PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM ANESTESIOLOGIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM ANESTESIOLOGIA"

Transcrição

1 PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM ANESTESIOLOGIA 1- IDENTIFICAÇÃO 1.1- Hospital: Rubens de Souza Bento Hospital Geral de Roraima Entidade Mantenedora: Secretaria Estadual de Saúde/SESAU-RR 1.3- Curso: Especialização e Residência Médica em Cirurgia Geral 1.4- Supervisão: Dr. Raimundo Prado Júnior Suplente: Dr. Ana Paula Thomé Silva 2- HISTÓRICO O Programa de Residência Médica (PRM) em Anestesiologia do Hospital Geral de Roraima vigente desde janeiro de 2011 é credenciado pela CNRM/MEC PARECER/MEC- CNRM 488/2010 DE São oferecidas anualmente três vagas para este PRM, as quais são preenchidas conforme realização de processo seletivo estabelecido pelo programa aprovado pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM). No decorrer destes três anos, três Médicos Residentes (MR) foram devidamente certificados em 31 de janeiro de 2014, os quais compõem a primeira turma de Médicos Especialista em Anestesiologia pelo Hospital Geral de Roraima. COREME -

2 3- JUSTIFICATIVA Art. 1º. A Residência Médica constitui modalidade de ensino pósgraduação, destinada aos médicos, sob a forma de cursos de especialização, caracterizada por treinamento em serviço, funcionando sob a responsabilidade de instituições de saúde, universitárias ou não, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional. (Lei nº , de 7 de julho de 1981) O Programa de Residência Médica em Anestesiologia do Hospital Geral de Roraima tem como função principal capacitar médicos para prestarem assistência qualificada e ética nesta especialidade, além de formar profissionais qualificados para suprir a carência nesta área, tanto na esfera Estadual bem como Nacional. O propósito é oportunizar condições que possibilitem o médico residente, ao completar seu período de Especialização, desenvolver habilidades para: 3.1- Dispor tratamento anestésico adequado e eficaz com base nos princípios éticos e profissionais. 4- OBJETIVOS 4.1- Objetivo Geral O objetivo geral do PRM é oferecer ao médico residente subsídios técnicopedagógicos necessários, supervisão constante por profissionais qualificados, formação integral, dedicação exclusiva amparada em Lei e alta qualidade na especialização Objetivo Específico Durante o período de residência, o MR deverá adquirir, desenvolver ou aperfeiçoar as seguintes habilidades: Conhecimento teórico, básico e avançado; Habilidade Anestésica; COREME -

3 Método científico para avaliação crítica e elaboração de trabalhos científicos; Comunicação pertinente ao ambiente do Serviço, com pacientes, colegas, profissionais da área e demais envolvidos com o tratamento; Observância dos princípios éticos; Compromisso e responsabilidade profissional. 5- PRÉ-REQUISITO Formação em Medicina/MEC 6- CARGA HORÁRIA 6.1- Carga horária: horas, sendo horas/ano e 60 horas/semana Regime: 60 horas semanais, incluindo 24 horas de plantão, conforme Lei nº.6.932, de 7 de julho de Duração: 3 anos, com 30 dias de férias por ano. 7- CORPO DOCENTE Dr. Ailton Wanderley Dr. Alberto Fabian Thomé Silva Dr. Ana Paula Thomé silva Dr. Eudes Marques COREME -

4 Dr. Marco Aurélio da Silva Dr. Maria Hormencinda Dr. Marisa Natália Pinto Dr. Raimundo Prado Júnior Dedicação ao PRM: 20 horas/semana Dr. Ubirajara o. Júnior Dra. Juliana Alves de Oliveira Dr. Michel Moraes Moura 8- SUPERVISOR E SUPLENTE DO PROGRAMA Dr. Raimundo Prado Júnior Dr. Ana Paula Thomé Silva COREME -

