QUESTÕES SOBRE GESTÃO DE PROJETOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUESTÕES SOBRE GESTÃO DE PROJETOS"

Transcrição

1 QUESTÕES SOBRE GESTÃO DE PROJETOS IPEA 2008 Processos de Negócio 01) A gerência por projetos trata muitos aspectos dos serviços continuados como projetos, objetivando aplicar também a eles, os conceitos de gerência de projetos. Sebrae 2008 Analista Técnico 02) Uma característica importante das entregas de um projeto é a singularidade, ou seja, apesar de haver projetos parecidos, com mesmos produtos, cada um será específico ao projeto a que se refere. Antaq 2009 Analista de Sistemas 03) As habilidades interpessoais são mais relevantes no gerenciamento de recursos humanos e de comunicação que no gerenciamento de custos e de tempo. 04)De acordo com o PMBOK, o entendimento do ambiente de um projeto pode requerer conhecimentos de natureza política, legal, social, física e(ou) ecológica. Antaq 2009 Analista de Sistemas 05) Os porta-fólios agrupam programas e podem ser estrategicamente gerenciados pelo PMO; os projetos são agrupados em programas ou em porta-fólios e as metodologias podem ser identificadas e desenvolvidas pelo PMO. Min. das Comunicações 2008 Analista de Sistemas 06) Os milestones ou marcos de referência constituem eventos com significado especial para um projeto. Eles usualmente definem mudanças de fase, quando se decide pela passagem para a fase seguinte, repetição da última fase ou interrupção do projeto. TCU 2009 ACE Tecnologia da Informação 07) Quando da execução de um projeto conforme o modelo PMBOK, seu gestor pode utilizar processos oriundos de cinco grupos distintos, denominados: iniciação; planejamento; monitoramento e controle; execução; e encerramento. São exemplos de características de algumas ferramentas empregadas por processos presentes em cada um desses grupos, respectivamente: basear-se no uso de opinião especializada; desenvolver simulações embasadas na técnica de Monte Carlo; atualizar contas de controle; realizar sessões de lições aprendidas; e atualizar ativos de processos organizacionais. Serpro 2008 Analista de Negócios 08) O gerenciamento de integração de projeto compreende: desenvolvimento do termo de abertura do projeto; desenvolvimento da declaração do escopo preliminar do projeto; desenvolvimento do plano de gerenciamento do projeto; orientação e gerenciamento da execução do projeto; monitoramento e controle do trabalho do projeto; controle integrado de mudanças; encerramento do projeto. Inmetro 2009 Processos de Negócio 09) A definição das atividades do projeto é um processo da área de conhecimento denominada gerenciamento de tempo do projeto. Sebrae 2008 Analista Técnico 10) A qualidade do projeto envolve processos específicos que são adotados antes da entrega dos produtos finais do projeto: planejamento, garantia e controle de qualidade. Antaq 2009 Analista de Sistemas 11) Um sistema de triagem pode ser corretamente empregado em processos de gerenciamento de aquisições, mas não é recomendado para monitoramento e controle de riscos. 12) De acordo com o modelo PMBOK, auditorias são recomendadas em processos relacionados às disciplinas de gerenciamento de riscos, qualidade, aquisição e integração. Inmetro 2009 Processos de Negócio 13) O processo de seleção de fornecedores recebe cotações ou propostas e aplica critérios de avaliação para selecionar os fornecedores que sejam qualificados e aceitáveis. 14) Para minimizar os efeitos de decisões pessoais na seleção de fornecedores, utiliza-se um sistema de ponderação. Na maioria desses sistemas, são atribuídos pesos numéricos a cada um dos critérios de avaliação. TCU 2009 ACE Tecnologia da Informação 15) Na disciplina de gerenciamento de aquisições, o processo denominado planejar compras e aquisições depende da estrutura analítica de projetos em maior intensidade quando comparado aos demais processos. Nessa disciplina, também existem, entre outros, os processos: solicitar respostas de fornecedores; selecionar fornecedores; e planejar contratações. (CESPE_Analista de Controle Externo_Administração Pública_TCE_AC_2008) Quanto à gestão de projetos, julgue os itens: 16) Os projetos são feitos com a finalidade de resolver problemas rotineiros da administração e acabam se confundindo com as próprias atividades funcionais da organização. 17). Os projetos nascem de problemas, necessidades, encomendas ou outras demandas da organização, e, por isso, o seu planejamento é dispensável. 18). As atividades previstas no projeto devem ser implementadas de maneira sucessiva e não, simultânea. 19) O processo de controle ocorre na fase de execução do projeto e possibilita a administração das variações 1

