CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 1/14 Rev.(1)-20/8/07 MEMORIAL DESCRITIVO - SISTEMA DE UTILIDADES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 1/14 Rev.(1)-20/8/07 MEMORIAL DESCRITIVO - SISTEMA DE UTILIDADES"

Transcrição

1 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 1/14 ÍNDICE ASSUNTO Pág. 1. ESCLARECIMENTOS DESCRIÇÃO DO SISTEMA DE UTILIDADES ESPECIFICAÇÕES PARA TUBULAÇÕES DE VAPOR e CONDENSADO ESPECIFICAÇÕES PARA TUBULAÇÃO ÁGUA FRESCA, AR COMPRIMIDO E VÁCUO OBRIGAÇÕES DA INSTALADORA: PRE-REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO DA LICITAÇÃO PLANILHAS ORÇAMENTÁRIAS E TOMADA DE PREÇO: ANEXOS Disco Compacto CD

2 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 2/ ESCLARECIMENTOS 1.1 Este memorial estabelece Especificações Técnicas para Equipamentos, Materiais e Serviços destinados ao SISTEMA DE UTILIDADES para a Planta de Processos Industriais PPI, do CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZÔNIA CBA - Manaus-AM. 1.1 O PROJETO do sistema fundamentou-se na seguinte Documentação Técnica: NORMAS NBR-5580, DIN-2440, DIN-2441, NBR-5590, ASTM-A53-Gr.A Normas referentes a tubos de Aço Carbono NBR-5648 SISTEMAS PREDIAIS DE ÁGUA FRIA TUBOS E CONEXÕES DE PVC. NBR-6943 Norma referente a Conexões de Ferro Maleável TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS - Pedro da Silva Telles 4 a Edição.(Livro) Critérios de Cálculo para Tubulações de Vapor SPIRAX SARCO (Régua de Cálculo). Critérios de Cálculo para Tubulações de Ar Comprimido SPIRAX SARCO (Régua de Cálculo). Manuais de Instalação dos Equipamentos. 2.0 DESCRIÇÃO DO SISTEMA E SERVIÇOS 2.1 O Sistema de Utilidades do CBA constitui-se, basicamente, de tubulações e acessórios para Captação, Tratamento e/ou Geração e Distribuição de: ÁGUA BRUTA, ÁGUA GELADA, VAPOR SATURADO, CONDENSADO DE VAPOR, AR COMPRIMIDO, VÁCUO E GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO GLP, destinadas à Planta de Processos Industriais PPI, com previsão para expansão para outras Unidades de Pesquisa. 2.2 Serão instalados e interligados às redes de distribuição os seguintes equipamentos, já alojados na Central de Utilidades: CALDEIRA A VAPOR - 540kg/h; 10,5 kgf/cm 2 ; Fab.TEMA; Mod.H3-40/10 COMPRESSOR DE AR m 3 /h; 7,1 bar; Fab.ATLAS COPCO; Mod.GA FF RESERVATÓRIO DE AR COMPRIMIDO ~ 2,5 m 3 ; Fab.XXX; Mod.XXX REFRIADOR DE ÄGUA kcal/h; Fab.MECALOR; Mod.UMAG GW-30-RI- 220; TORRE DE RESFRIAMENTO DE ÁGUA ~ kcal/h; Fab.HIDROTÉRMICA; Mod.NHD 1125-GRT-I. BOMBA DE VÁCUO - 36m 3 /h; 500mmHg; Fab.XXX; Mod.XXX 2.3 O serviço inclui a construção do trecho horizontal da chaminé da caldeira mediante calandragem de chapa de Aço ASTM A-283 ou A-285 de mesma espessura da chaminé existe (#~14-MSG -> Confirmar essa medida na chaminé existente). A extensão da chaminé poderá ser

3 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 3/14 feita em estaleiros da região ou, encomendada do fabricante da caldeira: TENGE. 2.4 As tubulações interligando os equipamentos e consumidores, incluindo trechos complementares de drenagem, purga, suspiro, etc., deverão ser construídas conforme Especificações a seguir discriminadas: 3.0 ESPECIFICAÇÕES PARA TUBULAÇÕES DE VAPOR, CONDENSADO E GLP 3.1 TUBOS Tubos de AÇO CARBONO LAMINADO (Preto), sem costura, com extremidades chanfradas para solda ou rosca: ASTM A-53 Gr-A Sch-80 e DIN Classe pesada. 3.2 CONEXÕES: Joelhos, Tês, Luvas simples e de redução, Colares para Derivações e Uniões com extremidades para solda de encaixe ou para rosca conforme indicado nos desenhos: Material: AÇO CARBONO FORJADO - ASTM-A105, Dimensões: conforme ASNI B.16.11; Classe 2.000LB. 3.3 FLANGES: Flange tipo sobreposto, face com ressalto, AÇO FORJADO ASTM-A-181, Dimensões conforme ANSI-B-16.5; classe 150 LB. 3.4 JUNTAS DE VEDAÇÃO Juntas de vedação entre flanges de papelão amiantado ecológico e grafitado, espessura 1/16 pol e furação conforme ANSI-B PARAFUSOS E PORCAS Parafuso de Aço Carbono ASTM-A193 Gr B7 e Porcas ASTM-A194 Gr 2H para uniões flangeadas. 3.6 VÁLVULAS DE BLOQUEIO VÁLVULA DE GAVETA, corpo de AÇO FORJADO ASTM-A105, internos de AÇO INOX AISI-410, extremidades roscadas, Classe 150 LB (GLV Gases, Líquidos e Vapores). 3.7 VÁLVULAS DE REGULAGEM MANUAL

4 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 4/14 VÁLVULA GLOBO, corpo de AÇO FORJADO ASTM-A105, internos de AÇO INOX AISI-410, extremidades roscadas, Classe 150 LB (GLV Gases, Líquidos e Vapores). 3.8 VÁLVULAS DE RETENÇÃO VÁLVULA RETENÇÃO, DE PORTINHOLA BASCULANTE, corpo de AÇO FORJADO ASTM-A105, internos de AÇO INOX AISI-410, extremidades roscadas, Classe 150 LB (GLV Gases, Líquidos e Vapores). 3.9 PURGADORES DE VAPOR Os purgadores serão do tipo Termodinâmico, diam=3/8 capacidade 227 kg/h de condensado 10kgf/cm 2 sob contra pressão atmosférica MONTAGEM As montagens deverão obedecer rigorosamente as prescrições constantes nos Manuais de Instalação dos Equipamentos bem como Normas consagradas de tubulações. Para tanto o CBA deverá disponibilizar os Manuais na íntegra ao instalador vencedor da licitação, devendo deixar um conjunto desses Manuais para livre consulta para todos os concorrentes durante a fase de Licitação As tubulações tronco Dia=2 e Dia=1-1/2 serão construídas integralmente soldadas eletricamente com Eletrodos AWS E Para fins de controle da umidade, os eletrodos deverão ser mantidos em estufa e os soldadores deverão portar estojo portátil fechado contendo eletrodos desumidificados, abrindo-o somente na hora da operação de soldagem. Os eletrodos deverão ficar na estufa 24 h no mínimo As derivações de Diâmetros= 1 e menores serão roscadas a partir de Colares com extremidades Solda-Rosca, ligados à tubulação tronco por meio de solda elétrica Depois de montada, e sem isolamento térmico, todas as tubulações deverão se submeter a um processo seguro de limpeza interna com Água sob pressão Em seguida, sem isolamento térmico, as tubulações deverão ser submetidas a teste hidrostático com 1,5 vezes a pressão normal de operação, ou seja: Tubulação de Vapor: 1.5 x 10,5kgf/cm2= ~16,0kgf/cm2. Demais tubulações: 1,5 x Pressão Máxima de Operação. Toda a rede, enquanto hidrostaticamente pressurizada,

5 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 5/14 deverá ser minuciosamente inspecionada para fins de localização de eventuais anormalidades ou vazamentos Caso se constate algum vazamento, seja devido a trincas, porosidade de soldas, ou descontinuidade de material, o defeito deverá ser reparado e novo Hidro-Teste deverá ser feito. Os testes deverão ser testemunhados por pessoa qualificada a critério do CBA, que endossará o relatório do teste conduzido pela montadora do sistema Após aprovação do Hidro-Teste as tubulações deverão ser lavadas com Ar Comprimido, observando-se a saída do jato de ar na outra extremidade contra um adequado anteparo até eliminar todos os resíduos porventura depositados no interior da tubulação. Depois da lavagem com ar comprimido certificar-se de que seu interior esteja completamente seco. Proceder a mesma operação em cada derivação em TÊ e fechar todas as extremidades com tampões roscados adequados As tubulações de vapor deverão ser termo-isoladas com calhas de Silicato de Cálcio de espessura 38mm (1.1/2 ) e as de condensado com calhas de 25mm (1 ), fixadas com arame galvanizado e revestidas com chapa protetora de alumínio liso (esp=0,4mm), cintadas com fitas e selos inox de 1/2 conforme ilustrações constantes neste Memorial. As tubulações aquecidas de pequeno diâmetro deverão ser termo-isoladas com fita de amianto ecológico enroladas sobre os tubos com subre-posição de 50% de sua largura.

