Uma Metodologia de Gerenciamento de Projetos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uma Metodologia de Gerenciamento de Projetos"

Transcrição

1 1 Uma Metodologia de Gerenciamento de Projetos Daniel N. de Moraes**, Edivaldo Drago**, Edson S. Gomi**, Lavínia B. M. Napoleão** e Marco T. C. de Andrade** Resumo Neste artigo é descrita a metodologia de gerenciamento de projetos que foi desenvolvida para a Companhia Paulista de Transmissão de Energia Elétrica (CTEEP), assim como os aspectos que nortearam a sua concepção e construção. A importância desta metodologia reside no fato dela ser uma instância do PMBOK [1] adaptada às particularidades de uma empresa de transmissão de energia elétrica atuando no modelo de operação do Sistema de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica do Brasil. Palavras-Chave PMBOK, Metodologia, PMI, Gerência de Projetos. A I. INTRODUÇÃO reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro separou as áreas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica das antigas concessionárias, dando origem a novas empresas. A Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP) foi em criada em abril de 1999, a partir da cisão da Companhia Energética de São Paulo (CESP). No ano de 2001 incorporou a Empresa Paulista de Transmissão de Energia Elétrica S.A. (EPTE). Em 2005 a Transmissão Paulista transmitia quase a totalidade da energia elétrica consumida no Estado de São Paulo, 30% da energia produzida no país e 60% da eletricidade consumida na região Sudeste ([1]). Para atender a esta demanda, a Transmissão Paulista operava uma infra-estrutura composta por mais de quilômetros de linhas de transmissão, que se estendiam por todo o Estado de São Paulo. As 102 subestações com tensão de até 550 kv operadas pela Transmissão Paulista possuíam transformadores com uma capacidade instalada acima de MVA. Existia ainda um sistema próprio de telecomunicações, com 145 estações de microondas e km de cabos de fibra ótica. Toda a operação era monitorada por um sistema integrado de supervisão e controle. A demanda crescente pela transmissão de energia elétrica faz com que a Transmissão Paulista invista continuamente em projetos para expandir, modernizar e adequar os seus sistemas. A previsão para o período é realizar projetos com investimentos na ordem de R$1,6 bilhões. A grandiosidade deste volume de investimentos motivou a Transmissão Paulista a procurar formas modernas de melhorar e maximizar Este trabalho foi apoiado pela Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP) * Escola Politécnica da USP ** CTEEP-Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista a eficácia e eficiência em seus projetos. Com isso surgiu, como uma das ações necessárias, a necessidade da criação de uma metodologia própria de gerenciamento de projetos. Sendo a Transmissão Paulista uma empresa integrante do grupo das concessionárias que investem em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento os recursos destinados ao Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor Elétrico Brasileiro, que é regulamentado e gerenciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), decidiuse realizar este projeto no âmbito deste Programa. Ao final do processo de seleção foi escolhida a proposta apresentada pelo Laboratório de Engenharia de Conhecimento (KNOMA) do Departamento de Engenharia de Computação e Sistemas Digitais da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. O projeto proposto consiste na pesquisa e desenvolvimento da metodologia para o gerenciamento dos diversos projetos da Transmissão Paulista, que inclua as fases de identificação dos requisitos, planejamento, execução e controle do projeto. A metodologia tem como base as melhores práticas de gerenciamento de projetos conforme descritas no Guia do Corpo de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (PMBOK Guide - A Guide to the Project Management Body of Knowledge). No âmbito das melhores práticas, a gestão das comunicações dos projetos é uma parte especialmente importante e inclui os processos que dão visibilidade da situação de cada empreendimento em execução. II. CONTEXTO PRINCIPAL DO PROJETO - Desenvolver uma metodologia para o gerenciamento dos projetos da Companhia. A metodologia desenvolvida tem como base as melhores práticas de gerenciamento de projetos conforme descritas no Guia do Corpo de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos e que inclua as fases de identificação dos requisitos, planejamento, execução e controle dos projetos. No âmbito das melhores práticas, a gestão das comunicações dos projetos é uma parte especialmente importante e inclui os processos que dão visibilidade da situação de cada empreendimento em execução; - Analisar e construir o conjunto de requisitos de um sistema de informações que dê apoio ao gerenciamento de projetos da Companhia e que se integre aos demais sistemas de informação existentes na empresa. Este conjunto de requisitos permitirá especificar posteriormente o sistema de informação a ser implantado.

