ANÁLISE ULTRA-SÔNICA DA DISTRIBUIÇÃO DOS AGREGADOS NO CONCRETO ATRAVÉS DE WAVELETS TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DE PERNAMBUCO (TCE/PE)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE ULTRA-SÔNICA DA DISTRIBUIÇÃO DOS AGREGADOS NO CONCRETO ATRAVÉS DE WAVELETS TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DE PERNAMBUCO (TCE/PE)"

Transcrição

1 ANÁLISE ULTRA-SÔNICA DA DISTRIBUIÇÃO DOS AGREGADOS NO CONCRETO ATRAVÉS DE WAVELETS Carnot L. Nogueira TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DE PERNAMBUCO (TCE/PE) Trabalho apresentado no XXI Congresso Nacional de Ensaios Não Destrutivos, Salvador, agosto, As informações e opiniões contidas neste trabalho são de exclusiva responsabilidade do autor.

2 SINÓPSE Uma nova técnica para a análise de sinais ultra-sônicos através de waveles é desenvolvida e usada para estimar a distribuição de agregados no concreto. O método utiliza a decomposição do sinal ultra-sônico em planos de tempo-freqüência por meio de wavelets e explora as propriedades dispersivas de materiais baseados em cimento, como concreto, argamassa e pasta de cimento endurecido. Nos experimentos foram usados 14 corpos-de-prova (três concretos com traços diversos, argamassa e pasta de cimento endurecido). Os resultados demonstram a viabilidade do uso de ultra-som de alta freqüência (acima de 100 khz) para análise de materiais à base de cimento. Para a aplicação do método foi usado um par de transdutores de banda larga e através deles, com a aplicação de wavelets, a atenuação e velocidade como funções da freqüência podem ser obtidos. Uma técnica que permite estimar a distribuição dos agregados no concreto também é apresentada. A estimativa da distribuição dos agregados baseia-se na análise da atenuação como função da freqüência (obtida por meio de wavelets) e explora as propriedades das três regiões de atenuação de materiais granulares (regiões de Rayleigh, estocástica e difusiva). As distribuições dos agregados nos três tipos de concreto foram estimadas e comparadas com o traço usado em sua feitura. Os resultados mostraram que o método que usa apenas um par de transdutores longitudinais resulta em boas estimativas da distribuição dos agregados em cada um dos traços. A capacidade de extrair parâmetros ultra-sônicos dependentes da freqüência e estimar distribuição de agregados no concreto com um único par de transdutores demonstram a viabilidade do uso de ultra-som de alta freqüência em aplicações de campo.

3 1. INTRODUÇÃO Nas últimas décadas, a aplicação de ensaios não destrutivos (END) na engenharia civil tem sido tema de geral interesse em diversos países. Os END permitem a avaliação de estruturas envelhecidas e deterioradas e podem ser usados, ainda, no controle de qualidade de estruturas novas. Nos EUA estes ensaios têm sido usados, inclusive, em inspeções bienais de pontes [4, 16]. Na engenharia civil, os END apresentam grandes vantagens quando comparados com as tradicionais técnicas destrutivas. As principais vantagens são a sua aplicabilidade in situ durante inspeções de estruturas e a sua natureza não destrutiva que permite a repetição do ensaio sem danos às peças. Diversas técnicas de END têm sido aplicadas com sucesso na investigação de concreto, e.g. impacto-eco, emissão acústica, radar, métodos sônicos, métodos esclerométricos, tomografia acústica e ultra-som. Ultra-som tem sido usado para avaliar formas difusas de dano em concreto [28, 24, 16] e, dentre os supracitados métodos, é o único que alia flexibilidade, baixo custo e capacidade de fornecer informações sobre a microestrutura do concreto. Ademais, em meios dispersivos como o concreto, ultra-som fornece três parâmetros independentes para análise: velocidade, amplitude e dispersão dos pulsos. A análise desses três parâmetros somente pode ser feita com precisão através do estudo de velocidades dos componentes dos pulsos, i.e.por meio da decomposição dos pulsos em suas diferentes freqüências e posterior análise das velocidades e atenuação como funções das freqüências componentes. Dificuldades, entretanto, têm sido encontradas na análise de sinais ultra-sônicos cujas freqüências componentes têm a mesma ordem de grandeza dos agregados usados no traço do concreto (e.g. Landis e Shah, 1995). Dois importantes tópicos associados à análise de concreto por meio de ultra-som são abordados neste trabalho. O primeiro diz respeito à mensuração da atenuação e velocidades como funções das freqüências que compõem o pulso, o segundo tópico é a análise da distribuição dos agregados no concreto. Nos experimentos realizados foram usados dois pares de transdutores ultra-sônicos um para ondas longitudinais e outro para ondas transversais, a análise dos sinais foi feita através de wavelets. O principal objetivo deste trabalho é demonstrar a viabilidade dos ensaios ultrasônicos de alta freqüência (a partir de 100kHz) na análise materiais baseados em cimento. Ceticismo quanto a esta aplicabilidade tem sido a tônica em diversos estudos, como atestam Landis e Shah (1995) * : As implicações deste trabalho para aplicações de testes ultra-sônicos em concreto são no sentido de que sem sofisticadas ou inovadoras técnicas para processar sinais, as aplicações de ultra-som de alta freqüência (a partir de 100 khz) são limitadas. A demonstração da viabilidade do uso de ultra-som de alta freqüência em concretos traz em seu bojo os três aspectos da pesquisa aqui apresentada: (1) o estabelecimento de uma nova forma para processar sinais ultra-sônicos por meio de wavelets, (2) a determinação da atenuação e velocidade de pulsos como funções das freqüências componentes e (3) a introdução de uma metodologia para determinar a distribuição de agregados no concreto. * The implications of this work for ultrasonic testing applications to concrete are that without sophisticated or innovative signal processing techniques, high-frequency ultrasonic applications (above 100 khz) may be somewhat limited, Landis e Shah (1995).

4 2. EXPERIMENTOS Cinco traços diferentes foram usados na feitura dos 14 corpos-de-prova prismáticos (76.2 x 76.2 x mm) usados. Foram usados três traços diferentes para concreto (nove corpos-de-prova, três de cada traço), argamassa (três corpos-de-prova) e cimento endurecido (dois corpos-de-prova). Todos os corpos-de-prova foram preparados com cimento Portland, tendo sido moldados em formas de aço e curados por 28 dias. Os transdutores foram aplicados nas laterais dos corpos-de-prova. A Tabela abaixo apresenta alguns dados referentes aos corpos-de-prova usados: Tabela 1: Traços usados e propriedades mecânicas medias. Traço Traço 1 C:AG:AF (A/C) Resistência à compressão (MPa) Pulso longitudinal (m/s) Pulso transversal (m/s) CONCRETO GROSSO 1:1.57:2.01 (0.55) 26, CONCRETO MÉDIO 1:0.71:2.86 (0.55) 29, CONCRETO FINO 1:0.00:3.60 (0.55) 26, PASTA DE CIMENTO 1:0:0 (0.5) 19, ARGAMASSA 1:0:1 (0.5) 22, Frações em peso: cimento, agregado grosso, agregado fino, fator água/cimento. A fotografia e o esquema abaixo (Figura 1) mostram a posição dos transdutores. Figura 1: Corpo-de-prova e transdutores. 3. ANÁLISE DE SINAIS COM WAVELETS Uma introdução à análise de sinais através de wavelets é matéria, que por sua extensão e complexidade, está fora do escopo deste trabalho. Ao leitor são, entretanto, indicadas as referências: 11, 16, 25, 26 e 27. Por meio de escalonamentos e translações das chamadas funções-mãe das wavelets, é possível construir gráficos de tempo-freqüência que permitem a decomposição e análise de pulsos. Alguns exemplos de funções-mãe e uma representação esquemática dos gráficos de tempofreqüência são mostrados na Figura 2: Figura 2: Exemplos de funções-mãe de wavelets e gráfico de tempo-freqüência.