5 9- CURRÍCULO A Especialização em Anestesiologia em sua estrutura curricular tem base nas áreas de: pré e pós-operatório, unidade de terapia intensiva, unidade de urgência, treinamento em centro cirúrgico, serviços diagnósticos e terapêuticos, centro obstétrico, estágios optativos, cursos obrigatórios e atividades teóricas. (Resolução CNRM nº. 02, de 17 de maio de 2006). 10- EMENTA Programa teórico: aulas, discussão de artigos científicos, seminários, cursos, palestras, estudo dirigido e recursos audiovisuais, de temas correlacionados: 10% da carga horária anual Programa teórico-prático: matriz curricular desenvolvida em unidades para assistência aos pacientes nos níveis emergencial, cirúrgico e de regime de internação hospitalar: 90% da carga horária anual. Tais atividades periodicamente realizadas sob supervisão de médicos especialistas e residentes com maior graduação, em áreas de pronto atendimento, ambulatório, centro cirúrgico e enfermaria. 11- METODOLOGIA Avaliações mensais de desempenho realizadas pelos Preceptores diretos, baseadas na pontualidade, assiduidade, iniciativa/interesse, habilidade/competência e responsabilidade Avaliações trimestrais na modalidade escrita, oral prática e interativa de assuntos gerais e dos grupos de Subespecialidades Apresentação de artigos. 12- INSTITUIÇÕES CONVENIADAS Para desenvolvimento das atividades teórico-práticas complementares e embasadas na resolução que rege o Programa de Residência Médica, o COREME -

6 Hospital Geral de Roraima através de sua COREME mantém convênio institucional com o Hospital Nossa Senhora de Nazaré (Hospital Materno Infantil-HMI), sendo esse, Unidade de esfera Estadual para atendimentos de maternidade e com o Hospital da Criança Santo Antônio, sendo esse, Unidade de esfera Municipal para atendimentos infantis, de urgência e emergência, internação hospitalar, procedimentos cirúrgicos e ambulatoriais e que também dispõe de exames radiológicos e laboratoriais. 13- PERFIL DO EGRESSO A residência em Anestesiologia, na proposta de especialização, busca envolver a participação de todos no desempenho técnico-pedagógico e no compromisso ético-profissional de modo que legitime o MR como Médico Especialista. Nesta perspectiva, o perfil do egresso almejado deverá contemplar amplas competências e habilidades, de modo que o concluinte, de fato, domine os conhecimentos referentes à Especialidade de Anestesiologia e a pratique em todos os níveis OUTROS TÓPICOS VISÃO: Ser referência como Programa de Residência Médica em Anestesiologia MISSÃO: Viabilizar dispositivos necessários aos Médicos Residentes a fim de que eles proporcionem atendimento médico ético, técnico e objetivo em sua área de atuação VALORES: Ética e Competência. Há, verdadeiramente, duas coisas diferentes: saber e crer que sabe. A ciência consiste em saber; em crer que sabe está a ignorância. Hipócrates COREME -

PROGRAMA PEDAGÓGICO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO E RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA

PROGRAMA PEDAGÓGICO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO E RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA PROGRAMA PEDAGÓGICO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO E RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA 1- IDENTIFICAÇÃO 1.1- Hospital: Rubens de Souza Bento Hospital Geral de Roraima. 1.2- Entidade Mantenedora: Secretaria

Leia mais

Residência Médica. Equivalência da Residência Médica com Curso de Especialização e Título de Especialista

Residência Médica. Equivalência da Residência Médica com Curso de Especialização e Título de Especialista Residência Médica A Residência Médica foi instituída no Brasil pela Lei nº. 6.932 de 07 de julho de 1981 e regulamentada pelo Decreto nº. 80.281, de 05 de setembro de 1977. Equivalência da Residência Médica

Leia mais

PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA

PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA 1. Nome do curso e Área(s) do Conhecimento - Pós-Graduação/Especialização em Sexologia Clínica - Área do conhecimento: Medicina - Forma de oferta: presencial

