NOTA À 2ª EDIÇÃO... VII PREFÁCIO... IX. No Renascimento de uma Nova Era... IX PREÂMBULO... XIII. Organização do livro... xiii. Destinatários...

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NOTA À 2ª EDIÇÃO... VII PREFÁCIO... IX. No Renascimento de uma Nova Era... IX PREÂMBULO... XIII. Organização do livro... xiii. Destinatários..."

Transcrição

1 NOTA À 2ª EDIÇÃO... VII PREFÁCIO... IX No Renascimento de uma Nova Era... IX Índice PREÂMBULO... XIII Organização do livro... xiii Destinatários... xiv Utilização do livro... xiv Agradecimentos... xiv Os Autores... xvi 1 - INTRODUÇÃO O que é a Inteligência Artificia Os diferentes paradigma A metáfora computacional A metáfora conexionista A metáfora biológica Um problema, diferentes soluções Abordagem computacional ou simbólica Abordagem conexionista Abordagem biológica Um pouco de história Precursores e nascimento Primeiras experiências, primeiras dificuldades O primado do conhecimento e o sucesso comercial Novas dificuldades e renascimentos Os caminhos do futuro Agentes, ambientes, tarefas e comportamentos Agentes Tarefas Ambientes Organização do livro AGENTES REACTIVOS... 37

2 2.1 Generalidades Taxinomia de agentes Arquitecturas abstractas de agentes Ambientes, modelos e representações Agentes puramente reactivos Aspectos básicos Representação e implementação da função acção Agentes reactivos com memória Arquitectura abstracta Implementação Limitações sensoriais e estado interno AGENTES DE PROCURA Problemas, Estados, Operadores e Procura Procura Cega Em Largura Primeiro Custo Uniforme Em Profundidade Primeiro Profundidade Limitada Aprofundamento Progressivo Procura heurística Procura sôfrega A* IDA* SMA* Trepa Colinas Procura Tabu Procura estocástica Procura aleatória Recristalização simulada Critério de escolha AGENTES BASEADOS EM CONHECIMENTO Generalidades Arquitectura Sistemas de representação de conhecimento e de raciocínio Agentes dedutivos Generalidades Cálculo proposicional Cálculo de predicados de primeira ordem Lógica computacional Agentes baseados em regras Sintaxe Inferência...171

3 4.3.3 Arquitectura Agentes baseados em estruturas Sintaxe Inferência AGENTES APRENDIZES Generalidades O significado de aprender Arquitectura de um agente aprendiz Taxinomia de agentes aprendizes Exemplo O domínio Abordagem computacional Abordagem conexionista Abordagem biológica Aprendizagem simbólica Generalidades Aprendizagem a partir de exemplos Aprendizagem por observação e descoberta Aprendizagem analítica Aprendizagem baseada em casos Redes Neuronais Generalidades Os limites das TLU O algoritmo de retropropagação Algumas questões Máquinas de Vectores de Suporte Sistemas classificadores Generalidades Arquitectura de um sistema classificador Algoritmo genético Exemplo AGENTES ADAPTATIVOS Generalidades Os algoritmos genéticos e a biologia Terminologia Funcionamento de um algoritmo genético Elementos básicos de um algoritmo genético Representação Métodos de selecção Operadores de recombinação Operador de mutação Função de avaliação População Juntando todos os elementos: um exemplo...306

4 6.3 Aspectos teóricos: o teorema do esquema Selecção Recombinação Mutação Alternativas ao algoritmo genético clássico Incorporação de conhecimento no algoritmo genético Algoritmos genéticos para tarefas mais complexas Outras técnicas evolutivas Áreas de aplicação dos algoritmos genéticos Modelos científicos Resolução de problemas CONHECIMENTO IMPERFEITO Introdução Abordagens Quantitativas Teoria das Probabilidades Teoria da Evidência Conjuntos Vagos Factores de Certeza Abordagens Qualitativas Hipótese do Mundo Fechado Completamento de Predicados e Circunscrição Lógica por Defeito Prolog e não monotonia Modelos Conexionistas Modelos Adaptativos INTERACÇÃO COM O AMBIENTE Planeamento Considerações Gerais Planeamento e demonstração de teoremas: o cálculo de situações Planeamento e procura no espaço de estados: STRIPS Procura no espaço dos planos Outros tipos de planeadores Linguagem Natural Conceitos Básicos Modelos e Algoritmos Morfologia Sintaxe Semântica Pragmática e análise do discurso Outras abordagens Visão e robótica Visão Robótica...513

