Enquadramento da rede de monitorização da qualidade do ar na Região Centro e sua monitorização

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Enquadramento da rede de monitorização da qualidade do ar na Região Centro e sua monitorização"

Transcrição

1 Enquadramento da rede de monitorização da qualidade do ar na Região Centro e sua monitorização Cristina Taliscas Novembro 2011

2 Poluentes atmosféricos e seus efeitos Legislação da qualidade do ar ambiente Rede de Monitorização da qualidade do ar na Região Centro Situação da qualidade do ar na Região Centro Avaliação de Situações Críticas de Poluição Atmosférica Acesso do público p à informação

3 Fontes e efeitos dos poluentes atmosféricos Poluentes primários rios Os que são emitidos directamente pelas fontes para a atmosfera Poluentes secundários Os que resultam de reacções químicas que ocorrem na atmosfera e entre poluentes primários rios

4 Poluentes e seus efeitos Poluente Dióxido de Enxofre (SO2) Industrial Fontes Efeitos problemas respiratórios; poluente acidificante, contribuindo para fenómenos como as chuvas ácidas Dióxido de Azoto (NO2) Monóxido de Carbono (CO) Partículas (PM10) Ozono (O3) Benzeno (C6H6) Tráfego e industrial Tráfego e industrial Tráfego; industrial; construção civil; actividades agrícolas; vulcões; fogos florestais; acção do vento sobre o solo, ao nível do solo resulta de reacções químicas entre óxidos de azoto e os compostos orgânicos voláteis na presença de luz solar e de temperaturas elevada Processos industriais problemas respiratórios, acidificante afecta os sistema cardiovascular e nervoso danos no sistema respiratório; diminuição da troca gasosa em espécies vegetais irrita o tracto respiratório; responsável por perdas agrícolas e danos na vegetação irritação dos olhos; pele e tracto respiratório

5 Legislação da qualidade do ar ambiente D.L. n.º102/2010, de 23 de Setembro Transpõe as Directivas n.º2008/50/ce e nº 2004/107/CE Competências atribuídas às s diversas entidades no âmbito aplicação da legislação sobre gestão da qualidade do ar à APA e às CCDR s compete i) aplicar o Decreto-Lei e ii) avaliar a qualidade do ar ambiente; à APA compete iii) aprovar os meios de medição; iv) analisar os métodos de avaliação e v) coordenar a nível nacional os programas de garantia de qualidade organizados pela Comissão, a nível comunitário; às CCDR s compete vi) avaliar e garantir a qualidade das medições efectuadas e vii) elaborar e aplicar planos e programas destinados a fazer cumprir os Valores Limite nos prazos específicos para cada um dos poluentes constantes do Anexo I do referido diploma e consagrados nas designadas Directivas-Filhas.

6 Delimitação do território nacional em áreas específicas: Zonas - áreas geográficas de características homogéneas, em termos de qualidade do ar, ocupação do solo e densidade populacional; Aglomerações zonas com uma densidade populacional superior a 500 hab/ km2; Avaliação e monitorização da qualidade do ar, para os diversos poluentes atmosféricos, nomeadamente os valores limite, valores limiares e valores alvo; Elaboração e implementação de planos de melhoria da qualidade do ar e programas e execução para os poluentes atmosféricos que não cumprem os valores limite, e elaboração de planos de acção de curto prazo na sequência de ultrapassagens aos valores limiares; Obtenção de informações adequadas sobre a qualidade do ar ambiente e sua disponibilização ao público; Preservação da qualidade do ar ambiente sempre que esta seja compatível com o desenvolvimento sustentável e melhorá-la nos outros casos; Cooperação com os outros Estados Membros com o objectivo de reduzir a poluição atmosférica.

7 Rede de Monitorização da qualidade do ar na Região Centro

8 Zona/ Tipo Tipo Poluentes Monitorizados Aglomeração Estação Ambiente Influência SO 2 / SO 2 NO x O 3 PM10 PM2,5 CO BTX H 2 S Aglomeração Coimbra de (Inst. Geofísico) Fundo Coimbra Coimbra (Av. F. Magalhães) Urbano Tráfego Aglomeração Ílhavo de Aveiro/Ílhavo (Esc. EB 2,3 Ílhavo) Fundo Aveiro (Esc. J. Estêvão) Urbano Tráfego Zona Centro Leiria Litoral (Ervedeira) Montemor-o- Velho Rural Fundo Fundão Zona Centro Interior (Salgueiro) Vouzela (Fornelo do Monte) Rural Fundo Zona de Influência de Estarreja Estarreja (Teixugueira) Urbano Industrial

9 Estação da qualidade do ar do Inst. Geofísico - Coimbra

10 Situação da qualidade do ar na Região Centro Excedências aos limiares de informação e de alerta de ozono (mais frequente no Verão) Excedência ao valor limite de PM10 (2003 a 2009, nas Aglomerações de Coimbra, Aveiro/Ílhavo e Zona de Influência de Estarreja) Para os restantes poluentes não háh registo de qualquer excedência

11 Plano de melhoria da qualidade do ar Várias políticas nacionais (PNAC, PTEN, PNAEE, PCIP) Principais medidas estão relacionadas com as principais fontes de poluição atmosférica de origem antropogénica nica (tráfego automóvel, laboração industrial e combustão residencial e comercial)

12 Evolução das Emissões de Partículas na Região Centro ( ) 2012) Emissão de Partículas (t/ano) (previsão) 2011 (previsão) 2012 (previsão) Tráfego Pequena Combustão (residencial e comercial) Outras Fontes Fontes Fixas