Leia mais

PROCESSO. para RECONHECIMENTO. SERVIÇOS ou PROGRAMAS. ANGIOLOGIA e CIRURGIA VASCULAR. pela S B A C V

PROCESSO. para RECONHECIMENTO. SERVIÇOS ou PROGRAMAS. ANGIOLOGIA e CIRURGIA VASCULAR. pela S B A C V PROCESSO para RECONHECIMENTO de SERVIÇOS ou PROGRAMAS de ANGIOLOGIA e CIRURGIA VASCULAR pela S B A C V 1 Procedimento ETAPA I: O processo do solicitante, com o requerimento dirigido ao Presidente da SBACV,

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

Anexo C. Cursos de Especialização/ Estágios em Cardiologia Normas para Credenciamento pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

Anexo C. Cursos de Especialização/ Estágios em Cardiologia Normas para Credenciamento pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Anexo C Cursos de Especialização/ Estágios em Cardiologia Normas para Credenciamento pela Sociedade Brasileira de Cardiologia O Curso de Especialização/ Estágios em Cardiologia constitui modalidade do

Leia mais

Curso de Especialização em Nutrição Clínica em Pediatria

Curso de Especialização em Nutrição Clínica em Pediatria Curso de Especialização em Nutrição Clínica em Pediatria Descrição do curso Período do curso De 18/02/2013 a 29/01/2014 Carga horária Total de horas = 476 horas 292 h de aulas teóricas, 120 h de prática

Leia mais

Normatização do cadastro - Geriatria Formação profissional em Geriatria Educação continuada em Geriatria

Normatização do cadastro - Geriatria Formação profissional em Geriatria Educação continuada em Geriatria Normatização do cadastro - Geriatria Formação profissional em Geriatria Educação continuada em Geriatria Ficha de cadastro de atividades de Formação Profissional Ficha de cadastro de atividades de Educação

Leia mais

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 MEDICINA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: MEDICINA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES NOS PRMV

PLANO DE ATIVIDADES NOS PRMV II SEMINÁRIO BRASILEIRO DE RESIDÊNCIA EM MEDICINA VETERINÁRIA - CNRMV-CFMV PLANO DE ATIVIDADES NOS PRMV PROF. DR. ANTONIO JOSÉ DE ARAUJO AGUIAR CRMV-SP 4982 NO INÍCIO DOS ANOS 1970 Importância do PRMV

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 8 Cronograma de Aulas Pág. 9 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA PARA MÉDICOS

Leia mais

ROTEIRO PARA MONTAGEM DE CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA MONTAGEM DE CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS ASSESSORIA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA ROTEIRO PARA MONTAGEM DE CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO i:\latosens\rot_esp.doc Pelotas, março de 1996 PROCEDIMENTOS

Leia mais

Programa de Especialização Cirurgia do Quadril (R4) Treinamento Avançado em Cirurgia do Quadril. Goiânia GO / Maio de 2015.

Programa de Especialização Cirurgia do Quadril (R4) Treinamento Avançado em Cirurgia do Quadril. Goiânia GO / Maio de 2015. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO ESTADO DE GOIÁS HOSPITAL DE URGÊNCIA DE GOIÂNIA (HUGO) / HOSPITAL GERAL DE GOIÂNIA ALBERTO RASSI () SERVIÇO DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA / SERVIÇO DE CIRURGIA DO QUADRIL

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS DE MEDICINA

CONHECIMENTOS GERAIS DE MEDICINA Normatizações dos Serviços de Estágios e Especializações Médicas Hospital São Francisco de Ribeirão Preto I.INFORMAÇÕES GERAIS O Hospital São Francisco de Ribeirão Preto tem tradição de várias décadas

Leia mais

Preenchimento dos Pedidos de Credenciamento Provisório, Credenciamento 5 anos, Recredenciamento e Aumento de Vagas

Preenchimento dos Pedidos de Credenciamento Provisório, Credenciamento 5 anos, Recredenciamento e Aumento de Vagas 1 Preenchimento dos Pedidos de Credenciamento Provisório, Credenciamento 5 anos, Recredenciamento e Aumento de Vagas I. Introdução O Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica (SisCNRM), em 2011,

Leia mais

Pós graduação Lato Sensu Curso de especialização em medicina interna. Manual de Pós-Graduação