5 9 - SOCIEDADES DE AGENTES Dois agentes Competição: os jogos Cooperação: o dilema do prisioneiro Estratégias, aprendizagem e adaptação De novo os jogos O Dilema do Prisioneiro Iterado Multiagentes Vida Artificial Modelo e Arquitectura BDI CONCLUSÃO Reflexões Finais Que futuro: algumas reflexões avulsas BIBLIOGRAFIA ÍNDICE REMISSIVO

Evolução via Selecção Natural (Darwin) - sobrevivem os mais aptos (fittest )

Evolução via Selecção Natural (Darwin) - sobrevivem os mais aptos (fittest ) Generalidades A metáfora Biológica Evolução via Selecção Natural (Darwin) - sobrevivem os mais aptos (fittest ) Operadores Genéticos (Mendel) - recombinação (crossover ) - mutação (mutation ) Algoritmos

Leia mais

Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Inteligência Artificial

Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Inteligência Artificial Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Inteligência Artificial João Marques Salomão Rodrigo Varejão Andreão Inteligência Artificial Definição (Fonte: AAAI ): "the scientific understanding of the mechanisms

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO AO ENSINO TÉCNICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FAETERJ Petrópolis Área de Extensão PLANO DE CURSO

FUNDAÇÃO DE APOIO AO ENSINO TÉCNICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FAETERJ Petrópolis Área de Extensão PLANO DE CURSO FUNDAÇÃO DE APOIO AO ENINO TÉCNICO DO ETADO DO RIO DE JANEIRO PLANO DE CURO 1. Identificação Curso de Extensão: INTRODUÇÃO AO ITEMA INTELIGENTE Professor Regente: José Carlos Tavares da ilva Carga Horária:

Leia mais

Paradigmas da IA. Eixos centrais (das diferenças)

Paradigmas da IA. Eixos centrais (das diferenças) Paradigmas da IA Paradigmas da IA Simbólico: metáfora lingüística/lógica Sistemas de produção Conexionista: metáfora cérebro Redes neurais Evolucionista: metáfora teoria da evolução natural Algoritmos

Leia mais

Inteligência Computacional [2COP229]

Inteligência Computacional [2COP229] Inteligência Computacional [2COP229] Mestrado em Ciência da Computação Sylvio Barbon Jr barbon@uel.br (2/24) Tema Aula 1 Introdução ao Reconhecimento de Padrões 1 Introdução 2 Componentes clássicos da

Leia mais

Estrutura de um Sistema Especialista

Estrutura de um Sistema Especialista Sistemas Especialistas Difusos Estrutura de um Sistema Especialista Prof. Max Pereira http://paginas.unisul.br/max.pereira Áreas de Aplicação da IA SISTEMAS Sistemas Especialistas (Baseados em Conhecimento)

Leia mais

Doenças cardiovasculares constituem um dos maiores problemas que afligem a

Doenças cardiovasculares constituem um dos maiores problemas que afligem a 18 1 INTRODUÇÃO Doenças cardiovasculares constituem um dos maiores problemas que afligem a população dos países industrializados. Essas doenças são responsáveis por mais de cinco milhões de pessoas hospitalizadas

Leia mais

Aprendizagem de Máquina

Aprendizagem de Máquina Aprendizagem de Máquina Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Disciplina: Inteligência Artificial Tópicos 1. Definições 2. Tipos de aprendizagem 3. Paradigmas de aprendizagem 4. Modos de aprendizagem

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial As organizações estão ampliando significativamente suas tentativas para auxiliar a inteligência e a produtividade de seus trabalhadores do conhecimento com ferramentas e técnicas

Leia mais

Uma Aplicação de Ensino Orientada a Agentes na Internet

Uma Aplicação de Ensino Orientada a Agentes na Internet 1 de 5 22/7/2008 17:14 Uma Aplicação de Ensino Orientada a Agentes na Internet Adriana Soares Pereira Cláudio Fernando Resin Geyer adriana@inf.ufrgs.br Resumo Este trabalho apresenta uma proposta de desenvolvimento

Leia mais

Engenharia de Software I. Prof. André Castro Garcia

Engenharia de Software I. Prof. André Castro Garcia Engenharia de Software I Prof. André Castro Garcia 1. Introdução 1.1 A IMPORTÂNCIA DO SOFTWARE Nas primeiras décadas da era do computador, o principal desafio era desenvolver um hardware que reduzisse

Leia mais

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento.