2 2 III. CONSTRUÇÃO DA METODOLOGIA Um projeto é definido no Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos [3] como "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo". O termo "resultado exclusivo" é de fundamental importância no conceito de projeto, pois abrange o fato de que um projeto nunca é igual a outros já realizados, mesmo que sejam semelhantes. Como exemplo clássico, pode-se citar que milhares de prédios já foram construídos, mas cada prédio tem características particulares que tornam o projeto único. A característica de singularidade de um projeto faz com que seja necessário definir um plano de execução particular para cada projeto e as incertezas inerentes a estes planos tornam o gerenciamento um aspecto crítico para maximizar a possibilidade de sucesso da empreitada. O PMBOK define gerenciamento de projetos como sendo a aplicação de conhecimento, habilidades, ferramentas e técnicas nas atividades do projeto de forma a atender os requisitos do projeto''. Mais especificamente, o gerenciamento de um projeto abrange as seguintes tarefas: A identificação dos requisitos; O estabelecimento de objetivos claros e alcançáveis; O balanceamento de demandas, que competem entre si, por qualidade, escopo, prazo e custo; A adaptação de especificações, planos e estratégias, em função das expectativas das partes interessadas no projeto. PMBOK um documento que procura contemplar projetos de forma genérica, muitas vezes não é simples a tarefa de especificação do gerenciamento do projeto. Uma solução encontrada para enfrentar esta dificuldade é a criação de uma metodologia de gerenciamento de projetos. Idealmente uma metodologia deve atender às necessidades do gerenciamento de um projeto específico. Na prática, considerando que o custo (de esforço e de tempo) do desenvolvimento de uma metodologia é alto, é mais eficaz analisar as características dos projetos realizados por uma organização e criar uma metodologia que se situa, em termos de grau de generalidade, entre o PMBOK e as necessidades de um projeto específico. Uma boa metodologia de gerenciamento de projetos deve ser coerente com o negócio da organização [2]. Isto significa que o desenvolvimento de uma metodologia não deve ser feita sem o conhecimento do negócio da organização. Na Figura 1 é apresentada a hierarquia de relacionamento entre o negócio da organização, os seus processos, os métodos e a infraestrutura de suporte. A forma com que uma organização trabalha é determinada por seus processos. Cada processo, por sua vez, é executado utilizando-se um ou mais métodos de trabalho. Cada método pode ter o suporte de uma infraestrutura (por exemplo, de Tecnologia da Informação). Isto significa que, para criar a metodologia é preciso conhecer os processos da organização relevantes ao gerenciamento de projetos. Sendo o gerenciamento um aspecto crítico para o sucesso de um projeto, é fundamental que sejam minimizados os problemas de gerenciamento. Muitos projetos falham simplesmente pela falta de um gerenciamento adequado. Do estudo dos projetos bem e mal sucedidos, os pesquisadores e praticantes do gerenciamento de projetos identificaram as chamadas boas práticas, que são métodos que aumentam a chance de sucesso do projeto. Uma análise das boas práticas mostra que um bom gerenciamento deve contemplar os aspectos de escopo, tempo, custo, qualidade, recursos humanos, comunicações, riscos e aquisições do projeto. Ter um bom gerenciamento, abrangendo todos estes aspectos de uma forma integrada não é uma tarefa simples. A responsabilidade pelo cumprimento dos objetivos é do gerente de projetos. Assim, cabe a ele determinar como será o gerenciamento do projeto. Com o intuito de agregar e organizar corpo de conhecimento das boas práticas de gerenciamento de projetos, o PMI 1 publica o PMBOK. Utilizando o PMBOK, o gerente de projetos tem facilitado a sua tarefa de especificar como será realizado o gerenciamento do projeto. Entretanto, sendo o Figura 1. Hierarquia de relacionamento entre o negócio da organização, os seus processos, os métodos e a infra-estrutura de suporte. Um conceito que é importante compreender é a diferença entre processos de gerenciamento e os processos de execução do projeto. A Figura 2 ilustra este conceito. Os processos de execução do projeto são aqueles que levam à geração dos produtos do projeto, ao passo que os processos de gerenciamento fazem com que os processos de execução sigam os parâmetros determinados pelo plano do projeto. 1 Project Management Institute

3 3 C. Etapa de Planejamento Com base nas informações obtidas nas etapas anteriores foi possível refinar o plano genérico proposto inicialmente e planejar as atividades em detalhe. D. Etapa de Construção Figura 2. Diferença entre processos de gerenciamento e os processos de execução do projeto. Esta diferenciação entre os processos de gerenciamento e de execução mostra que o desenvolvimento da metodologia passa pela análise de como os projetos são realizados na Transmissão Paulista. Não é objetivo deste projeto alterar a forma com que os projetos são realizados pela Transmissão Paulista. Mas processos de execução bem planejados podem levar à simplificação da metodologia, de forma que melhorias e otimizações neste sentido poderão ser úteis futuramente. O processo utilizado para o desenvolvimento desta metodologia é composto por quatro etapas distribuídas no tempo e denominadas Reconhecimento, Análise, Planejamento e Construção, conforme descritas a seguir. A. Etapa de Reconhecimento O objetivo desta etapa é compreender o negócio da empresa e seus processos, por meio da obtenção das seguintes informações: Identificação dos papéis, responsabilidades e intervenientes junto à Transmissão Paulista; Diagnóstico da situação; Levantamento de características dos projetos da Transmissão Paulista; Levantamento preliminar de requisitos; Levantamento de cenários; Definição de glossário. B. Etapa de Análise O objetivo desta etapa é agregar e organizar as informações de forma a permitir a construção da metodologia de gerenciamento de projetos, por meio das seguintes tarefas: Levantamento das informações, dados e sistemas disponíveis e que poderão ser integrados; Levantamento de interdependências; Levantamento dos processos da Transmissão Paulista relacionados ao gerenciamento de projetos; Refinamento dos requisitos; Levantamento das metodologias disponíveis e escolha de linha. A metodologia foi efetivamente construída nesta etapa. É importante ressaltar que a disponibilidade da metodologia não resolve por si só o problema do gerenciamento dos projetos da Transmissão Paulista. O seu uso no cotidiano da empresa exige uma etapa adicional de implantação e também a disponibilidade efetiva de um sistema de informação que dê suporte aos processos de trabalho que irão implementar a metodologia. O trabalho necessário ao atendimento destes dois requisitos (construção e disponibilização do sistema de informação e a etapa de implantação da metodologia) não está previsto no escopo deste projeto. IV. CARACTERIZAÇÃO DOS PROJETOS DA TRANSMISSÃO PAULISTA Antes de tudo, é importante fazer um esclarecimento. Tradicionalmente os projetos da Transmissão Paulista são referenciados internamento como obras. Assim, neste artigo estes dois termos são utilizados de maneira intercambiável. No setor elétrico existe um órgão de planejamento denominado Comitê de Coordenação do Planejamento da Expansão (CCPE), ligado ao Ministério de Minas e Energia, que recomenda as expansões do sistema. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) também faz recomendações de expansões. Com base nas recomendações destes órgãos são gerados o Planejamento da Ampliação e Reforma (PAR) e o Plano Determinativo (PEDT) que tratam de dois tipos de obras: os reforços e as ampliações. A gestão dos ativos já em operação pela Transmissão Paulista demanda outro tipo de obra, as chamadas melhorias. Independentemente do tipo, todas obras constam no Plano de Expansão da Transmissão (PET), cuja preparação é de responsabilidade da Divisão de Planejamento da Transmissão Paulista. Este plano consolida, ano a ano, obras, investimentos e diagnósticos, com um horizonte de 5 anos. As obras propostas são submetidas à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). É ela quem aprova o que deve ou não ser feito e de que maneira: Sob a forma de leilão (licitação). Por exemplo, a construção e a operação de uma nova linha de transmissão será realizada pelo vencedor da licitação; ou Sob a forma de autorização para as empresas que já operam o sistema de transmissão. Por exemplo, o aumento da capacidade da subestação de Cabreúva foi autorizado por este mecanismo. A autorização