13 Avaliação de Situações Críticas de Poluição Atmosférica que obrigam à informação imediata da população As CCDR s comunicam às s Autoridades de Saúde, Autarquias, à Comunicação Social, por forma a difundir essa informação junto do Público. P Poluente Tipo Valor Limiar Período Considerado SO2 Limiar de Alerta 500 μg/m3 Três horas consecutivas NO2 Limiar de Alerta 400 μg/m3 Três horas consecutivas O3 Limiar de Informação da População 180 μg/m3 Valor médio de 1 hora Limiar de alerta 240 μg/m3

14 Acesso do público p à informação

15 Poluição do ar pelas indústrias custou a Portugal dois mil milhões em 2009 in Público,

16 Obrigada pela atenção. Cristina Taliscas Novembro 2011

EVOLUÇÃO DA QUALIDADE DO AR NA REGIÃO NORTE E APLICAÇÃO DE MEDIDAS DE MELHORIA (2005 2010) SÍNTESE

EVOLUÇÃO DA QUALIDADE DO AR NA REGIÃO NORTE E APLICAÇÃO DE MEDIDAS DE MELHORIA (2005 2010) SÍNTESE EVOLUÇÃO DA QUALIDADE DO AR NA REGIÃO NORTE E APLICAÇÃO DE MEDIDAS DE MELHORIA (2005 2010) SÍNTESE Setembro de 2011 1. Avaliação da Qualidade do Ar entre 2005 e 2010 Da análise efectuada aos resultados

Leia mais

Planos de qualidade do ar em Portugal A Cidade e o Ar integrar e planear

Planos de qualidade do ar em Portugal A Cidade e o Ar integrar e planear Planos de qualidade do ar em Portugal A Cidade e o Ar integrar e planear Dília Jardim, CCDR Norte, 05 junho 2014 MODELO DPSIR Qualidade do ar Redução de Emissões Recuperação do vapor da gasolina, FasesI,

Leia mais

II - QUALIDADE DO AR JANEIRO 2009

II - QUALIDADE DO AR JANEIRO 2009 JANEIRO 2009 II - QUALIDADE DO AR FICHA TÉCNICA O Plano Municipal de Odivelas foi elaborado por iniciativa do Município de Odivelas, em resultado da deliberação, de 2001, da então Comissão Instaladora

Leia mais

Comportamento dos Poluentes Atmosféricos em Ambientes Rurais e Urbanos da Região Centro

Comportamento dos Poluentes Atmosféricos em Ambientes Rurais e Urbanos da Região Centro Comportamento dos Poluentes Atmosféricos em Ambientes Rurais e Urbanos da Região Centro H. C. G. LAMEIRAS Divisão de Avaliação Ambiental Direcção de Serviços de Ambiente A CCDR Centro no cumprimento das

Leia mais

Evolução da qualidade do ar em Portugal entre 2001 e 2005

Evolução da qualidade do ar em Portugal entre 2001 e 2005 Evolução da qualidade do ar em Portugal entre 21 e Relatório Amadora 28 Ficha técnica: Título: Evolução da qualidade do ar em Portugal entre 21 e Relatório Autoria: Agência Portuguesa do Ambiente [Departamento

Leia mais

Relatório de Análise Estatística dos Dados de Qualidade do Ar, da Região Norte, em 2011

Relatório de Análise Estatística dos Dados de Qualidade do Ar, da Região Norte, em 2011 Relatório de Análise Estatística dos Dados de Qualidade do Ar, da Região Norte, em 2011 Ficha Técnica Designação: Relatório de Análise Estatística dos Dados de Qualidade do Ar, da Região Norte, em 2011

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO SOBRE O CLIMA E A QUALIDADE DO AR NOS AÇORES

PROJECTO DE RESOLUÇÃO SOBRE O CLIMA E A QUALIDADE DO AR NOS AÇORES PROJECTO DE RESOLUÇÃO SOBRE O CLIMA E A QUALIDADE DO AR NOS AÇORES Exmo. Sr. Presidente da Assembleia Exma. Sras. Deputadas e Srs. Deputados Exma. Sra. e Srs. Membros do Governo Desde os anos oitenta que

Leia mais

A Influência da Indústria em Meio Urbano. Metodologia de Estudo. Sara Capela, Luísa Carrilho, Carlos Pedro Ferreira RESUMO

A Influência da Indústria em Meio Urbano. Metodologia de Estudo. Sara Capela, Luísa Carrilho, Carlos Pedro Ferreira RESUMO A Influência da Indústria em Meio Urbano Metodologia de Estudo Sara Capela, Luísa Carrilho, Carlos Pedro Ferreira RESUMO A metodologia de avaliação da influência da indústria na qualidade do ar em meio

Leia mais

Plano de Formação. Condicionamento ambiental das explorações pecuárias. REAP

Plano de Formação. Condicionamento ambiental das explorações pecuárias. REAP Plano de Formação 1. Enquadramento A produção animal encontra-se perante um aumento das pressões a partir da sociedade para cumprir a legislação ambiental, para que os sistemas de produção sejam explorados

Leia mais

RELATÓRIO DO ESTADO DO AMBIENTE 2008 INDICADORES

RELATÓRIO DO ESTADO DO AMBIENTE 2008 INDICADORES RELATÓRIO DO ESTADO DO AMBIENTE 28 1 INDICADORES ÁGUA 8 Evolução do número de análises em cumprimento do valor paramétrico 1, Análises (n.º) 7 6 5 4 3 2 1 591 65 64 278 97,48% 97,53% Fonte: ERSAR, 29 623