5 Um exemplo da aplicação de wavelets na análise de sinais ultra-sônicos é apresentado a seguir. As características dos sinais podem ser obtidas por meio dos diagramas de tempo-freqüência. O número total de amostras do sinal é N=1024 (2 10 ) e a taxa de amostragem usada é SR= Hz -1, sendo esta a mesma taxa usada nos experimentos. Foram usadas funções-mãe do tipo Daubechies 6 (Figura 2). Neste exemplo, um sinal senoidal com uma queda linear é analisado (Figura 3). O sinal tem uma freqüência constante e a amplitude cai linearmente de um a zero, a freqüência f do sinal é 4*10 5 Hz (ω=2π*4*10 5 Hz). O gráfico na parte superior da Figura 3 mostra o sinal no domínio temporal, a queda linear da amplitude pode ser claramente identificada. O segundo gráfico mostra a transformada de Fourier do sinal: o máximo ocorre na freqüência f=4*10 5 Hz, mas outras freqüências diferentes de zero ocorrem na vizinhança do máximo mostrando as limitações da transformada de Fourier para a análise de fenômenos transientes. O terceiro gráfico mostra o diagrama de tempo-freqüência. Figura 3: Sinal senoidal com queda linear de amplitude. Uma vez identificada a escala s em que o sinal é mais intenso no gráfico de tempofreqüência, a freqüência pode ser calculada através da freqüência central η da wavelet pela seguinte equação: sf = η (1) No exemplo, uma vez que a freqüência central da wavelet é η = 8*10 6 Hz, e identificando no gráfico de tempo-freqüência a escala de pico em s=20, pode-se calcular a freqüência f=4*10 5 Hz. Uma visão tridimensional da variação da amplitude do sinal no gráfico de tempo-freqüência é mostrada na Figura 4.

6 Figura 4: Variação da amplitude do sinal. Este exemplo mostra a aplicabilidade das wavelets na análise de fenômenos transientes por meio dos gráficos de tempo-freqüência. 4. ATENUAÇÃO E VELOCIDADE COMO FUNÇÕES DAS FREQÜÊNCIAS Apesar de não haver chegado ao conhecimento do autor a existência de quaisquer trabalhos relacionados à análise de pulsos ultra-sônicos através de wavelets, já há na literatura técnica diversas aplicações de wavelets na análise de fenômenos de dispersão [6, 7, 1, 20, 21, 29, 17 e 5]. Aplicando a decomposição por meio dos gráficos de tempo-freqüência aos sinais ultra-sônicos após a sua propagação pelos corpos-de-prova, as velocidades podem ser obtidas. Assim, os gráficos da Figura 5 mostram a variação das velocidades dos pulsos longitudinais e transversais como funções das freqüências: Figura 5: velocidades dos pulsos longitudinal e transversal em função da freqüência.

7 5. DISTRIBUIÇÃO DOS AGREGADOS NO CONCRETO A relação entre o coeficiente de atenuação α, o diâmetro D das partículas imersas no meio onde o pulso se propaga e o comprimento da onda λ depende das magnitudes relativas de D e λ [18, 12]. Existem, assim, três regiões de atenuação: Rayleigh α ( = C D λ, R 3 4 λ >> D Estocástica 2 α( = C Dλ, S λ D (2) Difusiva α( = C D D, 1 λ << D Os valores de C R, C S e C D dependem do material. Nicoletti e seus colaboradores [15, 13, 14] desenvolveram uma metodologia para estimar a distribuição dos tamanhos dos grãos imersos no meio onde os pulsos ultra-sônicos se propagam. A distribuição dos agregados no concreto pode ser aproximada, em muitos casos, por uma função de distribuição do tipo exponencial: N(D) = KD -γ, onde N(D) é o número de agregados de um determinado diâmetro D. Aplicando-se às equações 2 uma mudança de variáveis e após algum tratamento matemático, uma relação entre a distribuição dos agregados e a atenuação em cada freqüência pode ser obtida [15]. Assim, introduzindo a variável x = D/λ, função de atenuação escalonada e definindo o parâmetro a como na relação abaixo [15]: Rayleigh 3 3 λα( = a( = C D λ R, x << 1 Estocástica λα( = a( = C Dλ S, 1 x 1 (3) Difusiva λα( = a( = C D D 1 λ, x >> 1 Pode-se escrever o coeficiente de atenuação como na equação (4): + γ γ α ( = K λ x a( x) dx 0 < γ < 4 (4) 0 A convergência da integral pode ser provada desde que 0<γ <4 [15]. A distribuição dos agregados no concreto fica, assim, determinado pelo coeficiente γ uma vez que a integral converge para um valor constante e K depende apenas do volume da amostra usada. Portanto, a partir das curvas de atenuação obtidas por meio de wavelets o coeficiente de distribuição γ pode ser obtido (Figura 6).

8 10 8 COARSE CONCRETE Attenuation (Np/m) 10 7 Power law distribution: γ P = Attenuation measurements: γ A = Wavelength λ (m) Figura 6: Interpolação do trecho de inclinação constante da curva de atenuação. Comparação com os valores obtidos da análise dos agregados por peneiramento. Aplicando a metodologia às amostras de concreto, os seguintes resultados foram obtidos: Tabela 2: Valores de γ obtidos através das medidas de atenuação (γ A) comparados com os valores reais usados no traço do concreto (γ P ). TRAÇO gp ga,1 Corpo-de-prova 1 ga,2 Corpo-de-prova 2 ga,3 Corpo-de-prova 3 ga média gp-ga / gp % CONCRETO GROSSO -2,9997-2,3700-2,8141-2,9556-2,7132 9,55 CONCRETO MÉDIO -2,2923-2,3310-2,3230-2,6499-2,4346 6,21 CONCRETO FINO -2,1287-2,0937-2,0306-2,2248-2,1164 0,58 Os resultados mostram que a metodologia pode ser usada para extrair a distribuição de agregados de amostras de concreto. A precisão do método é maior nos concretos com agregados mais finos (última coluna da Tabela 2). 6. CONCLUSÕES Este trabalho introduz uma maneira sistemática de incorporar recentes desenvolvimentos matemáticos wavelets à análise de sinais ultra-sônicos. Com base na análise de sinais ultra-sônicos por meio de wavelets, velocidade e atenuações como funções da freqüência podem ser obtidas usando-se um único par de transdutores de banda larga. Este trabalho também explora a aplicação de wavelets na análise da distribuição de agregados no concreto. Através da metodologia aqui apresentada a viabilidade de ultra-som de alta freqüência (acima de 100 khz) para concreto fica demonstrada. Os resultados, apesar de obtidos a partir de amostras de laboratório, indicam fortemente a aplicabilidade em ensaios de campo.

9 7. AGRADECIMENTOS O autor agradece o apoio recebido da CAPES e do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), Brasil. 8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. Abbate, A., Frankel, J. e P. Das, Wavelet Transform Signal Processing Applied to Ultrasonics, Review of Progress in Quantitative Nondestructive Evaluation, Vol. 15, 1996, pp Bray, D. E. e Stanley, R. K., Nondestructive Evaluation: A Tool in Design, Manufacturing, and Service, revised edition, CRC Press, Gaydecki, P. A., Burdekin, F. M., Damaj, W. Jonhs, D. G, e Payne, P. A., The Propagation and Attenuation of Medium-Frequency Ultrasonic Waves in Concrete: A Signal Analytical Approach, Meas. Sci. Technol. 3, pp , Hartle, R. A., Amrhein, W. J., Wilson III, K. E., e Baughman, D. R., Bridge Inspector s Training Manual 90, Federal Highway Administration, U. S. Department of Transportation, Julho Hou, Z., Noori, M., e Amand, R. St., Wavelet-based Approach for Structural Damage Detection, Journal of Engineering Mechanics, Julho, 2000, pp Kishimoto, K., Inoue, H., Hamada, M., e Shibuya, T., Time Frequency Analysis of Dispersive Waves by Means of Wavelet Transform, Journal of Applied Mechanics, Vol. 62, Dezembro 1995, pp Kishimoto, K., Wavelet Analysis of Dispersive Stress Waves, JSME International Journal, Series A, Vol. 38, No. 4, 1995, pp Kraukrämer, J. e Krautkrämer, H., Ultrasonic Testing of Materials, 4 th edition, 1990, Springer-Verlag. 9. Landis, E. N. e Shah, S. P., Frequency-Dependent Stress Wave Attenuation in Cement-Based Materials, Journal of Engineering Mechanics, Vol No. 6, Junho, 1995, pp Mallat, S., A Wavelet Tour of Signal Processing, Academic Press, Misiti, M., Misity, Y., Oppenheim, G., e Poggi, J.-M., Wavelet Toolbox, Wathworks, Nicoletti, D. e Anderson, A., Determination of Grain-Size Distribution From Ultrasonic Attenuation: Transformation and Inverse, Journal of the Acoustical Society of America, 101 (2), Fevereiro 1997, pp Nicoletti, D. e Anderson, A., Numerical Modeling of the Ultrasonic Determination of Scatterer Size Distribution, IEEE Trans. Ultrason. Ferroelec. Freq. Control, 2, 1993, pp Nicoletti, D. e Kasper, D., Ultrasonic Attenuation Base on the Roney Generalized Theory and Multiple Power-Law Grain-Size Distrobutions, IEEE Trans. Ultrason. Ferroelec. Freq. Control, Vol. 41, No. 1, 1994, pp Nicoletti, D., Bilgutay, N., e Onaral, B., Power-law Relationships Between the Dependence of Ultrasonic Attenuation on Wavelength and the Grain Size

