A China e o agronegócio brasileiro: Complexo Soja

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A China e o agronegócio brasileiro: Complexo Soja"

Transcrição

1 A China e o agronegócio brasileiro: Complexo Soja Conselho Empresarial Brasil China ABIOVE Carlo Lovatelli Presidente Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais 1 de Junho de

2 Brasil e China principais semelhanças: Países extensos com grande diversidade regional; Implementam atualmente reformas e transformações estruturais; Trabalham por maior inserção no mercado mundial. 2

3 O Brasil fornece produtos de alta qualidade para mercados exigentes Maiores importadores de soja brasileira: Outros 16% China 31% União Européia 53% Maiores importadores de óleo de soja brasileiro: Irã 25% Índia 9% China 36% Maiores importadores de farelo de soja brasileiro: Outros 20% Ásia 6% Outros 30% Fonte: SECEX União Européia 74% 3

4 Produção de soja no Brasil (1.000 t) Produção Estimada - Quebra de Safra Produção Efetiva (E) (P) Fonte: ABIOVE 4

5 China - barreiras tarifárias complexo soja % 9% 3% 5% Soja em Grão Farelo Óleo Tarifas de Importação IVA 5

6 Exportação de soja brasileira à China Relevância crescente (milhão t) 4 Total China Fonte: SECEX 6

7 Exportação brasileira de óleo de soja à China (bruto + refinado) (1.000 t) Cota 9% Proteção Tarifária Extra Cota 112% Fonte: SECEX 7

8 Exportação brasileira de farelo de soja à China (1.000 t) IVA 13% Fonte: SECEX 8

9 Mix de exportações brasileiras para China 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% (volumes embarcados: participação %) Óleo Farelo Soja Grão Farelo Óleo (Bruto+Refin.) 9

10 Agronegócio - Soja Produtividade média: Maiores produtores Rendimento (Kg/ha) Fonte: USDA Média Móvel 3 anos 10

11 Brasil e China forte potencial de comércio: O Brasil é um fornecedor confiável de produtos de alta qualidade em uma base competitiva; O Brasil tem condições de atender a crescente demanda Chinesa de alimentos; Projetamos que o Brasil produzirá 105 milhões de toneladas de soja em

12 O potencial brasileiro é enorme 12

13 O Agronegócio soja no Brasil: Uma parceria única entre processadores e exportadores com os produtores faz com que a produção de soja seja muito peculiar. O sucesso depende de um modelo diferenciado: Financiamento da produção; Difusão de tecnologia; Carregamento de estoques; Investimentos em logística. 13

14 Agronegócio Soja - Pontos Fortes: Tecnologia avançada: produtos de alta qualidade e liderança em baixos custos de produção; Indústria de processamento competitiva; Gerenciamento profissional; Parceria produtor indústria; Economia de escala; Recursos naturais favoráveis (terra, clima, água). 14

15 Nossa preocupação - Reciprocidade: 2004 foi um ano difícil para os Brasileiros na China: Quebra de contratos internacionais; 5 navios de soja foram rejeitados; 23 exportadores colocados na lista negra ; Paralisação do comércio-perda confiabilidade; Perdas significativas para os exportadores brasileiros; O Brasil colocou o seu padrão de qualidade acima do já restrito padrão internacional. 15

16 Compromisso Chinês com as normas da OMC (SPS) Os regulamentos chineses têm que ser: Protetores da saúde humana; Compatíveis com padrões internacionais; Baseados na ciência; Disponibilizados nos idiomas da OMC. Há incompatibilidades com o SPS, tais como: Circular GB1535 de óleo de soja fixou o máximo de 100mg/kg de resíduo de solvente na matéria prima, que não está pronta para consumo humano. 16

17 Preocupação do Brasil: Circular AQSIQ 73 Barreira não tarifária: Cria novos riscos, pois transfere ao exportador a obrigação de cumprir toda a legislação chinesa; Os técnicos da AQSIQ tem dificuldade em indicar qual a legislação que se aplica ao complexo soja; A China não informa os procedimentos de coleta de amostras e inspeção. 17

18 China - Economia de Mercado: Memorando de Entendimento - novembro de 2004: O Brasil manifestou a intenção de reconhecer a China como Economia de Mercado. Ambos países pretendem fortalecer a cooperação na área fitossanitária, bem como nas inspeções para garantir acesso aos mercados. 18

