ESTÁGIO CURRICULAR I E II ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTÁGIO CURRICULAR I E II ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS"

Transcrição

1 GUSTAVO SCUDELER ESTÁGIO CURRICULAR I E II ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE DE SISTEMAS CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGIAS - CCT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC JOINVILLE SANTA CATARINA - BRASIL NOVEMBRO DE 2012

2 APROVADO EM.../.../... Professor Kariston Pereira Doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento (UFSC) Professor Orientador Professor Fabiano Baldo Doutor (Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC) Professor da Banca Avaliadora Professor Cristiano Damiani Vasconcellos Doutor (UFMG) Professor da Banca Avaliadora Fernando Engelmann Supervisor da CONCEDENTE 2

3 Carimbo da Empresa UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: SoftExpert Software S.A CGC/MF: / Endereço: Rua Tijucas, 151 Bairro: Centro CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Supervisor: Fernando Engelmann Cargo: Diretor de Tecnologia ESTAGIÁRIO Nome : Gustavo Scudeler Matrícula: Endereço: Rua Lages 199 Bairro: Centro CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Curso de : Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Título do Estágio: Administrador de Banco de Dados Período: 03/09/2012 a 01/11/2012 Carga horária: 240 AVALIAÇÃO FINAL DO ESTÁGIO I e II PELO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS Representada pelo Professor da Disciplina: CONCEITO FINAL DO ESTÁGIO I e II Excelente (9,1 a 10) Muito Bom (8,1 a 9,0) Bom (7,1 a 8,0) Regular (5,0 a 7,0) Reprovado (0,0 a 4,9) NOTA ETG I (Média do Processo) NOTA ETG II (Média do Processo) Rubrica do Professor da Disciplina Joinville / / 3

4 Nome do Estagiário : Gustavo Scudeler QUADRO I AVALIAÇÃO NOS ASPECTOS PROFISSIONAIS QUALIDADE DO TRABALHO: Considerando o possível. ENGENHOSIDADE: Capacidade de sugerir, projetar, executar modificações ou inovações. CONHECIMENTO: Demonstrado no desenvolvimento das atividades programadas. CUMPRIMENTO DAS TAREFAS: Considerar o volume de atividades dentro do padrão razoável. ESPÍRITO INQUISITIVO: Disposição demonstrada para aprender. INICIATIVA: No desenvolvimento das atividades. SOMA Pontos QUADRO II AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS HUMANOS ASSIDUIDADE: Cumprimento do horário e ausência de faltas. DISCIPLINA: Observância das normas internas da Empresa. SOCIABILIDADE: Facilidade de se integrar com os outros no ambiente de trabalho. COOPERAÇÃO: Disposição para cooperar com os demais para atender as atividades. SENSO DE RESPONSABILIDADE: Zelo pelo material, equipamentos e bens da empresa. SOMA Pontos PONTUAÇÃO PARA O QUADRO I E II Sofrível - 1 ponto, Regular - 2 pontos, Bom - 3 pontos, Muito Bom - 4 pontos, Excelente - 5 pontos LIMITES PARA CONCEITUAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL Pontos De 57 a SOFRÍVEL SOMA do Quadro I multiplicada por 7 De 102 a REGULAR SOMA do Quadro II multiplicada por 3 De 148 a BOM SOMA TOTAL De 195 a MUITO BOM De 241 a EXCELENTE Nome da Empresa: SoftExpert Software S.A Representada pelo Supervisor: Fernando Engelmann CONCEITO CONFORME SOMA TOTAL Rubrica do Supervisor da Empresa Local: Data : Carimbo da Empresa 4

5 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR I e II OBRIGATÓRIO ESTAGIÁRIO Nome: Gustavo Scudeler Matrícula: Endereço (Em Jlle): Rua Lages 199 Apto 101 Bairro: Centro CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Regularmente matriculado no semestre: 5º Curso: TADS Formatura (prevista) Semestre/Ano: 2013/01 UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: SoftExpert Software S.A CNPJ: / Endereço: Rua Tijucas, 151 Bairro: Centro CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Atividade Principal: Desenvolvimento de Software Supervisor: Fernando Engelmann Cargo: Diretor de Tecnologia do Supervisor: Telefone/Ramal: DADOS DO ESTÁGIO Área de atuação: Banco de Dados Departamento de atuação: Tecnologia Fone: Ramal: Horário do estágio: 08:00 às 12:00 e 13:30 às 15:30 Total de horas do Estágio: 240 Período: 03/09/2012 à 01/11/2012 Total de horas semanais: 30 Nome do Professor Orientador: Kariston Pereira Departamento: Ciência da Computação ( DCC ) Disciplina(s) simultânea(s) com o estágio Quantas: 6 Quais: DIR-SI - Direito Aplicado GPR - Gerência de Projetos MCI-SI - Metodologia Científica PES-SI - Pesquisa Operacional REC - Redes de Computadores TES-11 - Empreendimentos em Informática OBJETIVO GERAL Desenvolver atividades de Suporte e Administração de Banco de Dados, destacando-se as seguintes tarefas: Administrar as bases de dados da empresa. Prestar suporte ao cliente interno e atender chamados de clientes externos. Otimizar consultas SQL e estratificar indicadores da empresa em em bases de dados de diferentes sistemas. Executar processos do Workflow para atualização de base modelo e scripts e desenvolver documentação/manuais de banco de dados. 5

6 ATIVIDADES OBJETIVO ESPECÍFICO HORAS Treinamento Capacitação em: SGBDs utilizados pela empresa: Oracle, SQL Server e PostgreSQL. Sistemas Operacionais: Windows Server e Linux. Software utilizados internamente: SE Suite e SVN. 80 Execução de Processo do Workflow ( Base Modelo e Scripts ) Possibilitar a evolução da solução desenvolvida pela empresa, na área de banco de dados. Recebendo e executando, atráves de processos do workflow, comandos DDL e DML, realizando testes, antes da efetivação destes em produção. 40 Administração de Banco de Dados Realização de backups das bases de dados. Execução de rotinas para manutencão e otimização da performance. 40 Suporte ao Cliente Externo Através de tarefas repassadas pela área de suporte, prestar atendimento ao cliente externo, tirando dúvidas ou solucionando possíveis problemas na área de bancos de dados. 40 Estratificação de Indicadores Desenvolvimento de consultas SQL e dashboards, para estratificação de indicadores da empresa e de setores específicos. 40 Rubrica do Professor Orientador Rubrica do Comitê de Estágios Rubrica do Coordenador de Estágios Rubrica do Supervisor da Empresa Data: Data: Data: Data: Carimbo da Empresa 6

7 Treinamento Execução WF's Administração BD Suporte Cliente Externo Estratificação Indicadores ATIVIDADES Sistemas Operacionais P R Banco de Dados P R Ferramentas Internas P R Execução do Processo P R Validação e Testes P R Rotinas de Backup P R Otimizacão e Manutenção P R Atendimento de Chamados P R Desenvolvimento SQLs P R Construção de Dashboards P R Previsto Realizado 7

8 AGRADECIMENTOS Importante agradecer a todos que de alguma forma contribuíram de para o desenvolvimento e evolução deste trabalho. Agradeço a equipe da SoftExpert pelo auxílio no meu desenvolvimento profissional diário, tornando possível assim a realização completa deste estágio. Ao Professor Kariston Pereira, pela orientação prestada no desenvolvimento deste relatório.

