóveis, tratando-se de uma despesa pública, os procedimentos para a sua aquisição devem obedecer à metodologia prescrita no referido diploma. Porém, o grande fosso existente entre a procura e a oferta no ramo imobiliário, obriga a uma maior flexibilização dos procedimentos, mas sempre dentro do espírito da disposição legal reguladora das despesas públicas AQUISIÇÕES É assim que, na prática actual, o tipo e escolha de procedimentos não sejam tão rígidos quanto prescreve o artigo 31º. do Decreto n.º 7/96, de 16 de Fevereiro, que recomenda a adopção do procedimento em função do valor do contrato, ou seja: Concurso público; Concurso limitado por prévia qualificação; Concurso limitado sem apresentação de candidaturas; Por negociação, com ou sem publicação prévia de anuncio; Ajuste directo. 3/13

4 É assim que, concretamente, se vem adoptando o procedimento por negociação sem publicação prévia de anúncio e só muito excepcionalmente o ajuste directo. Para tal é exigido um número mínimo de 3 propostas, em triplicado, de diferentes agências imobiliárias ou proprietários de imóveis, contendo os seguintes elementos: Memória descritiva; Documentação sobre a situação jurídica do imóvel; Materiais de construção utilizados, Idade dos edifícios nunca superior a 25 anos; Estado de conservação e necessidade de reabilitação; Garantias apresentadas pelo vendedor; Plano de aproveitamento do edifício; Licença de habitabilidade; Preço de venda e formas de amortização; Eventuais ofertas de financiamento. 4/13

5 Seguidamente é constituída uma comissão integrada por técnicos da DNPE/MINFIN, entidade adjudicante e, sempre que se mostrar necessário um técnico especializado de uma outra instituição pública com vocação para o efeito, que emitirá o seu relatório e o encaminhará para a decisão das entidades competentes. Proferida a decisão superior de adquirir o imóvel, a entidade adjudicante procede à geração do processo patrimonial, por intermédio do Sistema Integrado de Gestão Patrimonial do Estado (SIGPE). 5/13

6 Geração do Processo Patrimonial Área Patrimonial Área Financeira 6/13

7 7/13

8 O Director Nacional do Património do Estado, superiormente mandatado pelo Ministro das Finanças, através de delegação de poderes, assinará o contrato de compra e venda do imóvel e procederá a inscrição matricial, na repartição do Bairro Fiscal onde o imóvel está edificado, e ao registo na Conservatória do Registo Predial, em nome do Estado - Ministério das Finanças. Regularizada a situação jurídica do imóvel proceder-se-á à sua alocação, através de um auto de afectação, à entidade que o vai utilizar. Para o caso específico das Missões Diplomáticas o quadro das aquisições é regulado pelo Decreto-executivo Conjunto n.º 112/99, de 17 de Dezembro e não difere da metodologia que acabamos de descrever, exigindo-se, para este caso específico, o parecer do Ministério dos Negócios Estrangeiros local, sobre a viabilidade de utilização dos edifícios para o exercício da actividade diplomática e consular. 8/13

9 1.2 ARRENDAMENTOS A celebração de contratos de arrendamento de imóveis para a instalação de serviços do Estado e dos serviços e fundos autónomos está contemplada no artigo 7.º, n.º 7 do diploma que temos vindo a referir, o Decreto 7/96, de 16 de Fevereiro, e fica sujeita a parecer da Direcção Nacional do Património do Estado, carecendo de autorização: do Ministro da tutela, quando a renda actual não exceda a constante do nível 4 da tabela de limites de valores (anexo IX); do Ministro das Finanças e do Ministro da tutela, quando a renda anual seja superior ao valor fixado na alínea anterior. O parecer da Direcção Nacional do Património do Estado deve ser emitido no prazo máximo de 20 dias, findo o qual se presumirá favorável ao arrendamento proposto. 9/13

10 Os contratos de arrendamento a celebrar no estrangeiro ficam, apenas, sujeitos à aprovação do Ministro das Finanças, com dispensa do visto do Tribunal de Contas e, se tiverem de constar de titulo escrito em idioma estrangeiro, serão remetidos, com a respectiva tradução oficial, ao Ministro da tutela. O diploma referido ao longo desta nossa explanação será proximamente revogado pela Lei da Contratação Pública que revogará, ainda, os Decretos n.ºs 40/05, de 8 de Junho, que aprova o Regime de Empreitadas de Obras Públicas e o 26/00, de 12 de Maio, sobre a aquisição, uso e abate de veículos. 10/13

11 1.3 ALIENAÇÃO A alienação dos imóveis do Estado, entendam-se aqueles que são utilizados para a satisfação das suas necessidades laborais e habitacionais dos seus quadros, é da exclusiva responsabilidade do Ministério das Finanças. O interessado na aquisição do imóvel ou fracção autónoma de um imóvel, manifesta a sua intenção através de um requerimento dirigido ao Ministro das Finanças. A Direcção Nacional do Património do Estado analisa o mérito da proposta de aquisição, procede à avaliação do imóvel ou da fracção autónoma do imóvel e submete as suas conclusões à consideração superior do Ministro das Finanças, para efeitos de autorização de desvinculação e consequente venda. 11/13

12 A venda de imóveis do Estado, está regulada pelos seguintes diplomais legais: Lei 19/91, de 25 de Maio; Lei 12/01, de 14 de Setembro; Lei 9/03, de 18 de Abril; Decreto executivo conjunto n.º 82/07, de 25 de Junho, dos Ministros das Finanças, do Urbanismo e Ambiente e da Justiça. 12/13

13 MUITO OBRIGADO PELA VOSSA ATENÇÃO 13/13

A CONTA GERAL DO ESTADO

A CONTA GERAL DO ESTADO Seminario sobre Responsabilização Financeira e Prestação de Contas Ministerio de Finanças e Cooperação Internacional(MFCI) S.Tomé, 28 à 30 de Maio 2012 A CONTA GERAL DO ESTADO Prestação de Contas Aprovação

Leia mais

IMI. Imposto Municipal sobre Imóveis. Cláudia Ferreira

IMI. Imposto Municipal sobre Imóveis. Cláudia Ferreira IMI Imposto Municipal sobre Imóveis Cláudia Ferreira 1 O IMI é um imposto que incide sobre o valor patrimonial tributário dos prédios (rústicos, urbanos ou mistos) situados em Portugal. É um imposto municipal,

Leia mais

Consultas. electrónicas no SISAAE/GPESE

Consultas. electrónicas no SISAAE/GPESE Consultas electrónicas no SISAAE/GPESE Consulta ao registo predial e alteração do menu de consultas electrónicas no SISAAE/GPESE Procedimento para consultas ao registo predial e alteração dos menus de

Leia mais

Estatutos da Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, E.P.