4 4 da Aneel é feita por um instrumento chamado de Resolução. Assim, as obras da Transmissão Paulista surgem como resultado de licitações ou autorizações da Aneel. No caso das obras de reforço, há uma autorização da ANEEL, com um orçamento máximo. A Diretoria Financeira da Transmissão Paulista acompanha o valor e o prazo da obra. Os trabalhos devem ficar prontos na data combinada, sob pena de recebimento de uma multa, aplicada pela ANEEL. Uma obra só dará a rentabilidade planejada se for cumprida no prazo e no preço combinados. A Diretoria Técnica faz o projeto e informa o que é necessário, calcula os valores, faz as especificações técnicas e o cronograma de desembolso. Normalmente são projetos de obra de 12 a 24 meses de execução. A Diretoria Financeira valora os números do projeto com a mão de obra e calcula a receita da Transmissão Paulista a partir de um investimento. A elaboração do projeto é interna e a execução é feita por uma empresa externa, contratada por meio de uma licitação (feita de acordo com a Lei 8666). A área de Suprimentos é a responsável pela realização da licitação. Depois da homologação e adjudicação na Diretoria o contrato é assinado, seguindo então para a Diretoria Técnica. Nesta Diretoria uma pessoa é nomeada para gerenciar a obra. Uma vez iniciada a obra, na fase de construção os engenheiros inspecionam as obras, em intervalos aproximados de 2 dias, com a finalidade de garantir que as especificações civis e elétricas estejam atendidas e fazer a medição física do progresso da obra. Os engenheiros dispõem de várias ferramentas para controle e acompanhamento das obras tanto nos aspectos técnicos quanto nas questões financeiras. gerado o projeto básico. É neste ponto que se inicia também o uso da metodologia de gerenciamento de projetos. Figura 3. Organograma da Transmissão Paulista. No caso das obras de ampliação, a responsabilidade pelo orçamento é da empresa vencedora do processo de licitação, não há prestação de contas para a ANEEL. A conclusão do projeto de obra é caracterizada pela entrada em operação comercial. No caso das obras de melhoria, não há necessidade de uma autorização prévia. É o caso, por exemplo, de um transformador que chegou ao fim de sua vida útil. Nesse caso o retorno sobre o investimento é uma receita futura da Transmissão Paulista, vindo somente após a revisão tarifária, que ocorre de 4 em 4 anos. A responsabilidade pelo planejamento e execução das obras é da Diretoria Técnica, cujo organograma é apresentado na Figura 3. Os profissionais desta Diretoria estão alocados em quatro áreas: Planejamento do Sistema Elétrico, Engenharia, Operação e Gerências Regionais. Todas estas áreas devem se relacionar de uma maneira harmônica para que as obras sejam concluídas com sucesso em termos técnicos. A análise dos processos de execução das obras mostrou que o ciclo de vida de uma obra pode ser dividido em três fases principais, conforme ilustrado na Figura 4 uma obra começa formalmente após a autorização pela ANEEL. Em seguida é Figura 4. Ciclo de vida de uma obra. Durante o processo de análise também foram identificadas às responsabilidades das diversas áreas envolvidas com as obras. A matriz de responsabilidades pode ser visualizada na Figura 5. É fato conhecido que quando se deseja desenvolver e implantar um conjunto de processos de Gerenciamento de Projetos em uma empresa deve-se partir do levantamento dos processos - formais ou não, organizados ou não - que se encontram em uso pelos interessados ( stakeholders ) de um projeto em andamento.

5 5 Por outro lado torna-se necessário o levantamento de todos os problemas existentes nos processos de gerenciamento atualmente em uso, associados às necessidades dos stakeholders não atendidas pelos procedimentos atuais. Isto é o que se pretende desenvolver a seguir. 1) Situação em um Determinado Momento do Projeto São considerados problemas que inviabilizam o levantamento do Status dos projetos, e que estão relacionados aos processos atuais, os que seguem: para se saber qual é a fotografia do projeto em um determinado instante, ou em outras palavras, qual é a situação estática do projeto; para se permitir que o andamento de uma Obra seja inspecionável; Relatórios: Status para a ANEEL (mensal); TP precisa conhecer Status das Obras; TPP precisa ter visão melhor do staff, do Status, de como está a Obra, se esta Obra foi para a ANEEL, etc. 2) Visão do Andamento do Projeto Figura 5. Matriz de responsabilidades. A. Atividades Gerenciais e Administrativas São considerados problemas Gerenciais e Administrativos, relacionados aos processos atuais, os que seguem: É obrigatório enviar relatório de Status para a ANEEL mensalmente e não se dispõe de ferramentas e/ou processos formais para tal; Deve-se tratar stakeholders externos ao projeto (exemplos: visitas de Tribunal de Contas, Auditorias, etc.); No contrato da Obra podem existir diversas Figuras que devem ser explicitadas no planejamento de comunicação do projeto; É preciso implantar a cultura de atuar com o gerenciamento de projetos; É necessário que cada obra tenha um Gerente dentro da empresa, principalmente dada a pluralidade de áreas envolvidas; Não há pontos de controle ou pontos de tomada de decisão, que permitam que com uma base documental adequada, possam ser circunstanciadas Decisões de prosseguimento ou interrupção das Fases de um projeto; Se houve um atraso no projeto é praticamente impossível descobrir o que causou o atraso, impedindo também um gerenciamento e mitigação de riscos no âmbito do projeto. B. Status do Projeto São considerados problemas que inviabilizam o levantamento do Andamento dos projetos, e que estão relacionados aos processos atuais, os que seguem: para se saber para onde caminha o projeto; para que se possa criar uma amarração e facilitar a continuidade entre as Fases de um projeto, de modo a cumprir objetivos com êxito em escopo, custo e prazos; Deve-se dispor de elementos para se saber quando se deve acelerar ou parar o projeto; para se determinar a situação dinâmica do projeto; relatórios de progresso; não há garantias de uma condução organizada, sistematizada e que permita a rastreabilidade. 3) Base de Dados do Projeto São considerados problemas relacionados à Base de Dados dos projetos, e que não estão contemplados pelos processos atuais, os que seguem: Não se dispõe de um repositório de dados centralizado com os dados e informações de todos os projetos; Pode existir duplicação de dados e portanto dados não confiáveis; Não há procedimento formal de registro de atas de reuniões de projeto e de fluxo de documentos em geral; Não há procedimentos formais de confecção, armazenamento, manutenção e divulgação

