CAPÍTULO 5 EQUIPAMENTOS E OPERAÇÕES SUBMARINAS. REMOTE OPERATED VEHICLE ( ROV)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAPÍTULO 5 EQUIPAMENTOS E OPERAÇÕES SUBMARINAS. REMOTE OPERATED VEHICLE ( ROV)"

Transcrição

1 CAPÍTULO 5 EQUIPAMENTOS E OPERAÇÕES SUBMARINAS. REMOTE OPERATED VEHICLE ( ROV) O ROV é um mecanismo articulado que através de controle remoto na superfície, é capaz de realizar uma série de operações submarinas em locais ou condições onde não seria possível a ação de um mergulhador. O ROV é capaz de realizar operações de instalação, inspeção e manutenção de equipamentos submarinos além de 300 metros de profundidade. Além disso pode promover a atuação de válvulas, efetuar limpeza de equipamentos, realizar a conexão de sistemas hidráulicos e elétricos. É capaz de manusear peso na ordem de 100 Kg e geralmente possui duas garras: uma possui maior habilidade sendo capaz de realizar uma gama maior de movimentos, e a outra, embora com movimentos limitados, é mais forte sendo uitilizada nas operações que exijam maior carga. Para atuar no meio submarino, o ROV deve ser ancorado, segurando uma das garras em um ponto fixo, para que a outra efetue o trabalho.

2 OPERAÇÕES COM PIGS O dispositivo PIG se demonstra uma das tecnologias mais eficazes na manutenção de tubulações presentes no mercado atual. A sua importância se eleva na medida em que novas tecnologias surgem. O procedimento com PIG é largamente utilizado em meio industrial, com as mais diversas funções relacionadas ao tratamento interno de tubulações. Tubulação é um conduto destinado ao transporte de fluidos. Uma tubulação é constituída de tubos de tamanhos padronizados colocados em série. Em indústrias de processamento, indústrias químicas, refinarias de petróleo, indústrias petroquímicas, boa parte das indústrias alimentícias e farmacêuticas, o custo das tubulações pode representar 70% do custo dos equipamentos ou 25% do custo total da instalação. Desse modo percebese que as tubulações são importantes meios de distribuição de fluidos, exigindo assim uma atenção especial para a sua manutenção. Existem no mercado diferentes métodos de limpeza e inspeção de dutos, dentre elas, a utilização de um instrumento especial, o PIG, é considerado, hoje, o procedimento mais seguro e mais utilizado. Diversas tecnologias rodeiam o procedimento com PIG, dessa maneira, encontra-se dificuldade na hora de categorizar essas tecnologias em classes,devido, principalmente, a falta de acervo técnico disponibilizado abertamente. PIG nada mais é que um dispositivo que é inserido no duto e que viaja livremente, dirigido pelo próprio fluxo (água, gás ou seu próprio fluído). A complexidade desse dispositivo varia de acordo com a função que ele irá exercer. Os PIGs de limpeza tendem a ser os mais simples, feitos geralmente de plástico ou espuma. Esse tipo de PIG deve ser utilizado apenas em tubulações de diâmetro constante. Existem, porém, tecnologias que permitem a limpeza de tubulações de diferentes tamanhos, sendo adaptável a diferença de circunferência presente em algumas tubulações, são os chamados Mult-Size PIG, ou Dual PIG. Entretanto, os PIGs são utilizados para outras funções além de limpeza de tubulações. Os PIGs também são utilizados no tratamento de tubulações, no monitoramento, na inspeção de falhas e corrosão, entre outras funções, algumas bastante complexas, como será visto no decorrer desse capítulo, mas de uma maneira mais simplória, com o propósito de auxiliar no entendimento sobre o funcionamento dos PIGs. Em torno da utilização dos PIGs rodam algumas questões ambientais como pode ser visto a seguir. Particularidades de algumas tubulações fazem com que aumente a necessidade de pesquisas para o desenvolvimento de novas tecnologias. A solução mais eficaz na produção de pesquisas técnicas está na parceria entre empresas e centros de pesquisa avançada, como os laboratórios de universidades. Algumas tecnologias nacionais de sistemas PIG vêm sendo desenvolvidas por meio desse tipo de parceria. PIG PIG é um dispositivo inserido em um oleoduto que viaja livremente através dele, impulsionado pelo fluxo do produto para fazer uma tarefa específica dentro da tubulação. Estas funções se enquadram em uma série de áreas diferentes: Utility PIGs (Cleaning PIGs) que executam uma função como limpeza do tubo; Inline Inspection PIGs (Smart PIGs) que são usados para fornecer informações sobre a condição do gasoduto e da extensão e localização de qualquer problema (como a corrosão, por exemplo); e Special Duty PIGs, tais como plugs para o isolamento de tubulações. Atualmente existe uma grande variedade de PIGs, alguns dos quais estão ilustrados na Figura l.

3 Eles normalmente executam as seguintes funções: - Separação de produtos; - Limpeza os depósitos e os restos; - Medição o diâmetro interno; - Localização de obstruções; - Calibração de meter loop; - Remoção de líquidos; - Remoção de gás; - Medições da geometria da tubulação; - Inspeção interna; - Revestimento de diâmetro interno; - Inibição de corrosão; - Melhoraria da eficiência do fluxo. O tipo de PIG a ser usado e sua configuração ideal para uma determinada tarefa em uma tubulação devem ser determinados com base em vários critérios, que incluem: O objetivo - Tipo, localização e volume da substância a ser removida ou deslocada em aplicações de raspagem convencional; - Tipo de informação a ser recolhida a partir de uma corrida de Smart PIG, - Objetivos e metas para a execução do Pigging1; O conteúdo da tubulação - Conteúdo da linha; - Condução da pressão disponível versus pressão necessária; - Velocidade do PIG; Características do gasoduto - Os tamanhos mínimos e máximos da tubulação interna; - Distância máxima que os PIGs devem viajar; - Raio mínimo de curvatura, dobras e ângulos; - Os recursos adicionais tais como tipos de válvulas, conexões de ramo e do perfil altimétrico2.

4 O PIG necessita apenas de um acesso no início e uma plataforma no final do trecho a ser limpo. Todos os sistemas convencionais PIG requerem estações para lançamento e recebimento, e geralmente requer fluidos de propulsão independente, por exemplo, na indústria de alimentos, os PIGs são normalmente movidos através de tubulações de ar comprimido. Durante o seu percurso, remove as incrustações, depósitos orgânicos, ou qualquer material aderido. O PIG pode ser feito de diferentes materiais (espuma, aço, poliuretano, plástico), mas geralmente é feito de silício foodgrade, que é resistente e flexível, e um material seguro para estar em contato com água potável. Sistemas PIGs bem projetados, utilizados em ambientes adequados, podem levar a importantes benefícios ambientais e financeiros. Por exemplo, o produto recuperado do tubo pode ser vendido como material de primeira qualidade. Como o produto não é desperdiçado, há menos efluentes a tratar, menor consumo de água durante as operações de limpeza, necessidades reduzidas de limpeza química, redução de prazos e maior rentabilidade. O nome PIG vem do barulho característico que esse equipamento gera quando atrita com a parede do tubo, que se assemelha com o grunhido de um porco. Daí o nome "PIG", que agora é usado para descrever qualquer dispositivo feito para passar através de um gasoduto conduzido pelo fluido.