19 Reunião técnica: Quarentena / MAPA / ABIOVE janeiro de 2005 A China informou que a aplicação da norma do óleo não causará impacto negativo sobre o comércio, mas não alterou a circular GB1535; Os técnicos chineses instruíram que é obrigatório colocar no contrato de exportação de soja em grão: Obrigatório o certificado fitossanitário; Ausência de pragas quarentenárias; Vedado o uso de sementes tratadas; Nome da empresa fornecedora. 19

20 Imposto sobre valor agregado (IVA) - 13% Há indicações que o IVA está sendo cobrado somente sobre o farelo importado, ferindo o acordo de acesso à OMC; Esta prática confere uma vantagem expressiva de (US$25/t de soja em grão) à indústria chinesa. 20

21 Transparência: O Brasil quer que os contratos sejam honrados, e que as regras sejam claras e consistentes com o padrão da OMC; Ambos os países terão vantagens com a aplicação de regras justas, baseadas em práticas de mercado aceitas por todos. 21

22 Obrigado! 22

Tributação na Indústria de Óleos Vegetais

Tributação na Indústria de Óleos Vegetais Câmara Setorial da Soja MAPA Tributação na Indústria de Óleos Vegetais Fabio Trigueirinho Secretário Geral Goiânia GO 12 de agosto de 2011 Estrutura da Apresentação Cadeia de produção da soja e seus derivados

Leia mais

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13 NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Comercialização Safra-2011/12 60,00 55,00 50,00 45,00 40,00 35,00 30,00 25,00 20,00 S oja Grã o P re ços

Leia mais

Resumo dos resultados da enquete CNI

Resumo dos resultados da enquete CNI Resumo dos resultados da enquete CNI Brasil - México: Interesse empresarial para ampliação do acordo bilateral Março 2015 Amostra da pesquisa No total foram recebidos 45 questionários de associações sendo

Leia mais

Competitividade do Agronegócio Soja. Desafio da Agregação de Valor

Competitividade do Agronegócio Soja. Desafio da Agregação de Valor Competitividade do Agronegócio Soja Desafio da Agregação de Valor Reunião das Câmara Setoriais Agosto de 2013 Fabio Trigueirinho Importância do Agronegócio Soja Ano comercial 2013/2014 Safra 81,6 Processamento

Leia mais

Principais Exigências Sanitárias e Fitossanitárias do Mercado Internacional

Principais Exigências Sanitárias e Fitossanitárias do Mercado Internacional ENCOMEX Empresarial Fortaleza, 19 de setembro de 2013 Principais Exigências Sanitárias e Fitossanitárias do Mercado Internacional Luís Henrique Barbosa da Silva Exportando... tenho o produto aqui no Brasil

Leia mais

O Superando Barreiras Técnicas às Exportações com a ajuda do Inmetro

O Superando Barreiras Técnicas às Exportações com a ajuda do Inmetro O Superando Barreiras Técnicas às Exportações com a ajuda do Inmetro O Inmetro como Ponto Focal de Barreiras Técnicas da OMC Flávia Alves Bento Gonçalves, 29 de Novembro de 2012 Metrologia Científica e

Leia mais

Conjuntura e perspectivas. Panorama do mercado de extração de óleos

Conjuntura e perspectivas. Panorama do mercado de extração de óleos Conjuntura e perspectivas Panorama do mercado de extração de óleos I Simpósio Tecnológico PBIO de Extração de Óleos Vegetais Daniel Furlan Amaral Economista Rio de Janeiro - RJ 03 Dezembro 2009 Roteiro

Leia mais

CONSUMIDOR. Onde foi produzido Rastreado Light / Diet Menos Sal / 0% Trans Livre de Transgênicos Segurança alimentar. Tendências: Como foi produzido

CONSUMIDOR. Onde foi produzido Rastreado Light / Diet Menos Sal / 0% Trans Livre de Transgênicos Segurança alimentar. Tendências: Como foi produzido Tendências: Como foi produzido CONSUMIDOR Onde foi produzido Rastreado Light / Diet Menos Sal / 0% Trans Livre de Transgênicos Segurança alimentar Carne Não Transgênica Milhões Tons. 80,0 75,0 70,0 65,0

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: ABRIL/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

A Defesa Sanitária Vegetal no Brasil - uma visão de futuro

A Defesa Sanitária Vegetal no Brasil - uma visão de futuro A Defesa Sanitária Vegetal no Brasil - uma visão de futuro Foto: http://www.projetoreca.com.br/site/?page_id=98 Cósam de Carvalho Coutinho Diretor Departamento de Sanidade Vegetal DSV/SDA/MAPA WORKSHOP

Leia mais

Agronegócio Internacional

Agronegócio Internacional Boletim do Agronegócio Internacional Agronegócio Internacional Recordistas de vendas no valor total exportado pelo Brasil jan-jul 2014/2013 Edição 03 - Agosto de 2014 O agronegócio representou 44% das

Leia mais

Logística e infraestrutura: entendendo e superando os desafios e as barreiras.