Estatutos da Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, E.P. 778 Disposição Comum ARTIGO 28 por estes, dos respectivos poderes. Decreto n.º 29/2015 de 28 de Dezembro o Conselho de Ministros decreta: integrante. e patrimonial. 2. Compete ainda a ENH o exercício de

Leia mais

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica Despacho: Despacho: Despacho: Concordo. Remeta-se a presente Informação ao Sr. Director da DMFP, Dr. José Branco. Cristina Guimarães Chefe da Divisão de Estudos e Assessoria Jurídica 2010.03.01 N/Inf.:

Leia mais

N. o 4 6 de Janeiro de 2000 DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE 261

N. o 4 6 de Janeiro de 2000 DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE 261 N. o 4 6 de Janeiro de 2000 DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE 261 Despacho n. o 378/2000 (2. a série). Com vista à implantação e permanência definitiva do troço entre as caixas 7-E e 7-G do emissário terrestre

Leia mais

Guia do Senhorio Arrendamento Residencial

Guia do Senhorio Arrendamento Residencial Guia do Senhorio Arrendamento Residencial Uniplaces 2017 Introdução Atualmente, todos os contratos de arrendamento, para serem válidos, devem ser realizados de forma escrita. Contudo, a lei confere ao

Leia mais

A Tributação do Sector Imobiliário em Angola

A Tributação do Sector Imobiliário em Angola A Tributação do Sector Imobiliário em Angola CIMLOP - Encontro de Primavera 13-15 de Abril de 2015 São Paulo/Brasil 1. Imposto Predial Urbano - IPU Incidência: Rendimentos de prédios urbanos situados no

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DOS DOCUMENTOS PARA TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS

IDENTIFICAÇÃO DOS DOCUMENTOS PARA TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS IDENTIFICAÇÃO DOS DOCUMENTOS PARA TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS Caderneta Predial É um documento emitido pelo Serviço de Finanças, onde consta a identificação, localização e descrição do prédio, os dados de

Leia mais

ANEXO C DECLARAÇÃO MODELO 22 REGIÕES AUTONOMAS

ANEXO C DECLARAÇÃO MODELO 22 REGIÕES AUTONOMAS 261 O Anexo C é de entrega obrigatória: ANEXO C DECLARAÇÃO MODELO 22 REGIÕES AUTONOMAS a) Por qualquer pessoa colectiva ou equiparada, com sede ou direcção efectiva em território português, que possua

Leia mais

NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS

NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS ANEXO III NORMAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS ISENÇÕES E / OU REDUÇÕES DE TAXAS E BENEFICIOS FISCAIS No âmbito da estratégia de reabilitação urbana serão concedidos os seguintes apoios: 1. TAXAS MUNICIPAIS

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 26 de junho de Série. Número 112

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 26 de junho de Série. Número 112 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 26 de junho de 2017 Série Suplemento Sumário SECRETARIAS REGIONAIS DOS ASSUNTOS PARLAMENTARES E EUROPEUS E DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

PROPOSTA DE LEI Nº 226/X (ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2009) PROPOSTA DE ALTERAÇÃO. Exposição de Motivos

PROPOSTA DE LEI Nº 226/X (ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2009) PROPOSTA DE ALTERAÇÃO. Exposição de Motivos PROPOSTA DE LEI Nº 226/X (ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2009) PROPOSTA DE ALTERAÇÃO Exposição de Motivos Garantir que todos os cidadãos residentes na Madeira disponham de uma habitação condigna tem sido uma

Leia mais

PROPRIEDADE HORIZONTAL Proposta de diploma. Luanda, Angola, Setembro de 2009 Elisa Alves

PROPRIEDADE HORIZONTAL Proposta de diploma. Luanda, Angola, Setembro de 2009 Elisa Alves PROPRIEDADE HORIZONTAL Proposta de diploma Luanda, Angola, Setembro de 2009 Elisa Alves II PARTE Proposta do Diploma Legal (a conceber) Decreto nº /2009 A crescente evolução económica e social e expansão

Leia mais

IMI. Imposto Municipal sobre Imóveis

IMI. Imposto Municipal sobre Imóveis IMI Imposto Municipal sobre Imóveis Introdução O IMI é um imposto que incide sobre o valor patrimonial tributário dos prédios (rústicos, urbanos ou mistos), situados em Portugal. É um imposto municipal,

Leia mais

ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS DOS TITULARES DE CARGOS POLÍTICOS E ALTOS CARGOS PÚBLICOS

ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS DOS TITULARES DE CARGOS POLÍTICOS E ALTOS CARGOS PÚBLICOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS DOS TITULARES DE CARGOS POLÍTICOS E ALTOS CARGOS PÚBLICOS Com as alterações introduzidas pelas Leis n. os 39-B/94, de 27 de Dezembro; 28/95,

Leia mais

Decreto-Lei n.º140/2009, de 15 de Junho

Decreto-Lei n.º140/2009, de 15 de Junho Decreto-Lei n.º140/2009, de 15 de Junho 1. Que intervenções ou obras estão sujeitos à obrigatoriedade de elaboração de relatórios? O presente diploma abrange os bens culturais móveis e imóveis, assim como

