Linguística 1. Segunda Avaliação (Turma C) Profa. Dra. Adelaide Silva 25 de junho de 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linguística 1. Segunda Avaliação (Turma C) Profa. Dra. Adelaide Silva 25 de junho de 2015"

Transcrição

1 Linguística 1 Segunda Avaliação (Turma C) Profa. Dra. Adelaide Silva 25 de junho de Observe os dados abaixo, relativos ao Guanano, língua falada na região noroeste do Amazonas (Brasil) e na região de Vaupés (Colômbia). Considerando que [C h ] indica aspiração de consoante, você deverá fornecer a análise fonológica desses dados, seguindo os passos: 1. duaha eu vendo 2. pa:ro brinquedo 3. pa:ha eu brinco 4. kaha eu sinto (dor) 5. p h A:Ro estômago 6. k h AhA eu tiro um peixe da armadilha 7. ba:ha eu nado 8. tuaha eu tenho força 9. t h uaha eu volto para casa 10. k h APAkA perto 11. k h APAgA fique bêbado! 1

2 a. Liste todas as consoantes oclusivas da língua, com as respectivas caracterizações articulatórias (IPA). [p] oclusiva bilabial surda [p h ] oclusiva bilabial surda aspirada [b] oclusiva bilabial sonora [t] oclusiva alveolar surda [t h ] oclusiva alveolar surda aspirada [d] oclusiva alveolar sonora [k] oclusiva velar surda [k h ] oclusiva velar surda aspirada [g] oclusiva velar sonora b. liste todos os pares de sons suspeitos envolvendo as consoantes oclusivas. Quinze pares no total: [p, p h ], [t, t h ], [k, k h ], [p, b], [t, d], [k, g], [p, t], [p, k], [t, k], [p h, t h ], [p h, k h ], [t h, k h ], [b,d], [b,g], [d,g]. 2

3 c. Diga se os membros de cada par que você listou na alternativa b são fonemas no guanano. Forneça evidências que comprovem sua afirmação. 2.0 [p] e [p h ] são fonemas no guanano porque ocorrem no mesmo ambiente: # [A:], como nos dados 3 e 5. [t] e [t h ] são fonemas no guanano porque ocorrem no mesmo ambiente: # [u], como nos dados 8 e 9, que constituem um par mínimo da língua. [k] e [k h ] são fonemas no guanano porque ocorrem no mesmo ambiente: # [A], como nos dados 4 e 6, que constituem um par mínimo da língua. [p] e [b] são fonemas no guanano porque ocorrem no mesmo ambiente: # [A:], como nos dados 3 e 7, que constituem um par mínimo na língua. [t] e [d] são fonemas no guanano porque ocorrem no mesmo ambiente: # [u], como nos dados 1 e 8, que constituem um par mínimo na língua. [k] e [g] são fonemas no guanano porque ocorrem no mesmo ambiente: [A] [A], como nos dados 10 e 11, que também constituem um par mínimo na língua. Quanto aos demais pares [p, t], [p, k], [t, k], [p h, t h ], [p h, k h ], [t h, k h ], [b, d], [b, g], [d, g] admite-se a presunção de que sejam fonemas no guanano, uma vez que não há evidências em contrário. 3

4 2. Em Asheninca Campa, uma língua indígena falada no Peru, ocorre distribuição complementar entre [i, I] e entre [e, E]. Você deverá: 1. etini tamanduá 2. INgAni chuva 3. nojea eu como 4. pitiro barata 5. tapetsa cipó 6. nihanda longe 7. IñAhi sua clava 8. SiEndi libélula 9. oarintsi carne assada 10. pokite cozinhe! 11. nombakotembi eu vou lhe mostrar 12. iiri nariz dele 4

5 a. buscar evidências, nos dados, que justifiquem a afirmação sobre a existência de distribuição complementar; Ocorre distribuição complementar entre [i] e [I] porque a vogal frontal alta reduzida [I] só ocorre antes de consoantes nasais, como nos dados 2, 7 e 9. A vogal frontal alta plena [i] não ocorre antes de consoantes nasais, mas ocorre em final de palavra (dados 1, 2, 7, 8, 9, 11 e 12); antes de consoante oclusiva (dados 4 e 10); antes de consoante fricativa (dado 6); e antes de vogal (dados 8 e 12). Ocorre distribuição complementar entre [e] e [E] porque a vogal frontal meio-aberta [E] só ocorre antes de consoantes nasais, como nos dados 8 e 11. A vogal frontal meio-fechada [e] não ocorre antes de consoantes nasais, mas ocorre em final de palavra (dado 10); antes de consoante oclusiva (dados 1 e 5); antes de vogal (dado 3). b. determinar, para cada um dos dois pares de vogais, qual é o fonema; Fonemas e alofones: [I]/ [n, ñ, N] /i/ [i]/nda [E]/ [m, n] /e/ [e]/nda 5

6 c. fornecer a transcrição fonológica (fonêmica) dos dados. 1. /etini/ 2. /ingani/ 3. /nojea/ 4. /pitiro/ 5. /tapetsa/ 6. /nihanda/ 7. /iñahi/ 8. /Siendi/ 9. /oarintsi/ 10. /pokite/ 11. /nombakotembi/ 12. /iiri/ 6

7 3. Estão dispostos abaixo dados do Zapoteca do Istmo, uma língua falada na região de Oaxaca, no México. Com base nesses dados diga se os falantes de Zapoteca do Istmo teriam dificuldade em adquirir os padrões acentuais do português brasileiro (PB). Para justificar a sua resposta, você deverá recorrer a exemplos do PB. Observe que os exemplos do PB devem ser fornecidos por você e devem ser transcritos foneticamente. A transcrição ortográfica não será aceita. 1. ba"ndaga folha 6. Ri"bi senta 2. "benda peixe 7. za"bi vai sentar 3. "geta tortilla 8. Ri"ZAnA dá à luz 4. gudu"biza ano passado 9. za"zana vai dar à luz 5. "gi fogo 10. gu"zana dar à luz 3.0 O acento no Zapoteca do Istmo recai ou na primeira ou na segunda sílaba da raiz, mas não é possível prever quando isto acontece. A imprevisibilidade da posição do acento primário (ou tônico) das palavras do Zapoteca se verifica também no PB: nesta língua, o acento pode ocorrer na primeira, segunda ou terceira sílaba da raiz, como em [sa.bi."a]; [sa."bi.5]; ["sa.bj5]. Como o local do acento é imprevisível nas duas línguas, falantes de Zapoteca do Istmo que aprendam PB terão pouca ou nenhuma dificuldade para adquirir os padrões acentuais do PB. 7