6 6 apropriados para que sejam realizados todos os registros do projeto; As Obras necessitam manter todos os documentos a respeito dos trabalhos realizados. 4) Escopo, Prazo e Custo de um Projeto São considerados problemas relacionados ao estabelecimento do Escopo, Custo e Prazo dos projetos, e que não estão contemplados pelos processos atuais, os que seguem: Não há mecanismos definidos para a apropriação de homens-hora e custos; Por não haver procedimentos formais de confecção, armazenamento, manutenção e divulgação apropriados para que sejam realizados registros, não se tem um reflexo fiel da situação de escopo realizado, prazo obtido e custo incorrido no desenrolar de uma obra. Do conjunto destes problemas que foram identificados, parte é solucionada pelo uso da metodologia e a outra parte dependerá da implantação de um Sistema de Informação que dê suporte aos processos de gerenciamento de projetos. Um conceito chave introduzido com a metodologia desenvolvida é o de pontos de decisão. Pontos de decisão são marcos onde se decide pela continuidade ou não do projeto, analisando-se principalmente os riscos envolvidos e seus impactos. A passagem por um ponto de decisão é caracterizada por uma mudança no perfil do projeto, muitas vezes envolvendo mudanças de pessoas e pagamentos contratuais. Nos processos da Transmissão Paulista foram previstos três pontos de decisão: O primeiro ponto refere-se à decisão sobre o início da licitação para a contratação da empresa que irá executar a obra. A importância desta decisão está no fato de que o edital de licitação deverá contemplar corretamente os aspectos técnicos, financeiros e jurídicos para evitar contestações judiciais posteriores que resultem no atraso para a finalização da obra; O segundo ponto refere-se à decisão do início da construção da obra; O terceiro ponto refere-se à decisão sobre a entrada em operação do novo sistema resultante da obra. V. A METODOLOGIA DESENVOLVIDA A metodologia desenvolvida pode ser considerada uma instância dos processos de gerenciamento descritos no PMBOK, devidamente adaptados aos processos de realização de obras da Transmissão Paulista e de forma a diminuir os problemas identificados. A Figura 6 apresenta uma visão geral da metodologia. Nesta figura podem ser observados os principais documentos gerenciais resultantes dos grupos de processos (Iniciação, Planejamento, Controle e Encerramento), assim como o seu alinhamento com os processos de execução. Figura 7. Página de entrada dos processos de gerenciamento de projetos. A metodologia na sua íntegra é composta por dezenas de processos que abrangem as nove áreas de conhecimento descritas no PMBOK (gerenciamento da integração, escopo, tempo, custo, risco, comunicação, aquisições, recursos humanos e qualidade). Para facilitar o seu uso pelo Gerente de Projeto, a metodologia foi construída de forma a ser facilmente disponibilizada na Intranet da Transmissão Paulista. Uma visão geral da página de entrada dos processos de gerenciamento de projetos descritos na metodologia é apresentada na Figura 7. VI. REQUISITOS DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO Figura 6. Visão geral da metodologia. Os Sistemas de Informação de Gerenciamento de Projetos devem apresentar um conjunto de características que é comum à maioria dos Sistemas Empresariais de Suporte aos Processos

7 7 de Negócios, baseados em Tecnologia da Informação. Entre estas características pode-se enumerar: Segurança - Trata-se de garantir a proteção contra uso não autorizado, permitir a proteção por meio da definição de usuários e senhas, e áreas de dados de acesso restrito; Sistemas Legados - Permitir o aproveitamento e uso integrado dos Sistemas Legados da Companhia; Escalabilidade - Assegurar que é possível que as ferramentas computacionais sejam utilizados por uma grande quantidade de usuários e projetos concomitantemente, sem perda de eficiência, utilizando-se um sistema único com licenças de acesso concorrente. Isto permite que a Companhia possa ampliar seu volume de negócios (volume de projetos) sem ter que alterar sua infra-estrutura primária e a arquitetura de seu Sistema de Informações; Extensibilidade - Trata-se da habilidade de estenderse, ou expandir-se, para múltiplas áreas processos de Core Business. A extensibilidade permite que a Companhia mantenha sua estrutura subjacente na medida em que pontos de conectividade adicionais (dos subsistemas dos novos processos de negócios) vão sendo incorporados ao seu sistema, ampliando seu leque de áreas de negócios sem impactar em sua infra-estrutura de TI; Interoperabilidade - Refere-se à propriedade que um sistema apresenta para estabelecer a comunicação e o compartilhamento adequado entre os serviços computacionais disponíveis. Diz respeito à habilidade de interação, por exemplo, de um sistema ERP com uma base de dados Oracle; Acessibilidade - O acesso aos serviços computacionais via Web é uma característica fortemente desejável; Gerenciabilidade - Administração centralizada e controle total dos recursos e serviços computacionais oferecidos pelo sistema. Entre as características diferenciais das ferramentas de mercado, quando se trata de Sistemas de Informação Para Gerenciamento de Projetos (SIGP), entende-se que existem algumas delas que são consideradas características-chave, por seu valor estratégico e de flexibilidade: Arquitetura - Algumas ferramentas de mercado atuam exclusivamente em arquiteturas do tipo cliente/servidor, porém o uso de ferramentas que disponham da facilidade de executar aplicações via Web pode promover e facilitar o trabalho colaborativo em gerenciamento de projetos; Usabilidade - As funcionalidades da ferramenta adotada devem atender a todos os requisitos funcionais da Companhia. Também deve ser uma ferramenta que tenha uma interface homem-máquina adequada, de fácil utilização e entendimento; Ampla Capacidade de Geração Estruturas de Gerenciamento de Projeto - Trata-se da capacidade de gerar Estruturas Analíticas tais como WBS, OBS e organogramas; Otimização - Consiste na existência de aplicativos com os quais se possa efetuar a otimização de recursos do projeto utilizando-se técnicas tais como Método do Caminho Crítico para a realização de cronogramas; Capacidade de Gerenciamento de Recursos de Projeto - Trata-se da flexibilidade para se gerenciar recursos do projeto de maneira eficiente, realizandose acompanhamento do consumo de recursos e/ou da ociosidade destes; Capacidade de Geração de Alertas Para o Gerente do Projeto - Capacidade de alertar os Gerentes de projeto quando limiares ou limites estabelecidos no planejamento tenham sido excedidos; Geração de Portfolios Para Gerenciamento de Projeto - Disponha da flexibilidade de organizar, buscar, classificar, sumarizar e visualizar informações de maneira a determinar o desempenho do projeto; Geração de Relatórios de Gerenciamento de Projeto - Flexibilidade para gerar vários tipos de relatórios de gerenciamento em vários formatos (pdf, html, etc.); Tratamentos dos Custos do Projeto - Obter e tratar o custo dos produtos e/ou serviços do projeto para se ter uma visão dos aspectos financeiros do projeto; Funcionalidade Núcleo - Para que possam atender uma ampla gama de requisitos estabelecidos, a maioria das ferramentas de gerenciamento de projetos depende que sejam incorporadas facilidades (add-ons), que devem ser adquiridas e integradas; Serviços Para o Cliente - A ferramenta escolhida deve proporcionar facilidades para responder prontamente a dúvidas e problemas dos clientes dos projetos, bem como proporcionar informações necessárias para suporte, treinamento e manutenção; Integração - Deve ser integrável aos sistemas legados e a outros SIGP's adotados pela Companhia e seus clientes de projetos: Integração na Companhia - Compatível com sistemas legados da companhia, facilidade em se conectar a serviços de ERP, e ferramentas básicas de Gerenciamento de Projetos, tais como, Microsoft Project, ou mais poderosas, tais como Primavera; Integração com o Cliente - Capaz de exportar arquivos de Gerenciamento de Projetos nos formatos utilizados por ferramentas mais difundidas no mercado, tais como, Microsoft Project ou Primavera. Recomenda-se a adoção das seguintes categorias de requisitos-chave:

8 8 Arquitetura de Base de Dados e Conectividade - Capacidade para multiusuário e gerenciamento de múltiplos projetos, interoperabilidade com plataformas baixas e com ERP, facilidades de importação e exportação de conteúdos; Facilidades Para Trabalho em Equipe - Trata-se de apresentar a capacidade de se estabelecer mecanismos de trabalho em equipe; Segurança de Uso e Acesso - Permite o controle de acesso pelo estabelecimento de uma hierarquia de acesso; Facilidade de Uso - Consistente com o uso conjunto com outras ferramentas da Companhia sem ter a necessidade de se realizar um treinamento adicional que possa ser demorado, custoso e complexo; Funcionalidades Imprescindíveis Para o Gerenciamento de Projetos - Devem estar disponíveis funcionalidades que possam tratar de tempo, custo, escopo, recursos humanos, desempenho e risco: Estrutura Analítica do Trabalho (WBS) - E também outros diagramas importantes tais como Estrutura Analítica dos Recursos (OBS), diagramas Gantt e PERT, definição de múltiplos Recursos e sua distribuição ao longo do cronograma dos projetos; Método do Caminho Crítico (CPM) - Apresentar a funcionalidade do Método do Caminho Crítico (CPM); Características de Gerenciamento de Riscos Apresentar funcionalidades para tratamento do problema de Gerenciamento de Riscos do Projeto; Ferramentas de Acompanhamento de Custos - Dispor de funcionalidades que permitam realizar o acompanhamento de custos de produtos e/ou serviços que fazem parte do escopo do projeto, que permitam realizar análise de valor agregado, tratar compromissos e obrigações assumidos pelo projeto e gerenciar os recursos de financiamento do projeto. Relatórios de Projeto e de Gerenciamento - Facilidades de geração de relatórios de forma padronizada e adequada a evidenciar aspectos de desempenho dos projetos; Acesso Via Web - Trata-se de se dispor da facilidade de trabalhar e poder converter arquivos em HTML, tornar acessível os dados dos projetos à distância, por meio de portais dos projetos, disponibilizando-se salas virtuais, com recursos de notificações por aos membros das equipes dos projetos. Ciclos de obras menores, menos retrabalho, menos improviso e custos menores; Tomada de decisões mais eficazes; Possibilidade de comparar o realizado com o planejado; Aumento de receita. Um aspecto importante a ressaltar é que a metodologia foi primariamente desenvolvida para o gerenciamento das obras, mas ela ainda está num nível de generalidade que permite a sua utilização em projetos de outras áreas da Transmissão Paulista (por exemplo, a área de Tecnologia da Informação). Finalmente, recomendam-se as seguintes ações como próximos passos para a efetiva implantação da metodologia: Criar Centro de Excelência (Controladoria) para apoio e fiscalização do gerenciamento dos projetos; Nomear um representante de cada área para refinar e verificar os processos de gerenciamento e o glossário, além de implantar melhores práticas e padrões; Em relação à preparação das pessoas, deve-se prever treinamentos, realizar processos de certificação e implantar uma política para a carreira de gerente de projetos. VIII. REFERÊNCIAS [1] Arce, Mauro Guilherme J., Relatório da Administração - Exercício Social de 2005, Companhia de Transmissão de Energia Elétrica de São Paulo, [2] Kerzner H., Applied Project Management - Best Practices on Implementation, John Wiley & Sons, [3] PMI, Um Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK), Project Management Institute, VII. CONSIDERAÇÕES FINAIS Espera-se que a metodologia de gerenciamento de projetos desenvolvida possa efetivamente auxiliar na realização das obras da Transmissão Paulista. Em particular, espera-se melhorias nos seguintes aspectos: Entrega no prazo e dentro do orçamento;

Uma Metodologia de Gerenciamento de Projetos

Uma Metodologia de Gerenciamento de Projetos 1 Uma Metodologia de Gerenciamento de Projetos Daniel N. de Moraes**, Edivaldo Drago**, Edson S. Gomi*, Lavínia B. M. Napoleão* e Marco T. C. de Andrade* Resumo Neste artigo é descrita a metodologia de

Leia mais

A estrutura do gerenciamento de projetos

A estrutura do gerenciamento de projetos A estrutura do gerenciamento de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio do CMM Após várias décadas de promessas não cumpridas sobre ganhos de produtividade e qualidade na aplicação de novas metodologias

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

ANEXO II - Especificações Técnicas

ANEXO II - Especificações Técnicas ANEXO II - Especificações Técnicas Índice 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESCOPO... 24 1.1 OBJETIVO DESTE DOCUMENTO... 24 1.2 CARACTERÍSTICAS DAS SOLUÇÕES SAGER E SAAT... 24 1.3 COMPONENTES DO PROJETO PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

2. Gerenciamento de projetos

2. Gerenciamento de projetos 2. Gerenciamento de projetos Este capítulo contém conceitos e definições gerais sobre gerenciamento de projetos, assim como as principais características e funções relevantes reconhecidas como úteis em

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público.

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Sérgio Ricardo Fortes 1 ; Ana Cristina Dalborgo 2 1 EMTU Rua Joaquim Casemiro, 290, Bairro Planalto São Bernardo do Campo-SP

Leia mais

INFORMAÇÕES CONECTADAS

INFORMAÇÕES CONECTADAS INFORMAÇÕES CONECTADAS Soluções de Negócios para o Setor de Serviços Públicos Primavera Project Portfolio Management Solutions ORACLE É A EMPRESA Alcance excelência operacional com fortes soluções de gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise CUSTOMER SUCCESS STORY Dezembro 2013 Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise PERFIL DO CLIENTE Indústria: Setor público Companhia: Dataprev Empregados: 3.000+

Leia mais

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1.