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2007/08 Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Prof. Mário Caldeira Profª Ana Lucas Dr. Fernando Naves

Leia mais

Tutores Inteligentes versus outras Abordagens de Ensino. Representação do Conhecimento nos Tutores Inteligentes

Tutores Inteligentes versus outras Abordagens de Ensino. Representação do Conhecimento nos Tutores Inteligentes Tutores Inteligentes Sistemas Periciais 2003/04 DEI-ISEP ISEP Organização I. Sistemas de Ensino Baseados em Computador II. III. IV. Tutores Inteligentes versus outras Abordagens de Ensino Representação

Leia mais

Revisão Inteligência Artificial ENADE. Prof a Fabiana Lorenzi Outubro/2011

Revisão Inteligência Artificial ENADE. Prof a Fabiana Lorenzi Outubro/2011 Revisão Inteligência Artificial ENADE Prof a Fabiana Lorenzi Outubro/2011 Representação conhecimento É uma forma sistemática de estruturar e codificar o que se sabe sobre uma determinada aplicação (Rezende,

Leia mais

Meta-heurísticas. Métodos Heurísticos José António Oliveira zan@dps.uminho.pt. meta-heurísticas

Meta-heurísticas. Métodos Heurísticos José António Oliveira zan@dps.uminho.pt. meta-heurísticas Meta-heurísticas 105 meta-heurísticas Propriedades e Características: são estratégias que guiam o processo de pesquisa; - o objectivo a atingir é a exploração eficiente do espaço de pesquisa de modo a

Leia mais

Inteligência Computacional: resolvendo problemas difíceis da vida real

Inteligência Computacional: resolvendo problemas difíceis da vida real Instituto de Computação Semana Nacional da Ciência e Tecnologia Escola Agrotécnica Federal de Inconfidentes Inteligência Computacional: resolvendo problemas difíceis da vida real Carlos Eduardo de Andrade

Leia mais

IC Inteligência Computacional Redes Neurais. Redes Neurais

IC Inteligência Computacional Redes Neurais. Redes Neurais Universidade Federal do Rio de Janeiro PÓS-GRADUAÇÃO / 2008-2 IC Inteligência Computacional Redes Neurais www.labic.nce.ufrj.br Antonio G. Thomé thome@nce.ufrj.br Redes Neurais São modelos computacionais

Leia mais

IA: Introdução. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

IA: Introdução. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br IA: Introdução Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário O que é Inteligência Artificial? IA forte e IA fraca Métodos fortes e Métodos fracos De Aristóteles a Babbage Alan Turing e

Leia mais

Resumo das respostas obtidas e análise do material coletado

Resumo das respostas obtidas e análise do material coletado Resumo das respostas obtidas e análise do material coletado Figura 1. Distribuição de respostas entre as categorias professors e alunos e profissionais Grupo de Professores Figura 2. Distribuição de atuação

Leia mais

INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO A partir de meados do século xx a actividade de planeamento passou a estar intimamente relacionada com o modelo racional. Uma das propostas que distinguia este do anterior paradigma era a integração

Leia mais

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development luanda www.letstalkgroup.com 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE Gestão da Formação 14

Leia mais

SISTEMAS INTELIGENTES DE APOIO À DECISÃO

SISTEMAS INTELIGENTES DE APOIO À DECISÃO SISTEMAS INTELIGENTES DE APOIO À DECISÃO As organizações estão ampliando significativamente suas tentativas para auxiliar a inteligência e a produtividade de seus trabalhadores do conhecimento com ferramentas

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

Introdução 1 1. Enquadramento 5

Introdução 1 1. Enquadramento 5 r Indice Introdução 1 1. Enquadramento 5 l.1. Velhos e Novos Paradigmas na Gestão de Projectos 5 1.1.1. Novo Ambiente de Negócios 6 l.l.2. Problemas da Gestão de Projectos Tradicional.. 10 1.1.3. A Moderna

Leia mais

Indice. Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos. Introdução... 1

Indice. Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos. Introdução... 1 r Indice Introdução.......................................... 1 Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos 1- Características da Gestão de Projectos 11 1.1 Definição de Projecto 11 1.2 Projectos e Estratégia

Leia mais

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia Informática Matemática Produção de Textos 2º Bimestre Cálculo I Física I Inglês Metodologia Científica 3º

Leia mais

A 8:50-10:30 (10:30-12:10) B 14:50-16:30 (16:30-18:10)

A 8:50-10:30 (10:30-12:10) B 14:50-16:30 (16:30-18:10) Universidade Federal de Minas Gerais FAFICH Departamento de Psicologia Plano de Ensino Disciplina: PSI 619 Psicologia Experimental III Módulo 1 Prof. Gustavo Gauer Monitores: Humberto Lodder-Lisboa; Lafaiete

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

Inteligência de Enxame: ACO

Inteligência de Enxame: ACO Inteligência de Enxame: ACO! Otimização colônia de formigas é uma meta-heurística: «baseada em população «inspirada no comportamento forrageiro das formigas.! Muitas espécies de formigas são quase cegas.!

