SISTEMA PARA COLETA DE DADOS BASEADO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS E WEB SERVICES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA PARA COLETA DE DADOS BASEADO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS E WEB SERVICES"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (BACHARELADO) CLEITON FERNANDO REMOR SISTEMA PARA COLETA DE DADOS BASEADO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS E WEB SERVICES LAGES (SC) 2008

2 CLEITON FERNANDO REMOR SISTEMA PARA COLETA DE DADOS BASEADO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS E WEB SERVICES Trabalho de Conclusão de Curso submetido à Universidade do Planalto Catarinense para obtenção dos créditos de disciplina com nome equivalente no curso de Sistemas de Informação - Bacharelado. Orientação: Prof. Wilson Castello Branco Neto, Dr. LAGES (SC) 2008

3 CLEITON FERNANDO REMOR DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA COLETA DE DADOS ESTE RELATÓRIO, DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO, FOI JULGADO ADEQUADO PARA OBTENÇÃO DOS CRÉDITOS DA DISCIPLINA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO, DO 8º. SEMESTRE, OBRIGATÓRIA PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Lages (SC), 04 de Dezembro de 2008 Prof. Wilson Castello Branco Neto, Dr. Orientador BANCA EXAMINADORA: Prof. Marcos André Pisching, M.Sc. UNIPLAC Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. UNIPLAC Prof. Wilson Castello Branco Neto, Dr. Professor de TCC Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. Coordenador de Curso

4 Dedico a Deus que me deu condições para desenvolver este trabalho.

5 LISTA DE ILUSTRAÇÕES FIGURA 1 - PDA com o sistema operacional Pocket PC da Microsoft FIGURA 2 - Osborne FIGURA 3 - IBM-PC FIGURA 4 - Epson HX FIGURA 5 - Tela inicial do Visual Studio FIGURA 6 - Desenv. de um sistema para computador de mesa no Visual Studio FIGURA 7 - Desenvolvimento de uma aplicação para PDA no Visual Studio FIGURA 8 - Emuladores da Microsoft incluídos no Visual Studio FIGURA 9 - Ambiente de desenvolvimento de aplicativos móveis no NetBeans FIGURA 10 - Emulador do NetBeans em execução FIGURA 11 - Ambiente de desenvolvimento do PDAToolBox FIGURA 12 - Ambiente de desenvolvimento do SQL Server Management Studio Express FIGURA 13 - Ciclo de vida do sistema baseado em ciclos iterativos FIGURA 14 - Estrutura de um projeto de web service no Visual Studio FIGURA 15 - Esquema de funcionamento do sistema FIGURA 16 - Exemplo de reutilização das camadas MVC FIGURA 17 - Estrutura de camadas do sistema FIGURA 18 - Interface gráfica da primeira etapa do cadastro de abastecimento de veículos FIGURA 19 - Interface gráfica para a inclusão e alteração de abastecimento de veículo FIGURA 20 - Acessando o arquivo ServicoRetornaDados.asmx FIGURA 21 - Acessando o método retornaunidadesnegocio FIGURA 22 - Resultado da execução do método retornaunidadenegocio FIGURA 23 - Acessando o arquivo ServicoRecebeDados.asmx FIGURA 24 - Acessando o método inserirabastecimentomaquina FIGURA 25 - Resultado da execução do método inserirabastecimentomaquina FIGURA 26 - Interface de alteração dos endereços dos web services no aplicativo do módulo de comunicação no PDA

6 FIGURA 27 - Interface do processo de comunicação no PDA FIGURA 28 - Resultado da etapa de obtenção de dados com o aplicativo do módulo de comunicação no PDA FIGURA 29 - Resultado da etapa de envio de dados com o aplicativo do módulo de comunicação no PDA FIGURA 30 - Tabela ABASTECIMENTOVEICULO do banco de dados da empresa antes do processo de comunicação FIGURA 31 - Tabela ABASTECIMENTOVEICULO do banco de dados da empresa depois do processo de comunicação FIGURA 32 - Designado ou alterando uma unidade de negócio no PDA FIGURA 33 - Alertas mostrado quando da não designação de uma unidade de negócio FIGURA 34 - Interfaces do cadastro de abastecimento de veículo FIGURA 35 - Resultado da etapa de coleta de dados com o aplicativo do módulo de coleta no PDA FIGURA 36 - Tela inicial para cadastro de atividades FIGURA 37 - Interface para a inserção ou alteração de uma atividade FIGURA 38 - Menu de opções para atividades FIGURA 39 - Interface para inserção de funcionário em atividade FIGURA 40 - Interface para efetuar uma cópia de segurança FIGURA 41 - Interface para restaurar uma cópia de segurança FIGURA 42 - Resultado do teste de cópia de segurança QUADRO 1 - Comparativo entre ferramentas de desenvolvimento QUADRO 2 - Comparativo entre modelos de PDA QUADRO 3 - Requisito funcional F1 Manter informações sobre unidades de negócio QUADRO 4 - Requisito funcional F2 Manter informações sobre parcelas QUADRO 5 - Requisito funcional F3 Manter informações sobre quadras QUADRO 6 - Requisito funcional F4 Manter informações sobre culturas QUADRO 7 - Requisito funcional F5 Manter informações sobre cultivares QUADRO 8 - Requisito funcional F6 Manter informações sobre clones QUADRO 9 - Requisito funcional F7 Manter informações sobre funcionários QUADRO 10 - Requisito funcional F8 Manter informações sobre implementos QUADRO 11 - Requisito funcional F9 Manter informações sobre tipos de materiais QUADRO 12 - Requisito funcional F10 Manter informações sobre subtipos de materiais QUADRO 13 - Requisito funcional F11 Manter informações sobre materiais QUADRO 14 - Requisito funcional F12 Manter informações sobre veículos... 43

7 QUADRO 15 - Requisito funcional F13 Manter informações sobre tipos de máquinas QUADRO 16 - Requisito funcional F14 Manter informações sobre máquinas QUADRO 17 - Requisito funcional F15 Manter informações sobre safras QUADRO 18 - Requisito funcional F16 Manter informações sobre tipos de atividades QUADRO 19 - Requisito funcional F17 Manter informações sobre pragas QUADRO 20 - Requisito funcional F18 Manter informações sobre atividades QUADRO 21 - Requisito funcional F19 Manter informações sobre atividades dos funcionários QUADRO 22 - Requisito funcional F20 Manter informações sobre a utilização de veículos QUADRO 23 - Requisito funcional F21 Manter informações sobre a utilização de máquinas QUADRO 24 - Requisito funcional F22 Manter informações sobre abastecimentos de máquinas QUADRO 25 - Requisito funcional F23 Manter informações sobre abastecimento de veículos QUADRO 26 - Requisito funcional F24 Manter informações sobre materiais utilizados QUADRO 27 - Requisito funcional F25 Manter informações sobre insumos utilizados QUADRO 28 - Requisito funcional F27 Transferir dados da empresa para o PDA QUADRO 29 - Requisito funcional F28 Transferir dados do PDA para a empresa QUADRO 30 - Requisito funcional F28 Efetuar cópia de segurança QUADRO 31 - Requisitos suplementares para o módulo PDA QUADRO 32 - Requisitos suplementares para o módulo de comunicação QUADRO 33 - Casos de Uso do sistema QUADRO 34 - Conceitos do sistema QUADRO 35 - Expansão do caso de uso UC1 Atribuir atividades aos funcionários QUADRO 36 - Expansão do caso de uso UC2 Encerrar atividade dos funcionários QUADRO 37 - Estrutura de camadas do sistema QUADRO 38 - Código fonte da classe UnidadeNegocio QUADRO 39 - Código fonte da classe (web service) ServicoRetornaDados QUADRO 40 - Código fonte da classe Conexao I QUADRO 41 - Código fonte da classe Conexao II QUADRO 42 - Arquivo xml de configuração da conexão com banco de dados Firebird QUADRO 43 - Código fonte da classe ControleUnidadeNegocio... 68

8 QUADRO 44 - Classe RecebeDados do aplicativo para PDA do módulo de comunicação QUADRO 45 - Método de inserção de dados na tabela UnidadeNegocio do PDA QUADRO 46 - Método que retorna todos os abastecimentos de veículos armazenados no PDA QUADRO 47 - Código fonte do método para o envio dos dados ao web service receptor QUADRO 48 - Método que insere os abastecimentos de veículos no banco de dados da empresa QUADRO 49 - Método inserirabastecimentoveiculo do web service ServicoRecebeDados QUADRO 50 - Método retornaabastecimentoveiculo da classe ControleAbastecimentoVeiculo QUADRO 51 - Código fonte das ações dos botões da interface principal de cadastro QUADRO 52 - Thread que efetua a busca de dados essenciais para o cadastro QUADRO 53 - Código fonte do formulário de inserção e alteração de abastecimento de veículo I QUADRO 54 - Código fonte do formulário de inserção e alteração de abastecimento de veículo II QUADRO 55 - Código fonte da criação da cópia de segurança QUADRO 56 - Código fonte para a recuperação da cópia de segurança... 90

9 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS ARM DLL GPS HP IBGE IDE IIS ISAM JME MOS MVC PDA PU RISC RPC RUP SDK SGBD SOAP SQL UC XML - Advanced RISC Machine - Dynamic link library - Global Position System - Hewlett-Packard - Instituto Brasileiro de Geografía e Estatística - Integrated Development Environment - Internet Information Service - Infra-estrutura de Suporte às Aplicações Móveis - Java Micro Edition - Machine Operating System - Model View Controller - Personal Digital Assistant - Processo Unificado - Reduced Instruction Set Computer - Remote Procedure Call - Rational Unified Process - Software Development Kit - Sistema Gerenciador de Banco de Dados - Simple Object Access Protocol - Structured Query Language - Use Case - Extensible Markup Language

10 RESUMO Em muitos negócios é fundamental coletar dados, seja explicita ou implicitamente, para tomar decisões. Com o avanço da tecnologia da computação móvel, antigos sistemas, como a coleta e armazenamento em papel, vem sendo substituídos pela coleta com computadores móveis, como: notebooks, Assistentes Pessoais Digitais, celulares etc., pois a coleta manual pode ocasionar diversos contratempos, como a perda de dados, rasuras ou até mesmo mau preenchimento de planilhas, por exemplo. Existem diversos sistemas para a coleta de dados em dispositivos móveis, mas na grande maioria são sistemas proprietários e desenvolvidos para usuários específicos, não podendo ser aproveitados por outros usuários potenciais. Levando em conta este contexto, apresenta-se o desenvolvimento de um sistema para coleta de dados baseado em dispositivos móveis para uma empresa do ramo de frutas utilizar em suas diversas fazendas. Tal sistema deve possibilitar ao usuário coletar, armazenar e transmitir os dados registrados a um banco de dados central. Através de estudos verificou-se a possibilidade de desenvolvimento em diversas linguagens de programação, sendo a linguagem C# com a ferramenta Visual Studio escolhida, por se tratar de uma ferramenta com diversas funcionalidades e de grande eficácia, que possibilitam o desenvolvimento do sistema proposto. Além dos aplicativos para dispositivos móveis, também se tem o desenvolvimento de serviços web para fazer a transferência de dados entre o dispositivo móvel e o banco de dados da empresa. Todo o sistema é desenvolvido seguindo o padrão MVC, sendo assim, tem-se um projeto com códigos e bibliotecas bem organizados e com a possibilidade de reutilização destes em todo o projeto. Palavras-chave: Aplicativos para Dispositivos Móveis; Assistente Pessoal Digital; Serviço Web; Coleta e Transmissão de Dados; Empresas Produtoras de Frutas.

11 ABSTRACT In many businesses is crucial to do the data collection, it can be explicitly or implicitly, to make decisions. With the advance of mobile computing technology, old systems like the collection and storage of data in paper, has been replaced by the collection with mobile computers, form example: notebooks, Personal Digital Assistant, cellphones etc., because the manual collection can causes various problems like the loss of data, erasure or even bad fill in spreadsheets for example. There are several systems for data collection on mobile devices, but mostly proprietary systems and designed for specific users and can t be used by other potential users. Considering this context, it s showing a system for data collection based on mobile devices for a company in the industry of fruit use in its various farms. The system should possibilty the user to collect, store and transmit data to a central database. With studies it could be certified that there was the possibility of development in various programming languages, and the language C# with Visual Studio tool was chosen because it is a tool with multiple functions and high-efficiency, that possibility the development of the proposed system. In addition to the applications for mobile devices, also has been the development of web services to make the data transfer between the mobile device and the company's databases. The whole system is developed following the MVC pattern, so it causes that the codes and libraries are well-organized and the possibility of reuse them in the project. Keywords: Applications for Mobile Devices; Personal Digital Assistant; Web Service; Collection and Transmission of Data; Companies that Produce Fruit.

12 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO Apresentação Descrição do problema Justificativa Objetivo geral Objetivos específicos Metodologia COMPUTAÇÃO MÓVEL Histórico PDA Linguagens e ferramentas de desenvolvimento Visual Studio NetBeans IDE PDAToolBox Outras ferramentas de desenvolvimento Microsoft SQL Server Mobile Análise das ferramentas Modelos de PDA Palm HP (Hewlett-Packard) Comparativo entre modelos Conclusão ANÁLISE E PROJETO DO SISTEMA Processo Unificado de desenvolvimento de software Concepção Modelo atual de coleta de dados da empresa alvo do sistema Sumário executivo Levantamento de requisitos Organização dos requisitos em casos de uso Organização dos requisitos em função de conceitos Elaboração Expansão dos casos de uso Modelo conceitual Diagrama de classe Diagrama de estado de navegação... 53

13 3.4 Conclusão IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA Web service Arquitetura do sistema Camada de modelo Módulo de comunicação Web service provedor dos dados Recepção dos dados no PDA Envio dos dados do PDA Recepção e inserção dos dados no servidor Módulo de coleta de dados Designar unidade de negócio Coleta dos dados Cópia de segurança Conclusão APRESENTAÇÃO DO SISTEMA Módulo de comunicação Web service provedor de dados Web service receptor de dados Aplicativo de comunicação no PDA Módulo de coleta de dados Designar unidade de negócio Coleta de dados Cópia de segurança Conclusão CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR APÊNDICES ANEXOS

14 13 1 INTRODUÇÃO 1.1 Apresentação A informática tem, cada vez mais, tomado conta do universo dos negócios e as empresas sentem a necessidade de informatizarem suas atividades para não perderem clientes e mercado. Em um mundo de extrema concorrência como o atual, saem na frente as empresas com um sistema de informação baseado em computadores (LAUDON e LAUDON, 1999). Nesse universo da informação, uma tecnologia que está em pleno crescimento é a dos dispositivos móveis. Celulares, computadores portáteis e computadores de mão estão desempenhando funções que antes dependiam de vários funcionários ou, quando informatizados, de uma máquina de grande porte e sem nenhuma mobilidade. A utilização específica de computadores de mão, conhecidos pela sigla PDA (Personal Digital Assistant) não é mais uma novidade. Muitas empresas que necessitam de dados descentralizados, como, por exemplo, os pedidos de compra de seus clientes, têm nesse tipo de computador a solução ideal de informatização, pois torna prático o processo de venda. Outro exemplo, no qual se enquadra esse trabalho, é o de uma empresa com vários setores e um fluxo grande de informações distribuídas entre estes. Nesse caso, o PDA pode ser de grande utilidade na coleta, tratamento e atualização destas informações. A empresa que serve como cenário para o trabalho em questão atua com

15 14 produção de frutas em diversos municípios da Serra Catarinense, tais como: São Joaquim, Painel e Lages. Ela possui um grande fluxo de atividades em diferentes setores e unidades de produção, o que implica na necessidade de coleta de dados descentralizados. Todas as funcionalidades do sistema proposto são baseadas nas necessidades específicas desta empresa, cujo nome é omitido ao longo do trabalho por solicitação da mesma. O primeiro capítulo deste trabalho apresenta uma introdução ao tema abordado, juntamente com a definição do problema, objetivos, justificativa e metodologia utilizada. No segundo capítulo é abordado um estudo sobre os computadores de mão (PDA) existentes no mercado, bem como as ferramentas de desenvolvimento para os mesmos. O terceiro capítulo apresenta a modelagem do sistema desenvolvido. O quarto capítulo mostra a implementação do sistema e no quinto capítulo é feita uma apresentação do mesmo após concluída a implementação. Finalizando o trabalho de conclusão de curso, são apresentadas as considerações finais no sexto capítulo. 1.2 Descrição do problema Uma empresa que atua na produção de frutas em diversos municípios da Serra Catarinense tem um grande fluxo de atividades em diferentes setores e unidades de produção. Os dados oriundos destas atividades são centralizados em um único banco de dados na matriz. Ela utiliza planilhas em papel, que os gerentes de cada unidade de produção preenchem com os dados necessários e encaminham ao setor de informática para serem digitados. Esse processo, além do tempo demandado, pode causar diversos contratempos, como, por exemplo, a perda de uma dessas planilhas, a digitação incorreta dos dados ou, até mesmo, o preenchimento incorreto, uma vez que não há nenhuma ferramenta capaz de analisar os dados manuscritos.

16 Justificativa É comum, ainda hoje, que sistemas antigos, tais como planilhas, controles e relatórios em papel, sejam utilizados nas empresas. Porém, estes estão se tornando cada vez mais defasados devido ao avanço das tecnologias, o crescimento da concorrência em todas as áreas de trabalho e a preocupação com o meio ambiente. Ainda, surge neste cenário uma série de dificuldades que as empresas encontram na sua administração, que engloba desde a simples perda de um relatório até uma tomada de decisão errada, que pode acarretar em grandes prejuízos em um determinado negócio. É uma necessidade que as empresas se adaptem às novas tecnologias e à utilização de sistemas de informação, pois todas estão passando por um momento de extrema concorrência por recursos de toda ordem, como fornecedores, clientes, matéria prima e tecnologia (LAUDON e LAUDON, 1999). A empresa em questão geralmente tem vários problemas com a utilização dos métodos atuais, pois utiliza planilhas para o controle de suas unidades e centraliza as informações mensalmente em um único banco de dados. As falhas são diversas, entre elas estão a perda de planilhas e o mau preenchimento das mesmas, pois uma planilha preenchida de forma errada no início do mês pode acarretar em erros no momento da digitação. Além dos problemas administrativos, a empresa também enfrenta problemas de ordem financeira com a compra de papel e os prejuízos causados pelas falhas supra citadas. Uma possível solução consiste na informatização do sistema de coleta de dados, utilizando computadores de mão. Assim, a empresa pode solucionar boa parte dos problemas, pois esse tipo de sistema tem condições de fazer uma crítica simultânea ao preenchimento, o que soluciona os erros ocorridos nessa etapa. Somam-se a isso as facilidades que o sistema gera, como a atualização no banco de dados com uma temporalidade menor que a atual, que é de um mês, facilitando e agilizando a tomada de decisão e, conseqüentemente, melhorando a administração da empresa.

17 Objetivo geral Desenvolver um sistema de informação para uma empresa utilizar na coleta, tratamento e armazenamento de dados de suas diversas unidades, com um módulo baseado em computadores de mão para realizar a coleta dos dados, bem como um módulo responsável para fazer a comunicação entre o módulo supra citado com o banco de dados da empresa. 1.5 Objetivos específicos Para este trabalho, têm-se como objetivos específicos: a) Fazer um levantamento dos modelos e características dos computadores de mão disponíveis no mercado, a fim de auxiliar na escolha de tal dispositivo para a implantação do sistema a ser desenvolvido; b) Desenvolver um aplicativo para computadores de mão, para ser utilizado na coleta, tratamento, armazenamento e exportação de dados; c) Desenvolver um aplicativo, que possa ser acessado via Internet, para receber os dados oriundos dos computadores de mão e inseri-los em um banco de dados. 1.6 Metodologia Neste trabalho foi desenvolvido um sistema de informação para a coleta de dados, com um módulo baseado em computadores de mão, bem como um módulo responsável por fazer a transferência dos dados coletados ao banco de dados de uma empresa que atua no ramo de produção de frutas. No início do trabalho realizou-se um levantamento a respeito dos computadores de mão, os modelos disponíveis no mercado, as características e os custos. Também foi feito um levantamento das ferramentas de desenvolvimento de aplicativos para esse tipo de computador. Para essa atividade foram utilizados como

18 17 fonte de pesquisa artigos, revistas, websites, trabalhos científicos e livros, resultando no capítulo dois. O próximo passo foi a modelagem do sistema baseado em módulos, que foi feita segundo o Processo Unificado. Essa fase do trabalho resultou no capítulo três. Após a modelagem, o passo seguinte foi o desenvolvimento do sistema. Para a programação dos aplicativos baseados em computadores de mão foi utilizada a linguagem C# e a ferramenta Visual Studio O banco de dados foi desenvolvido com o Microsoft SQL Server 2005 Mobile Edition. Para o módulo de transferência dos dados também foi utilizada a linguam C# e a ferramenta Visual Studio 2005, porém esse módulo foi desenvolvido com a utilização do Firebird como sistema gerenciador de banco de dados, pois é nesse sistema que está o banco de dados atual da empresa. Essa etapa do trabalho resultou no capítulo quatro. Ao final do capítulo quatro, foram realizados testes para comprovar o funcionamento dos módulos desenvolvidos, tanto para a coleta como para a transferência dos dados, resultando no capítulo cinco deste trabalho. Por fim, no capítulo seis, são apresentadas as considerações finais do trabalho.

19 18 2 COMPUTAÇÃO MÓVEL Neste capítulo são apresentados conceitos básicos sobre computação móvel e seus equipamentos. Em seguida, apresenta-se um levantamento mais detalhado sobre o Assistente Digital Pessoal (PDA Personal Digital Assistant), que é o dispositivo móvel utilizado neste trabalho, especificando os modelos existentes, características e preços, bem como as ferramentas e linguagens de programação disponíveis para esse tipo de equipamento. 2.1 Histórico Com o avanço da tecnologia e a necessidade cada vez maior de acesso contínuo a dados, tem-se um cenário evolutivo de comunicação entre dispositivos móveis com bancos de dados e redes fixas, bem como com outros dispositivos móveis (MATEUS e LOUREIRO, 1998, p. 1). Nesse cenário encontra-se a computação móvel, que, conforme ISAM (2008), é a computação onde todos os elementos do sistema têm a propriedade de mobilidade. Pode-se, então, definir computação móvel como um paradigma de computação em que os elementos têm a propriedade de mobilidade, bem como a possibilidade de conexão com outros elementos, sejam eles fixos ou móveis. Esse paradigma traz algumas vantagens aos usuários, como: a mobilidade na utilização de componentes computacionais; a disponibilidade de uma gama enorme de aplicativos em um só aparelho que pode ser utilizado de inúmeras formas; a substituição de sistemas antecessores, como o armazenamento em papel (utilização de planilhas, agendas, cadernos), evitando a perda de dados por extravio ou avarias; e, a

20 19 facilidadade de comunicação, seja entre pessoas ou dispositivos (ZENI et al., 2004, p. 1). Assim como a computação móvel oferece vantagens, também apresenta desvantagens, como: possibilidade de perda de dados por falhas nos aplicativos ou pelo extravio dos equipamentos; dificuldade que o usuário pode ter em digitar os dados devido aos teclados serem virtuais ou pequenos; e, principalmente, limitações de memória impostas pelos dispositivos (ZENI et al., 2004, p. 1). A computação móvel é considerada como uma nova revolução da informática e dos meios de comunicação, como os grandes centros de processamento dos anos sessenta, o surgimento de terminais nos anos setenta e a evolução das redes de computadores nos anos oitenta (MATEUS e LOUREIRO, 1998, p. 1). Como toda revolução tecnológica, ela vem acompanhada de uma enorme gama de dispositivos, que vão desde os computadores portateis (notebooks) até os sistemas embarcados. Dentre esses dispositivos pode-se destacar: PDA (Personal Digital Assistant): Computador de mão com características muito parecidas com as de um computador de mesa, porém com grandes limitações com relação a esse; Celular: Telefone móvel com diversas ferramentas que tem como objetivo facilitar a comunicação entre os usuários, possibilita o envio de mensagens, além de possuir aplicativos de organização pessoal; Smartphone: Pode ser definido como uma junção do celular com o PDA, pois possui todas as características do telefone, aliadas às funcionalidades de um PDA; Leitor de livros: Dispositivo eletrônico que tem por objetivo o armazenamento e visualização de livros em formato digital. capítulo. A seguir, trata-se com mais profundidade sobre PDA, que é o objetivo deste

21 PDA O Assistente Pessoal Digital, conhecido pela sigla em inglês PDA (Personal Digital Assistant), é um dispositivo móvel com características similares às de um computador de mesa, pois possibilita ao usuário executar várias funções que há tempos atrás não eram possíveis sem que se estivesse em frente a um microcomputador. A figura 1 mostra um PDA. FIGURA 1 - PDA com o sistema operacional Pocket PC da Microsoft. (Fonte: SOCRIA.NET, 2008) Equipamentos portáteis ou ao menos transportáveis existem desde a década de 80. Em 1981, Adam Osborne lançou o primeiro computador portátil que se tem notícia, o Osborne-1, que pode ser visto na figura 2. Tempos depois, também lançado pela Osborne, surge o IBM-PC, que pode ser visto na figura 3. FIGURA 2 - Osborne 1 (Fonte: ALVES, 2002, p. 20).

22 21 FIGURA 3 - IBM-PC (Fonte: ALVES, 2002, p. 20). O primeiro dispositivo com característica realmente móvel que surgiu foi o Epson HX-20, que tinha um hardware muito limitado e a tela pequena dificultava a apresentação dos aplicativos, como pode ser visto na figura 4 (ALVES, 2002, p ). FIGURA 4 - Epson HX-20 (Fonte: ALVES, 2002, p. 21). Nos anos 90, a Apple lançou o primeiro PDA do mundo, o Newton, que não foi um grande sucesso de vendas. Em 1992 nasce a Palm Inc., adquirida em 1995 pela US Robotics, que lançou os primeiros Palmtops (PDA) que realmente fizeram sucesso, são eles: o Pilot 1000 e o Pilot Em 1997, a 3Com adquiriu a US Robotics e, a partir desse ano, o mercado teve uma expansão gigantesca (TROIS, 2003, p. 1). A Microsoft entrou nesse mercado lançando uma versão do Windows para computadores móveis, denominada Windows CE, e a ofereceu aos fabricantes, fazendo com que logo surgissem PDA e Handled PC com esse sistema (ALVES, 2002, p. 23). Hoje, a Microsoft disponibiliza o Windows Mobile, que é uma versão aperfeiçoada do Windows CE, utilizado tanto em PDA, quanto em telefones celulares. Com essa diversidade de dispositivos, cresce cada vez mais o número de

23 22 aplicativos móveis no mercado, muitos deles disponíveis nos próprios sistemas operacionais, como, por exemplo, o Windows Mobile, que traz aplicativos clássicos da Microsoft, como o Word, Excel e alguns jogos, que vêm acompanhando a série Windows para desktop desde a sua criação. O sistema operacional da Palm também traz muitos aplicativos, como calculadora, editor de memorandos, leitor de s e um to-do list (lista de afazeres). Além dos aplicativos disponibilizados juntamente com os sistemas operacionais, também existem vários outros de uso comercial e exclusivos, como sistemas de vendas, pesquisas e coleta de dados. Pode-se citar o aplicativo utilizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no censo agropecuário do ano de Nesse caso, o uso do PDA trouxe várias vantagens em relação ao método anterior de coleta utilizado pelo Instituto, como, por exemplo, a crítica imediata no momento em que os dados eram coletados, o preenchimento de todos os quesitos obrigatórios e a dispensa do transporte de grandes volumes de questionários em papel (IBGE, 2008, p. 34). Na atualidade, existem dois sistemas operacionais que se destacam no mundo dos PDA: o Palm OS e o Windows Mobile. Existem ainda outros sistema operacionais, como o Linux e os sistema da Apple, porém é inegável que os mais utilizados sejam os primeiros citados, conforme visto em Criarweb (2008): Embora existam outras alternativas, como a possibilidade de instalar Linux, o que é certo é que a batalha no mercado dos PDA se trava atualmente entre o tradicional Palm OS e o irmão caçula do Windows, Windows CE ou Windows Mobile. O Palm OS é um sistema operacional embarcado e compatível com processadores ARM (Advanced RISC Machine), esses processadores possuem uma arquitetura tipicamente RISC (Reduced Instruction Set Computer), desenvolvida pela Arcon Computers, a qual é baseada no MOS (Machine Operating System) Technology 6502 e no Berkeley RISC 1, a partir da versão 5.0, e bastante otimizado para dispositivos com pouca memória e display pequeno (LOPES, 2006, p ). O Windows Mobile é um sistema operacional criado pela Microsoft, que

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS EM WINDOWS MOBILE. PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno:

Leia mais

MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S. Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick

MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S. Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Figura 1 - Arquitetura multi-camadas do SIE

Figura 1 - Arquitetura multi-camadas do SIE Um estudo sobre os aspectos de desenvolvimento e distribuição do SIE Fernando Pires Barbosa¹, Equipe Técnica do SIE¹ ¹Centro de Processamento de Dados, Universidade Federal de Santa Maria fernando.barbosa@cpd.ufsm.br

Leia mais

Introdução a Computação Móvel

Introdução a Computação Móvel Introdução a Computação Móvel Computação Móvel Prof. Me. Adauto Mendes adauto.inatel@gmail.com Histórico Em 1947 alguns engenheiros resolveram mudar o rumo da história da telefonia. Pensando em uma maneira

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.1 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011 1.0 Versão

Leia mais

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE por Miguel Aguiar Barbosa Trabalho de curso II submetido como

Leia mais

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile 393 Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile Lucas Zamim 1 Roberto Franciscatto 1 Evandro Preuss 1 1 Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) Universidade Federal de Santa Maria

Leia mais

Análise de Sistemas I: Programação em Nuvem. Luiz Filipe Licidonio. Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms. Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Análise de Sistemas I: Programação em Nuvem. Luiz Filipe Licidonio. Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms. Porto Alegre, Rio Grande do Sul 1 Análise de Sistemas I: Programação em Nuvem Luiz Filipe Licidonio Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms Porto Alegre, Rio Grande do Sul luiz_np_poa@hotmail.com 2 Análise de Sistemas I: Programação em

Leia mais

Palavras-Chaves: Arquitetura, Modelagem Orientada a Objetos, UML.

Palavras-Chaves: Arquitetura, Modelagem Orientada a Objetos, UML. MODELAGEM ORIENTADA A OBJETOS APLICADA À ANÁLISE E AO PROJETO DE SISTEMA DE VENDAS ALTEMIR FERNANDES DE ARAÚJO Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas ANDRE LUIZ DA CUNHA DIAS Discente da

Leia mais

Java. para Dispositivos Móveis. Thienne M. Johnson. Novatec. Desenvolvendo Aplicações com J2ME

Java. para Dispositivos Móveis. Thienne M. Johnson. Novatec. Desenvolvendo Aplicações com J2ME Java para Dispositivos Móveis Desenvolvendo Aplicações com J2ME Thienne M. Johnson Novatec Capítulo 1 Introdução à computação móvel 1.1 Computação móvel definições Computação móvel está na moda. Operadoras

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (Sistemas Computacionais Móveis) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto

Leia mais

Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric

Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric Versão 1.0 Autores Bruna Cirqueira Mariane Dantas Milton Alves Robson Prioli Nova Odessa, 10 de Setembro de 2013 Sumário Apoio 1. Licença deste

Leia mais

Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis

Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis Visão Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 24/06/12

Leia mais

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Índice 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED.... 1 2. História do Flash... 4 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED. É importante, antes de iniciarmos

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Aplicação Prática de Lua para Web

Aplicação Prática de Lua para Web Aplicação Prática de Lua para Web Aluno: Diego Malone Orientador: Sérgio Lifschitz Introdução A linguagem Lua vem sendo desenvolvida desde 1993 por pesquisadores do Departamento de Informática da PUC-Rio

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online Page 1 of 5 Windows SharePoint Services Introdução a listas Ocultar tudo Uma lista é um conjunto de informações que você compartilha com membros da equipe. Por exemplo, você pode criar uma folha de inscrição

Leia mais

A mobilidade da HP em suas mãos

A mobilidade da HP em suas mãos Pocket PCs HP ipaq e Smartphones A mobilidade da HP em suas mãos A mobilidade em suas mãos Hoje em dia, os negócios exigem que você fique o tempo todo conectado. Mas não basta ficar conectado, é preciso

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

Informática Aplicada

Informática Aplicada Informática Aplicada SO Windows Aula 3 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 APRESENTAÇÃO Todo computador precisa de um sistema operacional. O Windows

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

Análise e Projeto Orientados a Objetos Aula IV Requisitos. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN

Análise e Projeto Orientados a Objetos Aula IV Requisitos. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN Análise e Projeto Orientados a Objetos Aula IV Requisitos Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Introdução Etapa relacionada a descoberta e descrição das funcionalidades do sistema Parte significativa da fase

Leia mais

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PIM PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO COM O MERCADO GUIA DE CURSO Tecnologia em Sistemas de Informação Tecnologia em Desenvolvimento Web Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnologia em Sistemas

Leia mais

TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2. AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA

TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2. AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2 AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA CONTEÚDO DA AULA Tipos de Software Serviços Web Tendências 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Autor(es) BARBARA STEFANI RANIERI. Orientador(es) LUIZ EDUARDO GALVÃO MARTINS, ANDERSON BELGAMO. Apoio Financeiro PIBIC/CNPQ. 1.

Autor(es) BARBARA STEFANI RANIERI. Orientador(es) LUIZ EDUARDO GALVÃO MARTINS, ANDERSON BELGAMO. Apoio Financeiro PIBIC/CNPQ. 1. 19 Congresso de Iniciação Científica ESPECIFICAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE UMA FERRAMENTA AUTOMATIZADA DE APOIO AO GERSE: GUIA DE ELICITAÇÃO DE REQUISITOS PARA SISTEMAS EMBARCADOS Autor(es) BARBARA STEFANI

Leia mais

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4 DMS Documento de Modelagem de Sistema Versão: 1.4 VERANEIO Gibson Macedo Denis Carvalho Matheus Pedro Ingrid Cavalcanti Rafael Ribeiro Tabela de Revisões Versão Principais Autores da Versão Data de Término

Leia mais

Roteiro 2 Conceitos Gerais

Roteiro 2 Conceitos Gerais Roteiro 2 Conceitos Gerais Objetivos: UC Projeto de Banco de Dados Explorar conceitos gerais de bancos de dados; o Arquitetura de bancos de dados: esquemas, categorias de modelos de dados, linguagens e

Leia mais

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br DIGIMAN MANDADO JUDICIAL ELETRÔNICO Arquitetura WTB Tecnologia 2009 www.wtb.com.br Arquitetura de Software O sistema DIGIMAN é implementado em três camadas (apresentação, regras de negócio e armazém de

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Introdução Infraestrutura móvel Características dos dispositivos móveis Desenvolvendo aplicações

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I. de Computadores

Organização e Arquitetura de Computadores I. de Computadores Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Organização e Arquitetura de Computadores I Organização Básica B de Computadores

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 13 Web Services Web Services

Leia mais

Automação de Bancada Pneumática

Automação de Bancada Pneumática Instituto Federal Sul-rio-grandense Campus Pelotas - Curso de Engenharia Elétrica Automação de Bancada Pneumática Disciplina: Projeto Integrador III Professor: Renato Allemand Equipe: Vinicius Obadowski,

Leia mais

ETEC RAPOSO TAVARES GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS I. Máquina Virtual. Instalação de S.O. em dual boot. 1º Semestre 2010 PROF.

ETEC RAPOSO TAVARES GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS I. Máquina Virtual. Instalação de S.O. em dual boot. 1º Semestre 2010 PROF. ETEC RAPOSO TAVARES GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS I Máquina Virtual Instalação de S.O. em dual boot 1º Semestre 2010 PROF. AMARAL Na ciência da computação, máquina virtual é o nome dado a uma máquina,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA JNC MOBILE 2.0. Anderson Buon Berto Gilberto Torrezan Filho. Florianópolis - SC 2005/1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA JNC MOBILE 2.0. Anderson Buon Berto Gilberto Torrezan Filho. Florianópolis - SC 2005/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA JNC MOBILE 2.0 Anderson Buon Berto Gilberto Torrezan Filho Florianópolis - SC 2005/1 1 Sumário 1 Introdução 3 2 Denição do Problema 3 3 Trabalhos Correlatos 4 4 Solução

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

1. NÍVEL CONVENCIONAL DE MÁQUINA (Cont.) 1.3. INSTRUÇÕES Conceitos Básicos

1. NÍVEL CONVENCIONAL DE MÁQUINA (Cont.) 1.3. INSTRUÇÕES Conceitos Básicos 1. NÍVEL CONVENCIONAL DE MÁQUINA (Cont.) 1.3. INSTRUÇÕES Conceitos Básicos Já estudamos anteriormente que os processadores funcionam (ou melhor, o seu hardware funciona) através de ordens simples e básicas,

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 3 Virtualização de Sistemas 1. Conceito Virtualização pode ser definida

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP sistema para gerenciamento de instituições de ensino DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP Nossa Empresa A Sponte Informática é uma empresa brasileira, localizada em Pato Branco, cidade considerada pólo

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

SISTEMA COMPUTACIONAL PARA ANÁLISES DE DADOS EM AGRICULTURA DE PRECISÃO

SISTEMA COMPUTACIONAL PARA ANÁLISES DE DADOS EM AGRICULTURA DE PRECISÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA PROJETO SISTEMA COMPUTACIONAL PARA ANÁLISES DE DADOS EM AGRICULTURA DE PRECISÃO ALUNO RICARDO CARDOSO TERZELLA

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL-CONTROCAR RESUMO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL-CONTROCAR RESUMO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL-CONTROCAR SOUZA, R. C. F. 1 VERONA, E. D. 2 RESUMO Este artigo mostra o desenvolvimento de um sistema computacional (CONTROCAR) voltado para gerenciamento de empresas que

Leia mais

Informática. Informática. Valdir

Informática. Informática. Valdir Informática Informática Valdir Questão 21 A opção de alterar as configurações e aparência do Windows, inclusive a cor da área de trabalho e das janelas, instalação e configuração de hardware, software

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos FTIN Formação Técnica em Informática Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos Aula 01 SISTEMA OPERACIONAL PROPRIETÁRIO WINDOWS Competências do Módulo Instalação e configuração do

Leia mais

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados:

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados: MC536 Introdução Sumário Conceitos preliminares Funcionalidades Características principais Usuários Vantagens do uso de BDs Tendências mais recentes em SGBDs Algumas desvantagens Modelos de dados Classificação

Leia mais

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF Guilherme Macedo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil guilhermemacedo28@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO E NOVAS E NOVAS MÍDIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO E NOVAS E NOVAS MÍDIAS UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO E NOVAS E NOVAS MÍDIAS Trabalho final da disciplina Computadores, Redes, IP e Internet Professor: Walter Freire Aluno:

Leia mais

7 Utilização do Mobile Social Gateway

7 Utilização do Mobile Social Gateway 7 Utilização do Mobile Social Gateway Existem três atores envolvidos na arquitetura do Mobile Social Gateway: desenvolvedor do framework MoSoGw: é o responsável pelo desenvolvimento de novas features,

Leia mais

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Windows Mobile O Windows Mobile é um sistema operacional compacto, desenvolvido para rodar em dispositivos móveis como Pocket

Leia mais

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0 G-Bar Software para Gerenciamento de Centrais de Corte e Dobra de Aço Módulo Básico Versão 4.0 Pedidos de Vendas Manual do Usuário 1 As informações contidas neste documento, incluindo links, telas e funcionamento

Leia mais

5 Mecanismo de seleção de componentes

5 Mecanismo de seleção de componentes Mecanismo de seleção de componentes 50 5 Mecanismo de seleção de componentes O Kaluana Original, apresentado em detalhes no capítulo 3 deste trabalho, é um middleware que facilita a construção de aplicações

Leia mais

Sistema Corporativo de Tele-Medição de Energia Elétrica. Eng. Eduardo Caldas Cardoso ELO Sistemas e Tecnologia eduardo@elotek.com.

Sistema Corporativo de Tele-Medição de Energia Elétrica. Eng. Eduardo Caldas Cardoso ELO Sistemas e Tecnologia eduardo@elotek.com. 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Sistema Corporativo de Tele-Medição de Energia Elétrica Eng. Eduardo Caldas Cardoso ELO Sistemas e Tecnologia eduardo@elotek.com.br RESUMO A tele-medição de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal AULA Informática: Aplicações e Benefícios Advocacia

Leia mais

APOO Análise e Projeto Orientado a Objetos. Requisitos

APOO Análise e Projeto Orientado a Objetos. Requisitos + APOO Análise e Projeto Orientado a Objetos Requisitos Requisitos 2 n Segundo Larman: n São capacidades e condições às quais o sistema e em termos mais amplos, o projeto deve atender n Não são apenas

Leia mais

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Outlook XML Reader Versão 8.0.0 Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Add-in para o Outlook 2003, 2007 e 2010 responsável pela validação e armazenamento de notas fiscais eletrônicas. Atenção,

Leia mais

ESCOLHA UM TESTE PARA EXECUTAR

ESCOLHA UM TESTE PARA EXECUTAR ESCOLHA UM TESTE PARA EXECUTAR Acompanhe o ritmo de aceleração dos ciclos de lançamento. Descubra a automatização com um toque humano EXECUTE UM TESTE 26032015 Com a Borland, tanto analistas de negócios

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO E PESQUISA FORMULÁRIO II: Relatório de Atividades de Pesquisa

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO E PESQUISA FORMULÁRIO II: Relatório de Atividades de Pesquisa PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO E PESQUISA FORMULÁRIO II: Relatório de Atividades de Pesquisa 1. IDENTIFICAÇÃO TÍTULO TMCAP Tecnologia Móvel para Captura e Armazenamento

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Clayton Maciel Costa

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E Unidade III TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM EDUCAÇÃO Prof. Me. Eduardo Fernando Mendes Google: um mundo de oportunidades Os conteúdos abordados neste modulo são: Google: Um mundo de oportunidades;

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

PROGRAMAÇÃO AVANÇADA -CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

PROGRAMAÇÃO AVANÇADA -CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br PROGRAMAÇÃO AVANÇADA -CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO 1. Conceitos de Orientação a Objetos Introdução O paradigma da POO Classes

Leia mais

Produção de aplicativo de catálogo de cursos da UTFPR para o sistema Android

Produção de aplicativo de catálogo de cursos da UTFPR para o sistema Android Produção de aplicativo de catálogo de cursos da UTFPR para o sistema Android Wenner S. Santos*, Marcos Silvano Orita Almeida* *COINT / UTFPR, Campo Mourão, Brasil e-mail: wenner.santos@hotmail.com Resumo/Abstract

Leia mais

FAT32 ou NTFS, qual o melhor?

FAT32 ou NTFS, qual o melhor? FAT32 ou NTFS, qual o melhor? Entenda quais as principais diferenças entre eles e qual a melhor escolha O que é um sistema de arquivos? O conceito mais importante sobre este assunto, sem sombra de dúvidas,

Leia mais

Produtos da Fábrica de Software

Produtos da Fábrica de Software Produtos da Fábrica de Software Módulo Biométrico Computer ID - MBC O que é? O Módulo Biométrico Computer ID é um produto, constituído por componentes de software, cuja finalidade é oferecer recursos tecnológicos

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG Bruno Alberto Soares Oliveira 1,3 ; Lucas Vieira Murilo 1,3 ; Maik Olher Chaves 2,3 1 Estudante de Engenharia de

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS

SISTEMAS DISTRIBUIDOS 1 2 Caracterização de Sistemas Distribuídos: Os sistemas distribuídos estão em toda parte. A Internet permite que usuários de todo o mundo acessem seus serviços onde quer que possam estar. Cada organização

Leia mais

MÓDULOS DE REGISTRO DE PARA ÓRGÃOS PÚBLICOS

MÓDULOS DE REGISTRO DE PARA ÓRGÃOS PÚBLICOS MÓDULOS DE REGISTRO DE ABASTECIMENTO DE VEÍCULOS INTEGRADOS PARA ÓRGÃOS PÚBLICOS Gabriel Vieira Orientador: Prof. Jacques Robert Heckmann Roteiro de apresentação 1. Introdução e objetivos 2. Fundamentação

Leia mais

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel Programação de Computadores - I Profª Beatriz Profº Israel A linguagem JAVA A linguagem Java O inicio: A Sun Microsystems, em 1991, deu inicio ao Green Project chefiado por James Gosling. Projeto que apostava

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID

MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID MAPEAMENTO E LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE INTERESSE UTILIZANDO REALIDADE AUMENTADA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS COM PLATAFORMA ANDROID Alessandro Teixeira de Andrade¹; Geazy Menezes² UFGD/FACET Caixa Postal 533,

Leia mais

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração.

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração. O software de tarifação é uma solução destinada a rateio de custos de insumos em sistemas prediais, tais como shopping centers. O manual do sistema é dividido em dois volumes: 1) MANUAL DO INTEGRADOR Este

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

Agregador de feeds RSS para dispositivos móveis

Agregador de feeds RSS para dispositivos móveis Agregador de feeds RSS para dispositivos móveis Disciplina: Computação Móvel Professor: Mauro Nacif Rocha Data: 27/02/2007 Hadriel Toledo Lima 50290 Juliana Pinheiro Campos 47683 Luis Felipe Hussin Bento

Leia mais

Biblioteca Virtual de Soluções Assistivas

Biblioteca Virtual de Soluções Assistivas 264 Biblioteca Virtual de Soluções Assistivas Maria Helena Franciscatto 1 Adriana Soares Pereira 1 Roberto Franciscatto 1 Liliana Maria Passerino 2 1 Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Colégio

Leia mais

DESENVOLVIMENTO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO BANCO DE DADOS

DESENVOLVIMENTO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO BANCO DE DADOS DESENVOLVIMENTO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO BANCO DE DADOS Leandro Guilherme Gouvea 1, João Paulo Rodrigues 1, Wyllian Fressatti 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil leandrog.gouvea@gmail.com,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA COMPUTAÇÃO MÓVEL CONTROLE DE GASTOS PARA ORÇAMENTO DOMÉSTICO Fred Paulino Ferreira, Leonardo Couto, Renato Maia, Luiz G. Montanha Departamento

Leia mais

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 2 INTRODUÇÃO Esse documento contém as instruções básicas para a utilização do TabFisc Versão Mobile (que permite ao fiscal a realização do seu trabalho

Leia mais

Infracontrol versão 1.0

Infracontrol versão 1.0 Infracontrol versão 1.0 ¹Rafael Victória Chevarria ¹Tecnologia em Redes de Computadores - Faculdade de Tecnologia SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) Rua Gonçalves Chaves 602-A Centro 96015-560

Leia mais

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack Declaração do Escopo do Projeto SysTrack Nome do Projeto: SysTrack Versão do Documento: 1.0 Elaborado por: André Ricardo, André Luiz, Daniel Augusto, Diogo Henrique, João Ricardo e Roberto Depollo. Revisado

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE IDE PARA PLATAFORMA OMAP. Larissa Lucena Vasconcelos¹, Raul Fernandes Herbster², Joseana Macêdo Fechine³

DESENVOLVIMENTO DE IDE PARA PLATAFORMA OMAP. Larissa Lucena Vasconcelos¹, Raul Fernandes Herbster², Joseana Macêdo Fechine³ DESENVOLVIMENTO DE IDE PARA PLATAFORMA OMAP Larissa Lucena Vasconcelos¹, Raul Fernandes Herbster², Joseana Macêdo Fechine³ 1 Aluna do Curso de Ciência da Computação, integrante do PET-Computação, Depto.

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

Sistema Gerenciador de Conteúdo OpenCms: um caso de sucesso no CEFET-MG

Sistema Gerenciador de Conteúdo OpenCms: um caso de sucesso no CEFET-MG Sistema Gerenciador de Conteúdo OpenCms: um caso de sucesso no CEFET-MG Marco T. A. Rodrigues*, Paulo E. M. de Almeida* *Departamento de Recursos em Informática Centro Federal de Educação Tecnológica de

Leia mais

Documento de Arquitetura

Documento de Arquitetura Documento de Arquitetura A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO #1 Pág. 1 de 11 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 28/10/2010 1 Elaboração do documento

Leia mais

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB 1 - DO OBJETO Constitui objeto da presente licitação a aquisição de: 1.1-08 (oito) LICENÇAS modalidade MICROSOFT OPEN, sendo: 01

Leia mais

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS A decisão de automatizar 1 A decisão de automatizar Deve identificar os seguintes aspectos: Cultura, missão, objetivos da instituição; Características

Leia mais

Software de gerenciamento de impressoras MarkVision

Software de gerenciamento de impressoras MarkVision Software de gerenciamento de impressoras MarkVision O MarkVision para Windows 95/98/2000, Windows NT 4.0 e Macintosh é fornecido com a sua impressora no CD Drivers, MarkVision e Utilitários. 1 A interface

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente de Desenvolvimento Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) ARQUITETURA DE SISTEMAS Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Definição Documento de arquitetura Modelos de representação da arquitetura Estilos arquiteturais Arquitetura de sistemas web Arquitetura

Leia mais