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC)

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) Diversidade Linguística na Escola Portuguesa Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) www.iltec.pt www.dgidc.min-edu.pt www.gulbenkian.pt Breve caracterização fonética de sons que

Leia mais

Objetivo. Letras. Análise Linguística? Em que consiste? Estruturas fonológicas da língua portuguesa. Prof a : Dr a. Leda Cecília Szabo

Objetivo. Letras. Análise Linguística? Em que consiste? Estruturas fonológicas da língua portuguesa. Prof a : Dr a. Leda Cecília Szabo Letras Prof a : Dr a. Leda Cecília Szabo Estruturas fonológicas da língua portuguesa Objetivo Entrar em contato com as características da análise fonológica. Conhecer os fonemas consonantais e vocálicos

Leia mais

Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I. Unidade I:

Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I. Unidade I: Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I Unidade I: 0 OS NÍVEIS DE ANÁLISE LINGUÍSTICA I Níveis de análise da língua Análise significa partição em segmentos menores para melhor compreensão do tema.

Leia mais

A FONÉTICA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA

A FONÉTICA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA A FONÉTICA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA Ivete Carneiro Braz (Letras _ UEL) Geane Maria Marques Branco Sanches (Letras _ UEL) Dulce Meger Silveira Camargo (Letras _ UEL) Orientador:

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE A LÍNGUA KAXARARI DA FAMÍLIA PANO: ANÁLISE DE ALGUNS ASPECTOS FONOLÓGICOS

UM ESTUDO SOBRE A LÍNGUA KAXARARI DA FAMÍLIA PANO: ANÁLISE DE ALGUNS ASPECTOS FONOLÓGICOS UM ESTUDO SOBRE A LÍNGUA KAXARARI DA FAMÍLIA PANO: ANÁLISE DE ALGUNS ASPECTOS FONOLÓGICOS Priscila Hanako Ishy 1 ; Gláucia Vieira Cândido 2 ; Lincoln Almir Amarante Ribeiro3 1 Bolsista PBIC /CNPq, graduanda

Leia mais

/z/ depois [+vozeado] Além disso As crianças generalizam automaticamente com base em traços elas não aprendem primeiro de uma base fonema por fonema

/z/ depois [+vozeado] Além disso As crianças generalizam automaticamente com base em traços elas não aprendem primeiro de uma base fonema por fonema Fonética e Fonologia 24.900: Introdução à Linguagem anotações das aulas: semana de 04 de Março de 2002 Conjunto de Problemas # 4: Para Segunda-feira, 11/03/02 Apostila sobre o principal para a identificação

Leia mais

Sons Vocais do Inglês Americano

Sons Vocais do Inglês Americano Sons Vocais do Inglês Americano Existem mais de 40 sons vocais no inglês americano que podem ser classificados de acordo com a forma básica em que são produzidos. Classe quanto á forma Vogais Fricativas

Leia mais

Linguística P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S F A C U L D A D E D E C I Ê N C I A D A I N F O R M A Ç Ã O

Linguística P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S F A C U L D A D E D E C I Ê N C I A D A I N F O R M A Ç Ã O Linguística P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S F A C U L D A D E D E C I Ê N C I A D A I N F O R M A Ç Ã O U N I V E R S I D A D E D E B R A S Í L I A Conceito Ciência que visa descrever ou explicar

Leia mais

SÍLABA TÔNICA NÃO FINAL E EM ONSET DE SÍLABA PÓS- TÔNICA FINAL

SÍLABA TÔNICA NÃO FINAL E EM ONSET DE SÍLABA PÓS- TÔNICA FINAL MEDIDAS DO VOT DE CONSOANTES OCLUSIVAS SURDAS EM ONSET DE SÍLABA TÔNICA NÃO FINAL E EM ONSET DE SÍLABA PÓS- TÔNICA FINAL EM DADOS DO DIALETO CURITIBANO VOICE ONSET TIME MEASUREMENT FOR VOICELESS PLOSIVES

Leia mais

APRENDIZADO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA: O CASO DA NASALIZAÇÃO DE VOGAIS

APRENDIZADO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA: O CASO DA NASALIZAÇÃO DE VOGAIS UNIVERSIDADE: Universidade Federal de Minas Gerais NÚCLEO DISCIPLINAR/COMITÊ ACADÊMICO: Lingüística, Letras e Artes TÍTULO DO TRABALHO: APRENDIZADO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA: O CASO DA NASALIZAÇÃO DE VOGAIS

Leia mais

Palavras-chave: Fonética e fonologia; Ensino da língua materna; Curso de Letras.

Palavras-chave: Fonética e fonologia; Ensino da língua materna; Curso de Letras. 1 O ENSINO DE FONÉTICA E FONOLOGIA NO CURSO DE LETRAS/ PORTUGUÊS: uma experiência com alunos da Universidade Estadual do Piauí UESPI Lucirene da Silva CARVALHO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ UESPI luciarvalho@ibest.com.br

Leia mais

16 Pronúncia do Inglês

16 Pronúncia do Inglês Este livro tem por objetivo central apresentar os sons do inglês aos falantes do português brasileiro. Pretende-se, ainda, indicar algumas diferenças de pronúncia entre variedades do inglês falado em diferentes

Leia mais

A NASALIZAÇÃO VOCÁLICA NA AQUISIÇÃO DO ITALIANO COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA POR FALANTES DO PORTUGUÊS BRASILEIRO

A NASALIZAÇÃO VOCÁLICA NA AQUISIÇÃO DO ITALIANO COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA POR FALANTES DO PORTUGUÊS BRASILEIRO A NASALIZAÇÃO VOCÁLICA NA AQUISIÇÃO DO ITALIANO COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA POR FALANTES DO PORTUGUÊS BRASILEIRO GHISLANDI, Indianara; OENNING, Micheli email: michelioenning@yahoo.com.br Universidade Estadual

Leia mais

Oralidade e alfabetização. Linguagem Oral e escrita 1

Oralidade e alfabetização. Linguagem Oral e escrita 1 Oralidade e alfabetização Linguagem Oral e escrita 1 Para começar vamos definir alguns termos ligados à linguagem oral: Dialeto- vamos entender dialeto aqui como as variedades de uma língua (geográficas

Leia mais

Caderno de Exercícios de Fonética e Fonologia

Caderno de Exercícios de Fonética e Fonologia Caderno de Exercícios de Fonética - Thaïs Cristófaro Silva - FALE UFMG thaiscristofaro@gmail.com 1 Caderno de Exercícios de Fonética e Fonologia Thaïs Cristófaro Silva Colaboração para elaborar respostas