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Matemática Aplicada às Ciências Sociais Ensino Regular Curso Geral de Ciências Sociais e Humanas 10º Ano Planificação 2014/2015 Índice Finalidades... 2 Objectivos e competências

Leia mais

MODELAGEM E SIMULAÇÃO

MODELAGEM E SIMULAÇÃO MODELAGEM E SIMULAÇÃO Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Como Funciona a Simulação Introdução Assim como qualquer programa de computador,

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1/5 ANEXO II RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 31/2005 EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO I SEMESTRE Algoritmos e Estruturas de Dados I Fundamentos da Computação Fundamentos Matemáticos para a Computação

Leia mais

Algoritmos Genéticos (GA s)

Algoritmos Genéticos (GA s) Algoritmos Genéticos (GA s) 1 Algoritmos Genéticos (GA s) Dado um processo ou método de codificar soluções de um problema na forma de cromossomas e dada uma função de desempenho que nos dá um valor de

Leia mais

Mestrado em Informática, tendo Inteligência Artificial como área de pesquisa.

Mestrado em Informática, tendo Inteligência Artificial como área de pesquisa. André Montevecchi Graduado em Sistemas de Informação. Mestrado em Informática, tendo Inteligência Artificial como área de pesquisa. andre@montevecchi.com.br 1 Agenda Introdução Teste de Turing Robótica

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

Inteligência Computacional Aplicada a Engenharia de Software

Inteligência Computacional Aplicada a Engenharia de Software Inteligência Computacional Aplicada a Engenharia de Software Estudo de caso III Prof. Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br Introdução Em alguns ambientes industriais, pode ser necessário priorizar

Leia mais

REGIME DE TRANSIÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA APLICADA PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM ESTATÍSTICA E APLICAÇÕES

REGIME DE TRANSIÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA APLICADA PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM ESTATÍSTICA E APLICAÇÕES REGIME DE TRANSIÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA APLICADA PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM ESTATÍSTICA E APLICAÇÕES Normas regulamentares Artigo 1º Objecto O presente documento apresenta as normas

Leia mais

Capítulo 1 - Introdução à abordagem administrativa da gestão por processos 3

Capítulo 1 - Introdução à abordagem administrativa da gestão por processos 3 S u m á r i o INTRODUÇÃO XIX PARTE I - DEFINIÇÃO DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS E SUA GESTÃO Capítulo 1 - Introdução à abordagem administrativa da gestão por processos 3 1.1 Sua fundamentação teórica: a teoria

Leia mais

SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS... 15 LISTA DE TABELAS...17 LISTA DE SÍMBOLOS... 19. 1.1 - Introdução...21 1.2 - Revisão Bibliográfica...

SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS... 15 LISTA DE TABELAS...17 LISTA DE SÍMBOLOS... 19. 1.1 - Introdução...21 1.2 - Revisão Bibliográfica... SUMÁRIO Pág. LISTA DE FIGURAS... 15 LISTA DE TABELAS...17 LISTA DE SÍMBOLOS... 19 CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO... 21 1.1 - Introdução...21 1.2 - Revisão Bibliográfica...25 CAPÍTULO 2 - MODELAGEM ESTOCÁSTICA

Leia mais

IA Colônia de Formigas. Prof. Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

IA Colônia de Formigas. Prof. Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br IA Colônia de Formigas Prof. Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Introdução O Experimento da Ponte Binária. Ant System Aplicado ao PCV. Elitist Ant System. Introdução Otimização colônia

Leia mais

A MATEMÁTICA NO ENSINO SUPERIOR POLICIAL 1

A MATEMÁTICA NO ENSINO SUPERIOR POLICIAL 1 A MATEMÁTICA NO ENSINO SUPERIOR POLICIAL 1 A IMPORTÂNCIA DA MATEMÁTICA O desenvolvimento das sociedades tem sido também materializado por um progresso acentuado no plano científico e nos diversos domínios

Leia mais

Departamento de Ciências e Tecnologias

Departamento de Ciências e Tecnologias Futuro Departamento de Ciências e Tecnologias Licenciatura em Engenharia Informática Missão Dotar os alunos de uma sólida formação teórica e experimental que garanta aos futuros licenciados a capacidade

Leia mais

Módulo 6: Inteligência Artificial

Módulo 6: Inteligência Artificial Módulo 6: Inteligência Artificial Assuntos: 6.1. Aplicações da IA 6.2. Sistemas Especialistas 6.1. Aplicações da Inteligência Artificial As organizações estão ampliando significativamente suas tentativas

Leia mais

Reconhecimento de Padrões. Reconhecimento de Padrões

Reconhecimento de Padrões. Reconhecimento de Padrões Reconhecimento de Padrões 0.9 0.8 0.7 0.6 0.5 0.4 0.3 0.2 0.1 0.1 0.2 0.3 0.4 0.5 0.6 0.7 0.8 0.9 Escola Superior de Tecnologia Engenharia Informática Reconhecimento de Padrões Prof. João Ascenso e Prof.

