IRPF-2011 MALHA FINA E CUIDADOS ESPECIAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IRPF-2011 MALHA FINA E CUIDADOS ESPECIAIS"

Transcrição

1 IRPF-2011 MALHA FINA E CUIDADOS ESPECIAIS Instrutora: Andréa Teixeira Nicolini

2 BLOCOS PROGRAMA 1. Regras Gerais Declaração de Ajuste Anual Deduções Permitidas IRPF Deduções Parte II. 4. Planejamento Tributário. 5. Principais Novidades para Como Evitar a Malha Fina. Bloco 1 Bloco 01 REGRAS GERAIS DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL

3 Quem QUEM deve DEVE declarar DECLARAR Pessoa física residente no Brasil, que no ano-calendário de 2010, teve: a) Rendimentos Tributáveis na declaração, cuja soma foi superior a R$ ,25 (trabalho, aluguéis, pensões; aposentadoria). Quem QUEM deve DEVE declarar DECLARAR Pessoa física residente no Brasil, que no ano-calendário de 2010, teve: b) Rendimentos Isentos, Não-Tributáveis ou Tributados Exclusivamente na Fonte, cuja soma foi superior a R$ ,00 (lucros e dividendos; poupança; aplicações financeiras; 13º salário; prêmios; juros pagos ou creditados de capital próprio). 3

4 Quem QUEM deve DEVE declarar DECLARAR Pessoa física residente no Brasil, que no anocalendário de 2010, teve: c) Posse ou a propriedade, em 31 de dezembro, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ ,00. d) Alienação de bens ou direitos, em qualquer mês do ano- calendário, e obteve ganho de capital sujeito à incidência do imposto. Quem QUEM deve DEVE declarar DECLARAR Pessoa física residente no Brasil, que no anocalendário de 2010: e) Realizou operações em bolsa de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhados, em qualquer mês do ano-calendário. f) Atividade Rural - Receita Bruta superior a R$ ,25; - Queira compensar em 2010 prejuízos de anos anteriores ou do próprio ano de

5 Quem QUEM deve DEVE declarar DECLARAR Pessoa física residente no Brasil, que no ano-calendário de 2010: g) Passou à condição de residente no País, durante o ano-calendário de h) Vendeu bens ou direitos em que houve ganho de capital sujeito a pagamento de imposto, mesmo que o contribuinte tenha optado pela isenção do IRPF sobre ganho de capital na alienação de bem imóvel residencial, Quem QUEM deve DEVE declarar DECLARAR (...) cuja destinação do produto da venda tenha sido aplicado na compra de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias (art. 39 da Lei 1.196/2005). 5

6 Quem QUEM deve DEVE declarar DECLARAR Atenção: - No caso de ser dependente, mesmo estando enquadrado nas condições anteriores, fica dispensado da entrega da declaração, se o titular o enquadrar como dependente. Quem QUEM deve DEVE declarar DECLARAR Atenção: - Pessoa Física, mesmo desobrigada, pode apresentar a declaração. - Estrangeiros não estão obrigados a declarar, mesmo possuindo bens e direitos no Brasil. 6

7 Modelo de declaração MODELO DE DECLARAÇÃO DECLARAÇÃO COMPLETA É a declaração em que podem ser utilizadas todas as deduções legais, desde que comprovadas. Obrigatória para quem deseja: - Compensar Prejuízo da Atividade Rural. - Compensar Imposto pago no Exterior. - Deduzir as deduções permitidas na legislação. Modelo de declaração MODELO DE DECLARAÇÃO DECLARAÇÃO SIMPLIFICADA Qualquer contribuinte pode optar por este modelo, sem a necessidade de comprovação de documentos. a) Implica a substituição das deduções previstas na legislação (despesas médicas, instrução etc.), pelo desconto simplificado de 20% sobre o valor dos rendimentos tributáveis na declaração. 7

8 Modelo de declaração MODELO DE DECLARAÇÃO b) Desconto simplificado está limitado a R$13.317,09 Exemplo: Total dos Rendimentos R$ ,00 Tributáveis Cálculo do limite R$ ,00 (R$ ,00 x 20%) Valor a ser considerado R$ ,09 Base de cálculo do imposto R$80.000,00 R$13.317,09 = R$ ,91 Prazo/Forma de entrega PRAZO/FORMA DE ENTREGA Início a partir de 1º de março até 29/04/2011. A entrega pode ser: a) internet mediante o Receitanet; b) em disquete - Banco do Brasil ou Caixa Econômica (horário de expediente). 8

9 Prazo/Forma de entrega PRAZO/FORMA DE ENTREGA Atenção: O recibo de entrega será gerado após a entrega da respectiva declaração. As declarações transmitidas a partir de 00h00min. são consideradas entregues em atraso. Terão multa. Prazo/Forma de entrega PRAZO/FORMA DE ENTREGA AUSENTES DO BRASIL NO EXTERIOR Apresentar pela internet. 9

10 Retificação RETIFICAÇÃO Se houver a necessidade de retificar, a entrega será: via internet (Receitanet ou Retificação online) em disquete (agências Banco do Brasil, Caixa Econômica ou unidades da RFB); Retificação RETIFICAÇÃO Procedimentos: informar o recibo anterior obrigatoriamente; após o prazo de entrega (29/04) não é permitida a troca de modelo (deduções legais x desconto simplificado). 10

11 Pagamento PAGAMENTO do imposto DO IMPOSTO Pagamento das quotas: a) o saldo do imposto pode ser pago em até 8 quotas, mensais e sucessivas; b) a primeira quota ou única, deve ser paga até 29 de abril de 2011; Pagamento PAGAMENTO do imposto DO IMPOSTO Pagamento das quotas: c) as demais quotas vencem no último dia útil de cada mês, acrescidas de juros equivalentes à taxa Selic, acumulada mensalmente, calculados a partir da data prevista para a entrega da declaração até o mês anterior ao do pagamento, e de 1% no mês do pagamento; 11

12 Pagamento PAGAMENTO do imposto DO IMPOSTO Pagamento das quotas: d) nenhuma quota deve ser inferior a R$ 50,00; e) imposto de valor inferior a R$ 100,00 deve ser pago em quota única; f) imposto de valor inferior a R$ 10,00 não deve ser recolhido, devendo ser adicionado a exercícios posteriores; Pagamento PAGAMENTO do imposto DO IMPOSTO Pagamento das quotas: g) é facultado ao contribuinte antecipar, total ou parcialmente, o pagamento do imposto ou das quotas sem retificar a declaração; ou h) ampliar o número de quotas mediante retificação ou acessando Extrato da DIRPF, no site da Receita Federal 12

13 Pagamento PAGAMENTO do imposto DO IMPOSTO O pagamento pode ser feito: a) Por transferência eletrônica de fundos. b) Em qualquer agência bancária. c) Por débito automático em c/c. Pagamento PAGAMENTO do imposto DO IMPOSTO O débito automático só é autorizado a partir da primeira quota se a declaração for apresentada até Para o débito a partir da segunda quota, a declaração pode ser apresentada até o prazo normal ( ). 13