Leia mais

Decreto Presidencial n.º 169/12, de 27 de Julho

Decreto Presidencial n.º 169/12, de 27 de Julho Decreto Presidencial n.º 169/12, de 27 de Julho Página 1 de 17 A indefinição do estatuto jurídico de determinados imóveis quer os adquiridos ao Estado quer os edificados por iniciativa privada, dificulta

Leia mais

1. VIDA FINANCEIRA 1.1 PAGAMENTO DE TRIBUTOS. Documento Prazo de Guarda Prazo de Precaução Observações

1. VIDA FINANCEIRA 1.1 PAGAMENTO DE TRIBUTOS. Documento Prazo de Guarda Prazo de Precaução Observações 1. VIDA FINANCEIRA 1.1 PAGAMENTO DE TRIBUTOS 1.1.1 Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) e seu respectivo DARF. 5 anos, contados a partir do exercício seguinte àquele em que o lançamento poderia ter

Leia mais

SUBVENÇÃO MENSAL VITALÍCIA DOS EX-TITULARES DE DIVERSOS CARGOS POLÍTICOS (LEI N.º 4/85, DE 9 DE ABRIL)

SUBVENÇÃO MENSAL VITALÍCIA DOS EX-TITULARES DE DIVERSOS CARGOS POLÍTICOS (LEI N.º 4/85, DE 9 DE ABRIL) SUBVENÇÃO MENSAL VITALÍCIA DOS EX-TITULARES DE DIVERSOS CARGOS POLÍTICOS (LEI N.º 4/85, DE 9 DE ABRIL) Atualizado pela última vez em 10 de outubro de 2005 Lei n.º 4/85, de 9 de abril * A Assembleia da

Leia mais

3. BASES DE APRESENTAÇÃO E PRINCIPAIS CRITÉRIOS VALORIMÉTRICOS

3. BASES DE APRESENTAÇÃO E PRINCIPAIS CRITÉRIOS VALORIMÉTRICOS NOTA INTRODUTÓRIA A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde (Instituição de Utilidade Pública), também denominada Bombeiros Voluntários de Ermesinde tem como objectivo principal manter

Leia mais

Tabela de Temporalidade de Documentos de Pessoa Física

Tabela de Temporalidade de Documentos de Pessoa Física Tabela de Temporalidade de Documentos de Pessoa Física 1. VIDA FINANCEIRA 1.1 PAGAMENTOS DE TRIBUTOS 1.1.1 Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) e seu respectivo DARF 1.1.2 Imposto Predial e Territorial

Leia mais

DISTRITO: 21 - PONTA DELGADA CONCELHO: 03 - PONTA DELGADA FREGUESIA: 18 - ROSTO DO CÃO (S. ROQUE) ARTIGO MATRICIAL: 2730 NIP:

DISTRITO: 21 - PONTA DELGADA CONCELHO: 03 - PONTA DELGADA FREGUESIA: 18 - ROSTO DO CÃO (S. ROQUE) ARTIGO MATRICIAL: 2730 NIP: IDENTIFICAÇÃO DO PRÉDIO (S. ROQUE) ARTIGO MATRICIAL: 2730 NIP: Descrito na C.R.P. de : PONTA DELGADA (AÇORES) sob o registo nº: 2035 TEVE ORIGEM NOS ARTIGOS (S. ROQUE) Tipo: URBANO Artigo: 2641 LOCALIZAÇÃO

Leia mais

ESTATUTOS DA ASSOCIAÇÃO JUVENIL

ESTATUTOS DA ASSOCIAÇÃO JUVENIL ESTATUTOS DA ASSOCIAÇÃO JUVENIL CAPÍTULO I Princípios Gerais Artigo 1º - Natureza e Sede A Associação adopta a designação de (nome da Associação), e tem a sua sede provisória no Concelho de (designação

Leia mais

IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS

IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS ALTERAÇÕES LEGISLATIVAS NO ÂMBITO DA LEI Nº 3-B/2010, DE 28 DE ABRIL (ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2010) José M. T. Martinho - DSIMI Maio de 2010 1 Nº 5 A isenção a que se refere a alínea n) do nº 1 é de carácter

Leia mais

DESPACHO PC 8/ MANDATO 2013/2017 NO VEREADOR VITOR MANUEL INÁCIO COSTA

DESPACHO PC 8/ MANDATO 2013/2017 NO VEREADOR VITOR MANUEL INÁCIO COSTA DESPACHO PC 8/2013 - MANDATO 2013/2017 DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS I - De acordo com o disposto no art.º 36º, n.º 2, da Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, resolvo delegar nos Vereadores adiante indicados

Leia mais

FUNDAÇÃO CASCAIS. Relatório de Contas. de Nº Contribuinte: Av. Clotilde, Lj 18- A Estoril

FUNDAÇÃO CASCAIS. Relatório de Contas. de Nº Contribuinte: Av. Clotilde, Lj 18- A Estoril FUNDAÇÃO CASCAIS Relatório de Contas de 2015 Nº Contribuinte: 503040843 Av. Clotilde, Lj 18- A 2765-266 Estoril FUNDAÇÃO CASCAIS Nº Contribuinte: 503040843 Av. Clotilde, Lj 18- A Estoril 2765-266 Estoril

Leia mais

TEXTO INTEGRAL. 1.º Âmbito

TEXTO INTEGRAL. 1.º Âmbito DATA: 15 de Dezembro de 2005 NÚMERO: 239 SÉRIE I-B EMISSOR: Ministérios da Justiça e da Saúde DIPLOMA: Portaria n.º 1288/2005 SUMÁRIO: Aprova o modelo, edição, preço, fornecimento e distribuição do livro

Leia mais

ANO:2011 Ministério da Justiça. Instituto de Gestão Financeira e Infra Estruturas da Justiça, IP. Objectivos Estratégicos. Objectivos Operacionais