Leia mais

Estrela Serrano JORNALISMO POLÍTICO EM PORTUGAL

Estrela Serrano JORNALISMO POLÍTICO EM PORTUGAL A/484566 Estrela Serrano JORNALISMO POLÍTICO EM PORTUGAL A cobertura de eleições presidenciais na imprensa e na televisão (1976-2001) Edições Colibri Instituto Politécnico de Lisboa ÍNDICE Introdução 23

Leia mais

A Computação e as Classificações da Ciência

A Computação e as Classificações da Ciência A Computação e as Classificações da Ciência Ricardo de Almeida Falbo Metodologia de Pesquisa Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo Agenda Classificações da Ciência A Computação

Leia mais

Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes. Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí. Prof. Dr. Vinicius Ponte Machado

Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes. Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí. Prof. Dr. Vinicius Ponte Machado Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes na Plataforma MOODLE para Apoio às Atividades Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí Prof. Dr. Vinicius Ponte Machado Parnaíba, 14 de Novembro de 2012

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR CIÊNCIAS SAÚDE NORTE

INSTITUTO SUPERIOR CIÊNCIAS SAÚDE NORTE INSTITUTO SUPERIOR CIÊNCIAS SAÚDE NORTE CONTEXTOS DE APLICAÇÃO DA PSICOLOGIA Ciência que tem como objecto de investigação, avaliação e intervenção os processos mentais (conscientes e inconscientes) e as

Leia mais

Temas positivos observados: 1 2 3 4 5. Temas negativos observados: 1 2 3 4 5. Atende aos requisitos

Temas positivos observados: 1 2 3 4 5. Temas negativos observados: 1 2 3 4 5. Atende aos requisitos Observações da entrevista Korn Ferry Interview Architect Pontos principais/situação: Perguntas estruturadas: Ações: Como você abordou isso? Como você fez isso? (Preste atenção nas etapas de ação específicas.)

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Figura: Capa do Livro Russell, S., Norvig, P. Artificial Intelligence A Modern Approach, Pearson, 2009. Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial Edirlei Soares de Lima INF 1771 Inteligência Artificial Aula 12 Aprendizado de Máquina Agentes Vistos Anteriormente Agentes baseados em busca: Busca cega Busca heurística Busca local

Leia mais

Introdução à Inteligência Artificial (Capítulo 1 - Russell) Inteligência Artificial. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto

Introdução à Inteligência Artificial (Capítulo 1 - Russell) Inteligência Artificial. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Introdução à Inteligência Artificial (Capítulo 1 - Russell) Inteligência Artificial Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definições 2. Áreas de Apoio para IA 3. Sub-Áreas da IA 4.

Leia mais

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL 1 OBJETIVOS 1. Por que hoje as empresas necessitam de programas de gestão do conhecimento e sistemas para gestão do conhecimento? 2. Quais são as aplicações

Leia mais

INF 1771 Inteligência Artificial

INF 1771 Inteligência Artificial Edirlei Soares de Lima INF 1771 Inteligência Artificial Aula 04 Algoritmos Genéticos Introdução Algoritmos genéticos são bons para abordar espaços de buscas muito grandes e navegálos

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO A B C Álgebra Linear Álgebra Linear Computacional Álgebra Linear II Algoritmos e Estrutura de Dados I Algoritmos e Estrutura de Dados II Algoritmos em Bioinformática Alteridade e Diversidade no Brasil

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS CATALÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO ORGANIZACIONAL. Ementário

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS CATALÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO ORGANIZACIONAL. Ementário SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS CATALÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO ORGANIZACIONAL Ementário Metodologia de Pesquisa 64 horas Introdução; Paradigmas da investigação social.