9 Sumário LISTA DE FIGURAS RESUMO INTRODUÇÃO OBJETIVOS Gerais Específicos Justificativa ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO A EMPRESA HISTÓRICO PRINCIPAIS CLIENTES CONSIDERAÇÕES GERAIS FERRAMENTAS E TECNOLOGIAS VMWARE WORKSTATION DBSCHEMA TORTOISE SVN HELPNET ORACLE 11G R POSTGRESQL ATIVIDADES DESENVOLVIDAS TREINAMENTO E AMBIENTAÇÃO Banco de dados Certificações EXECUÇÃO DE PROCESSOS DO WORKFLOW Inicialização do processo Aprovação pelo DES Aprovação da formatação TEC Execução e validação ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS Monitoramento de Locks e Deadlocks sp_whoisactive Backup

10 4.3.4 Estatísticas dos Objetos SUPORTE AO CLIENTE EXTERNO Travamento instância Oracle - Cliente Lentidão consulta SE Document Oracle - Cliente ESTRATIFICAÇÃO DE INDICADORES Visões para acompanhamento Indicadores da área CONCLUSÃO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

11 LISTA DE FIGURAS Figura Plataforma do SoftExpert Excellence Suite Figura 3.1: Interface VMware Workstation Figura 3.2: Modelagem de Diagramas com o DBSchema Figura 3.3: TortoiseSVN no contexto do Windows Explorer Figura 3.5: Interface do SQL Server Management Studio Figura 4.2: Fluxo Processo de Workflow para atualização do Banco de Dados Figura 4.2.1: Informações necessárias no processo Figura 4.3: Recuperação banco de dados SQL Server Figura 4.4: Interface do sistema 0800net Figura 4.5.1: Acompanhamento dos chamados de TI e empréstimo de ativos Figura 4.5.2: Controle do cumprimento de prazos de tarefas recebidas pelo SAC Figura 4.5.3: Indicadores gerais da área Figura 4.5.4: Scorecard Tecnologia

12 RESUMO Este relatório tem como objetivo apresentar as atividades desenvolvidas pelo acadêmico Gustavo Scudeler durante o estágio curricular do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da UDESC, realizado na SoftExpert. O estágio consiste em descrever as principais atividades de administração de banco de dados desde o desenvolvimento e manutenção da solução atual até o suporte ao cliente interno externo. Para cumprir tais objetivos, foi necessário conhecer o processo adotado até então pela equipe de Tecnologia, realizando-se uma investigação minuciosa do mesmo. Após esta primeira fase de ambientação, o acadêmico teve a oportunidade gerenciar os processos utilizados pela empresa, sendo possível a sugestão de melhorias e aprimoramentos para tais. 12

13 1. INTRODUÇÃO Neste relatório estão descritas as principais atividades desenvolvidas pelo acadêmico Gustavo Scudeler durante a disciplina de Estágio do Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do Centro de Ciências Tecnológicas da Universidade do Estado de Santa Catarina. Importante ressaltar que, a vaga de administrator de banco de dados na empresa SoftExpert, sugiu de uma necessidade de manter um profissional integralmente dedicado a manutenção e padronização de todos o segmentos que envolvem um banco de dados, desde sua instalação e configuração, até a manutenção diária necessária para proteção dos dados e otimização do seu dempenho. O Relatório irá abordar todas as atividadades diariamente desenvolvidas pelo acadêmico, como foi feito seu treinamento, quais foram os processos de padronização e manutenção de desenvolvidos, alguns casos de sucesso no atendimento de clientes e como é feita a administração de um banco de dados. Para auxiliar no entendiento, o relatório foi dividido de forma que seja compreendido como funcionam, dentro do processo de desenvolvimento de software, as atividades relacionadas à área de bancos de dados nos produtos da SoftExpert. Para realização do estágio, foi definido um Plano de Estágio, no qual as atividades a serem desenvolvidas e as horas necessárias foram estipuladas. 13

14 1.1 OBJETIVOS Gerais Desenvolver atividades de Suporte e Administração de Banco de Dados, destacando-se as seguintes tarefas: Administrar as bases de dados da empresa. Prestar suporte ao cliente interno e atender chamados de clientes externos. Aperfeiçoar consultas SQL e estratificar indicadores da empresa em bases de dados de diferentes sistemas. Executar processos do Workflow para atualização de base modelo e scripts e desenvolver documentação/manuais de banco de dados Específicos Capacitação em: SGBDs utilizados pela empresa: Oracle, SQL Server e PostgreSQL. Sistemas Operacionais: Windows Server e Linux. Softwares utilizados internamente: SE Suite e SVN. Possibilitar a evolução da solução desenvolvida pela empresa, na área de banco de dados. Recebendo e executando, através de processos do workflow, comandos DDL e DML, realizando testes, antes da efetivação destes em produção. Realização de backups das bases de dados. Execução de rotinas para manutenção e otimização da performance. Através de tarefas repassadas pela área de suporte, prestar atendimento ao cliente externo, tirando dúvidas ou solucionando possíveis problemas na área de bancos de dados. Desenvolvimento de consultas SQL e dashboards, para estratificação de indicadores da empresa e de setores específicos. 14

15 1.1.3 Justificativa A SoftExpert não possuía um profissional voltado apenas para a parte de padronização, desenvolvimento e evolução da ferramenta no que tange a área de banco de dados. Para suprir esta demanda foi realizada a seleção de um candidato no mercado de trabalho, para que a empresa tivesse a oportunidade de formar um administrador de banco de dados. O profissional selecionado teve que cumprir os objetivos propostos no plano de estágio e dedicar seu tempo integralmente à área de banco de dados. 1.2 ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO Os demais Capítulos, após este, estão organizados da seguinte forma: O segundo Capítulo é composto de informações sobre a organização na qual o estágio foi desenvolvido. Estas informações contemplam o histórico, os principais produtos e clientes da SoftExpert. No terceiro Capítulo é apresentada a ambientação realizada com as ferramentas utilizadas ao longo do estágio, são apresentados conceitos e utilização prática, com ênfase nos gerenciadores de banco de dados que o software desenvolvido pela empresa utiliza. O quarto Capítulo é destinado à parte prática do estágio. Neste capítulo estão descritas as atividades desenvolvidas no processo de desenvolvimento de software e manutenção de banco de dados na SoftExpert. 15

16 2. A EMPRESA A SoftExpert pode ser definida de forma simples como A empresa líder de mercado em soluções de software para excelência e conformidade empresarial que visam maximizar e otimizar o desempenho do negócio em todos os níveis da organização Disponível em: < > Acesso em: 02 de Outubro de Tais metas serão alcançadas através da implantação de programas relacionados à excelência em processos, conformidade regulamentar e governança corporativa. As soluções da SoftExpert são utilizadas por empresas em todos os ramos de atuação, incluindo manufatura, setores automotivo e farmacêutico, indústria de alimentos e de bebidas, equipamentos médicos, setores de alta tecnologia e TI de uma forma geral, serviços de energia e utilidade pública, aviação e defesa, mineração e metalurgia, óleo e gás, governo e setor público, varejo e distribuição, serviços financeiros, transporte e logística, saúde, educação, engenharia e construção, dentre muitos outros. 2.1 HISTÓRICO A SoftExpert foi fundada em 1995, tendo com sua primeira solução o SE Document, que visava a área de gestão de documentos eletrônicos. Sua segunda solução desenvolvida foi o SE Action em 1996, o qual gerencia o segmento de ações preventivas/corretivas e melhorias contínuas para não conformidades. No período de 1998 à 2000, a empresa lançou no mercado a marca ISOSYSTEM, que oferece soluções diversas para o mercado de qualidade, atendendo necessidades específicas de diversas organizações. Entre 2001 e 2004 ocorreu o grande crescimento e posicionamento da empresa no mercado. Em 2006, a SoftExpert lançou diversas novas soluções no mercado, sendo cada qual um pacote de componentes integrados, para suprir a demanda de gerenciamento nas mais diversas áreas, sendo estas soluções : Gestão da Performance Corporativa (CPM) Gestão da Qualidade Empresarial (EQM) Gestão de Serviços de TI (ITSM) Entre outras. 16

17 Em 2008, a SoftExpert desenvolveu uma plataforma de soluções nativas, integradas e 100% Web. O SE Suite, que visa aprimorar continuamente a gestão empresarial e facilitar o atendimento as normas e regulamentos do mercado. 2.2 PRINCIPAIS PRODUTOS A solução SoftExpert Excellence Suite dispõe de um conjunto de módulos multi idiomas nativamente integrados, 100% web, que automatizam os processos envolvidos nas necessidades de melhoria e otimização das diferentes áreas de negócios das organizações. O SE Suite ajuda as empresas, a atingir uma margem competitiva por meio de processos de gestão reproduzíveis e previsíveis e pela atuação em conformidade com as normas, envolvendo pessoas de vários departamentos, unidades de negócios, fornecedores e clientes. O SE Suite está integrado aos principais ERPs (Sistemas Integrados de Gestão Empresarial) do mercado por meio de conectores prontos ou desenvolvidos de acordo com as necessidades específicas dos clientes. A Figura 2.2 apresenta uma visão geral da Plataforma do SoftExpert Excellence Suite. Figura 2.2: Plataforma do SoftExpert Excellence Suite 17