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1.1 2 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 3 1 Leitura

Leia mais

Gestão de Contextos Visão Calandra Soluções sobre Gestão da Informação em Contextos White Paper

Gestão de Contextos Visão Calandra Soluções sobre Gestão da Informação em Contextos White Paper Gestão de Contextos Visão Calandra Soluções sobre Gestão da Informação em Contextos White Paper ÍNDICE ÍNDICE...2 RESUMO EXECUTIVO...3 O PROBLEMA...4 ILHAS DE INFORMAÇÃO...4 ESTRUTURA FRAGMENTADA VS. ESTRUTURA

Leia mais

Conteúdo. Apresentação do PMBOK. Projeto 29/07/2015. Padrões de Gerenciamento de Projetos. Fase 01 1.PMBOK e PMI. 2. Conceitos 3.

Conteúdo. Apresentação do PMBOK. Projeto 29/07/2015. Padrões de Gerenciamento de Projetos. Fase 01 1.PMBOK e PMI. 2. Conceitos 3. 02m Conteúdo Apresentação do PMBOK Brasília, 25 de Junho de 2015 Fase 01 1.PMBOK e PMI 2. Conceitos 3.Processos Fase 02 4. Áreas de Conhecimento 10m Gerenciamento de Projetos Projeto A manifestação da

Leia mais

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Uma abordagem voltada para a qualidade de processos e produtos Prof. Paulo Ricardo B. Betencourt pbetencourt@urisan.tche.br Adaptação do Original de: José Ignácio Jaeger

Leia mais

Como concluir um projeto com sucesso?

Como concluir um projeto com sucesso? Como concluir um projeto com sucesso? Luiz Eduardo Cunha, Eng. Professor da FAAP e do IMT 1 Luiz Eduardo Cunha Graduado em Engenharia de Produção EPUSP Pós-Graduado em Gestão do Conhecimento e Inteligência

Leia mais

Aula 4. Introdução ao PMBOK e aos Processos da Gerência de Projetos

Aula 4. Introdução ao PMBOK e aos Processos da Gerência de Projetos Aula 4 Introdução ao PMBOK e aos Processos da Gerência de Projetos Objetivo Visualizar a gerência de projetos como um conjunto de processos encadeados e integrados. Lidar com as interações que podem ser:

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

Plataforma da Informação. Gerenciamento de Projetos

Plataforma da Informação. Gerenciamento de Projetos Plataforma da Informação Gerenciamento de Projetos Motivação Por que devemos fazer Projetos? - O aprendizado por projetos, faz parte de um dos três pilares de formação do MEJ; -Projetos são oportunidades

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Dataprev aumenta a eficiência na entrega de projetos em 40% com CA Clarity PPM

Dataprev aumenta a eficiência na entrega de projetos em 40% com CA Clarity PPM CUSTOMER SUCCESS STORY Dataprev aumenta a eficiência na entrega de projetos em 40% com CA Clarity PPM PERFIL DO CLIENTE Indústria: Setor público Companhia: Dataprev Empregados: 3.000+ Faturamento: R$ 1

Leia mais

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK 1 GERÊNCIA

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

O CICLO PDCA COMO FERRAMENTA PARA ALCANÇAR A EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NA GESTÃO DA MANUTENÇÃO

O CICLO PDCA COMO FERRAMENTA PARA ALCANÇAR A EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NA GESTÃO DA MANUTENÇÃO O CICLO PDCA COMO FERRAMENTA PARA ALCANÇAR A EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NA GESTÃO DA MANUTENÇÃO Sérgio Ribeiro e Silva Jailson Teixeira Medeiros Regional de Transmissão do Maranhão OMA Divisão de Transmissão

Leia mais

Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação

Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação Aula Nº 10 Planejamento da Comunicação Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam analisar as necessidades de informação para se manter os stakeholders internos e externos bem como a equipe de projetos

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

Gerência de Projetos e EVTE. Fabiana Costa Guedes

Gerência de Projetos e EVTE. Fabiana Costa Guedes Gerência de Projetos e Fabiana Costa Guedes 1 Agenda O que é um Projeto O que é Gerenciamento de Projetos O Contexto da Gerência de Projetos PMI Project Management Institute Ciclo de Vida do Projeto Áreas

Leia mais

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES MBA ARQUITETURA DE INTERIORES Coordenador: Carlos Russo Professor: Fábio Cavicchioli Netto, PMP 1 APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR CONHECENDO OS PARTICIPANTES EXPECTATIVAS DO GRUPO 2 SUMÁRIO PMI / PMBoK / Certificados

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Em conformidade com a metodologia PMI 1 Apresentações Paulo César Mei, MBA, PMP Especialista em planejamento, gestão e controle de projetos e portfólios, sempre aplicando as melhores

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Project Management Institute. Prof. Miguel Torres miguel.torres@terra.com.br

Gerenciamento de Projetos Project Management Institute. Prof. Miguel Torres miguel.torres@terra.com.br Gerenciamento de Projetos Project Management Institute Prof. Miguel Torres miguel.torres@terra.com.br Objetivo do Curso Criar condições e proporcionar métodos para o desenvolvimento da capacidade gestora,

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS O que é um Projeto? Regra Início e fim definidos Destinado a atingir um produto ou serviço único Escopo definido Características Sequência clara e lógica de eventos Elaboração

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE

PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE RECURSOS GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Entrega valor por meio de uma abordagem de estratégia em primeiro lugar para selecionar o conjunto ideal de investimentos Aproveita

Leia mais

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE 1 PMI- Project Management Institute Fundado nos Estudos Unidos em 1969; Instituto sem fins lucrativos, dedicado ao

Leia mais

LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, DIT E ICG

LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, DIT E ICG LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, Empresa de Pesquisa Energética Av. Rio Branco, 001 - Centro 20090-003

Leia mais

Produto 2. Proposta de PPM (Project and Portfólio Management) alinhando os conceitos, processos e melhores práticas à plataforma Microsoft EPM 2013

Produto 2. Proposta de PPM (Project and Portfólio Management) alinhando os conceitos, processos e melhores práticas à plataforma Microsoft EPM 2013 Produto 2 Proposta de PPM (Project and Portfólio Management) alinhando os conceitos, processos e melhores práticas à plataforma Microsoft EPM 2013 Autor: Carlos Eduardo Freire Gurgel Sumário 1. Introdução...