14 Pagamento PAGAMENTO do imposto DO IMPOSTO O débito automático será cancelado se houver envio de informações inexatas ou quando o CPF for diferente do vinculado à conta corrente bancária. Penalidades PENALIDADES Entrega em atraso: Multa corresponde a 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculada sobre o total do imposto devido, apurado na declaração, ainda que integralmente pago, observados: a) Valor mínimo R$ 165,74. b) Valor máximo 20% do imposto devido. 14

15 Penalidades PENALIDADES Atenção: 1 - Se não for paga no vencimento estabelecido em notificação, a multa e acréscimos serão deduzidos do valor a ser restituído, se for o caso. 2 - A multa mínima pelo atraso na entrega (R$ 165,74) será aplicada inclusive no caso de declaração que não resulte em imposto devido. Bloco 2 Bloco 01 DEDUÇÕES PERMITIDAS IRPF

16 Deduções DEDUÇÕES do imposto Saúde, Pensão e INSS: Podem ser abatidas integralmente da renda bruta, as despesas médicas, planos de saúde, pensão alimentícia judicial e a contribuição previdenciária oficial. Deduções DEDUÇÕES do imposto Educação: As despesas com educação estão limitadas a R$ 2.830,84 por contribuinte ou dependente, tais como: ensino infantil, fundamental, médio, superior, pós-graduação, mestrado, doutorado e educação profissional, compreendendo o ensino técnico e o tecnológico. 16

17 Deduções DEDUÇÕES do imposto Dependentes: O abatimento com dependentes está limitado a R$ 1.808,28 por pessoa. Deduções DEDUÇÕES do imposto Previdência Privada: As despesas com Previdência Privada e FAPI estão limitadas a 12% dos rendimentos tributáveis. Atenção: Na fonte não há limite de dedução, este só ocorre na declaração. 17

18 Quem CONTRIBUIÇÃO deve declararprevidenciária OFICIAL Para a dedução de Contribuição para a Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios não há limite. Contudo, algumas regras devem ser observadas: Quem CONTRIBUIÇÃO deve declararprevidenciária OFICIAL A contribuição recolhida na condição de individual (autônomo) ou segurado facultativo é dedutível desde que tenha rendimentos tributáveis sujeitos ao ajuste anual; Se a contribuição paga foi relativa a anos anteriores (em atraso), pode ser considerada como dedutível no ano do pagamento; 18

19 Quem CONTRIBUIÇÃO deve declararprevidenciária OFICIAL Em relação à previdência oficial somente podem ser deduzidas as contribuições pagas em nome do dependente que tenha rendimentos próprios tributados em conjunto com os do declarante; Quem CONTRIBUIÇÃO deve declararpara PREVIDÊNCIA PRIVADA/FAPI A dedução relativa às contribuições para entidades de previdência privada somadas ao FAPI, cujo ônus tenha sido do participante, em benefício deste ou de seu dependente, fica limitada a 12% do total dos rendimentos tributáveis. Observar ainda: 19

20 Quem CONTRIBUIÇÃO deve declararpara PREVIDÊNCIA PRIVADA/FAPI A modalidade dedutível é Programa Gerador de Benefício Livre (PGBL) ou FAPI. A contribuição efetuada para Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) deve ser informada na ficha "Bens e Direitos", no código 97 - VGBL - Vida Gerador de Benefício Livre e não é dedutível. Quem CONTRIBUIÇÃO deve declararpara PREVIDÊNCIA PRIVADA/FAPI Exceto ao aposentado ou pensionista, para a Contribuição à Previdência Privada ser dedutível, é necessário o recolhimento da contribuição oficial. 20

21 Deduções DEDUÇÕES do imposto Aposentados: Os aposentados com mais de 65 anos de idade poderão, a partir do mês em que completarem essa idade, abater a parcela adicional de R$ 1.499,15 mil por mês. Deduções DEDUÇÕES do DO imposto IMPOSTO Incentivos Fiscais: Podem ser deduzidos somente os gastos efetuados em 2010, até o limite de 6% do imposto devido, relativos a: doações aos Fundos do Direito da Criança e Adolescente; incentivo à Cultura; 21

22 Deduções DEDUÇÕES do DO imposto IMPOSTO Incentivos Fiscais: atividade Audiovisual; desporto; Fundo Nacional do Idoso. Deduções DEDUÇÕES do DO imposto IMPOSTO Contribuição à Previdência Social do empregado doméstico: - quantias recolhidas pelo empregador, equivalente a 12% da remuneração paga ao empregado doméstico; - comprovação da regularidade do empregado doméstico ao Regime da Previdência Social; 22

23 Deduções DEDUÇÕES do DO imposto IMPOSTO Contribuição à Previdência Social do empregado doméstico: - deve ser informado o número de inscrição do trabalhador na previdência NIT, nome do empregado doméstico e valor pago. Deduções DEDUÇÕES do DO imposto IMPOSTO Dedução da contribuição à Previdência Social do empregado doméstico: - Esta limitada: a) um empregado doméstico; b) ao valor recolhido no ano-calendário; c) aplica-se somente ao modelo completo da declaração. 23

24 Bloco 3 Bloco 01 DEDUÇÕES PARTE II Quem LIVRO deve CAIXA declarar O contribuinte que receber rendimentos do trabalho não assalariado, o titular de serviços notariais e de registro e o leiloeiro podem deduzir da receita decorrente do exercício da respectiva atividade as seguintes despesas escrituradas em livro Caixa: 24

25 Quem LIVRO deve CAIXA declarar empregados (CLT); emolumentos pagos a terceiros; despesas de custeio necessárias à percepção da receita (aluguel, água, luz, material de consumo, etc.); Quem LIVRO deve CAIXA declarar roupas especiais ou livros, jornais ou revistas, para uso necessário à sua atividade; inscrições a congressos e seminários vinculados ao exercício da profissão. Nota: independente se o serviço for prestado para pessoa física ou para jurídica, pode haver as deduções; 25

26 Quem LIVRO deve CAIXA declarar Não são dedutíveis: depreciação de bens; despesas com locomoção (exceto de representante comercial); despesas relacionadas à prestação de serviços de transporte e aos rendimentos de garimpeiros; aquisição de bens. Quem LIMITE deve declarar O limite é o valor da receita mensal. Se exceder esse valor, o excesso pode ser somado às despesas dos meses seguintes até dezembro, sem transportar para o próximo ano. 26

27 Quem COMPROVAÇÃO deve declarar DAS DESPESAS Para ser dedutível o gasto deve estar devidamente documentado. Quem DEPENDENTES deve declarar São dependentes: cônjuge; companheiro ou companheira com quem o contribuinte tenha filho ou viva há mais de 5 anos (inclui-se nesse item a relação homoafetiva); filhos ou enteados até 21 anos ou em qualquer idade quando incapacitado físico ou mental; 27

28 Quem DEPENDENTES deve declarar filhos ou enteados estudantes até 24 anos; irmão, neto ou bisneto, até 21 anos, que o contribuinte detenha guarda judicial; pais, avós ou bisavós com rendimentos tributáveis ou não até R$ ,80; Quem DEPENDENTES deve declarar menor pobre até 21 anos com guarda judicial; absolutamente incapaz com a guarda judicial. 28

29 Quem FILHOS deve DE declarar PAIS SEPARADOS Observar: somente pode ser dependente de quem tem a guarda judicial; se a separação ocorreu em 2010 pode haver a dedução do dependente e da pensão; Quem PAGAMENTOS deve declarar EM SENTENÇA pensão alimentícia/alimentos totalmente dedutível; pagamentos para cobertura de gastos (despesas médicas, instrução) dedutíveis sob a forma de pagamento da própria despesa. 29