10 Distribution, Journal of the Acoustical Society of America, 91 (6), Junho 1992, pp Nogueira, C. L., Ultrasonic Wave Propagation in Two-Phase Composite Materials and Characterization of Mechanical Damage in Concrete, Ph.D. Thesis, University of Colorado, Boulder, Önsay, T. e Haddow, G., Wavelet Transform of Transient Wave Propagation in a Dispersive Medium, Journal of the Acoustical Society of America, 95 (3), Março 1994, pp Papadakis, E. P, Revised Grain-Scattering Formulas and Tables, The Journal of the Acoustical Society of America, Volume 37, Number 4, Abril 1965 a, pp Papadakis, E. P, Ultrasonic Attenuation Caused by Scattering in Polycrystalline Metals, The Journal of the Acoustical Society of America, Volume 37, Number 4, Abril 1965 b, pp Peterson, M, A Method for Increased Accuracy of the Measurement of Relative Phase Velocity, Ultrasonics 35 (1997), pp Peterson, M. L. e Archenbach, J. D., Measurement and Visualization of Waveguide Modes for High Temperature Ultrasonic Applications, Review of Progress in Quantitative Nondestructive Evaluation, Popovics, S., Rose, J. L., e Popovics, J. S., The Behavior of Ultrasonic Pulses on Concrete, Cement and Concrete Research, Vol. 20, 1990, pp Sansalone, M. J. e Streett, W. B., Impact-Echo Nondestructive Evaluation of Concrete and Masonry, Bullbrier Press, Selleck, S. F., Landis, E. N, Peterson, M. L., Shah, S. P., e Achenbach, J. G., Ultrasonic Investigation of Concrete with Distributed Damage, ACI Materials Journal, V. 95, No. 1, Janeiro-fevereiro 1998, pp Stollnitz, E. J., DeRose, T. D., e Salesin, D. H., Wavelets for Computer Graphics: A Primer, Part 1, IEEE Computer Graphics and Applications, 15(3): 76-84, Maio Strang G. e Nguyen T., Wavelets and Filter Banks, Wellesley-Cambridge Press, Strang, G., Wavelets and Dilation Equations: A Brief Introduction, SIAM Review, Vol. 31, No. 4, pp , Dezembro Suaris, W. e Fernando, V., Ultrasonic Pulse Attenuation as a Measure of Damage Growth during Cyclic Loading of Concrete, ACI Materials Journal, Maio-Junho 1987, pp Van Nevel, A., DeFacio, B., e Neal, S. P., An Application of Wavelet Signal of Wavelet Signal Processing to Ultrasonic Nondestructive Evaluation, Review of Progress in Quantitative Nondestructive Evaluation, Vol. 15, Walker, J. S., Fourier Analysis and Wavelet Analysis, Notices of the AMS, Vol. 44, No. 6, 1997.

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO DO CONCRETO ATRAVÉS DA VELOCIDADE DE PROPAGAÇÃO DA ONDA ULTRA-SÔNICA

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO DO CONCRETO ATRAVÉS DA VELOCIDADE DE PROPAGAÇÃO DA ONDA ULTRA-SÔNICA AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO DO CONCRETO ATRAVÉS DA VELOCIDADE DE PROPAGAÇÃO DA ONDA ULTRA-SÔNICA Ricardo Oliveira Mota 1,4 ; Paulo Francinete Jr. 2,4 ; Rodrigo Augusto Souza 3,4 (1) Bolsista

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE TOMOGRAFIA ULTRASSÔNICA 3D PARA AVALIAÇÃO DE ESTRUTURAS DE CONCRETO

UTILIZAÇÃO DE TOMOGRAFIA ULTRASSÔNICA 3D PARA AVALIAÇÃO DE ESTRUTURAS DE CONCRETO UTILIZAÇÃO DE TOMOGRAFIA ULTRASSÔNICA 3D PARA AVALIAÇÃO DE ESTRUTURAS DE CONCRETO Alexandre Lorenzi alexandre.lorenzi@ufrgs.br Lucas Alexandre Reginato lucas.reginato@ufrgs.br Rafael Burin Fávero rafael.favero@ufrgs.br

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA COMPUTACIONAL PARA CONFIGURAÇÃO DE SISTEMA DE ENSAIO ULTRASSÔNICO, AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DE SINAIS

DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA COMPUTACIONAL PARA CONFIGURAÇÃO DE SISTEMA DE ENSAIO ULTRASSÔNICO, AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DE SINAIS DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA COMPUTACIONAL PARA CONFIGURAÇÃO DE SISTEMA DE ENSAIO ULTRASSÔNICO, AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DE SINAIS Igor RIBEIRO (1); Lílian SILVA (2); Cláudia FARIAS (3); Eduardo SIMAS

Leia mais

Análise Crítica Sobre Efeito Tamanho Em Estruturas de Concreto. Fathi Darwish 3

Análise Crítica Sobre Efeito Tamanho Em Estruturas de Concreto. Fathi Darwish 3 Análise Crítica Sobre Efeito Tamanho Em Estruturas de Concreto Cláudia V. G. Coura 1, Maria Teresa G. Barbosa 2,* Universidade Federal de Juiz de Fora, UFJF Brasil Fathi Darwish 3 Universidade Federal

Leia mais

Estudos Iniciais do Sistema didático para análise de sinais no domínio da frequência DSA-PC: tipos de janelas temporais.

Estudos Iniciais do Sistema didático para análise de sinais no domínio da frequência DSA-PC: tipos de janelas temporais. Estudos Iniciais do Sistema didático para análise de sinais no domínio da frequência DSA-PC: tipos de janelas temporais. Patricia Alves Machado Telecomunicações, Instituto Federal de Santa Catarina machadopatriciaa@gmail.com

Leia mais

Um Método Simples e Eficiente para Detecção de Atividade de Voz Usando a Transformada Wavelet

Um Método Simples e Eficiente para Detecção de Atividade de Voz Usando a Transformada Wavelet Anais do CNMAC v.2 ISSN 984-82X Um Método Simples e Eficiente para de Atividade de Voz Usando a Transformada Wavelet Marco A. Q. Duarte Curso de Matemática, UUC, UEMS 7954-, Cassilândia, MS E-mail: marco@uems.br

Leia mais

Análise de parâmetros ultra-sónicos no domínio da frequência

Análise de parâmetros ultra-sónicos no domínio da frequência Análise de parâmetros ultra-sónicos no domínio da frequência 1 TRABALHO LABORATORIAL Nº 4 Análise de parâmetros ultra-sónicos no domínio da frequência Introdução: Em controlo não destrutivo por ultra-sons

Leia mais

OBSERVAÇÃO DE ESTRUTURAS DE BETÃO DE ELEVADOS DESEMPENHOS ATRAVÉS DE ENSAIOS IN SITU NÃO-DESTRUTIVOS

OBSERVAÇÃO DE ESTRUTURAS DE BETÃO DE ELEVADOS DESEMPENHOS ATRAVÉS DE ENSAIOS IN SITU NÃO-DESTRUTIVOS Encontro Nacional Betão Estrutural 2004 1 OBSERVAÇÃO DE ESTRUTURAS DE BETÃO DE ELEVADOS DESEMPENHOS ATRAVÉS DE ENSAIOS IN SITU NÃO-DESTRUTIVOS E. N. B. S. JÚLIO Prof. Auxiliar FCTUC Coimbra P. A. FERNANDES

Leia mais

ESTIMATIVA DE RESISTÊNCIA A COMPRESSÃO POR MEIO DE MÉTODOS COMBINADOS DE END

ESTIMATIVA DE RESISTÊNCIA A COMPRESSÃO POR MEIO DE MÉTODOS COMBINADOS DE END ESTIMATIVA DE RESISTÊNCIA A COMPRESSÃO POR MEIO DE MÉTODOS COMBINADOS DE END Thaís Mayra de Oliveira (1) (1)Universidade Federal de Juiz de Fora, thaismayra@yahoo.com.br Resumo Os resultados de uma curva

Leia mais

Renaude Santos Carneiro. Ana Paula Camargo Larocca. Paulo César Lima Segantine. Gabriel do Nascimento Guimarães. João Olympio de Araújo Neto

Renaude Santos Carneiro. Ana Paula Camargo Larocca. Paulo César Lima Segantine. Gabriel do Nascimento Guimarães. João Olympio de Araújo Neto USO DE TÉCNICA TOPOGRÁFICA-GEODÉSICA NO APOIO AO MONITORAMENTO DE INCLINAÇÃO DE TABULEIRO DE OBRAS DE ARTE RODOVIÁRIAS ESTUDO DE CASO SOBRE A PONTE DO RIO JAGUARI Renaude Santos Carneiro Ana Paula Camargo