2 relativas aos planos e a garantia de realização dos objetivos. GABARITO: C 20). A desmobilização e realocação da equipe e dos demais recursos ocorre na fase de execução do projeto. 21) O Quadro Lógico é um dos instrumentos de planejamento mais difundidos tanto entre as agências internacionais de desenvolvimento quanto em instituições nacionais que lidam com projetos de desenvolvimento. O Quadro Lógico (QL) e suas variantes apóiam três das principais funções gerenciais, o planejamento (elaboração de projetos), o monitoramento e avaliação e o controle. Sobre o Quadro Lógico são corretos todos os enunciados abaixo, exceto: a) trata-se de uma apresentação estruturada do conteúdo de um projeto de intervenção, na qual é estabelecida e evidenciada uma relação causal entre níveis: atividades/resultados, resultados/ objetivo do projeto e objetivo do projeto/objetivo superior. b) um dos aspectos mais importantes do QL é a diferenciação entre o escopo gerenciável (até os Resultados) e o escopo não-gerenciável, mas considerado como contexto e referência (Objetivo do Projeto e Objetivo Superior). c) o QL possui uma Lógica de Intervenção, de natureza vertical, e uma Lógica de Gerenciamento, de natureza horizontal, sendo que não há consenso sobre o ponto onde devem estar situadas as suposições importantes. d) a cadeia de intervenção envolvendo relações entre variáveis deve ser lógica e plausível, deve se restringir estritamente às variáveis do projeto e não deve levar em consideração elementos do ambiente externo em que se situa o projeto. e) uma outra relação lógica considerada é aquela que vincula cada resultado e objetivo a um indicador que, por sua vez, está vinculado a uma fonte de comprovação. GABARITO: D 22) Na administração de projetos no setor público, uma das vantagens apontadas com a adoção do sistema matricial é o fato de se criar uma estrutura específica que pode continuar a ser utilizada indefinidamente, para quaisquer novos projetos. Gabarito Oficial: ERRADO Julgue os itens de 23 a 38, relativos à gestão de projetos. 23)A redefinição e implementação dos processos de um tribunal por seus administradores é um exemplo de projeto. 24)O recebimento, no setor de protocolo de um tribunal, dos processos que suscitarão posteriormente uma auditoria não configura um exemplo de projeto. 25)Na gestão de projetos, a estrutura funcional acaba por fazer que vários projetos disputem recursos limitados e prioridades. 26)Na gestão de projetos, uma organização projetizada pode apresentar como desvantagem a redundância nas operações desenvolvidas entre os vários projetos. 27)É exemplo de uma organização calcada em uma estrutura matricial fraca a organização na qual o gerente do projeto tem autoridade e poder total sobre o projeto por ele gerido, devendo reportar-se a uma espécie de gerente geral do programa ou de um projeto maior. 28)A existência de um escritório de projetos é condição fundamental para o desenvolvimento de boas práticas de gerenciamento de projetos. 29)A definição do escopo de um projeto consiste na subdivisão das suas principais entregas em entregas menores, de mais fácil gerenciamento. 30)No processo de seqüenciamento de atividades, é exemplo de dependência arbitrária a conferência da documentação obrigatória, nos termos da lei, desenvolvida em um projeto de auditoria realizado por órgão de controle externo. 31)No início do processo de planejamento do projeto, quando todos os detalhes começam a ser especificados, é conveniente a utilização de técnicas top-down para a estimativa de duração das atividades. 32)Na fase de iniciação do projeto, a técnica bottom-up é a mais indicada para a estimativa de custos. 33)Caso se queira realizar uma estimativa de custos que seja a mais exata possível e se disponha de única oportunidade para isso, deve-se utilizar uma técnica de estimativa top-down. 34)O tempo de duração do caminho crítico é calculado somando-se as durações de todas as tarefas com flutuação zero. 35)Na identificação de possíveis riscos do projeto, podese utilizar a técnica Delphi para o levantamento de informações. 36)No planejamento de respostas aos riscos, a utilização de um seguro caracteriza uma estratégia de aceitação, pois isso significa aceitar que o projeto não pode prescindir de um parceiro que o apóie caso algo dê errado na sua condução. 37)São exemplos de ferramentas e técnicas de controle de qualidade na gestão de projetos: inspeção, cartas de controle, diagramas de Pareto, amostragem estatística e análise de tendências. 38)Na administração de projetos no setor público, uma das vantagens apontadas com a adoção do sistema 2

3 matricial é o fato de se criar uma estrutura específica que pode continuar a ser utilizada indefinidamente, para quaisquer novos projetos. ( C ) 23,24,25,26,29,31,34,35,37 ( E ) 27,28,30,32,33,35,38 UNIPAMPA Com relação à elaboração, análise e administração de projetos, julgue os itens de 70 a ) Para se verificar as ações a serem desenvolvidas em um projeto, deve-se observar o escopo do projeto, que nada mais é do que o próprio escopo do produto. 71)No gerenciamento das ações necessárias à execução de um projeto, deve-se desmembrar as atividades relacionadas à sua consecução em cada uma de suas fases, utilizando-se a ferramenta chamada EAP. 72)Para obter sucesso na execução do projeto, seu gerente deve, entre outros aspectos, despender boa parte do tempo na comunicação com todos os stakeholders. 73)Na gestão de projetos, especificamente na organização do trabalho, deve-se levar em conta que os projetos possuem processos de gerenciamento que ocorrem de forma contínua durante todo o seu desenvolvimento. 74)O gerente de projetos pode utilizar, por exemplo, as seguintes metodologias de gerenciamento de projetos: PMI, MS PROJECT e Primavera. 75)Ao término do processo de iniciação, tem-se o planejamento detalhado de todo o projeto, que subsidiará as demais fases. 76)Caso queira obter estimativas de custos com grande rapidez, o gerente de projetos poderá optar pelo empregado técnica de estimativa bottom-up. 77)Para conseguir o máximo de precisão em sua análise financeira do projeto deverá ser utilizada uma estimativa de custos denominada estimativa por analogia. 78)A utilização adequada da técnica denominada análise de Monte Carlo permite que o gerente de projeto obtenha todas as possíveis datas de término de um projeto. 79) Após verificar que a data predefinida para o término do projeto poderá não ser alcançada, o gerente do projeto poderá tentar solucionar esse problema mediante a adoção da técnica de compressão denominada crashing (colisão), que examina as compensações entre custo e prazo. 80)O gerenciamento de riscos de um projeto pode ser feito mediante a estratégia da aceitação, que se pauta pela criação ou não de planos para evitar ou reduzir riscos. INCA/ Julgue os itens que se seguem, relativos à gestão de projetos. 41)O cliente, o patrocinador, a equipe do projeto e demais interessados, conhecidos como stakeholders, são os responsáveis por determinar os requisitos do projeto. 42)Caso um gerente de projeto constate que há um membro da equipe que continuamente está prejudicando o trabalho, a solução correta a ser tomada será a de retirar esse membro da equipe de trabalho. 43)Ao descobrir um erro no plano de implementação do projeto, que vai provocar um impacto na data da próxima entrega do projeto, a primeira atitude do gerente deverá ser solicitar uma mudança na data e encaminhar para aprovação do patrocinador. 44)Se, durante uma reunião de ponto de controle, alguns stakeholders solicitarem uma mudança no escopo do projeto, e o gerente de projetos conhecer a posição do patrocinador, de não liberar verbas adicionais para as alterações propostas pelos stakeholders, a atitude correta do gerente será a de formalizar a solicitação de mudança e avaliar o impacto nos demais itens da tripla restrição. 45)Se, entender à duração de um projeto, o gerente de projetos analisar a sequência das atividades com menor flexibilidade de agendamento, a técnica que estará sendo utilizada para fazer a análise será a dependência mandatória. GABARITO: C, C, E, E, ANULADA APO/MPOG 2008(TI)- 01) Gerência de projeto é a capacidade de a) administrar uma série de metas cronológicas que resultam em uma tarefa desejada. b) planejar uma série de tarefas que descrevem metas desejadas. c) administrar uma série de tarefas cronológicas que resultam em uma meta desejada. d) orientar recursos humanos especializados para alcançar uma série de tarefas cronológicas que decorrem de metas desejadas. e) desencadear uma série de tarefas cronológicas que possibilitam definir metas específicas Uma estrutura analítica do projeto (WBS Work Breakdown Structure) a) define a estrutura organizacional necessária à conclusão do projeto. b) cria um senso de competitividade. c) estimula extensão do escopo. d) permite controle. e) define as relações hierárquicas da estrutura do projeto. 03) - Os 5 grupos de processos do PMBOK são: a) Planejamento, Execução, Monitoramento e Controle, Gerenciamento de Contratos, Encerramento. b) Planejamento, Execução, Realimentação, Monitoramento e Controle, Encerramento. 3