30 Quem PENSÃO deve declarar SOBRE O 13 SALÁRIO Não é dedutível no ajuste anual, somente do próprio 13º salário. Quem DESPESAS deve declarar MÉDICAS As despesas médicas ou de hospitalização dedutíveis restringem-se aos pagamentos efetuados pelo contribuinte para o seu próprio tratamento ou o de seus dependentes relacionados na Declaração de Ajuste Anual. 30

31 Quem SÃO deve DEDUTÍVEIS declarar AINDA: aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias (comprovar com receituário médico e nota fiscal/recibo de aquisição); gastos realizados no exterior; Quem SÃO deve DEDUTÍVEIS declarar AINDA: pagamentos a entidades destinadas à deficientes físicos ou mentais (laudo médico e recibo do pagamento); prótese de silicone incluído na conta hospitalar. 31

32 Quem PLANO deve DE declarar SAÚDE DECLARAÇÃO EM SEPARADO Na hipótese de apresentação de declaração em separado, são dedutíveis as despesas com instrução ou médica ou com plano de saúde relativas ao tratamento do declarante e de dependentes incluídos na declaração cujo ônus financeiro tenha sido suportado por terceiro, inclusive. Quem PLANO deve DE declarar SAÚDE DECLARAÇÃO EM SEPARADO Entretanto, se o terceiro não for integrante da entidade familiar, há que se comprovar a transferência de recursos, para este, de alguém que faça parte da entidade familiar. 32

33 Quem PLANO deve DE declarar SAÚDE DECLARAÇÃO EM SEPARADO A comprovação do ônus financeiro deve ser feita mediante documentação hábil e idônea, tais como contrato de prestação de serviço ou declaração do plano de saúde e comprovante da transferência de recursos ao titular do plano. Quem DESPESAS deve declarar COM EDUCAÇÃO São dedutíveis os pagamentos de despesas com instrução do contribuinte e de seus dependentes, efetuados a estabelecimentos de ensino, relativamente (R$ 2.830,84 limite individual): 33

34 Quem DESPESAS deve declarar COM EDUCAÇÃO à educação infantil, compreendendo as creches e as pré-escolas; ao ensino fundamental; ao ensino médio; Quem DESPESAS deve declarar COM EDUCAÇÃO à educação superior, compreendendo os cursos de graduação e de pós-graduação (mestrado, doutorado e especialização); à educação profissional, compreendendo o ensino técnico e o tecnológico. 34

35 Bloco 4 Bloco 01 PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Quem PLANEJAMENTO deve declarar TRIBUTÁRIO A forma de redução da carga tributária pode ser feita através de um planejamento tributário, desde que sua execução seja lícita, ou seja, dentro dos termos da lei. 35

36 Quem PLANEJAMENTO deve declarar TRIBUTÁRIO No caso do Imposto de Renda da Pessoa Física, o planejamento deve ocorrer não somente por ocasião da Declaração de Ajuste Anual, mas sim ao longo do ano, especialmente, para as pessoas com grande volume de renda mensal. Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO 1. Rendimentos diversos com fontes pagadoras diferentes (mensalão) Suponha uma pessoa autônoma tenha 3 fontes de renda, cada uma mensal de R$ 2.000,00 (já com as deduções mensais permitidas). Cada fonte aplicará sobre o valor mensal 7,5%. 36

37 Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO Se somado em conjunto (R$ 6.000,00) esse contribuinte pagaria sobre a alíquota de 27,5%. Nesse caso, a diferença pode ser recolhida por DARF pelo próprio contribuinte, sob o código Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO Além disso, podem ser utilizadas as deduções das despesas decorrentes do exercício das atividades, no Livro Caixa. 37

38 Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO 2. Em que caso vale à pena usar a previdência privada para fins de benefício fiscal? A dedução da previdência (PGBL) permite a redução do pagamento do IR ou o aumento da restituição. Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO De acordo com a legislação, o contribuinte pode abater da sua declaração do IR os pagamentos feitos para os planos de aposentadoria complementar até o limite de 12% de sua renda bruta anual. 38

39 Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO Nesse caso, é interessante provisionar um aporte mensal equivalente a 12% sobre o rendimento tributável, já considerando as deduções permitidas. Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO Observar que é interessante como investimento de longo prazo e não apenas para tirar proveito do benefício fiscal e, depois, fazer saques periódicos no ano seguinte, pois os saques serão tributados e devem ser lançados em Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ. 39

40 Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO 3. Rendimentos de aluguel Podem ser excluídos do rendimento do aluguel, quando o encargo tenha sido exclusivamente do locador: os impostos, taxas, despesas de cobrança ou recebimento e condomínio. Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO Observar: Ter toda a documentação. Informar em Pagamentos e Doações. Lançar o valor tributável líquido das deduções. 40

41 Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO 4. Alienação de imóveis É isento: a) Ganho de capital auferido na alienação do único imóvel que o titular possua, cujo valor de alienação seja de até R$ ,00 desde que não tenha sido realizada qualquer outra alienação nos últimos cinco anos. Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO b) Venda de imóvel residencial para aquisição de outro em 180 dias. 41

42 Quem deve declarar EXEMPLOS DE PLANEJAMENTO 5. Alienação de bens e direitos de pequeno valor Fica isento do imposto de renda o ganho de capital auferido na alienação de bens e direitos de pequeno valor que no mês em que esta se realizar, seja igual ou inferior a: Quem deve declarar EXEMPLOS DE PLANEJAMENTO a) R$ ,00 (vinte mil reais), no caso de alienação de ações negociadas no mercado de balcão; b) R$ ,00 (trinta e cinco mil reais), nos demais casos. 42

43 Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO 6. Empresários Se você é empresário faça a opção pela distribuição de lucro por ser isento. Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO Para sócios de empresas do Simples Nacional e para os Empreendedores Individuais, a isenção do lucro é limitada pela legislação, com base em percentuais sobre a receita, salvo se houver levantamento de balanço anual. 43

44 Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO Outra alternativa: Pagar parte como pró-labore (27,5%) e parte como juros de capital próprio (15%). Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO 7. Portador de doenças graves Deve procurar um posto do INSS e passar por perícia realizada por um médico da previdência, para obter isenção de imposto de renda sobre proventos de aposentadoria ou pensão. 44

45 Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO 8. Advogados e despesas judiciais Os honorários advocatícios podem ser abatidos dos rendimentos tributáveis no caso de rendimentos recebidos acumuladamente. Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO 9. Dedução do imposto devido Do imposto devido no modelo completo podem ser deduzidos até 6% do imposto de renda. Vejamos algumas doações incentivadas: 45

46 Quem EXEMPLOS deve declarar DE PLANEJAMENTO - Estatuto da Criança e Adolescente. - Incentivo à cultura. - Incentivo à atividade audiovisual. - Incentivo ao desporto. - Fundo do Idoso (2011). Quem deve declarar EXEMPLOS DE PLANEJAMENTO Além disso, a contribuição patronal (INSS) relativa ao empregado doméstico pode ser deduzida do imposto - limite R$ 810,60 (último ano do benefício 2011). 46