Leia mais

PROPOSTA DE INTEGRAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO E CÁLCULO APLICADO

PROPOSTA DE INTEGRAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO E CÁLCULO APLICADO PROPOSTA DE INTEGRAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO E CÁLCULO APLICADO Yuri Ivan Maggi ymaggi@unicenp.edu.br Patrícia Lizi de Oliveira Maggi plomaggi@unicenp.edu.br Centro Universitário

Leia mais

Método Simples para Explicar a Resistência à Compressão do Concreto de Alto Desempenho

Método Simples para Explicar a Resistência à Compressão do Concreto de Alto Desempenho Método Simples para Explicar a Resistência à Compressão do Concreto de Alto Desempenho Dario de Araújo Dafico Resumo: Um modelo para explicar a resistência à compressão do concreto de alto desempenho foi

Leia mais

Disciplina: Processamento Digital de Sinais Aula 04 - Análise Tempo-Frequência

Disciplina: Processamento Digital de Sinais Aula 04 - Análise Tempo-Frequência de Disciplina: Processamento Digital de Sinais Aula 04 - Prof. (eduardo.simas@ufba.br) Departamento de Engenharia Elétrica Universidade Federal da Bahia Conteúdo de 1 2 de 3 4 5 6 de Em muitos casos práticos

Leia mais

Determinação dos Módulos de Armazenagem e de Perda de Materiais Viscoelásticos - Padrão ASTM

Determinação dos Módulos de Armazenagem e de Perda de Materiais Viscoelásticos - Padrão ASTM Universidade Federal de São João Del-Rei MG 6 a 8 de maio de 010 Associação Brasileira de Métodos Computacionais em Engenharia Determinação dos Módulos de Armazenagem e de Perda de Materiais Viscoelásticos

Leia mais

Sensores Ultrasônicos

Sensores Ultrasônicos Sensores Ultrasônicos Introdução A maioria dos transdutores de ultra-som utiliza materiais piezelétricos para converter energia elétrica em mecânica e vice-versa. Um transdutor de Ultra-som é basicamente

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO POR ULTRA-SOM DAS REGIÕES DE TENSÕES TRATIVAS E COMPRESSIVAS NUMA BARRA FLETIDA

IDENTIFICAÇÃO POR ULTRA-SOM DAS REGIÕES DE TENSÕES TRATIVAS E COMPRESSIVAS NUMA BARRA FLETIDA IDENTIFICAÇÃO POR ULTRA-SOM DAS REGIÕES DE TENSÕES TRATIVAS E COMPRESSIVAS NUMA BARRA FLETIDA Resumo doi: 10.422/tmm.0040100 Daniel Chauviere do Carmo 1 Marcelo de Siqueira Queiroz Bittencourt 2 Orlando

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES

INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES 1 INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES 1.1 - Instrumentação Importância Medições experimentais ou de laboratório. Medições em produtos comerciais com outra finalidade principal. 1.2 - Transdutores

Leia mais

ESTRUTURAS DE CONCRETO CAPÍTULO 2 CARACTERÍSTICAS DO CONCRETO

ESTRUTURAS DE CONCRETO CAPÍTULO 2 CARACTERÍSTICAS DO CONCRETO ESTRUTURAS DE CONCRETO CAPÍTULO 2 Libânio M. Pinheiro, Cassiane D. Muzardo, Sandro P. Santos Março de 2004 CARACTERÍSTICAS DO CONCRETO Como foi visto no capítulo anterior, a mistura em proporção adequada

Leia mais

VII Seminário Técnico de Proteção e Controle 22 a 27 de Junho de 2003 Rio de Janeiro - RJ

VII Seminário Técnico de Proteção e Controle 22 a 27 de Junho de 2003 Rio de Janeiro - RJ VII Seminário Técnico de Proteção e Controle a 7 de Junho de 3 Rio de Janeiro - RJ Artigo 3739 CÁLCULO DE FASORES COM TAXAS NÃO MÚLTIPLAS DA FREQÜÊNCIA FUNDAMENTAL André L.L. Miranda (miranda@cepel.br)

Leia mais

5th Pan American Conference for NDT 2-6 October 2011, Cancun, Mexico

5th Pan American Conference for NDT 2-6 October 2011, Cancun, Mexico 5th Pan American Conference for NDT 2-6 October 2011, Cancun, Mexico Análise do espectro de frequência do modo S 0 das ondas de Lamb em chapas de alumínio com furos circulares de diferentes diâmetros.

Leia mais

Módulo de Elasticidade do Concreto Como Analisar e Especificar. Enga. Inês Laranjeira da Silva Battagin Superintendente do ABNT/CB-18

Módulo de Elasticidade do Concreto Como Analisar e Especificar. Enga. Inês Laranjeira da Silva Battagin Superintendente do ABNT/CB-18 Módulo de Elasticidade do Concreto Como Analisar e Especificar Enga. Inês Laranjeira da Silva Battagin Superintendente do ABNT/CB-18 Módulo de Elasticidade Conceituação Matemático inglês Robert Hooke (1635-1703):

Leia mais

Ensaios Não Destrutivos

Ensaios Não Destrutivos Ensaios Não Destrutivos DEFINIÇÃO: Realizados sobre peças semi-acabadas ou acabadas, não prejudicam nem interferem a futura utilização das mesmas (no todo ou em parte). Em outras palavras, seriam aqueles

Leia mais

Incorporação de Embalagens Pós-Consumo de Poliestireno Expandido (EPS) na Produção de Blocos de Concreto

Incorporação de Embalagens Pós-Consumo de Poliestireno Expandido (EPS) na Produção de Blocos de Concreto Incorporação de Embalagens Pós-Consumo de Poliestireno Expandido (EPS) na Produção de Blocos de Concreto CASTRO, M. V. a, ANTUNES, M. L. P. a* a. UNESP, Campus Sorocaba, NATEL Núcleo de Automação e Tecnologias

Leia mais

Universidade Federal de Goiás (CMEC/EEC/UFG), ds.andrade@hotmail.com; 2 Professor Titular do CMEC/EEC/UFG, epazini@eec.ufg.br

Universidade Federal de Goiás (CMEC/EEC/UFG), ds.andrade@hotmail.com; 2 Professor Titular do CMEC/EEC/UFG, epazini@eec.ufg.br CORRELAÇÃO ENTRE A VELOCIDADE DA ONDA ULTRASSÔNICA E A RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO E O MÓDULO DE DEFORMAÇÃO DE TESTEMUNHOS DE CONCRETO EXTRAÍDOS DE UMA ESTRUTURA DE 60 ANOS: ESTUDO DE CASO DO ESTÁDIO MARACANÃ

Leia mais

ESTUDO DA ATENUAÇÃO SÔNICA EM AÇOS INOXIDÁVEIS

ESTUDO DA ATENUAÇÃO SÔNICA EM AÇOS INOXIDÁVEIS ESTUDO DA ATENUAÇÃO SÔNICA EM AÇOS INOXIDÁVEIS Ivonilton RAMOS JUNIOR (1); Lucas PEREIRA (2);Igor RIBEIRO(3); Cláudia Teresa FARIAS (4); Maria Dorotéia SOBRAL (5); Raimundo Jorge PARANHOS (6) (1) IFBA,

Leia mais

bfaplicação DO MÉTODO DO ECO-IMPACTO PARA ESTIMATIVA DA ESPESSURA DE CONCRETO EM PAVIMENTOS RÍGIDOS

bfaplicação DO MÉTODO DO ECO-IMPACTO PARA ESTIMATIVA DA ESPESSURA DE CONCRETO EM PAVIMENTOS RÍGIDOS bfaplicação DO MÉTODO DO ECO-IMPACTO PARA ESTIMATIVA DA ESPESSURA DE CONCRETO EM PAVIMENTOS RÍGIDOS YADER ALFONSO GUERRERO PÉREZ LETO MOMM SILVANA LEONITA WEBER DE GRABOWSKI IVO JOSÉ PADARATZ BRENO SALGADO

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE MATERIAIS CERÂMICOS UTILIZANDO TÉCNICA ULTRA-SÔNICA NO DOMÍNIO DA FREQUÊNCIA E REDES NEURAIS ARTIFICIAIS

CARACTERIZAÇÃO DE MATERIAIS CERÂMICOS UTILIZANDO TÉCNICA ULTRA-SÔNICA NO DOMÍNIO DA FREQUÊNCIA E REDES NEURAIS ARTIFICIAIS CARACTERIZAÇÃO DE MATERIAIS CERÂMICOS UTILIZANDO TÉCNICA ULTRA-SÔNICA NO DOMÍNIO DA FREQUÊNCIA E REDES NEURAIS ARTIFICIAIS Baroni D. B., Bittencourt M. S. Q. e Pereira C. M. N. A. Caixa Postal 2186 CEP

Leia mais

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1.1 Introdução Consiste em um guia de onda cilíndrico, conforme ilustra a Figura 1, formado por núcleo de material dielétrico (em geral vidro de alta pureza),

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO PARA IMAGIOLOGIA MÉDICA

INSTRUMENTAÇÃO PARA IMAGIOLOGIA MÉDICA INSTRUMENTAÇÃO PARA IMAGIOLOGIA MÉDICA TÉCNICAS DE IMAGEM POR ULTRA-SONS Licenciatura em Engenharia Biomédica da FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA INSTRUMENTAÇÃO PARA IMAGIOLOGIA

Leia mais

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DO CONCRETO USANDO DIFERENTES ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS. Ana Catarina Jorge Evangelista

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DO CONCRETO USANDO DIFERENTES ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS. Ana Catarina Jorge Evangelista AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DO CONCRETO USANDO DIFERENTES ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS Ana Catarina Jorge Evangelista TESE SUBMETIDA AO CORPO DOCENTE DA COORDENAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA

Leia mais

Palavras-chave: Capeamento; Concreto; Compressão Axial.