Leia mais

Fonêmica Preliminar da Língua Katukina (Páno)*

Fonêmica Preliminar da Língua Katukina (Páno)* Fonêmica Preliminar da Língua Katukina (Páno)* Flávia Leonel Falchi 1, Maria Suelí de Aguiar 2 Faculdade de Letras UFG flaviafalchi@hotmail.com, aguiarmarias@gmail.com PALAVRAS-CHAVE: Katukina (Páno),

Leia mais

EXERCÍCIOS DE FONOLOGIA FONÊMICA*

EXERCÍCIOS DE FONOLOGIA FONÊMICA* EXERCÍCIOS DE FONOLOGIA FONÊMICA* * Exercícios traduzidos e adaptados de: http://www.docstoc.com/docs/5602103/phonologyexercises. Setembro/2009. 1. BIRMANÊS O Birmanês é a língua oficial de Mianmar (antiga

Leia mais

Língua Portuguesa I: fonética e fonologia. Língua Portuguesa I: fonética e fonologia

Língua Portuguesa I: fonética e fonologia. Língua Portuguesa I: fonética e fonologia 9 788576 387640 IESDE Brasil S.A. Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1482. CEP: 80730-200 Batel - Curitiba - PR. 0800 708 88 88 www.iesde.com.br Língua Portuguesa I: fonética e fonologia Fundação Biblioteca Nacional

Leia mais

Português Brasileiro Cantado Questões técnicas e estéticas relacionadas às normas de pronúncia propostas para o canto erudito no Brasil

Português Brasileiro Cantado Questões técnicas e estéticas relacionadas às normas de pronúncia propostas para o canto erudito no Brasil Português Brasileiro Cantado Questões técnicas e estéticas relacionadas às normas de pronúncia propostas para o canto erudito no Brasil Wladimir Mattos EVPM, FUNDUNESP, Universidade Estadual Paulista Resumo

Leia mais

PONTO DE CONTATO: Transferência da Palatalização do Português para o Inglês 1

PONTO DE CONTATO: Transferência da Palatalização do Português para o Inglês 1 PONTO DE CONTATO: Transferência da Palatalização do Português para o Inglês 1 Mestranda Neliane Raquel Macedo Aquino (UFT) Resumo: A aprendizagem de uma língua estrangeira LE possibilita transferências

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE FONÉTICA E FONOLOGIA. Miguél Eugenio Almeida UEMS Unidade Universitária de Jardim. 0. Considerações iniciais

RELAÇÃO ENTRE FONÉTICA E FONOLOGIA. Miguél Eugenio Almeida UEMS Unidade Universitária de Jardim. 0. Considerações iniciais RELAÇÃO ENTRE FONÉTICA E FONOLOGIA Miguél Eugenio Almeida UEMS Unidade Universitária de Jardim 0. Considerações iniciais A Relação entre fonética e fonologia compreende uma relação de interdependência,

Leia mais

Fonética Articulatória: Consoantes

Fonética Articulatória: Consoantes 1. Conceitos Básicos Fonética Articulatória: Consoantes Seung Hwa Lee Introdução aos Estudos linguísticos I 1) Estudos de sons Fonética vs. Fonologia Fonética articulatória Produção Fonética acústica Fonética

Leia mais

A Linguística Formal e sua relação com o ensino e com a pesquisa. Prof. Dr. Aline Lorandi Prof. Doutoranda Taíse Simioni UNIPAMPA Bagé Março/2011

A Linguística Formal e sua relação com o ensino e com a pesquisa. Prof. Dr. Aline Lorandi Prof. Doutoranda Taíse Simioni UNIPAMPA Bagé Março/2011 A Linguística Formal e sua relação com o ensino e com a pesquisa Prof. Dr. Aline Lorandi Prof. Doutoranda Taíse Simioni UNIPAMPA Bagé Março/2011 Ementa A Linguística formal se dedica ao estudo da estrutura

Leia mais

ANÁLISE!ACÚSTICA!DA!VIBRANTE!MÚLTIPLA!/r/!NO!ESPANHOL!E!EM! DADOS!DE!UM!APRENDIZ!CURITIBANO!DE!ESPANHOL!COMO!LÍNGUA! ESTRANGEIRA!

ANÁLISE!ACÚSTICA!DA!VIBRANTE!MÚLTIPLA!/r/!NO!ESPANHOL!E!EM! DADOS!DE!UM!APRENDIZ!CURITIBANO!DE!ESPANHOL!COMO!LÍNGUA! ESTRANGEIRA! Curitiba,Vol.2,nº2,jan.2jun.2014ISSN:231821028REVISTA(VERSALETE ANÁLISEACÚSTICADAVIBRANTEMÚLTIPLA/r/NOESPANHOLEEM DADOSDEUMAPRENDIZCURITIBANODEESPANHOLCOMOLÍNGUA ESTRANGEIRA ACOUSTIC(ANALYSIS(OF(THE(MULTIPLE(VIBRANT(/r/(IN(SPANISH(AND(

Leia mais

A DITONGAÇÃO DAS SÍLABAS TÔNICAS FINAIS TRAVADAS NOS FALARES BLUMENAUENSE E PORTO-ALEGRENSE: UMA ANÁLISE PRELIMINAR

A DITONGAÇÃO DAS SÍLABAS TÔNICAS FINAIS TRAVADAS NOS FALARES BLUMENAUENSE E PORTO-ALEGRENSE: UMA ANÁLISE PRELIMINAR Página94 A DITONGAÇÃO DAS SÍLABAS TÔNICAS FINAIS TRAVADAS NOS FALARES BLUMENAUENSE E PORTO-ALEGRENSE: UMA ANÁLISE PRELIMINAR Cristiane Gonçalves Uliano 1 Maria Fernanda Silva de Carvalho 2 Marina da Costa

Leia mais

Nonato, Rafael Bezerra. (2006). Fonética e fonologia do bororo 1.

Nonato, Rafael Bezerra. (2006). Fonética e fonologia do bororo 1. Nonato, Rafael Bezerra. (2006). Fonética e fonologia do bororo 1. 1. Introdução Neste artigo descrevo a fonética e a fonologia segmental, silábica e acentual da língua bororo. Tomo como base um banco de

Leia mais

Estudo do pré-vozeamento, frequência do burst e locus de F2 das oclusivas orais do português europeu 1. Introdução 2.