Pós graduação Lato Sensu Curso de especialização em medicina interna. Manual de Pós-Graduação Pós graduação Lato Sensu Curso de especialização em medicina interna Manual de Pós-Graduação CARACTERIZAÇÃO DO CURSO Desde 2014 INSTITUIÇÕES Instituto ID Or- Hospital Quinta D Or (HQD) ENDEREÇO HOSPITAL

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 8 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO DE ENFERMAGEM EM CENTRO

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

Treinamento em Clínica Médica 2014. do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE)

Treinamento em Clínica Médica 2014. do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE) Treinamento em Clínica Médica 2014 do Pesquisas de Gastroenterologia (IBEPEGE) Reconhecido pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica São Paulo - 2014/2016 Coordenador: Dr. Norton Wagner Ferracini O IBEPEGE

Leia mais

RESOLUÇÃO CFP N 009/2000 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2000

RESOLUÇÃO CFP N 009/2000 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2000 RESOLUÇÃO CFP N 009/2000 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2000 Institui e regulamenta o Manual de Normas Técnicas para a Residência em Psicologia na área de saúde. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso das atribuições

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CLÍNICA Unidade Dias e Horários

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA Resolução Nº 01/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE Regulamenta o Estágio Curricular - Internato obrigatório do Curso de Medicina do CCBS/UFCG. O Colegiado do Curso de Graduação em Medicina, no

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 3 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 7 Cronograma de Aulas Pág. 8 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM DOR Unidade Dias e Horários

Leia mais

Manual do Médico Residente da Santa Casa de Misericórdia de Alagoas

Manual do Médico Residente da Santa Casa de Misericórdia de Alagoas Manual do Médico Residente da Santa Casa de Misericórdia de Alagoas Este manual tem por objetivo dar aos Médicos Residentes informações gerais sobre o Hospital Santa Casa de Misericórdia de Maceió e sobre

Leia mais

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 CURSO: Enfermagem DEPARTAMENTO: Ciências Básicas da Saúde DISCIPLINA: Enfermagem em Clínica Médica Cirúrgica I PROFESSORA RESPONSÁVEL:

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012. RESOLUÇÃO CONSEACC/SP 04/2012 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA, DO CAMPUS SÃO PAULO DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: Enfermagem em Atenção à Saúde Mental Código: ENF- 210 Pré-requisito: ENF

Leia mais

UNIVERSIDADE JOSÉ DO ROSÁRIO VELLANO

UNIVERSIDADE JOSÉ DO ROSÁRIO VELLANO UNIVERSIDADE JOSÉ DO ROSÁRIO VELLANO 1 HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALZIRA VELANO REGULAMENTO DA RESIDÊNCIA MÉDICA CAPÍTULO I DA RESIDÊNCIA E SEUS FINS Art. 1º - A Residência Médica consiste em uma modalidade

Leia mais

Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios

Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios Objetivos do Programa a) Diminuir a carência de médicos em regiões prioritárias; b) Reduzir as desigualdades regionais na área da saúde;

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares da Faculdade de Ciências Sociais de Guarantã do Norte

Regulamento das Atividades Complementares da Faculdade de Ciências Sociais de Guarantã do Norte Regulamento das Atividades Complementares da Faculdade de Ciências Sociais de Guarantã do Norte 2010 Apresentação As Atividades de Extensão são ações desenvolvidas sob forma de programas, projetos, cursos,

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE FISIOTERAPIA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE FISIOTERAPIA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE FISIOTERAPIA Este manual tem por finalidade orientar os alunos do curso de fisioterapia, sobre a sistemática e os procedimentos para a execução do Estagio Supervisionado

Leia mais

Pós-graduação Psicologia

Pós-graduação Psicologia Pós-graduação Psicologia Pós-graduação - Lato Sensu Os cursos de Pós-graduação da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo têm como objetivos a formação de docentes, pesquisadores e profissionais

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL Código: ENF- 210 Pré-requisito: ENF

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

Normatização do cadastro de formação profissional e educação continuada em gerontologia

Normatização do cadastro de formação profissional e educação continuada em gerontologia Normatização do cadastro de formação profissional e educação continuada em gerontologia O cadastro de formação profissional e de educação continuada em gerontologia da Sociedade Brasileira de Geriatria

Leia mais

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002.