Logística e infraestrutura: entendendo e superando os desafios e as barreiras. Logística e infraestrutura: entendendo e superando os desafios e as barreiras. Câncer Por que o Brasil tem vocação agrícola? Capricórnio Zona quente ou Intertropical Quatro fatores são fundamentais para

Leia mais

Resumo dos resultados da enquete CNI

Resumo dos resultados da enquete CNI Resumo dos resultados da enquete CNI Brasil - México: Interesse empresarial para ampliação do acordo bilateral Março 2015 Amostra da pesquisa No total foram recebidos 45 questionários de associações sendo

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA Resultados de Janeiro-Agosto/2015 US$ milhões FOB Exportação: -16,7% Importação: -21,3% Corrente: -19,0% Saldo: +US$ 7,092 bilhões Variação % em Valor, Preço e Quantum Janeiro

Leia mais

DESAFIOS ÀS EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

DESAFIOS ÀS EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Departamento de Promoção Internacional do Agronegócio DESAFIOS ÀS EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

Leia mais

PROJETO EXPORTAR BRASIL

PROJETO EXPORTAR BRASIL CNPJ: 10692.348/0001-40 PROJETO EXPORTAR BRASIL Apresentação da GS Educacional A GS Educacional faz parte de um grupo que trabalha há vários anos com cursos e serviços na área de comércio exterior e vem

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: MARÇO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20

PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20 PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20 AGE - ASSESSORIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA Chefe da AGE: Derli Dossa. E-mail: derli.dossa@agricultura.gov.br Equipe Técnica: José Garcia Gasques. E-mail: jose.gasques@agricultura.gov.br

Leia mais

Setores químico e petroquímico: as características dos produtos determinam a logística correta -

Setores químico e petroquímico: as características dos produtos determinam a logística correta - Setores químico e petroquímico: as características dos produtos determinam a logística correta - Setores onde um erro pode acarretar sérios danos ao meio ambiente, às pessoas e as próprias instalações

Leia mais

COCAMAR ESTRATÉGIA E GOVERNANÇA

COCAMAR ESTRATÉGIA E GOVERNANÇA COCAMAR ESTRATÉGIA E GOVERNANÇA Cocamar - Números 2013 2,65 BILHÕES FATURAMENTO 11.800 ASSOCIADOS 56 UNIDADES OPERACIONAIS 2.300 COLABORADORES 103 AGRÔNOMOS 1,1 MILHÕES DE t CAPACIDADE ARMAZENADORA 2 MILHÕES

Leia mais

Caminhos da Embraco na CHINA

Caminhos da Embraco na CHINA Caminhos da Embraco na CHINA A Embraco hoje %)&& *& " & & # + $$2! " & 34,- & #&*.&! "# $ %& ' (" 0 & "& &*'1 & $- & # / 1 Plantas e pessoas 567 5 8* $9$

Leia mais

Sistema de Qualidade Nas Cadeias agroindustriais. Luiz Antonio Pinazza

Sistema de Qualidade Nas Cadeias agroindustriais. Luiz Antonio Pinazza Sistema de Qualidade Nas Cadeias agroindustriais Luiz Antonio Pinazza Desafios do Projeto Qualiagro Objetivo 1. Identificar a situação atual da qualidade do agronegócio; 2. Propor bases para a implementação

Leia mais

Embarcando Algodão com o Real Valorizado - Oportunidades e Desafios nas Exportações Brasileiras

Embarcando Algodão com o Real Valorizado - Oportunidades e Desafios nas Exportações Brasileiras Embarcando Algodão com o Real Valorizado - Oportunidades e Desafios nas Exportações Brasileiras VI CONGRESSO BRASILEIRO DE ALGODÃO 2007 MR13 LOGÍSTICA DE EXPORTAÇÃO 16 de Agosto de 2007 Fabiano Bardauil

Leia mais

Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos.

Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos. Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos. Industria Matéria-prima Mão de obra Saúde e Meio Ambiente Economia 2

Leia mais

6 A cadeia de suprimentos da soja no Mato Grosso sob o ponto de vista dos atores da cadeia

6 A cadeia de suprimentos da soja no Mato Grosso sob o ponto de vista dos atores da cadeia 6 A cadeia de suprimentos da soja no Mato Grosso sob o ponto de vista dos atores da cadeia Complementando o que foi exposto sobre a gerência da cadeia de suprimentos analisada no Capítulo 3, através de

Leia mais

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade DECLARAÇÃO DOS MINISTROS DA AGRICULTURA, SÃO JOSÉ 2011 1. Nós, os Ministros e os Secretários de Agricultura

Leia mais

Ações Estratégicas do Agronegócio Soja Responsabilidade Ambiental do Setor

Ações Estratégicas do Agronegócio Soja Responsabilidade Ambiental do Setor Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Ações Estratégicas do Agronegócio Soja Responsabilidade Ambiental do Setor Carlo Lovatelli Presidente da São Paulo - SP 8 de novembro de 2011 1 A

Leia mais

AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO PARANÁ

AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO PARANÁ AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO PARANÁ DIRETORIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA GERÊNCIA DE SANIDADE VEGETAL CURSO PARA HABILITAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS CERTIFICAÇÃO FITOSSANITÁRIA DE ORIGEM Pragas da Cultura

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Objetivos da Aula Sistema de Gestão Ambiental 1. Sistemas de gestão ambiental em pequenas empresas Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental

Leia mais

BRASIL. Francisca Peixoto

BRASIL. Francisca Peixoto BRASIL Francisca Peixoto INTRODUÇÃO BRASIL Um dos principais fornecedores de alimentos e matériasprimas do mundo Dotação única em recursos naturais Política agropecuária alinhada com estratégia nacional

Leia mais

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 1 A Situação Industrial A etapa muito negativa que a indústria brasileira está atravessando vem desde a crise mundial. A produção

Leia mais

Negócios Internacionais

Negócios Internacionais International Business 10e Daniels/Radebaugh/Sullivan Negócios Internacionais Capítulo 3.2 Influencia Governamental no Comércio 2004 Prentice Hall, Inc Objectivos do Capítulo Compreender a racionalidade

Leia mais

AMA BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL

AMA BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL PROJETOS DE LEI DO SENADO Nº 237/2008 E 114/2009 SENADO FEDERAL ISENÇÃO DO ADICIONAL DE FRETE PARA RENOVAÇÃO DA MARINHA MERCANTE SOBRE FERTILIZANTES CARLOS

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

Instrução Normativa MAPA Nº 29, de 25.07.2013

Instrução Normativa MAPA Nº 29, de 25.07.2013 35ª Reunião Ordinária da Câmara Temática de Infraestrutura e Logística do Agronegócio Instrução Normativa MAPA Nº 29, de 25.07.2013 Carlos Alberto Sehn Assessor da Diretoria - SindiTabaco Sindicato Interestadual

Leia mais

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS NO AGRONEGÓCIO EM 1. RESULTADO

Leia mais

Congresso Brasileiro de Sprinklers O Mercado de Sprinkler

Congresso Brasileiro de Sprinklers O Mercado de Sprinkler Congresso Brasileiro de Sprinklers O Mercado de Sprinkler Certificação de Equipamentos de Proteção contra Incêndio no Brasil Avaliação da Conformidade Uma Ferramenta para Agregar Confiança Guarujá, 5 de

Leia mais

1. (FGV 2014) A questão está relacionada ao gráfico e ao texto apresentados.

1. (FGV 2014) A questão está relacionada ao gráfico e ao texto apresentados. Brasil e Commodities 1. (FGV 2014) A questão está relacionada ao gráfico e ao texto apresentados. Desde 2007, os produtos básicos sinalizam uma estabilização no quantum importado, apresentando pequena

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ALGODÃO MARCIO PORTOCARRERO. Diretor Executivo da Abrapa

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ALGODÃO MARCIO PORTOCARRERO. Diretor Executivo da Abrapa PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ALGODÃO MARCIO PORTOCARRERO Diretor Executivo da Abrapa PERSPECTIVAS 16/06/2015 PARA O MERCADO DE ALGODÃO Confidencial Uso Interno X Público 1 AGENDA ALGODÃO NO BRASIL PROJEÇÕES

Leia mais

As Interações entre os Agentes da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte no Brasil: implicações para a sustentabilidade Dr. Guilherme Cunha Malafaia

As Interações entre os Agentes da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte no Brasil: implicações para a sustentabilidade Dr. Guilherme Cunha Malafaia As Interações entre os Agentes da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte no Brasil: implicações para a sustentabilidade Dr. Guilherme Cunha Malafaia Embrapa Gado de Corte Estrutura da Apresentação A Estrutura