ANO:2011 Ministério da Justiça. Instituto de Gestão Financeira e Infra Estruturas da Justiça, IP. Objectivos Estratégicos. Objectivos Operacionais ANO:211 Ministério da Justiça Instituto de Gestão Financeira e Infra Estruturas da Justiça, IP MISSÃO: Assegurar a gestão orçamental, financeira e das instalações afectas ao Ministério da Justiça. Objectivos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DE RIBAMAR GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº1176, DE 1º DE JANEIRO DE 2017

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DE RIBAMAR GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº1176, DE 1º DE JANEIRO DE 2017 DECRETO Nº1176, DE 1º DE JANEIRO DE 2017 Regulamenta as nomeações para cargos em comissão, no âmbito dos órgãos do Poder Executivo Municipal. O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DE RIBAMAR, ESTADO DO MARANHÃO

Leia mais

SEMINÁRIO CPC. A actividade do Conselho de Prevenção da Corrupção e a sua recomendação sobre os Planos de prevenção de Riscos

SEMINÁRIO CPC. A actividade do Conselho de Prevenção da Corrupção e a sua recomendação sobre os Planos de prevenção de Riscos SEMINÁRIO CPC A actividade do Conselho de Prevenção da Corrupção e a sua recomendação sobre os Planos de prevenção de Riscos O Conselho de Prevenção da Corrupção veio preencher uma lacuna em Portugal.

Leia mais

6336 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Outubro de 2004

6336 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Outubro de 2004 6336 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 246 19 de Outubro de 2004 MINISTÉRIOS DAS CIDADES, ADMINISTRAÇÃO LO- CAL, HABITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIO- NAL E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES.

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS DL 659/2008 2008.11.14 A Lei 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, que consagra os regimes de vinculação, de carreiras e remunerações dos trabalhadores que exercem funções públicas vem estabelecer novos e mais

Leia mais

FAQ S SIADAP-RAM DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 27/2009/M, DE 21/8

FAQ S SIADAP-RAM DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 27/2009/M, DE 21/8 FAQ S SIADAP-RAM DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 27/2009/M, DE 21/8 1- Uma trabalhadora que entrou de licença de maternidade a partir de Setembro 2010, e nessa altura também mudou de Director, como fica

Leia mais

Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 447/88, de 10 de Dezembro:

Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 447/88, de 10 de Dezembro: Aprova o regulamento de conservação arquivística do INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I. P., no que se refere à avaliação, selecção, conservação e eliminação da sua documentação

Leia mais

1 de 6 11-06-2009 19:23 Portaria n.º 216-E/2008, de 3 de Março Enuncia todos os elementos que devem instruir os pedidos de emissão dos alvarás de licença ou autorização de utilização das diversas operações

Leia mais

candidatam, ao qual devem anexar fotocópia do bilhete de identidade ou cartão do cidadão, assim como fotocópia do cartão de identificação fiscal.

candidatam, ao qual devem anexar fotocópia do bilhete de identidade ou cartão do cidadão, assim como fotocópia do cartão de identificação fiscal. REGULAMENTO DA VENDA POR PROPOSTA EM CARTA FECHADA RUA MOUZINHO DA SILVEIRA, 306 a 348, RUA DO CORPO DA GUARDA 20 a 54 e RUA DOS PELAMES 87 a 99 (QUARTEIRÃO DO CORPO DA GUARDA) 10 FRACÇÕES AUTONOMAS DA

Leia mais

Saldos, promoções e liquidações

Saldos, promoções e liquidações Saldos, promoções e liquidações Os saldos, promoções, liquidações e vendas de bens com defeito permitem escoar produtos a preços mais baixos. No entanto, estas modalidades de venda têm de cumprir determinadas

Leia mais

Da Nacionalidade. Revoga a Lei n.º 13/91, de 11 de Maio

Da Nacionalidade. Revoga a Lei n.º 13/91, de 11 de Maio Da Nacionalidade. Revoga a Lei n.º 13/91, de 11 de Maio Índice LEI DA NACIONALIDADE... 4 CAPÍTULO I Disposições Gerais... 4 ARTIGO 1.º (Objecto)... 4 ARTIGO 2.º (Modalidades)... 4 ARTIGO 3.º (Aplicação

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 395/XIII/2.ª

PROJETO DE LEI N.º 395/XIII/2.ª Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º 395/XIII/2.ª ESTABELECE MECANISMOS DE ALERTA DO PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO DO ESTADO DEVOLUTO E EM RUÍNA E PERMITE A SUA UTILIZAÇÃO PELAS AUTARQUIAS LOCAIS (SÉTIMA ALTERAÇÃO

Leia mais

Lei nº 64/93, de 26 de agosto

Lei nº 64/93, de 26 de agosto REGIME JURÍDICO DE INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS DOS TITULARES DE CARGOS POLÍTICOS E ALTOS CARGOS PÚBLICOS Lei nº 64/93, de 26 de agosto Com as alterações introduzidas pelos seguintes diplomas legais:

Leia mais

Ref: PCI 0301 Edição: 0.1- JUL/2013 Página: 1 / 12

Ref: PCI 0301 Edição: 0.1- JUL/2013 Página: 1 / 12 Página: 1 / 12 3.2.1 - RECEÇÃO DE BENS MÓVEIS (1) SERVIÇO REQUISITNTE Receção de Bens Móveis 2 Receciona os bens Guia de Remessa Confere quantitativa e qualitativamente os bens (evidência na Guia de Remessa)

Leia mais

A Renúncia à isenção do IVA nas Actividades Imobiliárias

A Renúncia à isenção do IVA nas Actividades Imobiliárias Universidade Católica Portuguesa Faculdade de Direito Escola de Lisboa A Renúncia à isenção do IVA nas Actividades Imobiliárias 26-05-2009 Angelina Silva 1 A Renúncia à isenção do IVA nas Actividades Imobiliárias