Estudo do pré-vozeamento, frequência do burst e locus de F2 das oclusivas orais do português europeu 1. Introdução 2. Estudo do pré-vozeamento, frequência do burst e locus de F2 das oclusivas orais do português europeu Marisa Lousada ; Paula Martins ; Luis M. T. Jesus Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Leia mais

O Dialecto Barranquenho. Variações linguísticas

O Dialecto Barranquenho. Variações linguísticas O Dialecto Barranquenho Variações linguísticas De modo a dar conta dos diversos fenómenos linguísticos que ocorrem no "barranquenho". Tentamos aqui construir uma regra fonológica para cada um deles. Para

Leia mais

A APRENDIZAGEM DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA UNIDADE 3 ANO 1. Fevereiro de 2013

A APRENDIZAGEM DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA UNIDADE 3 ANO 1. Fevereiro de 2013 A APRENDIZAGEM DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA UNIDADE 3 ANO 1 Fevereiro de 2013 SUMÁRIO / PAUTA DO ENCONTRO A APRENDIZAGEM DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA Iniciando a conversa (pág.5) Aprofundando o

Leia mais

241 Letras Libras UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROCESSO DE OCUPAÇÃO DE VAGAS REMANESCENTES NÚCLEO DE CONCURSOS. Conhecimentos Específicos

241 Letras Libras UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROCESSO DE OCUPAÇÃO DE VAGAS REMANESCENTES NÚCLEO DE CONCURSOS. Conhecimentos Específicos UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROCESSO DE OCUPAÇÃO DE VAGAS REMANESCENTES NÚCLEO DE CONCURSOS Edital n 06/2015 UOVR/COPAP/NC/PROGRAD / UFPR Prova Objetiva 18/10/2015 241 Letras Libras INSTRUÇÕES 1. Confira,

Leia mais

mas respiratório, fonatório e articulatório e dos órgãos que constituem o aparelho fonador.

mas respiratório, fonatório e articulatório e dos órgãos que constituem o aparelho fonador. D.E.L.T.A., Vol. 16, N. 1, 2000 (183-188) RESENHA/REVIEW SILVA, THAÏS CRISTÓFARO. (1999) Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. São Paulo: Contexto. 254 p. Resenhado

Leia mais

Avaliação diagnóstica da alfabetização 1 AQUISIÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA

Avaliação diagnóstica da alfabetização 1 AQUISIÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA Avaliação diagnóstica da alfabetização 1 http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/proletr/fasciculo_port.pdf Antônio Augusto Gomes Batista Ceris S. Ribas Silva Maria das Graças de Castro Bregunci Maria

Leia mais

TEXTO. Visual texto em que a comunicação se dá apenas por meio de imagens. Verbal - texto em que a comunicação se dá por meio de palavras escritas.

TEXTO. Visual texto em que a comunicação se dá apenas por meio de imagens. Verbal - texto em que a comunicação se dá por meio de palavras escritas. Língua Portuguesa 1º trimestre Temas para estudo Em nossas primeiras aulas, vimos que, conforme sua configuração/diagramação, um TEXTO pode ser classificado como: Visual texto em que a comunicação se dá

Leia mais

Fonética e Fonologia. Profa. Me. Luana Lemos. llemos@salesiano.org.br

Fonética e Fonologia. Profa. Me. Luana Lemos. llemos@salesiano.org.br Fonética e Fonologia Profa. Me. Luana Lemos 1 Fonética e Fonologia Fonética é a parte da gramática que estuda os sons da fala (física) Fonologia estuda os fonemas da língua nas diversas combinações (linguística)

Leia mais

PLANEJAMENTO (Cantiga de Roda /Trava-língua /Adivinhas)

PLANEJAMENTO (Cantiga de Roda /Trava-língua /Adivinhas) PLANEJAMENTO (Cantiga de Roda /Trava-língua /Adivinhas) Professora: Juceli Pola Competências Objetivo Geral Objetivos Específicos Leitura; oralidade; memória; raciocínio; ritmo; dramatização. * Proporcionar

Leia mais

A relação entre a fala e a escrita

A relação entre a fala e a escrita A relação entre a fala e a escrita Karen Alves da Silva Proposta e objetivo: Partindo de um episódio de escrita, podemos refletir sobre: de que maneira está posta a relação entre escrita e oralidade; como

Leia mais

Estudo fonético-acústico dos róticos no português e no espanhol para uma aplicação pedagógica

Estudo fonético-acústico dos róticos no português e no espanhol para uma aplicação pedagógica Estudo fonético-acústico dos róticos no português e no espanhol para uma aplicação pedagógica Kelly Cristiane Henschel Pobbe de Carvalho 1 Faculdade de Ciências e Letras de Assis Universidade Estadual

Leia mais

O AUXÍLIO DA FONÉTICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA

O AUXÍLIO DA FONÉTICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA O AUÍLIO DA FONÉTICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA Ana Beatriz Miranda Jorge UFCG/ beatrizjmiranda@gmail.com Bruna Melo do Nascimento UEPB/ bruna.melo.nascimento@gmail.com Isabelle Coutinho Ramos Benício

Leia mais

Contribuição das Áreas da Linguística para a Organização da Informação. Disciplina: Fundamentos da Organização da Informação Profª: Lilian Alvares

Contribuição das Áreas da Linguística para a Organização da Informação. Disciplina: Fundamentos da Organização da Informação Profª: Lilian Alvares Contribuição das Áreas da Linguística para a Organização da Informação Disciplina: Fundamentos da Organização da Informação Profª: Lilian Alvares GRUPO 4 Alunos: Ernesto João Mallen Luziaro Michel Zane

Leia mais

AS INTERFERÊNCIAS FONOLÓGICAS NO INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA OS FALANTES DO PORTUGUÊS DO BRASIL

AS INTERFERÊNCIAS FONOLÓGICAS NO INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA OS FALANTES DO PORTUGUÊS DO BRASIL Eliana Vogel Jaeger AS INTERFERÊNCIAS FONOLÓGICAS NO INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA OS FALANTES DO PORTUGUÊS DO BRASIL Resumo Magali Rosa de Sant Anna Este texto baseia-se na análise fonológica contrastiva

Leia mais

INSTRUCIONAL. Língua Portuguesa Fonologia. Conteudista: Profa. Ana Lúcia dos Prazeres Costa. Titulação: Doutorado em Lingüística / UFRJ

INSTRUCIONAL. Língua Portuguesa Fonologia. Conteudista: Profa. Ana Lúcia dos Prazeres Costa. Titulação: Doutorado em Lingüística / UFRJ INSTRUCIONAL Língua Portuguesa Fonologia Conteudista: Profa. Ana Lúcia dos Prazeres Costa Titulação: Doutorado em Lingüística / UFRJ SUMÁRIO Quadro-síntese do conteúdo programático Contextualização da

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA E LIBRAS TEORIAS E PRÁTICAS 2

LÍNGUA PORTUGUESA E LIBRAS TEORIAS E PRÁTICAS 2 LÍNGUA PORTUGUESA E LIBRAS TEORIAS E PRÁTICAS 2 LETRAS LIBRAS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA reitor RÔMULO SOARES POLARI vice-reitora MARIA YARA CAMPOS MATOS pró-reitor de graduação VALDIR BARBOSA BEZERRA

Leia mais

1. Início de conversa

1. Início de conversa UCHOA, J.A.C. Os sons da fala. Fortaleza: UFC Virtual, 2010 Os sons da fala J.A.C. Uchoa 1 Resumo Estudo dos sons da fala com atenção ao português nordestino, para alunos de Letras com poucos contatos

Leia mais

Fonêmica. CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009.