Leia mais

Decreto-Lei n.º 111/2002 de 16 de Abril

Decreto-Lei n.º 111/2002 de 16 de Abril Decreto-Lei n.º 111/2002 de 16 de Abril O regime geral da gestão da qualidade do ar ambiente consta actualmente do Decreto-Lei n.º 276/99, de 23 de Julho. Este diploma reformou o quadro legislativo aplicável

Leia mais

Poluição do Ar e a Saúde Respiratória no Município de Duque de Caxias

Poluição do Ar e a Saúde Respiratória no Município de Duque de Caxias Poluição do Ar e a Saúde Respiratória no Município de Duque de Caxias Felipe Sodré felipe.b4rros@gmail.com ( PUC-Rio) Felipe Fraifeld felipefrai@gmail.com (PUC-Rio) Leonardo Novaes - Objetivo geral: O

Leia mais

Problemas Ambientais

Problemas Ambientais Problemas Ambientais Deflorestação e perda da Biodiversidade Aquecimento Global Buraco na camada de ozono Aquecimento Global - Efeito de Estufa Certos gases ficam na atmosfera (Troposfera) e aumentam

Leia mais

Grandes Problemas Ambientais

Grandes Problemas Ambientais Grandes Problemas Ambientais O aumento do efeito de estufa; O aquecimento global; A Antárctica; A desflorestação; A Amazónia; A destruição da camada de ozono; As chuvas ácidas; O clima urbano; Os resíduos

Leia mais

Guia de Apoio à Realização de Inspecções Ambientais

Guia de Apoio à Realização de Inspecções Ambientais Guia de Apoio à Realização de Inspecções Ambientais 1-Introdução As inspecções ambientais são o garante da implementação e cumprimento da legislação ambiental por parte das empresas que exercem actividades

Leia mais

Valor médio anual da densidade de poluentes atmosféricos com base na rede de monitorização do Ar na Região do Delta do Rio das Pérolas entre 2006-2014

Valor médio anual da densidade de poluentes atmosféricos com base na rede de monitorização do Ar na Região do Delta do Rio das Pérolas entre 2006-2014 O Relatório sobre a Qualidade do Ar de 2014 foi publicado hoje com base na rede de monitorização do Ar de Guangdong-Hong Kong-Macau para a Região do Delta do Rio das Pérolas O Relatório sobre o Resultado

Leia mais

QUALIDADE DO AR. Proteger a Saúde Humana MINISTÉRIO DAS CIDADES, COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO CENTRO

QUALIDADE DO AR. Proteger a Saúde Humana MINISTÉRIO DAS CIDADES, COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO CENTRO REGIÃO CENTRO Proteger a Saúde Humana \ MINISTÉRIO DAS CIDADES, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE QUALIDADE DO AR COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO CENTRO As questões ambientais

Leia mais

Análise da aplicação da nota técnica que define a metodologia para a monitorização de

Análise da aplicação da nota técnica que define a metodologia para a monitorização de Análise da aplicação da nota técnica que define a metodologia para a monitorização de PM10 em pedreiras Paulo de Pinho Sérgio Lopes Luís Lemos Departamento de Ambiente da Escola Superior de Tecnologia

Leia mais

O zono. B uraco do ozono

O zono. B uraco do ozono O zono O ozono (O 3 ) é um gás cuja molécula é formada por três átomos de oxigénio; existente na atmosfera numa percentagem mínima (tem efeitos prejudiciais para os seres vivos quando se encontra junto

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO DALLAS FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

PLANO DE PORMENOR DO DALLAS FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL Deliberação da Reunião Câmara Municipal de 29/11/2011 DIRECÇÃO MUNICIPAL DE URBANISMO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PLANEAMENTO URBANO DIVISÃO

Leia mais

MODERNIZAÇÃO E OPERACIONALIZAÇÃO DAS ESTAÇÕES AUTOMÁTICAS DAS REDES DE MONITORIZAÇÃO HIDRO METEOROLÓGICA

MODERNIZAÇÃO E OPERACIONALIZAÇÃO DAS ESTAÇÕES AUTOMÁTICAS DAS REDES DE MONITORIZAÇÃO HIDRO METEOROLÓGICA MODERNIZAÇÃO E OPERACIONALIZAÇÃO DAS ESTAÇÕES AUTOMÁTICAS DAS REDES DE MONITORIZAÇÃO HIDRO METEOROLÓGICA Lisboa, 18 de julho de 2014 Cláudia Brandão APA Missão Propor, desenvolver e acompanhar a gestão

Leia mais

INTRODUÇÃO AO CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Fonte: CETESB

INTRODUÇÃO AO CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Fonte: CETESB INTRODUÇÃO AO CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Fonte: CETESB 1 INTRODUÇÃO A poluição do ar é um fenômeno recorrente principalmente da atividade humana em vários aspectos. Dentre os quais podemos destacar:

Leia mais

TÍTULO: A nova lei do ruído. AUTORIA: Ricardo Pedro. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 166 (Setembro/Outubro de 2006) INTRODUÇÃO

TÍTULO: A nova lei do ruído. AUTORIA: Ricardo Pedro. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 166 (Setembro/Outubro de 2006) INTRODUÇÃO TÍTULO: A nova lei do ruído AUTORIA: Ricardo Pedro PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 166 (Setembro/Outubro de 2006) INTRODUÇÃO Foi publicado no passado dia 6 de Setembro o Decreto-Lei n.º 182/2006 que transpõe