4 c) Iniciação, Planejamento, Execução, Segurança, Encerramento. d) Planejamento, Contratação, Execução, Monitoramento e Controle, Encerramento. e) Iniciação, Planejamento, Execução, Monitoramento e Controle, Encerramento. GABARITO: C D E ANA ANALISTA ADMINISTRATIVO 07) - As áreas que compõem o conjunto de conhecimentos sobre gerenciamento de projetos são nove. Para essas nove áreas, o PMBOK propõe o agrupamento de processos em função da sua natureza. Entre as opções abaixo, selecione aquela que enuncia corretamente os grupos de processos de gerenciamento de projetos. a) Iniciação, Planejamento, Execução, Monitoramento e Encerramento. b) Escopo, Tempo, Custo, RH, Qualidade e Riscos. c) Escopo, Planejamento, Execução, Monitoramento e Implantação. d) Contrato, Escopo, Custo, Cronograma, Planejamento e Monitoramento. e) Termo de Abertura, Iniciação, Contrato, Gerenciamento do Projeto, Monitoramento e Encerramento Considere a tabela do Diagrama de Rede de um projeto composto por atividades término-início abaixo: Analise as afirmativas que se seguem e selecione a opção que representa a conclusão de sua análise: ( ) O caminho crítico do diagrama de Rede é representado pelas atividades A-B-D-E-G; ( ) A folga total das atividades A, B, C e E é igual a zero; ( ) O tempo total do projeto, do início ao fim, é de 17 dias; ( ) A folga das atividades pode ser obtida pela diferença: fim mais tarde menos o fim mais cedo. a) C, C, C, E b) E, C, E, C c) C, E, C, C d) E, E, E, E e) E, C, C, C 09 - Considerando a definição de escritório de projetos segundo o PMBOK, analise as alternativas que se seguem e selecione a opção que corresponde ao resultado de sua análise: ( ) O escritório de projetos ou PMO é uma entidade organizacional à qual devem ser atribuídas responsabilidades relacionadas a elaboração de contratos, mas não ao gerenciamento de projetos; ( ) O escritório de projetos ou PMO pode ter responsabilidades que variam desde o fornecimento de funções de suporte ao gerenciamento de projetos, até o gerenciamento direto de um projeto; ( ) Um escritório de Projetos ou PMO é o órgão responsável pela emissão dos certificados PMP na organização, em especial a autorização de documentos de requisitos e demais especificações de escopo e esforço distinto. a) C, C, C b) C, C, E c) C, E, E d) E, E, E e) E, C, E 10 - Entre as afirmativas que se seguem sobre ciclo de vida do projeto, selecione opção incorreta. a) Os gerentes podem dividir os projetos em fases para facilitar o controle gerencial. b) O conjunto das fases de um projeto corresponde ao ciclo de vida do projeto. c) O ciclo de vida do projeto define as fases que conectam o início de um projeto ao seu fim. d) A capacidade das partes interessadas influenciarem o produto do projeto é maior nas fases iniciais do ciclo de vida do projeto. e) O nível de custos e de pessoal é maior na primeira e na última fase do ciclo de vida de qualquer projeto. 11- Considere a seguinte definição: Indicadores são desenvolvidos e utilizados pelos gerentes visando atingir metas organizacionais. Analise as afirmativas que se seguem e selecione a opção que melhor representa o resultado de sua análise: ( ) Uma das razões para que muitas empresas sejam incapazes de gerenciar a sua manutenção é a falta de indicadores de desempenho adequados; ( ) A principal função dos indicadores de desempenho é indicar oportunidades de melhora dentro das organizações; ( ) Medidas de desempenho devem ser utilizadas para apontar pontos fracos dos processos organizacionais. a) C, C, C b) C, C, E c) C, E, E d) E, E, E e) E, C, E 12- A Gestão de Processos envolve o mapeamento e a análise para a melhoria de processos organizacionais. Entre as opções abaixo, selecione a incorreta. a) A modelagem de processos é feita por meio de duas grandes atividades intituladas As is e To be. 4