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais, Considerando a Portaria GM/MS nº 866, de 09 de maio de 2002, que cria os mecanismos para organização

Leia mais

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º. As Práticas de Campo do Curso de Enfermagem parte integrante

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - MEDICINA VETERINÁRIA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - MEDICINA VETERINÁRIA 1. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - MEDICINA Estágio Supervisionado Obrigatório (ESO) é uma disciplina curricular da Faculdade de Medicina Veterinária da Faculdade

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CLÍNICA Unidade Dias e Horários

Leia mais

Regulamento do internato do Curso de Medicina da FAPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos - Porto Nacional - TO. Capítulo I

Regulamento do internato do Curso de Medicina da FAPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos - Porto Nacional - TO. Capítulo I FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos. ITPAC-INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 2 Quadra 7, S/N-Jardim dos Ypês Porto Nacional TO CEP 77.500-000 Fone: (63) 3363 9600

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 7. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 7. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 4 5 6 Etapas do Processo Seletivo Pág. 7 Matrícula 9 Cronograma de Aulas Pág. 9 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

Leia mais

EXTRATO DE EDITAL - Programas de acesso direto e com pré-requisito

EXTRATO DE EDITAL - Programas de acesso direto e com pré-requisito EXTRATO DE EDITAL - Programas de acesso direto e com pré-requisito A Comissão de Residência Médica COREME - do Hospital Ernesto Dornelles, comunica que estarão abertas as inscrições para o Concurso de

Leia mais

Segundo seu Regulamento, aprovado em 17/08/83, a Clínica Psicológica do Departamento da UFPE tem como objetivos:

Segundo seu Regulamento, aprovado em 17/08/83, a Clínica Psicológica do Departamento da UFPE tem como objetivos: Clínica Psicológica da UFPE Plano Institucional de Estágio Supervisionado Apresentação A Clínica Psicológica é uma entidade pública, ligada ao Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Pernambuco,

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 04/2011

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 04/2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br RESOLUÇÃO

Leia mais

ANEXO I. Centro de Saúde nº 1 Unidade Mista 508/509 Sul. Ortopedia e Traumatologia. Ortopedia e Traumatologia. Radiologia e Diagnóstico por Imagem

ANEXO I. Centro de Saúde nº 1 Unidade Mista 508/509 Sul. Ortopedia e Traumatologia. Ortopedia e Traumatologia. Radiologia e Diagnóstico por Imagem ANEXO I QUADRO DE VAGAS - Processo Seletivo para Preceptoria dos Programas de Residência Médica Seleção 2014/1 Opção de Vaga Unidade de Saúde/SES Programa de Residência de Cargo Local de execução das atividades

Leia mais

REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS CURSO DE MEDICINA

REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS CURSO DE MEDICINA REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS CURSO DE MEDICINA PARACATU MG 2013 SUMÁRIO REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS 2 CAPÍTULO I - DA NATUREZA

Leia mais

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA - 2014 Hospital Unimed Unidade Contorno

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA - 2014 Hospital Unimed Unidade Contorno PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA - 2014 Hospital Unimed Unidade Contorno DESCRIÇÃO DO PROGRAMA OFERTADO O Hospital Unimed Unidade Contorno, pertencente à rede de Serviços Próprios da Unimed-BH, abre inscrições

Leia mais

PROCESSO N 988/2006 PROTOCOLO N.º 9.041.582-4 PARECER N.º 652/06 APROVADO EM 08/12/06 INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ALVO

PROCESSO N 988/2006 PROTOCOLO N.º 9.041.582-4 PARECER N.º 652/06 APROVADO EM 08/12/06 INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ALVO PROTOCOLO N.º 9.041.582-4 PARECER N.º 652/06 APROVADO EM 08/12/06 CÂMARA DE PLANEJAMENTO INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ALVO MUNICÍPIO: APUCARANA ASSUNTO: Renovação do Reconhecimento do Curso