Leia mais

II SEMANA INTEGRADA DE CURSOS CFO/CFOC

II SEMANA INTEGRADA DE CURSOS CFO/CFOC II SEMANA INTEGRADA DE CURSOS CFO/CFOC 29/06/15 A 03/07/15 CENTRO DE DIFUSÃO DE TECNOLOGIA IAPAR LONDRINA-PR CFO/CFOC CURSO PARA HABILITAÇÃO DE RESPONSÁVEIS TÉCNICOS PARA EMISSÃO DE CFO/CFO FDA Juliano

Leia mais

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO Paulo Magno Rabelo (1) A análise de desempenho da produção de trigo no mundo desperta apreensões fundamentadas quanto aos indicadores de área

Leia mais

Importância da normalização para as Micro e Pequenas Empresas 1. Normas só são importantes para as grandes empresas...

Importância da normalização para as Micro e Pequenas Empresas 1. Normas só são importantes para as grandes empresas... APRESENTAÇÃO O incremento da competitividade é um fator decisivo para a maior inserção das Micro e Pequenas Empresas (MPE), em mercados externos cada vez mais globalizados. Internamente, as MPE estão inseridas

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: AGOSTO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE OS FATORES DE INFLUÊNCIA NA INDÚSTRIA DE TRATAMENTO DE ALIMENTOS COM RADIAÇÃO NO BRASIL

PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE OS FATORES DE INFLUÊNCIA NA INDÚSTRIA DE TRATAMENTO DE ALIMENTOS COM RADIAÇÃO NO BRASIL PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE OS FATORES DE INFLUÊNCIA NA INDÚSTRIA DE TRATAMENTO DE ALIMENTOS COM RADIAÇÃO NO BRASIL Patricia Wieland (IEN - CNEN) Leonardo J. Lustosa (DEI - PUC-Rio) Produção de frutas no

Leia mais

31º AgroEx Seminário do Agronegócio para Exportação Londrina/PR

31º AgroEx Seminário do Agronegócio para Exportação Londrina/PR 31º AgroEx Seminário do Agronegócio para Exportação Londrina/PR Departamento de Negociações Sanitárias e Fitossanitárias DNSF Principais Exigências Sanitárias e Fitossanitárias do Mercado Internacional

Leia mais

Latas de Aço para Tintas Desafios e Sustentabilidade

Latas de Aço para Tintas Desafios e Sustentabilidade Latas de Aço para Tintas Desafios e Sustentabilidade Antonio Carlos Teixeira Álvares CEO da Brasilata Professor da FGV/EASP Presidente da IPA - International Packaging Association Presidente do SINIEM

Leia mais

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE RAÇÕES

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE RAÇÕES ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE RAÇÕES Agosto/15 Análise de Competitividade Rações Resumo da Cadeia de Valores Painel de Indicadores de Monitoramento da Competitividade Setorial Percepção empresarial da competitividade

Leia mais

DECRETO Nº 6.560, DE 8 DE SETEMBRO DE

DECRETO Nº 6.560, DE 8 DE SETEMBRO DE DECRETO Nº 6.560, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008: Promulga o Protocolo Complementar ao Acordo Quadro entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Popular da China sobre Cooperação

Leia mais

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico 3.2 Madeira e Móveis Diagnóstico Durante a década de 90, a cadeia produtiva de madeira e móveis sofreu grandes transformações em todo o mundo com conseqüentes ganhos de produtividade, a partir da introdução

Leia mais

Agenda. Cenário atual enfrentado pelo exportador. O programa do próximo governo. Política comercial: agenda pendente.

Agenda. Cenário atual enfrentado pelo exportador. O programa do próximo governo. Política comercial: agenda pendente. Agenda Cenário atual enfrentado pelo exportador O programa do próximo governo Política comercial: agenda pendente Parte da resposta Cenário Atual Problemas internos Entraves operacionais Infraestrutura

Leia mais

A Escalada Protecionista nos BRICS no contexto pós Crise financeira Internacional - Monitoramento de Medidas de Política Comercial

A Escalada Protecionista nos BRICS no contexto pós Crise financeira Internacional - Monitoramento de Medidas de Política Comercial BRICS Monitor A Escalada Protecionista nos BRICS no contexto pós Crise financeira Internacional - Monitoramento de Medidas de Política Comercial Outubro de 2011 Núcleo de Desenvolvimento, Comércio, Finanças

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

REACH. Andamento das discussões sobre o REACH na OMC. Rodrigo Carvalho Secretaria de Tecnologia Industrial