5 b) A fase inicial da modelagem de processos tenta, entre outros objetivos, entender o processo existente e identificar suas falhas. c) O redesenho de um processo é executado na fase As is do mapeamento. d) A melhoria contínua é uma das metodologias de racionalização de processos. e) A metodologia de inovação de processos caracterizase por ser uma abordagem radical de melhoria de processos. GABARITO 7) A 8) C 9)E 10)E 11)A 12)C ENAP 2006 ADMINISTRADOR (FOI MANTIDA A NUMERAÇÃO DA PROVA) 35-Indique a opção que apresenta somente áreas de conhecimento em gerenciamento de projetos do Project Management Body Of Knowledge Guide (PMBOK Guide). a) Qualidade, aquisições, segurança e confi abilidade. b) Integração, riscos, custos e comunicações. c) Recursos humanos, comunicações, conhecimento e controle. d) Custos, riscos, confiabilidade e segurança. e) Tempo, qualidade, controle e conhecimento. 48- Considerando que o mapeamento de processos tem como um dos seus fundamentos o pensamento sistêmico, escolha a opção correta. a) No mapeamento de processos de trabalho o foco deve ser a tecnologia. b) A concepção de sistema fechado é a que melhor explica um processo de trabalho. c) O foco do mapeamento de cada processo de trabalho recai sobre os insumos. d) A técnica de Delphi é a mais adequada para simplificar processos de trabalho. e) Cada processo de trabalho deve ser visto como um sistema aberto. 49- Selecione a opção correta. O redesenho de um processo visando seu alto desempenho se apoia fundamentalmente em investimentos nas áreas de a) expansão da frota de veículos. b) tecnologia da informação e qualificação da equipe de trabalho. c) levantamento de fluxos de trabalho. d) compra de equipamento de segurança. e) certificação ISO Selecione a opção que completa corretamente a frase a seguir. O ciclo de melhoria de processo... a) tem a sua origem na reengenharia. b) pressupõe a implantação de melhorias pontuais. c) constitue-se de planejamento, implementação, verificação e ação. d) dá início à análise do ambiente externo da organização. e) foca a manualização da estrutura organizacional. GABARITO 35)B 48)E 49)B 50)C SPU - Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão - MP Segundo o Guia PMBOK,Terceira Edição, o controle de custos do projeto procura as causas das variações positivas e negativas, fazendo parte do controle integrado de mudanças. O controle de custos do projeto inclui a) monitorar o desempenho de custos para detectar e compreender as variações em relação à linha de base dos custos. b) identificar os padrões de qualidade relevantes para o projeto e determinar como satisfazê-los. c) descrever como a equipe de gerenciamento de projetos implementará a política de qualidade da organização executora. d) alocar recursos e esforços no início de um projeto para garantir que as decisões iniciais, por exemplo, sobre os conceitos, designs e testes, estão corretas. e) detalhar as etapas de análise dos processos que irão facilitar a identificação de desperdícios e de atividades sem nenhum valor agregado. 43- O método do caminho crítico é uma técnica de análise de rede do cronograma que é realizada usando o modelo de cronograma. Esse método a) usa o nivelamento de recursos para calcular as datas de início e término mais cedo e mais tarde, e as datas de término e de início agendadas para as partes incompletas das atividades do cronograma do projeto. b) usa a convergência ou a divergência dos caminhos identificados para a análise e defi nição do cronograma. c) calcula as datas exatas de início e término, de todas as atividades do cronograma, considerando todas as limitações de recursos. d) usa apenas os caminhos de convergência para calcular as datas previstas de término e das atividades que iniciam junto com o projeto, considerando todas as limitações de recursos. e) calcula as datas teóricas de início e término mais cedo, e de início e término mais tarde, de todas as atividades do cronograma, sem considerar quaisquer limitações de recursos, realizando uma análise do caminho de ida e uma análise do caminho de volta pelos caminhos de rede do cronograma do projeto. QUESTÕES CESPE- ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - PROF FLÁVIO ASSIS 01. (CESPE/CPC/2007) A estrutura organizacional pode ser definida como o conjunto ordenado de responsabilidades, autoridades, comunicações e decisões das unidades organizacionais de uma empresa. 02. (CESPE/HFA) A estrutura informal tem pouca influência nas organizações, uma vez que são as estruturas formais que definem as relações entre os componentes que deverão alcançar os objetivos propostos. 5