6 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 6/14 INTERLIGAÇÃO DE PURGADOR ENTRE TUBOS DE VAPOR E CONDENSADO SUPORTAÇÃO DE TUBOS TERMO-ISOLADOS

7 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 7/14 TERMO-ISOLAMENTO DE CURVAS MONTAGEM DE ISOLAMENTO TÉRMICO

8 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 8/14 AMARRAÇÃO DE CINTAS VÃOS MÁXIMOS ADMISSÍVEIS ENTRE SUPORTES DE TUBULAÇÃO DERIVAÇÃO DE DIÂMETRO MENOR DERIVAÇÃO DE DIÂMETROS IGUAIS Até que o hidro-teste seja realizado e eventuais reparos sejam efetuados e re-testes hidráulicos sejam aprovados, o termoisolamento só poderá ser aplicado em trechos retos isentos de juntas soldadas ou roscadas, desde que os tubos tenham certificado de teste do fabricante. Regiões sujeitas a

9 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 9/14 vazamentos tais como: juntas soldadas, roscas, etc., só serão isoladas depois de aprovação do hidroteste As tubulações deverão ser identificadas etiquetas ou plaquetas indeléveis informando o fluido conduzido e sentido do fluxo. 4.0 ESPECIFICAÇÕES PARA TUBULAÇÃO ÁGUA, AR COMPRIMIDO E VÁCUO 4.1 TUBOS DE PVC Tubos e Conexões de PVC rígido, Classe de Pressão O C), extremidades para rosca, conforme NBR TUBOS E CONEXÕES DE PVC. 4.2 TUBOS DE AÇO GALVANIZADO Tubos de AÇO CARBONO GALVANIZADO, sem ou com costura rebarbada, com extremidades roscadas: ASTM A-53 Gr-A Sch-40, ou DIN Classe média. 4.3 CONEXÕES Curvas, Tês, Luvas retas e de redução, Buchas de redução, e Uniões: FERRO MALEÁVEL GALVANIZADO, conforme NBR-6590 e ISO-5922, Rosca BSP Classe o C. 4.4 VÁLVULAS DE BLOQUEIO Diâmetros até 2 : Opção 1: Válvula esfera, passagem plena, corpo de bronze ASTM-B-61 cromado ou não, internos de aço inox, vedações de PTFE, extremidades com rosca BSP, classe 125/150 LB. Opção 2: Válvula gaveta, corpo de bronze ASTM-B-61, haste e volante ascendentes, internos de aço inox, gaxetas de PTFE, extremidades - rosca BSP, classe 125/150 LB. 4.5 VÁLVULAS DE REGULAGEM MANUAL: Diâmetros até 2 : Válvula tipo globo, corpo de bronze ASTB-B-61, castelo roscado, internos de Aço Inox, haste ascendente, extremidades rosca BSP, Classe 125/150 LB. 4.6 VÁLVULAS DE RETENÇÃO:

10 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 10/14 Diâmetros até 2 : Válvula de retenção de portinhola basculante, corpo de bronze ASTM-B- 61, internos de bronze e aço inox, extremidades c/ rosca BSP, classe 125/150 LB. 4.7 FILTRO TIPO "Y": Diâmetros até 2 : Filtro tipo "Y", corpo de bronze ASTM-B-61, cesto filtrante de chapa de aço inox c/ furinhos dia=~0,6mm, extremidades c/ rosca BSP, classe 125/150 LB, com bujão de drenagem. 4.8 VÁLVULA DE BALANCEAMENTO: Caso haja necessidade de medição de vazão em posições estratégicas da tubulação, adotar as especificações de Válvulas de Balanceamento a seguir: Diâmetros até 2" VÁLVULA DE BALANCEAMENTO com corpo de bronze ASTM-B-61, internos de latão e/ou aço inox, dotada de indicador-limitador de abertura, tomadas de medições (Pressão, Vazão e Temperatura) à montante e jusante, funções: Bloqueio, Medição de Vazão, Pré-Ajuste, Balanceamento, Drenagem, extremidades rosca BSP, classe 150 LB, pressão nominal= 16 Bar. As válvulas deverão ser acompanhadas de sua respectivas curvas de Vazão x Delta-P. 4.9 SUPORTES DE TUBULAÇÕES: SUPORTES METÁLICOS: Suportes das tubulações feitos de tubos e perfis de aço, com sapatas para fixação através de parafusos e buchas de expansão. Os suportes serão pré-pintados com tinta de fundo anticorrosão antes da montagem na posição definitiva. Os apoios das tubulações de água gelada deverão ser feitos de madeira cozida em óleo PINTURA: 1. Exceto as linhas de Vapor Saturado e de Condensado de Vapor, que não devem ser pintadas, as superfícies das tubulações aço carbono comum (tubo preto) e estruturas de aço terão de ser preparadas para pintura por meio de escovamento e lixamento mecanizados com lixadeiras e escovas rotativas de aço, ou por meios manuais em condições de difícil acesso, seguindo-se limpeza com trapos ou estopa umedecidos com solvente de pintura.

11 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 11/14 2. A Aplicação de tinta de fundo, de base cromato de zinco (zarcão), deverá ser feita logo após a limpeza das superfícies, mediante os seguintes cuidados: 3. Demãos subseqüentes a intervalos de 6 (seis) horas, sob condições climáticas secas, de preferência com sol aparente. 4. Sob condições de tempo nublado e ameaça de chuva (umidade relativa acima de 85%) as pinturas não deverão ser feitas. 5. Padronização de Cor das Tubulações: a. ÁGUA COMBATE A INCÊNDIO VERMELHO b. ÁGUA FRESCA E CONDENSADO VERDE ESCURO c. ÁGUA GELADA ALIMENTAÇÃO-RETORNO VERDE CLARO d. VAPOR ALUMÍNIO e. AR COMPRIMIDO AZUL ESCURO f. VÁCUO AZUL CLARO g. GLP AMARELO 4.11 ISOLAMENTO TÉRMICO TUBOS DE ÁGUA GELADA ALIMENTAÇÃO E RETORNO 1. As TUBULAÇÕES de água gelada (Alimentação e Retorno) deverão ser termo-isoladas com borracha esponjosa elastomérica flexível de fabricação POLIPEX, ARMAFLEX, EPEX ou equivalente, de espessura ~=20mm e condutividade térmica máxima de 0,035W/(m.K), obedecendo às instruções específicas do fabricante. 2. O isolamento deverá ser colado em suas uniões com cola apropriada, de forma que provoque a união por meio da soldagem do material (Cola específica do fabricante do elastômero). 3. Acabamento com especial cuidado deverá ser aplicado no isolamento das válvulas e conexões, 4. O material utilizado não deverá permitir a propagação de chama nem o gotejamento em caso de incêndio. 5. Os trechos termo-isolados expostos a sol e chuva, ou passíveis de avarias mecânicas por agentes adversos, serão revestidos com chapas de alumínio liso (Esp~=0,4mm) devidamente apertadas com fitas de metálicas ou de nylon e selos de amarração. 6. Até que o hidro-teste seja realizado e eventuais reparos sejam efetuados e retestes hidráulicos sejam aprovados, o termoisolamento só poderá ser aplicado em trechos retos isentos de juntas soldadas ou roscadas. Regiões sujeitas a vazamentos tais como: juntas soldadas, roscas, etc., só serão isoladas depois de aprovação do hidroteste. 7. As tubulações deverão ser identificadas com setas indicando o sentido do fluxo e fluido conduzido JUNTAS PARA VEDAÇÃO: Juntas de vedação entre flanges de papelão amiantado ecológico, grafitado, espessura 1/16 pol e furação conforme ANSI-B-16.5.

12 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 12/ TESTES: Com as tubulações desprovidas de instrumentação (termômetros, manômetros, sensores, etc., deverão ser realizados hidro-testes estáticos, para comprovação de estanqueidade, mediante aplicação de P teste = 1,5 x P, sendo P=(pressão de descarga fechada da bomba ("shutoff")+(coluna hidrostática do ponto mais baixo) SUSPIROS E DRENOS: Suspiro diâmetro=1/2" deverão ser instalados no ponto mais alto das diferentes tubulações e Drenos diâmetro=3/4" nos pontos baixos. 5.0 OBRIGAÇÕES DA INSTALADORA: 5.1 Efetuar Anotação de Responsabilidade Técnica - ART da obra no CREA-AM, pois, a menos de problemas de projeto, A GARANTIA TÉCNICA FINAL DAS INSTALAÇÕES SERÁ DA EMPRESA INSTALADORA. 5.2 Executar a obra sob supervisão de engenheiros e técnicos registrados no CREA-AM, formalmente habilitados para condução dos trabalhos de acordo com as especialidades envolvidas. 5.3 Executar os trabalhos com profissionais de montagem de tubulações e equipamentos reconhecidamente experientes, com pelo menos dois anos comprovados em carteira de trabalho ou outro instrumento idôneo. A COMPROVAÇÃO DESSAS CONDIÇÕES CONSTITUI PRÉ-REQUISITO OBRIGATÓRIO PARA A ASSINATURA DO CONTRATO DE FORNECIMENTO OBJETO DESTAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. 5.4 Providenciar livro Registro de Ocorrências (RO), com páginas numeradas de duas em duas com papel carbono, sendo a segunda via picotada para remoção pela fiscalização, depois de preenchida e assinada pelas partes: Instalador e Fiscalização. 5.5 Agendar e participar de reunião inaugural de trabalho, com ata assinada por todos, com a presença de representantes das partes e projetistas, e fiscais da obra, ocasião em que serão confirmadas todas as condições técnicas e contratuais, item a item, relativos à execução da obra. Ressalte-se aqui que os preços contratados referem-se a um sistema completo, testado, retestado sem qualquer desconformidade, NÃO CABENDO QUALQUER SOLICITAÇÃO DE ADITIVO POR CONTA EVENTUAIS OMISSÕES OU RESSERVIÇOS. 5.6 Verificar todo o projeto apresentado, sob todos os aspectos, destacando eventuais dúvidas vinculadas à sua execução. 5.7 Providenciar e empregar ferramental e instrumental tecnicamente apropriados para cada tipo de serviço especializado, pois, serão