Palavras-chave: Capeamento; Concreto; Compressão Axial. INFLUÊNCIA DO MATERIAL DE CAPEAMENTO NA RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO DOS CORPOS-DE-PROVA DE CONCRETO E ARGAMASSAS: COMPARAÇÃO ENTRE ENXOFRE, PASTA DE CIMENTO E PASTA DE GESSO Rodrigo Boesing (1); Rogério A.

Leia mais

Como ensaiar? Como ensaiar? Definições. Definições EUROCODE 2 item 1.6: Fatores intervenientes. Ensaio Estático. Ensaio Estático

Como ensaiar? Como ensaiar? Definições. Definições EUROCODE 2 item 1.6: Fatores intervenientes. Ensaio Estático. Ensaio Estático Definições ABNT NBR 6118:2007 item 8.1: do Laboratório de Pesquisa ao Canteiro de Obras Paulo Helene Diretor PhD Engenharia André Cintra Douglas Couto Jéssika Pacheco Pedro Bilesky PhD Engenharia E ci

Leia mais

8º CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ENGENHARIA MECANICA Cusco, 23 a 25 de Outubro de 2007

8º CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ENGENHARIA MECANICA Cusco, 23 a 25 de Outubro de 2007 8º CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ENGENHARIA MECANICA Cusco, 23 a 25 de Outubro de 2007 INFLUÊNCIA DE CICLOS TÉRMICOS NA TENACIDADE DE FRATURA DINÂMICA APARENTE DE CORPOS-DE-PROVA EXTRAÍDOS DE UMA JUNTA SOLDADA

Leia mais

IV Seminário de Iniciação Científica

IV Seminário de Iniciação Científica SUBSTITUIÇÃO DE PARTE DO CIMENTO POR FINOS INERTES DE PEDREIRA EM CONCRETOS COM BAIXO FATOR A/C Tiago Lopes Garcia 1,4 ;Vitor Cunha Naves 1,4 ; José Dafico Alves 2,4 ; Bruno de Carvalho Barros 3,4 ; Cristiano

Leia mais

Análise experimental do efeito da fluência e retração em pilares de concreto armado

Análise experimental do efeito da fluência e retração em pilares de concreto armado Encontro Nacional BETÃO ESTRUTURAL - BE01 FEUP, 4-6 de outubro de 01 Análise experimental do efeito da fluência e retração em pilares de concreto armado Luciana T. Kataoka 1 Túlio N. Bittencourt RESUMO

Leia mais

CÁLCULO DE INCERTEZA EM ENSAIO DE TRAÇÃO COM OS MÉTODOS DE GUM CLÁSSICO E DE MONTE CARLO

CÁLCULO DE INCERTEZA EM ENSAIO DE TRAÇÃO COM OS MÉTODOS DE GUM CLÁSSICO E DE MONTE CARLO ENQUALAB-28 Congresso da Qualidade em Metrologia Rede Metrológica do Estado de São Paulo - REMESP 9 a 2 de junho de 28, São Paulo, Brasil CÁLCULO DE INCERTEZA EM ENSAIO DE TRAÇÃO COM OS MÉTODOS DE GUM

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ANISOTRÓPICO DE PRISMAS DE ALVENARIA ESTRUTURAL CERÂMICA

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ANISOTRÓPICO DE PRISMAS DE ALVENARIA ESTRUTURAL CERÂMICA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ANISOTRÓPICO DE PRISMAS DE ALVENARIA ESTRUTURAL CERÂMICA Jefferson Bruschi da Silva (1); Cristiano Richter (2); Jean Marie Désir (3); (1) Universidade do Vale do Rio dos Sinos,

Leia mais

ESTUDO DA VARIAÇÃO DE VELOCIDADE ATRAVÉS DA ESPESSURA DE PAINÉIS OSB UTILIZANDO ONDAS ULTRA-SÔNICAS

ESTUDO DA VARIAÇÃO DE VELOCIDADE ATRAVÉS DA ESPESSURA DE PAINÉIS OSB UTILIZANDO ONDAS ULTRA-SÔNICAS ESTUDO DA VARIAÇÃO DE VELOCIDADE ATRAVÉS DA ESPESSURA DE PAINÉIS OSB... 7 ESTUDO DA VARIAÇÃO DE VELOCIDADE ATRAVÉS DA ESPESSURA DE PAINÉIS OSB UTILIZANDO ONDAS ULTRA-SÔNICAS Elen Ap. Martines Morales Francisco

Leia mais

Mesa Redonda Módulo de Elasticidade, influências diretas sobre a estrutura pré-moldada

Mesa Redonda Módulo de Elasticidade, influências diretas sobre a estrutura pré-moldada Mesa Redonda Módulo de Elasticidade, influências diretas sobre a estrutura pré-moldada Módulo de Elasticidade do Concreto Normalização, fatores de influência e interface com o pré-moldado Enga. Inês Laranjeira

Leia mais

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO EMPACOTAMENTO DE PARTÍCULAS NAS PROPRIEDADES DO CONCRETO. Caueh Salzedas Teixeira ¹; Heloísa Cristina Fernandes Cordon ²

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO EMPACOTAMENTO DE PARTÍCULAS NAS PROPRIEDADES DO CONCRETO. Caueh Salzedas Teixeira ¹; Heloísa Cristina Fernandes Cordon ² ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO EMPACOTAMENTO DE PARTÍCULAS NAS PROPRIEDADES DO CONCRETO Caueh Salzedas Teixeira ¹; Heloísa Cristina Fernandes Cordon ² ¹ Aluno de Iniciação Científica da Escola de Engenharia Mauá

Leia mais

Conteúdo Programático

Conteúdo Programático FEVEREIRO 0 TEO 05 09 11 TEO 1 Definir as regras do curso. Histórico do. P&D e avanços da tecnologia do. tipos e aplicações do cimento. Contexto da indústria do cimento Materiais de Construção Civil II

Leia mais

Influence of coarse aggregate shape factoc on concrete compressive strength

Influence of coarse aggregate shape factoc on concrete compressive strength Influência do índice de forma do agregado graúdo na resistência a compressão do concreto Resumo Influence of coarse aggregate shape factoc on concrete compressive strength Josué A. Arndt(1); Joelcio de

Leia mais

Ondas sonoras: Experimentos de Interferência e Ondas em Tubos

Ondas sonoras: Experimentos de Interferência e Ondas em Tubos Ondas sonoras: Experimentos de Interferência e Ondas em Tubos Relatório Final de Atividades apresentado à disciplina de F-809. Aluna: Cris Adriano Orientador: Prof. Mauro de Carvalho Resumo Este trabalho

Leia mais

CONCRETO PROJETADO PARA RECUPERAÇÃO DE ESTRUTURAS ANÁLISE DAS RESISTÊNCIAS À COMPRESSÃO E ADERÊNCIA À TRAÇÃO

CONCRETO PROJETADO PARA RECUPERAÇÃO DE ESTRUTURAS ANÁLISE DAS RESISTÊNCIAS À COMPRESSÃO E ADERÊNCIA À TRAÇÃO CONCRETO PROJETADO PARA RECUPERAÇÃO DE ESTRUTURAS ANÁLISE DAS RESISTÊNCIAS À COMPRESSÃO E ADERÊNCIA À TRAÇÃO Marcos ANJOS (1); Walney SILVA (2); Alexandre PEREIRA (3); Hoffman RODRIGUES (4); Valtencir

Leia mais

Estudo do Mecanismo de Transporte de Fluidos de Concretos Auto-Adensáveis. -Mendes,M.V.A.S.; Castro, A.; Cascudo, O.