5 TIPOS DE PIGS Dutos representam um investimento considerável em nome dos operadores e pode revelar-se, em muitas das vezes, estratégico para países e governos. Eles são geralmente aceitos como sendo o método mais eficiente de transporte de fluidos através de distâncias. A fim de proteger esses investimentos importantes, as medidas necessárias para a conservação desses tubos devem ser feitas, e o PIG é uma ferramenta de manutenção muito útil. Durante a construção da linha de tubulação, os Cleaning PIGs podem ser usados para remover os resíduos que se acumulam. O teste das linhas de tubulação envolve testes e PIGs são usados para preencher a linha com a água e, posteriormente, para desaguar a linha após o teste bem sucedido. Durante a operação, os PIGs podem ser usados para remover o líquido engarrafado em uma tubulação, limpar sujeiras da parede da tubulação ou aplicar inibidores de corrosão, por exemplo. Eles podem trabalhar em conjunto com produtos químicos para limpar a tubulação. Smart PIGs são utilizados, por exemplo, para avaliar a espessura das paredes remanescentes e extensão da corrosão na linha de tubulações, proporcionando informações oportunas para o operador quanto à segurança e operacionalidade da linha. Plugs PIGs podem ser usados para isolar a tubulação durante um reparo. UTILITY PIG Utility pipeline PIGs podem ser divididos em dois grupos com base em sua finalidade fundamental: Cleaning PIGs: que são utilizados para remover depósitos sólidos, semi-sólidos ou detritos da tubulação. Sealing PIGs: que são usados para proporcionar uma boa vedação, a fim varrer líquidos da tubulação, ou fornecer uma interface entre dois produtos diferentes dentro da tubulação. Dentro desses dois grupos, uma subdivisão pode ser feita. A diferenciação entre os diversos tipos ou formas de PIGs: PIGs convencionais só podem ser usados em tubos de diâmetro constante, pois eles não podem lidar com curvas muito acentuadas, válvulas e instrumentação salientes. Mandrel PIGs: que tem um tubo como órgão central, ou mandril, e vários componentes que podem ser montados sobre o mandril para configurar o PIG para um propósito específico;

6 Foam PIGs: que são moldados de espuma de poliuretano, com várias configurações de tiras de poliuretano sólido e/ou materiais abrasivos permanentemente ligados a eles; Solid Cast PIGs: que são moldados em uma só peça, geralmente de poliuretano, e; Spherical PIGs or Spheres: que são de uma composição sólida ou inflados com glicol e/ou água. SMART PIG Smart PIGs são dispositivos de fiscalização que registram informações sobre as condições internas de um gasoduto. Smart PIGs podem avaliar várias coisas diferentes do interior do gasoduto, incluindo restrições e deformações do tubo, assim como a perda de metal, informações sobre o estado do tubo e/ou seu conteúdo. Com poucas exceções, o In Line Inspection Tool (Smart PIG) em si é apenas um instrumento que reúne os dados, que é então analisado pelos engenheiros e técnicos para determinar e informar sobre a condição da tubulação. Embora os dois requisitos mais analisados sejam a geometria e o diâmetro, a

7 gama de informações que podem ser obtidas por esta ferramenta é muito maior, e abrange muito mais que inspeção e resolução de problemas. Essas outras utilidades incluem: - Medições da geometria e diâmetro, como já falado; - Curvatura da tubulação; - Perfil da tubulação; - O registro da temperatura e pressão; - Perda de metal perda e detecção de corrosão; - Inspeção fotográfica; - Detecção de trincas; - Mensuração da deposição de resíduos; - Detecção de fugas; - Amostragem do produto, e; - Mapeamento. Existem dois tipos básicos de sistemas de inspeção Smart PIGs: eletromagnéticos e ultra-sônica. Técnicas eletromagnéticas incluem fuga de fluxo magnético (MFL), correntes, campos remotos, entre outros. Técnicas de ultra-som incluem o uso de vários tipos e direções de ondas ultra-sônicas para procurar defeitos específicos. Diferentes configurações e tipos de ondas foram desenvolvidos para superar várias dificuldades de execução. Magnetic flux leakage MFL (Fuga do Fluxo Magnético) MFL é um método de inferir por um fluxo magnético forte que é induzido na parede do oleoduto. Sensores, em seguida pegam qualquer fuga deste fluxo e a extensão deste vazamento indica uma falha na parede do tubo. Por exemplo, a perda de material interno na tubulação pode causar fugas do fluxo, que serão captados por sensores. Bibliotecas de defeitos são construídas para distinguir um defeito de outro. Corrente de Eddy, campos remotos, velocidade de indução, etc. Eddy current inspection consiste na medição da indutância3 de uma bobina. Se a bobina está próxima da amostra a ser inspecionando sua indutividade depende, assim, do parâmetro acima mencionado.

8 Qualquer degradação do material nas proximidades da bobina seria detectada como uma mudança na condutividade ou permeabilidade. Ultra sônicos Linha reta ou raio de compressão; Feixe de ângulo; Electromagnetic Acoustic Transducer - EMAT (Transdutor Acústico Eletromagnético); O EMAT é uma técnica de ultra-som utilizada para detecção de descontinuidades e medição de espessura em tubos de caldeira, de materiais ferromagnéticos ou não-ferromagnéticos, desde que sejam condutores. SPECIALTY PIGS Specialty PIG, ou Plug, são usados para isolar uma seção de uma tubulação, com pressão, enquanto alguns trabalhos de reparo são realizados. Os Plugs podem suportar pressões de até 200 bar normalmente. Resumindo, um Plug grampeia a tubulação e, em seguida, um sistema é utilizado para a vedação. O Plug é um sistema de controle remoto, que possui grande afinidade com ferramentas PIG para alta pressão. Ele é projetado para isolar uma seção do oleoduto, enquanto acontece uma operação. Isso permite reparo de dutos, sem reduzir a pressão do encanamento ou sangramento de todo o sistema dutoviário. A principal vantagem de usar o sistema Plug como um método de isolamento de pressão é a capacidade de minimizar o tempo de produção. O Plug tem a bordo um sistema de rastreamento e posicionamento preciso.

9 Representação gráfica do sistema SmartPlug. A ferramenta é controlada a partir do lado superior por computador portátil com uma antena de comunicação por sinais acústicos submarinos. Antena ELF (Extremely Low Frequency) proporcionando comunicação com o sistema SmartPlug. PIG INSTRUMENTADO Os PIGs Instrumentados são as ferramentas mais eficazes para inspeção de dutos visando à garantia de integridade. Eles percorrem os dutos internamente e medem suas propriedades físicas, identificando defeitos geométricos e de perda de massa, como amassamentos, corrosão e trincas. Atualmente a inspeção interna de dutos através de PIGs Instrumentados permite a obtenção de muitas informações sobre as condições do duto. O grande desenvolvimento dessas ferramentas deve-se ao fato que um crescente número de dutos está chegando ao final de sua vida útil de projeto, e desta forma devem ser rigorosamente inspecionados a fim de verificar possíveis falhas e permitir uma decisão segura quanto a sua continuidade operacional. Na maioria dos casos, esses PIGs Instrumentados (magnéticos ou ultra-sônicos) são utilizados para verificar a existência de trincas ou perda de material por corrosão. São

10 capazes de detectar e determinar as dimensões de pequenos defeitos como pites, informando também a sua localização. A inspeção por PIG Instrumentado fornece muitas informações necessárias para a sua avaliação segura, podendo: - verificar a geometria, medindo ovalizações ou amassamentos; - localizar restrições ou válvulas parcialmente abertas; - localizar curvas e determinar o seu raio de curvatura; - fornecer a configuração do duto; - detectar vazamentos; - obter imagens do interior do duto; - mapear traçado do duto; - localizar trincas e medir a perda de material. PIG GEOMÉTRICO PIG Geométrico é um dispositivo computadorizado para a inspeção de dutos, que percorre as tubulações realizando um levantamento da geometria de sua seção reta, detectando deformações e defeitos. Essa ferramenta é introduzida na tubulação, deslocada pela vazão do fluido conduzido e capaz de coletar dados referentes à geometria do duto. PIG instrumentado composto por vários sensores, distribuido pelo perímetro do duto. Possui um sistema computadorizado interno que permite o registro em alta velocidade dos ângulos dos sensores, a posição longitudinal no duto e a posição horária das anomalias detectadas. O PIG Geométrico é utilizado em dois momentos: 1) durante a construção do duto, especialmente nas últimas etapas da montagem e condicionamento, para levantar as características geométricas da linha, em especial a existência de mossas e ovalizações; 2) na monitoração de dutos em operação, para identificar qualquer redução de diâmetro ou outro tipo de anomalia geométrica que possa ter ocorrido durante a vida útil da linha. Defeitos como mossas, ovalizações e dobras são externos ou pela movimentação localizada do terreno.