6 03. (CESPE/PC-PA) Os três componentes da estrutura organizacional são os sistemas de responsabilidades, de autoridades e de comunicações. 04. (CESPE/PC-PA) O sistema de responsabilidades, resultado da alocação de atividades, é constituído por departamentalização; linha e assessoria; e especialização do trabalho. 05. (CESPE/BOA VISTA) Uma estrutura organizacional menos verticalizada hierarquicamente tem mais oportunidades para refinar a informação de um emissor, permitindo que ela seja percebida mais favoravelmente pelo receptor. No entanto, esse tipo de estrutura organizacional gera uma barreira para a comunicação eficaz. 06. (CESPE/ANCINE) O modelo de organização hierárquica baseia-se na especialização vertical da organização, enquanto o modelo de departamentalização baseia-se na especialização horizontal da organização. 07. (CESPE/PETROBRAS) Amplitude de controle está relacionada à quantidade de subordinados que um administrador pode comandar. 08. (CESPE/HFA) A divisão de trabalho, a hierarquia, a autoridade e a responsabilidade, a amplitude de supervisão e a centralização são aspectos que caracterizam a estrutura a organizacional, provocando as diferenças entre organizações. 09. (CESPE/BOA VISTA) A descentralização da estrutura organizacional se justifica em virtude de determinadas questões fundamentais, como o fato de que ela permite responder mais rapidamente ao ambiente externo e auxiliar na motivação das pessoas na organização. 10. (CESPE/ANVISA) A departamentalização é a especialização vertical decorrente da divisão do trabalho organizacional, manifestando-se com a criação de departamentos especializados em diferentes áreas de atividade. 11. (CESPE/EGEPREV) Uma das diferenças entre administradores de linha e os de assessoria reside na dimensão de comando, pois os administradores de linha não têm ação de comando, apenas aconselham as unidades de acessoria na desempenho de suas atividades. 12. (CESPE/MDS) Uma empresa deve ter em todos os seus níveis hierárquicos, os mesmos critérios de departamentalização. 13. (CESPE/MDS) É comum empresas usarem diferentes critérios de departamentalização na mesma estrutura organizacional. 14. (CESPE/TRE-AL) A departamentalização ligada a produtos facilita a coordenação entre os departamentos da organização. 15. (CESPE/TJ-BA) As desvantagens da departamentalização por produtos incluem o fato de ela não ser indicada para ambientes turbulentos e mutáveis e não facilitar a coordenação enterdepartamental. 16. (CESPE/TRE-RS) As desvantagens da departamentalização por produtos incluem o risco de aumento de custos, pela duplicidade de atividades nos vários grupos de produtos, e de dificuldades na coordenação dos resultados esperados de cada grupo de produtos. 17. (CESPE/CNPQ) A departamentalização por clientes evidencia o interesse da organização pelos consumidores de seus produtos. Essa estratégia é bastante interessante, especialmente quando a organização trabalha com diferentes tipos de clientes, com diferentes características e necessidades. 18. (CESPE/TJ-BA) Uma das condições favoráveis para a utilização da departamentalização por clientes é a existência de elevada diferenciação entre eles, o que demanda conhecimento especializado. 19. (CESPE/TJ-BA) A departamentalização funcional agrupa especialistas de uma mesma área em um grupo sob uma só chefia. Uma de suas desvantagens é não permitir uma economia de escala, para a máxima utilização dos recursos humanos e materiais de uma determinada área. 20. (CESPE/BOA VISTA) Uma das principais desvantagens da departamentalização funcional é a redução da cooperação interdepartamental. 21. ANULADA 22. (CESPE/TRE-RS) Estrutura matricial é aquela em que duas ou mais formas de estrutura são utilizadas simultaneamente nos mesmos membros de uma organização. 23. (CESPE/CNPQ) Um dos grandes problemas de uma organização com estrutura matricial é a multiplicidade de comando, que leva um indivíduo a se subordinar a mais de um chefe. 24. (CESPE/ TRE-RS) As principais vantagens da estrutura por projetos em relação à funcional incluem o melhor atendimento ao cliente, melhor atendimento ao prazo, alívio à alta administração no que concerne à integração e a maior satisfação dos técnicos em razão de uma visão de conjunto de projeto. 25. (CESPE/BOA VISTA) A estrutura por objetos tem como características a orientação para resultados e a especialização nas unidades de trabalho. 26. (CESPE/AGE-ES) A formação de redes hierárquicas de governança, em perspectiva intra e extra-organizacional, depende de estruturas matriciais que combinem dois ou mais critérios de departamentalização. 27. (CESPE/RIO BRANCO) Embora seja largamente utilizada em empresas privadas, a departamentalização é contraindicada na estruturação dos órgãos públicos. 6

7 28. (CESPE/CENSIPAM) O tipo de departamentalização predominantemente utilizado na administração direta do governo federal brasileiro é o que obedece ao critério regional. 29. (CESPE/SEGER) A estratégia empresarial é plano de ação que estabelece a alocação de recursos e atividades para que a organização possa obter uma vantagem competitiva na relação com seu ambiente e para o alcance de suas metas. 30. (CESPE/ECT) Suponha que a organização citada decidiu investir R$ ,00 em equipamentos e em treinamento de mão-de-obra em logística. Nessa situação, tal decisão é caracteristicamente uma ação cuja ênfase é inerente à estratégia de crescimento organizacional. 31. (CESPE/INMETRO) Como o objetivo da estratégia é garantir à organização uma vantagem competitiva, a adoção de estratégias de colaboração é inviável em qualquer aspecto ou situação organizacional. 32. (CESPE/INMETRO) A análise da situação estratégica é o processo de verificação dos pontos fortes e fracos existentes no ambiente externo da organização. 33. (CESPE/INMETRO) Segundo o modelo de Porter, a estratégia de deferenciação tem como objetivo garantir a oferta de produtos e serviços mais baratos. 34. (CESPE/INMETRO) A concentração das atividades em um nicho ou segmento de mercado é caracterizada por Porter como estratégia do foco. 35. (CESPE/INMETRO) As estratégias de inovação, internacionalização e expansão relacionam-se à adoção de uma postura estratégica de crescimento, recomendada quando o ambiente em que a organização opera apresenta predominação de oportunidades. 36. (CESPE/INMETRO) Uma organização que aprende é aquela que se ocupa de criar, adquirir e transferir conhecimentos e de alterar comportamento com base nesses novos conhecimentos. GABARITO (C) 01,03,04,06,07,08,09,10,12,13,14,17,18,20,22,23,2 4,29,34,35,36,37, (E) DEMAIS ITENS 7

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Definição das atividades. Sequenciamento das atividades. Estimativa de recursos

Leia mais

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto.