18 2.3 PRINCIPAIS CLIENTES A SoftExpert possui clientes dos mais diversos ramos de mercado sendo estes representados por organizações de diversos tamanhos e de diversos segmentos da indústria ( farmacêutico, biotecnologia, hospitais, laboratórios, alimentos, bebidas, arquitetura, engenharia, construção, setor público, químico, tecnologia, automotivo, energia, utilidade pública, logística, manufatura, mineração, metalurgia, varejo e distribuição. Distribuídos em mais de 30 países, os principais clientes da empresa estão listados abaixo: Ipiranga Produtos de Petróleo S.A Avon Cosméticos Ltda - Interlagos Viação Aguia Branca S.A. Centrais Eletricas do Norte do Brasil S.A. Tigre S.A. Tubos e Conexoes Bematech S.A. Instituto Hermes Pardini S/A Seara Alimentos S.A Nacional Gas Butano Distribuidora Ltda Anglogold Ashanti Corrego do Sitio Mineração S.A. BRF - Brasil Foods S.A. 2.4 CONSIDERAÇÕES GERAIS A SoftExpert é uma empresa que desenvolve soluções voltadas para o cotidiano corporativo. Seus produtos são integrados conforme as necessidades das organizações, visando proporcionar um conceito de excelência empresarial. O presidente e fundador da empresa, Ricardo Lepper está à frente dos negócios, e possui por volta de 150 colaboradores com alto nível de formação acadêmica e extensa capacitação prática e teórica nas áreas onde os produtos são aplicados. 18

19 3. FERRAMENTAS E TECNOLOGIAS Este capítulo irá abordar e ambientar o leitor a respeito das principais tecnologias utilizadas pela equipe da SoftExpert. Será exposta uma descrição de cada ferramenta e sua utilização dentro ou fora da empresa. 3.1 VMWARE WORKSTATION O VMware Workstation conta com os mais diversos recursos exclusivos para a execução de vários sistemas operacionais no mesmo computador sem a necessidade de dividir o disco rígido ou reiniciar o mesmo. Os usuários podem isolar e proteger cada ambiente de cada sistema operacional, assim como os aplicativos e dados que são executados. Disponível em: < > Acesso em: 20 de Outubro de Tal software permite uma interatividade entre os sistemas operacionais, incluindo recursos de rede, dispositivos, compartilhamento de arquivos, recursos de recortar e colar e desfazer alterações numa sessão. Permite ainda, manipular cada ambiente, podendo retroceder e reiniciar aplicativos ou movê-los entre diferentes configurações, através do conceito de Snapshoot. O programa oferece suporte para sistemas operacionais 32 e 64-bits, é compatível com o uso de dispositivos USB e Aero dentro da máquina virtual. A Figura 3.1, mostra a interface básica do software VMware Workstation. Figura 3.1: Interface VMware Workstation 19

20 3.2 DBSCHEMA O DbSchema é um programa para criação e gerenciamento de banco de dados, tendo como principais funcionalidades e características. Disponível em: <http://www.dbschema.com/> Acesso em: 10 de Setembro de Abaixo são citadas tais funcionalidades e características e apresentada a Figura 3.2, ilustrando como é feita a Modelagem de Diagramas com o DBSchema Diagramas interativos. Criação de forma simples e interativa dos objetos da base dados; Editor relacional para modificação e criação de tabelas no banco de dados, não sendo necessário nenhum conhecimento SQL; Possibilita a criação de um mesmo schema em várias bases diferentes. Ferramenta de desenvolvimento de Query totalmente visual; Editor SQL com auto completar, geração do plano de execução do SQL. Documentação HTML5 e alta qualidade de arquivos impressos; Alto desempenho, mesmo no desenvolvimento de grandes diagramas; Compatível com a maioria dos gerenciadores de banco de dados disponíveis no mercado: MySql, PostgreSql, SqlServer, Derby, Firebird, Oracle e outros; Figura 3.2: Modelagem de Diagramas com o DBSchema 20

21 3.3 TORTOISE SVN TortoiseSVN é um cliente SVN, implementado como um extensão do windows shell. É intuitivo e fácil de utilizar, uma vez que não necessita a digitação de linhas de comando, basta utilizar sua interface gráfica Abaixo suas principais funcionalidades e características: Todos os comandos estão disponíveis no contexto do Windows Explorer. Somente os comandos que podem ser utilizados para aquele determinado objeto são apresentados, tornando seu visual mais limpo. O status dos arquivos são exibidos diretamente do windows explorer. A manutenção evolutiva do produto é baseado no feedback dos usuários. Disponível em diversos idiomas. Programa livre, não necessita licenciamento. A Figura 3.3 mostra o TortoiseSVN no contexto do Windows Explorer. Figura 3.3: TortoiseSVN no contexto do Windows Explorer 21

22 3.4 HELPNET Para gerenciamento dos chamados dos clientes, a SoftExpert utiliza a solução 0800net que fornece apoio para projetar, configurar e gerenciar qualquer serviço relacionado a processos dos negócios de uma organização, otimizando a colaboração entre departamentos, grupos de trabalho e ainda prestadores de serviços. Disponível em: <http://www.ellevo.com.br/solucao/detalhes/service-desk> Acesso em: 25 de Setembro de Principais funcionalidades para Suporte e Serviços ao Cliente: SAC: equipe de atendimento ao cliente pode acompanhar qualquer solicitação dentro da sua empresa e dar retorno ao cliente sobre o estágio de sua solicitação. integração com , permitindo que os clientes registrem solicitações por contas de . CHAT: atendimento online ao cliente. GERENCIAMENTO SLA: controle níveis de serviços das operações mais críticas de atendimento aos clientes. 22

23 3.5 SQL SERVER 2008 R2 Considerado, pelo mercado, como um sistema gerenciador de banco de dados robusto e ideal para os mais diversos ambientes corporativos o SQL Server 2008 R2 é um dos servidores de banco de dados suportados pela versão atual do SE Suite. Disponível em: <http://www.microsoft.com/sqlserver/pt/br/default.aspx> Acesso em: 10 de Setembro de Abaixo algumas das principais funcionalidades melhorias realizadas no SQL Server 2008 R2 e na Figura 3.5 é mostrada a Interface do Management Studio: Introdução do SQL Server Utility que visa o fornecimento da capacidade de inscrever aplicativos e instâncias da camada de dados do SQL Server no SQL Server Utility para gerenciamento centralizado e consolidação. Introdução da compactação Unicode. O armazenamento de dados em colunas nvarchar(n) e nchar(n) pode ser compactado com o uso de uma implementação do algoritmo SCSU (Standard Compression Scheme for Unicode). Novas funções de criptografia, criptografia de dados transparente (TDE) e de recursos de gerenciamento de chave extensível e o esclarecimento de algoritmos DES. O maior banco de dados possível para a versão SQL Server Express foi aumentado de 4 GB para 10 GB. Figura 3.5: Interface do SQL Server Management Studio 23

24 3.6 ORACLE 11G R2 Outro sistema gerenciador de banco de dados que possui suporte pela versão atual do SE Suite é o Oracle 11g R2, e, de acordo com a experiência adquirida ao longo do estágio na SoftExpert, foi possível perceber que a maioria dos grandes clientes, onde nossa solução seria utilizada por centenas de usuários e era necessária uma disponibilidade constante e, em havendo disponibilidade de recursos financeiros, o cliente adquiria o Oracle e contratava um empresa especializada na administração do mesmo. Disponível em: <http://docs.oracle.com/cd/b28359_01/server.111/b28320/limits003.htm> Acesso em: 12 de Outubro de Abaixo as limitações lógicas desta versão: Índices Ilimitado Colunas por Tabela 1000 Colunas por Índice 32 Constraints Ilimitado Registros em uma tabela Ilimitado Operação Cascade em Trigger 32 Users e Roles 2,147,483,638 Tables por banco de dados Ilimitado 24

25 3.7 POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados de código aberto. Possui mais de 15 anos de desenvolvimento e uma arquitetura com forte reputação de confiabilidade, integridade de dados e conformidade a padrões. Sua execução é possível e viável em grandes sistemas operacionais, sendo também totalmente compatível com o ACID (Atomicidade, Consistência, Isolamento e Durabilidade), possui suporte completo a chaves estrangeiras, junções, visões, gatilhos e procedimentos armazenados (procedures). Como um banco de dados de nível corporativo, o PostgreSQL possui diversas funcionalidades sofisticadas, como o controle de concorrência, recuperação em um ponto no tempo, tablespaces, replicação assíncrona, transações agrupadas, cópias de segurança, um sofisticado otimizador de consultas e registrador de transações sequencial para tolerância a falhas. Disponível em <http://www.postgresql.org/docs/8.4/static/textsearch-limitations.html> Acesso em: 24 de Outubro de Possui suporte a conjuntos de caracteres internacionais, codificação de caracteres multibyte, Unicode e sua ordenação por localização, sensibilidade à caixa (maiúsculas e minúsculas) e formatação. Abaixo suas limitações / capacidades: Limite Tamanho Máximo do Banco de Dados Tamanho máximo de uma Tabela Tamanho Máximo de uma Linha Tamanho Máximo de um Campo Máximo de Linhas por Tabela Máximo de Colunas por Tabela Máximo de Índices por Tabela Valor Ilimitado 32 TB 1.6 TB 1 GB Ilimitado dependendo do tipo da coluna Ilimitado 25