Fonêmica. CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Fonêmica CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Prof. Cecília Toledo cissa.valle@hotmail. com 1) Sali 2)

Leia mais

O Ensino de Pronúncia na Aula de Língua Estrangeira

O Ensino de Pronúncia na Aula de Língua Estrangeira submetido à publicação comentários bem vindos! 1-10 O Ensino de Pronúncia na Aula de Língua Estrangeira Thaïs Cristófaro-Silva (UFMG) Este artigo tem por objetivo discutir a relevância do ensino e aprendizagem

Leia mais

ANÁLISE ACÚSTICA DA PRODUÇÃO DE CONSOANTES OCLUSIVAS INICIAIS POR FALANTES NATIVOS DE PB

ANÁLISE ACÚSTICA DA PRODUÇÃO DE CONSOANTES OCLUSIVAS INICIAIS POR FALANTES NATIVOS DE PB ANÁLISE ACÚSTICA DA PRODUÇÃO DE CONSOANTES OCLUSIVAS INICIAIS POR FALANTES NATIVOS DE PB Susana Pinheiro da Cruz PRESTES 1 RESUMO: O presente estudo versa sobre a produção de consoantes oclusivas surdas

Leia mais

Fonêmica do português

Fonêmica do português Fonêmica do português CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Prof. Cecília Toledo cissa.valle@hotmail. com

Leia mais

PROCESSOS FONOLÓGICOS SEGMENTAIS NA LÍNGUA PORTUGUESA

PROCESSOS FONOLÓGICOS SEGMENTAIS NA LÍNGUA PORTUGUESA Número 04-2011 Departamento de Letras Universidade Federal do Maranhão PROCESSOS FONOLÓGICOS SEGMENTAIS NA LÍNGUA PORTUGUESA Fernando Moreno da Silva 1 Resumo: O objetivo principal do artigo é sistematizar

Leia mais

Prosódia de declarativas e interrogativas totais no falar marianense e belorizontino

Prosódia de declarativas e interrogativas totais no falar marianense e belorizontino Prosódia de declarativas e interrogativas totais no falar marianense e belorizontino César Reis (UFMG) Leandra Batista Antunes (UFOP) Leandro Augusto dos Santos (UFOP) Vanessa Pinha (UFMG) Apesar de os

Leia mais

DEMERVAL DA HORA OLIVEIRA

DEMERVAL DA HORA OLIVEIRA 1 FONÉTICA E FONOLOGIA DEMERVAL DA HORA OLIVEIRA APRESENTAÇÃO Este capítulo introduz uma visão acerca de Fonética e Fonologia, tendo como objetivos: - conceituar Fonética; - explicar a natureza e produção

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO FONOLÓGICO ENTRE AS LÍNGUAS: MAKUXI E PORTUGUESA.

ESTUDO COMPARATIVO FONOLÓGICO ENTRE AS LÍNGUAS: MAKUXI E PORTUGUESA. ESTUDO COMPARATIVO FONOLÓGICO ENTRE AS LÍNGUAS: MAKUXI E PORTUGUESA. TANIA VALÉRIA DE CARVALHO BARROS FELIPE (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO). Resumo Esta comunicação

Leia mais

Psicogênese da Alfabetização Emilia Ferreiro. Rosa Maria Corrêa rosamc@pucminas.br

Psicogênese da Alfabetização Emilia Ferreiro. Rosa Maria Corrêa rosamc@pucminas.br Psicogênese da Alfabetização Emilia Ferreiro Rosa Maria Corrêa rosamc@pucminas.br Nível 1- Hipótese Pré- Silábica Não estabelece vínculo entre a fala e a escrita; Supõe que a escrita é outra forma de desenhar

Leia mais

Algumas considerações sobre a transcrição fonética nos Atlas Lingüísticos do Brasil. asil

Algumas considerações sobre a transcrição fonética nos Atlas Lingüísticos do Brasil. asil Algumas considerações sobre a transcrição fonética nos Atlas Lingüísticos do Brasil asil Iara Maria TELES (Universidade Federal de Rondônia) Adelaide H. Pescatori SILVA (Universidade Federal do Paraná)

Leia mais

Cadernos do CNLF, Vol. XVI, Nº 04, t. 2, pág. 1897.

Cadernos do CNLF, Vol. XVI, Nº 04, t. 2, pág. 1897. ESTRUTURA FONOLÓGICA DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS E DA LÍNGUA PORTUGUESA: QUESTÕES SOBRE A (IN)DEPENDÊNCIA NA ESTRUTURA LINGUÍSTICA Robevaldo Correia dos Santos (UFRB) bem_fsa@hotmail.com Geisa Borges

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes R E P U B L I C A Ç Ã O R E S O L U Ç Ã O N.º 143/2011 CI / CCH CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 27/08/2012. João Carlos Zanin, Secretário

Leia mais

HABILIDADES INFANTIS RELACIONADAS À PRÁTICA DE LEITURA E SUAS IMPLICAÇÕES ORTOGRÁFICAS NA ESCRITA

HABILIDADES INFANTIS RELACIONADAS À PRÁTICA DE LEITURA E SUAS IMPLICAÇÕES ORTOGRÁFICAS NA ESCRITA HABILIDADES INFANTIS RELACIONADAS À PRÁTICA DE LEITURA E SUAS IMPLICAÇÕES ORTOGRÁFICAS NA ESCRITA Humberto Pires Junior 1 Milene Peixer Loio 2 Introdução A presente pesquisa 3 busca relacionar habilidades

Leia mais

Aula 6 Tema: Tecnologia: corpo, movimento e linguagem na era da informação. LÍNGUA PORTUGUESA FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Aula 6 Tema: Tecnologia: corpo, movimento e linguagem na era da informação. LÍNGUA PORTUGUESA FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 6 Tema: Tecnologia: corpo, movimento e linguagem na era da informação. 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula

Leia mais

Desempenho Fonético em Crianças dos 3 a 7anos de idade no P.E.