Leia mais

Qualidade do Ar Interior

Qualidade do Ar Interior Qualidade do Ar Interior A realidade nacional A Integração da Qualidade do Ar Interior e da Eficiência Energética em Edifícios Ana Rita Antunes Lisboa, 20 de Fevereiro de 2014 Quercus - ANCN 2 Associação

Leia mais

Inventário de Emissões

Inventário de Emissões . Betina Alcobia, nº 15822 Carlos Netto, nº 15441 Luís Mendes, nº 14386 Pedro Baptista, nº 15493 Poluição e Gestão do Ar (Prof. Dr. Francisco Ferreira) Inventário de Emissões.......... Contabilização de

Leia mais

Avaliação Ambiental de Planos e Programas

Avaliação Ambiental de Planos e Programas NORMA DE PROCEDIMENTOS Julho de 2008 10 / AM Tramitação dos processos de Avaliação Ambiental de Planos e Programas 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação dos processos 4. Fluxograma

Leia mais

RELATÓRIO DA QUALIDADE DO AR

RELATÓRIO DA QUALIDADE DO AR ANÁLISE DO PRIMEIRO ANO DE APLICAÇÃO DO PLANO DE MELHORIA DA QUALIDADE Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do

Leia mais

Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa

Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa TE GEE.045.03 II Nos termos do Decreto-Lei n.º 233/2004, de 14 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelos Decretos-Lei n.º 243-A/2004, de 31 de Dezembro,

Leia mais

Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa

Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa TE GEE.208.04 II Nos termos do Decreto-Lei n.º 233/2004, de 14 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelos Decretos-Lei n.º 243-A/2004, de 31 de Dezembro,

Leia mais

Considerando o previsto na Resolução CONAMA nº 5, de 15 de junho de 1989, que instituiu o Programa Nacional de Controle da Qualidade do Ar PRONAR, e

Considerando o previsto na Resolução CONAMA nº 5, de 15 de junho de 1989, que instituiu o Programa Nacional de Controle da Qualidade do Ar PRONAR, e Resolução CONAMA nº XX, de XX de XXXX, de 20XX Dispõe sobre padrões de qualidade do ar, previstos no PRONAR, atualiza e complementa a resolução CONAMA nº 3/1990. O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE CONAMA,

Leia mais

Orientação nº 1/2008 ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (EDL) EIXO 4 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

Orientação nº 1/2008 ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (EDL) EIXO 4 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Programa de da ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (ELD) 1 / 16 Programa de da 1. Caracterização Socioeconómica do Território A caracterização do território deve centrar-se em dois aspectos

Leia mais

24/05/2015. Seminário Energia e Ambiente 19 Maio 2015. Seminário Energia e Ambiente, 2/37

24/05/2015. Seminário Energia e Ambiente 19 Maio 2015. Seminário Energia e Ambiente, 2/37 Seminário Energia e Ambiente 19 Maio 2015 Cláudia Trindade claudiatrindade@sondar.net Sara Capela sara@uvw.pt 2/37 1 3/37 Solução? SONDAR.i Efluentes Gasosos SONDARLAB Medições da Qualidade Ar Exterior

Leia mais

Ar Interior em Edifícios Qualidade do Ar Interior. Dília Jardim MUNICÍPIOS E CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS 18 de Junho de 2009

Ar Interior em Edifícios Qualidade do Ar Interior. Dília Jardim MUNICÍPIOS E CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS 18 de Junho de 2009 Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior em Edifícios Qualidade do Ar Interior Dília Jardim MUNICÍPIOS E CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS 18 de Junho de 2009 Qualidade do Ar Fontes de

Leia mais

VERSÃO PARA CONSULTA PÚBLICA. Emissões Atmosféricas e Qualidade do Ar Ambiente: Enquadramento e Diagnóstico

VERSÃO PARA CONSULTA PÚBLICA. Emissões Atmosféricas e Qualidade do Ar Ambiente: Enquadramento e Diagnóstico VERSÃO PARA CONSULTA PÚBLICA Emissões Atmosféricas e Qualidade do Ar Ambiente: Enquadramento e Diagnóstico ESTRATÉGIA NACIONAL PARA O AR 2020 Emissões Atmosféricas e Qualidade do Ar Ambiente: Enquadramento

Leia mais

LOCAL AIR QUALITY STATUS AND ACTION PLANS: THE CASE OF LISBON AND TAGUS VALLEY REGION

LOCAL AIR QUALITY STATUS AND ACTION PLANS: THE CASE OF LISBON AND TAGUS VALLEY REGION LOCAL AIR QUALITY STATUS AND ACTION PLANS: THE CASE OF LISBON AND TAGUS VALLEY REGION Fernando Sousa Ferreira CCDR LVT Competências da CCDR LVT (D. L. n.º 102/2010, de 23 de setembro) 1. Efetuar a gestão

Leia mais

Testes de Diagnóstico

Testes de Diagnóstico INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA agrinov.ajap.pt Coordenação Técnica: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal Coordenação Científica: Miguel de Castro Neto Instituto Superior de Estatística

Leia mais

Valorização Energética dos Resíduos Derivados do Sector Pecuário

Valorização Energética dos Resíduos Derivados do Sector Pecuário 1º ENCONTRO LUSO-ANGOLANO DE ECONOMIA, SOCIOLOGIA E DESENVOLVIMENTO RURAL Valorização Energética dos Resíduos Derivados do Sector Pecuário BIAVANGA GUEVARA ZIONE 16 a 18 de Outubro de 2008, Universidade

Leia mais

Volkswagen Autoeuropa, Lda. Volkswagen Autoeuropa, Lda.