11 Um modelo de PIG geométrico é o PIG Inercial. Equipamento destinado à medição georeferenciada da trajetória dos dutos de óleo e gás utilizando sensores inerciais (girômetros e acelerômetros) com o objetivo de fornecer coordenadas precisas de GPS dos pontos de soldas e defeitos no duto, facilitando os reparos e ajudando na detecção de deslocamentos da tubulação. PIG GEL PIG Gel é uma série de líquidos altamente viscosos desenvolvidos para uso em operações de tubulações, durante ou após o comissionamento. Posteriormente, os PIG Gel foram amplamente utilizados para a separação de líquidos em linhas gerais, que eram inadequados para, ou não equipado para lidar com PIGs mecânicos. A partir desta operação vem evoluindo a técnica de tratamento de tubulações em que um produto químico ou solvente é utilizado entre géis padrões ou produtos químicos gelificados. A maioria dos PIGs Géis é à base de água, hidrocarbonetos, ou uma combinação química de fluidos de base. Diesel coagulado é comumente utilizado como inibidor de corrosão em linhas de gás. Existem quatro tipos principais de gel que são utilizados em aplicações de tubulações: - Batching, ou gel separador; - Debris pickup gel, ou gel de melhora de resíduos; - Hydrocarbon gel, ou gel de hidrocarboneto; - Dehydrating gel, ou gel desidratado; Como um líquido, embora altamente viscoso, o gel pode ser bombeado através de qualquer tubulação. PIG Gel pode ser usado sozinho, ou em conjunto com vários tipos de PIGs convencionais. Quando utilizado com os PIGs convencionais, o PIG Gel pode melhorar o desempenho global da operação. PIG Gel não se desgastam em serviço como PIGs convencionais. Eles, no entanto, são suscetíveis ao corte de diluição e de gás. Cuidados devem ser tomados. As principais aplicações de PIG Gel para tubulações são as seguintes: - Separação do produto;

12 - Remoção de entulhos; - Linha de enchimento / hydrotesting; - Desidratação e secagem; - A remoção de condensados em tubulações de gás; - Inibidor e biocida; - Tratamento químico especial; - Remoção de PIGs presos. PIGs Géis especialmente formulados também têm sido utilizados para selar as válvulas durante o teste hidrostático. Géis foram desenvolvidos com um tempo de gelificação e uma viscosidade controlada para fins de isolamento do gasoduto temporáriamente. TECNOLOGIA AVANÇADA: MULTI-SIZE PIG E DUAL PIG Dual PIGs são capazes de atravessar dutos que foram construídos com mais de um diâmetro nominal. Para reduzir os custos de transporte, não era incomum para projetar uma tubulação com dois diâmetros, de modo que o tubo menor poderia ser transportado dentro de um maior. Isso resultava em uma economia inicial, mas os custos de manutenção são geralmente mais elevadas. Uma empresa em particular, SUNEngineering, tem feito um trabalho considerável no desenvolvimento de Dual PIGs, e que agora tem um tipo que é capaz de rodar em tubulações que têm três e, em alguns casos, até mesmo quatro, diâmetros. Poucos gasodutos novos são definidos com mais de um diâmetro. No entanto, a crescente necessidade de campos marginais de conexão aos gasodutos de exportação existentes destaca a importância do desenvolvimento de PIGs, que são capazes de desempenhar-se em mudanças extremas de diâmetro. Se somente a remoção de líquidos for necessária, um PIG esfera ou espuma pode ser suficiente, mas isso não seria adequada para remoção eficaz de sólidos. É improvável que um Smart PIGS possa ser projetado para ter capacidade de duplo diâmetro extremo, portanto, o desafio será o de elaborar um PIG convencional, que tanto pode limpar a linha de pequeno diâmetro e/ou rebocar um Smart PIG. Claramente, isto exigirá algum design radical e alguns ensaios extensos - os quais devem ser financiados. Mas as recompensas para os operadores de campos marginais serão enormes. Um encanamento inspecionável de pequeno diâmetro que pode ser amarrado em uma tubulação de exportação existente de grande diâmetro será certamente um grande passo em frente. Pesquisas para o desenvolvimento desse tipo de tecnologia já vem sendo realizadas, principalmente no Brasil, como pode ser visto mais a frente, nesse capítulo.

13 LANÇAMENTO E RECEBIMENTO DO PIG A finalidade de um lançador ou recebedor de PIG é introduzir ou recuperar PIGs, esferas ou ferramentas de inspeção de um duto. Lançadores e recebedores são desenvolvidos para atender aos requisitos específicos de um duto. Os mesmos são projetados para uma ampla faixa de pressões de operação, seguindo as normas internacionais como ASME, API ou outras aplicáveis segundo especificações particulares. Todos os lançadores e recebedores possuem tampas de abertura rápida, que asseguram um curto tempo de operação de abertura ou fechamento. Mesmo em grandes diâmetros podem ser operados por uma só pessoa sem utilização de ferramentas especiais. Existem também detectores de passagem, válvulas, válvulas de alivio, manômetros, by-pass, etc.

14 QUESTÃO SOBRE MEIO AMBIENTE O PIG tem um papel significativo a desempenhar na redução do impacto ambiental das operações industriais. Tradicionalmente, a única maneira que um operador de um processo de lote pode garantir que um produto foi completamente retirado de uma tubulação era liberar na linha um agente de limpeza, como água ou um solvente ou mesmo um pouco do produto a ser retirado. Este agente de limpeza, em seguida, teve que ser submetido a tratamento de efluentes ou recuperação de solventes. Se o produto foi usado para limpar a tubulação, o produto acabada rebaixado a contaminado. Em alguns casos, o produto final pode conter bifenilpoliclorado (PCB), que tem sido considerado um cancerígeno. Todos esses problemas podem ser eliminados devido a interfaces precisas produzidas pelos sistemas modernos de PIG. Com advento de ferramentas mais modernas de inspeção é possível hoje localização de defeitos em dutos enterrados, com um erro mínimo na localização de possível corrosão, com apoio da tecnologia GPS e PIG Inercial. Como este equipamento pode reconhecer qualquer acessório no duto são colocados a cada 2 km aproximadamente, magnetos ou AGM (Above Ground Marker), e posteriormente os geo-referenciados, para quando do processamento dos dados brutos do PIG, possam receber o ajustamento do traçado do duto e das informações colhidas pelo em campo, com base nos pontos geo-referenciados. De posse destas informações ajustadas, lança-se o traçado e os pontos a serem correlacionados/reparados, onde se visualiza os pontos a serem inspecionados, assim verificando os locais mais críticos quanto à proximidade de rios, matas, cidades, estradas, ruas, nascentes, etc. A experiência adquirida ao longo da utilização do PIG inercial e o Sistema de Informações Geo-referenciadas mostraram grande ajuda na preservação do Meio Ambiente, pois é possível analisar os pontos de um possível acidente de vazamento, com uma visão mais crítica em relação ao Meio Ambiente, localizando este ponto mais rapidamente com os dados obtidos do PIG Inercial e com utilização de GPS, localizar o ponto, redução do tamanho da vala escavada, pois elas são minimizadas ao máximo, devido à precisão na localização do possível defeito, abrindo somente o necessário para reparo, evitando assim que seja grande extensão de escavação para a localização de um possível defeito.

15 PIGS NA INDÚSTRIA OFFSHORE A importância da inspeção regular da malha dutoviária é reconhecida por toda a indústria do petróleo como forma de proteger os ativos e prevenir acidentes que poderiam causar elevados custos econômicos e ambientais. Os PIGs instrumentados são ferramentas de inspeção lançadas no próprio duto de óleo ou gás para encontrar possíveis defeitos, falhas ou simplesmente fazer uma caracterização da linha. Por utilizar o duto como meio de transporte da ferramenta, o impacto de uma operação de PIG no processo de produção é mínimo e as informações obtidas são extremamente valiosas para o operador. A equipe do Centro de Pesquisa em Tecnologia de Inspeção (CPTI/CETUC), da PUC, tem um histórico de doze anos de parceria com o CENPES/PETROBRAS desenvolvendo soluções sob demanda de inspeção e ensaios não destrutivos (END) in situ, tais como PIGs instrumentados. O sucesso desta parceria é comprovado pela produção acadêmica de alta qualidade, pela transferência de tecnologia para a indústria, além da realização de inspeções nas principais unidades de negócios da PETROBRAS em dutos tidos anteriormente como não pigáveis, isto é, para os quais não havia nenhuma alternativa no mercado mundial. O CPTI/CETUC já desenvolveu PIGs magnéticos (MFL), PIGs geométricos, PIGs de perfilagem térmica, pressão e vibração, PIGs de Ultra-Som e PIGs de Infravermelho. Do ponto de vista da PETROBRAS os resultados se medem pelo retorno tecnológico e financeiro tanto pelo pagamento de royalties como, e principalmente, pela formação de fornecedores de produtos e serviços de alta tecnologia que reduziram os custos de produção e manutenção da empresa. O objetivo deste projeto é avançar na pesquisa de novas técnicas de inspeção aplicadas ao desenvolvimento de PIGs especiais. As particularidades da malha dutoviária instalada no Brasil, tais como dutos em águas profundas com paredes muito espessas, variações de diâmetro ao longo da linha, lançadores de PIG extremamente curtos, entre outras, mais do que justificam o investimento em PIGs com características específicas que não existem no mercado, PIGs especiais. Também é um objetivo do projeto o fortalecimento da base tecnológica do Centro, mesmo que a sua aplicação na construção ou operação de novos PIGs não seja imediata. A tecnologia necessária para projetar uma ferramenta complexa como um PIG de inspeção é multi-disciplinar, envolvendo áreas como física, engenharia mecânica, automação, controle, eletrônica e computação.