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

MGP Manual de Gerenciamento de Projetos

MGP Manual de Gerenciamento de Projetos MGP Manual de Gerenciamento de Projetos v. 1.2 Diretorias: DT / DE / DA DTPE Superintendência Planejamento de Empreendimentos 1 Sumário 1. Introdução 2. Ciclo de Vida dos Projetos 3. 4. Ciclo de Vida do

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

PMBOK 4ª Edição I. Introdução

PMBOK 4ª Edição I. Introdução PMBOK 4ª Edição I Introdução 1 PMBOK 4ª Edição Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos Seção I A estrutura do gerenciamento de projetos 2 O que é o PMBOK? ( Project Management Body of Knowledge

Leia mais

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas ECONOMISTA - RIVAS ARGOLO 2426/D 62 9905-6112 RIVAS_ARGOLO@YAHOO.COM.BR Objetivo deste mini curso : Mostrar os benefícios do gerenciamento de projetos

Leia mais

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI Prof. Fernando Rodrigues Nas empresas atuais, a Tecnologia de Informação (TI) existe como uma ferramenta utilizada pelas organizações para atingirem seus objetivos.

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Cartilha Gestão de Projetos SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Esta cartilha tem como objetivo transmitir os conceitos básicos relacionados ao Gerenciamento de Projetos e compartilhar da metodologia

Leia mais

Introdução a Gerenciamento de Projetos Prof. MSc. Fábio Assunção

Introdução a Gerenciamento de Projetos Prof. MSc. Fábio Assunção Introdução a Gerenciamento de Projetos Prof. MSc. Fábio Assunção Um projeto é um esforço temporário realizado para criar um produto ou serviço único. Ou seja, é desenvolvido a partir de uma ideia, progredindo

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

CARTILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS

CARTILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS CARTILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS 1ª edição - 2015 ÍNDICE INTRODUÇÃO...03 O QUE É UM PROJETO?...04 O QUE É UM PROGRAMA?...07 ESTUDOS E PROJETOS...08 O QUE É O GERENCIAMENTO DE PROJETOS...09 QUEM É

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Prof. Dr. Rodolfo Miranda de Barros rodolfomdebarros@gmail.com

Gerenciamento de Projetos. Prof. Dr. Rodolfo Miranda de Barros rodolfomdebarros@gmail.com Gerenciamento de Projetos Prof. Dr. Rodolfo Miranda de Barros rodolfomdebarros@gmail.com MODELO DE GERENCIAMENTO PMI PMI (Project Management Institute); O modelo PMI é divido em áreas de conhecimento da

Leia mais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais Tecnologia e Mídias Digitais PUC SP Prof. Eduardo Savino Gomes 1 Afinal, o que vem a ser Gestão? 2 Gestão/Gerir/Gerenciar Gerenciar, administrar, coordenar

Leia mais

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS Sr(as) Gerentes de Projeto, O PMBOK, compilado pela expertise do PMI Project Management Institute, é a linha mestra que nos conduz ao conhecimento

Leia mais

Gerenciamento de projetos. cynaracarvalho@yahoo.com.br

Gerenciamento de projetos. cynaracarvalho@yahoo.com.br Gerenciamento de projetos cynaracarvalho@yahoo.com.br Projeto 3URMHWR é um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma seqüência clara e lógica de eventos, com início, meio e fim, que se destina

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Relatório de Informações Gerenciais Setorial do 1º Semestre de 2013 DIRETORIA GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO DGTEC RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1º

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO Temporário: significa que cada projeto tem um início e um fim muito bem definidos. Um projeto é fundamentalmente diferente: porque ele termina quando seus objetivos propostos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

SPEKX DATA SHEET. Visão Serviços. Release 4.5

SPEKX DATA SHEET. Visão Serviços. Release 4.5 SPEKX DATA SHEET Visão Serviços Release 4.5 Versão 2.0 ÍNDICE ANALÍTICO 1. Introdução 3 1.1. Solução Única 3 2. Visão Resumida 4 2.1 Diagrama de Etapas de Projetos / Serviços 4 2.2. Resumo Descritivo Etapas

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

W Projeto. Gerenciamento. Construindo a WBS e gerando o Cronograma. Autor: Antonio Augusto Camargos, PMP 1/12

W Projeto. Gerenciamento. Construindo a WBS e gerando o Cronograma. Autor: Antonio Augusto Camargos, PMP 1/12 W Projeto BS Construindo a WBS e gerando o Cronograma. Gerenciamento Autor: Antonio Augusto Camargos, PMP 1/12 Índice Remissivo Resumo...3 1. Introdução...3 2. Conceituando a WBS (Work Breakdown Structure/Estrutura

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Fundamentos Prof. José Eduardo A. de O. Teixeira Atenção! Este material inclui anotações, imagens e notas que têm como objetivo exemplificar e esquematizar alguns dos conceitos

Leia mais

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Júlio César Marques de Lima Agenda O Processo de Expansão AT da CEMIG-D. Cronograma

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

Projetos: Terminologia e Aplicações

Projetos: Terminologia e Aplicações Capítulo 1 Projetos: Terminologia e Aplicações A profissionalização da área de Gerenciamento de Projetos é cada vez maior, não somente no Brasil, mas de modo universal. Tal fato é evidenciado observando-se

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 4 Programação da Disciplina 20/Agosto: Conceito de Project Office. 27/Agosto: Tipos de Project Office.

Leia mais

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta.

Palavras-Chave: Aquisições; Planejamento de Aquisições; Controle de Aquisições; Projeto; Lead time; Processo; Meta. 1 A INFLUÊNCIA DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA AQUISIÇÃO NO PRAZO FINAL DO PROJETO Euza Neves Ribeiro Cunha RESUMO Um dos grandes desafios na gerência de projetos é planejar e administrar as restrições de

Leia mais

Gestão de Projetos Héstia_UFRGS_2011. Istefani Carísio de Paula, Dr.