Volkswagen Autoeuropa, Lda. Volkswagen Autoeuropa, Lda. 5.º Aditamento à LICENÇA AMBIENTAL nº 1/2004 Nos termos da legislação relativa à Prevenção e Controlo Integrados da Poluição (PCIP), é emitido o 5.º Aditamento à Licença Ambiental do operador Volkswagen

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

Gestão de energia: 2008/2009

Gestão de energia: 2008/2009 Gestão de energia: 2008/2009 Aula # T12 Energia e Ambiente Prof. Miguel Águas miguel.aguas@ist.utl.pt Dr. Eng. João Parente Efeito de estufa Aula # T12: Energia e ambiente Slide 2 of 53 Efeito de estufa

Leia mais

CALENDÁRIO E PROGRAMA DE TRABALHOS PARA ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE GESTÃO DE BACIA HIDROGRÁFICA 2016-2021. Documento de apoio à participação pública

CALENDÁRIO E PROGRAMA DE TRABALHOS PARA ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE GESTÃO DE BACIA HIDROGRÁFICA 2016-2021. Documento de apoio à participação pública CALENDÁRIO E PROGRAMA DE TRABALHOS PARA ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE GESTÃO DE BACIA HIDROGRÁFICA 2016-2021 Documento de apoio à participação pública 22 de dezembro 2012 Atualização maio 2013 Departamento

Leia mais

ESTUDO DO IMPACTE AMBIENTAL

ESTUDO DO IMPACTE AMBIENTAL ENERGIN AZÓIA Empresa de Cogeração Industrial, S.A. CENTRAL DE COGERAÇÃO A INSTALAR NA SOLVAY PORTUGAL (PÓVOA DE SANTA IRIA, VILA FRANCA DE XIRA) ESTUDO DO IMPACTE AMBIENTAL RESUMO NÃO TÉCNICO Maio de

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa

Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa TE GEE.281.01 II Nos termos do Decreto-Lei n.º 233/2004, de 14 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelos Decretos-Lei n.º 243-A/2004, de 31 de Dezembro,

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO PÚBLICA E A REGIÃO NORTE

A PARTICIPAÇÃO PÚBLICA E A REGIÃO NORTE A PARTICIPAÇÃO PÚBLICA E A REGIÃO NORTE Autores: 1 Gabriela Azevedo e Rita Ramos Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS No âmbito dos procedimentos da Avaliação

Leia mais

Novos Padrões de Qualidade do Ar do Estado de São Paulo

Novos Padrões de Qualidade do Ar do Estado de São Paulo Novos Padrões de Qualidade do Ar do Estado de São Paulo BASE LEGAL Decreto Estadual nº 59.113 de 23 de abril de 2013 Resolução CONAMA 03/90 PONTOS IMPORTANTES Novos padrões de qualidade do ar, conforme

Leia mais

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas CONCURSO PETROBRAS TÉCNICO(A) AMBIENTAL JÚNIOR Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA CESGRANRIO DRAFT Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com.br

Leia mais

RELATÓRIO DA QUALIDADE DO AR

RELATÓRIO DA QUALIDADE DO AR ANÁLISE DO PRIMEIRO ANO DE APLICAÇÃO DO PLANO DE MELHORIA DA QUALIDADE Presidência do Conselho de Ministros Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro RELATÓRIO DA QUALIDADE DO AR NA

Leia mais

Combate à poluição: importante como o ar que você respira.

Combate à poluição: importante como o ar que você respira. Combate à poluição: importante como o ar que você respira. Ar A poluição do ar e a sua saúde O que é poluente atmosférico? É toda e qualquer forma de matéria ou energia em quantidade, concentração, tempo

Leia mais

Introdução 2. Fontes e efeitos dos principais poluentes atmosféricos 3. Enquadramento legislativo de qualidade do ar 6. Legislação comunitária 6

Introdução 2. Fontes e efeitos dos principais poluentes atmosféricos 3. Enquadramento legislativo de qualidade do ar 6. Legislação comunitária 6 Índice Introdução 2 Fontes e efeitos dos principais poluentes atmosféricos 3 Enquadramento legislativo de qualidade do ar 6 Legislação comunitária 6 Requisitos legais particulares relativos à qualidade

Leia mais

A ISO 50001. Fórum SPQ Expo 27 de Setembro de 2013

A ISO 50001. Fórum SPQ Expo 27 de Setembro de 2013 Fórum SPQ Expo 27 de Setembro de 2013 Agenda Introdução aos Sistemas de Gestão de Energia Princípios da ISO 50001 Relação entre a ISO 50001 e outras normas como a ISO 14001 ou a ISO 9001 2 O problema económico

Leia mais

Portaria n.º 605/99, de 5 de Agosto Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro)

Portaria n.º 605/99, de 5 de Agosto Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro) Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro) O sistema de avaliação e autorização de introdução no mercado de medicamentos, que tem vindo

Leia mais

XII Semana CIESP/FIESP de Meio Ambiente

XII Semana CIESP/FIESP de Meio Ambiente XII Semana CIESP/FIESP de Meio Ambiente Tema: As questões ambientais da Região Metropolitana de São Paulo Palestra: Estratégias de Proteção da Qualidade do Ar na RMSP Debatedor: Nelson Nefussi Consultor

Leia mais

Qualidade do Ar. Divisão Municipal de Ambiente e Conservação da Natureza

Qualidade do Ar. Divisão Municipal de Ambiente e Conservação da Natureza Qualidade do Ar Divisão Municipal de Ambiente e Conservação da Natureza Introdução A Terra é rodeada pela atmosfera, camada gasosa que permite a existência de vida no planeta. Constituída essencialmente

Leia mais

Figura 1: Bosque de Casal do Rei, alguns meses após o incêndio que ocorreu no Verão de 2005.