Leia mais

Ensino. Principais realizações

Ensino. Principais realizações Principais realizações Reestruturação dos Programas de ; Início do Projeto de Educação à Distância/EAD do INCA, por meio da parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública ENSP/FIOCRUZ; Três novos Programas

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS:

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS: 1. CADASTRO Para atuar no Hospital São Luiz, todo médico tem de estar regularmente cadastrado. No momento da efetivação, o médico deve ser apresentado por um membro do corpo clínico, munido da seguinte

Leia mais

Art. 77 O Curso terá duração determinada pela AMB/CFM...

Art. 77 O Curso terá duração determinada pela AMB/CFM... Cursos de Especialização em Oftalmologia Normas para Credenciamento de Cursos de Especialização em Oftalmologia Art. 75 Para obter o credenciamento do CBO para ministrar Curso de Especialização em Oftalmologia,

Leia mais

c) a planejar, implementar e avaliar tarefas de sua prática edu_ cativa. 2.2. Objetivos Específicos

c) a planejar, implementar e avaliar tarefas de sua prática edu_ cativa. 2.2. Objetivos Específicos UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE RS Autorização para o curso de pós-graduação em Educação, com habilitações em Orientação Educacional e Supervisão Escolar. ZILMA GOMES PARENTE DE BARROS l - RELATÓRIO 0 Reitor

Leia mais

REGIMENTO INTERNO HOSPITAL VETERINÁRIO UNIMAR

REGIMENTO INTERNO HOSPITAL VETERINÁRIO UNIMAR REGIMENTO INTERNO HOSPITAL VETERINÁRIO UNIMAR O Coordenador do Curso de Medicina Veterinária da Universidade de Marília UNIMAR, no uso de suas atribuições legais, expede o presente regimento, regulamentando

Leia mais

Especialização em Atendimento Educacional Especializado

Especialização em Atendimento Educacional Especializado Especialização em Atendimento Educacional Especializado 400 horas Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro ASSER Rio Claro Objetivos do curso: De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases, especialmente

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC Programador de Dispositivos Móveis. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC Programador de Dispositivos Móveis. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CEG/CEPG N.º 01/99

RESOLUÇÃO CONJUNTA CEG/CEPG N.º 01/99 RESOLUÇÃO CONJUNTA CEG/CEPG N.º 01/99 Dispõe sobre a aplicação das Leis n. 9.394/96 e n. 9.678/98, a periodização do ano letivo, a caracterização das disciplinas e dos requisitos curriculares complementares,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE PEDRO II

PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE PEDRO II PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE PEDRO II CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO (LATO SENSU) LINGUAGEM E NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO CREDENCIADA PELA PORTARIA MEC Nº 1.096, DE 29/05/06 (Resolução CNE/CES nº 01/2007)

Leia mais

ADENDO MODIFICADOR DO EDITAL N.º 13/2015-IEP/HCB

ADENDO MODIFICADOR DO EDITAL N.º 13/2015-IEP/HCB ADENDO MODIFICADOR DO EDITAL N.º 13/2015-IEP/HCB Por este instrumento o Conselho de Pós-Graduação (CPG) do Programa de Pós-Graduação em Oncologia do Hospital de Câncer de Barretos Fundação Pio XII, torna

Leia mais

REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA UFCSPA CAPÍTULO I DA NATUREZA DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA UFCSPA CAPÍTULO I DA NATUREZA DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA UFCSPA CAPÍTULO I DA NATUREZA DOS OBJETIVOS Art. 1º. A formação dos alunos do Curso de Medicina da UFCSPA incluirá como etapa integrante da graduação, estágio

Leia mais

Projeto de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde

Projeto de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Projeto de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde 1- Identificação do Programa de Residência Multiprofissional 1.1- Instituição Formadora: 1.2- Unidade Responsável/ Instituição Executora: 1.3