16 PIG PALITO TECNOLOGIA NACIONAL Foi desenvolvido um PIG instrumentado que utiliza o método "perfilagem de alta resolução para detecção e quantificação da corrosão interna de tubulações", que é uma patente PETROBRAS, recentemente registrada. Essa nova tecnologia de PIG possibilita a passagem em vários obstáculos, como curvas de pequeno raio, mudanças de diâmetro e válvulas submarinas com passagem parcial, que impedem o uso das ferramentas convencionais existentes no mercado. Nesta linha de pesquisa desenvolve-se ferramentas para inspeção de sete dutos de tamanhos variados utilizando tecnologia de medição de geometria de alta resolução (PIG palito) e FlexPIG, softwares avançados de análise de dados e apoio operacional para as inspeções de campo. Todos os resultados são apresentados sob forma de relatórios. Os FlexPIGs são fabricados em corpo único de poliuretano, e são extremamente efetivos para a remoção de líquidos em sistemas de gases úmidos e linhas de fluido. Sua configuração é formada por cinco abas de selagem e um copo radial na parte inferior, conferindo ao PIG uma boa resistência ao fluxo e a pressão de lançamento/corrida, durante o percurso. Fornecido com alça metálica revestida em plástico para movimentação/retirada das linhas. Foi criado um sensor geométrico de alta resolução, o sensor tipo palito. Este sensor permite a inspeção de corrosão interna no duto com uma qualidade que de outra forma só seria possível utilizando técnicas muito mais caras e complexas como o ultra-som. Por ser baseada em princípios simples, esta tecnologia é bastante robusta, sendo menos sujeita a interferências elétricas e dispensando a necessidade de um líquido acoplante. Durante a execução deste projeto foram montadas ferramentas com características especiais, como multi-size e montagem em FlexPIG, que foram utilizadas em sete inspeções de dutos da Petrobras/Transpetro. Foram desenvolvidas novas funcionalidades no software criado pela PUC-Rio para análise de dados de PIGs que permitem verificar maior quantidade de dados e gerar relatórios com mais eficiência. Além de construir as ferramentas, a equipe do CETUC/PUC-Rio deu apoio operacional nas inspeções que foram realizadas, trabalhando em conjunto com os engenheiros do CENPES na preparação dos relatórios. O protótipo utilizado possui um projeto inovador. Além de uma eletrônica extremamente compacta, o sistema tem um projeto mecânico em que os sensores são montados em módulos de borracha, interconectados entre si, formando uma longa haste flexível. Tem-se com isto, um grande número de sensores e uma grande flexibilidade permitindo a passagem em curvas e tolerando variações de diâmetros. Figura 23 Fotografia PIG palito Somente com o domínio do estado da arte da tecnologia em todas estas áreas será possível atender a demanda de inspeção de dutos do Brasil, garantindo um índice de total nacionalização deste conhecimento.

PIGS INSTRUMENTADOS PIGS INSTRUMENTADOS HISTÓRIA PRINCIPAIS FERRAMENTAS O QUE SÃO PIGS INSTRUMENTADOS?

PIGS INSTRUMENTADOS PIGS INSTRUMENTADOS HISTÓRIA PRINCIPAIS FERRAMENTAS O QUE SÃO PIGS INSTRUMENTADOS? PIGS INSTRUMENTADOS O QUE SÃO PIGS INSTRUMENTADOS? SÃO PIGS QUE REALIZAM MEDIDAS AO LONGO DO PERCURSO DO DUTO, REGISTRANDO AS INFORMAÇÕES. ESTAS INFORMAÇÕES NORMALMENTE SÃO UTILIZADAS PARA AVALIAR A INTEGRIDADE

Leia mais

2 SISTEMAS DE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM DUTOS

2 SISTEMAS DE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM DUTOS 2 SISTEMAS DE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM DUTOS Neste capítulo vamos apresentar um breve estudo de técnicas e sistemas de detecção de vazamentos mais utilizados atualmente. Nosso objetivo é demonstrar que

Leia mais

VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO

VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO Gaveta Esfera VÁLVULAS DE REGULAGEM Globo Agulha Borboleta Diafragma VÁLVULAS QUE PERMITEM O FLUXO EM UM SÓ SENTIDO Retenção VÁLVULAS CONTROLE PRESSÃO DE MONTANTE Segurança

Leia mais

Teste Hidrostático. Projeto de Dutos

Teste Hidrostático. Projeto de Dutos Teste hidrostático Definição (NBR 12712) Teste (ensaio) de pressão com água, que demonstra que um tubo ou um sistema de tubulação possui resistência mecânica compatível com suas especificações ou suas

Leia mais

ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS - END Ensaios realizados em materiais, acabados ou semi acabados, para verificar a existência ou não de descontinuidades ou defeitos, através de princípios físicos definidos, sem

Leia mais

Quem Somos. +55 12 21269800 comercial@4pipe.com.br www.4pipe.com.br

Quem Somos. +55 12 21269800 comercial@4pipe.com.br www.4pipe.com.br Quem Somos A 4Pipe Engenharia Industrial Ltda. é uma empresa que nasceu da experiência adquirida em campo, formada por pessoas que possuem vivência nos serviços do segmento de engenharia de dutos e ainda

Leia mais

MFL DE ALTA RESOLUÇÃO PARA CHAPAS DE FUNDO E TETO DE TANQUES DE ARMAZENAMENTO

MFL DE ALTA RESOLUÇÃO PARA CHAPAS DE FUNDO E TETO DE TANQUES DE ARMAZENAMENTO MFL DE ALTA RESOLUÇÃO PARA CHAPAS DE FUNDO E TETO DE TANQUES DE ARMAZENAMENTO Certificada ISO 9001:2008 1 A técnica de MFL consiste na magnetização com imãs permanentes poderosos capazes de criar um campo

Leia mais

materiais ou produtos,sem prejudicar a posterior utilização destes, contribuindo para o incremento da

materiais ou produtos,sem prejudicar a posterior utilização destes, contribuindo para o incremento da Definição De acordo com a Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos, ABENDE, os Ensaios Não Destrutivos (END) são definidos como: Técnicas utilizadas no controle da qualidade, d de materiais ou

Leia mais

FAQ FREQUENT ASKED QUESTION (PERGUNTAS FREQUENTES)

FAQ FREQUENT ASKED QUESTION (PERGUNTAS FREQUENTES) FREQUENT ASKED QUESTION (PERGUNTAS FREQUENTES) PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SISTEMA DE DETECÇÃO DE VAZAMENTO EM DUTOS. SUMÁRIO Introdução...4 1. Qual é a distância entre os sensores?...5 2. O RLDS/I-RLDS

Leia mais

Programa de Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor de Óleo e Gás -MULTIFOR PLATEC PLATAFORMAS TECNOLÓGICAS PLATEC INOVAPETRO

Programa de Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor de Óleo e Gás -MULTIFOR PLATEC PLATAFORMAS TECNOLÓGICAS PLATEC INOVAPETRO Programa de Desenvolvimento de Fornecedores para o Setor de Óleo e Gás -MULTIFOR PLATEC PLATAFORMAS TECNOLÓGICAS PLATEC INOVAPETRO INSTALAÇÕES SUBMARINAS Gustavo Adolfo Cavalcanti Freitas Gerente de Engenharia

Leia mais

Ensaios Não Destrutivos

Ensaios Não Destrutivos Ensaios Não Destrutivos DEFINIÇÃO: Realizados sobre peças semi-acabadas ou acabadas, não prejudicam nem interferem a futura utilização das mesmas (no todo ou em parte). Em outras palavras, seriam aqueles

Leia mais

SISTEMAS DE MEDIÇÃO LTDA.