Figura 1: Bosque de Casal do Rei, alguns meses após o incêndio que ocorreu no Verão de 2005. Estudo da vegetação 1. Introdução A intensa actividade humana desenvolvida na região Centro ao longo dos últimos milénios conduziu ao desaparecimento gradual de extensas áreas de floresta autóctone, que

Leia mais

BOLETIM DE ENSAIO - AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE POLUENTES

BOLETIM DE ENSAIO - AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE POLUENTES BOLETIM DE ENSAIO - AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE POLUENTES EDP Valor Setúbal Data de emissão: 27-Set-2010 Índice 1. Sumário... 4 2. Metodologia... 4 3. Avaliação da concentração de poluentes... 4 3.1.

Leia mais

A experiência Portuguesa na Incineradora de RH do Parque da Saúde de Lisboa

A experiência Portuguesa na Incineradora de RH do Parque da Saúde de Lisboa A experiência Portuguesa na Incineradora de RH do Parque da Saúde de Lisboa M. Fátima Reis Unidade de Saúde Ambiental 1 ESTRUTURA 1. Enquadramento 2. Vigilância Epidemiológica Fundamentação Componentes

Leia mais

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto Capítulo 21 Meio Ambiente Global Geografia - 1ª Série O Tratado de Kyoto Acordo na Cidade de Kyoto - Japão (Dezembro 1997): Redução global de emissões de 6 Gases do Efeito Estufa em 5,2% no período de

Leia mais

Monitorização e Auditoria

Monitorização e Auditoria Monitorização e Auditoria Duas fases no processo de AIA, enquanto processo de planeamento e gestão ambiental: - A fase preditiva da pré-decisão e; - A fase de gestão da pós-decisão. A avaliação da capacidade

Leia mais

QUALIDADE DO AR INTERIOR Novas Problemáticas Novas Políticas Novas Práticas. Auditorias Ambientais

QUALIDADE DO AR INTERIOR Novas Problemáticas Novas Políticas Novas Práticas. Auditorias Ambientais QUALIDADE DO AR INTERIOR Novas Problemáticas Novas Políticas Novas Práticas Auditorias Ambientais Parâmetros Físicos e Químicos Anabela Martins LQAI -IDMEC Ambinergia, Exponor, 4 de Junho 2009 Parâmetros

Leia mais

MANUAL DE MÉTODOS E DE PROCEDIMENTOS OPERATIVOS DAS REDES DE MONITORIZAÇÃO DA QUALIDADE DO AR. Amostragem e Análise

MANUAL DE MÉTODOS E DE PROCEDIMENTOS OPERATIVOS DAS REDES DE MONITORIZAÇÃO DA QUALIDADE DO AR. Amostragem e Análise MANUAL DE MÉTODOS E DE PROCEDIMENTOS OPERATIVOS DAS REDES DE MONITORIZAÇÃO DA QUALIDADE DO AR Amostragem e Análise Laboratório de Referência do Ambiente REVISÃO 1/2010 Maio 2010 Título: MANUAL DE MÉTODOS

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário IV Protecção e Valorização Ambiental ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUAS INTERIORES Aviso nº : CENTRO-VQA-2009-14-PIN-07

Leia mais

Qualidade do ar em ambiente urbano e riscos para a saúde humana

Qualidade do ar em ambiente urbano e riscos para a saúde humana Qualidade do ar em ambiente urbano e riscos para a saúde humana Maria José Nunes Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve Direção de Serviços do Ambiente Quando se fala em qualidade

Leia mais

ANA Aeroportos de Portugal Aeroportos e Ruído: Uma Gestão de Compromisso

ANA Aeroportos de Portugal Aeroportos e Ruído: Uma Gestão de Compromisso ANA Aeroportos de Portugal Aeroportos e Ruído: Uma Gestão de Compromisso O ruído tem vindo a assumir um lugar de destaque no conjunto de preocupações dos cidadãos em matéria ambiental. De acordo com informação

Leia mais

rotulagem de energia eléctrica

rotulagem de energia eléctrica rotulagem de energia eléctrica ROTULAGEM DE ENERGIA ELÉCTRICA A produção e a distribuição de energia eléctrica são fundamentais para o desenvolvimento das sociedades. A rotulagem de energia eléctrica pretende

Leia mais

31ª Reunião Comissão de Acompanhamento

31ª Reunião Comissão de Acompanhamento 31ª Reunião Comissão de Acompanhamento Apresentação do projecto 2001/PT/16/C/PE/007 Sistema Multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento de Raia, Zêzere e Nabão Índice 1. Apresentação da Águas

Leia mais

Efeitos da poluição do ar

Efeitos da poluição do ar Efeitos da poluição do ar Por: Vânia Palmeira Campos UFBA IQ -Dpto Química Analítica - LAQUAM (Laboratório de Química Analítica Ambiental) Campus Universitário de Ondina, s/n, CEP:40-170-290, Salvador-BA

Leia mais

MONITORAMENTO DE AR AMBIENTE E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO AR.