26 4.ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 4.1 TREINAMENTO E AMBIENTAÇÃO Um dos grandes desafios para o acadêmico no momento de ingresso na empresa foi a parte da ambientação, não apenas com os novos colegas de trabalho e chefia, mas com todos os processos internos da empresa. Um ponto interessante a ser exposto neste contexto, é que a SoftExpert utiliza internamente para o gerenciamento da organização, o software que ela mesma desenvolve (SE Suite). Desta forma, antes da liberação de uma nova versão para os demais clientes, é realizada a aplicação interna do novo release, visando avaliar seu funcionamento e se necessário corrigir os bugs encontrados. Por se tratar de uma empresa que desenvolve um software voltado para a área de qualidade e visa auxiliar seus clientes a buscar a excelência neste ramo, a SoftExpert possui diversos procedimentos internos de qualidade como: Aplicação da metodologia dos 10S em todos os setores. Auditorias internas e externas regulares. Utilização do componente SE Action e SE Incident para gerenciamento dos chamados internos de TI e resolução de não conformidades. SE Performance e SE BI são utilizados para o desenvolvimento de indicadores, que são periodicamente acompanhados pelos gestores. O treinamento do acadêmico nas ferramentas utilizadas pela empresa foi realizado em três módulos: banco de dados, sistemas operacionais e ferramentas internas. Como o foco da maior parte deste relatório de estágio diz respeito à área de banco de dados, o treinamento e evolução nesta área específica serão detalhados nas seções seguintes, uma vez que o treinamento de sistemas operacionais consistiu basicamente na instalação e definição de variáveis de ambiente, para o funcionamento correto do banco de dados. 26

27 4.1.1 Banco de dados Este módulo de treinamento consistiu basicamente na ambientação com os três bancos de dados utilizados e suportados pela solução de software desenvolvida pela empresa, e foi solicitado ao acadêmico que fosse realizado um estudo detalhado nos manuais da aplicação, com foco nos seguintes tópicos: Dos três bancos de dados suportados pelo SE Suite (Oracle, SQL Server e PostgreSQL) qual versão do produto seria compatível com qual versão destes SGBDs; Como seria realizada a instalação de cada banco de dados; Neste sentido, foi disponibilizada uma máquina virtual e os instaladores destes, forneceram uma oportunidade ao acadêmico para realizar a exploração dos itens da instalação e resolução dos problemas encontrados (de forma autônoma); Estudo das diferenças e similaridades entre as linguagens SQL especializadas de cada banco ( PLSQL, TSQL, PGSQL ). O que possibilitou ao acadêmico perceber pequenas diferenças, na construção de um SQL, que podem afetar o funcionamento da ferramenta. Por exemplo: O SQL Server 2005 não aceita inserir um SELECT dentro de uma instrução VALUES, já a versão 2008 aceita. É importante ressaltar neste ponto, que como foi evidenciado no cronograma esta atividade ocorreu mais rapidamente do que o previsto, uma vez que o acadêmico já possuía uma base de conhecimentos consistente na linguagem SQL e PLSQL devido a uma experiência anterior como programador em outra empresa. 27

28 4.1.2 Certificações A SoftExpert é uma empresa que tem como prática ao longo de sua história a formação de profissionais de sucesso, por isso a mesma investe pesado em seus colaboradores, pois o maior patrimônio da mesma é o seu capital intelectual. Foi passado ao acadêmico no momento do seu ingresso, que a empresa não apenas incentiva a aquisição de certificações nas tecnologias utilizadas, com possíveis aumentos salariais e promoções, mas também banca todos os custos de realização da prova e aquisição de materiais que visem tais certificações. Desta forma, como uma primeira meta dentro da organização, foi feito um planejamento de estudo prático e teórico para aquisição da primeira certificação SQL Server: Microsoft SQL Server 2008, Implementation and Maintenance. A certificação ainda não foi adquirida, esta atividade teve duração de 20 Horas na empresa, porém o acadêmico também esta realizando alguns estudos fora do horário de trabalho. 28

29 4.2 EXECUÇÃO DE PROCESSOS DO WORKFLOW Sendo uma das principais atividades desenvolvidas durante o estágio do acadêmico, a mesma consiste basicamente no gerenciamento da qualidade e controle de manutenção da evolução do banco de dados da solução. Diariamente a área de desenvolvimento realiza a codificação de diversos novos requisitos e manutenção dos já existentes e, desta forma, é necessário a cada ciclo de versão, diversas atualizações no banco de dados modelo da solução. Para tal foi desenvolvido um processo de fluxo de trabalho através do SE Workflow, para que cada programador ou analista envie ao DBA (Acadêmico), quais são as modificação necessárias, para que estas sejam aprovadas, testadas em todos os bancos de dados e efetivadas com maior qualidade no repositório da aplicação. A figura 4.2 mostra detalhadamente o fluxo deste processo, que foi desenvolvido pelo acadêmico durante o estágio, nas seções seguintes será descrito como e por quem cada atividade foi executada. Figura 4.2: Fluxo Processo de Workflow para atualização do Banco de Dados 29

30 4.2.1 Inicialização do processo Através do SE Suite no componente SE Workflow, o programador realiza o registro de um novo processo, que deve seguir os padrões de formatação e qualidade descritos no documento BD00001, registrado no SE Document. Após preencher as informações do processo, conforme evidenciado na figura e anexar os comandos que precisam ser adicionados na instalação ou executados no banco de dados, o processo é enviado para a próxima etapa. Figura 4.2.1: Informações necessárias no processo Aprovação pelo setor de desenvolvimento Esta é uma das etapas mais rápidas, pois ainda não ocorre nenhum tipo de validação. Uma vez que o setor de desenvolvimento de software possui diversos colaboradores, nesta etapa as alterações passam por uma avaliação geral do arquiteto de software da solução, onde o mesmo avalia o impacto da execução no produto como um todo e não apenas no componente do programador que iniciou o processo. Caso reprovado o processo volta para a seção

31 4.2.3 Aprovação da formatação pelo setor de Tecnologia Uma das primeiras atividades realizadas pelo acadêmico foi o desenvolvimento de um manual com boas práticas e regras de padronização dos comandos que devem ser enviados, que teve duração de 4 horas. Nesta etapa é avaliado o cumprimento de tais diretrizes impostas, caso não esteja correto, o processo é reprovado e o fluxo volta para a fase descrita na seção Como exemplo de padronização de um tipo de dado, para prefixo de uma determinada coluna, em um banco de dados específico, abaixo a exemplificação deste tópico através da figura Figura 4.2.3: Padronização dos tipos de dados na base modelo Execução e validação Por fim, após avaliar e confirmar que todas as informações enviadas pelo usuário estão corretas e devidamente formatadas, é realizada a execução dos comandos em três bancos de dados de testes, um de cada versão ( Oracle, SQL Server e PostgreSQL ). Para avaliar o desempenho, sintaxe e impacto geral na solução, caso não ocorra nenhum problema, o processo é finalizado, efetivado e o iniciador notificado através de um automático do sistema. Se ocorrer qualquer problema, o processo retorna para a fase descrita na seção onde deverá ser corrigido e enviado novamente. 31

32 4.3 ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS Durante o estágio na SoftExpert, uma atividade que foi fundamental para o crescimento profissional do acadêmico, se refere ao segmento de adminsitração de banco de dados, onde o mesmo passou a ser responsável pela segurança e manutenção não somente das bases do ambiente de produção mantidas internamente, como também de diversos clientes que possuem um contrato de hospedagem da solução em servidor de hosting. Não seções a seguir é feita a descrição de como foram realizadas as atividades mais importantes no contexto geral de administração de banco de dados Monitoramento de Locks e Deadlocks Um problema que pode se tornar recorrente na administração de banco de dados são estes eventos, que quando não tratados, podem ficar ainda piores com o passar do tempo, abaixo uma definição simplificada de cada qual. Lock É uma parte comum na execução de qualquer comando SQL. Quando um registro é lido por uma query, um "lock" é colocado no mesmo para evitar que ele seja alterado durante a leitura. Quando um registro é modificado, é feito um "lock" até ser efetuada a confirmação no banco, isso ocorre para evitar que uma query faça a leitura de um valor que esta sendo alterado. Deadlock Ocorre quando dois ou mais processos, estão realizando um "lock" cada qual em um recurso diferente, porém um esta esperando o outro liberar o determinado recurso para prosseguir. Por exemplo: O processo 1 esta fazendo um "lock" na tabela A e precisa fazer "lock" na tabela B. O processo 2 esta fazendo um "lock" na tabela B e precisa fazer "lock" na tabela A. Neste caso, um ficará aguardando a liberação do lock do outro eternamente. 32