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS MAIO 2014

DESTAQUES LEGISLATIVOS MAIO 2014 ANGOLA DESTAQUES LEGISLATIVOS COMÉRCIO DESPACHO N.º 1107/14 MINISTÉRIO DO COMÉRCIO DIÁRIO DA REPÚBLICA Iª SÉRIE N.º 91, DE 15 DE MAIO DE 2014 Sumário: Determina que o Entreposto Aduaneiro de Angola deverá

Leia mais

SiNErGIC Um contributo para a gestão e ordenamento do território. Carlos Caeiro. Espinhal (Penela), 04 de Setembro 2010

SiNErGIC Um contributo para a gestão e ordenamento do território. Carlos Caeiro. Espinhal (Penela), 04 de Setembro 2010 SiNErGIC Um contributo para a gestão e ordenamento do território Carlos Caeiro Espinhal (Penela), 04 de Setembro 2010 Sumário Executivo Introdução Evolução do conceito de cadastro O cadastro em Portugal

Leia mais

Regime Jurídico de Incompatibilidades e Impedimentos dos Titulares de Cargos Políticos e Altos Cargos Públicos

Regime Jurídico de Incompatibilidades e Impedimentos dos Titulares de Cargos Políticos e Altos Cargos Públicos Regime Jurídico de Incompatibilidades e Impedimentos dos Titulares de Cargos Políticos e Altos Cargos Públicos Lei n.º 64/93, de 26 de Agosto, com as alterações introduzidas pela Lei n.º 39-B/94, de 27

Leia mais

IES - INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (ENTIDADES RESIDENTES QUE NÃO EXERCEM, A TÍTULO PRINCIPAL, ACTIVIDADE COMERCIAL, INDUSTRIAL OU AGRÍCOLA)

IES - INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (ENTIDADES RESIDENTES QUE NÃO EXERCEM, A TÍTULO PRINCIPAL, ACTIVIDADE COMERCIAL, INDUSTRIAL OU AGRÍCOLA) IES DECLARAÇÃO ANUAL (ENTIDADES RESIDENTES QUE NÃO EXERCEM A TÍTULO PRINCIPAL ACTIVIDADE COMERCIAL INDUSTRIAL OU AGRÍCOLA) 01 No DE IDENTIFICAÇÃO FISCAL (NIPC) 02 EXERCÍCIO 1 IES - INFORMAÇÃO EMPRESARIAL

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES RELATÓRIO E PARECER SOBRE A PROPOSTA DE LEI QUE APROVA O NOVO REGIME DO ARRENDAMENTO URBANO (NRAU), QUE ESTABELECE UM REGIME ESPECIAL DE ACTUALIZAÇÃO DAS RENDAS ANTIGAS, E PROCEDE À ALTERAÇÃO DO CÓDIGO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Diário da República, 1.ª série N.º 163 25 de Agosto de 2008 5889 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Centro Jurídico Declaração de Rectificação n.º 46/2008 Ao abrigo da alínea h) do n.º 1 e do n.º 2 do

Leia mais

Regime Jurídico da Requalificação Urbana Enquadramento Jurídico

Regime Jurídico da Requalificação Urbana Enquadramento Jurídico Enquadramento Jurídico Decreto-Lei n.º 307/2009 de 23 de Outubro - Regime Jurídico da Reabilitação Urbana Legislação relacionada Decreto-Lei n.º 152/82 de 3 de Maio - Regime de criação de ADUP's e ACP's

Leia mais

Exmo. Senhor (Nome e morada)

Exmo. Senhor (Nome e morada) Exmo. Senhor (Nome e morada) Na sequência da reclamação apresentada em (data de apresentação da reclamação), do acto de processamento do seu vencimento, relativo ao mês de Janeiro de 2011, e em resposta

Leia mais

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica

Departamento Municipal Jurídico e de Contencioso Divisão Municipal de Estudos e Assessoria Jurídica Despacho: Despacho: Manuela Gomes Directora do Departamento Jurídico e de Contencioso Despacho: Concordo inteiramente com a presente Informação e proponho o seu envio Sr. Director do DMGUF, Arq.º Aníbal

Leia mais

AVISO N.º 17/07 de 28 de Setembro. Havendo necessidade de se actualizar as regras de constituição e funcionamento das Casas de Câmbio;

AVISO N.º 17/07 de 28 de Setembro. Havendo necessidade de se actualizar as regras de constituição e funcionamento das Casas de Câmbio; AVISO N.º 17/07 de 28 de Setembro Havendo necessidade de se actualizar as regras de constituição e funcionamento das Casas de Câmbio; No uso da competência que me é atribuída pelo artigo 58 0 da Lei n.

Leia mais

José Casalta Nabais. Estado fiscal e direito ambiental A superação do Estado patrimonial O colapso do Estado empresarial

José Casalta Nabais. Estado fiscal e direito ambiental A superação do Estado patrimonial O colapso do Estado empresarial I. O Estado fiscal 1. O triunfo do Estado fiscal 1.1. A superação do Estado patrimonial 1.2. O colapso do Estado empresarial 1.3. A falsa alternativa dum Estado taxador 1.4. A proliferação de contribuições

Leia mais

I ENCONTRO INTERPARLAMENTAR DOS QUADROS DAS ÁREAS FINANCEIRA E PATRIMONIAL

I ENCONTRO INTERPARLAMENTAR DOS QUADROS DAS ÁREAS FINANCEIRA E PATRIMONIAL I ENCONTRO INTERPARLAMENTAR DOS QUADROS DAS ÁREAS FINANCEIRA E PATRIMONIAL PROGRAMA 1ª SESSÃO 4 DE MAIO (SEGUNDA-FEIRA) 10H00 - Abertura do I ENCONTRO INTERPARLAMENTAR DOS QUADROS DAS ÁREAS FINANCEIRA

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ARRENDAMENTO DE 20 FOGOS DE HABITAÇÃO DESTINADOS A SUBARRENDAMENTO SOCIAL COM OPÇÃO DE COMPRA. C-ARR/1/2016 (Regulamento)