Desempenho Fonético em Crianças dos 3 a 7anos de idade no P.E. Desempenho Fonético em Crianças dos 3 a 7anos de idade no P.E. Abstract Lurdes de Castro Moutinho e Rosa Maria Lima Centro de Línguas e Culturas, Universidade de Aveiro (Portugal) pfonetica@dlc.ua.pt Based

Leia mais

A VARIAÇÃO FONOLÓGICA: METAPLASMOS EM TIRAS DE HQs

A VARIAÇÃO FONOLÓGICA: METAPLASMOS EM TIRAS DE HQs A VARIAÇÃO FONOLÓGICA: METAPLASMOS EM TIRAS DE HQs Ana Gabriela Caldeira da Cruz Julia Maranho de Moura Brunna Regina de Mello (Gdas CLCA-UENP/CJ) Luiz Antonio Xavier Dias (Orientador CLCA-UENP/CJ) 1 Introdução

Leia mais

FONÉTICA E FONOLOGIA

FONÉTICA E FONOLOGIA VICE-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO E CORPO DISCENTE COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA FONÉTICA E FONOLOGIA Rio de Janeiro / 2007 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS À UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO UNIVERSIDADE

Leia mais

O SISTEMA DE ESCRITA ORTOGRÁFICO

O SISTEMA DE ESCRITA ORTOGRÁFICO O SISTEMA DE ESCRITA ORTOGRÁFICO E OS PROBLEMAS PARA A AQUISIÇÃO DE ESCRITA DELE DECORRENTES Renata Christina Vieira1 Resumo: Este artigo é parte de uma dissertação de mestrado que tem por objeto de estudo

Leia mais

A experiência lingüística prévia do aprendiz tem sido considerada como fator importante na

A experiência lingüística prévia do aprendiz tem sido considerada como fator importante na Relação fone-fonema-grafema na produção oral de aprendizes de PLE Carlos da Silva Sobral Mônica Maria Rio Nobre Myrian Azevedo de Freitas Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil Resumo: Este artigo

Leia mais

ORTOGRAFIA: CONTRADIÇÃO ENTRE CONCEITOS E PROCEDIMENTOS

ORTOGRAFIA: CONTRADIÇÃO ENTRE CONCEITOS E PROCEDIMENTOS V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 ORTOGRAFIA: CONTRADIÇÃO ENTRE CONCEITOS E PROCEDIMENTOS Kelly Priscilla Lóddo CEZAR 1 ; Prof.ª Dr.ª Geiva Carolina

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM LETRAS PROGRAMA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM LETRAS PROGRAMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM LETRAS PROGRAMA Disciplina Obrigatória FONOLOGIA, VARIAÇÃO E ENSINO Carga horária

Leia mais

Fonologia da Língua Portuguesa. Denise Porto Cardoso

Fonologia da Língua Portuguesa. Denise Porto Cardoso Fonologia da Língua Portuguesa Denise Porto Cardoso São Cristóvão/SE 2009 Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Fernando Haddad Secretário de Educação a Distância Carlos

Leia mais

JÚLIO DE MESQUITA FILHO Faculdade de Ciências e Letras Campus de Araraquara - SP ELIANE DE OLIVEIRA GALASTRI

JÚLIO DE MESQUITA FILHO Faculdade de Ciências e Letras Campus de Araraquara - SP ELIANE DE OLIVEIRA GALASTRI unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Faculdade de Ciências e Letras Campus de Araraquara - SP ELIANE DE OLIVEIRA GALASTRI GUIA PARA A TRANSCRIÇÃO FONÉTICA DO DIALETO PAULISTA ARARAQUARA

Leia mais

Textos Seleccionados. XXIV Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística, Lisboa, APL, 2009, pp. 125-139

Textos Seleccionados. XXIV Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística, Lisboa, APL, 2009, pp. 125-139 Aquisição da fricativa em coda no português brasileiro: variação e propriedades distribucionais Aline Rodrigues Benayon e Christina Abreu Gomes Universidade Federal do Rio de Janeiro Abstract In this paper,

Leia mais

Palavras chave: Interferência fonético/fonológica, Xerente, português, interlíngua, ensino, aquisição

Palavras chave: Interferência fonético/fonológica, Xerente, português, interlíngua, ensino, aquisição INTERFERÊNCIAS FONÉTICAS/FONOLÓGICAS DO XERENTE NA AQUISIÇÃO DO PORTUGUÊS COMO SEGUNDA LÍNGUA Jeronilson de O. França, UnB Orientadora: Daniele Marcelle Grannier, UnB Resumo: O trabalho descreve, resumidamente,

Leia mais

MONOTONGAçãO: UM METAPLASMO PRESENTE NA AQUISIçãO DA ESCRITA DE CRIANçAS NAS SéRIES INICIAIS

MONOTONGAçãO: UM METAPLASMO PRESENTE NA AQUISIçãO DA ESCRITA DE CRIANçAS NAS SéRIES INICIAIS MONOTONGAçãO: UM METAPLASMO PRESENTE NA AQUISIçãO DA ESCRITA DE CRIANçAS NAS SéRIES INICIAIS Jozenilda Buarque de Morais Elias 1 resumo: O objetivo deste trabalho é fazer um breve diagnóstico e refletir

Leia mais

NOTAS SOBRE A FONOLOGIA DA LÍNGUA TIMBIRA

NOTAS SOBRE A FONOLOGIA DA LÍNGUA TIMBIRA AMADO, Rosane de Sá; SOUZA, Lílian de Carvalho de. Notas sobre a fonologia da língua timbira. Revista Virtual de Estudos da Linguagem ReVEL. V. 4, n. 7, agosto de 2006. ISSN 1678-8931 [www.revel.inf.br].