Leia mais

DISCIPLINA: Métodos Heurísticos

DISCIPLINA: Métodos Heurísticos DISCIPLINA: Métodos Heurísticos CURSO(S): Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Licenciatura em Engenharia de Sistemas e Informática Licenciatura em Matemática Aplicada Licenciatura em Matemática

Leia mais

A pesquisa e suas classificações FACULDADE DE COSTA RICA Prof.ª NELIZE A. VARGAS. nelizevargas@hotmail.com O que é pesquisa? MINAYO (l993,p.23), vendo por um prisma mais filósofico, considera a pesquisa

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Áreas, sub-áreas e especialidades dos estudos da cognição

Áreas, sub-áreas e especialidades dos estudos da cognição 01. GRANDE ÁREA: CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E NATURAIS 2. Área - Probabilidade Probabilidade Aplicada (aspectos 3. Área - Estatística Fundamentos da Estatística (aspectos Modelagem Estatística Teoria da Amostragem

Leia mais

Apresentação... 19 Prefácio da primeira edição... 21 Prefácio da segunda edição... 27 Introdução... 33

Apresentação... 19 Prefácio da primeira edição... 21 Prefácio da segunda edição... 27 Introdução... 33 Sumário Apresentação... 19 Prefácio da primeira edição... 21 Prefácio da segunda edição... 27 Introdução... 33 Capítulo I CIÊNCIA, CONHECIMENTOS E PESQUISA CIENTÍFICA... 37 1. Conceito de ciência e tipos

Leia mais

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Heurísticas e Algoritmos Aproximados

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Heurísticas e Algoritmos Aproximados Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Heurísticas e Algoritmos Aproximados Prof. Humberto Brandão humberto@bcc.unifal-mg.edu.br Universidade Federal de Alfenas Departamento de Ciências

Leia mais

LINGUAGENS E PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO. Ciência da Computação IFSC Lages. Prof. Wilson Castello Branco Neto

LINGUAGENS E PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO. Ciência da Computação IFSC Lages. Prof. Wilson Castello Branco Neto LINGUAGENS E PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO Ciência da Computação IFSC Lages. Prof. Wilson Castello Branco Neto Conceitos de Linguagens de Roteiro: Apresentação do plano de ensino; Apresentação do plano de

Leia mais

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL Capítulo 10 GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA EMPRESA DIGITAL 10.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Por que hoje as empresas necessitam de programas de gestão do conhecimento e sistemas para gestão do conhecimento?

Leia mais

6 Construção de Cenários

6 Construção de Cenários 6 Construção de Cenários Neste capítulo será mostrada a metodologia utilizada para mensuração dos parâmetros estocásticos (ou incertos) e construção dos cenários com respectivas probabilidades de ocorrência.

Leia mais

- Computação Evolutiva -

- Computação Evolutiva - - Computação Evolutiva - Prof. Dr. Cícero Garrozi DEINFO - UFRPE PPGIA@UFRPE cicerog@gmail.com Site da disciplina: http://cicerog.blogspot.com Sumário Situando a Computação Evolucionária Metáfora principal

Leia mais

APLICATIVO PARA GERENCIAMENTO DE FORÇA DE TRABALHO EM EMPRESAS DE TELEFONIA MÓVEL

APLICATIVO PARA GERENCIAMENTO DE FORÇA DE TRABALHO EM EMPRESAS DE TELEFONIA MÓVEL APLICATIVO PARA GERENCIAMENTO DE FORÇA DE TRABALHO EM EMPRESAS DE TELEFONIA MÓVEL Tatiana Bogo Fujii Prof. Wilson Pedro Carli Orientador Introdução; Telefonia Celular; Internet; ASP; Inteligência Artificial;

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 1, de 1 de março de

Leia mais

5.7.6 Internet/Intranet 176 5.7.7 Gestão logística 177 CAPÍTULO 6. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE WORKFLOW 181 6.1 Métodos de Desenvolvimento 181

5.7.6 Internet/Intranet 176 5.7.7 Gestão logística 177 CAPÍTULO 6. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE WORKFLOW 181 6.1 Métodos de Desenvolvimento 181 SUMÁRIO SUMÁRIO PREFÁCIO AGRADECIMENTOS VII XI XIII INTRODUÇÃO CAPÍTULO 1. ORGANIZAR WORKFLOWS 1 1.1 Ontologia da gestão de workflows 1.2 Trabalho 1 1 1.3 Processos de Negócio 3 1.4 Distribuir e Aceitar

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Fabrício Enembreck PPGIA Programa de Pós-Graduação em Informática Aplicada 1 Definições de Inteligência Artificial estudo de como fazer os computadores realizarem coisas que, atualmente,

Leia mais

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas Grade 2009.1 01 ADMINISTRAÇÃO GERAL Fase: I Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à administração. Antecedentes históricos da administração. Escolas de administração. Administração

Leia mais

DISCIPLINAS OPTATIVAS: ÁREA DE COMPUTAÇÃO

DISCIPLINAS OPTATIVAS: ÁREA DE COMPUTAÇÃO DISCIPLINAS OPTATIVAS: ÁREA DE COMPUTAÇÃO Comércio Eletrônico Carga Horária: AT (68) AP (00) APS (12) TA (80) Pré-requisito: sem pré-requisitos. Modelos de Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico e o