REACH. Andamento das discussões sobre o REACH na OMC. Rodrigo Carvalho Secretaria de Tecnologia Industrial REACH Andamento das discussões sobre o REACH na OMC Rodrigo Carvalho Secretaria de Tecnologia Industrial Brasília, 07 de Abril de 2009 Andamento das Discussões sobre o REACH na OMC 1. Visão geral do Acordo

Leia mais

A Experiência da Carbonífera Criciúma S.A. com editais de subvenção econômica para a realização de P&D

A Experiência da Carbonífera Criciúma S.A. com editais de subvenção econômica para a realização de P&D A Experiência da Carbonífera Criciúma S.A. com editais de subvenção econômica para a realização de P&D Desenvolvimento de produtos e processos para o tratamento de águas e efluentes industriais visando

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA LUIZ CARLOS CORRÊA CARVALHO ABAG XXXIV CONGRESSO DA ABPI, WTC, SP, 25/08/14 DISPONIBILIDADE DE TERRAS NO BRASIL Fonte:IBGE, CONAB,

Leia mais

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento agronegócio brasileiro em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento 2010 ranking Ranking Brasileiro da Produção e Exportação Fonte: USDA e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR PLANO MINEIRO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO 2007-2023

SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR PLANO MINEIRO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO 2007-2023 PLANO MINEIRO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO 2007-2023 VISÃO DE FUTURO A visão de longo prazo que nos inspira é tornar Minas Gerais o melhor Estado para se viver. Este será o objetivo final de todo o esforço

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL Políticas Comerciais. Políticas Comerciais, Barreiras e Medidas de Defesa Comercial

COMÉRCIO INTERNACIONAL Políticas Comerciais. Políticas Comerciais, Barreiras e Medidas de Defesa Comercial Políticas Comerciais, Barreiras e Medidas de Defesa Comercial Prof.Nelson Guerra Políticas Comerciais Conceito: São formas e instrumentos de intervenção governamental sobre o comércio exterior, e sempre

Leia mais

A AGENDA CHINA NO CONTEXTO DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO

A AGENDA CHINA NO CONTEXTO DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO A AGENDA CHINA NO CONTEXTO DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO O lançamento da Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP), e os motivos que orientaram a criação da Agenda China refletem uma atitude

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

Pesquisa sobre: Panorama da Gestão de Estoques

Pesquisa sobre: Panorama da Gestão de Estoques Pesquisa sobre: Panorama da Gestão de Estoques Uma boa gestão de estoques comprova sua importância independente do segmento em questão. Seja ele comércio, indústria ou serviços, o profissional que gerencia

Leia mais

Formação em Gestão da Qualidade e Higiene dos Alimentos Praia 7, 8 e 9 Novembro 2011

Formação em Gestão da Qualidade e Higiene dos Alimentos Praia 7, 8 e 9 Novembro 2011 Formação em Gestão da Qualidade e Higiene dos Alimentos Praia 7, 8 e 9 Novembro 2011 Breve referência aos acordos da OMC OTC e SPS Sumário GATT Origem dos acordos OTC e SPS OMC funções e acordos Propósitos

Leia mais

O efeito do biodiesel na economia do Brasil: Muito além da energia!

O efeito do biodiesel na economia do Brasil: Muito além da energia! O efeito do biodiesel na economia do Brasil: Muito além da energia! Sumário Economia brasileira e Biodiesel Diesel, Biodiesel e importação Evolução da cadeia de valor Empregos na Indústria PIB de cidades

Leia mais

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 dezembro, 2012 Índice 1. Algodão 2. Soja 3. Milho 4. Boi Gordo 5. Valor Bruto da Produção ALGODÃO Mil toneladas

Leia mais

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira Clusters para exportação sustentável nas cadeias produtivas da carne bovina e soja Eng Agrônomo Lucas Galvan Diretor

Leia mais

Sistema Agropecuário de Produção Integrada de Milho

Sistema Agropecuário de Produção Integrada de Milho Sistema Agropecuário de Produção Integrada de Milho José Carlos Cruz 1, Israel Alexandre Pereira Filho 1, João Carlos Garcia 1, Jason de Oliveira Duarte 1, João Herbert Moreira Viana 1, Ivan Cruz 1, Rodrigo

Leia mais

USDA REAFIRMA DÉFICIT INTERNACIONAL EM 2015/16 - MERCADO REAGE TIMIDAMENTE

USDA REAFIRMA DÉFICIT INTERNACIONAL EM 2015/16 - MERCADO REAGE TIMIDAMENTE Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVII 30/novembro/2015 n. 603 USDA REAFIRMA DÉFICIT INTERNACIONAL EM 2015/16 - MERCADO REAGE TIMIDAMENTE Com o título já enfático sobre o futuro dos preços