47 Bloco 5 Bloco 01 PRINCIPAIS NOVIDADES PARA 2011 Quem AS deve PRINCIPAIS declarar MUDANÇAS NO PROGRAMA SÃO: Modelo reformulado com um novo layout, com uma linguagem mais moderna, seguindo o padrão de outras declarações apresentadas pela RFB. Todas as ferramentas de uso ficam à esquerda, podendo ser ocultadas pelo contribuinte. 47

48 Quem AS deve PRINCIPAIS declarar MUDANÇAS NO PROGRAMA SÃO: Os dados básicos das fontes pagadora serão importados do ano anterior e as fontes pagadoras podem ser visualizadas na tela. AS PRINCIPAIS MUDANÇAS NO PROGRAMA SÃO: m deve declarar 48

49 AS PRINCIPAIS MUDANÇAS NO PROGRAMA SÃO: Conforme as informações são prestadas, o programa apresenta a melhor opção (deduções x desconto simplificado) Quem EXTINÇÃO deve declarar DO FORMULÁRIO Não há, em qualquer hipótese, a possibilidade de entrega por formulários. A entrega deve ser pela internet ou em disquete (Banco do Brasil, Caixa Econômica). 49

50 Quem RENDIMENTOS deve declararisentos O campo de rendimento isento de pensão, proventos de aposentadoria ou reforma por moléstia grave ou aposentadoria passa a ser declarado por item (titular/dependente, CNPJ, fonte pagadora e valor); Quem RENDIMENTOS deve declararisentos Inclusão de campo: Rendimentos Isentos e não tributáveis Incorporação de Reservas ao Capital/Bonificações em Ações; Para inclusão de rendimentos dos dependentes é necessário primeiramente fazer o cadastro. 50

51 Quem INCLUSÃO deve declarar DA FICHA RENDIMENTOS RECEBIDOS ACUMULADAMENTE RRA Os rendimentos do trabalho e os provenientes de aposentadoria, pensão, transferência para a reserva remunerada ou reforma (inclusive correção e juros) quando correspondentes a anos-calendários anteriores ao do recebimento, Quem INCLUSÃO deve declarar DA FICHA RENDIMENTOS RECEBIDOS ACUMULADAMENTE RRA serão tributados exclusivamente na fonte, no mês do recebimento ou crédito, em separado dos demais rendimentos recebidos no mês. O imposto será retido, pela pessoa física ou jurídica obrigada ao pagamento ou pela instituição financeira depositária do crédito. 51

52 Quem INCLUSÃO deve declarar DA FICHA RENDIMENTOS RECEBIDOS ACUMULADAMENTE RRA Será calculado sobre o montante dos rendimentos pagos, mediante a utilização de tabela progressiva resultante da multiplicação da quantidade de meses a que se refiram os rendimentos pelos valores constantes da tabela progressiva mensal correspondente ao mês do recebimento ou crédito. Quem INCLUSÃO deve declarar DA FICHA RENDIMENTOS RECEBIDOS ACUMULADAMENTE RRA 52

53 Quem ALGUNS deve declarar PONTOS IMPORTANTES DEVEM SER OBSERVADOS SOBRE O RRA: aplica-se aos rendimentos recebidos acumuladamente em 2010; o rendimento pode ser tratado como antecipação do devido na declaração e o imposto retido considerado como antecipação do devido. Nesse caso a opção é irretratável; Quem ALGUNS deve declarar PONTOS IMPORTANTES DEVEM SER OBSERVADOS SOBRE O RRA: simule as duas possibilidades e verifique qual a melhor opção; fórmula para o cálculo do IRRF sobre RRA: 53

54 Quem ALGUNS deve declarar PONTOS IMPORTANTES DEVEM SER OBSERVADOS SOBRE O RRA: Base de Cálculo em R$ Alíquota (%) Parcela a Deduzir do Imposto Até (1.499,15 x NM) - - Acima de (1.499,15xNM) até 7,5 112,43625 x NM (2.246,75xNM) Acima de (2.246,75xNM) até ,94250 x NM (2.995,70xNM) Acima de (2.995,70xNM) até 22,5 505,62000 x NM (3.743,19xNM) Acima de (3.743,19xNM) 27,5 692,77950 x NM Quem NOVIDADES: deve declarar Desmembramento de códigos para informação de despesas médicas (exemplo: Dentista no Brasil, Fisioterapeuta no Brasil, Dentista no exterior, Fisioterapeuta no exterior). 54

55 Quem DICA: deve declarar Ao final da elaboração do programa faça sempre Cópia da última declaração transmitida e do recibo de entrega, e de outras declarações auxiliares, por exemplo, Ganho de Capital, Livro Caixa, para sua segurança. Bloco 6 Bloco 01 COMO EVITAR A MALHA FINA 55

56 Quem deve declarar COMO EVITAR A MALHA FINA Ao preencher a declaração, muitas vezes o contribuinte pode cometer erros, que apesar de não impedirem a gravação para entrega à RFB, podem provocar a retenção da declaração em malha e retardar seu processamento. Os mais frequentes são: Quem deve declarar 1. DIGITAÇÃO DE CAMPO DE VALORES E NÚMERO DO CNPJ Erro ao declarar valores. Certifique-se que todos os valores informados são os constantes do Comprovante de Rendimentos ou dos recibos das despesas. Erro na digitação do CNPJ. Certifique-se que está correto conforme a documentação. 56

57 Quem 2. FICHA deve declarar RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS Receber rendimentos tributáveis de diversas fontes pagadoras sem declarar todos os valores recebidos (ações trabalhistas, rendimento autônomo, assalariado, RRA, etc.) Quem deve declarar 2. FICHA RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS Se o contribuinte tiver mais de 65 anos e receber proventos de aposentadoria ou reforma deve verificar se o total mensal dos proventos informados como isentos nos referidos comprovantes não ultrapassa o limite mensal de isenção. 57

58 Quem deve declarar 2. FICHA RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS Aposentados - Limite mensal de isenção que corresponde a R$1.499,15 (anual R$ ,95) O valor excedente deve ser informado como rendimento tributável. Quem 2. FICHA deve declarar RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS Os valores recebidos de previdência privada devem ser informados pelo seu montante integral como rendimentos tributáveis. 58

59 Quem deve declarar 2. FICHA RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS Sendo a declaração em conjunto os rendimentos tributáveis auferidos pelo cônjuge deverão ser informados no quadro de Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas pelos Dependentes. Informar todos os rendimentos dos dependentes! Quem deve declarar 3. DEPENDENTES Erro: Declarar dependente já constante em outra declaração; Erro: Declarar pais, avós ou bisavós com renda superior a R$ ,80 como dependentes. 59

60 Quem deve declarar 4. FICHA IMPOSTO PAGO Erro: Confundir o pagamento de quotas de imposto de renda com imposto pago pelo carnê leão. No campo "Carnê-Leão pago", informar pagamentos efetuados por meio de DARF, com código da receita Quem 4. FICHA deve declarar IMPOSTO PAGO Cuidado: no campo "Imposto Complementar", informar pagamentos efetuados por meio de DARF, com código da receita

61 Quem 5. FICHA deve declarar RENDIMENTOS SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO EXCLUSIVA Declarar prêmios de loterias e de planos de capitalização na Ficha Rendimentos Tributáveis. Estes rendimentos estão sujeitos à tributação, o imposto retido não é passível de restituição. Quem 6. deve FICHA declarar PAGAMENTO E DOAÇÕES EFETUADOS Pleitear dedução indevida a título de doação efetuada a entidades assistenciais. 61