SISTEMAS DE MEDIÇÃO LTDA. 100% NACIONAL CATÁLOGO DE PRODUTOS POTE Pote Selagem, Condensado e Lama Pote Separador SISTEMAS DE MEDIÇÃO LTDA. www.flowmaster.com.br CAPT.1.0.2013 REV. 0.2013 A F.Master é uma empresa 100% nacional,

Leia mais

OS DEZ MANDAMENTOS PARA O PROJETO, A CONSTRUÇÃO E A OPERAÇÃO DE DUTOS SEGUROS

OS DEZ MANDAMENTOS PARA O PROJETO, A CONSTRUÇÃO E A OPERAÇÃO DE DUTOS SEGUROS OS DEZ MANDAMENTOS PARA O PROJETO, A CONSTRUÇÃO E A OPERAÇÃO DE DUTOS SEGUROS Luiz Paulo Gomes Diretor da IEC-Instalações e Engenharia de Corrosão Ltda. LPgomes@iecengenharia.com.br www.iecengenharia.com.br

Leia mais

EMPREGO DE REVESTIMENTO PARA PROTEÇÃO IN TERNA EM DUTOS. Marly Lachermacher PhD, Engenheira Química PETROBRAS/CENPES

EMPREGO DE REVESTIMENTO PARA PROTEÇÃO IN TERNA EM DUTOS. Marly Lachermacher PhD, Engenheira Química PETROBRAS/CENPES EMPREGO DE REVESTIMENTO PARA PROTEÇÃO IN TERNA EM DUTOS Marly Lachermacher PhD, Engenheira Química PETROBRAS/CENPES Byron Gonçalves de Souza Filho MSc, Engenheiro Metalúrgico TRANSPETRO/Sede - Confiabilidade

Leia mais

CONTEÚDO: Capítulo 4. Válvulas Industriais. Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: www.jefferson.ind.

CONTEÚDO: Capítulo 4. Válvulas Industriais. Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: www.jefferson.ind. CONTEÚDO: Capítulo 4 Válvulas Industriais Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: 1 VÁLVULAS DEFINIÇÃO: DISPOSITIVOS DESTINADOS A ESTABELECER, CONTROLAR E INTERROMPER O FLUXO

Leia mais

Vasos de Pressão. Ruy Alexandre Generoso

Vasos de Pressão. Ruy Alexandre Generoso Vasos de Pressão Ruy Alexandre Generoso VASOS DE PRESSÃO DEFINIÇÃO: São equipamentos que contêm fluidos sob pressão, cujo produto P x V seja superior a 8. Em que: Pressão (Kpa) Volume (m 3 ) VASOS DE PRESSÃO

Leia mais

Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca

Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca 1. INSPETOR CONTROLE DE QUALIDADE- Atuar com inspeção de processos / final, ensaios de rotina, controle de qualidade e verificação de falhas na

Leia mais

INSPEÇÃO DE TUBOS DE TROCADORES DE CALOR E DE CALDEIRAS COM AS TÉCNICAS IRIS E CAMPO REMOTO CONJUGADAS

INSPEÇÃO DE TUBOS DE TROCADORES DE CALOR E DE CALDEIRAS COM AS TÉCNICAS IRIS E CAMPO REMOTO CONJUGADAS INSPEÇÃO DE TUBOS DE TROCADORES DE CALOR E DE CALDEIRAS COM AS TÉCNICAS IRIS E CAMPO REMOTO CONJUGADAS Marcos Alberto da Silva Figueredo SGS DO BRASIL LTDA. Trabalho apresentado na 6a COTEQ Conferência

Leia mais

APRESENTAÇÃO 2014 VISÃO CORPORATIVA PETROENGE PETRÓLEO ENGENHARIA LTDA. - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

APRESENTAÇÃO 2014 VISÃO CORPORATIVA PETROENGE PETRÓLEO ENGENHARIA LTDA. - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VISÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO 2014 PETROENGE PETRÓLEO ENGENHARIA LTDA. - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS EMPRESA Presente no mercado desde 1999, a PETROENGE é uma empresa de engenharia focada na maximização

Leia mais

(51) lnt.ci.: G01 N 17/00 (2009.01) G05D 3/00 (2009.01)

(51) lnt.ci.: G01 N 17/00 (2009.01) G05D 3/00 (2009.01) (21) P0801399-3 A2 11111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111 * B R P O 8 O 1 3 9 9 A 2 * (22) Data de Depósito: 31/03/2008 (43) Data da Publicação: 17/1112009 (RP 2028)

Leia mais

Comandos Eletro-eletrônicos SENSORES

Comandos Eletro-eletrônicos SENSORES Comandos Eletro-eletrônicos SENSORES Prof. Roberto Leal Sensores Dispositivo capaz de detectar sinais ou de receber estímulos de natureza física (tais como calor, pressão, vibração, velocidade, etc.),

Leia mais

Os métodos de teste podem ser divididos grosseiramente em dois grupos:

Os métodos de teste podem ser divididos grosseiramente em dois grupos: Informativo Técnico Medição de Dureza soluções portáteis Em períodos de pressão por redução de custos e aumento da qualidade, os equipamentos portáteis de medição de dureza resultam não apenas em uma resposta

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção Curso de Engenharia de Produção Manutenção dos Sistemas de Produção Introdução: A manutenção preditiva é a primeira grande quebra de paradigma nos tipos de manutenção. No Brasil a aplicação é pequena apenas

Leia mais

Pasve Válvula Retrátil Rotativa

Pasve Válvula Retrátil Rotativa Folha de Dados Pasve Ph Pasve Válvula Retrátil Rotativa PATENTEADA, única válvula desenhada para limpeza e calibração de sensores de PH sem removê-los do processo ou desligamento de bombas. Para uso de

Leia mais

MÓDULO 4 4.8.2 - PROCEDIMENTOS DE TESTES DE ESTANQUEIDADE PARA LINHAS DE POLIETILENO PARAGASES E AR COMPRIMIDO

MÓDULO 4 4.8.2 - PROCEDIMENTOS DE TESTES DE ESTANQUEIDADE PARA LINHAS DE POLIETILENO PARAGASES E AR COMPRIMIDO MÓDULO 4 4.8.2 - PROCEDIMENTOS DE TESTES DE ESTANQUEIDADE PARA LINHAS DE POLIETILENO PARAGASES E AR COMPRIMIDO Normas Aplicáveis - NBR 14.462 Sistemas para Distribuição de Gás Combustível para Redes Enterradas

Leia mais

Dados Técnicos Sobre Tubos

Dados Técnicos Sobre Tubos www.swagelok.com Dados Técnicos Sobre Tubos Índice Serviço de Gás.......................... 2 Instalação.............................. 2 Tabelas de Pressão de Trabalho Sugeridas Tubos em Aço Carbono.....................

Leia mais

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 VÁLVULAS ÍNDICE Válvulas de agulha Série 2700... 02 Válvulas Manifold Série 2700... 08 Manifold 2 Vias... 10 Manifold 3 Vias... 13 Suporte para Manifold de 3 Vias... 16 Válvulas miniatura Série 1800...

Leia mais

de dutos em base terrestre e em alto mar (offshore), operações de perfuração e produção.

de dutos em base terrestre e em alto mar (offshore), operações de perfuração e produção. A solução para uma manutenção segura e confiável, serviços de restauração e construção de dutos em base terrestre e em alto mar (offshore), operações de perfuração e produção. SERVIÇOS Testes em BOP

Leia mais

Jáder Bezerra Xavier (1) Pedro Paulo Leite Alvarez (2) Alex Murteira Célem (3)

Jáder Bezerra Xavier (1) Pedro Paulo Leite Alvarez (2) Alex Murteira Célem (3) DISPOSITIVO QUE PERMITE SOLDAGEM EM TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS CONTAMINADAS COM FLUIDOS INFLAMÁVEIS, SEM O PROCESSO DE INERTIZAÇÃO CONVENCIONAL INERT INFLA Pedro Paulo Leite Alvarez (2) Alex Murteira Célem

Leia mais

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line - PPL - é um novo sistema de tubulação de encaixe rápido projetado para todo tipo de planta de ar comprimido, bem como para outros fluidos, gases

Leia mais

SOLUÇÃO DE DIGITALIZ AÇÃO 3D PAR A AVALIAÇÃO DA INTEGRIDADE DA TUBUL AÇÃO!