PROCEDIMENTO PARA ARRENDAMENTO DE 20 FOGOS DE HABITAÇÃO DESTINADOS A SUBARRENDAMENTO SOCIAL COM OPÇÃO DE COMPRA. C-ARR/1/2016 (Regulamento) PROCEDIMENTO PARA ARRENDAMENTO DE 20 FOGOS DE HABITAÇÃO DESTINADOS A SUBARRENDAMENTO SOCIAL COM OPÇÃO DE COMPRA. C-ARR/1/2016 (Regulamento) (Anúncio publicado nas edições do dia 13 de novembro de 2016,

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 97/14 Operações de Reporte e de Empréstimo de Valores Efectuadas por Conta de Fundos de Investimento Mobiliário

Regulamento da CMVM n.º 97/14 Operações de Reporte e de Empréstimo de Valores Efectuadas por Conta de Fundos de Investimento Mobiliário Não dispensa a consulta do diploma publicado em Diário da República Regulamento da CMVM n.º 97/14 Operações de Reporte e de Empréstimo de Valores Efectuadas por Conta de Fundos de Investimento Mobiliário

Leia mais

[ESCLARECIMENTOS SOBRE A

[ESCLARECIMENTOS SOBRE A [ESCLARECIMENTOS SOBRE A ATRIBUIÇÃO DE BENEFÍCIOS FISCAIS NA ARU DA HORTA] ARU da Horta = Área de Reabilitação Urbana do centro Histórico da Cidade da Horta delimitada em sede de Assembleia Municipal do

Leia mais

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS 1 Qual o diploma legal que regula a venda com redução de preços sob a forma de Promoções, Saldos e Liquidação? -

Leia mais

Decreto executivo n.º 66/99 de 7 de Maio

Decreto executivo n.º 66/99 de 7 de Maio Decreto executivo n.º 66/99 de 7 de Maio Havendo a necessidade de dar cumprimento ao estatuído no ponto único, artigo 5º do Capítulo V e no nº, artigo.º do Capítulo IV do Decreto- Lei nº 7/97, de 1 de

Leia mais

Guia de Permuta de Imóveis

Guia de Permuta de Imóveis Guia de Permuta de Imóveis Portal Imobiliário CasaYES Todos os direitos reservados 1 Vai Permutar a sua Casa? Casa? Preste atenção ao seguinte! As normas da compra e venda são aplicáveis aos outros contratos

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 7 de outubro de Série. Número 139

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 7 de outubro de Série. Número 139 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 7 de outubro de 2013 Série Sumário SECRETARIA REGIONAL DO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS Portaria n.º 97/2013 Regula os procedimentos e matérias afins

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Proposta de Lei nº 37/XIII/2.ª Aprova o Orçamento do Estado para 2017

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Proposta de Lei nº 37/XIII/2.ª Aprova o Orçamento do Estado para 2017 PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Proposta de Lei nº 37/XIII/2.ª Aprova o Orçamento do Estado para 2017 [ ]: Proposta de Alteração Artigo 168.º [Aditamento ao Código do Imposto Municipal sobre

Leia mais

Desformalização, eliminação e simplificação de actos

Desformalização, eliminação e simplificação de actos Desformalização, eliminação e simplificação de actos Em 5 de Julho de 2005, o Senhor Primeiro-Ministro apresentou o Programa de Investimentos em Infraestruturas Prioritárias. O projecto de Desmaterialização,

Leia mais

Lei n.º 4/85 de 9 de abril. Estatuto remuneratório dos titulares de cargos políticos. TÍTULO I Remunerações dos titulares de cargos políticos

Lei n.º 4/85 de 9 de abril. Estatuto remuneratório dos titulares de cargos políticos. TÍTULO I Remunerações dos titulares de cargos políticos Lei n.º 4/85 de 9 de abril Estatuto remuneratório dos titulares de cargos políticos TÍTULO I Remunerações dos titulares de cargos políticos CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Titulares de cargos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DE OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE ABRIL DE 2016 Dia 11: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de fevereiro 2016 e anexos. IRS/IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos

Leia mais

PASSAPORTE PARA ANGOLA

PASSAPORTE PARA ANGOLA PASSAPORTE PARA ANGOLA Ana Pinelas Pinto 17 e 18 de Fevereiro 2011 17 e 18 de Fevereiro 2011 Imposto Predial Urbano Sisa Imposto de Consumo Imposto do Selo Imposto Predial Urbano Incidência objectiva Rendimentos

Leia mais

Directora: Joana da Fonseca Cordeiro dos Santos

Directora: Joana da Fonseca Cordeiro dos Santos REPÚBLICA DE ANGOLA ORÇAMENTO GERAL DO ESTADO 2011 BALANÇO DA EXECUÇÃO DO III TRIMESTRE LUANDA, OUTUBRO DE 2011 Ministério das Finanças Ministro: Carlos Alberto Lopes Secretária de Estado das Finanças:

Leia mais

FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO

FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO DECRETO DO PARLAMENTO NACIONAL N.º 71/II FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO A presente lei cria o Fundo Financeiro Imobiliário e estabelece o respectivo regime jurídico. Os princípios de planeamento, coordenação,

Leia mais

CARTA DE CAÇADOR. A carta de caçador pode ser emitida a favor dos requerentes que reunam simultaneamente as seguintes condições :

CARTA DE CAÇADOR. A carta de caçador pode ser emitida a favor dos requerentes que reunam simultaneamente as seguintes condições : CARTA DE CAÇADOR INDÍCE Requisitos para obter carta de caçador Especificações Validade Concessão, renovação, 2.ºs vias e alteração de dados Quando requerer Renovação de cartas de caçador emitidas antes

Leia mais

Descarregue gratuitamente atualizações online em Condomínio Col. Legislação ( )