62 Quem 6. FICHA deve declarar PAGAMENTO E DOAÇÕES EFETUADOS Cuidado com lançamento incorretos de despesas médicas. Quem deve declarar 7. VENDA DE AÇÕES A corretora é obrigada a recolher na fonte IR de 0,005% (dedo-duro), cujo objetivo é informar a Receita que o investidor vendeu ações e pode ter obtido lucro. 62

63 Quem 7. VENDA deve declarar DE AÇÕES Todo investidor que vende ações com valor total superior a R$ 20 mil no mês e tem lucro precisa pagar 15% de imposto de renda sobre os ganhos. A apuração do imposto é mensal e vence no último dia útil do mês seguinte ao da venda das ações. Quem deve declarar 7. VENDA DE AÇÕES Outro erro comum é lançar o custo de aquisição da ação pelo preço de mercado do último dia do ano em que a ação foi comprada. O preço é sempre o de compra. 63

64 Quem ALGUMAS deve declarar DECLARAÇÕES DA RECEITA FEDERAL QUE ORIGINAM CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES DIRF Declaração de Imposto Retido na Fonte A fonte pagadora declara à RFB rendimentos tributáveis, isentos e lucros auferidos, além das despesas de plano de saúde empresarial, por beneficiário e dependente. DIRF x DIRPF Quem ALGUMAS deve declarar DECLARAÇÕES DA RECEITA FEDERAL QUE ORIGINAM CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES DBF Declaração de Benefícios Fiscais Os órgãos responsáveis pelas contas dos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente nacional, estaduais, distrital e municipais. 64

65 Quem ALGUMAS deve declarar DECLARAÇÕES DA RECEITA FEDERAL QUE ORIGINAM CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES DBF Declaração de Benefícios Fiscais No que diz respeito às doações efetuadas a esses fundos, o Ministério da Cultura, a Agência Nacional do Cinema (Ancine), o Ministério do Esporte devem informar à RFB os valores que receberam a título de doações e patrocínios. Quem ALGUMAS deve declarar DECLARAÇÕES DA RECEITA FEDERAL QUE ORIGINAM CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES DIMOF Declaração de Movimentação Financeira As instituições financeiras devem prestar informações semestrais à RFB, relativas a depósitos, pagamentos em moeda ou cheques, etc., em que o montante global movimentado em cada semestre seja superior a R$ 5.000,00. 65

66 Quem ALGUMAS deve declarar DECLARAÇÕES DA RECEITA FEDERAL QUE ORIGINAM CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES DECRED Declaração de Operações com Cartões de Crédito As administradoras de cartão de crédito declaram à RFB informações sobre as operações efetuadas com cartão de crédito, compreendendo a identificação dos usuários de seus serviços e os montantes globais mensalmente movimentados superiores a R$ 5.000,00. Quem ALGUMAS deve declarar DECLARAÇÕES DA RECEITA FEDERAL QUE ORIGINAM CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES DIMOB Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias As construtoras, intermediadoras de vendas ou locação, informam à RFB as operações de construção, incorporação, loteamento e intermediação de aquisições e alienações, no ano em que foram contratadas. 66

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011 IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011 Perguntas e Respostas 1. QUAL CONDIÇÃO TORNA A PESSOA FÍSICA OBRIGADA A APRESENTAR DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA? Está obrigado a apresentar a declaração,

Leia mais

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40. Vitória/ES, 23 de fevereiro de 2013. ORIENTAÇÕES PARA DECLARAÇÃO DO IRPF 2013 A partir do dia 1º março a Receita Federal começa a receber a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física.

Leia mais

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO.

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2012 Sr. Cliente: CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. No período de 01 de março até 30 de abril de 2012, a RFB estará recepcionando as Declarações do Imposto

Leia mais

IRPF 2012 Cartilha IR 2012

IRPF 2012 Cartilha IR 2012 IRPF 2012 Cartilha IR 2012 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

Imposto de Renda Pessoa Física 2015

Imposto de Renda Pessoa Física 2015 Imposto de Renda Pessoa Física 2015 1 IRPF É um imposto federal brasileiro que incide sobre todas as pessoas que tenham obtido um ganho acima de um determinado valor mínimo. Anualmente este contribuinte

Leia mais

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1 ÍNDICE 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2014... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física CIRCULAR Nº 13/2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015. IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física Ano-Base 2014 Prezado cliente, No dia 03 de fevereiro de 2015 a Receita Federal publicou a Instrução Normativa

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas.

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? de 0 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Vida e. Março de 0 de 0 Foi dada a largada para o acerto de contas

Leia mais

Índice 1. Obrigatoriedades... 3. 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4. 2.1 Formas de entrega... 4. 2.2 Prazo de entrega...

Índice 1. Obrigatoriedades... 3. 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4. 2.1 Formas de entrega... 4. 2.2 Prazo de entrega... Índice 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2 Guia de Declaração de IRPF 2011 Ano-calendário 2010 Previdência IR 2010 Prev e Cp_v2 Quem é obrigado a declarar? Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO l ELEMENTOS DO IMPOSTO: INCIDÊNCIA FATO GERADOR PERÍODO DE APURAÇÃO BASE DE CÁLCULO ALÍQUOTA INCIDÊNCIA l IRPF - É o imposto que incide sobre o produto

Leia mais

Cartilha Imposto de Renda 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3

Cartilha Imposto de Renda 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3 CARTILHA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3 2. FORMA DE ELABORAR A DECLARAÇÃO DE IRPF 2014...4 2.1 FORMAS DE ENTREGA...4 2.2 PRAZO DE ENTREGA...4 2.3 MULTA

Leia mais

IRPF 2012 Imposto de Renda Pessoa Física

IRPF 2012 Imposto de Renda Pessoa Física CIRCULAR Nº 09/2012 São Paulo, 10 de Fevereiro de 2012. IRPF 2012 Imposto de Renda Pessoa Física Ano-Base 2011 Prezado cliente, No dia 06 de Fevereiro de 2012 a Receita Federal publicou a Instrução Normativa

Leia mais

Obrigatoriedade na declaração

Obrigatoriedade na declaração A declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2010 aparece com algumas novidades, especialmente em relação aos parâmetros que definem a obrigatoriedade da apresentação, o que deverá fazer com que diminua,

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda 2012

Declaração de Imposto de Renda 2012 Declaração de Imposto de Renda 2012 Cartilha Índice 1. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2012... 3 1.1 Formas de entrega... 3 1.2 Prazo de entrega... 3 1.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração...