Estudo do Mecanismo de Transporte de Fluidos de Concretos Auto-Adensáveis. -Mendes,M.V.A.S.; Castro, A.; Cascudo, O. Estudo do Mecanismo de Transporte de Fluidos de Concretos Auto-Adensáveis -Mendes,M.V.A.S.; Castro, A.; Cascudo, O. Maceió-Alagoas outubro/2012 Objetivos do Trabalho - Avaliar se a trabalhabilidade do

Leia mais

Quanto à origem uma onda pode ser classificada em onda mecânica e onda eletromagnética.

Quanto à origem uma onda pode ser classificada em onda mecânica e onda eletromagnética. CLASSIFICAÇÃO DAS ONDAS Podemos classificar as ondas quanto à: sua origem direção de oscilação tipo de energia transportada. ONDAS QUANTO À ORIGEM Quanto à origem uma onda pode ser classificada em onda

Leia mais

Física experimental - Ondulatória - Conjunto para ondas mecânicas II, adaptador para osciloscópio com sensor e software - EQ181F.

Física experimental - Ondulatória - Conjunto para ondas mecânicas II, adaptador para osciloscópio com sensor e software - EQ181F. Índice Remissivo... 5 Abertura... 7 Guarantee / Garantia... 8 Certificado de Garantia Internacional... 8 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

Métodos para avaliação da qualidade de estacas conceitos básicos e desenvolvimentos recentes

Métodos para avaliação da qualidade de estacas conceitos básicos e desenvolvimentos recentes artigo Métodos para avaliação da qualidade de estacas conceitos básicos e desenvolvimentos recentes Gina Beim, Pile Dynamics, Inc. e Jorge Beim, Pile Dynamics, Inc.* (* Este artigo foi condensado, traduzido

Leia mais

ENSAIO POR ULTRA-SOM EM CHAPAS GROSSAS PRODUZIDAS NA USIMINAS UTILIZANDO O MÉTODO DE IMERSÃO (1)

ENSAIO POR ULTRA-SOM EM CHAPAS GROSSAS PRODUZIDAS NA USIMINAS UTILIZANDO O MÉTODO DE IMERSÃO (1) ENSAIO POR ULTRA-SOM EM CHAPAS GROSSAS PRODUZIDAS NA USIMINAS UTILIZANDO O MÉTODO DE IMERSÃO (1) RESUMO Edmar Uzai Martins (2) João Maurício d'aparecida Melo (3) Mauro Ramon Dias (4) A USIMINAS desenvolveu

Leia mais

Avaliação da distribuição da densidade em MDF a partir da técnica da onda de ultra-som

Avaliação da distribuição da densidade em MDF a partir da técnica da onda de ultra-som Scientia Forestalis n. 74, p. 19-26, junho 2007 Avaliação da distribuição da densidade em MDF a partir da técnica da onda de ultra-som Evaluation of the density distribution in MDF s using ultrasonic wave

Leia mais

DETERMINAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DE CONCRETO C40 E C50 EXECUTADO COM AGREGADOS RECICLADOS CINZA

DETERMINAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DE CONCRETO C40 E C50 EXECUTADO COM AGREGADOS RECICLADOS CINZA Anais do XX Encontro de Iniciação Científica ISSN 1982-0178 DETERMINAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DE CONCRETO C40 E C50 EXECUTADO COM AGREGADOS RECICLADOS CINZA Caio Henrique Tinós Provasi

Leia mais

OSCILAÇÕES E ONDAS E. E. Maestro Fabiano Lozano

OSCILAÇÕES E ONDAS E. E. Maestro Fabiano Lozano OSCILAÇÕES E ONDAS E. E. Maestro Fabiano Lozano Professor Mário Conceição Oliveira índice Oscilações e ondas...1 Tipos de Ondas...2 Tipo de deslocamento das ondas...2 Movimento ondulatório...2 Ondas Mecânicas...3

Leia mais

ULTRA SOM - HISTÓRIA

ULTRA SOM - HISTÓRIA ULTRA SOM Usa ondas de som para interagir com tecidos Mostra características específicas de tecidos Ondas mecânicas e longitudinais que viajam através da matéria Em ondas longitudinais, o movimento do

Leia mais

Relatório Iniciação Científica

Relatório Iniciação Científica Relatório Iniciação Científica Ambientes Para Ensaios Computacionais no Ensino de Neurocomputação e Reconhecimento de Padrões Bolsa: Programa Ensinar com Pesquisa-Pró-Reitoria de Graduação Departamento:

Leia mais

III-267 EMPREGO DE AREIA DE FUNDIÇÃO LIGADA QUIMICAMENTE EM ARGAMASSAS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL

III-267 EMPREGO DE AREIA DE FUNDIÇÃO LIGADA QUIMICAMENTE EM ARGAMASSAS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL III-267 EMPREGO DE AREIA DE FUNDIÇÃO LIGADA QUIMICAMENTE EM ARGAMASSAS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Keilla Boehler Ferreira (1) Engenheira Agrícola pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Especialista

Leia mais

Análise Univariada de Sinais Mioelétricos

Análise Univariada de Sinais Mioelétricos Análise Univariada de Sinais Mioelétricos Orientador: Maria Claudia Ferrari de Castro Departamento: Engenharia Elétrica Candidato: Luiz Victor Esteves N FEI: 11209220-0 Início: Setembro/10 Provável conclusão:

Leia mais

Controle de Conversores Estáticos Controladores baseados no princípio do modelo interno. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org

Controle de Conversores Estáticos Controladores baseados no princípio do modelo interno. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org Controle de Conversores Estáticos Controladores baseados no princípio do modelo interno cassiano@ieee.org 1 Objetivos da aula Projeto de um controlador PID para o controle da tensão de saída de um inversor

Leia mais

A REALIDADE PRÁTICA DO ENSAIO POR ONDAS GUIADAS NO BRASIL

A REALIDADE PRÁTICA DO ENSAIO POR ONDAS GUIADAS NO BRASIL COTEQ A REALIDADE PRÁTICA DO ENSAIO POR ONDAS GUIADAS NO BRASIL Hermann Schubert 1, Edvaldo H. K. Ide 2, Higor Gerbovic 3, Reginaldo Luz 4, Ronaldo K. Shiomi 5 Copyright 2011, ABENDI. Trabalho apresentado

Leia mais

ESTIMATIVA DOS MÓDULOS DE ELASTICIDADE E RUPTURA DA MADEIRA DE Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze POR MEIO DE MÉTODO NÃO- DESTRUTIVO

ESTIMATIVA DOS MÓDULOS DE ELASTICIDADE E RUPTURA DA MADEIRA DE Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze POR MEIO DE MÉTODO NÃO- DESTRUTIVO ESTIMATIVA DOS MÓDULOS DE ELASTICIDADE E RUPTURA DA MADEIRA DE Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze POR MEIO DE MÉTODO NÃO- DESTRUTIVO SCHNEID, Eduardo 1 ; GATTO, Darci Alberto 2 ; STANGERLIN, Diego

Leia mais

Efeito Doppler. Ondas eletromagnéticas para detecção de velocidade. Doppler Effect. Electromagnetic waves for speed detention

Efeito Doppler. Ondas eletromagnéticas para detecção de velocidade. Doppler Effect. Electromagnetic waves for speed detention Efeito Doppler Ondas eletromagnéticas para detecção de velocidade Doppler Effect Electromagnetic waves for speed detention Helton Maia, Centro Federal de Educação Tecnológica da Paraíba, Curso Superior

Leia mais

CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas

CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas

Leia mais

GRUPO XIII GRUPO DE ESTUDO DE INTERFERÊNCIAS, COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA E QUALIDADE DE ENERGIA - GCQ

GRUPO XIII GRUPO DE ESTUDO DE INTERFERÊNCIAS, COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA E QUALIDADE DE ENERGIA - GCQ SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GCQ - 10 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO XIII GRUPO DE ESTUDO DE INTERFERÊNCIAS, COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA

Leia mais

Análise Espectral de uma Série. Estatistica de Temperatura no Sul do Brasil

Análise Espectral de uma Série. Estatistica de Temperatura no Sul do Brasil 418 Análise Espectral de uma Série, Estatistica de Temperatura no Sul do Brasil Moraes, L. L., Degra:::ia, a.a '1 Radar Afffeorológico, Universidade Federal de Pelotas, 96100 Pelotas, RS, Brasil, e Depm'tamento

Leia mais

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Universidade Federal Rural de Pernambuco Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal Área de Biofísica Traçando Gráficos Prof. Romildo Nogueira 1. Introduzindo o tema No trabalho experimental lida-se

Leia mais

Estudo de variáveis que influenciam nas medidas de resistividade de estruturas de concreto armado. Marcelo H. F. de Medeiros 1