SOLUÇÃO DE DIGITALIZ AÇÃO 3D PAR A AVALIAÇÃO DA INTEGRIDADE DA TUBUL AÇÃO! SOLUÇÕES NDT SOLUÇÃO DE DIGITALIZ AÇÃO 3D PAR A AVALIAÇÃO DA INTEGRIDADE DA TUBUL AÇÃO! CONFORMIDADE COM OS CÓDIGO S Os operadores da tubulação e as empresas que prestam serviços de testes não destrutivos

Leia mais

PNEUMÁTICA. Enroladores de mangueiras e de cabos. Desempenho superior, design durável e facilidade de uso

PNEUMÁTICA. Enroladores de mangueiras e de cabos. Desempenho superior, design durável e facilidade de uso PNEUMÁTICA Enroladores de mangueiras e de cabos Desempenho superior, design durável e facilidade de uso 2 Para uso profissional em ambientes industriais. Satisfação das necessidades dos ambientes de trabalho

Leia mais

UC SYSTEM (PATENTEADO)

UC SYSTEM (PATENTEADO) UC SYSTEM (PATENTEADO) Solução única para a rápida e eficaz limpeza interna, a seco e em segundos de tubulações industriais. Desenvolvido para utilização em tubulações de indústrias farmacêuticas, químicas,

Leia mais

Integrando Tecnologias para Criar Soluções

Integrando Tecnologias para Criar Soluções Triex Sistemas Sistemas de Testes, Supervisão e Controle Integrando Tecnologias para Criar Soluções Multiplexador de Canais Em aplicações onde se deseja inspecionar por ultra-som grandes áreas em pouco

Leia mais

2 Apresentação da empresa: Caso PipeWay

2 Apresentação da empresa: Caso PipeWay 2 Apresentação da empresa: Caso PipeWay Esse capítulo tem por objeto apresentar a empresa PipeWay, selecionada para o desenvolvimento desse estudo de caso. A PipeWay foi escolhida, inicialmente por ter

Leia mais

E. A - 3 - SNQC / END Nº

E. A - 3 - SNQC / END Nº Nestor Carlos de Moura Formação: Técnico Projetista Mecânico Engenheiro Mecânico Programa de Mestrado em engenharia de Materiais focado em Ensaios Não Destrutivos Experiência Profissional: E. A - Nível

Leia mais

Automação industrial Sensores

Automação industrial Sensores Automação industrial Sensores Análise de Circuitos Sensores Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina O que são sensores?

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

1 - TUBULAÇÃO DE IMPULSO...2 1.1 - INSTALAÇÃO...2 1.2 - CONSTITUIÇÃO DA TUBULAÇÃO DE IMPULSO...3 2 - SISTEMAS DE SELAGEM...4 3 PURGA...

1 - TUBULAÇÃO DE IMPULSO...2 1.1 - INSTALAÇÃO...2 1.2 - CONSTITUIÇÃO DA TUBULAÇÃO DE IMPULSO...3 2 - SISTEMAS DE SELAGEM...4 3 PURGA... SISTEMAS DE SELAGEM SUMÁRIO 1 - TUBULAÇÃO DE IMPULSO...2 1.1 - INSTALAÇÃO...2 1.2 - CONSTITUIÇÃO DA TUBULAÇÃO DE IMPULSO...3 2 - SISTEMAS DE SELAGEM...4 2.1 -SÊLO LÍQUIDO...4 2.2 -SÊLO DE AR...5 2.3 -SÊLO

Leia mais

CUIDADOS NO TESTE DE ESTANQUEIDADE, DE DESIDRATAÇÃO E DE CARGA DE REFRIGERANTE NOS CONDICIONADORES DE AR DIVIDIDOS * Oswaldo de Siqueira Bueno

CUIDADOS NO TESTE DE ESTANQUEIDADE, DE DESIDRATAÇÃO E DE CARGA DE REFRIGERANTE NOS CONDICIONADORES DE AR DIVIDIDOS * Oswaldo de Siqueira Bueno CUIDADOS NO TESTE DE ESTANQUEIDADE, DE DESIDRATAÇÃO E DE CARGA DE REFRIGERANTE NOS CONDICIONADORES DE AR DIVIDIDOS * Oswaldo de Siqueira Bueno 1.0 Introdução Existe um crescimento enorme em termos de instalação

Leia mais

Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://www.walmorgodoi.com

Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://www.walmorgodoi.com Radiologia Industrial Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. Fundamentos de Radiologia Industrial Quando pensamos em aeronaves, automóveis, metro, trens, navios, submarinos, etc todas estas máquinas não poderiam

Leia mais

Vazão ou fluxo: quantidade de fluido (liquido, gás ou vapor) que passa pela secao reta de um duto por unidade de tempo.

Vazão ou fluxo: quantidade de fluido (liquido, gás ou vapor) que passa pela secao reta de um duto por unidade de tempo. Medição de Vazão 1 Introdução Vazão ou fluxo: quantidade de fluido (liquido, gás ou vapor) que passa pela secao reta de um duto por unidade de tempo. Transporte de fluidos: gasodutos e oleodutos. Serviços

Leia mais

inox. Atualmente, válvulas solenóide servo-assistidas são usadas cada vez mais ao invés de válvulas de ação direta.

inox. Atualmente, válvulas solenóide servo-assistidas são usadas cada vez mais ao invés de válvulas de ação direta. Este artigo traz uma visão tecnológica das válvulas solenóide para aplicações com alta pressão. O uso das mesmas em fornecedoras de gás natural e, em sistemas aspersores (água-neblina) de extintores de

Leia mais

INTRODUÇÃO INFORMAÇÕES ADICIONAIS NOTAS

INTRODUÇÃO INFORMAÇÕES ADICIONAIS NOTAS 1 INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas das linhas E e EP de nossa fabricação assim como seus acessórios e opcionais. Dele constam informações técnicas, desde a construção,

Leia mais

MANUTENÇÃO PREDITIVA 13.12.11

MANUTENÇÃO PREDITIVA 13.12.11 1 MANUTENÇÃO PREDITIVA conceito 2 É aquela que indica as condições reais de funcionamento das máquinas com base em dados que informam o seu desgaste ou processo de degradação. objetivos 3 determinar, antecipadamente,

Leia mais

Aperfeiçoando o desempenho da pulverização com Dinâmica de fluidos computacional. Bicos Automação Análise Técnica. Sistemas

Aperfeiçoando o desempenho da pulverização com Dinâmica de fluidos computacional. Bicos Automação Análise Técnica. Sistemas Aperfeiçoando o desempenho da pulverização com Dinâmica de fluidos computacional Bicos Automação Análise Técnica Sistemas Dinâmica de fluidos computacional (DFC) DCF é uma ciência da previsão: Vazão do

Leia mais

vendas1@juntasamf.com.br

vendas1@juntasamf.com.br À Sr( a) Ref.: Apresentação para Cadastro de Fornecedor Prezados Senhores, Vimos através desta, apresentar a Juntas AMF Ind. e Com. de Peças Ltda., uma empresa que já se tornou referencia no mercado de

Leia mais

Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor

Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor 1. Junta de expansão de fole com purga de vapor d água Em juntas de expansão com purga da camisa interna, para

Leia mais

TESTE DE ESTANQUEIDADE

TESTE DE ESTANQUEIDADE TESTE DE ESTANQUEIDADE Mais do que encontrar vazamentos... por: Mauricio Oliveira Costa Consumidores (e clientes) não querem produtos que vazem. De fato, eles estão cada vez mais, exigindo melhorias no

Leia mais

Sistemas de Medidas e Instrumentação

Sistemas de Medidas e Instrumentação Sistemas de Medidas e Instrumentação Parte 3 Prof.: Márcio Valério de Araújo 1 Medição de Nível Capítulo VII Nível é a altura do conteúdo de um reservatório Através de sua medição é possível: Avaliar o

Leia mais

APLICAÇÕES E LIMITAÇÕES DA TÉCNICA DE ULTRA-SOM B-SCAN UMA EXPERIÊNCIA PRÁTICA

APLICAÇÕES E LIMITAÇÕES DA TÉCNICA DE ULTRA-SOM B-SCAN UMA EXPERIÊNCIA PRÁTICA APLICAÇÕES E LIMITAÇÕES DA TÉCNICA DE ULTRA-SOM B-SCAN UMA EXPERIÊNCIA PRÁTICA Mauro Duque de Araujo German Engenharia - Rua Banda, 58 Jd. do Mar São Bernardo do Campo SP - Brasil araujo@german-engenharia.com.br

Leia mais

ANALISADORES DE GASES

ANALISADORES DE GASES BGM BOMBA DE SUCÇÃO SÉRIE COMPACTA ANALISADORES DE GASES Descrição: Gera uma depressão no processo, succionando a amostra e criando a vazão exata para atender o tempo necessário de condicionamento do gás

Leia mais

Suportes de Tubulações

Suportes de Tubulações Suportes de Tubulações Classificação dos Suportes Destinados a sustentar os pesos Fixos Semimóveis Móveis (Suportes de mola e suportes de contrapeso) Destinados a limitar os movimentos dos tubos Dispositivo

Leia mais

O 3DLevelScanner II da APM incorpora

O 3DLevelScanner II da APM incorpora 3DLevelScanner II O 3DLevelScanner II da APM incorpora tecnologia avançada para a medição precisa de sólidos a granel e pós armazenados em silos e compartimentos abertos de todos os tipos, formatos e tamanhos,

Leia mais

A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso.