Leia mais

Especial Imposto de Renda 2015

Especial Imposto de Renda 2015 Especial Imposto de Renda 2015 01. Durante o ano de 2014 contribuí para a Previdência Social como autônoma. Como devo fazer para deduzir esses valores? Qual campo preencher? Se pedirem CNPJ, qual devo

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015 DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015 Regulamento para a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda, PESSOA FÍSICA, exercício de 2015, ano-calendário de 2014. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA

Leia mais

Organização Hilário Corrêa Assessoria Empresarial e Contabilidade

Organização Hilário Corrêa Assessoria Empresarial e Contabilidade Desde o dia 02/03/2015 iniciamos o período de entrega da declaração de imposto de renda pessoa física de 2015 com base nos fatos ocorridos no ano de 2014, a declaração poderá ser transmitida até o dia

Leia mais

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão IMPOSTO DE RENDA Distribuição Gratuita Pessoa Física É hora de acertar as contas com o Leão CONTRATE UM PROFISSIONAL E EVITE PROBLEMAS Entre em contato conosco 47 3028-1483 contabilize@contabilizesc.com.br

Leia mais

Parte III. Profa. Alessandra Brandão

Parte III. Profa. Alessandra Brandão Parte III Profa. Alessandra Brandão DIRF - Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte É a declaração feita pela FONTE PAGADORA, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil:

Leia mais

CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009

CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009 CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009 Passo 1 - Tipo de declaração Nesta tela, o contribuinte escolhe se deseja fazer a declaração de ajuste anual, para prestar conta sobre seus rendimentos e despesas

Leia mais

O QUE É IRPF? Imposto Sobre a Renda Pessoa Física

O QUE É IRPF? Imposto Sobre a Renda Pessoa Física O QUE É IRPF? Imposto Sobre a Renda Pessoa Física O QUE É DAA? É a Declaração de Imposto de Renda Anual Denominada - Declaração de Ajuste Anual ÓRGÃOS REGULADORES Receita Federal do Brasil Procuradoria

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS PERGUNTAS E RESPOSTAS Palestra Imposto de Renda: "entenda as novas regras para os profissionais da Odontologia" Abril/2015 Palestra Imposto de Renda 2015 A Receita Federal do Brasil RFB para o exercício

Leia mais

Pessoas obrigadas a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2015

Pessoas obrigadas a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2015 Pessoas obrigadas a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2015 Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2015, a pessoa física

Leia mais

Entenda como é realizado o cálculo do Imposto de Renda Retido na Fonte:

Entenda como é realizado o cálculo do Imposto de Renda Retido na Fonte: Entenda como é realizado o cálculo do Imposto de Renda Retido na Fonte: Observação: Como exemplo, será utilizado o Demonstrativo de Pagamento fictício apresentado abaixo, cuja competência é de junho de

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR Muito embora não seja uma novidade, já que a maioria das pessoas estejam obrigadas a entregar a Declaração de Imposto de Renda, trazemos aqui alguns

Leia mais

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil Guia de Declaração IR 2014 Investimentos Março de 2014 Brasil Guia de Declaração IR 2014 - Investimentos O prazo de entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 tem início no dia 6 de março e o

Leia mais

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos BRASIL Guia de Declaração IR 2014- Investimentos O dia 30/04/2014 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 e com o objetivo de

Leia mais

Especial Imposto de Renda 2015

Especial Imposto de Renda 2015 Especial Imposto de Renda 2015 01. Quais são os limites de rendimentos que obrigam (pessoa física) a apresentação da Declaração de Ajuste Anual relativa ao ano-calendário de 2014, exercício de 2015? A

Leia mais

1º Fica dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual, a pessoa física que se enquadrar:

1º Fica dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual, a pessoa física que se enquadrar: SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.246,DE 3 DE FEVEREIRO DE 2012 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício

Leia mais

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO O Manual

Leia mais

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Este treinamento tem o objetivo de demonstrar as informações e funcionalidades da DIRF em relação às rotinas específicas do sistema JB Folha de Pagamento.

Leia mais

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem.

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. Guia IR 2012 No Banrisul, o leão não assusta. Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. O Banrisul antecipa

Leia mais

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência Boletim de Relacionamento Previdência Imposto de Renda Sul América Previdência Prezado Participante, Desenvolvemos um guia para que você, que possui um Plano de Previdência PGBL ou Tradicional ou um Plano

Leia mais

Guia Personnalité IR 2011

Guia Personnalité IR 2011 Guia Personnalité IR 2011 Índice Imposto de Renda 2011... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais... 04 Formas de entrega... 05 Multa pelo atraso na entrega... 05 Imposto a

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF?

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Sim. A legislação da DIRF, Instrução Normativa n 1.406, de 23 de outubro de 2013, coloca como pessoa jurídica

Leia mais

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO Instrução Normativa RFB Nº 1246 DE 03/02/2012 (Federal) Data D.O.: 06/02/2012 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2012, ano-calendário

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA Distribuição Gratuita ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA -2- Apresentação Esta cartilha traz orientações básicas aos contribuintes que entregam a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de

Leia mais

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Tributação Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Índice Quem recolhe o Imposto? 3 Prazo para Recolhimento 3 Como calcular o Imposto 3 Imposto de Renda

Leia mais

Parte II. A declaração

Parte II. A declaração Parte II A declaração Declaração Anual de Ajustes Deve ser apresentada até o último dia de abril do exercício seguinte ao da ocorrência do fato gerador (31/12). Pode ser apresentada de forma: completa

Leia mais

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova)

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova) IRRF/ 2014 Instalar o programa da Receita Federal WWW.receita.fazenda.gov.br Nova Tenho Anterior Após abrir declaração (importação/nova) Durante a importação o programa 2013 traz também os pagamentos efetuados.

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: ESMERALDA ROCHA Data de Nascimento: 19/02/1964 Título Eleitoral: 0153835060116 Houve mudança de endereço? Sim Um dos declarantes é pessoa com doença grave ou portadora

Leia mais

COMPROVANTE DE RENDIMENTOS PAGOS E DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE

COMPROVANTE DE RENDIMENTOS PAGOS E DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE COMPROVANTE DE RENDIMENTOS PAGOS E DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE Ano Calendário/ 2010 Quer entender um pouco mais sobre este documento? Conheça as informações que devem constar em cada quadro

Leia mais

Declaração de Ajuste Anual IN RFB nº 1.246, de 03/02/2012

Declaração de Ajuste Anual IN RFB nº 1.246, de 03/02/2012 Prof. professorjm@tributosefinancas.com.br Imposto de Renda de Pessoa Física IN RFB nº 1.246, de 03/02/2012 DOU 06/02/2012 São Mateus ES, 23 de março de 2012 AtualizaçãodaTabelaProgressiva DeduçãodasdoaçõesaosConselhosMunicipais,Estaduaise

Leia mais

Cartilha Declaração de Imposto de Renda 2016

Cartilha Declaração de Imposto de Renda 2016 CARTILHA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2016 1 SUMÁRIO 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO... 4 1.1. Pessoas obrigadas à apresentação da Declaração de Ajuste Anual IRPF 2016... 4 1.2. Pessoas dispensadas

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Centro de Economia e Administração. Faculdade de Ciências Contábeis

Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Centro de Economia e Administração. Faculdade de Ciências Contábeis Pontifícia Universidade Católica de Campinas Centro de Economia e Administração Faculdade de Ciências Contábeis OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO Renda Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste

Leia mais

SAFRAS & CIFRAS NOVIDADES DA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2013

SAFRAS & CIFRAS NOVIDADES DA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2013 NOVIDADES DA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2013 *Ana Paiva * Jacqueline Abreu *Mariana Roza O contribuinte, ao baixar o programa para preencher a sua Declaração de Imposto de Renda Pessoa