MONITORAMENTO DE AR AMBIENTE E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO AR. MONITORAMENTO DE AR AMBIENTE E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO AR. NO ENTORNO DO CORREDOR Radial Leste 2 SÃO PAULO, SP Elaborado para: Elaborado por: Consórcio SP Corredores Outubro de 2014 Página 1 de 31 ÍNDICE

Leia mais

Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007

Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007 Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007 Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007 Nos termos do Regulamento Específico Saúde

Leia mais

Encontro Técnico Poluição difusa desafios para o futuro. O caso prático da agricultura: Perímetro de Rega do Vale do Sorraia

Encontro Técnico Poluição difusa desafios para o futuro. O caso prático da agricultura: Perímetro de Rega do Vale do Sorraia Encontro Técnico Poluição difusa desafios para o futuro O caso prático da agricultura: Perímetro de Rega do Vale do Sorraia José Nuncio Auditório do IPQ, Caparica 29 Maio 2013 Definição POLUIÇÃO DIFUSA

Leia mais

Respostas para artigo de Saúde Ambiental Jornal Água & Ambiente

Respostas para artigo de Saúde Ambiental Jornal Água & Ambiente Respostas para artigo de Saúde Ambiental Jornal Água & Ambiente 1. É notório um significativo impacto na saúde humana decorrente de factores de risco ambientais tanto ao nível da morbilidade como da mortalidade

Leia mais

ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS

ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS LOCALIZAÇÃO DE TORRES VEDRAS POPULAÇÃO O Município de Torres Vedras localiza-se na costa oeste de Portugal e a sua cidade,torres Vedras,

Leia mais

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA)

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Definições O Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades irá conter um programa das intenções necessárias para assegurar a acessibilidade física

Leia mais

Projecto Eco-condução Portugal

Projecto Eco-condução Portugal Projecto Eco-condução Portugal Apresentação e Principais Actividades Hélder Pedro, ACAP 20 de Maio 2009 Introdução O conceito de Eco-condução tem nos últimos anos sido alvo de muito interesse em toda a

Leia mais

Portaria n.º 827/2005, de 14 de Setembro Estabelece as condições de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica (MNSRM)

Portaria n.º 827/2005, de 14 de Setembro Estabelece as condições de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica (MNSRM) Estabelece as condições de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica (MNSRM) O Decreto-Lei n.º 134/2005, de 16 de Agosto, que permite a venda de medicamentos não sujeitos a receita médica (MNSRM)

Leia mais

PROJECTO TER TOTAL ENERGY ROCKS

PROJECTO TER TOTAL ENERGY ROCKS PROJECTO TER 15 DE DEZEMBRO DE 2009 Projecto desenvolvido por: Professora Ana Mafalda Henriques Alunos Adriano Félix Ana Filipa Gonçalves Ana Rita Castelão André Gomes Lady Burrell Lauro Espanhol Marta

Leia mais

SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA

SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA Ciclo de melhoria contínua conhecido como Ciclo PDCA (Plan-Do-Check-Act) EMAS METODOLOGIA FASEADA DE IMPLEMENTAÇÃO FASEADA DO EMAS In, APA,

Leia mais

Centro de Produção Sines

Centro de Produção Sines Centro de Produção Sines Conferência Pacto para a Saúde e Ambiente Sines, 6 de Junho de 2007 Agenda A Central e as suas características O desempenho técnico e ambiental da Central As exigências legais

Leia mais

GNV. Combustível de baixo impacto ambiental para frotas de Táxis.

GNV. Combustível de baixo impacto ambiental para frotas de Táxis. GNV Combustível de baixo impacto ambiental para frotas de Táxis. REUNIÃO DE ESPECIALISTAS SOBRE TRANSPORTE URBANO SUSTENTÁVEL MODERNIZAR E TORNAR ECOLÓGICA A FROTA DE TÁXIS NAS CIDADES LATINO AMERICANAS

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A REDUÇÃO DA EMISSÃO DO MATERIAL PARTICULADO PARA A ATMOSFERA

PROCEDIMENTOS PARA A REDUÇÃO DA EMISSÃO DO MATERIAL PARTICULADO PARA A ATMOSFERA PROCEDIMENTOS PARA A REDUÇÃO DA EMISSÃO DO MATERIAL PARTICULADO PARA A ATMOSFERA Qualidade do Ar Traduz o grau de poluição do ar que respiramos É caracterizada entre muito boa e má Pode variar de dia para

Leia mais

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS EMISSÕES DE GASES COM EFEITO DE ESTUFA (GEE)

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS EMISSÕES DE GASES COM EFEITO DE ESTUFA (GEE) ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS EMISSÕES DE GASES COM EFEITO DE ESTUFA (GEE) SECTOR AGRO-PECUÁRIO 2009 Ficha Técnica: Relatório elaborado por Luís de Freitas, no âmbito do estágio profissional ao abrigo do PEPAC

Leia mais

Ar condicionado: Ar que foi aquecido, arrefecido, humidificado ou desumidificado para manter os espaços interiores dentro dos parâmetros de conforto.