Descarregue gratuitamente atualizações online em  Condomínio Col. Legislação ( ) orquê as atualizações aos livros da COL. LEGISLAÇÃO? O panorama legislativo nacional é bastante mutável, sendo constante a publicação de novos diplomas. Ao disponibilizar novas atualizações, a ORTO EDITORA

Leia mais

DIPLOMA/ACTO : Portaria n.º 25/2000

DIPLOMA/ACTO : Portaria n.º 25/2000 DIPLOMA/ACTO : Portaria n.º 25/2000 SUMÁRIO : Aprova os modelos, fornecimento e distribuição das placas de classificação dos estabelecimentos hoteleiros, dos meios complementares de alojamento turístico,

Leia mais

CÓDIGO DO NOTARIADO. (2.ª Edição) Actualização N.º 3

CÓDIGO DO NOTARIADO. (2.ª Edição) Actualização N.º 3 CÓDIGO DO NOTARIADO (2.ª Edição) Actualização N.º 3 Código do Notariado 2 TÍTULO: AUTORES: CÓDIGO DO NOTARIADO Actualização N.º 3 BDJUR EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA, SA Avenida Fernão de Magalhães, n.º 584,

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO FISCAL (3. ANO)

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO FISCAL (3. ANO) FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE MACAU CURSO DE LICENCIATURA EM DIREITO EM LÍNGUA PORTUGUESA ANO LECTIVO DE 2011/2012 PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO FISCAL (3. ANO) DISCIPLINA SEMESTRAL CARGA HORÁRIA:

Leia mais

Consulta ao Registo Predial - Por Descrição Predial

Consulta ao Registo Predial - Por Descrição Predial Consulta ao Registo Predial - Por Descrição Predial - Agente de Execução - JOSÉ CASTELO BRANCO Data: 02-01-2017 15:31 Processo Interno: PE-438/2012 Conservatória: 000513 Processo Tribunal: 8681/12.6T2SNT

Leia mais

Regime da Conta Poupança-Condomínio

Regime da Conta Poupança-Condomínio CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Regime da Conta Poupança-Condomínio Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É expressamente

Leia mais

ANEXO DECLARAÇÃO PERIÓDICA (Decreto Lei n.º 347/85, de 23 de Agosto)

ANEXO DECLARAÇÃO PERIÓDICA (Decreto Lei n.º 347/85, de 23 de Agosto) BASE TRIBUTÁVEL IMPOSTO A FAVOR DO SUJEITO PASSIVO MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS ANEXO DECLARAÇÃO PERIÓDICA (Decreto Lei n.º 347/85, de 23 de Agosto) R 01 NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Portaria nº 1288/2005, de 15 de Dezembro

Portaria nº 1288/2005, de 15 de Dezembro Portaria nº 1288/2005, de 15 de Dezembro O Decreto-Lei nº 156/2005, de 15 de Setembro, que institui a obrigatoriedade de existência e disponibilização do livro de reclamações a todos os fornecedores de

Leia mais

AVISO. O presente Aviso é composto pelos seguintes capítulos: Capítulo I - Natureza do concurso

AVISO. O presente Aviso é composto pelos seguintes capítulos: Capítulo I - Natureza do concurso AVISO Nos termos dos n.ºs 1 e 2 do artigo 30º do Decreto-Lei n.º 104/2008, de 24 de Junho, e do n.º 1 do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 200/2007, de 22 de Maio, torna-se público que, através do Despacho

Leia mais

PRÉMIO JOÃO DE ALMADA 10.ª Edição

PRÉMIO JOÃO DE ALMADA 10.ª Edição CÂMARA MUNICIPAL DO PORTO Pelouro da Cultura / Direcção Municipal de Cultura Departamento de Museus e Património Cultural / Divisão de Património Cultural PRÉMIO JOÃO DE ALMADA 10.ª Edição RECUPERAÇÃO

Leia mais

o presente diploma tem por objecto regulamentar a gestão dos recursos pesqueiros existentes nas águas juridicionais de Angola.

o presente diploma tem por objecto regulamentar a gestão dos recursos pesqueiros existentes nas águas juridicionais de Angola. MINISTÉRIO DAS PESCAS E AMBIENTE Decreto Executivo n." 48/98 de 28 de Agosto Havendo necessidade de estabelecer o ordenamento dos recursos pesqueiros nacionais; No uso da faculdade que me é conferida pela

Leia mais

Altera a Lei Geral Tributária, o Código de Procedimento e de Processo Tributário e o Regime Geral das Infracções Tributárias

Altera a Lei Geral Tributária, o Código de Procedimento e de Processo Tributário e o Regime Geral das Infracções Tributárias DECRETO N.º 139/X Altera a Lei Geral Tributária, o Código de Procedimento e de Processo Tributário e o Regime Geral das Infracções Tributárias A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c)

Leia mais

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO PROVENIENTE DA UNIÃO EUROPEIA

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO PROVENIENTE DA UNIÃO EUROPEIA INSCRIÇÃO DE ADVOGADO PROVENIENTE DA UNIÃO EUROPEIA DOCUMENTOS A ENTREGAR (Reg. Nº 232/2007, de 4 de Setembro) 1) Requerimento de inscrição (Anexo A) 2) Boletim de inscrição com a assinatura pessoal e

Leia mais

Deliberação n.º 2473/2007, de 28 de Novembro (DR, 2.ª série, n.º 247, de 24 de Dezembro de 2007)

Deliberação n.º 2473/2007, de 28 de Novembro (DR, 2.ª série, n.º 247, de 24 de Dezembro de 2007) Deliberação n.º 2473/2007, de 28 de Novembro (DR, 2.ª série, n.º 247, de 24 de Dezembro de 2007) Aprova os regulamentos sobre áreas mínimas das farmácias de oficina e sobre os requisitos de funcionamento

Leia mais

Direitos Reais. Programa

Direitos Reais. Programa Direitos Reais Programa Pedro Caetano Nunes 2014/2015 (1) Corresponde ao Programa da disciplina de Direitos Reais, tal como definido pelo Professor Doutor Rui Pinto Duarte quando foi regente desta disciplina