Leia mais

IRPF 2013 HORA DE PRESTAR CONTAS MATERIAL DO CDEFC

IRPF 2013 HORA DE PRESTAR CONTAS MATERIAL DO CDEFC IRPF 2013 HORA DE PRESTAR CONTAS MATERIAL DO CDEFC GESTÃO 2013 1 Princípios Gerais Constituição Federal, artº 153: Compete à União instituir impostos sobre: III-Renda e proventos de qualquer natureza;

Leia mais

INDICE >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

INDICE >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> INDICE >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> INTRODUÇAO... OBRIGATORIEDADE... NOVAS REGRAS... DESPESAS DEDUTIVEIS... DECLARAÇÃO DE BENS E DÍVIDAS... DOENÇA GRAVE... PRAZO

Leia mais

CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais

CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 4 2 Formas e prazo de entrega 5 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO 8

Leia mais

IRPF 2015: Como evitar Erros e Penalidades

IRPF 2015: Como evitar Erros e Penalidades IRPF 2015: Como evitar Erros e Penalidades Apresentação: Danilo Lollio Graduado em Análise de Sistemas pela Universidade Mackenzie. Formado em Pedagogia pela Universidade de São Paulo -USP. Gerente de

Leia mais

Informativo Março/2015 edição 19. A partir do dia 02 de março do corrente ano, os

Informativo Março/2015 edição 19. A partir do dia 02 de março do corrente ano, os Informativo Março/2015 edição 19 DIRPF2015 A partir do dia 02 de março do corrente ano, os contribuintes poderão entregar suas declarações do Imposto de Renda 2015, até o dia 30 de abril de 2015. É importante

Leia mais

Guia Declaração Imposto de Renda 2013. Investimentos. Março de 2013. Brasil

Guia Declaração Imposto de Renda 2013. Investimentos. Março de 2013. Brasil Guia Declaração Imposto de Renda 2013 Investimentos Março de 2013 Brasil Guia de Declaração IR 2013 -Investimentos 2 O dia 30/04/2013 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2013

Leia mais

Rendimentos Tributáveis de Pessoa Jurídica Recebidos Acumuladamente TITULAR

Rendimentos Tributáveis de Pessoa Jurídica Recebidos Acumuladamente TITULAR Rendimentos Acumuladamente TITULAR Veja também... Os rendimentos recebidos acumuladamente, pelo titular da declaração, decorrentes de aposentadoria, pensão, transferência para a reserva remunerada ou reforma,

Leia mais

DRF - Goiânia Imposto de Renda Pessoa Física

DRF - Goiânia Imposto de Renda Pessoa Física DRF - Goiânia Imposto de Renda Pessoa Física Normas Gerais IN SRF nº 1.500/2014 e 1.545/2014 Obrigado a declarar Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda referente ao

Leia mais

IRPF 2012. Principais Novidades. Março 2013. Elaborado por: Wagner Mendes. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

IRPF 2012. Principais Novidades. Março 2013. Elaborado por: Wagner Mendes. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Orientações gerais. Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física DIRPF e Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior CBE

Orientações gerais. Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física DIRPF e Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior CBE Orientações gerais Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física DIRPF e Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior CBE Exercício 2016 Ano base 2015 Exercício É o ano de apresentação da declaração Ano-Base

Leia mais

GUIA IRPF Orientações Gerais

GUIA IRPF Orientações Gerais 2013 GUIA IRPF Orientações Gerais Imposto de Renda 2013 ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 6 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO

Leia mais

Objetivo. Conteúdo. Imposto de Renda Pessoa Física. Rendimentos recebidos acumuladamente Palestra TRT 6ª Região

Objetivo. Conteúdo. Imposto de Renda Pessoa Física. Rendimentos recebidos acumuladamente Palestra TRT 6ª Região Imposto de Renda Pessoa Física Rendimentos recebidos acumuladamente Palestra TRT 6ª Região Alexandre de Moraes Rego AFRFB DRF Recife Objetivo Divulgação da nova sistemática de tributação do Imposto de

Leia mais

Página 1 de 9 Normas - Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1545, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 04/02/2015, seção 1, pág. 9) Dispõe sobre a apresentação

Leia mais

Imposto de Renda sem complicação

Imposto de Renda sem complicação Imposto de Renda sem complicação A Porto Seguro Vida e Previdência desenvolveu este manual para auxiliar você no preenchimento da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física 2014. Consulte

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: MARILENA BUENO DOS SANTOS Data de Nascimento: 04/03/1933 Título Eleitoral: Houve mudança de endereço? Não Endereço: Rua JOAQUIM INACIO TABORDA RIBAS Número: 1444 Complemento:

Leia mais

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE Prof. Cássio Marques da Silva 2015 IRPF 2015 Declaração de Ajuste Anual sobre o Imposto sobre a Renda Pessoa Física 1 IRPF - CARACTERÍSTICAS É um tributo federal; Incidente

Leia mais

Orientações Gerais Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física DIRPF E Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior CBE

Orientações Gerais Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física DIRPF E Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior CBE Orientações Gerais Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física DIRPF E Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior CBE Exercício 2013 Ano base 2012 I. DIRPF - Obrigatoriedade de Apresentação da Declaração

Leia mais

Cape contabilidade LUCRO REAL

Cape contabilidade LUCRO REAL 1. CONCEITO LUCRO REAL No regime do lucro real o Imposto de Renda devido pela pessoa jurídica é calculado sobre o valor do lucro líquido contábil ajustado pelas adições, exclusões e compensações prescritas

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA - PESSOA FÍSICA EXERCÍCIO 2010 Ano-Calendário 2009 NOME: PAULO JOSE LEITE DA SILVA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL

IMPOSTO DE RENDA - PESSOA FÍSICA EXERCÍCIO 2010 Ano-Calendário 2009 NOME: PAULO JOSE LEITE DA SILVA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: PAULO JOSE LEITE DA SILVA Data de Nascimento: 09/10/1961 Título Eleitoral: 0001947882 Houve mudança de endereço? Não Endereço: Travessa FRUTUOSO GUIMARAES Número: 624

Leia mais

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil 1 Guia Declaração Imposto de Renda 2012 Investimentos Março de 2012 Brasil Guia de Declaração IR 2012 - Investimentos 2 O dia 30/04/2012 é ultimo dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda

Leia mais

DOAÇÕES ao FIA. TODOS PODEM DOAR, porém...

DOAÇÕES ao FIA. TODOS PODEM DOAR, porém... DOAÇÕES ao FIA TODOS PODEM DOAR, porém... Somente AS DOAÇÕES que atendem ao disposto no artigo 260 do ECRIAD, poderão ser deduzidas na DECLARAÇÃO ANUAL DA PESSOA FÍSICA OU JURÍDICA Art. 260. Os contribuintes

Leia mais

DIRPF 2015 - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 13/02/2015. Sumário:

DIRPF 2015 - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 13/02/2015. Sumário: DIRPF 2015 - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 13/02/2015. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO 2.1 - Quanto à Renda 2.2 - Ganho

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA DE 2013 PERGUNTAS E RESPOSTAS

IMPOSTO DE RENDA DE 2013 PERGUNTAS E RESPOSTAS IMPOSTO DE RENDA DE 2013 PERGUNTAS E RESPOSTAS 1) Gostaria de saber se posso abater o gasto feito com os pagamentos efetuados a Previdência Privada (BRASILPREV) que fiz em nome de meus filhos. Resp. A

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais

GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais Imposto de Renda 2014 índice 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como ajustar a DIRF quando não foi realizado o cálculo em separado do IRRF sobre os Rendimentos Recebidos

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como ajustar a DIRF quando não foi realizado o cálculo em separado do IRRF sobre os Rendimentos Recebidos Como ajustar a DIRF quando não foi realizado o cálculo em separado do IRRF sobre os Rendimentos Recebidos Acumuladamente (RRA) 24/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas

Leia mais

Além da documentação acima a inscrição será efetivada com a doação de uma lata de leite em pó que será doado à uma instituição filantrópica da região.