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL A SANTA CASA BH TEM TODOS OS CUIDADOS PARA VOCÊ CONQUISTAR UMA CARREIRA SAUDÁVEL. Missão Humanizar a assistência

Leia mais

Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP

Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP Conteúdo DISPOSIÇÕES GERAIS 3 APOIO AO APRIMORAMENTO DE RECURSOS HUMANOS 4 Participação em congressos e eventos científicos

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA 2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 Atenção: Recomenda-se a leitura atenta de todo o Edital antes de realizar a inscrição. A Comissão de Residência Médica COREME da Irmandade da

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. Programa de Residência Médica em Alergia e Imunologia Clínica A - Objetivos gerais da ASBAI para o programa de Residência Médica em Alergia e Imunologia Clínica. 1- Aprimorar as habilidades técnicas, o

Leia mais

Curso de Aperfeiçoamento em Cirurgia Oral para o Clínico Geral

Curso de Aperfeiçoamento em Cirurgia Oral para o Clínico Geral Curso de Aperfeiçoamento em Cirurgia Oral para o Clínico Geral Resumo O Curso de Aperfeiçoamento em Cirurgia Oral para o Clínico Geral, com ênfase em cirurgia dos dentes retidos, tem como objetivo capacitar

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Atividades Complementares Sistemas de Informação 1. Introdução Nos cursos de graduação, além das atividades de aprendizagem articuladas pelas disciplinas que compõem a matriz curricular, deverão ser inseridas

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de GESTÃO E LIDERANÇA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de GESTÃO E LIDERANÇA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS LAGES Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO

Leia mais

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando:

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando: Resolução Nº. 024/2010/CONSEPE/ Regulamento de Estágio Supervisionado O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, credenciada pela Portaria MEC

Leia mais

FORMULÁRIO DE PEDIDO DE CREDENCIAMENTO EM SUBESPECIALIZAÇÃO EM NÍVEL 4

FORMULÁRIO DE PEDIDO DE CREDENCIAMENTO EM SUBESPECIALIZAÇÃO EM NÍVEL 4 FORMULÁRIO DE PEDIDO DE CREDENCIAMENTO EM SUBESPECIALIZAÇÃO EM NÍVEL 4 Exmo. Sr. Coordenador da Comissão de Ensino, Aperfeiçoamento e Residência Médica do Colégio Brasileiro de Radiologia. A Instituição

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE CONSULTA PARA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO EM ULTRASSONOGRAFIA

QUESTIONÁRIO DE CONSULTA PARA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO EM ULTRASSONOGRAFIA QUESTIONÁRIO DE CONSULTA PARA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO EM ULTRASSONOGRAFIA INSTITUIÇÃO ENDEREÇO CIDADE ESTADO CEP TELEFONE ( ) FAX ( ) E-MAIL: SITE: CNPJ: INSCRIÇÃO ESTADUAL: INSCRIÇÃO

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 272/2014

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 272/2014 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 272/2014 Dispõe sobre o Currículo do Curso de Enfermagem, regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº ENF- 065/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

CASA DE CARIDADE DE ALFENAS NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO REGIMENTO DA COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA

CASA DE CARIDADE DE ALFENAS NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO REGIMENTO DA COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA CASA DE CARIDADE DE ALFENAS NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO REGIMENTO DA COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA ÍNDICE Página CAPITULO I DAS FINALIDADES E PRINCÍPIOS GERAIS 01 CAPITULO II DA ORGANIZAÇÃO E SURPEVISÃO

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal RESIDÊNCIA MÉDICA

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal RESIDÊNCIA MÉDICA RESIDÊNCIA MÉDICA Cód.: MRD Nº: 1 Versão: 1 Data:19/11/2014 DEFINIÇÃO A Residência Médica é uma modalidade do ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização, caracterizada

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL (MONTES CLAROS, JANUÁRIA, MANGA, MEDINA e ITAMBACURI). ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO: Normal Superior, Pedagogia e Licenciatura Plena. BREVE DESCRIÇÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