Estudo de variáveis que influenciam nas medidas de resistividade de estruturas de concreto armado. Marcelo H. F. de Medeiros 1 Estudo de variáveis que influenciam nas medidas de resistividade de estruturas de concreto armado Marcelo H. F. de Medeiros 1 Escola Politécnica da Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil RESUMO A

Leia mais

TRANSMISSOR DE NÍVEL PIEZELÉTRICO RESSONANTE PARA LÍQUIDOS

TRANSMISSOR DE NÍVEL PIEZELÉTRICO RESSONANTE PARA LÍQUIDOS TRANSMISSOR DE NÍVEL PIEZELÉTRICO RESSONANTE PARA LÍQUIDOS Cássio Salvador Olaia cassioa@danca.ind.br Danca Soluções Industriais Abstract Piezoelectric Level Transmitter for Liquids Proposed a system for

Leia mais

DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM OLEODUTOS POR MEIO DE ANÁLISE WAVELET DO SINAL DE PRESSÃO

DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM OLEODUTOS POR MEIO DE ANÁLISE WAVELET DO SINAL DE PRESSÃO XVIII Congresso Brasileiro de Automática / a 6 Setembro, Bonito-MS. DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM OLEODUTOS POR MEIO DE ANÁLISE WAVELET DO SINAL DE PRESSÃO Gabriell John Medeiros de Araujo, Álvaro Medeiros

Leia mais

TESTE DE INTEGRIDADE EM ESTACAS: PIT - UM ENSAIO NÃO DESTRUTIVO

TESTE DE INTEGRIDADE EM ESTACAS: PIT - UM ENSAIO NÃO DESTRUTIVO TESTE DE INTEGRIDADE EM ESTACAS: PIT - UM ENSAIO NÃO DESTRUTIVO CHIODINI, Mariana 1 PARIZOTTO, Roberson 2 SOUZA, Alexandre 3 ZANDAVALLI, Bruna 4 RESUMO Testes de integridade após concretagem, são usados

Leia mais

Computadores VII: Digitalizando Sons - Final

Computadores VII: Digitalizando Sons - Final Computadores VII: Digitalizando Sons - Final A2 Texto 4 http://www.bpiropo.com.br/fpc20050808.htm Sítio Fórum PCs /Colunas Coluna: B. Piropo Publicada em 08/08/2005 Autor: B.Piropo Semana passada vimos

Leia mais

APLICAÇÃO DE ULTRA-SOM NO ACOMPANHAMENTO DA SECAGEM DE PEÇAS DE MADEIRA 1. Faculdade de Engenharia Agrícola UNICAMP Campinas SP - BRASIL

APLICAÇÃO DE ULTRA-SOM NO ACOMPANHAMENTO DA SECAGEM DE PEÇAS DE MADEIRA 1. Faculdade de Engenharia Agrícola UNICAMP Campinas SP - BRASIL APLICAÇÃO DE ULTRA-SOM NO ACOMPANHAMENTO DA SECAGEM DE PEÇAS DE MADEIRA 1 Raquel Gonçalves Profa. Dra. Faculdade de Engenharia Agrícola -UNICAMP Campinas SP BRASIL raquel@agr.unicamp.br Odilon Leme da

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA ARGAMASSA E DO CONCRETO

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA ARGAMASSA E DO CONCRETO SEÇÃO DE ENSINO DE ENGENHARIA DE FORTIFICAÇÃO E CONSTRUÇÃO MAJ MONIZ DE ARAGÃO MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA ARGAMASSA E DO CONCRETO Ensaio de Compressão de Corpos de Prova Resistência do Concreto

Leia mais

A CONSERVATIVE APPROACH TO THE ACOUSTIC EMISSION TECHNIQUE APPLIED TO EQUIPMENT SUBJECT TO INTERNAL PRESSURE

A CONSERVATIVE APPROACH TO THE ACOUSTIC EMISSION TECHNIQUE APPLIED TO EQUIPMENT SUBJECT TO INTERNAL PRESSURE A CONSERVATIVE APPROACH TO THE ACOUSTIC EMISSION TECHNIQUE APPLIED TO EQUIPMENT SUBJECT TO INTERNAL PRESSURE Sergio Damasceno Soares PETROBRAS/CENPES Ilha do Fundão Quadra 7 Rio de Janeiro RJ 21949-900

Leia mais

Reduzido consumo de cimento na produção de concreto de elevada resistência

Reduzido consumo de cimento na produção de concreto de elevada resistência BE2008 Encontro Nacional Betão Estrutural 2008 Guimarães 5, 6, 7 de Novembro de 2008 Reduzido consumo de cimento na produção de concreto de elevada resistência Thiago Catoia 1, Bruna Catoia 2, Tobias Azevedo

Leia mais

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental III-065 - AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE VIDRO COMINUIDO COMO MATERIAL AGREGADO AO CONCRETO

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental III-065 - AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE VIDRO COMINUIDO COMO MATERIAL AGREGADO AO CONCRETO 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina III-065 - AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE VIDRO COMINUIDO COMO MATERIAL AGREGADO AO CONCRETO

Leia mais

AVALIAÇÃO TEÓRICA-EXPERIMENTAL DO DESEMPENHO ESTRUTURAL DE PERFIS DE AÇO FORMADOS A FRIO

AVALIAÇÃO TEÓRICA-EXPERIMENTAL DO DESEMPENHO ESTRUTURAL DE PERFIS DE AÇO FORMADOS A FRIO AVALIAÇÃO TEÓRICA-EXPERIMENTAL DO DESEMPENHO ESTRUTURAL DE PERFIS DE AÇO FORMADOS A FRIO Eduardo M. Batista (1) ; Elaine G. Vazquez (2) ; Elaine Souza dos Santos (3) (1) Programa de Engenharia Civil, COPPE,

Leia mais

Sinal analógico x sinal digital. Sinal analógico. Exemplos de variações nas grandezas básicas. Grandezas básicas em sinais periódicos

Sinal analógico x sinal digital. Sinal analógico. Exemplos de variações nas grandezas básicas. Grandezas básicas em sinais periódicos Plano Redes de Computadores Transmissão de Informações nálise de Sinais ula 04 Introdução Dados, sinais e transmissão Sinal analógico x sinal digital Sinais analógicos Grandezas básicas Domínio tempo x

Leia mais

Aderência entre Betão Húmido e Resinas Epoxídicas

Aderência entre Betão Húmido e Resinas Epoxídicas Aderência entre Betão Húmido e Resinas Epoxídicas J. Barroso de Aguiar Professor Associado, Departamento de Engenharia Civil, Universidade do Minho e-mail: aguiar@eng.uminho,pt Azurém, 4800-058 Guimarães,

Leia mais

DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM TUBULAÇÕES PREDIAIS DE GÁS ATRAVÉS DA ANÁLISE ESPECTRAL DE TRANSIENTES DE PRESSÃO

DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM TUBULAÇÕES PREDIAIS DE GÁS ATRAVÉS DA ANÁLISE ESPECTRAL DE TRANSIENTES DE PRESSÃO DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM TUBULAÇÕES PREDIAIS DE GÁS ATRAVÉS DA ANÁLISE ESPECTRAL DE TRANSIENTES DE PRESSÃO R. B. SANTOS 1, M.M. de F. SILVA e A. M. F. FILETI Universidade Estadual de Campinas, Faculdade

Leia mais

Abstract. R. F. Brito 1, S. R. de Carvalho 2, S. M. M. de L. e Silva 3

Abstract. R. F. Brito 1, S. R. de Carvalho 2, S. M. M. de L. e Silva 3 Estimativa Do Fluxo De Calor Em Uma Ferramenta De Corte Durante Um Processo De Usinagem Com O Uso Do Software COMSOL Multiphysics E De Técnicas De Problemas Inversos R. F. Brito 1, S. R. de Carvalho 2,

Leia mais

Estimativa do estado de degradação de cabos isolados por meio da medição de indicadores de desempenho

Estimativa do estado de degradação de cabos isolados por meio da medição de indicadores de desempenho Estimativa do estado de degradação de cabos isolados por meio da medição de indicadores de desempenho Edição 62 - Março / 2011 Por Loana Velasco, Luiz Carlos de Freitas, José Carlos de Oliveira, Darizon

Leia mais

ENSAIO DE FRATURA EM CONCRETO: PARTE 2

ENSAIO DE FRATURA EM CONCRETO: PARTE 2 JORNADAS SAM/ CONAMET/ SIMPOSIO MATERIA 2003 07-03B ENSAIO DE FRATURA EM CONCRETO: PARTE 2 Effting 1, C.; Bressan 2, J.D. 1 Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC),Caixa Postal 631, Joinville,