Além da documentação acima a inscrição será efetivada com a doação de uma lata de leite em pó que será doado à uma instituição filantrópica da região. Peruíbe, 10 de março de 2013. As Faculdade Peruíbe realizará pela 1ª vez o serviço de preenchimento gratuito da declaração do imposto de renda (IRPF 2014) para pessoas físicas na atividade IRPF Social.

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

Como destinar parte do seu Imposto de Renda Devido a Instituições de Apoio à Criança e ao Adolescente

Como destinar parte do seu Imposto de Renda Devido a Instituições de Apoio à Criança e ao Adolescente Como destinar parte do seu Imposto de Renda Devido a Instituições de Apoio à Criança e ao Adolescente VOCÊ PODE DOAR SEM GASTAR O SEU DINHEIRO! Você tem perfil para contribuir nesta ação? Se você tem o

Leia mais

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR A Lei n.º 11.053, de 29 de dezembro de 2004, trouxe

Leia mais

Confira os critérios para retenção do Imposto de Renda sobre aluguéis e royalties

Confira os critérios para retenção do Imposto de Renda sobre aluguéis e royalties ALUGUÉIS Retenção do Imposto Confira os critérios para retenção do Imposto de Renda sobre aluguéis e royalties A legislação tributária prevê que constituem rendimento bruto sujeito ao Imposto de Renda

Leia mais

Guia 2008 Itaú Personnalité

Guia 2008 Itaú Personnalité Guia 2008 Itaú Personnalité Guia 2008 Índice Novidades na Declaração de IR 2008 Orientações gerais Formas de entrega Multa pelo atraso na entrega Imposto a pagar ou a restituir Como declarar as aplicações

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Dedução de dependentes da base de cálculo do IRRF - Federal

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Dedução de dependentes da base de cálculo do IRRF - Federal Dedução de dependentes da base de cálculo do IRRF - Federal 03/02/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 4. Conclusão...

Leia mais

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE?

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? 1. O que são os FUNDOS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? São recursos públicos mantidos em contas bancárias específicas. Essas contas têm a finalidade de receber repasses orçamentários e depósitos

Leia mais

Guia IR Personnalité 2012

Guia IR Personnalité 2012 Guia IR Personnalité 2012 Índice Imposto de Renda 2012... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais... 04 Formas de entrega... 05 Multa pelo atraso na entrega... 05 Imposto a

Leia mais

SEM CRISE QUEM ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR

SEM CRISE QUEM ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR SEM CRISE Se você não é contador e, portanto, não ganha dinheiro para declarar o Imposto de Renda, é provável que você torça o nariz para as letrinhas "IR". Também não seria nenhuma surpresa saber que

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2011

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2011 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2011 Pagamento do Imposto 001 Como e quando deve ser pago o imposto apurado pela pessoa jurídica? 1) Para as pessoas jurídicas que optarem pela apuração trimestral do imposto

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. Quem está obrigada à entrega da Declaração de Ajuste Anual no exercício de 2009, anocalendário 2008? Está obrigada a apresentar a Declaração

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

Palestra. IRPF - Malha Fina - Cuidados Especiais (Cruzamento de Informações Contábeis e Pessoa Física) Abril 2013. Elaborado por:

Palestra. IRPF - Malha Fina - Cuidados Especiais (Cruzamento de Informações Contábeis e Pessoa Física) Abril 2013. Elaborado por: Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Comprovante de Rendimentos Financeiros

Comprovante de Rendimentos Financeiros Comprovante de Rendimentos Financeiros INFORME DE RENDIMENTOS FINANCEIROS MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL INFORME DE RENDIMENTOS FINANCEIROS DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Tabela Progressiva Mensal 27,5

Tabela Progressiva Mensal 27,5 ALTERAÇÕES PARA O ANO-CALENDÁRIO 2007, EXERCÍCIO 2008 1 - TABELA PROGRESSIVA MENSAL E ANUAL No ano-calendário de 2007, o imposto de renda a ser descontado na fonte sobre os rendimentos do trabalho assalariado,

Leia mais

DIRF - 2013. Fortaleza-CE, 20 de fevereiro de 2013. Plantão Fiscal da DRF/Fortaleza

DIRF - 2013. Fortaleza-CE, 20 de fevereiro de 2013. Plantão Fiscal da DRF/Fortaleza DIRF - 2013 Fortaleza-CE, 20 de fevereiro de 2013 Plantão Fiscal da DRF/Fortaleza 1 O QUE É A DIRF? É a Declaração em que é informada à RFB: Os rendimentos pagos a pessoas físicas domiciliadas no País,

Leia mais

Programa de Voluntariado da Classe Contábil

Programa de Voluntariado da Classe Contábil Programa de Voluntariado da Classe Contábil O Programa de Voluntariado da Classe Contábil compõe o plano de metas estratégicas do Conselho Federal de Contabilidade CFC e contempla parte da sua missão de

Leia mais

IRPJ. Lucro Presumido

IRPJ. Lucro Presumido IRPJ Lucro Presumido 1 Características Forma simplificada; Antecipação de Receita; PJ não está obrigada ao lucro real; Opção: pagamento da primeira cota ou cota única trimestral; Trimestral; Nada impede

Leia mais

Em complemento às normas

Em complemento às normas A Nova Sistemática de Tributação dos Planos de Previdência Privada Luca Priolli Salvoni e Mário Shingaki Consultores Tributários do Levy & Salomão Advogados Em complemento às normas editadas no final do

Leia mais

Imposto de Renda sem complicação

Imposto de Renda sem complicação Este roteiro foi desenvolvido para auxiliar no preenchimento da Declaração de Ajuste Anual Pessoa Física 2013, focando as informações sobre Planos de Previdência. Consulte nos links ao lado as principais

Leia mais

O QUE É A RETENÇÃO NA FONTE?

O QUE É A RETENÇÃO NA FONTE? SUMÁRIO I O QUE É A RETENÇÃO NA FONTE? I.1 - RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA... 23 II SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOAS JURÍDICAS II.1 - IRRF - SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOAS JURÍDICAS... 29 II.1.1 - Hipóteses

Leia mais

INFORME DE RENDIMENTOS

INFORME DE RENDIMENTOS INFORME DE RENDIMENTOS Consultoria Técnica / Obrigações Acessórias Circular 06/2015 1. INTRODUÇÃO Instituído pela Instrução Normativa da Secretaria da Receita Federal sob nº 690 de 20/12/2006, as instituições

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi...

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi... Page 1 of 8 Aplicações Financeiras - Renda Fixa e Renda Variável 617 Quais são as operações realizadas nos mercados financeiro e de capital? Nesses mercados são negociados títulos, valores mobiliários

Leia mais