13 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 13/14 recusadas improvisações e adaptações fora das normas e da boa técnica de montagem. 5.8 Interagir com as demais empresas trabalhando no prédio a fim de estabelecer um planejamento dos trabalhos nos diversos locais visando realizá-los com toda segurança possível, a melhor qualidade possível, sem perda de tempo nem desperdício de material ou mão de obra. 5.9 A Instaladora não poderá alterar especificações de materiais, equipamentos, dimensões, e tudo mais discriminado no projeto. Qualquer sugestão de alteração do projeto, com vistas a melhorálo, pode ser feita formalmente, mediante apresentação de desenho, preferencialmente em CAD, destacando a sugestão. E, onde couber, com memória de cálculo. A sugestão será analisada para fins de aprovação de modo que não prejudique o andamento dos trabalhos de montagem A Instaladora deverá atualizar os desenhos conforme construído ( As-Built ) em função de reajustes de posição decorrentes de variações dimensionais das instalações em relação aos desenhos, comumente ocorrentes em montagens como as deste memorial. Para tanto deverá receber uma cópia do disco compacto contendo o Projeto de Utilidades Providenciar transporte horizontal e vertical e posicionamento preciso dos equipamentos e componentes até o local definitivo de instalação Manter permanente serviço de recolhimento de materiais, limpeza e arrumação dos locais de trabalho, mantendo as áreas ocupadas do prédio o mais livre possível, a fim de minimizar perturbações aos ocupantes e usuários do prédio. Com isso visa-se, também, prevenir acidentes, minimizar perdas de tempo e materiais, bem como se consegue produzir trabalhos de melhor qualidade. 6.0 PRE-REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO DA LICITAÇÃO 6.1 Apresentar PLANILHA-PROPOSTA com todos os campos plenamente preenchidos. 6.2 Apresentar CRONOGRAMA FÍSICO-FINACEIRO de desembolso, com prazo para realização da obra de 2 meses ou menos. 6.3 Apresentar referências, currículos e registros nas entidades de classe do pessoal que efetivamente participará da obra. 6.4 Fornecer referências de obras de semelhante espécie e porte, já concluídas e em pleno funcionamento, bem como telefone e pessoa ou setor de contato para eventual coleta de informações.

14 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA - CBA MD.CBA.1 Fl. 14/ PLANILHAS ORÇAMENTÁRIAS E TOMADA DE PREÇO: 7.1 Conferir itens relacionados nas planilhas e alertar eventuais inconsistências na carta de apresentação da proposta. 7.2 Incluir Item: FRETES, MATERIAIS E SERVIÇOS ADICIONAIS o custo de materiais e serviços eventualmente omitidos neste projeto. 7.3 O TOTAL GERAL da Planilha Proposta corresponderá ao Fornecimento de Materiais, Acessórios, Serviços de Montagem e Testes de um Sistema de Utilidades conforme definido no projeto. 8.0 ANEXOS: Disco compacto (CD) contendo os seguintes arquivos: Memorial Descritivo, Desenhos, Memórias de Cálculo, Planilhas Orçamentárias para Licitação, Literatura Auxiliar e informações complementares. Manaus, 20 de agosto de 2007 Claudio Duarte Silva Eng o Mecânico CREA D/MG

15 Especificação do Tubo TUBOS LAMINADOS PARA CONDUÇÃO DE FLUIDOS FNominal (Pol) CARACTERÍSTICAS DIMENSIONAIS FExt (mm) Max Classe de Pressão ou Schedule Peso Parede Linear (mm) kgf/m Perda por Corrosão (mm) Perda na Rosca (mm) TUBOS DE AÇO CARBONO NBR-5580 ; DIN 2440 ; DIN 2441 ; ASTM-A.53-Gr.A sadm=844kgf/cm 185 O C PMTP Espessura (kgf/cm2) Mínima para CORROÍDO à 10,5 kgf/cm 2 e 185 O C 185 O C NBR ,90 Classe LEVE 0,56 2,00 1,00 0,86 20,4 1,94 DIN ,50 Classe MÉDIA 0,62 2,25 1,00 0,86 59,1 1,94 DIN /4" 14,50 Classe PESADA 0,77 3,00 1,00 0,86 167,9 1,95 ASTM A-53Gr-A 13, ,63 2,24 1,00 0,86 56,5 1,94 ASTM A-53Gr-A 13, ,80 3,02 1,00 0,86 183,6 1,94 NBR ,40 Classe LEVE 0,75 2,00 1,00 0,86 15,8 1,96 DIN ,50 Classe MÉDIA 0,83 2,25 1,00 0,86 43,6 1,96 DIN /8" 17,50 Classe PESADA 1,05 3,00 1,00 0,86 133,2 1,96 ASTM A-53Gr-A 17, ,85 2,31 1,00 0,86 51,3 1,96 ASTM A-53Gr-A 17, ,10 3,20 1,00 0,86 163,2 1,96 NBR ,70 Classe LEVE 1,05 2,25 1,00 1,16 7,6 2,30 DIN ,80 Classe MÉDIA 1,21 2,65 1,00 1,16 43,0 2,30 DIN ,80 Classe PESADA 1,35 3,00 1,00 1,16 75,2 2,30 1/2" ASTM A-53Gr-A 21, ,27 2,77 1,00 1,16 55,3 2,29 ASTM A-53Gr-A 21, ,62 3,73 1,00 1,16 150,3 2,29 ASTM A-53Gr-A 21,34 XXS 2,55 7,47 1,00 1,16 646,0 2,29 NBR ,10 Classe LEVE 1,36 2,25 1,00 1,16 6,0 2,33 DIN ,30 Classe MÉDIA 1,59 2,65 1,00 1,16 33,4 2,33 DIN ,30 Classe PESADA 1,76 3,00 1,00 1,16 58,2 2,33 3/4" ASTM A-53Gr-A 26, ,68 2,87 1,00 1,16 50,2 2,33 ASTM A-53Gr-A 26, ,19 3,91 1,00 1,16 129,6 2,33 ASTM A-53Gr-A 26,67 XXS 3,64 7,82 1,00 1,16 506,7 2,33 NBR ,00 Classe LEVE 2,03 2,65 1,00 1,48 9,2 2,69 DIN ,20 Classe MÉDIA 2,27 3,35 1,00 1,48 47,7 2,69 DIN ,20 Classe PESADA 2,77 3,75 1,00 1,48 70,5 2,69 1" ASTM A-53Gr-A 33, ,50 3,38 1,00 1,48 50,7 2,69 ASTM A-53Gr-A 33, ,24 4,55 1,00 1,48 121,2 2,69 ASTM A-53Gr-A 33,40 XXS 5,45 9,09 1,00 1,48 459,0 2,69 NBR ,70 Classe LEVE 2,63 3,00 1,00 1,48 22,2 2,74 DIN ,90 Classe MÉDIA 2,92 3,35 1,00 1,48 37,2 2,75 DIN ,90 Classe PESADA 3,57 3,75 1,00 1,48 54,8 2,75 1-1/4" ASTM A-53Gr-A 42, ,39 3,56 1,00 1,48 47,3 2,74 ASTM A-53Gr-A 42, ,46 4,85 1,00 1,48 107,3 2,74 ASTM A-53Gr-A 42,16 XXS 7,76 9,70 1,00 1,48 375,5 2,74 NBR ,60 Classe LEVE 3,35 3,00 1,00 1,48 19,2 2,78 DIN ,80 Classe MÉDIA 3,71 3,35 1,00 1,48 32,3 2,78 DIN ,80 Classe PESADA 4,12 3,75 1,00 1,48 47,6 2,78 1-1/2" ASTM A-53Gr-A 48, ,05 3,68 1,00 1,48 45,4 2,78 ASTM A-53Gr-A 48, ,41 5,08 1,00 1,48 101,6 2,78 ASTM A-53Gr-A 48,26 XXS 9,55 10,16 1,00 1,48 340,3 2,78 NBR ,70 Classe LEVE 4,24 3,35 1,00 1,48 25,6 2,86 DIN ,80 Classe MÉDIA 4,71 3,75 1,00 1,48 37,6 2,86 DIN ,80 Classe PESADA 6,19 4,50 1,00 1,48 60,6 2,86 2" ASTM A-53Gr-A 60, ,44 3,91 1,00 1,48 42,8 2,86 ASTM A-53Gr-A 60, ,48 5,54 1,00 1,48 94,3 2,86 ASTM A-53Gr-A 60,32 XXS 13,44 11,07 1,00 1,48 294,4 2,86