Leia mais

Algoritmos Genéticos

Algoritmos Genéticos UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Laboratório de Computação Natural LCoN I ESCOLA DE COMPUTAÇÃO NATURAL Algoritmos Genéticos Rafael Xavier e Willyan Abilhoa Outubro/2012 www.computacaonatural.com.br

Leia mais

Marketing Estratégico

Marketing Estratégico Marketing Estratégico Esta unidade curricular tem como objectivo principal proporcionar uma visão alargada das principais decisões estratégicas que são tomadas por um profissional de marketing. Numa primeira

Leia mais

Atividade extra. Questão 1. Questão 2. Ciências da Natureza e suas Tecnologias Biologia. A diversidade biológica é o fruto da variação genética.

Atividade extra. Questão 1. Questão 2. Ciências da Natureza e suas Tecnologias Biologia. A diversidade biológica é o fruto da variação genética. Atividade extra Questão 1 A diversidade biológica é o fruto da variação genética. Falar em biodiversidade e em tempo significa, necessariamente, falar de: a. Degeneração. b. Conservação. c. Evolução. d.

Leia mais

EDITAL 11/2014 PONTOS PARA PROVAS ESCRITA E/OU PRÁTICA E DIDÁTICA (AULA PÚBLICA)

EDITAL 11/2014 PONTOS PARA PROVAS ESCRITA E/OU PRÁTICA E DIDÁTICA (AULA PÚBLICA) Matéria/área de conhecimento: Engenharia de Produção Requisitos Específicos: Graduação em Engenharia de Produção 1. Processos de produção e automação 2. Novas formas de organização do trabalho 3. Análise

Leia mais

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS Fortaleza Ce Agosto 2009 Liádina Camargo Lima Universidade de Fortaleza liadina@unifor.br Categoria C Métodos

Leia mais

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação 1.º Ano / 1.º Semestre Marketing Estratégico Formar um quadro conceptual abrangente no domínio do marketing. Compreender o conceito

Leia mais

Redes Neurais. Profa. Flavia Cristina Bernardini

Redes Neurais. Profa. Flavia Cristina Bernardini Redes Neurais Profa. Flavia Cristina Bernardini Introdução Cérebro & Computador Modelos Cognitivos Diferentes Cérebro Computador Seqüência de Comandos Reconhecimento de Padrão Lento Rápido Rápido Lento

Leia mais

tipos de métodos, técnicas de inteligência artificial e técnicas de otimização. Por fim, concluise com as considerações finais.

tipos de métodos, técnicas de inteligência artificial e técnicas de otimização. Por fim, concluise com as considerações finais. 1. Introdução A previsão de vendas é fundamental para as organizações uma vez que permite melhorar o planejamento e a tomada de decisão sobre o futuro da empresa. Contudo toda previsão carrega consigo

Leia mais

GRUPO 12. Celso André Locatelli de Almeida Gabriell Orisaka Jorge Domingos Pizollato Filho José Lucas do Nascimento Santos

GRUPO 12. Celso André Locatelli de Almeida Gabriell Orisaka Jorge Domingos Pizollato Filho José Lucas do Nascimento Santos GRUPO 12 Celso André Locatelli de Almeida Gabriell Orisaka Jorge Domingos Pizollato Filho José Lucas do Nascimento Santos Nostrademus VENDA COMPRA O mercado de ações se caracteriza por possuir diversas

Leia mais

Modelagem e Simulação Material 02 Projeto de Simulação

Modelagem e Simulação Material 02 Projeto de Simulação Modelagem e Simulação Material 02 Projeto de Simulação Prof. Simão Sirineo Toscani Projeto de Simulação Revisão de conceitos básicos Processo de simulação Etapas de projeto Cuidados nos projetos de simulação

Leia mais

Índice. Conceito de Marketing 19. Um Pouco de História 29. Capítulo 1. Capítulo 2. Prefácio 15 Apresentação 17

Índice. Conceito de Marketing 19. Um Pouco de História 29. Capítulo 1. Capítulo 2. Prefácio 15 Apresentação 17 Índice Prefácio 15 Apresentação 17 Capítulo 1 Conceito de Marketing 19 O Que é o Marketing? 19 A Evolução do Conceito 21 A Diversificação do Conceito de Marketing 21 Conceitos Centrais do Marketing 22

Leia mais

MESTRADO EM PESQUISA DE MERCADOS 2006 2007

MESTRADO EM PESQUISA DE MERCADOS 2006 2007 MESTRADO EM PESQUISA DE MERCADOS 2006 2007 PROGRAMA DAS DISCIPLINAS 1 1º trimestre PESQUISA DE MERCADOS Objectivos Pretende-se que os alunos: (a) adquiram os conceitos e semântica próprios do tema, (b)

Leia mais

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web PROVA DE AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE REFERENCIAL DE CONHECIMENTOS E APTIDÕES Áreas relevantes para o curso de acordo com o n.º 4 do art.º 11.º do

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL 1 Ramo da computação que procura permitir uma máquina simular comportamento inteligente, através de algoritmos e técnicas que simulem situações consideradas específicamente humanas,

Leia mais

O trabalho de pesquisa é a procura de respostas para algum problema pela aplicação de métodos científicos.