Leia mais

ESTUDO DO MÉTODO DE IMPEDÂNCIA ELETROMECÂNICA PARA DETECÇÃO DE DANOS INCIPIENTES EM UMA VIGA DE ALUMÍNIO

ESTUDO DO MÉTODO DE IMPEDÂNCIA ELETROMECÂNICA PARA DETECÇÃO DE DANOS INCIPIENTES EM UMA VIGA DE ALUMÍNIO 7º Simpósio do Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Engenharia Mecânica ESTUDO DO MÉTODO DE IMPEDÂNCIA ELETROMECÂNICA PARA DETECÇÃO DE DANOS

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLO

INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLO ESCOLA SUPERIOR NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MARÍTIMA INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLO TRABALHO LABORATORIAL Nº 1 CONVERSORES DE SINAIS Por: Prof. Luis Filipe Baptista E.N.I.D.H. 2012/2013

Leia mais

Curso de Tecnologia de Pavimentos de Concreto. Módulo 2 Projeto e Dimensionamento dos Pavimentos

Curso de Tecnologia de Pavimentos de Concreto. Módulo 2 Projeto e Dimensionamento dos Pavimentos Curso de Tecnologia de Pavimentos de Concreto Módulo 2 Projeto e Dimensionamento dos Pavimentos Fundamento da mecânica dos pavimentos e da ciência dos pavimentos rígidos Projetar uma estrutura que dê conforto,

Leia mais

ENSAIO DE MATERIAIS. Profº Diógenes Bitencourt

ENSAIO DE MATERIAIS. Profº Diógenes Bitencourt ENSAIO DE MATERIAIS Profº Diógenes Bitencourt BASES TECNOLÓGICAS Diagrama Tensão-Deformação; Ensaio de Tração; Ensaio de Compressão; Ensaio de Cisalhamento; Ensaio de dureza Brinell; Ensaio de dureza Rockwell;

Leia mais

MODULAÇÃO AM E DEMODULADOR DE ENVELOPE

MODULAÇÃO AM E DEMODULADOR DE ENVELOPE 204/ MODULAÇÃO AM E DEMODULADOR DE ENVELOPE 204/ Objetivos de Estudo: Desenvolvimento de um modulador AM e um demodulador, utilizando MatLab. Visualização dos efeitos de modulação e demodulação no domínio

Leia mais

Análise não-linear com elementos de interface de alvenaria de blocos de concreto à compressão

Análise não-linear com elementos de interface de alvenaria de blocos de concreto à compressão BE Encontro Nacional Betão Estrutural Guimarães 5,, 7 de Novembro de Análise não-linear com elementos de interface de alvenaria de blocos de concreto à compressão Gihad Mohamad 1 Paulo Brandão Lourenço

Leia mais

ANÁLISE TRIDIMENSIONAL DA VELOCIDADE E PRESSÃO ESTATÍSCA DO AR EM SILO DE AERAÇÃO USANDO ELEMENTOS FINITOS RESUMO ABSTRACT 1.

ANÁLISE TRIDIMENSIONAL DA VELOCIDADE E PRESSÃO ESTATÍSCA DO AR EM SILO DE AERAÇÃO USANDO ELEMENTOS FINITOS RESUMO ABSTRACT 1. ANÁLISE TRIDIMENSIONAL DA VELOCIDADE E PRESSÃO ESTATÍSCA DO AR EM SILO DE AERAÇÃO USANDO ELEMENTOS FINITOS RESUMO EDUARDO VICENTE DO PRADO 1 DANIEL MARÇAL DE QUEIROZ O método de análise por elementos finitos

Leia mais

2 Método sísmico na exploração de petróleo

2 Método sísmico na exploração de petróleo 16 2 Método sísmico na exploração de petróleo O método sísmico, ou sísmica de exploração de hidrocarbonetos visa modelar as condições de formação e acumulação de hidrocarbonetos na região de estudo. O

Leia mais

3. Programa Experimental

3. Programa Experimental 3. Programa Experimental 3.1. Considerações Iniciais Este estudo experimental foi desenvolvido no laboratório de estruturas e materiais (LEM) da PUC- Rio e teve o propósito de estudar o comportamento de

Leia mais

Influência do capeamento de corpos-de-prova cilíndricos na resistência à compressão do concreto

Influência do capeamento de corpos-de-prova cilíndricos na resistência à compressão do concreto pesquisa e desenvolvimento controle tecnológico do concreto Influência do capeamento de corpos-de-prova cilíndricos na resistência à compressão do concreto Fred R.Barbosa Pr o f e s s o r João M. F. Mota

Leia mais

Capítulo 4 ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS EM CONCRETO ARMADO

Capítulo 4 ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS EM CONCRETO ARMADO Capítulo 4 ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS EM CONCRETO ARMADO Ensaios destrutivos que danificam ou comprometem o desempenho estrutural. Inspeção e diagnóstico do desempenho de estruturas existentes de concreto

Leia mais

INSPEÇÃO DE TUBOS DE TROCADORES DE CALOR E DE CALDEIRAS COM AS TÉCNICAS IRIS E CAMPO REMOTO CONJUGADAS

INSPEÇÃO DE TUBOS DE TROCADORES DE CALOR E DE CALDEIRAS COM AS TÉCNICAS IRIS E CAMPO REMOTO CONJUGADAS INSPEÇÃO DE TUBOS DE TROCADORES DE CALOR E DE CALDEIRAS COM AS TÉCNICAS IRIS E CAMPO REMOTO CONJUGADAS Marcos Alberto da Silva Figueredo SGS DO BRASIL LTDA Rua São Januário, 187 São Cristóvão Rio de Janeiro

Leia mais

Comunicação da informação a curta distância. FQA Unidade 2 - FÍSICA

Comunicação da informação a curta distância. FQA Unidade 2 - FÍSICA Comunicação da informação a curta distância FQA Unidade 2 - FÍSICA Meios de comunicação É possível imaginar como seria o nosso mundo sem os meios de comunicação de que dispomos? Os * * * * Aparelhos de

Leia mais

Detecção e classificação de defeitos em chapas de aço carbono utilizando ondas ultrassônicas guiadas de Lamb e redes neurais artificiais

Detecção e classificação de defeitos em chapas de aço carbono utilizando ondas ultrassônicas guiadas de Lamb e redes neurais artificiais Detecção e classificação de defeitos em chapas de aço carbono utilizando ondas ultrassônicas guiadas de Lamb e redes neurais artificiais Matheus Souza Sales Araújo 1, Cláudia Teresa Teles Farias 2, Alexandre

Leia mais

ANÁLISE NUMÉRICA DA ADERÊNCIA ENTRE AÇO E CONCRETO ENSAIO PULL-OUT TEST

ANÁLISE NUMÉRICA DA ADERÊNCIA ENTRE AÇO E CONCRETO ENSAIO PULL-OUT TEST ANÁLISE NUMÉRICA DA ADERÊNCIA ENTRE AÇO E CONCRETO ENSAIO PULL-OUT TEST Julia Rodrigues Faculdade de Engenharia Civil CEATEC julia.r1@puccamp.edu.br Nádia Cazarim da Silva Forti Tecnologia do Ambiente

Leia mais

O esquema da Fig.1 mostra como montar a resistência de teste para medidas de tensão, corrente e resistência.

O esquema da Fig.1 mostra como montar a resistência de teste para medidas de tensão, corrente e resistência. Ano lectivo: 200-20 Medição de Tensões e Correntes Eléctricas. Leis de Ohm e de Kirchhoff. OBJECTIO Aprender a utilizar um osciloscópio e um multímetro digital. Medição de grandezas AC e DC. Conceito de

Leia mais

5910170 Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Aula 15

5910170 Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Aula 15 Ondas (continuação) Ondas propagando-se em uma dimensão Vamos agora estudar propagação de ondas. Vamos considerar o caso simples de ondas transversais propagando-se ao longo da direção x, como o caso de

Leia mais

V CONFLAT Congreso Forestal Latinoamericano Universidade Nacional Agraria La Molina Lima - Peru

V CONFLAT Congreso Forestal Latinoamericano Universidade Nacional Agraria La Molina Lima - Peru V CONFLAT Congreso Forestal Latinoamericano Universidade Nacional Agraria La Molina Lima - Peru ANÁLISE DE IMAGEM E ULTRASSOM UTILIZADOS NA CARACTERIZAÇÃO TECNOLÓGICA DE DUAS ESPÉCIES AMAZÔNICAS (Aspidosperma

Leia mais

ARRASTO DE PARTÍCULAS DIANTE DE VARIAÇÕES DE VELOCIDADE

ARRASTO DE PARTÍCULAS DIANTE DE VARIAÇÕES DE VELOCIDADE ARRASTO DE PARTÍCULAS DIANTE DE VARIAÇÕES DE VELOCIDADE Ronaldo do Espírito Santo Rodrigues e-mail: ronaldo.nho@terra.com.br Artigo elaborado a partir da dissertação apresentada para obtenção do título

Leia mais