16 1/1 1.0 EQUIPAMENTOS ITEM DESCRIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS QTD UND C.UNIT SUB-TOTAL 1.1 TANQUE DE RECUPERAÇÃO DE CONDENSADO DIA=1.200mm X COMP=2.000mm ; CAPmin=0,6 m 3 /h 1 UND 1.2 BOMBA CENTRÍFUGA 7,2 m3/h ; 25mCA ; 1800rpm ; C/ MOTOR 220V-3F-60Hz 1 UND 1.3 FILTRO PARA: CONDENSADO DE VAPOR CAP=500Lt/h 2 und 1.4 FILTRO PARA ÁGUA BRUTA Lt/h 2 und SUB-TOTAL EQUIPAMENTOS 0, TUBOS, CONEXÕES E VÁLVULAS SISTEMA DE UTILIDADES CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DA AMAZONIA PROPOSTAS DE PREÇOS TUBOS kg/m R$/kg QTD UND C.UNIT SUB-TOTAL 2.1 TUBO AÇO CARBONO ASTM-A.53-Gr.A DIA-2" SCH-40 (Alternativas: DIN-2441; ASTM-106)(VAP+COND) 5,44 0,00 40 m 2.2 TUBO AÇO CARBONO ASTM-A.53-Gr.A DIA-1-1/2" SCH-40 (Alternativas: DIN-2441; ASTM-106)(VAP+COND) 5,41 0,00 80 m 2.3 TUBO AÇO CARBONO ASTM-A.53-Gr.A DIA-1" SCH-80 (Alternativas: DIN-2441; ASTM-106)(VAP+COND) 3,24 0,00 30 m 2.4 TUBO AÇO CARBONO ASTM-A.53-Gr.A DIA-3/4" SCH-80 (Alternativas: DIN-2441; ASTM-106)(VAP+COND) 2,19 0,00 30 m 2.5 TUBO AÇO CARBONO ASTM-A.53-Gr.A DIA-1/2" SCH-80 (Alternativas: DIN-2441; ASTM-106)(VAP+COND) 1,62 0,00 20 m 2.6 TUBO AÇO CARBONO GALVANIZADO DIN-2440 DIA-1-1/2" 5,41 0, m 2.7 TUBO AÇO CARBONO GALVANIZADO DIN-2440 DIA-1" 3,24 0,00 50 m 2.8 TUBO AÇO CARBONO GALVANIZADO DIN-2440 DIA-3/4" 2,19 0,00 50 m 2.9 TUBO AÇO CARBONO GALVANIZADO DIN-2440 DIA-1/2" 1,62 0,00 20 m 2.10 TUBO PLÁSTICO - PVC- DIA=50mm CLASSE m CONEXÕES kg/pç QTD UND C.UNIT SUB-TOTAL 2.11 FLANGE SOBRE-POSTO AÇO CARBONO ASTM-A.105 DIA- 2-1/2" SCH-40 (TUBUL. VAPOR) 1 pç 2.12 REDUÇÃO AÇO CARBONO ASTM A-234-Gr.WPB DIA- 2"x1-1/2" ; SCH-40 (TUBUL. VAPOR) 1 pç 2.13 CURVA RL AÇO CARBONO ASTM A-234-Gr.WPB DIA- 2" SCH-40 (TUBUL. VAPOR) 8 pç 2.14 CURVA ENCAIXE SOLDA AÇO CARB. FORJ. ASTM A-105 DIA- 1-1/2" (TUBUL. COND + GLP) 12 pç 2.15 COLAR SOLDA / ROSCA AÇO FORJADO ASTM A-105 DIA=1" Classe-3.000# 15 pç 2.16 CURVA ROSCADA AÇO CARBONO ASTM A-105 DIA- 1" Classe-3.000# 30 pç 2.17 TE ROSCADO AÇO CARBONO ASTM A-105 DIA- 1" Classe-3.000# 15 pç 2.18 TAMPÃO ROSCADO AÇO FORJADO ASTM A-105 DIA=1" ; Classe-3.000# 30 pç 2.19 TÊ FERRO MALEÁVEL GALVANIZADO; (TUPY); ABNT-6943; DIN-2950; ROSCA BSP-DIA=1-1/2" 36 pç 2.20 BUCHA RED. FERRO MALEÁVEL GALV..; (TUPY); ABNT-6943; DIN-2950; ROSCA BSP-DIA=1-1/2" x 1" 36 pç 2.21 CURVA FERRO MALEÁVEL GALVANIZADO; (TUPY); ABNT-6943; DIN-2950; ROSCA BSP DIA=1-1/2" 18 pç 2.22 CURVA FERRO MALEÁVEL GALVANIZADO; (TUPY); ABNT-6943; DIN-2950; ROSCA BSP DIA=1" 72 pç 2.23 TÊ FERRO MALEÁVEL GALVANIZADO; (TUPY); ABNT-6943; DIN-2950; ROSCA BSP DIA=1" 36 pç 2.24 TAMPÃO FERRO MALEÁVEL GALVANIZADO; (TUPY); ABNT-6943; DIN-2950; ROSCA, BSP DIA=1" 72 pç 2.25 CONEXÕES DIVERSAS DE PVC 1 VB VÁLVULAS kg/pç QTD UND C.UNIT SUB-TOTAL 2.26 VÁLVULA ESFERA; BRONZE; ASTM B-61, ROSCA BSP - DIA- 1-1/2" CL-150# 8 pç 2.27 VÁLVULA ESFERA; AÇO INOX; ASTM A-182 TP-304, ROSCA BSP - DIA- 3/4" CL-150# (DRENOS+INTERLIG) 10 pç 2.28 VÁLVULA ESFERA; AÇO INOX; ASTM A-182 TP-304, ROSCA BSP - DIA- 1/2" CL-150# (SUSPIROS) 8 pç SUB-TOTAL TUBOS, CONEXÕES E VÁLVULAS 0, ISOLAMENTO TÉRMICO DE TUBULAÇÕES QTD UND C.UNIT SUB-TOTAL 3.1 TERMO-ISOLANTE SILICATO DE CÁLCIO ESP=1-1/2" P/ TUBO DIA- 2" (TUBUL. VAPOR) 40 m 3.2 TERMO-ISOLANTE SILICATO DE CÁLCIO ESP=1" P/ TUBO DIA- 1-1/2" (TUBUL. CONDENSADO) 40 m 3.3 TERMO-ISOLANTE SILICATO DE CÁLCIO VALV. CONEX. TUBUL. DIAMETROS MENORES 1 VB 3.4 FITA TERMO-ISOLANTE - AMIANTO ECOLÓGICO 1 VB 3.5 TERMO-ISOLANTE ELASTOMÉRICO P/ TUBO DIA- 1-1/2" (ÁGUA GELADA) 80 m 3.6 TERMO-ISOLANTE ELASTOMÉRICO P/ TUBO DIAMETROS MENORES (ÁGUA GELADA) 1 VB 3.7 TERMO-ISOLANTE ELASTOMÉRICO P/ VÁLVULAS E CONEXÕES 1 VB SUB-TOTAL ISOLAMENTO TERMICO TUBULAÇÕES 0, MATERIAIS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES QTD UND C.UNIT SUB-TOTAL 4.1 MATERIAIS DIVERSOS (DISCRIMINAR): ESPIGÕES, MANGOTES, BRAÇADEIRAS, TINTA, ETC. 1 VB 4.2 CONSUMÍVEIS: COLA, TEFLON, ELETRODOS, ACETILENO, OXIGÊNIO, LIXAS, SERRAS, BROCAS, ETC. 1 VB 4.3 SERVIÇOS (DISCRIMINAR): MOV. DE CARGAS, FRETES, FABRICAÇÕES, ALUGUEIS MAQ.SOLDA 1 VB SUB-TOTAL MATERIAIS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES 0, MONTAGEM DO SISTEMA QTD UND C.UNIT SUB-TOTAL 5.1 ENGENHEIRO 1 HxMes 5.2 TÉCNICO DE MONTAGEM 2 HxMes 5.3 ENCANADOR 6 HxMes 5.4 SOLDADOR 4 HxMes 5.5 ISOLADOR 1 HxMes 5.6 PINTOR 1 HxMes 5.7 AJUDANTE 4 HxMes 5.8 ALMOXARIFE HxMes 5.9 ASSISTENTE ADMINISTRATIVO HxMes SUB-TOTAL MONTAGEM DO SISTEMA 0, RESUMO SUB-TOTAL 6.1 SUB-TOTAL EQUIPAMENTOS 0, SUB-TOTAL TUBOS, CONEXÕES E VÁLVULAS 0, SUB-TOTAL ISOLAMENTO TERMICO TUBULAÇÕES 0, SUB-TOTAL MATERIAIS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES 0, SUB-TOTAL MONTAGEM DO SISTEMA 0, TOTAL PARCIAL 0, BDI SOBRE TOTAL PARCIAL 20 % 0, PREÇO TOTAL FINAL ,05 PRAZO TOTAL DE EXECUÇÃO 60 Dias Corridos PROPONENTE: Claudio Duarte Silva Eng.Mec. CREA D-MG LOCAL: DATA: ago-08 O PROPONENTE DEVERÁ CONFERIR AS QUANTIDADES ACIMA INFORMADAS E EVENTUAIS DIFERENÇAS DEVERÃO SER INSERIDAS NO ITEM MATERIAIS DIVERSOS, A SEREM DISCRIMINADOS NO ENCAMINHAMENTO PROPOSTA DE PREÇOS.