33 No SQL Server e em grande parte dos bancos de dados relacionais, existe um recurso do próprio banco de dados que monitora a ocorrência de deadlocks, e quando um é detectado, será finalizado o processo de um dos envolvidos, visando manter o funcionamento e estabilidade do banco de dados sp_whoisactive Um recurso utilizado durante o estágio que precisa ser citado neste relatório é a stored procedure "sp_whoisactive" desenvolvida por Adam Machanic. Esta procedure é de livre utilização, possui seu código aberto e permite ao administrador de banco de dados, ter uma visão geral de como esta o funcionamento da instância, no que se refere a parte de locks, sessões de usuário e bloqueios gerais. Abaixo algumas das funcionalidades utilizadas: Obter plano de execução dos SQLs sendo executados. Encontrar sessões de usuários que estavam bloqueadas por outro processo. Finalização de processos em lock, com problema no fechamento do cursor. Análise geral do funcionamento da instância Backup A principal preocupação com relação a segurança e integridade para um administrador de banco de dados é relacionado a parte de backup de uma base de dados. As informações armazenadas em banco de dados, são de importância inestímavel para um organização. Assim, foi feita uma revisão e melhoria na rotina de backups do SQL Server da organização. Atividade que durou cerca de 10 horas. Antes da revisão era realizado diariamente um Backup Completo ( FULL ) de cada banco de dados durante o período da noite. Um problema evidente neste tipo de rotina é que se ocorresse uma falha no disco as 18:00, seria preciso retornar a base para o backup realizada a noite, desta forma todo o trabalho realizado durante o dia seria perdido. 33

34 Visando diminuir a janela entre falha e recuperação de base, foi aplicada uma rotina de backup do Transaction Log de cada banco de dados, no período de a cada 30 minutos, assim a janela que era antes de 18 Horas no exemplo acima, é reduzida para apenas 30 minutos. A figura 4.3, demonstra o passo a passo para a recuperação de um banco de dados, simulando um problema grave em determinado ponto. Figura 4.3: Recuperação banco de dados SQL Server Estatísticas dos Objetos Conforme descrito na seção anterior a integridade das informações deve ser a preocupação número 1 de um administrador de banco de dados. Já a segunda, se refere a parte de performance e manutenção da instância. A coleta de estatísticas regularmente, é essencial para um funcionamento otimizado de sistemas OLTP, conforme definição: Um objeto estatística possui as informações de como esta a distribuição de valores de uma ou mais colunas de uma tabela. O otimizador de consulta de cada banco de dados, utiliza as estatísticas para estimar a seletividade das expressões e a cardinalidade do resultado. 34

35 Com o passar do tempo em um sistema o OLTP (Online Transaction Processing ou Processamento de Transações em Tempo Real) diversos registros são alterados, inseridos e excluídos, caso as estatísticas não estejam atualizadas, ao realizar uma consulta SQL, o otimizador do banco de dados, pode tomar uma decisão incorreta de como buscar os dados, prejudicando a desempenho final de cada transação. Visando corrigir esta situação, foi desenvolvida uma rotina para executar diariamente a atualização de estatísticas de todas as bases de forma incremental, utilizando a procedure sp_updatestats. O desenvolvimento desta rotina levou 20 horas. 35

36 4.4 SUPORTE AO CLIENTE EXTERNO Uma das atividades do estágio estava na resolução de tarefas recebidas pelo SAC da SoftExpert, através do sistema 0800net, que tem sua interface mostrada na figura 4.4, nos próximos tópicos estão descritos alguns casos de sucesso. Figura 4.4: Interface do sistema 0800net. 36

37 4.1 Travamento instância Oracle - Cliente 01 Uma tarefa interessante, que teve duração de aproximadamente 10 horas, apesar de se tratar de uma situação crítica, recebida ao longo do estágio foi a tarefa deste cliente, onde o mesmo estava com um problema sério em sua instância Oracle, responsável pelo banco de dados do SE Suite. Sempre que a aplicação tentava realizar uma nova conexão com o servidor de banco de dados ocorria um travamento temporário, gerando uma lentidão evidente em todas as telas da aplicação. A empresa especializada em banco de dados Oracle do cliente em parceira com a SoftExpert, procurou incessantemente um motivo para tal travamento, porém sem sucesso inicial. Vale citar que este problema não estava relacionado a uma baixa capacidade de hardware do servidor, sua configuração era muito maior do que a solicitada no manual da SoftExpert. Uma vez que o banco de dados Oracle, possui basicamente como duas principais estruturas de memória o SGA(System Global Area) e PGA (Program Global Area), foi realizado o aumento de memória nestas duas estruturas, após a execução do procedimento que em mais de 90% dos casos aumenta a performance do banco de dados, acabou resultando no contrário, a lentidão na aplicação piorou de forma exponencial. Com este resultado, a busca foi limitada a um problema de configuração de memória do Oracle, porém o que não era compreensível, era porque ao aumentar a memória, a performance piorava, quando deveria ser totalmente o contrário. Após um novo dia de investigação, foi identificado pelo DBA do cliente, que um parâmetro da base do mesmo (PRE_PAGE_SGA), não estava com o valor padrão (Falso). Pesquisando o significado e conseqüências de tal, é possível o definir como: Cada nova conexão realizada com o banco de dados, realizará um pré mapeamento da estrutura de memória SGA, a fim de agilizar operações futuras, desta forma foi possível compreender e encontrar a raiz do problema. Quando era realizada uma nova conexão com o banco, era mapeada uma grande quantidade de memória para a conexão, gerando a lentidão, ao aumentar a memória do servidor, este problema se tornou mais evidente. Assim ao diminuir a memória, o problema foi solucionado. 37

38 4.4.1 Lentidão consulta SE Document Oracle - Cliente 02 Outra tarefa que contribuiu para o aprendizado do acadêmico na resolução e análise de problemas, que teve duração de 5 horas, foi a deste cliente. Recentemente, o mesmo havia adquirido uma versão completa do SE Suite e havia utilizado durante cerca de 3 meses, durante este período, observou-se com o passar do tempo uma degradação da performance das telas do sistemas. Um fato passado pelo cliente é que existiam no banco de dados, apenas 10 documentos cadastrados, no entanto um consulta para buscar eles, demorava cerca de 1 minuto e meio, apenas para montar uma grid com os documentos que estavam disponíveis no sistema. O primeiro ponto que o cliente foi questionado, se refere a existência de uma rotina básica para atualização das estatísticas e reconstrução de objetos fragmentados na utilização diária do banco de dados. O mesmo confirmou que realizava tais procedimentos de manutenção. Uma vez confirmado pelo mesmo, o estagiário descartou esta possibilidade e passou a investigar a performance em outros sistemas com o mesmo banco e volume de dados. Realizando uma reflexão das decisões tomadas no atendimento desta tarefa, foi um erro não realizar esta verificação por conta própria como primeira medida no ambiente do cliente, se os procedimentos de manutenção eram realizados ou não. Após pouco tempo, foi feita a criação de um ambiente similar para tentar simular o problema, porém percebeu-se que vários outros clientes utilizam a solução do SE Document, na mesma versão da aplicação e banco de dados, porém com um volume de documentos muito maior e tempos de consulta muito melhores. Assim, foi solicitado novamente ao cliente um acesso remoto, e através de uma visão do Oracle (USER_TABLES), foi verificada a coluna (LAST_ANALYZED), que contém a informação da última vez que foram computadas as estatísticas de cada tabela. Entre todas as tabelas do sistema a com atualização mais recentemente havia sido a cerca de 60 dias atrás. Foi realizada uma atualização de todas as estatísticas do banco com uma amostragem de 99% dos dados. Após uma nova medição dos tempos das telas, uma consulta que estava demorando 1 minuto e 30 segundos, caiu para apenas 7 segundos. 38