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto. Bateria PMBoK Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ 1. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) A Estrutura Analítica do Projeto

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública Sumário Aula 1- Características básicas das organizações formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. Aula 2- Processo

Leia mais

Contexto e estruturas organizacionais. Conceitos básicos. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Contexto e estruturas organizacionais. Conceitos básicos. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos básicos 186 O gerente do referido projeto tem como uma de suas atribuições determinar a legalidade dos procedimentos da organização. 94 Ao gerente de projeto é atribuída a função de especificar

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Anderson Valadares

GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Anderson Valadares GESTÃO DE PROJETOS Prof. Anderson Valadares Projeto Empreendimento temporário Realizado por pessoas Restrições de recursos Cria produtos, ou serviços ou resultado exclusivo Planejado, executado e controlado

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Prof. WAGNER RABELLO JR CONCEITO DE PROJETO GERENCIAMENTO DE PROJETO

GESTÃO DE PROJETOS. Prof. WAGNER RABELLO JR CONCEITO DE PROJETO GERENCIAMENTO DE PROJETO GESTÃO DE PROJETOS Prof. WAGNER RABELLO JR CONCEITO DE PROJETO GERENCIAMENTO DE PROJETO 1 POR QUE GERENCIAR PROJETOS? POR QUE ALGUNS PROJETOS FRACASSAM? PROJETOS RELACIONADOS PROGRAMAS PROJECT MANAGEMENT

Leia mais

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos 3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos Este capítulo tem como objetivo a apresentação das principais ferramentas e metodologias de gerenciamento de riscos em projetos, as etapas do projeto onde o processo

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Questões atualizadas no PMBoK 5ª edição versão 2015. Respostas comentadas com justificativa e seção do PMBoK correspondente.

Questões atualizadas no PMBoK 5ª edição versão 2015. Respostas comentadas com justificativa e seção do PMBoK correspondente. Copyright 2015 PMtotal.com.br - Todos os direitos reservados PMI, Guia PMBOK, PMP, CAPM são marcas registradas do Project Management Institute, Inc Simulado de 20 questões para as provas CAPM e PMP do

Leia mais

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Objetivo dessa aula é mostrar a importância em utilizar uma metodologia de implantação de sistemas baseada nas melhores práticas de mercado

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Recursos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Recursos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Planejando os Recursos Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Planejar as Aquisições Desenvolver o Plano de Recursos Humanos Planejar as Aquisições É o

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto

Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto 4. Gerenciamento de integração do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 4.1 Desenvolver o termo de abertura do projeto 4.2 Desenvolver

Leia mais

Gestão e Projeto de TI Prof. Mauricio Faria

Gestão e Projeto de TI Prof. Mauricio Faria Gestão e Projeto de TI Prof. Mauricio Faria 2011 Lista de Exercícios 2 Semestre Gestão e Projeto de TI 1. Quais os processos que são incluídos no gerenciamento de custos? O gerenciamento de custos do projeto

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES MBA ARQUITETURA DE INTERIORES Coordenador: Carlos Russo Professor: Fábio Cavicchioli Netto, PMP 1 APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR CONHECENDO OS PARTICIPANTES EXPECTATIVAS DO GRUPO 2 SUMÁRIO PMI / PMBoK / Certificados

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

Workshop PMBoK. Gerenciamento de Recursos Humanos

Workshop PMBoK. Gerenciamento de Recursos Humanos Workshop PMBoK Gerenciamento de Recursos Humanos Paulo H. Jayme Alves Departamento de Inovação Tecnológica - DeIT Janeiro de 2009 1 Envolvimento da equipe Os membros da equipe devem estar envolvidos: Em

Leia mais

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Uma abordagem voltada para a qualidade de processos e produtos Prof. Paulo Ricardo B. Betencourt pbetencourt@urisan.tche.br Adaptação do Original de: José Ignácio Jaeger

Leia mais

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas ECONOMISTA - RIVAS ARGOLO 2426/D 62 9905-6112 RIVAS_ARGOLO@YAHOO.COM.BR Objetivo deste mini curso : Mostrar os benefícios do gerenciamento de projetos

Leia mais

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge Gerenciamento de Projetos Organização de Projetos GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIOS GERENCIAMENTO DE PROGRAMA GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE SUBPROJETOS

Leia mais

Gerenciamento do Escopo do Projeto Produto do Projeto

Gerenciamento do Escopo do Projeto Produto do Projeto Gerenciamento do Escopo do Projeto Produto do Projeto 5. Gerenciamento do escopo do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 5.1 Iniciação *** Reescrita e transferida para o capítulo 4 5.2 Planejamento do escopo

Leia mais

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Provas Comentadas CESPE MPU 2010 Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas Conceitos de Governança de TI e Escritório de Projetos Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

Professor Gilberto Porto. Gerenciamento de Projetos PMBoK

Professor Gilberto Porto. Gerenciamento de Projetos PMBoK Professor Gilberto Porto Gerenciamento de Projetos PMBoK Metodologias PMI Project Management Institute Fundado em 1969 por cinco voluntários na Filadélfia, Pensilvânia EUA 250.000 associados em 170 países

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Em conformidade com a metodologia PMI 1 Apresentações Paulo César Mei, MBA, PMP Especialista em planejamento, gestão e controle de projetos e portfólios, sempre aplicando as melhores

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE A ESTRUTURA DA GESTÃO DE PROJETOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br SUMÁRIO Importância do Gerenciamento de Projetos. Benefícios do Gerenciamento de Projetos Gerenciamento

Leia mais

Workshop em Gerenciamento de Projetos

Workshop em Gerenciamento de Projetos Workshop em Gerenciamento de Projetos 1 Agenda MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Introdução Apresentação do Palestrante Introdução Conceituação Melhores Práticas Histórico (PMI, PMBok, PMO) Grupos de Processos

Leia mais

PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.

PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail. PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com 1 Processos Processos, em um projeto, é um conjunto de ações e atividades

Leia mais

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr Projetos na área de TI Prof. Hélio Engholm Jr Projetos de Software Ciclo de Vida do Projeto Concepção Iniciação Encerramento Planejamento Execução e Controle Revisão Ciclo de Vida do Produto Processos

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos Aperfeiçoamento/GPPP1301 T132 09 de outubro de 2013 Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de s em pequenas empresas Heinrich

Leia mais

Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade. Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas

Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade. Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas O que é qualidade? Qualidade é a adequação ao uso. É a conformidade às exigências. (ISO International

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS O que é um Projeto? Regra Início e fim definidos Destinado a atingir um produto ou serviço único Escopo definido Características Sequência clara e lógica de eventos Elaboração

Leia mais

8/3/2009. Empreendimento temporário que tem por finalidade criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

8/3/2009. Empreendimento temporário que tem por finalidade criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. FAE S.J. dos Pinhais Projeto e Desenvolvimento de Software Conceitos Básicos Prof. Anderson D. Moura O que é um projeto? Conjunto de atividades que: 1. Objetivo específico que pode ser concluído 2. Tem

Leia mais

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO GERÊNCIA DO ESCOPO GERÊNCIA DO TEMPO GERÊNCIA DE CUSTO GERÊNCIA DA QUALIDADE Desenvolvimento do Plano

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

E N G. A D R I A N O T O R R E S, M B A, C A P M, I T I L, I S O 2 0 0 0 0

E N G. A D R I A N O T O R R E S, M B A, C A P M, I T I L, I S O 2 0 0 0 0 E N G. A D R I A N O T O R R E S, M B A, C A P M, I T I L, I S O 2 0 0 0 0 MINI CURRÍCULO 1 - FORMAÇÃO ACADÊMICA Engenheiro de produção; Pós-graduado em Gerenciamento de Projetos. 2 - CERTIFICAÇÕES CAPM

Leia mais

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento Kleber A. Ribeiro Áreas de conhecimento do PMBOK - Custo - Determina os processos necessários para assegurar que o projeto seja conduzido e concluído dentro

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE

GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE O PMI e a Certificação PMP Visão Geral sobre o Modelo PMI APRESENTAÇÃO DO PMI O PMI - Project Management Institute é uma instituição sem fins lucrativos,

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Prof. Dr. Rodolfo Miranda de Barros rodolfomdebarros@gmail.com

Gerenciamento de Projetos. Prof. Dr. Rodolfo Miranda de Barros rodolfomdebarros@gmail.com Gerenciamento de Projetos Prof. Dr. Rodolfo Miranda de Barros rodolfomdebarros@gmail.com MODELO DE GERENCIAMENTO PMI PMI (Project Management Institute); O modelo PMI é divido em áreas de conhecimento da

Leia mais

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 23/04/2013. 1 Semestre de 2013

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 23/04/2013. 1 Semestre de 2013 Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 23/04/2013 1 Semestre de 2013 Fonte: https://www.facebook.com/cons ELHOSDOHEMAN Defina os seguintes termos: a) Risco Definição do PMBoK, 4ª edição: Um evento

Leia mais

Prof. Clovis Alvarenga Netto

Prof. Clovis Alvarenga Netto Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção Março/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 05 Organização da produção e do trabalho Pessoas e sua Organização em Produção e Operações

Leia mais

Gerência de Projetos

Gerência de Projetos Gerência de Projetos Escopo Custo Qualidade Tempo CONCEITO PROJETOS: são empreendimentos com objetivo específico e ciclo de vida definido Precedem produtos, serviços e processos. São utilizados as funções

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

GOVERNANÇA DE TI PMBoK (Project Management Body of Knowledge)

GOVERNANÇA DE TI PMBoK (Project Management Body of Knowledge) GOVERNANÇA DE TI PMBoK (Project Management Body of Knowledge) Governança de TI AULA 08 2011-1sem Governança de TI 1 Introdução ao Gerenciamento de Projetos HISTÓRIA PMI Project Management Institute: Associação

Leia mais

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis Vamos nos conhecer e definir as diretrizes de nosso curso??? www.eadistancia.com.br

Leia mais

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos Capítulo 1 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 2 1.1 DEFINIÇÃO DE PROJETOS O projeto é entendido como um conjunto de ações, executadas de forma coordenada por uma organização transitória, ao qual são

Leia mais

Engenharia de Software II: Desenvolvendo o Orçamento do Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Desenvolvendo o Orçamento do Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Desenvolvendo o Orçamento do Projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Criação do Plano de Gerenciamento de Custos do Projeto Estimar os Custos Determinar

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí / SP QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí / SP QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO Gabarito: 1D, 2B, 3A, 4C, 5C, 6A, 7C, 8B, 9D, 10A, 11D, 12B, 13A, 14B, 15D, 16B, 17D, 18D, 19B Fórmulas: VC = VA - CR VPR = VA - VP IDC = VA /

Leia mais

3 Gerenciamento de Projetos

3 Gerenciamento de Projetos 34 3 Gerenciamento de Projetos Neste capítulo, será abordado o tema de gerenciamento de projetos, iniciando na seção 3.1 um estudo de bibliografia sobre a definição do tema e a origem deste estudo. Na

Leia mais

PMBOK 4ª Edição I. Introdução

PMBOK 4ª Edição I. Introdução PMBOK 4ª Edição I Introdução 1 PMBOK 4ª Edição Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos Seção I A estrutura do gerenciamento de projetos 2 O que é o PMBOK? ( Project Management Body of Knowledge

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares O Project Management Institute é uma entidade sem fins lucrativos voltada ao Gerenciamento de Projetos.

Leia mais

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos

Leia mais

Jonas de Souza H2W SYSTEMS

Jonas de Souza H2W SYSTEMS Jonas de Souza H2W SYSTEMS 1 Tecnólogo em Informática Fatec Jundiaí MBA em Gerenciamento de Projetos FGV Project Management Professional PMI Mestrando em Tecnologia UNICAMP Metodologia de apoio à aquisição

Leia mais

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Tutorial de Gerenciamento de Projetos Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Apresentação Erika Yamagishi Engenheira de Computação pela UNICAMP Consultora associada

Leia mais

Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler

Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler Introdução Objetivos da Gestão dos Custos Processos da Gerência de Custos Planejamento dos recursos Estimativa dos

Leia mais

Módulo 5 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 7, 7.1, 7.2, 7.3, 7.3.1, 7.3.2, 7.3.3, 7.3.4, 7.4, 7.4.1, 7.4.2, 7.4.3, 7.4.4, 7.