E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site: www.unicompbrasil.com.br

E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site: www.unicompbrasil.com.br UNICOMP COM. DE EQUIPAMENTOS PNEUMÁTICOS LTDA. Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site:

Leia mais

PROJETO EXECUTIVO MEMORIAL DESCRITIVO

PROJETO EXECUTIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO EXECUTIVO MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DO RESTAURANTE E VESTIÁRIOS Rev. 0: 09/01/13 1. INTRODUÇÃO Este memorial visa descrever os serviços e especificar os materiais do projeto

Leia mais

Catálogo Técnico. www.novema.com.br

Catálogo Técnico. www.novema.com.br Catálogo Técnico 2014 www.novema.com.br ÍNDICE VÁLVULAS: Fig. Pág. Gaveta HA FoFo FLG ANSI 125 LBS VB NVM 01 F 04 Gaveta HA FoFo FLG ANSI 125 LBS VI NVM 02 F 05 Gaveta HA WCB FLG ANSI 150 LBS NVM 03 06

Leia mais

A t é 5 0 0 m m c a- TUPY OU SIMILAR/ CLASSE 10- ISO R-7 ABNT PO14 DIN 2999 (BSP)

A t é 5 0 0 m m c a- TUPY OU SIMILAR/ CLASSE 10- ISO R-7 ABNT PO14 DIN 2999 (BSP) GÁS COMBUSTÍVEL 9 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 9. GÁS COMBUSTÍVEL Todos os materiais e forma de instalação

Leia mais

CONEXÕES FLANGES VÁLVULAS JUNTAS DE EXPANSÃO INSTRUMENTAÇÃO. catálogo

CONEXÕES FLANGES VÁLVULAS JUNTAS DE EXPANSÃO INSTRUMENTAÇÃO. catálogo CONEXÕES FLANGES VÁLVULAS JUNTAS DE EXPANSÃO INSTRUMENTAÇÃO catálogo Válvulas de Ferro e Aço Válvulas de Bronze Tipos: Agulha Alívio Angular Borboleta Descarga de Caldeira Diafragma Esfera Gaveta Globo

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES DO CRM COM MEDIDOR TIPO DIAFRAGMA (G4, G6, G10 ou G16) Í N D I C E D E R E V I S Õ E S

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES DO CRM COM MEDIDOR TIPO DIAFRAGMA (G4, G6, G10 ou G16) Í N D I C E D E R E V I S Õ E S USUÁRIO: CEGÁS FOLHA: 1 de 5 OBJETO: AMPLIAÇÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL OBRA. Í N D I C E D E R E V I S Õ E S REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 0 A B EMISSÃO PARA APROVAÇÃO ATENDENDO COMENTÁRIOS

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO VÁLVULAS E FILTROS INDUSTRIAIS PRODUTOS COM QUALIDADE E SEGURANÇA

CATÁLOGO TÉCNICO VÁLVULAS E FILTROS INDUSTRIAIS PRODUTOS COM QUALIDADE E SEGURANÇA CATÁLOGO TÉCNICO S E FILTROS INDUSTRIAIS PRODUTOS COM QUALIDADE E SEGURANÇA ÍNDICE S FIG. PÁG. Gaveta HA FoFo FLG ANSI - 125# - V.B. 10 1 Gaveta HA FoFo FLG ANSI - 125# - V.I. 11 2 Gaveta HA WCB FLG ASME

Leia mais

A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso.

A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso. A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso. A próxima turma do curso VÁLVULAS INDUSTRIAIS está programada para o período de 16 a 19 de setembro de 2013, no Rio de

Leia mais

CATÁLOGO 800035-A Observações sobre as fichas técnicas

CATÁLOGO 800035-A Observações sobre as fichas técnicas CATÁLOGO 800035-A sobre as fichas técnicas Os dados constantes nas fichas técnicas a seguir podem sofrer alterações sem prévio aviso. Alguns modelos possuem pequenas alterações em seus projetos construtivos,

Leia mais

TUBULAÇÕES JOSÉ AERTON ROCHA

TUBULAÇÕES JOSÉ AERTON ROCHA TUBULAÇÕES JOSÉ AERTON ROCHA Tubulações Industriais Tubulações industriais são um conjunto de tubos e seus diversos acessórios, que tem por objetivo o transporte de fluidos do seu ponto de armazenamento

Leia mais

Solução em Ar Comprimido: Tubulações em Alumínio

Solução em Ar Comprimido: Tubulações em Alumínio Solução em Ar Comprimido: Tubulações em Alumínio Quais são os principais problemas encontrados em redes de Ar Comprimido? Quais são os principais problemas encontrados em redes de Ar Comprimido? ❶ Vazamentos

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

CONTEÚDO: Capítulo 4. Válvulas Industriais. Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: www.jefferson.ind.

CONTEÚDO: Capítulo 4. Válvulas Industriais. Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: www.jefferson.ind. CONTEÚDO: Capítulo 4 Válvulas Industriais Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: 1 VÁLVULAS DEFINIÇÃO: DISPOSITIVOS DESTINADOS A ESTABELECER, CONTROLAR E INTERROMPER O FLUXO

Leia mais

FIGURA 63 - a) TUBULAÇÕES DE RETORNO DIRETO b) TUBULAÇÕES DE RETORNO INVERSO

FIGURA 63 - a) TUBULAÇÕES DE RETORNO DIRETO b) TUBULAÇÕES DE RETORNO INVERSO 82 7 DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Os sistemas de distribuição de água podem ser classificados como: - Sem Recirculação: A água flui através do sistema sem reaproveitamento. - Recirculação Aberta: A água é bombeada

Leia mais

Apresentação. Apresentação. ltda. PABX: (31) 2535.7762

Apresentação. Apresentação. ltda. PABX: (31) 2535.7762 Apresentação Apresentação Fundada em 2003, a Masterfer é, hoje, uma renomada fornecedora de produtos para saneamento. Prima por possuir um atendimento de forma única e objetiva, o que a credencia apresentar

Leia mais

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores.

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores. 4 Empresa Certificada ISO 9001 Distribuição de Tubos em Aço Carbono Tubos sem Costura Tubos de aço sem costura são utilizados em aplicações como cilindros hidráulicos, componentes de transmissão, oleodutos,

Leia mais

Podemos filtrar ou separar para aproveitar tanto a parte líquida quanto a parte sólida.

Podemos filtrar ou separar para aproveitar tanto a parte líquida quanto a parte sólida. 1. FILTRAGEM 1/6 É o processo que tem como objetivo de separar mecanicamente sólidos de líquidos ou gases. Quando a separação se faz por meio de coalescência ou centrifugação, dizemos que se trata apenas

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe.

ESPECIFICAÇÕES Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe. 01/66 FIG.Nº.:AG-01 Bitola 1/8 á 1. Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe. Nº NOMES DAS PARTES CONSTRUÇÃO 01 TRAVA

Leia mais

Tubos e Conexões com Qualidade Schulz

Tubos e Conexões com Qualidade Schulz Linha ConectAR Tubos e Conexões com Qualidade Schulz O constante crescimento da indústria, dos processos tecnológicos e o forte impulso da automação industrial, exigem instalações de ar comprimido, eficientes,

Leia mais

Í N D I C E D E R E V I S Õ E S

Í N D I C E D E R E V I S Õ E S USUÁRIO: CEGÁS 1 de 4 OBJETO: AMPLIAÇÃO DA RE DISTRIBUIÇÃO GÁS NATURAL RAMAL DISTRIBUIÇÃO PARA ATENDIMENTO A CLIENTES MATERIAL TUBULAÇÃO EM AÇO CARBONO PARA GASODUTO DISTRIBUIÇÃO E INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS

Leia mais

A Hidrodema oferece uma linha completa de tubos conexões e válvulas para condução e controle de água, gás, ar-comprimido, vapor e fluídos químico.

A Hidrodema oferece uma linha completa de tubos conexões e válvulas para condução e controle de água, gás, ar-comprimido, vapor e fluídos químico. PRODUTOS Produtos A Hidrodema oferece uma linha completa de tubos conexões e válvulas para condução e controle de água, gás, ar-comprimido, vapor e fluídos químico. Distribuidor autorizado - Linha CPVC

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com.

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Rua Des. Antonio de Paula, 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br www.acossulnorte.com. F o n e : ( 4 1 ) 3 0 9 1-6 9 0 0 Rua Des. Antonio de Paula 848 Boqueirão Curitiba PR acossulnorte@acossulnorte.com.br w w w. a c o s s u l n o r t e. c o m. b r CATÁLOGO DE PRODUTOS MATRIZ BARRAS CANTONEIRAS

Leia mais

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 VÁLVULAS ÍNDICE Válvulas de agulha Série 2700... 02 Válvulas Manifold Série 2700... 08 Manifold 2 Vias... 10 Manifold 3 Vias... 13 Suporte para Manifold de 3 Vias... 16 Válvulas miniatura Série 1800...

Leia mais

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line - PPL - é um novo sistema de tubulação de encaixe rápido projetado para todo tipo de planta de ar comprimido, bem como para outros fluidos, gases

Leia mais

Tubos são condutos fechados, destinados ao transporte de fluidos.

Tubos são condutos fechados, destinados ao transporte de fluidos. Tubulações Tubos são condutos fechados, destinados ao transporte de fluidos. Tubulação é conjunto de tubos e seus diversos acessórios(curvas, tês, reduções, flanges, luvas, junta de expansão, válvulas,

Leia mais

FIPAI Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial Tomada de Preço nº. 003/2013 Processo Finep nº 01.09.0563.