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 - Ministério da Saúde

Quadro de Avaliação e Responsabilização (QUAR) - SIADAP 1 - Ministério da Saúde ANO: 2013 Ministério da Saúde NOME DO ORGANISMO - Secretaria-Geral do Ministério da Saúde MISSÃO DO ORGANISMO A Secretaria-Geral do Ministério da Saúde (SGMS) tem por missão assegurar o apoio técnico e

Leia mais

NORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO ANO ACADÉMICO 2015 E APRESENTAÇÃO DO RESPECTIVO CALENDÁRIO

NORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO ANO ACADÉMICO 2015 E APRESENTAÇÃO DO RESPECTIVO CALENDÁRIO INTRODUÇÃO NORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO ANO ACADÉMICO 2015 E APRESENTAÇÃO DO RESPECTIVO CALENDÁRIO O Calendário do Ano Académico é um dos instrumentos reguladores e estruturantes de todas actividades das Instituições

Leia mais

Município de Porto Moniz DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTO MONIZ

Município de Porto Moniz DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTO MONIZ DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTO MONIZ Nos termos do artigo 34.º da Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro, na sua atual redação em conjugação com os artigos 35.º, 36.º e 37.º do Código

Leia mais

Segurança Social Obrigatória em Moçambique

Segurança Social Obrigatória em Moçambique Segurança Social Obrigatória em Moçambique 1 A Segurança social é um direito consagrado no artigo 95 da constituição da república, o qual estabelece que todos oscidadãostemdireitoàassistêncianaincapacidadee

Leia mais

Regime Fiscal do Investidor Residente Não Habitual

Regime Fiscal do Investidor Residente Não Habitual Regime Fiscal do Investidor Residente Não Habitual Este regime foi aprovado em 2009 pelo Decreto-Lei n.º 249/2009, de 23 de Setembro. Trata-se dum regime especial de tributação de rendimentos, com múltiplos

Leia mais

DISTRITO: 11 - LISBOA CONCELHO: 06 - LISBOA FREGUESIA: 30 - SANTA ISABEL (EXTINTA) Tipo: URBANO Artigo: 1745

DISTRITO: 11 - LISBOA CONCELHO: 06 - LISBOA FREGUESIA: 30 - SANTA ISABEL (EXTINTA) Tipo: URBANO Artigo: 1745 IDENTIFICAÇÃO DO PRÉDIO DISTRITO: 11 - LISBOA CONCELHO: 06 - LISBOA FREGUESIA: 60 - ESTRELA ARTIGO MATRICIAL: 1376 NIP: DISTRITO: 11 - LISBOA CONCELHO: 06 - LISBOA FREGUESIA: 30 - SANTA ISABEL (EXTINTA)

Leia mais

PORTARIA N.º 528/2000 de 28 de Julho

PORTARIA N.º 528/2000 de 28 de Julho PORTARIA N.º 528/2000 de 28 de Julho Os aperfeiçoamentos introduzidos nos exames de condução, com a generalização do recurso a testes de aplicação interactiva multimedia, a par da experiência colhida com

Leia mais

RECEITAS QUOTIZAÇÕES , ,80

RECEITAS QUOTIZAÇÕES , ,80 APM - Custos e Proveitos - Exercício de 2007 QUOTAS RECEITAS QUOTIZAÇÕES 123.798,80 123.798,80 SUBSÍDIOS CENTRO DE FORMAÇÃO 19.413,99 ENCONTRO NACIONAL PROFMAT/2007 50.450,00 GRUPO DE TRABALHO T3 38.132,00

Leia mais

Decreto Regulamentar n.º 71/80, de 12 de Novembro

Decreto Regulamentar n.º 71/80, de 12 de Novembro Decreto Regulamentar n.º 71/80, de 12 de Novembro Complementa as condições de acesso ao esquema de prestações de segurança social do Decreto- Lei n.º 160/80 O Decreto-Lei n.º 160/80, de 27 de Maio, embora

Leia mais

Consulta ao Registo Predial - Por Descrição Predial

Consulta ao Registo Predial - Por Descrição Predial Consulta ao Registo Predial - Por Descrição Predial - Agente de Execução (Sol.) - MARIA EMÍLIA CATRAU Data: 13-05-2016 12:22 Processo Interno: PE-76/2015 Conservatória: 000513 Processo Tribunal: 17973/12.3T2SNT

Leia mais

8.2. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados

8.2. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados 8.2. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados 8.2.1 Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excepcionais devidamente fundamentados e sem prejuízo do legalmente estabelecido,

Leia mais

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO 9-5-2017 PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO Vasta Rede de Acórdos de Dupla Tributação 8 Regime dos residentes não habituais 1 Regime dos vistos dourados (golden

Leia mais

E-GOV ÁREA FISCAL António Neves / Graciosa Delgado E-GOV ÁREA FISCAL

E-GOV ÁREA FISCAL António Neves / Graciosa Delgado E-GOV ÁREA FISCAL EGOV@SITIC E-GOV ÁREA FISCAL António Neves / Graciosa Delgado 03.11.2006 E-GOV ÁREA FISCAL AGENDA Objectivos Evolução Estatísticas Próximos Serviços Questões E-GOV ÁREA FISCAL E-GOV ÁREA FISCAL OBJECTIVOS

Leia mais

f931b761df3c49db984136ffea35aa3e

f931b761df3c49db984136ffea35aa3e DL 433/2014 2014.10.16 De acordo com as prioridades estabelecidas no programa do XIX Governo Constitucional, o Ministério da Educação e Ciência tem vindo a introduzir alterações graduais no currículo nacional

Leia mais

DL 495/ Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS

DL 495/ Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS DL 495/88 1988-Dez-30 CIRC - Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) - HOLDINGS SOCIEDADES HOLDING Artigo 1º (sociedades gestoras de participações sociais) 1 As sociedades gestoras de participações

Leia mais