Módulo 5 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 7, 7.1, 7.2, 7.3, 7.3.1, 7.3.2, 7.3.3, 7.3.4, 7.4, 7.4.1, 7.4.2, 7.4.3, 7.4.4, 7. Módulo 5 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 7, 7.1, 7.2, 7.3, 7.3.1, 7.3.2, 7.3.3, 7.3.4, 7.4, 7.4.1, 7.4.2, 7.4.3, 7.4.4, 7.5, 7.5.1, 7.5.2, 7.6, 7.6.1, 7.6.2 Exercícios 7 Competência

Leia mais

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr Projetos na área de TI Prof. Hélio Engholm Jr Projetos de Software Ciclo de Vida do Projeto Concepção Iniciação Encerramento Planejamento Execução e Controle Revisão Ciclo de Vida do Produto Processos

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Existem três categorias básicas de processos empresariais:

Existem três categorias básicas de processos empresariais: PROCESSOS GERENCIAIS Conceito de Processos Todo trabalho importante realizado nas empresas faz parte de algum processo (Graham e LeBaron, 1994). Não existe um produto ou um serviço oferecido por uma empresa

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

NÃO RESPONDA AS QUESTÕES QUE VOCÊ NÃO SABE

NÃO RESPONDA AS QUESTÕES QUE VOCÊ NÃO SABE Easy PMP - Preparatório para o Exame de Certificação PMP Simulado Inicial versão 5_22 Prof. André Ricardi, PMP Todos os direitos reservados Registre suas respostas na planilha Easy PMP-Simulado Inicial-5ª

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

Gestão de Projetos Logísticos

Gestão de Projetos Logísticos Gestão de Projetos Logísticos Professor: Fábio Estevam Machado CONTEÚDO DA AULA ANTERIOR Teoria Gestão de Projetos Projetos Atualidades Tipos de Projetos Conceitos e Instituições Certificação Importância

Leia mais

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) CMMI Conceitos básicos 113 CMMI integra as disciplinas de engenharia de sistemas e de engenharia de software em um único framework de melhoria de processos. 114 No tocante às disciplinas de engenharia

Leia mais

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Objetivos da Aula: Nesta aula, iremos conhecer os diversos papéis e responsabilidades das pessoas ou grupos de pessoas envolvidas na realização de

Leia mais

PLANEJAMENTO PLANEJAMENTO ESTRATÉGIA CICLO PDCA CICLO PDCA 09/04/2015 GESTÃO DE ESCOPO GERENCIAMENTO DE PROJETOS ACT

PLANEJAMENTO PLANEJAMENTO ESTRATÉGIA CICLO PDCA CICLO PDCA 09/04/2015 GESTÃO DE ESCOPO GERENCIAMENTO DE PROJETOS ACT UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL PLANEJAMENTO 2 GERENCIAMENTO DE PROJETOS SUBMETIDA E APROVADA A PROPOSTA DO PROJETO PROCESSO DE PLANEJAMENTO GESTÃO DE Processo fundamental

Leia mais

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4. Módulo 3 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.3 Exercícios 6.2 Iniciando a auditoria/ 6.2.1 Designando o líder da equipe

Leia mais

SINAL Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central Conceitos básicos em gerenciamento de projetos

SINAL Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central Conceitos básicos em gerenciamento de projetos Conceitos básicos em gerenciamento de projetos Projeto de regulamentação do Art. 192 da Constituição Federal Brasília (DF) Maio de 2009 i Conteúdo 1. Nivelamento de informações em Gerenciamento de Projetos...

Leia mais

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PAULO SÉRGIO LORENA Julho/2011 1 Planejamento escopo, tempo e custo PROGRAMA DA DISCIPLINA Apresentação professor Programa da disciplina Avaliação Introdução Processos

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

CAPÍTULO I NOÇÕES BÁSICAS DE ADMINISTRAÇÃO...

CAPÍTULO I NOÇÕES BÁSICAS DE ADMINISTRAÇÃO... Sumário Sumário CAPÍTULO I NOÇÕES BÁSICAS DE ADMINISTRAÇÃO... 15 1. Conceitos Básicos... 15 1.1. O que é Administração?... 15 1.2. O que é Administração Pública?... 16 1.3. O que são as organizações?...

Leia mais

Gerenciamento de integração de projeto

Gerenciamento de integração de projeto Objetivos do Conteúdo Gerenciamento de integração de projeto Sergio Scheer / DCC / UFPR TC045 Gerenciamento de Projetos Prover capacitação para: - Identificar os processos de Gerenciamento de Projetos;

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gerenciamento de Projetos Coordenação Acadêmica: Dr. André Valle

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gerenciamento de Projetos Coordenação Acadêmica: Dr. André Valle CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gerenciamento de Projetos Coordenação Acadêmica: Dr. André Valle APRESENTAÇÃO A FGV é uma instituição privada sem fins lucrativos, fundada em 1944,

Leia mais

DEPARTAMENTALIZAÇÃO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II. Centro de Ensino Superior do Amapá Curso de Administração Prof a.

DEPARTAMENTALIZAÇÃO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II. Centro de Ensino Superior do Amapá Curso de Administração Prof a. TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II Centro de Ensino Superior do Amapá Curso de Administração Para a abordagem clássica, a base fundamental da organização é a divisão do trabalho. À medida que uma organização

Leia mais

GESTÃO POR PROCESSOS

GESTÃO POR PROCESSOS GESTÃO POR PROCESSOS O que é um Processo: Uma série de ações que produz um resultado que agrega valor ao produto ou serviço. Gestão de Processos: Conjunto de ações sistemáticas, baseadas em fatos e dados

Leia mais