FIPAI Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial Tomada de Preço nº. 003/2013 Processo Finep nº 01.09.0563. ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS LOTE 01 Especificar Sistema de Geração de Ar Comprimido, incluindo compressor, secador por adsorção e filtros coalescentes Diagrama Pneumático. Confirmar detalhes com equipe

Leia mais

V Á L V U L A S SÉRIE 2700

V Á L V U L A S SÉRIE 2700 V Á L V U L A S SÉRIE 2700 Válvulas de agulha compactas de alta confiabilidade e versatilidade para controle de processos e uso geral na indústria. As modernas válvulas de agulha Série 2700 da Detroit

Leia mais

Produtos e suprimentos de alta tecnologia para os setores offshore e onshore. www.argoscomercial.com

Produtos e suprimentos de alta tecnologia para os setores offshore e onshore. www.argoscomercial.com Produtos e suprimentos de alta tecnologia para os setores offshore e onshore. www.argoscomercial.com A Argos é uma empresa especializada na comercialização e distribuição de produtos para os setores de

Leia mais

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 APRESENTAÇÃO Atuando no mercado desde 1988, a DRAGTEC, empresa conceituada no mercado de tubos, apresenta sua linha de produtos para comercialização,

Leia mais

Válvulas Criogênicas. Guia de Produtos - 2011. www.qualitecinstrumentos.com.br

Válvulas Criogênicas. Guia de Produtos - 2011. www.qualitecinstrumentos.com.br Válvulas Criogênicas Guia de Produtos - 2011 Linha de Produtos Válvulas de Segurança Industriais Fluído: Gases, vapores, fluidos e refrigerantes Diâmetro: 1/4 até 2 Temperatura: -50 C (-58 F)... +225 C

Leia mais

vendas1@juntasamf.com.br

vendas1@juntasamf.com.br À Sr( a) Ref.: Apresentação para Cadastro de Fornecedor Prezados Senhores, Vimos através desta, apresentar a Juntas AMF Ind. e Com. de Peças Ltda., uma empresa que já se tornou referencia no mercado de

Leia mais

Válvula Globo. Apresentação. Construção. Vantagens. Aplicações. + Adequada para aplicações em regimes severos de operação

Válvula Globo. Apresentação. Construção. Vantagens. Aplicações. + Adequada para aplicações em regimes severos de operação 517 Válvula Globo 2/2 Vias - Acionamento Manual Apresentação Válvula Globo metálica flangeada (tipo aerodinâmica), acionada manualmente por volante. Ideal para o controle ou bloqueio de fluidos como: vapor,

Leia mais

INTRODUÇÃO INFORMAÇÕES ADICIONAIS NOTAS

INTRODUÇÃO INFORMAÇÕES ADICIONAIS NOTAS 1 INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas das linhas E e EP de nossa fabricação assim como seus acessórios e opcionais. Dele constam informações técnicas, desde a construção,

Leia mais

Função: Conduzir água à temperatura ambiente nas instalações prediais de água fria; Aplicações: Instalações prediais em geral.

Função: Conduzir água à temperatura ambiente nas instalações prediais de água fria; Aplicações: Instalações prediais em geral. Função: Conduzir água à temperatura ambiente nas instalações prediais de água fria; Aplicações: Instalações prediais em geral. SETEMBRO/2011 Bitolas: 20, 25, 32, 40,50,60, 75, 85, 110 milímetros; Pressão

Leia mais

Válvulas Industriais

Válvulas Industriais Válvulas de Bronze Válvulas Industriais Haste Não Ascendente Fig. 601/602 Tampa roscada externamente ao corpo na medida de 4 Corpo, tampa e cunha: Bronze (Fig. 601) Haste: Bronze (Fig. 602) Haste Não Ascendente

Leia mais

1ª RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 413/2014 - CPL 04 SESACRE

1ª RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 413/2014 - CPL 04 SESACRE 1ª RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 413/2014 - CPL 04 SESACRE OBJETO: Aquisição de Equipamentos, Mobiliários, Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos, para atender as Necessidades

Leia mais

VÁLVULAS INDUSTRIAIS

VÁLVULAS INDUSTRIAIS VÁLVULAS DE BRONZE VÁLVULAS INDUSTRIAIS Haste Não Ascendente Fig. 601/602 Haste Não Ascendente Fig. 600 Haste Ascendente Fig. 603 Tampa roscada externamente ao corpo até 3 na medida de 4 Corpo, tampa e

Leia mais

VD-FLUX. Hipress Componentes Hidráulicos - Ligue (31) 2103-6955 - vendas@hipress.com.br

VD-FLUX. Hipress Componentes Hidráulicos - Ligue (31) 2103-6955 - vendas@hipress.com.br VD-FLUX Válvula Distribuidora de Fluxo Universal tipo Pistão * Patente PI 9702874-6 02/06/1997 A Válvula Distribuidora de Fluxo Universal Tipo Pistão VD- Flux da Detroit foi projetada e desenvolvida para

Leia mais

125/200 150/300 PN 16 PN

125/200 150/300 PN 16 PN VÁLVULAS DE BRONZE SOBRE A MIPEL Após mais de 60 anos de aperfeiçoamento e inovação, a marca Mipel é hoje tradicionalmente reconhecida como sinônimo de qualidade para válvulas de bronze. Além disso, possui

Leia mais

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS NORMA TÉCNICA NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo padronizar, especificar e fixar os critérios e as exigências técnicas mínimas relativas à fabricação e o recebimento

Leia mais

Catálogo Técnico VÁLVULAS INDUSTRIAIS

Catálogo Técnico VÁLVULAS INDUSTRIAIS Catálogo Técnico VÁLVULAS INDUSTRIAIS VÁLVULA FERRO CLASSE GAVETA FUNDIDO 15 Válvula gaveta em ferro fundido ASTM A 16 B; classe 15 lbs; haste ascendente com rosca trapezoidal externa e castelo aparafusado

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PROCURADORIA DA REPÚBLICA DA 2ª REGIÃO Avenida Almirante Barroso, nº 54, Centro, Rio de Janeiro, RJ

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PROCURADORIA DA REPÚBLICA DA 2ª REGIÃO Avenida Almirante Barroso, nº 54, Centro, Rio de Janeiro, RJ ITEM DESCRIÇÃO UNID 2º PAV 7º PAV 8º PAV 9º PAV 10º PAV 11º PAV 12º PAV 13º PAV 14º PAV 15º PAV 16º PAV 18º PAV QUANT. VALOR UNITÁRIO VALOR TOTAL 1.330.781,34 27,04% 359.843,27 1 CANTEIRO DE OBRAS 14.779,65

Leia mais

Autor do Proj. / Resp. Técnico CREA / UF ENGº HARUO OKAWA 0600223452/SP. Coord. Adjunto Contrato. Sítio. Área do sítio

Autor do Proj. / Resp. Técnico CREA / UF ENGº HARUO OKAWA 0600223452/SP. Coord. Adjunto Contrato. Sítio. Área do sítio 1 ATENDENDO A RAT 514CG1/PEIN-2/10 E RAT 514CG2/PEIN-2/10 27/08/2010 RAGC ATY WV 0 EMISSÃO INICIAL 15/03/2010 RAGC ATY WV Rev. Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo Coordenador de Projeto ENGº

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA

MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA Esquema de Instalação Hidráulica RESIDENCIAL Atenção: Modelo meramente ilustrativo em casas térreas. Para sua segurança e garantia do bom funcionamento das tubulações de

Leia mais

Conexões, Válvulas, Bombas, Filtros e Acessórios em aço inox sanitário

Conexões, Válvulas, Bombas, Filtros e Acessórios em aço inox sanitário Metal Limpo Conexões Sanitárias Ltda. Rua Sargento Jeter Augusto Pereira,341 - CEP 02188-070 Parque Novo Mundo - São Paulo - SP Fone: + 55 (11) 2207-7476 - Fax 2636-4069 www.metallimpo.com.br - metallimpo@metallimpo.com.br

Leia mais

MATERIAIS 033453 00. 16 de Janeiro de 2013. Este CRCC substitui e cancela os anteriores. 04 de Janeiro de 2014 52.512.837/0001-13

MATERIAIS 033453 00. 16 de Janeiro de 2013. Este CRCC substitui e cancela os anteriores. 04 de Janeiro de 2014 52.512.837/0001-13 CERTIFICAMOS que a empresa acima identificada encontra-se regularmente inscrita no Cadastro de Fornecedores de Materiais e/ou Serviços da PETROBRAS e habilitada para as especialidades indicadas conforme

Leia mais

Bipartida Axialmente

Bipartida Axialmente Linha BP BI-PARTIDA ROTOR DE DUPLA SUCÇÃO Bipartida Axialmente Soluções em Bombeamento INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas da linha BP de nossa fabricação. Nele constam

Leia mais

Válvulas de Guilhotina - Série M. Válvulas para líquidos pastosos, massas, água industrial e semelhantes.

Válvulas de Guilhotina - Série M. Válvulas para líquidos pastosos, massas, água industrial e semelhantes. Série M Série P Válvulas de Guilhotina - Série M Válvulas para líquidos pastosos, massas, água industrial e semelhantes. Manual Pneumática Dados de Operação BITOLA 50 2 65 21/2 80 3 100 4 125 5 150 6 200

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

Manual de Instrucoes. Caldeirao Gas Vapor. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio

Manual de Instrucoes. Caldeirao Gas Vapor. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Manual de Instrucoes Caldeirao Gas Vapor o futuro chegou a cozinha refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Obrigado por ter adquirido Equipamentos ELVI É com satisfação que entregamos

Leia mais

V Á L V U L A S. MANIFOLD Série 2700 LAMINADO

V Á L V U L A S. MANIFOLD Série 2700 LAMINADO V Á L V U L A S MANIFOLD Série 2700 LAMINADO Índice Informações gerais... 02 Manifold de 2 vias... 04 Manifold de 3 vias... 09 Manifold de 5 vias... 12 Suporte... 15 1 As modernas válvulas Manifold Série

Leia mais

DESENHO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS II UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

DESENHO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS II UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE DESENHO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS II DESENHO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS II Informações sobre este material didático: Edição: 1ª Edição Data da versão: 30/12/2006 Autor(es): Bruno Campos Pedroza, DSc Professor