O trabalho de pesquisa é a procura de respostas para algum problema pela aplicação de métodos científicos. 1 Manual de TCC O Trabalho de Conclusão de Curso, como o próprio nome indica, deve ser apresentado pelos alunos no final do curso de graduação. Trata-se de um estudo sobre um tema específico ligado a área

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

Universidade Católica Portuguesa. Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais. Tel.: 351217270250. Fax: 351217270252

Universidade Católica Portuguesa. Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais. Tel.: 351217270250. Fax: 351217270252 Comportamento estratégico Fernando ranco Ano lectivo 2003-2004 Trimestre de Inverno As questões estratégicas são relevantes em muitos casos para além do oligopólio. Interacção entre partidos; negociações

Leia mais

em torno do Planeamento da Produção e da Gestão de Operações

em torno do Planeamento da Produção e da Gestão de Operações workshop Competir e Inovar na Gestão em torno do Planeamento da Produção e da Gestão de Operações Jorge Pinho de Sousa (jsousa@inescporto.pt) Fevereiro 2008 agenda 1. planeamento e escalonamento de operações

Leia mais

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO O que é pesquisa? Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações propostas. INTRODUÇÃO Minayo (1993, p. 23), vendo por

Leia mais

Sistemas Robóticos. Sumário. Introdução. Introdução. Arquitecturas de Controlo. Carlos Carreto

Sistemas Robóticos. Sumário. Introdução. Introdução. Arquitecturas de Controlo. Carlos Carreto umário istemas Robóticos de Controlo Introdução deliberativas reactivas híbridas baseadas em comportamentos Carlos Carreto Curso de Engenharia Informática Ano lectivo 2003/2004 Escola uperior de Tecnologia

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. MACS Matemática Aplicada às Ciências Sociais. Curso de Línguas e Humanidades 2º ANO (11º ANO)

PLANIFICAÇÃO ANUAL. MACS Matemática Aplicada às Ciências Sociais. Curso de Línguas e Humanidades 2º ANO (11º ANO) PLANIFICAÇÃO ANUAL MACS Matemática Aplicada às Ciências Sociais Curso de Línguas e Humanidades º ANO (º ANO) Ano Lectivo 0/05 Planificação º Ano - MACS º Período Número de Aulas Previstas 0 Apresentação

Leia mais

enquadramento objectivos

enquadramento objectivos enquadramento O curso tem uma estrutura holística, integradora e procura trabalhar as competências da gestão de recursos humanos numa perspectiva de marketing interno no âmbito de temas marcadamente actuais,

Leia mais

TEORIA DOS JOGOS E APRENDIZADO

TEORIA DOS JOGOS E APRENDIZADO TEORIA DOS JOGOS E APRENDIZADO DE MÁQUINA Estudos Iniciais André Filipe de Moraes Batista Disciplina de Aprendizagem de Máquina UFABC 2010 TEORIA DOS JOGOS Ramo da matemática aplicada estuda situações

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software CENTRO UNIVERSITÁRIO NOVE DE JULHO Profº. Edson T. França edson.franca@uninove.br Software Sistemas Conjunto de elementos, entre os quais haja alguma relação Disposição das partes ou dos elementos de um

Leia mais

Redes Neurais. A IA clássica segue o paradigma da computação simbólica

Redes Neurais. A IA clássica segue o paradigma da computação simbólica Abordagens não simbólicas A IA clássica segue o paradigma da computação simbólica Redes Neurais As redes neurais deram origem a chamada IA conexionista, pertencendo também a grande área da Inteligência

Leia mais

1. Conceitos Básicos de Avaliação de Projetos 2. Classificação dos Projetos de Investimento 3. Estudos prévios

1. Conceitos Básicos de Avaliação de Projetos 2. Classificação dos Projetos de Investimento 3. Estudos prévios 1. Conceitos Básicos de Avaliação de Projetos... 1.1. Valor Atual... 1.2. Capital Investido... 1.3. Cash Flow... 1.4. Valor residual do investimento... 1.5. Vida económica do equipamento... 2. Classificação

Leia mais