Leia mais

INTRODUZINDO A FONÉTICA E A FONOLOGIA

INTRODUZINDO A FONÉTICA E A FONOLOGIA INTRODUZINDO A FONÉTICA E A FONOLOGIA Objetivo geral do capítulo: ÂÂfazer uma introdução a aspectos relacionados à Fonética e à Fonologia e aos fundamentos para a iniciação nessas áreas. Objetivos de cada

Leia mais

AS NOVAS REGRAS ORTOGRÁFICAS DA LÍNGUA PORTUGUESA

AS NOVAS REGRAS ORTOGRÁFICAS DA LÍNGUA PORTUGUESA AS NOVAS REGRAS ORTOGRÁFICAS DA LÍNGUA PORTUGUESA Rénan Kfuri Lopes Sumário: I- AS MUDANÇAS SÃO SIMPLES E DE FÁCIL COMPREENSÃO II- PERÍODO DE TRANSIÇÃO DAS REGRAS ORTOGRÁFICAS III- ALFABETO IV- SOMEM DA

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Lingüísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Lingüísticos O ALÇAMENTO DAS VOGAIS MÉDIAS PRETÔNICAS E POSTÔNICAS MEDIAIS Fernando Antônio Pereira Lemos (CEFET-MG) RESUMO Este estudo retoma um tema bastante controverso na literatura: o alçamento das vogais médias

Leia mais

Sete Motivos Importantes Para Usar Áudio Para Melhorar As Suas Habilidades Em Inglês

Sete Motivos Importantes Para Usar Áudio Para Melhorar As Suas Habilidades Em Inglês Sete Motivos Importantes Para Usar Áudio Para Melhorar As Suas Habilidades Em Inglês Oi! Meu nome é David. Atualmente estou em Imperatriz, Maranhão ajudando pessoas como você aprenderem inglês. Já faz

Leia mais

Fonologia: ferramenta de ensino para professores de inglês como língua estrangeira

Fonologia: ferramenta de ensino para professores de inglês como língua estrangeira Fonologia: ferramenta de ensino para professores de inglês como língua estrangeira Valdirécia de Rezende Taveira Universidade Federal de Minas Gerais/CAPES Clarice Lage Gualberto Universidade Federal de

Leia mais

Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância [SNIPI]

Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância [SNIPI] Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância [SNIPI] Informação para os pais Estimulando a linguagem das crianças Do nascimento aos 2 anos O bebé recém-nascido tenta comunicar com os pais através

Leia mais

Semiótica Funcionalista

Semiótica Funcionalista Semiótica Funcionalista Função objetivo, finalidade Funcionalismo oposto a formalismo entretanto, não há estruturas sem função e nem funções sem estrutura 2 Abordagens Básicas Signo função estrutural função

Leia mais

DESCRIÇÃO FONÉTICO-ACÚSTICA DAS FRICATIVAS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO: CRITÉRIOS PARA COLETA DE DADOS E PRIMEIRAS MEDIDAS ACÚSTICAS

DESCRIÇÃO FONÉTICO-ACÚSTICA DAS FRICATIVAS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO: CRITÉRIOS PARA COLETA DE DADOS E PRIMEIRAS MEDIDAS ACÚSTICAS DESCRIÇÃO FONÉTICO-ACÚSTICA DAS FRICATIVAS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO: CRITÉRIOS PARA COLETA DE DADOS E PRIMEIRAS MEDIDAS ACÚSTICAS Ingrid SAMCZUK (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) ingridbs@uol.com.br

Leia mais

UM NOVO OLHAR SOBRE A FISSURA PALATINA

UM NOVO OLHAR SOBRE A FISSURA PALATINA UM NOVO OLHAR SOBRE A FISSURA PALATINA Rita TONOCCHI 1 Gustavo NISHIDA 2 Adelaide H.P. SILVA 3 RESUMO: Analisando acusticamente dados de fala de um sujeito portador de fissura palatina e de um sujeito

Leia mais

PLANEJAMENTO (ADIVINHAS, UM GÊNERO PRESENTE NO FOLCLORE) ADIVINHAS, UM GÊNERO DO FOLCLORE BRASILEIRO

PLANEJAMENTO (ADIVINHAS, UM GÊNERO PRESENTE NO FOLCLORE) ADIVINHAS, UM GÊNERO DO FOLCLORE BRASILEIRO Professora: Raquel de Lemos Tochetto PLANEJAMENTO (ADIVINHAS, UM GÊNERO PRESENTE NO FOLCLORE) ADIVINHAS, UM GÊNERO DO FOLCLORE BRASILEIRO Competências Linguagem oral, leitura e escrita. Objetivo geral:

Leia mais

A ORIGINALIDADE DAS LÍNGUAS INDÍGENAS BRASILEIRAS

A ORIGINALIDADE DAS LÍNGUAS INDÍGENAS BRASILEIRAS A ORIGINALIDADE DAS LÍNGUAS INDÍGENAS BRASILEIRAS Conferência feita na inauguração do Laboratório de Línguas Indígenas do Instituto de Letras da Universidade de Brasília, em 8 de julho de 1999 Aryon Dall

Leia mais

5º ANO 8 8/nov/11 PORTUGUÊS 4º

5º ANO 8 8/nov/11 PORTUGUÊS 4º 5º ANO 8 8/nov/11 PORTUGUÊS 4º 1. Um músico muito importante do nosso país é Milton Nascimento, cantor e compositor brasileiro, reconhecido, mundialmente, como um dos mais influentes e talentosos cantores

Leia mais

ESTUDOS DOS ERROS ORTOGRÁFICOS NOS TEXTOS DE ALUNOS DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO

ESTUDOS DOS ERROS ORTOGRÁFICOS NOS TEXTOS DE ALUNOS DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO 1 ESTUDOS DOS ERROS ORTOGRÁFICOS NOS TEXTOS DE ALUNOS DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO Dóbia Pereira dos Santos NASCIMENTO Gisele da Paz NUNES Universidade Federal de Goiás (UFG) Campus Catalão dobia@wgo.com.br

Leia mais

Robson Brino Faggiani. Doutorando Psicologia Experimental Universidade de São Paulo

Robson Brino Faggiani. Doutorando Psicologia Experimental Universidade de São Paulo Contornando os prejuízos de comunicação: Ensino de Comportamento Verbal Robson Brino Faggiani Doutorando Psicologia Experimental Universidade de São Paulo 1 O que é Comportamento Verbal? 2 Análise Funcional

Leia mais

A LÍNGUA QUE FALAMOS: UM ESTUDO SOBRE AS VARIANTES FONÉTICAS DO PORTUGUÊS NA FRONTEIRA TABATINGA (BRASIL)-LETÍCIA (COLÔMBIA)

A LÍNGUA QUE FALAMOS: UM ESTUDO SOBRE AS VARIANTES FONÉTICAS DO PORTUGUÊS NA FRONTEIRA TABATINGA (BRASIL)-LETÍCIA (COLÔMBIA) 1 A LÍNGUA QUE FALAMOS: UM ESTUDO SOBRE AS VARIANTES FONÉTICAS DO PORTUGUÊS NA FRONTEIRA TABATINGA (BRASIL)-LETÍCIA (COLÔMBIA) Marcilene da Silva Nascimento CAVALCANTE Instituto de Natureza e Cultura -

Leia mais

Estado de Goiás Secretaria Municipal de Educação Santa Bárbara de Goiás/GO Escola Municipal Adilson Moreira Costa e Escola Municipal Padre Pelágio