Leia mais

VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO

VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO Gaveta Esfera VÁLVULAS DE REGULAGEM Globo Agulha Borboleta Diafragma VÁLVULAS QUE PERMITEM O FLUXO EM UM SÓ SENTIDO Retenção VÁLVULAS CONTROLE PRESSÃO DE MONTANTE Segurança

Leia mais

EQUIPAMENTO ESTERILIZADOR - Autoclave Horizontal - Especificação Técnica

EQUIPAMENTO ESTERILIZADOR - Autoclave Horizontal - Especificação Técnica EQUIPAMENTO ESTERILIZADOR - Autoclave Horizontal - Especificação Técnica Descrição Geral: Equipamento esterilizador horizontal automático para esterilização por vapor saturado de alta temperatura com duas

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social 1 MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES DE PREVENÇÃO e COMBATE A INCÊNDIO POR SPRINKLERS e EXTINTORES e PROJETO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIO Banco Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Professor Felipe Técnico de Operações P-27 Petrobras

Professor Felipe Técnico de Operações P-27 Petrobras Professor Felipe Técnico de Operações P-27 Petrobras Contatos professorpetrobras@gmail.com www.professorfelipecardoso.blogspot.com skype para aula particular online: felipedasilvacardoso Tubulações, válvulas

Leia mais

LISTAS DE MATERIAIS 4

LISTAS DE MATERIAIS 4 C:\DOCUMENTS AND SETTINGS\MAISA.SENHA\DESKTOP\SAA\04 LISTA DE MATERIAIS.DOC 4 CONTROLE INTERNO Data JAN/08 Nº Folhas 51 Folhas Rev. Responsável Daniela Verificação Aprovação Histórico Revisão 0 1 2 3 4

Leia mais

FILTRO COALESCENTE PARA GLP FASE VAPOR MODELO : F G L 5000 E. Manual de Informações Técnicas, Instalação e Manutenção

FILTRO COALESCENTE PARA GLP FASE VAPOR MODELO : F G L 5000 E. Manual de Informações Técnicas, Instalação e Manutenção Página1 UTILIZAÇÃO FILTRO COALESCENTE PARA GLP FASE VAPOR MODELO : F G L 5000 E Manual de Informações Técnicas, Instalação e Manutenção Para remoção de Oleína (*) em sistemas que utilizam GLP. Segundo

Leia mais

CONECTORES MEIOS DE LIGAÇÃO ENTRE TUBOS

CONECTORES MEIOS DE LIGAÇÃO ENTRE TUBOS CONECTORES MEIOS DE LIGAÇÃO ENTRE TUBOS ELEMENTOS DE LINHA São equipamentos e acessórios que se apresentam com constância ao longo de uma tubulação de processo. Os principais desses componentes são: conectores,

Leia mais

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS

VÁLVULAS MANIFOLD MANIFOLD 3 VIAS MANIFOLD 5 VIAS MANIFOLD As válvulas Manifold, produzidas pela Detroit, foram desenvolvidas e dimensionadas para tornar uma tubulação de instrumentos de diferencial de pressão mais simples, mais segura e mais confiável.

Leia mais

CONDUÇÃO E CONTROLE DE FLUIDOS. Produtos e Serviços. Distribuidor exclusivo no Brasil:

CONDUÇÃO E CONTROLE DE FLUIDOS. Produtos e Serviços. Distribuidor exclusivo no Brasil: CONDUÇÃO E CONTROLE DE FLUIDOS Produtos e Serviços Distribuidor exclusivo no Brasil: Grupo Bermo Bermo - Matriz A BERMO iniciou suas atividades em 1973, em Blumenau-SC e, atualmente, através de suas filiais

Leia mais

Worldval Válvulas e Acessórios Industriais Ltda.

Worldval Válvulas e Acessórios Industriais Ltda. Informações gerais: Worldval Válvulas e Acessórios Industriais Ltda. Fábrica: Fone/Fax: Site : E-mail : Data da Fundação: Rua: Amélio Koga, / - Vila Invernada São Paulo - SP. (0) - worldval@worldval.com.br

Leia mais

Série: FBME MANUAL TÉCNICO BOMBA CENTRÍFUGA MULTIESTÁGIO FBME. Aplicação

Série: FBME MANUAL TÉCNICO BOMBA CENTRÍFUGA MULTIESTÁGIO FBME. Aplicação MANUAL TÉCNICO Série: FBME Aplicação Desenvolvida para trabalhar com líquidos limpos ou turvos, em inúmeras aplicações, tais como indústrias químicas, petroquímicas, papel, polpa, siderúrgica, mineração,

Leia mais

Catálogo. Empresa Certificada ISO 9001 - Distribuição de Tubos em Aço Carbono

Catálogo. Empresa Certificada ISO 9001 - Distribuição de Tubos em Aço Carbono Catálogo Empresa Certificada ISO 9001 Distribuição de Tubos em Aço Carbono Empresa Empresa Certificada ISO 9001 Distribuição de Tubos em Aço Carbono Nossa Hístória A Cemil é uma empresa que busca a perfeição

Leia mais

FÓRUM DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES

FÓRUM DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA FÓRUM DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DAS INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO EMPRESA RESPONSÁVEL: Senemig Engenharia LTDA RESPONSÁVEIS

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS

CATÁLOGO DE PRODUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS Índice 1.0 Conexões Pneumática Instantâneas...... 4 1.1 - Redutores... 7 1.2 Válvulas Manuais... 8 2.0 Acessórios Pneumáticos... 8 3.0 Válvulas Mecânicas... 10 3.1 Piloto... 10 3.2

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB Agência SHS Novas Instalações Código do Projeto: 1641-11 Pág. 2 Índice 1. Memorial Descritivo da Obra...3

Leia mais

PLANILHA DE PROPOSTA

PLANILHA DE PROPOSTA 0001 007296 ACESSORIO PARA FLANGE PN 10 DN 150 - AGUA 8 parafusos de cabeça sextavada com 1 porca sextavada e 2 arruela para fixação dos flanges, para cada parafuso, devem ser de aço ABNT 1020 ou ASTM

Leia mais

BOMBA DE ENGRENAGENS EXTERNAS FBE

BOMBA DE ENGRENAGENS EXTERNAS FBE MANUAL TÉCNICO Série: FBE Aplicação Desenvolvida para trabalhar com fluidos viscosos, em inúmeras aplicações, tais como indústrias químicas, petroquímicas, papel, polpa, siderúrgica, mineração, alimentícia,

Leia mais

Tubulações Industriais

Tubulações Industriais 07/12/2012 1 2012 Tubos 07/12/2012 2 Geração Produção e / ou Tubulação Utilização Armazenagem Utilização Líquidos Pastosos Com suspensão Gases 07/12/2012 3 Conduto rígido tubos; Conduto flexível tubo fexível,

Leia mais

1/5. be-16. Bancada laboratório 2 CUBAS 50x40x25cm (L=180cm) eco. Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 04/04/14

1/5. be-16. Bancada laboratório 2 CUBAS 50x40x25cm (L=180cm) eco. Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 04/04/14 /5 2/5 3/5 4/5 DESCRIÇÃO Constituintes Tampo de granito polido (L=65cm, e=2cm), cinza andorinha ou cinza corumbá, com moldura perimetral (3,5x2cm) e frontão (7x2cm), conforme detalhe. Alvenaria de apoio

Leia mais

ELEMENTOS DE VEDAÇÃO. Treinamento. Antenor Vicente

ELEMENTOS DE VEDAÇÃO. Treinamento. Antenor Vicente ELEMENTOS DE VEDAÇÃO Treinamento Antenor Vicente VEDAÇÃO PROCESSO USADO PARA IMPEDIR A PASSAGEM, DE MANEIRA ESTÁTICA OU DINÂMICA DE LÍQUIDOS, GASES E SÓLIDOS DE UM MEIO PARA OUTRO JUNTAS JUNTA É TODO MATERIAL

Leia mais

AULA 2 CONTEÚDO: Capítulo 3. Capítulo 5. Capítulo 6. Volume I do Livro Texto. Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão

AULA 2 CONTEÚDO: Capítulo 3. Capítulo 5. Capítulo 6. Volume I do Livro Texto. Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão AULA 2 Volume I do Livro Texto CONTEÚDO: Capítulo 3 Capítulo 5 Capítulo 6 Meios de Ligação de Tubos. Conexões de Tubulação. Juntas de Expansão 1 MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS PRINCIPAIS MEIOS LIGAÇÕES ROSQUEADAS

Leia mais

MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS

MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS 6 MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS Versão 2014 Data: Abril / 2014 6.1. Tubos e Conexões... 6.3 6.1.1. Sistema em aço... 6.3 6.1.1.1. Tubos... 6.3 6.1.1.2. Conexões... 6.3 6.1.2. Sistema em cobre rígido...