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento Logístico Gerenciamento Logístico A missão do gerenciamento logístico é planejar

Leia mais

BANGLADESH Comércio Exterior

BANGLADESH Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BANGLADESH Comércio Exterior Fevereiro de 2015 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Universidade Federal do Pampa. Cadeia Produtiva da Laranja

Universidade Federal do Pampa. Cadeia Produtiva da Laranja Universidade Federal do Pampa Cadeia Produtiva da Laranja Acadêmicos: Aline Alóy Clarice Gonçalves Celmar Marques Marcos Acunha Micheli Gonçalves Virginia Gonçalves A laranja é uma fruta cítrica produzida

Leia mais

Brasil e Estados Unidos avançam na reabertura de mercado para carne bovina in natura

Brasil e Estados Unidos avançam na reabertura de mercado para carne bovina in natura Edição 14 - Julho de 2015 Brasil e Estados Unidos avançam na reabertura de mercado para carne bovina in natura A presidente Dilma Rousseff esteve nos Estados Unidos, de 27 de junho a 1º de julho, onde

Leia mais

IV. Visão Geral do Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015

IV. Visão Geral do Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015 IV. Visão Geral do Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015 Quem disse que nada é impossível? Tem gente que faz isso todos os dias!. Alfred E. Newman O Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015

Leia mais

SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc)

SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc) SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc) O novo mundo rural e o desenvolvimento do Brasil Marcos Sawaya Jank Diretor Executivo Global de Assuntos Corporativos São Paulo, 12 de novembro de 2014

Leia mais

TRIGO Período de 02 a 06/11/2015

TRIGO Período de 02 a 06/11/2015 TRIGO Período de 02 a 06//205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço Atual PR 60 kg 29,56 35,87 36,75 36,96 Semana Atual

Leia mais

Vamos nos conhecer. Avaliações 23/08/2015. Módulo I Introdução à Logistica Empresarial Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc.

Vamos nos conhecer. Avaliações 23/08/2015. Módulo I Introdução à Logistica Empresarial Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. Módulo I Introdução à Logistica Empresarial Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. Vamos nos conhecer Danillo Tourinho Sancho da Silva, M.Sc Bacharel em Administração, UNEB Especialista em Gestão da Produção

Leia mais

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO A soja é a commodity mais importante do Brasil, pelo valor da produção obtida de grão, óleo e farelo, significativa parcela na receita cambial, área plantada, consumo de

Leia mais

MARKETING & COMUNICAÇÃO

MARKETING & COMUNICAÇÃO MARKETING & COMUNICAÇÃO Planejamento Estratégico Potencializando a comunicação. Fabrícia Andrade Publicitária & Gestora do Agronegócio Planejamento. A importância. Marketing e Comunicação. ESTRATÉGICO

Leia mais

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Subsistemas Fomento da Base Económica de Exportação Desenvolvimento Local Empreendedorismo

Leia mais

A CHINA NO MERCADO DE COMMODITIES MINERAIS: O CASO DAS ROCHAS ORNAMENTAIS

A CHINA NO MERCADO DE COMMODITIES MINERAIS: O CASO DAS ROCHAS ORNAMENTAIS A CHINA NO MERCADO DE COMMODITIES MINERAIS: O CASO DAS ROCHAS ORNAMENTAIS Geól. Cid Chiodi Filho Simexmin 2012 Ouro Preto, MG 22 de Maio de 2012 A EVOLUÇÃO E SITUAÇÃO BRASILEIRA NO SETOR DE ROCHAS ORNAMENTAIS

Leia mais

Aumento do consumo mundial de alimentos é destaque nas Nações Unidas

Aumento do consumo mundial de alimentos é destaque nas Nações Unidas Edição 04 - Outubro de 2014 Aumento do consumo mundial de alimentos é destaque nas Nações Unidas Mais de 100 milhões de pessoas deixaram de passar fome na última década. É o que revela o relatório O estado

Leia mais

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA O uso da terra no Brasil Evolução das Áreas de Produção Milhões de hectares 1960 1975 1985 1995 2006 Var.

Leia mais

CONFIGURAÇÃO E INSERÇÃO NO MERCADO INTERNACIONAL DE DOIS SISTEMAS PRODUTIVOS LOCAIS.

CONFIGURAÇÃO E INSERÇÃO NO MERCADO INTERNACIONAL DE DOIS SISTEMAS PRODUTIVOS LOCAIS. CONFIGURAÇÃO E INSERÇÃO NO MERCADO INTERNACIONAL DE DOIS SISTEMAS PRODUTIVOS LOCAIS. A Experiência dos Agrupamentos Vitícolas de Petrolina (Brasil) e Tierra Amarilla (Chile). Estrutura do Trabalho: 1.