A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso. A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso. A próxima turma do curso VÁLVULAS INDUSTRIAIS está programada para o período de 16 a 19 de setembro de 2013, no Rio de

Leia mais

SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS

SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS TRUsimplicity TM MEDIÇÃO MAIS FÁCIL E RÁPIDA PORTÁTIL E SEM SUPORTE. MOVIMENTAÇÃO LIVRE AO REDOR DA PEÇA USO FACILITADO. INSTALAÇÃO EM

Leia mais

1. Introdução 1.1. Histórico do crescimento da produção de petróleo no Brasil

1. Introdução 1.1. Histórico do crescimento da produção de petróleo no Brasil 1. Introdução 1.1. Histórico do crescimento da produção de petróleo no Brasil A Petrobrás alcançou em julho de 2005 a média de produção de 1,76 milhões de barris por dia, sendo destes 1,45 milhões só na

Leia mais

Arranjo Instalações Físico da Indústria. Caracterização dos Sistemas na Indústria

Arranjo Instalações Físico da Indústria. Caracterização dos Sistemas na Indústria Caracterização dos Sistemas na Indústria - Trata-se do conjunto de das instalações de processo e das instalações auxiliares, que são agrupadas de acordo com sua nalidade, em diversos sistemas integrados;

Leia mais

A REALIDADE PRÁTICA DO ENSAIO POR ONDAS GUIADAS NO BRASIL

A REALIDADE PRÁTICA DO ENSAIO POR ONDAS GUIADAS NO BRASIL COTEQ A REALIDADE PRÁTICA DO ENSAIO POR ONDAS GUIADAS NO BRASIL Hermann Schubert 1, Edvaldo H. K. Ide 2, Higor Gerbovic 3, Reginaldo Luz 4, Ronaldo K. Shiomi 5 Copyright 2011, ABENDI. Trabalho apresentado

Leia mais

Sua confiança em inspeção.

Sua confiança em inspeção. , Sua confiança em inspeção. Inspeção que trás segurança. A TND Inspeções Técnicas trás a experiência de seus gestores, que atuam há mais de 10 anos no seguimento de inspeção. A capacidade técnica de sua

Leia mais

Ensaio de Emissão Acústica Aplicado em Cilindros sem Costura para Armazenamento de Gases

Ensaio de Emissão Acústica Aplicado em Cilindros sem Costura para Armazenamento de Gases Ensaio de Emissão Acústica Aplicado em Cilindros sem Costura para Armazenamento de Gases Pedro Feres Filho São Paulo, Brasil e-mail: pedro@pasa.com.br 1- Resumo Este trabalho teve como objetivo apresentar

Leia mais

Trocadores de calor a placas. A otimização da troca térmica

Trocadores de calor a placas. A otimização da troca térmica Trocadores de calor a placas A otimização da troca térmica Um amplo conhecimento para otimizar seus processos As atividades da Alfa Laval têm um único objetivo: oferecer a você cliente tecnologias que

Leia mais

CAIXAS SEPARADORAS NUPI BRASIL - MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO -

CAIXAS SEPARADORAS NUPI BRASIL - MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO - CAIXAS SEPARADORAS NUPI BRASIL - MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO - INTRODUÇÃO Conforme a Resolução CONAMA 273 de 2000, postos de revenda e de consumo de combustíveis devem ser dotados de sistema de drenagem

Leia mais

Amboretto Skids. Soluções e manuseio de fluidos para indústria de óleo, gás, papel e água

Amboretto Skids. Soluções e manuseio de fluidos para indústria de óleo, gás, papel e água Soluções e manuseio de fluidos para indústria de óleo, gás, celulose e água 1 Disponível para Locação, Leasing e Cartão Amboretto Skids Soluções e manuseio de fluidos para indústria de óleo, gás, papel

Leia mais

Inspeção através de sistema de visão industrial Ergon

Inspeção através de sistema de visão industrial Ergon Inspeção através de sistema de visão industrial Ergon Introdução A Ergon Sistemas de Visão Industrial, parceira das empresas Industrial Vision Systems e Neurocheck, juntas formam importantes fornecedores

Leia mais

Tubos e Conexões com Qualidade Schulz

Tubos e Conexões com Qualidade Schulz Linha ConectAR Tubos e Conexões com Qualidade Schulz O constante crescimento da indústria, dos processos tecnológicos e o forte impulso da automação industrial, exigem instalações de ar comprimido, eficientes,

Leia mais

SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS

SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS SOLUÇÕES PORTÁTEIS EM MEDIÇÃO 3D A linha portátil de sistemas de scanner CMM 3D MetraSCAN 3D e o sensor C-Track de câmera dupla podem trabalhar

Leia mais

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE SENSORES PARA UMA SELADORA AUTOMATICA DE TABULEIROS DE DAMAS

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE SENSORES PARA UMA SELADORA AUTOMATICA DE TABULEIROS DE DAMAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE SENSORES PARA UMA SELADORA AUTOMATICA DE TABULEIROS DE DAMAS CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

hidráulico de Trocadores de Calor Tipo Casco e Tubos

hidráulico de Trocadores de Calor Tipo Casco e Tubos Projeto Termo-hidr hidráulico de Trocadores de Calor Tipo Casco e Tubos Opções e decisões de projeto Trocadores do tipo casco e tubos sem mudança de fase Condições de projeto Dimensionamento da unidade

Leia mais

INFORMAÇÕES TÉCNICAS - - Fig. 3. Fig. 2

INFORMAÇÕES TÉCNICAS - - Fig. 3. Fig. 2 Fig. 1 02 Fig. 3 Fig. 2 03 INFORMAÇÃO TÉCNICA SOBRE VÁLVULAS DE PULSO 1 8 9 10 A ASCO possui uma ampla linha de válvulas de pulso para o mercado de filtros de manga com acessórios que permitem monitorar

Leia mais

V Á L V U L A S. MANIFOLD Série 2700 LAMINADO

V Á L V U L A S. MANIFOLD Série 2700 LAMINADO V Á L V U L A S MANIFOLD Série 2700 LAMINADO Índice Informações gerais... 02 Manifold de 2 vias... 04 Manifold de 3 vias... 09 Manifold de 5 vias... 12 Suporte... 15 1 As modernas válvulas Manifold Série

Leia mais

GUINCHO HIDRÁULICO G-1000

GUINCHO HIDRÁULICO G-1000 GUINCHO HIDRÁULICO G-1000 MANUAL DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO ZELOSO DESDE 1956 PREFÁCIO GUINCHO HIDRÁULICO APLICAÇÃO: Este manual contém informações para a operação e manutenção, bem como uma lista ilustrada

Leia mais

Refrigerating Specialties

Refrigerating Specialties Refrigerating Specialties Cuidando de suas necessidades em Refrigeração A Parker (R/S) é a principal fornecedora de componentes de refrigeração para as indústrias alimentícias e de bebidas. Líder mundial

Leia mais

Desafios e benefícios no uso de plásticos de engenharia para substituir peças de metal

Desafios e benefícios no uso de plásticos de engenharia para substituir peças de metal Desafios e benefícios no uso de plásticos de engenharia para substituir peças de metal Fábio Moreira Gerente de Engenharia de Desenvolvimento de Produto da Mahle AUTOMOTIVE DAY BRASIL, 6 de outubro de

Leia mais

DE PESSOAL EM ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS

DE PESSOAL EM ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS Página: 1 de 18 1. OBJETIVO Complementar a norma ABENDE NA-001, no que se refere ao estabelecimento da sistemática para Qualificação e Certificação de Pessoal em Ensaios Não Destrutivos nos setores industriais

Leia mais

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS 1 MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS A presente especificação destina-se a estabelecer as diretrizes básicas e definir características técnicas a serem observadas para execução das instalações da

Leia mais

Procure pensar em outros exemplos da nossa vida em que os sensores estão presentes.