Gestão de Projetos Héstia_UFRGS_2011. Istefani Carísio de Paula, Dr. Gestão de Projetos Héstia_UFRGS_2011 Istefani Carísio de Paula, Dr. 1 Apresentação Istefani Carísio de Paula Graduação em Processos Farmacêuticos USP Doutorado em Engenharia de Produção (PPGEP/UFRGS) com

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA IT Asset Manager como gerenciar o ciclo de vida de ativos, maximizar o valor dos investimentos em TI e obter uma exibição do portfólio de todos os meus ativos? agility made possible

Leia mais

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS O que é PROJETO Um empreendimento com começo e fim definidos, dirigido por pessoas, para cumprir objetivos estabelecidos dentro de parâmetros de custo, tempo e especificações.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Fundamentos

Gerenciamento de Projetos Fundamentos Gerenciamento de Fundamentos MBA EM GESTÃO DE PROJETOS - EMENTAS Definição de Projeto. Contexto e Evolução do Gerenciamento de. Areas de conhecimento e os processos de gerenciamento do PMI - PMBoK. Ciclo

Leia mais

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS Branding Corporativo O que é Branding. O que é uma marca. História da Marcas. Naming. Arquitetura de Marcas. Tipos de Marcas. Brand Equity. Gestão de Marcas/Branding.

Leia mais

Gerenciamento da Integração com metodologia PMBOK 30 h/a

Gerenciamento da Integração com metodologia PMBOK 30 h/a da Integração com 30 h/a Facundo Barbosa, MBA, PMP, ITIL, CSP 85 9444.9544 e 85 4005.5644 facunndo@mdb.com.br Slide 1 Metodologia Explanação Discussões em grupo Exercícios práticos Apresentação e estudo

Leia mais

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto?

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto? Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. Objetivos da aula 1) Dizer o que é gerenciamento de projetos e a sua importância; 2) Identificar os grupos de processos do gerenciamento de projetos

Leia mais

GERENCIAMENTO DE OBRAS

GERENCIAMENTO DE OBRAS GERENCIAMENTO DE OBRAS APRESENTAÇÃO A CGRADIN é uma empresa de consultoria em engenharia especializada em gerenciamento e planejamento de obras, sediada em Salvador e com atuação em todo território nacional.

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE A Aplicação do Gerenciamento de Risco nos Projetos de Implantação de ERP - Protheus. Por: Gisele Santos Ribeiro Orientador

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+

Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+ Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+ CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ORGANIZAÇÃO DE CONGRESSOS, EXPOSIÇÕES,

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA A GESTÃO DE PROJETOS

IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA A GESTÃO DE PROJETOS IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA A GESTÃO DE PROJETOS Claudio Oliveira Aplicações de CRM Claudio Oliveira Apresentação Claudio Oliveira (cloliveira@usp.br) Professor da Fundação Vanzolini

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Projetos

Manual de Gerenciamento de Projetos TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO ASSESSORIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA ESCRITÓRIO DE PROJETOS ESTRATÉGICOS (EPE) Manual de Gerenciamento de Projetos SISTEMA DE GESTÃO ESTRATÉGICA Anexo da Portaria

Leia mais

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge Gerenciamento de Projetos Organização de Projetos GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIOS GERENCIAMENTO DE PROGRAMA GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE SUBPROJETOS

Leia mais

MODELO DE GESTÃO DE PROJETOS PARA CONSTRUÇÃO DE SUBMARINOS

MODELO DE GESTÃO DE PROJETOS PARA CONSTRUÇÃO DE SUBMARINOS MODELO DE GESTÃO DE PROJETOS PARA CONSTRUÇÃO DE SUBMARINOS Sumário Introdução Projeto e gerenciamento de projetos Contexto do gerenciamento de projetos Processos do gerenciamento de projetos Áreas de conhecimento

Leia mais

SMARTPLANT ENTERPRISE FOR OWNER OPERATORS

SMARTPLANT ENTERPRISE FOR OWNER OPERATORS SMARTPLANT ENTERPRISE FOR OWNER OPERATORS ALAVANCANDO A BASE DE PROJETOS DE ENGENHARIA DURANTE TODO O CICLO DE VIDA DA PLANTA BUSINESS CASE OWNER OPERATORS se deparam, atualmente, com uma incrível demanda

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

Gerenciamento de custos do projeto

Gerenciamento de custos do projeto PMBOK Visão Geral O PMBOK (Project Management Body of Knowledge) é um guia do Conjunto de Conhecimentos em de Projetos, o qual inclui práticas comprovadas que são amplamente aplicadas na gestão de s, além

Leia mais

PMBOK e Gerenciamento de Projetos

PMBOK e Gerenciamento de Projetos PMBOK e Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de projetos (GP) é uma área de atuação e conhecimento que tem ganhado, nos últimos anos, cada vez mais reconhecimento e importância. Um dos principais difusores

Leia mais

TÍTULO: BENEFÍCIOS DA UTILIZAÇÃO DE SISTEMA INFORMATIZADO NO GERENCIAMENTO DE OBRA

TÍTULO: BENEFÍCIOS DA UTILIZAÇÃO DE SISTEMA INFORMATIZADO NO GERENCIAMENTO DE OBRA TÍTULO: BENEFÍCIOS DA UTILIZAÇÃO DE SISTEMA INFORMATIZADO NO GERENCIAMENTO DE OBRA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA AUTOR(ES):

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração

Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração Gerenciamento de Projetos Modulo IV Integração Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process)

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Diferentes projetos têm diferentes necessidades de processos. Fatores típicos ditam as necessidades de um processo mais formal ou ágil, como o tamanho da equipe

Leia mais

Resultados alcançados com a Ferramenta Channel em implementação de sucesso da Gerência de Projetos no nível G de maturidade do MR-MPS

Resultados alcançados com a Ferramenta Channel em implementação de sucesso da Gerência de Projetos no nível G de maturidade do MR-MPS Resultados alcançados com a Ferramenta Channel em implementação de sucesso da Gerência de Projetos no nível G de maturidade do MR-MPS Mauricio Fiorese 1, Alessandra Zoucas 2 e Marcello Thiry 2 1 JExperts

Leia mais

A APLICAÇÃO DA GESTÃO DE MUDANÇAS DE ESCOPO E A SUA INFLUÊNCIA NAS RELAÇÕES GERENCIAIS. Marcelo Pereira da Conceição

A APLICAÇÃO DA GESTÃO DE MUDANÇAS DE ESCOPO E A SUA INFLUÊNCIA NAS RELAÇÕES GERENCIAIS. Marcelo Pereira da Conceição A APLICAÇÃO DA GESTÃO DE MUDANÇAS DE ESCOPO E A SUA INFLUÊNCIA NAS RELAÇÕES GERENCIAIS Marcelo Pereira da Conceição Resumo Respostas rápidas as mudanças pode ser uma ação de sobrevivência, este fato leva

Leia mais