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo São Paulo, agosto de 2012 Introdução 1 Contexto Econômico Internacional;

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS LEI Nº 12.305/2010 - DECRETO NO. 7.404/2010 BASE LEGAL Lei nº 12.305/2010 - Decreto No. 7.404/2010 Lei nº 11.445/2007 - Política Federal

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE BIODIESEL: EDIÇÃO Nº 1 - MARÇO DE 213 A, documento elaborado pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ABIOVE, possui o intuito de levar ao mercado informações

Leia mais

RACTOPAMINA: Como ser lucrativo e produzir mais com menos. Vinícius Cantarelli

RACTOPAMINA: Como ser lucrativo e produzir mais com menos. Vinícius Cantarelli RACTOPAMINA: Como ser lucrativo e produzir mais com menos Vinícius Cantarelli Objetivo Apresentar informações e resultados econômicos, ambientais e sociais da RACTOPAMINA e seus efeitos sobre a SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Um novo paradigma para o mercado de óleo de soja

Um novo paradigma para o mercado de óleo de soja Um novo paradigma para o mercado de óleo de soja A determinaça o dos preços do o leo de soja e as mudanças recentes no contexto mundial de oferta e demanda Natalia Orlovicin Analista de Mercado natalia.orlovicin@intlfcstone.com

Leia mais

Desafios do Comércio Exterior Brasileiro. Desafios do Comércio Exterior Brasileiro

Desafios do Comércio Exterior Brasileiro. Desafios do Comércio Exterior Brasileiro Desafios do Comércio INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Desafios do Comércio Balança Comercial Brasileira INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Desafios do Comércio Evolução da Balança Comercial

Leia mais

Emissões de Gases de Efeito Estufa do Biodiesel de Soja

Emissões de Gases de Efeito Estufa do Biodiesel de Soja Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Emissões de Gases de Efeito Estufa do Biodiesel de Soja Análise dos resultados da Environmental Protection Agency Renewable Fuel Standard 2 Daniel

Leia mais

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm ESTUDO DA CNT APONTA QUE INFRAESTRUTURA RUIM AUMENTA CUSTO DO TRANSPORTE DE SOJA E MILHO As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm impacto significativo na movimentação

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: JULHO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 São Paulo, 29 de abril de 2013 ROTEIRO I. Safra 2012/2013 na região Centro-Sul: dados finais Moagem e produção Mercados de etanol e de açúcar Preços e

Leia mais

O BNDES mais perto de você. abril de 2009

O BNDES mais perto de você. abril de 2009 O BNDES mais perto de você abril de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Apoio ao mercado

Leia mais

Prof. Paulo Medeiros

Prof. Paulo Medeiros Prof. Paulo Medeiros Em 2010 entrou em vigor no Brasil a lei dos Resíduos Sólidos. Seu objetivo principal é diminuir a destinação incorreta de resíduos ao meio ambiente. Ela define que todas as indústrias,

Leia mais

fls. 776 Se impresso, para conferncia acesse o site http://esaj.tjsc.jus.br/esaj, informe o processo 0300287-79.2015.8.24.0175 e o cdigo 353F682.

fls. 776 Se impresso, para conferncia acesse o site http://esaj.tjsc.jus.br/esaj, informe o processo 0300287-79.2015.8.24.0175 e o cdigo 353F682. fls. 776 fls. 777 fls. 778 fls. 779 fls. 780 fls. 781 fls. 782 fls. 783 1/107 LAUDODEAVALIAÇÃO ECONÔMICA fls. 784 2/107 Códigodoimóvel NomedoImóvel Endereço Bairro Cidade UF Proprietário Documento RegistrodeImóveis

Leia mais

ABDI A 2004 11.080) O

ABDI A 2004 11.080) O Atualizada em 28 de julho de 2010 Atualizado em 28 de julho de 2010 1 ABDI ABDI A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial foi instituída em dezembro de 2004 com a missão de promover a execução

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 330, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 330, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 330, DE 2011 Dispõe sobre a parceria de produção integrada agropecuária, estabelece condições, obrigações e responsabilidades nas relações contratuais entre produtores

Leia mais

Inovar para competir. Competir para crescer.

Inovar para competir. Competir para crescer. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano 2011/2014 sumário Plano Brasil Maior...7 Dimensões do Plano...8 Dimensão Estruturante...11

Leia mais