Leia mais

INSTRUÇÃO DE PROJETO jun/2006 1 de 15 INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DIRETORIA DE ENGENHARIA. Projeto. Instalação. Hidráulica. PR 009866/18/DE/2006

INSTRUÇÃO DE PROJETO jun/2006 1 de 15 INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DIRETORIA DE ENGENHARIA. Projeto. Instalação. Hidráulica. PR 009866/18/DE/2006 TÍTULO INSTLÇÕES HIDRÁULICS ÓRGÃO DIRETORI DE ENGENHRI PLVRS-CHVE Projeto. Instalação. Hidráulica. INSTRUÇÃO DE PROJETO jun/2006 1 de 15 PROVÇÃO PROCESSO PR 009866/18/DE/2006 DOCUMENTOS DE REFERÊNCI OBSERVÇÕES

Leia mais

Adaptadores E.R.¹ x R.I.² / R.E.³

Adaptadores E.R.¹ x R.I.² / R.E.³ Adaptadores E.R.¹ x R.I.² / R.E.³ fabricado em latão anéis e guarnições borracha SBR 70 acabamento: escovado / cromado / zincado preto fosco Utilizado em equipamentos que possuem rosca que necessitem de

Leia mais

Válvulas reguladoras de pressão auto-operadas

Válvulas reguladoras de pressão auto-operadas Válvulas reguladoras de pressão autooperadas SR DIN PN 6 ANSI 300 DN 5 a 00 mm /2" a 4" SR 5R, R, 5E, E Aplicação As válvulas autooperadas reguladoras e redutoras de pressão SR 5R e SR R servem para controlar

Leia mais

Super leve e econômico Muito resistente Corpo em zamac cromado ou zincado ESGUICHO. Corpo em zamac Ajuste contínuo desde a jato até chuvisco

Super leve e econômico Muito resistente Corpo em zamac cromado ou zincado ESGUICHO. Corpo em zamac Ajuste contínuo desde a jato até chuvisco 01 REVÓLVER PINTADO 02 REVÓLVER CROMADO 03 REVÓLVER MINI 08 09 TIPO MAXI Pino para engate rápido JET GARDEN 04 Corpo em zamac pintado Agulha em latão DO BICO TIPOS 11701PR Pintado 11702PR Pintado 11704PR

Leia mais

FINALIDADE DESTA ESPECIFICAÇÃO

FINALIDADE DESTA ESPECIFICAÇÃO SESC PANTANAL HOTEL SESC PORTO CERCADO POSTO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL SÃO LUIZ BARÃO DE MELGAÇO/MT ESTRUTURAS METÁLICAS PARA COBERTURA DE BARRACÃO DEPÓSITO MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO VI 1. FINALIDADE DESTA

Leia mais

Catálogo de produtos

Catálogo de produtos Catálogo de produtos Escovas Cilíndricas As escovas cilíndricas SUISSA são usadas em diversos tipos de máquinas, algumas de suas aplicações são nas varredeiras industriais de pisos, nos equipamentos de

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO Revisão 03 INSTALAÇÃO DO DISCO SOLAR Parabéns por adquirir um dos mais tecnológicos meios de aquecimento de água existentes no mercado. O Disco Solar é por sua natureza uma tecnologia

Leia mais

IMPLANTAÇÃO ENGENHARIA IND. E COM. LTDA. Q -110-111. R.02 16-02-2005, folha 1 de 5.

IMPLANTAÇÃO ENGENHARIA IND. E COM. LTDA. Q -110-111. R.02 16-02-2005, folha 1 de 5. R.02 16-02-2005, folha 1 de 5. Sistema Simples de Queima de Biogás para Estações de Tratamento de Efluentes. Projetado e construído para operar com a vazão total unidade, porém necessitando de um sistema

Leia mais

VÁLVULAS DE ZONA DE ESFERA MOTORIZADAS

VÁLVULAS DE ZONA DE ESFERA MOTORIZADAS 4 ÁLULAS DE ZONA DE ESFERA MOTORIZADAS 64600 646004 30 (±0%) 4 (±0%) 6460 cat. 00 Servocomando para válvulas de zona de esfera série 6470, 6480 e 6489. Alimentação: 30 (ac) ou 4 (ac). Consumo: 4 A. Corrente

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB P SUL Ceilândia - DF Novas Instalações Código do Projeto: 3946-11 SIA Sul Quadra 4C Bloco D Loja 37

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turma C01 Disc. Construção Civil II ÁGUA QUENTE 1 UTILIZAÇÃO Banho Especiais Cozinha Lavanderia INSTALAÇÕES

Leia mais

Manual do Usuário. Importante Antes de usar o seu Aquecedor Solar Solquent, leia este manual. Imagem Ilustrativa

Manual do Usuário. Importante Antes de usar o seu Aquecedor Solar Solquent, leia este manual. Imagem Ilustrativa Manual do Usuário Imagem Ilustrativa Importante Antes de usar o seu Aquecedor Solar Solquent, leia este manual. * Este Manual inclui Certificado de Garantia. ÍNDICE Apresentação... 03 Instruções de Segurança...

Leia mais

Manual do Usuário. Produto LUBE-SEAL. Versão: LUBE-SEAL Manual V1.0 Data: 13/10/2006 Escrito por: Marcelo da Silveira Petter Prada dos Santos

Manual do Usuário. Produto LUBE-SEAL. Versão: LUBE-SEAL Manual V1.0 Data: 13/10/2006 Escrito por: Marcelo da Silveira Petter Prada dos Santos Manual do Usuário Produto Versão: Manual V1.0 Data: 13/10/2006 Escrito por: Marcelo da Silveira Petter Prada dos Santos SUMÁRIO SUMÁRIO 2 1. TERMOS E CONVENÇÕES 4 2. INFORMAÇÕES GERAIS 5 2.1. Dados do

Leia mais

MÓDULO 7 7.3 LINHAS DE AR COMPRIMIDO. As linhas de ar comprimido estão presentes nas mais diversas indústrias e aplicações.

MÓDULO 7 7.3 LINHAS DE AR COMPRIMIDO. As linhas de ar comprimido estão presentes nas mais diversas indústrias e aplicações. MÓDULO 7 7.3 LINHAS DE AR COMPRIMIDO As linhas de ar comprimido estão presentes nas mais diversas indústrias e aplicações. É uma forma de energia bastante importante e única em algumas aplicações, resultando

Leia mais

Purgador de Bóia FTA - 550 Manual de Instalação e Manutenção

Purgador de Bóia FTA - 550 Manual de Instalação e Manutenção Purgador de Bóia FTA - 550 Manual de Instalação e Manutenção ÍNDICE Termo de Garantia 1.Descrição 2.Instalação 3.Manutenção 4.Peças de reposição 5.Informações Técnicas 1 TERMO DE GARANTIA A Spirax Sarco

Leia mais

Apresentação. A Aceflan Acessórios Industriais Ltda. é uma empresa com mais de 20 anos no

Apresentação. A Aceflan Acessórios Industriais Ltda. é uma empresa com mais de 20 anos no Apresentação A Aceflan Acessórios Industriais Ltda. é uma empresa com mais de 20 anos no mercado, sempre atuando no segmento de acessórios para tubulação, tais como: Curvas, Tês, Flanges, Reduções, Válvulas,

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O H I D R O S S A N I T Á R I O COREN CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 VÁLVULAS ÍNDICE Válvulas de agulha Série 2700... 02 Válvulas Manifold Série 2700... 08 Manifold 2 Vias... 10 Manifold 3 Vias... 13 Suporte para Manifold de 3 Vias... 16 Válvulas miniatura Série 1800...

Leia mais

Purgadores Termostáticos

Purgadores Termostáticos Purgadores Termostáticos FIT Nº FISO4 FISO402 FISO403 FISO404 FISO406 FISO407 FI ABL FI HP45 FI HP80 FI SP80 Modelo BP 22 BP 30 BP 40/4 SM 250 BT6 BTM7 / BTS7 ABL HP 45 HP 80 SP 80 Diâmetro /2" /2" e 3/4"

Leia mais

Rua Cruzeiro dos Peixotos, 499 Sala 1008 Bairro Aparecida UBERLÂNDIA-MG TELEFONES: (034) 3231-4235 & 9102-7015

Rua Cruzeiro dos Peixotos, 499 Sala 1008 Bairro Aparecida UBERLÂNDIA-MG TELEFONES: (034) 3231-4235 & 9102-7015 Biblioteca Educa Campus Educa Materiais Projetos Hidro-sanitário e Prevenção e Combate a Incêndio Lista de materiais do Térreo Esgoto - Caixas de Passagem Caixa de areia pluvial com grelha CAG- 60x60cm

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 299

Norma Técnica SABESP NTS 299 Norma Técnica SABESP NTS 299 Válvula Redutora de Pressão Tipo Globo - DN 50 a 600 Especificação São Paulo Fevereiro 2014 NTS : Norma Técnica SABESP S U M Á R I O 1 INTRODUÇÃO...1 2 OBJETIVO...1

Leia mais

MÓDULO 6 LINHAS ANTI INCÊNDIO. Conexões Mecânicas: NBR 15.803;ISO 14.236; UNI 9561; Módulo 1.3

MÓDULO 6 LINHAS ANTI INCÊNDIO. Conexões Mecânicas: NBR 15.803;ISO 14.236; UNI 9561; Módulo 1.3 MÓDULO 6 LINHAS ANTI INCÊNDIO 1 Normas Aplicáveis Tubos: NBR 15.561; EN 12.201-2; Módulo 1.2 Conexões Soldáveis: NBR 15.593;EN 12.201-3; Módulo 1.3 Diretrizes para Projetos: NBR 15.802; Conexões Mecânicas:

Leia mais

Modelo CL001I, equipamento chuveiro e lava-olhos com crivo inox (chuveiro) e bacia inox (lava-olhos).

Modelo CL001I, equipamento chuveiro e lava-olhos com crivo inox (chuveiro) e bacia inox (lava-olhos). Modelo CL001I Modelo CL001I, equipamento chuveiro e lava-olhos com crivo inox (chuveiro) e bacia inox (lava-olhos). Modelo CL001I Detalhe do Produto Modelo CL001I equipamento chuveiro e lava-olhos, crivo

Leia mais

Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO -

Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO - Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO - Material elaborado pelo departamento técnico da OfficeBrasil Desenvolvimento de Projetos e Produtos Última atualização: Março de 2013 Belo Horizonte, MG Linha Ohra

Leia mais