39 4.5 ESTRATIFICAÇÃO DE INDICADORES Visões para acompanhamento Conforme exposto nos tópicos de ambientação e treinamento, um ponto forte da SoftExpert no setor de tecnologia, é a preocupação diária na melhoria de processos e projetos, onde para tal o gestor e supervisor da área, solicitou ao acadêmico que fossem desenvolvidos certos tipos de visões no SE BI, visando o acompanhamento diário do cumprimento do prazo de diversas atividades realizadas. Para tal, foi necessário um estudo para iniciar o desenvolvimento dos comandos SQL, que visavam a estratificação destas informações, onde estes precisavam além de realizar a integração de uma ou mais bases de dados, serem rápidos, pois tais informações precisavam ser exibidas em tempo real. Após o desenvolvimento do SQL, o mesmo é cadastrado no componente de BI e através deste, era realizada a criação de gráficos e tabelas que são atualizadas a cada nova consulta. Tais visões eram disponibilizadas para que toda a equipe pudesse acompanhar como estavam seus indicadores e tomar as medidas necessárias quanto a um novo planejamento de atividades quando necessário. A seguir as imagens 4.5.1, e apresentam o do resultado final obtido neste trabalho. Figura 4.5.1: Acompanhamento dos chamados de TI e empréstimo de ativos. 39

40 Figura 4.5.2: Controle do cumprimento de prazos de tarefas recebidas pelo SAC. Figura 4.5.3: Indicadores gerais da área. 40

41 4.5.2 Indicadores da área Em conjunto com a atividade de desenvolvimento de visões e comandos SQL, o setor necessitava de uma maneira simples e prática de armazenar mensalmente estes indicadores medidos, para tal foi utilizado outro componente. O SE Desempenho, possui um quadro de indicadores que podem ser alimentados periodicamente com as medições realizadas, estas informações ficam armazenadas no banco de dados e servem como base para a medição da produtividade e evolução da equipe ao longo do ano. Abaixo, na figura 4.5.4, a visão do gestor referente a performance da equipe em um mês do ano de 2012: Figura 4.5.4: Scorecard Tecnologia

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE FERNANDO RODRIGO NASCIMENTO GUSE i ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE EMPRESA: Globalmind Serviços em Tecnologia da Informação LTDA. SETOR: Infra Estrutura SUPERVISOR:

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I E II INTEGRAÇÃO DE DADOS ENTRE SISTEMA ERP INFOSALFER E SAGA WMS

ESTÁGIO CURRICULAR I E II INTEGRAÇÃO DE DADOS ENTRE SISTEMA ERP INFOSALFER E SAGA WMS MURILO CARLOS CARDOSO ESTÁGIO CURRICULAR I E II INTEGRAÇÃO DE DADOS ENTRE SISTEMA ERP INFOSALFER E SAGA WMS EMPRESA: LOJAS SALFER S.A SETOR: TI SUPERVISOR: FABIO ADRIANO DACORREGIO MEIER. ORIENTADOR: VALMOR

Leia mais

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS Sumário 1. Finalidade... 2 2. Justificativa para contratação... 2 3. Premissas para fornecimento e operação

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE BACHARELADO EM

Leia mais

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4. Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5 Por: Fabio Pozzebon Soares Página 1 de 11 Sistema ProJuris é um conjunto de componentes 100% Web, nativamente integrados, e que possuem interface com vários idiomas,

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DO BANCO DE DADOS

ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DO BANCO DE DADOS Bruno Luiz Corbani Garcia ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DO BANCO DE DADOS EMPRESA: Conceito W SETOR: Banco de Dados SUPERVISOR: Ademir da Cunha Junior ORIENTADOR: Edino Mariano

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados Sistema de Bancos de Dados Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados # Definições # Motivação # Arquitetura Típica # Vantagens # Desvantagens # Evolução # Classes de Usuários 1 Nível 1 Dados

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Ementa Introdução a Banco de Dados (Conceito, propriedades), Arquivos de dados x Bancos de dados, Profissionais de Banco de dados,

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

Outsourcing. A solução para hospedagem da SoftExpert.

Outsourcing. A solução para hospedagem da SoftExpert. Outsourcing A solução para hospedagem da SoftExpert. BENEFÍCIOS A SoftExpert oferece a seus clientes a possibilidade de Hospedagem em um Data Center com características, padrões de segurança e disponibilidade

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE

Leia mais

Treinamento. DBA Oracle 11g. Duração: 120 horas

Treinamento. DBA Oracle 11g. Duração: 120 horas Treinamento DBA Oracle 11g Duração: 120 horas Neste curso no primeiro módulo (Introdução ao Oracle 11g SQL e PL_SQL) é oferecido um curso introdutório à tecnologia do banco de dados Oracle 11g. Também

Leia mais

ETEC Dr. Emílio Hernandez Aguilar

ETEC Dr. Emílio Hernandez Aguilar ETEC Dr. Emílio Hernandez Aguilar Grupo: Leonardo; Ronaldo; Lucas; Gustavo; Fabio. 2º Informática Tarde 2º Semestre de 2009 Introdução O PostgreSQL é um SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados) objeto-relacional

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Administração de Banco de Dados - Oracle

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Administração de Banco de Dados - Oracle Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Administração de Banco de Dados - Oracle Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Administração de Banco de Dados tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Especificação do KAPP-PPCP

Especificação do KAPP-PPCP Especificação do KAPP-PPCP 1. ESTRUTURA DO SISTEMA... 4 1.1. Concepção... 4 2. FUNCIONALIDADE E MODO DE OPERAÇÃO... 5 3. TECNOLOGIA... 7 4. INTEGRAÇÃO E MIGRAÇÃO DE OUTROS SISTEMAS... 8 5. TELAS E RELATÓRIOS

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE KÁTIA CRISTINA CARDOSO ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE EMPRESA: Futura Soluções em Finanças Ltda. SETOR: Assistência Técnica - Suporte SUPERVISOR:

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO II EDITAL N 06/2014, DE 29 DE SETEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A-01 - ASSESSOR TECNICO IV RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS Administração

Leia mais

Partner Network. www.scriptcase.com.br

Partner Network. www.scriptcase.com.br www.scriptcase.com.br A Rede de Parceiros ScriptCase é uma comunidade que fortalece os nossos representantes em âmbito nacional, possibilitando o acesso a recursos e competências necessários à efetivação

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO THALLES GRESCHECHEN ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO EMPRESA: NEOGRID INFORMÁTICA S/A SETOR: SUPORTE E MONITORAMENTO SUPERVISOR: FÁBIO ROBERTO MENDES ORIENTADOR: PROF. GERSON VOLNEY LAGEMANN

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL. Caro cliente,

PROPOSTA COMERCIAL. Caro cliente, PROPOSTA COMERCIAL Caro cliente, O MakerPlanet.COM é uma empresa que oferece serviçso de hospedagem especializado em publicação de aplicações Maker na internet. Todos os nossos planos são totalmente compatíveis

Leia mais

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação.

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. SoftExpert PLM Suite é uma solução que oferece os requisitos e as habilidades necessárias que as empresas precisam para gerenciar com êxito

Leia mais

CRM GESTÃO DOS SERVIÇOS AOS CLIENTES

CRM GESTÃO DOS SERVIÇOS AOS CLIENTES Página 1 de 6 Este sistema automatiza todos os contatos com os clientes, ajuda as companhias a criar e manter um bom relacionamento com seus clientes armazenando e inter-relacionando atendimentos com informações

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE NOTE, também conhecido como NEXNOTE, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas sob a plataforma

Leia mais

INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO E PRETENSÃO SALARIAL PARA rebeca@holdenrh.com.br/vanessa@holdenrh.com.br

INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO E PRETENSÃO SALARIAL PARA rebeca@holdenrh.com.br/vanessa@holdenrh.com.br INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO E PRETENSÃO SALARIAL PARA rebeca@holdenrh.com.br/vanessa@holdenrh.com.br Vagas Holden TI: Analista de Desenvolvimento Java Sênior Consultor SAP FI DBA SQL Server DBA Oracle

Leia mais

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22 Sumário Agradecimentos... 19 Sobre o autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo 1 Bem-vindo ao MySQL... 22 1.1 O que é o MySQL?...22 1.1.1 História do MySQL...23 1.1.2 Licença de uso...23 1.2 Utilizações recomendadas...24

Leia mais

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado,

Leia mais

Qual o Papel de um DBA? Saiba mais sobre o que faz um administrador de banco de dados e como se tornar um

Qual o Papel de um DBA? Saiba mais sobre o que faz um administrador de banco de dados e como se tornar um Qual o Papel de um DBA? Saiba mais sobre o que faz um administrador de banco de dados e como se tornar um Carina Friedrich Dorneles, dorneles@upf.br, Universidade de Passo Fundo (UPF) Ronaldo dos Santos

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9 TÍTULO: ASSUNTO: GESTOR: TERMO DE REFERÊNCIA Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD DITEC/GECOQ Gerência de Controle e Qualidade ELABORAÇÃO: PERÍODO: GECOQ Gerência de Controle e