Procure pensar em outros exemplos da nossa vida em que os sensores estão presentes. Sensores Fabrício Ramos da Fonseca Introdução aos Sensores Nas plantas automatizadas os sensores são elementos muito importantes. Na nossa vida cotidiana, os sensores estão presentes em várias situações,

Leia mais

Comparação entre Tratamentos Térmicos e Método Vibracional em Alívio de Tensões após Soldagem

Comparação entre Tratamentos Térmicos e Método Vibracional em Alívio de Tensões após Soldagem Universidade Presbiteriana Mackenzie Comparação entre Tratamentos Térmicos e Método Vibracional em Alívio de Tensões após Soldagem Danila Pedrogan Mendonça Orientador: Profº Giovanni S. Crisi Objetivo

Leia mais

Soluções de medição de produção e exploração

Soluções de medição de produção e exploração Soluções de medição de produção e exploração Medição superior de fluxo e densidade A melhor medição do setor É desafiador manter um equilíbrio entre operações, manutenção e conformidade, atingindo as metas

Leia mais

MANUAL ESPECIAL 1. FINALIDADE

MANUAL ESPECIAL 1. FINALIDADE MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0041 CRUZETAS DE AÇO TUBULAR 1/14

Leia mais

- Válvulas com Flange -

- Válvulas com Flange - Procedimentos de Montagem e Manutenção - Válvulas com Flange - Para Sistemas de Vapor, Óleo Térmico e Outros Processos Industriais. Em uma instalação industrial de aquecimento, devem ser previstas facilidades

Leia mais

Controlador Automático para Escoamentos de Gases

Controlador Automático para Escoamentos de Gases Controlador Automático para Escoamentos de Gases Aluno: Diego Russo Juliano Orientador: Sergio Leal Braga Introdução Medidores e controladores de vazão são peças fundamentais nos principais setores industriais,

Leia mais

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador.

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador. CAPÍTULO 8 TRANSFORMADORES ELÉTRICOS 8.1 CONCEITO O transformador, representado esquematicamente na Figura 8.1, é um aparelho estático que transporta energia elétrica, por indução eletromagnética, do primário

Leia mais

OPTIPROBE Ficha de dados técnicos

OPTIPROBE Ficha de dados técnicos OPTIPROBE Ficha de dados técnicos O indicador de caudal de baixo custo Instalação fácil Medidas exatas e estáveis Qualidade KROHNE KROHNE ÍNDICE DE OPTIPROBE 1 Características do Produto 3 1.1 O indicador

Leia mais

Sua empresa ainda desmonta equipamentos industriais para avaliação de suas condições internas?

Sua empresa ainda desmonta equipamentos industriais para avaliação de suas condições internas? Sua empresa ainda desmonta equipamentos industriais para avaliação de suas condições internas? Reduza custos: Para garantir a durabilidade dos equipamentos, ações de manutenção preditiva e preventiva se

Leia mais

Curso Automação Industrial Aula 3 Robôs e Seus Periféricos. Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica

Curso Automação Industrial Aula 3 Robôs e Seus Periféricos. Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica Curso Automação Industrial Aula 3 Robôs e Seus Periféricos Prof. Giuliano Gozzi Disciplina: CNC - Robótica Cronograma Introdução a Robótica Estrutura e Características Gerais dos Robôs Robôs e seus Periféricos

Leia mais

MANUAL TÉCNICO Amanco Ramalfort

MANUAL TÉCNICO Amanco Ramalfort Amanco Ramalfort Desenho e Dimensões Os tubos Amanco Ramalfort foram desenvolvidos para condução de água no trecho compreendido entre o ponto de derivação da rede de distribuição de água e o kit cavalete

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE PRODUÇÃO TÉRMICA E FONTES NÃO CONVENCIONAIS - GPT

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE PRODUÇÃO TÉRMICA E FONTES NÃO CONVENCIONAIS - GPT XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO II GRUPO DE ESTUDO DE PRODUÇÃO TÉRMICA E FONTES NÃO CONVENCIONAIS - GPT

Leia mais

AR COMPRIMIDO. Esse sistema compreende três componentes principais: o compressor, a rede de distribuição e os pontos de consumo.

AR COMPRIMIDO. Esse sistema compreende três componentes principais: o compressor, a rede de distribuição e os pontos de consumo. AR COMPRIMIDO Nos diversos processos industriais, os sistemas de ar comprimido desempenham papel fundamental na produção e representam parcela expressiva do consumo energético da instalação. Entretanto,

Leia mais

TransPort PT878. Medidor de Vazão Ultrassônico Portátil para Líquidos da Panametrics. GE Sensing. Aplicações. Características

TransPort PT878. Medidor de Vazão Ultrassônico Portátil para Líquidos da Panametrics. GE Sensing. Aplicações. Características Aplicações Características O medidor de vazão portátil para líquidos TransPort PT878 é um sistema de medição de vazão ultrassônico completo para medir: Água potável Águas residuais Água de refrigeração

Leia mais

EMENTA PROGRAMA DETALHADO. O que são Técnicas de Inspeção e Controle de Qualidade?

EMENTA PROGRAMA DETALHADO. O que são Técnicas de Inspeção e Controle de Qualidade? CURSO: ENGENHEIRO DE CAMPO - CONSTRUÇÃO E MONTAGEM DISCIPLINA: TÉCNICAS DE INSPEÇÃO E CONTROLE DA QUALIDADE CARGA HORÁRIA TOTAL: 30 horas TEÓRICAS: 22 PRÁTICAS: _08 EMENTA Introdução. O que são as técnicas

Leia mais

ENCONTRO TÉCNICO DO GLP

ENCONTRO TÉCNICO DO GLP ENCONTRO TÉCNICO DO GLP 2012 SÃO PAULO, 05 E 06 DE DEZEMBRO DE 2012 TRABALHO Utilização da Técnica de Emissão Acústica na Adequação à NR- 13 de Vasos de Pressão Enterrados e Aéreos no Armazenamento e Distribuição

Leia mais

27 Sistemas de vedação II

27 Sistemas de vedação II A U A UL LA Sistemas de vedação II Ao examinar uma válvula de retenção, um mecânico de manutenção percebeu que ela apresentava vazamento. Qual a causa desse vazamento? Ao verificar um selo mecânico de

Leia mais

Sensores Ultrasônicos

Sensores Ultrasônicos Sensores Ultrasônicos Introdução A maioria dos transdutores de ultra-som utiliza materiais piezelétricos para converter energia elétrica em mecânica e vice-versa. Um transdutor de Ultra-som é basicamente

Leia mais

A responsabilidade pela revisão deste Regulamento Técnico é da Dqual / Dipac

A responsabilidade pela revisão deste Regulamento Técnico é da Dqual / Dipac REGULAMENTO TÉCNICO DA QUALIDADE 1i - INSPEÇÃO PERIÓDICA DE EQUIPAMENTOS PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PRODUTOS PERIGOSOS A GRANEL GÁS CLORO LIQUEFEITO SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade

Leia mais

Portaria n.º 255, de 29 de maio de 2014.

Portaria n.º 255, de 29 de maio de 2014. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 255, de 29 de maio de 2014. O PRESIDENTE

Leia mais

Carlos Henrique Francisco de Oliveira PETROBRAS S.A. Claudio Soligo Camerini PETROBRAS S.A.

Carlos Henrique Francisco de Oliveira PETROBRAS S.A. Claudio Soligo Camerini PETROBRAS S.A. PIG INSTRUMENTADO da PETROBRÁS RESULTADOS e PERSPECTIVAS Carlos Henrique Francisco de Oliveira PETROBRAS S.A. Claudio Soligo Camerini PETROBRAS S.A. Trabalho apresentado no XXI Congresso Nacional de Ensaios

Leia mais