Estado de Goiás Secretaria Municipal de Educação Santa Bárbara de Goiás/GO Escola Municipal Adilson Moreira Costa e Escola Municipal Padre Pelágio Estado de Goiás Secretaria Municipal de Educação Santa Bárbara de Goiás/GO Escola Municipal Adilson Moreira Costa e Escola Municipal Padre Pelágio PROJETO SOLETRANDO Santa Bárbara de Goiás / 2013 PROJETO

Leia mais

Modelos fonológicos de herança gerativa convencionaram classificar PELA INCORPORAÇÃO DE INFORMAÇÃO FONÉTICA AOS MODELOS FONOLÓGICOS*

Modelos fonológicos de herança gerativa convencionaram classificar PELA INCORPORAÇÃO DE INFORMAÇÃO FONÉTICA AOS MODELOS FONOLÓGICOS* PELA INCORPORAÇÃO DE INFORMAÇÃO FONÉTICA AOS MODELOS FONOLÓGICOS* Adelaide H. P. Silva Introdução Modelos fonológicos de herança gerativa convencionaram classificar os fatos concernentes aos sons das línguas

Leia mais

VOCALISMO: UMA BREVE ABORDAGEM NO PORTUGUÊS DO BRASIL

VOCALISMO: UMA BREVE ABORDAGEM NO PORTUGUÊS DO BRASIL VOCALISMO: UMA BREVE ABORDAGEM NO PORTUGUÊS DO BRASIL Flágila Marinho da Silva Lima Illa Pires Azevedo 1 94 RESUMO O presente trabalho busca refletir sobre o processo de vocalização no português brasileiro.

Leia mais

Conteúdos: Fonemas e letras Encontros vocálicos Encontro consonantal Dígrafo

Conteúdos: Fonemas e letras Encontros vocálicos Encontro consonantal Dígrafo Conteúdos: Fonemas e letras Encontros vocálicos Encontro consonantal Dígrafo Habilidades: Reconhecer fonemas e letras Identificar encontros consonantais nas palavras Saber diferenciar dígrafo e encontro

Leia mais

3. VARIAÇÃO E NORMALIZAÇÃO LINGUÍSTICA

3. VARIAÇÃO E NORMALIZAÇÃO LINGUÍSTICA 3. VARIAÇÃO E NORMALIZAÇÃO LINGUÍSTICA Uma língua viva, apesar da unidade que a torna comum a uma nação, apresenta variedades quanto à pronúncia, à gramática e ao vocabulário. Chama-se variação linguística

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNU DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS. Priscila Hanako Ishy UMA ANÁLISE FONOLÓGICA DA LÍNGUA KAXARARI (PANO)

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNU DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS. Priscila Hanako Ishy UMA ANÁLISE FONOLÓGICA DA LÍNGUA KAXARARI (PANO) UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNU DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS Priscila Hanako Ishy UMA ANÁLISE FONOLÓGICA DA LÍNGUA KAXARARI (PANO) ANÁPOLIS/GO 2009 2 PRISCILA HANAKO ISHY UMA ANÁLISE DA LÍNGUA

Leia mais

Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa. Escola Superior de Saúde do Alcoitão da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa. Escola Superior de Saúde do Alcoitão da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa Escola Superior de Saúde do Alcoitão da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (Agosto, 2007) PROCESSOS FONOLÓGICOS NA FALA DA CRIANÇA DE

Leia mais

Olimpíadas de Linguística e técnicas de resolução de problemas. Ivan Tadeu Ferreira Antunes Filho

Olimpíadas de Linguística e técnicas de resolução de problemas. Ivan Tadeu Ferreira Antunes Filho Olimpíadas de Linguística e técnicas de resolução de problemas Ivan Tadeu Ferreira Antunes Filho 18 de setembro de 2012 Resumo Este manual pretende cobrir de forma rápida e sucinta algumas das principais

Leia mais

A APROPRIAÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA E A CONSOLIDAÇÃO DO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO. Ano 02 Unidade 03

A APROPRIAÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA E A CONSOLIDAÇÃO DO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO. Ano 02 Unidade 03 CONCURSO DA EDUCAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE CARGO: PROFESSOR 1 / 2015 A APROPRIAÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA E A CONSOLIDAÇÃO DO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO Ano 02 Unidade 03 ( F

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos REPAROS DE EMPRÉSTIMOS AO VERNÁCULO Bismarck Zanco de Moura (UFRJ) dezanco@hotmail.com Gean Nunes Damulakis (UFRJ) damulakis@gmail.com RESUMO Este trabalho investiga a inserção envolvida no reparo de empréstimos

Leia mais

Un ramo de rosas rojas: as dificuldades do lusofalante na emissão dos fonemas /rr/ e /x/ do espanhol 1

Un ramo de rosas rojas: as dificuldades do lusofalante na emissão dos fonemas /rr/ e /x/ do espanhol 1 Un ramo de rosas rojas: as dificuldades do lusofalante na emissão dos fonemas /rr/ e /x/ do espanhol 1 Carlos Alberto Della Paschoa (Instituto Cervantes Río de Janeiro) INTRODUÇÃO Os lusofalantes, ao iniciarem

Leia mais

A reinvenção da alfabetização Magda Soares*

A reinvenção da alfabetização Magda Soares* A reinvenção da alfabetização Magda Soares* Vou tentar aqui defender a especificidade da alfabetização e a sua importância na escola, ao lado do letramento. O que poderíamos chamar de acesso ao mundo da

Leia mais

ORTOGRAFIA NA ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

ORTOGRAFIA NA ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ORTOGRAFIA NA ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS O que é ortografia? A ortografia é uma convenção social criada para facilitar a comunicação escrita. Dominando-a, temos uma forma comum de escrever cada

Leia mais

O novo acordo ortográfico da língua portuguesa e questões notacionais da língua

O novo acordo ortográfico da língua portuguesa e questões notacionais da língua O novo acordo ortográfico da língua portuguesa e questões notacionais da língua FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM MARKETING E PROCESSOS GERENCIAIS UC: COMUNICAÇÃO

Leia mais

Acentuação. É importante saber as regras da acentuação gráfica? Compare: o jornal publicara o artigo o jornal publicará o artigo

Acentuação. É importante saber as regras da acentuação gráfica? Compare: o jornal publicara o artigo o jornal publicará o artigo Acentuação É importante saber as regras da acentuação gráfica? Compare: ela e a minha amiga ela é a minha amiga o jornal publicara o artigo o jornal publicará o artigo sai à rua saí à rua 1 Sílaba / vogal

Leia mais