Nesses casos, caberá ao expropriado direito de preferência, pelo preço atual da coisa.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nesses casos, caberá ao expropriado direito de preferência, pelo preço atual da coisa."

Transcrição

1 Bens Públicos Intervenção na Propriedade Privada Intervenção no Domínio Econômico 1-Denomina-se afetação o fato administrativo pelo qual se atribui ao bem público uma destinação pública específica. 2-Os bens de uso comum do povo e de uso especial convertem-se em dominicais, quando perdem sua destinação pública específica. 3-Os bens dominicais são, por regra, alienáveis, desde que obedecidas as condições fixadas em lei. 4-Os bens públicos são insuscetíveis de aquisição por usucapião, independentemente da categoria a que pertençam. 5-Os bens de uso comum e se uso especial, por estarem afetados a fins públicos, estão fora do comércio jurídico, como compra e venda. Para serem alienados, têm que ser previamente desafetados. 6-Requisição é o direito real público que autoriza o Poder Público a usar da propriedade imóvel para permitir a execução de obras e serviços de interesse coletivo. 7-Servidão administrativa é o meio de intervenção estatal por meio do qual o Estado utiliza bens móveis, imóveis e serviços particulares em situação de perigo público iminente, com indenização ulterior, se houver dano. 8-Ocupação temporária é a forma de intervenção pela qual o Poder Público usa transitoriamente imóveis privados, como meio de apoio à execução de obras e serviços públicos. 9-Limitações administrativas são determinações de caráter geral, por meio das quais o Poder Público impõe a proprietários indeterminados obrigações positivas, negativas ou permissivas, para o fim de condicionar as propriedades ao atendimento da função social. 10-Tombamento é o meio de intervenção na propriedade mediante o qual Poder Público procura proteger o patrimônio cultural brasileiro. 11-Desapropriação é o procedimento de direito público pelo qual o Poder Público transfere para si a propriedade de terceiro, por razões de utilidade pública ou de interesse social, sempre mediante o pagamento de prévia e justa indenização em dinheiro. 12-Desapropriação indireta é o fato administrativo por meio do qual o estado se apropria de bem particular, sem observância dos requisitos da declaração e da indenização prévia. 13-A retrocessão é cabível quando a coisa expropriado para fins de necessidade ou utilidade pública, ou por interesse social, não tiver o destino para que se desapropriou, ou não for utilizada em ou obras ou serviços públicos. Nesses casos, caberá ao expropriado direito de preferência, pelo preço atual da coisa. 14-Tredestinação é a destinação desconforme com o plano inicialmente previsto no ato expropriatório. 15-Na desapropriação confiscatória, incide sobre glebas em que sejam localizadas culturas ilegais de plantas psicotrópicas, não há pagamento de qualquer indenização ao proprietário. 16-(ESAF/AFC/CGU/Correição/2006) As terras devolutas da União incluem-se entre os: a) Afetados b) Aforados c) De uso comum d) Dominicais e) De uso especial 17-(ESAF/Procurador DF/2004) As terras devolutas: a) pertencem aos Municípios b) Constituem res nullius c) Pertencem ao Estado, ressalvadas aquelas definidas por lei, como pertencentes à União Federal d) Pertencem aos proprietários dos terrenos adjacentes e) Constituem território reservado à preservação ambiental 18-(ESAF/PFN/2006) A desapropriação que ocorre em uma área maior que a necessária à realização de uma obra, com vistas a que seja reservada para posterior desenvolvimento da própria obra, é hipótese de: a) Desapropriação indireta, por já ter o supremo Tribunal Federal pacificado o entendimento de ser inconstitucional a perda de propriedade por alguém para o que bem fique, simplesmente, reservado para a utilização futura. b) Desapropriação indireta, vez que a desapropriação em área maior do que a inicialmente necessária somente seria juridicamente viável para assentamentos rurais, em atividades concernentes à Reforma Agrária. c) Direito de extensão, reconhecido ao poder público quando razões de utilidade pública ou interesse social justifiquem a medida. d) Desapropriação por zona, expressamente prevista em legislação que disciplina a desapropriação por utilidade pública. e) Desapropriação por interesse social, tendo em vista em que a destinação do bem se dará no interesse da coletividade. 19-(ESAF/EPPGG-MPOG/2005) Em decorrência do denominado regime jurídico-administrativo, o Poder Público apresenta-se em posição de supremacia em relação ao administrado. Tal posição de supremacia ampara a existência de diversos institutos jurídicos de intervenção na propriedade privada, de forma a atender ao interesse público. No rol, assinale o instituto que não se enquadra neste conceito. a) Desapropriação b) Interdição c) Tombamento d) Servidão administrativa e) Requisição administrativa 20-(FCC/Juiz do Trabalho/14ª Reg./2003) Sobre o regime jurídico de bens públicos é correto afirmar: a) São imprescritíveis e impenhoráveis e não podem ser alienados, em nenhuma hipótese;

2 b) São impenhoráveis, alienáveis nos termos da lei e suscetíveis de usucapião; c) São alienáveis nos termos da lei, impenhoráveis e imprescritíveis; d) São penhoráveis nas execuções dos créditos de natureza alimentícia, alienáveis nos termos da lei e imprescritíveis; e) São suscetíveis de usucapião, inalienáveis em qualquer hipótese e impenhoráveis. 21-(FCC/Analista Judiciário/Adm./TRT22ª/2004) Para realização de uma tradicional festa de rua, o poder público municipal da cidade de Vento Forte expediu, no interesse privado do utente, ato administrativo unilateral, discricionário e precário, que facultou a interdição de uma via pública, pelo prazo de 2 dias, para abrigar o evento. O instituto que possibilitou o uso do bem público denomina-se: a) Concessão de uso b) Autorização de uso c) Permissão de uso d) Cessão de uso e) Concessão de direito real de uso 22-(FCC/Defensor Público/Maranhão/2003) NÃO é efeito do tombamento da edificação urbana: a) A proibição de construções no entorno que prejudiquem sua visibilidade b) A proibição de sua derrubada c) A inalienabilidade do imóvel em que construída d) O dever do proprietário de conservá-la e) A sujeição à fiscalização do órgão público competente 23-(FCC/Procurador do Município de São Paulo /2004) Tombamento é: a) Procedimento administrativo por meio do qual o Poder Publico sujeita alguns bens a restrições, cuja conservação seja de interesse público. b) Instrumento utilizado pela Administração Pública em situação excepcional de emergência em prejuízo da propriedade particular, para conservação de bens imóveis. c) Ato administrativo por meio do qual a Administração Pública ocupa temporariamente o imóvel, para a conservação que atenda o interesse público, assegurado ao proprietário indenização pertinente. d) Procedimento administrativo de desapropriação de bem imóvel para fim de preservação, em virtude de seu excepcional valor cultural, arqueológico ou artístico. e) Direito real de gozo, de natureza pública, instituído pelo Poder Público sobre imóvel particular, em virtude de seu excepcional valor cultural, arqueológico ou artístico. 24-(CESPE/Analista Judiciário/TRE-RS/2003) No que diz respeito aos bens públicos, julgue os itens abaixo. I Bens de uso comum são aqueles voltados para a utilização da coletividade em geral, enquanto bens dominicais são aqueles móveis ou imóveis utilizados pela administração pública para a consecução do seu fim. II- A cessão de uso é um contrato administrativo pelo qual a administração outorga ao particular o direito de uso exclusivo de bem público, segundo sua destinação específica. III- As terras devolutas são aquelas situadas no continente, na costa marítima e nas margens de rios e lagoas, bem como os terrenos que contornam as ilhas situadas em zonas de influência das marés. 25-Como regra, a utilização dos bens de uso comum prescinde de autorização específica do poder público. Em alguns casos, dependendo de permissão, pode haver a utilização de bens de uso comum, por particular, com certo grau de exclusividade. 26-Segundo a doutrina, as servidões administrativas não são idênticas as limitações administrativas à propriedade. Nas primeiras, um ônus real atinge bem ou bens específicos. 27-Em tema de desapropriação, o instituto da retrocessão cabe quando o Poder Público não dá ao imóvel a utilização para a qual se fez a desapropriação, restando pacífica na jurisprudência a tese de que o expropriado pode, a qualquer tempo, fazer valer o seu direito, mesmo quando o expropriante der ao imóvel uma destinação pública, mas diversa daquela mencionada no ato expropriatório. 28-Os bens públicos, no direito brasileiro, são marcados por características de regime. Sobre a terra, assinale a resposta incorreta: a) a inalienabilidade ou alienabilidade nos termos da lei, são características os bens públicos de uso do povo e os de uso especial, enquanto conservem a sua qualificação, na forma que a lei determinar; b) Os bens públicos dominicais não podem ser alienados; c) Os bens públicos não estão sujeitos a usucapião, ainda que seja ocupado por aquele que, não sendo proprietário rural ou urbano, possa ter como seu, por cinco anos ininterruptos, sem oposição, área de terra, em zona rural, não superior a cinqüenta hectares, tornando-a produtiva por seu trabalho ou de sua família, tendo nela moradia; d) a alienação ou a concessão, a qualquer título, de terras públicas com área superior a dois mil e quinhentos hectares a pessoa física ou jurídica, ainda que por interposta pessoa, dependerá de prévia aprovação do Congresso Nacional; e) São bens dos Estados Federados, dentre outros, as áreas, nas ilhas oceânicas, que estiverem no seu domínio, excluídas aquelas sob domínio da União, Municípios e terceiros. 29-A autoridade pública poderá usar a propriedade particular, assegurado ao proprietário indenização ulterior, se houver dano, no caso de: a) Iminente perigo público b) Necessidade ou utilidade pública c) Interesse público d) Vontade discricionária da Administração Pública. 30-Analise a assertiva abaixo, respondendo ao final: I-Pelo instituto da retrocessão, a Administração Pública se obriga, no próprio ato expropriatório, a oferecer o bem ao expropriado, quando não lhe der a finalidade declarada no respectivo decreto, mediante a devolução, pelo expropriado, do valor da indenização. Havendo o desvio de finalidade e não cumprindo a Administração Pública a oblação,

3 caberá ao expropriado, tão-somente, demonstrar a existência de perdas e danos disso decorrentes, pedido em ação própria; II-A afetação da coisa ao domínio público pode decorrer de ato ou fato jurídico; III-A revogação da licitação opera efeitos ex tunc, porque o ato revocatório alcança todo o procedimento de licitação; IV-A auto-executoriedade dos atos administrativos, em geral, não se aplica quando tais atos consistirem em obrigações de direito privado, impostas ao particular pela Administração, que deverá, em tais casos, forçar a respectiva execução socorrendo-se do Poder Judiciário. Assinale a alternativa correspondente: a) Apenas uma assertiva é verdadeira. b) Há somente duas assertivas verdadeiras. c) Há somente três assertivas verdadeiras. d) Nenhuma assertiva é verdadeira. e) Todas as assertivas são verdadeiras. 31- A é o direito que tem o expropriado de exigir de volta o seu imóvel caso o mesmo não tenha o destino para que se desapropriou. Assinale a alternativa que completa corretamente a afirmativa anterior: a) requisição administrativa b) tredestinação c) investidura d) retrocessão e) legitimidade de posse 32-(CESPE/Exame de Ordem/2008.3) Acerca dos bens públicos, assinale a opção correta. a) Segundo a orientação da doutrina, os bens públicos podem sofrer desafetação tácita pelo nãouso. b) Os potenciais de energia hidráulica são bens públicos pertencentes aos estados onde se encontrem. c) Segundo a CF, as terras devolutas ou arrecadadas pelos estados por ações discriminatórias, necessárias à proteção dos ecossistemas naturais, são bens indisponíveis. d) Os bens públicos dominiais estão fora do comércio jurídico do direito privado. QUESTÃO (CESPE/Exame de Ordem/2008.3) Carlos, morador de Ouro Preto MG, é proprietário de casarão cujo valor histórico foi reconhecido pelo poder público. Após regular procedimento, o bem foi tombado pela União, e Carlos, contrariado com o tombamento, decidiu mudar-se da cidade e alienar o imóvel. Na situação hipotética apresentada, Carlos. a) pode alienar o bem livremente, sem qualquer comunicação prévia ao poder público. b) somente pode alienar o bem para a União, instituidora do tombamento. c) pode alienar o bem, desde que o ofereça, pelo mesmo preço, à União, bem como ao estado de Minas Gerais e ao município de Ouro Preto, a fim de que possam exercer o direito de preferência da compra do bem. d) não pode alienar o bem, visto que, a partir do tombamento, o casarão tornou-se bem inalienável. 34-(Min.Público do PR/2008) Assinale a alternativa correta: a) Os bens dominicais caracterizam-se por estarem afetados a finalidades públicas específicas e, portanto, não podem ser alienados, salvo na hipótese de desafetação; b) Os bens de uso especial podem ser alienados, independentemente de desafetação. c) Enfrentando o tema do controle jurisdicional sobre as políticas públicas, o Supremo Tribunal Federal admitiu o provimento jurisdicional no sentido de obrigar o poder público a ofertar atendimento às crianças, em creche e em pré-escola. d) É vedado ao poder concedente, em razão das normas gerais sobre a delegação de serviço público, intervir na concessão. e) Nenhuma das alternativas anteriores. 35-(ESAF/PFN/2004) Sobre os bens públicos, assinale a opção incorreta. a) Os bens dominicais constituem objeto de direito pessoal ou real das pessoas de direito público. b) Os bens públicos de uso comum e os bens dominicais estão fora do comércio. c) A imprescritibilidade dos bens públicos diz respeito à impossibilidade de que sejam usucapidos. d) A legislação pátria vigente admite a possibilidade de que o uso comum de bens públicos seja, em alguns casos, oneroso. e) Aplicam-se aos bens das autarquias os atributos da impenhorabilidade e da imprescritibilidade. 36-(CESPE/Exame de Ordem/2008.2) Acerca das espécies de bens públicos, assinale a opção correta. a) As terras devolutas são bens exclusivos da União. b) As correntes de água que banhem mais de um estado são bens da União. c) Os terrenos de marinha acrescidos pertencem ao primeiro ente federado que os descobrir. d) São bens da União os recursos naturais da plataforma continental, sendo esta medida a partir da costa até o limite de 12 milhas marítima. 37-(Min. Público de MG) Assinale a alternativa incorreta. a) Terra devolutas são aquelas pertencentes ao domínio público, que não se acham utilizadas pelo Poder Público; b) As servidões administrativas independem de inscrição no Registro de Imóveis para se efetivar, nos termos da Lei de Registro Públicos (Lei nº 6.015/73); c) As terras ocupadas com as vias e logradouros públicos pertencem às administrações que as construíram; d) As estradas de rodagem compreendem, além de pista revestida, os acostamentos e as faixas de arborização; e) As estradas de ferro, tanto podem pertencer ao domínio público de qualquer das entidades estatais como podem ser de propriedade particular, exploradas mediante concessão federal ou estadual. 38-(Min. Público do DF/1999) A impossibilidade de oneração dos bens públicos abrange: a) Os bens de uso comum do povo, os bens de uso especial, os bens dominiais ou do patrimônio disponível e as rendas públicas. b) Apenas os primeiros, excluídos os demais

4 c) apenas os de uso comum e os de uso especial, excluídos os demais. d) Os de uso comum e os dominiais, excluídos os demais. e) Os de uso comum do povo, os de uso especial e as rendas públicas, excluídos os dominiais ou do patrimônio disponível. 39-(CESPE/Exame de Ordem/2006.3) Quanto aos bens públicos, assinale a opção correta. a) As ilhas costeiras podem ser da união, dos estados, dos municípios ou até mesmo de particulares. b) As terras devolutas são bens de uso especial, pois são indispensáveis à defesa das fronteiras, das fortificações e construções militares. c) Um veiculo oficial inservível, estacionado no pátio de uma repartição, continua afetado ao serviço público. d) Todos os imóveis localizados na faixa de fronteira de 150 Km de largura, conforme o texto constitucional, são bens da união. 40-(Min. Público do DF/1999) Qual dos meios interventivos do Estado na propriedade privada pode acarreta, à semelhança da desapropriação, a retirada do domínio sobre o bem pelo particular? a) a limitação administrativa b) a requisição c) a servidão administrativa d) a ocupação temporária e) o tombamento 41-(Min. Público de MG) Em que momento se consuma a desapropriação? a) Com o trânsito em julgado da sentença que julgar a ação b) Com a imissão da posse initio litis quando a desapropriação ocorrer por utilidade pública. c) Com o recebimento pelo expropriado da quantia ofertada pelo expropriante a título de depósito. d) Tão logo elaborado o laudo pericial. e) com o pagamento da indenização. 42-(ESAF/PFN/2004) O ato administrativo unilateral, discricionário e precário, pelo qual a Administração consente que o particular utilize bem público de modo privado, primordialmente no interesse do utente, é o (a) a) concessão de uso. b) autorização de uso. c) permissão de uso. d) aforamento. e) concessão de domínio pleno 43-(Min. Público do DF/1999) O direito de retomada coativa do serviço pelo poder concedente durante o prazo da concessão, por motivo de interesse público, é direito de a) reversão b) retrocessão c) encampação d) tredestinação. 44-(CESPE/Exame de Ordem/2007.2) Acerca da desapropriação assinale: a) Os bens públicos não podem ser desapropriados. b) Na desapropriação por zona, devem ser incluídos os imóveis contíguos ao imóvel desapropriado, necessários ao desenvolvimento da obra a que se destina. c) Desapropriação indireta é o fato administrativo por meio do qual o Estado se apropria do bem particular, sem a observância dos requisitos da declaração e da indenização prévia. d) Na desapropriação por interesse social para fins de reforma agrária, serão indenizadas por título da dívida pública não apenas a terra nua, mas também as benfeitorias úteis e necessárias, sendo que as voluptuosas não serão indenizadas. 45-(CESPE/Exame de Ordem/2008.2) A modalidade de intervenção estatal que gera a transferência da propriedade de seu dono para o Estado é a) o tombamento b) a desapropriação c) a servidão administrativa d) a requisição 46-(CESPE/Exame de Ordem/2008.3) Assinale a opção correta acerca de desapropriação. a) Em caso de desapropriação por interesse social para fim de reforma agrária, deve haver indenização, necessariamente em dinheiro, das benfeitorias úteis e das necessárias. b) A desapropriação de imóveis urbanos pode ser feita mediante prévia e justa indenização, permitindo-se à administração, caso haja autorização legislativa do Senado Federal, pagá-la com títulos da dívida pública. c) A desapropriação indireta, forma legítima de intervenção na propriedade, é realizada por entidade da administração indireta. d) Os bens públicos não podem ser desapropriados. 47-(Exame de Ordem/2007.2) Acerca da intervenção do Estado na propriedade, assinale a opção correta. a) A servidão administrativa não precisa ser registrada no registro de imóveis. b) O ato administrativo que formaliza a requisição não é auto-executória, dependendo de prévia apreciação judicial ou administrativa, assegurando-se ampla defesa e o contraditório. c) O tombamento só pode recair sobre bens imóveis. d) A vedação de desmatamento de parte da área de floresta em cada propriedade rural é exemplo de limitação administrativa. 48-(CESPE/Exame de Ordem/2006.3) Acerca da intervenção do Estado no domínio econômico, assinale a opção correta. a) As limitações administrativas, em regra, não são indenizáveis, já que são determinações de caráter geral. b) A servidão administrativa tem natureza jurídica de direito pessoal e não e necessário ser objeto de registro público. c) O tombamento não é meio adequado para a defesa do patrimônio histórico ou artístico nacional. d) Na desapropriação por interesse social para fins de reforma agrária, a terra nua e as benfeitorias úteis e necessárias serão indenizadas por meio de títulos da dívida agrária.

5 49-(Juiz Substituto/2000) Os estacionamentos localizados nas ruas públicas cujo uso enseje pagamento à administração pública constituem: a) bem de uso comum do povo. b) servidão administrativa. c) bem de natureza dominial. d) bem de uso especial. 50-(Min. Público do DF/1999) Os serviços que a administração, reconhecendo sua conveniência para os membros da coletividade, presta diretamente ou aquiesce em que sejam prestados por terceiros, nas condições regulamentadas e sob seu controle, mas por conta e risco dos professores, mediante remuneração dos usuários, são serviços a) impróprios b) administrativos c) públicos d) de utilidade pública 51- Acerca do procedimento de desapropriação por utilidade pública, regulado no art. 5o, inc. XXIV, da Constituição Federal e no Decreto-Lei no 3.365/41, é correto afirmar que (A) a desapropriação de qualquer bem dependerá de declaração de utilidade pública por parte da autoridade competente, cuja expedição requer prévia autorização legislativa. (B) a desapropriação apenas pode ser efetuada através de processo judicial. (C) é vedado ao juiz imitir provisoriamente o expropriante na posse do bem antes do trânsito em julgado da ação de desapropriação. (D) podem ser desapropriados bens imóveis destinados à exploração dos serviços públicos prestados por concessionários privados. (E) corresponde a procedimento de competência exclusiva da União Federal. 52- Observando-se a classificação prevista no art. 99 do Código Civil, são bens públicos de uso especial: (A) as estradas, as praças e os rios. (B) as estradas, os rios e os teatros públicos. (C) as praças, os veículos oficiais e os teatros públicos. (D) as praças, os veículos oficiais e os imóveis onde estão localizadas as repartições públicas. (E) os cemitérios públicos, os teatros públicos e os imóveis onde estão localizadas as repartições públicas. 53-(FCC/Juiz Substituto/TJRN) É efeito direto e imediato da declaração expropriatória, veiculada por decreto do chefe do Poder Executivo, a) a imissão na posse pelo expropriante b) o pagamento de indenização provisória ao expropriado c) a possibilidade de registro provisório do domínio público junto À matricula do imóvel no respectivo cartório d) o início da contagem do prazo decadencial de cinco anos para efetivar-se a desapropriação por utilidade pública ou interesse social e) a autorização às autoridade administrativas para penetrar nos imóveis compreendidos na declaração, se necessário com o auxílio de força policial. 54-(CESPE/UnB - OAB 2009/1) Assinale a opção correta acerca dos bens públicos. A) Depende de prévia aprovação do Congresso Nacional a alienação ou cessão de terras públicas, de qualquer tamanho, incluindo-se as destinadas à reforma agrária. B) Pode ser autorizada por meio de permissão de uso a utilização, a título precário, de bens públicos imóveis federais para a realização de eventos de curta duração, de natureza recreativa, esportiva, cultural, religiosa ou educacional. C) Consideram-se privados os bens pertencentes às pessoas jurídicas de direito público aos quais a lei tenha dado estrutura de direito privado. D) Considera-se bem público de uso comum o bem público imóvel onde funcione repartição pública. 55-(CESPE/UnB - OAB 2009/1) Acerca da intervenção do Estado na propriedade privada, assinale a opção correta. A) A desapropriação por interesse social, para fins de reforma agrária, é de competência da União e dos estados, devendo ser realizada sobre imóvel rural que não esteja cumprindo a sua função social, mediante prévia indenização em títulos da dívida agrária. B) Ocorre a desapropriação indireta quando a entidade da administração direta decreta a desapropriação, sendo o processo expropriatório desenvolvido por pessoa jurídica integrante da administração descentralizada. C) A limitação administrativa consiste na instituição de ônus real de uso pelo poder público sobre a propriedade privada. D) A desapropriação, que consiste na transferência de propriedade de terceiro ao poder público, tem por objeto bens móveis ou imóveis, corpóreos ou incorpóreos, públicos ou privados. 56-(Juiz de Direito Substituto TJRS/2009) Considere as alternativas abaixo. I Imóvel urbano público ou privado, de até 250 m², pode ser objeto de usucapião, desde que utilizado como moradia, de forma ininterrupta e sem oposição, pelo prazo de cinco anos. II A desapropriação do imóvel rural improdutivo, por interesse social, para fins de reforma agrária, depende de prévia e justa indenização em dinheiro. III A pequena e média propriedade rural, assim definida por lei, não é suscetível de desapropriação para fins de reforma agrária, desde que seu proprietário não possua outra. Quais são corretas? (A) Apenas I (B) Apenas II (C) Apenas III (D) Apenas I e III (E) I, II, III

6 57-(Juiz de Direito Substituto TJRS/2009) Não constitui exemplo da prevalência do interesse público sobre o privado, no regime jurídicoadministrativo albergado pela Constituição Federal de 1988, (A) a servidão administrativa. (B) a celebração de contrato de locação de bem particular. (C) o tombamento. (D) a desapropriação. (E) a requisição administrativa. 58-(Juiz de Direito Substituto TJRS/2009) Com relação à desapropriação, assinale a assertiva incorreta. (A) Fundamenta-se nos princípios da utilização pública, necessidade pública ou interesse social. (B) O decreto expropriatório não transfere o bem do domínio particular para o domínio público. (C) Somente o Chefe do Poder Executivo poderá tomar a iniciativa da desapropriação. (D) Mesmo durante a fase judicial do processo expropriatório, pode o administrados público desistir da ação de desapropriação. (E) Todos os bens patrimoniais podem ser objeto de desapropriação, inclusive os direitos de crédito. 59- (Juiz de Direito TJRS/2009) Em relação a bens públicos, considere as assertivas abaixo. I Permissão de uso é o ato administrativo unilateral que autoriza o particular a utilizar-se de um bem público, mediante o preenchimento de determinadas condições, como acontece com a instalação de uma banca de jornal na calçada. II Afetação é o ato ou fato pelo qual um bem é incorporado ao domínio da pessoa jurídica pública, e decorre da lei. III Integram o rol dos bens públicos os imóveis por acessão física, como ejletrodutos, oleodutos, aviões civis e navios mercantes. Quais são corretas? (A) Apenas I (B) Apenas II (C) Apenas III (D) Apenas I e III (E) I, II e III 60-(ESAF/Procurador da Fazenda Nacional/2007.2) Com relação aos bens públicos analise os itens a seguir: I. As margens dos rios navegáveis são de domínio público, insuscetíveis de expropriação e, por isso mesmo, excluídas de indenização. II. Servidão de trânsito não-titulada, mas tornada permanente, sobretudo pela natureza das obras realizadas, considera-se não-aparente, não conferindo direito à proteção possessória. também se extingue caso seja desafetada, não podendo extinguir-se pela afetação. IV. Em regra não cabe direito à indenização quando a servidão decorre diretamente da lei. V. O tombamento pode atingir bens de qualquer natureza: móveis ou imóveis, materiais ou imateriais, públicos ou privados. Assinale a opção correta. a) Apenas os itens II e III estão incorretos. b) Apenas os itens I e II estão corretos. c) Apenas o item III está incorreto. d) Apenas o item I está correto. e) Todos os itens estão incorretos. 61-(ESAF/Procurador da Fazenda Nacional/2005/06) Sobre as servidões administrativas, assinale a opção incorreta. a) Como regra, dão direito à indenização. b) Estão fora do comércio. c) Observam o Principio da indivisibilidade. d) Podem incidir sobre o bem público. e) Podem implicar não apenas uma obrigação de deixar de fazer, mas também uma obrigação de fazer. 62-(ESAF/Procurador da Fazenda Nacional/2005/06) Determinado município pretende desapropriar direitos representativos do capital de instituição cujo funcionamento depende de autorização do Governo Federal, e que se submete à fiscalização deste. Tal pretensão a) não poderá se concretizar, por direitos representativos de capital de uma determinada instituição não podem ser objeto de desapropriação. b) não encontra amparo no Direito Brasileiro, pois os municípios só têm competência para desapropriar áreas urbanas. c) não poderá se concretizar, pois somente a União poderia realizar a referida desapropriação. d) somente poderá se concretizar se houver prévia autorização do Presidente da República, por meio de Decreto. e) poderá se concretizar, desde que a instituição tenha funcionamento exclusivamente no próprio Município, independentemente de prévia autorização de membros de outro ente da Federação, sob pena de violação do pacto federativo. III. Uma das características das servidões públicas é a perpetuidade, entretanto, a coisa dominante

7 62-(ESAF/Procurador da Fazenda Nacional/2005/06) A desapropriação que ocorre em uma área maior que a necessária à realização de uma obra, com vistas a que seja reservada para posterior desenvolvimento da própria obra, é hipótese de a) desapropriação indireta, por já ter o Supremo Tribunal Federal Pacificado o entendimento de ser inconstitucional a perda de propriedade por alguém para que o bem fique simplesmente, reservado para utilização futura. b) desapropriação indireta, vez que a desapropriação em área maior do que inicialmente necessária somente seria juridicamente viável para assentamentos rurais, em atividades concernentes a Reforma Agrária. c) direito de extensão, reconhecido ao poder público quando razões de utilidade pública ou interesse social justifiquem a medida. d) desapropriação por zona, expressamente prevista em legislação que disciplina a desapropriação por utilidade pública. e) desapropriação por interesse social, tendo em vista que a destinação do bem se dará no interesse da coletividade. 63-(ESAF/Procurador da Fazenda Nacional/2005/06) O sistema legislativo pátrio possibilita aos Consórcios Públicos a promoção de amplo rol de atividades, entre as quais não se inclui a) realizar desapropriações. b) receber subvenções econômicas ou socais de órgãos do Governo. c) explorar atividade econômica, com intuito de lucro, desde que tal atenda a um interesse específico da Administração Pública. d) promover a arrecadação de tarifas. e) outorgar concessão de serviços públicos (mediante autorização prevista no contrato de Consórcio Público). e) Revestindo personalidade jurídica de direito privado, o Consórcio Público observará as normas de direito público no que concerne à celebração de contratos. 65-( ESAF/Procurador da Fazenda Nacional/2005/06) As pessoas jurídicas que integram o chamado terceiro setor têm regime jurídico a) de direito público. b) de direito privado. c) predominante de direito público, parcialmente derrogado por normas de direito privado. d) predominantemente de direito privado, parcialmente derrogado por normas de direito público. e) de direito público ou de direito privado, conforme a pessoa jurídica. 66-(ESAF/Procurador da Fazenda Nacional/2005/06) Sobre as pessoas jurídicas qualificadas como Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público, assinale a opção Incorreta. a) Não podem ser fundações públicas. b) Prestam contas, na sistemática adotada para o controle externo pela Constituição Federal, de todos os bens e recursos que tenha recebido de terceiros. c) Devem possuir conselho fiscal ou órgão equivalente. d) O vínculo de cooperação com o Poder Público é estabelecido por meio de termo de parceria. e) Necessariamente não têm fins lucrativos. 67-(ESAF Procurador da Fazenda Nacional/2007) Quanto aos entes que compõem a Administração, analise os itens a seguir: I O consórcio público está sujeito à fiscalização contábil, operacional e patrimonial a ser realizada pela Secretaria de Administração; II O Serviço Social da Industria SESI está sujeito à jurisdição da Justiça Federal; III A autonomia gerencial, orçamentária e financeira dos órgãos e entidades da administração direta e 64-(ESAF/Procurador da Fazenda Nacional/2005/06) Ainda sobre Consórcios Públicos, assinale a opção incorreta. a) Os consorciados respondem solidariamente pelas obrigações assumidas pelo consórcio. b) Os Consórcios Públicos podem realizar licitação da qual decorram contratos administrativos celebrados por órgãos dos entes da Federação consorciados. c) O Consórcio Público com personalidade jurídica de direito público integra a administração indireta de todos os entes da Federação consorciados. d) Os Consórcios Públicos podem ter personalidade jurídica de direito público ou de direito privado.

INTERVENÇÃO DO ESTADO NA PROPRIEDADE

INTERVENÇÃO DO ESTADO NA PROPRIEDADE OAB - EXTENSIVO Disciplina: Direito Administrativo Prof. Flávia Cristina Data: 07/10/2009 Aula nº. 04 INTERVENÇÃO DO ESTADO NA PROPRIEDADE 1. Modalidades a) Requisição b) Servidão c) Ocupação Temporária

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO

DIREITO ADMINISTRATIVO DIREITO ADMINISTRATIVO 3ᴼ Ano Turmas A e B Prof. Ms: Vânia Cristina Teixeira CORREÇÃO PROVA 3ᴼ BIM Examine as proposições abaixo, concernentes à desapropriação, e assinale a alternativa correta: I. Sujeito

Leia mais

Registros em terras de fronteiras, margens de rio e terras devolutas

Registros em terras de fronteiras, margens de rio e terras devolutas Registros em terras de fronteiras, margens de rio e terras devolutas Josely Trevisan Massuquetto Procuradora do INCRA no Paraná. Francisco José Rezende dos Santos Oficial do 4º Reg. Imóveis de Bhte e Presidente

Leia mais

Legislação Territorial Constituição Federal de 1988. Camila Cavichiolo Helton Douglas Kravicz Luiz Guilherme do Nascimento Rodrigues Samara Pinheiro

Legislação Territorial Constituição Federal de 1988. Camila Cavichiolo Helton Douglas Kravicz Luiz Guilherme do Nascimento Rodrigues Samara Pinheiro Legislação Territorial Constituição Federal de 1988 Camila Cavichiolo Helton Douglas Kravicz Luiz Guilherme do Nascimento Rodrigues Samara Pinheiro 01. Como a propriedade é tratada pela constituição brasileira?

Leia mais

Regulação municipal para o uso de espaços públicos por particulares e pelo próprio Poder Público. Mariana Moreira

Regulação municipal para o uso de espaços públicos por particulares e pelo próprio Poder Público. Mariana Moreira Regulação municipal para o uso de espaços públicos por particulares e pelo próprio Poder Público Mariana Moreira Funções dos bens públicos: EM PRINCÍPIO, OS BENS PÚBLICOS DEVEM SERVIR DE SUPORTE ÀS FUNÇÕES

Leia mais

SERVIDÃO ADMINISTRATIVA

SERVIDÃO ADMINISTRATIVA Direito Administrativo Aula 06 Professora Giovana Garcia SERVIDÃO ADMINISTRATIVA Definição: é direito real público que autoriza à Administração usar da propriedade imóvel, particular ou pública, limita

Leia mais

CURSO: BENS PÚBLICOS

CURSO: BENS PÚBLICOS CURSO: BENS PÚBLICOS Ementa: Conceito. Domínio Público. Classificação. Afetação e Desafetação. Regime Jurídico: Alienabilidade Condicionada, Impenhorabilidade, Imprescritibilidade e Não Onerabilidade.

Leia mais

Turma TCMRJ Técnico de Controle Externo 123 Módulo 1 4

Turma TCMRJ Técnico de Controle Externo 123 Módulo 1 4 Turma TCMRJ Técnico de Controle Externo 123 Módulo 1 4 Banca: SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO/RJ Edital SMA Nº 84/2010 (data da publicação: 27/09/2010) Carga horária (aulas presenciais): 126 horas

Leia mais

Resolução das questões de Direito Administrativo do VII Exame Unificado da OAB, realizado em 27/05/2012.

Resolução das questões de Direito Administrativo do VII Exame Unificado da OAB, realizado em 27/05/2012. Resolução das questões de Direito Administrativo do VII Exame Unificado da OAB, realizado em 27/05/2012. Prof. Tiago Schubach DIREITO ADMINISTRATIVO 1- É correto afirmar que o poder de polícia, conferindo

Leia mais

TEMAS TRATADOS EM SALA I - DESAPROPRIAÇÃO

TEMAS TRATADOS EM SALA I - DESAPROPRIAÇÃO TEMAS TRATADOS EM SALA OAB 1ª FASE EXTENSIVO VESPERTINO I - DESAPROPRIAÇÃO 1)Conceito: é o procedimento administrativo pelo qual o estado transforma bens privados em Públicos, pagamento em troca indenização

Leia mais

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS 1. LEGISLAÇÃO - Fundamentação Constitucional: Art. 241 da CF/88 - Fundamentação Legal: Art. 116 da Lei 8.666/93, 2. CONCEITO - CONVÊNIO - é o acordo firmado por entidades políticas

Leia mais

Bens Públicos e Terras Devolutas

Bens Públicos e Terras Devolutas Bens Públicos e Terras Devolutas Capítulo 4 Bens Públicos e Terras Devolutas SUMÁRIO: 4 Bens públicos e terras devolutas 4.1 Bens públicos 4.1.1 Conceito e classificação 4.1.2 Regime jurídico 4.1.3 Afetação

Leia mais

Paula Freire Faculdade Estácio de Sá Ourinhos 2012

Paula Freire Faculdade Estácio de Sá Ourinhos 2012 Paula Freire Faculdade Estácio de Sá Ourinhos 2012 Intervenção do Estado na propriedade Limitação relativa da propriedade (continuação): Ocupação temporária Limitação administrativa Tombamento Ocupação

Leia mais

Direito Administrativo

Direito Administrativo Olá, pessoal! Trago hoje uma pequena aula sobre a prestação de serviços públicos, abordando diversos aspectos que podem ser cobrados sobre o assunto. Espero que gostem. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS O

Leia mais

a.1) em área desapropriada ou em desapropriação por Estado, por Município, pelo Distrito Federal ou pela União;

a.1) em área desapropriada ou em desapropriação por Estado, por Município, pelo Distrito Federal ou pela União; INSTRUÇÃO NORMATIVA STN Nº 4, DE 17 DE MAIO DE 2007 DOU de 18.5.2007 _ Retificação _DOU de 21.5.2007 Altera dispositivos, que especifica, da Instrução Normativa nº 1, de 15 de janeiro de 1997, disciplinadora

Leia mais

PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL Nº 1.786 DE 24/04/98. LEI Nº 197 DE 08 DE ABRIL DE 1998

PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL Nº 1.786 DE 24/04/98. LEI Nº 197 DE 08 DE ABRIL DE 1998 PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL Nº 1.786 DE 24/04/98. LEI Nº 197 DE 08 DE ABRIL DE 1998 Dispõe sobre as terras de domínio do Estado de Roraima e sua atuação no processo de Reforma Agrária, Regularização Fundiária

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Reforma Agrária Marceloednilson Marins* CONCEITO Considera-se Reforma Agrária o conjunto de medidas que visem a promover, melhor distribuição da terra, mediante modificações do regime

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE 1988

CONSTITUIÇÃO DE 1988 CONSTITUIÇÃO DE 1988 Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade,

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO. QUESTÕES SOBRE SERVIÇOS PÚBLICOS Profa. Iana Almeida I - ESTILO FCC

DIREITO ADMINISTRATIVO. QUESTÕES SOBRE SERVIÇOS PÚBLICOS Profa. Iana Almeida I - ESTILO FCC QUESTÕES SOBRE SERVIÇOS PÚBLICOS Profa. Iana Almeida I - ESTILO FCC 1 - Q444474 (Prova: FCC - 2014 - TRT - 13ª Região (PB) - Técnico Judiciário - Tecnologia da Informação / Direito Classificação;) O conceito

Leia mais

PATRIMÔNIO E INVENTÁRIO

PATRIMÔNIO E INVENTÁRIO PATRIMÔNIO E INVENTÁRIO Contador José Carlos Garcia de Mello MELLO 1 Controle Patrimonial MELLO 2 PATRIMÔNIO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Conceito Patrimônio Público, segundo Heilio Kohama, "compreende o conjunto

Leia mais

1 (FCC/TRE-AC/Analista/2010) A respeito das entidades políticas e administrativas, considere:

1 (FCC/TRE-AC/Analista/2010) A respeito das entidades políticas e administrativas, considere: 1 (FCC/TRE-AC/Analista/2010) A respeito das entidades políticas e administrativas, considere: I. Pessoas jurídicas de Direito Público que integram a estrutura constitucional do Estado e têm poderes políticos

Leia mais

PARECER Nº, DE 2008. RELATORA: Senadora MARINA SILVA RELATOR ad hoc: Senador ANTONIO CARLOS JÚNIOR

PARECER Nº, DE 2008. RELATORA: Senadora MARINA SILVA RELATOR ad hoc: Senador ANTONIO CARLOS JÚNIOR PARECER Nº, DE 2008 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em decisão terminativa, ao Projeto de Lei do Senado nº 238, de 2007, que transfere ao domínio do Estado do Amapá terras pertencentes

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE POSSE, SEM TRANSFERÊNCIA DE DOMÍNIO

TRANSFERÊNCIA DE POSSE, SEM TRANSFERÊNCIA DE DOMÍNIO TRANSFERÊNCIA DE POSSE, SEM TRANSFERÊNCIA DE DOMÍNIO O presente estudo tem o intuito de analisar e diferenciar brevemente os institutos da cessão de uso, concessão de uso e concessão de direito real de

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 496, DE 19 DE JULHO DE 2010. Dispõe sobre o limite de endividamento de Municípios em operações de crédito destinadas

Leia mais

Apresentar o instituto da desapropriação e discutir seus principais pontos polêmicos

Apresentar o instituto da desapropriação e discutir seus principais pontos polêmicos AULA 21: DESAPROPRIAÇÃO OBJETIVO Apresentar o instituto da desapropriação e discutir seus principais pontos polêmicos INTRODUÇÃO A desapropriação constitui a perda da propriedade privada de um bem em favor

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL O Governador do Estado Y, premido da necessidade de reduzir a folha de pagamentos do funcionalismo público estadual, determinou que o teto remuneratório dos Defensores

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO Prof. Danilo Vieira Vilela. Conceito... 1. Fundamentos legais... 2. Fundamentos jurídico-políticos... 2

DIREITO ADMINISTRATIVO Prof. Danilo Vieira Vilela. Conceito... 1. Fundamentos legais... 2. Fundamentos jurídico-políticos... 2 1 Desapropriação DIREITO ADMINISTRATIVO Prof. Danilo Vieira Vilela Sumário Conceito... 1 Fundamentos legais... 2 Fundamentos jurídico-políticos... 2 Objeto (bens desapropriáveis)... 2 Pressupostos... 3

Leia mais

Desapropriação. Não se confunde com competência para desapropriar (declarar a utilidade pública ou interesse social): U, E, DF, M e Territórios.

Desapropriação. Não se confunde com competência para desapropriar (declarar a utilidade pública ou interesse social): U, E, DF, M e Territórios. Desapropriação É a mais drástica forma de intervenção do Estado na propriedade privada. É sinônimo de expropriação. Competência para legislar: privativa da União (art. 22, II, da CF). Não se confunde com

Leia mais

Quem pode desapropriar e quem pode executar a desapropriação

Quem pode desapropriar e quem pode executar a desapropriação Capítulo I Quem pode desapropriar e quem pode executar a desapropriação Desapropriação é o termo jurídico que indica ato, emanado do poder público, do qual resulta a resolução do domínio do titular sobre

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO

RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO Curso Online Intensivo OAB/FGV - V Exame Unificado Direito Administrativo Aula 7 Professora Giovana Garcia RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO CONTRATUAL: quando decorrente de avença contratual; EXTRACONTRATUAL:

Leia mais

INTERVENÇÃO NA PROPRIEDADE PARTE II ROTEIRO DE AULA

INTERVENÇÃO NA PROPRIEDADE PARTE II ROTEIRO DE AULA INTERVENÇÃO NA PROPRIEDADE PARTE II ROTEIRO DE AULA LIMITAÇÃO ADMINISTRATIVA: Conceito: impõe obrigações de caráter geral a proprietários indeterminados, em benefício do interesse geral abstratamente considerado,

Leia mais

Monitora: Luiza Jungstedt. Professor: Luíz Oliveira Castro Jungstedt

Monitora: Luiza Jungstedt. Professor: Luíz Oliveira Castro Jungstedt Turma e Ano: Flex B Matéria / Aula: Administrativo aula 10 Monitora: Luiza Jungstedt Professor: Luíz Oliveira Castro Jungstedt Hoje trabalharemos as formas de Intervenção Branda na Propriedade. Começaremos

Leia mais

LEI N. 1.382, DE 5 DE MARÇO DE 2001. Dispõe sobre as terras públicas do Estado do Acre e dá outras providências. GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

LEI N. 1.382, DE 5 DE MARÇO DE 2001. Dispõe sobre as terras públicas do Estado do Acre e dá outras providências. GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.382, DE 5 DE MARÇO DE 2001 D.O.E. N. 7.985, de 12.3.2001 EMENTA: "Dispõe sobre as terras públicas do Estado do Acre, e dá outras providências." ORIGEM: Projeto de Lei n. 1/2001 AUTORIA: PODER

Leia mais

orçamentária se realize na conformidade dos pressupostos da responsabilidade fiscal.

orçamentária se realize na conformidade dos pressupostos da responsabilidade fiscal. PORTARIA Nº O SECRETÁRIO DO TESOURO NACIONAL, no uso das atribuições que lhe confere a Portaria nº 403, de 2 de dezembro de 2005, do Ministério da Fazenda, e Considerando o disposto no 2º do art. 50 da

Leia mais

Direito Administrativo. Professor Marcelo Miranda professormiranda@live.com facebook.com/professormarcelomiranda

Direito Administrativo. Professor Marcelo Miranda professormiranda@live.com facebook.com/professormarcelomiranda Direito Administrativo Professor Marcelo Miranda professormiranda@live.com facebook.com/professormarcelomiranda QUESTÃO 1: CESPE - AA (ICMBIO)/ICMBIO/2014 No que diz respeito à organização administrativa,

Leia mais

Evandro Guedes. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Evandro Guedes. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Evandro Guedes Graduado em Administração de Empresas pelo Centro Universitário Barra Mansa (UBM). Graduado em Direito pelo Centro Universitário Geraldo di Biasi (UGB) e pela Faculdade Assis Gurgacz (FAG-PR).

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS BENS PÚBLICOS

ADMINISTRAÇÃO DOS BENS PÚBLICOS ADMINISTRAÇÃO DOS BENS PÚBLICOS NO CONCEITO DE ADMINISTRAÇÃO DE BENS COMPREENDE-SE EM SENTIDO ESTRITO, A ADMINISTRAÇÃO DOS BENS PÚBLICOS ADMITINDO UNICAMENTE SUA UTILIZAÇÃO E CONSERVAÇÃO SEGUNDO A DESTINAÇÃO

Leia mais

BENS PÚBLICOS PARTE II ROTEIRO DE AULA

BENS PÚBLICOS PARTE II ROTEIRO DE AULA BENS PÚBLICOS PARTE II ROTEIRO DE AULA 5. REGIME JURÍDICO - CONTINUAÇÃO 5.1. INALIENABILIDADE RELATIVA - preenchidas algumas condições, é possível alienar o bem. Exige-se autorização legislativa quando

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ORGANIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 1 - Administraça o Indireta Administração Indireta: Autarquias* Fundações Empresas Públicas Sociedade de Economia Mista *Dentro do conceito de autarquias: Consórcios públicos, associações públicas, agências

Leia mais

Organizações Sociais. Organizações Sociais (OS) e Organizações da Sociedade de Interesse Público (OSCIP) ENTES DE COOPERAÇÃO. Antes.

Organizações Sociais. Organizações Sociais (OS) e Organizações da Sociedade de Interesse Público (OSCIP) ENTES DE COOPERAÇÃO. Antes. Professor Luiz Antonio de Carvalho Organizações Sociais (OS) e Organizações da Sociedade de Interesse Público (OSCIP) lac.consultoria@gmail.com 1 Segundo o PDRAE-1995 O Projeto Organizações Sociais e Publicização

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO ORGANIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

DIREITO ADMINISTRATIVO ORGANIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIREITO ADMINISTRATIVO ORGANIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Atualizado em 27/10/2015 ORGANIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DESCENTRALIZAÇÃO E DESCONCENTRAÇÃO A administração pública exerce as suas competências

Leia mais

UTILIZAÇÃO PARTICULAR DE BEM PÚBLICO

UTILIZAÇÃO PARTICULAR DE BEM PÚBLICO UTILIZAÇÃO PARTICULAR DE BEM PÚBLICO Autoria: Sidnei Di Bacco Advogado Particular pode utilizar, com exclusividade, loja pertencente à prefeitura municipal localizada no terminal rodoviário? Há necessidade

Leia mais

Conteúdo: - Desapropriação: Juros Compensatórios; Juros Moratórios; Desapropriação Indireta; Retrocessão. - DESAPROPRIAÇÃO -

Conteúdo: - Desapropriação: Juros Compensatórios; Juros Moratórios; Desapropriação Indireta; Retrocessão. - DESAPROPRIAÇÃO - Turma e Ano: Flex B (2013) Matéria / Aula: Administrativo / Aula 11 Professor: Luiz Oliveira Jungstedt Conteúdo: - Desapropriação: Juros Compensatórios; Juros Moratórios; Desapropriação Indireta; Retrocessão.

Leia mais

LEI Nº 6.557 O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CAPÍTULO I DAS TERRAS PÚBLICAS E DEVOLUTAS

LEI Nº 6.557 O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CAPÍTULO I DAS TERRAS PÚBLICAS E DEVOLUTAS LEI Nº 6.557 O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Dispõe sobre as terras de domínio do Estado e sua atuação no processo de discriminação e regularização fundiária e dá outras providências. Lei: Faço

Leia mais

Intervenção Supressiva - O Estado transfere para si a propriedade de terceiro, suprimindo o direito de propriedade anteriormente existente.

Intervenção Supressiva - O Estado transfere para si a propriedade de terceiro, suprimindo o direito de propriedade anteriormente existente. Intervenção do Estado na Propriedade Intervenção Supressiva - O Estado transfere para si a propriedade de terceiro, suprimindo o direito de propriedade anteriormente existente. Supressiva: 1) Desapropriação

Leia mais

A QUESTÃO DA INDENIZABILIDADE DOS TERRENOS MARGINAIS DE RIOS FEDERAIS NAS DESAPROPRIAÇÕES AGRÁRIAS: Desapropriações feitas no Estado de Goiás.

A QUESTÃO DA INDENIZABILIDADE DOS TERRENOS MARGINAIS DE RIOS FEDERAIS NAS DESAPROPRIAÇÕES AGRÁRIAS: Desapropriações feitas no Estado de Goiás. A QUESTÃO DA INDENIZABILIDADE DOS TERRENOS MARGINAIS DE RIOS FEDERAIS NAS DESAPROPRIAÇÕES AGRÁRIAS: Desapropriações feitas no Estado de Goiás. Roberto Élito dos Reis GUIMARÃES; Cleuler Barbosa das NEVES

Leia mais

BENS PÚBLICOS I INTRODUÇÃO 1-DOMÍNIO PÚBLICO

BENS PÚBLICOS I INTRODUÇÃO 1-DOMÍNIO PÚBLICO BENS PÚBLICOS I INTRODUÇÃO 1-DOMÍNIO PÚBLICO PODEMOS CONCEITUAR DOMÍNIO PÚBLICO, NA ESTEIRA DE CRETELLA JÚNIOR, COMO O CONJUNTO DE BENS MÓVEIS E IMÓVEIS DESTINADOS AO USO DE DIREITO DO PODER PÚBLICO OU

Leia mais

PROGRAMA ESTADUAL DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA LAR LEGAL

PROGRAMA ESTADUAL DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA LAR LEGAL Governo de Santa Catarina Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação PROGRAMA ESTADUAL DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA LAR LEGAL Florianópolis REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE ASSENTAMENTOS

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA SPA Nº 02/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº de / /2012 Unidade Responsável: Departamento de Material e Patrimônio - DMP I FINALIDADE Dispor sobre os procedimentos

Leia mais

Simulado de Direito Administrativo Professor Estevam Freitas

Simulado de Direito Administrativo Professor Estevam Freitas Simulado de Direito Administrativo Professor Estevam Freitas 01. ( FUNIVESA/SEPLAG/AFC 2009) Assinale a alternativa correta acerca da organização administrativa brasileira. ( A ) Toda a sociedade em que

Leia mais

PARA LEGALIZAÇÃO DE IMÓVEIS

PARA LEGALIZAÇÃO DE IMÓVEIS Objetivo Definir os procedimentos para Legalização de Imóveis, obedecendo as Normas e Resoluções no âmbito da empresa. Regularizar áreas de interesse da Sanepar atingidas por projetos, como: obras novas,

Leia mais

2º SIMULADO DE DIREITO ADMINISTRATIVO (ESAF) PROFESSOR: ANDERSON LUIZ

2º SIMULADO DE DIREITO ADMINISTRATIVO (ESAF) PROFESSOR: ANDERSON LUIZ Prezados(as) concurseiros(as), Espero que todos estejam bem! Prontos(as) para mais um simulado? QUADRO DE AVISOS: Informo o lançamento dos seguintes cursos aqui no Ponto: Direito Administrativo em Exercícios

Leia mais

DOS BENS. BENS CORPÓREOS = Aquele que tem existência: física, material.

DOS BENS. BENS CORPÓREOS = Aquele que tem existência: física, material. DOS BENS CONCEITO: Bens são coisas materiais ou concretos, úteis aos homens e de expressão econômica, suscetível de apropriação. COISA É O GÊNERO DO QUAL O BEM É ESPÉCIE. A classificação dos bens é feita

Leia mais

Atualizações da 3ª para a 4ª edição

Atualizações da 3ª para a 4ª edição Atualizações da 3ª para a 4ª edição Página de Normas Importantes Relacionadas Ao Direito Administrativo SUBSTITUIR: Mandado de segurança... Lei nº 1.533/1951 Mandado de segurança... Lei nº 4.348/1964 Mandado

Leia mais

CAPÍTULO 1 DIREITO ADMINISTRATIVO

CAPÍTULO 1 DIREITO ADMINISTRATIVO SUMÁRIO CAPÍTULO 1 DIREITO ADMINISTRATIVO 1.1 Noções gerais 1.2 Conceito 1.3 Codificação 1.4 Fontes 1.4.1 Lei 1.4.2 Jurisprudência 1.4.3 Doutrina 1.4.4 Costume 1.5 Sistemas administrativos 1.5.1 Sistema

Leia mais

Capítulo 1 O DIREITO ADMINISTRATIVO... 1 1.1. Direito público e direito privado... 1 1.2. Conceito... 2 1.3. Fontes do Direito Administrativo...

Capítulo 1 O DIREITO ADMINISTRATIVO... 1 1.1. Direito público e direito privado... 1 1.2. Conceito... 2 1.3. Fontes do Direito Administrativo... Sumário Capítulo 1 O DIREITO ADMINISTRATIVO... 1 1.1. Direito público e direito privado... 1 1.2. Conceito... 2 1.3. Fontes do Direito Administrativo... 3 Capítulo 2 ESTADO, GOVERNO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA...

Leia mais

INSTITUI IMPOSTO SOBRE A TRANSMISSÃO "INTERVIVOS" E DIREITOS A ELES RELATIVOS.

INSTITUI IMPOSTO SOBRE A TRANSMISSÃO INTERVIVOS E DIREITOS A ELES RELATIVOS. LEI Nº 1449/88 INSTITUI IMPOSTO SOBRE A TRANSMISSÃO "INTERVIVOS" E DIREITOS A ELES RELATIVOS. Eu, Paulo Alberto Duarte, Prefeito do Município de Lages, comunico a todos os habitantes deste Município, que

Leia mais

d) A revogação de um ato administrativo gera direito à indenização?

d) A revogação de um ato administrativo gera direito à indenização? PREPARATÓRIO 2ª ETAPA Direito Administrativo Professora: Patrícia Newley Kopke Resende PRINCÍPIOS 01) A Administração Pública deve seguir a princípios expressos consignados na Constituição da República,

Leia mais

Conceito de Contabilidade Pública. e Campo de Aplicação

Conceito de Contabilidade Pública. e Campo de Aplicação Conceito, Objeto, Objetivo e Campo de Aplicação Conceito de Contabilidade Pública Contabilidade Aplicada ao Setor Público é o ramo da ciência contábil que aplica, no processo gerador de informações, os

Leia mais

1º A gestão do Programa cabe ao Ministério das Cidades e sua operacionalização à Caixa Econômica Federal CEF.

1º A gestão do Programa cabe ao Ministério das Cidades e sua operacionalização à Caixa Econômica Federal CEF. LEI 10.188, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2001 Cria o Programa de Arrendamento Residencial, institui o arrendamento residencial com opção de compra e dá outras providências. Faço saber que o Presidente da República

Leia mais

Parágrafo Único: O Conselho Municipal de Política Habitacional Popular CMPHP é vinculado diretamente ao Gabinete do Prefeito Municipal.

Parágrafo Único: O Conselho Municipal de Política Habitacional Popular CMPHP é vinculado diretamente ao Gabinete do Prefeito Municipal. GABINETE DO PREFEITO LEI MUNICIPAL N.º 1170/2007 DE 19 DE ABRIL DE 2007. CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICA HABITACIONAL POPULAR CMPHP E INTITUI O FUNDO MUNICIPAL HABITACIONAL POPULAR FUNDHAPO, E DÁ

Leia mais

CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO Rafael Carvalho Rezende Oliveira 2ª para 3ª edição

CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO Rafael Carvalho Rezende Oliveira 2ª para 3ª edição A 3ª edição do livro CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO foi atualizada com o texto do PL de novo CPC enviado pelo Congresso Nacional à sanção presidencial em 24.02.2015. Em razão da renumeração dos artigos

Leia mais

PUBLICAções 0.0 JOQ de ()gi.0,6 106

PUBLICAções 0.0 JOQ de ()gi.0,6 106 ,", PUBLICAções 0.0 JOQ de ()gi.0,6 106 S,.eçao_- -.1 I' r,' ag. ~ r-k Jt. 8.S. N dt;. dam I 061. 06 INSTRUÇÃO NORMA TIVA N 34 DE 23 DE MAIO DE 2006. Estabelece critérios e procedimentos para a realização

Leia mais

Núcleo de Pesquisa e Extensão do Curso de Direito NUPEDIR VII MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (MIC) 25 de novembro de 2014

Núcleo de Pesquisa e Extensão do Curso de Direito NUPEDIR VII MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (MIC) 25 de novembro de 2014 DESAPROPRIAÇÃO Josué Alex Kaiser Averbeck 1 Carlos Henrique Mallmann 2 SUMÁRIO: 1 INTRODUÇÃO. 2 CONCEITUAÇÃO E COMPETÊNCIA. 3 FUNDAMENTOS NORMATIVOS DA DESAPROPRIAÇÃO. 4 ESPÉCIES DE DESAPROPRIAÇÃO. 5 FASES

Leia mais

O Prefeito Municipal de vitória, Capital do Estado do Espírito Santo, faço saber que a Câmara Municipal decretou e eu sanciono a seguinte lei:

O Prefeito Municipal de vitória, Capital do Estado do Espírito Santo, faço saber que a Câmara Municipal decretou e eu sanciono a seguinte lei: Lei nº 3.571/89 (com alterações das Leis 3.701/90, 4.165/94, 4.476/97e 4.735/98) Dispõe sobre o Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis Inter-Vivos e sobre a Venda a Varejo de combustíveis Líquidos e

Leia mais

LEGISLAÇÃO DE INTERESSE DA DEFESA CIVIL / CBMERJ CONSTITUIÇÃO FEDERAL

LEGISLAÇÃO DE INTERESSE DA DEFESA CIVIL / CBMERJ CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEGISLAÇÃO DE INTERESSE DA DEFESA CIVIL / CBMERJ CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art.5º Todos são iguais perante a lei.. XI a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei: 1 - MP2220/2001 CNDU - http://www.code4557687196.bio.br MEDIDA PROVISÓRIA No 2.220, DE 4 DE SETEMBRO DE 2001. CNDU Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA

Leia mais

OAB 140º - 1ª Fase Extensivo Final de Semana Disciplina: Direito Tributário Professor Alessandro Spilborghs Data: 10/10/2009

OAB 140º - 1ª Fase Extensivo Final de Semana Disciplina: Direito Tributário Professor Alessandro Spilborghs Data: 10/10/2009 TEMAS ABORDADOS EM AULA Aula 2: Princípios (continuação), Imunidade Tributaria. I. PRINCÍPIOS 1. Irretroatividade - Art. 150, III a CF A Lei Tributária não se aplica há fatos geradores anteriores a data

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, de 2009. (Do Sr. Marcelo Itagiba)

PROJETO DE LEI Nº, de 2009. (Do Sr. Marcelo Itagiba) PROJETO DE LEI Nº, de 2009. (Do Sr. Marcelo Itagiba) Altera a Lei n o 6.015, de 31 de dezembro de 1973, a fim de prever o registro de legitimação de posse e de ocupação urbanas no Registro de Títulos e

Leia mais

CONTABILIDADE PÚBLICA

CONTABILIDADE PÚBLICA CONTABILIDADE PÚBLICA 1. Conceito: Para Bezerra Filho (2006, p.131), a Contabilidade pública pode ser definida como o ramo da ciência contábil que controla o patrimônio público, evidenciando as variações

Leia mais

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de textos Tipologia textual Ortografia oficial Acentuação gráfica Emprego das classes de palavras Emprego do sinal indicativo de crase Sintaxe da oração e

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Direito tributário

Maratona Fiscal ISS Direito tributário Maratona Fiscal ISS Direito tributário 1. São tributos de competência municipal: (A) imposto sobre a transmissão causa mortis de bens imóveis, imposto sobre a prestação de serviço de comunicação e imposto

Leia mais

Objeto: O direito real de uso pode recair sobre bens móveis ou imóveis.

Objeto: O direito real de uso pode recair sobre bens móveis ou imóveis. Turma e Ano: Turma Regular Master A Matéria / Aula: Direito Civil Aula 23 Professor: Rafael da Mota Mendonça Monitora: Fernanda Manso de Carvalho Silva DIREITO DAS COISAS (continuação) (IV) Direitos Reais

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 508, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 508, DE 2015 SENADO FEDERAL Gabinete do Senador JOSÉ SERRA PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 508, DE 2015 Altera a Lei nº 11.314, de 3 de julho de 2006, que dispõe sobre o prazo referente ao apoio à transferência definitiva

Leia mais

TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis

TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis Tabela elaborada sob responsabilidade da Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo ARISP. Em vigor a partir de 8 de janeiro de 2014. Lei 11.331,

Leia mais

Aula proferida no III Seminário de Direito Notarial e Registral de São Paulo, no dia 31 de julho de 2006, na sede da OAB em Osasco, São Paulo.

Aula proferida no III Seminário de Direito Notarial e Registral de São Paulo, no dia 31 de julho de 2006, na sede da OAB em Osasco, São Paulo. Intervenção do Estado na propriedade privada. Restrições administrativas e o registro de imóveis. Luís Paulo Aliende Ribeiro Aula proferida no III Seminário de Direito Notarial e Registral de São Paulo,

Leia mais

PROJETO DE LEI. I - certidões atualizadas de domínio e de ônus reais do imóvel;

PROJETO DE LEI. I - certidões atualizadas de domínio e de ônus reais do imóvel; PROJETO DE LEI Altera o Decreto-Lei n o 3.365, de 21 de junho de 1941, que dispõe sobre desapropriações por utilidade pública. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1 o Os arts. 15, 26 e 32 do Decreto-Lei

Leia mais

Edição nº 51/2015 Brasília - DF, quinta-feira, 19 de março de 2015. Corregedoria PROVIMENTO Nº 44, DE 18 DE MARÇO DE 2015. Seção I Disposições Gerais

Edição nº 51/2015 Brasília - DF, quinta-feira, 19 de março de 2015. Corregedoria PROVIMENTO Nº 44, DE 18 DE MARÇO DE 2015. Seção I Disposições Gerais Corregedoria PROVIMENTO Nº 44, DE 18 DE MARÇO DE 2015 Estabelece normas gerais para o registro da regularização fundiária urbana. Seção I Disposições Gerais Art. 1º. O processo e os atos de registro da

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno PARECER N 042/2007 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno ORIGEM: Processo Administrativo nº 0395/07 ASSUNTO:

Leia mais

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSUS INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSUS INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSUS INSTITUTO A VEZ DO MESTRE A GESTÃO DOS BENS IMÓVEIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E A SUA IMPORTÂNCIA EM UMA SOCIEDADE Por Rachel Sidi Algamis Professor

Leia mais

Direito & Cotidiano Diário dos estudantes, profissionais e curiosos do Direito. http://direitoecotidiano.wordpress.

Direito & Cotidiano Diário dos estudantes, profissionais e curiosos do Direito. http://direitoecotidiano.wordpress. Direito & Cotidiano Diário dos estudantes, profissionais e curiosos do Direito. http://direitoecotidiano.wordpress.com/ Rafael Adachi PRINCÍPIOS DO DIREITO ADMINISTRATIVO Supremacia do Interesse Público

Leia mais

DECRETO LEI 509 DECRETO-LEI Nº 509, DE 20 DE MARÇO DE 1969.

DECRETO LEI 509 DECRETO-LEI Nº 509, DE 20 DE MARÇO DE 1969. DECRETO LEI 509 DECRETO-LEI Nº 509, DE 20 DE MARÇO DE 1969. Dispõe sobre a transformação do Departamento dos Correios e Telégrafos em empresa pública, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

Regime jurídico das empresas estatais

Regime jurídico das empresas estatais Prof. Márcio Iorio Aranha Regime jurídico das empresas estatais 1) Submissão aos princípios gerais da Administração Pública (art. 37, caput legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência)

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 342, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 342, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 342, DE 2015 Altera o Decreto-Lei nº 1.876, de 15 de julho de 1981, e o Decreto-Lei nº 2.398, de 21 de dezembro de 1987, para isentar da cobrança de laudêmio, foro e taxa de

Leia mais

1. (FCC/TRT3/Analista/2009) São exemplos de atuação concreta da Administração Pública fundada no poder de polícia em sentido estrito:

1. (FCC/TRT3/Analista/2009) São exemplos de atuação concreta da Administração Pública fundada no poder de polícia em sentido estrito: 1. (FCC/TRT3/Analista/2009) São exemplos de atuação concreta da Administração Pública fundada no poder de polícia em sentido estrito: (A) desapropriação de terras improdutivas. (B) penhora de bens em execução

Leia mais

Seja Bem-vindo(a)! AULA 1

Seja Bem-vindo(a)! AULA 1 Seja Bem-vindo(a)! Neste módulo vamos trabalhar os principais conceitos de Administração Pública que apareceram com mais frequência nas últimas provas. AULA 1 Estado, origens e funções Teoria Burocrática

Leia mais

Programa Direito Administrativo: 1 (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) CORRETO 2 - (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) ERRADO 3 - (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) CORRETO

Programa Direito Administrativo: 1 (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) CORRETO 2 - (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) ERRADO 3 - (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) CORRETO Programa Direito Administrativo: Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização; natureza, fins e princípios. Organização administrativa da União: administração direta

Leia mais

Gerenciamento Total da Informação

Gerenciamento Total da Informação Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 8.159, DE 8 DE JANEIRO DE 1991. Regulamento Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências.

Leia mais

SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR

SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR SETOR PÚBLICO, SETOR PRIVADO E TERCEIRO SETOR Consiste na forma como as diferentes Pessoas Jurídicas atuam no desenvolvimento de atividades econômicas e sociais no âmbito da sociedade. De acordo com o

Leia mais

FACULDADE FORTIUM UNIDADE ASA SUL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: DIREITO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO. PROFESSOR: Marcelo Thimoti

FACULDADE FORTIUM UNIDADE ASA SUL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: DIREITO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO. PROFESSOR: Marcelo Thimoti FACULDADE FORTIUM UNIDADE ASA SUL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: DIREITO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO SEMESTRE: 3º TURNO: Noite PROFESSOR: Marcelo Thimoti 1. Enumere a segunda coluna de acordo com a

Leia mais

DA POLITICA URBANA, AGRÍCOLA E FUNDIÁRIA E A REFORMA AGRARIA. Direito Constitucional III Profª Marianne Rios Martins

DA POLITICA URBANA, AGRÍCOLA E FUNDIÁRIA E A REFORMA AGRARIA. Direito Constitucional III Profª Marianne Rios Martins DA POLITICA URBANA, AGRÍCOLA E FUNDIÁRIA E A REFORMA AGRARIA Direito Constitucional III Profª Marianne Rios Martins DA POLÍTICA URBANA Art. 182. A política de desenvolvimento urbano, executada pelo Poder

Leia mais

LEI Nº. 715/2015, DE 30 DE ABRIL DE 2015

LEI Nº. 715/2015, DE 30 DE ABRIL DE 2015 LEI Nº. 715/2015, DE 30 DE ABRIL DE 2015 Regulariza áreas públicas municipais ocupadas para fins de moradia e estabelece diretrizes para concessão de outorga para uso especial e dá outras providências.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 6.017, DE 17 DE JANEIRO DE 2007. Regulamenta a Lei n o 11.107, de 6 de abril de 2005, que dispõe sobre normas gerais de

Leia mais

Medida Provisória nº 691/2015

Medida Provisória nº 691/2015 Medida Provisória nº 691/2015 Brasília, Setembro/2015 AUDIÊNCIA PÚBLICA SENADO GESTÃO DE IMÓVEIS DA UNIÃO APERFEIÇOAMENTO DO MARCO LEGAL- MP 691/2015 Alienação de terrenos em áreas urbanas consolidadas

Leia mais

CONCEITO DE RENDA DO PONTO DE VISTA JURÍDICO-TRIBUTÁRIO, PRESSUPÕE SER RENDA;

CONCEITO DE RENDA DO PONTO DE VISTA JURÍDICO-TRIBUTÁRIO, PRESSUPÕE SER RENDA; DOS IMPOSTOS (CONTINUAÇÃO) IMPOSTO SOBRE RENDA E PROVENTOS DE QUALQUER NATUREZA ENCONTRA-SE PREVISTO NO ARTIGO 153, INCISO III, DA C.F.. CONCEITO DE RENDA DO PONTO DE VISTA JURÍDICO-TRIBUTÁRIO, PRESSUPÕE

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Edir, pessoa idosa que vive com a ajuda de parentes e amigos, é portadora de grave doença degenerativa, cujo tratamento consta de protocolo clínico e da diretriz

Leia mais

Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos.

Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos. Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos. Olá, amigos. Como vão? Espero que tudo bem. Traremos hoje os principais artigos do Código Civil a serem estudados para

Leia mais

Terminais Alfandegados à Luz do Direito Administrativo

Terminais Alfandegados à Luz do Direito Administrativo Terminais Alfandegados à Luz do Direito Administrativo LEONARDO COSTA SCHÜLER Consultor Legislativo da Área VIII Administração Pública ABRIL/2013 Leonardo Costa Schüler 2 SUMÁRIO O presente trabalho aborda

Leia mais

DO MINISTÉRIO PÚBLICO art.170 a art175

DO MINISTÉRIO PÚBLICO art.170 a art175 CONSTITUIÇÃO FEDERAL 88 DO MINISTÉRIO PÚBLICO art.127 a art.130- A Art. 127. O Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem

Leia mais