Leia mais

Nome do curso. Administração de Banco de Dados DBA ORACLE. Objetivos. Objetivos Gerais. Objetivos Específicos. Público Alvo

Nome do curso. Administração de Banco de Dados DBA ORACLE. Objetivos. Objetivos Gerais. Objetivos Específicos. Público Alvo Nome do curso Administração de Banco de Dados DBA ORACLE Objetivos Objetivos Gerais Aperfeiçoar o profissional da área de Banco de Dados e TI (Tecnologia da Informação), demonstrando conceitos de modelagem

Leia mais

Roteiro 2 Conceitos Gerais

Roteiro 2 Conceitos Gerais Roteiro 2 Conceitos Gerais Objetivos: UC Projeto de Banco de Dados Explorar conceitos gerais de bancos de dados; o Arquitetura de bancos de dados: esquemas, categorias de modelos de dados, linguagens e

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II CUSTOMIZAÇÃO MNT FROTA

ESTÁGIO CURRICULAR I e II CUSTOMIZAÇÃO MNT FROTA RAFAEL REINERT ESTÁGIO CURRICULAR I e II CUSTOMIZAÇÃO DO MNT FROTA EMPRESA: NG Informática SETOR: Desenvolvimento SUPERVISOR: Rafael Diogo Richter ORIENTADOR: Carlos Norberto Vetorazzi Júnior CURSO DE

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II APRIMORAMENTO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO

ESTÁGIO CURRICULAR I e II APRIMORAMENTO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO EDUARDO KONESKI WESTPHAL ESTÁGIO CURRICULAR I e II APRIMORAMENTO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO EMPRESA: Conceito W SETOR: Desenvolvimento SUPERVISOR: José Alberto Nishi

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO CURRICULAR NA OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE

ESTÁGIO CURRICULAR I DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO CURRICULAR NA OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE BRUNO PEREIRA DAMASCENO ESTÁGIO CURRICULAR I DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO CURRICULAR NA OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE EMPRESA: OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE SETOR: DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Utilização do SGBD PostgreSQL no Metrô São Paulo

Utilização do SGBD PostgreSQL no Metrô São Paulo Utilização do SGBD PostgreSQL no Metrô São Paulo Versão 2 Novembro /2006 1 Elaborado por: Gerência de Informática e Tecnologia da Informação Gustavo Celso de Queiroz Mazzariol - gqueiroz@metrosp.com.br

Leia mais

Requisitos técnicos dos produtos Thema

Requisitos técnicos dos produtos Thema Requisitos técnicos dos produtos Thema 1 Sumário 2 Apresentação...3 3 Servidor de banco de dados Oracle...4 4 Servidor de aplicação Linux...4 5 Servidor de terminal service para acessos...4 6 Servidor

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Especificação Técnica Última atualização em 31 de março de 2010 Plataformas Suportadas Agente: Windows XP e superiores. Customização de pacotes de instalação (endereços de rede e dados de autenticação).

Leia mais

FERRAMENTAS PARA DESENVOLVIMENTO EM C#

FERRAMENTAS PARA DESENVOLVIMENTO EM C# FERRAMENTAS PARA DESENVOLVIMENTO EM C# Camila Sanches Navarro 1,2, Wyllian Fressatti 2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil sanchesnavarro@gmail.com wyllian@unipar.br Resumo. Este artigo

Leia mais

EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO II EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A-01 - ASSESSOR TECNICO III - COORDENADOR/SUPERVISOR PEDAGOGICO; A-02 - ASSESSOR TECNICO III - COORDENADOR/SUPERVISOR

Leia mais

PSQT Prêmio SESI Qualidade no Trabalho

PSQT Prêmio SESI Qualidade no Trabalho ANEXO II PSQT Prêmio SESI Qualidade no Trabalho Manutenção Evolutiva Modelo: 4.0 Sistema Indústria, 2008 Página 1 de 18 Histórico da Revisão Data Descrição Autor 06/12/2007 Necessidades para atualização

Leia mais

Etapas da evolução rumo a tomada de decisão: Aplicações Isoladas: dados duplicados, dados inconsistentes, processos duplicados.

Etapas da evolução rumo a tomada de decisão: Aplicações Isoladas: dados duplicados, dados inconsistentes, processos duplicados. Histórico Etapas da evolução rumo a tomada de decisão: Aplicações Isoladas: dados duplicados, dados inconsistentes, processos duplicados. Sistemas Integrados: racionalização de processos, manutenção dos

Leia mais

Introdução a Banco de Dados

Introdução a Banco de Dados Introdução a Banco de Dados O modelo relacional Marta Mattoso Sumário Introdução Motivação Serviços de um SGBD O Modelo Relacional As aplicações não convencionais O Modelo Orientado a Objetos Considerações

Leia mais

Administration Kit. Parte de Kaspersky Business Space Security Kaspersky Enterprise Space Security Kaspersky Total Space Security

Administration Kit. Parte de Kaspersky Business Space Security Kaspersky Enterprise Space Security Kaspersky Total Space Security Administration Kit Parte de Kaspersky Business Space Security Kaspersky Enterprise Space Security Kaspersky Total Space Security O Kaspersky Administration Kit é uma ferramenta de administração centralizada

Leia mais

Apache + PHP + MySQL

Apache + PHP + MySQL Apache + PHP + MySQL Fernando Lozano Consultor Independente Prof. Faculdade Metodista Bennett Webmaster da Free Software Foundation fernando@lozano.eti.br SEPAI 2001 O Que São Estes Softwares Apache: Servidor

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

Bancos de dados distribuídos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiagodemelo@gmail.com. http://www.tiagodemelo.info

Bancos de dados distribuídos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiagodemelo@gmail.com. http://www.tiagodemelo.info Bancos de dados distribuídos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiagodemelo@gmail.com Última atualização: 20.03.2013 Conceitos Banco de dados distribuídos pode ser entendido como uma coleção de múltiplos bds

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE QUÍMICA DA Efoa/Ceufe Resolução Nº 007/2005 pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) O presente regulamento foi elaborado tendo

Leia mais

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Banco de Dados Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Roteiro Apresentação do professor e disciplina Definição de Banco de Dados Sistema de BD vs Tradicional Principais características de BD Natureza autodescritiva

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR INTEGRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MICROVIXERP

ESTÁGIO CURRICULAR INTEGRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MICROVIXERP Bruno Luiz Corbani Garcia ESTÁGIO CURRICULAR INTEGRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MICROVIXERP EMPRESA: Microvix SETOR: Banco de Dados SUPERVISOR: Dalton Dhiergo Fernandes ORIENTADOR: Alexandre Parra Silva Carneiro

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

Gestão Administrativa

Gestão Administrativa Sistemas de Gestão Administrativa Flávia Silva (Chefe do Serviço de Informática da Diretoria de Administração da Fiocruz) Diná Herdi de Medeiros Araújo (Analista de Sistemas do Serviço de Informática da

Leia mais

Sistemas de Banco de Dados Aspectos Gerais de Banco de Dados

Sistemas de Banco de Dados Aspectos Gerais de Banco de Dados Sistemas de Banco de Dados Aspectos Gerais de Banco de Dados 1. Conceitos Básicos No contexto de sistemas de banco de dados as palavras dado e informação possuem o mesmo significado, representando uma

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto 6.1 ARQUIVOS E REGISTROS De um modo geral os dados estão organizados em arquivos. Define-se arquivo como um conjunto de informações referentes aos elementos

Leia mais

Maior Tranqüilidade - Todos esses benefícios, protegendo seus bens materiais e as pessoas que por ali circulam.

Maior Tranqüilidade - Todos esses benefícios, protegendo seus bens materiais e as pessoas que por ali circulam. 1 - APRESENTAÇÃO Este descritivo tem como objetivo, apresentar o Sistema de Identificação de Visitantes enfocando suas funcionalidades e condições técnicas necessárias de implantação. Vantagens do Sistema

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA DR. PAULO FONTES Florianópolis

Leia mais

Excelência em Metodologia de Helpdesk

Excelência em Metodologia de Helpdesk Excelência em Metodologia de Helpdesk O IntraDesk foi desenvolvido com base nas melhores práticas conhecidas de Helpdesk, indicadas por organizações como o Gartner Group e o Helpdesk Institute, que, aliadas

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Criptografia e Certificação Digital

Criptografia e Certificação Digital Criptografia e Certificação Digital Conheça os nossos produtos em criptografia e certificação digital. Um deles irá atender às necessidades de sua instituição. Criptografia e Certificação Digital Conheça

Leia mais

Como Configurar Tabelas Básicas do OASIS (Informações Básicas)

Como Configurar Tabelas Básicas do OASIS (Informações Básicas) Como Configurar Tabelas Básicas do OASIS (Informações Básicas) O OASIS foi desenvolvido de forma parametrizada para poder atender às diversas particularidades de cada usuário. No OASIS também, foi estabelecido

Leia mais

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO GBD Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO Sistema de arquivos X Sistemas de Banco de Dados Sistema de arquivos Sistema de Banco de Dados Aplicativos Dados (arquivos) Aplicativos SGBD Dados (arquivos) O acesso/gerenciamento

Leia mais

Portabilidade da Linha RM Versão 11.20.0

Portabilidade da Linha RM Versão 11.20.0 Portabilidade da Linha RM Versão 11.20.0 Conteúdo Portabilidade para Servidor de Banco de Dados... 3 Níveis de Compatibilidade entre Bancos de Dados... 5 Portabilidade para Servidor de Aplicação... 6 Portabilidade

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

Configuração SERVIDOR.