REGIMENTO INTERNO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIMENTO INTERNO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS APROVADO PELO CONSELHO DIRETOR EM SESSÃO DE 15/12/2011 TÍTULO I DA POLÍTICA, DOS OBJETIVOS

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA Aprovado na CamEx, na 80ª Sessão, realizada em 11 de junho de 2014, apreciada no CONSEPE, na 47ª Sessão, realizada

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO PARA ESTUDANTES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO PARA ESTUDANTES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO PARA ESTUDANTES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL INTRODUÇÃO O estágio curricular obrigatório é aquele definido

Leia mais

PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA / LAGES

PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA / LAGES PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA / LAGES Hospital Nossa Senhora dos Prazeres Clinitrauma - Ortopedia e Traumatologia de Lages SC Secretaria Municipal de Saúde Programa de Residência Médica em Ortopedia

Leia mais

Curso de Especialização em POLÍTICAS PÚBLICAS, GESTÃO E SERVIÇOS SOCIAIS

Curso de Especialização em POLÍTICAS PÚBLICAS, GESTÃO E SERVIÇOS SOCIAIS Curso de Especialização em POLÍTICAS PÚBLICAS, GESTÃO E SERVIÇOS SOCIAIS ÁREA DO CONHECIMENTO: Administração. Serviço social. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Políticas

Leia mais

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Técnico em Informática

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Técnico em Informática INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS - CAMPUS AVANÇADO SÃO JOÃO DEL-REI MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Técnico em Informática APRESENTAÇÃO O objetivo do presente

Leia mais

EMENTA: Regularidade da exigência de plantões em diversas áreas CONSULTA

EMENTA: Regularidade da exigência de plantões em diversas áreas CONSULTA CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ RUA VICTÓRIO VIEZZER. 84 - CAIXA POSTAL 2.208 - CEP 80810-340 - CURITIBA - PR FONE: (41) 3240-4000 - FAX: (41) 3240-4001 - SITE: www.crmpr.org.br - E-MAIL: protocolo@crmpr.org.br

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UNED PARANAGUÁ Ensino Médio Subsequente PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA ENSINO MÉDIO SUBSEQUENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UNED PARANAGUÁ Ensino Médio Subsequente PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA ENSINO MÉDIO SUBSEQUENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UNED PARANAGUÁ Ensino Médio Subsequente PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA ENSINO MÉDIO SUBSEQUENTE 2009 SUMÁRIO 1. JUSTIFICATICA... 3 2. OBJETIVO... 3 3. REQUISITOS

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2012

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2012 EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2012 A FUNDAÇÃO HOSPITAL MUNICIPAL GETÚLIO VARGAS, divulga a retificação do Edital de Abertura do Processo Seletivo Simplificado n 002/2012 destinado

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

Indicadores e Padrões de Qualidade para Cursos de Graduação da área de CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

Indicadores e Padrões de Qualidade para Cursos de Graduação da área de CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS DO ENSINO SUPERIOR COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO DE CIÊNCIA DA INFORAMÇÃO-CEECInfo Indicadores e Padrões de Qualidade

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM NO SUPORTE À CIRURGIA ROBÓTICA

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Este regulamento, elaborado pela Coordenação do Curso de Ciências Econômicas da Universidade Metodista de São Paulo, tem por objetivo regulamentar o desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Curso de Administração da Faculdade São Camilo mantém

Leia mais

COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA

COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA Pedido de Credenciamento de Programa Nome Completo da Instituição COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA Complexo Hospital Universitário Professor Edgard Santos (HUPES), Centro Pediátrico Professor Hosannah

Leia mais

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Ao Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde E-mail: deges@saude.gov.br - prosaude@saude.gov.br CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER 1 ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES (A.A.C.C.) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO: ATIVIDADES

Leia mais

Regulamento Institucional das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do UNASP

Regulamento Institucional das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do UNASP VOTO CONSU 2012-01 de 26/04/2012 Regulamento Institucional das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do UNASP Respeitada a legislação vigente, tanto para Licenciatura quanto para Bacharelado

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais