Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya"

Transcrição

1 Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya <Versão resumida> Cidade de Nagoya

2 1.Resumo do plano Cenário do desenvolvimento e objetivo A cidade de Nagoya, visando a concretização da [Sociedade de Coexistência Multicultural], desenvolveu em março de 2012 o [Plano de Promocão Multicultural de Nagoya] que serve de diretriz à cidade de Nagoya para promover a concretização da coexistência multicultural de forma abrangente e sistemática (diz-se [plano] conforme abaixo). As medidas apresentadas no plano irá incidir em medidas concretas, e cada uma das medidas terão o gerenciamento e avaliação contínua; e para tentar a promoção segura da coexistência multicultural, foi desenvolvido o [Plano de Concretização da Promoção Multicultural de Nagoya] ( diz-se [Plano de Concretização], conforme abaixo). Período de execução do plano 5 anos, de 2012 à 2016 Haverá necessidade da inclusão de novas diretrizes e revisão do projeto, caso ocorra mudanças na situação atual do multiculturalismo. Sociedade multicultural é... [Uma sociedade onde todas as pessoas independente de nacionalidade ou etnia, possam viver com igualdade lado a lado, reconhecendo e aceitando as diferenças multiculturais, vivendo felizes como membros de uma mesma comunidade.] 2. e medidas políticas do plano plano reproduzido s Básicos Construção dos 3 vínculos para a criação de uma sociedade de coexistência multicultural - vínculo com a linguagem- - vínculo com a vida - -vínculo com a comunidade - s do plano e medidas políticas Medida política1 (vínculo com a linguagem) Apoio à comunicação Para evitar os problemas de comunicação no idioma japonês dos serviços administrativos e setor de informação, é necessário a tradução em vários idiomas dos informativos da prefeitura e apoio às aulas de reforço do idioma japonês. Com relação à prevenção de calamidades, objetivamos a criação de um sistema de auxílio mútuo entre os residentes estrangeiros e japoneses. Medida política 2 (vínculo com a vida) Apoio à vida Medida política 3 (vínculo com a comunidade) Criação da comunidade de coexistência multicultural Criar um ambiente para o estrangeiro poder viver com tranquilidade, segurança e conforto, através de esforços de apoio à melhoria da vida. Esforçar para criar um ambiente onde os residentes estrangeiros possam se integrar na comunidade e participar da sociedade. Garantir o direito ao estrangeiro para que este possa cumprir seu papel e seu dever como cidadão, dentro da sociedade

3 3. Plano de execução Medida política 1 Apoio à comunicação ポルトガル 語 多 文 化 共 生 推 進 プラン 実 施 計 画 Medida política 1 Apoio à comunicação 1-1 Multilinguismo dos informativos da prefeitura para a comunidade Ambiente visado pela medida As informações necessarias são passadas e compreendidas através de traduções em vários idiomas para a comunidade estrangeira. Foi estabelecido ambiente (familiar) onde o estrangeiro possa fazer consultas do cotidiano livremente. Diretriz das medidas Medidas básicas 1 Diversidade de idiomas medidas administrativas informações sobre o cotidiano Medidas básicas 2 Aumento dos balcões de atendimento para os estrangeiros Medidas básicas 3 Criar vínculos de cooperação com ONGs e residentes estrangeiros Meta de desempenho das medidas Locais onde se pode encontrar informações do cotidiano da Cidade de Nagoya [Instituições da Cidade de Nagoya] Proporção de estrangeiros Número de Orientações efetuado pela prefeitura (em 2011) 57.6% * 66.0% 2 vezes ao ano 12 vezes ao ano Total de acessos nas homepages da prefeitura, Centro Internacional de Nagoya (NIC), através de mail magazine, Calendário de Nagoya, Informativo da Cidade de Nagoya, rádio FM, nos balcões de atendimento das subprefeituras e prefeitura, proporção total onde há grande concentração da população nas instuições públicas pela população. * Resultado da enquete realizada pela Cidade de Nagoya em 2010.(idem abaixo) s principais Novo Gestão do site de política multicultural Em expansão Atendimento multilingue fornecimento de informações Em expansão Orientação do governo municipal Novo Fornecimento de informações em japonês de fácil compreensão Yasashii nihongo Em expansão Consultas em diversos idiomas Tradução das informações da administração pública, voluntários multilingues Em expansão Intérpretes disponíveis nas subprefeituras e subprefeituras Naka-ku, Minato-ku - 2 -

4 Medida política 1 Apoio à comunicação 1-2 Apoio ao aprendizado do idioma japonês e a sociedade japonesa Ambiente visado pela medida Para os cidadãos estrangeiros que desejam estudar a língua e a sociedade japonesa, oferecer condições de estudo que satisfaçam suas necessidades. Aumentando assim a proficiência da língua japonêsa, e com isso, aprofundar o conhecimento em relação à sociedade japonesa. Diretriz das medidas Medidas básicas 1 Reforçar a oportunidade de aprendizado da língua e da socidade japonesa Medidas básicas 2 Reforçar o apoio aos mecanismos de apredizado do língua japonesa Meta de desempenho das medidas Proficência do japonês: proporção de estrangeiros com nível acima de [conversação coditidiana em japonês] 66.2%* 79.0% Quantidade de salas de aula de japonês para iniciantes 1 sala 3 salas Total de pessoas que não tem dificuldade com o idioma, não tem problemas, falam o japonês cotidiano s principais Gestão das aulas de japonês NIC Nihongo no kai Em expansão Implantação das aulas de japonês para crianças [Kodomo Nihongo Kyoushitsu] Gestão do [Centro de consulta do ensino da língua japonesa] Em expansão Gestão da aula intensiva de japonês para iniciantes [Shoki Nihongo Shuuchu Kyoushitsu] e aula de japonês através de orientação em sala de aula [Nihongo Tsuukyu Shidou Kyoushitsu] Em expansão Apoio à criança estrangeira, curso de treinamento de apoio ao estudante Treinamento para voluntário do idioma japonês, implantação de simpósio Secretaria de educação Secretaria de educação - 3 -

5 Medida política 1 Apoio à comunicação 1-3 Prevenção contra calamidades Ambiente visado pela medida Conhecimento e obtenção de informação por parte dos estrangeiros, em relação a prevenção de calamidades, para que cada um possa saber como se proteger. Além de intérpretes em caso de calamidades, treinamento de tradutores voluntários ligados via network, e preparo para apoiar os estrangeiros residentes, em caso de calamidade. Diretriz das medidas Medidas básicas 1 Prevenção e conscientização sobre calamidades Medidas básicas 2 Voluntários em caso de calamidade, treinamento de voluntários, apoio, vínculo, cooperação Medidas básicas3 Tradução de informativos sobre calamidades para os estrangeiros residentes, vínculo com os meios de comunicação em massa. Meta de desempenho das medidas Porcentagem de residentes estrangeiros [que não tomaram medidas preventivas para enfrentar terremotos e tufões] Número de voluntários que participaram do treinamento contra calamidades 36.4%* 27.0% 46 人 64 人 s principais de Esclarecimento dos Estrangeiros sobre Prevenção de Calamidades de Promoção a Participação dos Estrangeiros no Treinamento contra Calamidades Novo Elaboração de um[caderno de Prevenção contra Calamidades] em outros idiomas Colaboração das Representações Diplomáticas Em expansão Administração do Sistema de Voluntários em Calaminades em outros idiomas Vários meios de oferecimento de Informações sobre Calamidades, Corpo de bombeiro, Subprefeitura de Minato, Corpo de bombeiro - 4 -

6 Medida Política 2 Apoio à Vida Medida política 2 Apoio à Vida 2-1 Habitação Ambiente visado pela medida Os estrangeiros podem obter informações suficientes sobre moradia em Habitação Municipal e particulares, pertimindo a esses encontrar uma moradia onde possam viver com tranquilidade, compreendendo as regras do cotidiano. Diretriz das medidas Medidas básicas1 Apoio a Locação de Moradias Particulares sem dificuldades Medidas básicas2 Prestação de informações sobre a vida comunitária Meta de desempenho das medidas Porcentagem de estrangeiros que [não tiveram nenhuma dificuldade em encontrar moradia] Porcentagem de estrangeiros que [estão satisfeitos com a moradia atual] 53.2%* 65.0% 69.1% 71.0% Atualmente por não existir dados de cidadãos estrangeiros, os números acima incluem cidadãos japoneses. [Visão estratégica a médio prazo da Cidade de Nagoya, referente a situação no ano fiscal de 2010] s principais Prestação de informações sobre moradias particulares e outros Prestação de informações no Escritório de Administração de Habitação Municipal e outros Secretaria da Habitação e Desenvolvimento Urbano Secretaria da Habitação e Desenvolvimento Urbano - 5 -

7 Medida política 2 Apoio à Vida 2-2 Educação Ambiente visado pela medida Informações do Sistema Educacional em vários idiomas e o aprimoramento do sistema de apoio ao aprendizado de japonês, compreensão dos pais de crianças estrangeiras sobre o Sistema Educacional do Japão, e estamos trabalhando para que as crianças estrangeiras possam estudar japonês e se adaptar à vida escolar e a vida no Japão. Diretriz das medidas Medidas básicas 1 Prestação de informações sobre sistema de ensino aos responsáveis Medidas básicas 2 Apoio à aprendizagem Medidas básicas 3 Medida para as crianças que não frequentam a escola Medidas básicas 4 Orientação sobre a carreira profissional a seguir Medidas básicas 5 Promoção da educação de compreensão internacional baseado no ponto de vista multicultural Medidas básicas 6 Integração com escolas estrangeiras no Japão Meta de desempenho das medidas Porcentagem de estrangeiros que [não tem nenhuma dificuldade em relação a educação] 42.4%* 60.0% Número de orientadores na aprendizagem em língua materna 11 pessoas 20 pessoas s principais Gestão do centro de aconselhamento da ensino da língua japonesa <renovado> Em expansão Gestão [Aula de língua japonesa intensiva para iniciantes] [Curso de japonês por meio de orientações em sala de aula] <renovado> Envio de instrutor de orientação da língua japonesa para as escolas Em expansão Disposição de funcionário fluente no língua materno dentro das salas de aulas Em expansão Realização da [Aula de Japonês para as crianças] <renovado> Curso de método de ensino para estudantes estrangeiros que necessitam de aula de orientação de língua japonesa. Em expansão Treinamento de formação de apoiante de estudantes crianças estrangeiras <renovado> Em expansão Compreensão da situação dos estudantes que não frequentam a escola Versão multilingue dos avisos de apoio ao ingresso a escola e matrícula Orientação profissional para crianças estrangeiras e seus pais

8 Medida política 2 Apoio à vida 2-3 Ambiente de trabalho Ambiente visado pela Medida As empresas aprofundaram a sua compreensão em relação à [Declaração para garantir trabalho justo aos trabalhadores estrangeiros e promover a adaptação na sociedade japonesa], tornando o ambiente de trabalho seguro e confortável para os trabalhadores estrangeiros. Diretriz da Medida Medida Básica1 Melhoria do ambiente de trabalho Meta de desempenho das Medidas Porcentagem de cidadãos estrangeiros que estão com problema de viver no Japão por [Não conseguir trabalho] Número de participantes no seminário sobre o ambiente de trabalho dos trabalhadores estrangeiros 19.1%* 9.0% 170 pessoas 345 pessoas s principais Em expensão Divulgação da [Declaração para garantir trabalho justo aos trabalhadores estrangeiros e promover a adaptação na sociedade japonesa] Novo Realização da Feira de Empregos para estudantes estrangeiros Seminário de apoio aos estudantes estrangeiros à procura de emprego - 7 -

9 Medida política 2 Apoio à vida ポルトガル 語 多 文 化 共 生 推 進 プラン 実 施 計 画 2-4 Seguro Saúde Assistência Médica Previdência Social Ambiente visado pela Medida Disponibilizamos instituições médicas que possam atender em língua estrangeira aos cidadãos estrangeiros e fornecemos informação multilingue sobre saúde e bem-estar, como o mecanismo de programas de seguro social. Além disso, os cidadãos estrangeiros tem utilizado o sistema de tradutor médico na hora de uma consulta numa instituição médica. Diretrizes das Medidas Medida básica1 Aperfeiçoamento da prestação de informações sobre Seguro Saúde Assistência Médica Previdência Social Medida básica2 Conscientização da prevenção de doenças em vários idiomas Medida básica3 Aperfeiçoamento dos recursos humanos relacionados aos intérpretes que prestam serviço de tradução médica Medida básica4 Implementação de Exame e Consulta Médica Medida básica5 Seguro Materno Infantil, Apoio à Educação Infantil Medida básica6 Apoio aos problemas de DV (violência doméstica) Meta de desempenho das Medidas Porcentagem de cidadãos estrangeiros que estão com problema de viver no Japão por [Não sabem onde há hospitais e clínicas em que possa consultar em língua materna] ou então [Indisponibilidade de intérprete para ir a uma consulta em hospital ou clínica]. Número de participantes nos cursos sobre Educação Intantil para mães estrangeiras. 40.7%* 15.0% 20 pessoas 35 pessoas s principais Elaboração de informativos sobre saúde em vários idiomas Novo Sistema de intérprete médico de Aichi Multilinguismo de informações médicas básicas Em expansão Peer-support Orientação psicológica para estrangeiros Disponibilidade e envio de intérpretes Em expansão Curso de educação infantil para mãe estrangeiras Secretaria de Saúde e Previdência Social Secretaria de Jovens e crianças Secretaria Hospitalar Secretaria Hospitalar Secretaria da Saúde e Previdência social Secretaria de Jovens e crianças Subprefeitura de Naka - 8 -

10 Medida Política 3 Formação de uma Sociedade de Coexistência Multicultural Medida Política 3 Formação de uma Sociedade de Coexistência Multicultural 3-1 Conscientização da Comunidade Ambiente visado pela Medida Há uma compreensão melhor dos cidadãos em relação à uma Sociedade Multicultural com a participação dos cidadãos estrangeiros nos eventos e iniciativas de intercãmbio realizados pelas comunidades, possibilitando a compreensão mútua entre os cidadãos japoneses e estrangeiros. Diretrizes das Medidas Medida básica1 Conscientização da comunidade Medida básica2 Formação de base para assuntos de coexistência multicultural Medida básica3 Realização de eventos de intercâmbio com o tema de coexistência multicultural. Meta de desempenho das Medidas Porcentagem dos cidadãos que [conhecem a palavra Coexistência Multicultural ] Porcentagem dos cidadãos estrangeiros que [conhecem o Centro Internacional de Nagoya] Enquete realizada em 2011 pela Prefeitura de Nagoya. 29.0% 50.0% 48.8%* 54.0% Principais s Seminário de Internacionalização da comunidade Em expansão Administração do Centro Internacional de Nagoya Em expansão Prestação de informações na biblioteca Em expansão de formação de bairros de coexistência multicultural Em expansão de formação de bairros com intercãmbio de coexistência com estrangeiros Instalação do Conselho de Promoção Multicultural da subprefeitura de Minato Promoção do Intercâmbio Multicultural Setor ecarregado Conselho de Educação Subprefeitura de Naka Subprefeitura de Minato Subprefeitura de Midori - 9 -

11 Medida Política 3 Criação de uma Sociedade de Coexistência Multicultural 3-2 Independência e participação dos residentes estrangeiros Medidas a serem alcançadas Compreensão por parte dos residentes estrangeiros sobre o sistema de associação de bairro, participação desde o planejamento até a realização dos eventos de intercâmbio da região; participando junto com os residentes japoneses, não como um apoiado e sim como apoiante da solução dos problemas da região. Diretrizes das Medidas Medida básica1 Cooperação com as as pessoas-chaves e network (rede) Medida básica2 Introdução da opinião dos residentes estrangeiros nas medidas Medida básica3 Participação dos residentes estrangeiros na sociedade local Medida básica4 Criação de áreas onde os estudantes estrangeiros e recursos humanos estrangeiros possam fazer uso de sua capacidade Meta de desempenho das Medidas Porcentagem dos estrangeiros que [participando de atividades da região] Número de projetos de implementação de modelos de Promoção Multicultural 42.2%* 65.0% - 5 projetos Principais s s setor encarregado novo Reunião dos residentes estrangeiros novo Implementação de modelos de Promoção Multicultural novo Esclarecimento de como funciona o Sistema da Associação de Bairro e Associação de moradores aos estrangeiros novo de amizade dos bolsistas de Nagoya Gestão do auditório de estudantes estrangeiros Departamento de Assuntos Economicos do cidadão Realização de encontros dos estudantes estrangeiras (bolsistas) Participação dos bolsistas nos festivais do bairro novo Formação da equipe dos correspondentes infantil e bolsistas [Shou-chan]. Criação de web site em inglês sobre a universidade municipal e resumo sobre as universidades. Intercâmbio com pesquisadores e bolsistas estrangeiros com a comunidade local Recepção e apoio aos bolsistas universitários da universidade municipal Subprefeitura de Showa Subprefeitura de Showa Nagoya Shiritsu Daigaku Nagoya Shiritsu Daigaku Nagoya Shiritsu Daigaku

12 Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya Versão resumida Emissão: International Relations Division, Office of the Mayor, City of Nagoya 1-1, Sannomaru 3-chome, Naka-ku, Nagoya TEL FAX Data da emissão: fevereiro de 2013

Cidade de Nagoya. Plano de Promoção de Coexistência Multicultural. da Cidade de Nagoya. Construção de 3 vínculos. Linguagem Vida Comunidade

Cidade de Nagoya. Plano de Promoção de Coexistência Multicultural. da Cidade de Nagoya. Construção de 3 vínculos. Linguagem Vida Comunidade Plano de Promoção de Coexistência Multicultural da Cidade de Nagoya Linguagem Vida Comunidade ~guia voltado para a construção de 3 vínculos~ Construção de 3 vínculos -Vínculo com a linguagem

Leia mais

Plano de Promoção de Convivência Multicultural de Aichi

Plano de Promoção de Convivência Multicultural de Aichi Plano de Promoção de Convivência Multicultural de Aichi 2013-2017 Viver, brilhar e criar juntos Período Ano fiscal 2013 a 2017 Contexto histórico da formulação do plano O Plano de Promoção de

Leia mais

Síntese do Plano de Promoção de Convivência Multicultural da Província de Shiga (Edição revisada) <Proposta>

Síntese do Plano de Promoção de Convivência Multicultural da Província de Shiga (Edição revisada) <Proposta> ポルトガル 語 Síntese do Plano de Promoção de Convivência Multicultural da Província de Shiga (Edição revisada) Da revisão do plano 1.Contexto e objetivos Tendo como base o ápice do ano de 2008, quando

Leia mais

Diretriz Básica para a Promoção da Convivência Multicultural na Cidade de Sanda

Diretriz Básica para a Promoção da Convivência Multicultural na Cidade de Sanda Edição em Português Diretriz Básica para a Promoção da Convivência Multicultural na Cidade de Sanda Junho de 2009 Cidade de Sanda Rumo à Construção de uma Cidade de Convivência Multicultural Formulação

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DA CONVIVÊNCIA MULTICULTURAL DA CIDADE DE TOYOHASHI ASPECTOS GERAIS

PLANO DE PROMOÇÃO DA CONVIVÊNCIA MULTICULTURAL DA CIDADE DE TOYOHASHI ASPECTOS GERAIS PLANO DE PROMOÇÃO DA CONVIVÊNCIA MULTICULTURAL DA CIDADE DE TOYOHASHI ASPECTOS GERAIS PREFEITURA DE TOYOHASHI Obs.: Os termos residentes estrangeiros e moradores estrangeiros utilizados nesse Plano de

Leia mais

do município de Fuji (Versão sumarizada)

do município de Fuji (Versão sumarizada) Plano de promoção de internacionalização do município de Fuji (Versão sumarizada) Para a realização da "Fuji, a cidade de convivência multicultural, com entendimento cordial mútuo" Março / 2011 Sala de

Leia mais

1 Sistema Gráfico. Conteúdo do Plano de Implementação de Multiculturalismo da Cidade de Kakegawa. 4 Grandes Temas Medidas Básicas Especificação

1 Sistema Gráfico. Conteúdo do Plano de Implementação de Multiculturalismo da Cidade de Kakegawa. 4 Grandes Temas Medidas Básicas Especificação Capitulo 2 Conteúdo do Plano de Implementação de Multiculturalismo da Cidade de Kakegawa 1 Sistema Gráfico Princínpios Básicos 4 Grandes Temas Medidas Básicas Especificação da medida Ⅰ Apoio a comunicação

Leia mais

Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação

Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação Província de Kanagawa Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação Desenvolvimento de uma estratégia global aproveitando os pontos fortes

Leia mais

Visando uma comunidade harmoniosa

Visando uma comunidade harmoniosa Plano de promoção de Kawasaki para uma sociedade multicultural e harmoniosa Visando uma comunidade harmoniosa esboço Multicultural Promotion Policies Políticas de promoción multicultural Políticas de Promoção

Leia mais

Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010

Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010 Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010 Conselho para Promoção de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência

Leia mais

Promoção das Medidas de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória)

Promoção das Medidas de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) Promoção das Medidas de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) 16 de Abril de 2009 Conselho para Promoção das Medidas aos Estrangeiros Residentes O Governo do Japão anunciou "As

Leia mais

Estatística do Número de Estrangeiros Registrados (1 de Abril de cada ano)

Estatística do Número de Estrangeiros Registrados (1 de Abril de cada ano) Plano de Promoção Da Coexistência Multicultural Da Cidade de Kani O B J E T I V O O número de residentes estrangeiros registrados na cidade de Kani aumentou consideravelmente após a revisão da Lei de Controle

Leia mais

Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos. Estrangeiros Residentes no Japão

Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos. Estrangeiros Residentes no Japão Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) 30 de janeiro de 2009 Escritório do Gabinete O mercado financeiro e de capitais global passa

Leia mais

TEL23-6491 FAX23-6667)

TEL23-6491 FAX23-6667) Prefixo da cidade de Okazaki/Nukata 0564 Publicidade e Audiência Pública / Divulgação de Informações / Atividade Cívica ( kouhou koutyou / jyoho koukai / shimin katsudou ) Website do Município de

Leia mais

dos materiais e documentos direcionados aos estrangeiros Vivendo em Ueda, rios idiomas das home pages superiores.

dos materiais e documentos direcionados aos estrangeiros Vivendo em Ueda, rios idiomas das home pages superiores. 1 2 o. 3 o. 1 o. ou para estudo e pesquisas e Grupos participantes 1 idiomas dos materiais e documentos direcionados aos Vivendo em Ueda, Kiki Kanri Shitsu Zeimu Ka Shuuno Kanri Ka Seikatsu Kankyo Ka Haikibutsu

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO NA ESCOLA PRIMÁRIA CHIRYU HIGASHI Resultado da pesquisa, Análise e Diretrizes

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO NA ESCOLA PRIMÁRIA CHIRYU HIGASHI Resultado da pesquisa, Análise e Diretrizes ANO 2012 AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO NA ESCOLA PRIMÁRIA CHIRYU HIGASHI Resultado da pesquisa, Análise e Diretrizes DATA DA PESQUISA: Dezembro de 2012 a Janeiro de 2013 ALVO DA PESQUISA: Pais, professores, alunos

Leia mais

Terceira Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do Ano Fiscal de 2013 [Ata da Reunião]

Terceira Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do Ano Fiscal de 2013 [Ata da Reunião] Terceira Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do Ano Fiscal de 2013 [Ata da Reunião] Data e Horário: Dia 27 de janeiro de 2014 (segunda-feira) das 19:00h às 20:40h Local: Sala de Reunião

Leia mais

Plano de Ação de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (Tradução Provisória)

Plano de Ação de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) Plano de Ação de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de março de 2011 Conselho para Promoção de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa

Leia mais

PARCERIA Município Cidadão

PARCERIA Município Cidadão PARCERIA Município Cidadão 1. Introdução O Hemoce é a instituição responsável pela execução da política de sangue do Ministério da Saúde no Estado do Ceará, que consiste essencialmente na coleta, no processamento

Leia mais

Information for foreigners «公 益 財 団 法 人 とよなか 国 際 交 流 協 会

Information for foreigners «公 益 財 団 法 人 とよなか 国 際 交 流 協 会 a-atoms.info http://www.a-atoms.info/information-for-foreigners/ Information for foreigners «公 益 財 団 法 人 とよなか 国 際 交 流 協 会 Associação para Simbiose Multicultural de Toyonaka (ATOMS) Association for Toyonaka

Leia mais

Resumo do [Plano de Ações de Aichi Concernentes à Educação e Edificação dos Direitos Humanos] (Versão revisada)

Resumo do [Plano de Ações de Aichi Concernentes à Educação e Edificação dos Direitos Humanos] (Versão revisada) Resumo do [Plano de Ações de Aichi Concernentes à Educação e Edificação dos Direitos Humanos] (Versão revisada) Por uma AICHI que respeita os direitos humanos Conceitos básicos 1. Objetivo básico do plano

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

Para residentes estrangeiros de Kawasaki

Para residentes estrangeiros de Kawasaki Para residentes estrangeiros de Kawasaki Lista de balcões de atendimento e telefones para consultas がいこくじん みな かわさきし す 川 崎 市 に 住 む 外 国 人 の 皆 さんへ Publicado pelo Departamento de Assuntos da Criança e do Cidadão

Leia mais

ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO

ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO Garanta o sucesso da missão. Garanta o sucesso da missão. A Rosetta Stone ajuda organizações governamentais e sem fins lucrativos a capacitar

Leia mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO PROJETO DE EXTENSÃO EDITAL N.º 05/2010 PROJETO RONDON- JULHO 2011 A Universidade Metodista de São Paulo concorrerá a quatro operações nacionais no mês de Julho de 2011.

Leia mais

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social II Fórum de Informação em Saúde IV Encontro da Rede BiblioSUS O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social Maria de Fátima Ramos Brandão Outubro/2007 1 Apresentação O Projeto Casa Brasil Modelos

Leia mais

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Ao Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde E-mail: deges@saude.gov.br - prosaude@saude.gov.br CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002

Leia mais

ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO ESCOLAR

ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO ESCOLAR ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO ESCOLAR É É importante que as pessoas se sintam parte de um processo de melhoria para todos Luiz Fábio Mesquita PROEN 2011 Luiz Alberto Rezende / Tânia Mára Souza / Patrícia

Leia mais

Movimento Nossa São Paulo Outra Cidade. Gestão Democrática

Movimento Nossa São Paulo Outra Cidade. Gestão Democrática Movimento Nossa São Paulo Outra Cidade Gestão Democrática Diagnóstico Em agosto de 2002, o Fórum de Educação da Zona Leste promoveu o 2º seminário Plano Local de Desenvolvimento Educativo. Realizado no

Leia mais

A todos os cidadãos de nacionalidade estrangeira

A todos os cidadãos de nacionalidade estrangeira A todos os cidadãos de nacionalidade estrangeira Novo sistema de controle de permanência O atual sistema de registro de estrangeiro ( Gaijin-Toroku ) será abolido no dia 9 de julho de 2012, sendo assim

Leia mais

Resumo do relatório com o resultado do questionário de pesquisa aos cidadãos estrangeiros do Município de Nagoya do ano de 2010

Resumo do relatório com o resultado do questionário de pesquisa aos cidadãos estrangeiros do Município de Nagoya do ano de 2010 Março de 2011 Resumo do relatório com o resultado do questionário de pesquisa aos cidadãos estrangeiros do Município de Nagoya do ano de 2010 Seção de Intercâmbio Internacional do Gabinete do Prefeito

Leia mais

Nossa Missão, Visão e Valores

Nossa Missão, Visão e Valores Nossa Missão, Visão e Valores Missão Acolher e mobilizar os imigrantes na luta por direitos, cidadania e empoderamento social e político; Combater o trabalho escravo, a xenofobia, o tráfico de pessoas

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

MMX - Controladas e Coligadas

MMX - Controladas e Coligadas POLITICA CORPORATIVA PC. 1.16.01 Política de Meio Ambiente Emissão: 02/10/06 1 Objetivo: Estabelecer diretrizes visando proteger os recursos naturais e o meio ambiente em todas das unidades operacionais.

Leia mais

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva Projeto do Plano Conferência Projeto realizado Conferência realizada Elaborar o Plano com ampla participação dos setores da sociedade Realizar a Conferência com a participação de todos os setores da sociedade

Leia mais

14.Assistência ふく. 1-1 Auxílio infantil Veja [Nascimento Criação 4-4 Auxílio Infantil ] P199

14.Assistência ふく. 1-1 Auxílio infantil Veja [Nascimento Criação 4-4 Auxílio Infantil ] P199 14.Assistência ふく し 福 祉 1.Assistência infantil Estão previstos os seguintes auxílios à criação infantil. Há também regiões que oferecem um sistema de pagamento peculiar. Detalhes podem ser obtidos no guichê

Leia mais

M A N U A L. Para as Vítimas de Acidente de Trânsito. Resumo do Sistema de Seguro de Automóvel

M A N U A L. Para as Vítimas de Acidente de Trânsito. Resumo do Sistema de Seguro de Automóvel M A N U A L Para as Vítimas de Acidente de Trânsito Este folheto é um manual com o objetivo de informar os seguintes itens abaixo para as pessoas envolvidas em acidente de trânsito. Os Sistemas Usuários

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Registered Charity with the HMRC No. XT26396 A member of the National Resource Centre for Supplementary Schools (NRC787) Carta

Registered Charity with the HMRC No. XT26396 A member of the National Resource Centre for Supplementary Schools (NRC787) Carta Associação Brasileira de Iniciativas Educacionais no Reino Unido Registered Charity with the HMRC No. XT26396 A member of the National Resource Centre for Supplementary Schools (NRC787) Carta Redigida

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Programa 0049 DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Objetivo Ampliar e melhorar a oferta de atendimento aos portadores de necessidades educativas especiais. Público Alvo Alunos com necessidades educativas

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA ELETROBRAS ELETRONORTE

POLÍTICA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA ELETROBRAS ELETRONORTE POLÍTICA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL DA ELETROBRAS ELETRONORTE 1 OBJETIVO... 1 2 CONCEITOS... 3 3 DIRETRIZES... 3 4 RESPOSABILIDADES... 5 5 DISPOSIÇÕES GERAIS... 5 2 1 OBJETIVO

Leia mais

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Introdução A Seção de Leitura da IFLA tem o prazer de apresentar algumas sugestões práticas para as bibliotecas

Leia mais

Assistência a Projetos Comunitários e de Segurança Humana

Assistência a Projetos Comunitários e de Segurança Humana Assistência a Projetos Comunitários e de Segurança Humana I INTRODUÇÃO O Governo do Japão oferece um programa de assistência econômica para projetos de desenvolvimento concebidos para atender às diversas

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

ENSINAMENTO (kyoukun) OBJETIVO EDUCACIONAL (kyouiku mokuhyou) DIRETRIZES DA ADMINISTRAÇÃO (keiei houshin) Firmeza (saúde) (tsuyoku - kenkou)

ENSINAMENTO (kyoukun) OBJETIVO EDUCACIONAL (kyouiku mokuhyou) DIRETRIZES DA ADMINISTRAÇÃO (keiei houshin) Firmeza (saúde) (tsuyoku - kenkou) ENSINAMENTO (kyoukun) Companheirismo (cooperação) (nakayoku - kyouryoku) Firmeza (saúde) (tsuyoku - kenkou) Perseverança (persistência) (konki yoku) OBJETIVO EDUCACIONAL (kyouiku mokuhyou) Baseado no ensinamento

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais

Iniciativas Futuro Verde" do Japão

Iniciativas Futuro Verde do Japão 1. Compreensão Básica Iniciativas Futuro Verde" do Japão 1. Nas condições atuais, em que o mundo está enfrentando diversos problemas, como o crescimento populacional, a urbanização desordenadas, a perda

Leia mais

1ª Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do ano fiscal de 2011 Ata da Reunião

1ª Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do ano fiscal de 2011 Ata da Reunião 1ª Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do ano fiscal de 2011 Ata da Reunião Data e horário: Dia 20 de dezembro de 2011, a partir das 19:00h Local: Sala de reunião 602 do 6º andar do Prédio

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA N.º 806/2007. (publicada no DOE nº 236, de 13 de dezembro de 2007) Dispõe sobre o Programa de Gerenciamento

Leia mais

HUMAN INTEGRATION AND DEVELOPMENT INSTITUTE INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO HUMANA PROGRAMA CONVIVER

HUMAN INTEGRATION AND DEVELOPMENT INSTITUTE INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO HUMANA PROGRAMA CONVIVER PROGRAMA CONVIVER OBJETIVOS PARCERIAS Participarão do PROGRAMA CONVIVER como parceiros colaboradores e voluntários as entidades: PÚBLICAS FEDERAIS. PÚBLICAS ESTADUAIS. PÚBLICAS MUNICIPAIS. EMPRESÁRIOS.

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

Resultado da Pesquisa sobre as Condições de Trabalho dos Estrangeiros na Província de Shizuoka (Sumário) Set./2008

Resultado da Pesquisa sobre as Condições de Trabalho dos Estrangeiros na Província de Shizuoka (Sumário) Set./2008 Resultado da Pesquisa sobre as Condições de Trabalho dos Estrangeiros na Província de Shizuoka (Sumário) Set./2008 Em 2007, a Universidade de Arte e Cultura de Shizuoka, a pedido do Governo Provincial,

Leia mais

CAPÍTULO I DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR

CAPÍTULO I DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET CAPÍTULO I DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR Artigo 1º Considera-se Atividades Complementares atividades acadêmicas,

Leia mais

Ciências Humanas. Relatoria. Grupo de Trabalho (GT1) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília

Ciências Humanas. Relatoria. Grupo de Trabalho (GT1) I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília I Seminário de Avaliação da Pós- Graduação da Universidade Brasília Relatoria Grupo de Trabalho (GT1) Realização Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação (DPP) da Universidade de Brasília Brasília DF, 6 a

Leia mais

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO Tipo: 1 - Finalístico Programa: 5224 - NÚCLEO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO Objetivo: CRIAR UM NÚCLEO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO CAPAZ DE MAPEAR, CATEGORIZAR, ORGANIZAR E DISTRIBUIR INFORMAÇÕES PARA OS DIVERSOS

Leia mais

Relato das experiências vividas na formação do FORPEDI MUNICÍPIO: REGENTE FEIJÓ

Relato das experiências vividas na formação do FORPEDI MUNICÍPIO: REGENTE FEIJÓ Relato das experiências vividas na formação do FORPEDI MUNICÍPIO: REGENTE FEIJÓ Introdução Esclarecimento das necessidades da continuidade das fases de aprendizagem por faixa etária da criança, isto é:

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

ROCK IN RIO LISBOA 2014. Princípios de desenvolvimento sustentável Declaração de propósitos e valores Política de Sustentabilidade do evento

ROCK IN RIO LISBOA 2014. Princípios de desenvolvimento sustentável Declaração de propósitos e valores Política de Sustentabilidade do evento ROCK IN RIO LISBOA 2014 Princípios de desenvolvimento sustentável Declaração de propósitos e valores Política de Sustentabilidade do evento PRINCÍPIOS O Sistema de Gestão da Sustentabilidade é baseado

Leia mais

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008 MINAS GERAIS 12/04/2008 Diário do Judiciário Chefe de Gabinete: Dalmar Morais Duarte 11/04/2008 PRESIDÊNCIA Portaria 2.176/2008 Institucionaliza o Programa Conhecendo o Judiciário do Tribunal de Justiça.

Leia mais

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos 1 ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS Manual do Candidato da Graduação Processos Seletivos Rua Senador Dantas, 74 Térreo; 2º e 3º andares Centro Rio de Janeiro RJ Tel. 33801044 33801046 33801535 2 A Escola

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

Programa Para Aprendizes de Língua Inglesa (ELL) Escolas Públicas de Norwood

Programa Para Aprendizes de Língua Inglesa (ELL) Escolas Públicas de Norwood Programa Para Aprendizes de Língua Inglesa (ELL) Escolas Públicas de Norwood As Escolas Públicas de Norwood acolhem estudantes de diversas origens e experiências culturais. Nós estamos atualmente prestando

Leia mais

SUMÁRIO. Este procedimento define a estrutura e a sistemática para a condução da Análise Crítica do Sistema de Gestão de SMS da OGX.

SUMÁRIO. Este procedimento define a estrutura e a sistemática para a condução da Análise Crítica do Sistema de Gestão de SMS da OGX. Procedimento de Gestão OGX PG.SMS.017 Denominação: Análise Crítica SUMÁRIO Este procedimento define a estrutura e a sistemática para a condução da Análise Crítica do Sistema de Gestão de SMS da OGX. ÍNDICE

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2517 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO DATA DE CRIAÇÃO: 29/07/2013

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2517 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO DATA DE CRIAÇÃO: 29/07/2013 Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 07/08/2013-18:06:16 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2517 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO DATA

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Este questionário tem por objetivo fazer com que a sociedade participe da gestão pública, exercendo controle sobre as despesas efetuadas e orientando aos órgãos do governo para que adotem medidas que realmente

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO NO SISTEMA PRISIONAL PLANO DE AÇÃO

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO NO SISTEMA PRISIONAL PLANO DE AÇÃO EIXO: GESTÂO Fortalecer a parceria entre e instituições parceiras para o desenvolvimento de ações educacionais Formalização de Termo de Cooperação Técnica entre e SEC do Estado para a efetivação de políticas

Leia mais

Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.. CAPÍTULO I. Da Finalidade

Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.. CAPÍTULO I. Da Finalidade Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:

Leia mais

SR-3/PRODEC PROGRAMA DE ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO DO CONSUMIDOR

SR-3/PRODEC PROGRAMA DE ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO DO CONSUMIDOR SR-3/PRODEC PROGRAMA DE ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO DO CONSUMIDOR MISSÃO DA UNIDADE: O PRODEC tem como objetivo promover o equilíbrio nas relações de consumo entre fornecedor e consumidor, baseado nos princípios

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES E PROJETOS EXECUTADOS EM 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES E PROJETOS EXECUTADOS EM 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES E PROJETOS EXECUTADOS EM 2004 A Fundação Aprender, no ano de 2004, procurou cumprir as etapas previstas no Planejamento 2003, levando a efeito iniciativas no sentido de ampliar

Leia mais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENTRE A PUCPR E UFPR COM OS INSTITUTOS EDUCACIONAIS TAKAHASHI E KAKE 30 DE JUNHO A 23 DE JULHO DE 2014

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENTRE A PUCPR E UFPR COM OS INSTITUTOS EDUCACIONAIS TAKAHASHI E KAKE 30 DE JUNHO A 23 DE JULHO DE 2014 PROGRAMA DE INTERCÂMBIO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENTRE A PUCPR E UFPR COM OS INSTITUTOS EDUCACIONAIS TAKAHASHI E KAKE 30 DE JUNHO A 23 DE JULHO DE 2014 EDITAL 01/2014-ARI/UFPR O intercâmbio entre estudantes

Leia mais

LÍDERES DA CPLP ENCONTRO DE JOVENS. Este desafio é nosso! Iº ENCONTRO DE JOVENS LÍDERES COMUNIDADE DE PAÍSES DA CPLP NA DIÁSPORA PORTUGUESA

LÍDERES DA CPLP ENCONTRO DE JOVENS. Este desafio é nosso! Iº ENCONTRO DE JOVENS LÍDERES COMUNIDADE DE PAÍSES DA CPLP NA DIÁSPORA PORTUGUESA ENCONTRO DE JOVENS Iº ENCONTRO DE JOVENS LÍDERES COMUNIDADE DE PAÍSES DA CPLP NA DIÁSPORA PORTUGUESA Aveiro, 22 a 24 de Junho de UNIVERSIDADE DE AVEIRO Entidades Promotoras Parceiros Apoios O que é o Festival

Leia mais

52ª. Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior Declaração da Convenção

52ª. Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior Declaração da Convenção 52ª. Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior Declaração da Convenção Nós, os representantes da sociedade nikkei, os voluntários nikkeis de cada um dos países e residentes no Japão participamos da

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS OU REGIONAIS INSTRUMENTAL PARA GRUPO DE TRABALHO SAÚDE

CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS OU REGIONAIS INSTRUMENTAL PARA GRUPO DE TRABALHO SAÚDE CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS OU REGIONAIS INSTRUMENTAL PARA GRUPO DE TRABALHO SAÚDE II CONFERÊNCIA DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL Instrumental de Trabalho baseado nas Propostas Aprovadas na I Conferencia Estadual

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA N.º 02/2010

TERMO DE REFERÊNCIA N.º 02/2010 INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATTURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA PROJETO FLORESTA EM PÉ TERMO DE REFERÊNCIA N.º 02/2010 TÍTULO DO SERVIÇO A SER PRESTADO: Assessoria de natureza financeira

Leia mais

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO CAPES/BRANETEC R E L A T Ó R I O

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO CAPES/BRANETEC R E L A T Ó R I O PROGRAMA DE COOPERAÇÃO CAPES/BRANETEC R E L A T Ó R I O 1. DADOS PESSOAIS: 1.1 Nome Completo: 1.2. CPF: 1.3. Passaporte/Identidade: 1.4. Sexo: F ( ) M ( ) 1.5. Data de Nascimento: 1.6. Local de Nascimento:

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Local PRODEL. Programa de Extensão Institucional

Programa de Desenvolvimento Local PRODEL. Programa de Extensão Institucional Programa de Desenvolvimento Local PRODEL Programa de Extensão Institucional Programa de Extensão Institucional Um programa de extensão universitária é o conjunto de projetos de extensão desenvolvido por

Leia mais

O estudante de Pedagogia deve gostar muito de ler e possuir boa capacidade de concentração porque receberá muitos textos teóricos para estudar.

O estudante de Pedagogia deve gostar muito de ler e possuir boa capacidade de concentração porque receberá muitos textos teóricos para estudar. PEDAGOGIA Você já deve ter ouvido alguém falar que o nível educacional de um povo é muito importante para o seu desenvolvimento e que a educação faz muita diferença na vida das pessoas, não é mesmo? Por

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO Texto:Ângela Maria Ribeiro Holanda ribeiroholanda@gmail.com ribeiroholanda@hotmail.com A educação é projeto, e, mais do que isto,

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil

Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E TRABALHO Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil

Leia mais

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS:

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS: O QUE É QUE FAZ A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES A Prefeitura de São Paulo, em maio de 2013, seguindo a política implementada nacionalmente e atendendo uma reivindicação histórica do movimento

Leia mais

Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - FUMCAD

Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - FUMCAD Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - FUMCAD O Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD) aprovou três projetos do Instituto Saúde e Sustentabilidade para serem

Leia mais

Secretaria Municipal de Esportes e Lazer PROJETO DIA DA CRIANÇA

Secretaria Municipal de Esportes e Lazer PROJETO DIA DA CRIANÇA PROJETO DIA DA CRIANÇA ii EQUIPE ORGANIZADORA SECRETARIO MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER Francisco Favoto DIRETOR DE ESPORTES E LAZER Afonso Fernandes Martins Neto GERÊNCIA DOS CENTROS ESPORTIVOS Carlos

Leia mais

COMISSÃO. 1. Introdução

COMISSÃO. 1. Introdução COMISSÃO Convite à apresentação de candidaturas para a constituição de uma lista de peritos encarregados de avaliar as propostas recebidas no âmbito do programa eten, projectos de interesse comum no domínio

Leia mais

Munic 2014: 45% dos municípios tinham política de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica

Munic 2014: 45% dos municípios tinham política de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica Munic 2014: 45% dos municípios tinham política de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica A Pesquisa de Informações Básicas Estaduais (Estadic) e a Pesquisa de Informações Básicas Municipais

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DA JUVENTUDE E DO TRABALHO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DA JUVENTUDE E DO TRABALHO EDITAL DE SELEÇÃO PARA PARTICIPAÇÃO DE JOVENS NO NÚCLEO DE FORMAÇÃO DE AGENTE CULTURAL DA JUVENTUDE NEGRA NUFAC EDITAL N. 002 /2014 SEJUT Seleção para preenchimento de vagas para as atividades do Núcleo

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE DOCENTE PARA ATUAR EM UTAH EUA

PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE DOCENTE PARA ATUAR EM UTAH EUA ESCRITÓRIO PARA ASSUNTOS INTERNACIONAIS PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE DOCENTE PARA ATUAR EM UTAH EUA Considerando o Memorando de Entendimento entre a Secretaria de Educação do Estado de Utah, EUA,

Leia mais

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1. A partir das Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Serviço Social o planejamento acadêmico do deve assegurar, em termos

Leia mais

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO:

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1. Profissionais da educação: formação inicial e continuada 1.1. Implantar

Leia mais

Programa Ciência sem Fronteiras

Programa Ciência sem Fronteiras Programa Ciência sem Fronteiras Apresentação Este GUIA foi elaborado pela Diretoria de Relações Internacionais (DRI), Pró-Reitoria de Graduação (PRG) e Pró- Reitoria de Pesquisa (PRP) da UFLA para orientar

Leia mais

O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE

O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE Marcia Vasconcelos - OIT Reunión de Especialistas Género, Probreza, Raza,

Leia mais

Atuando com responsabilidade para. colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos

Atuando com responsabilidade para. colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos Atuando com responsabilidade para colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos Compromisso com um futuro melhor. Com o nosso trabalho, somos parte da solução para uma agricultura mais sustentável.

Leia mais