Configuração SERVIDOR. REQUISITOS MINIMOS SISTEMAS FORTES INFORMÁTICA. Versão 2.0 1. PRE-REQUISITOS FUNCIONAIS HARDWARES E SOFTWARES. 1.1 ANALISE DE HARDWARE Configuração SERVIDOR. Componentes Mínimo Recomendado Padrão Adotado

Leia mais

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Uma poderosa ferramenta de monitoramento Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Abril de 2008 O que é? Características Requisitos Componentes Visual O que é?

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1 1. Quando se constrói um banco de dados, define-se o modelo de entidade e relacionamento (MER), que é a representação abstrata das estruturas de dados do banco e seus relacionamentos. Cada entidade pode

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias 2 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias Modelo de dados: Conjunto de conceitos

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA Qualificação:

Leia mais

Consolidação inteligente de servidores com o System Center

Consolidação inteligente de servidores com o System Center Consolidação de servidores por meio da virtualização Determinação do local dos sistemas convidados: a necessidade de determinar o melhor host de virtualização que possa lidar com os requisitos do sistema

Leia mais

Introdução Banco de Dados

Introdução Banco de Dados Introdução Banco de Dados Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny Por que estudar BD? Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária reserva de hotel matrícula em

Leia mais

Automação do Processo de Instalação de Softwares

Automação do Processo de Instalação de Softwares Automação do Processo de Instalação de Softwares Aislan Nogueira Diogo Avelino João Rafael Azevedo Milene Moreira Companhia Siderúrgica Nacional - CSN RESUMO Este artigo tem como finalidade apresentar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Estágio Curricular Tiago Silveira Sumário Identificação... 3 Estagiário... 3 Estágio... 3 Objeto de Estudo...

Leia mais

Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege

Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege Faculdade de Tecnologia Senac DF Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege Documento de Visão Versão 4.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 05/09/2014 1.0 Versão Inicial do

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Serra 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO.... 4 ACOMPANHAMENTO

Leia mais

CAIO CÉSAR MAYER. ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB EM C#.NET

CAIO CÉSAR MAYER. ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB EM C#.NET CAIO CÉSAR MAYER ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB EM C#.NET EMPRESA: SELBETTI GESTÃO DE DOCUMENTOS SETOR: DESENVOLVIMENTO SUPERVISOR: FABIANO PAUL ORIENTADOR: JORGE MANUEL LAGE

Leia mais

SISTEMA DE BANCO DE DADOS. Banco e Modelagem de dados

SISTEMA DE BANCO DE DADOS. Banco e Modelagem de dados SISTEMA DE BANCO DE DADOS Banco e Modelagem de dados Sumário Conceitos/Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Arquiteturas de um Sistema Gerenciador... 5 3. Componentes de um Sistema... 8 4. Vantagens

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

Evolução. Tópicos. Bancos de Dados - Introdução. Melissa Lemos. Evolução dos Sistemas de Informação Esquemas Modelos. Características de SGBDs

Evolução. Tópicos. Bancos de Dados - Introdução. Melissa Lemos. Evolução dos Sistemas de Informação Esquemas Modelos. Características de SGBDs 1 Bancos de Dados - Introdução Melissa Lemos melissa@inf.puc-rio.br Tópicos Evolução dos Sistemas de Informação Esquemas Modelos Conceitual Lógico Características de SGBDs 2 Evolução tempo Programas e

Leia mais

Foglight A solução ideal para o gerenciamento de aplicações e serviços SAP

Foglight A solução ideal para o gerenciamento de aplicações e serviços SAP Parceria: Foglight A solução ideal para o gerenciamento de aplicações e serviços SAP Uma nova visão no Gerenciamento da Aplicação INDICE 1. Parceria Union e Quest Software... 3 2. Foglight Gerenciando

Leia mais

GBC043 Sistemas de Banco de Dados. Introdução. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM

GBC043 Sistemas de Banco de Dados. Introdução. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM GBC043 Sistemas de Banco de Dados Introdução Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM Página 2 Definição BD Def. Banco de Dados é uma coleção de itens de dados

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E ANÁLISE NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES DA UNIMED FEDERAÇÃO

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E ANÁLISE NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES DA UNIMED FEDERAÇÃO LUIZ ANTONIO SILVA ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E ANÁLISE NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES DA UNIMED FEDERAÇÃO EMPRESA: FEDERAÇÃO DAS UNIMEDS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SETOR: GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS THAYZE MAINKA NAIZER ESTÁGIO CURRICULAR I e II DESENVOLVIMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS EMPRESA: Linx Sistemas e Consultoria Ltda (Unidade Microvix) SETOR: Banco de Dados SUPERVISOR: Dalton Dhiergo

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO Curso: Gestão da Tecnologia da Informação Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS ORGANOGRAMA FUNCIANOGRAMA DESENHO DE CARGO E TAREFAS DO DESENVOLVEDOR

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE ANTIVÍRUS MCAFEE PARA PLATAFORMA DE SERVIDORES VIRTUALIZADOS VMWARE DA REDE CORPORATIVA PRODAM Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia-

Leia mais

Guia do Laboratório de Teste: Demonstre colaboração de Intranet com SharePoint Server 2013

Guia do Laboratório de Teste: Demonstre colaboração de Intranet com SharePoint Server 2013 Guia do Laboratório de Teste: Demonstre colaboração de Intranet com SharePoint Server 2013 Este documento é fornecido no estado em que se encontra. As informações e exibições expressas neste documento,

Leia mais

Introdução. Banco de dados. Por que usar BD? Por que estudar BD? Exemplo de um BD. Conceitos básicos

Introdução. Banco de dados. Por que usar BD? Por que estudar BD? Exemplo de um BD. Conceitos básicos Introdução Banco de Dados Por que usar BD? Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny 4 Por que estudar BD? Exemplo de um BD Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos FTIN Formação Técnica em Informática Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos Aula 01 SISTEMA OPERACIONAL PROPRIETÁRIO WINDOWS Competências do Módulo Instalação e configuração do

Leia mais

Portabilidade da Linha RM Versão 11.40.0

Portabilidade da Linha RM Versão 11.40.0 Portabilidade da Linha RM Versão 11.40.0 Conteúdo Portabilidade para Servidor de Banco de Dados... 3 Níveis de Compatibilidade entre Bancos de Dados... 5 Portabilidade para Servidor de Aplicação... 6 Portabilidade

Leia mais

NORMA TÉCNICA PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS OU APLICAÇÕES NO BANCO DE DADOS CORPORATIVO

NORMA TÉCNICA PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS OU APLICAÇÕES NO BANCO DE DADOS CORPORATIVO NORMA TÉCNICA PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS OU APLICAÇÕES NO BANCO DE DADOS CORPORATIVO Referência: NT-AI.04.02.01 http://www.unesp.br/ai/pdf/nt-ai.04.02.01.pdf Data: 27/07/2000 STATUS: EM VIGOR A

Leia mais

MBA EM BUSINESS INTELLIGENCE

MBA EM BUSINESS INTELLIGENCE MBA EM BUSINESS INTELLIGENCE Como a sua empresa estrutura informações estratégicas? Como as decisões são tomadas? São considerados, dados, informações e tendências, de macroambientes? O quanto você conhece

Leia mais

Administração de Banco de Dados

Administração de Banco de Dados Administração de Banco de Dados Apresentação Este curso fornece capacitação técnica e administrativa avançada necessária para a administração, manutenção e otimização de complexas soluções de dados utilizando

Leia mais

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO GUIA DO ALUNO Prezado(a) Aluno(a), O Guia do Aluno é um instrumento normativo que descreve os padrões de qualidade dos processos acadêmicos e administrativos necessários ao desenvolvimento dos cursos de

Leia mais