Ar condicionado: Ar que foi aquecido, arrefecido, humidificado ou desumidificado para manter os espaços interiores dentro dos parâmetros de conforto. A Aerossol: Liquido ácido ou partículas sólidas que são suficientemente pequenas para ficarem suspensas no ar. Elevadas concentrações destes aerossóis podem ser irritantes para os pulmões e têm sido associados

Leia mais

PERFIS HORÁRIOS DOS PRINCIPAIS POLUENTES NA REGIÃO DO NORTE

PERFIS HORÁRIOS DOS PRINCIPAIS POLUENTES NA REGIÃO DO NORTE PERFIS HORÁRIOS DOS PRINCIPAIS POLUENTES NA REGIÃO DO NORTE RUA RAINHA D. ESTEFÂNIA, 251 415-34 PORTO WWW.CCDR-N.PT TEL.: 226 86 3 FAX: 226 86 31 E-MAIL: GERAL@CCDR-N.PT Monóxido de Carbono CO Concentração

Leia mais

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS Meio Ambiente Tudo que está a nossa volta: todas as formas de vida e todos os elementos da natureza. Ecologia Ciência que estuda a relação dos seres vivos

Leia mais

Determinação do Índice de Qualidade do Ar numa Cidade de Média Dimenção

Determinação do Índice de Qualidade do Ar numa Cidade de Média Dimenção Determinação do Índice de Qualidade do Ar numa Cidade de Média Dimenção Lígia T. Silva 1,, José F. G. Mendes 2 Universidade do Minho, Departamento de Engenharia Civil Azurém, P 4800-058 Guimarães, Portugal

Leia mais

Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa

Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa Título de Emissão de Gases com Efeito de Estufa TE GEE.170.02 II Nos termos do Decreto-Lei n.º 233/2004, de 14 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelos Decretos-Lei n.º 243-A/2004, de 31 de Dezembro,

Leia mais

Índice resumido do DVD Ferramentas para a Gestão Ambiental

Índice resumido do DVD Ferramentas para a Gestão Ambiental Conteúdos Complementares ao Manual 1 Gestão do Ciclo de Vida do Produto 1.1 A Perspectiva do Ciclo de Vida nas Organizações 1.2 Avaliação do Ciclo de Vida 1.2.1 Introdução 1.2.2 Avaliação Qualitativa 1.2.3

Leia mais

Lei nº 7653 DE 24/07/2014

Lei nº 7653 DE 24/07/2014 Lei nº 7653 DE 24/07/2014 Norma Estadual - Alagoas Publicado no DOE em 28 jul 2014 Dispõe sobre as atividades pertinentes ao controle da poluição atmosférica, padrões e gestão da qualidade do ar, conforme

Leia mais

O ENVOLVIMENTO DOS TRABALHADORES NA ASSOCIAÇÃO EUROPEIA

O ENVOLVIMENTO DOS TRABALHADORES NA ASSOCIAÇÃO EUROPEIA PARECER SOBRE O ENVOLVIMENTO DOS TRABALHADORES NA ASSOCIAÇÃO EUROPEIA (Proposta de Regulamento sobre o Estatuto da AE e Proposta de Directiva que completa o estatuto da AE no que se refere ao papel dos

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES DO CNSA 2012

PLANO DE ACTIVIDADES DO CNSA 2012 PLANO DE ACTIVIDADES DO CNSA 2012 O presente documento visa dar cumprimento ao disposto na alínea n) do n.º 1 do artigo 11º dos Estatutos do CNSA aprovados pelo Decreto-Lei nº 225/2008, de 20 de Novembro,

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

MAIS JANELAS EFICIENTES

MAIS JANELAS EFICIENTES MAIS JANELAS EFICIENTES MAIS EFICIÊNCIA ENERGÉTICA nos edifícios portugueses TEKTÓNICA 2014 Lisboa 06 de Maio de 2014 1 JANELAS EFICIENTES E A REABILITAÇÃO URBANA 2 JANELAS EFICIENTES E A SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Exploração sustentada de recursos geológicos Recursos energéticos

Exploração sustentada de recursos geológicos Recursos energéticos Exploração sustentada de recursos geológicos Recursos energéticos Aula nº85 22 Maio 09 Prof. Ana Reis Recursos energéticos Vivemos numa época em que os recursos energéticos afectam a vida de todas as pessoas.

Leia mais

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02 Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental Acções de Valorização e Qualificação Ambiental Aviso - ALG-31-2010-02 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

Leia mais

Directiva INSPIRE Temas dos Anexos

Directiva INSPIRE Temas dos Anexos Directiva INSPIRE Temas dos Anexos Anexo I 1. Sistemas de referência 2. Sistemas de quadrículas geográficas 3. Toponímia 4. Unidades administrativas 5. Endereços 6. Parcelas cadastrais 7. Redes de transporte

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência

Leia mais

Perfil de Água Balnear do Castelo

Perfil de Água Balnear do Castelo Perfil de Água Balnear do Castelo Identificação da Água Balnear Nome da Água Balnear CASTELO Código da Água Balnear PTCV2T Ano de Identificação 1991 Categoria/Tipo Água balnear costeira/costa Atlântica

Leia mais

Perfil de Água Balnear de Medão-Supertubos

Perfil de Água Balnear de Medão-Supertubos Perfil de Água Balnear de Medão-Supertubos Identificação da Água Balnear Nome da Água Balnear MEDAO-SUPERTUBOS Código da Água Balnear PTCF2K Ano de Identificação 1991 Categoria/Tipo Água balnear costeira/costa

Leia mais

Voluntariado Ambiental para a Água

Voluntariado Ambiental para a Água Voluntariado Ambiental para a Água Gestão Participada dos Recursos Hídricos na RH do Algarve Paula Vaz Voluntariado Ambiental para a Água 1. ARH do Algarve, I.P. 2. Voluntariado Ambiental para a Água Enquadramento

Leia mais